L A U D O T É C N I C O. Segurança estrutural contra incêndio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "L A U D O T É C N I C O. Segurança estrutural contra incêndio"

Transcrição

1 L A U D O T É C N I C O Segurança estrutural contra incêndio GINASIO POLIESPORTIVO TAPEJARA RS MAIO DE 2015

2 OBJETIVO: Este laudo tem por objetivo estabelecer as condições mínimas que os materiais existentes na edificação deverão atender especialmente pisos, forros, paredes internas e externas e estrutura de telhado, a fim de que seja garantido um tempo mínimo de resistência ao fogo, antes de atingir o colapso estrutural. PROPRETÁRIO E DESCRIÇÃO: Ginásio Municipal Poliesportivo Situado a Av. Princesa Isabel esquina com Coronel Gervásio, S/N, Bairro Treze de Maio - Tapejara RS, com Ocupação (F-3 NBR-9077) e Área de 1.155,99m² e altura de 6,25 m, e Risco Baixo Entre 150 MJ/m². RESPONSAVEL TÉCNICO PELO LAUDO: Eng.º Civil Thiago Brezolin CREA/RS REFERÊNCIAS NORMATIVAS: 1. IT 08 do Corpo de Bombeiros de São Paulo. 2. NBR-5628 Componentes construtivos Estruturais Determinação da Resistência ao fogo. 3. NBR-6118 Projetos e Estruturas de Concreto Procedimentos. 4. NBR-6120 Cargas para Cálculo de Estruturas de Edifícios Procedimentos. 5. NBR-6479 Portas e Vedadores Determinação da Resistência ao Fogo Métodos. 6. NBR-8681 Ações de Segurança nas Estruturas Procedimentos 7. NBR-8800 Projeto e Execução de Estruturas de Aço de Edifícios Procedimentos. 8. NBR-9077 Saídas de Emergência em Edifícios Procedimentos. 9. NBR Paredes Divisórias sem Função Estrutural 10. NBR Portas e Vedadores Corta-Fogo com Núcleo de Madeira par Isolamento. 11. NBR Porta Corta-Fogo para Saídas de Emergência Especificação. 12. NBR Dimensionamento de Estrutura de Aço em Situação de Incêndio. 13. NBR Exigência de Resistência ao Fogo de Elementos de Construção de Edifício. 14. NBR Dimensionamento de Estruturas de Aço Constituídas. 15. NBR Projeto de Estrutura de Concreto em Situação de Incêndio.

3 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICAS DOS MATERIAIS EMPREGADOS: PISOS: Piso da edificação é constituído de concreto polido com 70 mm, nos sanitários, mais base em argamassa de 30 mm, e cobertura em cerâmica com 15 mm de espessuras. PAREDES E DIVISÓRIAS INTERNAS: As paredes internas serão de alvenaria em tijolos de seis furos com reboco em ambos os lados, com espessura de 200 mm, com pintura acrílica. COBERTURA: As estruturas são de ferro e as telhas metálicas tipo Aluzinc com espessura de 5 mm. CONCLUSÃO: Todos os materiais empregados atendem as especificações da IT - 08 do Corpo de Bombeiros de São Paulo e das Técnicas da ABNT, tendo TRRF mínima de 60 minutos para prédio com um todo e de 120 minutos para as escadas de emergência e elevadores de emergência, incluindo os elementos de compartimentação externa e as selagens dos shafts e dutos de instalação, os elementos estruturais essenciais a estabilidade desta compartimentação, TRRF igual a 90 minutos e as paredes de divisórias das unidades autônomas e entre unidades e áreas comuns devem possuir TRRF mínima de 60 minutos, independente da TRRF da edificação. OBS: Para edificações com chuveiro automático isenta-se dessa exigência. Tapejara RS, 20 de Maio de 2015 Prefeitura Municipal de Tapejara Eng. Civil Thiago Brezolin CREA/RS

4 L A U D O T É C N I C O Material de Acabamento GINASIO POLIESPORTIVO TAPEJARA RS MAIO DE 2015

5 OBJETIVO: Este laudo tem por objetivo estabelecer as condições mínimas que os materiais de acabamento existentes na edificação deverão atender a fim que seja restringido o início a propagação de chamas e a geração de fumaça nos ambientes da edificação. Todos os materiais empregados na superfície, tanto interna quanto externa, com a finalidade estética e conforto, estão incluídos neste laudo. PROPRETÁRIO E DESCRIÇÃO: Ginásio Municipal Poliesportivo Situado a Av. Princesa Isabel esquina com Coronel Gervásio, S/N, Bairro Treze de Maio - Tapejara RS, com Ocupação (F-3 NBR-9077) e Área de 1.155,99m² e altura de 6,25 m, e Risco Baixo Entre 150 MJ/m². RESPONSAVEL TÉCNICO PELO LAUDO: Eng.º Civil Thiago Brezolin CREA/RS REFERÊNCIAS NORMATIVAS: 1. IT 10 do Corpo de Bombeiros de São Paulo. 2. NBR-9442 Materiais de Construção Determinação de Índice de Propagação Superficial. 3. NBR-8660 Revestimento de Piso Determinação de Densidade Método de Ensaio. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICAS DOS MATERIAIS EMPREGADOS: PISOS: Piso da edificação é constituído de concreto polido com 70 mm, nos sanitários, mais base em argamassa de 30 mm, e cobertura em cerâmica com 15 mm de espessuras. PAREDES E DIVISÓRIAS INTERNAS: As paredes internas serão de alvenaria em tijolos de seis furos com reboco em ambos os lados, com espessura de 200 mm, com pintura acrílica. COBERTURA: As estruturas são de ferro e as telhas metálicas tipo Aluzinc com espessura de 5 mm.

