Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015)"

Transcrição

1 Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015) I. Divulgação através de visitas à comunidade 1. Cidadãos em geral, idosos e jovens Tema 01/06/2013- residências, Guarde bem os seus 2,004 pessoas 8,147 pessoas 2. Lojas Tema 01/06/2013- residências, Guarde bem os seus 8,098 lojas 8,958 lojas 3. Associações, Instituições de formação, Centros de actividades juvenis Tema 01/06/2013- residências e em prédios comerciais;

2 II. Realização de palestras e actividades residências, Guarde bem os seus - Problema do Enjo Kosai ; - Crime juvenil mais frequente; - Empresas de gestão predial; - Bancos; - Serviços públicos. Quantidade:157 N. de Pessoas: 25,433 Quantidade:246 N. de Pessoas: 45,085 -Cooperação entre Polícia e III. Divulgação através dos meios de comunicação social e propaganda ao ar livre 1. Meios de comunicação social Temas Meio de divulgação 01/06/2013- População; - Conhecimentos jurídicos. - Publicidade na TV; - Publicidade na Rádio; - Painéis electrónicos - Programa televisivo; - Colunas de jornais. 23,131 9,571 2

3 2. Cartazes Grandes - Placares de aviso do IACM; - Banners na via pública; - Placares publicitários retro-iluminados do IACM; - Placares publicitários retro-iluminados em autocarros; - Zona de chegadas das Portas do Cerco; - Centro de informações ao público; - Viaturas de serviço da PJ. Tema Meio de divulgação 01/06/ IV. Distribuição de artigos de propaganda 1. Cartazes de propaganda - Prevenção criminal na área da habitação; - Escolas; - Bancos; - Lojas. 5,150 3,147 3

4 2. Folhetos - Prevenção criminal na área da habitação; lojas; - Não participe no jogo ilícito; - Prevenção criminal para turistas; - Conheça os procedimentos de apresentação de uma denúncia; - Clientes dos bancos; - Funcionários de hotéis - Instituições médicas; - Medias; - Serviços públicos; - Turistas. 125, , Lembranças ligadas à prevenção criminal - Conheça os procedimentos de apresentação de uma denúncia; - Clientes dos bancos; - Instituições médicas; - Medias; - Serviços públicos. 75,924 82,059 4

5 V. Trabalho de divulgação desenvolvido em 2015 A fim de aproveitar todos os canais de forma integral no trabalho de policiamento de proximidade, estimular a colaboração entre polícia e população, bem como realizar o conceito de prevenção criminal que prevê o trabalho policial orientado para resolver os problemas da comunidade e o apoio da comunidade ao trabalho policial, a PJ mantém o intercâmbio directo com os cidadãos nas campanhas de divulgação da prevenção criminal e, de forma combinada, continua a desenvolver outros meios de divulgação. No período de 2014 e 2015, a PJ iniciou os seguintes novos trabalhos de divulgação: Foram realizadas palestras sobre os temas Prevenção de armadilhas na rede social, Prevenção de abuso sexual e os meios para pedir ajuda e Prevenção de burla telefónica e informática, face à tendência da criminalidade na sociedade; Em Setembro de 2014, foi realizado um concurso de Conhecimentos sobre Prevenção Criminal, tendo por objectivo ter uma maior participação de moradores e porteiros para combater o crime e melhorar os seus conhecimentos sobre prevenção criminal; A partir do mês de Fevereiro de 2015, entrou em funcionamento a conta oficial de WeChat da Polícia Judiciária, pretendendo-se que as últimas informações policiais sobre a prevenção criminal e o combate ao crime sejam transmitidas rapidamente à população; A partir do mês de Março de 2015, entrou em funcionamento o posto móvel de informação sobre prevenção criminal da Polícia Judiciária, para poder fazer campanhas de prevenção criminal nos jardins e nas zonas de lazer, responder aos cidadãos sobre as questões da área policial; A partir de meados de Maio, a PJ realizou uma série de campanhas de divulgação sobre o tema Colaboração entre polícia e cidadãos para a prevenção da burla telefónica e informática, com a duração de duas semanas, com o objectivo de sensibilizar os cidadãos a tomarem medidas preventivas contra as burlas. 5

Comunicado. Proteger familiares e amigos compartilhando as informações sobre prevenção criminal

Comunicado. Proteger familiares e amigos compartilhando as informações sobre prevenção criminal Comunicado Cerimónia de lançamento do Programa «Promoção da Prevenção Criminal na Comunidade» e cerimónia da inauguração da conta oficial de WeChat da versão da China continental A Polícia Judiciária lançou

Leia mais

IDPCC Instituto de Direito Penal e de Ciências Criminais III CURSO PÓS-GRADUADO DE APERFEIÇOAMENTO EM DIREITO DA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL E DA PROVA

IDPCC Instituto de Direito Penal e de Ciências Criminais III CURSO PÓS-GRADUADO DE APERFEIÇOAMENTO EM DIREITO DA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL E DA PROVA III CURSO PÓS-GRADUADO DE APERFEIÇOAMENTO EM DIREITO DA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL E DA PROVA Coordenadores: Professora Doutora Maria Fernanda Palma Professor Doutor Augusto Silva Dias Professor Doutor Paulo

