ROMI GL Características técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROMI GL Características técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M"

Transcrição

1 ENTROS DE TORNEAMENTO ROMI GL aracterísticas técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M

2 Especificações técnicas ROMI GL 350 ROMI GL 350M apacidade Diâmetro admissível sobre proteção (eixo Z) mm Diâmetro máximo torneável mm omprimento máximo torneável entre pontas mm urso longitudinal do carro (eixo X) mm urso transversal do carro (eixo Z) mm abeçote principal Nariz do árvore ASA A2-6 A2-8 A2-6 A2-8 Diâmetro do furo do mm apacidade de barras (diâmetro) mm Faixa de velocidades rpm 4 ~ ~ ~ ~ Avanços Avanço rápido transversal (eixo X) m/min Avanço rápido longitudinal (eixo z) m/min Torre Número de posições / ferramentas un Sistema de fixação do suporte de ferramenta - Padrão Romi Padrão MT 65 Suporte de ferram. p / tornamento externo (secção) mm 25x25 25x25 Suporte de ferram. p / tornamento interno (diâmetro) mm Ø Ø Suporte para ferram. rotativa axial frontal DIN ER-32 (Ø 3 a Ø 20mm) Suporte para ferram. rotativa radial DIN ER-32 (Ø 3 a Ø 20mm) Faixa de velocidades para a ferram. acionada rpm - 4 a 00 Potência do motor da ferram. acionada cv/kw - 8 / 6 ase do cabeçote móvel Posicionamento automático (servoacionado) automatico (servoacionado) urso do cabeçote móvel (eixo ) mm Avanço rápido (eixo ) m/min artucho para cabeçote móvel (opcional) Ponto rotativo externo Ponto rotativo externo M4 ou built-in M4 ou built-in Potência Motor principal ca cv/kw 25 / 18,5 em regime S2-30 min. 25 / 18,5 em regime S2-30 min. Potência total instalada kva Dimensões e peso (aproximados) (*) Área ocupada (frente x lateral) m 4,85 x 2,06 4,85 x 2,06 Peso líquido aproximado kg (*) sem transportador de cavacos Equipamentos standard ase do cabeçote móvel de posicionamento automático (servoacionado) ajustável via PL, preparado para cartucho com ponto externo M-4 ou ponto built-in (com rolamentos incorporados) N Fanuc 0i-TD, com monitor LD de 10,4 colorido obertura completa contra cavacos e respingos Documentação completa em D Instalação elétrica para 220 Vca, 50/60 Hz Equipamentos opcionais Aparador de peças (capacidade máxima Ø 64 mm x 200 mm x 2.5 kg (ASA A2-6 ) Aparador de peças (capacidade máxina Ø 76 mm x 200 mm x 2,5 kg (ASA A2-8 ) Aparelho alimentador de barras FEDEK DH 65L S2 Aparelho alimentador de barras IEMA VIP-80 Aparelho alimentador de barras OSS 542/32 Aparelho de pinças P60 com capacidade de barras de Ø 60 mm ou P80 com capacidade de barras de Ø 64 mm e cilindro hidráulico (ASA A2-6 ) Aparelho de pinças P60 com capacidade de barras de Ø 60 mm ou P80 com capacidade de barras de Ø 76 mm e cilindro hidráulico (ASA A2-8 ) Ar condicionado para painel elétrico Jogo de chaves para operação da máquina Jogo de parafusos e porcas de nivelamento Luminária fluorescente Pintura standard: esmalte epoxy texturizado azul Munsell 10 3/4 e tinta epoxy texturizada cinza claro RAL 7035 Porta principal com trava elétrica de segurança, e visor de proteção multicamada Sistema de lubrificação centralizada Sistema de limpeza das proteções Autotransformador para rede 220 a 250 Vca ou 360 a 480 Vca, 50 / 60 Hz, 30 kva abeçote móvel servoacionado artucho com ponto rotativo externo M-4 artucho com ponto rotativo built-in (rolamentos incorporados) Desligamento automático da maquina (auto power off) Duas pressões programáveis para placa hidráulica Filtro para fumaça Interface para alimentador de barras Interface para automação externa, com 6 códigos M Interface para Diagnóstico Remoto + Ethernet Data Server Kit pneumático básico Lâmpada indicadora de status Sistema de refrigeração de corte com tanque de litros, com três opções de bombas para escolha (5 bar, 7 bar ou 15 bar), com derivação através de válvula mecânica para limpeza das proteções Torre servoacionada de 12 posições / 12 ferramentas Tipo T para ferramentas fixas com disco padrão Romi (ROMI GL 350) Tipo M para ferramentas fixas e acionadas com disco padrão MT-65 (ROMI GL 350M) Unidade hidráulica (50 bar - 15 / min) Leitor de posição de ferramenta Limitador de barras Luneta hidráulica Pedal para acionamento de placa ou cabeçote móvel Pintura especial, conforme padrão Munsell ou Ral Pistola de lavagem Wash Gun Placa hidráulica de 3 castanhas Ø 210 mm, com capacidade de barras de Ø 51 mm ou Ø 64 mm e cilindro hidráulico (ASA A2-6 ) Placa hidráulica de 3 castanhas Ø 254 mm, com capacidade de barras de Ø 64 mm ou Ø 76 mm e cilindro hidráulico (ASA A2-8 ) Ponto rotativo M-4, aplicável ao cartucho para ponto rotativo externo 2

3 Equipamentos opcionais Porta automática com sistema de segurança Preparação para exaustor de névoa Ponto seco para cartucho built-in Puxador de barras mecânico sem bedame ou com bedame Separador de óleo / refrigerante (oil skimmer) tipo disco com caixa coletora de resíduos Sistema de exaustão de névoa Sistema de medição e inspeção de peças Sistema de refrigeração de corte com três opções de bombas disponíveis para escolha (5, 7 ou 15 bar), com derivação para sistema de limpeza das proteções Sistema pneumático de limpeza das castanhas s e buchas avulsas Transportador de cavacos longitudinal de esteira articulada metálica (TE), ou de esteira de arraste (TA), com tanque de refrigeração de corte de litros Torre tipo T servoacionada de eixo horizontal com 12 posições, travamento hidráulico e disco padrão VDI- (suportes e ferramentas VDI não inclusos) (ROMI GL 350), em substituição ao standard Transdutor linear de posição (régua óptica) para eixo X (*) Tubo de guia modular, com capacidade de barras Ø 51 mm ou Ø 64 mm, não acompanha kit discos de nylon (ASA A2-6 ) Tubo de guia modular, com capacidade de barras Ø 64 mm ou Ø 76 mm, não acompanha kit discos de nylon (ASA A2-8 ) (*) Requer a compra do kit pneumático básico Gráficos de potência Layout de trabalho para torre tipo T - Dimensões em mm ROMI GL 350 Torneamento externo = (1.000mm) Torneamento frontal = (1.000 mm) X - = X - = , ,5 Z - = 1.1 (1.000 mm) 69 Z - = 1.1 (1.000 mm) Torneamento interno abeçote móvel servoacionado 1.2 = (1.000 mm) Ponto rotativo externo entro do árvore Ponto rotativo built-in Ø 83,5 118 X - = Z - = 1.1 (1.000 mm) 230 urso = (1.000 mm) (1.000 mm) ASA A2-6 ASA A2-8 Placa H-M 210 Placa -M 210 Placa H-M 250 Placa -M 250 A mm Ø 210 Ø 210 Ø 254 Ø 254 mm mm