6 QUADRO DE RESUMO DE MATERIAIS DE ACABAMENTO EMPREGADOS LOCAL APLICADO MATERIAL CLASSIFICAÇÃO PISOS DE TODOS PAV. Concreto, Cerâmico Classe I PAREDES DIVISORIAS INT. Alvenaria tijolo com reboco Classe III-A COBERTURA Metálica Classe I-A CONCLUSÃO: Todos os materiais empregados nos Pisos, Paredes Internas e Cobertura atendem as especificações da IT- 10 do Corpo de Bombeiros de São Paulo e das Normas Técnicas da ABNT. Tapejara RS, 20 de Maio de 2015 Prefeitura Municipal de Tapejara Eng. Civil Thiago Brezolin CREA/RS

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1. APRESENTAÇÃO O presente memorial tem por finalidade descrever as medidas de segurança contra incêndio e pânico previstas no Processo

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 07/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 07/2015 Instrução Técnica nº 07/2011 - Separação entre edificações (isolamento de risco) 179 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO

Leia mais

Segurança Contra Incêndio

Segurança Contra Incêndio Segurança Contra Incêndio A norma visa, em primeiro lugar, a integridade física das pessoas, e depois a própria segurança patrimonial. A segurança contra incêndio baseia-se em: Fundamentos de projetos,

Leia mais

NBR 5629 Execução de tirantes ancorados no solo, 17/03/206.

NBR 5629 Execução de tirantes ancorados no solo, 17/03/206. ATENDIMENTO DE DE SERVIÇOS E TECNOLÓGICO 1 DE 8 1. NORMAS DE DE SERVIÇOS 1.1 LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO NBR 13133 - Execução de levantamento topográfico, 30/05/1994. Errata em 30/12/1996. 1.2 SOLOS E FUNDAÇÕES

Leia mais

sistema construtivo Steel Frame

sistema construtivo Steel Frame sistema construtivo Steel Frame A Allmas é uma indústria da construção civil, especializada na fabricação de estruturas e na construção em Steel Frame ou Light Steel Frame (LSF). Atua nos segmentos residenciais,

Leia mais

CMAR CMAR. 18 de maio 2016 (quarta-feira) Hotel Comfort Inn Vergueiro (São Paulo, SP) TREINAMENTO

CMAR CMAR. 18 de maio 2016 (quarta-feira) Hotel Comfort Inn Vergueiro (São Paulo, SP) TREINAMENTO T R E I N A M E N T O TREINAMENTO Segurança Estrutural e Compartimentação Proteção passiva contra o fogo aplicada em projetos de prevenção 18 de maio 2016 (quarta-feira) Hotel Comfort Inn Vergueiro (São

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE DEFESA CIVIL Gerência de Segurança Contra Incêndio e Pânico NORMA TÉCNICA n. 09, de 05/03/07 Compartimentação Horizontal

Leia mais

Segurança contra incêndios em edificações

Segurança contra incêndios em edificações Segurança contra incêndios em edificações Causas prováveis de incêndios em São Paulo - 2002 Percentagem de área atingidas por incêndio em São Paulo Segurança contra incêndio no Brasil Normas da Associação

Leia mais

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CORPO DE ENGENHEIROS DA MARINHA / CP-CEM/2016 )

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CORPO DE ENGENHEIROS DA MARINHA / CP-CEM/2016 ) MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CORPO DE ENGENHEIROS DA MARINHA / CP-CEM/2016 ) NÃO ESTÁ AUTORIZADA A UTILIZAÇÃO DE MATERIAL EXTRA PROVA ESCRITA OBJETIVA

Leia mais

ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS

ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR NORMA BRASILEIRA REGISTRADA NO INMETRO A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é reconhecida como único Foro Nacional de Normalização, responsável

Leia mais

Quantitativo de Revestimento de Parede (3 unidades) Tipo Material: Nome Material: Descrição Material: Área

Quantitativo de Revestimento de Parede (3 unidades) Tipo Material: Nome Material: Descrição Material: Área Quantitativo de Revestimento de Parede (3 unidades) Tipo Nome Descrição Parede Exterior Bloco 14 - Pintura externa e Cerâmica interna Parede Exterior Bloco 14 - Pintura externa e Cerâmica interna Alvenaria

Leia mais

Separação entre Edificações (Isolamento de Risco)

Separação entre Edificações (Isolamento de Risco) SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referência normativa 4 Definições e conceitos 5 Relação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA 02/2013 EXIGÊNCIAS DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO NAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE

Leia mais

1. SISTEMA DE ESGOTO SANITÁRIOS

1. SISTEMA DE ESGOTO SANITÁRIOS 1. SISTEMA DE ESGOTO SANITÁRIOS 1.1 - CONCEPÇÃO DO PROJETO: O projeto constará de plantas, detalhes, memória de cálculo e especificações, que sejam necessárias para que haja o perfeito entendimento. 1.

