Física e Química A 10.º ano

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Física e Química A 10.º ano"

Transcrição

1 Energia, fenómenos térmicos e radiação II Física e Química A 10.º ano 1. Responde às seguintes questões. Num dia de inverno, a temperatura no exterior é de - 3ºC e a temperatura no interior de um apartamento é de 24ºC. Uma das janelas do apartamento tem dimensões 1,5 m 1,2 m, com vidro de 5,0 mm de espessura. As condutividades térmicas do vidro e do ar são, respetivamente, 0,8 W m -1 K -1 e 0,023 W m -1 K -1. a) Determina a energia transferida por condução térmica através dessa janela durante uma hora. b) Sendo o ar um mau condutor térmico, porque é que a casa arrefece mais depressa com a janela aberta? c) Se fossem instalados vidros duplos, cada um com 2,0 mm de espessura e com uma folga de ar de 1,0 mm de espessura, a taxa de perda de calor seria maior, menor ou igual? Justifica. 2. Considera materiais bons e maus condutores de calor e seleciona a opção correta. Um bom isolador térmico terá a) elevada condutividade térmica e elevada capacidade térmica mássica. b) baixa condutividade térmica e baixa capacidade térmica mássica. c) elevada condutividade térmica e baixa capacidade térmica mássica. d) baixa condutividade térmica e elevada capacidade térmica mássica. 3. Responde às seguintes questões. Para que a temperatura de um determinado corpo, de massa 500 g, aumente de 25 C para 30 C, é necessário fornecer-lhe 580 J de energia sob a forma de calor. a) De que depende a energia que é libertada ou absorvida por um corpo sob a forma de calor? b) O que entendes por capacidade térmica mássica de uma substância? c) Determina a capacidade térmica mássica da substância de que é feito o corpo. 4. Seleciona a opção correta. Considera dois corpos de substâncias diferentes mas com igual massa. Quando se transfere a mesma quantidade de energia para ambos os corpos, o que sofre maior elevação de temperatura é o que tem a) menor densidade. b) maior volume. c) maior capacidade térmica mássica. d) menor capacidade térmica mássica. 1 / 6

2 5. Completa as frases com as opções corretas. A entalpia de corresponde à energia que é necessário fornecer ao gelo para provocar a de 1 mol de água. A entalpia de corresponde à energia que é necessário fornecer à água para provocar a de uma mol de água líquida. 6. Responde à seguinte questão. O gráfico representa o calor absorvido por dois corpos sólidos, X e Y, de iguais massas, em função da temperatura. Calcula a relação entre a capacidade térmica mássica do corpo X e do corpo Y. 7. Seleciona a opção correta. Misturaram-se 100 g de água a 60 C com igual massa de gelo fundente, obtendo-se um sistema homogéneo a 0ºC. Dados: c água líquida = 4, J kg -1 C A variação de entalpia de fusão do gelo é de a) ΔH = 2,51 x 10 3 J kg -1. b) ΔH = 2,51 x 10 5 J kg -1. c) ΔH = 0 J kg -1. d) ΔH = - 2,51 x 10 3 J kg Responde à seguinte questão. Calcula a energia necessária para fundir 300 g de gelo, à temperatura de -10 C e pressão atmosférica normal. Dados: c gelo = 2100 J kg -1 C -1 L fusão = 3, J kg Responde à seguinte questão. O gráfico representa a variação de temperatura, ao longo do tempo, de 200 g de um líquido, que foi totalmente vaporizado. Sabendo que foram fornecidos 80 kj de energia para vaporizar todo o líquido, calcula entalpia de vaporização do líquido em estudo. 2 / 6

3 10. Responde às seguintes questões. Num coletor solar aproveita-se a radiação solar para o aquecimento da água. Este é constituído por: Uma caixa fechada, contendo canos de cobre na forma de serpentina; Uma placa pintada de preto fosco; Uma tampa de vidro transparente. Para uma intensidade de radiação solar de 8,0 W/dm 2 e uma área de absorção de energia igual a 10 m 2, verificou-se que 50 kg de água aumentaram a sua temperatura de 25 C para 80 C numa hora. (c água = 4, J kg -1 C) a) Indica a função da tampa de vidro transparente. b) Calcula a quantidade de energia que é absorvida pela água, por hora. 11. Responde às seguintes questões. O aproveitamento de energia solar faz-se com o recurso a coletores solares. a) Explica por que razão a superfície do coletor virada para o sol é preta. b) Justifica a utilização do cobre nos tubos de um coletor solar. 12. Considera a aplicação da Segunda Lei da Termodinâmica aos coletores solares e classifica as seguintes afirmações em verdadeiras (V) ou falsas (F). a) A energia útil do sistema diminui durante a transferência de energia do coletor para a água do depósito. b) O rendimento do processo de transferência de energia é inferior a 100% pelo que não há conservação de energia. c) Não havendo transferência de energia para o ar envolvente, haveria maior transferência de energia do coletor para o fluido circulante. d) A variação da energia interna resulta do somatório da energia transferida como calor e como radiação. 13. Seleciona a opção que completa corretamente a frase. A 1.ª Lei da Termodinâmica a) traduz a lei da conservação da energia nos sistemas mecânicos. b) traduz a lei da conservação da energia nos sistemas mecânicos e nos termodinâmicos. c) traduz a lei da conservação da energia nos sistemas termodinâmicos. d) só se pode aplicar em sistemas isolados. 3 / 6

