PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00086 de 24 de setembro de 2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00086 de 24 de setembro de 2009"

Transcrição

1 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00086 de 24 de setembro de 2009 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS SERVIÇOS AUXILIARES DA JUSTIÇA FEDERAL - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE: I - Aprovar o Manual de Orientação para Verificação de Informações, constante do ANEXO. II - Determinar que sejam adotados os procedimentos descritos nos casos e situações pertinentes. III - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PUBLIQUE-SE. REGISTRE-SE. CUMPRA-SE. ALEXANDRE LIBONATI DE ABREU Juiz Federal - Diretor do Foro Assinado digitalmente por ALEXANDRE LIBONATI DE ABREU. Documento Nº: consulta à autenticidade em Classif. documental

2 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO Manual de Orientação para Verificação de Informações ATENÇÃO Para se deslocar neste documento utilize o seguinte procedimento: tecle <ctrl><y> para acionar a janela Ir Para do Word; clique em Indicador e em seguida selecione na lista o título do módulo para o qual deseja se deslocar; clique no botão Ir Para efetuando o deslocamento do cursor; finalize clicando no botão Fechar para fechar a janela Ir Para. 2009

3 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO Diretor do Foro Juiz Federal Alexandre Libonati de Abreu Vice-Diretor do Foro Juiz Federal Marcelo Leonardo Tavares Diretora da Secretaria Geral Patrícia Reis Longhi Produção desta Edição Diretoria do Foro, com revisão de Unidades Organizacionais e Profissionais da Área de Administração da SJRJ Padronização do Manual Coordenadoria de Gestão Organizacional (SAD/CGOR) ATENÇÃO Para se deslocar neste documento utilize o seguinte procedimento: tecle <ctrl><y> para acionar a janela Ir Para do Word; clique em Indicador e em seguida selecione na lista o título do módulo para o qual deseja se deslocar; clique no botão Ir Para efetuando o deslocamento do cursor; finalize clicando no botão Fechar para fechar a janela Ir Para.

4 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO APRESENTAÇÃO A atual gestão da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, alinhada às prioridades do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, às orientações do Conselho da Justiça Federal para tornar célere e eficaz a tramitação processual, e ao Planejamento Estratégico do Poder Judiciário, instituído pelo Conselho Nacional de Justiça, estabeleceu o Plano Estratégico da SJRJ para o biênio Nesse sentido, como produtos derivados desse processo de planejamento, estão definidos projetos e indicadas ações referentes a diferentes objetivos estratégicos. Entre as ações, na esfera da Diretoria do Foro, com foco na eficiência operacional e relacionada ao objetivo de Buscar a excelência na gestão de custos operacionais, consta a de Fiscalização Permanente de Licenças e Restrições Médicas (Programa Permanente de Fiscalização), tendo o Núcleo de Apoio ao Gabinete (DIRFO/NAGB) como a unidade organizacional responsável e a Subsecretaria de Gestão de Pessoas (SGP) e o Núcleo de Comunicação Social (NCOS) como unidades organizacionais envolvidas. Para esta ação estratégica, mas não só especificamente para ela, apresenta-se como canal direto de comunicação entre os públicos internos e a própria SJRJ, e entre esta e seus públicos externos, a Ouvidoria da DIRFO, criada pela Resolução Nº 001/2009 da Presidência do Tribunal Regional da 2ª Região. Trata-se de importante ferramenta para estreitar o relacionamento com tais públicos e, como os órgãos similares, é o meio pelo qual podem ser apresentadas sugestões, elogios, críticas, reclamações e/ou denúncias referentes aos serviços prestados ou a situações do cotidiano ATENÇÃO corporativo. Entre Para se suas deslocar atribuições neste documento estão as utilize de o ouvir, seguinte encaminhar procedimento: e acompanhar elogios e reclamações, contribuindo tecle <ctrl><y> para a para garantia acionar de a janela agilidade Ir Para e rigor do Word; em apurações. É dever da Ouvidoria clique em Indicador e em seguida selecione na lista o título do manter sigilo quanto ao conteúdo das manifestações que receber, garantindo também o sigilo da módulo para o qual deseja se deslocar; fonte de informação. clique no botão Ir Para efetuando o deslocamento do cursor; finalize clicando no botão Fechar para fechar a janela Ir Para. O macroprocesso de gestão engloba os processos de planejamento; execução; controle; aplicação de medidas corretivas e implementação de melhorias contínuas. A implementação dos serviços da Ouvidoria da DIRFO e das atividades consequentes (entre outras, aquelas relacionadas à verificação do conteúdo informacional das manifestações recebidas, com a respectiva análise e encaminhamentos) visa, entre outros fins, à própria melhoria do desempenho da Administração, com base nas manifestações apresentadas.