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 04/2016 SÍMBOLOS GRÁFICOS PARA PROJETO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 04/2016 SÍMBOLOS GRÁFICOS PARA PROJETO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 04/2016 SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 04/2016 SÍMBOLOS GRÁFICOS PARA PROJETO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Aplicação

Leia mais

NORMA TÉCNICA 10/2014

NORMA TÉCNICA 10/2014 ESTADO DE GOIÁS CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 10/2014 CONTROLE DE MATERIAIS DE ACABAMENTO E REVESTIMENTO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições

Leia mais

CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DE SANTA LÚCIA Presidente Kennedy, E.S. MEMORIAL DESCRITIVO DOS ACABAMENTOS

CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DE SANTA LÚCIA Presidente Kennedy, E.S. MEMORIAL DESCRITIVO DOS ACABAMENTOS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DE SANTA LÚCIA Presidente Kennedy, E.S. MEMORIAL DESCRITIVO DOS ACABAMENTOS O presente memorial integra o projeto arquitetônico do

Leia mais

NORMA TÉCNICA 23/2014

NORMA TÉCNICA 23/2014 ESTADO DE GOIÁS CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 23/2014 SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições 5 Procedimentos

Leia mais

Av. Presidente Lucena, 840 - Bairro Vista Alegre - Fone: 35634939 / 99887589 CNPJ: 05.654.854/0001-05

Av. Presidente Lucena, 840 - Bairro Vista Alegre - Fone: 35634939 / 99887589 CNPJ: 05.654.854/0001-05 Av. Presidente Lucena, 840 - Bairro Vista Alegre - Fone: 35634939 / 99887589 CNPJ: 05.654.854/0001-05 Página 1 de 13 IVOTI - RS, 30 de janeiro de 2009. PARECER TÉCNICO DE AVALIAÇÃO MERCADOLÓGICA DE UM

Leia mais

SUMÁRIO. 2 Fundações 29. 1 Construindo Edifícios 3. 3 Madeira 85

SUMÁRIO. 2 Fundações 29. 1 Construindo Edifícios 3. 3 Madeira 85 SUMÁRIO 2 Fundações 29 1 Construindo Edifícios 3 Aprendendo a construir 4 Sustentabilidade 4 O trabalho do projetista: a escolha de sistemas construtivos 8 Normas para construção e fontes de informação

Leia mais

Resistência ao Fogo. Por exemplo:

Resistência ao Fogo. Por exemplo: Resistência ao Fogo Na atual regulamentação a resistência ao fogo é classificada pelas Euroclasses de resistência, através da conjugação de letras, sendo que as mais usadas são: R Resistência estrutural

Leia mais

SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS

SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS O processo se refere a áreas destinadas à ocupação por Locadoras de Veículos, constante no Mix Comercial do Aeroporto, sendo composta por área ATP de 4,58 m² (quatro vírgula cinqüenta

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CLIENTE: UNIFACS UNIVERSIDADE SALVADOR DISCIPLINA DE EXPRESSÃO GRÁFICA E PROJETOS ELÉTRICOS

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CLIENTE: UNIFACS UNIVERSIDADE SALVADOR DISCIPLINA DE EXPRESSÃO GRÁFICA E PROJETOS ELÉTRICOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CLIENTE: PROGRAMA: ÁREA: UNIFACS UNIVERSIDADE SALVADOR DISCIPLINA DE EXPRESSÃO GRÁFICA E PROJETOS ELÉTRICOS CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETROTÉCNCIA FOLHA 1 de 5 ÍNDICE DE REVISÕES

Leia mais

SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA

SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA Os espaços estão distribuídos em dois pontos: a) Identificado no Mix Comercial/PDIR, como área nº 017. Localiza-se no primeiro piso, área restrita de desembarque internacional,

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP fls. 234 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP PROCESSO Nº 1006977-89.2014.8.26.0037 AUTOS DE PROCEDIMENTO ORDINÁRIO REQUERENTE: REQUERIDA: ADRIANA

Leia mais

Painéis de Concreto Armado

Painéis de Concreto Armado CONCEITO É constituído por painéis estruturais pré-moldados maciços de concreto armado e pelas ligações entre eles. Destina-se à construção de paredes de edifícios habitacionais de até 5 pavimentos. A

Leia mais

Telhas Térmicas Dânica.

Telhas Térmicas Dânica. Telhas Térmicas Dânica. Economizar se aprende em casa. As Telhas Térmicas Dânica são produzidas com núcleo de poliuretano isolante que bloqueia 95% do calor, contribuindo para um ambiente mais confortável

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DA COBERTURA DO PRÉDIO PRINCIPAL DO CRF-PE (CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DE PERNAMBUCO)

LAUDO TÉCNICO DA COBERTURA DO PRÉDIO PRINCIPAL DO CRF-PE (CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DE PERNAMBUCO) 1 LAUDO TÉCNICO DA COBERTURA DO PRÉDIO PRINCIPAL DO CRF-PE (CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DE PERNAMBUCO) 2 SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS DO OBJETO...03 METODOLOGIA APLICADA NA VISTORIA...03 DESCRIÇÃO DAS OBSERVAÇÕES...03

Leia mais

IT 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

IT 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS IT 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS SUMÁRIO ANEXOS 1 Objetivo A - Hidrantes de recalque do sistema de chuveiros automáticos 2 Aplicação B Sinalização dos Hidrantes de Recalque do Sistema de chuveiros

