DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00"

Transcrição

1 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 7/00 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação N 7/00 CT Nº 1 "Tarifas, Nomenclatura e Classificação de Mercadorias". A necessidade de dar prosseguimento aos Ditames de Classificação Tarifária emanados do Comitê Técnico Nº 1, de forma a dar cumprimento ao disposto na Decisão CMC Nº A COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL APROVA A SEGUINTE DIRETRIZ: Art. 1 - Aprovar os Ditames de Classificação Tarifária Nº 001/00 a N 007/00, que constam como Anexo e que fazem parte da presente Diretriz. Art. 2 - A presente Diretriz deverá ser incorporada aos ordenamentos jurídicos nacionais dos Estados Partes antes do dia 23/X/00. XLIII CCM Brasília, 23/VIII/00

2 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 001/00, DO COMITÊ TENDO EM VISTA: a Decisão N 0 26/94 do CONSELHO DO MERCADO COMUM e a Resolução Classificatória N /96 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Tampas providas de uma lingüeta de metal comum, usualmente denominadas abre fácil, do tipo das utilizadas em latas de bebidas. I. Que o caso foi submetido à consideração dos demais ESTADOS PARTES, que levaram em conta a decisão do Comitê do Sistema Harmonizado (Anexo IJ/11 do Documento NC0090E2, de 23/05/99), havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 0 II. Que a mercadoria a classificar se trata de Tampas metálicas utilizadas em recipientes (latas) para líquidos, providas de um anel que, ao ser acionado, produz a abertura de uma lingüeta que permite a saída do conteúdo. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8309), e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 ( texto da subposição ), a mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 2

3 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 002/00, DO COMITÊ TENDO EM VISTA: a Decisão N 0 26/94 do CONSELHO DO MERCADO COMUM e o Despacho Homologatório COSIT/DINOM N 0 48/95 da SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, relativo à mercadoria denominada Aparelho para medição de vibração em máquinas, estruturas e veículos, denominado comercialmente ACELERÔMETRO. I. Que o caso foi submetido à consideração dos demais ESTADOS PARTES, que levaram em conta a opinião da Secretaria da O.M.A. que consta no informe de 09/09/99 (Ref. 99-NL853) para uma mercadoria similar, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 0 II. Que a mercadoria a classificar se trata de Aparelho para controle de vibrações. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 ( texto da posição 9031), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M.. 3

4 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 003/00, DO COMITÊ o Parecer COANA/DINOM N 0 04/99 da SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, relativo à mercadoria denominada Aspirador de partículas sólidas e líquidas com motor elétrico incorporado destinado ao uso doméstico pesando 12kg e com capacidade de sucção de 72 pés cúbicos de ar por minuto. O aparelho vem acompanhado de vários acessórios que permitem realizar a limpeza de ambientes internos, desentupir ralos, vasos sanitários e canos, lavar, limpar, pentear e secar carpetes, almofadas, tapetes etc. Um dispositivo ligado à saída do ar permite fazer a pulverização de soluções líquidas: ainda pode realizar a umidificação, desumidificação, vaporização, odorização, desodorização do ar etc. Comercialmente é denominado de Rainbow, marca Rainbow, modelo e tipo SE. I. Que o caso foi submetido à consideração dos demais ESTADOS PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 0 II. Que a mercadoria a classificar se trata de Aspirador de pó e líquidos com função complementar de lavagem por meio de um pulverizador de soluções, do tipo dos normalmente utilizados no âmbito doméstico. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 3 da Seção XVI e texto da posição 8509) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ), a mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M.. 4

5 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 004/00, DO COMITÊ a Decisão COANA N 0 12/99 da SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, relativo às mercadoria denominadas: 1) Calçado de uso masculino, com sola exterior de borracha e parte superior com maior superfície exterior de couro natural, não cobrindo o tornozelo, sem biqueira, marca Loto, modelo Boris Becker, tipo tênis; 2) Calçado de uso masculino, com sola exterior de borracha e parte superior com maior superfície exterior de plástico, cobrindo o tornozelo, sem biqueira, marca Puma, modelo Paint, tipo tênis. I. Que o caso foi submetido à consideração dos demais ESTADOS PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 0 II. Que as mercadorias a classificar se tratam de: 1) Calçado com parte superior que não cobre o tornozelo, confeccionado em sua maior superfície exterior de couro natural e sola de borracha, do tipo dos utilizados na prática de ginástica e treinamento; 2) Calçado com parte superior que cobre o tornozelo, confeccionado em sua maior superfície exterior de couro natural e sola de borracha, do tipo dos utilizados na prática de ginástica e treinamentos. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Notas 3 b) e 4 a) do Capítulo 64 e texto da posição 6403) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (textos das subposições e ), a mercadoria definida no Considerando II-1) se classifica no código , e que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 4 a) do Capítulo 64 e texto da posição 6402) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (textos das subposições e ), a mercadoria definida no Considerando II-2) se classifica no código , ambos da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II-1) se classifica no código da N.C.M.. 5

6 Artigo 2 o - A mercadoria definida no Considerando II-2) se classifica no código da N.C.M.. 6

7 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 005/00, DO COMITÊ o Despacho Homologatório COSIT/DINOM N 0 47/95 da SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, relativo à mercadoria denominada Instrumento de acompanhamento (controle) contínuo dos movimentos de orbitação (vibrações radiais) e da posição axial dos rotores, e outros parâmetros associados ao desempenho das máquinas e de seus elementos, denominado comercialmente MONITOR DE VIBRAÇÕES MV-32. I. Que o caso foi submetido à consideração dos demais ESTADOS PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 0 II. Que a mercadoria a classificar se trata de Aparelho para controle de vibrações radiais e de posições axiais de rotores. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 ( texto da posição 9031), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 7

8 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 006/00, DO COMITÊ o Despacho Homologatório COSIT/DINOM N 0 46/95 da SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, relativo à mercadoria denominada Aparelho constituído por um sensor, um condicionador de sinais e um cabo de extensão, próprio para medir, sem contato, o deslocamento relativo (estático e dinâmico) entre o sensor e uma peça de metal condutor, denominado comercialmente PROXÍMETRO. I. Que o caso foi objeto de consulta à O.M.A., cujo secretariado emitiu opinião com data de 09/09/99 (Ref. Informe 99-NL853) e submetido à consideração dos demais ESTADOS PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 0 26/94 II. Que a mercadoria a classificar se trata de Aparelho para medida de parâmetros mecânicos, tais como vibrações (axiais e radiais), posição relativa ou excentricidade, cujo princípio de funcionamento se baseia na indução de correntes de Foucault. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 ( texto da posição 9031), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 8

9 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 007/00, DO COMITÊ a Resolução Geral N 0 461/99 da ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DE INGRESSOS PÚBLICOS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Revestimento de plástico para solos, apto para se utilizar em exteriores e interiores de imóveis, constituído por uma camada de policloreto de vinila obtida por extrusão direta, que exibe uma estrutura aberta assemelhando-se a anéis (de corte transversal da ordem de 1mm) sobrepostos, com ou sem suporte do mesmo ou de outro plástico, apresentado em rolos. I. Que o caso foi submetido à consideração dos demais ESTADOS PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 0 II. Que as mercadorias a classificar se tratam de: 1) Revestimento de plástico para solos, constituído por estruturas abertas, obtidas por extrusão direta, assemelhando-se a anéis (de corte transversal de aproximadamente 1mm) sobrepostos, de poli(cloreto de vinila), com ou sem suporte do mesmo plástico, apresentado em rolos. 2) Revestimento de plástico para solos, constituído por estruturas abertas, obtidas por extrusão direta, assemelhando-se a anéis (de corte transversal de aproximadamente 1mm) sobrepostos, de poli(cloreto de vinila), com ou sem suporte de outro plástico, apresentado em rolos. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 1 do Capítulo 39 e texto da posição 3918) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (Nota de Subposição 1a)1º de subposição do Capítulo 39 e texto da subposição ), a mercadoria definida no Considerando II -1) se classifica no código da N.C.M., e que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 1 do Capítulo 39 e texto da posição 3918) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (mutatis mutandis da Regra Geral para Interpretação do S.H. 3 b), sendo que o caráter essencial da obra composta por matérias diferentes é dado pela camada de poli(cloreto de vinila)), a mercadoria definida no Considerando II -2) se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 o - As mercadorias definidas nos Considerandos II -1) e II -2) se classificam no código da N.C.M. 9

Dictámenes de Classificação Tarifária

Dictámenes de Classificação Tarifária MERCOSUL\CCM\DIR Nº 9/96 VISTO Dictámenes de Classificação Tarifária O Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho Mercado Comum e a Recomendação Nº 06/96 do Comitê Técnico Nº1 - Tarifa, Nomenclatura

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA MERCOSUL/CCM/DIR Nº 12/98 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação Nº 16/98

Leia mais

ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI (AAP.CE/18) Centésimo Décimo Protocolo Adicional

ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI (AAP.CE/18) Centésimo Décimo Protocolo Adicional ALADI/AAP.CE/18.110 23 de novembro de 2015 ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI (AAP.CE/18) Centésimo Décimo Protocolo Adicional Os Plenipotenciários

Leia mais

BENS DE CAPITAL. Que o acesso a bens de capital é essencial para manter os níveis de crescimento das economias da região.

BENS DE CAPITAL. Que o acesso a bens de capital é essencial para manter os níveis de crescimento das economias da região. MERCOSUL/CMC/DEC. N 34/03 BENS DE CAPITAL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Decisões Nº 07/94, 22/94, 69/00, 01/01, 05/01, 02/03 e 10/03 do Conselho do Mercado Comum.

Leia mais

PROGRAMA DE ASSUNÇÃO SOBRE MEDIDAS DE SIMPLIFICAÇÃO OPERACIONAL E TRÂMITES DE COMÉRCIO EXTERIOR E DE FRONTEIRA

PROGRAMA DE ASSUNÇÃO SOBRE MEDIDAS DE SIMPLIFICAÇÃO OPERACIONAL E TRÂMITES DE COMÉRCIO EXTERIOR E DE FRONTEIRA MERCOSUL/CMC/DEC N 2/99 PROGRAMA DE ASSUNÇÃO SOBRE MEDIDAS DE SIMPLIFICAÇÃO OPERACIONAL E TRÂMITES DE COMÉRCIO EXTERIOR E DE FRONTEIRA TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto,

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 16/99 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação

Leia mais

CXVI REUNIÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL

CXVI REUNIÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL MERCOSUL/CCM/ATA Nº 05/10 CXVI REUNIÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL Realizou-se em Montevidéu, República Oriental do Uruguai, nos dias 23 e 24 de setembro de 2010, a CXVI Reunião Ordinária

Leia mais

PARECER Nº 010/2007/GETRI/CRE/SEFIN

PARECER Nº 010/2007/GETRI/CRE/SEFIN Assunto : Consulta PARECER Nº 010/2007/GETRI/CRE/SEFIN Súmula Consulta Redução de Base de Cálculo para Tratores. O Sr. Milton Tomatsu Mizuguti, Auditor Fiscal lotado na 3ª DRRE, através de e- mail datado

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A ADMINISTRAÇÃO SANITÁRIA DE DEJETOS LÍQUIDOS E ÁGUAS SERVIDAS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS E PONTOS DE FRONTEIRA, NO MERCOSUL

CRITÉRIOS PARA A ADMINISTRAÇÃO SANITÁRIA DE DEJETOS LÍQUIDOS E ÁGUAS SERVIDAS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS E PONTOS DE FRONTEIRA, NO MERCOSUL MERCOSUL/GMC/RES. Nº 34/01 CRITÉRIOS PARA A ADMINISTRAÇÃO SANITÁRIA DE DEJETOS LÍQUIDOS E ÁGUAS SERVIDAS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS E PONTOS DE FRONTEIRA, NO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de

Leia mais

Mercosul Protocolo de Ouro Preto

Mercosul Protocolo de Ouro Preto PROTOCOLO DE OURO PRETO PROTOCOLO ADICIONAL AO TRATADO DE ASSUNÇÃO SOBRE A ESTRUTURA INSTITUCIONAL DO MERCOSUL (Ouro Preto, 17/12/1994) A República Argentina, a República Federativa do Brasil, a República

Leia mais

ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM

ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM MERCOSUL/CCM/DIR. Nº 07/95 ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM TENDO EM VISTA: as Decisões Nº 9/94 e 22/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação Nº 4/95 do Comitê Técnico Nº 1 - Tarifas, Nomenclatura

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

ACORDO PARA A FACILITAÇÃO DE ATIVIDADES EMPRESARIAIS NO MERCOSUL

ACORDO PARA A FACILITAÇÃO DE ATIVIDADES EMPRESARIAIS NO MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 32/04 ACORDO PARA A FACILITAÇÃO DE ATIVIDADES EMPRESARIAIS NO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e a Decisão Nº 26/03 do Conselho do Mercado

Leia mais

Fiscal - Exercícios Comércio Internacional Exercício Fábio Lobo

Fiscal - Exercícios Comércio Internacional Exercício Fábio Lobo Fiscal - Exercícios Comércio Internacional Exercício Fábio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 01. (AFRF/2002-2) Considerando que o sistema harmonizado de

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Buchas Guias Mancais de Deslizamento e Rolamento Buchas Redução de Atrito Anel metálico entre eixos e rodas Eixo desliza dentro da bucha, deve-se utilizar lubrificação.

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÃO BÁSICA PARA SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÕES DA NOMENCLATURA COMUM DO MERCOSUL - NCM E/OU DA TARIFA EXTERNA COMUM - TEC

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÃO BÁSICA PARA SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÕES DA NOMENCLATURA COMUM DO MERCOSUL - NCM E/OU DA TARIFA EXTERNA COMUM - TEC FORMULÁRIO DE INFORMAÇÃO BÁSICA PARA SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÕES DA NOMENCLATURA COMUM DO MERCOSUL - NCM E/OU DA TARIFA EXTERNA COMUM - TEC RESUMO DO CONTEÚDO SOLICITANTE: K. TAKAOKA IND. COM. LTDA AV.

Leia mais

XLVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE / COMISSÃO DE ALIMENTOS

XLVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE / COMISSÃO DE ALIMENTOS MERCOSUL/SGT Nº 3/CA/ATA Nº 03/12 XLVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE / COMISSÃO DE ALIMENTOS Realizou-se na cidade de Porto Alegre,

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Ensaio de estanqueidade das peças condutoras de gás

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Ensaio de estanqueidade das peças condutoras de gás ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 9 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LABOTEC ENSAIOS E MEDIÇÕES LABORATORIAIS LTDA E ÁGUA

Leia mais

MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 55/04 Regulamentação do Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL

MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 55/04 Regulamentação do Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 55/04 Regulamentação do Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, o Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES WWW.ELGIN.COM.BR UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555

MANUAL DE INSTRUÇÕES WWW.ELGIN.COM.BR UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555 WWW.ELGIN.COM.BR MANUAL DE INSTRUÇÕES UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 Atenção: antes de usar o produto leia cuidadosamente as instruções deste manual. SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555 VANTAGENS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.541, DE 21 DE AGOSTO DE 2008. Dispõe sobre a execução do Sexagésimo Quarto Protocolo Adicional ao Acordo de Complementação

Leia mais

ACORDO-QUADRO SOBRE MEIO AMBIENTE DO MERCOSUL

ACORDO-QUADRO SOBRE MEIO AMBIENTE DO MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. N o 02/01 ACORDO-QUADRO SOBRE MEIO AMBIENTE DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Resolução N o 38/95 do Grupo Mercado Comum e a Recomendação

Leia mais

ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST.

ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. Abrangência: operações interestaduais originadas do Estado de São Paulo e destinadas ao Estado de Santa Catarina. Produto: eletrônicos,

Leia mais

DECRETO Nº 7.660, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011

DECRETO Nº 7.660, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 DECRETO Nº 7.660, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 Aprova a Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados - TIPI. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral Contribuinte, Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à RFB a sua atualização cadastral.

Leia mais

ESTATUTO DA CIDADANIA DO MERCOSUL PLANO DE AÇÃO

ESTATUTO DA CIDADANIA DO MERCOSUL PLANO DE AÇÃO MERCOSUL/CMC/DEC. N 64/10 ESTATUTO DA CIDADANIA DO MERCOSUL PLANO DE AÇÃO TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e a Decisão N 63/10 do Conselho do Mercado Comum. CONSIDERANDO:

Leia mais

Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa Secretaria da... e Respostas. O que é uma Remessa Expressa? Como ocorre a tributação nas Remessas

Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa Secretaria da... e Respostas. O que é uma Remessa Expressa? Como ocorre a tributação nas Remessas 1 de 7 13/07/2015 12:00 Menu Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa por Subsecretaria de Aduana e Relações Internacionais publicado 22/05/2015 16h36, última modificação 18/06/2015 15h00 Remessas

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 53, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2015. O Secretário do Desenvolvimento da Produção do

Leia mais

NORMA DE APLICAÇÃO SOBRE A VALORAÇÃO ADUANEIRA DE MERCADORIAS

NORMA DE APLICAÇÃO SOBRE A VALORAÇÃO ADUANEIRA DE MERCADORIAS MERCOSUL/LXVII GMC / P DEC. Nº 01/07 NORMA DE APLICAÇÃO SOBRE A VALORAÇÃO ADUANEIRA DE MERCADORIAS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e a Decisão Nº 17/94 do Conselho do Mercado

Leia mais

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS INTRODUÇÃO Os gabinetes de ventilação da linha são equipados com ventiladores de pás curvadas para frente (tipo "sirocco"), de dupla aspiração

Leia mais

MERCOSUL / SGT Nº 11 SAÚDE / COMISSÃO DE PRODUTOS PARA A SAÚDE / GRUPO AD HOC PSICOTRÓPICOS E ENTORPECENTES / ATA Nº 01/10

MERCOSUL / SGT Nº 11 SAÚDE / COMISSÃO DE PRODUTOS PARA A SAÚDE / GRUPO AD HOC PSICOTRÓPICOS E ENTORPECENTES / ATA Nº 01/10 MERCOSUL / SGT Nº 11 SAÚDE / COMISSÃO DE PRODUTOS PARA A SAÚDE / GRUPO AD HOC PSICOTRÓPICOS E ENTORPECENTES / ATA Nº 01/10 Realizou-se na cidade de Porto Alegre, República Federativa do Brasil, entre os

Leia mais

... CIRCULAR 171... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009.

... CIRCULAR 171... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009. ... CIRCULAR 171......... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009. Prezados Clientes, Foi publicado no DOE de 18/05/2009 através do Decreto Nº. 54.338 a relação com novos

Leia mais

Aspirador de pó ASP 1000

Aspirador de pó ASP 1000 ELIMINAÇÃO DE PROBLEMAS ASPIRADOR NÃO LIGA Verificar se a tomada está energizada ou o plugue (16) está encaixado corretamente FALTA OU DIMINUIÇÃO DE SUCÇÃO Acessórios (mangueira e tubos) podem estar obstruídos.

Leia mais

VENTILADOR INDUSTRIAL

VENTILADOR INDUSTRIAL VENTILADOR INDUSTRIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES INDUSTRIAIS Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: E L D I 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

MEDIDAS DE AGILIZAÇÃO PARA IMPORTAÇÕES DE PRODUTOS ORIGINÁRIOS DO PARAGUAI

MEDIDAS DE AGILIZAÇÃO PARA IMPORTAÇÕES DE PRODUTOS ORIGINÁRIOS DO PARAGUAI MERCOSUL/CMC/DEC Nº 04/05 MEDIDAS DE AGILIZAÇÃO PARA IMPORTAÇÕES DE PRODUTOS ORIGINÁRIOS DO PARAGUAI TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 26/03 e 13/04 do Conselho

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

LIV REUNIÃO ORDINARIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE / COMISSÃO DE ALIMENTOS

LIV REUNIÃO ORDINARIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE / COMISSÃO DE ALIMENTOS MERCOSUR/SGT Nº 3/CA/ATA Nº 01/15 LIV REUNIÃO ORDINARIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE / COMISSÃO DE ALIMENTOS Realizou-se na cidade do Rio de Janeiro, República

Leia mais

Que é necessário ter um regulamento para produtos à base de Hipocloritos Aditivados (Água Lavandina Aditivada / Alvejante / Água Clorada Aditivada).

Que é necessário ter um regulamento para produtos à base de Hipocloritos Aditivados (Água Lavandina Aditivada / Alvejante / Água Clorada Aditivada). MERCOSUL/GMC/RES. N 57/98 REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS DOMISANITARIOS A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (AGUA LAVANDINA ADITIVADA/ALVEJANTE/AGUA CLORADA ADITIVADA) (REVOGA RES. GMC Nº 46/97) TENDO

Leia mais

www.caparroz.com Comércio Internacional Prova AFRFB 2009 Comentários do Prof. Roberto Caparroz

www.caparroz.com Comércio Internacional Prova AFRFB 2009 Comentários do Prof. Roberto Caparroz Comércio Internacional Prova AFRFB 2009 Comentários do Prof. Roberto Caparroz 51- A participação no comércio internacional é importante dimensão das estratégias de desenvolvimento econômico dos países,

Leia mais

SECRETARIA ADMINISTRATIVA DO MERCOSUL RESOLUÇÃO GMC Nº 26/01 - ARTIGO 10 ERRATA ORIGINAL

SECRETARIA ADMINISTRATIVA DO MERCOSUL RESOLUÇÃO GMC Nº 26/01 - ARTIGO 10 ERRATA ORIGINAL MERCOSUL/GMC/RES. N 35/02 NORMAS PARA A CIRCULAÇÃO DE VEÍCULOS DE TURISTAS PARTICULARES E DE ALUGUEL NOS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL ( Substitui as Res. GMC N os 76/93 e 131/94) TENDO EM VISTA: O Tratado

Leia mais

ANEXO 3 INDICADORES SETORIAIS SOBRE MODA E TÊXTIL

ANEXO 3 INDICADORES SETORIAIS SOBRE MODA E TÊXTIL ANEXO 3 INDICADORES SETORIAIS SOBRE MODA E TÊXTIL PRINCIPAIS FONTES DE DADOS: CONCLA (Comissão nacional de classificação) Órgão administrado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão criado em

Leia mais

PROTOCOLO DE INTEGRAÇÃO EDUCATIVA E REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS, CERTIFICADOS, TÍTULOS E RECONHECIMENTO DE ESTUDOS DE NÍVEL MÉDIO TÉCNICO.

PROTOCOLO DE INTEGRAÇÃO EDUCATIVA E REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS, CERTIFICADOS, TÍTULOS E RECONHECIMENTO DE ESTUDOS DE NÍVEL MÉDIO TÉCNICO. MERCOSUL/CMC/DEC. N 7/95 PROTOCOLO DE INTEGRAÇÃO EDUCATIVA E REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS, CERTIFICADOS, TÍTULOS E RECONHECIMENTO DE ESTUDOS DE NÍVEL MÉDIO TÉCNICO. TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção e seus

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR ZV1000A (127V) ZV1000B (220V) Leia atentamente este Manual, antes de usar sua Enceradeira. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas. SAC: (11) 5660.2600

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia Secretaria de Comércio Exterior SECEX - MDIC Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de Produção Estatística CGPE RADAR COMERCIAL A Croácia foi a sexagésima

Leia mais

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um Algumas noções sobre a umidade relativa do ar Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um ambiente. A capacidade do ar de reter vapor de água é tanto maior

Leia mais

CATÁLOGO PROFISSIONAL

CATÁLOGO PROFISSIONAL CATÁLOGO PROFISSIONAL Soluções para um mundo cada vez melhor! 197 Quando Oberdofer fundou a WAP, em 197, os produtos da marca iniciaram uma verdadeira revolução na limpeza doméstica, transformando para

Leia mais

Disciplina: Comércio Internacional

Disciplina: Comércio Internacional COORDENADORIA DE TRANSPORTES Sumário 2 Disciplina: Comércio Internacional CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE COMÉRCIO INTERNACIONAL Exportação e Importação Conceitos Cambiais, Aduaneiros e Comerciais Formas de

Leia mais

SECRETARÍA DEL MERCOSUR RESOLUCIÓN GMC Nº 26/01 ARTÍCULO 10 FE DE ERRATAS ORIGINAL

SECRETARÍA DEL MERCOSUR RESOLUCIÓN GMC Nº 26/01 ARTÍCULO 10 FE DE ERRATAS ORIGINAL MERCOSUL/GMC/RES. N 56/02 SECRETARÍA DEL MERCOSUR DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO E REVISÃO DE REGULAMENTOS TÉCNICOS MERCOSUL E PROCEDIMENTOS MERCOSUL DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE (REVOGAÇÃO DAS RES. GMC N

Leia mais

Relatório PIBIC Aluno: Guilherme de França Teixeira Prof. Orientadora: Andrea Ribeiro Hoffmann. Meio Ambiente no Mercosul

Relatório PIBIC Aluno: Guilherme de França Teixeira Prof. Orientadora: Andrea Ribeiro Hoffmann. Meio Ambiente no Mercosul Relatório PIBIC Aluno: Guilherme de França Teixeira Prof. Orientadora: Andrea Ribeiro Hoffmann Meio Ambiente no Mercosul 1 Introdução e Objetivos O Mercado Comum do Cone Sul foi criado em 1992 com a ratificação

Leia mais

PROGRAMA PARA CAPACITAÇÃO DE INSPETORES PARA A VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS MÉDICOS

PROGRAMA PARA CAPACITAÇÃO DE INSPETORES PARA A VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS MÉDICOS MERCOSUL/GMC/RES Nº 25/98 PROGRAMA PARA CAPACITAÇÃO DE INSPETORES PARA A VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS MÉDICOS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo

Leia mais

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº Anexo 1 Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº empresas C.A.E. Sector terciário 46 41200 Construção de edifícios (residenciais e não residenciais). 37 56301

Leia mais

IMPACTA CONTÁBIL S/S LTDA CNPJ: 07.792.378/0001-14

IMPACTA CONTÁBIL S/S LTDA CNPJ: 07.792.378/0001-14 1 2 REGULAMENTO TÉCNICO DE ETIQUETAGEM DE PRODUTOS TÊXTEIS NORMA BRASILEIRA I. Considerações Gerais 1. Para os efeitos do presente Regulamento, é considerado produto têxtil aquele que, em estado bruto,

Leia mais

Port. DRF/CUIABÁ 30/13 - Port. - Portaria DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CUIABÁ - DRF/CUIABÁ nº 30 de 15.03.2013

Port. DRF/CUIABÁ 30/13 - Port. - Portaria DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CUIABÁ - DRF/CUIABÁ nº 30 de 15.03.2013 Port. DRF/CUIABÁ 30/13 - Port. - Portaria DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CUIABÁ - DRF/CUIABÁ nº 30 de 15.03.2013 D.O.U.: 20.03.2013 (Publica o Regulamento Operacional da Área de Controle Integrado

Leia mais

XIV REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL

XIV REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL MERCOSUL/CCM EXT/ATA Nº 03/10 XIV REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL Realizou-se em Foz do Iguaçu, República Federativa do Brasil, no dia 14 de dezembro de 2010, a XIV Reunião Extraordinária

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO M A N U A L B A T E R I A C H U M B O - Á C I D A S E L A D A MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO BATERIAS CHUMBO-ÁCIDAS SELADAS COM RECOMBINAÇÃO DE GÁS POWERSAFE VF ÍNDICE 1.0 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA

Leia mais

Que resulta necessário ampliar o sistema de tolerância e amostragem da Resolução GMC N 91/94 que deverá ser aplicado aos produtos pré-medidos.

Que resulta necessário ampliar o sistema de tolerância e amostragem da Resolução GMC N 91/94 que deverá ser aplicado aos produtos pré-medidos. MERCOSUL/GMC/RES. N 58/99 REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL SOBRE CONTROLE DE PRODUTOS PRÉ-MEDIDOS COMERCIALIZADOS EM UNIDADES DE MASSA E VOLUME DE CONTEÚDO NOMINAL IGUAL, DE LOTES DE 5 A 49 UNIDADES NO PONTO

Leia mais

O MERCOSUL E A REGULAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: UMA BREVE INTRODUÇÃO

O MERCOSUL E A REGULAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: UMA BREVE INTRODUÇÃO O MERCOSUL E A REGULAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: UMA BREVE INTRODUÇÃO Ricardo Barretto Ferreira da Silva Camila Ramos Montagna Barretto Ferreira, Kujawski, Brancher e Gonçalves Sociedade de Advogados São

Leia mais

Ato Declaratório Executivo Conjunto nº 1 de 28.01.2005

Ato Declaratório Executivo Conjunto nº 1 de 28.01.2005 COORDENADORES-GERAIS DO SISTEMA ADUANEIRO E DE TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - COANA/COTEC Ato Declaratório Executivo Conjunto nº 1 de 28.01.2005 Estabelece procedimentos para a avaliação de funcionamento

Leia mais

2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015. OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços.

2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015. OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços. 2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015 OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços. A Câmara Municipal de Lapa/Pr, através de sua Comissão Permanente

Leia mais

rainbowsystem.com Rexair LLC Troy, Michigan 2011 Rexair LLC R14388f-0 Printed in U.S.A.

rainbowsystem.com Rexair LLC Troy, Michigan 2011 Rexair LLC R14388f-0 Printed in U.S.A. rainbowsystem.com Rexair LLC Troy, Michigan 2011 Rexair LLC R14388f-0 Printed in U.S.A. número de cuidado do cliente Como parte do programa de Cuidado do Cliente Rexair, cada Rainbow AquaMate recebe um

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 91/93, 151/96 e 21/01 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 91/93, 151/96 e 21/01 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/GMC/RES. Nº 30/02 CRITÉRIOS PARA A GESTÃO SANITÁRIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS INTERNACIONAIS DE CARGA E PASSAGEIROS E PONTOS DE FRONTEIRA NO MERCOSUL TENDO EM VISTA:

Leia mais

Manual de Instruções BM 86NR. Parabéns você acaba de adquirir um produto de excelente qualidade. Processador de alimentos. Modelo

Manual de Instruções BM 86NR. Parabéns você acaba de adquirir um produto de excelente qualidade. Processador de alimentos. Modelo Manual de Instruções Processador de alimentos TERMO DE GARANTIA TODOS OS PRODUTOS BERMAR TÊM A GARANTIA TOTAL DURANTE 6 MESES DATA DA VENDA / / NOTA FISCAL Nº APARELHO Nº Modelo BM 86NR OS APARELHOS PERDERÃO

Leia mais

ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO Abrangência: operações interestaduais originadas do estado do Rio de Janeiro e destinadas ao estado de São Paulo. Produto:

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL MERCOSUL/GMC/RES. Nº 50/02 CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Resoluções Nº

Leia mais

ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA SECRETARIA DO MERCOSUL

ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA SECRETARIA DO MERCOSUL MERCOSUL/GMC/RES. N 01/03 ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA SECRETARIA DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 04/96, 24/00, 1/02, 16/02 e 30/02 do Conselho

Leia mais

ACORDO DE RECIFE ACORDO PARA A APLICAÇÃO DOS CONTROLES INTEGRADOS EM FRONTEIRA ENTRE OS PAÍSES DO MERCOSUL

ACORDO DE RECIFE ACORDO PARA A APLICAÇÃO DOS CONTROLES INTEGRADOS EM FRONTEIRA ENTRE OS PAÍSES DO MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC N 5/93 ACORDO DE RECIFE ACORDO PARA A APLICAÇÃO DOS CONTROLES INTEGRADOS EM FRONTEIRA ENTRE OS PAÍSES DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: o Art. 13 do Tratado de Assunção, o Art. 10 da Decisão

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES

SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES AUMENTE O DESEMPENHO DE SEU SISTEMA FIREDETEC COM UM SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES Confirma que seu sistema estará pronto e carregado adequadamente Monitora continuamente

Leia mais

O Brasil adoptou, em 1 de Janeiro de 1995, a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM),

O Brasil adoptou, em 1 de Janeiro de 1995, a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), Tratamento tributário i e administrativo na importação 68 O Brasil adoptou, em 1 de Janeiro de 1995, a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), baseada no Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS SANEANTES A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (REVOGACAO DA RES. GMC Nº 57/98)

REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS SANEANTES A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (REVOGACAO DA RES. GMC Nº 57/98) MERCOSUL/XLIII SGT N 11/P. RES. N /15 REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS SANEANTES A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (REVOGACAO DA RES. GMC Nº 57/98) TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de

Leia mais

Sistema CPAP RemStar Plus

Sistema CPAP RemStar Plus Sistema CPAP RemStar Plus Pressionar a tecla (on/off), onde irá ativar o aparelho. Retirar o cabo da parte posterior do aparelho. Pressionar a tecla e de redução temporária de pressão juntas; manter pressionada

Leia mais

Dispositivos de limpeza para bocais de gás para robôs de soldagem e acessórios Versão padrão BRG-3000/13 Versão especial BRG-3000/07

Dispositivos de limpeza para bocais de gás para robôs de soldagem e acessórios Versão padrão BRG-3000/13 Versão especial BRG-3000/07 Vista geral Dispositivos de limpeza para bocais de gás para robôs de soldagem e acessórios Versão padrão BRG-3000/13 Versão especial BRG-3000/07 J. Thielmann Gesellschaft fuer Automatisierungstechnik mbh

Leia mais

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir ATENÇÃO: Não Cobrir www.martau.com.br SAC: 0800 5 7546 Versão 922 Aquecedor de Ambiente Halógeno Modelo: MA - 02 H Anotações Índice - Introdução...4 2 - Recomendações de segurança...5 2. - Símbolos e

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO DENOMINAÇÃO DO CARGO: AUXILIAR DE CARPINTARIA : ESCOLARIDADE: Fundamental Incompleto Auxiliar em todas as atividades de carpintaria tais como: corte, armação, instalação e reparação de peças de madeira.

Leia mais

INTRODUÇÃO NOTAS. www.imbil.com.br 3

INTRODUÇÃO NOTAS. www.imbil.com.br 3 www.imbil.com.br 1 www.imbil.com.br 2 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha INI-K e INI-O de nossa fabricação. Nele constam informações técnicas de construção, e

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 18/96 e 2/97 do Conselho do Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 18/96 e 2/97 do Conselho do Mercado Comum. MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 15/06 ENTENDIMENTO SOBRE COOPERAÇÃO ENTRE AS AUTORIDADES DE DEFESA DE CONCORRÊNCIA DOS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL PARA O CONTROLE DE CONCENTRAÇÕES ECONÔMICAS DE ÂMBITO REGIONAL TENDO

Leia mais

CONTROLADOR MICROPROCESSADO DE DOIS ESTÁGIOS AHC-40 PARA CONTROLE DE UMIDADE RELATIVA DO AR E TEMPERATURA AHC-40 CONTROLS GENUINAMENTE BRASILEIRA

CONTROLADOR MICROPROCESSADO DE DOIS ESTÁGIOS AHC-40 PARA CONTROLE DE UMIDADE RELATIVA DO AR E TEMPERATURA AHC-40 CONTROLS GENUINAMENTE BRASILEIRA CONTROLADOR MICROPROCESSADO DE DOIS ESTÁGIOS AHC-40 PARA CONTROLE DE UMIDADE RELATIVA DO AR E TEMPERATURA AHC-40 R CONTROLS GENUINAMENTE BRASILEIRA 1. APRESENTAÇÃO 5. Levante lentamente a ponta da mangueira

Leia mais

Pulverizadores costais manuais. Prof.: Brandão

Pulverizadores costais manuais. Prof.: Brandão Pulverizadores costais manuais Prof.: Brandão PULVERIZADORES COSTAIS Operação Manutenção Regulagem da pulverização PJH O QUE É UM PULVERIZADOR COSTAL MANUAL? - Os pulverizadores Costais Manuais são equipamentos

Leia mais

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE BINETE DO SECRETÁRIO PUBLICADA NO DOE DE 31-12-2010 SEÇÃO I PÁG 36 RESOLUÇÃO SMA Nº 131 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Altera os artigos 2º, 3,4º e 5º e acrescenta o artigo 5ºA a Resolução SMA nº 24, de 30

Leia mais

[M01 08062010] [M01 18062010]

[M01 08062010] [M01 18062010] [M01 08062010] [M01 18062010] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DE EMBALAGEM E PRESERVAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS ADQUIRIDOS NO MERCADO NACIONAL OU INTERNACIONAL

REQUISITOS MÍNIMOS DE EMBALAGEM E PRESERVAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS ADQUIRIDOS NO MERCADO NACIONAL OU INTERNACIONAL REQUISITOS MÍNIMOS DE EMBALAGEM E PRESERVAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS ADQUIRIDOS NO MERCADO 1. OBJETIVO Estabelecer requisitos mínimos para a preservação e a embalagem de equipamentos e materiais adquiridos

Leia mais

LV REUNIÃO ORDINÁRIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE

LV REUNIÃO ORDINÁRIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE MERCOSUL/SGT Nº 3/ATA Nº 02/15 LV REUNIÃO ORDINÁRIA DO SUBGRUPO DE TRABALHO Nº 3 REGULAMENTOS TÉCNICOS E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE Realizou-se na cidade do Rio de Janeiro, República Federativa do Brasil,

Leia mais

SEGUNDA RODADA DE NEGOCIAÇÃO DE COMPROMISSOS ESPECÍFICOS EM MATÉRIA DE SERVIÇOS

SEGUNDA RODADA DE NEGOCIAÇÃO DE COMPROMISSOS ESPECÍFICOS EM MATÉRIA DE SERVIÇOS MERCOSUL/CMC/DEC Nº 56/00 SEGUNDA RODADA DE NEGOCIAÇÃO DE ROMISSOS ESPECÍFICOS EM MATÉRIA DE SERVIÇOS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 13/97, 9/98, 12/98

Leia mais

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA LINHAS DE FINANCIAMENTO E ACESSO AO CRÉDITO PARA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO 13 / 4 / 09 ACESSO AO CRÉDITO PARA AS MICROS E

Leia mais

Aspirador com corpo em aço inox para aspirar sólidos e líquidos. * Volume total / pó / líquidos ASPIRADOR MONOFÁSICO ASPIRADOR MONOFÁSICO

Aspirador com corpo em aço inox para aspirar sólidos e líquidos. * Volume total / pó / líquidos ASPIRADOR MONOFÁSICO ASPIRADOR MONOFÁSICO ASPIRADOR MONOFÁSICO Código 5112242 Disp. aspiração 180 mbar 18 kpa Modelo VAC 20S Aspiração ar 35 lit./seg. Tipo de motor Capac. reservatório 20 litros Potência (máx.) 1.200 Watt Peso 5,4 kg. Refrig.

Leia mais

Mercadores. Máquinas de Jogo. Coletânea (Versão Histórica)

Mercadores. Máquinas de Jogo. Coletânea (Versão Histórica) Mercadores Máquinas de Jogo Coletânea (Versão Histórica) Versão 2.00 - Maio de 2010 Atualizada até: Instrução Normativa SRF nº 309, de 18 de março de 2003 Paulo Werneck mercadores.blogspot.com www.mercadores.com.br

Leia mais

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. N 16/03 ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, o Protocolo de Montevidéu sobre o Comércio de Serviços, a Decisão do

Leia mais

Capítulo 76 Alumínio e suas obras

Capítulo 76 Alumínio e suas obras Nota. Capítulo 76 Alumínio e suas obras 1.- Neste Capítulo consideram-se: a) Barras: os produtos laminados, extrudados, estirados ou forjados, não enrolados, cuja seção transversal, maciça e constante

Leia mais

Demes Britto* 1. INTROÍTO

Demes Britto* 1. INTROÍTO PROCEDIMENTOS LEGAIS PARA CLASSIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DO CÓDIGO FISCAL DA NOMENCLATURA COMUM DO MERCOSUL NCM. FACE Á NOVA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL-EFD Demes Britto* 1. INTROÍTO Grande dúvida ronda os

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA BALANÇA COMERCIAL 2005 2006 2007 2008 Exportações 82.213 65.434 62.538 53.583 44.990-13,8 39.853 62.848 57,7 Importações 23.679 28.230 38.501 16.980 14.662-3,5 14.187 11.454-19,3 Saldo 58.534 37.204 24.037

Leia mais

Marca do evento DISET EDUARDO RIBEIRO. CHEFE DA DISET Curitiba/PR

Marca do evento DISET EDUARDO RIBEIRO. CHEFE DA DISET Curitiba/PR DISET EDUARDO RIBEIRO CHEFE DA DISET Curitiba/PR PR, 21 de novembro de 2007 Divisão de Instrumentos de Medição no Âmbito da Segurança e do Trânsito Diset COMPETE À DISET Executar as atividades de apreciação

Leia mais

CAMEX - Câmara de Comércio Exterior

CAMEX - Câmara de Comércio Exterior CAMEX - Legislação- Resolução /13 Page 1 of 9 26/02/13 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CAMEX - Câmara de Comércio Exterior RETIFICAÇÃO (Publicada no D.O.U. de 22/02/13) Na

Leia mais

Manual de Construção: Fossa ECOLÓGICA E Sumidouro

Manual de Construção: Fossa ECOLÓGICA E Sumidouro Manual de Construção: Fossa ECOLÓGICA E Sumidouro Introdução Este manual destina a fornecer informações sobre a construção e dimensionamento do sistema individual de tratamento de esgotos, especialmente

Leia mais

SGT Nº 11 SAÚDE / CPS / GAH COSMÉTICOS / Ata Nº 02/10. UNIDO V Fé de errata Res. GMC Nº 35/05

SGT Nº 11 SAÚDE / CPS / GAH COSMÉTICOS / Ata Nº 02/10. UNIDO V Fé de errata Res. GMC Nº 35/05 SGT Nº 11 SAÚDE / CPS / GAH COSMÉTICOS / Ata Nº 02/10 UNIDO V Fé de errata Res. GMC Nº 35/05 Porto Alegre, 20 a 22 de setembro de 2010 1 FÉ DE ERRATAS RESOLUÇÃO MERCOSUL/GMC/RES.Nº 35/05 AUTO INSPEÇÕES

Leia mais

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE:

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE: MERCOSUL/GMC/RES. N 07/08 REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL SOBRE CONTROLE METROLÓGICO DE PRODUTOS PRÉ-MEDIDOS COMERCIALIZADOS EM UNIDADES DE MASSA E VOLUME DE CONTEÚDO NOMINAL IGUAL (REVOGAÇÃO DAS RES. GMC

Leia mais

MEDICALIZAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

MEDICALIZAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES MERCOSUL/XXVI RAADH/P. REC. Nº 01/15 MEDICALIZAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Decisões Nº 03/95 e Nº 40/04 do Conselho do Mercado Comum.

Leia mais

Aspiradores de sólidos T 15/1 (220V)

Aspiradores de sólidos T 15/1 (220V) Aspiradores de sólidos T 15/1 (220V) Os aspiradores de pó da Kärcher foram especialmente desenvolvidos para necessidades profissionais. Com 59 db(a) é o equipamento mais silencioso da categoria. Ideal

Leia mais

PROPOSTA MERCOSUL DE REGIME DE SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS PARA OS ACORDOS CELEBRADOS ENTRE O MERCOSUL E OS ESTADOS ASSOCIADOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL

PROPOSTA MERCOSUL DE REGIME DE SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS PARA OS ACORDOS CELEBRADOS ENTRE O MERCOSUL E OS ESTADOS ASSOCIADOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 49/10 PROPOSTA MERCOSUL DE REGIME DE SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS PARA OS ACORDOS CELEBRADOS ENTRE O MERCOSUL E OS ESTADOS ASSOCIADOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de

Leia mais

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE:

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE: MERCOSUL/GMC/RES. N.º 23/05 ACORDO SOBRE O PROJETO PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL/COMPETITIVIDADE E MEIO AMBIENTE TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 10/91, 3/02, 20/02,

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 019/00 a N 034/00

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 019/00 a N 034/00 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 9/00 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 019/00 a N 034/00 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação

Leia mais