QUÍMICA. A Ciência Central 9ª Edição. Capítulo 3 Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas. Prof. Kleber Bergamaski.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUÍMICA. A Ciência Central 9ª Edição. Capítulo 3 Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas. Prof. Kleber Bergamaski."

Transcrição

1 QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 3 Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas Prof. Kleber Bergamaski Equações químicas 1789, lei da conservação da massa A massa total de uma substância presente ao final de uma reação química é a mesma massa total do inicio da reação. Com a teoria atômica: Os átomos não são nem criados, nem destruídos durante qualquer reação química Lavoisier 1

2 Equações químicas A equação química para a formação da água pode ser visualizada como duas moléculas de hidrogênio reagindo com uma molécula de oxigênio para formar duas moléculas de água: 2H 2 + O 2 2H 2 O Equações químicas 2Na + 2H 2 O 2NaOH + H 2 2K + 2H 2 O 2KOH + H 2 2

3 Equações químicas Coeficientes estequiométricos: são os números na frente das fórmulas químicas; fornecem a proporção de reagentes e produtos. Equações químicas 3

4 Equações químicas Lei da conservação da massa: a matéria não pode ser perdida em nenhuma reação química. Alguns padrões simples de reatividade química Reações de combinação e decomposição As reações de combinação têm menos produtos do que reagentes: 2Mg(s) + O 2 (g) 2MgO(s) O Mg combina-se com o O 2 para formar o MgO. As reações de decomposição têm menos reagentes do que produtos: 2NaN 3 (s) 2Na(s) + 3N 2 (g) (a reação que ocorre em um airbag) O NaN 3 se decompôs em Na e N 2 gasoso. (100 g NaN 3 50 L) 4

5 Alguns padrões simples de reatividade química Reações de combinação e decomposição Alguns padrões simples de reatividade química Reações de combinação e decomposição 2Mg(s) + O 2 (g) 2MgO(s) 5

6 Alguns padrões simples de reatividade química Combustão ao ar A combustão é a queima de uma substância em oxigênio do ar: C 3 H 8 (g) + 5O 2 (g) 3CO 2 (g) + 4H 2 O(g) Massa molecular Massa molecular e peso fórmula A massa molecular (MF): é a soma de MA para os átomos na fórmula. MM (H 2 SO 4 ) = 2(MA do H) + (MA do S) + 4(MA do O) = 2(1,0 u) + (32,1 u) + 4(16,0 u) = 98,1 u A massa molecular (MM) é a massa da fórmula molecular. MM de C 6 H 12 O 6 ) = 6(12,0 u) + 12(1,0 u) + 6(16,0 u) = 180,0 u Não se recomenda a utilização do termo massa fórmula 6

7 O mol Mol: medida conveniente de quantidades químicas. 1 mol de algo = 6, daquele algo. Experimentalmente, 1 mol de 12 C tem uma massa de 12 g. Massa molar Massa molar: é a massa em gramas de 1 mol de substância (unidades g/mol, g.mol -1 ). A massa de 1 mol de 12 C = 12 g. O mol 7

8 O mol O mol Esta fotografia mostra um mol de sólido (NaCl), um mol de líquido (H 2 O) e um mol de gás (O 2 ). 8

9 O mol Conversões entre massas, mols e número de partículas Massa molar: é a soma das massas molares dos átomos: massa molar de N 2 = 2 (a massa molar de N). As massas molares para os elementos são encontradas na tabela periódica. As massas moleculares são numericamente iguais às massas molares. Conversões EXEMPLO 1 - Número de átomos em uma moeda de cobre: 9

10 Conversões EXEMPLO 2 (Como Fazer 3.10) Calcule a quantidade de matéria de glicose (C 6 H 12 O 6 ) em 5,380 g de C 2 H 12 O 6. CF 3.11 Calcule a massa, em gramas, de 0,433 mol de nitrato de cálcio Fórmulas mínimas a partir de análises Número relativo de átomos de cada elemento que a substância contém. Comece com a % em massa dos elementos (por exemplo, Dados Empíricos) e calcule uma fórmula, ou Comece com a fórmula e calcule os elementos da % em massa. 10

11 EXEMPLO: O mercúrio forma um composto com cloro que tem 73,9 % de mercúrio e 26,1 % de cloro, em massa. 11

12 Divide-se a maior quantidade de matéria pela menor para obter-se uma razão molar de 1,99 : 1: 1,99 2 Assim: Fórmula mínima é HgCl 2 CF 3.11 O ácido ascórbico contém 40, 92% de C,... (pág. 83) Fórmulas mínimas a partir de análises Fórmula molecular a partir de fórmula mínima Uma vez que conhecemos a fórmula mínima, precisamos da MM para encontrarmos a fórmula molecular. Os índices inferiores na fórmula molecular são sempre números inteiros múltiplos dos índices inferiores na fórmula mínima. EXEMPLO Fórmula mínima C 3 H 4 Fórmula molecular C 9 H 12 12