5 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO ÍNDICE MÓDULO I - ORIENTAÇÕES NO CASO DE MANIFESTAÇÃO (POR PARTE DE PÚBLICOS EXTERNOS E INTERNOS) ACERCA DE CONDUTA DE SERVIDOR 1. Procedimento Geral 2. Procedimentos Específicos da Diretoria do Foro MÓDULO II - VERIFICAÇÃO EM PROCESSO DE TRABALHO DE CONCESSÃO DE LICENÇA MÉDICA A SERVIDOR E INSTRUÇÃO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS DA ÁREA DE GESTÃO DE PESSOAS 1. Procedimento Geral 2. Procedimentos Específicos da Equipe de Perícias Médicas 3. Procedimentos Específicos da Diretoria do Foro 4. Procedimentos Específicos da Admin istração MÓDULO III - VERIFICAÇÃO EM PROCESSO DE TRABALHO DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIO A SERVIDOR ATENÇÃO Para se deslocar 1. neste Procedimento documento utilize Geral o seguinte procedimento: 2. Procedimentos Específicos da Seção de Benefícios tecle <ctrl><y> 3. Procedimentos para acionar a janela Específicos Ir Para do da Word; Diretoria do Foro clique em Indicador e em seguida selecione na lista o título do módulo para o qual deseja se deslocar; clique no botão Ir Para efetuando o deslocamento do cursor; finalize clicando MÓDULO no botão IV Fechar - PROCEDIMENTOS para fechar a janela Ir ESPECÍFICOS Para. DO NÚCLEO DE ASSUNTOS EXTERNOS E INSTITUCIONAIS ANEXO

6 ORIENTAÇÕES NO CASO DE MANIFESTAÇÃO (POR PARTE DE PÚBLICOS EXTERNOS E INTERNOS) ACERCA DE CONDUTA DE SERVIDOR 1. PROCEDIMENTO GERAL Toda pessoa que queira se manifestar acerca de conduta praticada por servidor da SJRJ, no exercício de suas atribuições ou em relação às atribuições do cargo em que se encontre investido, poderá encaminhar manifestação à Ouvidoria da DIRFO preferencialmente pelo descrevendo os fatos ou circunstâncias que tenham ensejado o respectivo pronunciamento. 2. PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DA DIRETORIA DO FORO (DIRFO) a. Avaliar o conteúdo informacional que consta da manifestação. b. Solicitar esclarecimentos da unidade organizacional competente quando houver necessidade de algum dado ou informação complementar. c. Quando necessário, determinar a realização de verificação local para a análise de situação fática, levantando dados para a abrangente contextualização dos fatos. d. Se houver indícios de alguma ocorrência de desvio de conduta 1, a Ouvidoria da DIRFO solicitará a instauração de sindicância investigatória ou proporá à Comissão Permanente de Sindicância (CPS) apuração mediante sindicância ou processo administrativo disciplinar, assegurada a ampla defesa, conforme art. 143, da Lei nº 8.112/90. e. Se não houver indícios de desvio de conduta, a Ouvidoria da DIRFO opinará pelo arquivamento do procedimento, mediante apresentação de relatório ao Diretor do Foro. 1 modo de agir, de se portar, de viver; procedimento (HOUAISS, Dicionário da Língua Portuguesa) Manual de Orientação para Verificação de Informações Edição SET/09 Módulo I Pág. 1

