SCOUT VÔLEI DE AREIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SCOUT VÔLEI DE AREIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS"

Transcrição

1 SCOUT VÔLEI DE AREIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PORTA, Tiago Dalla 1 ; ZAMBERLAN, Alexandre de Oliveira 1 ; PEROZZO, Reiner Franthesco 2 1 Curso de Sistemas de Informação do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, Brasil 2 Curso de Ciência da Computação do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, Brasil RESUMO Na demanda atual do mercado de softwares de tomada de decisão, o voleibol de quadra (ou indoor) tem utilizado esse artifício de maneira contínua nas equipes de alto nível, como por exemplo a selecão brasileira de voleibol. Contudo, no voleibol de areia ainda não há um uso disseminado desse tipo de software para ajudar os integrantes da comissão técnica nas decisões a serem tomadas, muito menos registros de trabalhos científicos ligados à academia. Sendo assim, este trabalho propõe o desenvolvimento de uma aplicacão específica para voleibol de areia. O ponto forte do sistema é ter sido desenvolvido para dispositivos móveis, rodando na plataforma Android, proporcionando aos usuários maior usabilidade para execucão em celulares e tablets por meio de recurso touchscreen. Palavras-chave: Tomada de decisão, Android, Dispositivos móveis; Voleibol; 1. INTRODUÇÃO Com o avanço constante da tecnologia da informação, todos os setores tentam aproveitar o que de melhor ela tem a oferecer. Os sistemas de tomada de decisão há muito têm seu espaço garantido entre as mais variadas empresas ditas globalizadas e, recentemente, vêm destacando-se no mundo dos esportes (TURBAN, 2004; ZAMBERLAM, 2005; RAIMANN, 2008). A popularização de celulares e tablets faz com que a portabilidade e a usabilidade sejam cada vais mais essenciais no mundo globalizado, com pessoas e negócios que exigem conexão a todo momento (SCHMITT, 2010). Este trabalho estende o que foi realizado por Raimann (2008) sobre sistemas de monitoramento (scout), que auxiliam na tomada de decisão com foco em sistemas específicos para voleibol. Além disso, utiliza como apoio os trabalhos de Butzen (2008), que projeta um módulo de mineração de dados para o sistema de scout; e o trabalho de Niederauer (2009) que propõe uma gramática para interpretação de comandos scout em linha de comando. Todos esses trabalhos estão relacionados ao projeto de pesquisa A IA entrando na quadra de vôlei: Scout Inteligente (ZAMBERLAM, 2005). Assim, o que é apresentado ao longo deste texto, é um sistema scout focado em voleibol de areia para dispositivos móveis sobre plataforma Android. Uma vez que a comissão técnica não precisa dispor de computadores específicos para coleta e análise de dados, podendo ser feito todo o trabalho em um tablet com tecnologia Android, por exemplo. 1

2 2. SISTEMAS DE TOMADA DE DECISÃO Sistema de informação é um conjunto organizado de pessoas, hardware, software, redes de comunicação e recursos de dados que coletam, transformam e disseminam informações em uma organização (O'BRIEN, 2004, p.6). As informações geradas por sistemas de informação servem para auxiliar profissionais sobre as decisões a serem tomadas. Diversos tipos de dados, informações e conhecimentos podem ser vistos como fatores influenciadores na tomada de decisão (TURBAN, 2004). Segundo (O'BRIEN, 2004, p. 13), define-se informação como os dados que foram convertidos em um contexto significativo e útil para usuários finais específicos. As informações certas no momento certo podem levar os executivos de empresas, comissões técnicas de equipes esportivas entre outros a tomar decisões que os fazem terem êxito na realização de suas atividades. Informação de qualidade trata-se de informação disponível em tempo hábil para tomada de decisão e com maior precisão possível (FOINA, 2001). Segundo Balieiro (2004), sistema scout é um sistema estatístico que monitora uma determinada equipe em relação aos fundamentos do voleibol ou uma determinada equipe (geralmente a adversária) em relação as jogadas realizadas (posição do ataque na rede, altura e velocidade da bola, entre outras). Sistemas scout auxiliam nas decisões de substituição de jogadores, distribuição do levantamento, posição e direção do saque ao longo de uma partida. Durante os treinamentos, ajuda a definir quais fundamentos dar maior foco ou atenção, qual ou quais jogadores devem realizar atividades específicas de melhoramento de fundamentos, entre outros. Os fundamentos básicos do voleibol são saque, ataque (ou cortada), bloqueio, passe (recepção), levantamento e defesa (SHONDELL e REYNAUD, 2002). Segundo Raimann (2008), é possível dividir o scout em Técnico e Tático. Este mesmo autor apresenta uma situação bem típica: às vezes, um jogador faz uma jogada maravilhosa depois de cometer três ou quatro erros comprometedores. O técnico pode se iludir com a jogada e achar que o jogador está bem em quadra (BALIEIRO, 2004, p.23). As informações do Scout Técnico trazem a realidade dos fatos e ajuda o treinador a modificar a equipe da melhor maneira para vencer o jogo. Esse sistema de monitoramento, ao final, gera um relatório estatístico com dados de fundamentos do voleibol por atleta, que em mãos de um profissional adequado pode modificar a equipe da maneira mais eficaz, ou combinar melhores jogadas (distribuições de levantamentos, combinações de jogadas, etc). O sistema trata das estatísticas de 2

