PT Jornal Oficial da União Europeia. (Comunicações)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "29.1.2004 PT Jornal Oficial da União Europeia. (Comunicações)"

Transcrição

1 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/1 I (Comunicações) ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA DO ACORDO DE PARCERIA ENTRE OS MEMBROS DO GRUPO DOS ESTADOS DE ÁFRICA, DAS CARAÍBAS E DO PACÍFICO, POR UM LADO, E A COMUNIDADE EUROPEIA E OS SEUS ESTADOS-MEMBROS, POR OUTRO ROMA (República italiana) ACTA DA SESSÃO DE SÁBADO, 11 DE OUTUBRO DE 2003 (2004/C 26/01) (A sessão tem início às 18 h 00) Sessão solene de abertura Intervêm perante a Assembleia: Sr. Veltroni, Presidente do Município de Roma, Sr. Adrien Houngbedji, Co-Presidente ACP da Assembleia Parlamentar Paritária, Deputada Glenys Kinnock, Co-Presidente UE da Assembleia Parlamentar Paritária, e Sr. Fiori, Vice-Presidente da Câmara dos Deputados italiana, que declara aberta a 5. a reunião da Assembleia Parlamentar Paritária. (A sessão é suspensa às 19 h 30) Adrien HOUNGBEDJI e Glenys KINNOCK Co-Presidentes Jean-Robert GOULONGANA e Dietmar NICKEL Co-Secretários-Gerais

2 C 26/2 PT Jornal Oficial da União Europeia ACTA DA SESSÃO DE SEGUNDA-FEIRA, 13 DE OUTUBRO DE 2003 (2004/C 26/02) (A sessão tem início às 9 h 25) PRESIDÊNCIA: Deputada KINNOCK Co-Presidente Sessão da Assembleia Parlamentar Paritária A Deputada Glenys Kinnock, Co-Presidente, dá as boas-vindas a todos os participantes. 1. Composição da Assembleia Parlamentar Paritária A Co-Presidente comunica que a lista dos membros da Assembleia Parlamentar Paritária, tal como foi transmitida pelas autoridades dos Estados ACP e pelo Presidente do Parlamento Europeu, será anexada à acta. 2. Composição das comissões permanentes A co-presidente comunica que os gabinetes respectivos das comissões permanentes têm a seguinte composição: Comissão dos Assuntos Políticos Co-Presidentes: Sr. Prince (Haiti) e Deputado Schwaiger Vice-Presidentes: Deputados Martínez Martínez, Nabuka (Fiji) e van den Bos Comissão para o Desenvolvimento Económico, as Finanças e o Comércio Co-Presidentes: Deputado Howitt e Sr. Lekoba (República do Congo) Vice-Presidentes: Deputado Khanbhai, Sr. Niangadou (Mali) e Sr. Zimmerling Comissão dos Assuntos Sociais e do Ambiente Co-Presidentes: Sr. Metsing (Lesoto) e Deputado Wijkman Vice-Presidentes: Sr. Denys (Ruanda), Deputadas Scheele e Schörling A parte ACP comunicará ulteriormente os nomes do segundo Vice-Presidente para cada comissão. A composição das três comissões figura no Anexo I. 3. Acreditação de representantes não parlamentares A Co-Presidente comunica que as autoridades dos Estados ACP lhe transmitiram uma lista de representantes não parlamentares. Nos termos do n. o 1 do artigo 17. o do Acordo de Parceria e do artigo 1. o do Regimento da Assembleia Parlamentar Paritária, propõe que os referidos representantes sejam registados e que os seus nomes sejam anexados à acta. A Assembleia Parlamentar Paritária aprova a proposta. 4. Substituições A Co-Presidente comunica as seguintes substituições: André- Léonard (em substituição de van den Bos), Bébéar (em substituição de Averoff), Bortone (em substituição de Ribeiro e Castro), Bremmer (em substituição de Wieland), Dell Alba (em substituição de Speroni), Deva (em substituição de Cunha), Mayer (em substituição de Sudre), Perez Royo (em substituição de Valenciano Martínez-Orozco), Pomés Ruiz (em substituição de Vidal-Quadras Roca ) e Scarbonchi (em substituição de Vinci). 5. Documentos recebidos A Co-Presidente comunica ter recebido os seguintes documentos: relatório do Deputado Gemelli e do Sr. Kamuntu (Uganda), em nome da Comissão dos Assuntos Políticos, sobre os direitos da criança e em particular as criançassoldados (APP/3587) relatório do Sr. Boureima (Níger) e do Deputado Miranda, em nome da Comissão dos Assuntos Sociais e do Ambiente, sobre a gestão sustentável e a conservação dos recursos naturais nos países ACP no quadro da programação do 9. o Fundo Europeu de Desenvolvimento (APP/3590) relatório do Deputado Cornillet e do Sr. Matongo (Zâmbia), em nome da Comissão para o Desenvolvimento Económico, as Finanças e o Comércio, sobre a utilização do Fundo Europeu de Desenvolvimento (APP/3602).

3 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/3 Propostas de resolução apresentadas à Assembleia Parlamentar Paritária pela Mesa, nos termos do n. o 2 do artigo 17. o (APP/3622) pelos seguintes Deputados: Rod, Maes, Isler Beguin e Schörling, em nome do Grupo Verts/ALE. A Co-Presidente informa os membros dos resultados das recomendações da Mesa e convida os autores das propostas de resolução sobre a mesma matéria a chegarem a acordo quanto a um texto de compromisso. CANCÚN Togo (APP/3614) pelo Grupo ACP, sobre o restabelecimento da cooperação entre a UE e o Togo (APP/3623) pelo representante do Togo, sobre o Togo. Geral (APP/3611) pelos seguintes Deputados: Lucas, Lannoye, Rod, Maes, Schörling e Isler Béguin, em nome do Grupo Verts/ALE (APP/3617) pelos seguintes Deputados: Schwaiger e Corrie, em nome do Grupo PPE-DE, e Manders, em nome do Grupo ELDR (APP/3618) pelos seguintes Deputados: Kinnock e Howitt, em nome do Grupo PSE (APP/3619) pelos seguintes Deputados: Sjöstedt e Scarbonchi, em nome do Grupo GUE/NGL (APP/3625) pelo grupo ACP. Produtos de base (APP/3612) pelo Grupo ACP, sobre as bananas (APP/3613) pelo Grupo dos Estados ACP das Caraíbas, sobre o arroz (APP/3615) pelo Mali, o Burquina Faso, o Benim e o Chade, em nome do Grupo ACP, sobre o algodão (APP/3616) pelos Estados ACP da região do Pacífico, sobre o kava-kava (APP/3624) pelo grupo ACP, sobre o açúcar. ÁFRICA OCIDENTAL 6. Aprovação do projecto de ordem do dia (APP/3596) A Co-Presidente recorda que a Mesa propôs acrescentar à ordem do dia uma troca de pontos de vista, sem resolução, sobre o Zimbabué e um ponto para informação sobre a preparação da «Cimeira mundial sobre a sociedade da informação», que terá lugar em Genebra em Dezembro de Intervém: o Sr. Weldegiorgis (Eritreia) para solicitar a realização de um debate de urgência sobre as tensões entre a Etiópia e a Eritreia. Intervêm: Theorin e Beda (Sudão) para solicitar a realização de um breve debate sobre o Tribunal Penal Internacional. Intervêm: Corrie, a Co-Presidente e Schwaiger. Decisão: é decidido realizar um breve debate sem resolução. O Sr. Polisi (Ruanda) pede a palavra para fazer uma curta declaração sob o ponto «Diversos». O prazo para a entrega de alterações é fixado da seguinte forma: para as propostas de resolução incluídas nos relatórios apresentados pelas comissões permanentes: segundafeira, 13 de Outubro, às 18h00 para as propostas de resolução de compromisso a serem submetidas a votação: segunda-feira, 13 de Outubro, às 18h00. Geral (APP/3620) pelos seguintes Deputados: Cornillet, Corrie e Morillon, em nome do Grupo PPE-DE, e Van Hecke, em nome do Grupo ELDR (APP/3621) pelos seguintes Deputados: Junker e Theorin, em nome do Grupo PSE, e Scarbonchi, em nome do Grupo GUE/NGL O projecto de ordem do dia, assim modificado, é aprovado. 7. Aprovação da acta da quinta reunião da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE (JO C 231 de ) A acta é aprovada.

4 C 26/4 PT Jornal Oficial da União Europeia Os direitos da criança e em particular as criançassoldados (APP/3587) Relatório do Deputado Gemelli e do Sr. Kamuntu (Uganda) Comissão dos Assuntos Políticos O Deputado Gemelli e o Sr. Kamuntu apresentam o seu projecto de relatório. Oradores: Sr. Otunnu, Secretário-Geral Adjunto da ONU, Representante especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para as crianças e os conflitos armados, Sra. Boniver, Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros (Itália), Presidente em exercício do Conselho da UE e Sra. Santos Pais, Directora do Centro de Investigação «Innocenti» da UNICEF. Intervêm: a Co-Presidente, Zimmerling e Beda (Sudão), Theorin, Onusumba Yemba (República Democrática do Congo), Van Hecke, Bawa Bwari (Nigéria), Sandbaek, Osei-Prempeh (Gana), Dell Alba, Bremmer, Fofanah (Serra Leoa), Sauquillo, Metsing (Lesoto), Mayer, Safunietuuga P. Neri (Samoa), Martínez Martínez, Amon Ago (Costa do Marfim), Junker, Kamotho (Quénia) e Richelle, representante da Comissão. O Sr. Otunnu e a Sra. Santos Pais respondem às perguntas apresentadas. O Sr. Kamuntu e o Deputado Gemelli apresentam as conclusões do debate. 9. Declaração do Sr. Jacques Diouf, Director-Geral da Organização para a Agricultura e a Alimentação (FAO), seguida de debate O Sr. Diouf intervém perante a Assembleia. Intervêm: Ramotar (Guiana), Scheele, Mounkeila (Níger), Lannoye, Sardjoe (Suriname) e Scarbonchi. O Sr. Diouf responde a perguntas. A Co-Presidente conclui o debate. (A sessão é suspensa às 13 h 15 e retomada às 15 h 15) PRESIDÊNCIA: Sr. HOUNGBEDJI Co-Presidente O Sr. Houngbedji comunicou que o funeral da Irmã Annalena Tonelli, assassinada Somália, tem lugar nessa tarde. Solicita que seja observado um minuto de silêncio em sua memória. 10. Declaração da Sra. Margherita Boniver, Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros (Itália), Presidente em exercício do Conselho da UE A Sra. Boniver faz uma declaração. 11. Declaração do Tenente-General Mompati Merafhe, Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional (Botsuana), Presidente em exercício do Conselho ACP O Sr. Mompati Merafhe faz uma declaração. 12. Período de perguntas ao Conselho São apresentadas dez perguntas ao Conselho da UE. A Sra. Boniver, Presidente em exercício do Conselho da UE, responde às seguintes perguntas: Pergunta n. o 6, da Deputada Sauquillo, em substituição da Deputada Carlotti, sobre a situação na RDC e pergunta n. o 15, dos Deputados Van Hecke e van den Bos, sobre a RDC e a região dos Grandes Lagos Pergunta n. o 13, do Sr. Imbarcaouane (Mali), sobre a prevenção e resolução de conflitos Pergunta n. o 7, do Sr. Weldegiorgis (Eritreia), sobre a fronteira entre a Eritreia e a Etiópia Pergunta n. o 5, da Deputada Isler Béguin, sobre a agitação política e militar na Mauritânia O Co-Presidente comunica que a Sra. Boniver tem de sair para assistir ao funeral da Irmã Tonelli. O Deputado Bowis apresenta um ponto de ordem, observando que o artigo 20. o do Regimento prevê um período de duas horas para perguntas orais. A Sra. Boniver não tem oportunidade de responder às seguintes perguntas: Pergunta n. o 8, da Deputada Sauquillo, sobre a integração do FED no orçamento (orçamentação) Pergunta n. o 12, do Sr. Osei-Prempeh (Gana), sobre a lentidão do pagamento das dotações do FED Pergunta n. o 9, do Sr. Faure (Seicheles), sobre concessões pautais sobre as importações de atum Pergunta n. o 10, da Deputada Karamanou, sobre segurança alimentar sustentável Pergunta n. o 11, do Deputado Bowis, sobre o recrutamento na UE de pessoal médico originário dos países em desenvolvimento

5 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/5 On. o 7 do artigo 20. o prevê que as perguntas que não tenham obtido resposta por falta de tempo são objecto de reposta por escrito. São apresentadas cinco perguntas ao Conselho de Ministros ACP. O Sr. Mompati Merafhe responde às seguintes perguntas, bem como às perguntas complementares colocadas pelos seus autores: Pergunta n. o 1, do Sr. Davies (África do Sul), sobre Cancún Pergunta n. o 2, do Deputado Lannoye, sobre o Fundo Europeu da Água Pergunta n. o 3, da Deputada Schörling, sobre os OGM Pergunta n. o 4, da Deputada Sauquillo, em substituição da Deputada Carlotti, sobre as eleições presidenciais na Mauritânia Pergunta n. o 14, do Sr. Imbarcaouane (Mali), sobre o algodão 13. Debate sobre o Zimbabué O Co-Presidente comunica que este é um debate sem resolução e que, nos termos do n. o 3 do artigo 14. o do Regimento, será aplicado o método de Hondt para determinar o tempo de uso da palavra dos deputados da UE. Recorda os Membros de que representantes dos Estados ACP realizaram uma missão de inquérito ao Zimbabué. Intervêm: Osei-Prempeh (Gana), Khanbhai, Howitt, Metsing (Lesoto), Flesch, Ya France (Namíbia), Bawa Bwari (Nigéria), Rod, Mporogomyi (Tanzânia), Sylla, Matongo (Zâmbia), Theorin, Tsheole (África do Sul), Straker (São Vicente e Granadinas), Beda (Sudão), Kamuntu (Uganda), Rawiri (Gabão), Kangai (Zimbabué) e Richelle (Comissão Europeia). O Co-Presidente agradece aos oradores. 14. Declarações pelos representantes da Eritreia e da Etiópia O Sr. Weldegiorgis (Eritreia) faz uma declaração. O Sr. Dawit Yohannes (Etiópia) faz uma declaração. 15. Declaração pelo representante da República Democrática do Congo sobre a situação na RDC O Sr. Onusumba Yemba (RDC) faz uma declaração. 16. Declaração do Sr. John Powell, Director Executivo Adjunto do Programa Alimentar Mundial O Sr. Powell faz uma declaração. Intervêm: Abukashawa (Sudão), Wijkman e Mounkeila Arouma (Níger). O Sr. Powell responde às questões colocadas. O Co-Presidente agradece aos oradores. (A sessão é encerrada às 19 h 05) Adrien HOUNGBEDJI e Glenys KINNOCK Co-Presidentes Jean-Robert GOULONGANA e Dietmar NICKEL Co-Secretários-Gerais

6 C 26/6 PT Jornal Oficial da União Europeia ACTA DA SESSÃO DE TERÇA-FEIRA, 14 DE OUTUBRO DE 2003 (2004/C 26/03) (A sessão tem início às 9 h 15) PRESIDÊNCIA: Deputada KINNOCK Co-Presidente 1. Substituições A Co-Presidente comunica as seguintes substituições: Bébéar (em substitução de Averoff), Berenguer Fuster (em substitução de Menéndez del Valle), Bushill-Matthews (em substitução de Musotto) e Scarbonchi (em substitução de Vinci). 2. Declaração do Comissário Poul Nielson, responsável pelo Desenvolvimento e a Ajuda Humanitária O Comissário Nielson faz uma declaração. Intervêm: Schwaiger, Bawa Bwari (Nigéria), Howitt, Anggo (Papuásia-Nova Guiné), Bowis, Gado Boureima (Níger), Davies (África do Sul), Beda (Sudão), Cornillet, Humphrey (Barbados), Sardjoe (Suriname), Scarbonchi, Metsing (Lesoto), Imbarcouane (Mali). O Comissário Nielson responde às perguntas apresentadas. 3. Período de perguntas à Comissão A Co-Presidente refere que se aplicam os n. os 9 e 10 do artigo 20. o do Regimento. O Comissário Nielson responde às seguintes perguntas: Pergunta n. o 2, da Deputada Sandbaek, sobre os Documentos de Estratégia por País Pergunta n. o 11, da Deputada Schoerling, sobre a exploração ilegal das florestas Pergunta n. o 12, do Deputado Bowis, sobre a ajuda à redução da utilização dos biocombustíveis Pergunta n. o 13, da Deputada Sauquillo, sobre migrações e desenvolvimento Pergunta n. o 14, da Deputada Maes, sobre conflitos Pergunta n. o 17, do representante do Mali, sobre o FED Pergunta n. o 19, da Deputada Flesch, sobre o Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) Pergunta n. o 1, do Sr. Davies (África do Sul), sobre um acordo global possível ACP-UE Pergunta n. o 4, do Sr. Dawit Johannes, representado pelo Deputado Haile-Kiros Gessesse (Etiópia), sobre o comércio Pergunta n. o 5, da Deputada Lucas, sobre o algodão Pergunta n. o 3, do Deputado Souchet, sobre as políticas agrícolas dos países ACP e a OMC Pergunta n. o 6, do Deputado Rod, sobre o acesso aos medicamentos Pergunta n. o 9, do Deputado Lannoye, sobre a liberalização da água Pergunta n. o 15, do Sr. Weldegiorgis (Eritreia), sobre a demarcação da fronteira entre a Eritreia e a Etiópia. Pergunta n. o 18, do Deputado Busk, sobre os assassínios nas Seicheles As perguntas n. o 7, da Deputada Karamanou, n. o 22, dos Deputados Van Hecke e van den Bos, n. o 21, da Deputada Dykbjaer, n. o 16 do Sr. Osei-Prempeh (Gana) e n. o 8 da Deputada Carlotti serão objecto de resposta por escrito. A pergunta n. o 20, da Deputada Sanders, é retirada. No termos do n. o 11 do artigo 20. o do Regimento, é autorizada a realização de um debate sobre a situação nas Seicheles. Intervêm: Faure (Seicheles) e Corrie. 4. Seguimento dado pela Comissão às resoluções aprovadas na quinta reunião da Assembleia Parlamentar Paritária (Brazzaville) Intervêm: Nielson (Membro da Comissão), Tiangaye (República Centro-Africana), Sandbaek, Polisi (Ruanda), Sanga (Ilhas Salomão), Lucas, Imbarcaouane (Mali), Van Hecke, Natchaba (Togo), George (Santa Lúcia), Davies (África do Sul), Ramotar (Guiana), Nabuka (Fiji) e Mjorogonyi (Tanzânia). O Comissário Nielson responde aos oradores.

7 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/7 5. Debate sobre o Tribunal Penal Internacional Intervêm: Davies (África do Sul), Mayer, Tiangaye (República Centro-Africana), Theorin, Straker (São Vicente e Granadinas), Maes, Désir e Martinez Martinez. 6. Gestão sustentável e conservação dos recursos naturais nos países ACP no quadro da programação do 9. o FED Relatório do Deputado Miranda e do Sr. Boureima (Níger) Comissão dos Assuntos Sociais e do Ambiente Intervêm: os co-relatores Boureima (Níger) e Sjoestedt (em substituição de Miranda), Wijkman, Rawiri (Gabão), Schoerling e Metsing (Lesoto). A Co-Presidente comunica que os restantes oradores usarão da palavra durante a tarde. (A sessão é suspensa às 13 h 15 e retomada às 15 h 12) PRESIDÊNCIA: Deputada KINNOCK Co-Presidente A Co-Presidente convida os Membros a continuarem o debate do relatório. Intervêm: Bowis, Isler Béguin, Thomas (São Cristóvão e Neves), Scheele, Masalila (Botsuana), Bushill-Matthews, Metsing (Lesoto), os co-relatores Boureima (Níger) e Sjoestedt (em substituição de Miranda) e a Co-Presidente. PRESIDÊNCIA: Sr. HOUNGBEDJI Co-Presidente Intervêm: Rod, Bullen (Santa Lúcia), Kinnock, o Co-Presidente, Kamuntu (Uganda), Souchet, Fofanah (Serra Leoa), Howitt, Sithole (Moçambique), Rawiri (Gabão), Sardjoe (Suriname), Michel (em representação da Comissão), os co-relatores Cornillet e Matongo (Zâmbia) e o Co-Presidente. 8. Debate sobre questões urgentes 1: os resultados da 5. a Conferência Ministerial da OMC realizada em Cancún (México), os Acordos Económicos de Parceria e os produtos de base Declarações dos seguintes oradores: Sr. Jacob Nkate, Ministro do Comércio e da Indústria (Botsuana), Presidente em exercício do Conselho ACP Sr. Adolfo Urso, Ministro Delegado da Produção, responsável pelo Comércio Externo (Itália), Presidente em exercício do Conselho da UE Sr. Sukhdev Sharma, membro do Comité Económico e Social Europeu, sobre o acompanhamento da aplicação do Acordo de Cotonu do ponto de vista dos parceiros económicos e sociais Intervêm: Lucas, Bawa Bwari (Nigéria), Metsing (Lesoto), Schwaiger e Rawiri (Gabão). O Sr. Nkate e o Sr. Urso respondem às questões colocadas no debate. Intervenção do Sr. Falkenberg (em representação da Comissão). O Co-Presidente adia o debate sobre questões urgentes 1 e comunica que os restantes oradores usarão da palavra na manhã seguinte. 7. Utilização do Fundo Europeu de Desenvolvimento Relatório do Deputado Cornillet e do Sr. Matongo (Zâmbia) Comissão para o Desenvolvimento Económico, as Finanças e o Comércio Intervêm: os co-relatores, Cornillet e Matongo (Zâmbia), Maproop (Trindade e Tobago), Gunness (Maurícia), Bébéar, Amon Ago (Costa do Marfim), Goebbels, Makawangwala (Malavi), Sanders-ten Holte e Metsing (Lesoto). 9. Preparação da Cimeira Mundial sobre a Sociedade da Informação, Genebra, Dezembro de 2003 A Deputada Junker faz uma declaração relativa à próxima Cimeira Mundial sobre a Sociedade da Informação. Decisão: os Co-Presidentes irão dirigir uma mensagem à Cimeira Mundial, em nome da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE, com base no seu relatório sobre este tema aprovado em Outubro de (A sessão é encerrada às 19 h 12) Adrien HOUNGBEDJI e Glenys KINNOCK Co-Presidentes Jean-Robert GOULONGANA e Dietmar NICKEL Co-Secretários-Gerais

8 C 26/8 PT Jornal Oficial da União Europeia ACTA DA SESSÃO DE QUARTA-FEIRA, 15 DE OUTUBRO DE 2003 (2004/C 26/04) (A sessão tem início às 9 h 15) PRESIDÊNCIA: Deputada KINNOCK Co-Presidente 1. Substituições A Co-Presidente comunica as seguintes substituições: Bébéar (em substituição de Averoff), Berenguer Fuster (em substituição de Menéndez del Valle), Bushill-Matthews (em substituição de Musotto), Deva (em substituição de Cunha), Gawronski (em substituição de Ferrer), Mayer (em substituição de Sudre), Nobilia (em substituição de Andrews), Perez Royo (em substituição de Valenciano Martínez-Orozco), Pomés Ruiz (em substituição de Vidal-Quadras Roca), Scarbonchi (em substituição de Vinci) e Turchi (em substituição de Ribeiro e Castro). 2. Debate sobre questões urgentes 1: os resultados da 5. a Conferência Ministerial da OMC realizada em Cancún (México) e o estado das negociações sobre os Acordos Económicos de Parceria (continuação do debate) Intervêm: Gunnes (Maurícia), Davies (África do Sul), Safunietuuga (Samoa), Sandbaek, Straker (São Vicente e Granadinas), Berenguer, Bullen (Santa Lúcia), Lannoye, Humphrey (Barbados) e Wijkman. O Sr. Davies (África do Sul) intervém para um ponto de ordem relativo ao tempo de uso da palavra. A Co-Presidente explica as modalidades de atribuição do tempo de uso da palavra nos termos do n. o 3 do artigo 14. o do Regimento. Intervêm: Howitt, Nabuka (Fiji), Lulling, Imbarcaouane (Mali), Sjöstedt, Boureïma (Níger), Busk, Anggo (Papuásia-Nova Guiné), Mswane (Suazilândia) e Mporogomyi (Tanzânia). 3. Debate sobre questões urgentes 2: a situação na África Ocidental Intervêm: Morillon, Tapsoba (Burquina Faso), Van Hecke, Imbarcaouane (Mali), Bawa Bwari (Nigéria), Maes, Akpovi (Benim), Osei-Prempeh (Gana), Scarbonchi, Natchaba (Togo), Schwaiger, Isler Beguin, Fofanah (Serra Leoa), Junker, Beda (Sudão), Corrie, Malin (em representação da Comissão) e a Co- Presidente. (A sessão é suspensa às 10 h 53 retomada às 11 h 05) PRESIDÊNCIA: Deputada KINNOCK Co-Presidente 4. Votação das propostas de resolução APP/3587, sobre os direitos da criança e em particular as crianças-soldados: aprovada por unanimidade com 12 alterações. APP/3590, sobre a gestão sustentável e a conservação dos recursos naturais nos países ACP no quadro da 9. a programação do FED: aprovada por unanimidade com 7 alterações. APP/3602, sobre a utilização do Fundo Europeu de Desenvolvimento: aprovada por unanimidade. APP/3626/COMP, sobre os resultados da 5. a Conferência Ministerial da OMC realizada em Cancún (México), os Acordos Económicos de Parceria: rejeitada. APP/3627/COMP, sobre a situação na África Ocidental: aprovada por unanimidade com 3 alterações. 5. Diversos Intervêm: Junker (sobre o evento paralelo relativo à sociedade da informação e a necessidade de o Fórum das Mulheres dispor de tempo de reunião adicional), Maes (requer que o Fórum das Mulheres tenha o direito de elaborar relatórios a apresentar à Comissão dos Assuntos Políticos), Corrie, Faure (Seicheles) (sobre a situação política e em matéria de direitos humanos nas Seicheles), Boureima (Níger) (solicita que os Membros ACP sejam informados em tempo útil sobre documentos e processos; um problema que o secretariado ACP já está a tentar resolver), Straker (São Vicente e Granadinas), Howitt (solicita a publicação dos nomes dos próximos relatores dos relatórios a elaborar nas comissões e dos relatórios sobre as propostas dos co-presidentes das comissões com vista à melhoria das condições de trabalho das mesmas).

9 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/9 O Deputado Gemelli comunica que irá fazer uma declaração de voto por escrito, nos termos do artigo 16. o do Regimento. A Deputada Kinnock, Co-Presidente, agradece ao Co-Presidente cessante, Sr. Houngbedji, o importante trabalho realizado. O Co-Presidente Houngbedji anuncia o nome dos próximos Co- Presidentes ACP: Sr. Ramdien Sardjoe (Suriname) no primeiro ano e Sra. Hay-Webster (Jamaica) no segundo ano. A nova composição da Mesa, do lado ACP, é a seguinte: Sr. Sardjoe (Suriname), Co-presidente África do Sul Barbados Congo Fiji Gabão Jibuti Namíbia Salomão, Ilhas Santa Lúcia Serra Leoa Togo Uganda O Deputado Straker (São Vicente e Granadinas) agradece aos dois Co-Presidentes o trabalho realizado. 6. Data e local da próxima reunião A sétima reunião da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE terá lugar em Adis Abeba (Etiópia), de 16 a 19 de Fevereiro de Esta reunião será seguida de uma missão à Eritreia. Orador: Deputado Beda (Sudão). (A sessão é encerrada às 12 h 45) Adrien HOUNGBEDJI e Glenys KINNOCK Co-Presidentes Jean-Robert GOULONGANA e Dietmar NICKEL Co-Secretários-Gerais

10 C 26/10 PT Jornal Oficial da União Europeia ANEXO I LISTA ALFABÉTICA DOS MEMBROS DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE Representantes dos países ACP Representantes do PE HOUNGBEDJI (BENIM), Co-Presidente CONGO, VP COOK, ILHAS VP GABÃO, VP HAITI VP JIBUTI, VP MOÇAMBIQUE, VP NAMÍBIA, VP NIGÉRIA, VP SAMOA, VP SANTA LÚCIA, VP SENEGAL, VP SUDÃO, VP ÁFRICA DO SUL ANGOLA ANTÍGUA e BARBUDA BAAMAS BARBADOS BELIZE BOTSUANA BURQUINA FASO BURUNDI CABO VERDE CAMARÕES CHADE COMORES CONGO, (REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO) COSTA DO MARFIM DOMÍNICA ERITREIA ETIÓPIA FIJI GÂMBIA GANA GRANADA GUIANA GUINÉ GUINÉ-BISSAU GUINÉ EQUATORIAL ILHAS SALOMÃO JAMAICA LESOTO LIBÉRIA MADAGÁSCAR MALAVI MALI MARSHALL (REPÚBLICA DAS ILHAS) MAURÍCIA MAURITÂNIA MICRONÉSIA (ESTADOS FEDERADOS DA) NAURU (REPÚBLICA DE) NÍGER NIUE PALAU PAPUÁSIA-NOVA GUINÉ QUÉNIA QUIRIBATI KINNOCK, Co-Presidente BRIENZA, VP BUSK, VP CARLOTTI, VP CORNILLET, VP CORRIE, VP FERRER, VP JUNKER, VP MARTÍNEZ MARTÍNEZ, VP ROD, VP SCHWAIGER, VP SYLLA, VP THEORIN, VP ANDREWS AVEROFF AYUSO GONZÁLEZ BALFE BEREND van den BERG van den BOS BOWIS BULLMANN CALLANAN COÛTEAUX CUNHA DÉSIR DYBKJÆR FAVA FERNÁNDEZ MARTÍN FLESCH FOSTER FRUTEAU GEMELLI GHILARDOTTI GLASE GOEBBELS HAUG HOWITT ISLER BEGUIN KARAMANOU KEPPELHOFF-WIECHERT KHANBHAI LANNOYE LUCAS LULLING McCARTHY MAES MANDERS MARTENS MAURO MENDILUCE PEREIRO MENÉNDEZ del VALLE MIRANDA MORILLON MUSOTTO PANNELLA RIBEIRO E CASTRO

11 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/11 REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA REPÚBLICA DOMINICANA RUANDA SÃO CRISTÓVÃO E NEVES SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE SÃO VICENTE E GRANADINAS SEICHELES SERRA LEOA SOMÁLIA SUAZILÂNDIA SURINAME TANZÂNIA TOGO TONGA TRINDADE E TOBAGO TUVALU UGANDA VANUATU ZÂMBIA ZIMBABUÉ SANDBÆK SANDERS-TEN HOLTE SAUQUILLO PÉREZ DEL ARCO SCHEELE SCHNELLHARDT SCHÖRLING SJÖSTEDT SOUCHET SPERONI SUDRE TORRES MARQUES VAIRINHOS VALENCIANO MARTÍNEZ-OROZCO VAN HECKE VIDAL-QUARDRA ROCA VINCI WIELAND WIJKMAN WURTZ ZIMMERLING COMISSÃO DOS ASSUNTOS POLÍTICOS Representantes dos países ACP Representantes do PE PRINCE (HAITI), Co-Presidente FIJI, VP ANGOLA BAAMAS BENIM BURUNDI DOMÍNICA ILHAS COOK GUINÉ GUINÉ-EQUATORIAL JIBUTI LIBÉRIA MAURITÂNIA NAMÍBIA NIGÉRIA NIUE PAPUÁSIA-NOVA GUINÉ REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA REPÚBLICA DOMINICANA SANTA LÚCIA SUDÃO TOGO TRINDADE E TOBAGO TUVALU UGANDA ZIMBABUÉ SCHWAIGER, Co-Presidente van den BOS, VP MARTÍNEZ MARTÍNEZ, VP van den BERG BRIENZA CALLANAN CARLOTTI DYBKJÆR FAVA FERNÁNDEZ MARTÍN GEMELLI JUNKER KARAMANOU MAES MAURO MORILLON MUSOTTO RIBEIRO E CASTRO ROD SAUQUILLO PÉREZ DEL ARCO SYLLA THEORIN VAN HECKE VIDAL-QUADRAS ROCA VINCI WIELAND COMISSÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO, AS FINANÇAS E O COMÉRCIO Representantes dos países ACP Representantes do PE LEKOBA (REPÚBLICA DO CONGO), Co-Presidente MALI, VP ÁFRICA DO SUL BARBADOS BOTSUANA CAMARÕES CONGO (REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO) COSTA DO MARFIM HOWITT, Co-Presidente KHANBHAI, VP ZIMMERLING, VP AVEROFF BULLMANN CORNILLET CORRIE COÛTEAUX

12 C 26/12 PT Jornal Oficial da União Europeia ERITREIA ETIÓPIA GABÃO GANA JAMAICA MAURÍCIA MICRONÉSIA (ESTADOS FEDERADOS DA) PALAU QUÉNIA SAMOA SENEGAL SERRA LEOA SÃO VICENTE E GRANADINAS SURINAME SUAZILÂNDIA TANZÂNIA TONGA ZÂMBIA CUNHA DÉSIR FLESCH FOSTER FRUTEAU GHILARDOTTI GOEBBELS KINNOCK LANNOYE LUCAS LULLING MANDERS MARTENS MIRANDA SANDBÆK SOUCHET SUDRE TORRES MARQUES COMISSÃO DOS ASSUNTOS SOCIAIS E DO AMBIENTE Representantes dos países ACP Representantes do PE METSING (LESOTO), Co-Presidente RUANDA, VP ANTÍGUA E BARBUDA BELIZE BURQUINA FASO CABO VERDE CHADE COMORES GÂMBIA GRANADA GUIANA GUINÉ-BISSAU ILHAS SALOMÃO MADAGÁSCAR MALAVI MARSHALL (REPÚBLICA DAS ILHAS) MOÇAMBIQUE NAURU NÍGER QUIRIBATI SÃO CRISTÓVÃO E NEVES SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE SEICHELES SOMÁLIA VANUATU WIJKMAN, Co-Presidente SCHEELE, VP SCHÖRLING, VP ANDREWS AYUSO GONZÁLEZ BALFE BEREND BOWIS BUSK FERRER GLASE HAUG ISLER BEGUIN KEPPELHOFF-WIECHERT McCARTHY MENDILUCE PEREIRO MENÉNDEZ DEL VALLE PANNELLA SANDERS-TEN HOLTE SCHNELLHARDT SJÖSTEDT SPERONI VAIRINHOS VALENCIANO MARTÍNEZ-OROZCO WURTZ

13 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/13 ANEXO II LISTA DE PRESENÇAS NA REUNIÃO DE 13 A 15 DE OUTUBRO DE 2003, EM ROMA HOUNGBEDJI (Benim), Co-Presidente KINNOCK, Co-Presidente DE SOUSA (Angola) ANDRÉ-LÉONARD (em substituição de van den BOS) ( 1 )( 2 ) NGUEMA (Guiné-Equatorial) AYUSO GONZÁLEZ ( 2 )( 3 ) DAWIT YOHANNES (Etiópia) BALFE ( 3 ) HUMPHREY (Barbados) (*) BÉBÉAR (em substituição de AVEROFF) MASALILA (Botsuana) BEREND ( 2 ) KABORE (Burquina Faso) BERENGUER FUSTER (em substituição de MENENDEZ del NAHIMANA (Burundi) VALLE) McCLAY (Ilhas Cook) (*) BOWIS AMON AGO (Costa do Marfim) BRIENZA, VP ( 1 )( 3 ) RIVIERE (Domínica) BREMMER (em substituição de WIELAND) ( 1 )( 2 ) GOMEZ MARTINEZ (República Dominicana) BULLMANN DAWALEH (Jibuti, Vp) BUSHILL-MATTHEWS (em substituição de WELDEGIORGIS (Eritreia) MUSOTTO) ( 2 )( 3 ) NABUKA (Fiji) BUSK, VP RAWIRI (Gabão, Vp) CALLANAN ( 2 )( 3 ) OSEI-PREMPEH (Gana) CORNILLET, VP BARRY (Guiné) CORRIE, VP RAMOTAR (Guiana) COÛTEAUX PRINCE (Haiti, Vp) DELL ALBA (em substituição de SPERONI) ( 1 ) HAY-WEBSTER (Jamaica) DÉSIR ( 1 )( 2 ) NYASSA (Camarões) DEVA (em substituição de CUNHA) KAMOTHO (Quénia) FAVA ( 1 ) BOUNKOULOU (Congo, Vp) FERNÁNDEZ MARTÍN ( 2 )( 3 ) ONUSUMBA YEMBA (Congo, (República Democrática FLESCH ( 1 )( 2 ) do)) FOSTER ( 1 )( 2 ) METSING (Lesoto) FRUTEAU WILLIAMS (Libéria) GAWRONSKI (em substituição de FERRER) ( 2 )( 3 ) BETKOU (Madagáscar) GEMELLI JANA (Malavi) (*) GLASE IMBARCAOUANE (Mali) GOEBBELS SITHOLE (Moçambique, Vp) HOWITT OULD GUELAYE (Mauritânia) ISLER BEGUIN GUNNESS (Maurícia) JUNKER, VP YA FRANCE (Namíbia, Vp) KARAMANOU ( 3 ) AROUNA MOUNKEILA (Níger) KEPPELHOFF-WIECHERT ( 2 )( 3 ) BAWA BWARI (Nigéria, Vp) KHANBHAI ( 1 )( 2 ) TAUFITU (Niue) LANNOYE ANGGO (Papuásia-Nova Guiné) LUCAS ( 2 ) POLISI (Ruanda) LULLING MATONGO (Zâmbia) MAES FAYE (Senegal) MANDERS ( 1 )( 2 ) SANGA (Ilhas Salomão) MARTENS ( 2 )( 3 ) SAFUNIETUUGA (Samoa, Vp) MARTÍNEZ MARTÍNEZ, VP FAURE (Seicheles) MAURO ( 2 )( 3 ) FOFANAH (Serra Leoa) Hans-Peter MAYER (em substituição de SUDRE) KANGAI (Zimbabué) MORILLON THOMAS (São Cristóvão e Neves) (*) NOBILIA (em substituição de ANDREWS) ( 3 ) BULLEN (Santa Lúcia, Vp) PANNELLA STRAKER (São Vicente e Granadinas) PÉREZ ROYO (em substituição de VALENCIANO MARTÍ- DAVIES (África do Sul) NEZ-OROZCO) BEDA (Sudão, Vp) POMÉS RUIZ (em substituição de VIDAL-QUADRAS) SARDJOE (Suriname) ROD, VP MSWANE (Suazilândia) SANDBÆK MPOROGOMYI (Tanzânia) SANDERS-TEN HOLTE NATCHABA (Togo) SAUQUILLO PÉREZ DEL ARCO RAMROOP (Trindade e Tobago) SCHEELE KAMUNTU (Uganda) SCHNELLHARDT ( 2 )( 3 ) TIANGAYE (República Centro-Africana) SCHÖRLING (*) País representado por um não parlamentar. ( 1 ) Presente em ( 2 ) Presente em ( 3 ) Presente em

14 C 26/14 PT Jornal Oficial da União Europeia Observadores: Cuba: CASTRO, POLANCO, RAMOS, SERRANO Antilhas Holandesas: LUCIA, MONTE Estiveram também presentes na reunião: SCHWAIGER, VP SCARBONCHI (em substituição de VINCI) SJÖSTEDT ( 2 )( 3 ) SOUCHET SYLLA, VP THEORIN, VP TORRES MARQUES ( 2 )( 3 ) TURCHI (em substituição de RIBEIRO E CASTRO) ( 3 ) VAN HECKE WIJKMAN ZIMMERLING ANGOLA CONGO (REPÚBLICA DEMO- GABÃO BARRADAS CRÁTICA DO) MAKONGO CADETE BIE MILEBOU AUBUSSON CANDONGO ILUNGA OBIANG NDONG DE OLIVEIRA KANYEGERE LWABOSHI LUTUNDULA APALA FAUSTO PAIVA LWABOSHI NETO MOKOSA MANDENDE GANA PAIVA MUCHANGA MUDIMAR AGYEMAN ZOMBO CONGO NKANGA BOONGO AWIAGA DSANE-SELBY GUINÉ EQUATORIAL COSTA DO MARFIM WUDU EVUNA GBAOU DIOMANDE MBA BELA GOSSET MEKONG HAITI TANOU KONE NKA OBIANG YAPOBI-RICCI ANGERVIL AZOR-CHARLES BENIM CLONES REPÚBLICA DOMINICANA LAMOUR AKPOVI GARCIA MAGLOIRE HINVI GARCIA DUVERGE MONDESIR BOTSUANA PAREDES PERODIN RODRIGUEZ VALERA GEORGE VIALIERA MERAFHE JAMAICA NKATE COYE JIBUTI BURQUINA FASO MOUSSA CHEHEM CAMARÕES KERE AWUDU MBAYA LANKOANDE ERITREIA BAH OUMAROU SANDA PITROIPA KASSA TEKLE BASSONG SISSOKO TSEGGAI DANATA TAPSOBA YAMEOGO ETIÓPIA QUÉNIA GESSESSE BURUNDI GHEBRE CHRISTOS CHANGWONY WORKIE BRIYE KAHENDE BIKOMAGU KEMAMA BIKORIHOMA LESRIMA NIYUHIRE FIJI MADETE NYABENDA MATAITOGA MUTHIGANI ( 2 ) Presente em ( 3 ) Presente em

15 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/15 CONGO NÍGER PELLE SHOPE AMBERO ABDOURHAMANE TSHEOLE DIMI ASSA ESSEMA BALARABE KAMARA DEKAMO MAMADOU BOUREIMA LEKOBA SUAZILÂNDIA LOUBOTA T.A. DLAMINI MABOUNDOU NIGÉRIA ZEEMAN MBOUMBA MUDOY GABASAWA NOTE GARBA A. OBA-APOUNOU JAGANA TANZÂNIA G. OBA-APOUNOU UGOKWE HINGI OBAMBI MGWAM OBIA ZOKA OKUALATSONGO PAPUÁSIA-NOVA GUINÉ MARO LESOTO TOGO MATLANYANE ATI ATCHA MAFURA RUANDA DJIBRIL S. BAGOUDOU RAMMOMENG KORGA BIHOZAGARA KLUTSE KAYITANA MADAGÁSCAR BETKOU JAOSOA MALI BA DAGA NIANGADOU SANGARE SIDIBE TOURE MAURITÂNIA OULD BELLAL MAURÍCIA CANGY GUNESSEE MOÇAMBIQUE SANTA LÚCIA GEORGE SERRA LEOA GOODWYLL SUDÃO ABUKASHAWA ALIM AHMED BADRI ELMUGHIRA LUAL LUAL MAKUR SURINAME BLEAU BRADLEY HIWAT KRUISLAND RAMKHELAWAN SARDJOE TRINDADE E TOBAGO KING-ROUSSEAU ROUSSEAU UGANDA MWANDHA RWABITA WONEKHA ZÂMBIA NYIRONGO REPÚBLICA CENTRO- AFRICANA NGAISSIO ZIMBABUÉ CHINENERE MATE DOKORA MUCAVI MABHIZA MAKUWAZA ÁFRICA DO SUL MANGWANA NAMÍBIA MUCHADA EGLIN NYAKOTYO NGAKARE KIESEWETTER PUNUNGWE PHILEMON MATJILA RUKOBO CONSELHO DOS MINISTROS ACP-UE BONIVER MERAPHE NKATE URSO Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros (Itália), Presidente em exercício do Conselho da UE Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional (Botsuana), Presidente em exercício do Conselho ACP Ministro do Comércio e da Indústria (Botsuana), Presidente em exercício do Conselho ACP Ministro Delegado da Produção (Itália), responsável pelo Comércio Externo, Presidente em exercício do Conselho UE

16 C 26/16 PT Jornal Oficial da União Europeia COMITÉ DOS EMBAIXADORES S.E.M. GEORGE (Botsuana) Presidente em exercício COMISSÃO EUROPEIA NIELSON Comissário responsável pelo desenvolvimento e a ajuda humanitária PARCEIROS ECONÓMICOS E SOCIAIS (CES) SHARMA FLORIO, ST HILL MEYER, MUKANDAMUTSA, KIRIRO Presidente do Comité de Acompanhamento ACP-UE (Comité Económico e Social) Membros do Comité de Acompanhamento ACP-UE (CES) Membros do Comité de Acompanhamento ACP-UE (Representando os meios económicos e sociais ACP) CENTRO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EMPRESA (CDE) MATOS ROSA Director ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU) OTTUNU Secretário-Geral Adjunto, Representante Especial do Secretário- Geral das Nações Unidas para as crianças e os conflitos armados UNICEF SANTOS PAIS Directora do Centro de Investigação «Innocenti» PROGRAMA ALIMENTAR MUNDIAL (PAM) POWELL Director Executivo Adjunto ORGANIZAÇÃO PARA A AGRICULTURA E A ALIMENTAÇÃO (FAO) DIOUF Director-Geral SECRETARIADO GERAL ACP GOULONGANA Co-Secretário-Geral SECRETARIADO UE NICKEL Co-Secretário-Geral

17 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/17 ANEXO III RESOLUÇÕES APROVADAS sobre os direitos da criança e em particular as crianças-soldados (ACP-UE 3587/03/def) 17 sobre a gestão sustentável e a conservação dos recursos naturais nos países ACP no quadro da programação do 9. o FED (ACP-UE 3590/03/def) 26 sobre a utilização do Fundo Europeu de Desenvolvimento (ACP3602/03/def) 32 sobre a situação na África Ocidental (ACP-UE 3627/03/def). 36 Página RESOLUÇÃO ( 1 ) sobre os direitos da criança e, em particular, as crianças-soldados A Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE, reunida em Roma (Itália), de 11 a 15 de Outubro de 2003, Tendo em conta o n. o 1 do artigo 17. o do seu Regimento, Tendo em conta a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, adoptada em 1989, que entrou em vigor em 1990 e foi ratificada por todos os Estados-Membros da Assembleia Parlamentar Paritária ACP- UE e pelos países candidatos à adesão à União Europeia, Tendo em conta a entrada em vigor em 18 de Janeiro de 2002 do Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo à venda de crianças, à prostituição infantil e à pornografia infantil, Tendo em conta a entrada em vigor em 12 de Fevereiro de 2002 do Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo à participação de crianças em conflitos armados, Tendo em conta as novas normas e instrumentos internacionais que visam reforçar a protecção das crianças, tais como a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança e seus protocolos, a Convenção Contra a Tortura e Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes, a Convenção de Otava sobre a Proibição do Uso, Armazenamento, Produção e Transferência das Minas Antipessoais e sobre a sua Destruição, o Estatuto do Tribunal Penal Internacional e as Convenções n. os 182 e 138 da OIT sobre as Piores Formas de Trabalho Infantil e à acção imediata com vista à sua eliminação, o protocolo adicional à Convenção das Nações Unidas contra a criminalidade organizada transnacional que se destina a prevenir, reprimir e punir o tráfico de seres humanos, em especial de mulheres e crianças, a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres, as quatro Convenções de Genebra (12 de Agosto de 1949) e os protocolos adicionais (8 de Junho de 1977), a Convenção relativa ao Estatuto dos Refugiados, a Convenção relativa ao Estatuto dos Apátridas, Tendo em conta a Carta Africana sobre os Direitos e o Bem-Estar da Criança Africana, que entrou em vigor em 1999, Tendo em conta o Acordo de Associação ACP-CE, assinado em Cotonu, que entrou em vigor em 1 de Abril de 2003, ( 1 ) Aprovada pela Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE em 15 de Outubro de 2003 em Roma (Itália).

18 C 26/18 PT Jornal Oficial da União Europeia Tendo em conta as suas anteriores resoluções, bem como as resoluções do Parlamento Europeu ( 1 ), Tendo em conta as conclusões do Conselho de 10 de Dezembro de 2002, que aprovam o relatório do grupo de trabalho do Conselho sobre Direitos do Homem (COHOM) sobre a aplicação de uma estratégia comum para as crianças-soldados, Tendo em conta as resoluções 1261, 1314, 1379 e 1460 e o relatório do Representante Especial das Nações Unidas para as crianças e os conflitos armados à Assembleia Geral, sobre a protecção das crianças afectadas pelo conflitos armados, Tendo em conta a Decisão-quadro do Conselho relativa à luta contra o tráfico de seres humanos, de 19 de Julho de 2002, e a Declaração de Bruxelas sobre a prevenção e o combate ao tráfico de seres humanos, adoptada pelo Conselho em Novembro de 2002, Tendo em conta a Sessão Extraordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas consagrada às crianças e o seu documento final: «Um mundo digno das crianças» (10 de Maio de 2002), Tendo em conta a Declaração do Milénio, das Nações Unidas (2000), e os objectivos de desenvolvimento do Milénio, aprovados na Cimeira do Milénio e subscritos por todos os Estados-Membros das Nações Unidas, Tendo em conta o Fórum Mundial de Educação, realizado em Dacar, e o seu documento final «Educação para todos: cumprir os nossos compromissos colectivos (2000)», Tendo em conta a Declaração de Libreville relativa à harmonização das legislações nacionais em matéria de luta contra o tráfico de crianças na África Ocidental e Central, adoptada em Libreville em 2002 por 7 países africanos, bem como as resoluções correlatas, aprovadas por 21 países africanos em 2002, Tendo em conta o Protocolo à Carta Africana dos Direitos do Homem e dos Povos, relativo aos direitos das mulheres, aprovado na Cimeira de Maputo em Julho de 2003 (segunda sessão ordinária da Conferência da União Africana), bem como a Declaração do Cairo sobre a Eliminação das Mutilações Genitais Femininas, adoptada em 23 de Junho de 2003 por representantes de 28 países africanos e árabes que participam na Consulta de Peritos afro-árabes, Tendo em conta a Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia, em especial os seus artigos 5. o (proibição da escravatura e do trabalho forçado), 6. o (direito à liberdade e à segurança), 7. o (respeito pela vida privada e familiar), 14. o (direito à educação), 18. o (direito de asilo), 24. o (direitos das crianças) e 32. o (proibição do trabalho infantil e protecção dos jovens no trabalho), Tendo em conta o relatório da Comissão dos Assuntos Políticos (ACP-UE 3587/03), A. Considerando que todos os Estados ACP e todos os Estados-Membros da UE, bem como os países candidatos à adesão, ratificaram a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança e que, por conseguinte, estão a ela vinculados, B. Considerando que por «criança» se deve entender todo o ser humano menor de 18 anos, C. Considerando a situação das crianças descrita na exposição de motivos do presente relatório; considerando, além disso, que 40 % da população mundial tem hoje menos de 20 anos, que a quase totalidade dessa população (98 %) vive no hemisfério sul do planeta e que qualquer processo ou estratégia de desenvolvimento com um carácter verdadeiramente humano e sustentável exige, por conseguinte, que uma maior atenção seja consagrada às necessidades da infância no mundo, ( 1 ) As resoluções da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE, em especial as resoluções sobre as crianças-soldados de 1 de Abril de 1999 e de 23 de Março de 2000, a resolução sobre os direitos das pessoas com deficiência nos países ACP de 1 de Novembro de 2001, e a resolução sobre as questões de saúde de 21 de Março de 2002, bem como o workshop«direitos da criança» APP- ACP-UE, Bruxelas, Novembro de 2001, e as resoluções do Parlamento Europeu de Julho de 2003 sobre o tráfico de crianças e as crianças-soldados, de 6 de Setembro de 2001 e de 11 de Abril de 2002 relativas à posição da UE na Sessão Extraordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas consagrada às crianças, de 17 de Maio de 2001 sobre o tráfico de crianças em África, de 6 de Julho de 2000 sobre as crianças-soldados no Uganda, de 22 de Novembro de 1999 sobre o décimo aniversário da Convenção das Nações Unidas relativa aos direitos da criança, de 28 de Janeiro de 1999 sobre a protecção das famílias e das crianças, e a resolução de 17 de Dezembro de 1998 sobre as crianças soldados.

19 PT Jornal Oficial da União Europeia C 26/19 D. Considerando que é objectivo das Nações Unidas que todos os Estados do Mundo se comprometam a fixar em 18 anos a idade mínima para prestação de serviço militar, obrigatório ou voluntário; considerando, no entanto, que tal não foi ainda subscrito por todos os Estados-Membros da União Europeia, E. Considerando que em 2001 a Comissão Europeia atribuiu à educação apenas 4,1 % do orçamento geral da União Europeia, em evidente contradição com os seus compromissos formais, F. Considerando que a impunidade constitui um enorme problema em matéria de violações dos direitos humanos das crianças, uma vez que estas têm poucos instrumentos para denunciar a violência de que são vítimas e considerando que a prevenção constituiria a melhor forma de impedir as violações, G. Considerando que, em todas as regiões do mundo, crianças são vítimas de violências sem escrúpulos, de abandono físico, maus tratos, tortura e abusos sexuais, frequentemente exercidos pelas próprias pessoas que as têm a cargo e que são responsáveis pelo seu bem-estar, H. Considerando que é necessário criar um instrumento legislativo específico que preveja a condenação de todas as formas de violência ou danos causados às crianças, mediante, designadamente, a marginalização social, as violências físicas, as mutilações e violações da integridade física, incluindo a mutilação genital feminina, o abuso e a exploração sexual de crianças, incluindo a prostituição infantil, o turismo sexual com crianças, a pornografia infantil na Internet, o tráfico de crianças, o tráfico de órgãos humanos, a negligência no seio da família ou por parte dos tutores legais da criança, a restrição do direito ao reagrupamento familiar, I. Considerando que é necessário conceber a reorganização da vida social e económica de modo a permitir às crianças gozar de um ambiente familiar e um quadro de vida que as proteja e que permita que os valores éticos, culturais e sociais da sociedade a que pertencem não prejudiquem o direito da criança a um ambiente familiar afectuoso, J. Considerando que importa desenvolver medidas específicas a nível da UE e no quadro da parceria ACP-UE visando garantir o respeito pelos direitos das crianças nos campos de refugiados nos países ACP e no âmbito do processo de asilo na UE, K. Considerando que o acesso aos cuidados de saúde nos Estados-Membros da União Europeia e em outros Estados de acolhimento é demasiadas vezes limitado por barreiras culturais e geográficas, que as minorias étnicas se contam entre os grupos mais excluídos e que, devido nomeadamente a discriminações históricas, o acesso à educação das crianças que pertencem a minorias étnicas é frequentemente difícil, L. Considerando que as crianças com deficiência constituem um grupo particularmente vulnerável e estão entre os mais desfavorecidos e que, para um grande número de rapazes e raparigas com deficiência, as discriminações, os maus tratos e a ausência de acesso à educação fazem parte da realidade quotidiana, Os direitos da criança na cooperação para o desenvolvimento da UE 1. Insta todos os Estados membros da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE e os países candidatos à adesão a assinarem, ratificarem e aplicarem imediatamente a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança e seus Protocolos, em particular o Protocolo Facultativo relativo à participação em conflitos armados, e a assinarem, ratificarem e aplicarem os instrumentos legais internacionais de salvaguarda dos direitos das crianças, incluindo a Convenção contra a Tortura e Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes, a Convenção de Otava sobre a Proibição do Uso, Armazenamento, Produção e Transferência das Minas Antipessoais, o Estatuto do Tribunal Penal Internacional, as Convenções n. os 182 e 138 da OIT, o protocolo adicional à Convenção das Nações Unidas contra a criminalidade organizada transnacional que se destina a prevenir, reprimir e punir o tráfico de seres humanos, em especial de mulheres e crianças, a Convenção para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres, as quatro Convenções de Genebra (12 de Agosto de 1949) e os protocolos adicionais (8 de Junho de 1977), a Convenção relativa ao Estatuto dos Refugiados e a Convenção relativa ao Estatuto dos Apátridas; 2. Convida a Comissão Europeia e o Conselho da União Europeia a empenharem-se no sentido de garantir a ratificação universal dos referidos instrumentos no contexto do seu diálogo político com os países ACP; 3. Exorta a Comissão Europeia e o Conselho ACP-UE a desenvolverem programas destinados a apoiar os países nos seus esforços para garantir a aplicação dos instrumentos legais internacionais relativos aos direitos da criança, em particular, mediante o reforço dos seus comités nacionais de avaliação da aplicação da Convenção sobre os Direitos da Criança;

20 C 26/20 PT Jornal Oficial da União Europeia Exorta à criação de um sistema de indicadores de alerta precoce relevante, em particular, para a situação das crianças e o respeito pelos seus direitos fundamentais; 5. Insta a Conferência Intergovernamental sobre o futuro da Europa a incluir no Tratado uma base jurídica para a promoção e protecção dos direitos da criança, conforme disposto pelo direito internacional, e para a promoção e protecção dos interesses das crianças em todas as políticas, programas e legislação da UE; 6. Insta a Comissão Europeia a assegurar que todas as legislações e políticas da UE sejam plenamente compatíveis com a Convenção sobre os Direitos da Criança e que todas as propostas de directivas, políticas e programas da UE sejam objecto de análise de impacto sobre as crianças, que permita avaliar as suas potenciais implicações para estas; solicita aos Governos dos países ACP que adoptem a mesma abordagem; 7. Insta a Comissão Europeia e o Conselho da União Europeia a cumprirem os seus compromissos de integrarem uma perspectiva dos direitos da criança nos instrumentos da cooperação para o desenvolvimento, adoptando uma dupla abordagem, tanto de integração geral desta perspectiva (mainstreaming) como de acções especificamente focalizadas nos direitos das crianças; convida-os a traçar sem demora orientações estratégicas de execução e a informar a Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE dos progressos realizados neste domínio; 8. Salienta que a promoção dos direitos da criança, designadamente, a luta contra o tráfico de crianças e a utilização de crianças-soldados, deve constituir uma prioridade política para a União Europeia e os países ACP, que deve traduzir-se, nas arbitragens orçamentais, numa dotação orçamental adequada, bem como no quadro do FED e, nomeadamente, dos seus programas regionais de financiamento; 9. Convida a Comissão Europeia e o Conselho da União Europeia a criarem um cargo de alto nível para um responsável pelos direitos das crianças na Comissão Europeia e no Conselho da União Europeia, a fim de assegurar a coordenação global, o acompanhamento dos resultados e a visibilidade dos direitos da criança, bem como uma maior tomada em consideração da dimensão relativa à criança em todas as políticas da UE; propõe aos Governos ACP que criem também este tipo de função, a fim de garantir uma coordenação global e de incorporar uma dimensão mais forte nas políticas relevantes; 10. Convida a Comissão Europeia a apresentar e executar uma estratégia para o seguimento dado à Sessão Extraordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas consagrada às crianças, de Maio de 2002, e a informar regularmente a Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE sobre os seus progressos; solicita igualmente aos Estados ACP e aos Estados-Membros da UE que apliquem os compromissos assumidos durante esta Sessão Extraordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas consagrada às crianças e exorta a APP a criar um mecanismo de acompanhamento da implementação das suas recomendações; 11. Solicita à Comissão Europeia e ao Conselho da União Europeia que desenvolvam uma acção de incentivo nos Estados-Membros da UE, para que estes providenciem no sentido de que seja alcançado, tão rapidamente quanto possível e em conformidade com o estabelecido a nível internacional, o objectivo de consagrar 0,7 % do seu Produto Nacional Bruto à ajuda pública ao desenvolvimento (APD), bem como o objectivo de utilizar 0,15 % a 0,20 % do seu PNB a título de ajuda pública ao desenvolvimento a favor dos países menos desenvolvidos, atendendo à urgência e à gravidade das exigências particulares da infância; 12. Insta a Comissão Europeia, os Estados ACP e os Estados-Membros da UE a promoverem a consciencialização das crianças nos seus programas de assistência, a fim de que as crianças conheçam e compreendam os seus direitos humanos e a promoverem a sua participação de maneira a influenciar a política e a prática dos Estados ACP, dos Estados-Membros da UE, dos países candidatos à adesão e das Instituições da UE; 13. Salienta que uma abordagem integrada, completa e equilibrada no combate às próprias raízes da pobreza deve continuar a ser o objectivo permanente e a longo prazo da União Europeia; tendo esta orientação presente, sublinha a necessidade de uma cooperação económica mais estreita, do desenvolvimento do comércio, da assistência ao desenvolvimento e da prevenção de conflitos como formas de promover a boa governação, a protecção social, a educação e o desenvolvimento económico sustentável nos países em questão; 14. Insta a Comissão Europeia e o Conselho da União Europeia a assumirem um papel de liderança no esforço de assegurar uma resposta coordenada de doadores nacionais e internacionais à questão dos direitos da criança; 15. Exorta ao apoio e reforço das capacidades dos actores locais, em particular das redes da sociedade civil, em prol de uma representação, de uma protecção e de um acompanhamento, dado ser esta a melhor forma de garantir a propriedade local e a sustentabilidade destes esforços; exorta a Comissão Europeia a ponderar a possibilidade de simplificação dos procedimentos através dos quais as ONG locais operantes no domínio do desenvolvimento e da salvaguarda dos direitos da criança podem candidatar-se a subvenções europeias de modo transparente e responsável;

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE MESA REUNIÃO de domingo, 17 de Abril, e quarta-feira, 20 de Abril de 2005 BAMAKO (Mali) Palácio dos Congressos ACTA A reunião tem início às 19h15, sob a presidência

Leia mais

CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse

CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE UNIÃO EUROPEIA Tribunal Administrativo CONCURSO N.º 05/UGEA/TA/UE/2014 FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA Manifestação de Interesse O Tribunal Administrativo, convida as empresas interessadas

Leia mais

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 Introdução A África alcançou um ponto de viragem crítico na sua luta contra a malária este ano à medida que objectivos, estratégias e planos globais e regionais

Leia mais

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados:

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados: Lista dos países terceiros cujos nacionais estão sujeitos à obrigação de visto para transporem as fronteiras externas e lista dos países terceiros cujos nacionais estão isentos dessa obrigação A) Lista

Leia mais

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE. Documento de sessão

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE. Documento de sessão ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE Documento de sessão 1.7.2008 ACP-UE//2008 RELATÓRIO sobre as repercussões sociais do trabalho infantil e estratégias de luta contra o trabalho infantil Comissão

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE Comissão dos Assuntos Políticos 31.7.2014 PROJETO DE RELATÓRIO sobre o desafio da reconciliação nacional nos países em situação de pósconflito e de pós-crise Correlatores:

Leia mais

Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África

Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África Declaração de Libreville sobre a Saúde e o Ambiente em África Libreville, 29 de Agosto de 2008 REPUBLIQUE GABONAISE Organização Mundial da Saúde Escritório Regional Africano Declaração de Libreville sobre

Leia mais

Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997.

Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997. África do Sul Nasceu em Recife em 1921 e faleceu em 1997. É considerado um dos grandes pedagogos da atualidade e respeitado mundialmente. Embora suas idéias e práticas tenham sido objeto das mais diversas

Leia mais

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 00251 11 5517 700 Fax : 00251 11 5517844 www.africa-union.org

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 00251 11 5517 700 Fax : 00251 11 5517844 www.africa-union.org SC7343 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 00251 11 5517 700 Fax : 00251 11 5517844 www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Primeira Sessão

Leia mais

Nota de trabalho. Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas REPRESENTAÇÃO COMERCIAL

Nota de trabalho. Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas REPRESENTAÇÃO COMERCIAL MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas

Leia mais

Encaminhado em 2013 para reduzir a incidência de malária em >75% até 2015 (vs. 2000)

Encaminhado em 2013 para reduzir a incidência de malária em >75% até 2015 (vs. 2000) P TRIMESTRE Introdução RELATÓRIO DE RESUMO DA ALMA: 2P o DE 205 No mês de Julho de 205, a Etiópia e a Comissão Económica das Nações Unidas para África vão ser os anfitriões da 3ª Conferência Internacional

Leia mais

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014 Introdução RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 4º TRIMESTRE DE 2014 O continente africano tem travado uma longa e árdua guerra contra a malária, em cada pessoa, cada aldeia, cada cidade e cada país. Neste milénio,

Leia mais

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade)

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) L 81/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) REGULAMENTO (CE) N. o 539/2001 DO CONSELHO de 15 de Março de 2001 que fixa a lista dos países terceiros cujos nacionais estão sujeitos

Leia mais

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Índice 1. Países de Língua Portuguesa/Comunidade de Países de Língua Portuguesa 1.1 Potencialidades da Espaço Lusófono 1.2 Comunidades Económicas Regionais

Leia mais

P6_TA-PROV(2005)0272 Exploração e trabalho infantil nos países em desenvolvimento

P6_TA-PROV(2005)0272 Exploração e trabalho infantil nos países em desenvolvimento P6_TA-PROV(2005)0272 Exploração e trabalho infantil nos países em desenvolvimento Resolução do Parlamento Euroepu sobre a exploração das crianças dos países em desenvolvimento, com especial destaque para

Leia mais

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional).

Leia mais

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 )

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Legend # Entrance allowed by presenting Civil Identity Card * - Maximum stay of 90 days every 180 days For more informations: Phone: +55 11 2090-0970

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente

Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente P R E S S R E L E A S E Em pelo menos 56 países, as taxas de novas infecções pelo HIV estabilizaram ou diminuíram significativamente Novo relatório do UNAIDS mostra que a epidemia da aids parou de avançar

Leia mais

Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração

Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração Nos últimos três anos obteve algum visto Schengen de curta duração? A Comissão está a rever os procedimentos

Leia mais

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO)

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO) FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS (O FUNDO) SELECÇÃO PROVISÓRIA DOS PAÍSES ELEGÍVEIS PARA O FUNDO NO CONTEXTO DO 2º APELO PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS 24 DE NOVEMBRO DE 2010

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DOS TRATADOS DA OUA/UA

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DOS TRATADOS DA OUA/UA SC7735 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone +251115-517700 Fax: +251115-517844 Website : www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima-primeira

Leia mais

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website : www. africa-union.org CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS

Leia mais

PROJECTO DE RELATÓRIO DA SESSÃO MINISTERIAL

PROJECTO DE RELATÓRIO DA SESSÃO MINISTERIAL AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 517 700 Fax: 5130 36 website: www. www.au.int PRIMEIRA REUNIÃO DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO (CTE) DE COMUNICAÇÕES

Leia mais

Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global

Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global Documento com Perguntas Frequentes sobre a Iniciativa de Acesso Global A Roche lançou o Programa de Acesso Global a testagem de carga viral para o HIV O Programa expande o acesso aos cuidados através de

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Índice de desenvolvimento humano

Índice de desenvolvimento humano 1Monitorizar o desenvolvimento humano: aumentar as escolhas das pessoas... Índice de desenvolvimento humano a DESENVOLVIMENTO HUMANO ELEVADO Valor do índice de desenvolvimento humano (IDH) Esperança de

Leia mais

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA Adoptada pela Conferência dos Chefes de Estado e do Governo aquando da Sexta Sessão

Leia mais

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA (OUA) QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA

CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA (OUA) QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE UNIDADE AFRICANA (OUA) QUE REGE OS ASPECTOS ESPECÍFICOS DOS PROBLEMAS DOS REFUGIADOS EM ÁFRICA Adoptada pela Conferência dos Chefes de Estado e do Governo aquando da Sexta Sessão

Leia mais

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE Comissão dos Assuntos Sociais e do Meio Ambiente 23.3.2005 APP/3752/Am. 1-55 ALTERAÇÕES 1-55 Projecto de relatório (APP/3752) Co-relatores: María Elena Valenciano

Leia mais

MRE ABC CGRM CGPD CGRB

MRE ABC CGRM CGPD CGRB 1 Organograma da ABC MRE ABC CGRM CGPD CGRB 2 Competências da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional do país. Coordenar todo o ciclo da cooperação técnica internacional

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LUANDA

DECLARAÇÃO DE LUANDA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA P. O. Box 3243, Addis Ababa, ETHIOPIA Tel.: (251-11) 5525849 Fax: (251-11) 5525855 Website: www.africa-union.org SEGUNDA SESSÃO DA CONFERÊNCIA DOS MINISTROS

Leia mais

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart.

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Impressoras série 100 2 Impressora HP Photosmart 130 HP 57 HP Photosmart 100 HP 57 Impressoras

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE COMISSÃO DOS ASSUNTOS SOCIAIS E DO AMBIENTE ACTA Sábado, 15 de Março 2008, das 17.00 às 19.30, Sala do Plenário Centro de Exposição e de Convenções Liubliana, Eslovénia

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

Saber mais. Comércio & Desenvolvimento

Saber mais. Comércio & Desenvolvimento Comércio & Desenvolvimento Saber mais O comércio tem sido um poderoso motor de crescimento para vários países, contribuindo para tirar milhões de pessoas de situações de pobreza. A política comercial da

Leia mais

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Angola reduziu o tempo de comércio internacional fazendo investimentos em infraestrutura e administração portuárias. Áreas

Leia mais

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP-UE 25 de Junho de 2003 ACP-EU 3587/B/03 RELATÓRIO sobre os direitos da criança e em particular as crianças-soldados Comissão dos Assuntos Políticos Relator: Vitaliano

Leia mais

O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL

O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL O BRASIL E A COOPERAÇÃO SUL-SUL Organograma da ABC O Mandato da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação técnica

Leia mais

Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida. Destaques do Relatório EPT 2006

Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida. Destaques do Relatório EPT 2006 Bases Sólidas: S Alfabetização para a vida Destaques do Relatório EPT 2006 A alfabetização é: Um direito que ainda é negado; Essencial para atingir a Educação para todos; Fenómeno social e individual;

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA. Organograma da ABC. Cooperação Técnica Brasileira

COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA. Organograma da ABC. Cooperação Técnica Brasileira COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASILEIRA Organograma da ABC 1 O Mandato da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação técnica

Leia mais

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África GEOGRAFIA BÁSICA Características Gerais dos Continentes: África Atualmente temos seis continentes: África, América, Antártida, Europa, Ásia e Oceania. Alguns especialistas costumam dividir o planeta em

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO PARLAMENTO EUROPEU 2004 Documento de sessão 2009 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO apresentada na sequência da pergunta com pedido de resposta oral B6-0000/2007 nos termos do nº 5 do artigo

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000. O Conselho de Segurança,

Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000. O Conselho de Segurança, Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000 O Conselho de Segurança, Tendo presentes as suas resoluções 1261(1999) de 25 de Agosto de 1999,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 Disciplina a concessão de Recursos do PROEX/CAPES para a participação

Leia mais

COMUNICADO. 3. Participaram na Cimeira Conjunta os seguintes Chefes de Estado e de Governo ou seus representantes:

COMUNICADO. 3. Participaram na Cimeira Conjunta os seguintes Chefes de Estado e de Governo ou seus representantes: CIMEIRA CONJUNTA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DE DESENVOLVIMENTO DA ÁFRICA AUSTRAL (SADC) E DA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE A REGIÃO DOS GRANDES LAGOS (CIRGL), PRETÓRIA, ÁFRICA DO

Leia mais

RECOMENDAÇÃO GERAL N.º 19 (VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES)

RECOMENDAÇÃO GERAL N.º 19 (VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES) RECOMENDAÇÃO GERAL N.º 19 (VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES) Décima primeira sessão, 1992 Antecedentes 1. A violência baseada no género é uma forma de discriminação que inibe a capacidade das mulheres de gozarem

Leia mais

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA Representação organizacional da ABC O Mandato da ABC Negociar, aprovar, coordenar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação

Leia mais

VERSÃO PRELIMINAR ACORDO INTERGOVERNAMENTAL SOBRE A REDE TRANSAFRICANA DE AUTOESTRADAS

VERSÃO PRELIMINAR ACORDO INTERGOVERNAMENTAL SOBRE A REDE TRANSAFRICANA DE AUTOESTRADAS VERSÃO PRELIMINAR ACORDO INTERGOVERNAMENTAL SOBRE A REDE TRANSAFRICANA DE AUTOESTRADAS ACORDO INTERGOVERNAMENTAL SOBRE A REDE TRANSAFRICANA DE AUTOESTRADAS PREÂMBULO Considerando o Ato Constitutivo da

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

DIREITOS HUMANOS BASE JURÍDICA

DIREITOS HUMANOS BASE JURÍDICA DIREITOS HUMANOS Nas suas relações externas, a União Europeia está empenhada em defender uma política em prol da Democracia e dos Direitos Humanos assente nos seus princípios fundadores de liberdade, Democracia,

Leia mais

ACP-MEAS CD4CDM São Tomé e Príncipe Quarto Workshop Nacional São Tomé, 11-12 de Setembro, 2013. Vintura Silva Team Leader, CRC Lomé

ACP-MEAS CD4CDM São Tomé e Príncipe Quarto Workshop Nacional São Tomé, 11-12 de Setembro, 2013. Vintura Silva Team Leader, CRC Lomé Novas iniciativas do Secretariado da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (CQNUMC) para facilitar o acesso ao MDL em países africanos: Centros Regionais de Colaboração (CRC) ACP-MEAS

Leia mais

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Central de Atos TJMG Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Sumário 1 Introdução... 3 2 O modelo de arquivo... 3 3 Tabelas... 5 3.1 PAPEIS DA PARTE... 5 3.2 TIPO DE ATO... 5 3.3 PAÍSES... 6 1 Introdução

Leia mais

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO 19.12.2007 C 308/1 I (Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO RESOLUÇÃO DO CONSELHO de 5 de Dezembro de 2007 sobre o seguimento do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos

Leia mais

1.0 Preâmbulo. VERSÃO FINAL RATIFICADA a 7 de dezembro. República Unida da Tanzânia, Seicheles, Suazilândia, Sudão do Sul, Uganda, Zâmbia e Zimbabué.

1.0 Preâmbulo. VERSÃO FINAL RATIFICADA a 7 de dezembro. República Unida da Tanzânia, Seicheles, Suazilândia, Sudão do Sul, Uganda, Zâmbia e Zimbabué. Compromisso Ministerial sobre educação sexual abrangente e serviços de saúde sexual e reprodutiva para adolescentes e jovens na África Oriental e Austral (AOA) 1.0 Preâmbulo Nós, Ministros da Educação

Leia mais

O IMPACTO DO DIREITO OHADA E DOS ACORDOS DA OMC NO DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE. Jaime de Oliveira

O IMPACTO DO DIREITO OHADA E DOS ACORDOS DA OMC NO DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE. Jaime de Oliveira O IMPACTO DO DIREITO OHADA E DOS ACORDOS DA OMC NO DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE Jaime de Oliveira 1 PLANO DA APRESENTAÇÃO I. CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE: OHADA, OMC E DIREITO FISCAL SÃO-TOMENSE II. DIFICULDADES

Leia mais

POSIÇÃO COMUM AFRICANO SOBRE ACABAR COM O CASAMENTO INFANTIL

POSIÇÃO COMUM AFRICANO SOBRE ACABAR COM O CASAMENTO INFANTIL AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIAP. O. Box 3243Telephone +251 11 5517 700 Fax : 00251 11 5517844 www.au.int POSIÇÃO COMUM AFRICANO SOBRE ACABAR COM O CASAMENTO INFANTIL

Leia mais

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS)

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) NACIONALIDADES Cód. Afeganistão 101 África do Sul 102 Albânia 103 Alemanha 104 Ando ra 105 Angola 106 Angui la 107 Antigua e Barbuda 108 Antilhas Holandesas

Leia mais

Directrizes da UE para a promoção e protecção dos direitos das crianças

Directrizes da UE para a promoção e protecção dos direitos das crianças Directrizes da UE para a promoção e protecção dos direitos das crianças I Introdução 1. A Convenção sobre os Direitos da Criança é o tratado sobre direitos humanos mais amplamente ratificado da história.

Leia mais

X CONFERÊNCIA DE MINISTROS DA DEFESA DAS AMÉRICAS PUNTA DEL ESTE - REPÚBLICA ORIENTAL DO URUGUAI 8 A 10 DE OUTUBRO DE 2012

X CONFERÊNCIA DE MINISTROS DA DEFESA DAS AMÉRICAS PUNTA DEL ESTE - REPÚBLICA ORIENTAL DO URUGUAI 8 A 10 DE OUTUBRO DE 2012 X CONFERÊNCIA DE MINISTROS DA DEFESA DAS AMÉRICAS PUNTA DEL ESTE - REPÚBLICA ORIENTAL DO URUGUAI 8 A 10 DE OUTUBRO DE 2012 DECLARAÇÃO DE PUNTA DEL ESTE (10 de outubro de 2012) Os Ministros da Defesa e

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU PROJECTO DE PARECER. Comissão dos Orçamentos PROVISÓRIO 2002/0211(COD) 13 de Janeiro de 2003. da Comissão dos Orçamentos

PARLAMENTO EUROPEU PROJECTO DE PARECER. Comissão dos Orçamentos PROVISÓRIO 2002/0211(COD) 13 de Janeiro de 2003. da Comissão dos Orçamentos PARLAMENTO EUROPEU 1999 Comissão dos Orçamentos 2004 PROVISÓRIO 2002/0211(COD) 13 de Janeiro de 2003 PROJECTO DE PARECER da Comissão dos Orçamentos destinado à Comissão da Indústria, do Comércio Externo,

Leia mais

WP Council 185/08. 9 setembro 2008 Original: inglês/francês. Conselho Internacional do Café 101 a sessão 22 26 setembro 2008 Londres, Inglaterra

WP Council 185/08. 9 setembro 2008 Original: inglês/francês. Conselho Internacional do Café 101 a sessão 22 26 setembro 2008 Londres, Inglaterra WP Council 185/08 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 9 setembro 2008 Original: inglês/francês P

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 RESOLUÇÃO Nº 001/2015 Dispõe sobre os critérios e valores de concessão e pagamento de auxílio financeiro a alunos para participação em eventos, cursos e trabalhos de campo. O Pró-Reitor de Extensão, da

Leia mais

Desenvolvimento das relações entre o Parlamento Europeu e os parlamentos nacionais no quadro do Tratado de Lisboa

Desenvolvimento das relações entre o Parlamento Europeu e os parlamentos nacionais no quadro do Tratado de Lisboa C 212 E/94 Jornal Oficial da União Europeia 5.8.2010 Desenvolvimento das relações entre o Parlamento Europeu e os parlamentos nacionais no quadro do Tratado de Lisboa P6_TA(2009)0388 Resolução do Parlamento

Leia mais

ACUSAÇÃO Igualdade de Género

ACUSAÇÃO Igualdade de Género ACUSAÇÃO Igualdade de Género Na sequência da realização da Cimeira Europa-África de Chefes de Estado e do Fórum da Sociedade Civil para o Diálogo Europa-África, respectivamente em Novembro e Dezembro de

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) MRE-DPR JANEIRO/2012

Leia mais

NOTA CONCEPTUAL Rev.5

NOTA CONCEPTUAL Rev.5 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website: www. africa-union.org SEGUNDO FÓRUM PAN-AFRICANO SOBRE A POSIÇÃO COMUM AFRICANA

Leia mais

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa Agenda 1. A metodologia do Paying Taxes 2. Resultados de Portugal 3. Resultados da CPLP 4. Reforma

Leia mais

Actualização das DIRECTRIZES DA UE SOBRE AS CRIANÇAS E OS CONFLITOS ARMADOS

Actualização das DIRECTRIZES DA UE SOBRE AS CRIANÇAS E OS CONFLITOS ARMADOS Actualização das DIRECTRIZES DA UE SOBRE AS CRIANÇAS E OS CONFLITOS ARMADOS I. AS CRIANÇAS E OS CONFLITOS ARMADOS 1. Calcula-se que só no último decénio os conflitos armados tenham custado a vida a mais

Leia mais

Novo quadro político da UE em matéria de combate à violência contra as mulheres

Novo quadro político da UE em matéria de combate à violência contra as mulheres C 296 E/26 Jornal Oficial da União Europeia 2.10.2012 Novo quadro político da UE em matéria de combate à violência contra as mulheres P7_TA(2011)0127 Resolução do Parlamento Europeu, de 5 de Abril de 2011,

Leia mais

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2 Índice 1. Registro DCE... 3 Participante 2 Registro de de Derivativo Contratado no Exterior Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro DCE Caracteres: 1500 Header Seq Campo Formato Posição Conteúdo

Leia mais

Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo ao Envolvimento de Crianças em Conflitos Armados

Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo ao Envolvimento de Crianças em Conflitos Armados Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo ao Envolvimento de Crianças em Conflitos Armados Os Estados Partes no presente Protocolo, Encorajados pelo apoio esmagador à Convenção

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Assuntos Sociais e do Meio Ambiente

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Assuntos Sociais e do Meio Ambiente PARLAMENTO EUROPEU 1999 2004 Comissão dos Assuntos Sociais e do Meio Ambiente 18 de Dezembro de 2003 APP/3640/1-70 ALTERAÇÕES 1-70 Projecto de relatório (APP/3640) Karin Scheele e Aime François Betkou

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO Parlamento Europeu 2014-2019 Comissão do Desenvolvimento Regional 2014/2247(INI) 18.6.2015 PROJETO DE RELATÓRIO sobre a política de coesão e as comunidades marginalizadas (2014/2247(INI)) Comissão do Desenvolvimento

Leia mais

Troca de Experiência com os Formandos do Curso ODC (Angola Noruega) Angola na Avaliação Periódica Universal (UPR)

Troca de Experiência com os Formandos do Curso ODC (Angola Noruega) Angola na Avaliação Periódica Universal (UPR) Comissão Intersectorial de Elaboração de Relatórios Nacionais de Direitos Humanos Troca de Experiência com os Formandos do Curso ODC (Angola Noruega) Angola na Avaliação Periódica Universal (UPR) Por:

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU 2014-2019. Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar PROJETO DE PARECER

PARLAMENTO EUROPEU 2014-2019. Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar PROJETO DE PARECER PARLAMENTO EUROPEU 2014-2019 Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar 2014/2204(INI) 5.1.2015 PROJETO DE PARECER da Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar

Leia mais

Tratados Internacionais

Tratados Internacionais Tratados Internacionais 1. Definição e elementos art. 2º da Convenção de Viena sobre Direito dos Tratados (acordo, celebrado entre pessoas do DIP, por escrito, regido pelo DIP, previsto em único ou múltiplos

Leia mais

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION Comunicado da Conferência de Consulta Regional sobre as Oportunidades de Investimento no Sector Privado da Região dos Grandes

Leia mais

Orientações para as políticas de emprego

Orientações para as políticas de emprego C 87 E/94 Jornal Oficial da União Europeia 1.4.2010 23. Considera que, com a liderança da UE no provimento de apoio financeiro e técnico aos países em desenvolvimento, as probabilidades de sucesso nas

Leia mais

PROJECTO DE RELATÓRIO

PROJECTO DE RELATÓRIO ASSEMBLEIA PARLAMENTAR PARITÁRIA ACP- UE Comissão de Desenvolvimento Económico, Finanças e Comércio 3.9.2007 PROJECTO DE RELATÓRIO sobre o impacto do investimento directo estrangeiro (IDE) nos Estados

Leia mais

Preâmbulo. Preocupados com o facto de, na ausência desse instrumento, as pessoas vulneráveis ao tráfico não estarem suficientemente protegidas,

Preâmbulo. Preocupados com o facto de, na ausência desse instrumento, as pessoas vulneráveis ao tráfico não estarem suficientemente protegidas, Protocolo Adicional à Convenção das Nações Unidas contra a Criminalidade Organizada Transnacional relativo à Prevenção, à Repressão e à Punição do Tráfico de Pessoas, em especial de Mulheres e Crianças

Leia mais

UNIÃO AFRICANA. CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sessão Ordinária 23 27 de Janeiro de 2012 Adis Abeba, Etiópia. EX.CL/718 (XX) Original: Inglês

UNIÃO AFRICANA. CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sessão Ordinária 23 27 de Janeiro de 2012 Adis Abeba, Etiópia. EX.CL/718 (XX) Original: Inglês AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA P. O. Box 3243, Addis Ababa, ETHIOPIA Tel.: (251-11) 5525849 Fax: (251-11) 5525855 Website: www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sessão Ordinária

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATÓRIO DA COMISSÃO AO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATÓRIO DA COMISSÃO AO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 2.8.2005 COM(2005)358 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO CONSELHO sobre a aplicação do Anexo X do Estatuto (Regulamento n 3019/1987 do Conselho, de 5 de Outubro

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade)

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) 18.3.2004 L 80/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) REGULAMENTO (CE) N. o 491/2004 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 10 de Março de 2004 que estabelece um programa de assistência

Leia mais

PROJECTO DE PROGRAMA DIÁLOGO JUDICIAL CONTINENTAL COM OS APARELHOS JUDICIÁRIOS NACIONAIS. Nexo entre a Justiça Nacional e Internacional

PROJECTO DE PROGRAMA DIÁLOGO JUDICIAL CONTINENTAL COM OS APARELHOS JUDICIÁRIOS NACIONAIS. Nexo entre a Justiça Nacional e Internacional PROJECTO DE PROGRAMA DO DIÁLOGO JUDICIAL CONTINENTAL COM OS APARELHOS JUDICIÁRIOS NACIONAIS Nexo entre a Justiça Nacional e Internacional 4-6 DE NOVEMBRO DE 2015 ARUSHA A REPÚBLICA UNIDA DA TANZÂNIA (Versão

Leia mais

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO Documento atualizado em 20/12/2013. O Programa de Fomento à Pesquisa 2014 oferece aos estudantes regularmente matriculados nos cursos de pós-graduação da UFRGS (mestrado acadêmico,

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Adoptada pelos Ministros da Saúde e Ministros do Ambiente na Segunda Conferência Interministerial sobre Saúde e

Leia mais

PRIMEIRA SESSÃO PLENÁRIA ORDINÁRIA

PRIMEIRA SESSÃO PLENÁRIA ORDINÁRIA Euro-Latin American Parliamentary Assembly Assemblée Parlementaire Euro-Latino Américaine Asamblea Parlamentaria Euro-Latinoamericana Assembleia Parlamentar Euro-Latino-Americana PRIMEIRA SESSÃO PLENÁRIA

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DA JUVENTUDE CONCLUI EM DACAR

FÓRUM MUNDIAL DA JUVENTUDE CONCLUI EM DACAR FÓRUM MUNDIAL DA JUVENTUDE CONCLUI EM DACAR Aprova Estratégia de Dacar Para Autonomização da Juventude; Representantes de 85 Países Exortam a Maior Cooperação com Organismos da ONU DACAR, 10 de Agosto

Leia mais

Legislação. A criança no séc. XXI: direitos e riscos. Decreto-Lei nº 91/2009 de 9 de Abril DR.IS, nº 70, 09/04/2009

Legislação. A criança no séc. XXI: direitos e riscos. Decreto-Lei nº 91/2009 de 9 de Abril DR.IS, nº 70, 09/04/2009 www.gep.mtss.gov.pt Legislação A criança no séc. XXI: direitos e riscos Decreto-Lei nº 91/2009 de 9 de Abril DR.IS, nº 70, 09/04/2009 Estabelece o regime jurídico de protecção social na parentalidade no

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos

Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos Consulta Pós-2015 O Mundo que Queremos ODMs: 2001-2015 Declaracão do Milênio (Set. 2000) Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (2001) Prazo final para o cumprimento dos ODMs (2015) E depois? Processo

Leia mais