13 Fórmulas mínimas a partir de análises CF 3.14 O mesitileno tem uma fórmula mínima C 3 H 4. A massa molecular, determinada experimentalmente, para essa Substância é 121 u. Qual é a fórmula molecular do mesitileno? SOLUÇÃO: massa molecular da fórmula mínima: 3(12,0 u) + 4(1,0 u) = 40,0 u Fórmulas mínimas a partir de análises Apenas número inteiro tem sentido físico. Portanto, 3 x (C 3 H 4 ) C 9 H 12 CF 3.14 PRATIQUE: etilenoglicol... (pág. 84) 13

14 Fórmulas mínimas a partir de análises Análise por combustão As fórmulas mínimas são determinadas pela análise por combustão: CF 3.15 Álcool isopropílico é composto de C, H e O. A combustão de 0,255 g de álcool isopropílico produz 0,561 g de CO 2 e 0,306 g de H 2 O. Determine a fórmula mínima do álcool isopropílico. Gramas de O? 14

15 massa de O = massa da amostra (massa de C + massa de H) = 0,255 g (0,153 g + 0,0343 g) = 0,068 g de O Calculamos agora a quantidade de matéria de C, H e O na amostra: Para encontrar a fórmula mínima matéria de cada elemento quantidade relativa de C:H:O 2,98: 7,91: 1,00 Então C 3 H 8 O CF 3.15 PRATIQUE: ácido capróico... (pág. 85) 15

16 Informações quantitativas a partir de equações balanceadas A equação balanceada fornece o número de moléculas que reagem para formar produtos. Interpretação: a proporção da quantidade de matéria de reagente necessária para se chegar à proporção da quantidade de matéria do produto. Essas proporções são denominadas proporções estequiométricas. NB: As proporções estequiométricas são proporções ideais As proproções ideais de reagentes e produtos no laboratório devem ser medidas em gramas e convertidas para mols. 16

17 Informações quantitativas a partir de equações balanceadas COMO FAZER 3.16 (pág. 87) Quantos gramas de água são produzidos na oxidação de 1,00 g de glicose, C 6 H 12 O 6? Reagente limitante Se os reagentes não estão presentes em quantidades estequiométricas, ao final da reação alguns reagentes ainda estarão presentes (em excesso). Reagente limitante: um reagente que é totalmente consumido 17

18 Reagente limitante Suponha que você deseje fazer vários sanduíches usando uma fatia de queijo e duas fatias de pão para cada um deles. Equação química : 2Pa + Qu Pa 2 Qu dez fatias de pão e sete de queijo, quantos sanduíches? Reagente limitante Situação análoga ocorre em reações químicas: Por ex. 10 mol de H 2 e 7 mol de O 2 que reagem para formar água: 2H 2 (g) + O 2 (g) 2H 2 O(g) 2 mols de H 2 para cada mol de O 2 18

19 Reagente limitante Reagente limitante 19

20 Reagente limitante COMO FAZER 3.18 O mais importante processo comercial para converter N 2 do ar em compostos contendo nitrogênio é baseado na reação de N 2 e H 2 para formar NH 3 : N 2 (g) + 3H 2 (g) 2NH 3 (g) Qual quantidade de matéria de NH 3 pode ser formada a partir de 3,0 mols de N 2 e 6,0 mols de H 2? RESOLUÇÃO: Reagente limitante Quantidade de matéria de H 2 necessária para o consumo completo de 3,0 mols de N 2 é: apenas 6,0 mols de H 2 disponível, ou seja, REAGENTE LIMITANTE! 20

21 Reagente limitante RESOLUÇÃO: Usamos a quantidade de reagente limitante, H 2, para calcular a quantidade de NH 3 produzida: CF 3.18 PRATIQUE, pág. 91 Reagente limitante COMO FAZER 3.19 Considere a seguinte reação: 2Na 3 PO 4 (aq) + 3Ba(NO 3 ) 2 (aq) Ba 3 (PO 4 ) 2 (s) + 6NaNO 3 (aq) Suponha que uma solução contendo 3,50 g de Na 3 PO 4 é misturada com uma solução contendo 6,40 g de Ba(NO 3 ) 2. Quantos gramas de Ba 3 (PO 4 ) 2 podem ser formados? 21

22 22

23 Reagente limitante Rendimentos teóricos A quantidade de produto prevista a partir da estequiometria considerando os reagentes limitantes é chamada de rendimento teórico. O rendimento percentual relaciona o rendimento real (a quantidade de material recuperada no laboratório) ao rendimento teórico: Fim do Capítulo 3: Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas EXERCÍCIOS CAP. 3 DO BROWN: 3.63 a