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes

Escola de Formação Política Miguel Arraes Escola de Formação Política Miguel Arraes Curso de Atualização e Capacitação Sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Módulo III Políticas Públicas e Direitos Humanos Aula 7 Gestão em Segurança

Leia mais

PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA

PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação (comunicação) Vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão responsável

Leia mais

Aprimorar políticas de proteção as crianças e os adolescentes durante eventos e festas populares

Aprimorar políticas de proteção as crianças e os adolescentes durante eventos e festas populares Secretaria Nacional de Qualificação e Promoção do Turismo Aprimorar políticas de proteção as crianças e os adolescentes durante eventos e festas populares Teté Bezerra IV Encontro dos Municípios com o

Leia mais

Programa 2012 FICHA DE CANDIDATURA. Refª: 009 "Ajuda no Bairro"

Programa 2012 FICHA DE CANDIDATURA. Refª: 009 Ajuda no Bairro Programa 2012 FICHA DE CANDIDATURA Refª: 009 "Ajuda no Bairro" Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21

Leia mais

cada órgão de segurança, através de publicação, de forma acessível.

cada órgão de segurança, através de publicação, de forma acessível. EIXO I - Gestão Democrática: Controle Social e Externo, Integração e Federalismo 1. Divulgação das atribuições específicas de cada órgão de segurança, através de publicação, de forma acessível. 1 EIXO

Leia mais

SEGURANÇA NOS CAMPI DA UFRJ

SEGURANÇA NOS CAMPI DA UFRJ SEGURANÇA NOS CAMPI DA UFRJ Abril /2017 Paulo Mario Ripper Prefeito da UFRJ Área federal, não território As universidades federais, cujos bens são de propriedade da União, NÃO SÃO territórios federais,

Leia mais

O PAPEL DAS POLÍCIAS NA INFORMAÇÃO ÀS VÍTIMAS DE CRIMES

O PAPEL DAS POLÍCIAS NA INFORMAÇÃO ÀS VÍTIMAS DE CRIMES O PAPEL DAS POLÍCIAS NA INFORMAÇÃO ÀS VÍTIMAS DE CRIMES Lisboa, 23SET2013 Coronel Óscar Rocha Diretor da Investigação Criminal AGENDA Enquadramento legal Perspetiva institucional Respostas institucionais

Leia mais

Relatório Anual de Segurança Interna. Apresentação à Comunicação Social

Relatório Anual de Segurança Interna. Apresentação à Comunicação Social Relatório Anual de Segurança Interna Apresentação à Comunicação Social 1 Estrutura do Relatório Análise do Ano Legislação Opções estratégicas Estruturas de coordenação Prevenção social Prevenção situacional

Leia mais

-Divulgar a fim de dar visibilidade ao inquérito e conseguir o feedback

-Divulgar a fim de dar visibilidade ao inquérito e conseguir o feedback Objectivos Gerais da Campanha de sensibilização A Campanha visará informar, divulgar e mobilizar as famílias cabo-verdianas para o Inquérito às Despesas e Receitas Familiares, a fim de conseguir informações

Leia mais

RECURSOS PREVISTOS PARA OS PROGRAMAS, INICIATIVAS E AÇÕES POR CATEGORIA DA DESPESA SEGUNDO ORGÃO E UNIDADE

RECURSOS PREVISTOS PARA OS PROGRAMAS, INICIATIVAS E AÇÕES POR CATEGORIA DA DESPESA SEGUNDO ORGÃO E UNIDADE GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO PPA - Exercício - RECURSOS PREVISTOS PARA OS PROGRAMAS, INICIATIVAS E AÇÕES POR CATEGORIA DA DESPESA SEGUNDO ORGÃO E UNIDADE Órgão

Leia mais

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS E PROCESSUAIS - MP 2016/2017

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS E PROCESSUAIS - MP 2016/2017 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS E PROCESSUAIS - MP 2016/2017 OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS E PROCESSUAIS DO MINISTÉRIO PÚBLICO (MP) COMARCA DE PORTALEGRE (2016/2017) DECLARAÇÃO INTRODUTÓRIA O Ministério Público enquanto

Leia mais

8 de agosto de 2011 Brasília 16/08/2011 1

8 de agosto de 2011 Brasília 16/08/2011 1 MOBILIZAÇÃO SOCIAL, CAMPANHAS E ARTICULAÇÃO EM REDE Daniela Guedes 8 de agosto de 2011 Brasília 16/08/2011 1 Por que mobilizar? Melhores práticas em implantação de políticas públicas eficazes contam com

Leia mais

Desenvolvimento do texto dissertativo PROF. ELISÂNGELA LOPES

Desenvolvimento do texto dissertativo PROF. ELISÂNGELA LOPES Desenvolvimento do texto dissertativo PROF. ELISÂNGELA LOPES O desenvolvimento é o corpo da redação, em que se discute o assunto, debatem-se os problemas, são apresentados os raciocínios, a argumentação,

Leia mais

A FNP também faz parte da Agenda de Convergência representando os governos municipais.

