ROMI D 600 ROMI D 800 ROMI D 1000 ROMI D 1000AP ROMI D 1250 ROMI D Centros de usinagem vertical. Linha Romi D

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROMI D 600 ROMI D 800 ROMI D 1000 ROMI D 1000AP ROMI D 1250 ROMI D 1500. Centros de usinagem vertical. Linha Romi D"

Transcrição

1 ROMI D 600 ROMI D 800 ROMI D 1000 ROMI D 1000AP ROMI D 1250 ROMI D 1500 aracterísticas técicas etros de usiagem vertical Liha Romi D

2 2 Especificações técicas Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 abeçote vertical oe do eixo-árvore ISO Faixa de velocidades (versão ) 8 a 8 a 8 a Faixa de velocidades (versão ) 10 a 10 a 10 a Avaços Avaço rápido (eixos X / Y) m/mi Avaço rápido (eixo Z) m/mi Avaço de corte programável m/mi ursos urso da mesa superior (eixo X) mm urso da mesa iferior (eixo Y) mm urso do cabeçote (eixo Z) mm Distâcia etre ariz do eixo-árvore e mesa mm 115 a a a 750 Mesa Superfície da mesa mm 840 x x x 560 Largura das rahuras x distâcia mm 18 x x x 89 Número de rahuras (rasgos T ) u Peso admissível (uiformemete distribuído) kg Trocador de ferrametas Tipo carrossel braço automático braço automático apacidade de ferrametas u Diâmetro máximo da ferrameta mm Diâmetro máximo da ferrameta (com adjacetes vazios) mm omprimeto máximo da ferrameta mm Madril da ferrameta tipo T / AT / DIN T / AT / DIN T / AT / DIN Peso máximo da ferrameta kg Peso máximo admissível o magazie kg Tempo de troca de ferrameta (cavaco a cavaco) (*) s - 4,7 4,6 N Modelo Potêcia istalada (motorização Fauc) Motor pricipal ca Fauc 0i-MD Siemes 828D 20 / 15 (regime S3-25% - 15 mi) Fauc 0i-MD Siemes 828D 20 / 15 (regime S3-25% - 15 mi) Fauc 0i-MD Siemes 828D 25 / 18.5 (regime S3-25% - 15 mi) Potêcia total istalada kva Potêcia istalada (motorização Siemes) Motor pricipal ca (regime S6-40% 10 mi) (regime S6-40% 10 mi) (regime S6-40% 10 mi) Potêcia total istalada kva Dimesões e peso (aproximado) Altura mm Área ocupada (frete x lateral) (**) mm x x x Peso líquido kg (*) oforme orma VDI e ISO (**) Sem trasportador de cavacos

3 Especificações técicas Romi D 1000APDD Romi D 1250 Romi D 1500 abeçote vertical oe do eixo-árvore ISO Faixa de velocidades (versão ) - 8 a - 6 a (***) Faixa de velocidades (versão ) a - Faixa de velocidades (versão ) - 10 a 10 a - Faixa de velocidades (versão ) a Faixa de velocidades (versão ) 15 a Avaços Avaço rápido (eixos X / Y) m/mi Avaço rápido (eixo Z) m/mi Avaço de corte programável m/mi ursos urso da mesa superior (eixo X) mm urso da mesa iferior (eixo Y) mm urso do cabeçote (eixo Z) mm Distâcia etre ariz do eixo-árvore e mesa mm 110 a a a 910 Mesa Superfície da mesa mm x x x 750 Largura das rahuras x distâcia mm 18 x x x 110 Número de rahuras (rasgos T ) u Peso admissível (uiformemete distribuído) kg Trocador de ferrametas Tipo braço automático braço automático braço automático braço automático apacidade de ferrametas u Diâmetro máximo da ferrameta mm Diâmetro máximo da ferrameta (com adjacetes vazios) mm omprimeto máximo da ferrameta mm Madril da ferrameta tipo T / T T / AT / DIN T / T / AT / DIN T / T / AT / DIN Peso máximo da ferrameta kg Peso máximo admissível o magazie kg Tempo de troca de ferrameta (cavaco a cavaco) (*) s 4,6 4,8 4,8 4,8 N Modelo Siemes 828D Fauc 0i-MD Siemes 828D Siemes 828D Potêcia istalada (motorização Fauc) Motor pricipal ca - (regime S3-25% 15 mi) - Potêcia total istalada kva Potêcia istalada (motorização Siemes) Motor pricipal ca (regime cotíuo) (regime S6-40% - 10 mi) (regime S6-40% - 10 mi) Potêcia total istalada kva Dimesões e peso (aproximado) Altura mm Área ocupada (frete x lateral) (**) mm x x x Peso líquido kg (*) oforme orma VDI e ISO (**) Sem trasportador de cavacos (***) om caixa de redução 3

4 Equipametos stadard N Fauc 0i - MD (exceto para ROMI D 1500) N Siemes Siumerik 828 D obertura completa cotra cavacos e respigos Documetação completa em D Istalação elétrica para alimetação em 220 Vca, 50 / 60 Hz para máquias comado Fauc e 380 Vca, 50/60 Hz para máquias com comado Siemes Iterface Etheret Jogo de chaves para operação da máquia Jogo de parafusos e porcas de ivelameto Lumiárias fluorescetes selada Paiel de operação auxiliar maual (hadwheel) com fuções de maivela e JOG para eixos Pitura stadard: esmalte epoxy texturizado azul Musell 10-3/4 e esmalte epoxy texturizado ciza Equipametos opcioais Adaptação hidráulica para dispositivo de fixação (pressão máx. 100 bar) (para ROMI D 1000AP) Adaptação hidráulica para dispositivo de fixação (pressão máx. 50 bar) () Ar codicioado para paiel elétrico Auto desligameto da máquia após fim de turo (auto power off) Autotrasformador para rede de Vca, ou de Vca adeja coletora de cavacos (taque de refrigeração com capacidade de: 130 litros (ROMI D 600), 200 litros (ROMI D 800), 250 litros (ROMI D 1000 / ROMI D 1250), 300 litros (ROMI D 1500) (F) omba de alta pressão para refrigeração pelo cetro do eixo-árvore de 7 bar ou 15 bar (com filtro HDA) (A) omba de alta pressão para refrigeração pelo cetro do eixo-árvore de 20 bar ou 50 bar (sistema MachSystem com filtragem ecológica) (A) (ROMI D 1500 / D 1000AP ão possui opção de 20 bar) otão de ciclo start fora do IHM () abeçote preparado para refrigeração pelo cetro do eixo-árvore (ão iclui bomba de alta pressão) Filtro para sistema de exaustão de évoas Iterface eletrôica Iterface geérica com 6 códigos M (3 saídas idepedetes - 3M liga e 3M desliga) Iterface para automação extera com códigos M () Iterface para mesa giratória MGR 230 / MGR 400 Madris (*) - dimesões em mm claro RAL 7035 Porta pricipal com trava elétrica de seguraça Portas laterais com trava elétrica (ROMI D 1500) Sistema de limpeza das proteções (para ROMI D 1000 / D 1000AP / D 1250 / D 1500) Sistema de lubrificação cetralizada automática com filtro de liha e sesor de ível de óleo, para guias e fusos de esfera Sistema de refrigeração da carcaça do cabeçote, (dispoível para máquias com cabeçote de e ) Sistema de refrigeração de corte, com bomba de: 5 bar - 18 l/mi (ROMI D 600 / D 800) 5 bar - 25 l/mi (ROMI D 1000 / D 1250) 7 bar - 10 l/mi (ROMI D 1500) Lâmpada idicadora de status (3 cores) Mesa giratória MGR 230 () (E) Adaptador M 3 para mesa giratória MGR 230 abeçote móvel maual para mesa giratória MGR 230 (E) abeçote móvel peumático de acioameto maual para mesa giratória MGR 230 Flage para placa Ø 200 mm Placa uiversal Ø 200 mm, com jogo de 3 castahas duras Mesa giratória MGR 400 (ROMI D 1000 / D 1000AP / D 1250 / D 1500) () abeçote móvel maual para mesa giratória MGR 400 Flage para placa Ø 250 e Ø 400 mm Placa uiversal Ø 250 mm e Ø 400 mm Pitura especial coforme padrão Musell ou RAL Pistola de lavagem (wash gu) Porta automática com batete de seguraça Separador de óleo / refrigerate (oil skimmer) Sistema de exaustão de évoa Sistema de limpeza das proteções (ROMI D 800) Sistema de limpeza peumática durate usiagem Sistema de medição / ispeção de peças com apalpador OMP 40, sesor óptico OMI, pota PS3-1 (diâm. = 6 mm / L = 50 mm / M4) e software Romi Ez - Flex M (G) Sistema de refrigeração da carcaça do cabeçote com cotrole de temperatura (D) Sistema de refrigeração (ROMI D 1000AP) Sistema peumático para limpeza do coe do eixo-árvore e destravameto da ferrameta Taque vertical com capacidade de 720 litros (ROMI D 1000 / D 1000AP / D 1250) Trasportador de cavacos helicoidal (TH + taque de refrigeração exceto para ROMI D 1000AP / D 1500 ) (F) Trocador automático de ferrametas para 20 ferrametas T 40 (para ROMI D 600) Trocador de ferrametas com braço automático para 24 ferrametas T 50 / T 50 (para ROMI D 1500) Trocador de ferrametas com braço automático para 30 ferrametas T 40 (para ROMI D 800 / D 1000 / D 1000AP / D 1250), e T 40 (para ROMI D 1500) Sistema para preset de ferrametas com sesor TS-27R e software Romi Ez - Flex M Trasdutor liear de posição (régua ótica) para os eixos X, Y e Z Trasportador de cavacos de esteira articulada metálica + taque de refrigeração (TE) () (F) Trasportador de cavacos de esteira de arraste + taque de refrigeração (TA) () (F) Trasportador de cavacos helicoidal (TH) + taque de refrigeração (exceto para ROMI D 1000AP / D 1500 ) (F) Trocador automático de ferrametas, com capacidade para 20 ferrametas AT 40 ou DIN 40 (para ROMI D 600) Trocador de ferrametas com braço automático com capacidade para 24 ferrametas AT 50 ou DIN 50 (para ROMI D 1500) Trocador de ferrametas com braço automático com capacidade para 30 ferrametas AT 40 ou DIN 40 (exceto ROMI D 600) Trocador maual de pallets () (A) Requer cabeçote preparado para refrigeração pelo cetro do eixo-árvore (opcioal) () Para Romi D 600 / D 800 / D 1000 / D 1250 / D 1500 () Requer iterface para mesa giratória (opcioal) (D) Não se aplica a máquias com cabeçote de e (E) Não dispoível para ROMI D 1000AP / D 1500 (F) Equipameto opcioal cofigurável de escolha obrigatória (G) Veda obrigatória do kit iterface eletrôica Madril: MAS 403-T40 Pio de fixação: MAS 407-P40T-l (máx.) Ø A (máx.) Ø (máx.) Admissível para alojametos adjacetes vazios Romi D 600 Romi D 800 / D 1000 / D 1250 Romi D 1000 AP Romi D 1500 Tipo T-40 T-40 T-40 T-40 T-40 T-50 A mm mm mm Peso máximo kg (*) Para máquias com sistema de refrigeração pelo cetro do eixo-árvore, os madris porta-barras e pios de fixação deverão ter furo de passagem para fluido refrigerate 4

5 Gráficos de potêcia 20 / 15 Romi D 600 / Romi D N. m 7,5 / 10 N Fauc 0i-MD (regime S3-25% - 15 mi) abeçote abeçote / / N. m 7,5 / N. m 7,5 / ROMI D 1000 / ROMI D / N. m abeçote N. m 102 N. m 7,5 / 10 N Fauc 0i-MD (regime S3-25% - 15 mi) 11 / abeçote 78 N. m / / ROMI D 600 / ROMI D N. m 11 / 15 N Siemes 828D (regime S6-40% - 10 mi) abeçote abeçote N. m N. m 82 N. m Os gráficos ão estão em escala 5 82 N. m

6 Gráficos de potêcia ROMI D 1000 / ROMI D 1250 Romi D 1000AP Direct Drive N Siemes 828D (regime S6-40% - 10 mi) abeçote 104 N. m 104 N. m N Siemes 828D (regime cotíuo) abeçote / N. m abeçote 83 N. m 83 N. m N. m 124 N. m Romi D 1500 N Siemes 828D (regime S6-60% - 10 mi) abeçote com caixa de redução ZF abeçote 494 N. m 124 N. m cv kw N.. m abeçote abeçote N.. m 103 N. m Os gráficos ão estão em escala 103 N. m

7 Dimesões das máquias - dimesões em mm Romi D 600 / ROMI D 800 / ROMI D 1000 / ROMI D 1000AP J A K I Abertura da porta frotal H Espaço para abertura da porta lateral E F G L M haparia da máquia N D Vista frotal Vista lateral esquerda A D E F G H I J K L M N Romi D 600 mm Romi D 800 mm Romi D 1000 mm Romi D 1000AP mm ROMI D 1250 / ROMI D 1500 J A K H2 Espaço para abertura da porta lateral I Abertura da porta frotal H1 Espaço para abertura da porta do paiel eletrôico H Espaço para abertura da porta do paiel eletrôico F E G L M haparia da máquia N D Vista frotal Vista lateral esquerda A D E F G H H1 H2 I J K L M N Romi D 1250 mm Romi D 1500 mm Os gráficos ão estão em escala (*) A distâcia etre a mesa e a chaparia frotal varia coforme a altura, pois a chaparia possui uma icliação. 7

8 Layout de trabalho - dimesões em mm Espaço itero - dimesões em mm Y X A X1 X1 Z D A A X X1 Y Z Romi D 600 mm Romi D 800 mm Romi D 1000 mm Romi D 1000AP mm Romi D 1250 mm Romi D 1500 mm A D Romi D 600 mm Romi D 800 mm Romi D 1000 mm Romi D 1000AP mm Romi D 1250 mm Romi D 1500 mm Dimesões das mesas - dimesões em mm E G F F F F G ,000 0,027 rasgo cetral ,000 0,160 demais rasgos 12 21,5 34 D 30 detalhe do rasgo T D E F G Romi D 600 mm Romi D 800 mm Romi D 1000 mm Romi D 1000AP mm Romi D 1250 mm Romi D 1500 mm

9 Trocador maual de pallets (opcioal) Os etros de Usiagem ROMI D 600, Romi D 800, ROMI D 1000, ROMI D 1250 podem ser equipados com trocador maual de dois pallets (TMP), agilizado a troca de peças. Equato a máquia está usiado, o operador fixa, sobre o pallet, a próxima peça a ser colocada para usiagem. Layout do TMP a Liha Romi D 1 Posicioa-se o carro porta pallet a frete da máquia J 1 2 G I H = = E F D A Vista superior Vista frotal K 2 Puxa-se o 1º pallet para fora da máquia Vista sobre lateral o carro porta pallet Romi D 600 / D 800 Romi D 1000 / D 1250 Trocador TMP 600 TMP 750 A omprimeto total mm omprimeto de cada estação do porta pallet mm Largura de cada estação do porta pallet mm D Espaço para o operador mm Pallet E Largura de cada pallet mm F omprimeto de cada pallet mm Espessura de cada pallet mm Peso de cada pallet kg Repetibilidade do mesmo pallet mm 0,01 0,02 Peso máx. adm. sobre o pallet kg ase Peso líquido aproximado kg Força peumática de travameto kgf Pressão peumática de trabalho kgf/cm Pallet com base G Altura mm Peso líquido aproximado kg H Abertura de porta mm I urso Z mm J Distácia mí. e máx. etre ariz e pallet mm 0 a a 605 K Distâcia etre o topo da mesa e o piso mm Esquema de fucioameto do trocador de pallet Posicioa-se o carro porta pallet a frete da máquia Puxa-se o 1º pallet para fora da máquia sobre o carro porta pallet 3 2 Trasfere-se os 2 pallets para a esquerda 1 3 Trasfere-se os 2 pallets para a esquerda Empurra-se o 2º pallet para detro da máquia 2 9

10 aracterísticas do N N Fauc 0i-MD N Fauc 0i-MD, aplicado o Romi D 600, ROMI D 800, ROMI D 1000 e ROMI D 1250 omados de alta tecologia, excelete performace e cofiabilidade O N Fauc 0i-MD possui moitor LD colorido de 10,4, 12 softkeys (teclas multifuções) e duas iterfaces de comuicação: tomada serial RS 232 e drive para cartão PMIA, oferecedo ao usuário grade flexibilidade para carregameto de programas e parâmetros. Recursos e Desempeho do N Tempo para processameto de bloco = 1ms Look ahead = 20 blocos Idioma português Iterface PMIA Iterface RS 232 Iterface Etheret otador de peças, tempo de ciclo de usiagem e relógio AI advaced preview cotrol ovesor de uidade de medida (polegada / métrico) Proteção de dados Recursos de Programação hamada de sub-programa usca de bloco de programa Edição de programas durate usiagem Edição de programas com fuções extedidas Etrada programável de dados Quatidade de programa a memória = 400 Memória de alocação de programas = 256 K arregameto e salvameto de programas riação e edição de programas Edição de sub-programas Execução de programa via iterface PMIA Iterpolação liear, circular e helicoidal haframeto e arredotameto de catos Tempo de permaêcia Fuções de Avaço otrole simultâeo de 4 eixos Avaço em mm / mi ou pol / mi (G94) Avaço em mm/rot ou pol/rot (G95) Aceleração / desaceleração bell-shaped em avaço rápido Aceleração / desaceleração liear após iterpolação de avaço otrole de avaço e posicioameto preciso os catos Modo parada exata Fuções Gráficas Sistema de ajuda ao usuário olie Simulação gráfica de usiagem ISO Sistemas de oordeadas Seleção de plaos de trabalho Sistema de coordeada de trabalho - 48 pares correção Sistema de coordeada de máquia Preset do sistema de coordeada de peça Sistema de coordeada de trabalho local oordeadas polares Valores de oordeadas e Dimesões Medidas e velocidades em polegada ou métrico Programação em modo absoluto e icremetal Iterpolação liear e circular em coordeadas polares Fução de escala da peça Fução de espelhameto da peça Sistema de rotação do plao de coordeadas Trasferêcia de origem de coordeadas Fuções de Spidle Velocidade do eixo-árvore em (código S) Posicioameto agular do eixo-árvore Fuções Aplicadas à Ferrameta ompesação de raio de ferrameta Medição maual do comprimeto e raio da ferrameta Medição automática programada do comprimeto da ferrameta Pares de corretores de ferrameta para comprimeto e diâmetro = 400 Gereciameto de ferrametas com leitura de omes das ferrametas Gereciador de vida ferrametas Macro Macro (macro do usuário) Adição de variáveis para Macro Macro executor Fuções para Simplificação de Programa Abertura de rosca (G33) iclos fixos de furação, madrilameto e roscameto Padrão liear e circular de furos iclo fixo de roscameto com macho rígido iclo fixo de fresameto de roscas Rosca com macho autocompesador Iterpolação cilídrica Formato de Programação Formato de Programação ISO Operações de Execução Modo JOG de movimeto Modo maivela eletrôica Modo MDI Teach-i para modo MDI Modo em automático Modo bloco a bloco Modo parada de programa Modo parada opcioal de programa Modo operações de teste de programa Modo omissão de bloco ( / ) Operações de Execução Refereciameto dos eixos via programa Iterveção e retoro maual Modo reiício de execução de programa Operação automática de programa da memória ou remoto Fuções Mauteção Parada de emergêcia Fuções de alarme e diagósticos Opcioais Kit Plus (cojuto de softwares proporcioa aumeto da velocidade de avaço, melhoria o acabameto superficial da peças e movimetos suaves, reduzido tempo da peça e melhoria a qualidade. O Kit Plus é composto de: Look ahead de 200 blocos; ell shape acc/dec after cut feed iterpol FS0I-MD, ell type acc/dec before look-ahead iterpol. FS0I-MD, Machie coditio selectio FS0I-MD, Jerk cotrol FS0I-MD, AI cotour cotrol II FS0I-MD e ojuto de parâmetros (tue up). Maual Guide I (cojuto de software que possibilita a elaboração de programas de uma maeira simplificada através de liguagem coversacioal, através da etrada de dados em telas amigáveis. Oferece ciclos fixos de furação e roscameto; ciclos de fresameto; corte de perfis livres e simulação gráfica da usiagem). 10

11 aracterísticas do N N Siemes Siumerik 828D N Siemes 828D, aplicado o Romi D 600, ROMI D 800, ROMI D 1000, ROMI D 1000AP, ROMI D 1250 e ROMI D 1500 omado de alta tecologia, excelete performace e cofiabilidade O N Siemes Siumerik 828D oferece moitor LD colorido de 10,4, drives para cartão ompact Flash, porta US e iterface Etheret para rede de fábrica, oferecedo grade flexibilidade para carregameto de programas e parâmetros. Programas de usiagem podem ser executados diretamete do cartão ompact Flash ou de um Pe drive. Recursos e Desempeho do N Precisão 80bit NANO FP Fução Advaced Surface para aplicações a usiagem de Moldes e Matrizes Tempo para processameto de bloco = 2 ms Tempo para processameto de bloco = 1 ms (somete para ROMI D 1000AP DD) Look Ahead = 100 blocos Look Ahead = 150 blocos (somete para ROMI D 1000AP DD) Aceleração com limitação Jerk cotrol Ações sicroizadas e fução saída auxiliar de alta velocidade Idioma Português Iterface Etheret Iterface US otador de peças, tempo de ciclo de usiagem e relógio Fução calculadora Recursos de Programação Diretório classificado por programas, subprogramas e ciclos Programação em código G SINUMERIK com comados em alto ível ProgramGuide - iclo de suporte tecológico para programas SINUMERIK em código G Programação oversacioal SHOPMILL (somete para ROMI D 1000AP DD) ofigurações de alta velocidade para aplicações de moldes e matrizes hamada de sub-programa usca de bloco de programa Edição de programas durate usiagem Quatidade de programa a memória = 300 Memória de alocação de programas = 3 M Memória de alocação de programas = 5 M (somete para ROMI D 1000AP DD) arregameto e salvameto de programas riação e edição de programas Iterpolação liear, circular e helicoidal Fresameto de cavidades circulares, cavidades retagulares, ressaltos retagulares ou cilídricos, fresameto de face de perfil Tempo de permaêcia Fuções de Avaço avaço em mm/mi ou pol/mi avaço em mm/rot ou pol/rot cotrole de avaço e posicioameto preciso os catos modo parada exata Fuções Gráficas Sistema de Ajuda Gráfica Olie Simulação Gráfica de Usiagem Kit Graf (simulação em tempo real, 3D e remoção de material residual) (somete para ROMI D 1000AP DD) Sistemas de oordeadas Seleção de plaos de trabalho Sistema de coordeada de trabalho pares correção Sistema de coordeada de máquia Preset do sistema de coordeada de peça Sistema de coordeada de trabalho local Valores de oordeadas e Dimesões Medidas e velocidades em polegada ou métrico Programação em modo absoluto e icremetal Iterpolação liear e circular em coordeadas polares Fução de escala da peça Fução de espelhameto da peça Sistema de rotação do plao de coordeadas Trasferêcia de origem de coordeadas Fuções de Spidle Velocidade do eixo-árvore em (código S) Posicioameto agular do eixo-árvore Fuções Aplicadas à Ferrameta ompesação de raio de ferrameta Medição maual do comprimeto e raio da ferrameta 256 pares de corretores de ferrameta para comprimeto e diâmetro 512 pares de corretores de ferrameta para comprimeto e diâmetro (somete para ROMI D 1000AP DD) Gereciameto de ferrametas com leitura de omes das ferrametas Gereciador de vida ferrametas Macro Programação paramétrica Macros e variáveis do usuário Variáveis de sistema Fuções para Simplificação de Programa iclos fixos de furação, madrilameto e roscameto Padrão liear e circular de furos Padrão de grade de furos Padrão circular de rahuras retas e circulares Padrão circular de oblogos iclo fixo de roscameto com macho rígido iclo fixo de fresameto de roscas Rosca com macho auto-compesador iclo de gravação de caracteres Rosca com Macho Rígido [Rigid Tappig] Formato de Programação - Série 828D sl Programação ISO para o comado 828D sl Programação oversacioal SHOPMILL (somete para ROMI D 1000AP DD) Operações de Execução Modo JOG de movimeto Modo maivela eletrôica Modo MDA Teach-i para modo MDA Modo em automático Modo bloco a bloco Modo parada de programa Modo parada opcioal de programa Modo operações de teste de programa Modo omissão de bloco ( / ) Refereciameto dos eixos via programa Retração e reposicioameto da ferrameta em JOG (tecla repos) Modo reiício de execução de programa Operação automática de programa da memória ou remoto Fuções Mauteção Parada de Emergêcia Fuções de Alarme e Diagósticos Opcioais Iterpolação splie (A, e ) Kit Graf (cotempla os softwares: Remoção de material residual; Simulação em 3D e Simulação em tempo real, visado facilitar a programação e visualizações) Programação oversacioal SHOPMILL (Software que possibilita a elaboração de programas de forma simplificada, através da etrada de dados em telas amigáveis; dispoibiliza ciclos fixos de furação e roscameto, ciclos de fresameto, corte de perfis livres e simulação gráfica da usiagem). 11

12 Mesas giratórias 4 eixo Romi - Liha MGR As mesas giratórias 4 eixo Romi permitem usiages de peças em qualquer âgulo e com iterpolações. Proporcioam exceletes resultados de posicioameto e repetitibilidade do platô. De costrução robusta, oferecem rigidez e amortecimeto de vibrações, resultado em baixíssimas deflexões quado submetidas a pesadas forças de usiagem. Platô mgr 230 MGR 400 Altura da base da mesa ao cetro mm Diâmetro do furo cetral mm Diâmetro do platô mm Largura dos rasgos T mm Número de rasgos T 4 4 Posição de trabalho horizotal horizotal apacidades Peso máximo da peça (somete a placa) kg Torque dispoível - servomotor Fauc N.m Velocidade máxima - servomotor Fauc Precisão (A) Posicioameto s +/- 15 +/- 15 Repetibilidade s +/- 10 +/- 10 Sist. de freagem hidropeumático Pressão de trabalho bar (kgf/cm 2 ) 6 (6) 6 (6) Torque de travameto do freio.m Dimesões e pesos Altura mm Área ocupada mm 487 x x 470 Peso total com motor (aproximado) kgf (A) Valores obtidos em ambiete cotrolado de 22 (+/- 1 ) Idústrias ROMI SA Av Pérola yigto 56 Sata árbara d Oeste SP rasil Rod. SP 304, Km 141,5 Sata árbara d Oeste SP rasil ROMI Atedimeto América Latia Foe +55 (19) ROMI os EUA Erlager, KY, EUA urkhardt+weber Fertigugssysteme GmbH Reutlige, Alemaha ROMI o México idade do México, México argas máximas de trabalho M mgr 230 MGR 400 ROMI a Alemaha Gross Gerau, Alemaha ROMI a Espaha arberà del Vallès, Espaha ROMI a Fraça St Priest, Fraça ROMI a Iglaterra Rugby, Iglaterra R F L F F N N. m (F x L) Vedas AD (11) Araçatuba (16) Araraquara (16) elo Horizote (31) ampias (19) axias do Sul (54) uritiba (41) riciúma (48) Fortaleza (81) Goiâia (62) Idaiatuba (19) Joiville (47) Judiaí (11) Maaus (71) N. m 480 (F x R) (freio hidropeumático) Marigá (44) Mococa (16) Passo Fudo (54) Piracicaba (19) Porto Alegre (51) Recife (81) Ribeirão Preto (16) Rio de Jaeiro (21) Salvador (71) Sata árbara d Oeste (19) São Paulo (11) Sorocaba (15) Vale do Paraíba (12) Vila Velha (27) LINHA Romi D D D D 1000APDD - D D 1500 / PO / AP / Especificações técicas sujeitas a alterações sem prévio aviso. Por favor, recicle.

Centros de Usinagem VERTICAl. Linha Romi D. Características Técnicas. Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250 Romi D 1500

Centros de Usinagem VERTICAl. Linha Romi D. Características Técnicas. Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250 Romi D 1500 Cetros de Usiagem VERTICAl Liha Romi D Características Técicas Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250 Romi D 1500 Cabeçote vertical Coe do eixo-árvore iso 40 40 40 Faixa de velocidades (versão 6.000

Leia mais

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL. Linha Romi D. Características Técnicas. Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL. Linha Romi D. Características Técnicas. Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250 CENTROS DE USINAGEM VERTICAL Linha Romi D Características Técnicas Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250 2 Especificações técnicas Cabeçote vertical Cone do eixo-árvore ISO 40 40 40 40 40 40 Faixa

Leia mais

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Discovery 400 Discovery 560 Discovery 760 Discovery 1000 Discovery 1250 Linha Discovery Características Técnicas Especificações Técnicas

Leia mais

VTC 30A / 30B. Centros de Furação e Rosqueamento Vertical

VTC 30A / 30B. Centros de Furação e Rosqueamento Vertical VTC 0A / 0B Centros de Furação e Rosqueamento Vertical Rapidez nas operações de furação e rosqueamento com alta precisão e excelente produtividade Os centros de furação e rosqueamento vertical oferecem

Leia mais

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Discovery 400 Discovery 560 Discovery 760 Discovery 1000 Discovery 1250 Linha Discovery Características Técnicas Especificações Técnicas

Leia mais

PH 400. Centro de Usinagem Horizontal

PH 400. Centro de Usinagem Horizontal PH 400 Centro de Usinagem Horizontal Alta capacidade de remoção de cavacos, precisão, flexibilidade com produtividade assegurada O Centro de Usinagem Romi PH 400 foi cuidadosamente desenhado e projetado

Leia mais

MÁQUINAS-FERRAMENTA. Linha de produtos para os segmentos de Energia, Óleo e Gás

MÁQUINAS-FERRAMENTA. Linha de produtos para os segmentos de Energia, Óleo e Gás MÁQUINAS-FERRAMENTA Linha de produtos para os segmentos de Energia, Óleo e Gás Indústrias Romi: Infraestrutura, tecnologia e know-how para a produção de máquinas de grande porte Os setores de geração de

Leia mais

[ significa: Made in the Heart of Europe pelo melhor preço. Torno Vertical VT 250 com automação integrada

[ significa: Made in the Heart of Europe pelo melhor preço. Torno Vertical VT 250 com automação integrada [ E[M]CONOMY] significa: Made in the Heart of Europe pelo melhor preço Torno Vertical VT 25 com automação integrada EMCO VERTICAL VT 25 O Torno Vertical EMCO VT 25, projetado para usinagens pesadas, é

Leia mais

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis Ispeção e medição em Full HD Excelete sistema de ispeção de vídeo digital, projetado para captura de images, documetação e medição fáceis Realize ispeções, ampliações e medições em Full HD com o Makrolite

Leia mais

ROMI GL Características técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M

ROMI GL Características técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M ENTROS DE TORNEAMENTO ROMI GL aracterísticas técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M Especificações técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M apacidade Diâmetro admissível sobre proteção (eixo Z) mm 675 675 Diâmetro

Leia mais

Uma ampla linha de máquinas-ferramenta para os mais diversos segmentos de manufatura

Uma ampla linha de máquinas-ferramenta para os mais diversos segmentos de manufatura 3 Uma ampla linha de máquinas-ferramenta para os mais diversos segmentos de manufatura W W W. R O M I. C O M ROMI GL 240 / 240M ROMI GL 280 / 280M CENTROS DE TORNEAMENTO LINHA ROMI GL PROJETADOS PARA OPERAR

Leia mais

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL LINHA Romi D

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL LINHA Romi D ROMI D 600 ROMI D 800 ROMI D 1000 ROMI D 1000AP ROMI D 1250 ROMI D 1500 CENTROS DE USINAGEM VERTICAL LINHA Romi D Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP inovação + QUALIDADE Romi: Desde

Leia mais

TORNOS CNC. Centur 30D Centur 35D

TORNOS CNC. Centur 30D Centur 35D TORNOS CNC Centur 30D Centur 35D Versatilidade para diversos níveis de aplicação, com produtividade assegurada Os tornos CNC Centur 30D e Centur 35D são máquinas de grande versatilidade para usinagem de

Leia mais

Centro de furação e Rosqueamento duplo pallet ROMI DCM 560DP

Centro de furação e Rosqueamento duplo pallet ROMI DCM 560DP Centro de furação e Rosqueamento duplo pallet ROMI DCM 560DP Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a

Leia mais

Linha Romi VT Romi VT 1400 Romi VT 2000 Romi VT 2500 Romi VT 3000 Romi VT 4000 Romi VT 5000

Linha Romi VT Romi VT 1400 Romi VT 2000 Romi VT 2500 Romi VT 3000 Romi VT 4000 Romi VT 5000 TORNOS VERTICAIS CNC Linha Romi VT Romi VT 1400 Romi VT 2000 Romi VT 2500 Romi VT 3000 Romi VT 4000 Romi VT 5000 Romi: um dos mais reconhecidos fabricantes de Máquinas-Ferramenta do mercado Fundada em

Leia mais

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho SÉRIE DV14 1417 / 1422 / 1432 / 1442 CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA O Centro de Usinagem

Leia mais

CENTROs DE USINAGEM HORIZONTAL

CENTROs DE USINAGEM HORIZONTAL CENTROs DE USINAGEM HORIZONTAL Linha ROMI PH Romi PH 400 ROMI PH 630 O Centro de Usinagem Horizontal ROMI PH 400 e Romi PH 630 foi cuidadosamente desenhado e projetado em sistema CAD 3D, e toda sua estrutura

Leia mais

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção Iclui NOVA opção de captura de imagem Sistemas de Visualização Estéreo Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de ispeção. Tecologia ótica pateteada para visualização livre de

Leia mais

Linha Centur Centur 30D Centur 35D Centur 40

Linha Centur Centur 30D Centur 35D Centur 40 TORNOS CNC Linha Centur Centur 30D Centur 35D Centur 40 Romi: um dos mais reconhecidos fabricantes de Máquinas-Ferramenta do Mercado Fundada em 1930, a Romi é uma empresa que gera soluções inovadoras,

Leia mais

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL CENTROS DE USINAGEM VERTICAL Desenho construtivo das máquinas para oferecer Alta Rigidez, Alta Velocidade e Alta Precisão A estrutura da máquina é basicamente em ferro fundido MEEHANITE, estabilizado e

Leia mais

Mandrilhadora CNC Romi Lazzati HBM 130T

Mandrilhadora CNC Romi Lazzati HBM 130T Mandrilhadora CNC Romi Lazzati HBM 130T Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a companhia é reconhecida

Leia mais

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES C O P O S I T I O N No-break S é r i e P r e m i u m No-Break para Rack C E Iovação, qualidade, tecologia e cofiabilidade. arcas das soluções C Comados Lieares A E P R E S A Com mais de 30 aos de atuação,

Leia mais

CentRO de UsInageM VeRtICal de COlUna MóVel ROMI DCM 3000

CentRO de UsInageM VeRtICal de COlUna MóVel ROMI DCM 3000 Centro de Usinagem Vertical de Coluna Móvel ROMI DCM 3000 Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a companhia

Leia mais

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA?

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA? AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? Desevolvemos soluções para automação idustrial em idustrias gerais, telecomado e telemetria para supervisão e cotrole remotos, com desevolvimeto e fabricação de

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO 2013-2

CATÁLOGO TÉCNICO 2013-2 CATÁLOGO TÉCNICO 2013-2 PRODUTO CONTRA PONTO MESA DIVISORA HV-240 TAMBOR GRADUADO - Pode ser acoplado no lugar do disco perfurado sendo possível fazer divisões de 2 em 2 minutos. FLANGE PORTA PLACA - Para

Leia mais

Tipo SF4B - F 111. Altura de proteção

Tipo SF4B - F 111. Altura de proteção CORTINAS DE LUZ CORTINAS DE LUZ Modelos para proteção de dedos, mãos e braços. Altura de proteção desde 0 mm até 90 mm. Distâcia de operação até 9 m. Modelo - Cortia de Luz Tipo F - proteção para os dedos

Leia mais

VerticalLine V 160C V 160G. Centros de Torneamento Verticais

VerticalLine V 160C V 160G. Centros de Torneamento Verticais VerticalLine V 160C V 160G Centros de Torneamento Verticais VerticalLine V160C, V160G Compacto, rápido, universal Aumente a produtividade Sistema Forte com máquinas verticais O sistema modular efici- compactas

Leia mais

Linha Romi. Máquinas-Ferramenta. (11) 3670 0110 www.romi.com.br

Linha Romi. Máquinas-Ferramenta. (11) 3670 0110 www.romi.com.br Linha Romi Máquinas-Ferramenta (11) 3670 0110 www.romi.com.br Linha Romi GL Centros de Torneamento Confiabilidade e eficiência para operar em ambientes de média e alta produção Romi GL 240 Romi GL 240M

Leia mais

PTR 13530-P PTR 17530-P

PTR 13530-P PTR 17530-P DESCRITIVO TÉCNICO Linha P -22/02/12 Rev. I PRENSA DOBRADEIRA HIDRÁULICA SINCRONIZADA marca NGP mod. P Especificações Técnicas: Descrição Unid 4020-P 13530-P 17530-P 22030-P 26030-P 32030-P 40040-P Força

Leia mais

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor SOLUTION No-Break Série Premium No-Break Digital Sigal Processor C E Iovação, qualidade, tecologia e cofiabilidade. arcas das soluções C Comados Lieares A E P R E S A Com mais de 27 aos de atuação, a C

Leia mais

Linha Cincom Evolution Torno Automático CNC Tipo Cabeçote Móvel (Swiss Type)

Linha Cincom Evolution Torno Automático CNC Tipo Cabeçote Móvel (Swiss Type) Linha Cincom Evolution Torno Automático CNC Tipo Cabeçote Móvel (Swiss Type) Alta Produção com Excelente Custo Benefício A linha Cincom Evolution da Citizen Apresenta a K16E Processos mais rápido e manuseio

Leia mais

CATÁLOGO DE METROLOGIA

CATÁLOGO DE METROLOGIA CATÁLOGO DE METROLOGIA 1 PAQUÍMETRO PAQUÍMETRO UNIVERSAL PAQUÍMETRO UNIVERSAL (MD) capacidade LEITURA 141-112 0-150mm / 0-6 0,02mm / 0,001 141-113 0-150mm / 0-6 0,05mm / 1/128 141-114 0-200mm / 0-8 0,02mm

Leia mais

Sumário 1. MÁQUINAS CONVENCIONAIS...06 2. MÁQUINAS CNC...23

Sumário 1. MÁQUINAS CONVENCIONAIS...06 2. MÁQUINAS CNC...23 Sumário 1. MÁQUINAS CONVENCIONAIS...06 1.1 Fresadoras Ferramenteiras...07 1.2 Tornos Universais...09 1.2.1 Tornos Leves...09 1.2.2 Tornos Médios...11 1.2.3 Tornos Pesados...13 1.3 Furadeiras Radiais...15

Leia mais

Velocidade da oscilação. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes. Esteira Lubrificada com graxa

Velocidade da oscilação. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes. Esteira Lubrificada com graxa CX75SR MIDIESCAVADEIRA MOTOR Modelo Tipo Cilindros Isuzu AU-4LE2X 4 tempos, turboalimentado Intercooler 4 cilindros em linha Deslocamento 2,2 L (2.189 m 3 ) Diâmetro/Curso 85 x 96 mm Injeção de combustível

Leia mais

Grupo 16 Instrumentos de medição

Grupo 16 Instrumentos de medição BRALE Grupo 16 Instrumentos de medição Fornecedor: Tipo Descrição Página Instrumentos de medição em geral 00 Paquímetro com leitura analógica 01 Características 01-01 Produtos 01-02 Paquímetro com leitura

Leia mais

Características técnicas. Centro de torneamento. Romi Gl 170G

Características técnicas. Centro de torneamento. Romi Gl 170G Características técnicas Centro de torneamento Romi Gl 170G Especificações técnicas Capacidade Romi GL 170G Diâmetro admissível sobre a proteção do eixo Z mm 410 Diâmetro máximo torneável mm 170 Curso

Leia mais

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE OTORES ELÉCTRICOS ACCIONAENTOS A VELOCIDADE VARIÁVEL Rede Coversor de potecia otor Carga Dispositivo de cotrolo Parâmetros O coversor estático trasforma a eergia eléctrica de

Leia mais

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES EM ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à corrosão,

Leia mais

www.ferdimat.com.br Retificadoras Cilíndricas Série CA / CA51H

www.ferdimat.com.br Retificadoras Cilíndricas Série CA / CA51H * Imagem ilustrativa, a máquina pode estar equipada com acessórios opcionais. Vendas nacionais Rua Dr. Miranda de Azevedo, N 415 Pompéia, São Paulo - SP Tel. (11) 3673-3922 - Fax. (11) 3862-6587 E-mail:

Leia mais

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual 1 Artículo técico Joatha Azañó Departameto de Gestão Eergética e Qualidade de Rede CVM-ET4+ Cumpre com a ormativa de Eficiêcia Eergética ovo aalisador de redes e cosumo multicaal Situação actual As ormativas

Leia mais

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL O Lie com a ecessidade de sua empresa CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema

Leia mais

Tornos verticais CNC Linha Romi VT

Tornos verticais CNC Linha Romi VT ROMI VT 1400 ROMI VT 2000 ROMI VT 2500 ROMI VT 3000 ROMI VT 5000 ROMI VT 6000 Tornos verticais CNC Linha Romi VT Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde

Leia mais

VENTILADORES LIMIT LOAD

VENTILADORES LIMIT LOAD VENTILADORES LIMIT LOAD UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES LIMIT LOAD Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: ELSC 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema de câmeras baseados em computador

Leia mais

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL CENTROS DE USINAGEM VERTICAL DV DM EIXO ÁRVORE 12000-15000 rpm 24000 rpm DESLOCAMENTO RÁPIDO DO EIXO X, Y DESLOCAMENTO RÁPIDO DO EIXO Z TEMPO DE TROCA DE FERRAMENTAS 36m/min. 24m/min. 1,5 seg. Centros

Leia mais

INCOMATOL MÁQUINAS LTDA SOBRE A INCOMATOL

INCOMATOL MÁQUINAS LTDA SOBRE A INCOMATOL FÁBRICA E ESCRITÓRIO Rua José Cardoso da Silva, 300 Centro Rio Bonito RJ Brasil cep 28.800-000 I Cx Postal 112752 T 21 2734.0282 I F 21 2734.0247 www.incomatol.com.br incomatol@incomatol.com.br SOBRE A

Leia mais

Curitiba, 09 de novembro de 2009. À Fundação Universidade de Brasília. Profo. Alberto Alvares

Curitiba, 09 de novembro de 2009. À Fundação Universidade de Brasília. Profo. Alberto Alvares Curitiba, 09 de novembro de 2009. À Fundação Universidade de Brasília. Profo. Alberto Alvares Ref. Centro de Usinagem Vertical modelo Mini Mill, marca HAAS Automation - USA Cotação N TE0120/09 REVISÃO

Leia mais

Confort / Excellence - E U. Interior / Exterior 2,6 / 3,5 / 5,3 / 6,5 KW PT

Confort / Excellence - E U. Interior / Exterior 2,6 / 3,5 / 5,3 / 6,5 KW PT Catálogo de peças de substituição (2014/08) JF Cofort / Excellece - E U. Iterior / Exterior 2,6 / 3,5 / 5,3 / 6,5 KW PT 2 3 4 Idice U. Exterior 2,6KW 7 738 311 090 U. Exterior 2,6KW 7 738 311 082 8 U.

Leia mais

Megabloc Manual Técnico

Megabloc Manual Técnico Bomba Padronizada Monobloco Manual Técnico Ficha técnica Manual Técnico Todos os direitos reservados. Os conteúdos não podem ser divulgados, reproduzidos, editados nem transmitidos a terceiros sem autorização

Leia mais

VENTILADOR INDUSTRIAL

VENTILADOR INDUSTRIAL VENTILADOR INDUSTRIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES INDUSTRIAIS Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: E L D I 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

Soluções completas de manufatura para empresas com os mais variados tipos de processos de usinagem

Soluções completas de manufatura para empresas com os mais variados tipos de processos de usinagem 2 Soluções completas de manufatura para empresas com os mais variados tipos de processos de usinagem Vista interna da UF-19, montagem de máquinas-ferramenta pesadas, linha Romi VT Linha Romi D Centros

Leia mais

Máquinas para plástico. Tradição em inovar. www.romi.com

Máquinas para plástico. Tradição em inovar. www.romi.com 3 Máquinas para plástico Tradição em inovar www.romi.com para Plástico LINHA Romi EN normas NR-12 e ABNT NBR 13536. Movimentos acionados através de servobomba Romi EN 70 Romi EN 100 Romi EN 150 Romi EN

Leia mais

MANDRILHADORA HORIZONTAL WFT 13 CNC

MANDRILHADORA HORIZONTAL WFT 13 CNC PIVETA MÁQUINAS E FERRAMENTAS (14) 3417-5631 (31) 9514-8261 www.pivetamaqfer.com.br FERMAT Group, a.s. Průmyslová 11 Prague 10 Czech Republic ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GERAIS E PROPOSTA DA MÁQUINA MANDRILHADORA

Leia mais

PROCESSOS A CNC. Objetivo da disciplina Cronograma O projeto Critérios de avaliação Contrato didático A máquina O Comando eletrônico

PROCESSOS A CNC. Objetivo da disciplina Cronograma O projeto Critérios de avaliação Contrato didático A máquina O Comando eletrônico PROCESSOS A CNC Objetivo da disciplina Cronograma O projeto Critérios de avaliação Contrato didático A máquina O Comando eletrônico 1 CFP SENAI VW OBJETIVO da disciplina PROCESSOS A CNC Exercício básico

Leia mais

MANUFATURA ASSISTIDA POR COMPUTADOR

MANUFATURA ASSISTIDA POR COMPUTADOR MANUFATURA ASSISTIDA POR COMPUTADOR Prof. Isaac N. L. Silva Professor do Departamento de Engenharia Mecânica e Mecatrônica - PUCRS CNC O que são Tipos e Aplicações Fabricantes O que são Controle Numérico

Leia mais

Centur 60A / 60B Centur 80 / 80A / 80BB Centur 140 / 140A Centur 180 / 180A. tornos cnc pesados Linha CENTUR

Centur 60A / 60B Centur 80 / 80A / 80BB Centur 140 / 140A Centur 180 / 180A. tornos cnc pesados Linha CENTUR Centur 60A / 60B Centur 80 / 80A / 80BB Centur 140 / 140A Centur 180 / 180A tornos cnc pesados Linha CENTUR Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930

Leia mais

TORNO MECÂNICO PARALELO UNIVERSAL

TORNO MECÂNICO PARALELO UNIVERSAL - Foto meramente ilustrativa podendo não conter os mesmos acessórios/cores do orçamento, marca NARDINI, Modelo ND - 220 GOLD, procedência NACIONAL, produzido por Indústrias Nardini S/A, de acordo com normas

Leia mais

NCP ULTRANORMA BOMBA CENTRÍFUGA HORIZONTAL. Características construtivas: Principais aplicações

NCP ULTRANORMA BOMBA CENTRÍFUGA HORIZONTAL. Características construtivas: Principais aplicações BOMBA CETRÍFUGA ORIZOTAL CP ULTRAORMA Características construtivas: - Construída conforme as normas DI e ISO * - Altura de recalque de a mca - Rotação e trabalho - / rpm - Sistema de desmontagem "back-pull-out"

Leia mais

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Capacidade de Elevação 130t PÁGINA 01 GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Comprimento da extensão total da lança principal de 60m, perfil U, placa de aço WELDOX de alta resistência.

Leia mais

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM Linha BOOSTER Agilidade, confiabilidade e eficiência BOOSTER Os compressores Schulz modelo SB, possuem como função principal elevar a pressão da rede de baixa pressão para até 40 bar (580 psi). Benefícios

Leia mais

Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850

Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850 Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850 Especificação técnica Pavimentadora de concreto SP 850 Vibradores e circuitos Vibração elétrica 24 conexões Vibradores acionados eletricamente Curvos

Leia mais

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO Pág.:1 MÁQUINA: MODELO: NÚMERO DE SÉRIE: ANO DE FABRICAÇÃO: O presente manual contém instruções para instalação e operação. Todas as instruções nele contidas devem ser rigorosamente seguidas do que dependem

Leia mais

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas S W IFT-DUO SWIFT Sistemas de medição por vídeo para medição e ispeção precisas S W IFT-DUO Sistemas de medição por vídeo 2 eixos, ideais para medir recursos em 2D de peças pequeas e itricadas Variação

Leia mais

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES DE ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à

Leia mais

Eletramax. Controlmaster 9 Detalhes Técnicos. Eletramax 100 Eletramax 150 Eletramax 220. Versão 3.0

Eletramax. Controlmaster 9 Detalhes Técnicos. Eletramax 100 Eletramax 150 Eletramax 220. Versão 3.0 Eletramax Controlmaster 9 Detalhes Técnicos Eletramax 100 Eletramax 150 Eletramax 220 Versão 3.0 ds_eletramax_po_ac_final 1 3/14/06, 10:44 AM Linha Eletramax Injetoras horizontais elétricas para termoplásticos

Leia mais

PLANILHA DE PROPOSTA

PLANILHA DE PROPOSTA 0001 012186 INVERSOR DE FREQUENCIA 144 AMPERES / 220 VCA Inversor de freqüência para aplicação em motor elétrico trifásico com corrente nominal de serviço 140A, tensão nominal 220V, temperatura de funcionamento

Leia mais

Tel.: 55 (11) 2814-0790 Fax 55 (11) 4647-6782 E-mail: triak@triak.com.br CNPJ: 08.747.866/0001-72 Inc. Estadual: 147.257.444.110 www.triak.com.

Tel.: 55 (11) 2814-0790 Fax 55 (11) 4647-6782 E-mail: triak@triak.com.br CNPJ: 08.747.866/0001-72 Inc. Estadual: 147.257.444.110 www.triak.com. Promoção Válida /janeiro 2011 /fevereiro 2011 das normas internacionais, Garantia de 1 ano Assistência Técnica Própria Tel.: 55 (11) 2814-0790 Fax 55 (11) 4647-6782 E-mail: triak@triak.com.br CNPJ: 08.747.866/0001-72

Leia mais

A retificadora centerless inteligente. Simplifique com Smart 10

A retificadora centerless inteligente. Simplifique com Smart 10 A retificadora centerless inteligente. Simplifique com Smart 10 A retificadora centerless inteligente. Simplifique. Com projeto inovador, a retificadora centerless Smart 10 da BONELI é insuperável em performance.

Leia mais

MAK 3003 Sampling Stand Alone

MAK 3003 Sampling Stand Alone MAK 3003 Samplig Stad Aloe Service maual SA 121108 BARTEC BENKE GmbH Schulstraße 30 D-94239 Gotteszell Telefoe +49(0)9929)-301-0 Fax +49(0)9929)-301-112 E-mail: gotteszell@bartec-beke.de Iteret: www.bartec-beke.de

Leia mais

INTRODUÇÃO PROGRAMA. Os dados em um bloco de programa são chamados: a. Dados dimensionais (geométricos) b. Dados de Controle

INTRODUÇÃO PROGRAMA. Os dados em um bloco de programa são chamados: a. Dados dimensionais (geométricos) b. Dados de Controle INTRODUÇÃO PROGRAMA Para usinar uma peça em um centro de usinagem, informações como valores de coordenadas e outros dados técnicos informa como uma ferramenta deve se mover em relação à peça de trabalho

Leia mais

RECon Line. Conversores para Energias Renováveis

RECon Line. Conversores para Energias Renováveis RECo Lie Coversores para Eergias Reováveis Com ivestimetos cotíuos o sector da ivestigação e do desevolvimeto, a FRIEM FRIEM é líder as ovas tecologias aplicadas a coversores de alta potêcia a díodos,

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E OPERAÇÃO CENTROS DE USINAGEM Fanuc Série Oi INTRODUÇÃO PROGRAMA Para usinar uma peça em um centro de usinagem, informações como valores de coordenadas e outros dados técnicos informa

Leia mais

Instrumento de medição de vídeo

Instrumento de medição de vídeo Istrumeto de medição de vídeo para medições precisas com 3 eixos 50 aos de experiêcia óptica comprovada reuidos em um efetivo istrumeto de medição de vídeo sem cotato e com 3 eixos Eficiete e ituitivo

Leia mais

Tornos Universais Linha Romi ES

Tornos Universais Linha Romi ES ROMI ES-40 ROMI ES-40A ROMI ES-40B Tornos Universais Linha Romi ES Unidades fabris da ROMI em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação,

Leia mais

2. Painel de Operação

2. Painel de Operação 2. Painel de Operação 2.1 Introdução O painel de operação consiste das 4 partes abaixo; 2.1.1 Parte LCD/ NC 2.1.2 Parte do Teclado (parte UNIDADE MDI) 2.1.3 Parte do painel de controle da máquina 2.1.4

Leia mais

Neste capítulo, pretendemos ajustar retas ou polinômios a um conjunto de pontos experimentais.

Neste capítulo, pretendemos ajustar retas ou polinômios a um conjunto de pontos experimentais. 03 Capítulo 3 Regressão liear e poliomial Neste capítulo, pretedemos ajustar retas ou poliômios a um cojuto de potos experimetais. Regressão liear A tabela a seguir relacioa a desidade (g/cm 3 ) do sódio

Leia mais

[ACESSÓRIOS STANDARD] Bancada. Bucha 125 mm x 3 grampos. Ponto fixo CM2. Ponto fixo CM3.

[ACESSÓRIOS STANDARD] Bancada. Bucha 125 mm x 3 grampos. Ponto fixo CM2. Ponto fixo CM3. TORNO PARALELO [CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS] Acabamento de alta precisão. Uma precisão rotação da bucha

Leia mais

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira 1 7 FURAÇÃO 7.1 Furadeira A furadeira é a máquina ferramenta empregada, em geral, para abrir furos utilizando-se de uma broca como ferramenta de corte. É considerada uma máquina ferramenta especializada

Leia mais

Carregadeira LW300K. Potência Motor: 124 HP - Capacidade da caçamba: 1,9 m³ - Peso operacional: 10.600 Kg

Carregadeira LW300K. Potência Motor: 124 HP - Capacidade da caçamba: 1,9 m³ - Peso operacional: 10.600 Kg Carregadeira LW300K Potência Motor: 124 HP - Capacidade da caçamba: 1,9 m³ - Peso operacional: 10.600 Kg Qualidade, confiabilidade e força, aliada ao baixo consumo de combustível. A Pá-carregadeira LW300K

Leia mais

Questão 11. Questão 13. Questão 12. Questão 14. alternativa B. alternativa E. alternativa A

Questão 11. Questão 13. Questão 12. Questão 14. alternativa B. alternativa E. alternativa A Questão Em uma pesquisa, foram cosultados 00 cosumidores sobre sua satisfação em relação a uma certa marca de sabão em pó. Cada cosumidor deu uma ota de 0 a 0 para o produto, e a média fial das otas foi

Leia mais

www.keelautomacao.com.br Linha KSDX Solução em processamento CNC

www.keelautomacao.com.br Linha KSDX Solução em processamento CNC Linha KSDX Solução em processamento CNC Automatize a produção de sua empresa Instalada em Tubarão, SC, a KEEL atua na fabricação de equipamentos para Corte, Solda e Sistemas (CNC). Fundada em 2002, a empresa

Leia mais

SSW05 Plus Micro Soft-Starter. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

SSW05 Plus Micro Soft-Starter. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas SSW05 Plus Micro Soft-Starter Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas www.weg.net SSW05 Plus - Micro Soft-Starters Soft-starters são chaves de partida estática, projetadas para a aceleração,

Leia mais

Rev. 01 ARAMES TUBULARES. Produtividade, eficiência e alta qualidade Linha completa de ligas para união, reconstrução e revestimento

Rev. 01 ARAMES TUBULARES. Produtividade, eficiência e alta qualidade Linha completa de ligas para união, reconstrução e revestimento Rev. 01 ARAMES TUBULARES Produtividade, eficiêcia e alta qualidade Liha completa de ligas para uião, recostrução e revestimeto Alta taxa de deposição Elevado redimeto 2 2 2 2 Facilidade de aplicação Redução

Leia mais

SISTEMA I MOTION. FOX - I Motion

SISTEMA I MOTION. FOX - I Motion SISTEMA I MOTION FOX - I Motion Professor SCOPINO Técnico e Administrador da Auto Mecânica Scopino Professor do Umec Universo do Mecânico Ex-Professor do Senai Diretor do Sindirepa-SP Consultor do Jornal

Leia mais

1. Objetivo: determinar as tensões normais nas seções transversais de uma viga sujeita a flexão pura e flexão simples.

1. Objetivo: determinar as tensões normais nas seções transversais de uma viga sujeita a flexão pura e flexão simples. FACULDADES NTEGRADAS ENSTEN DE LMERA Curso de Graduação em Egeharia Civil Resistêcia dos Materiais - 0 Prof. José Atoio Schiavo, MSc. NOTAS DE AULA Aula : Flexão Pura e Flexão Simples. Objetivo: determiar

Leia mais

www.meccomeletronica.com página 1

www.meccomeletronica.com página 1 Nem só o padeiro faz roscas Furação A furação é um processo de usinagem que tem por objetivo a geração de furos, na maioria das vezes cilíndricos, em uma peça, através do movimento relativo de rotação

Leia mais

BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002. Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior. Goulds Pumps

BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002. Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior. Goulds Pumps BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002 Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior Goulds Pumps Goulds Modelos 5150/VJC Bombas cantiléver verticais Projetadas para lidar com lamas corrosivas

Leia mais

Manual do Usuário PR-100USB

Manual do Usuário PR-100USB Maual do Usuário PR-100USB Versão: 2.2 1 Ídice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. COMPOSIÇÃO BÁSICA DO EQUIPAMENTO... 4 2.1 OPCIONAIS MEDIANTE SOLICITAÇÃO ESPECÍFICA DA NAXOS... 4 3. ORIENTAÇÃO PARA INSTALAÇÃO... 4

Leia mais

SISTEMA ELÉTRICO. Bateria 64 Ah. Giro da lança Esquerda: 50 / Direita: 80. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes

SISTEMA ELÉTRICO. Bateria 64 Ah. Giro da lança Esquerda: 50 / Direita: 80. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes CX80 MIDIESCAVADEIRA MOTOR Modelo Tipo Isuzu AU-4LE2X 4 tempos, turboalimentado, intercooler Cilindros 4 Deslocamento 2,2 l (2.189 cm 3 ) Diâmetro x Curso 85 x 96 mm Injeção de combustível eletrônica Filtro

Leia mais

TREINAMENTO PARA TORNO CNC

TREINAMENTO PARA TORNO CNC TREINAMENTO PARA TORNO CNC COMANDOS FANUC - 1 - Descrição de comandos M Os comandos M são funções de alternância ou adicionais. Os comandos M podem ficar sozinhos ou com outro comando em um bloco de programa.

Leia mais

A eficiência do laser. The Bend The Combi The Laser The Punch The System The Software

A eficiência do laser. The Bend The Combi The Laser The Punch The System The Software A eficiência do laser The Bend The Combi The Laser The Punch The System The Software Inovação e experiência Econômica e ecológica A máquina de corte a laser PLATINO Fiber 2D tem perfeito balanço entre

Leia mais

CENTRO DE USINAGEM DE DUPLA COLUNA (TIPO PORTAL)

CENTRO DE USINAGEM DE DUPLA COLUNA (TIPO PORTAL) CENTRO DE USINAGEM DE DUPLA COLUNA (TIPO PORTAL) COLUNA FIXA (SÉRIE FD) COLUNA MÓVEL (SÉRIE SD) Projeto Estrutural D ESTRUTURA PARA GUIAS TRANSVERSAIS Estrutura traversal fundida com nervuras reforçadas

Leia mais

Especifi cação Técnica. Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i

Especifi cação Técnica. Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i Especifi cação Técnica Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i Especifi cação Técnica Pavimentadora de Concreto SP 92 SP 92 i Vibradores e circuitos Vibração hidráulica Vibração elétrica Vibradores de

Leia mais

Injetoras Sopradoras. Máquinas para. plástico Romi

Injetoras Sopradoras. Máquinas para. plástico Romi Máquinas para plástico Romi Unidades fabris da ROMI em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a companhia é reconhecida pelo foco

Leia mais

Fresando com CNC. A sigla CNC significa comando numérico

Fresando com CNC. A sigla CNC significa comando numérico A U A UL LA Fresando com CNC A sigla CNC significa comando numérico computadorizado e refere-se a máquinas-ferramenta comandadas por computadores. A primeira máquina-ferramenta controlada por computador

Leia mais

Relógios www.internacionalferramentas.com.br

Relógios www.internacionalferramentas.com.br Relógios Relógio Comparador Digital Dígitos grandes, com 9mm de altura Resolução: 0,01mm/.0005. Sete teclas: Liga/desliga, tolerância, set, zero absoluto/incremental,range (congelamento), direção de contagem

Leia mais

SSW-05 Micro Soft-starter

SSW-05 Micro Soft-starter Motores Automação Energia Tintas Micro Soft-starter g Compacto g Digital - DSP g Fácil operação g Elevado rendimento g By-pass incorporado REPLACE ME BY A PICTURE! Soft-Starters são chaves de partida estática,

Leia mais