Leis Históricas da Estequiometria

Leis Históricas da Estequiometria Estequiometria A proporção correta da mistura ar-combustível para o motor de uma carro de corrida pode ser tão importante quanto a habilidade do piloto para ganhar a corrida. As substâncias químicas, como

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Prof. João Neto

ESTEQUIOMETRIA. Prof. João Neto ESTEQUIOMETRIA Prof. João Neto 1 Lei de Lavoisier Leis Ponderais Lei de Dalton Lei de Proust 2 Fórmula molecular Fórmula mínima Tipos de Fórmulas Fórmula eletrônica ou de Lewis Fórmula Centesimal Fórmula

Leia mais

Reações Químicas Reações Químicas DG O QUE É UMA REAÇÃO QUÍMICA? É processo de mudanças químicas, onde ocorre a conversão de uma substância, ou mais, em outras substâncias. A + B REAGENTES C +

Leia mais

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico 1. (UFF 2009) Desde a Antiguidade, diversos povos obtiveram metais, vidro, tecidos, bebidas alcoólicas, sabões, perfumes, ligas metálicas, descobriram elementos

Leia mais

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Termoquímica PROF. Prof. DAVID David TERMOQUÍMICA O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Estuda as quantidades de calor liberadas ou absorvidas durante as reações químicas

Leia mais

Colégio Paulo VI Ensino Médio

Colégio Paulo VI Ensino Médio Colégio Paulo VI Ensino Médio Aluno (a): Nº.: 1º Ano - Ensino médio Turma: Turno: Vespertino Disciplina: Química Professor: Willian Prado Data: / / 2015 LISTA 1 Reações Químicas Balanceamento Introdução

Leia mais

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma MISTURA Quando na mistura tiver apenas

Leia mais

http://www.rumoaoita.com / - Material escrito por: Marlos Cunha (ITA T-12) Métodos de Balanceamento

http://www.rumoaoita.com / - Material escrito por: Marlos Cunha (ITA T-12) Métodos de Balanceamento Métodos de Balanceamento Conteúdo Introdução... 1 Método das tentativas... 1 Método algébrico... 1 Método do íon-elétron... 2 Método da oxi-redução... 3 Auto oxi-redução... 3 Balanceamento dependendo do

Leia mais

COVEST/UFPE 2003 2ª ETAPA

COVEST/UFPE 2003 2ª ETAPA COVEST/UFPE 2003 2ª ETAPA 97. A solubilidade do oxalato de cálcio a 20 C é de 33,0 g por 100 g de água. Qual a massa, em gramas, de CaC 2 O 4 depositada no fundo do recipiente quando 100 g de CaC 2 O 4

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana 1. O iso-octano é um combustível automotivo. A combustão desse material ocorre na fase gasosa. Dados a massa molar do iso-octano igual a 114g/mol, o volume molar de gás nas "condições ambiente" igual a

Leia mais

Prof. Rogério Gartz. motor do carro". Esta advertência deve-se à preocupação com o possível acúmulo de um gás inodoro e tóxico, que é

Prof. Rogério Gartz. motor do carro. Esta advertência deve-se à preocupação com o possível acúmulo de um gás inodoro e tóxico, que é Colégio Santa Marcelina - 2 0 ano - EM / Química I - Exercícios de Recuperação - 1 0 sem / 15 Prof. Rogério Gartz I. Assinale, com um X, a única opção correta. 1. Ao longo de túneis muito longos, são colocadas

Leia mais

IME - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

IME - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR IME - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Considerando os elementos químicos Be, B, F, Ca e Cs, classifique-os em ordem crescente de acordo com as propriedades periódicas

Leia mais

ASSUNTO: LEIS BÁSICAS DA QUÍMICA (LAVOISIER, PROUST E DALTON) PROF. KELTON WADSON OLIMPIADA: NÍNEL II EXERCÍCIOS

ASSUNTO: LEIS BÁSICAS DA QUÍMICA (LAVOISIER, PROUST E DALTON) PROF. KELTON WADSON OLIMPIADA: NÍNEL II EXERCÍCIOS ASSUNTO: LEIS BÁSICAS DA QUÍMICA (LAVOISIER, PROUST E DALTON) PROF. KELTON WADSON OLIMPIADA: NÍNEL II EXERCÍCIOS 1. Duas amostras de carbono, C, de massas iguais, foram totalmente queimadas separadamente,

Leia mais

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas.