A FNP também faz parte da Agenda de Convergência representando os governos municipais. . A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) é a única representante dos municípios brasileiros dirigida exclusivamente por prefeitos e prefeitas em efetivo exercício de mandatos. É organizada em diretoria executiva,

Leia mais

DIREITO ELEITORAL CAMPANHA ELEITORAL, PRINCÍPIOS E VISÃO SIMPLIFICADA DOS PROCEDIMENTOS

DIREITO ELEITORAL CAMPANHA ELEITORAL, PRINCÍPIOS E VISÃO SIMPLIFICADA DOS PROCEDIMENTOS DIREITO ELEITORAL CAMPANHA ELEITORAL, PRINCÍPIOS E VISÃO SIMPLIFICADA DOS PROCEDIMENTOS 1) REFORMA POLÍTICA LEI 13.165/2015 Redução do tempo de propaganda ; Influência da proibição de financiamento de

Leia mais

GOVERNO PROVINCIAL DA CIDADE DE MAPUTO DIRECÇÃO DA JUSTIÇA DE MAPUTO CIDADE

GOVERNO PROVINCIAL DA CIDADE DE MAPUTO DIRECÇÃO DA JUSTIÇA DE MAPUTO CIDADE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE GOVERNO PROVINCIAL DA CIDADE DE MAPUTO DIRECÇÃO DA JUSTIÇA DE MAPUTO CIDADE O presente documento tem em vista apresentar de forma resumida as realizações da Direcção da Justiça

Leia mais

EVOLUÇÃO DO QUADRO LEGAL PORTUGUÊS PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DA CORRUPÇÃO

EVOLUÇÃO DO QUADRO LEGAL PORTUGUÊS PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DA CORRUPÇÃO D i a I n t e r n a c i o n a l C o n t r a a C o r r u p ç ã o 9 D E Z E M B R O 2 0 1 4 EVOLUÇÃO DO QUADRO LEGAL PORTUGUÊS PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DA CORRUPÇÃO ANTÓNIO JOÃO MAIA I NVESTIGADOR DO

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 191/X. Exposição de Motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 191/X. Exposição de Motivos PROPOSTA DE LEI N.º 191/X Exposição de Motivos O exercício ilícito da actividade de segurança privada põe em causa bens jurídicos pessoais da maior dignidade, como a vida, a integridade física e a liberdade,

Leia mais

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Atividades Página 4

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Atividades Página 4 Índice Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Atividades Página 4 Introdução O objetivo do Plano de Atividades da CPCJ de Boticas para 2016 é planear as atividades, procurando manter,

Leia mais

IMSI16. Contributo para a Democracia. Adriano Neves José Fernandes Luis Silva Paulo Gama

IMSI16. Contributo para a Democracia. Adriano Neves José Fernandes Luis Silva Paulo Gama IMSI16 Contributo para a Democracia Adriano Neves José Fernandes Luis Silva Paulo Gama Instituição Particular de Solidariedade Social Organização de voluntariado que apoia de forma individualizada vítimas

Leia mais

Mecanismo de monitorização. Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos

Mecanismo de monitorização. Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos Mecanismo de monitorização Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos Quais são os objetivos da convenção? A Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra

Leia mais

Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial (RJE)

Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial (RJE) na Europa Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial (RJE) http://ec.europa.eu/civiljustice Missões e actividades da rede: A rede será responsável por: Facilitar a cooperação judiciária entre

Leia mais

DECRETO N.º 376/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 376/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 376/XII Define os objetivos, prioridades e orientações de política criminal para o biénio de 2015-2017, em cumprimento da Lei n.º 17/2006, de 23 de maio, que aprova a Lei-Quadro da Política

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA TAVIRA No que diz respeito ao ano de 2016, o GAV de Tavira registou um total de 138 processos de apoio à vítima e 106 vítimas directas de 218 crimes &

Leia mais

INVESTIGAÇÃO CRIMINAL E SISTEMA JURÍDICO

INVESTIGAÇÃO CRIMINAL E SISTEMA JURÍDICO 2015 Junho INVESTIGAÇÃO CRIMINAL E SISTEMA JURÍDICO Campanhas de Sensibilização 本 局 與 大 廈 防 罪 之 友 成 員 舉 行 一 周 年 工 作 匯 報 暨 治 安 交 流 會 議, 司 警 局 大 廈 防 罪 之 友 總 召 集 人 劉 藝 良 帶 領 近 百 名 代 表 出 席, 共 同 探 討 拓 展 和 深

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO NA SEGURANÇA DOS CONDOMÍNIOS

A IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO NA SEGURANÇA DOS CONDOMÍNIOS A IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO NA SEGURANÇA DOS CONDOMÍNIOS Palestrante: Maj PM José Elias de Godoy Data: 21/09/2013 Conteúdo da palestra Deveres e obrigações do síndico Áreas vulneráveis Triângulo da segurança

Leia mais

Lei n. o 72/

Lei n. o 72/ Lei n. o 72/2015 20-07-2015 Assunto: Define os objetivos, prioridades e orientações de política criminal para o biénio de 2015-2017, em cumprimento da Lei n.º 17/2006, de 23 de maio, que aprova a Lei-Quadro

Leia mais

Quadro Catalisador para Pôr Termo à SIDA, Tuberculose e Eliminar a Malária em África até 20130

Quadro Catalisador para Pôr Termo à SIDA, Tuberculose e Eliminar a Malária em África até 20130 Quadro Catalisador para Pôr Termo à SIDA, Tuberculose e Eliminar a Malária em África até 20130 Introdução O quadro catalisador para pôr termo à SIDA, tuberculose e eliminar a malária em África até 2030