4 14. Seleciona a opção que completa corretamente a frase. De acordo com a 1.ª Lei da Termodinâmica a) a variação da energia interna de um sistema isolado é nula. b) a energia de um sistema só pode variar por transferência de energia sob a forma de trabalho. c) a energia de um sistema só pode variar por transferência de energia sob a forma de calor. 15. Responde às seguintes questões. A uma seringa que contém um dado gás, é fornecida uma energia de 2, J. Durante o aquecimento, o gás expande exercendo, sobre o êmbolo da seringa, uma força que corresponde à realização de um trabalho de 6, J sobre a vizinhança. a) Qual foi a variação da energia interna do sistema? b) Indica, justificando, se a energia interna aumentou ou diminuiu. 16. Responde à seguinte questão. Explica por que razão um urso deitado sobre o gelo o pode fundir, mas não consegue extrair dele energia para se aquecer. 17. As máquinas a vapor são exemplos de máquinas térmicas que operam de acordo com a Segunda Lei da Termodinâmica. Classifica as seguintes afirmações em verdadeiras (V) ou falsas (F). a) A energia fornecida pela caldeira é transferida na totalidade para o condensador, através da realização de trabalho na turbina. b) A energia fornecida pela caldeira é totalmente utilizada para produzir trabalho na turbina. c) Ao longo do processo, a energia interna do vapor de água mantém-se constante. d) Parte da energia fornecida pela caldeira realiza trabalho na turbina e outra parte é cedida ao sistema de refrigeração. 18. Responde às seguintes questões. Considera o diagrama energético relativo ao funcionamento de um gerador eólico, onde os valores indicados se referem à energia transferida/transformada em cada segundo. 4 / 6

5 a) Identifica o valor da energia disponibilizada, por segundo, pelo vento. b) Indica o valor da energia dissipada, por segundo, no aerogerador. c) Identifica qual o valor da energia útil que o aerogerador disponibiliza. d) Determina o rendimento do processo de transformação de energia pelo aerogerador. 5 / 6

6 Energia, fenómenos térmicos e radiação II Soluções 1. a) 2, J b) O vidro impede o estabelecimento de correntes de convecção entre o interior e o exterior da casa. Com a janela aberta pode haver transferência de energia por convecção: o ar mais quente da casa vai sendo substituído pelo ar mais frio do exterior. c) Menor. Embora a espessura total da janela seja a mesma, a condutividade térmica do ar é menor do que a do vidro. Isto significa que a folga de ar no vidro duplo diminui a corrente térmica que atravessa a janela. 2. d) 3. a) Depende da sua capacidade térmica mássica. b) Quando expressa em J kg -1 º C -1, corresponde à energia necessária para elevar em 1 º C a temperatura de um quilograma de uma substância. c) 232 J kg -1 º C d) 5. fusão; fusão; sólida; vaporização; líquida; vaporização 6. c M = 7 c N 7. b) 8. 1, J 9. 4, J kg a) O vidro é transparente à maior parte da radiação incidente mas é opaco à radiação infravermelha que é emitida pela placa coletora, minimizando as perdas de energia e provocando o efeito estufa. b) 1, J 11. a) O preto absorve todas as radiações visíveis. b) O cobre facilita a transferência de energia por condução. 12. a) V; b) F; c) F; d) F 13. c) 14. a) 15. a) 200 J b) 40% 16. Tendo em conta a 2.ª lei da termodinâmica, os processos espontâneos ocorrem no sentido do aumento da entropia do Universo, logo como o urso está a uma temperatura superior do que o gelo, a transferência de energia dá-se do urso para o gelo e não ao contrário. 17. a) F; b) F; c) V; d) V 18. a) J b) J c) 2500 J d) 20% 1 / 7

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA:

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA: ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 0.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 200/20 NOME: Nº: TURMA: AVALIAÇÃO: Prof.. A energia eléctrica pode ser produzida em centrais termoeléctricas. Nessa produção há perdas de

Leia mais

Propagação do Calor e Calorimetria

Propagação do Calor e Calorimetria Condução Térmica Física 3 - Capítulo 3 Propagação do Calor e Calorimetria Propagação de calor em que a energia térmica passa de partícula para partícula, sem transporte de matéria. Ocorre nos materiais

Leia mais

Energia: Capacidade de realizar trabalho.