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. Não há reação química que ocorra sem variação de energia! A energia é conservativa. Não pode ser criada

Leia mais

Capítulo 2 AS FÓRMULAS, AS EQUAÇÕES E A ESTEQUIOMETRIA. TÓPICOS GERAIS MATÉRIA. O balanceamento das equações por Os átomos. tentativas As moléculas

Capítulo 2 AS FÓRMULAS, AS EQUAÇÕES E A ESTEQUIOMETRIA. TÓPICOS GERAIS MATÉRIA. O balanceamento das equações por Os átomos. tentativas As moléculas Capítulo 2 AS FÓRMULAS, AS EQUAÇÕES E A ESTEQUIOMETRIA. TÓPICOS GERAIS 2.1 A MICROESTRUTURA DA 2.6 AS EQUAÇÕES QUÍMICAS MATÉRIA O balanceamento das equações por Os átomos tentativas As moléculas 2.2 AS

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Estequiometria. Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira

Estequiometria. Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG Estequiometria Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira -A palavra estequiometria deriva das palavras

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUESTÃO 01 Um estudante listou os seguintes processos como exemplos de fenômenos que envolvem reações químicas: I adição de álcool à gasolina. II fermentação da massa

Leia mais

Lista de Exercícios Fundamentos de Análise Volumétrica ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO.

Lista de Exercícios Fundamentos de Análise Volumétrica ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. 1 Quantos mililitros de ácido nítrico 0,125 M são necessários para titular 1,30 g de hidróxido de bário? MASSAS

Leia mais

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron.

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron. Cálculos Químicos MASSA ATÔMICA Na convenção da IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) realizada em 1961, adotou-se como unidade padrão para massa atômica o equivalente a 1/12 da massa

Leia mais

Preparação e padronização de uma solução 0,10 mol/l de ácido clorídrico

Preparação e padronização de uma solução 0,10 mol/l de ácido clorídrico Universidade Estadual de Goiás UnUCET - Anápolis Química Industrial Química Experimental II Preparação e padronização de uma solução 0,10 mol/l de ácido clorídrico Alunos: Bruno Ramos; Wendel Thiago; Thales

Leia mais

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 RESPONDA AS QUESTÕES DE 1 a 30, MARCANDO UMA DAS ALTERNATIVAS DE ACORDO COM O QUE SE PEDE QUESTÃO 1 Peso 2 A dissolução do cloreto de amônio, NH 4 Cl(s), em água ocorre

Leia mais

Qualidade Ambiental Química

Qualidade Ambiental Química Qualidade Ambiental Química Programa Revisão dos Conceitos Básicos de Química e Estatística Poluição o Ar e a Química da Troposfera Reações Químicas ligadas à Emissão de Poluentes da Atmosfera Bibliografia

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS

LISTA DE EXERCÍCIOS CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS Nome: nº: Ensino: Curso Pré-Vestibular série/ano: Componente Curricular: Química Professor: Ricardo Honda Data: / / LISTA DE EXERCÍCIOS CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS 01. (FUVEST) O alumínio é obtido pela eletrólise

Leia mais

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo I 1 a série do ensino médio Fase 01 Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO

Leia mais

C C O H O 2HC CO CO C CO C COC. H 1g mol ; C 12g mol ; O 16g mol ; C 35,5g mol. http://sao-paulo.estadao.com.br. Adaptado.

C C O H O 2HC CO CO C CO C COC. H 1g mol ; C 12g mol ; O 16g mol ; C 35,5g mol. http://sao-paulo.estadao.com.br. Adaptado. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Uma medida adotada pelo governo do estado para amenizar a crise hídrica que afeta a cidade de São Paulo envolve a utilização do chamado volume morto dos reservatórios do Sistema

Leia mais

IME 2005 Bernoulli Resolve

IME 2005 Bernoulli Resolve IME 005 Bernoulli Resolve Questão 0 Considerando os elementos químicos Be, B, F, Ca e Cs, classifiqueos em ordem crescente de acordo com as propriedades periódicas indicadas: a) raio atômico b) primeira

Leia mais

Matriz - Prova de recuperação modular- Cursos profissionais Física e Química- Módulo Q3- Reações Químicas Duração da Prova: 90 min (prova escrita)

Matriz - Prova de recuperação modular- Cursos profissionais Física e Química- Módulo Q3- Reações Químicas Duração da Prova: 90 min (prova escrita) Matriz - Prova de recuperação modular- Cursos profissionais Física e Química- Módulo Q3- Reações Químicas Duração da Prova: 90 min (prova escrita) O presente documento divulga informação relativa à prova

Leia mais

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET 1. Unifor-CE O metal potássio reage vigorosamente com água, produzindo hidrogênio

Leia mais

FATORES QUE AFETAM AS VELOCIDADES DAS REAÇÕES. 2. As concentrações dos reagentes. 3. A temperatura na qual a reação ocorre.

FATORES QUE AFETAM AS VELOCIDADES DAS REAÇÕES. 2. As concentrações dos reagentes. 3. A temperatura na qual a reação ocorre. CINÉTICA QUÍMICA FATORES QUE AFETAM AS VELOCIDADES DAS REAÇÕES 1. O estado físico dos reagentes. 2. As concentrações dos reagentes. 3. A temperatura na qual a reação ocorre. 4. A presença de um catalisador.

