SUMÁRIO. 2 Fundações Construindo Edifícios 3. 3 Madeira 85

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUMÁRIO. 2 Fundações 29. 1 Construindo Edifícios 3. 3 Madeira 85"

Transcrição

1 SUMÁRIO 2 Fundações 29 1 Construindo Edifícios 3 Aprendendo a construir 4 Sustentabilidade 4 O trabalho do projetista: a escolha de sistemas construtivos 8 Normas para construção e fontes de informação 15 O trabalho do profissional da construção: construindo edifícios 16 Tendências na entrega de design e de serviços de construção 22 Preocupações recorrentes 23 Requisitos das fundações 30 Recalque das fundações 30 Materiais do terreno 31 Escavação 38 na preparação do local, escavação e fundações 38 Fundações 52 Reforço de fundação 66 Muros de contenção 68 Geotêxteis 71 Impermeabilização e drenagem 72 Isolamento do subsolo 77 Fundações rasas protegidas contra o congelamento 77 Reaterro 77 Construção de cima para baixo 78 Projetando fundações 79 Projeto de fundação e os códigos de edificação 80 3 Madeira 85 Árvores 86 na construção em madeira 90 Madeira serrada 92 Produtos de madeira 101 Madeira plástica 106 Um material de construção que cresce naturalmente 106

2 viii Sumário Painéis de madeira 107 Tratamentos químicos para madeira 115 Conectores para madeira 117 Componentes manufaturados de madeira 124 Tipos de construção em madeira 127 DO CONCEITO À REALIDADE 131 Projeto: Uma estrutura de fechamento para uma piscina residencial 4 Construção com Moldura Estrutural de Madeira Pesada 135 Construções de madeira pesada resistentes ao fogo 140 construções de madeira pesada 141 Edifícios combustíveis com moldura estrutural em madeira pesada 149 Amarração lateral de edifícios de madeira pesada 149 Instalações em edifícios de madeira pesada 149 Vãos maiores em madeira pesada 150 Madeira pesada e códigos de edificações 156 Singularidades de molduras estruturais em madeira pesada 156 Para o projeto preliminar de uma estrutura de madeira pesada Construções em Estrutura Leve de Madeira 161 Histórico 163 Estrutura-plataforma 164 em construções em estruturas leves de madeira 166 Fundações para estruturas leves 166 Construção da estrutura 175 Variações na construção de estruturas leves de madeira 209 Anteprojeto de uma estrutura leve de madeira 212 Estrutura leve em madeira e os códigos de edificações 212 A singularidade da estrutura leve de madeira Acabamentos Externos para Construções com Moldura Estrutural Leve em Madeira 221 Proteção diante das variáveis climáticas 222 Colocação de telhados 222 Janelas e portas 230 Pinturas e revestimentos 234 Revestimentos externos 238 Tábuas de cantos e acabamentos externos 248 em pinturas e outros revestimentos arquitetônicos 250 Construções externas 251 Vedando juntas externas 251 Pinturas externas, nivelamento de acabamento e paisagismo Acabamentos Internos para Construções com Moldura Estrutural Leve em Madeira 255 Completando a envoltória da edificação 263 Acabamentos para paredes e forros 273 Usinagem e carpintaria de acabamento 273 Dimensionando lareiras 274 Dimensionando escadas 288 Execução de pisos e revestimentos cerâmicos 290 Toques finais 292

3 Sumário ix Sistemas de piso e cobertura para a construção de paredes em alvenaria portante 386 Detalhando paredes em alvenaria 390 Alguns problemas especiais das construções em alvenaria 395 Juntas de movimentação em edificações 396 A alvenaria e os códigos de edificação 404 A singularidade da alvenaria Construções com Moldura Estrutural em Aço Alvenaria de Tijolos 297 História 298 Argamassa 301 Alvenaria de tijolos 304 alvenaria de tijolos 304 Construção de paredes em alvenaria Alvenarias em Pedra e em Concreto 337 Alvenaria em pedra 338 alvenarias em pedra e em concreto 350 Alvenaria em concreto 351 Outros tipos de unidades de alvenaria 368 Construção de paredes em alvenaria Construção de Paredes em Alvenaria 377 Tipos de paredes em alvenaria 378 Considerações para o projeto preliminar de uma estrutura em alvenaria portante 386 História 412 O material aço 414 Para um projeto preliminar de uma estrutura em aço 417 Detalhes da emolduração estrutural em aço 431 O processo de construção 441 Provendo resistência ao fogo às molduras em aço 459 Vãos maiores em aço 464 Estruturas em tecido 472 Colunas compostas 476 Sistemas industrializados em aço 476 construções com moldura estrutural em aço 477 O aço e os códigos de edificações 478 A singularidade do aço Construções com Moldura Estrutural Leve em Aço 489 O conceito de construções leves em aço 490 molduras estruturais leves em aço 491 Procedimentos em molduras estruturais 492 Outros usos comuns de molduras estruturais leves em aço 499 Para um projeto preliminar de uma moldura estrutural leve em aço 502

4 x Sumário Vantagens e desvantagens de uma moldura estrutural leve em aço 502 Molduras estruturais leves em aço e os códigos de edificações 503 Acabamentos para molduras estruturais leves em aço 503 Metais na arquitetura 505 DO CONCEITO À REALIDADE 510 Projeto: Câmera obscura, no Mitchell Park, Greenport, Nova York 13 Construções em Concreto 515 História 516 Cimento e concreto 516 construções de concreto 520 Produção e lançamento do concreto 524 Formas 528 Armaduras 529 Fluência do concreto 544 Protensão 544 Inovações nas construções em concreto 548 ACI Sistemas Estruturais com Concreto Moldado no Local 553 Produção de pisos de concreto 555 Produção de paredes de concreto 560 Produção de pilares de concreto 565 Sistemas estruturais armados em uma direção para lajes de pavimentos e tetos 567 Sistemas estruturais armados em duas direções para lajes de pavimentos e tetos 575 Escadas de concreto 581 Sistemas estruturais pós-tracionados moldados no local 581 Selecão de um sistema estrutural de concreto moldado no local 581 Inovações em construção com concreto moldado no local 583 Para um projeto preliminar de uma estrutura de concreto moldado no local 586 Concreto arquitetônico 589 Corte de concreto, pedra e alvenaria 593 Grandes vãos em concreto moldado no local 598 Projetos econômicos de edifícios de concreto moldado no local 601 Concreto moldado no local e os códigos de edificações 601 A singularidade do concreto moldado no local Sistemas Estruturais de Concreto Pré-Moldado 611 Elementos estruturais de concreto pré-moldado e protendido 614 Anteprojeto de uma estrutura de concreto pré-moldado 615 Conceitos de montagem de edifícios em concreto pré-moldado 616 Produção de elementos estruturais de concreto pré-moldado 617 Ligações entre elementos de concreto prémoldado 623 Fixação em concreto 624 O processo construtivo 637 Concreto pré-moldado e os códigos de edificações 638 construções em concreto pré-moldado 639 A singularidade do concreto pré-moldado 643