7 VERIFICAÇÃO EM PROCESSO DE TRABALHO DE CONCESSÃO DE LICENÇA MÉDICA A SERVIDOR E INSTRUÇÃO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS DA ÁREA DE GESTÃO DE PESSOAS 1. PROCEDIMENTO GERAL Caso algum magistrado ou servidor em especial os gerentes das unidades organizacionais das áreas Judiciária e de Administração tome conhecimento de fato ou circunstância que implique dúvida acerca da real incapacidade laborativa de servidor que tenha levado à solicitação ou à concessão de licença médica, poderá encaminhar manifestação à DIRFO descrevendo os fatos ou circunstâncias para que sejam averiguados pelos meios cabíveis. Procedimento idêntico poderá ser adotado para a obtenção de esclarecimentos para subsidiar pareceres da área de assistência médica e social, na instrução de processos administrativos da área de gestão de pessoas, nos casos de solicitação ou de concessão de direitos. 2. PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DA EQUIPE DE PERÍCIAS MÉDICAS Caso a equipe de perícias médicas da SJRJ, quando da avaliação do quadro clínico que lhe é apresentado, necessitar de informações complementares acerca de dados fáticos (da vida social) do servidor ativo, inativo e/ou de seus dependentes para melhor chegar à conclusão do caso, emitirá solicitação de investigação social à DIRFO. A solicitação conterá relatório sucinto, em que constem o motivo e a situação geradores de dúvida, resguardadas sempre as informações sujeitas ao sigilo profissional, bem como o diagnóstico. 3. PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DA DIRETORIA DO FORO (DIRFO) a. Ao receber a solicitação de investigação social, a DIRFO analisará a situação apresentada de acordo com os fatos descritos. b. Reportar-se aos profissionais especializados da SJRJ (médico - clínica geral; médico psiquiatra; etc.), por meio da Coordenadoria de Assistência Médica e Social (SGP/CAMS), quando necessitar de esclarecimentos complementares. c. Determinar a realização de verificação local (residência etc.) para a análise da situação fática, atendendo às sugestões recebidas, bem como levantando dados e informações para a abrangente contextualização dos fatos. d. Devolver a solicitação, devidamente cumprida, à equipe de perícias médicas. Manual de Orientação para Verificação de Informações Edição SET/09 Módulo II Pág. 1

8 4. PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DA ADMINISTRAÇÃO Com o objetivo de implantar uma rotina de controle, será sorteada e encaminhada mensalmente à Ouvidoria da DIRFO amostra significativa em relação ao universo das licenças médicas para tratamento da própria saúde do servidor e para acompanhamento de pessoa da família. A Seção de Serviços de Saúde (SGP/CAMS/SESAU) fornecerá as informações para viabilizar o sorteio. O servidor cuja licença for auditada, estará sujeito a: - visitas domiciliares; - visitas no ambiente de trabalho para que seja verificada sua afetação nesse ambiente; - realização, pela DIRFO, de troca de informações com os superiores hierárquicos; - reavaliação do quadro de saúde pelos profissionais da Área de Serviços de Saúde; - realização de outras verificações que se demonstrem necessárias, conforme a exigência da situação. Manual de Orientação para Verificação de Informações Edição SET/09 Módulo II Pág. 2

9 VERIFICAÇÃO EM PROCESSO DE TRABALHO DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIO A SERVIDOR 1. PROCEDIMENTO GERAL Caso algum servidor tome conhecimento de fato ou circunstância que implique dúvida acerca de pressupostos que tenham levado à concessão de benefício a servidor (em atividade ou inativo) poderá encaminhar manifestação à Ouvidoria da DIRFO preferencialmente pelo descrevendo os fatos ou circunstâncias para que sejam averiguados pelos meios cabíveis. 2. PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DA SEÇÃO DE BENEFÍCIOS (SGP/CAMS/SEBEN) Quando houver necessidade de esclarecimento de fatos para melhor subsidiar a análise para concessão de benefícios (plano de saúde; auxílio saúde; auxílio transporte; auxílio creche; PAPSI; outros), a SEBEN emitirá solicitação de pesquisa à DIRFO, resguardado o sigilo de dados e informações aos quais tenha acesso. A solicitação deverá conter relatório sucinto em que constem o motivo e a situação geradores de dúvidas. Especificamente quanto ao benefício de auxílio-transporte, serão auditadas as concessões que envolvam a utilização de ônibus especial e também aquelas em que haja uso de três ou mais meios de transporte por deslocamento (residência-trabalho-residência). 3. PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DA DIRETORIA DO FORO (DIRFO) 3.1. Quando do recebimento de manifestação por parte da Subsecretaria de Gestão de Pessoas (SGP) a. Ao receber a solicitação de pesquisa, a Ouvidoria da DIRFO analisará a situação apresentada de acordo com os fatos descritos. b. Reportar-se diretamente à SEBEN, se necessitar de esclarecimentos complementares. c. Determinar a realização de verificação local para análise da situação fática, atendendo às sugestões recebidas, bem como levantando dados e informações para a abrangente contextualização dos fatos. d. Devolver a solicitação de pesquisa, devidamente cumprida, à unidade solicitante. Manual de Orientação para Verificação de Informações Edição SET/09 Módulo III Pág. 1