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

~ 1 ~ Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2012

~ 1 ~ Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul 2012 Questão 02: Ao nosso redor vemos diversos materiais assumindo os estados sólido, líquido ou gasoso. Abaixo você vê uma imagem mostrando água pura nos três estados físicos mais comuns. MODALIDADE EM-1 Nº

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D Questão 61 A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 1- Introdução Uma reação química é composta de duas partes separadas por uma flecha, a qual indica o sentido da reação. As espécies químicas denominadas como reagentes ficam à esquerda

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Num recipiente de 3,0 L de capacidade, as seguintes pressões parciais foram medidas: N 2 = 0,500 atm; H 2 = 0,400 atm;

Leia mais

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém sete questões, constituídas de itens e subitens, e é composto de dezesseis

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Prova boa, com questões claras e nível superior ao do ano passado. Nota-se, no entanto, a falta de uma revisão criteriosa, feita por algum professor da área, que não tenha

Leia mais

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001 CENTRO DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE QUÍMICA - LICENCIATURA INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA SÉRIE: EXPERIÊNCIAS DEMONSTRATIVAS REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO. Determine os valores de x, y, z, w e k mencionando a(s) Lei(s) empregadas nestas determinações.

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO. Determine os valores de x, y, z, w e k mencionando a(s) Lei(s) empregadas nestas determinações. Leis Ponderais EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 São anotados os seguintes valores nas experiências I, II e III Determine os valores de x, y, z, w e k mencionando a(s) Lei(s) empregadas nestas determinações.

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS Estequiometria RELAÇÃO: MOLS MOLS EXERCÍCIOS RESOLVIDOS (UFBA-BA) Hidreto de sódio reage com água, dando hidrogênio, segundo a reação: NaH + H 2 O NaOH + H 2 Para obter 10 mols de H 2, são necessários

Leia mais

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32 QUÍMICA Questão 3 Em 9,9 g de um sal de cálcio encontra-se 0,5 mol desse elemento. Qual a massa molar do ânion trivalente que forma esse sal? Dado: Ca 40 g/mol. (A) 39 g/mol. (B) 278 g/mol. (C) 63,3 g/mol.

Leia mais

a) H 2 S, ligação iônica b) H 2 S, ligação covalente c) HS 2, ligação iônica d) HS 2, ligação covalente e) H 2 S, ligação metálica

a) H 2 S, ligação iônica b) H 2 S, ligação covalente c) HS 2, ligação iônica d) HS 2, ligação covalente e) H 2 S, ligação metálica SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 1 TURMA(S):

Leia mais

Aula 2: O estudo da matéria

Aula 2: O estudo da matéria KROTON S.A. UNIC EDUCACIONAL LTDA. ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2015/1 Aula 2: O estudo da matéria A Matéria Conceitos; Tudo que tem massa e ocupa lugar no espaço. - O que é massa? - Como se afere a massa de

Leia mais

Escola de Engenharia de Lorena USP - Cinética Química Capítulo 05 Reações Irreversiveis a Volume Varíavel

Escola de Engenharia de Lorena USP - Cinética Química Capítulo 05 Reações Irreversiveis a Volume Varíavel 1 - Calcule a fração de conversão volumétrica (ε A) para as condições apresentadas: Item Reação Condição da Alimentação R: (ε A ) A A 3R 5% molar de inertes 1,5 B (CH 3 ) O CH 4 + H + CO 30% em peso de

Leia mais

, em vez de apenas em água.

, em vez de apenas em água. Questão 01 QUÍMIA Utilizada comumente para desinfecção, a água clorada é obtida por meio de borbulhamento do gás cloro em água, num processo que corresponde à reação descrita nesta equação: + - (g) ( )

Leia mais

Introduzir o estudo das fórmulas químicas e seus diversos tipos, além de mostrar as fórmulas de determinados compostos.

Introduzir o estudo das fórmulas químicas e seus diversos tipos, além de mostrar as fórmulas de determinados compostos. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS FÓRMULAS QUÍMICAS Aula 8 META Introduzir o estudo das fórmulas químicas e seus diversos tipos, além de mostrar as fórmulas de determinados compostos. OBJETIVOS Ao final desta aula,

Leia mais

Final 8 de Maio de 2010

Final 8 de Maio de 2010 Final 8 de Maio de 2010 Prova Teórica Nome:.... Escola:....... Pergunta Total Átomo, elemento e núcleo Contar os átomos Massa, moles e concentrações Equações Químicas Classificação teórica Classificação

Leia mais

Lista de Química 1º Bimestre Valor: 3,0 Nota:

Lista de Química 1º Bimestre Valor: 3,0 Nota: Professor (a): Diego Diniz F Gomes Disciplina Química Aluno (a): Série:2ª Data: / / 2015 Lista de Química 1º Bimestre Valor: 3,0 Nota: 01 - (FUVEST SP) Uma mistura de carbonato de amônio e carbonato de