5 Sumário xi relacionadas a janelas e portas 769 Considerações sobre segurança em janelas e portas 775 Testes e padrões de aberturas Projetando Sistemas de Paredes Externas Telhados 651 Telhados de pequena declividade 653 Informações essenciais sobre o envelope da edificação: isolamento térmico e retardador de vapor 658 Telhados inclinados 678 telhados 692 Telhados sustentáveis 693 Telhados e os códigos de edificações 697 Informações essenciais sobre o envelope da edificação: metais diferentes e a série galvânica Vidros e Envidraçamentos 707 História 708 O material vidro 710 relacionadas ao vidro 712 Envidraçamentos 724 Vidro e energia 736 O vidro e os códigos de edificações 738 Requisitos de projeto para paredes externas 784 sistemas de paredes externas 789 Abordagens conceituais à impermeabilidade à água na parede externa 790 Juntas de vedação na parede externa 795 Conceitos básicos sobre sistemas de paredes externas 799 Informações essenciais sobre o envelope da edificação: barreira ao ar 800 Ensaios e normas de paredes cortina 802 A parede externa e os códigos de edificação Revestindo com Alvenaria e Concreto 809 Paredes cortina com camada de revestimento em alvenaria 810 Paredes cortina em pedra 817 Paredes cortina em concreto pré-moldado 822 Sistema de isolamento térmico externo e acabamento 828 Direções futuras em revestimentos em alvenaria e pedra 832 DO CONCEITO À REALIDADE 834 PROJETO: Seattle University School of Law, Seattle, Washington DO CONCEITO À REALIDADE 742 PROJETO: Skating Rink em Yerba Buena Gardens, San Francisco 18 Janelas e Portas 747 Janelas 748 Plásticos na construção de edifícios 758 Portas Revestindo com Metal e Vidro 839 Perfis de alumínio 840 revestimentos de alumínio 845 Alumínio e sistemas estruturais para alumínio e vidro 846 Modos de montagem 848

6 xii Sumário O princípio de proteção contra chuva em revestimentos de metal e vidro 856 Juntas de dilatação em paredes de metal e vidro 862 Envidraçamento inclinado 863 Revestimento de vidro duplo 864 Projeto e construção de paredes cortina: o processo 866 Selecionando sistemas de acabamentos internos 874 Tendências em sistemas de acabamentos internos Paredes Internas e Divisórias 883 Tipos de paredes interiores 884 Sistemas de divisórias estruturadas 885 produtos de gesso 890 Ornamentos de estuque 902 Sistemas de divisórias de alvenaria 915 Revestimentos de paredes e divisórias Forros e Revestimentos de Pisos Selecionando Acabamentos Internos 869 Instalação de serviços mecânicos e elétricos 870 A sequência das operações de acabamentos internos 872 Considerações de sustentabilidade na seleção de acabamentos internos 874 Forros 924 Tipos de forros 924 forros e revestimentos de pisos 934 Acabamento de pisos 934 Tipos de materiais de acabamento de pisos 940 Espessura do piso 953 Apêndice 957 Glossário 959 Índice 989

NBR 5629 Execução de tirantes ancorados no solo, 17/03/206.

NBR 5629 Execução de tirantes ancorados no solo, 17/03/206. ATENDIMENTO DE DE SERVIÇOS E TECNOLÓGICO 1 DE 8 1. NORMAS DE DE SERVIÇOS 1.1 LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO NBR 13133 - Execução de levantamento topográfico, 30/05/1994. Errata em 30/12/1996. 1.2 SOLOS E FUNDAÇÕES

Leia mais

Painéis de Concreto Armado

Painéis de Concreto Armado CONCEITO É constituído por painéis estruturais pré-moldados maciços de concreto armado e pelas ligações entre eles. Destina-se à construção de paredes de edifícios habitacionais de até 5 pavimentos. A

Leia mais

sistema construtivo Steel Frame

sistema construtivo Steel Frame sistema construtivo Steel Frame A Allmas é uma indústria da construção civil, especializada na fabricação de estruturas e na construção em Steel Frame ou Light Steel Frame (LSF). Atua nos segmentos residenciais,

Leia mais

RELATÓRIO 2ª MEDIÇÃO

RELATÓRIO 2ª MEDIÇÃO RELATÓRIO 2ª MEDIÇÃO OBRA: EXECUÇÃO DE REFORMA NO FÓRUM TRABALHISTA DE CORNÉLIO PROCÓPIO - IMÓVEL LOCADO. CONTRATADA: NS ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA - EPP. Considerando a instituição da Comissão de Recebimento

Leia mais

Distribuição de Cargas Verticais

Distribuição de Cargas Verticais Distribuição de Cargas Verticais Disponível em http://www.chasqueweb.ufrgs.br/~jeanmarie/eng01208/eng01208.html jean.marie@ufrgs.br Funções das paredes de alvenaria Compressão axial Transmite as cargas

Leia mais

Anexo 4.8.1-1 Registro Fotográfico das Obras de Educação em andamento

Anexo 4.8.1-1 Registro Fotográfico das Obras de Educação em andamento 9 RELATÓRIO CONSOLIDADO DE ANDAMENTO DO PBA E DO ATENDIMENTO DE CONDICIONANTES CAPÍTULO 2 ANDAMENTO DO PROJETO BÁSICO AMBIENTAL Anexo 4.8.1-1 Registro Fotográfico das Obras de Educação em andamento ANEXO