Energia: Capacidade de realizar trabalho. Energia: Capacidade de realizar trabalho. Formas de energia: Matéria: - Cinética (movim. macroscópico, térmica, etc) - Potencial (elétrica, gravitacional, elástica, etc) Tudo que tem massa e ocupa lugar

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais 3 Termologia Física II Prof. Roberto Claudino Ferreira Prof. Roberto Claudino 1 ÍNDICE 1. Conceitos Fundamentais;

Leia mais

6ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos EXTRA Física e Química A - 10ºAno

6ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos EXTRA Física e Química A - 10ºAno 6ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos EXTRA Física e Química A - 10ºAno Turma: 10ºA Professora Paula Melo Silva Data: 24 abril 2015 Ano Letivo: 2014/2015 90 min 1. Utilizou-se uma resistência de aquecimento,

Leia mais

Márcio Nasser Medina Moisés André Nisenbaum

Márcio Nasser Medina Moisés André Nisenbaum A Márcio Nasser Medina Moisés André Nisenbaum Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode

Leia mais

Ciências Físico-Química - 8º ANO

Ciências Físico-Química - 8º ANO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA CALHETA Ciências Físico-Química - 8º ANO ANO LETIVO 2010/2011 Turma FICHA DE TRABALHO 1 Energia Fontes e formas Transferências e Transformação de energia Nome Nº. Data / /

Leia mais

d) condução e convecção b) radiação e condução e) condução e radiação c) convecção e radiação

d) condução e convecção b) radiação e condução e) condução e radiação c) convecção e radiação Lista 7 Propagação de calor 01. Sabe-se que a temperatura do café se mantém razoavelmente constante no interior de uma garrafa térmica perfeitamente vedada. a) Qual o principal fator responsável por esse

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Dilatação

Física Geral e Experimental III. Dilatação Física Geral e Experimental III Dilatação 6. Em um dia quente em Las Vegas um caminhão-tanque foi carregado com 37.000 L de óleo diesel. Ele encontrou tempo frio ao chegar a Payson, Utha, onde a temperatura

Leia mais

A partir dos dados, tem-se a seguinte correspondência: Usando a proporcionalidade, tem-se: x x = =

A partir dos dados, tem-se a seguinte correspondência: Usando a proporcionalidade, tem-se: x x = = 01 A partir dos dados, tem-se a seguinte correspondência: Usando a proporcionalidade, tem-se: x 20 92 32 x 20 60 = = 80 20 212 32 60 180 x 20 = 20 x = 40 mm Resposta: B 1 02 A partir dos dados, tem-se:

Leia mais

UNIDADE 4. TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA NO SISTEMA ATMOSFERA- OCEANO. Conteúdo

UNIDADE 4. TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA NO SISTEMA ATMOSFERA- OCEANO. Conteúdo UNIDADE 4. TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA NO SISTEMA ATMOSFERA- OCEANO Conteúdo 4.1 POR QUE A ATMOSFERA E O OCEANO SE MOVEM CONTINUAMENTE?... 2 4.2 BALANÇO DE CALOR DO OCEANO E ATMOSFERA... 4 4.3 BALANÇO DE

Leia mais

Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução

Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução Unifesp Física 3: prova específica 2002 a 2013 Resolução 1. Estender as roupas no varal e puxar a água com rodo em um piso molhado têm como intuito aumentar a área da superfície do líquido, facilitando,

Leia mais

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap.

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap. Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap. 17 17.65) Suponha que a barra da figura seja feita de cobre, tenha 45,0

Leia mais

CAPÍTULO 5: CONDUÇÃO DE ENERGIA

CAPÍTULO 5: CONDUÇÃO DE ENERGIA Tabela 5.1 - Condutividade térmica de alguns materiais CAPÍTULO 5: CONDUÇÃO DE ENERGIA 5.1 CONDUTIVIDADE TÉRMICA Além da transferência de energia por radiação, uma outra forma de calor (transferência de

Leia mais

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F 1. Considere um bloco de gelo de massa 300g encontra-se a 0 C. Para que todo gelo se derreta, obtendo água a 0 C são necessárias 24.000 cal. Determine o calor latente de fusão do gelo. 2. Considere um

Leia mais

COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO. ENERGIA Do fogo a energia elétrica. Prof. Márcio Marinho

COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO. ENERGIA Do fogo a energia elétrica. Prof. Márcio Marinho COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO ENERGIA Do fogo a energia elétrica O fogo O fogo é a rápida oxidação de um material combustível liberando calor, luz e produtos de reação, tais como o dióxido de carbono

Leia mais

Controle de Processos Aula: Balanço de energia

Controle de Processos Aula: Balanço de energia 107484 Controle de Processos Aula: Balanço de energia Prof. Eduardo Stockler Tognetti Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1 o Semestre 2015 E. S. Tognetti (UnB) Controle de

Leia mais

FENÔMENOS DE TRANSPORTES

FENÔMENOS DE TRANSPORTES FENÔMENOS DE TRANSPORTES AULA 11 FUNDAMENTOS DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR PROF.: KAIO DUTRA Transferência de Calor Transferência de calor (ou calor) é a energia em trânsito devido a uma diferença de temperatura.

Leia mais

PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA

PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA universidade de aveiro PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA Domínio: Energia e sua conservação Subdomínio: Energia e movimentos - Energia cinética e energia potencial; energia interna. - Sistema mecânico; sistema

Leia mais

AQS Água quente sanitária. É a água aquecida, usada para banhos, preparação ou confeção de alimentos.

AQS Água quente sanitária. É a água aquecida, usada para banhos, preparação ou confeção de alimentos. Índice A... 2 Acumulador... 2 AQS... 2 Autoconsumo... 2 B... 2 Bomba de calor... 2 C... 2 Caldeira de condensação... 2 Coletor solar seletivo... 2 Condução... 3 Convecção... 3 COP (Coefficient Of Performance)...

