ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM"

Transcrição

1 MERCOSUL/CCM/DIR. Nº 07/95 ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM TENDO EM VISTA: as Decisões Nº 9/94 e 22/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação Nº 4/95 do Comitê Técnico Nº 1 - Tarifas, Nomenclatura e Classificação de Mercadorias. CONSIDERANDO: Que é necessário aperfeiçoar a Nomenclatura Comum do MERCOSUL visando à eficácia da Tarifa Externa Comum como instrumento de política comercial; Que o Comitê Técnico Nº 1 submeteu à aprovação da CCM a proposta de ajuste de Nomenclatura de diversas posições tarifárias, através da Resolução GMC Nº 4/95. A COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL adota a seguinte DIRETRIZ: Art. 1 - Adequar a Nomenclatura Comum do MERCOSUL e sua correspondente Tarifa Externa Comum, aprovadas pela Decisão CMC Nº 22/94, de acordo ao anexo da presente Diretriz. V CCM - Assunção, 31/V/95.

2 1. ELIMINAÇÃO DE CÓDIGO SUBSTITUIÇÃO DE CÓDIGO ONDE SE LÊ LEIA-SE: % % % % 3. MODIFICAÇÃO/INCORPORAÇÃO DE T.E.C.

3 % % % BK % % BK % BK 4. SUBSTITUIÇÃO DE TEXTO Com um conteúdo de Fe 2 O 3 superior ou igual a 85%, em peso Tiratricol (Triac) e seu sal sódico Fumaratos de Benziclano Sais de dimetil estanho, de dibutil estanho e de dioctil estanho, dos ácidos carboxílicos ou tioglicólicos e de seus ésteres Ivermectina; Abamectina Tiocolchicósido; Moxidectina Ácido lactobiônico, seus sais e seus ésteres; derivados destes produtos Clormezanona À base de Tiratricol (Triac), de seu sal sódico ou de Lactofosfato de cálcio À base de Nitrovin ou de Moxidectina À base de Tiratricol (Triac), de seu sal sódico ou de Lactofosfato de cálcio À base de Nitrovin ou de Moxidectina De pau-rosa; de palma rosa De eucalipto À base de Atrazina, de Alaclor ou de Diurón Peptizantes ou detergentes Dispersadores sem cinzas, para óleos de petróleo combustíveis com um conteúdo de óleos minerais ou solventes aromáticos superior ou igual a 30%, em peso Para esticar a lã e outras fibras de comprimento similar De peso inferior a 3,5 kg, com teclado alfanumérico de pelo menos 70 teclas e com uma tela ( display ) de área superior a 140 cm 2 e inferior a 560 cm 2 ( notebook ) Outras impressoras, com velocidade de impressão superior ou igual a 30 páginas por minuto Cabeçais de impressão, exceto os térmicos e os de jato de tinta Cabeçais de impressão, térmicos ou de jato de tinta Aparelhos concentradores Com apresentação alfanumérica da mensagem na tela ( display ) Com processador e bus de 32 bits ou superior, incorporando recursos gráficos e execução de macros, resolução inferior ou igual a 1 micrometro e capacidade de conexão digital para servoacionadores, com monitor policromático Montados, aptos para montagem em superfície ( SMD-Surface Mounted Device ) Montados, aptos para montagem em superfície ( SMD-Surface Mounted Device ) Dos veículos da posição 87.02

4 Dos veículos das subposições ; ; ou do item Dos veículos das subposições ; ; ou do item Dos veículos das subposições ; ; ou do item Dos veículos das subposições ; ; ou do item Dos veículos das subposições ; ; ou do item Dos veículos das subposições ; ; ou do item Dos veículos das subposições ; ; ou do item De eixos propulsores dos veículos das subposições ; ; ou do item Dos veículos das subposições ; ; e do item 5. INCORPORAÇÕES De Ginkgo biloba, seco 2% Preparações que contenham Diclazuri 2% Cianoacrilatos de etilo 12% Ácido lactobiônico 12% Lactobionato de cálcio 12% Lactogluconato de cálcio 12% Reabsorvíveis 2% Outros 16% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 18% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 18% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 16% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 16% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 18% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 18% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 18% De aramida (poliamida aromática) 2% Outros 18% De gramagem superior ou igual a 37 g/m 2 mas inferior ou igual a 115 g/m 2 2% Outros 18%

5 De aramida (poliamida aromática) 2% De gramagem superior ou igual a 90 g/m 2 mas inferior ou igual a 650 g/m 2 2% Outros 18% Colméia de cerâmica à base de alumina (Al 2 O 3 ), sílice (SiO 2 ) e óxido de magnésio (MgO), de depuradores catalíticos de gases de escapamento de veículos 2% De largura inferior ou igual a 23 mm.e espessura inferior ou igual a 0,1mm 2% Outros 14% De aço, segundo normas AISI D 2 ; D 3 ou D 6, de espessura inferior ou igual a 7mm 2% Outros 14% De espessura superior ou igual a 1mm mas inferior ou igual a 4mm 2% Outros 14% Forjadas, de corte transversal circular, de diâmetro superior ou igual a 400mm mas inferior ou igual a 760mm 2% Outras 12% De linhas de assinantes (terminal de central ou terminal remota) 16% I De circuitos numéricos (digitais) (DCME-Digital Circuits Multiplication Equipment) Outros 16% I Gravador-reprodutor de discos de vídeo regraváveis por processo óptico ou óptico-magnético 0% BK Outros 20% Do tipo dos utilizados em unidades de discos rígidos 0% I Outros 16% Outros Zener 0% I De intensidade de corrente inferior ou igual a 3A 6% I Outros 6% Outros Memórias 8% I Microprocessadores 0% I Microcontroladores 0% I Co-processadores 0% I Circuitos do tipo chipset 0% I Outros 6% I Mesclador digital, em tempo real, com oito ou mais entradas 0% I Simulador de antena para transmissores con potência igual ou superior a 25 kw ( carga fantasma ) 0% I Lentes de aproximação (lentes Zoom ) para câmaras de televisão, de 20 ou mais aumentos 0% BK Câmaras Gamma 0% BK Mecânicas 0% Outras 14%

6 Próteses de artérias vasculares revestidas 0% Para densitometria óssea, computadorizados 0% BK Vectorscópio De medida de parâmetros característicos de sinais de televisão ou de vídeo Aparelhos para análise de têxteis, computadorizados 0% BK 6. REESTRUTURAÇÃO DE SUBPOSIÇÃO Outras impressoras, com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto A jato de tinta líquida, com largura de impressão inferior ou igual a 420 mm 16% I De transferência térmica de cera sólida (por exemplo: Solid Ink e Dye Sublimation ) A laser, LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido), monocromáticas, com largura de impressão superior a 230 mm e resolução superior ou igual a 600 x 600 pontos por polegada A laser, LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido), policromáticas Outras, a laser, LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido), monocromáticas, com largura de impressão inferior ou igual a 420 mm Outras, com largura de impressão superior a 420 mm Outras 16% I De radiodifusão Em AM com modulação por largura de pulso, totalmente a semicondutores, e potência de saída superior a 10 kw 0% I Em FM com etapa de saída valvular e potência superior a 30 kw 0% I Outros De televisão De freqüência superior a 7 GHz 0% I Em banda de UHF de 2.0 a 2.7 GHz, com potência de saída de 10 a 100 W 0% I Em banda de UHF com potência de saída superior a 10 kw 0% I Em banda de VHF com potência de saída superior ou igual a 20 kw 0% I Outros 1

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013 * Publicado no DOE em 10/04/2013 Altera a Instrução Normativa n.º 04, de 31 de janeiro de 2013, que lista os produtos de informática de que tratam a alínea

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile APÊNDICE 4 DO ANEXO 13 DO ACE - 35 REGIME DE ORIGEM PARA O SETOR DE INFORMÁTICA

Leia mais

BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA

BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA ATUALIZADA CONFORME O DECRETO

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 7/00 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação

Leia mais

CIRCULAR Nº 83, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2008 (publicada no D.O.U. de 08/12/2008)

CIRCULAR Nº 83, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2008 (publicada no D.O.U. de 08/12/2008) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR Nº 83, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2008 (publicada no D.O.U. de 08/12/2008) O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR,

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 76, DE 10 DEZEMBRO DE 2008.

RESOLUÇÃO N o 76, DE 10 DEZEMBRO DE 2008. RESOLUÇÃO N o 76, DE 10 DEZEMBRO DE 008. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE MINISTROS DA CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR, no uso da atribuição que lhe confere o 3º do art. 5º do Decreto n o 4.73, de 10 de junho de

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA MERCOSUL/CCM/DIR Nº 12/98 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação Nº 16/98

Leia mais

ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO Abrangência: operações interestaduais originadas do estado do Rio de Janeiro e destinadas ao estado de São Paulo. Produto:

Leia mais

Dictámenes de Classificação Tarifária

Dictámenes de Classificação Tarifária MERCOSUL\CCM\DIR Nº 9/96 VISTO Dictámenes de Classificação Tarifária O Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho Mercado Comum e a Recomendação Nº 06/96 do Comitê Técnico Nº1 - Tarifa, Nomenclatura

Leia mais

DESCRIÇÃO 84.27. 8427 10 01 Empilhadeiras. 8427. 1 0. 11 De capacidade de carga superior a 6,5 toneladas. 842710 19 Outras. 8427.10.

DESCRIÇÃO 84.27. 8427 10 01 Empilhadeiras. 8427. 1 0. 11 De capacidade de carga superior a 6,5 toneladas. 842710 19 Outras. 8427.10. NCM DESCRIÇÃO 84.27 Empilhadeiras; outros veículos para movimentação de carga e semelhantes, equipados com dispositivos de elevação. 8427.10 -Autopropulsados, de motor elétrico 8427 10 01 Empilhadeiras

Leia mais

ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST.

ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. Abrangência: operações interestaduais originadas do Estado de São Paulo e destinadas ao Estado de Santa Catarina. Produto: eletrônicos,

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída E/S E/S E/S E/S E/S

Dispositivos de Entrada e Saída E/S E/S E/S E/S E/S Dispositivos de Entrada e Saída Também chamados de: Periféricos Unidades de Entrada e Saída Destinam-se à captação de informações necessárias ao processamento pelo computador e na disponibilização da informação

Leia mais

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA DIREITO DA INFORMÁTICA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1 CONCEITOS BÁSICOS Informática infor + mática. É o tratamento da informação de forma automática Dado

Leia mais

Informática para concursos

Informática para concursos Informática para concursos Prof.: Fabrício M. Melo www.professorfabricio.com msn:fabcompuway@terra.com.br Hardware Software peopleware Parte física (Tangível). Parte lógica (Intangível). Usuários. Processamento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 * Publicada no DOE em 19/12/13 Altera a Instrução Normativa n.º 04, de 31 de janeiro de 2013, que lista os produtos de informática de que tratam a alínea

Leia mais

História da Fibra Óptica

História da Fibra Óptica História da Fibra Óptica Em 1870, o físico inglês Jonh Tyndall, demonstrou o princípio de guiamento da luz através de uma experiência muito simples, utilizando um recipiente furado com água, um balde e

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Bilac Pinto) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. Bilac Pinto) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. Bilac Pinto) Requer o envio de Indicação ao Ministério de Ciência e Tecnologia, sugerindo a inclusão de novos produtos no rol daqueles incentivados com redução de alíquotas de COFINS,

Leia mais

Montagem, Manutenção e Configuração de Computadores Pessoais

Montagem, Manutenção e Configuração de Computadores Pessoais Montagem, Manutenção e Configuração de Computadores Pessoais Autor: Edson D Avila Código: 489X Edição 17ª Categoria: Hardware N.Páginas: 280 Formato: 17 x 24 cm Edição: 18 a ed. Peso: 0,471 kg Preço: R$

Leia mais

Física FUVEST ETAPA. ε = 26 cm, e são de um mesmo material, Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. c) Da definição de potência, vem:

Física FUVEST ETAPA. ε = 26 cm, e são de um mesmo material, Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. c) Da definição de potência, vem: Física QUESTÃO 1 Um contêiner com equipamentos científicos é mantido em uma estação de pesquisa na Antártida. Ele é feito com material de boa isolação térmica e é possível, com um pequeno aquecedor elétrico,

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia Secretaria de Comércio Exterior SECEX - MDIC Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de Produção Estatística CGPE RADAR COMERCIAL A Croácia foi a sexagésima

Leia mais

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos:

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: Características O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: --Prisma E - Display alfa numérico (biometria + código de barras); --Prisma F - Display

Leia mais

ANEXO II RENOVAÇÃO, RECONDICIONAMENTO, MANUTENÇÃO E REPARO

ANEXO II RENOVAÇÃO, RECONDICIONAMENTO, MANUTENÇÃO E REPARO ANEXO II RENOVAÇÃO, RECONDICIONAMENTO, MANUTENÇÃO E REPARO NCM DESCRIÇÃO 8.7 Motores de pistão, alternativo ou rotativo, de ignição por centelha (motores de explosão). 87. -Motores de pistão alternativo

Leia mais

ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS

ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS a) RECOF AERONÁUTICO NCM DESCRIÇÃO 8801.00.00 Balões e dirigíveis; planadores, asas voadoras e outros veículos aéreos, não concebidos para propulsão com motor. 88.02 Outros

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 04, DE 04 DE MARÇO DE 2015.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 04, DE 04 DE MARÇO DE 2015. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 04, DE 04 DE MARÇO DE 2015. O Secretário do Desenvolvimento da Produção do Ministério

Leia mais

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Tecnologia DPR A hb ar comprimido se preocupa continuamente com o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de seus produtos e serviços afim de superar as necessidades

Leia mais

... CIRCULAR 171... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009.

... CIRCULAR 171... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009. ... CIRCULAR 171......... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009. Prezados Clientes, Foi publicado no DOE de 18/05/2009 através do Decreto Nº. 54.338 a relação com novos

Leia mais

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Tecnologia DPR A hb ar comprimido se preocupa continuamente com o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de seus produtos e serviços afim de superar as necessidades

Leia mais

Lista de Produtos do Setor Eletroeletrônico

Lista de Produtos do Setor Eletroeletrônico 3705.90.10 Fotomáscaras sobre vidro plano, positivas, próprias para gravação em pastilhas de silício ( chips ) para fabricação de microestruturas eletrônicas Componentes para Equipamentos Industriais 3705.90.90

Leia mais

res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO

res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO RESOLUÇÃO SF Nº 31, DE 30 DE JUNHO DE 2008 DO-SP 02.07.2008 Aprova a relação de produtos da indústria

Leia mais

O quê um Processador e qual a sua função?

O quê um Processador e qual a sua função? O quê um Processador e qual a sua função? O processador é um chip de silício responsável pela execução das tarefas atribuídas ao computador. Os processadores (ou CPUs, de Central Processing Unit) são responsáveis

Leia mais

Camada Física. Bruno Silvério Costa

Camada Física. Bruno Silvério Costa Camada Física Bruno Silvério Costa Sinais Limitados por Largura de Banda (a) Um sinal digital e suas principais frequências de harmônicas. (b) (c) Sucessivas aproximações do sinal original. Sinais Limitados

Leia mais

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Classificação dos dispositivos (ou periféricos) ricos) Entrada Teclado Rato, touchpad, pointing device, track ball Scanner Câmaras digitais (fotográficas

Leia mais

INSTITUTO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P.

INSTITUTO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. INSTITUTO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda Curso: Técnico de Informática Sistemas (EFA-S4A)-NS Trabalho Realizado Por: Igor_Saraiva nº 7 Com

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

MICROCOMPUTADOR TIPO I

MICROCOMPUTADOR TIPO I MICROCOMPUTADOR TIPO I Processador...: Processador com memória cache mínima de 1 MB; Tipo...: 1)Intel Pentium IV Prescott com freqüência de 3.0 Ghz ou Superior Memória...: Memória RAM instalada de 512

Leia mais

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo Se ouço o esqueço, se vejo recordo, se faço o aprendo Meios de Armazenamento Secundário Principais Dispositivos de Entrada Principais Dispositivos de Saída Outros Dispositivos de Entrada/Saída Meios de

Leia mais

ANEXO I. (Art. 4, Inciso I, RICMS) LISTA DE SERVIÇOS ANEXA À LEI COMPLEMENTAR Nº 116, DE 31 DE JULHO DE 2003.

ANEXO I. (Art. 4, Inciso I, RICMS) LISTA DE SERVIÇOS ANEXA À LEI COMPLEMENTAR Nº 116, DE 31 DE JULHO DE 2003. ANEXO I (Art. 4, Inciso I, RICMS) LISTA DE SERVIÇOS ANEXA À LEI COMPLEMENTAR Nº 116, DE 31 DE JULHO DE 2003. 1 Serviços de informática e congêneres. 1.01 Análise e desenvolvimento de sistemas. 1.02 Programação.

Leia mais

Módulo 1 Introdução às Redes

Módulo 1 Introdução às Redes CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 1 Introdução às Redes Ligação à Internet Ligação à Internet Uma ligação à Internet pode ser dividida em: ligação física; ligação lógica; aplicação. Ligação física

Leia mais

Capítulo 70. Vidro e suas obras

Capítulo 70. Vidro e suas obras Capítulo 70 Vidro e suas obras Notas. 1.- O presente Capítulo não compreende: a) os artigos da posição 32.07 (por exemplo: composições vitrificáveis, fritas de vidro e outros vidros em pó, grânulos, lamelas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA Pregão Presencial Nº 000131/2014 Abertura 24/10/2014 09:00 Processo 012339/2014 Lote 00001 - LOTE 01 - IMPRESSORA Descrição Ítem Código Especificação Unidade Quantidade Marca Unitário Valor Total 00001

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPUAVA SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO Departamento de Licitações e Contratos

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPUAVA SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO Departamento de Licitações e Contratos PREGÃO ELETRÔNICO Nº 366/2014 TERMO DE RETIFICAÇÃO DO EDITAL Pelo presente Termo, fica RETIFICADO o ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA do Edital de Pregão Eletrônico Nº 366/2014, o qual tem por objeto a AQUISIÇÃO

Leia mais

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento.

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento. Conceitos básicos b sobre Hardware O primeiro componente de um sistema de computação é o HARDWARE(Ferragem), que corresponde à parte material, aos componentes físicos do sistema; é o computador propriamente

Leia mais

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330.

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás. É composto por um circuito inteligente (microcontrolado) que recebe o sinal gerado por um sensor eletrônico de gás, processa sua calibração

Leia mais

PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN

PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN 1 4 2 3 5 7 6 DESENHO DA MONTAGEM 01. Controlador digital GY-04 02. Botão de ajuste da pressão 03. Eletroímã 04. Interruptor 05. Fusível 06. Cabo de alimentação 07. Base

Leia mais

Placa Principal (Motherboard)

Placa Principal (Motherboard) Placa Principal (Motherboard) Placa mãe placa de circuito impresso. Slots de expansão conectores onde se ligam as placas de expansão. Barramento ou bus fios condutores dispostos em paralelo. Constituição

Leia mais

Características. Hexa Controle de ponto

Características. Hexa Controle de ponto Características Os modelos são: o HEXA A - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS/PROXIMIDADE/MIFARE o HEXA B - BIOMETRIA/PROXIMIDADE o HEXA C - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS o HEXA D - BIOMETRIA/MIFARE o HEXA E - CÓDIGO

Leia mais

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Introdução Os processadores (ou CPUs, de Central Processing Unit) são chips responsáveis pela execução de cálculos, decisões lógicas e instruções

Leia mais

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email:

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email: AULA 2 Disciplina: Informática Básica Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Índice Continuação aula anterior... Memória Barramento Unidades de armazenamento Periféricos Interfaces

Leia mais

Rua Alferes Poli, 589 - Centro Curitiba PR - CEP: 80230-090. BASTECH Automação e Serviços. E-Mail: comercial@bastech.com.br - www.bastech.com.

Rua Alferes Poli, 589 - Centro Curitiba PR - CEP: 80230-090. BASTECH Automação e Serviços. E-Mail: comercial@bastech.com.br - www.bastech.com. BASTECH Automação e Serviços Rua Alferes Poli, 589 - Centro Curitiba PR - CEP: 80230-090 Fone/Fax: (41) 3013-1049 E-Mail: comercial@bastech.com.br - www.bastech.com.br PLATINA Características Modelos:

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

CAMEX - Câmara de Comércio Exterior

CAMEX - Câmara de Comércio Exterior CAMEX - Legislação- Resolução /13 Page 1 of 9 26/02/13 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CAMEX - Câmara de Comércio Exterior RETIFICAÇÃO (Publicada no D.O.U. de 22/02/13) Na

Leia mais

Fl.1/5 A P O S T I L A - COMPEL Nº. 05/2015. PREGÃO PRESENCIAL Nº. 50/2014 Registro de Preços - Relançamento

Fl.1/5 A P O S T I L A - COMPEL Nº. 05/2015. PREGÃO PRESENCIAL Nº. 50/2014 Registro de Preços - Relançamento Fl.1/5 A P O S T I L A - COMPEL Nº. 5/215 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 5/214 Registro Preços - Relançamento A Prefeitura Mata São João, pessoa jurídica direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob o no 13.85.528/1-8,

Leia mais

CIRCUITOS COMBINACIONAIS Codificadores e decodificadores

CIRCUITOS COMBINACIONAIS Codificadores e decodificadores Disciplina: Circuitos Digitais CIRCUITOS COMBINACIONAIS Codificadores e decodificadores Prof. a Dra. Carolina Davanzzo Gomes dos Santos Email: profcarolinadgs@gmail.com Página: profcarolinadgs.webnode.com.br

Leia mais

Ecrã 3 Radio FM/AM/ Lê FORMATOS DVD/VCD/CD/MP3/ MEPG4/JPEG(DIVX) MU-MP5 Entrada video Aux/saida 4x 40W 110 Saida video

Ecrã 3 Radio FM/AM/ Lê FORMATOS DVD/VCD/CD/MP3/ MEPG4/JPEG(DIVX) MU-MP5 Entrada video Aux/saida 4x 40W 110 Saida video Radio RDS/FM/AM/XM Lê DVD/VCD/CD/MP3/ MEPG4/JPEG(DIVX) Ecrâ 4.3 " touchscreen incorporado no painel Leitor de mini usb MU-8300 Sintonizador TV, VHL, VHF, UHF 180 Potência saida 4x45W ou 4x60W Entrada aux

Leia mais

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1.1 Introdução Consiste em um guia de onda cilíndrico, conforme ilustra a Figura 1, formado por núcleo de material dielétrico (em geral vidro de alta pureza),

Leia mais

Módulo 2 Comunicação de Dados

Módulo 2 Comunicação de Dados URCAMP - CCEI - Curso de Informática Transmissão de Dados Módulo 2 Comunicação de Dados cristiano@urcamp.tche.br http://www.urcamp.tche.br/~ccl/redes/ Para SOARES (995), a transmissão de informações através

Leia mais

Fundamentos em Informática

Fundamentos em Informática Fundamentos em Informática 04 Organização de Computadores nov/2011 Componentes básicos de um computador Memória Processador Periféricos Barramento Processador (ou microprocessador) responsável pelo tratamento

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

Aula 2 Aquisição de Imagens

Aula 2 Aquisição de Imagens Processamento Digital de Imagens Aula 2 Aquisição de Imagens Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira mvieira@sc.usp.br EESC/USP Fundamentos de Imagens Digitais Ocorre a formação de uma imagem quando

Leia mais

Catálogo de Cursos TELECOMUNICAÇÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL

Catálogo de Cursos TELECOMUNICAÇÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL TELECOMUNICAÇÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS Catálogo de Cursos 1. TÍTULO ANTENISTA Proporcionar ao treinando conhecimentos necessários 2. OBJETIVO para o desenvolvimento

Leia mais

CONTROLADOR DIGITAL Multi-Loop. smar

CONTROLADOR DIGITAL Multi-Loop. smar CONTROLADOR DIGITAL Multi-Loop 5 INTRODUÇÃO O CD600 é um poderoso controlador digital de processos, capaz de controlar simultaneamente até malhas de controle, com até 8 blocos PID e mais de 20 blocos de

Leia mais

Fontes CC. Principais características. www.supplier.ind.br

Fontes CC. Principais características. www.supplier.ind.br A SUPPLIER Indústria e Comércio de Eletroeletrônicos Ltda é uma empresa constituída com o objetivo de atuar no setor das Indústrias Eletroeletrônicas, principalmente na fabricação de fontes de alimentação

Leia mais

Radiodifusão Sonora Digital

Radiodifusão Sonora Digital 1 Radiodifusão Sonora Digital Lúcio Martins da Silva AUDIÊNCIA PÚBLICA COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL ASSUNTO: A ADOÇÃO DE UMA NOVA TECNOLOGIA PARA

Leia mais

Série de medidores de vazão ultrassônicos Fuji

Série de medidores de vazão ultrassônicos Fuji Série de medidores de vazão ultrassônicos Fuji Medição de líquido em uma ampla faixa Medição não impedida pela entrada de bolhas e material sólido Linha de produtos diversificada 21A1-E-0008 Recursos do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA Pregão Presencial Nº 000091/2015 Abertura 15/6/2015 09:00 Processo 004522/2015 00001 - LOTE 01 IMPRESSORA LASER POLICROMATICA TIPO 1 (UM) - PORTARIA 255/2013 (IMPRESSORA LASER POLICROMÁTICA VELOCIDADE

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS

Leia mais

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Informática Aulas: 01 e 02/12 Prof. Márcio Hollweg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída

Dispositivos de Entrada e Saída Dispositivos de Entrada e Saída Prof. Márcio Bueno {cgtarde,cgnoite}@marciobueno.com Fonte: Material do Prof. Robson Pequeno de Sousa e do Prof. Robson Lins Dispositivos de Entrada Teclado, Mouse, Trackball,

Leia mais

SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR. Manual de Instruções

SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR. Manual de Instruções 07/07 684-05/00 705645 REV.0 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR Manual de Instruções GLOSSÁRIO AC sigla que significa corrente alternada. Indica

Leia mais

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br Computação I Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br MÓDULO I- Introdução à Informática Hardware Hardware? HARDWARE é a parte física do computador. É o conjunto de componentes mecânicos, elétricos

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS O diodo de junção possui duas regiões de materiais semicondutores dos tipos N e P. Esse dispositivo é amplamente aplicado em circuitos chaveados, como, por exemplo, fontes de

Leia mais

Componentes Funcionais do Computador

Componentes Funcionais do Computador Por: Sílvia Fagundes de Santana (in http://www.ic.uff.br/~aconci/componentes.html) Componentes Funcionais do Computador Introdução Sumário O que é o computador? Processamento de dados Conceitos fundamentais

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Meios de Transmissão Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Abril de 2012 1 / 34 Pilha TCP/IP A B M 1 Aplicação Aplicação M 1 Cab M T 1 Transporte Transporte

Leia mais

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Tecnologia DPR A hb ar comprimido se preocupa continuamente com o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de seus produtos e serviços afim de superar as necessidades

Leia mais

Corte rectilíneo paralelo ao crânio faceira baixa pescoço, parte da pá Corte paralelo ao crânio até ao nível dos olhos e, em seguida, inclinado para a parte dianteira da cabeça faceira baixa e pescoço,

Leia mais

Camada Física: Meios de transmissão não guiados

Camada Física: Meios de transmissão não guiados Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Camada Física: Meios de transmissão não guiados Transmissão sem Fio Pessoas cada vez mais dependente das redes; Alguns especialistas afirmam

Leia mais

Informática Aplicada à Química. Hardware entrada de dados

Informática Aplicada à Química. Hardware entrada de dados Informática Aplicada à Química Hardware entrada de dados Tecnologias de Entrada de Dados Tecnologias de Entrada de Dados 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª Geração 5ª Geração Fita de Papel Cartões Perfurados

Leia mais

Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados. Por Ordem Numérica de NCM

Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados. Por Ordem Numérica de NCM Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados Por Ordem Numérica de NCM Atualizado até a PI 645 de 07/08/09 NCM EMPRESA PI PRODUTO INCENTIVADO 8423.10.00 Toledo - 0001 764/01 Balança eletrônica para pessoas

Leia mais

CIRCULAR N o 98, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2003 (publicada no DOU de 30/12/2003)

CIRCULAR N o 98, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2003 (publicada no DOU de 30/12/2003) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR N o 98, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2003 (publicada no DOU de 30/12/2003) O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR,

Leia mais

LX - 101 - P - Z LS - 401P - C2 LS - H91F - A SENSOR PARA FIBRA OPTICA SENSOR DE MARCA / CORES SENSOR A LASER. Sensor de marca série LX-101

LX - 101 - P - Z LS - 401P - C2 LS - H91F - A SENSOR PARA FIBRA OPTICA SENSOR DE MARCA / CORES SENSOR A LASER. Sensor de marca série LX-101 SENSOR PARA FIBRA OPTICA SENSOR DE MARCA / CORES LX 100 LX SENSOR A LASER 100 Sensor de marca série LX101 Sensor de marca de alta resolução. Detecta qualquer cor marca pois possui sistema RGB (combinação

Leia mais

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual?

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual? 1 Qual o nosso contexto atual? Atualmente, vivemos em uma sociedade que é movida pela moeda informação! No nosso dia-a-dia, somos bombardeados por inúmeras palavras que na maioria das vezes é do idioma

Leia mais

Teste de interruptores CBT-8000. www.amperis.com. 27003 Agricultura,34 +T [+34] 982 20 99 20 F [+34] 982 20 99 11 info@amperis.com www.amperis.

Teste de interruptores CBT-8000. www.amperis.com. 27003 Agricultura,34 +T [+34] 982 20 99 20 F [+34] 982 20 99 11 info@amperis.com www.amperis. Teste de interruptores CBT-8000 www.amperis.com O CBT-8000 é um analisador de disjuntor de EHV de baixo custo, autônomo e acionado por micro-processador da quinta geração da Amperis. Este analisador de

Leia mais

PROCESSADORES. Introdução. O que é processador? 1/10

PROCESSADORES. Introdução. O que é processador? 1/10 1/10 PROCESSADORES Introdução Os processadores (ou CPU, de Central Processing Unit - Unidade Central de Processamento) são chips responsáveis pela execução de cálculos, decisões lógicas e instruções que

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA Modelo: ED-2950

SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA Modelo: ED-2950 SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA Modelo: DESCRIÇÃO O sistema de treinamento em comunicação apresenta experimentos planejados para desenvolver comunicações eletrônicas fundamentais. O é

Leia mais

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT);

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT); Características Registrador eletrônico de ponto que atende a Portaria 1.510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e os requisitos da Portaria 595/13 do Inmetro, que determina novos padrões de segurança

Leia mais

06/06/2011. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br

06/06/2011. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br 1 Sistemas eletrônicos embarcados (Embedded Electronics Systems) são sistemas computacionais de

Leia mais

Meios de transmissão. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006

Meios de transmissão. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Redes de Computadores Meios de transmissão Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Meios de transmissão Redes de Computadores 1 Meios de transmissão Asseguram

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

Processadores. Prof. Alexandre Beletti Ferreira

Processadores. Prof. Alexandre Beletti Ferreira Processadores Prof. Alexandre Beletti Ferreira Introdução O processador é um circuito integrado de controle das funções de cálculos e tomadas de decisão de um computador. Também é chamado de cérebro do

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO E ORÇAMENTO - PROGEST DEPARTAMENTO DE COMPRAS E LICITAÇÕES - DCL COORDENAÇÃO DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE DE COMPRAS E SERVIÇOS

Leia mais

SDL 260 Linha de Inspeção Veicular

SDL 260 Linha de Inspeção Veicular SDL 260 Linha de Inspeção Veicular Inspeção técnica do veículo com rápida exposição dos resultados, para análise e apresentação ao cliente Conceito de aprovação e teste de segurança Para consultas com

Leia mais

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração

DPR. Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Secador de Ar Comprimido por Refrigeração DPR Tecnologia DPR A hb ar comprimido se preocupa continuamente com o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de seus produtos e serviços afim de superar as necessidades

Leia mais

Sensores e Atuadores (1)

Sensores e Atuadores (1) (1) 4º Engenharia de Controle e Automação FACIT / 2009 Prof. Maurílio J. Inácio Introdução Sensores Fornecem parâmetros sobre o comportamento do manipulador, geralmente em termos de posição e velocidade

Leia mais

POSICIONADOR INTELIGENTE PARA VÁLVULAS 4 a 20 ma + Comunicação Digital HART. smar

POSICIONADOR INTELIGENTE PARA VÁLVULAS 4 a 20 ma + Comunicação Digital HART. smar POSICIONADOR INTELIGENTE PARA VÁLVULAS a ma + Comunicação Digital HART DESCRIÇÃO O posicionador microprocessado FY proporciona o posicionamento rápido e seguro dos atuadores tipo diafragma ou cilindro.

Leia mais

Transmissor EXT-240 de áudio e vídeo sem fio

Transmissor EXT-240 de áudio e vídeo sem fio Transmissor de áudio e vídeo sem fio Manual de operação Índice I. Introdução... 1 II. Informações de segurança... 1 III. Especificações... 1 IV. Instruções de instalação... 2 1. Opções de posicionamento...

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 237, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2008

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 237, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2008 PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 237, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2008 O MINISTRO DE ESTADO, INTERINO, DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR E O MINISTRODE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA no uso das atribuições

Leia mais

KX-VC300 Unidade de Videoconferência HD

KX-VC300 Unidade de Videoconferência HD Quebrando todas as barreiras da distância Essa compacta Unidade de videoconferência HD KX-VC300, foi projetada para diminuir a distancia, e agilizar reuniões e atividades em grupos, ajudando a diminuir

Leia mais