Leia mais

L A U D O T É C N I C O. Segurança estrutural contra incêndio

L A U D O T É C N I C O. Segurança estrutural contra incêndio L A U D O T É C N I C O Segurança estrutural contra incêndio GINASIO POLIESPORTIVO TAPEJARA RS MAIO DE 2015 OBJETIVO: Este laudo tem por objetivo estabelecer as condições mínimas que os materiais existentes

Leia mais

CONSTRUÍMOS A CASA DOS SEUS SONHOS Desenvolvemos qualquer projecto à sua medida

CONSTRUÍMOS A CASA DOS SEUS SONHOS Desenvolvemos qualquer projecto à sua medida CONSTRUÍMOS A CASA DOS SEUS SONHOS Desenvolvemos qualquer projecto à sua medida STORY HOUSE PREÇO DESDE: 130.000 + IVA RIVER HOUSE PREÇO DESDE: 250.000 + IVA SEA HOUSE PREÇO DESDE: 350.000 + IVA COUNTRY

Leia mais

PLANILHA AUXILIAR A DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 01. ÁREA TOTAL TERRENO: 352,87m²

PLANILHA AUXILIAR A DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 01. ÁREA TOTAL TERRENO: 352,87m² DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 0 ENDEREÇO: Rua nº 0 - Loteamento Maria Laura - INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas. Unidade:

Leia mais

07/05/2014. Professor

07/05/2014. Professor UniSALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Disciplina: Introdução a Engenharia Civil Área de Construção Civil MSc. Dr. André Luís Gamino Professor Definição

Leia mais

Resistência mecânica Isolamento térmico e acústico Resistência ao fogo Estanqueidade Durabilidade

Resistência mecânica Isolamento térmico e acústico Resistência ao fogo Estanqueidade Durabilidade APÓS ESTUDAR ESTE CAPÍTULO; VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE: Escolher a alvenaria adequada; Orientar a elevação das paredes (primeira fiada, cantos, prumo, nível); Especificar o tipo de argamassa de assentamento;

Leia mais

Construções e Eletrificação Rural

Construções e Eletrificação Rural Universidade Federal de Goiás Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos Setor de Engenharia Rural Construções e Eletrificação Rural Prof. Dr. Regis de Castro Ferreira rcastro@agro.ufg.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Disciplina: Engenharia Civil Integrada

Disciplina: Engenharia Civil Integrada Disciplina: Engenharia Civil Integrada Aula 01 Indústria da Construção Civil Professora: Engª Civil Moema Castro, MSc. Notas de aula (bibliografia consultada) do Prof. Dr. Marcelo Medeiros UFPR 2016. É

Leia mais

REINVENTANDO O REVESTIMENTO FINAL DE ISOLAMENTO

REINVENTANDO O REVESTIMENTO FINAL DE ISOLAMENTO REINVENTANDO O REVESTIMENTO FINAL DE ISOLAMENTO Reinventing how cork engages the world. COBERTURA DE FISSURAS COM ISOLAMENTO TÉRMICO E ACÚSTICO A solução rápida e simples para revestimentos finais. Mais

Leia mais

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Assunto: Gesso Acartonado Prof. Ederaldo Azevedo Aula 8 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br 6.1. Introdução: Comparado com países Estados Unidos e Japão, o mercado de drywall no Brasil é ainda incipiente.

Leia mais

Bloco de Concreto CONCEITO

Bloco de Concreto CONCEITO CONCEITO A alvenaria de bloco de concreto é empregada em paredes com função estrutural ou mesmo como vedação em edifícios com estrutura de concreto armado. Substituem a alvenaria de tijolos que, por falta

Leia mais

M ADEIRA. Seqüência de montagem. Montagem de piso. Montagem de telhado

M ADEIRA. Seqüência de montagem. Montagem de piso. Montagem de telhado Casa SmartHOME Brasil construída para a Feira Technohab/FEHAB 2003 Autor: Guilherme Corrêa Stamato arquitetura e engenharia Esta casa é um protótipo de residência utilizando as mais modernas tecnologias

Leia mais

LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE ELEMENTOS ESTRUTURAIS. Prof. Janine Gomes da Silva

LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE ELEMENTOS ESTRUTURAIS. Prof. Janine Gomes da Silva LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE PROJETOS ELEMENTOS ESTRUTURAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS - LAJES Elementos estruturais Elementos Lajes Elemento plano bidimensional Duas dimensões são da mesma ordem de grandeza

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL TRIMESTRAL 006 DEZEMBRO/15

RELATÓRIO GERENCIAL TRIMESTRAL 006 DEZEMBRO/15 RELATÓRIO GERENCIAL TRIMESTRAL 006 DEZEMBRO/15 Relatório Gerencial Trimestral elaborado por: Leandro Toré de Castro Diretor de Contrato 61 3878 4718 ltcastro@odebrecht.com Thiago Galvão Diretor de Contrato

Leia mais

4.2.5. Vigas baldrame

4.2.5. Vigas baldrame 33 fundação do tipo profunda, sendo a de estaca de concreto armado moldada em loco. Com o trado mecânico foram realizadas escavações que resultaram em forma cilíndrica de 8,50 a 9,00m de altura para chegar

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL. - projeto - LUIS ALBERTO CARVALHO 85-3244-3939 9982-4969. la99824969@yahoo.com.br

ALVENARIA ESTRUTURAL. - projeto - LUIS ALBERTO CARVALHO 85-3244-3939 9982-4969. la99824969@yahoo.com.br ALVENARIA ESTRUTURAL - projeto - Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br aspectos estruturais do PROJETO DE ARQUITETURA evitar-se, a todo custo, a arquitetura tipo caixão,

Leia mais

Forros. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

Forros. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II Forros Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II Definição Revestimento da face inferior da laje ou de telhados de modo a constituir

Leia mais

Construção Civil. Lajes Nervuradas com EPS / Fachadas e Rodatetos em EPS. A leveza do EPS, gerando economia