Leia mais

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno UNESP- 2013- Vestibular de Inverno 1-Compostos de crômio têm aplicação em muitos processos industriais, como, por exemplo, o tratamento de couro em curtumes e a fabricação de tintas e pigmentos. Os resíduos

Leia mais

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM)

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) 1-Leia o texto a seguir. Com o passar do tempo, objetos de prata escurecem e perdem seu brilho em decorrência da oxidação desse metalpelo seu contato com oxigênio e

Leia mais

Variação de entalpia nas mudanças de estado físico. Prof. Msc.. João Neto

Variação de entalpia nas mudanças de estado físico. Prof. Msc.. João Neto Variação de entalpia nas mudanças de estado físico Prof. Msc.. João Neto Processo Endotérmico Sólido Líquido Gasoso Processo Exotérmico 2 3 Processo inverso: Solidificação da água A variação de entalpia

Leia mais

Do ponto de vista da Termodinâmica, gás ideal é aquele para o qual vale, para quaisquer valores de P e T, a equação de estado de Clapeyron:

Do ponto de vista da Termodinâmica, gás ideal é aquele para o qual vale, para quaisquer valores de P e T, a equação de estado de Clapeyron: Equação de Estado de Van der Waals Do ponto de vista da Termodinâmica, gás ideal é aquele para o qual vale, para quaisquer valores de P e T, a equação de estado de Clapeyron: P i V i = nrt em que colocamos

Leia mais

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA QUESTÃO 01 Em uma determinada transformação foi constatado que poderia ser representada

Leia mais

Química Professor Duda

Química Professor Duda Química Professor Duda 0 Aluno (a): /0/03 LEIS DAS REAÇÕES QUÍMICAS 0 - (UFG GO) A Teoria do Flogístico afirmava que a massa de resíduos, após uma combustão, seria menor do que a massa inicial. Entretanto,

Leia mais

A = [NH3]2 / [N2]. [H2]3 1,67 10-3 = [NH3]2 / 2. (3)2 [NH3]

A = [NH3]2 / [N2]. [H2]3 1,67 10-3 = [NH3]2 / 2. (3)2 [NH3] UNESP 2009/2 1-A China, sede das Olimpíadas de 2008, foi o berço de muitas invenções e descobertas de grande impacto para a humanidade, como o papel, a bússola e a pólvora, entre outras. O uso bélico da

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

DADOS Constante dos gases: R = 0, Elemento Massa Atômica ( u.m.a.) He

DADOS Constante dos gases: R = 0, Elemento Massa Atômica ( u.m.a.) He DADOS Constante dos gases: R 0, 08L atm/ ( mol K) 1atm 760mmHg Elemento assa Atômica ( u.m.a.) He 400, Cl 3, n, O 16, 0 C 1, 0 Determine o volume do cloro obtido, a 7,0 ºC e 738 mmhg, pela ação de excesso

Leia mais

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 >

S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 2011 > S O L U Ç Õ E S PROF. AGAMENON ROBERTO < 011 > SOLUÇÕES MISTURAS Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s),

Leia mais

Resolução da Prova de Química Vestibular UFRGS 2006 Prof. Emiliano Chemello

Resolução da Prova de Química Vestibular UFRGS 2006 Prof. Emiliano Chemello Níveis de dificuldade das Questões Fácil 11 questões Médio 14 questões Difícil 5 questões Resolução da Prova de Química Vestibular UFRGS 2006 Prof. Emiliano Chemello www.quimica.net/emiliano chemelloe@yahoo.com.br

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

- A velocidade da reação direta (V1) é igual à velocidade da reação inversa (V2) V 1 = V 2

- A velocidade da reação direta (V1) é igual à velocidade da reação inversa (V2) V 1 = V 2 EQUILÍBRIO QUÍMICO Equilíbrio Químico - Equilíbrio químico é a parte da físico-química que estuda as reações reversíveis e as condições para o estabelecimento desta atividade equilibrada. A + B C + D -

Leia mais

Fenômenos Químicos e Fenômenos Físicos

Fenômenos Químicos e Fenômenos Físicos Universidade Estadual de Goiás UnUCET - Anápolis Química Industrial Química Experimental I Fenômenos Químicos e Fenômenos Físicos Alunos: Bruno Ramos; Leopoldo???; Thalles???. Professora: Renata Leal Anápolis,

Leia mais

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Quando misturamos soluções de mesmo soluto, obtemos uma nova solução de concentração intermediária às das soluções misturadas. Nesse caso,

Leia mais

Tipologia, número de itens e cotação. Tipologia dos itens Número de Itens cotação 2 6 Resposta curta 1 8 3 20 Resposta restrita 2 12 3 20 Cálculo 3 12

Tipologia, número de itens e cotação. Tipologia dos itens Número de Itens cotação 2 6 Resposta curta 1 8 3 20 Resposta restrita 2 12 3 20 Cálculo 3 12 E s c o l a S e c u n d á r i a d e A l c á c e r d o S a l Ano letivo 2011/2012 Física e Química A Bloco II Teste Sumativo 5A Critérios de classificação ( 31/05/2012) Tipologia, número de itens e cotação

Leia mais

As curvas que correspondem aos experimentos I, II e III são respectivamente, A) B, A, C. B) C, A, B. C) C, B, A. D) A, B, C. E) A, C, B.