4 Layout de trabalho para torre tipo M com disco padrão MT 65 ROMI GL 350 Torneamento externo Torneamento frontal , Z - = 1.1 (1.000 mm) 16 Z - = 1.1 (1.000 mm) Torneamento interno Usinagem com ferramenta acionada axial Ø ER-32 Ø 2 ~ Z - = 1.1 (1.000 mm) 43.5 Z - = 1.1 (1.000 mm) Usinagem com ferramenta acionada radial abeçote móvel servoacionado Ponto rotativo externo entro do árvore Ponto rotativo built-in 242,5 55 ER-32 Ø 2 ~ 20 83,5 urso = (1.000 mm) (1.000 mm) Z - = 1.1 (1.000 mm) ASA A2-6 ASA A2-8 Placa H-M 210 Placa -M 210 Placa H-M 250 Placa -M 250 A mm Ø 210 Ø 210 Ø 254 Ø 254 mm mm

5 Discos porta-ferramentas - dimensões em mm Disco porta-ferramentas padrão Romi Ø 675 (máx.) sem interferência com as proteções Ø 180 (30 mm após centro de árvore) 30 Ø Ø Ø 335 (máx. torn) 62,5 Ø 320 curso X - = 230 7, curso X - = 230 Ø curso X - = 230 Ø Ø 0 (máx. torn) Ø 390 (30 mm após centro do árvore) Ø 185 Ø curso X + = 5 curso X - = Disco porta-ferramentas padrão MT 65 Ø 390 (máx. torn. c/ 47,5 mm de balanço de ferramenta) Ø 455 (máx.torn.) 22,5 Ø 675 (máx.) sem interferência com as proteções Ø 230 ER-32 Ø 2 a Ø 20 7,5 75 Ø 325 (máx. torn. c/ 80 mm de balanço de ferramenta) 55 Ø ,5 80 (máx.) 67,5 (máx.com 80 mm de balanço da ferramenta 72 Ø Ø 75 Ø 390 (máx. torn) ER-32 Ø 2 a Ø 20 Ø 476 (máx. torn) 12 Ø 230 curso X + = Ø 230 Ø

6 Suportes de ferramentas e buchas para torre tipo T ucha de redução Seção ódigo Qt (*) Torneamento frontal mm T Torneamento interno mm Ø T mm Ø 10 T mm Ø 12 T uchas de redução para torneamento interno Suportes de ferramentas e buchas para torre tipo M para torneamento frontal Suportes de ferramentas ROMI GL 350 mm Ø 16 T mm Ø 20 T mm Ø 25 T mm Ø 32 T ucha direcionadora (refrig. interna) mm Ø T mm Ø 20 T ucha de redução (refrig. interna) mm Ø 25 T mm Ø 32 T69189 ucha de redução para torneamento interno Suporte para torneamento frontal para torneamento externo acionada axial acionada radial Suportes de ferramentas ROMI GL 350M Seção ódigo Qt (*) Torneamento externo mm T Torneamento interno mm Ø T Torneamento frontal mm T Acionada axial mm ER-32 (DIN 6499) T Acionada radial mm ER-32 (DIN 6499) T mm Ø 10 T mm Ø 12 T uchas de redução mm Ø 16 T mm Ø 20 T mm Ø 25 T mm Ø 32 T ucha direcionadora (refrig. interna) mm Ø T mm Ø 20 T ucha de redução (refreig. interna) mm Ø 25 T mm Ø 32 T (*) Quantidade fornecida com a máquina Os desenhos não estão em escala 6

7 Alimentador de barras (opcional) O alimentador de barras aumenta a eficiência dos meios de produção. Agregado a um torno N, forma uma célula de usinagem automatizada, tornando-se um aliado importante para o aumento de produção e para qualidade do produto final. Na busca da competitividade imposto pelo mercado de usinagem, é necessário que o operador de máquinas dedique seu tempo em tarefas nobres, deixando de realizar atividades como, por exemplo, o carregamento e descarregamento manual de peças em um torno N. Assim, o investimento em um alimentador de barras possibilita maior rapidez no carregamento de barras, diminuindo tempos passivos de máquina, onde mais peças serão produzidas em menor tempo. Proporciona aumento de produtividade e lucratividade, com redução do custo final das peças usinadas. Vantagens da utilização de um alimentador de barras Menor intervenção do homem na preparação de peças brutas, que passam a ser barras arras com comprimento único, independente da peça a ser usinada Menor estoque de peças brutas Menor inventário para rastreamento de peças brutas Áreas de estoque mais homogêneas, barras de até mm Possibilidade de mudanças de geometria de peças, inclusive no comprimento Minimização dos tempos de carregamento Minimização dos tempos passivos de máquina, implicando no aumento da eficiência dos tempos produtivos Alimentadores de barras Especificações técnicas FEDEK DH-65L (*) IEMA VIP-80(*) IEMA OSS 542 / 32 (*) apacidades arras redondas mm Ø 5 a Ø 65 Ø 5 a Ø 80 Ø 5 a Ø 42 arras sextavadas mm 5 a 56 5 a 65 5 a 36 arras quadradas mm 5 a 45 5 a 55 5 a 29 omprimento de barra (máximo) mm Área ocupada (frente x lateral) mm x x x 550 Peso líquido (aproximado) kg Dimensões das máquinas Exemplos de peças usinadas a partir de barras (*) Para o ROMI GL 350 / 350M com aparelho alimentador de barras (opcional), o usuário deve considerar as capacidades de barra da máquina, descritas na tabela de especificações técnicas da página 2 D E A Espaço para abertura da porta do painel elétrico F Abertura da porta H G Espaço para remoção do tanque de refrigeração e transportador de cavacos Vista lateral Vista frontal A D E F G H ROMI GL 350 / ROMI GL 350M mm

8 aracterísticas do N N Fanuc 0i - TD Programação Funções de interpolação Interpolação linear (G00, G01) Interpolação circular multi-quadrante (G02, G03) Funções de abertura de rosca Rosca simples de passo constante (G33) Rosca simples de múltiplas entradas (G33) Roscas simples contínuas (G33) Rosca de passo variável (G33) Retração da ferramenta durante corte da rosca Funções de avanço Avanço em mm/min ou pol/min (G94) Avanço em mm/rot ou pol/rot (G95) Tempo de permanência (Dwell) (G04) Funções de referência Retorno programável à posição de referência da máquina (G28, G30, G53) Indústrias Romi SA MATRIZ Av Pérola yington 56 Santa árbara d Oeste SP rasil Fone +55 (19) Fax +55 (19) DISTRITO INDUSTRIAL Rod. SP 304, Km 141,5 Santa árbara d Oeste SP rasil Fone +55 (19) Fax +55 (19) Sistemas de coordenada Sistema local de coordenada de trabalho (G52) Sistema de coordenada de máquina (G53) Sistema de coordenada de trabalho (G54, G55, G56, G57, G58, G59) Preset do sistema de coordenada de trabalho (G92) (G92.1) Deslocamento do sistema de coordenada (Work Shift) Valores de coordenada e dimensões Programação em absoluto (G90) ou incremental (G91) Sistema de medidas em polegada (G20) ou métrico (G21) Programação com ponto decimal Programação em raio ou diâmetro Entrada programável de dados (G10) Funções de spindle Velocidade de corte constante (G96) Velocidade do em rmp (G97) Variação da velocidade de rotação do Orientação do (M19) Funções de ferramenta orretor de geometria e desgaste da ferramenta (99 pares) ompensação de raio da ponta da ferramenta (G, G41, G42) Entrada de corretor relativo de ferramenta [INPUT ] Gerenciador de vida de ferramenta Medição direta do corretor de ferramenta Funções auxiliares Funções miscelâneas (códigos M) Macro Macro (macro do usuário) riação / edição de programas Identificação de programas por número e nome Sub-programa Família A, e de códigos G usca de bloco N de programa Edição expandida Edição de programas em background Quantidade de programas na memória = 0 programas T R A D I Ç Ã O E M I N O V A R omercialização Romi SP Rua oriolano 710 São Paulo SP rasil Fone +55 (11) Fax +55 (11) RAI - Romi Assistência Integral Fone +55 (19) Espaço de memória alocado para o usuário = 512 Kbytes (1.280 m) Funções para simplificação de programa iclo de torneamento externo / interno (G77) iclo de abertura de roscas (G78) iclo de faceamento (G79) iclos repetitivos múltiplos de torneamento (Tipo I) iclo de acabamento (G70) Remoção de material em torneamento (G71) Remoção de material em faceamento (G72) Usinagem de contorno (G73) Furação intermitente ao longo do eixo Z (G74) Abertura de rosca com múltiplas entradas (G76) iclos repetitivos múltiplos de torneamento (Tipo II) Programação de dimensões direto do desenho iclos fixos Furação (G80, G83, G85) Roscamento com macho rígido (M29 + G84) Formato de programação da série 10/11 Formato de programação ISO do comando Fanuc - 10/11 Programação conversacional Manual Guide i Operação Dispositivos operacionais Proteção de dados Interface PMIA (artão SRAM) Interface serial RS232 Operações manuais Manivela eletrônica (mpg) Avanço em JOG have controladora de avanço have controladora de velocidade do Intervenção manual e retorno Operações de execução Operação em MDI (memory data input) Operação em automático (cycle start) Operação bloco-a-bloco (single block) Parada de execução de p rograma (feed hold) (M00) W W W. R O M I. O M SIA - Sistema Integrado de Atendimento ao liente Fone +55 (19) Venda de Peças de Reposição Fone +55 (19) Romi Machine Tools, Ltd 1845 Airport Exchange lvd Erlanger KY EUA Fone +1 (859) Fax +1 (859) Parada opcional (optional stop) (M01) Omissão de bloco (block delete) (/) Reinício de execução no meio do programa (program restart) Parada de programa pelo número de seqüência Função DN Operações de teste Função program test Função dry run Funções de segurança Limites de curso Zona de segurança Funções de alarme e diagnósticos Funções de emergência Mensagens de alarme Histórico dos alarmes ocorridos Histórico das operações efetuadas Histórico das manutenções efetuadas Sistema de ajuda ao usuário (help) Tela de diagnósticos Função gráfica Simulação gráfica de usinagem Visualização de dados (display) Posição dos eixos Velocidade do Velocidade de avanço dos eixos ódigos programados (T, S, M, F) ódigos G modais ontador de peças Tempo de usinagem Relógio Diferenciadores (standard) Dados de usinagem Transportador de cavacos omandos auxiliares Orientação do (G64) Diferenciadores (opcionais) Diagnóstico remoto Preset semi-automático (G63) ompensação automática do desgaste da ferramenta (SAF) (G37) Salto condicional (M80) Auto desligamento (auto power off) Romi Europa GmbH Wasserweg 19 D Gross Gerau Alemanha Fone +49 (6152) Fax +49 (6152) Romi Italia srl Via Primo Levi Grugliasco TO Itália Fone +39 (011) Fax +39 (011) Vendas: AD (11) Araçatuba (16) Araraquara (16) elo Horizonte (31) ampinas (19) axias do Sul (54) uritiba (41) Fortaleza (85) Goiânia (62) Indaiatuba (19) Joinville (47) Jundiaí (11) Manaus (92) Maringá (44) Mococa (16) Passo Fundo (54) Piracicaba (19) Porto Alegre (51) Recife (81) Ribeirão Preto (16) Rio de Janeiro (21) Salvador (71) Santa árbara d Oeste (19) São Paulo (11) Sorocaba (15) Taubaté (12) Vila Velha (27) Venda de peças de reposição Romi: consulte preços e prazos e faça seu pedido pela internet: ROMI GL GL 350M / PO / AA / Especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso - Impresso no rasil - Por favor, recicle sempre.

VTC 30A / 30B. Centros de Furação e Rosqueamento Vertical

VTC 30A / 30B. Centros de Furação e Rosqueamento Vertical VTC 0A / 0B Centros de Furação e Rosqueamento Vertical Rapidez nas operações de furação e rosqueamento com alta precisão e excelente produtividade Os centros de furação e rosqueamento vertical oferecem

Leia mais

TORNOS CNC. Centur 30D Centur 35D

TORNOS CNC. Centur 30D Centur 35D TORNOS CNC Centur 30D Centur 35D Versatilidade para diversos níveis de aplicação, com produtividade assegurada Os tornos CNC Centur 30D e Centur 35D são máquinas de grande versatilidade para usinagem de

Leia mais

MÁQUINAS-FERRAMENTA. Linha de produtos para os segmentos de Energia, Óleo e Gás

MÁQUINAS-FERRAMENTA. Linha de produtos para os segmentos de Energia, Óleo e Gás MÁQUINAS-FERRAMENTA Linha de produtos para os segmentos de Energia, Óleo e Gás Indústrias Romi: Infraestrutura, tecnologia e know-how para a produção de máquinas de grande porte Os setores de geração de

Leia mais

PH 400. Centro de Usinagem Horizontal

PH 400. Centro de Usinagem Horizontal PH 400 Centro de Usinagem Horizontal Alta capacidade de remoção de cavacos, precisão, flexibilidade com produtividade assegurada O Centro de Usinagem Romi PH 400 foi cuidadosamente desenhado e projetado

Leia mais

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Discovery 400 Discovery 560 Discovery 760 Discovery 1000 Discovery 1250 Linha Discovery Características Técnicas Especificações Técnicas

Leia mais

Linha Romi VT Romi VT 1400 Romi VT 2000 Romi VT 2500 Romi VT 3000 Romi VT 4000 Romi VT 5000

Linha Romi VT Romi VT 1400 Romi VT 2000 Romi VT 2500 Romi VT 3000 Romi VT 4000 Romi VT 5000 TORNOS VERTICAIS CNC Linha Romi VT Romi VT 1400 Romi VT 2000 Romi VT 2500 Romi VT 3000 Romi VT 4000 Romi VT 5000 Romi: um dos mais reconhecidos fabricantes de Máquinas-Ferramenta do mercado Fundada em

Leia mais

Linha Centur Centur 30D Centur 35D Centur 40

Linha Centur Centur 30D Centur 35D Centur 40 TORNOS CNC Linha Centur Centur 30D Centur 35D Centur 40 Romi: um dos mais reconhecidos fabricantes de Máquinas-Ferramenta do Mercado Fundada em 1930, a Romi é uma empresa que gera soluções inovadoras,

Leia mais

Características técnicas. Centro de torneamento. Romi Gl 170G

Características técnicas. Centro de torneamento. Romi Gl 170G Características técnicas Centro de torneamento Romi Gl 170G Especificações técnicas Capacidade Romi GL 170G Diâmetro admissível sobre a proteção do eixo Z mm 410 Diâmetro máximo torneável mm 170 Curso

Leia mais

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL. Linha Romi D. Características Técnicas. Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL. Linha Romi D. Características Técnicas. Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250 CENTROS DE USINAGEM VERTICAL Linha Romi D Características Técnicas Romi D 600 Romi D 800 Romi D 1000 Romi D 1250 2 Especificações técnicas Cabeçote vertical Cone do eixo-árvore ISO 40 40 40 40 40 40 Faixa

Leia mais

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas

Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Linha Discovery Centros de Usinagem Verticais Características Técnicas Discovery 400 Discovery 560 Discovery 760 Discovery 1000 Discovery 1250 Linha Discovery Características Técnicas Especificações Técnicas

Leia mais

[ significa: Made in the Heart of Europe pelo melhor preço. Torno Vertical VT 250 com automação integrada

[ significa: Made in the Heart of Europe pelo melhor preço. Torno Vertical VT 250 com automação integrada [ E[M]CONOMY] significa: Made in the Heart of Europe pelo melhor preço Torno Vertical VT 25 com automação integrada EMCO VERTICAL VT 25 O Torno Vertical EMCO VT 25, projetado para usinagens pesadas, é

Leia mais

Uma ampla linha de máquinas-ferramenta para os mais diversos segmentos de manufatura

Uma ampla linha de máquinas-ferramenta para os mais diversos segmentos de manufatura 3 Uma ampla linha de máquinas-ferramenta para os mais diversos segmentos de manufatura W W W. R O M I. C O M ROMI GL 240 / 240M ROMI GL 280 / 280M CENTROS DE TORNEAMENTO LINHA ROMI GL PROJETADOS PARA OPERAR

Leia mais

www.ferdimat.com.br Retificadoras Cilíndricas Série CA / CA51H

www.ferdimat.com.br Retificadoras Cilíndricas Série CA / CA51H * Imagem ilustrativa, a máquina pode estar equipada com acessórios opcionais. Vendas nacionais Rua Dr. Miranda de Azevedo, N 415 Pompéia, São Paulo - SP Tel. (11) 3673-3922 - Fax. (11) 3862-6587 E-mail:

Leia mais

TORNO CNC TORNO CNC PARA USINAGENS SUPER PESADAS

TORNO CNC TORNO CNC PARA USINAGENS SUPER PESADAS TORNO CNC TORNO CNC PARA USINAGENS SUPER PESADAS VOLTEIO SOBRE O BARRAMENTO 1.500 mm LARGURA DO BARRAMENTO 1.000 mm DISTÂNCIA ENTRE CENTROS 2.250~6.250 mm FURO DO EIXO ÁRVORE 181 mm (opcional 255 mm) MOTOR

Leia mais

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL CENTROS DE USINAGEM VERTICAL Desenho construtivo das máquinas para oferecer Alta Rigidez, Alta Velocidade e Alta Precisão A estrutura da máquina é basicamente em ferro fundido MEEHANITE, estabilizado e

Leia mais

TORNO MECÂNICO PARALELO UNIVERSAL

TORNO MECÂNICO PARALELO UNIVERSAL - Foto meramente ilustrativa podendo não conter os mesmos acessórios/cores do orçamento, marca NARDINI, Modelo ND - 220 GOLD, procedência NACIONAL, produzido por Indústrias Nardini S/A, de acordo com normas

Leia mais

VerticalLine V 160C V 160G. Centros de Torneamento Verticais

VerticalLine V 160C V 160G. Centros de Torneamento Verticais VerticalLine V 160C V 160G Centros de Torneamento Verticais VerticalLine V160C, V160G Compacto, rápido, universal Aumente a produtividade Sistema Forte com máquinas verticais O sistema modular efici- compactas

Leia mais

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho SÉRIE DV14 1417 / 1422 / 1432 / 1442 CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA O Centro de Usinagem

Leia mais

CENTROs DE USINAGEM HORIZONTAL

CENTROs DE USINAGEM HORIZONTAL CENTROs DE USINAGEM HORIZONTAL Linha ROMI PH Romi PH 400 ROMI PH 630 O Centro de Usinagem Horizontal ROMI PH 400 e Romi PH 630 foi cuidadosamente desenhado e projetado em sistema CAD 3D, e toda sua estrutura

Leia mais

CentRO de UsInageM VeRtICal de COlUna MóVel ROMI DCM 3000

CentRO de UsInageM VeRtICal de COlUna MóVel ROMI DCM 3000 Centro de Usinagem Vertical de Coluna Móvel ROMI DCM 3000 Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a companhia

Leia mais

PROCESSOS A CNC. Objetivo da disciplina Cronograma O projeto Critérios de avaliação Contrato didático A máquina O Comando eletrônico

PROCESSOS A CNC. Objetivo da disciplina Cronograma O projeto Critérios de avaliação Contrato didático A máquina O Comando eletrônico PROCESSOS A CNC Objetivo da disciplina Cronograma O projeto Critérios de avaliação Contrato didático A máquina O Comando eletrônico 1 CFP SENAI VW OBJETIVO da disciplina PROCESSOS A CNC Exercício básico

Leia mais

Linha Miyano Evolution BNJ

Linha Miyano Evolution BNJ Centro de Torneamento CNC com 2 Fusos, 2 Torres e 1 Eixo- Deslizante Linha Miyano Evolution BNJ As Linhas Evolution & Innovation são o Futuro Quase tudo é possível para as Miyano BNJ - 42 e 51 S3 O movimento

Leia mais

TREINAMENTO PARA TORNO CNC

TREINAMENTO PARA TORNO CNC TREINAMENTO PARA TORNO CNC COMANDOS FANUC - 1 - Descrição de comandos M Os comandos M são funções de alternância ou adicionais. Os comandos M podem ficar sozinhos ou com outro comando em um bloco de programa.

Leia mais

Introdução. Torneamento. Processo que se baseia na revolução da peça em torno de seu próprio eixo.

Introdução. Torneamento. Processo que se baseia na revolução da peça em torno de seu próprio eixo. Prof. Milton Fatec Itaquera Prof. Miguel Reale / 2014 Introdução Torneamento Processo que se baseia na revolução da peça em torno de seu próprio eixo. Tornos Tornos são máquinas-ferramenta que permitem

Leia mais

TBA 42/60. Tornos automáticos CNC de carros múltiplos

TBA 42/60. Tornos automáticos CNC de carros múltiplos TBA 42/60 Tornos automáticos CNC de carros múltiplos TBA 42/60 - nova geração com moderna tecnologia Os tornos automáticos CNC de carros múltiplos Ergomat TBA 42 e TBA 60 se tornaram mais versáteis e produtivos

Leia mais

CNC BÁSICO TORNO EMCO PC 120 COMANDO FANUC

CNC BÁSICO TORNO EMCO PC 120 COMANDO FANUC CNC BÁSICO TORNO EMCO PC 120 COMANDO FANUC Teclado de edição Softkeys Deslocamento de eixos Setup de programas Start/Stop de programas e dispositivos Dispositivos Modos de operação Velocidade de avanço

Leia mais

Linha Romi. Máquinas-Ferramenta. (11) 3670 0110 www.romi.com.br

Linha Romi. Máquinas-Ferramenta. (11) 3670 0110 www.romi.com.br Linha Romi Máquinas-Ferramenta (11) 3670 0110 www.romi.com.br Linha Romi GL Centros de Torneamento Confiabilidade e eficiência para operar em ambientes de média e alta produção Romi GL 240 Romi GL 240M

Leia mais

MÁQUINA MULTIFUSO COM MESA ROTATIVA PARA TRABALHO COM BARRA EXTRUDADA OU TUBO

MÁQUINA MULTIFUSO COM MESA ROTATIVA PARA TRABALHO COM BARRA EXTRUDADA OU TUBO MÁQUINA MULTIFUSO COM MESA ROTATIVA PARA TRABALHO COM BARRA EXTRUDADA OU TUBO A VANTAGEM DE NÃO GIRAR A BARRA As máquinas COMBYBAR permitem trabalhar a barra sem rodá-la oferecendo muitas vantagens, como

Leia mais

2. Painel de Operação

2. Painel de Operação 2. Painel de Operação 2.1 Introdução O painel de operação consiste das 4 partes abaixo; 2.1.1 Parte LCD/ NC 2.1.2 Parte do Teclado (parte UNIDADE MDI) 2.1.3 Parte do painel de controle da máquina 2.1.4

Leia mais

Centur 60A / 60B Centur 80 / 80A / 80BB Centur 140 / 140A Centur 180 / 180A. tornos cnc pesados Linha CENTUR

Centur 60A / 60B Centur 80 / 80A / 80BB Centur 140 / 140A Centur 180 / 180A. tornos cnc pesados Linha CENTUR Centur 60A / 60B Centur 80 / 80A / 80BB Centur 140 / 140A Centur 180 / 180A tornos cnc pesados Linha CENTUR Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930

Leia mais

Linha Cincom Evolution Torno Automático CNC Tipo Cabeçote Móvel (Swiss Type)

Linha Cincom Evolution Torno Automático CNC Tipo Cabeçote Móvel (Swiss Type) Linha Cincom Evolution Torno Automático CNC Tipo Cabeçote Móvel (Swiss Type) Alta Produção com Excelente Custo Benefício A linha Cincom Evolution da Citizen Apresenta a K16E Processos mais rápido e manuseio

Leia mais

Sumário 1. MÁQUINAS CONVENCIONAIS...06 2. MÁQUINAS CNC...23

Sumário 1. MÁQUINAS CONVENCIONAIS...06 2. MÁQUINAS CNC...23 Sumário 1. MÁQUINAS CONVENCIONAIS...06 1.1 Fresadoras Ferramenteiras...07 1.2 Tornos Universais...09 1.2.1 Tornos Leves...09 1.2.2 Tornos Médios...11 1.2.3 Tornos Pesados...13 1.3 Furadeiras Radiais...15

Leia mais

MANUFATURA ASSISTIDA POR COMPUTADOR

MANUFATURA ASSISTIDA POR COMPUTADOR MANUFATURA ASSISTIDA POR COMPUTADOR Prof. Isaac N. L. Silva Professor do Departamento de Engenharia Mecânica e Mecatrônica - PUCRS CNC O que são Tipos e Aplicações Fabricantes O que são Controle Numérico

Leia mais

CENTRO DE USINAGEM DE DUPLA COLUNA (TIPO PORTAL)

CENTRO DE USINAGEM DE DUPLA COLUNA (TIPO PORTAL) CENTRO DE USINAGEM DE DUPLA COLUNA (TIPO PORTAL) COLUNA FIXA (SÉRIE FD) COLUNA MÓVEL (SÉRIE SD) Projeto Estrutural D ESTRUTURA PARA GUIAS TRANSVERSAIS Estrutura traversal fundida com nervuras reforçadas

Leia mais

INCOMATOL MÁQUINAS LTDA SOBRE A INCOMATOL

INCOMATOL MÁQUINAS LTDA SOBRE A INCOMATOL FÁBRICA E ESCRITÓRIO Rua José Cardoso da Silva, 300 Centro Rio Bonito RJ Brasil cep 28.800-000 I Cx Postal 112752 T 21 2734.0282 I F 21 2734.0247 www.incomatol.com.br incomatol@incomatol.com.br SOBRE A

Leia mais

Centro de furação e Rosqueamento duplo pallet ROMI DCM 560DP

Centro de furação e Rosqueamento duplo pallet ROMI DCM 560DP Centro de furação e Rosqueamento duplo pallet ROMI DCM 560DP Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a

Leia mais

Guia do Operador CAPÍTULO 1 NOTAS GERAIS. S14112B Guia do Operador / Romi Linha Galaxy 15 1

Guia do Operador CAPÍTULO 1 NOTAS GERAIS. S14112B Guia do Operador / Romi Linha Galaxy 15 1 CAPÍTULO 1 NOTAS GERAIS S14112B Guia do Operador / Romi Linha Galaxy 15 1 1.1. PÚBLICO ALVO DO GUIA DO OPERADOR Guia do Operador Instruções para: Operação da Máquina Público Alvo: Gerentes Homens de Set-up

Leia mais

USINAGEM AVANÇADA (TORNEAMENTO)

USINAGEM AVANÇADA (TORNEAMENTO) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISIONAL E TECNOLOGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS DE ARARANGUÁ USINAGEM AVANÇADA (TORNEAMENTO) Prof.: Daniel

Leia mais

PROPOSTA TÉCNICA-COMERCIAL -

PROPOSTA TÉCNICA-COMERCIAL - Camanducaia / MG, 04 de outubro de 2010 DI-1001-345/10 Direto A UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA COORDENADORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO Rua Monsenhor Constábile Hipólito, 125 CEP 96400-590 - Bagé/RS

Leia mais

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Capacidade de Elevação 130t PÁGINA 01 GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Comprimento da extensão total da lança principal de 60m, perfil U, placa de aço WELDOX de alta resistência.

Leia mais

Acesse: http://fuvestibular.com.br/

Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Esse torno só dá furo! Na aula sobre furação, você aprendeu que os materiais são furados com o uso de furadeiras e brocas. Isso é produtivo e se aplica a peças planas. Quando é preciso furar peças cilíndricas,

Leia mais

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL

CENTROS DE USINAGEM VERTICAL CENTROS DE USINAGEM VERTICAL DV DM EIXO ÁRVORE 12000-15000 rpm 24000 rpm DESLOCAMENTO RÁPIDO DO EIXO X, Y DESLOCAMENTO RÁPIDO DO EIXO Z TEMPO DE TROCA DE FERRAMENTAS 36m/min. 24m/min. 1,5 seg. Centros

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E OPERAÇÃO CENTROS DE USINAGEM Fanuc Série Oi INTRODUÇÃO PROGRAMA Para usinar uma peça em um centro de usinagem, informações como valores de coordenadas e outros dados técnicos informa

Leia mais

Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850

Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850 Especifi cação técnica Pavimentadora de Concreto SP 850 Especificação técnica Pavimentadora de concreto SP 850 Vibradores e circuitos Vibração elétrica 24 conexões Vibradores acionados eletricamente Curvos

Leia mais

INTRODUÇÃO PROGRAMA. Os dados em um bloco de programa são chamados: a. Dados dimensionais (geométricos) b. Dados de Controle

INTRODUÇÃO PROGRAMA. Os dados em um bloco de programa são chamados: a. Dados dimensionais (geométricos) b. Dados de Controle INTRODUÇÃO PROGRAMA Para usinar uma peça em um centro de usinagem, informações como valores de coordenadas e outros dados técnicos informa como uma ferramenta deve se mover em relação à peça de trabalho

Leia mais

Soluções completas de manufatura para empresas com os mais variados tipos de processos de usinagem

Soluções completas de manufatura para empresas com os mais variados tipos de processos de usinagem 2 Soluções completas de manufatura para empresas com os mais variados tipos de processos de usinagem Vista interna da UF-19, montagem de máquinas-ferramenta pesadas, linha Romi VT Linha Romi D Centros

Leia mais

Velocidade da oscilação. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes. Esteira Lubrificada com graxa

Velocidade da oscilação. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes. Esteira Lubrificada com graxa CX75SR MIDIESCAVADEIRA MOTOR Modelo Tipo Cilindros Isuzu AU-4LE2X 4 tempos, turboalimentado Intercooler 4 cilindros em linha Deslocamento 2,2 L (2.189 m 3 ) Diâmetro/Curso 85 x 96 mm Injeção de combustível

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N 062/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N 062/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N 062/2014 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL SENAI/PE através da Comissão Permanente de Licitação (C.P.L.), designada pela Portaria 285/2014, do Diretor

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO I

AVISO DE RETIFICAÇÃO I AVISO DE RETIFICAÇÃO I EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 1085/2013 O SENAI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna pública RETIFICAÇÃO referente ao edital de licitação acima relacionado, conforme

Leia mais

TORNO MECÂNICO PARALELO UNIVERSAL

TORNO MECÂNICO PARALELO UNIVERSAL Foto meramente ilustrativa podendo não conter os mesmos acessórios/cores do orçamento, marca NARDINI, Série DIPLOMAT, Modelo ND - 220 GOLD, procedência NACIONAL, produzido por Indústrias Nardini S/A, de

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO. 1 Alimentador

DESCRITIVO TÉCNICO. 1 Alimentador DESCRITIVO TÉCNICO Nome Equipamento: Máquina automática para corte de silício 45º e perna central até 400 mm largura Código: MQ-0039-NEP Código Finame: *** Classificação Fiscal: 8462.39.0101 1 Alimentador

Leia mais

Compressor Parafuso. Série V. alto desempenho. www.mayekawa.com.br

Compressor Parafuso. Série V. alto desempenho. www.mayekawa.com.br Parafuso Confiabilidade e alto desempenho www.mayekawa.com.br COMPRESSOR PARAFUSO Parafuso Os es Parafuso MYCOM possuem características excepcionais. Estas proporcionam máxima efi ciência, fácil operação

Leia mais

Mandrilhadora CNC Romi Lazzati HBM 130T

Mandrilhadora CNC Romi Lazzati HBM 130T Mandrilhadora CNC Romi Lazzati HBM 130T Complexo Industrial Romi, em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a companhia é reconhecida

Leia mais

Tornos Universais Linha Romi ES

Tornos Universais Linha Romi ES ROMI ES-40 ROMI ES-40A ROMI ES-40B Tornos Universais Linha Romi ES Unidades fabris da ROMI em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação,

Leia mais

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO Pág.:1 MÁQUINA: MODELO: NÚMERO DE SÉRIE: ANO DE FABRICAÇÃO: O presente manual contém instruções para instalação e operação. Todas as instruções nele contidas devem ser rigorosamente seguidas do que dependem

Leia mais

SECCIONADORA AUTOMÁTICA COM PINÇA ELETRÔNICA

SECCIONADORA AUTOMÁTICA COM PINÇA ELETRÔNICA SECCIONADORA AUTOMÁTICA COM PINÇA ELETRÔNICA GALAX 105/3600 P - ALTURA MÁXIMA DE CORTE 105mm - CAPACIDADE DE CORTE (COMPRIMENTO) 3600mm - POTÊNCIA DO MOTOR DA SERRA 25cv. - VELOCIDADE DE CORTE 0 A 42 mts/min.

Leia mais

UCS. Universidade de Caxias do Sul. Centro de Ciências Exatas e Tecnologia. Departamento de Engenharia Mecânica

UCS. Universidade de Caxias do Sul. Centro de Ciências Exatas e Tecnologia. Departamento de Engenharia Mecânica 1 Universidade de Caxias do Sul UCS Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica Programação CNC Utilizando o Comando Mitsubishi Meldas-M3 Gerson Luiz Nicola Eng. Mec. Prof.

Leia mais

MANDRILHADORA HORIZONTAL WFT 13 CNC

MANDRILHADORA HORIZONTAL WFT 13 CNC PIVETA MÁQUINAS E FERRAMENTAS (14) 3417-5631 (31) 9514-8261 www.pivetamaqfer.com.br FERMAT Group, a.s. Průmyslová 11 Prague 10 Czech Republic ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GERAIS E PROPOSTA DA MÁQUINA MANDRILHADORA

Leia mais

A eficiência do laser. The Bend The Combi The Laser The Punch The System The Software

A eficiência do laser. The Bend The Combi The Laser The Punch The System The Software A eficiência do laser The Bend The Combi The Laser The Punch The System The Software Inovação e experiência Econômica e ecológica A máquina de corte a laser PLATINO Fiber 2D tem perfeito balanço entre

Leia mais

Alinhadores, Balanceadores e Desmontadores de rodas de última geração

Alinhadores, Balanceadores e Desmontadores de rodas de última geração Alinhadores, Balanceadores e Desmontadores de rodas de última geração Equipamentos com sistemas de medição eletrônicos e computadorizados, que fazem do alinhamento, balanceamento e montagem de rodas operações

Leia mais

VEMAQ 10-1 - CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS 1.1 - APRESENTAÇÃO

VEMAQ 10-1 - CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS 1.1 - APRESENTAÇÃO Equipamento: COLETOR COMPACTADOR DE LIXO 10 m³ Modelo : CCL-10 Aplicação: Coleta de resíduos domésticos e/ou industriais,selecionados ou não Fabricante: VEMAQ - Indústria Mecânica de Máquinas Ltda 1 -

Leia mais

www.keelautomacao.com.br Linha KSDX Solução em processamento CNC

www.keelautomacao.com.br Linha KSDX Solução em processamento CNC Linha KSDX Solução em processamento CNC Automatize a produção de sua empresa Instalada em Tubarão, SC, a KEEL atua na fabricação de equipamentos para Corte, Solda e Sistemas (CNC). Fundada em 2002, a empresa

Leia mais

5. Programação EDE5-0612-003

5. Programação EDE5-0612-003 5.Programação 5.1 Introdução de programa Máquinas CN são aquelas que usinam peças operando servo-motor, válvula solenóide, etc. com computador. Para operar o computador livremente, é necessário usar uma

Leia mais

Carros de Serviço. Fone: 55 11 5073-5222 Fax 55 11 5073-8185 e-mail: dilo@engemet.com - website: www.engemeteletrica.com.br

Carros de Serviço. Fone: 55 11 5073-5222 Fax 55 11 5073-8185 e-mail: dilo@engemet.com - website: www.engemeteletrica.com.br Carros de Serviço SÉRIE MINI MODULAR A Série Mini Modular se presta ao manuseio de pequenos volumes de gás e tem a vantagem de ter o transporte facilitado em maletas individuais para cada componente, permitindo

Leia mais

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira 1 7 FURAÇÃO 7.1 Furadeira A furadeira é a máquina ferramenta empregada, em geral, para abrir furos utilizando-se de uma broca como ferramenta de corte. É considerada uma máquina ferramenta especializada

Leia mais

VirtualLine. VirtualPro Programmierunterstützung. Suporte de programação mit com VPro Guide

VirtualLine. VirtualPro Programmierunterstützung. Suporte de programação mit com VPro Guide VirtualLine VirtualPro Programmierunterstützung Suporte de programação mit com VPro Guide VirtualLine VirtualPro, o suporte de programação da INDEX O suporte de programação para um trabalho prático O VirtualPro

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 200-3-114/2011 1. DA MODALIDADE DE LICITAÇÃO

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 200-3-114/2011 1. DA MODALIDADE DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 200-3-114/2011 1. DA MODALIDADE DE LICITAÇÃO 1.1 O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI, entidade integrante do Sistema FIERGS, por meio da - GESUP, torna público para

Leia mais

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM Linha BOOSTER Agilidade, confiabilidade e eficiência BOOSTER Os compressores Schulz modelo SB, possuem como função principal elevar a pressão da rede de baixa pressão para até 40 bar (580 psi). Benefícios

Leia mais

elevador de cremalheira

elevador de cremalheira elevador de cremalheira Equipamento moderno e de alta tecnologia; Grande versatilidade para a elevação de pessoas e cargas em alturas mais elevadas; Segurança e economia de tempo no deslocamento de pessoas

Leia mais

Manual do Usuário U07579B

Manual do Usuário U07579B Manual do Usuário U07579B MANUAL DO USUÁRIO Índice Capítulo 1 INTRODUÇÃO 1 1.1. Subdivisão...2 1.2. Normalização...3 Capítulo 2 ASSISTÊNCIA TÉCNICA 5 2.1. Assistência Técnica Romi...6 Capítulo 3 ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

VFT-orbit. Gerando lentes em todos os formatos All-format lenses Tecnologia de Circunvolução

VFT-orbit. Gerando lentes em todos os formatos All-format lenses Tecnologia de Circunvolução Ofitálmico Surfaçagem Gerando lentes em todos os formatos All-format lenses Tecnologia de Circunvolução Alto rendimento, ocupando pouco espaço; Peso moderado, fácil acesso para manutenção. Superfície de

Leia mais

ÍNDICE MANUTENÇÃO PREVENTIVA COMO PEDIR PEÇAS DE REPOSIÇÃO

ÍNDICE MANUTENÇÃO PREVENTIVA COMO PEDIR PEÇAS DE REPOSIÇÃO Este manual ajudará você a familiarizar-se com a sua Empilhadeira Manual BYG. Facilitará também, possíveis manutenções periódicas. Recomendamos uma atenção especial para utilização do equipamento, antes

Leia mais

XD20H/J EXcelenteDinâmica Diversidade Desenvolvimento. Machine Tool Division R&D Team

XD20H/J EXcelenteDinâmica Diversidade Desenvolvimento. Machine Tool Division R&D Team XD20H/J EXcelenteDinâmica Diversidade Desenvolvimento Machine Tool Division R&D Team Contents 1. 1. Objetivos do do Desenvolvimento 2. 2. Especificação 3. 3. Características 4. 4. Aplicação 2/19 Objetivos

Leia mais

SISTEMA I MOTION. FOX - I Motion

SISTEMA I MOTION. FOX - I Motion SISTEMA I MOTION FOX - I Motion Professor SCOPINO Técnico e Administrador da Auto Mecânica Scopino Professor do Umec Universo do Mecânico Ex-Professor do Senai Diretor do Sindirepa-SP Consultor do Jornal

Leia mais

Equipamento para medição e ajuste de ferramentas DMG MICROSET - Gerenciamento de Ferramentas

Equipamento para medição e ajuste de ferramentas DMG MICROSET - Gerenciamento de Ferramentas www.gildemeister.com DMG tecnologia e inovação Equipamento para medição e ajuste de ferramentas DMG MICROSET Gerenciamento de Ferramentas 02 I 03 DMG MICROSET 04 I 08 Equipamento de Ajuste Vertical 09

Leia mais

TORNO MECÂNICO. 1. Corpo da máquina: barramento, cabeçote fixo e móvel, caixas de mudança de velocidade.

TORNO MECÂNICO. 1. Corpo da máquina: barramento, cabeçote fixo e móvel, caixas de mudança de velocidade. TORNO MECÂNICO É uma máquina-ferramenta muito versátil porque, além das operações de torneamento, pode executar operações que normalmente são feitas por outras máquinas como a furadeira, a fresadora e

Leia mais

UMDT UNIDADE MÓVEL DE DIFUSÃO TECNOLÓGICA

UMDT UNIDADE MÓVEL DE DIFUSÃO TECNOLÓGICA UMDT UNIDADE MÓVEL DE DIFUSÃO TECNOLÓGICA 1. OBJETIVO Incentivo à modernização do setor produtivo e na geração de soluções com novas técnicas de manufatura; Apoio no desenvolvimento de pequenas e médias

Leia mais

CNC 8055 TC. Manual de auto-aprendizagem REF. 1010 SOFT: V01.0X

CNC 8055 TC. Manual de auto-aprendizagem REF. 1010 SOFT: V01.0X CNC 8055 TC Manual de auto-aprendizagem REF. 1010 SOFT: V01.0X Todos os direitos reservados. Não se pode reproduzir nenhuma parte desta documentação, transmitir-se, transcrever-se, armazenar-se num sistema

Leia mais

CATÁLOGO GERADORES CRIAMOS FUTURO

CATÁLOGO GERADORES CRIAMOS FUTURO CATÁLOGO GERADORES CRIAMOS FUTURO GERADORES AKSA Pág. 2 CATÁLOGO GERADORES 2015 Comercialização, Instalação, Manutenção e Pós-Venda. A Noceans Energy celebrou um contrato de fornecimento para o território

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

Conteúdo. Ferramentas Especiais Definição... 4. Classificação CT (Custom Tooling)... 5

Conteúdo. Ferramentas Especiais Definição... 4. Classificação CT (Custom Tooling)... 5 A Seco Tools tem a reputação de ser um dos líderes mundiais na fabricação e fornecimento de ferramentas de corte de metal duro e equipamentos correlatos. No entanto, a Seco apresenta uma força maior como

Leia mais

Fresadora CNC (denford)

Fresadora CNC (denford) Fresadora CNC (denford) Máquinas à Comando Numérico 08/01/09 - Prof. J. Gregório do Nascimento - 1 Teclado Tutor RESET apaga mensagem de alarme. Reposiciona o programa para iniciar no modo de Editor. ALFA/NUMÉRICO

Leia mais

Especifi cação Técnica. Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i

Especifi cação Técnica. Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i Especifi cação Técnica Pavimentadora de Concreto SP 92 / SP 92 i Especifi cação Técnica Pavimentadora de Concreto SP 92 SP 92 i Vibradores e circuitos Vibração hidráulica Vibração elétrica Vibradores de

Leia mais

MANUAL OPERAÇÃO FRESADORA PADRÃO

MANUAL OPERAÇÃO FRESADORA PADRÃO V100 Página deixada em branco Intencionalmente pág.2 ÍNDICE Índice 1 - OPERAÇÃO MÁQUINA... 7 1.1 - INICIALIZAÇÃO... 7 1.2 - BUSCA DE REFERÊNCIA... 9 1.3. MODO MANUAL... 11 1.3.1 JOG... 11 1.3.2 MODO INCREMENTAL...

Leia mais

HYDAC KineSys Sistemas de acionamento

HYDAC KineSys Sistemas de acionamento HYDAC KineSys Sistemas de acionamento Veículos de manuseio de materiais Usinas termelétricas Máquinas injetoras de plástico Seu parceiro profissional para soluções de acionamento Todas as condições para

Leia mais

Nas páginas a seguir, oferecemos os principais dados técnicos de nossa linha de produtos.

Nas páginas a seguir, oferecemos os principais dados técnicos de nossa linha de produtos. Catálogo Geral A INDEX fornece mais do que máquinas, fornece soluções. E com este objetivo buscamos a melhoria contínua de nossos produtos e serviços, superando desafios e inovando a cada dia. Com quase

Leia mais

elevador de cremalheira metax.com.br

elevador de cremalheira metax.com.br elevador de cremalheira metax.com.br elevador de cremalheira Equipamento moderno e de alta tecnologia; Grande versatilidade para a elevação de pessoas e cargas em alturas mais elevadas; Segurança e economia

Leia mais

TOOLS NEWS. Corpo de alta rigidez desenvolvido com tecnologia de ponta. Disponível em comprimentos de 2 ~ 6xD B202Z. Broca intercambiável MVX

TOOLS NEWS. Corpo de alta rigidez desenvolvido com tecnologia de ponta. Disponível em comprimentos de 2 ~ 6xD B202Z. Broca intercambiável MVX TOOLS NEWS Atualiz. 2014.7 B202Z Broca intercambiável Novo quebra-cavaco US Corpo de alta rigidez desenvolvido com tecnologia de ponta. Disponível em comprimentos de 2 ~ 6xD Broca intercambiável 4 arestas

Leia mais

energia de forma simples

energia de forma simples energia de forma simples www,fgwilson,com LINHA DE 8,5 A 290 KVA Desempenho I Durabilidade I Manutenção A vida moderna é complicada, mas garantir o fornecimento de energia para seu negócio pode ser algo

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO EMPILHADEIRA RETRÁTIL MAIO / 2008 (revisado em 12/2008) ÍNDICE INTRODUÇÃO... CHASSI E COMPONENTES 1... ESTEIRA PORTA MANGUEIRAS... SUPORTE DA BATERIA... LIGAÇÃO DO FREIO...

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO 2013-2

CATÁLOGO TÉCNICO 2013-2 CATÁLOGO TÉCNICO 2013-2 PRODUTO CONTRA PONTO MESA DIVISORA HV-240 TAMBOR GRADUADO - Pode ser acoplado no lugar do disco perfurado sendo possível fazer divisões de 2 em 2 minutos. FLANGE PORTA PLACA - Para

Leia mais

Manual de Programação Torno CNC Mach 3

Manual de Programação Torno CNC Mach 3 Faculdade de Tecnologia de São Paulo FATEC-SP Manual de Programação Torno CNC Mach 3 Coordenadoria de Mecânica de Precisão Disciplina de CNC Comando Numérico Computadorizado Sumário 1 Introdução 5 11 Equipamento

Leia mais

SISTEMA ELÉTRICO. Bateria 64 Ah. Giro da lança Esquerda: 50 / Direita: 80. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes

SISTEMA ELÉTRICO. Bateria 64 Ah. Giro da lança Esquerda: 50 / Direita: 80. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes CX80 MIDIESCAVADEIRA MOTOR Modelo Tipo Isuzu AU-4LE2X 4 tempos, turboalimentado, intercooler Cilindros 4 Deslocamento 2,2 l (2.189 cm 3 ) Diâmetro x Curso 85 x 96 mm Injeção de combustível eletrônica Filtro

Leia mais

EMTV MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DESDE 1956

EMTV MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DESDE 1956 EMTV Elevador de manutenção telescópico vertical MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO ZELOSO DESDE 1956 PREFÁCIO APLICAÇÃO: Este manual contém informações para a operação e manutenção, bem como uma lista ilustrada

Leia mais

[ACESSÓRIOS STANDARD] Bancada. Bucha 125 mm x 3 grampos. Ponto fixo CM2. Ponto fixo CM3.

[ACESSÓRIOS STANDARD] Bancada. Bucha 125 mm x 3 grampos. Ponto fixo CM2. Ponto fixo CM3. TORNO PARALELO [CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS] Acabamento de alta precisão. Uma precisão rotação da bucha

Leia mais

DTGHV_20130524. Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág.

DTGHV_20130524. Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág. DT_20130524 GUILHOTINA HIDRÁULICA DE ÂNGULO VARIÁVEL MARCA NEWTON LINHA Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág. 1/5 DT_20130524

Leia mais

Curitiba, 09 de novembro de 2009. À Fundação Universidade de Brasília. Profo. Alberto Alvares

Curitiba, 09 de novembro de 2009. À Fundação Universidade de Brasília. Profo. Alberto Alvares Curitiba, 09 de novembro de 2009. À Fundação Universidade de Brasília. Profo. Alberto Alvares Ref. Centro de Usinagem Vertical modelo Mini Mill, marca HAAS Automation - USA Cotação N TE0120/09 REVISÃO

Leia mais

(19) 3541-2000 - contato@dispelempilhadeiras.com.br www.dispelempilhadeiras.com.br

(19) 3541-2000 - contato@dispelempilhadeiras.com.br www.dispelempilhadeiras.com.br CE CERTIFICADO EMPILHADEIRAS A transmissão 2-3 T possui estrutura avançada tipo flutuante, a única na China. Estruturas flutuantes são projetadas para reduzir a transmissão das vibrações ao chassis em

Leia mais