10 PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DO NÚCLEO DE ASSUNTOS EXTERNOS E INSTITUCIONAIS (DIRFO/NAEX) Os procedimentos que serão realizados pelo NAEX dependerão da natureza da situação apresentada. A atuação dessa unidade organizacional, que faz parte da estrutura da Diretoria do Foro, dar-se-á em função de eventos e/ou circunstâncias que exijam suporte técnico-operacional específico. Como regra geral, inicialmente realizará as ações relativas à sindicância investigatória. Em termos específicos, de acordo com cada caso, efetuará as respectivas diligências (pessoalmente; por meio do acesso a sistemas de informação; etc.). Manual de Orientação para Verificação de Informações Edição SET/09 Módulo IV Pág. 1

11 ANEXO Manual de Orientação para Verificação de Informações Edição SET/09 ANEXOS Pág. 1

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2012/00239 Publicação Diária - Data: 20/12/2012 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE ORDEM DE SERVIÇO ORDEM DE SERVIÇO Nº RJ-ODF-2012/00008 de 11 de dezembro de 2012 AUXILIARES DA JUSTIÇA FEDERAL - SEÇÃO JUDICIÁRIA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CF-POR-2012/00116 de 11 de maio de 2012

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CF-POR-2012/00116 de 11 de maio de 2012 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL PORTARIA Nº CF-POR-2012/00116 de 11 de maio de 2012 Dispõe sobre a composição, o funcionamento e as atribuições dos Comitês Gestores do Código

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00054 de 18 de junho de 2009

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00054 de 18 de junho de 2009 PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00054 de 18 de junho de 2009 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS SERVIÇOS AUXILIARES DA - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2010/00019 Publicação Diária - Data: 29/01/2010 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-POR-2010/00097 de 28 de janeiro de 2010 PORTARIAS A DIRETORA DA SUBSECRETARIA DE GESTÃO DE PESSOAS DA JUSTIÇA

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2010/00027 Publicação Diária - Data: 10/02/2010 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-POR-2010/00110 de 3 de fevereiro de 2010 PORTARIAS O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 Dispõe sobre os cargos em comissão do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições

Leia mais

9 SISTEMA DE CONTROLE INTERNO

9 SISTEMA DE CONTROLE INTERNO 9 SISTEMA DE CONTROLE INTERNO Ao sistema de controle interno, consoante o previsto nos arts. 70 e 74 da Constituição Federal, incumbe a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial,

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e a atuação da Secretaria de Controle Interno e dá outras

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2007/00095 de 8 de outubro de 2007

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2007/00095 de 8 de outubro de 2007 PORTARIA Nº RJ-PGD-2007/00095 de 8 de outubro de 2007 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS SERVIÇOS AUXILIARES DA - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO EDITAL Nº RJ-EDT-2009/00002

PODER JUDICIÁRIO EDITAL Nº RJ-EDT-2009/00002 PODER JUDICIÁRIO EDITAL Nº RJ-EDT-2009/00002 EDITAL DE CADASTRAMENTO DE ADVOGADOS VOLUNTÁRIOS, ADVOGADOS DATIVOS, TRADUTORES, PERITOS, INTÉRPRETES E CURADORES (PRAZO DE : a partir da data da publicação

Leia mais

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. Regulamenta as atribuições da Secretaria de Controle Interno do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá outras providências. A PRESIDENTE DO, no uso de

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 Dispõe sobre a aprovação do Documento Acessório Comum Política de Gestão de Riscos,

Leia mais

I. FASE DE INICIAÇÃO objetiva formalizar a autorização de um projeto, ou fase de um projeto.

I. FASE DE INICIAÇÃO objetiva formalizar a autorização de um projeto, ou fase de um projeto. 1. FASES DA METODOLOGIA I. FASE DE INICIAÇÃO objetiva formalizar a autorização de um projeto, ou fase de um projeto. Esta fase inicial serve para detalhar os benefícios e os resultados esperados que este

Leia mais

PORTARIA TC N 461, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2015

PORTARIA TC N 461, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2015 PORTARIA TC N 461, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2015 Regulamenta a realização de inventário nos processos físicos em tramitação nas unidades organizacionais do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. O PRESIDENTE

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2012/00088 Publicação Diária - Data: 15/05/2012 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-POR-2012/00391 de 11 de maio de 2012 PORTARIAS O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2012/00141 Publicação Diária - Data: 26/07/2012 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-POR-2012/00571 de 24 de julho de 2012 PORTARIAS O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE JFRJ-BIE-2015/00101 Publicação Diária - Data: 03/06/2015 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIAS PORTARIA Nº JFRJ-POR-2015/00427 de 2 de junho de 2015 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE JFRJ-BIE-2015/00059 Publicação Diária - Data: 07/04/2015 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIAS PORTARIA Nº JFRJ-POR-2015/00256 de 30 de março de 2015 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE

Leia mais

Portaria nº 3156, de 5 de dezembro de 2013.