As curvas que correspondem aos experimentos I, II e III são respectivamente, A) B, A, C. B) C, A, B. C) C, B, A. D) A, B, C. E) A, C, B. CINÉTICA QUÍMICA 1) (UFMG) O gráfico a seguir representa a variação de energia potencial quando o monóxido de carbono, CO, é oxidado a CO 2 pela ação do NO 2, de acordo com a equação: CO(g) + NO 2 (g)

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

Prova para Classificação de Bolsas 2013. Identificação do Candidato

Prova para Classificação de Bolsas 2013. Identificação do Candidato PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DOUTORADO ASSOCIAÇÃO AMPLA UEL/UEPG/UNICENTRO Prova para Classificação de Bolsas 2013 Identificação do Candidato Nome: Data: 07/03/2013. Candidato N o : Prezado (a)

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 20/05/06

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 20/05/06 - ROVA DE QUÍMICA GERAL - 0/05/06 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 Constantes: R 8,34 J mol - K - 0,08 atm L mol - K - atm L 0,35

Leia mais

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo.

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Introdução Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Existem também sistemas, em que as reações direta e inversa

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 M.Sc. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br INTRODUÇÃO: Uma das formas mais empregadas para produção

Leia mais

Química Geral 3º ANO

Química Geral 3º ANO Química Geral 3º ANO Teoria de Arrhenius Teoria Ácido-Base Teoria de Arrhenius Teoria Ácido-Base Ácido são substâncias que, dissolvidas em água, se ionizam liberando, na forma de cátions, exclusivamente

Leia mais

CAPÍTULO 5 REAÇÕES QUÍMICAS

CAPÍTULO 5 REAÇÕES QUÍMICAS 0 CAPÍTULO 5 REAÇÕES QUÍMICAS SUMÁRIO 5. Introdução...6 5. Conceitos preliminares...6 5.. Fórmulas químicas...6 5... Fórmula estrutural...6 5... Fórmula molecular...63 5...3 Fórmula empírica...63 5.. Mensuração

Leia mais

A resposta correta deve ser a letra B.

A resposta correta deve ser a letra B. ITA - 1999 1- (ITA-99) Assinale a opção CORRETA em relação à comparação das temperaturas de ebulição dos seguintes pares de substâncias: a) Éter dimetílico > etanol; Propanona > ácido etanóico; Naftaleno

Leia mais

Exercícios 3º ano Química -

Exercícios 3º ano Química - Exercícios 3º ano Química - Ensino Médio - Granbery 01-ufjf-2003- Cada vez mais se torna habitual o consumo de bebidas especiais após a prática de esportes. Esses produtos, chamados bebidas isotônicas,

Leia mais

Distribuição esquemática de íons de um sal dissolvido em água

Distribuição esquemática de íons de um sal dissolvido em água UNESP 2011/2 1-Soluções são misturas homogêneas de duas ou mais substâncias. A água é um solvente muito eficaz para solubilizar compostos iônicos. Quando um composto iônico se dissolve em água, a solução

Leia mais

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio?

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio? Questão 1: O Brasil é o campeão mundial da reciclagem de alumínio, colaborando com a preservação do meio ambiente. Por outro lado, a obtenção industrial do alumínio sempre foi um processo caro, consumindo

Leia mais

GABARITO 5 a lista de exercícios/ Data: /09/2014 // gabarito 12/09/2014

GABARITO 5 a lista de exercícios/ Data: /09/2014 // gabarito 12/09/2014 Centro Universitário Anchieta Engenharia Química Físico Química I Prof. Vanderlei I Paula GABARITO 5 a lista de exercícios/ Data: /09/014 // gabarito 1/09/014 1) Alguns fatores podem alterar a rapidez

Leia mais

Reações químicas e combustão

Reações químicas e combustão Reações químicas e combustão Introdução Reações químicas: Relacionam componentes antes e depois da reação Diversas aplicações termodinâmicas Aplicação de princípios termod. => considerar mudanças composição

Leia mais

Exercícios sobre Termoquímica- Energia de ligação

Exercícios sobre Termoquímica- Energia de ligação Exercícios sobre Termoquímica- Energia de ligação 01. (Cesgranrio) Sendo dadas as seguintes entalpias de reação: C (s) C (g) H = + 170,9 kcal/mol 2 H 2 (g) 4H (g) H = + 208,4 kcal/mol C (s) + 2 H 2 (g)