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Campinas Faculdade de Direito. Especialização Criminologia, Direito Penal e Processo Penal CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Pontifícia Universidade Católica de Campinas Faculdade de Direito. Especialização Criminologia, Direito Penal e Processo Penal CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Pontifícia Universidade Católica de Campinas Faculdade de Direito Especialização Criminologia, Direito Penal e Processo Penal CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1) MÓDULO I: CRIMINOLOGIA E LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL

Leia mais

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu REDE SOCIAL POEFDS UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Vila Nova ÍNDICE Nota Introdutória ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

D4.2 local in national language. Aveiro

D4.2 local in national language. Aveiro D4.2 local in national language Aveiro 1.10.1 Mapa Pedonal 1/ Descrição da campanha; Realizaram-se duas edições do Mapa Pedonal de Aveiro. Cada uma delas teve um propósito diferente e foi dirigida a diferentes

Leia mais

Comunicação no Banco Central

Comunicação no Banco Central Comunicação no Banco Central Nossa pauta Por que se comunicar Comunicação corporativa como campo de trabalho Produtos e veículos de comunicação no Banco Central Bons produtos e bons resultados Dificuldades

Leia mais

Existência de equipas de Sapadores Florestais. Existência de investigação das causas de incêndios.

Existência de equipas de Sapadores Florestais. Existência de investigação das causas de incêndios. CADERNO FICHA 8. PREVENÇÃO 8.4. OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS O presente documento constitui uma Ficha que é parte integrante de um Caderno temático, de âmbito mais alargado, não podendo, por isso, ser interpretado

Leia mais

Programa 2012 FICHA DE CANDIDATURA. Refª: 073 GASP - Gabinete de Acção Social e Psicológica

Programa 2012 FICHA DE CANDIDATURA. Refª: 073 GASP - Gabinete de Acção Social e Psicológica Programa 2012 FICHA DE CANDIDATURA Refª: 073 GASP - Gabinete de Acção Social e Psicológica Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060

Leia mais

Direito da Segurança

Direito da Segurança Direito da Segurança Direito Constitucional, Internacional, Europeu, Legal e Regulamentar I DIREITO CONSTITUCIONAL DA SEGURANÇA 1. Constituição da República Portuguesa (artigos) - Artigo 7º - Relações

Leia mais

PROPOSTAS GT SEGURANÇA CIDADÃ

PROPOSTAS GT SEGURANÇA CIDADÃ PROPOSTAS GT SEGURANÇA CIDADÃ O PAPEL DO MUNICÍPIO NA SEGURANÇA CIDADÃ A Segurança Pública Cidadã é responsabilidade de todos e demanda a construção de ações que combinem controle qualificado e prevenção,

Leia mais

PROPAGANDAS. Dihego Pansini de Souza

PROPAGANDAS. Dihego Pansini de Souza PROPAGANDAS Dihego Pansini de Souza Mais uma vez a Futura Pesquisa e Consultoria foi às ruas ouvir a opinião da população capixaba. Desta vez foi em relação a um assunto que mexe com a cabeça dos consumidores,

Leia mais

A actividade do Conselho de Prevenção da Corrupção em Portugal

A actividade do Conselho de Prevenção da Corrupção em Portugal PROTECTING AID FUNDS IN UNSTABLE GOVERNANCE ENVIRONMENTS: TOWARDS AN INTEGRATED STRATEGY Lisbon, 18-19 May 2010 Sedas Nunes Hall, Institute of Social Sciences, University of Lisbon A actividade do Conselho

Leia mais

Comissão de Protecção De Crianças e Jovens De Arganil. Plano de Acção. Ano 2011 ACÇÃO Nº I SABER SER, SABER ESTAR

Comissão de Protecção De Crianças e Jovens De Arganil. Plano de Acção. Ano 2011 ACÇÃO Nº I SABER SER, SABER ESTAR Comissão de Protecção De Crianças e Jovens De Arganil Plano de Ano 2011 ACÇÃO Nº I SABER SER, SABER ESTAR ACÇÃO N.º I CONFERÊNCIA: Os Direitos das Crianças Gerais Específico Recursos a Afectar Calendarização

Leia mais

ANGOLA, ESTILOS DE VIDA E CONSUMIDOR 2014

ANGOLA, ESTILOS DE VIDA E CONSUMIDOR 2014 INTRODUÇÃO A Keyresearch é uma empresa de Pesquisa e Estudos de Mercado que está presente no mercado angolano desde 2005, sendo portanto a mais antiga empresa neste ramo em Angola. Sedeada em Luanda, a

Leia mais

Índice. 1 - Descrição Geral. 2 - Planeamento Geral. 2.1 Programa. 2.2 Equipa. 2.3 Recursos Recursos Técnicos Recursos Não Técnicos

Índice. 1 - Descrição Geral. 2 - Planeamento Geral. 2.1 Programa. 2.2 Equipa. 2.3 Recursos Recursos Técnicos Recursos Não Técnicos Índice 1 - Descrição Geral 2 - Planeamento Geral 2.1 Programa 2.2 Equipa 2.3 Recursos 2.3.1 - Recursos Técnicos 2.3.2 - Recursos Não Técnicos 2.3.3- Recursos Humanos 2.3.4- Recursos Especiais 3 Patrocinadores

Leia mais

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS BREVE HISTÓRICO

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS BREVE HISTÓRICO RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS Nome do Responsável: ADMAR FONTES JÚNIOR Cargo do Responsável: Coordenador Contatos do Responsável: 71-9159-4780/3266-0131/3115-8457 Estado ou Município