Portaria nº 3156, de 5 de dezembro de 2013. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO o Planejamento Estratégico Participativo em execução (2009/2014), aprovado pela Resolução Administrativa

Leia mais

ATO CONJUNTO PGJ-CGMP N. 02/2014

ATO CONJUNTO PGJ-CGMP N. 02/2014 ATO CONJUNTO PGJ-CGMP N. 02/2014 Dispõe sobre a regulamentação e a metodologia da inteligência de sinais a ser utilizada no âmbito do Ministério Público do Estado de Goiás. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. Regulamenta os procedimentos a serem adotados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região em virtude da implantação do PJe- JT, revoga o Provimento

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COMISSÃO DE ÉTICA DO CEFET/RJ REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Competências

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COMISSÃO DE ÉTICA DO CEFET/RJ REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Competências MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA COMISSÃO DE ÉTICA DO CEFET/RJ REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Competências Art. 1º - Compete à Comissão de Ética, no âmbito

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ RESOLUÇÃO Nº 005/2008-GP.

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ RESOLUÇÃO Nº 005/2008-GP. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ RESOLUÇÃO Nº 005/2008-GP. Dispõe sobre a Implantação e estabelece normas para o funcionamento do processo judicial eletrônico no Poder Judiciário

Leia mais

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES E ABRANGÊNCIA

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES E ABRANGÊNCIA INSTRUÇÃO CVM N o 529, DE 1º DE NOVEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a instituição da Ouvidoria no âmbito do mercado de valores mobiliários. O PRESIDENTE INTERINO DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna

Leia mais

ATO DO DIRETOR-GERAL Nº 1516, DE 2005

ATO DO DIRETOR-GERAL Nº 1516, DE 2005 ATO DO DIRETOR-GERAL Nº 1516, DE 2005 Estabelece as competências da Secretaria de Segurança Legislativa do Senado Federal e das Subsecretarias e Serviços a ela subordinados. O DIRETOR-GERAL DO SENADO FEDERAL,

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Dispõe sobre a criação, a organização e as atribuições da Ouvidoria do Ministério Público Federal. O Presidente da República, faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2015/00103 de 6 de março de 2015

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2015/00103 de 6 de março de 2015 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL PORTARIA Nº CJF-POR-2015/00103 de 6 de março de 2015 Dispõe sobre a aprovação do documento acessório comum "Política de Auditoria de Segurança

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO T.C. Nº 0017/2010 EMENTA: Regulamenta a coordenação e o funcionamento do Sistema de Controle Interno no âmbito do Tribunal de Contas e dá outras providências. O DO ESTADO DE PERNAMBUCO, na sessão

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-014-R01 DIMENSIONAMENTO DE RECUROS HUMANOS NA SIA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-014-R01 DIMENSIONAMENTO DE RECUROS HUMANOS NA SIA MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-014-R01 DIMENSIONAMENTO DE RECUROS HUMANOS NA SIA 10/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 09 de outubro de 2015. Aprovado, Leandro Costa Pereira Crispim de Sousa Fabio

Leia mais

PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO 1 OBJETIVO

PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Departamento de Apoio aos Núcleos Regionais PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO Analisado por: Diretor de Departamento de Apoio aos Núcleos Regionais (DENUR) Aprovado por: Juiz Auxiliar

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12

Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12 Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12 O Corregedor Nacional de Justiça, Ministro Gilson Dipp, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que durante as inspeções

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2009/00052 Publicação Diária - Data: 14/10/2009 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00092 de 9 de outubro de 2009 PORTARIAS PGD O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 59, DE 14 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre alterações no Manual de Atribuições da Seção Judiciária do Paraná e estabelece outras providências. O VICE-PRESIDENTE, NO EXERCÍCIO DA PRESIDÊNCIA DO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Da Finalidade

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Da Finalidade REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1ª Fica instituído o Regimento Interno da da Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF, em conformidade com o Decreto nº. 6.029 de 1º de fevereiro

Leia mais

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ):

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ): PORTARIA CONJUNTA PRESI/COGER/COJEF/SISTCON 86 DE 07/05/2013 Dispõe sobre o lançamento das movimentações processuais referentes aos processos que tramitam no Sistema de da Justiça Federal da 1ª Região

Leia mais

PORTARIANº 032/2015-DF

PORTARIANº 032/2015-DF PORTARIANº 032/2015-DF O Doutor ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA, Juiz de Direito e Diretor do Foro da, no uso de suas atribuições legais, com fundamento nos artigos 52, inciso XV, da Lei nº 4.964, de 26 de

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO MINUTA DE RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO MINUTA DE RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA MINUTA DE RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Regulamenta o teletrabalho no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho e dá outras providências. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO TST, no uso de suas atribuições

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 DISPÔE SOBRE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS NO TOCANTE À AQUISIÇÃO, LOCAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE, HARDWARE, SUPRIMENTOS DE TECNOLOGIA

Leia mais

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial.