Leia mais

QUÍMICA. 3. (FCC BA) A reação abaixo pode ser classificada como endotérmica ou exotérmica? Justifique H2(g) + ½ O2(g) H2O(g) + 242kJ

QUÍMICA. 3. (FCC BA) A reação abaixo pode ser classificada como endotérmica ou exotérmica? Justifique H2(g) + ½ O2(g) H2O(g) + 242kJ QUÍMICA Prof. Arthur LISTA DE EXERCÍCIOS - 2.8: TERMOQUÍMICA 1. (UFMG-MG) O gás natural (metano) é um combustível utilizado, em usinas termelétricas, na geração de eletricidade, a partir da energia liberada

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL OLIMPÍADAS DE QUÍMICA XVI OLÍMPIADA DE QUÍMICA DO RIO GRANDE DO NORTE

PROGRAMA NACIONAL OLIMPÍADAS DE QUÍMICA XVI OLÍMPIADA DE QUÍMICA DO RIO GRANDE DO NORTE PROGRAMA NACIONAL OLIMPÍADAS DE QUÍMICA XVI OLÍMPIADA DE QUÍMICA DO RIO GRANDE DO NORTE PROVA OBJETIVA E DISCURSIVA MODALIDADE A2 2ª série PARTE OBJETIVA QUESTÃO 1 A fabricação do iogurte é controlada

Leia mais

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq)

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq) ÁCIDOS E BASES O conhecimento sobre termodinâmica, particularmente sobre as constantes de equilíbrio é de grande importância na discussão quantitativa das forças de ácidos e bases o que permite desenvolver

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS INSTRUÇÕES: PRCESS SELETIV 2013/2 - CPS PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA CURS DE GRADUAÇÃ EM MEDICINA 1. Só abra a prova quando autorizado. 2. Veja se este caderno contém 5 (cinco) questões discursivas. Caso

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração da

Leia mais

SuperPro copyright 1994-2011 Colibri Informática Ltda.

SuperPro copyright 1994-2011 Colibri Informática Ltda. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO - Algumas cadeias carbônicas nas questões de química orgânica foram desenhadas na sua forma simplificada apenas pelas ligações entre seus carbonos. Alguns átomos ficam, assim,

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

Exercícios sobre Energia de Ligação, Entalpia e Lei de Hess com Gabarito

Exercícios sobre Energia de Ligação, Entalpia e Lei de Hess com Gabarito Exercícios sobre Energia de Ligação, Entalpia e Lei de Hess com Gabarito 1) (UFMG-1999) O álcool etílico e o éter dimetílico são isômeros de fórmula molecular C 2 H 6 O. Embora essas duas substâncias tenham

Leia mais

QUIMICA - 3ª SÉRIE - REVISÃO

QUIMICA - 3ª SÉRIE - REVISÃO QUIMICA - 3ª SÉRIE - REVISÃO Questão 01) Considere a reação em fase gasosa: Gab: B N 2 + 3H 2 2NH 3 Fazendo-se reagir 4L de N 2 com 9L de H 2 em condições de temperatura e pressão constantes, pode-se afirmar

Leia mais

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é:

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: 01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: a) Halogênios b) Calcogênios c) Metais Alcalinos Terrosos d) Metais Alcalinos e) Gases Nobres 02) (UFF-RJ)

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 Ca 40, 08 37 38 5 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 6 Cs 132, 91 Ba 137, 33 87 88 7 Fr Ra 223, 02 226, 03 CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA

Leia mais

Oficina: O que acontece com as substâncias quando elas se transformam? Ciências da Natureza II/Ensino Médio

Oficina: O que acontece com as substâncias quando elas se transformam? Ciências da Natureza II/Ensino Médio Oficina: O que acontece com as substâncias quando elas se transformam? Ciências da Natureza II/Ensino Médio Nesta oficina, abordaremos as reações químicas, com foco nas evidências de uma transformação.

Leia mais

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo.

As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. QUÍMICA As questões de 31 a 34 referem-se ao texto abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

Funções Inorgânicas. Letícia R. Teixeira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons.

Funções Inorgânicas. Letícia R. Teixeira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. Letícia R. Teixeira Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode

Leia mais

Resumo das Funções Orgânicas e nomenclatura

Resumo das Funções Orgânicas e nomenclatura Resumo das Funções Orgânicas e nomenclatura EXERCÍCIOS As questões 2 e 3 referem-se aos textos abaixo. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado as usinas de compostagem,

Leia mais

X -2(3) X -2 x (4) X - 6 = -1 X 8 = -1 X = 5 X = 7

X -2(3) X -2 x (4) X - 6 = -1 X 8 = -1 X = 5 X = 7 2001 1. - Uma camada escura é formada sobre objetos de prata exposta a uma atmosfera poluída contendo compostos de enxofre. Esta camada pode ser removida quimicamente envolvendo os objetos em questão com

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais