DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99"

Transcrição

1 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 16/99 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação N 17/99 do CT Nº 1 "Tarifas, Nomenclatura e Classificação de Mercadorias". : A necessidade de dar prosseguimento aos Ditames de Classificação Tarifária emanados do Comitê Técnico Nº 1, de forma a dar cumprimento ao disposto na Decisão CMC Nº 26/94. A COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL APROVA A SEGUINTE DIRETRIZ: Art. 1º - Aprovar os Ditames de Classificação Tarifária Nº 26/99 a N 38/99, em suas versões em espanhol e português que constam como Anexo e que fazem parte da presente Diretriz. Art. 2º - A presente Diretriz deverá ser incorporada aos ordenamentos jurídicos nacionais dos Estados Partes antes do dia 1 /01/2000. III EX CCM Montevidéu, 15/XI/99

2 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 0 26/99, DO COMITÊ TÉCNICO N 0 1 DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL TENDO EM VISTA a Decisão N 0 26/94 do CONSELHO DO MERCADO COMUM e a Resolução Classificatória N /96 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa às mercadorias denominadas: 1) Grupo eletrogêneo de 63 kva de potência máxima, com motor de ignição por compressão (diesel) de 4 cilindros, com seu painel de controle geral montado sobre a mesma base; 2) Painel de transferência automática de carga. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 0 26/94. II. Que as mercadorias a classificar são: 1) Grupo eletrogêneo de 63 kva de potência máxima, com motor de ignição por compressão (diesel) de 4 cilindros, com seu painel de controle geral montado sobre a mesma base; 2) Painel elétrico de transferência automática de carga, para tensão não superior a V. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 3 da Seção XVI e texto da posição 8502), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II 1) se classifica no código , e que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8537), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II 2) se classifica no código , ambos da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e suas modificações posteriores. O COMITÊ TÉCNICO N 0 1 emite o seguinte Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II 1) se classifica no código da N.C.M.. 2

3 Artigo 2 o - A mercadoria definida no Considerando II 2) se classifica no código da N.C.M.. 3

4 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 27/99, DO COMITÊ TÉCNICO N 0 1 DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL TENDO EM VISTA a Decisão N 26/94 do CONSELHO DO MERCADO COMUM e a Resolução Classificatória N 0 275/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Atuador pneumático que transforma o movimento linear, resultante da ação de ar sob pressão, em um movimento rotativo sobre um eixo perpendicular ao êmbolo, utilizado para manobrar válvulas e outros aparelhos rotativos. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Atuador pneumático que transforma o movimento linear, resultante da ação de ar sob pressão, em um movimento rotativo sobre um eixo perpendicular ao êmbolo, utilizado para manobrar válvulas e outros aparelhos rotativos. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8412) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ), a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. O COMITÊ TÉCNICO N 1 emite o seguinte Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 4

5 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 28/99, DO COMITÊ TÉCNICO N 1 DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL TENDO EM VISTA a Decisão N 26/94 do CONSELHO DO MERCADO COMUM e a Resolução Classificatória N 0 259/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Fotômetro para análises clínicas de soros, com possibilidade de realizar até 18 ensaios por amostra, comandado por uma máquina automática para processamento de dados, com seu correspondente monitor, impressora, teclado e mouse. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Fotômetro para análises clínicas de soros, com possibilidade de realizar até 18 ensaios por amostra, comandado por uma máquina automática para processamento de dados, com seu correspondente monitor, impressora, teclado e mouse. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 5E do Capítulo 84, Nota 3 do Capítulo 90 e texto da posição 9027), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 5

6 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 29/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 0 718/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Equipamento de filtragem e desumidificação para recuperação de fluido refrigerante, constituído por uma bomba de vácuo, um compressor, uma balança eletrônica, um microprocessador, um tanque de armazenamento, um filtro e mangueiras para os processos de carga e descarga, elementos esses que se encontram formando um único corpo. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Equipamento de filtragem e desumidificação para recuperação de fluido refrigerante, constituído por uma bomba de vácuo, um compressor, uma balança eletrônica, um microprocessador, um tanque de armazenamento, um filtro e mangueiras para os processos de carga e descarga, elementos esses que se encontram formando um único corpo. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8479), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 6

7 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 30/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 1118/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Pá carregadora frontal, autopropulsora sobre rodas, com balde de capacidade de até 1,40 m 3, com motor de potência de 111 HP a rpm, cujo balde pode descer 93 mm abaixo do plano de rolamento. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Pá carregadora frontal, autopropulsora sobre rodas, com motor de potência de 111 HP a rpm, com balde de capacidade de até 1,40 m 3 que pode descer 93 mm abaixo do plano de rolamento. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8429) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 7

8 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 31/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 162/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Soprador de ar quente, do tipo dos normalmente denominados Pistola de ar quente. PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Soprador de ar quente, do tipo dos normalmente denominados Pistola de ar quente. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8508), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 8

9 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 32/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 361 da ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DE INGRESSOS PÚBLICOS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Radiador para aquecimento central, de uso doméstico e aquecimento não elétrico, de alumínio. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Radiador para aquecimento central, de uso doméstico e aquecimento não elétrico, de alumínio. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 7615) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ), a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 9

10 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 33/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 276/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Impressora a jato de tinta líquida, com largura de impressão inferior a 420 mm, com velocidade de impressão inferior ou igual a 2,5 páginas por minuto. PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 6 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Impressora a jato de tinta líquida, com largura de impressão inferior a 420 mm, com velocidade de impressão inferior ou igual a 2,5 páginas por minuto. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8471), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 o - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 10

11 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 34/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 163/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Monitor de vídeo em cores. PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Monitor de vídeo em cores de 104,14 cm (41 ) de diagonal de tela, sem dispositivos de seleção de varredura e de retardo de sincronismo horizontal ou vertical. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 8528), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 11

12 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 35/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 164/97 da ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DE ADUANAS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa às mercadorias denominadas: 1) Aparelho receptor de radiodifusão suscetível de funcionar sem fonte externa de energia, combinado em um mesmo gabinete ou invólucro com um duplo toca-fitas, um reprodutor de discos compactos e auto-falantes, com seu correspondente controle remoto, apresentado na forma de jogo ou sortido acondicionado em uma caixa para venda a retalho; 2) Aparelho receptor de radiodifusão combinado com um amplificador com equalizador, um duplo toca-fitas, um reprodutor de discos compactos e bandeja toca-discos, todos eles alojados em um mesmo gabinete ou invólucro e autofalantes separáveis, com seu correspondente controle remoto, apresentado em forma de jogo ou sortido acondicionado em uma caixa para venda a retalho. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que as mercadorias a classificar se tratam de: 1) Aparelho receptor de radiodifusão suscetível de funcionar sem fonte externa de energia, combinado em um mesmo gabinete ou invólucro com um duplo toca-fitas, um reprodutor de discos compactos e auto-falantes, com seu correspondente controle remoto, apresentado na forma de jogo ou sortido acondicionado em uma caixa para venda a retalho; 2) Aparelho receptor de radiodifusão combinado com um amplificador com equalizador, um duplo toca-fitas, um reprodutor de discos compactos e bandeja toca-discos, todos eles alojados em um mesmo gabinete ou invólucro e autofalantes separáveis, com seu correspondente controle remoto, apresentado em forma de jogo ou sortido acondicionado em uma caixa para venda a retalho. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 3b (o receptor de radiodifusão capaz de funcionar sem fonte externa de energia, combinado em um mesmo invólucro com os reprodutores de cassete e de discos para sistema de leitura por raios laser é o artigo que confere ao sortido a característica essencial), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e 12

13 ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II 1) se classifica no código , que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 3b (o receptor de radiodifusão que funciona somente com fonte externa de energia, combinado em um mesmo invólucro com os reprodutores de cassete e discos para sistema de leitura por raios laser é o artigo que confere ao sortido a característica essencial), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II 2) se classifica no código , ambos da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 0 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II 1) se classifica no código da N.C.M.. Artigo 2 - A mercadoria definida no Considerando II 2) se classifica no código da N.C.M.. 13

14 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 36/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 363 da ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DE INGRESSOS PÚBLICOS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Mistura de ésteres metílicos de ácidos graxos, líquida, obtida por metanólise do óleo de soja, utilizada como combustível alternativo do Diesel Oil. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Mistura de ésteres metílicos de ácidos graxos, líquida, obtida por metanólise do óleo de soja, utilizada como combustível alternativo ao óleo diesel. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 1E do Capítulo 15 e texto da posição 3824), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 14

15 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 37/99, DO COMITÊ a Resolução Classificatória N 364 da ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DE INGRESSOS PÚBLICOS DA REPÚBLICA ARGENTINA, relativa à mercadoria denominada Fungicida à base de ácido acético, ácido propiônico e seus sais, com sílica e carbonato de cálcio como excipientes, em pó, apresentado em sacos de 25 kg, próprio para aplicar por pulverização sobre as matérias-primas (milho, sêmeas, etc.) e para desinfecção dos circuitos internos, de difícil acesso das fábricas de alimentos balanceados. PARTES, sem que se produzissem observações discrepantes dentro do prazo estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que a mercadoria a classificar se trata de Fungicida à base de ácido acético, ácido propiônico e seus sais, com sílica e carbonato de cálcio como excipientes, em pó, apresentado em sacos de 25 kg, apto para aplicar por pulverização sobre as materias-primas (milho, sêmeas, etc) e para a desinfecção dos circuitos internos de difícil acesso das fábricas de alimentos balanceados. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (texto da posição 3808), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria em estudo se classifica no código da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II se classifica no código da N.C.M. 15

16 DITAME DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 38/99, DO COMITÊ o Parecer COANA/DINOM N 03/99 da SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, relativo às mercadoria denominadas: 1) Flutuador inflável, em forma de animal, de plástico, sem enchimento, para divertimento de crianças; 2) Flutuador inflável, em forma de barco, de plástico, para divertimento de crianças. PARTES, havendo consenso de acordo com o estabelecido no numeral 3 do Anexo da Decisão N 26/94. II. Que as mercadorias a classificar sob: 1) Flutuador inflável, em forma de animal, de plástico, para divertimento de crianças; 2) Flutuador inflável, em forma de barco, de plástico, para divertimento de crianças. Que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 2 v do Capítulo 39 e texto da posição 9503) e da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto das subposições e ), a mercadoria definida no Considerando II 1) se classifica no código , e que por aplicação da Regra Geral para Interpretação do S.H. 1 (Nota 1V do Capítulo 39 e texto da posição 9503), da Regra Geral para Interpretação do S.H. 6 (texto da subposição ) e da Regra Geral Complementar 1, a mercadoria definida no Considerando II 2) se classifica no código , ambos da N.C.M. aprovada pela Resolução G.M.C. N 36/95 e suas modificações posteriores. Artigo 1 - A mercadoria definida no Considerando II 1) se classifica no código da N.C.M.. 16

17 Artigo 2 - A mercadoria definida no Considerando II 2) se classifica no código da N.C.M.. 17

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 019/00 a N 034/00

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 019/00 a N 034/00 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 9/00 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 019/00 a N 034/00 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 7/00 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 001/00 a N 007/00 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação

Leia mais

XIV REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL

XIV REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL MERCOSUL/CCM EXT/ATA Nº 03/10 XIV REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE COMÉRCIO DO MERCOSUL Realizou-se em Foz do Iguaçu, República Federativa do Brasil, no dia 14 de dezembro de 2010, a XIV Reunião Extraordinária

Leia mais

ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI. Nonagésimo Protocolo Adicional

ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI. Nonagésimo Protocolo Adicional ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI Nonagésimo Protocolo Adicional Os Plenipotenciários da República Argentina, da República Federativa do Brasil,

Leia mais

CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM QUALIDADE E HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. LINHA SPLIT

CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM QUALIDADE E HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. LINHA SPLIT TO EN M A Ç N LA CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM HARMONIA COM SEU AMBIENTE. QUALIDADE E AR CONDICIONADO LINHA SPLIT 00485mn01.indd 1 O novo grau de conforto. 13/02/2015 14:20:24 Cassete Apresentação

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-003 Intercambiador de Calor Séries ICH-DX, ICV-DX Expansão Direta TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - SRP SRP 3040 E. Analógico / Eletrônico CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CT SRP SRP 3040 E

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - SRP SRP 3040 E. Analógico / Eletrônico CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CT SRP SRP 3040 E CT 222 SRP 30 SRP 30 E CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR SRP 30 SRP 30 E INÍCIO DE FABRICAÇÃO NOVEMBRO/20 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS MODELO VAZÃO VOLUMÉTRICA MOTOR ELÉTRICO PRINCIPAL Ruído ø Polia 7,5 barg/110

Leia mais

Pregão Presencial 02/2013. Retificação 02

Pregão Presencial 02/2013. Retificação 02 Pregão Presencial 02/2013 Retificação 02 A Câmara Municipal de Pará de Minas, através de sua pregoeira, vem retificar o pregão presencial 02/2013, cujo seu OBJETO é: aquisição de softwares de base, de

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-004 Intercambiador de Calor Séries ICH, ICV Linha Leve TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA MERCOSUL/CCM/DIR Nº 12/98 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação Nº 16/98

Leia mais

Bomba Submersível Williams Fire

Bomba Submersível Williams Fire Bomba Submersível Williams Fire DESCRIÇÃO: A é uma bomba submersível montada no reboque alimentada a diesel capaz de bombear 9000 galões por minuto (GPM) (34.069 lpm) com um cabeçote de 13,9 psi (0,9 bar).

Leia mais

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE:

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE: MERCOSUL/GMC/RES Nº 27/98 FORMULÁRIOS E PRAZOS DE VALIDADE DAS AUTORIZAÇÕES DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO E CERTIFICADO DE NÃO OBJEÇÃO DE ENTORPECENTES E SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS (REVOGA RES GMC Nº 49/97)

Leia mais

Informações gerais sobre o sistema pneumático

Informações gerais sobre o sistema pneumático Definições É importante lembrar as seguintes definições e conceitos ao trabalhar no sistema pneumático do veículo: Reservatório de ar comprimido Um reservatório pressurizado contendo ar comprimido. Ele

Leia mais

ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS.

ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS. ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS. Abrangência: indústria de processamento eletrônico de dados, inclusive de produtos fabricados de acordo com

Leia mais

ET18. ET18 - A evolução no seu mundo de trabalho.

ET18. ET18 - A evolução no seu mundo de trabalho. ET18 Escavadoras de Esteiras de Projeção Convencional ET18 - A evolução no seu mundo de trabalho. Com a nova geração de modelos na classe de 1,7 até 2,4 t a Wacker Neuson impõe marcos nas escavadoras compactas.

Leia mais

ET18 Escavadoras de esteiras de projeção convencional

ET18 Escavadoras de esteiras de projeção convencional ET18 Escavadoras de esteiras de projeção convencional ET18 - A evolução no seu mundo de trabalho. Com a nova geração de modelos na classe de 1,7 até 2,4 t a Wacker Neuson impõe marcos nas escavadoras compactas.

Leia mais

reciclagem a frio KMA 220

reciclagem a frio KMA 220 Technische Especificação Daten Técnica Kaltfräse Usina misturadora W 200 móvel de reciclagem a frio KMA 220 Especificação Técnica Usina misturadora móvel de reciclagem a frio KMA 220 Capacidade da usina

Leia mais

SUB- STANDARD REQUISITOS FITOSSANITÁRIOS PARA GOSSYPIUM SP. (ALGODÃO) SEGUNDO PAÍS DE DESTINO E ORIGEM PARA OS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL

SUB- STANDARD REQUISITOS FITOSSANITÁRIOS PARA GOSSYPIUM SP. (ALGODÃO) SEGUNDO PAÍS DE DESTINO E ORIGEM PARA OS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL MERCOSUL/GMC/RES. Nº 38/03 SUB- STANDARD 3.7.25 REQUISITOS FITOSSANITÁRIOS PARA GOSSYPIUM SP. (ALGODÃO) SEGUNDO PAÍS DE DESTINO E ORIGEM PARA OS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de

Leia mais

BALDES PARA GRAXA. Descrição

BALDES PARA GRAXA. Descrição BALDES PARA GRAXA Balde de Graxa Oval 18 kg Ref.: 1100 Balde manual de graxa com acionamento por alavanca, com recipiente oval construído em chapas metálicas, com capacidade de 18 kg, bomba em ferro fundido

Leia mais

AJUSTADA ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76%

AJUSTADA ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76% Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas a Pernambuco. Produtos: produtos eletrônicos, eletroeletrônicos e eletros. Conteúdo: alteração de MVA-ST. Vigência:

Leia mais

DECRETO Nº 8.184, DE 17 DE JANEIRO DE 2014

DECRETO Nº 8.184, DE 17 DE JANEIRO DE 2014 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação DECRETO Nº 8.184, DE 17 DE JANEIRO DE 2014 Estabelece a aplicação de margem de preferência em licitações realizadas no âmbito da administração pública

Leia mais

Atuadores em Robótica

Atuadores em Robótica Atuadores em Robótica Profa. Michelle Mendes Santos michelle@cpdee.ufmg.br Atuadores Indicadores Em robótica muitas vezes é necessário sinalizar um acontecimento ou situação importante. Essa sinalização

Leia mais

TVP. Manual de Instruções. MEDIDOR DE VAZÃO Tipo Deslocamento Positivo TECNOFLUID

TVP. Manual de Instruções. MEDIDOR DE VAZÃO Tipo Deslocamento Positivo TECNOFLUID Português TVP MEDIDOR DE VAZÃO Tipo Deslocamento Positivo Manual de Instruções Leia este manual atentamente antes de iniciar a operação do seu aparelho. Guarde-o para futuras consultas. Anote o modelo

Leia mais

AR FUSION. Brasil. Pneumática. Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP AR FUSION. Pneumática. VRP9-01 pressão de trab. 07bar

AR FUSION. Brasil. Pneumática. Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP AR FUSION. Pneumática. VRP9-01 pressão de trab. 07bar Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP VRP9-01 pressão de trab. 07bar WWW.ARFUSION.COM.BR Resfriador de painel VORTEX Os Resfriadores com Ar Comprimido - Vortex são destinados à aplicações especiais

Leia mais

EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM:

EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM: EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM: 8413.50.10 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1. Montadora (repetir informação da Planilha de pleitos em excel): Komatsu 2. n Item (repetir

Leia mais

LINHA DE RESINAGEM AUTOMÁTICA COMPLETA

LINHA DE RESINAGEM AUTOMÁTICA COMPLETA LINHA DE RESINAGEM AUTOMÁTICA COMPLETA OPCIONAIS: MESA DE VÁCUO ROBÔ CARREGADOR AUTOMÁTICO MESA PAGINADORA 2013 LINHA DE RESINAGEM AUTOMÁTICA COMPLETA A LINHA DE RESINAGEM AUTOMÁTICA COMPLETA foi concebida

Leia mais

EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM:

EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM: EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM: 8413.50.90 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1. Montadora (repetir informação da Planilha de pleitos em excel): Komatsu 2. n Item (repetir

Leia mais

20,2 CV (15,1 kw) a r/ min 18 CV (13,4 kw) a r/min. 20 CV (14,9 kw) 18 CV (13,4 kw) (gasolina) De série

20,2 CV (15,1 kw) a r/ min 18 CV (13,4 kw) a r/min. 20 CV (14,9 kw) 18 CV (13,4 kw) (gasolina) De série 2500 Motor: Motor Diesel: Modelo John Deere Série 220, de 3 cilindros Potência conforme norma ECE-R24 20,2 CV (15,1 kw) a 3.600 r/ min 18 CV (13,4 kw) a 3.000 r/min Motor Gasolina: Modelo Kawasaki, V Twin,

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 1677-7042 Ano CLII N o - 218 Brasília - DF, segunda-feira, 16 de novembro de 2015 Sumário. PÁGINA Atos do Poder Executivo... 1 Presidência da República... 41 Ministério da Agricultura, Pecuária e

Leia mais

CHEVROLET S10 CABINE SIMPLES 2.4 FLEXPOWER 2014

CHEVROLET S10 CABINE SIMPLES 2.4 FLEXPOWER 2014 CHEVROLET S10 CABINE SIMPLES 2.4 FLEXPOWER 2014 FICHA TÉCNICA Carroceria / motorização: Construção: Fabricação: Chevrolet S10 Cabine Simples Flexpower Picape, 2 ou 3 ocupantes (dependendo da versão), 2

Leia mais

Apresentação Técnica. Compressores Portáteis 300Q. People. Footer Passion. Performance.

Apresentação Técnica. Compressores Portáteis 300Q. People. Footer Passion. Performance. Apresentação Técnica Compressores Portáteis 300Q People. Footer Passion. Performance. 1. Date 300Q Índice O Produto Características Técnicas; Layout Detalhes do Produto; Desenho Dimensional; Fluxograma;

Leia mais

Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 4ª RF

Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 4ª RF Fl. 9 Fls. 51 50 Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 4ª RF Solução de Consulta nº 4 - Data 18 de junho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE MERCADORIAS

Leia mais

Apresentação Técnica. Compressores Portáteis 400Q. People. Footer Passion. Performance.

Apresentação Técnica. Compressores Portáteis 400Q. People. Footer Passion. Performance. Apresentação Técnica Compressores Portáteis 400Q People. Footer Passion. Performance. 1. Date 400Q Índice O Produto Características Técnicas; Layout Detalhes do Produto; Desenho Dimensional; Fluxograma;

Leia mais

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel /

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel / www.metlor.com Caldeira a Pellets aqualuxo Informações de segurança Atenção: o interior da máquina pode atingir em funcionamento elevadas temperaturas que provocam queimaduras graves, manter crianças afastadas

Leia mais

Lei de Pascal. Elevador Hidráulico

Lei de Pascal. Elevador Hidráulico Lei de Pascal Princípio físico que rege o funcionamento de dispositivos hidráulicos, tais como, a direção hidráulica, freio hidráulico, elevador hidráulico, macaco hidráulico, etc... A variação de pressão

Leia mais

Dictámenes de Classificação Tarifária

Dictámenes de Classificação Tarifária MERCOSUL\CCM\DIR Nº 9/96 VISTO Dictámenes de Classificação Tarifária O Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho Mercado Comum e a Recomendação Nº 06/96 do Comitê Técnico Nº1 - Tarifa, Nomenclatura

Leia mais

Sistemas Minisplit U-Match BTU/H 60 Hz

Sistemas Minisplit U-Match BTU/H 60 Hz Sistemas Minisplit U-Match 18.000-60.000 BTU/H 60 Hz Uma sensação de conforto em cada espaço... Uma única solução para três aplicações diferentes de produtos. Unidade Interna de Embutir/ Duto Unidade Externa

Leia mais

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA... 1 1.1 Variáveis e Transformações Termodinâmicas... 1 1.2 Primeiro Princípio da Termodinâmica... 1 1.3 Segundo Princípio da Termodinâmica... 2 1.4 Expressões das Variáveis

Leia mais

1 Circuitos Pneumáticos

1 Circuitos Pneumáticos 1 Circuitos Pneumáticos Os circuitos pneumáticos são divididos em várias partes distintas e, em cada uma destas divisões, elementos pneumáticos específicos estão posicionados. Estes elementos estão agrupados

Leia mais

ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO

ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO EQUIPAMENTO: CHILLER MODELO: RCU0303AS2A5P HITACHI AR CONDICIONADO DO BRASIL LTDA. Circuito de refrigerante Compressor Ventiladores do equipamento Serpentina do condensador

Leia mais

Equipamentos Bosch para manutenção e reciclagem de sistemas de ar condicionado automotivo

Equipamentos Bosch para manutenção e reciclagem de sistemas de ar condicionado automotivo Equipamentos Bosch para manutenção e reciclagem de sistemas de ar condicionado automotivo Atendimento profissional e econômico para a linha de segurança e conforto. refrigerante, com verificação de vazamento

Leia mais

Motor de Pistões Radiais V JMDG Baixa rotação e alto torque

Motor de Pistões Radiais V JMDG Baixa rotação e alto torque Motor de Pistões Radiais V JMDG Baixa rotação e alto torque Introdução São motores de baixa rotação e altíssimo torque e que podem ser aplicados em várias áreas que exigem estas características. Podem

Leia mais

EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM:

EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM: EX TARIFÁRIO BOMBA HIDRÁULICA VOLUMÉTRICA ALTERNATIVA DE PISTÕES AXIAIS NCM: 8413.50.90 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1. Montadora (repetir informação da Planilha de pleitos em excel): Komatsu 2. n Item (repetir

Leia mais

Gama AQUASET AQUASET-PHTJ. Aplicações. Soluções domésticas com bombas de calor ar/água. Bombas de Calor Ar/Água monobloco ON/OFF Alta temperatura 65 C

Gama AQUASET AQUASET-PHTJ. Aplicações. Soluções domésticas com bombas de calor ar/água. Bombas de Calor Ar/Água monobloco ON/OFF Alta temperatura 65 C Soluções domésticas com bombas de calor ar/ Bombas de Calor Ar/ monobloco ON/OFF Alta temperatura Gama AQUASET ÁGUA GAS R40A T ext. -6 C T Máx. 65 C AQUASET-PHTJ PHTJ 4/9 Consulte os esquemas hidráulicos

Leia mais

26/08/ Agosto/2012

26/08/ Agosto/2012 26/08/2012 1 Agosto/2012 Refrigeração. 26/08/2012 2 Circuito Frigorifico O ciclo de refrigeração ou ciclo frigorífico é um ciclo termodinâmico que constitui o modelo matemático que define o funcionamento

Leia mais

CHEVROLET S10 CABINE SIMPLES 2.4 FLEXPOWER 2015

CHEVROLET S10 CABINE SIMPLES 2.4 FLEXPOWER 2015 CHEVROLET S10 CABINE SIMPLES 2.4 FLEXPOWER 2015 FICHA TÉCNICA Carroceria / motorização: Construção: Fabricação: Chevrolet S10 Cabine Simples Flexpower Picape, 2 portas, 2 ou 3 ocupantes (dependendo da

Leia mais

Construção de um equipamento que possa realizar o esmerilhamento da superfície de rolamentos dos trilhos

Construção de um equipamento que possa realizar o esmerilhamento da superfície de rolamentos dos trilhos ESMERILHADORA DE TRILHOS Antenor Pazini O trabalho da Esmerilhadora II foi premiado em 1 lugar com um carro zero km Esmerilhadora I: 6 rebolos -construída em 2004 Esmerilhadora II: 16 rebolos -construída

Leia mais

Motobombas. Diesel. BFD 6" - Ferro Fundido BFD 8" - Ferro Fundido

Motobombas. Diesel. BFD 6 - Ferro Fundido BFD 8 - Ferro Fundido Motobombas Diesel BFD 6" - Ferro Fundido BFD 8" - Ferro Fundido 1 - Motobomba BFDE 6", BFDE 8" Sua aplicação básica está na captação de água de rio e lagos. Utilizado quando é necessário uma transferência

Leia mais

B 25 KW ASPIRADOR FORNOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS PROFISSIONAL

B 25 KW ASPIRADOR FORNOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS PROFISSIONAL B 25 KW ASPIRADOR FORNOS SÓLIDOS E LÍQUIDOS PROFISSIONAL Características Standard: Chassis robusto em aço Rodas resistentes e grande volume Depósito em aço inox Escovas de carvão auto-stop Características

Leia mais

Dos Créditos a Descontar na Apuração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins

Dos Créditos a Descontar na Apuração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins Assunto: Contribuição para PIS/PASEP e COFINS Instrução Normativa SRF nº 594, de 26 de dezembro de 2005 Dispõe sobre a incidência da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins, da Contribuição para o PIS/Pasep-Importação

Leia mais

Regime de Origem. Que a Decisão Nº 6/94 do Conselho do Mercado Comum aprovou o Regulamento referente ao Regime de Origem do MERCOSUL;

Regime de Origem. Que a Decisão Nº 6/94 do Conselho do Mercado Comum aprovou o Regulamento referente ao Regime de Origem do MERCOSUL; MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 23/94 Regime de Origem TENDO EM VISTA O Tratado de Assunção, as Decisões Nº 5/94, 6/94, 7/94 e 9/94 do Conselho do Mercado Comum e a Resolução Nº 48/94 do Grupo Mercado Comum, e CONSIDERANDO

Leia mais

Recuperação do abrasivo: O abrasivo durante o jateamento, deposita-se no

Recuperação do abrasivo: O abrasivo durante o jateamento, deposita-se no GABINETE DE JATEAMENTO Princípios de funcionamento: A máquina de jato é pressurizada através da vávula pedal (comando), forçando o abrasivo a misturar-se com o ar comprimido, expelindo-o pelo bico de jato

Leia mais

Bomba hidráulica manual Modelos CPP700-H e CPP1000-H

Bomba hidráulica manual Modelos CPP700-H e CPP1000-H Tecnologia de calibração Bomba hidráulica manual Modelos CPP700-H e CPP1000-H Folha de dados WIKA CT 91.07 outras aprovações veja página 2 Aplicações Geração de pressão em campo ou em laboratório Para

Leia mais

BELAZ 7555 ESPECIFICAÇÕES:

BELAZ 7555 ESPECIFICAÇÕES: BELAZ 7555 Dumper projectado para o transporte de cargas entre 5560 toneladas em todo o tipo de solos, em condições climáticas adversas (temperaturas entre 50º até +50º). É usado na construção civil e

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS X050QTR11

CATÁLOGO DE PEÇAS X050QTR11 CHASSI 01 02 03 2 04 05 06 07 08 COMPONENTES DO CHASSI NÚMERO DESCRIÇÃO QT COR NÚMERO DA PEÇA 01 AMORTECEDOR TRASEIRO 01 NEUTRO C024NN 02 CHASSI 01 NEUTRO C001NN 03 SUPORTE DA CARENAGEM FRONTAL 01 NEUTRO

Leia mais

I - MODELO 505 COM E SEM DESCOMPRESSÃO 505A COM E SEM DESCOMPRESSÃO

I - MODELO 505 COM E SEM DESCOMPRESSÃO 505A COM E SEM DESCOMPRESSÃO CENTRO TÉCNICO AEROESPACIAL INSTITUTO DE FOMENTO E COORDENAÇÃO INDUSTRIAL VICE-DIREÇÃO DE HOMOLOGAÇÃO E PADRÕES ESPECIFICAÇÃO DE MOTOR Nº 8710 Detentor do CHT BOMBARDIER - ROTAX GMBH MOTORENFABRIK A -

Leia mais

Opções disponíveis GX 2-5 AP GX 2-5 FF GX 7-11 AP GX 7-11 FF

Opções disponíveis GX 2-5 AP GX 2-5 FF GX 7-11 AP GX 7-11 FF Especificações técnicas GX 2-5 e GX 7-11 MODELO DO COMPRESSOR Pressão máxima de trabalho. Capacidade (FAD)* Potência do motor Nível de ruído db(a) ** Peso (kg)*** bar(g) psi l/s m 3 /min cfm kw cv db(a)

Leia mais

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES FACULDADE DOS GUARARAPES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES Conceitos Básicos Prof. Rômulo César romulodandrade@gmail.com romulocesar@faculdadeguararapes.edu.br www.romulocesar.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.419, DE 18 DE MARÇO DE 2015 Dispõe sobre a execução do Quinto Protocolo Adicional ao Apêndice II Sobre o Comércio no Setor

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Instruções Básicas de segurança 1

SUMÁRIO. 1 Instruções Básicas de segurança 1 SUMÁRIO 1 Instruções Básicas de segurança 1 1.1 Aplicação prevista 1 1.2 Seu equipamento de proteção individual 1 1.3 Soluções de molha, solventes e revestimentos. 1 1.4 Trabalhando na impressora sem riscos

Leia mais

JEEP COMPASS SPORT 2.0 FLEX AT6 Ficha Técnica

JEEP COMPASS SPORT 2.0 FLEX AT6 Ficha Técnica JEEP COMPASS SPORT 2.0 FLEX AT6 Cilindrada total / unitária 1.995 cm³ Diâmetro x Curso 88 x 82 mm Otto - 4 11,8:1 Natural Ignição 159 cv a 6.200 rpm 19,9 kgfm a 4.000 rpm 166 cv a 6.200 rpm 20,5 kgfm a

Leia mais

Índice ELETROSERRA MOTOSERRA GASOLINA ROÇADEIRA GASOLINA APARADOR DE CERCA VIVA SOPRADOR / ASPIRADOR FOLHAS

Índice ELETROSERRA MOTOSERRA GASOLINA ROÇADEIRA GASOLINA APARADOR DE CERCA VIVA SOPRADOR / ASPIRADOR FOLHAS Linha JARDINAGEM Índice ELETROSERRA 06 MOTOSERRA GASOLINA 07 ROÇADEIRA GASOLINA 08 APARADOR DE CERCA VIVA 09 SOPRADOR / ASPIRADOR FOLHAS 10 FÁBRICA II FUNDIÇÃO USINAGEM PINTURA MONTAGEM Fidelidade às normas

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO ESTAS NORMAS SÃO PRODUZIDAS E REVISADAS POR (ABNT) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, ATRAVÉS DO COMITÊ BRASILEIRO Nº55 (CB 55) COM SEDE NA

Leia mais

Introdução. Apresentação. Características da hidráulica. Evolução dos sistemas hidráulicos. Sistema hidráulico. Circuito hidráulico básico

Introdução. Apresentação. Características da hidráulica. Evolução dos sistemas hidráulicos. Sistema hidráulico. Circuito hidráulico básico Apresentação Características da hidráulica Evolução dos sistemas hidráulicos Sistema hidráulico Circuito hidráulico básico Unidade hidráulica Apresentação Com a constante evolução tecnológica há no mercado

Leia mais

Extrusora Mono Rosca (tipo Cascata) para filmes, fios e tecidos plásticos com troca de telas hidráulico.

Extrusora Mono Rosca (tipo Cascata) para filmes, fios e tecidos plásticos com troca de telas hidráulico. Extrusora Mono Rosca (tipo Cascata) para filmes, fios e tecidos plásticos com troca de telas hidráulico. LDA - SJP Moagem; Alimentação para funil através de venturi; Funil com alimentação forçada; Cilindro

Leia mais

APÊNDICE III Correias de transmissão sem fim, síncronas, com uma circunferência

APÊNDICE III Correias de transmissão sem fim, síncronas, com uma circunferência APÊNDICE III Tendo como substância ativa um metal precioso ou um composto de 38151200 metal precioso Líquidos para freios (travões) hidráulicos e outros líquidos preparados para 38190000 transmissões hidráulicas,

Leia mais

A PEUGEOT PARTNER FOI DESENVOLVIDA PARA FACILITAR O DIA A DIA DO SEU TRABALHO.

A PEUGEOT PARTNER FOI DESENVOLVIDA PARA FACILITAR O DIA A DIA DO SEU TRABALHO. A PEUGEOT PARTNER FOI DESENVOLVIDA PARA FACILITAR O DIA A DIA DO SEU TRABALHO. TUDO NELA FOI PROJETADO PARA ISSO: DA CAPACIDADE DE CARGA, QUE É A MAIOR DO SEGMENTO, AO COMPARTIMENTO, QUE PERMITE O MELHOR

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 13 PREFÁCIO... 15 1 INTRODUÇÃO E DEFINIÇÕES GERAIS... 19 1.1 Aplicações da Simulação Dinâmica... 20 1.2 Tipos de Modelos para Sistemas Dinâmicos... 21 1.3 Modelos Matemáticos...

Leia mais

Que a experiência da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) como doadora de cooperação técnica é de interesse do MERCOSUL;

Que a experiência da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) como doadora de cooperação técnica é de interesse do MERCOSUL; MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 08/04 RESUMO DE DISCUSSÕES ENTRE A AGÊNCIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL DO JAPÃO (JICA) E AS RESPECTIVAS AUTORIDADES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL SOBRE COOPERAÇÃO TÉCNICA

Leia mais

Catálogo de Produtos Lubrificação e Abastecimento. Aumente sua produtividade com produtos de qualidade e tecnologia sustentável

Catálogo de Produtos Lubrificação e Abastecimento. Aumente sua produtividade com produtos de qualidade e tecnologia sustentável Catálogo de Produtos Lubrificação e Abastecimento Aumente sua produtividade com produtos de qualidade e tecnologia sustentável 2013 / 2014 SOBRE Fundada em 1950 por José Murília Bozza e instalada em São

Leia mais

Compressores Portáteis MOBILAIR M 27 / M 31

Compressores Portáteis MOBILAIR M 27 / M 31 Compressores Portáteis MOBILAIR M 2 / M 31 Com o mundialmente renomado PERFIL SIGMA Vazão de ar de 1,90 a 3,15 m³/min MOBILAIR M 2/ M 31 Compacto, Potente e Versátil Os novos compressores portáteis MOBILAIR

Leia mais

Informação de produto Fancolete Hospitalar FCDF-HS I-BR/FCDF-HS/P/00

Informação de produto Fancolete Hospitalar FCDF-HS I-BR/FCDF-HS/P/00 Características: Os Fancoletes da série FCDF-HS são equipamentos de alto desempenho, indicados para uso em clinicas e hospitais. Graças à baixa altura que possui em todos os seus tamanhos, é indicado para

Leia mais

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano. Prof. Jorge Nhambiu

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano. Prof. Jorge Nhambiu Motores Térmicos 8º Semestre 4º ano Aula 2 - Tópicos Definição Objectivo e Divisão dos Motores de Combustão Interna; Motor Wankel; Motor de êmbolo; Bases utilizadas para a classificação dos motores; Valores

Leia mais

Filtros e Acessórios para Sistemas Hidráulicos

Filtros e Acessórios para Sistemas Hidráulicos Filtros e Acessórios para Sistemas Hidráulicos Índice Introdução... Página 3 Filtros de Respiro... Página 4 Filtros de Sucção... Página 10 Filtros de Retorno para Tanque... Página 14 Filtros de Retorno

Leia mais

Expulsor pneumático. Informações Técnicas

Expulsor pneumático. Informações Técnicas Expulsor pneumático Informações Técnicas Conexão: 1/4 BSP ou NPT. Pressão máxima de trabalho: 10.5 kgf/cm². Freqüência máxima de trabalho: 870 ciclos por minuto. Funcionamento: o ar comprimido abastece

Leia mais

KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL

KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS/DESCRIÇÃO A bancada didática para treinamento em motores de combustão interna do tipo ciclo diesel (motor vivo) tem como objetivo auxiliar as aulas

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções (Máquinas de gelo em cubo) Obrigado por escolher as máquinas de gelo Thermomatic. Para garantir o uso correto das operações, por favor, leia atentamente o manual de instruções e depois

Leia mais

lariplast MÁQUINAS INDUSTRIAIS Catálogo de Máquinas

lariplast MÁQUINAS INDUSTRIAIS Catálogo de Máquinas Catálogo de Máquinas Linha Corte e Vinco Corte e vinco Plana (Manual, Semi Automática e Automática) MEDIDA (Área de corte): 80 cm x 1.10 cm (Fabricamos todas as medidas) Comprimento: 2.30 cm Largura: 94

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv 1. ESCOPO DO FORNECIMENTO Compreende o fornecimento de 01 (um) conjunto compressor tipo paletas com potência não inferior a 40 Cv (micro processado),

Leia mais

ANEXO II ITEM QTDE UNID. DESCRIÇÃO

ANEXO II ITEM QTDE UNID. DESCRIÇÃO ANEXO II Aquisição de aparelhos de ar condicionado, impressoras, colchões, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e equipamentos diversos para melhoria nas Escolas Municipais de Educação Infantil e de Ensino

Leia mais

U15-3. Miniescavadeira KUBOTA

U15-3. Miniescavadeira KUBOTA U15-3 Miniescavadeira KUBOTA Giro Zero Lança Articulada A miniescavadeira Kubota conquistou o mercado internacional ao combinar características como lança articulada e giro zero. No desenvolvimento do

Leia mais

FORD TRANSIT 2009 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

FORD TRANSIT 2009 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 FORD TRANSIT 2009 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Modelo... Van/Furgão Motor... Ford Duratorq 2.4 L TDCI Número de cilindros... 4 Potência (cv/rpm)... 115,6 (85 kw)/ 3.500 Torque (kgfm/rpm)... 31,63 (310 Nm)/

Leia mais

LIC. Organização e Estrutura Básica Computacional. Prof. Marcelo Costa Oliveira 2006, Marcelo Costa oliveira

LIC. Organização e Estrutura Básica Computacional. Prof. Marcelo Costa Oliveira 2006, Marcelo Costa oliveira LIC Organização e Estrutura Básica Computacional Prof. Marcelo Costa Oliveira licufal@gmail.com História 1946 Inventado o 1º computador eletrônico de grande porte ENIAC Universidade da Pensilvania: 18.000

Leia mais

Máxima potência e operação suave: 3503

Máxima potência e operação suave: 3503 3503 Escavadoras de Esteiras de projeção convencional Máxima potência e operação suave: 3503 A escavadora de esteiras 3503 garante um dos sistemas hidráulicos mais suaves e potente disponíveis atualmente

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS X050QTA11

CATÁLOGO DE PEÇAS X050QTA11 CHASSI COMPONENTES DO CHASSI 01 02 03 01 AMORTECEDOR TRASEIRO 01 NEUTRO C024NN 843,54 g 02 CHASSI 01 NEUTRO C001NN 12700 g 03 SUPORTE DA CARENAGEM FRONTAL 01 NEUTRO C306NN 218,19 g 04 BALANÇA TRASEIRA

Leia mais

Rua do Manifesto, Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11)

Rua do Manifesto, Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 463 Máquinas Verticais Operação Manual Série 2000 Modelo St2001 Modelo St2002* Altura máxima de corte: 300mm Distância da lâmina de serra de fita à estrutura da máquina: 410mm Dimensão de mesa: 550mm de

Leia mais

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE:

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE: MERCOSUL/GMC/RES Nº 58/06 SUB-STANDARD - 3.7.44. REQUISITOS FITOSSANITÁRIOS PARA ACTINIDIA CHINENSIS =ACTINIDIA DELICIOSA (KIWI), SEGUNDO PAÍS DE DESTINO E ORIGEM, PARA OS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL TENDO

Leia mais

MÁQUINAS HIDRÁULICAS AULA 14 TURBINAS HIDRÁULICAS PROF.: KAIO DUTRA

MÁQUINAS HIDRÁULICAS AULA 14 TURBINAS HIDRÁULICAS PROF.: KAIO DUTRA MÁQUINAS HIDRÁULICAS AULA 14 TURBINAS HIDRÁULICAS PROF.: KAIO DUTRA Centrais Hidroelétricas A energia hidráulica encontra-se no mares, rios e reservatórios, sob a forma potencial e cinética e podem ser

Leia mais

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia Fagner Ferraz É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia pneumática em energia mecânica, através

Leia mais

CC 350. Catálogo de Peças de Reposição

CC 350. Catálogo de Peças de Reposição CC 350 Catálogo de Peças de Reposição Edição: FEVEREIRO 2012 Código: 000-00000-000 CC 350 Índice 1. Módulo Evaporador 4 2. Módulo Condensador 6 3. Compressor 8 4. Base do Compressor e Alternador 10 5.

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Processo: 23083.006186/2015-28 Pregão: 36/2016 Vigência 28/04/2016-27/04/2017 Objeto: Aquisição de extintores de incêndio Gestor: Sérgio Vieira DEPTO: PROAD E-mail: proad-ngs@ufrrj.br

Leia mais

Impressoras a laser 05/11/ IFRN - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Impressoras a laser 05/11/ IFRN - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Impressoras a laser 05/11/2015 1 Impressoras a laser As impressoras a laser também fazem parte da categoria de não impacto e são muito utilizadas no ambiente corporativo, já que oferecem impressões de

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - FENÔMENO DE TRANSPORTES II. Revisão Conservação de Energia e Massa

LISTA DE EXERCÍCIOS - FENÔMENO DE TRANSPORTES II. Revisão Conservação de Energia e Massa LISTA DE EXERCÍCIOS - FENÔMENO DE TRANSPORTES II Revisão Conservação de Energia e Massa 1) Determinar a velocidade do jato de líquido no orifício do tanque de grande dimensões da figura abaixo. Considerar

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS X050QTG11

CATÁLOGO DE PEÇAS X050QTG11 CHASSI 01 02 03 2 04 05 06 07 COMPONENTES DO CHASSI NÚMERO DESCRIÇÃO QT COR NÚMERO DA PEÇA PESO 01 AMORTECEDOR TRASEIRO 01 NEUTRO C024NN 843,54 g 02 CHASSI 01 NEUTRO C001NN 12700 g 03 SUPORTE DA CARENAGEM

Leia mais

Atividade de Recuperação de Física Setor A

Atividade de Recuperação de Física Setor A Atividade de Recuperação de Física Setor A Professor da Disciplina: Macaubal Data: / /16 1º TRIMESTRE Aluno(a): Nº: Nota: 2 ano Ensino Médio Período: Matutino Instruções gerais: Antes de responder as atividades,

Leia mais

ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM

ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM MERCOSUL/CCM/DIR. Nº 07/95 ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM TENDO EM VISTA: as Decisões Nº 9/94 e 22/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação Nº 4/95 do Comitê Técnico Nº 1 - Tarifas, Nomenclatura

Leia mais

Brasileira de Perfuratrizes - atua no mercado brasileiro de bens capital

Brasileira de Perfuratrizes - atua no mercado brasileiro de bens capital A COBRASPER - Indústria Brasileira de Perfuratrizes - atua no mercado brasileiro de bens capital desde a década de 80, no s e g m e n t o d e m á q u i n a s perfuratrizes (sondas) para poços de água,

Leia mais

Misturadores de argamassa

Misturadores de argamassa Misturadores de argamassa A Betomaq está apta a atender as reais necessidades do mercado brasileiro no segmento de equipamentos e ferramentas. Trabalhando com equipamentos versáteis e de alta tecnologia,

Leia mais

COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO

COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO SprintAir - SA4 Compressor de parafuso rotativo. Arranque rápido. ligação a válvula e tanque. Versões com secadores equipadas com by-pass. Depósito Peso Dimensões PA50005

Leia mais

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0002

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0002 TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Às 09:37 horas do dia 16 de julho de 2012, após analisados todos os atos processuais do Pregão Pregão Eletrônico 029/2012, referente ao processo 029/2012, o Sr(a). Jorge Luiz Cardozo,

Leia mais