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE DEFESA CIVIL Gerência de Segurança Contra Incêndio e Pânico NORMA TÉCNICA n. 04, de 05/03/07 Símbolos Gráficos para

Leia mais

Resistência mecânica Isolamento térmico e acústico Resistência ao fogo Estanqueidade Durabilidade

Resistência mecânica Isolamento térmico e acústico Resistência ao fogo Estanqueidade Durabilidade APÓS ESTUDAR ESTE CAPÍTULO; VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE: Escolher a alvenaria adequada; Orientar a elevação das paredes (primeira fiada, cantos, prumo, nível); Especificar o tipo de argamassa de assentamento;

Leia mais

NORMA TÉCNICA 37/2014

NORMA TÉCNICA 37/2014 sisé ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 37/2014 Subestação Elétrica SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências 4 Definições 5 Procedimentos ANEXO

Leia mais

PLANILHA AUXILIAR A DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 01. ÁREA TOTAL TERRENO: 352,87m²

PLANILHA AUXILIAR A DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 01. ÁREA TOTAL TERRENO: 352,87m² DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 0 ENDEREÇO: Rua nº 0 - Loteamento Maria Laura - INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas. Unidade:

Leia mais

Tintas para construção civil - tintas para edificações não industriais - Classificação

Tintas para construção civil - tintas para edificações não industriais - Classificação RELAÇÃO NORMAS ABNT NÚMERO DESCRIÇÃO DATA ABNT EB-11869 Madeira serrada de coníferas provenientes de reflorestamento, para uso geral - inspeção e recebimento - Especificação. (não consta no site ABNT)

Leia mais

Distribuição de Cargas Verticais

Distribuição de Cargas Verticais Distribuição de Cargas Verticais Disponível em http://www.chasqueweb.ufrgs.br/~jeanmarie/eng01208/eng01208.html jean.marie@ufrgs.br Funções das paredes de alvenaria Compressão axial Transmite as cargas

Leia mais

Bloco de Concreto CONCEITO

Bloco de Concreto CONCEITO CONCEITO A alvenaria de bloco de concreto é empregada em paredes com função estrutural ou mesmo como vedação em edifícios com estrutura de concreto armado. Substituem a alvenaria de tijolos que, por falta

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 03 SÍMBOLOS GRÁFICOS 2015

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 03 SÍMBOLOS GRÁFICOS 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS DIVISÃO TÉCNICA DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO E INVESTIGAÇÃO RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 03 SÍMBOLOS GRÁFICOS 2015 SUMÁRIO

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP fls. 81 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP PROCESSO Nº 1009450-48.2014.8.26.0037 AUTOS DE PROCEDIMENTO ORDINÁRIO REQUERENTE: REQUERIDO: EVA

Leia mais

Divisórias Sanitárias Newplac

Divisórias Sanitárias Newplac Divisórias Sanitárias Newplac Sistema completo de Divisórias Sanitárias que une a resistência do painel estrutural TS com a rigidez dos batentes de alumínio, resultando em um produto de grande estabilidade

Leia mais

Anexo 4.8.1-1 Registro Fotográfico das Obras de Educação em andamento

Anexo 4.8.1-1 Registro Fotográfico das Obras de Educação em andamento 9 RELATÓRIO CONSOLIDADO DE ANDAMENTO DO PBA E DO ATENDIMENTO DE CONDICIONANTES CAPÍTULO 2 ANDAMENTO DO PROJETO BÁSICO AMBIENTAL Anexo 4.8.1-1 Registro Fotográfico das Obras de Educação em andamento ANEXO

Leia mais

O CONTEXTO DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO NO RIO GRANDE DO SUL "

O CONTEXTO DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO NO RIO GRANDE DO SUL O CONTEXTO DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO NO RIO GRANDE DO SUL " Major Eduardo Estevam Rodrigues Msc. Engenheiro de Segurança do Trabalho Chefe da Divisão de Operações e Defesa Civil Corpo de Bombeiros Militar

Leia mais

FIRE PROTECTION Escritório Central São Paulo, SP:

FIRE PROTECTION Escritório Central São Paulo, SP: FIRE PROTECTION Escritório Central São Paulo, SP: Rua das Rosas, 300 Mirandópolis São Paulo, SP CEP:04048-000 Tel: +55 11 5584-6380 Site: www.ckc.com.br ckc@ckc.com.br A CKC no Brasil Somos há 15 anos,

Leia mais

Adaptação do galpão de aqüicultura do campus Fazenda Experimental e da sala destinada aos técnicos do núcleo de atendimento ao dicente e docente.

Adaptação do galpão de aqüicultura do campus Fazenda Experimental e da sala destinada aos técnicos do núcleo de atendimento ao dicente e docente. PROJETO BÁSICO: Adaptação do galpão de aqüicultura do campus Fazenda Experimental e da sala destinada aos técnicos do núcleo de atendimento ao dicente e docente 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.1 Título do

Leia mais

NPT 011 SAÍDAS DE EMERGÊNCIA

NPT 011 SAÍDAS DE EMERGÊNCIA Outubro 2011 Vigência: 01 Janeiro 2012 NPT 011 Saídas de Emergência CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão:01 Norma de Procedimento Técnico 37 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências Normativas e

Leia mais

NORMA TÉCNICA DO CORPO DE BOMBEIROS Nº 13/2013 SAÍDAS DE EMERGÊNCIAS

NORMA TÉCNICA DO CORPO DE BOMBEIROS Nº 13/2013 SAÍDAS DE EMERGÊNCIAS ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO NORMA TÉCNICA DO CORPO DE BOMBEIROS Nº 3/03 SAÍDAS DE EMERGÊNCIAS

Leia mais

Unisalesiano Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil. Construção Civil II

Unisalesiano Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil. Construção Civil II Unisalesiano Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Construção Civil II Norma de Desempenho de Edificações ABNT NBR 15575:2013 aplicada à Construção Civil Prof. André

Leia mais

Estaca Escavada Circular

Estaca Escavada Circular Estaca Escavada Circular 1 Definição e Recomendações da Norma NBR 6122 / 96 A Norma NBR 6122 / 96 define estaca escavada como o tipo de fundação profunda executada por escavação mecânica, com uso ou não

Leia mais

Memorial Técnico Descritivo do Alarme de Incêndio

Memorial Técnico Descritivo do Alarme de Incêndio Memorial Técnico Descritivo do Alarme de Incêndio 1. IDENTIFICAÇÃO Prefeitura Municipal De Veranópolis Posto de Saúde Central. Av. Pinheiro Machado, 581 Centro Veranópolis RS CEP: 95330-000 CNPJ: 98671597/0001-09

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB DITEC Reforma das instalações Código do Projeto: 1564-12 Pág. 2 Índice Sumário 1. Memorial Descritivo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL RESERVA PAPAGAIO

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL RESERVA PAPAGAIO 1. LOCALIZAÇÃO O empreendimento está localizado à Rua Rubens Francisco Dias, s/n, Bairro Papagaio. 2. ÁREA DO TERRENO O terreno possui área de 45.601,75 m². 3. DESCRIÇÃO DO EMPREENDIMENTO 3.1. DAS UNIDADES

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. PUBLICADO NO DOM N o DE / / DECRETO N o 769

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. PUBLICADO NO DOM N o DE / / DECRETO N o 769 PUBLICADO NO DOM N o DE / / DECRETO N o 769 Estabelece critérios para simplificação dos procedimentos relativos à Secretaria Municipal do Urbanismo. O PREFEITO MUNICIPAL DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO

Leia mais

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 MATERIAL CÓDIGO PISO ELEVADO PARA ÁREAS TEMPORÁRIAS PTEN 01_02_03 PISO ELEVADO PARA ÁREAS TEMPORÁRIAS PTEN 01_02_03 Descrição

Leia mais

Disciplina: Engenharia Civil Integrada

Disciplina: Engenharia Civil Integrada Disciplina: Engenharia Civil Integrada Aula 01 Indústria da Construção Civil Professora: Engª Civil Moema Castro, MSc. Notas de aula (bibliografia consultada) do Prof. Dr. Marcelo Medeiros UFPR 2016. É

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO OBRA: CONSTRUÇÃO-BLOCO DIREITO PROPRIETÁRIO: FUNDAÇAO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR DE MINEIROS (FIMES) ENDEREÇO OBRA:RUA 22 ESQ.

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 25/2010

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 25/2010 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 25/2010 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO PARA LÍQUIDOS COMBUSTÍVEIS E INFLAMÁVEIS

Leia mais

LAUDO ESTRUTURAL DO LABORATÓRIO DE ENSAIOS DE MATERIAIS PAULO SÁ DO INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA JANEIRO, RJ - LAUDO ESTRUTURAL - Maio 2014

LAUDO ESTRUTURAL DO LABORATÓRIO DE ENSAIOS DE MATERIAIS PAULO SÁ DO INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA JANEIRO, RJ - LAUDO ESTRUTURAL - Maio 2014 LAUDO ESTRUTURAL DO LABORATÓRIO DE ENSAIOS DE MATERIAIS PAULO SÁ DO INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA SITUADO NA AVENIDA VENEZUELA Nº 82, SAÚDE, RIO DE JANEIRO, RJ - LAUDO ESTRUTURAL - Maio 2014 Página1

Leia mais

Detalhes do Empreendimento - Ref: LCE14029

Detalhes do Empreendimento - Ref: LCE14029 Nome Cordon 31 Estado Em Construção Localização Lisboa - Chiado País Portugal Tipologia de: T1 Duplex Tipologia até: T4 Duplex Area de (m2) 111 Tipo de Negócio Venda Area Até (m2) 213 Referência LCE14029

Leia mais

Sistema de proteção por extintores de incêndio

Sistema de proteção por extintores de incêndio Outubro 2014 Vigência: 08 outubro 2014 NPT 021 Sistema de proteção por extintores de incêndio CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão:03 Norma de Procedimento Técnico 5 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3

Leia mais

Proteção Contra Incêndios e Explosões. Prof. Handerson C. Gomes Fonte: Luís C. Oliveira Lopes Engenharia de Segurança do Trabalho

Proteção Contra Incêndios e Explosões. Prof. Handerson C. Gomes Fonte: Luís C. Oliveira Lopes Engenharia de Segurança do Trabalho Proteção Contra Incêndios e Explosões Prof. Handerson C. Gomes Fonte: Luís C. Oliveira Lopes Engenharia de Segurança do Trabalho Conteúdo Revisão de Sistemas de Proteção Prevenção Minimização de Estragos

Leia mais

1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS

1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ANEXO V MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DO CPD UNIUV - UV MEMORIAL DESCRITIVO 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Este memorial tem por objetivo descrever e especificar de forma clara os serviços a serem executados para

Leia mais

02. ENCARGOS: 02.01. Os encargos do construtor são aqueles estipulados no Caderno de Encargos do DERT/SEINFRA, que o empreiteiro declara conhecer.

02. ENCARGOS: 02.01. Os encargos do construtor são aqueles estipulados no Caderno de Encargos do DERT/SEINFRA, que o empreiteiro declara conhecer. OBRA: IMPERMEABILIZAÇÃO DA COBERTA DO AUDITÓRIO; REFORMA DA COBERTA DOS GALPÕES; IMPERMEABILIZAÇÃO DO HALL ESCOLA: EEEP JOSÉ IVANILTON NOCRATO ASSUNTO: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 01. OBJETO: 01.01. Estas

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 08

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 08 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 08 Resistência ao fogo dos elementos de construção SUMÁRIO ANEXOS 1 Objetivo

Leia mais

NORMA TÉCNICA 34/2014

NORMA TÉCNICA 34/2014 ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 34/2014 Hidrante Urbano SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições 5

Leia mais

NORMA TÉCNICA N. O 005/2008

NORMA TÉCNICA N. O 005/2008 ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COORDENADORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA N. O 005/2008 SAÍDAS DE EMERGÊNCIA FORTALEZA CEARÁ FEVEREIRO/2008

Leia mais

TERREIRA DA TRIBO DE ATUADORES ÓIS AQUI TRAVEIZ CENTRO DE EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA CÉNICA RUA JOÃO ALFREDO, 709 BAIRRO CIDADE BAIXA PORTO ALEGRE-RS

TERREIRA DA TRIBO DE ATUADORES ÓIS AQUI TRAVEIZ CENTRO DE EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA CÉNICA RUA JOÃO ALFREDO, 709 BAIRRO CIDADE BAIXA PORTO ALEGRE-RS TERREIRA DA TRIBO DE ATUADORES ÓIS AQUI TRAVEIZ CENTRO DE EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA CÉNICA RUA JOÃO ALFREDO, 709 BAIRRO CIDADE BAIXA PORTO ALEGRE-RS ANEXO XIV - MEMORIAL DESCRITIVO DE PROCEDIMENTOS E ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

1/8 EF-30. Esquadria de ferro para duto de capela (L=90cm) Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 27/03/15

1/8 EF-30. Esquadria de ferro para duto de capela (L=90cm) Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 27/03/15 /8 2/8 3/8 4/8 5/8 6/8 7/8 8/8 DESCRIÇÃO Constituintes Contra-marcos e perfis conforme bitolas especificadas nos desenhos. --Obs.: Em regiões litorâneas ou outros locais sujeitos à atmosfera corrosiva

Leia mais

Assunto: Parâmetros de Projeto Estrutural Prof. Ederaldo Azevedo Aula 2 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br 2. PARAMETROS DE PROJETO 2.1. Projetos Os Projetos de uma edificação podem ser divididos em

Leia mais

ANEXO I PLANTA GERAL DE VALORES METRO QUADRADO DE TERRENO

ANEXO I PLANTA GERAL DE VALORES METRO QUADRADO DE TERRENO PLANTA GERAL DE VALORES METRO QUADRADO DE TERRENO ANEXO I QUANTO AO BAIRRO FBA Código R$/m2 70,00 Centro 1 1,00 70,00 Santana 2 0,80 56,00 São José 3 0,80 56,00 São Pedro 4 0,90 63,00 Vila do Carmo 5 1,00

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA REPAROS NA ESCOLA MUNICIPAL MARINHO FERNANDES

TERMO DE REFERENCIA PARA REPAROS NA ESCOLA MUNICIPAL MARINHO FERNANDES TERMO DE REFERENCIA PARA REPAROS NA ESCOLA MUNICIPAL MARINHO FERNANDES 1. OBJETIVO E ESCLARECIMENTO: A obra em questão tem por finalidade fazer reparos na Escola Municipal Marinho Fernandes. A planilha

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 0001/2012 COMPRASNET. Termo de Referência Mobiliário

COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 0001/2012 COMPRASNET. Termo de Referência Mobiliário COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 0001/2012 COMPRASNET Termo de Referência Mobiliário Objeto O presente Termo de Referência tem por objetivo a aquisição de mobiliários para atender as demandas decorrentes das novas

Leia mais

1. Objetivo. 2. Requisitos para avaliação do desempenho de sistemas de vedação vertical interna conforme NBR 15575:2013 - Parte 4

1. Objetivo. 2. Requisitos para avaliação do desempenho de sistemas de vedação vertical interna conforme NBR 15575:2013 - Parte 4 1. Objetivo Os sistemas Drywall Knauf destinam-se às paredes internas não estruturais e têm por objetivo atender às exigências e recomendações da norma NBR 15575:2013 Parte 4 Requisitos para sistemas de

Leia mais

DESENHO E ARQUITETURA REVESTIMENTOS

DESENHO E ARQUITETURA REVESTIMENTOS CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS DESENHO E ARQUITETURA REVESTIMENTOS Elisa Furian elisafurian@outlook.com REVESTIMENTOS É a camada externa que cobre e protege a alvenaria, o piso ou o forro dando

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Impermeabilização da laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA Impermeabilização da laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA BRASILÂNDIA ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DA MODALIDADE DA CONTRATAÇÃO 4. DISPOSIÇÕES

Leia mais

SÉRIE AB 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE

SÉRIE AB 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE SÉRIE AB 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE SÉRIE AB 102 103 104 105 Fotografias gerais e pormenores 4 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE Caracterização Modelo Tipologia AB1 1 folha AB2 2 folhas Certificações Resistência

Leia mais

07/05/2014. Professor

07/05/2014. Professor UniSALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Disciplina: Introdução a Engenharia Civil Área de Construção Civil MSc. Dr. André Luís Gamino Professor Definição

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 10/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 10/2015 Instrução Técnica nº 10/2011 - Controle de materiais de acabamento e de revestimento 217 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros

Leia mais

Análise dos requisitos da parte 4 da NBR 15.575 para vedações internas de drywall ABNT INSTITUTO DE ENGENHARIA DIVISÕES TÉCNICAS

Análise dos requisitos da parte 4 da NBR 15.575 para vedações internas de drywall ABNT INSTITUTO DE ENGENHARIA DIVISÕES TÉCNICAS Análise dos requisitos da parte 4 da NBR 15.575 para vedações internas de drywall ABNT INSTITUTO DE ENGENHARIA DIVISÕES TÉCNICAS Análise dos requisitos da parte 4 da NBR 15.575 para vedações internas de

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 08/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 08/2015 Instrução Técnica nº 08/2011 - Resistência ao fogo dos elementos de construção 191 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 03. Procedimento para GCR (Guarda Corpo e Rodapé)

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 03. Procedimento para GCR (Guarda Corpo e Rodapé) Revisão: 00 Folha: 1 de 6 1. Objetivo Este procedimento tem como objetivo, assegurar que todas as obras efetuem o sistema de Guarda Corpo e Rodapé, o qual destina-se a promover a proteção contra riscos

Leia mais

Relativamente ao isolamento acústico em Apartamentos, Moradias e Lojas, é necessário alertar para alguns pontos em termos de execução em obra:

Relativamente ao isolamento acústico em Apartamentos, Moradias e Lojas, é necessário alertar para alguns pontos em termos de execução em obra: Relativamente ao isolamento acústico em Apartamentos, Moradias e Lojas, é necessário alertar para alguns pontos em termos de execução em obra: 1 - Sons aéreos entre o exterior e o interior dos apartamentos

Leia mais

b. Referencias bibliográficas, endereço da página.

b. Referencias bibliográficas, endereço da página. Roteiro para Apresentação de Questões Orientações: 1. Cada grupo (e cada integrante do grupo) será responsável em pesquisar, responder e apresentar as questões (mostradas a seguir para cada grupo), bem

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Readequação de espaços divisórias em drywall FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA Readequação de espaços divisórias em drywall FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Readequação de espaços divisórias em drywall FÁBRICAS DE CULTURA JAÇANÃ ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DA MODALIDADE DA CONTRATAÇÃO 4. DISPOSIÇÕES

Leia mais

(atualizada em 11/2006) NBR 5667-1:06 Hidrantes urbanos de incêndio de ferro fundido dúctil - Parte 1 - Hidrantes de Coluna NBR 5667-2:06 Hidrantes urbanos de incêndio de ferro dúctil - Parte 2 - Hidrantes

Leia mais

ANEXO XI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO XI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO XI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS OBRA: Edifício Intendente José Montaury END. : Rua Siqueira Campos n..1300... REFERÊNCIA Serviços: Impermeabilização dos terraços, reservatório superior; recuperação

Leia mais

Histórico e Objetivos

Histórico e Objetivos Histórico e Objetivos A PINI, ao longo de sua trajetória tem contribuído de forma ativa para a formação, atualização e treinamento profissional de engenheiros, arquitetos, projetistas e gestores da construção

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO DE PLANTAS ARQUITETÔNICAS

ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO DE PLANTAS ARQUITETÔNICAS ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO DE PLANTAS ARQUITETÔNICAS Este resumo foi preparado listando as informações mais importantes para que se desenvolvam desenhos de arquitetura com clareza, critério e precisão.

Leia mais

DESCRIÇÃO PRELIMINAR

DESCRIÇÃO PRELIMINAR ESPECIFICAÇÕES DESCRIÇÃO PRELIMINAR O Residencial Port Ville IV será composto por 14 pavimentos, sendo 1 subsolo, 1 pilotis, 1 pavimento garagem, 10 pavimentos tipo e 1 pavimento cobertura. Serão no total

Leia mais

CAUSAS E CLASSIFICAÇÕES DE PATOLOGIAS EM PAREDES DE ALVENARIA DE PEDRA

CAUSAS E CLASSIFICAÇÕES DE PATOLOGIAS EM PAREDES DE ALVENARIA DE PEDRA N.17 Julho 2003 CAUSAS E CLASSIFICAÇÕES DE PATOLOGIAS EM PAREDES DE ALVENARIA DE PEDRA Ana Luísa Ferreira EDIÇÃO: CONSTRULINK PRESS Construlink, SA Tagus Park, - Edifício Eastecníca 2780-920 Porto Salvo,

Leia mais

PROC-IBR-EDIF 017/2014 Análise das especificações, quantidades e preços das Esquadrias

PROC-IBR-EDIF 017/2014 Análise das especificações, quantidades e preços das Esquadrias INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC-IBR-EDIF 017/2014 Análise das especificações, quantidades e preços das Esquadrias Primeira

Leia mais

Apresentam. Praia do Pecado Macaé - RJ

Apresentam. Praia do Pecado Macaé - RJ Apresentam LOCALIZAÇÃO Av. Guarujá, 143, (esquina com a Rua Camboriú) FACHADA Revestimento 100% em pastilha Vidro refletivo nas varandas Projeto de alto padrão Os revestimentos serão executados conforme

Leia mais

ESTUDO DO CONSUMO DE MATERIAIS E PRODUTIVIDADE DE MÃO DE OBRA EM REVESTIMENTOS ARGAMASSADOS 1

ESTUDO DO CONSUMO DE MATERIAIS E PRODUTIVIDADE DE MÃO DE OBRA EM REVESTIMENTOS ARGAMASSADOS 1 ESTUDO DO CONSUMO DE MATERIAIS E PRODUTIVIDADE DE MÃO DE OBRA EM REVESTIMENTOS ARGAMASSADOS 1 Maísa Bronstrup 2, Leonardo Gerlach Donatti 3. 1 Projeto de pesquisa realizado no Trabalho de Conclusão de

Leia mais

Escopo examinado: inspeção das instalações e condições do sistema de prevenção de incêndios

Escopo examinado: inspeção das instalações e condições do sistema de prevenção de incêndios Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas Auditoria Federal de Controle Interno do IFAM Rua Ferreira Pena

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE GURUPI. Laudo de Avaliação

ESTADO DO TOCANTINS PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE GURUPI. Laudo de Avaliação ESTADO DO TOCANTINS PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE GURUPI JÚNIA OLIVEIRA DE ANUNCIAÇÃO, Oficial de Justiça/Avaliador, desta Comarca, em cumprimento ao respeitável mandado expedido nos autos de nº 5000881-90.2013.827.2722

Leia mais

I - A juntada do Laudo Pericial em tela, aos Autos; II - A liberação dos honorários já depositados em fls. 95 dos Autos

I - A juntada do Laudo Pericial em tela, aos Autos; II - A liberação dos honorários já depositados em fls. 95 dos Autos fls. 105 Avaliações Imóveis Rurais e Urbanos, Perícias Judiciais,Retificação EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA PRIMEIRA VARA CÍVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP AUTOS DE : CUMPRIMENTO DE

Leia mais

ANEXO II - PLANILHA DE PREÇOS DE MATERIAL E MÃO DE OBRA PARA REFORMA NO PRÉDIO SEDE DA UNIDADE OPERACIONAL DA ANATEL EM PALMAS-TO.

ANEXO II - PLANILHA DE PREÇOS DE MATERIAL E MÃO DE OBRA PARA REFORMA NO PRÉDIO SEDE DA UNIDADE OPERACIONAL DA ANATEL EM PALMAS-TO. ANEXO II - PLANILHA DE PREÇOS DE MATERIAL E MÃO DE OBRA PARA REFORMA NO PRÉDIO SEDE DA UNIDADE OPERACIONAL DA ANATEL EM PALMAS-TO. ITEM DESCRIMINAÇÃO UN QUANT P. UNIT.P. TOTAL 01. SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 05 - PARTE 07 PROCESSO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO: EDIFICAÇÕES EXISTENTES, HISTÓRICAS E TOMBADAS 2014

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 05 - PARTE 07 PROCESSO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO: EDIFICAÇÕES EXISTENTES, HISTÓRICAS E TOMBADAS 2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS DIVISÃO TÉCNICA DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO E INVESTIGAÇÃO RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 05 - PARTE 07 PROCESSO DE SEGURANÇA

Leia mais

Memorial Descritivo. 2.0 Transportes 2.1 Deverá ser feita retirada de entulho por conta da contratada;

Memorial Descritivo. 2.0 Transportes 2.1 Deverá ser feita retirada de entulho por conta da contratada; Memorial Descritivo I Introdução A obra objeto deste memorial consiste na descrição dos elementos para CONSTRUÇÃO DE ACADEMIA DA SAUDE, a ser edificada no município de Gaúcha do Norte MT.. II - Descrição

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO N O RT0112/12 Isolação sonora de parede Drywall e mantas de fibra plástica

RELATÓRIO TÉCNICO N O RT0112/12 Isolação sonora de parede Drywall e mantas de fibra plástica UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Depto. de Engenharia Mecânica Laboratório de Vibrações e Acústica Campus universitário, Trindade, CP 476 CEP 88.040-900, Florianópolis-SC Fone: 55 48 3721 7716 /

Leia mais

NBR - NÚMERO DESCRIÇÃO DATA

NBR - NÚMERO DESCRIÇÃO DATA NBR - NÚMERO DESCRIÇÃO DATA NBR 9050 Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. (Versão corrigida em 30/12/2005) jun-04 NBR 7480 Aço destinado a armaduras para estruturas

Leia mais

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) 800 1750 1790 1830 (3) 8 1250 1200 800 1750 1590 1630 (3) 8 1300 1150 800 1750 1540 1580 (3)

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) 800 1750 1790 1830 (3) 8 1250 1200 800 1750 1590 1630 (3) 8 1300 1150 800 1750 1540 1580 (3) Cabinas export Dimensionamento Elevador com máquinas com engrenagem contrapeso ao fundo Dimensões de cabina com porta abertura central Cap.de Cabina Porta 1 a 1,75 m/s passageiros Largura Profundidade

Leia mais