3 desempenho da equipe adversária. Os dados levantados dessas equipes são utilizados antes dos jogos, com o intuito de estudar as jogadas do adversário e prever possíveis jogadas (BALIEIRO, 2004). Com o estudo e a análise corretos tende haver um melhor desempenho da equipe, pois pode-se neutralizar jogadas ou jogadores da equipe adversária. 2.1 Sistema Scout e os fundamentos do voleibol O jogo de voleibol de areia tem muita similaridade com o jogo de quadra, principalmente no que se refere aos fundamentos (SHONDELL e REYNAUD, 2002) e (KUS, 2004). Obviamente, as regras são bastante diferentes, bem como toda a dinâmica do jogo (jogadas, pontuação, sets, etc). A Figura 1 ilustra como os fundamentos são categorizados, inclusive como são as suas propriedades, seja na quadra ou na areia. Figura 1: Fundamentos do voleibol. Resumidamente, um ponto de um jogo de voleibol, seja na areia ou seja na quadra, inicia com um saque (qual jogador, de que posição do fundo da quadra o saque é realizado, o tipo do saque, para qual posição da quadra adversária e qual o resultado do fundamento). Em seguida, temse o fundamento passe ou defesa (qual jogador realizou e o seu efeito). Logo após, vem o levantamento para a ação ataque (que realizou a cortada, de qual posição, para qual direção na quadra adversária e qual o efeito final). Seguindo, surge o fundamento bloqueio (quem realizou e qual seu efeito). Feito isso, pode-se repetir todas essas ações até ocorra ponto, que é justamente quando um dos fundamentos falha (KUS, 2004). Há inúmeros sistemas de monitoramento estatístico de jogadas de voleibol. Além do sistema da seleção brasileira, que foi criado pela estatística Roberta Giglio, existem outros sistemas, porém proprietários. 3

4 3. METODOLOGIA Neste trabalho, utilizou-se as seguintes tecnologias no escopo de materiais, são elas: SDK Android, IDE Eclipse (plugin emulador), Java e Banco de Dados SQLite. E como metodologia de desenvolvimento, utilizou-se ICONIX. 3.1 Ferramentas O Sistema Operacional Android foi construído baseado no Kernel 2.6 do Linux (LECHETA, 2009), sendo responsável pela segurança dos arquivos, além de gerenciar processos, threads, memória, redes e diferentes drivers (LECHETA, 2009). No Android, cada aplicativo dispara um novo processo no sistema operacional, com a possibilidade de vários processos aplicativos serem executados simultaneamente. O conjunto de ferramentas que possibilitam o desenvolvimento de aplicações para o Android chama-se ANDROID SDK (kit de desenvolvimento para Android). Segundo Lecheta (2009), esse SDK pode ser utilizado nos ambientes de desenvolvimento mais diversos, dentre eles o Eclipse, que é um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) de código aberto, muito utilizado para desenvolvimento de aplicações nas linguagens de programação Java, PHP, C/C++, entre outras mais (ECLIPSE, 2011). O Android Development Tols (ADT) é um plugin que serve para integrar o emulador ao Eclipse IDE, proporcionando facilidades no desenvolvimento. ADT maximiza os recursos do Eclipse para que se possa configurar novos projetos Android, criar uma interface do aplicativo, adicionar componentes, depurar seus aplicativos usando as ferramentas Android SDK. Com o intuito de testar a aplicação desenvolvida, foi utilizado o emulador que possibilita a instalação e execução de aplicações que poderiam ser instaladas no computador de desenvolvimento, por exemplo (PEREIRA e SILVA, 2009). Os menus utilizados pelo aparelho celular ou tablet funcionam da mesma forma no emulador, o qual também possibilita a utilização da Internet. Esse emulador está contido no SDK do Android. Segundo afirmado em Lecheta (2009), o Android vem integrado com o banco de dados o SQLite, o que facilita o uso de banco de dados nas aplicações desenvolvidas. Dessa forma, projeta-se um banco de dados para o SQLite. 3.2 Métodos Para o desenvolvimento deste sistema, utilizou-se a metodologia de desenvolvimento de software ICONIX, por ser orientada a prototipação e ser mais adequada para sistemas de 4

5 baixo porte (funcional e estrutural), como no caso desta proposta. Projetado pela ICONIX Software Engineering, o ICONIX é um processo de desenvolvimento de software prático e simples, porém trata de um metodologia poderosa acompanhada de um componente de análise e representação de problemas sólido e eficaz (ICONIX, 2011). O processo ICONIX trabalha a partir do desenvolvimento de diagramas de casos de uso baseado no levantamento de requisitos de acordo com a interface. Os requisitos funcionais elencados foram cadastrar jogador pelo seu nome; cadastrar jogos com informações de data e os números dos jogadores (camiseta); cadastrar os fundamentos realizados pelos jogadores na partida, ou seja, o histórico da partida. Cada fundamento segue ou obedece uma sequência de botões pressionados; gerar relatórios, correspondendo a geração de relatórios referentes aos jogadores, total de saques, ataques ou bloqueios, a quantidade de acertos de cada fundamento, o total de erros numa partida ou jogo. E os requisitos não funcionais identificados foram gerar cópias de segurança dos jogos; validar ponto, que corresponde a um conjunto de fundamentos ao longo de um ponto da partida, sendo possível não coletar informações de um determinado fundamento. 3.3 Resultados Este trabalho, além de focar em voleibol de areia, tentou amenizar um problema existente em sistemas de monitoramento tradicionais, causado pelo tempo de uma jogada ou ponto. Isto é, a quantidade de fundamentos que ocorrem ao longo de uma jogada é tão grande, que muitas vezes fica muito difícil coletar ou registrar todos esses movimentos somente com o uso de teclado e mouse. A pessoa que realiza a coleta, conhecida como scouter, deve possuir um domínio considerável sobre o teclado, visto que toda a digitação dos fundamentos deverá ser realizada sem que os olhos do scouter sejam desviados da quadra de voleibol. Com base nos requisitos levantados, foi desenvolvida uma aplicação com o diferencial de ser para dispositivos móveis, em que se levou em consideração a versatilidade e usabilidade do sistema quanto aos botões e demais mecanismos de entrada de dados, melhorando assim o tempo de registro dos fundamentos ao longo de uma jogada. Destaca-se que somente os fundamentos de saque, ataque e bloqueio foram levados em consideração nesta primeira versão do sistema. O fluxo de um ponto ou jogada inicia sempre por um saque. Na Figura 2, mostra-se a tela inicial da aplicação, onde o usuário tem as opções selecionar jogador 1 ou jogador 2. Na Figura 3, depois que o usuário escolher o jogador, o próximo passo é escolher qual o fundamento que ele irá executar: ataque, defesa ou bloqueio são as opções. Salienta-se que os botões estão distribuídos de forma padrão. 5

6 Figura 2: Tela inicial. Figura 3: Tela de fundamentos. Caso o usuário tenha optado pela opção saque, a próxima tarefa, conforme Figura 4, é indicar ao sistema a posição em que o jogador realizou o saque do fundo da quadra. Figura 4: Tela de posição do saque. 6

7 Em seguida, como mostra a Figura 5, o sistema precisa coletar o dado de qual tipo de saque que o jogador executou: parado, em suspensão ou saque forçado. Figura 5: Tela do tipo do saque. A próxima informação deve ser possivelmente a mais atenciosa, conforme Figura 6, em que o usuário da aplicação deve indicar ao sistema o destino do saque na quadra adversaria. A posição intermediária deve ser levada em conta para a informação de dado correto o critério de maior proximidade. Figura 6: Destino do saque. A Figura 7 mostra a tela de resultado ou efeito do saque (ponto de saque, saque colocado em jogo ou erro de saque), o mais importante a ser avaliado dentro do fundamento saque no jogo de voleibol. As demais telas, derivadas da tela de fundamentos (saque, ataque ou bloqueio), seguem o mesmo fluxo. 7

8 Figura 7: Resultado do saque. Dessa forma, o trabalho desenvolvido tem como fatores positivos a mobilidade e a usabilidade. Uma vez que a coleta de dados pode ser realizada na própria arquibancada através de botões facilmente acessíveis em uma tela touchscreen, já que nos trabalhos desenvolvidos por Raimann (2008) e Niderauer (2009) a entrada de dados é complexa para as condições de um jogo de voleibol, pois são via teclado e linha de comando. 5. CONCLUSÃO Neste trabalho foi abordado a criação de um sistema scout para a coleta de dados de voleibol de areia sobre a plataforma Android, tendo como objetivo complementar e valorizar os trabalhos desenvolvidos por Raimann (2008), Butzen (2008) e Niederauer (2009). Primeiramente, realizou-se uma abordagem sobre sistemas de informação e sistemas de tomadas de decisão. Nos dias de hoje, os grandes administradores não tem o mesmo rendimento e a mesma segurança se não estiverem amparados por um sistema de tomada de decisão. Na sequência, mostrou-se o conceito de sistemas scout. Também, foram descritas as características de um sistema desenvolvido em Android com suas possibilidades em usabilidade. Finalmente, acredita-se num resultado positivo, em que se conseguiu desenvolver um sistema para dispositivo móvel com certa usabilidade, sendo possível a coleta de dados a partir de um celular ou tablet de qualquer lugar, com a entrada de dados feita através de botões estruturados ergonomicamente e facilmente distribuídos. 8