Leia mais

Tipos de transmissão. Sendo o calor a transmissão de energia térmica, podemos ter três diferentes formas de ocorrência: Transmissão por CONDUÇÃO

Tipos de transmissão. Sendo o calor a transmissão de energia térmica, podemos ter três diferentes formas de ocorrência: Transmissão por CONDUÇÃO Tipos de transmissão Sendo o calor a transmissão de energia térmica, podemos ter três diferentes formas de ocorrência: Transmissão por CONDUÇÃO Transmissão por CONVECÇÃO Transmissão por IRRADIAÇÃO Transmissão

Leia mais

FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA Profa. Dra. Luciana Maria Saran 1 1.TERMODINÂMICA Compreende o estudo da energia e suas transformações. Em grego, thérme-; calor, dy namis, energia. Termoquímica: área

Leia mais

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação.

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. CONDUÇÃO TÉRMICA A condução térmica é um processo

Leia mais

AULA 13 CALORIMETRIA. 1- Introdução

AULA 13 CALORIMETRIA. 1- Introdução AULA 13 CALORIMETRIA 1- Introdução Neste capítulo estudaremos o calor e suas aplicações. Veremos que o calor pode simplesmente alterar a temperatura de um corpo, ou até mesmo mudar o seu estado físico.

Leia mais

Transferência de Calor: Origens Físicas F Equações de Taxas de Transferência

Transferência de Calor: Origens Físicas F Equações de Taxas de Transferência Transferência de Calor: Origens Físicas F e Euações de Taxas de Transferência Transferência de Calor e Energia Térmica O ue é a transferência de calor? A transferência de calor éo trânsito de energia térmica

Leia mais

A Energia solar. Fontes alternativas de energia - aproveitamento da energia solar 1

A Energia solar. Fontes alternativas de energia - aproveitamento da energia solar 1 A Energia solar Fontes alternativas de energia - aproveitamento da energia solar 1 Forma de aproveitamento Quase todas as fontes de energia hidráulica, biomassa, eólica, combustíveis fósseis e energia

Leia mais

TERMODINÂMICA I 1º SEMESTRE DE 2015 Docente: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE II PROPRIEDADES TERMODINÂMICAS

TERMODINÂMICA I 1º SEMESTRE DE 2015 Docente: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE II PROPRIEDADES TERMODINÂMICAS 1 TERMODINÂMICA I 1º SEMESTRE DE 2015 Docente: Anderson H.R. Ferreira 2º LISTA DE EXERCÍCIOS Instruções: Tenha sempre em mãos uma Calculadora Científica, pois a mesma será utilizada exaustivamente no curso

Leia mais

EP34D Fenômenos de Transporte

EP34D Fenômenos de Transporte EP34D Fenômenos de Transporte Prof. Dr. André Damiani Rocha arocha@utfpr.edu.br Introdução à Transferência de Calor 2 Introdução à Transferência de Calor O que é Transferência de Calor? Transferência de

Leia mais

TERMODINÂMICA APLICADA CAPÍTULO 2

TERMODINÂMICA APLICADA CAPÍTULO 2 TERMODINÂMICA APLICADA CAPÍTULO 2 PROPRIEDADES DAS SUBSTÂNCIAS PURAS SUMÁRIO Neste capítulo o conceito de substância pura é introduzido e as várias fases, bem como as propriedades físicas dos processos

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 : A 13º norma regulamentadora, estabelece todos os requisitos

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 3ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 3ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍSICA º ANO - ª MENSAL - º RIMESRE IPO A 0) Um gás sofre a transformação termodinâmica cíclica ABCA representada no gráfico p x V. No trecho AB, a transformação é isotérmica. Analise as afirmações

Leia mais

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a 01)Numa reação exotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a variação de entalpia é [3] que zero. Completa-se corretamente essa frase substituindo-se

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 22/10/05.

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 22/10/05. P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 22/10/05. Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes e Fatores de Conversão R = 8,314

Leia mais

2ª Lei da Termodinâmica Máquinas Térmicas Refrigeradores

2ª Lei da Termodinâmica Máquinas Térmicas Refrigeradores 2ª Lei da Termodinâmica Máquinas Térmicas 2 a Lei da Termodinâmica 2 a Lei da Termodinâmica O que determina o sentido de certos fenômenos da natureza? Exemplo: Sistema organizado Sistema desorganizado

Leia mais

Transmissão de Calor

Transmissão de Calor Transmissão de Calor Revisão de Conceitos da Termodinâmica 11/08/2006 Referência: capítulos 7, 8 e 10 do livro de H. Moysés Nussenzveig, Curso de Física Básica 2 Fluidos. Oscilações e Ondas. Calor. 4 ed.

Leia mais

Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica

Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica Universidade Federal do ABC P O S M E C Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica MEC202 As Leis da Termodinâmica As leis da termodinâmica são postulados básicos aplicáveis a qualquer sistema que envolva a transferência

Leia mais

Na Atmosfera da Terra: Radiação, Matéria e Estrutura Unidade temática 2

Na Atmosfera da Terra: Radiação, Matéria e Estrutura Unidade temática 2 Sumário Na : Radiação, Matéria e Estrutura Unidade temática 2 Atmosfera: temperatura, pressão e densidade em função da.. - Transferência de energia. - Principais características das camadas da atmosfera.