Construção Civil. Lajes Nervuradas com EPS / Fachadas e Rodatetos em EPS. A leveza do EPS, gerando economia Construção Civil Lajes Nervuradas com EPS / Fachadas e Rodatetos em EPS A leveza do EPS, gerando economia Enchimento para Lajes EPS Unidirecional Moldada (330 e 400mm) 330 / 400mm 1000mm 30 40 330 / 400

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONCEPÇÃO E IMAGENS DO LOCAL

MEMORIAL DESCRITIVO CONCEPÇÃO E IMAGENS DO LOCAL MEMORIAL DESCRITIVO CONCEPÇÃO E IMAGENS DO LOCAL REVITALIZAÇÃO DA PRAÇA DA MATRIZ, COM A TROCA DO PAVIMENTO, INSTALAÇÃO DE NOVA ILUMINAÇÃO, NOVOS BANCOS E RESTAURAÇÃO DO ENTORNO DA PROTEÇÃO DA ESTATUA

Leia mais

Capítulo 1 Planejamento das Construções

Capítulo 1 Planejamento das Construções Capítulo 1 Planejamento das Construções 1. Considerações Gerais O princípio que deve nortear qualquer construção; seja grande ou pequena, residencial, comercial ou industrial, urbana ou rural; é o de fazer

Leia mais

Bibliografia referência para esta aula. Propriedades dos materiais. Propriedades. Solicitações. Propriedades mecânicas. Carga X deformação

Bibliografia referência para esta aula. Propriedades dos materiais. Propriedades. Solicitações. Propriedades mecânicas. Carga X deformação Propriedades dos materiais Prof. Maristela Gomes da Silva Departamento de Engenharia Civil Bibliografia referência para esta aula ISAIA, G. C. (editor) Materiais de Construção Civil e Princípios de ciência

Leia mais

Tecnologia das construções

Tecnologia das construções Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Estruturas: concretagem Execução de edificações Alvenarias: execução, planejamento

Leia mais

Quantitativo de Revestimento de Parede (3 unidades) Tipo Material: Nome Material: Descrição Material: Área

Quantitativo de Revestimento de Parede (3 unidades) Tipo Material: Nome Material: Descrição Material: Área Quantitativo de Revestimento de Parede (3 unidades) Tipo Nome Descrição Parede Exterior Bloco 14 - Pintura externa e Cerâmica interna Parede Exterior Bloco 14 - Pintura externa e Cerâmica interna Alvenaria

Leia mais

MEMORIAL DE CALCULO - QUANTITATIVOS

MEMORIAL DE CALCULO - QUANTITATIVOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES Preparo do terreno será considerado uma área de : área: 22,76 m² Container escritório com 1 sanitário - mínimo 9,20 m² será utilizado container, no espaço destinado á estacionamento

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA 1 PRELIMINARES 1.1 Instalações do canteiro de obra vb 1,00 2.500,00 2.500,00 81,97 1.2 Placa de obra 2,00m x 3,00m, conforme orietações da administração vb 1,00 550,00 550,00 18,03 SUB TOTAL PRELIMINARES

Leia mais

Rua Colombia nº 50 Boqueirão Santos / S.P. MEMORIAL DESCRITIVO

Rua Colombia nº 50 Boqueirão Santos / S.P. MEMORIAL DESCRITIVO Rua Colombia nº 50 Boqueirão Santos / S.P. MEMORIAL DESCRITIVO 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS 1.1 Projeto Será um edifício residencial contendo subsolo, térreo, mezanino, 13 pavimentos tipo com 04 (quatro) apartamentos

Leia mais

ANEXO II - PLANILHA DE PREÇOS DE MATERIAL E MÃO DE OBRA PARA REFORMA NO PRÉDIO SEDE DA UNIDADE OPERACIONAL DA ANATEL EM PALMAS-TO.

ANEXO II - PLANILHA DE PREÇOS DE MATERIAL E MÃO DE OBRA PARA REFORMA NO PRÉDIO SEDE DA UNIDADE OPERACIONAL DA ANATEL EM PALMAS-TO. ANEXO II - PLANILHA DE PREÇOS DE MATERIAL E MÃO DE OBRA PARA REFORMA NO PRÉDIO SEDE DA UNIDADE OPERACIONAL DA ANATEL EM PALMAS-TO. ITEM DESCRIMINAÇÃO UN QUANT P. UNIT.P. TOTAL 01. SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

Instrução Normativa nº. 03/2011

Instrução Normativa nº. 03/2011 Instrução Normativa nº. 03/2011 Dispõe sobre a obrigatoriedade da emissão e utilização da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), instituída pelo Decreto nº. 319, de 04 de outubro de 2011, para os

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB DITEC Reforma das instalações Código do Projeto: 1564-12 Pág. 2 Índice Sumário 1. Memorial Descritivo

Leia mais

Projecto cbloco Aspectos Estruturais

Projecto cbloco Aspectos Estruturais Projecto cbloco Aspectos Estruturais Paulo B. Lourenço, G. Vasconcelos, J.P. Gouveia, P. Medeiros, N. Marques pbl@civil.uminho.pt www.civil.uminho.pt/masonry 2008-06-26 2 Alvenaria de Enchimento As alvenarias

Leia mais

Adaptação do galpão de aqüicultura do campus Fazenda Experimental e da sala destinada aos técnicos do núcleo de atendimento ao dicente e docente.

Adaptação do galpão de aqüicultura do campus Fazenda Experimental e da sala destinada aos técnicos do núcleo de atendimento ao dicente e docente. PROJETO BÁSICO: Adaptação do galpão de aqüicultura do campus Fazenda Experimental e da sala destinada aos técnicos do núcleo de atendimento ao dicente e docente 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.1 Título do

Leia mais

CAUSAS E CLASSIFICAÇÕES DE PATOLOGIAS EM PAREDES DE ALVENARIA DE PEDRA

CAUSAS E CLASSIFICAÇÕES DE PATOLOGIAS EM PAREDES DE ALVENARIA DE PEDRA N.17 Julho 2003 CAUSAS E CLASSIFICAÇÕES DE PATOLOGIAS EM PAREDES DE ALVENARIA DE PEDRA Ana Luísa Ferreira EDIÇÃO: CONSTRULINK PRESS Construlink, SA Tagus Park, - Edifício Eastecníca 2780-920 Porto Salvo,