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial. Proposto por: GERIR A ENTREGA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL Equipe da Vara Empresarial Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Relacionar recomendações

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta os critérios a serem observados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região para operacionalização do Sistema de Investigação de Movimentações

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 440, DE 30 DE MAIO DE 2005 Dispõe sobre o pagamento de honorários de advogados dativos, peritos, tradutores e intérpretes, em casos de assistência judiciária gratuita e disciplina os procedimentos

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 293/GP, DE 23 DE ABRIL DE 2013. (*) Regulamenta a gestão do conteúdo do Portal do Tribunal Superior do Trabalho, institui o seu Comitê Gestor e dá outras

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM 09/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 30 de setembro de 2015. Aprovado, Gabriela

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Regional Federal da 5ª Região PRESIDÊNCIA DO TRF 5ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Regional Federal da 5ª Região PRESIDÊNCIA DO TRF 5ª REGIÃO Nº do documento: 00504/2014 Tipo do documento: ATO Descrição: REVISÃO E ATUALIZAÇÃO DAS ATRIB. DAS UNID. DA CORREGEDORIA-REGIONAL, CONST. DO MANUAL DE ATRIB. TRF Autor: 35259 - MARIA APARECIDA FERREIRA

Leia mais

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso (artigo 7º da Lei nº, de de de 2008.) GRUPO OCUPACIONAL DE ATIVIDADES TÉCNICAS

Leia mais

RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009.

RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre o acesso às peças digitais da consulta processual e o recebimento de Petição, por meio eletrônico, no âmbito da Primeira Região. O PRESIDENTE

Leia mais

Regimento Interno da Unidade de Auditoria Interna

Regimento Interno da Unidade de Auditoria Interna CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA - UAUDI Regimento Interno da Unidade de Auditoria Interna Rio de Janeiro 2015 CAPÍTULO I DA MISSÃO E DO ESCOPO

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A.

REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A. REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A. DA CONSTITUIÇÃO Artigo 1º - Por decisão da Diretoria Tokio Marine Seguradora S.A., e na forma da Circular Susep nº 279/2013 esta OUVIDORIA atuará nos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00065 de 20 de julho de 2009

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00065 de 20 de julho de 2009 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00065 de 20 de julho de 2009 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS SERVIÇOS AUXILIARES

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

ATO Nº 73/2003. à estrutura da Diretoria do Serviço de Informática, a ser chefiado por

ATO Nº 73/2003. à estrutura da Diretoria do Serviço de Informática, a ser chefiado por ATO Nº 73/2003 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, tendo em vista deliberação deste Tribunal em sessão de 22.7.03, R E S O L V E

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001/2010

RESOLUÇÃO Nº 001/2010 RESOLUÇÃO Nº 001/2010 ALTERA O REGIMENTO INTERNO DA OUVIDORIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS. O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA, no uso das atribuições conferidas pelo artigo 18, inciso XVII,

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Estruturar e implantar uma unidade administrativa para assessorar a alta administração do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais em relação à elaboração e ao

Leia mais

Sistema Informatizado Unificado de Gestão Arquivística de Documentos e Informações - SPdoc

Sistema Informatizado Unificado de Gestão Arquivística de Documentos e Informações - SPdoc 77ª REUNIÃO GETIC Sistema Informatizado Unificado de Gestão Arquivística de Documentos e Informações - SPdoc Prof. Dr. Carlos de Almeida Prado Bacellar Coordenador do Arquivo Público do Estado e do Casa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007)

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Publicação: 29/08/03 RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Cria a Superintendência da Gestão de Recursos Humanos, estabelece seu Regulamento e dá outras providências. A CORTE SUPERIOR

Leia mais

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I DISPONIBILIZAÇÃO: sexta-feira, 12 de abril de 2013 PUBLICAÇÃO: segunda-feira, 15 de abril de 2013 Senhores(as) Usuários(as), A Seção I do Diário da Justiça Eletrônico