Leia mais

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA??

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? TERMOMETRIA O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? Termometria: Área específica da Termodinâmica que estuda a temperatura e suas diferentes escalas usadas pelo mundo Temperatura: Parâmetro termométrico que

Leia mais

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas.

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas. Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar Boas práticas O sistema de aquecimento solar e seus componentes O que é sistema de aquecimento solar (SAS) A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Leia mais

Física Experimental - Termodinâmica - Conjunto para termodinâmica - EQ054

Física Experimental - Termodinâmica - Conjunto para termodinâmica - EQ054 Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 http://en.wikipedia.org/wiki/steam_car Caldeira de carro a vapor de 1924. Populares até a década de 1930, perderam prestígio com a popularização

Leia mais

Diagramas termodinâmicos e Propriedades das substâncias. Prof. Bogdan

Diagramas termodinâmicos e Propriedades das substâncias. Prof. Bogdan Diagramas termodinâmicos e Propriedades das substâncias Prof. Bogdan Objetivos Apresentar relações de propriedades relevantes à Termodinâmica voltada para a engenharia; Utilizar as propriedades e relações

Leia mais

Entalpia. O trabalho realizado por esta reação é denominado trabalho de pressão-volume (trabalho PV)

Entalpia. O trabalho realizado por esta reação é denominado trabalho de pressão-volume (trabalho PV) Entalpia As reações químicas podem absorver ou liberar calor e também podem provocar a realização de trabalho. Quando um gás é produzido, ele pode ser utilizado para empurrar um pistão: Zn(s) + 2H + (aq)

Leia mais

6.º Teste de Física e Química A 10.º A maio minutos /

6.º Teste de Física e Química A 10.º A maio minutos / 6.º Teste de ísica e Química A 10.º A maio 2013 90 minutos / Nome: n.º Classificação Professor E.E. GRUPO I As seis questões deste grupo são todas de escolha múltipla. Para cada uma delas são indicadas

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO

TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO 1 Tema 3: Energia Térmica Tópicos / Habilidades 7 Transferência de calor por radiação 7.1 Aplicar o conceito de energia e suas propriedades para compreender situações

Leia mais

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS Faculdade Sudoeste Paulista Engenharia Civil/Produção Notas de aula: CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS PROPRIEDADES TÉRMICAS Prof. Msc. Patrícia Corrêa Avaré, 2014 Propriedades de materiais: 1. Térmica

Leia mais

Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016

Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016 1.º Período Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano I Espaço 1. Universo 2. Sistema Solar 1.1 Constituição do Universo 1.2 Observação do céu 1.3 Evolução

Leia mais

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13 Aula 13 Medindo o calor 1. Mudança de estado físico (solidificação) (liquefação) Sólido - Líquido - Gás (fusão) (ebulição) 2. Curvas de aquecimento Gráfico de Temperatura x Quantidade de calor: T x Q Exemplos:

Leia mais

A Primeira Lei da Termodinâmica. Energia. U = variação na energia de um sistema U = U final -U inicial

A Primeira Lei da Termodinâmica. Energia. U = variação na energia de um sistema U = U final -U inicial Química Aplicada à Engenharia Civil Termodinâmica Química Continuação Profa. Geisamanda Pedrini Brandão Athayde Revisão Calor Sistema ganha calor Æ q > 0 Æ Processo Endotérmico Sistema perde calor Æ q

Leia mais

TERMODINÂMICA APLICADA

TERMODINÂMICA APLICADA TERMODINÂMICA APLICADA Capítulo 4: Primeira Lei da Termodinâmica Processos de controlo de volume Sumário No Capítulo 3 discutimos as interações da energia entre um sistema e os seus arredores e o princípio

Leia mais

Energia, calor, entalpia e variação de entalpia.

Energia, calor, entalpia e variação de entalpia. Combustíveis Energia e Ambiente De onde vem a energia dos combustíveis? Energia, calor, entalpia e variação de entalpia. Sistema; Universo; Sistema Aberto, Fechado e Isolado; Estado final e Inicial; Energia

Leia mais

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade Materiais (sólidos, líquidos ou gasosos), ou suas propriedades (calor interno da Terra ou radioatividade), provenientes da Terra e que o Homem pode utilizar em seu benefício. de acordo com a finalidade

Leia mais

PROJETO E SIMULAÇÃO DE UM ESCRITÓRIO E DE UMA CASA COM ENERGIA LÍQUIDA ZERO ( NZEB) Paulo Otto Beyer - UFRGS

PROJETO E SIMULAÇÃO DE UM ESCRITÓRIO E DE UMA CASA COM ENERGIA LÍQUIDA ZERO ( NZEB) Paulo Otto Beyer - UFRGS PROJETO E SIMULAÇÃO DE UM ESCRITÓRIO E DE UMA CASA COM ENERGIA LÍQUIDA ZERO ( NZEB) Paulo Otto Beyer - UFRGS 1 www.energyplus.gov 2 3 4 Faixa de conforto = de 19,5 à 28 C, máximo 300 h/ano fora da faixa