Leia mais

Concreto celular autoclavado Unidades avançadas de produção

Concreto celular autoclavado Unidades avançadas de produção Construindo para o futuro Concreto celular autoclavado Unidades avançadas de produção Equipamentos Nossas linhas de produção de CCA De alta qualidade, econômicas e flexíveis. Caracterizadas por uma precisão

Leia mais

DESENHO E ARQUITETURA REVESTIMENTOS

DESENHO E ARQUITETURA REVESTIMENTOS CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS DESENHO E ARQUITETURA REVESTIMENTOS Elisa Furian elisafurian@outlook.com REVESTIMENTOS É a camada externa que cobre e protege a alvenaria, o piso ou o forro dando

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA CAPITAL SUDECAP PAC MOBILIDADE AVENIDA DOM PEDRO I - 048337 REGIONAIS NORTE, PAMPULHA E VENDA NOVA

SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA CAPITAL SUDECAP PAC MOBILIDADE AVENIDA DOM PEDRO I - 048337 REGIONAIS NORTE, PAMPULHA E VENDA NOVA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA CAPITAL SUDECAP PAC MOBILIDADE AVENIDA DOM PEDRO I - 048337 REGIONAIS NORTE, PAMPULHA E VENDA NOVA DUPLICAÇÃO DA AV. DOM PEDRO I SUPERVISÃO: Superintendência de Desenvolvimento

Leia mais

SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS

SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS O processo se refere a áreas destinadas à ocupação por Locadoras de Veículos, constante no Mix Comercial do Aeroporto, sendo composta por área ATP de 4,58 m² (quatro vírgula cinqüenta

Leia mais

COBERTURAS. CEG218 Desenho arquitetônico I Prof. Márcio Carboni. UFPR - DEGRAF - CEG218 DESENHO ARQUITETÔNICO I - Prof.

COBERTURAS. CEG218 Desenho arquitetônico I Prof. Márcio Carboni. UFPR - DEGRAF - CEG218 DESENHO ARQUITETÔNICO I - Prof. COBERTURAS CEG218 Desenho arquitetônico I Prof. Márcio Carboni UFPR - DEGRAF - CEG218 DESENHO ARQUITETÔNICO I - Prof. Márcio Carboni 1 ASPECTOS GERAIS As coberturas respondem a algumas funções: Proteção

Leia mais

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 8ª MEDIÇÃO

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 8ª MEDIÇÃO RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 8ª MEDIÇÃO OBRA: Execução de obras complementares à construção do Fórum Trabalhista de Londrina CONTRATADA: RAC ENGENHARIA E COMERCIO LTDA Vistorias realizadas entre os dias 10 de

Leia mais

Estaca pré-fabricada de concreto

Estaca pré-fabricada de concreto CONCEITO Podem ser de concreto armado ou protendido. São utilizadas com maior frequência em obras de pequeno e médio porte e causam grande vibração no solo. TIPOS/MODELOS Sua seção pode ser quadrada, hexagonal,

Leia mais

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES 1 TCCC2 TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL 2 Capítulo IX Alvenarias Prof. Lucas HP Silva 2 NR 18 - Condições e meio ambiente do trabalho na indústria da construção (norma regulamentadora

Leia mais

Forros. Pesquisa de Materiais Kely Medeiros Carvalho

Forros. Pesquisa de Materiais Kely Medeiros Carvalho Forros Pesquisa de Materiais Kely Medeiros Carvalho Tipos de Forros!! Índice! Forro Monolítico Knauf D112 Unidirecional - slide 03 Forro Monolítico Knauf D112 Bidirecional - slide 11 Forro de Madeira -

Leia mais

Levantamento dos Sistemas Estruturais em Concreto Pré-moldado para Edifícios no Brasil

Levantamento dos Sistemas Estruturais em Concreto Pré-moldado para Edifícios no Brasil Levantamento dos Sistemas Estruturais em Concreto Pré-moldado para Edifícios no Brasil Augusto T. de Albuquerque (1) e Mounir K. El Debs (2) (1) Doutorando, Escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP)

Leia mais

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil AULA 10 - ALVENARIA Alvenaria, pelo dicionário da língua portuguesa, é a arte ou ofício de pedreiro, ou ainda, obra composta de pedras naturais ou artificiais, ligadas ou não por argamassa. Modernamente

Leia mais

Painel dos projetistas

Painel dos projetistas Painel dos projetistas Projetista: João Alberto de Abreu Vendramini Empresa: Vendramini Engenharia Ltda Obra: Sede da SP Categoria: Edifício de Múltiplos Pavimentos Altos - SP ANO 2001 Área: 38.000 m 2

Leia mais

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO OBRA: EXECUÇÃO DE REFORMA DO FÓRUM TRABALHISTA DE COLOMBO CONTRATADA: VENTO NORDESTE CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTO LTDA. Considerando a instituição da Comissão de Recebimento

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 336,00m² ÁREA TOTAL CASA: 50,90m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 67,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL TERRENO: 336,00m² ÁREA TOTAL CASA: 50,90m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 67,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra e

Leia mais

Memorial Descritivo de Acabamentos

Memorial Descritivo de Acabamentos Construtora: Victorelli Construções e Incorporações LTDa Imóvel: Condomínio de sobrados Localização: Rua Macapá 884 Vila Tingui Curitiba PR Dados Gerais 01 Preliminares Os projetos serão elaborados de

Leia mais

PROJETO DAS FÔRMAS PROJETO DAS FÔRMAS RACIONALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DA ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO

PROJETO DAS FÔRMAS PROJETO DAS FÔRMAS RACIONALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DA ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE CONSTRUÇÃO CIVIL PCC 2435 - Tecnologia da Construção de Edifícios I PROJETO DAS FÔRMAS Aula 11 PROJETO DAS FÔRMAS Profs. Fernando H. Sabbatini, Francisco F. Cardoso, Luiz

Leia mais

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO OBRA: EXECUÇÃO DE REFORMA NO FÓRUM TRABALHISTA DE FRANCISCO BELTRÃO. CONTRATADA: CONSTRUTORA SUDOESTE LTDA ME. Considerando a instituição da Comissão de Recebimento e Fiscalização

Leia mais

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções.

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções. Manual de instruções. Esquadrias Metálicas Ltda. PORTA DE CORRER A Atimaky utiliza, na fabricação das janelas, aço galvanizado adquirido diretamente da Usina com tratamento de superfície de ultima geração

Leia mais

29/04/2014. Professor

29/04/2014. Professor UniSALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Disciplina: Introdução a Engenharia Civil Elementos de Vedações Área de Construção Civil Prof. Dr. André Luís Gamino

Leia mais

Tintas para construção civil - tintas para edificações não industriais - Classificação

Tintas para construção civil - tintas para edificações não industriais - Classificação RELAÇÃO NORMAS ABNT NÚMERO DESCRIÇÃO DATA ABNT EB-11869 Madeira serrada de coníferas provenientes de reflorestamento, para uso geral - inspeção e recebimento - Especificação. (não consta no site ABNT)

Leia mais

Período Letivo: 2016/1. Curso: ARQUITETURA E URBANISMO Habilitação: ARQUITETURA E URBANISMO Currículo: ARQUITETURA E URBANISMO

Período Letivo: 2016/1. Curso: ARQUITETURA E URBANISMO Habilitação: ARQUITETURA E URBANISMO Currículo: ARQUITETURA E URBANISMO Período Letivo: 2016/1 Curso: ARQUITETURA E URBANISMO Habilitação: ARQUITETURA E URBANISMO Currículo: ARQUITETURA E URBANISMO Créditos Obrigatórios: 260 Créditos Eletivos: 10 Créditos Complementares: 6

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO Acessibilidade A solução arquitetônica, exigência do programa e característica do uso da edificação prioriza a acessibilidade. Os banheiros são adaptados ao uso de pessoas

Leia mais

OFICINA CULTURAL GLAUCO PINTO DE MORAIS

OFICINA CULTURAL GLAUCO PINTO DE MORAIS SECRETARIA DA CULTURA PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL DESCRITIVO DE CÁLCULO ESTRUTURAL OFICINA CULTURAL GLAUCO PINTO DE MORAIS BAURU / SP SETEMBRO/2013 SUMÁRIO 1. PROJETO ESTRUTURAL... 2 1.1. Reforço estrutural...

Leia mais

ARGAMASSAS MAIS SUSTENTÁVEIS LISBOA 02.07.2015

ARGAMASSAS MAIS SUSTENTÁVEIS LISBOA 02.07.2015 ARGAMASSAS MAIS SUSTENTÁVEIS LISBOA 02.07.2015 ÍNDICE ARGAMASSAS SUSTENTÁVEIS Sobre a Secil Argamassas Gama ecocork ETICS em harmonia com a construção sustentável André Correia 2 SOBRE A SECIL ARGAMASSAS

Leia mais

LINHA BRICOLAGE BRICOLAGE LINHA

LINHA BRICOLAGE BRICOLAGE LINHA CONSTRUÇÃO Bricocem Cimento Rápido Bricocem Argamassa Cinza Bricocem Argamassa Rápida Bricocem Argamassa Refractária Bricocem Pasta Niveladora Bricocem Cimento Cola Flexível Bricocem Junta Impermeável

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Serviços Preliminares

MEMORIAL DESCRITIVO. Serviços Preliminares MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial refere-se aos serviços a serem executados para construção de ponte mista, com longarinas em vigas metálicas perfil I bi-apoiadas, sendo as bases de apoio construídas

Leia mais

MURO DE CONTENÇÃO. As juntas de assentamento serão de aproximadamente 2,5 cm, com traço de 1:3 (cim:areia). Conforme a imagem 01.

MURO DE CONTENÇÃO. As juntas de assentamento serão de aproximadamente 2,5 cm, com traço de 1:3 (cim:areia). Conforme a imagem 01. MURO DE CONTENÇÃO Será executado um muro de alvenaria, com sapatas, pilares e vigas de concreto armado. Terá 50 centímetros (cm) de espessura e 3,00 metros (m) de altura com funcionalidade de retenção

Leia mais

Reabilitação de paredes de alvenaria e de pavimentos de madeira de edifícios antigos

Reabilitação de paredes de alvenaria e de pavimentos de madeira de edifícios antigos Reabilitação de paredes de alvenaria e de pavimentos de madeira de edifícios antigos Manuel Baião Miranda Dias Leça Coelho Ana Marques Jornadas LNEC - Cidades e desenvolvimento LNEC Lisboa 18-20 junho

Leia mais

Legislação Comentada:

Legislação Comentada: Serviço Social da Indústria Departamento Regional da Bahia Legislação Comentada: NR 8 - Edificações Salvador-Bahia 2008 Legislação Comentada: NR 8 - Edificações FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

8 8/14. Nível 1 9 9/14 1 : 100 1/14

8 8/14. Nível 1 9 9/14 1 : 100 1/14 1 2 3 4 A B 8 8/14 C 9 9/14 D 1 1/14 1 2 3 4 A B 8 8/14 C 9 9/14 D 2 2/14 1 2 3 4 A B 8 8/14 C 9 9/14 D 3 Cobertura 3/14 1 2 3 4 A B C D 4 Fundação 4/14 1 2 3 4 Cobertura 8.00 4.00 5 Elevação Frontal 0.00

Leia mais

Relativamente ao isolamento acústico em Apartamentos, Moradias e Lojas, é necessário alertar para alguns pontos em termos de execução em obra:

Relativamente ao isolamento acústico em Apartamentos, Moradias e Lojas, é necessário alertar para alguns pontos em termos de execução em obra: Relativamente ao isolamento acústico em Apartamentos, Moradias e Lojas, é necessário alertar para alguns pontos em termos de execução em obra: 1 - Sons aéreos entre o exterior e o interior dos apartamentos

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Item Descriminação dos serviços Unid. Quantidade Unitário Unitário C/ BDI Total % CÓDIGO REFERÊNCIAL 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 Locação de obra - casas M² 0,00 6,08 7,60 0,00 SN-73992/001 Raspagem e Limpeza

Leia mais

PRINCIPAIS TIPOS DE FUNDAÇÕES

PRINCIPAIS TIPOS DE FUNDAÇÕES PRINCIPAIS TIPOS DE FUNDAÇÕES CLASSIFICAÇÃO DAS FUNDAÇÕES -fundações superficiais (diretas, rasas); e - fundações profundas. D D 2B ou D 3m - fundação superficial D>2B e D >3m - fundação profunda B FUNDAÇÕES

Leia mais

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração.