9 REFERÊNCIAS ANDROID. Android. Disponível em: Acessado em outubro, BALIEIRO, S. Jogada de alta tecnologia. INFO: tecnologia da informação, número 224, ano 19, novembro BUTZEN, Emerson. Proposta de um modulo data mining para sistema de scout no voleibol. Novo Hamburgo, RS: Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Sistemas de Informacão) Instituto de Ciencias Exatas e Tecnológicas, Feevale, ECLIPSE. The Eclipse Foundation open source community website. Disponível em: Acessado em agosto, FOINA, Paulo Rogério. Tecnologia da Informação: planejamento e gestão. São Paulo: Ed. Atlas, ICONIX. ICONIX Software Engineering. Dispónivel em: Acesso em outubro, KUS, Sally. Coaching Volleyball Successfully. Champaign: Human Kinetics, LECHETA, Ricardo R. Google Android: Aprenda a criar aplicações para dispositivos móveis com o Android SDK. São Paulo: Novatec, NIEDERAUER, Diosef da Silva. Gramática de comandos scout no voleibol. Novo Hamburgo, RS: Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Sistemas de Informacão) Instituto de Ciencias Exatas e Tecnológicas, Feevale, O'BRIEN, James A. Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet. 2º Ed. São Paulo: Ed. Saraiva, PEREIRA, Lucio Camilo Oliva; SILVA, Michel Lourenço. Android Para Desenvolvedores. Rio de Janeiro: Brasport, RAIMANN, Luís Henrique. Scout: Sistema de monitoracão em equipes de voleibol. Novo Hamburgo, RS: Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Sistemas de Informacão) Instituto de Ciencias Exatas e Tecnológicas, Feevale, SHONDELL, Dom; REYNAUD, Cecile. The Volleyball Coaching Bible. Champaign: Human Kinetics, SILVA, Luciano Édipo; BRACHT, Evandro Cesar. Uma nova abordagem para o Cálculo de Balanço Hídrico Climatológico. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROINFORMÁTICA , 7.ed., Viçosa (MG). Anais... Viçosa (MG): TURBAN, Efraim. Tecnologia da Informação para Gestão. 3º ed. Porto Alegre: Ed. Bookman, ZAMBERLAM, A. O.; WIVES, L. K.; GOULART, R. R. V.; SILVEIRA, R. G. A IA entrando na quadra de vôlei: scout inteligente. Hífen, Uruguaina, v

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID Maik Olher CHAVES 1 ; Daniela Costa Terra 2. 1 Graduado no curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE T1011 GUILHERME RODRIGUES Ano 2015 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA IDE ECLIPSE. Neste documento aborda como instalar e configurar a IDE eclipse para

Leia mais

Acadêmico: Maicon Machado Orientador: José Carlos Toniazzo

Acadêmico: Maicon Machado Orientador: José Carlos Toniazzo Acadêmico: Maicon Machado Orientador: José Carlos Toniazzo Tema; Delimitação do Problema; Hipóteses ou questões de pesquisa; Objetivos; Justificativa; Revisão Bibliográfica; Cronograma; Referências. Desenvolver

Leia mais

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android (Organização do Ambiente) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE MARCOS LEÃO 1, DAVID PRATA 2 1 Aluno do Curso de Ciência da Computação; Campus de Palmas; e-mail: leão@uft.edu.br PIBIC/UFT

Leia mais

IV SEMANA DE INFORMÁTICA. Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br)

IV SEMANA DE INFORMÁTICA. Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br) IV SEMANA DE INFORMÁTICA Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br) O que é; ROTEIRO Quais versões existem e suas principais funcionalidades; O que preciso para começar a desenvolver; Como é o ambiente

Leia mais

GESTÃO DE PEDIDOS EM PLATAFORMA ANDROID:

GESTÃO DE PEDIDOS EM PLATAFORMA ANDROID: GESTÃO DE PEDIDOS EM PLATAFORMA ANDROID: UM SISTEMA PARA ESTABELECIMENTOS DO SETOR GASTRONÔMICO SAMUEL ELIAS BRAVO LOPEZ Prof. Rion Brattig Correia, M.Sc. - Orientador ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Introdução

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Ponta Grossa 2012 ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Trabalho elaborado pelo

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG CURSO SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG CURSO SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG CURSO SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Eduardo Lagares dos Santos Luiz Henrique do Vale Brasileiro Machado Maurílio Henrique

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

Manual do Usuário Android Neocontrol

Manual do Usuário Android Neocontrol Manual do Usuário Android Neocontrol Sumário 1.Licença e Direitos Autorais...3 2.Sobre o produto...4 3. Instalando, Atualizando e executando o Android Neocontrol em seu aparelho...5 3.1. Instalando o aplicativo...5