Leia mais

2 Energia em movimentos

2 Energia em movimentos 2 Energia em movimentos Lei da conservação de energia Se se considerar todas as contribuições energéticas, macroscópicas e microscópicas, total p macroscópica c macroscópica Sistema isolado 2 Sistemas

Leia mais

Conversão da temperatura para graus celsius kelvin--------------------t / K = θ / ºC + 273,15

Conversão da temperatura para graus celsius kelvin--------------------t / K = θ / ºC + 273,15 Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco Física e Química A, 10º ano Ano lectivo 2007 / 2008 Correcção do Teste de Avaliação Sumativo Nome: N.º aluno: Turma: Classiicação : Proessor: FORMULÁRIO Lei de

Leia mais

Mecanismos de Transferência de Calor

Mecanismos de Transferência de Calor Mecanismos de Transferência de Calor Bibliografia de Aula: Halliday, Resnick e Walker, 8 a Ed; Vol 2, capítulo 18. Já estudamos como ocorrem as trocas de calor entre sistemas físicos. Aprendemos que em

Leia mais

a) a Lua e as estrelas. b) somente a Lua. c) somente as estrelas. d) uma completa escuridão. e) somente os planetas do sistema solar.

a) a Lua e as estrelas. b) somente a Lua. c) somente as estrelas. d) uma completa escuridão. e) somente os planetas do sistema solar. 1) dmita que o Sol subitamente "morresse", ou seja, sua luz deixasse de ser emitida. Vinte e quatro horas após, um eventual sobrevivente, olhando para o céu, sem nuvens veria: a) a Lua e as estrelas. b)

Leia mais

Universidade Federal Rural do Semiárido - UFERSA

Universidade Federal Rural do Semiárido - UFERSA Universidade Federal Rural do Semiárido - UFERSA Temperatura e Calor Jusciane da Costa e Silva Mossoró, Junho de 2010 Introdução temperatura Termodinâmica calor energia interna Típico sistema termodinâmico,

Leia mais

Coletor solar (EA0031/EA0023) Manual de instruções. Manual de instruções. Coletor Solar EA0031/EA0023

Coletor solar (EA0031/EA0023) Manual de instruções. Manual de instruções. Coletor Solar EA0031/EA0023 Manual de instruções Coletor Solar EA0031/EA0023 Índice 1. Especificações técnicas... 3 2. Cuidados... 3 3. Tubo do Coletor Solar... 4 3.1. Componentes... 4 3.2. Parâmetros... 5 4. Coletor Solar... 5 5.

Leia mais

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Aula 13 Sistema Predial de Água Quente: Energia Solar e Aquecimento a Gás Profª Heloise G. Knapik 1 Energia

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Prof. Neif Nagib.

TERMOQUÍMICA. Prof. Neif Nagib. TERMOQUÍMICA Prof. Neif Nagib neifnagib@yahoo.com.br Os princípios fundamentais do calor e do trabalho se aplicam no estudo de uma reação química e nas mudanças do estado físico de uma substância. Nesses

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. Um cilindro com pistão, contendo uma amostra de gás ideal, comprime a amostra de maneira que a temperatura, tanto do cilindro com pistão quanto da amostra de gás ideal, não varia. O valor absoluto do

Leia mais

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03/12/05

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03/12/05 P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03//05 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 Constantes e equações: R = 0,08 atm L mol - K - = 8,34 J

Leia mais

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Substância pura Princípio de estado Equilíbrio de fases Diagramas de fases Equação de estado do gás ideal Outras equações de estado Outras propriedades termodinâmicas

Leia mais

Ciências da Natureza e suas Tecnologias Física da água

Ciências da Natureza e suas Tecnologias Física da água Ciências da Natureza e suas Tecnologias Física da água Água no universo NASA e Caltech Maior e mais distante reserva de água do universo Nuvem de vapor 140 milhões de vezes o volume de todos os oceanos

Leia mais

Q 1 1. MÁQUINAS TÉRMICAS 2. RENDIMENTO ( ) DE UMA MÁQUINA TÉRMICA 3. MÁQUINA DE CARNOT

Q 1 1. MÁQUINAS TÉRMICAS 2. RENDIMENTO ( ) DE UMA MÁQUINA TÉRMICA 3. MÁQUINA DE CARNOT Tópico.07 Máquinas Térmicas. MÁUINAS TÉRMICAS É qualquer dispositivo que, trabalhando entre duas fontes térmicas ( fria e quente ), faz a conversão de calor em trabalho mecânico. Máquinas a vapor e motores

Leia mais

ATMOSFERA é o nome dado à camada gasosa que envolve os planetas. No caso da atmosfera terrestre ela é composta por

ATMOSFERA é o nome dado à camada gasosa que envolve os planetas. No caso da atmosfera terrestre ela é composta por ATMOSFERA é o nome dado à camada gasosa que envolve os planetas. No caso da atmosfera terrestre ela é composta por inúmeros gases que ficam retidos por causa da força da gravidade e do campo magnético

Leia mais

Ficha formativa 10ªano-Química-unidade1 Nome: Nº Turma:

Ficha formativa 10ªano-Química-unidade1 Nome: Nº Turma: ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA Física Química A 11º Ano Ficha formativa 10ªano-Química-unidade1 Nome: Nº Turma: 1 Os astrónomos identificaram uma nova estrela, cuja luz demora 200 anos, 300 dias e 6 horas

Leia mais

EM-524 Fenômenos de Transporte

EM-524 Fenômenos de Transporte EM-524 Fenômenos de Transporte Livro : Introdução às Ciências Térmicas F.W. Schmidt, R.E. Henderson e C.H. Wolgemuth Editora Edgard Blücher Denilson Boschiero do Espirito Santo DE FEM sala : ID301 denilson@fem.unicamp.br

Leia mais

Controle de Processos Aula: Balanços de massa e de energia

Controle de Processos Aula: Balanços de massa e de energia 107484 Controle de Processos Aula: Balanços de massa e de energia Prof. Eduardo Stockler Tognetti Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1 o Semestre 2016 E. S. Tognetti (UnB)

Leia mais

Aula 25 Radiação. UFJF/Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica. Prof. Dr. Washington Orlando Irrazabal Bohorquez

Aula 25 Radiação. UFJF/Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica. Prof. Dr. Washington Orlando Irrazabal Bohorquez Aula 25 Radiação UFJF/Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica Prof. Dr. Washington Orlando Irrazabal Bohorquez REVISÃO: Representa a transferência de calor devido à energia emitida pela matéria

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 HISTÓRICO: O desenvolvimento da tecnologia de cogeração

Leia mais

Física e Química A 715 (versão 1)

Física e Química A 715 (versão 1) Exame (Resolução proposta por colaboradores da Divisão de Educação da Sociedade Portuguesa de Física) Física e Química A 715 (versão 1) 0 de Junho de 008 1. 1.1. Átomos de ferro A espécie redutora é o

Leia mais

1. SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS

1. SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS 35088-(36) Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 Despacho (extrato) n.º 15793-H/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013, de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA:

NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: NOME: TURMA: 33AA / 33IA / 33MA Nº PROFESSOR: ELIO ASSALIN TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA (VALOR DE 2,0 PONTOS) NOTA: Questões do 1 bimestre: Conteúdo: Escalas termométricas, conversão de temperatura

Leia mais

Introdução. Produção simultânea de potência mecânica ou elétrica e de calor útil a partir de uma única fonte de calor

Introdução. Produção simultânea de potência mecânica ou elétrica e de calor útil a partir de uma única fonte de calor Cogeração Parte 1 Introdução Cogeração Produção simultânea de potência mecânica ou elétrica e de calor útil a partir de uma única fonte de calor OBS: alguns consideram também ciclo combinado como cogeração

Leia mais

Aula 14 Equilíbrio de Fases: Substâncias Puras

Aula 14 Equilíbrio de Fases: Substâncias Puras Aula 14 Equilíbrio de Fases: Substâncias Puras 1. A condição de estabilidade Inicialmente precisamos estabelecer a importância da energia de Gibbs molar na discussão das transições de fase. A energia de

Leia mais

Uma fase é definida como uma quantidade de matéria homogênea.

Uma fase é definida como uma quantidade de matéria homogênea. Aula 02 Estado e fase. Propriedades, processos e Ciclo Se considerarmos uma dada massa de água, reconhecemos que ela pode existir sob várias formas (fases). Se ela é inicialmente líquida pode-se tornar

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação Física Geral e Experimental III Exercícios Temperatura e Dilatação 1. Em um dia quando a temperatura alcança 50ºF, qual é a temperatura em graus Celsius e Kelvins? R: 10ºC; 283 K. 2. O ouro tem um ponto

Leia mais

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 4 Capítulo 3 Propriedades de uma Substância Pura 24/10/2013

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 4 Capítulo 3 Propriedades de uma Substância Pura 24/10/2013 DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 4 Capítulo 3 Propriedades de uma Substância Pura 24/10/2013 Prof. Robson Alves de Oliveira robson.aoliveira@gmail.com.br robson.oliveira@unir.br Ji-Paraná - 2013

Leia mais

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA Termodinâmica é a ciência que estuda as transformações de energia nas quais as variações de temperatura são importantes. A maioria das transformações químicas resulta em alterações nas temperaturas e,

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO: Atenção: Esteja atento à numeração das páginas Questão 1

IDENTIFICAÇÃO: Atenção: Esteja atento à numeração das páginas Questão 1 Atenção: Esteja atento à numeração das páginas Questão 1 Determine o volume molar (em unidades de L mol 1 ) e o fator de compressibilidade Z do vapor saturado de água à pressão de 1,00 bar e temperatura

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS. Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas. 8ºAno de escolaridade

ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS. Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas. 8ºAno de escolaridade ESCOLA BÁSICA 2º e 3º CICLOS INFANTE D. PEDRO BUARCOS Currículo da disciplina de Ciências Físico Químicas 8ºAno de escolaridade BLOCO 1 A ENERGIA (Tema: Terra em Transformação) Unidade Conteúdo Nº de FONTES

Leia mais

índice 2 Definição, elaboração e descrição do processo 15 Matérias-primas Síntese do processo industrial. 15

índice 2 Definição, elaboração e descrição do processo 15 Matérias-primas Síntese do processo industrial. 15 projecto índice Capítulo 1 1 Análise de Mercado 2 1.1 Leite evaporado. 2 1.2 Aplicações 2 1.3 Mercado de matéria-prima e custos 3 1.4 Produção de leite evaporado 6 1.5 Consumo de produtos lácteos. 8 1.6

Leia mais

Energia: Fontes de energia e transferências de energia

Energia: Fontes de energia e transferências de energia Energia: Fontes de energia e transferências de energia Metas 1.1 Definir sistema 5sico e associar-lhe uma energia (interna) que pode ser em parte transferida para outro sistema. 1.2 Iden@ficar, em situações

Leia mais

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Substância pura Princípio de estado Equilíbrio de fases Diagramas de fases Substância Pura Substância pura é a aquela que tem composição química invariável

Leia mais

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica Neste capítulo são introduzidos alguns dos conceitos fundamentais da termodinâmica. O foco da exposição é a conservação de energia a observação experimental de que a energia não pode ser destruída nem

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍICA º ANO - ª MENAL - º TRIMETRE TIPO A ) Assinale V se verdadeiro e F se falso. (F) O coeficiente de dilatação é uma característica de cada material, não dependendo da composição e estrutura

Leia mais

ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO

ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO REVISÃO ENEM ESCALAS TERMOMÉTRICAS E DILATAÇÃO Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas de um corpo. Quanto maior for o grau de agitação molecular,

Leia mais

ENEM 2000 QUESTÕES DE FÍSICA

ENEM 2000 QUESTÕES DE FÍSICA ENEM 2000 QUESTÕES DE FÍSICA 01) O esquema abaixo mostra, em termos de potência(energia/tempo), aproximadamente, o fluxo de energia, a partir de uma certa quantidade de combustível vinda do tanque de gasolina,

Leia mais

Guia para principiantes sobre bombas de calor através de energia geotérmica

Guia para principiantes sobre bombas de calor através de energia geotérmica Guia para principiantes sobre bombas de calor através de energia geotérmica Artigo apresentado por Neil Packer, Staffordshire University, RU Abril 2011 Perspetiva Geral O que é uma bomba de calor? É semelhante

Leia mais

SIMULAÇÃO DE UMA USINA COM CICLO SIMPLES A VAPOR (CICLO RANKINE)

SIMULAÇÃO DE UMA USINA COM CICLO SIMPLES A VAPOR (CICLO RANKINE) SIMULAÇÃO DE UMA USINA COM CICLO SIMPLES A VAPOR (CICLO RANKINE) Glauber Rocha 1 Adilson Luiz da Silva 2 Fausto Neves Silva 3 RESUMO Para gerar vapor necessário aos processos de uma usina existe na caldeira

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Karla Gomes Diamantina-MG

TERMOQUÍMICA. Karla Gomes Diamantina-MG TERMOQUÍMICA Karla Gomes Diamantina-MG Conceitos fundamentais Temperatura É a medida da energia cinética média ou do grau de agitação das partículas formadoras de um sistema. Quanto maior a temperatura,

Leia mais

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32 Processo Avaliativo AVP - 3º Bimestre/2016 Disciplina: Física 2ª série EM A Data: Nome do aluno Nº Turma Atividade Avaliativa: entregar a resolução de todas as questões. ATENÇÃO: Esta lista é o trabalho

Leia mais

Transferência/Transformação de energia

Transferência/Transformação de energia Transferência/Transformação de energia As tranferências e as transformações de energia podem esquematizar-se recorrendo, por exemplo, a diagramas de Sankey. Transferência de energia Transformação de energia

Leia mais

Física. Lista ENEM 22 - Propagação do Calor - SOLUÇÕES

Física. Lista ENEM 22 - Propagação do Calor - SOLUÇÕES Física Lista ENEM 22 - Propagação do Calor - SOLUÇÕES 1. (Unicamp 2016) Um isolamento térmico eficiente é um constante desafio a ser superado para que o homem possa viver em condições extremas de temperatura.

Leia mais

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13 Tema B- Terra em Transformação Nº aulas prevista s Materiais Constituição do mundo material Substâncias e misturas de substâncias Relacionar aspectos do quotidiano com a Química. Reconhecer que é enorme

Leia mais

Soluções em Eficiência Energética

Soluções em Eficiência Energética Soluções em Eficiência Energética CQM Energia, Água e Eficiência ecológica Até 30% de economia de energia em HVAC Até 4% de economia em termoelétricas Significante economia de energia em processos industriais

Leia mais

CIAS LIO TÂNC CIAN. Prof. Msc João Neto 2

CIAS LIO TÂNC CIAN. Prof. Msc João Neto 2 Prof. Msc João Neto 2 DIFERENC CIAN DO SUBS TÂNC CIAS DE MISTURA AS COM AUXÍL LIO DAS CURVAS DE AQ QUEC CIME ENTO Prof. Msc João Neto 3 1 L 0,4 mol 0,1L x x 0, 04mol 0,0404 mol 100mL solução / L 900mL

Leia mais

αchumbo= ºC -1 αbronze= ºC -1

αchumbo= ºC -1 αbronze= ºC -1 Exercícios dilatação e transferência de calor 1.Um cilindro de aço, que se encontra em um ambiente cuja temperatura é de 20 C, tem como medida de seu diâmetro 10,00 cm. Levado para outro ambiente cuja

Leia mais