Leia mais

, ,

, , Carjacking: Tomada violenta de uma viatura Existem vários factores que contribuem para o aumento deste tipo de criminalidade com recurso a carjacking, como forma rápida e eficaz de roubo de veículo : O

Leia mais

LEI Nº 091/2007. O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTIAGO, RS no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Art.68,III de Lei Orgânica do Município,

LEI Nº 091/2007. O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTIAGO, RS no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Art.68,III de Lei Orgânica do Município, LEI Nº 091/2007 ALTERA PROGRAMA DE GOVERNO NO PPA 2006-2009, LDO 2008, SUBSTITUI PROGRAMA DE GOVERNO, INCLUI PROGRAMA NA LDO 2008, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTIAGO, RS no uso das

Leia mais

PROPOSTAS DO RELATÓRIO FINAL

PROPOSTAS DO RELATÓRIO FINAL PROPOSTAS DO RELATÓRIO FINAL 1. Construção de unidades prisionais com capacidade máxima entre 300 e 500 presos e em modelo de operação e administração idêntico à Penitenciária Estadual de Canoas I; 2.

Leia mais

SEMANAEUROPEIADAMOBILIDADE SETEMBRO 2017

SEMANAEUROPEIADAMOBILIDADE SETEMBRO 2017 PROGRAMA DA SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE 2017 Sessão de Abertura da Adesão à SEM 2017 A Câmara Municipal da Maia promove no dia 16 de setembro, pelas 15:00 horas, na Sala D. Pedro IV, da Câmara Municipal,

Leia mais

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz PLANO ANUAL DE TRABALHO 20/205 9ºAno Código 070 Educação para a Cidadania 9º Ano Ano Letivo: 20/ 205 Plano Anual Competências a desenvolver Conteúdos Temas/Domínios Objetivos Atividades / Materiais 3 Períodos

Leia mais

Sumário. Introdução, 23. Capítulo 1 DO DIREITO AMBIENTAL, Conceitos, 29

Sumário. Introdução, 23. Capítulo 1 DO DIREITO AMBIENTAL, Conceitos, 29 Sumário Introdução, 23 Capítulo 1 DO DIREITO AMBIENTAL, 29 1.1. Conceitos, 29 1.2. Princípios do Direito Ambiental, 31 1.2.1. Princípio da Precaução, 31 1.2.2. Princípio da Legalidade, 33 1.2.3. Princípio

Leia mais

O POTENCIAL E A IMPORTÂNCIA DA DESTINAÇÃO DO IR COMO AUMENTAR ESTES RECURSOS PARA O MUNICÍPIO?

O POTENCIAL E A IMPORTÂNCIA DA DESTINAÇÃO DO IR COMO AUMENTAR ESTES RECURSOS PARA O MUNICÍPIO? O POTENCIAL E A IMPORTÂNCIA DA DESTINAÇÃO DO IR COMO AUMENTAR ESTES RECURSOS PARA O MUNICÍPIO? Silvia Grewe Coord. Comissão de Estudos Responsabilidade Social 27 OUTUBRO 2017 PVCC/CFC NACIONAL 1) Rede

Leia mais

SECÇÃO IV OUTROS ASSUNTOS

SECÇÃO IV OUTROS ASSUNTOS SECÇÃO IV OUTROS ASSUNTOS 35 36 Relatório de Actividades do CCAC de Macau SECÇÃO IV OUTROS ASSUNTOS I. Grau de integridade avaliado por organizações internacionais No relatório anual relativo às tendências

Leia mais

Programa Rede Social Nisa PLANO DE AÇÃO Câmara Municipal de Nisa. Praça do Município Nisa Telefone

Programa Rede Social Nisa PLANO DE AÇÃO Câmara Municipal de Nisa. Praça do Município Nisa Telefone PLANO DE AÇÃO 2017 NOTA PRÉVIA Decorrente do processo de atualização do diagnóstico social e do plano de desenvolvimento social, da Rede Social do Concelho de Nisa e numa perspetiva de continuidade em

Leia mais

Curso de Preparação para o Concurso Externo de Ingresso. Inspetores Estagiários da Polícia Judiciária. Data Limite de Inscrição: 06 de maio

Curso de Preparação para o Concurso Externo de Ingresso. Inspetores Estagiários da Polícia Judiciária. Data Limite de Inscrição: 06 de maio Curso de Preparação para o Concurso Externo de Ingresso Inspetores Estagiários da Polícia Judiciária Data Limite de Inscrição: 06 de maio Enquadramento: Na sequência da abertura do Concurso Externo de

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESTADO MAIOR GERAL

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESTADO MAIOR GERAL POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESTADO MAIOR GERAL CONHECENDO A PMERJ CRIAÇÃO: 13 de maio de 1809 EFETIVO ATIVO: 47.935 Policiais Militares (mar/2015) 55 Unidades Operacionais e Especiais 38

Leia mais

CENSOS 2001 Ponto de situação em 21 de Março de 2001

CENSOS 2001 Ponto de situação em 21 de Março de 2001 Informação à Comunicação Social 23 de Março de 2001 CENSOS 2001 Ponto de situação em 21 de Março de 2001 Tal como tem vindo a ser amplamente noticiado, os Censos 2001 estão no terreno. De acordo com o

Leia mais

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL 1. Artigo 1º Objecto

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL 1. Artigo 1º Objecto REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL 1 Artigo 1º Objecto O presente regulamento visa estabelecer a organização e funcionamento do serviço de Polícia Municipal. Artigo

Leia mais

PROJECTO DE RELATÓRIO

PROJECTO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade dos Géneros 3.11.2011 2011/2273(INI) PROJECTO DE RELATÓRIO sobre o programa Daphne: balanço e perspectivas (2011/2273(INI)) Comissão

Leia mais

CALENDÁRIO DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA

CALENDÁRIO DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA 2016-2020 2016 3 a 10 fevereiro 6 fevereiro 9 fevereiro - Exposições e 7 a 17 abril 9 abril 10 abril 17 abril 4, 11, 18 e 25 junho 28 agosto a 11 setembro 4 setembro 5 a 11 setembro 10 setembro 15 a 17

Leia mais

ANACOM. Resposta Consulta Publica TDT Interactividade Portugal Resposta Consulta Publica TDT. Lisboa,

ANACOM. Resposta Consulta Publica TDT Interactividade Portugal Resposta Consulta Publica TDT. Lisboa, ANACOM Resposta Consulta Publica TDT Interactividade Portugal 15-10-07 António Ventura INDRA SISTEMAS PORTUGAL, S.A. Rua da Indústria, nº6, 2610-088 Alfragide, Portugal T + 351 21 472 46 00 F + 351 21

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV LINHA DE APOIO À VÍTIMA NOV_2014 DEZ_2015 APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV LINHA DE APOIO À VÍTIMA NOV_2014 DEZ_2015 APAV.PT/ESTATISTICAS ESTATÍSTICAS APAV LINHA DE APOIO À VÍTIMA NOV_2014 DEZ_2015 APAV.PT/ESTATISTICAS A Linha de Apoio à Vítima (LAV) 116 006 é um serviço de atendimento telefónico da APAV, gratuito e confidencial, adequado

Leia mais

COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE VISEU

COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE VISEU COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE VISEU ANO EUROPEU DA IGUALDADE DE OPORTUNIDADE PARA TODOS Projecto de Actividades para Alunos do 1º CEB VISEU, 2007 INDICE Introdução:...3 Objectivos:...3

Leia mais

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2014 Refª: 092 Hospital Vet. Solidário Portugal Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária.

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária. PROGRAMA DE ACÇÃO A diversidade e complexidade dos assuntos integrados no programa de acção da OMA permitirá obter soluções eficazes nos cuidados primários de saúde, particularmente na saúde reprodutiva

Leia mais

Mais e melhor por menos: A concorrência na contratação pública. António Ferreira Gomes

Mais e melhor por menos: A concorrência na contratação pública. António Ferreira Gomes Mais e melhor por menos: A concorrência na contratação pública António Ferreira Gomes Presidente Autoridade da Concorrência 30 de Junho de 2016 A importância da concorrência Maior exigência sobre as empresas

Leia mais

OFERTAS DE EMPREGO. Unidade Emissora: Data de Emissão N.º de Folhas CADAVAL CALDAS DA RAINHA BOMBARRAL CALDAS DA RAINHA CALDAS DA RAINHA

OFERTAS DE EMPREGO. Unidade Emissora: Data de Emissão N.º de Folhas CADAVAL CALDAS DA RAINHA BOMBARRAL CALDAS DA RAINHA CALDAS DA RAINHA 1 / 5 588354379 588379218 588419247 588422029 588422397 588423567 588429934 588430642 588430650 588430935 588432460 ENCARREGADO DA CONSTRUÇÃO TRABALHADOR NÃO AGRICULTURA E PRODUÇÃO ANIMAL COMBINADAS OUTROS

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2011/2012

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2011/2012 REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2011/2012 TEMA Como melhorar a qualidade ambiental da minha comunidade? ÂMBITO Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014)

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA No que diz respeito ao ano de 2016, o GAV de Ponta Delgada registou um total de 496 processos de apoio à vítima e 442 vítimas directas de

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA FARO APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA FARO APAV.PT/ESTATISTICAS APAV.PT/ESTATISTICAS Índice Dados gerais... Caracterização da Vítima... Caracterização do Autor do Crime... Caracterização da Vitimação... 2 7 12 14 1 Odivelas 2015 300 Processos Apoio 697 Crimes e outras

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro Intervenção de Sua Excelência Georges Rebelo Pinto Chikoti, Ministro das Relações Exteriores, na Reunião de Alto Nível do Comité

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Inteligência Criminal

Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Inteligência Criminal Seminário de Apresentação de Trabalhos de Conclusão dos cursos de Pós- Graduação em Gestão de Segurança Pública e em Inteligência Criminal. Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Inteligência Criminal Florianópolis,

Leia mais

Área de Estudos Econômicos. Expectativas do Comércio Varejista - Dia das Mães 2017

Área de Estudos Econômicos. Expectativas do Comércio Varejista - Dia das Mães 2017 Área de Estudos Econômicos Expectativas do Comércio Varejista - Dia das Mães 2017 Expectativa de vendas O Dia das Mães, comemorado no segundo domingo de maio, consiste na segunda melhor data comemorativa

Leia mais

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável.

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável. 5 ao Dia 2008 Enquadramento Mudança de hábitos alimentares das crianças A televisão, os jogos de computador e a internet têm mudado os hábitos das crianças e jovens, tornando-as mais inactivas, com menos

Leia mais

BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO. económico geral. das instituições

BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO. económico geral. das instituições ANEXO III BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO 1 Artigo 14.º Base jurídica Descrição Elementos processuais 1 Artigo 15.º, n. 3 Artigo 16.º, n. 2 Artigo 18.º Artigo 19.º, n. 2 Artigo 21.º,

Leia mais

Expectativas do Comércio Varejista Dia das Crianças 2017

Expectativas do Comércio Varejista Dia das Crianças 2017 Expectativas do Comércio Varejista Dia das Crianças 2017 http://www.istockphoto.com/br/foto/m%c3%a3e-e-duas-filhas-het-embalagem-de-presente-gm506826628-84402067 Área de Estudos Econômicos Expectativa

Leia mais

Ficha de Trabalho: Tema 3

Ficha de Trabalho: Tema 3 Área / UFCD Competência a atingir (RA) CLC5 - Reconhece os impactos dos mass media na constituição do poder mediático e sua influência na regulação institucional. Nome: Ricardo Pontes Ficha de Trabalho:

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE DECORAÇÃO NATALINA SONHO DE NATAL. Regulamento

REGULAMENTO DO CONCURSO DE DECORAÇÃO NATALINA SONHO DE NATAL. Regulamento REGULAMENTO DO CONCURSO DE DECORAÇÃO NATALINA SONHO DE NATAL Regulamento Capítulo I DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º - O concurso de Decoração Três Palmeiras Sonho de Natal 2014 será realizado e organizado pela

Leia mais

Terceira Conferência Parlamentar sobre a Segurança Rodoviária na Europa. Política e acções gregas sobre a segurança do tráfego rodoviário

Terceira Conferência Parlamentar sobre a Segurança Rodoviária na Europa. Política e acções gregas sobre a segurança do tráfego rodoviário Terceira Conferência Parlamentar sobre a Segurança Rodoviária na Europa Política e acções gregas sobre a segurança do tráfego rodoviário Na Grécia, o número anual de vítimas mortais da sinistralidade rodoviária

Leia mais

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011 Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: António Inácio e António Montezo Ano Lectivo 2010/2011 CALENDARIZAÇÃO ACTIVIDADES OBJECTIVOS ARTICULAÇÃO INTERDISCIPLINAR PÚBLICO-ALVO

Leia mais

CARTA DE BRASÍLIA DO ENFRENTAMENTO À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PARA FINS COMERCIAIS.

CARTA DE BRASÍLIA DO ENFRENTAMENTO À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PARA FINS COMERCIAIS. CARTA DE BRASÍLIA DO ENFRENTAMENTO À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PARA FINS COMERCIAIS. A. PREÂMBULO I CONSIDERANDO que o Brasil é signatário da Declaração dos Direitos da Criança, adotada

Leia mais

Datas Especiais. MARÇO 08 - Dia Internacional da Mulher 11 - Dia Internacional das Vítimas do Terrorismo 14 - Dia dos Animais Dia Nacional da Poesia

Datas Especiais. MARÇO 08 - Dia Internacional da Mulher 11 - Dia Internacional das Vítimas do Terrorismo 14 - Dia dos Animais Dia Nacional da Poesia Datas Especiais JANEIRO 01 - Dia da Confraternização Universal Dia Mundial da Paz 04 - Dia Mundial do Braille 06 - Dia de Reis Dia da Gratidão 07 - Dia da Liberdade de Cultos 08 - Dia do Fotógrafo Dia

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor - DECO, pessoa coletiva sem fins lucrativos, de utilidade pública, com sede na Rua da Artilharia Um, n.º 79 4º, 1269-160

Leia mais

Área de Estudos Econômicos. Expectativas do Comércio Varejista - Dia dos Namorados 2017

Área de Estudos Econômicos. Expectativas do Comércio Varejista - Dia dos Namorados 2017 Área de Estudos Econômicos Expectativas do Comércio Varejista - Dia dos Namorados 2017 Expectativa de vendas O Dia dos Namorados destaca-se no calendário de negócios do comércio varejista pelo apelo emocional

Leia mais

CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES DA SEGUNDA REUNIÃO DOS MINISTROS DA JUSTICIA OU DE MINISTROS OU PROCURADORES-GERAIS DAS AMÉRICAS

CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES DA SEGUNDA REUNIÃO DOS MINISTROS DA JUSTICIA OU DE MINISTROS OU PROCURADORES-GERAIS DAS AMÉRICAS SEGUNDA REUNIÃO DOS MINISTROS DA JUSTIÇA OEA/Ser.K/XXXIV.2 OU DE MINISTROS OU PROCURADORES-GERAIS REMJA-II/doc.18/99 rev. 1 DAS AMÉRICAS 3 março 1999 1º a 3 de março de 1999 Original: espanhol Lima, Peru

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA 1 P A I R UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil no Território

Leia mais

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Ação Página 4

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Ação Página 4 1 Índice Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Ação Página 4 2 Introdução O objetivo do Plano de Atividades da CPCJ de Boticas para 2015 é planear as atividades, procurando manter, aprofundar

Leia mais

Seminários GV Comunicação no Varejo

Seminários GV Comunicação no Varejo Seminários GV Comunicação no Varejo Cláudio Santos O que há de novo nos jornais Jornal: O que há de novo O próprio jornal é novo Jornal é um dos meios que mais investiu em inovação e modernidade Projetos

Leia mais

Pacto Europeu. para a Saúde. Conferência de alto nível da ue. Bruxelas, de junho de 2008

Pacto Europeu. para a Saúde. Conferência de alto nível da ue. Bruxelas, de junho de 2008 Pacto Europeu para a Saúde Mental e o Bem-Estar Conferência de alto nível da ue JUNTOS PELA SAÚDE MENTAL E PELO BEM-ESTAR Bruxelas, 12-13 de junho de 2008 Slovensko predsedstvo EU 2008 Slovenian Presidency

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO FINANCEIRO DE 2007

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO FINANCEIRO DE 2007 PARA O ANO FINANCEIRO 2007 SCRIÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO FINIDA 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 01 02 ENSINO BÁSICO - 1º CICLO DO PROGRAMA 01 0 0 0 56 Refeitórios escolares 0701-020104/05/06-04050102-040701-05010102

Leia mais

A República Portuguesa e a República de Cuba, adiante denominadas «Partes»:

A República Portuguesa e a República de Cuba, adiante denominadas «Partes»: Decreto n.º 41/98 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação na Prevenção do Uso Indevido e Repressão do Tráfico Ilícito de Estupefacientes e Substâncias Psicotrópicas,

Leia mais

Sala: CATL. Educadora: Helena Salazar Professora: Elisabete Oliveira

Sala: CATL. Educadora: Helena Salazar Professora: Elisabete Oliveira Sala: CATL Educadora: Helena Salazar Professora: Elisabete Oliveira CALENDARIZAÇÃO TEMAS/CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES SETEMBRO Receção e integração das crianças Conhecer os diferentes espaços da instituição

Leia mais

Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa

Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa Estratégia para a formação financeira Susana Narciso Departamento de Supervisão Comportamental 11 de julho

Leia mais

Aos 21 de Janeiro de 2015, Macau. Polícia Judiciária

Aos 21 de Janeiro de 2015, Macau. Polícia Judiciária Comunicado A PJ realizou a Palestra de Formação sobre Conhecimentos de Prevenção Criminal na Área da Habitação e a cerimónia de entrega de prémios relativos ao questionário Conhecimentos sobre Prevenção

Leia mais

ANEXO XV - CRIMINAL - INQUÉRITO POLICIAL e TERMOS Crimes contra a vida

ANEXO XV - CRIMINAL - INQUÉRITO POLICIAL e TERMOS Crimes contra a vida Informações para o Conselho Nacional do Ministério Público Março/2012 ANEXO XV - CRIMINAL - INQUÉRITO POLICIAL e TERMOS Crimes contra a vida Saldo anterior 46 Recebidos 23 Devolvidos 23 Em andamento 46

Leia mais

NOVEMBRO DE 2016 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO VEM VENCER ASSOCIAÇÃO DE APOIO A CRIANÇAS, IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Barreiro

NOVEMBRO DE 2016 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO VEM VENCER ASSOCIAÇÃO DE APOIO A CRIANÇAS, IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Barreiro NOVEMBRO DE 2016 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2017 VEM VENCER ASSOCIAÇÃO DE APOIO A CRIANÇAS, IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Barreiro Para o ano 2017, decidimos como principais e prioritárias, as

Leia mais

Expectativas do Comércio Varejista Dia das Crianças 2016

Expectativas do Comércio Varejista Dia das Crianças 2016 Expectativas do Comércio Varejista Dia das Crianças 2016 http://www.istockphoto.com/br/foto/m%c3%a3e-e-duas-filhas-het-embalagem-de-presente-gm506826628-84402067 Área de Estudos Econômicos Expectativa

Leia mais

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016.

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016. Denominação: Procedimento de Comunicação Interna e Externa Dono do Processo: Tipo do Doc. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016 Empresa Área Numero Rev: 01 Controle de alterações Revisão Data Local

Leia mais

Interação do Guarda do Futuro na IoT AFCEA 18FEV16

Interação do Guarda do Futuro na IoT AFCEA 18FEV16 Interação do Guarda do Futuro na IoT AFCEA 18FEV16 Resumo - Pilares da Segurança Interna - Requisitos Funcionais - Melhorias Expectáveis Pilares da Segurança Interna Prevenção criminal Reposição e Manutenção

Leia mais

PLANO MARKETING Operacional e Estratégico PRAZILÂNDIA PRAIA DAS ROCAS

PLANO MARKETING Operacional e Estratégico PRAZILÂNDIA PRAIA DAS ROCAS Operacional e Estratégico OBJECTIVOS Tendo em conta o Projecto Prazilândia/Praia das Rocas e o espaço geográfico em que se insere, pretende-se com este plano ajudar a dinamizar os negócios existentes e

Leia mais

Exposição Parque Botânico Vale São Luís. Prêmio Aberje 2012

Exposição Parque Botânico Vale São Luís. Prêmio Aberje 2012 Exposição Parque Botânico Vale São Luís Prêmio Aberje 2012 Empresa: Vale Case: Exposição do Parque Botânico no Rio Anil Shopping Período de realização: janeiro e fevereiro de 2012 Categoria: Eventos Especiais

Leia mais