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 Regulamenta o processo judicial eletrônico no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MENONITA FACULDADE FIDELIS BACHARELADO EM TEOLOGIA

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MENONITA FACULDADE FIDELIS BACHARELADO EM TEOLOGIA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MENONITA FACULDADE FIDELIS BACHARELADO EM TEOLOGIA OUVIDORIA REGULAMENTO CURITIBA 2012 Regulamento Ouvidoria Art. 1º Projeto de implantação da Ouvidoria nesta Faculdade apresentado

Leia mais

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRONICO ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRONICO ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRONICO ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL LEI N 1.008, DE 12-04-50 DATA DA DISPONIBILIZAÇÃO: QUINTA-FEIRA, 10 DE MARÇO DE 2011 - PORTO ALEGRE/RS

Leia mais

DECRETO Nº 084, DE 17 DE JUNHO DE 2013.

DECRETO Nº 084, DE 17 DE JUNHO DE 2013. DECRETO Nº 084, DE 17 DE JUNHO DE 2013. Disciplina os procedimentos a serem adotados para a inclusão do servidor municipal em Programa de Readaptação Funcional, prevista no artigo 60-A da Lei Complementar

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE O principal objetivo do SICOM é exercer um controle concomitante dos atos e fatos realizados nas administrações públicas, criando condições para identificar de

Leia mais

PARECER APROVADO PELO PLENO DO CFESS EM 09/09/2010

PARECER APROVADO PELO PLENO DO CFESS EM 09/09/2010 ASSUNTO: Relação do Assistente Social com autoridades do Sistema Judiciário/ Determinações ou exigências emanadas, que não se coadunam com o Código de Ética do Assistente Social e com as normas previstas

Leia mais

ANTEPROJETO DE REGIMENTO GERAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS UFAL (Sob apreciação do MEC para fins de homologação) Título II Da estrutura

ANTEPROJETO DE REGIMENTO GERAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS UFAL (Sob apreciação do MEC para fins de homologação) Título II Da estrutura ANTEPROJETO DE REGIMENTO GERAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS UFAL (Sob apreciação do MEC para fins de homologação) Art. 8º... Título II Da estrutura Capítulo I Do Conselho Universitário Seção I Da

Leia mais

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Seção I Da Criação, da Captura e da Digitalização de Documentos Art.

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

Prefeitura Municipal de Brejetuba

Prefeitura Municipal de Brejetuba INSTRUÇÃO NORMATIVA SPO Nº. 001/2014 DISPÕE SOBRE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DO PPA NO MUNICÍPIO DE BREJETUBA-ES. VERSÃO: 01 DATA DE APROVAÇÃO: 06/05/2014 ATO DE APROVAÇÃO: Decreto Municipal

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 821/97 Aprova a NBC P 1 Normas Profissionais de Auditor Independente com alterações e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 545, DE 22 DE JANEIRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 545, DE 22 DE JANEIRO DE 2015 Publicada no Diário da Justiça Eletrônico, nº 17, em 27/1/2015. RESOLUÇÃO Nº 545, DE 22 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre a concessão de diárias e passagens no âmbito do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2009/00013 Publicação Diária - Data: 19/08/2009 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE ORDEM DE SERVIÇO ORDEM DE SERVIÇO Nº RJ-ODF-2009/00021 de 19 de agosto de 2009 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Art. 1º. O Comitê de Auditoria ( Comitê ) é órgão estatutário de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração, de caráter permanente, regido

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE 1 ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE CARTILHA SOBRE O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA Elaborado por: Gerência de Sistemas Judiciais Informatizados (GEJUD). Atualizada em: 23/03/2015.

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE JFRJ-BIE-2014/00229 Publicação Diária - Data: 16/12/2014 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIAS PORTARIA Nº JFRJ-POR-2014/00886 de 11 de dezembro de 2014 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 31 Acompanhamento da Saúde Elaborado por: Fernanda Coêlho de

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC. Manual do Sistema v3.1

SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC. Manual do Sistema v3.1 SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC Manual do Sistema v3.1 JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS 1- Introdução O Sistema

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. CADASTRAR, CONVOCAR, ENCAMINHAR E MONITORAR VOLUNTÁRIOS Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio aos Programas de Promoção da Cidadania (DIAPP) Analisado por: Departamento de Ações Pró- Sustentabilidade

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO GP/GCR TRT5 Nº 2, DE 12 DE MARÇO DE 2015