Leia mais

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG Bruno Alberto Soares Oliveira 1,3 ; Lucas Vieira Murilo 1,3 ; Maik Olher Chaves 2,3 1 Estudante de Engenharia de

Leia mais

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2 ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 Definição de uma tecnologia de implementação e do repositório de dados para a criação da ferramenta

Leia mais

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla 6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla O mercado brasileiro de dispositivos móveis em breve ganhará mais uma grande plataforma. Anunciado oficialmente

Leia mais

Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth

Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth João Paulo Santos¹, Wyllian Fressaty¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Jpsantos1511@gmail.com,

Leia mais

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Trabalho de Programação para Dispositivos Móveis Turma: 1011 Camila Botelho camilacunhabotelho@gmail.com Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Introdução O Android é uma ferramenta

Leia mais

DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS

DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS Leandro Guilherme Gouvea 1, João Paulo Rodrigues 1, Wyllian Fressatti 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil leandrog.gouvea@gmail.com,

Leia mais

Google Android para Tablets

Google Android para Tablets Google Android para Tablets Aprenda a desenvolver aplicações para o Android De smartphones a tablets Ricardo R. Lecheta Novatec Copyright 2012 Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Jonathas Trindade e Thiago Sylas Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia LaPS - Laboratório de Processamento de Sinais. 24/01/2012 1 / 16

Leia mais

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Mercado cresce a cada ano Muitos recursos Múltiplas plataforma Symbian

Leia mais

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ.

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. Técnico em Informática Turma 10 Programação para Dispositivos Móveis Roteiro Parcial de Projeto Guilherme Cruz OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. FERRAMENTA IntelliJ

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

Introdução ao Android. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Introdução ao Android. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Introdução ao Android Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Conteúdo Introdução Mercado Versões Ambiente de Desenvolvimento Configuração das Máquinas Virtuais Referências Introdução Android

Leia mais

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Histórico Uso de Metodologias Histórico Uso de Metodologias Era da Pré-Metodologia 1960-1970 Era da Metodologia

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Manual do Aplicativo NSE Mobile Control

Manual do Aplicativo NSE Mobile Control INSTALAÇÃO DO APLICATIVO Acesse www.nse.com.br/downloads-manuais e baixe os programas de acordo com o dispositivo que irá utilizar, nos links referentes ao produto número 1 - Módulo MTCP-3E4S. - Para uso

Leia mais

ANDROID APPLICATION PROJECT

ANDROID APPLICATION PROJECT Criando um programa Abrindo o programa Eclipse, clique na opção [FILE], depois em [NEW], selecione a opção [PROJECT], uma janela de opção do tipo de projeto irá se abrir, escolha [ANDROID] logo depois

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Internacionalização e Literais Professor: Danilo Giacobo OBJETIVOS DA AULA Aprender as vantagens do uso de literais e da internacionalização em aplicativos Android.

Leia mais

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 7 de março de 2013 Outline Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Visão geral Estrutura do sistema Ferramentas de desenvolvimento Uma aplicação. Android. Universidade Federal de Santa Catarina. 17 de dezembro de 2008

Visão geral Estrutura do sistema Ferramentas de desenvolvimento Uma aplicação. Android. Universidade Federal de Santa Catarina. 17 de dezembro de 2008 Android José João Junior Universidade Federal de Santa Catarina 17 de dezembro de 2008 Agenda 1 Visão geral 2 Estrutura do sistema 3 Ferramentas de desenvolvimento 4 Uma aplicação Visão geral Histórico

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 1) No sistema operacional Microsoft Windows 8, uma forma rápida de acessar o botão liga/desliga é através do atalho: a) Windows + A. b) ALT + C. c) Windows + I. d) CTRL +

Leia mais

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Resumo. Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Autor: Danilo Humberto Dias Santos Orientador: Walteno Martins Parreira Júnior Bacharelado em Engenharia da Computação

Leia mais

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 13 de novembro de 2014 Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Visão Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 24/06/12

Leia mais

Automação de Bancada Pneumática

Automação de Bancada Pneumática Instituto Federal Sul-rio-grandense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Automação de Bancada Pneumática Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Allemand Equipe: Vinicius Obadowski,

Leia mais

Gerenciador de Log. Documento Visão. Projeto Integrador 2015/2. Engenharia de Software. Versão 2.0. Engenharia de Software

Gerenciador de Log. Documento Visão. Projeto Integrador 2015/2. Engenharia de Software. Versão 2.0. Engenharia de Software Documento Visão e Documento Suplementar Gerenciador de Log Documento Visão Versão 2.0 1 Índice 1. Histórico de Revisões...3 2. Objetivo do Documento...4 3. Sobre o Problema...4 4. Sobre o produto...4 4.1.

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE

CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE Roland Yuri Schreiber 1 ; Tiago Andrade Camacho 2 ; Tiago Boechel 3 ; Vinicio Alexandre Bogo Nagel 4 INTRODUÇÃO Nos últimos anos, a área de Sistemas

Leia mais

PLANO DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM CURSOS TÉCNICOS. Walter André de Almeida Pires. Silveira

PLANO DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM CURSOS TÉCNICOS. Walter André de Almeida Pires. Silveira PLANO DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM CURSOS TÉCNICOS 1. Identificação Curso Técnico em Informática Unidade São José Coordenador da S.A Walter André de Almeida Pires Unidade(s) Curricular(es) Envolvida(s)

Leia mais

Mobilidade no Atendimento aos Clientes do SAAE Guarulhos

Mobilidade no Atendimento aos Clientes do SAAE Guarulhos Mobilidade no Atendimento aos Clientes do SAAE Guarulhos Ronny Ctvrtnik Consultor / Analista de Sistemas Sênior Endereço: Av Tiradentes, 3198 - Bom Clima Guarulhos - São Paulo SP - Brasil - Tel: +55 (11)

Leia mais

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Quando nos referimos à qualidade da interação

Leia mais

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL Adson Diego Dionisio da SILVA 1, Saulo Soares de TOLEDO², Luiz Antonio Costa Corrêa FILHO³, Valderí Medeiros

Leia mais

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID Alessandro Teixeira de Andrade¹; Geazy Menezes² UFGD/FACET Caixa Postal 533,

Leia mais

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Aula de hoje: Periférico de entrada/saída, memória, vírus, Windows, barra tarefas. Prof: Lucas Aureo Guidastre Memória A memória RAM é um componente essencial

Leia mais

Computação II Orientação a Objetos

Computação II Orientação a Objetos Computação II Orientação a Objetos Fabio Mascarenhas - 2014.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/java Android Android é um sistema operacional para dispositivos móveis Kernel Linux, drivers e bibliotecas do

Leia mais

Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG

Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG Marco T. A. Rodrigues*, Paulo E. M. de Almeida* *Departamento de Recursos em Informática Centro Federal de Educação Tecnológica de

Leia mais

Segundo Pré-teste. Data de realização. 18 de Novembro de 2007. Local.

Segundo Pré-teste. Data de realização. 18 de Novembro de 2007. Local. Segundo Pré-teste Data de realização. 18 de Novembro de 2007. Local. Duas salas de aula da Pós-graduação do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da EESC/USP. Duração: 4 horas. Dos objetivos. Envolveu

Leia mais

Especificação Suplementar

Especificação Suplementar Especificação Suplementar Versão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/10/2014 2.0 2.1 funcionalidade e segurança de M. Vinícius acesso 30/10/2014

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG)

PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG) PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG) MONTES CLAROS FEVEREIRO/2014 COORDENAÇÃO DE PESQUISA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DISPOSITIVOS MÓVEIS INTELIGENTES ORIENTADOR:

Leia mais

Módulo de captura de imagens do sistema Scisoccer

Módulo de captura de imagens do sistema Scisoccer 1 Módulo de captura de imagens do sistema Scisoccer Rafael Antonio Barro [1] Jailton Farias de Carvalho [2] Resumo: Este artigo descreve como funciona o módulo de captura de imagens do software Sci-soccer,

Leia mais

Arquitetura de Informação

Arquitetura de Informação Arquitetura de Informação Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Arquitetura de Informação? Ferramentas para Web Design 2 Arquitetura de Informação (AI): É a arte de expressar

Leia mais

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB Marcelo Rodrigo da Silva Ribeiro 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil marcelo.rodrigo@live.com,

Leia mais

PROCESSOS DE CRIAÇÃO DE APLICATIVOS

PROCESSOS DE CRIAÇÃO DE APLICATIVOS PROCESSOS DE CRIAÇÃO DE APLICATIVOS Joaldo de Carvalho Wesley Oliveira Irlei Rodrigo Ferraciolli da Silva Rodrigo Clemente Thom de Souza INTRODUÇÃO O mundo está dominado pelos dispositivos móveis. A cada

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Aula 1 Ementa Fases do Ciclo de Vida do Desenvolvimento de Software, apresentando como os métodos, ferramentas e procedimentos da engenharia de software, podem

Leia mais

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO UM PADRÃO ABERTO DE SOFTWARE PARA COMPUTAÇÃO MÓVEL: UM ESTUDO SOBRE GOOGLE ANDROID 1. INTRODUÇÃO O aumento do número usuários de dispositivos móveis atrai cada vez os desenvolvedores a produzir aplicações

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C

INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C Prof. Msc. Helio Esperidião PROGRAMAS Um computador nada mais faz do que executar programas. Um programa é simplesmente uma seqüência de instruções

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Marcelo Sabaris Carballo Pinto Gerenciamento de Dispositivos Gerenciamento de Dispositivos de E/S Introdução Gerenciador de Dispositivos Todos os dispositivos

Leia mais

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução ao Android SDK Prof. Me. Hélio Esperidião Android SDK O Android SDK permite que os desenvolvedores elaborem as aplicações a partir de um dispositivo virtual para os aparelhos de celular e tablet,

Leia mais

Introdução a Computação Móvel

Introdução a Computação Móvel Introdução a Computação Móvel Computação Móvel Prof. Me. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Histórico Em 1947 alguns engenheiros resolveram mudar o rumo da história da telefonia. Pensando em uma maneira

Leia mais

REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Software Sequencia de Instruções a serem seguidas ou executadas Dados e rotinas desenvolvidos por computadores Programas

Leia mais

ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR

ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR Acompanhe o ritmo de aceleração dos ciclos de lançamento. Descubra a automatização com um toque humano EXECUTE UM TESTE 26032015 Com a Borland, tanto analistas de negócios

Leia mais

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE Juliano Flores Prof. Wagner Walter Lehmann Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de Tecnologia da Informação (GTI0034) Prática do Módulo

Leia mais

Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904

Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: APLICATIVO ANDROID PARA DEFICIENTES VISUAIS REDIGIREM MENSAGENS DE TEXTO NAS TELAS TOUCHSCREEN

Leia mais

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft O OneDrive é um serviço de armazenamento na nuvem da Microsoft que oferece a opção de guardar até 7 GB de arquivos grátis na rede. Ou seja, o usuário pode

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 03 Introdução ao ambiente de desenvolvimento: Eclipse e Android SDK Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Capítulo 1 - Introdução 14

Capítulo 1 - Introdução 14 1 Introdução Em seu livro Pressman [22] define processo de software como um arcabouço para as tarefas que são necessárias para construir software de alta qualidade. Assim, é-se levado a inferir que o sucesso

Leia mais

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Windows Mobile O Windows Mobile é um sistema operacional compacto, desenvolvido para rodar em dispositivos móveis como Pocket

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores

Introdução à Programação de Computadores 1. Objetivos Introdução à Programação de Computadores Nesta seção, vamos discutir os componentes básicos de um computador, tanto em relação a hardware como a software. Também veremos uma pequena introdução

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE JOGOS: FERRAMENTA ELETRÔNICA PARA ENSINO DA RESOLUÇÃO DO CUBO DE RUBIK

CONSTRUÇÃO DE JOGOS: FERRAMENTA ELETRÔNICA PARA ENSINO DA RESOLUÇÃO DO CUBO DE RUBIK CONSTRUÇÃO DE JOGOS: FERRAMENTA ELETRÔNICA PARA ENSINO DA RESOLUÇÃO DO CUBO DE RUBIK Resumo: César Augusto Goulart Universidade Estadual do Centro-Oeste, bolsista de iniciação cientifica PIBIC/FA goulart.cesaraugusto@gmail.com

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

3 Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation

3 Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation 29 3 Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation A participação na competição Agent Reputation Trust (ART) Testbed [10] motivou o estudo do domínio

Leia mais

15 Computador, projeto e manufatura

15 Computador, projeto e manufatura A U A UL LA Computador, projeto e manufatura Um problema Depois de pronto o desenho de uma peça ou objeto, de que maneira ele é utilizado na fabricação? Parte da resposta está na Aula 2, que aborda as

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Conteúdo Definição Questionamentos Típicos Visão Geral Ciclo de Vida dos Requisitos Síntese dos Objetivos Gerência de Mudança Identificação de Requisitos Classificação de Requisitos

Leia mais

Iniciação à Informática

Iniciação à Informática Meu computador e Windows Explorer Justificativa Toda informação ou dado trabalhado no computador, quando armazenado em uma unidade de disco, transforma-se em um arquivo. Saber manipular os arquivos através

Leia mais

APLICAÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS UTILIZANDO O SISVAR

APLICAÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS UTILIZANDO O SISVAR APLICAÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS UTILIZANDO O SISVAR Nádia Giaretta Biase 1 Universidade Federal de Uberlândia nadia@pontal.ufu.br Jéssica Paula Silva Costa 2 Universidade Federal de Uberlândia jessicapaula@mat.pontal.ufu.br

Leia mais

MANUAL GDS TOUCH. Versão: 1.0 Direitos reservados.

MANUAL GDS TOUCH. Versão: 1.0 Direitos reservados. MANUAL GDS TOUCH Versão: 1.0 Direitos reservados. GDS TOUCH PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touch-screen de controle residencial, com design totalmente

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Softblue Logic IDE Guia de Instalação www.softblue.com.br Sumário 1 O Ensino da Lógica de Programação... 1 2 A Ferramenta... 1 3 Funcionalidades... 2 4 Instalação... 3 4.1 Windows...

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE SABORES DO BRASIL. Interface de OPERAÇÃO (no caixa)

MANUAL DO USUÁRIO. Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE SABORES DO BRASIL. Interface de OPERAÇÃO (no caixa) MANUAL DO USUÁRIO Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE SABORES DO BRASIL Interface de OPERAÇÃO (no caixa) http://abf.e-deploy.com.br/operacao/ Versão 1.0 Conteúdo Sobre o programa fidelidade

Leia mais

Itinerários de Ônibus Relatório Final

Itinerários de Ônibus Relatório Final CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC Itinerários de Ônibus Relatório Final Grupo 5 Caio Roque Daniel Nunes Elise Roese José Caneiro Marcos Grignani São Paulo Junho de 2007 1 ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Desenvolvimento...

Leia mais

VEÍCULO CONTROLADO POR ARDUINO ATRAVÉS DO SISTEMA OPERACIONAL ANDROID

VEÍCULO CONTROLADO POR ARDUINO ATRAVÉS DO SISTEMA OPERACIONAL ANDROID VEÍCULO CONTROLADO POR ARDUINO ATRAVÉS DO SISTEMA OPERACIONAL ANDROID André Luis Fadinho Portante¹, Wyllian Fressatti¹. ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil andreportante@gmail.com, wyllian@unipar.br

Leia mais

Interface gráfica para compiladores gratuitos baseados em linha de comando disponíveis na internet

Interface gráfica para compiladores gratuitos baseados em linha de comando disponíveis na internet 1. Autores Interface gráfica para compiladores gratuitos baseados em linha de comando disponíveis na internet Luciano Eugênio de Castro Barbosa Flavio Barbieri Gonzaga 2. Resumo O custo de licenciamento

Leia mais

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android COMPUTAÇÃO MÓVEL Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android O que é computação Móvel Acesso à informação a qualquer lugar, a qualquer momento. O que é computação Móvel Tecnicamente: Processamento

Leia mais

Prototipação de Software

Prototipação de Software UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Prototipação de Software Engenharia de Software 2o. Semestre de 2005

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

SOLUÇÃO EM DISPOSITIVO MÓVEL PARA ATENDIMENTO DE RESTAURANTES E LANCHONETES EM VIÇOSA-MG 1

SOLUÇÃO EM DISPOSITIVO MÓVEL PARA ATENDIMENTO DE RESTAURANTES E LANCHONETES EM VIÇOSA-MG 1 615 SOLUÇÃO EM DISPOSITIVO MÓVEL PARA ATENDIMENTO DE RESTAURANTES E LANCHONETES EM VIÇOSA-MG 1 Guilherme Paulo de Barros 2, Arthur Lemos 3, Heber Fernandes Amaral 4 Resumo: Nos dias atuais, com a popularização

Leia mais

Cartilha para utilização do software GRAPHMATICA no ensino de Funções Polinomiais do 1º grau no 9º ano do Ensino Fundamental.

Cartilha para utilização do software GRAPHMATICA no ensino de Funções Polinomiais do 1º grau no 9º ano do Ensino Fundamental. Cartilha para utilização do software GRAPHMATICA no ensino de Funções Polinomiais do 1º grau no 9º ano do Ensino Fundamental. Autores: Alessandro Marques Calil Carlos Vitor de Alencar Carvalho Janaína

Leia mais

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP.

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. Luan de Souza Melo (Fundação Araucária), André Luís Andrade Menolli (Orientador), Ricardo G. Coelho

Leia mais

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1,Tiago Bonetti Piperno 1, Ricardo Germano 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR- Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

2.Gerência de Projetos: Métricas de Software

2.Gerência de Projetos: Métricas de Software 2.Gerência de Projetos: Métricas de Software A seguir consideraremos os conceitos fundamentais que levam à administração efetiva de projetos de software. Vamos considerar o papel da administração e das

Leia mais

Nome N Série: Ferramentas

Nome N Série: Ferramentas Nome N Série: Ferramentas Competências: Identificar e utilizar técnicas de modelagem de dados; Habilidades: Utilizar ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software; Bases Tecnológicas: Metodologias

Leia mais

APOSTILA LINUX EDUCACIONAL

APOSTILA LINUX EDUCACIONAL MUNICÍPIO DE NOVO HAMBURGO DIRETORIA DE INCLUSÃO DIGITAL DIRETORIA DE GOVERNO ELETRÔNICO APOSTILA LINUX EDUCACIONAL (Conteúdo fornecido pelo Ministério da Educação e pela Pró-Reitoria de Extensão da UNEB)

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração.

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração. O software de tarifação é uma solução destinada a rateio de custos de insumos em sistemas prediais, tais como shopping centers. O manual do sistema é dividido em dois volumes: 1) MANUAL DO INTEGRADOR Este

Leia mais

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS Élysson Mendes Rezende Bacharelando em Sistemas de Informação Bolsista de Iniciação Científica

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES Autores: Luciano GONÇALVES JUNIOR, Natália Maria Karmierczak DA SILVA, Paulo César Rodacki GOMES,

Leia mais