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração. IMPERMEABILIZAÇÃO Têm a função de proteger a edificação contra patologias que poderão surgir como possível infiltração de água. Classificação RÍGIDAS Baixa capacidade de deformação FLEXÍVEIS Suportam deformações

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO OBRA: CONSTRUÇÃO-BLOCO DIREITO PROPRIETÁRIO: FUNDAÇAO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR DE MINEIROS (FIMES) ENDEREÇO OBRA:RUA 22 ESQ.

Leia mais

Curso de Engenharia Civil

Curso de Engenharia Civil Curso de Engenharia Civil Disciplina: Período: 5º semestre Professor: Luiz Antonio do Nascimento Email: ladnascimento@gmail.com Página: www.lnascimento.com.br Conceito de Solo: Português clássico: superfície

Leia mais

2 Canteiro de obras objetivos da organização. 1 Canteiro de obras definições. 2 Canteiro de obras importância da organização

2 Canteiro de obras objetivos da organização. 1 Canteiro de obras definições. 2 Canteiro de obras importância da organização Tecnologia da construção civil I Canteiro de obras elementos de projeto Definição de canteiro de obras Planejamento do canteiro de obras Organização do canteiro de obras Fases do canteiro Elementos do

Leia mais

PAREDES E LAJES DE CONCRETO

PAREDES E LAJES DE CONCRETO SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA PAREDES E LAJES DE CONCRETO ARMAÇÃO, CONCRETAGEM, ESTUCAMENTO e FORMAS LOTE 1 Versão: 002

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL RESERVA PAPAGAIO

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL RESERVA PAPAGAIO 1. LOCALIZAÇÃO O empreendimento está localizado à Rua Rubens Francisco Dias, s/n, Bairro Papagaio. 2. ÁREA DO TERRENO O terreno possui área de 45.601,75 m². 3. DESCRIÇÃO DO EMPREENDIMENTO 3.1. DAS UNIDADES

Leia mais

PRODUTOS GERDAU PARA PAREDES DE CONCRETO

PRODUTOS GERDAU PARA PAREDES DE CONCRETO PRODUTOS GERDAU PARA PAREDES DE CONCRETO SISTEMA CONSTRUTIVO PAREDES DE CONCRETO NBR160 PAREDES DE CONCRETO Sistema construtivo em que as lajes e as paredes são moldadas em conjunto, formando um elemento

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DO EDF. D. PEDRO II A ser construido à Avenida Boa Viagem Nº s. 694 E 670

ESPECIFICAÇÕES DO EDF. D. PEDRO II A ser construido à Avenida Boa Viagem Nº s. 694 E 670 PAVTO. SEMIENTERRADO ESTACIONAMENTO: Lajotas de cimento 50x50 cm ou concreto de alta resistência Azulejo ou cerâmica até a altura de 1.80m Pilares Concreto natural Concreto natural ESCADA: * (Para todos

Leia mais

PermaBase. Placas Cimentícias

PermaBase. Placas Cimentícias PermaBase Placas Cimentícias PAREDES EXTERIORES 2. Malha de fibra de vidro anti-alcalina 5. Perfil "C" com 75 x 50 x 1 mm em aço galvanizado 6. Guia "U" com 75 x 40 x 1 mm em aço galvanizado 7. Lã mineral

Leia mais

Estabelece as categorias e subcategorias relativas à actividade da construção

Estabelece as categorias e subcategorias relativas à actividade da construção Legislação Portaria n.º 19/2004, de 10 de Janeiro Publicada no D.R. n.º 8, I Série-B, de 10 de Janeiro de 2004 SUMÁRIO: Estabelece as categorias e subcategorias relativas à actividade da construção TEXTO:

Leia mais

BOAS PRÁTICAS: CASO DE RESTAURO DE FACHADAS HISTÓRICAS CONCREJATO SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA S/A

BOAS PRÁTICAS: CASO DE RESTAURO DE FACHADAS HISTÓRICAS CONCREJATO SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA S/A BOAS PRÁTICAS: CASO DE RESTAURO DE FACHADAS HISTÓRICAS CONCREJATO SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA S/A Concrejato A Concrejato tem sua origem na década de 1970, com as primeiras obras de recuperação de

Leia mais

DADOS CADASTRAIS DA EMPRESA

DADOS CADASTRAIS DA EMPRESA ANEXO II ANEXO Á CARTA CONSULTA DE ENQUADRAMENTO DADOS CADASTRAIS DA EMPRESA RAZÃO SOCIAL NOME FANTASIA MATRIZ CNPJ INSCRIÇÃO ESTADUAL ENDEREÇO BAIRRO: CEP: TELEFONE FAX E-MAIL: WEBSITE SETOR: RAMO DE

Leia mais

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT STEEL FRAME O Steel Frame é uma alternativa já consolidada e amplamente usada há dezenas de anos em países desenvolvidos. Ao contrário das estruturas convencionais de construção, são usados perfis de aço

Leia mais

b. Referencias bibliográficas, endereço da página.

b. Referencias bibliográficas, endereço da página. Roteiro para Apresentação de Questões Orientações: 1. Cada grupo (e cada integrante do grupo) será responsável em pesquisar, responder e apresentar as questões (mostradas a seguir para cada grupo), bem

Leia mais

RESIDÊNCIA NOVO CAMPECHE

RESIDÊNCIA NOVO CAMPECHE RESIDÊNCIA NOVO CAMPECHE MEMÓRIAL DESCRITIVO RESIDÊNCIA NOVO CAMPECHE Residência unifamiliar, com 150 m2 de área construída, 2 pisos, arquitetura contemporânea de alto padrão, implantada em terreno com

Leia mais

...acabe com o trabalho sujo

...acabe com o trabalho sujo ...acabe com o trabalho sujo ...acabe com o stress Preparação Misturar o Adesivo Colar Equipamento de Limpeza Limpar 1. Soudabond Easy: Aplicações 1. Aplicações 1. Acabamentos interiores: Painéis de gesso,

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DA COBERTURA DO PRÉDIO PRINCIPAL DO CRF-PE (CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DE PERNAMBUCO)

LAUDO TÉCNICO DA COBERTURA DO PRÉDIO PRINCIPAL DO CRF-PE (CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DE PERNAMBUCO) 1 LAUDO TÉCNICO DA COBERTURA DO PRÉDIO PRINCIPAL DO CRF-PE (CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DE PERNAMBUCO) 2 SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS DO OBJETO...03 METODOLOGIA APLICADA NA VISTORIA...03 DESCRIÇÃO DAS OBSERVAÇÕES...03

Leia mais

Pré-fabricados de concreto. Princípios básicos para a produção de estruturas de concreto pré-moldado. Prof. Arthur Medeiros

Pré-fabricados de concreto. Princípios básicos para a produção de estruturas de concreto pré-moldado. Prof. Arthur Medeiros Pré-fabricados de concreto Princípios básicos para a produção de estruturas de concreto pré-moldado Prof. Arthur Medeiros QUAL A DIFERENÇA ENTRE PRÉ-MOLDADO E PRÉ-FABRICADO? Introdução Reduzir custos dos

Leia mais

Moradia T3+1. Foz Velha Porto. N/Refª 2492-H

Moradia T3+1. Foz Velha Porto. N/Refª 2492-H Moradia T3+1 Foz Velha Porto N/Refª 2492-H Índice 1 Localização 3 2 Informação Geral 5 3 Fotos 7 4 Quadro Áreas 11 5 Acabamentos 13 6 Plantas 17 Moradia B 18 7 Contactos 20 Moradia T3+1 Foz do Douro Porto

Leia mais

Fachada Plasma, um novo tipo de fachada ventilada, cujo revestimento exterior é constituído por telhas cerâmicas Plasma.

Fachada Plasma, um novo tipo de fachada ventilada, cujo revestimento exterior é constituído por telhas cerâmicas Plasma. WWW.CS-TELHAS.PT Fachada Plasma, um novo tipo de fachada ventilada, cujo revestimento exterior é constituído por telhas cerâmicas Plasma. Plasma TX1, cor Antracite e Plasma TX2, cor Cinza Aço. As fachadas

Leia mais

ANEXO I GLOSSÁRIO. AFASTAMENTO FRONTAL: menor distância entre a edificação e o alinhamento medida perpendicularmente a este.

ANEXO I GLOSSÁRIO. AFASTAMENTO FRONTAL: menor distância entre a edificação e o alinhamento medida perpendicularmente a este. ANEXO I GLOSSÁRIO ACESSIBILIDADE: Possibilidade e condição de alcance, para a utilização com segurança e autonomia de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano e elementos adequados, sem barreiras

Leia mais

A Planivis incorpora nas suas construções modulares materiais sustentáveis, nomeadamente*:

A Planivis incorpora nas suas construções modulares materiais sustentáveis, nomeadamente*: Princípio construtivo: O conceito de construção modular, assenta na execução de módulos com uma estrutura metálica mista, 100% reciclável, de aço laminado a quente (aço pesado ) e aço leve galvanizado.

Leia mais

Estudo dos Traços. Prof. Amison de Santana Silva

Estudo dos Traços. Prof. Amison de Santana Silva Estudo dos Traços Prof. Amison de Santana Silva Traços - Definição Relação entre as proporções de cimento e os outros materiais componentes (areia, cal, água, aditivos) = Traço. Pode ser especificado em

Leia mais

QUADRO 1 GLOSSÁRIO. ATERRO: Colocação de terra ou entulho para nivelar uma superfície irregular.

QUADRO 1 GLOSSÁRIO. ATERRO: Colocação de terra ou entulho para nivelar uma superfície irregular. QUADRO 1 GLOSSÁRIO ABRIGO: Área coberta, porém sem fechamentos laterais, o que proporciona proteção contra ações do tempo, porém com livre ventilação; ACABAMENTO: Arremate final da obra, podendo utilizar

Leia mais

PVC e Concreto CONCEITO

PVC e Concreto CONCEITO CONCEITO As paredes de PVC e Concreto é uma técnica construtiva desenvolvida no Canadá. É formado por perfis leves de PVC que possibilita o encaixe de módulos de plástico, que são preenchidos com concreto

Leia mais

FALCULDADE DE TECNOLOGIA DE ALAGOAS ENGENHARIA CIVIL FUNDAÇÕES 1. Prof. MsC. Roberto Monteiro

FALCULDADE DE TECNOLOGIA DE ALAGOAS ENGENHARIA CIVIL FUNDAÇÕES 1. Prof. MsC. Roberto Monteiro FALCULDADE DE TECNOLOGIA DE ALAGOAS ENGENHARIA CIVIL FUNDAÇÕES 1 Prof. MsC. Roberto Monteiro FUNDAÇÕES PROFUNDAS Prof MsC Roberto Monteiro FUNDAÇÕES PROFUNDAS Definição A transmissão da carga ocorre de

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

TRABALHO DE CONSTRUÇÕES DE EDIFÍCIOS II

TRABALHO DE CONSTRUÇÕES DE EDIFÍCIOS II TRABALHO DE CONSTRUÇÕES DE EDIFÍCIOS II ORÇAMENTO E CRONOGRAMA FÍSICO FINANCEIRO PROF. ANA LÚCIA ALUNOS: Camila Dias Ferreira RA. 610542 Leandro Nogueira Ayres RA. 610593 Marília Machado Vaz RA. 610445

Leia mais

Aços Longos. Treliças Nervuradas Belgo

Aços Longos. Treliças Nervuradas Belgo Aços Longos Treliças Nervuradas Belgo Treliças Nervuradas As Treliças Nervuradas Belgo utilizam aço Belgo 60 Nervurado (CA 60) em todos os fios que as compõem: uma garantia de procedência e qualidade.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM - MT MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM - MT MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO MELHORIAS SANITÁRIAS DOMICILIARES BANHEIROS -(Área = 2,73m 2 ). O memorial descritivo a seguir determina as normas para construção do MÓDULO SANITÁRIO SIMPLIFICADO padrão, de área construída

Leia mais