PROVIMENTO CONJUNTO GP/GCR TRT5 Nº 2, DE 12 DE MARÇO DE 2015 PROVIMENTO CONJUNTO GP/GCR TRT5 Nº 2, DE 12 DE MARÇO DE 2015 Altera a redação dos artigos 12 e 34 e acrescenta o artigo 26-A ao Provimento Conjunto GP/CR nº 05/2014, que regulamenta procedimentos relacionados

Leia mais

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO 05/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 18 de maio de 2015. Aprovado, Tiago Sousa Pereira 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 51.307, DE 20 DE MARÇO DE 2014. (publicado no DOE n.º 055, de 21 de março de 2014) Estabelece o Sistema

Leia mais

PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014. Institui o processo administrativo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. O PRESIDENTE DO DO ESTADO DE PERNAMBUCO, no uso de suas

Leia mais

Estrutura de Relacionamento:

Estrutura de Relacionamento: 1 Índice Por que ter Guia de Relacionamento e Suporte?... 3 Qual a Estrutura de Relacionamento com o Cliente?... 3 Agente de Atendimento (CAT):... 3 Gerente de Contas (GC):... 3 Gerente de Serviço (GS):...

Leia mais

SINDICÂNCIA PATRIMONIAL

SINDICÂNCIA PATRIMONIAL SINDICÂNCIA PATRIMONIAL A sindicância patrimonial, assim como os demais procedimentos investigativos, conforma um procedimento inquisitorial, sigiloso, não contraditório e não punitivo, que visa colher

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM MACEIÓ CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RECOMENDAÇÃO Nº 02, DE 02 DE MARÇO DE 2005

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM MACEIÓ CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RECOMENDAÇÃO Nº 02, DE 02 DE MARÇO DE 2005 GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM MACEIÓ CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RECOMENDAÇÃO Nº 02, DE 02 DE MARÇO DE 2005 O Plenário do Conselho de Previdência Social em sua 6ª Reunião Ordinária, realizada em 02/03/2005,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

ESCOLA JUDICIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 16ª REGIÃO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR

ESCOLA JUDICIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 16ª REGIÃO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR CALENDÁRIO DE CURSOS EXERCÍCIO 2011 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2011-2015 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO QUALIFICAR Escopo Capacitar magistrados e servidores em gestão

Leia mais

Justiça Federal Subseção Judiciária de Santa Maria. http://www.jef-rs.gov.br

Justiça Federal Subseção Judiciária de Santa Maria. http://www.jef-rs.gov.br http://www.jef-rs.gov.br VANTAGENS DO SISTEMA ELETRÔNICO: DIRETAS INDIRETAS Diminuição de custos com papel, impressão, fotocópias; deslocamentos ao JEF; comodidade do acesso imediato aos autos no momento

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA

REGULAMENTO DA OUVIDORIA CETESC - CENTRO DE ENSINO E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA REGULAMENTO DA OUVIDORIA Campinas/SP SUMÁRIO CAPÍTULO I Da Natureza, Objetivos e Finalidade 1 CAPÍTULO II Da Vinculação Administrativa 2 CAPÍTULO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-104-R00 FÉRIAS DOS SERVIDORES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-104-R00 FÉRIAS DOS SERVIDORES MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-104-R00 FÉRIAS DOS SERVIDORES 10/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 02 de outubro de 2015. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 2001/2006 DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI CHIES, Prefeito Municipal de Carlos Barbosa, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

RESOLUÇÃO *Nº 005/2008. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS faz saber que o

RESOLUÇÃO *Nº 005/2008. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS faz saber que o RESOLUÇÃO *Nº 005/2008 Resolução publicada no DOE de 13/08/2008. *Errata, correção de numeração, no Doe de 14.10.08. Aprovada pela Lei Complementar nº 565 de 21 de julho de 2010, publicada no DOE de 22

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que o avanço tecnológico,

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Sem restrição.

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Sem restrição. Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 2380.00336/201-13 Assunto: Restrição de acesso: Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recorrente: R. B. Recurso contra decisão

Leia mais

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE VARA CÍVEL DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE PORTARIA N 001/2010

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE VARA CÍVEL DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE PORTARIA N 001/2010 DJe de 17/06/2010 (cópia sem assinatura digital) DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE VARA CÍVEL DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE PORTARIA N 001/2010 Dispõe quanto ao procedimento de habilitação de pretendentes

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

DECRETO Nº 6.029, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2007

DECRETO Nº 6.029, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2007 SENADO FEDERAL SUBSECRETARIA DE INFORMAÇÕES DECRETO Nº 6.029, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2007 Institui Sistema de Gestão da Ética do Poder Executivo Federal, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais