Novo brócolis suporta melhor altas temperaturas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novo brócolis suporta melhor altas temperaturas"

Transcrição

1 Ano IX nº 29 Junho/2012 Novo brócolis suporta melhor altas temperaturas Com excelente pós-colheita e bom desempenho sob altas temperaturas, o lançamento da Seminis, o brócolis BC 1691, permite prolongar o período de colheita com elevada produtividade e ótima qualidade do produto para o mercado. Pág. 3 Planeje sua safra Produtores conhecem uniformidade do Compack Pág. 4 Sanidade Resistência a doenças x produtividade do pepino Pág. 7 Tecnologia Espaçamento melhora qualidade de TY 2006 Pág. 8

2 Seminis marca presença na APAS 2012 Dentro da nova estratégia de negócios adotada pela Seminis, onde a parceria com os clientes busca soluções eficientes para aprimorar a confiança, as ações deste ano têm sido realizadas para uma maior aproximação da empresa com toda a cadeia produtiva. Um exemplo foi a participação na maior feira supermercadista do mundo, que aconteceu em São Paulo, entre os dias 7 e 10 de maio. Na edição de 2012, a APAS reuniu fornecedores de redes de varejo com o objetivo de divulgar seus produtos e fechar negócios. Ao todo, foram 550 expositores nacionais e internacionais e cerca de 72 mil empresários e executivos do varejo gerando mais de R$ 5 bilhões em volume de negócios. Assim como nas outras edições, a seção de Frutas, Legumes e Verduras contou com a participação de grandes produtores e atacadistas que trabalham com os produtos da Seminis. Um destaque foi a participação do grupo Hasegawa Verduras, que promoveu a alface crespa crocante SVR 2005, expondo os produtos e incluindo nas saladas que estavam sendo servidas no seu stand, além de outros cultivares como o repolho Astrus Plus. Segundo Juliana Manco, analista de desenvolvimento de negócios da Seminis, fizemos uma parceria para auxiliar na promoção dos produtos. Ela ainda destaca: a feira foi uma ótima oportunidade para nos relacionarmos também com outros clientes, como Malmann Tomates e o Grupo Batista, e também com os clientes de nossos produtores e entender suas necessidades. Rural Show reúne produtores do RS Entre os dias 28 de junho e 1º de julho, a Seminis, em parceria com a Agrosafra, participará da 6ª edição da Rural Show, na cidade de Nova Petrópolis (RS). Realizado pela Emater/RS-Ascar, Prefeitura de Nova Petrópolis e Cooperativa Piá, o evento é voltado para a promoção e a difusão de produtos e novas tecnologias para a agricultura familiar e acontece a cada dois anos. Na última edição, a feira contou com a participação de 45 mil pessoas, movimentando cerca de R$ 8 milhões em negócios. Segundo Dimas Ritzel, responsável pelo atendimento de campo da Agrosafra, distribuidora da Seminis no estado, o evento tem grande importância, pois propicia a visitação de produtores importantes de todo o Rio Grande do Sul. Nossa presença fortalece a parceria com todos estes segmentos, assim como a divulgação das marcas que é muito importante, destaca. Para este evento, os produtos do portfólio da Seminis serão apresentados em plantas cultivadas em vasos (tomate Compack e pepino Merengue), e em SLAB, um saco plástico de um metro de comprimento com substrato (couve-flor Arezzo, brócolis Legacy, repolhos Astrus Plus e Red Dynasty, alfaces americanas Raider Plus e Mayumi e alfaces crespas Solaris e Amanda). SLAB / VASO 02

3 Brócolis BC 1691 oferece produtividade e qualidade para altas temperaturas A partir de agosto, um novo brócoli que será lançado no portfólio da Seminis com diferenciais para altas temperaturas e ótimo pós colheita. Com cabeças compactas, bem protegidas e de ótima cor, características importantes para comercialização a granel, em caixas ou em bandejas, o BC 1691 se destaca por ter um tipo de planta muito bem adaptada a produção sob altas temperaturas e permite um período de colheita escalonado e prolongado.. Segundo Rubens Mothé, responsável pelo Desenvolvimento Tecnológico de Brássicas da Monsanto Hortaliças, o BC 1691 forma ótima qualidade de cabeças na estação mais quente e mais difícil do ano. Além disso, não passa rapidamente do ponto, o que resulta em menores perdas e maior tranquilidade ao produtor, destaca. Outro diferencial da cultivar é seu ótimo pós-colheita, com menor perda no transporte, encaixotamento, embalagem e, como consequência, maior qualidade do produto nas prateleiras. Ainda segundo Rubens, por ser uma planta de arquitetura ereta, permite colher mais cabeças na mesma área, explica. Para o produtor Wagner Ferrarezi, que trabalha com a produção de brócolis há 17 anos na região de Itatiba (SP) e realizou testes do BC 1691 no Sítio Bom Jesus, o produto é um material de verão para dominar o mercado: É um brócolis um pouco mais tardio, mas com um pós-colheita melhor, dura mais e sente menos a seca. É mais vigoroso e a gente percebe que, quando plantado perto dos outros na época de muito calor, ele não chega a murchar, é mais resistente que os concorrentes. Como não sente tanto, depois que colhe ele também dura mais, destaca. QUALIDADE FORMA ÓTIMA RESISTÊNCIA QUALIDADE DE MERCADO CABEÇAS NA ESTAÇÃO MAIS QUENTE E MAIS PÓS-COLHEITA DIFÍCIL DO ANO. PRODUTIVIDADE Rubens Mothé - Seminis As fotos acima mostram a maior resistência ao calor do BC 1691 (foto1) frente ao concorrente (foto2) 03

4 Produto correto garante ren Como forma de auxiliar os produtores na escolha das cultivares corretas para cada estação do ano e para cada região, a Seminis tem realizado visitas e dias de campo com o intuito de oferecer informações sobre seu portfólio e, dessa forma, possibilitar que o produto final possa ser ofertado com rentabilidade e qualidade ao mercado. Produtores conhecem qualidade do Compack Indicado para semeios em todo o ano, o tomate Compack é reconhecido por sua alta adaptabilidade, de acordo com as condições de cada região e pelo bom peso e uniformidade do fruto. No mês de maio, os produtores Luiz Hayata, Shigueo Hayata, Alfredo Hayata e Tadou Satou, da região de Mogi Mirim visitaram os campos do produtor Lauro de Andrade de Monte Mor e de Bacatão, em Elias Fausto, acompanhados pelo representante técnico de vendas da Seminis Geovanni Moscheta e por representantes da distribuidora Casa Bugre. A visita, segundo o gerente de Marketing da Monsanto Hortaliças Fernando Aranda, teve por objetivo mostrar para produtores chaves a colheita do tomate Compack. O campo estava sendo colhido na terceira penca e já mostrava uma excelente qualidade de frutos, além de um ponteiro muito saudável com frutos graúdos. O material suportou muito bem as chuvas do final de ciclo, não apresentando frutos manchados ou rachados, comenta. Fernando Aranda e produtores de tomate Aranda ainda destacou: a uniformidade dos frutos no campo saltava aos olhos, além de serem de excelente tamanho eram muito padronizados, os visitantes e o produtor se mostraram satisfeitos com que foi visto. Lançada em 2011, a couve flor Arezzo chega a seu segundo ano de mercado com grande visibilidade pela alta resistência às principais bacterioses que podem prejudicar fortemente a produtividade final e a qualidade das colheitas. Indicada para semeios de inverno, que na maior parte das regiões produtoras se estende de março até junho, ela se destaca de todos os demais produtos oferecidos ao mercado para este período. Segundo Rubens Mothé, responsável pelo Desenvolvimento Tecnológico de Brássicas da Monsanto Hortaliças, a Arezzo pode ser plantada em todas as regiões produtoras, com indicação preferencial para aquelas com inverno menos 04 Arezzo se destaca na resistência em semeios de inverno seco ou clima normalmente mais úmido devido à proximidade do litoral, ou entradas de frentes frias normalmente úmidas. Ele ainda destaca: também merecem atenção aqueles talhões onde a neblina permanece até mais tarde e, onde se forma uma lâmina d água sobre as folhas por mais tempo, podendo surgir bacterioses. Neste ano de fenômeno climático La Niña, quando se espera inverno mais chuvoso que o normal e, por conseqüência, com maior pressão de doenças, a Arezzo terá amplas possibilidades de se consolidar como uma das variedades mais seguras e produtivas para a janela de inverno.

5 tabilidade para o produtor Rio de Janeiro conhece linha de folhosas Em uma parceria entre Seminis, Casa Bugre Rio e revenda Cia do Produtor, foi realizado em Teresópolis (RJ) no mês de março, o 1 Campo Técnico JFC. Voltado para a cadeia produtiva de alface, o evento contou com a participação de cerca de 100 pessoas, entre produtores, revendas, compradores e viveiristas. Com produção durante todo o ano, Teresópolis é considerada o cinturão verde do Rio de Janeiro, abastecendo 90% do mercado total em folhas, com produção em uma área de cerca de ha. Segundo Fausto Henrique Lopes, representante técnico de vendas da Monsanto Hortaliças, o evento foi realizado na empresa JFC, distribuidor de hortaliças da região serrana do Rio de Janeiro, e teve como o objetivo apresentar a qualidade do nosso portfólio e alinhar o manejo para que o produtor tenha um produto final de qualidade para ser ofertado no mercado, destacou. Durante o evento, no campo demonstrativo, foram apresentadas as variedades crespa Solaris; americanas: Raider, Lucy Brown, Raider Plus; a romana: SVR2755 e a crespa crocante SVR2005, com explicações sobre manejo nutricional e doenças dos materiais. Para Teresa Yoshiko Ozassa, da Casa Bugre Rio, o retorno dos participantes foi positivo: todos muito interessados e participativos, pois entendem a importância desse tipo de evento para a região, ressalta. Ótimo desempenho da Poliana no verão Com o objetivo de divulgar os bons resultados da cenoura Poliana para cultivos de verão, no dia 2 de maio, foi realizado em São Gotardo (MG), um tour da cenoura em três áreas: produtor Tiago Romeiro de Carvalho, produtor Cassio Iamaguti e grupo Sekita. Semeada na sua janela ideal da segunda quinzena de janeiro até março, a cultivar apresentou ótimos resultados em uma das principais regiões produtoras do País. Com ótima classificação de raízes e a qualidade de coloração e pele, os produtores da região tiveram a oportunidade de conhecer o desempenho da cultivar em três formas diferentes de manejo. 05

6 Longevidade do Supremo é destaque no Espírito Santo Com paredes mais grossas que proporcionam frutos de maior peso e, consequentemente, maior rendimento por caixa, o pimentão Supremo tem se destacado em produtividade e longevidade de produção no estado do Espírito Santo. Segundo o responsável técnico de vendas da Seminis, Fausto Henrique Lopes, os frutos tem tamanho padrão do primeiro gancho primeira colheita ao ponteiro, o que garante maior produtividade. Além disso, a resistência a doenças, garante longevidade de produção, destaca. Ricardo Schimidt Neto, da equipe técnica da Casal Ltda, distribuidora da Seminis no estado, completa: o fruto tem se destacado nos períodos chuvosos devido à alta tolerância a doenças em relação aos concorrentes. Para o produtor Evaldo Dordenoni, que trabalha há dois anos com a cultivar na região de Venda Nova do Imigrante (ES), o produto mantém a qualidade até acabar a roça. Tenho uma plantação que já vai fazer sete meses e ainda estou colhendo, afirma. Ele ainda destaca: a vantagem é que o fruto é pesado, então sempre dá peso na caixa. Além disso, a aceitação de mercado é muito boa. Em contato com o Supremo desde 2008, João Irineu Garcia, supervisor da Região Serrana do ES, da distribuidora Casa do Adubo, destaca os diferenciais da cultivar: sobre a produtividade estamos tendo vantagem sobre os principais concorrentes, mas o maior diferencial está em qualidade dos frutos, mais pesados, frutos com os mesmo padrões do inicio ao fim da safra, um maior pegamento de florada e maior tempo de colheita. Geralmente colhe-se 30 dias a mais que os outros materiais plantados no mesmo período, destaca. Legacy tem excelente desempenho pós-colheita Um dos brócolis mais vendidos no Brasil, o Legacy é um destaque no Rio Grande do Sul, grande estado produtor, desde que foi lançado. A alta produtividade e a estabili- 06 dade de produção, junto ao desempenho de pós-colheita, têm sido aliados importantes na lucratividade dos produtores da região. Ao longo dos anos, a cultivar vem se mostrando um produto confiável e estável quanto às variações climáticas, forte realidade das regiões produtoras gaúchas. Segundo Rubens Mothé, responsável pelo Desenvolvimento Tecnológico de Brássicas da Seminis, além disso, sua qualidade de produto final, com cabeças grandes, compactas, de ótima cor e granulometria, garantem alta rentabilidade em todas as formas de comercialização, seja em bandejas, granel ou para processamento, explica. Um outro ponto forte do Legacy é seu desempenho de pós-colheita, com máximo shelf life - tempo em que o produto pode ser estocado. Quando há necessidade de ajustar o fluxo de colheita com a comercialização e entrega, muitos produtores usam a câmara fria, onde armazenam as cabeças de brócolis por 15 dias. É muito importante que, após a retirada da câmara fria, as cabeças mantenham o aspectos da qualiadade nas gôndolas: de frescor, cor e consistência firme. E é na saída da câmara fria, que o Legacy tem mostrado resultados incomparáveis, contribuindo para lucratividade dos produtores, destaca Rubens Mothé.

7 Resistência a doenças aumenta produtividade do pepino salada Iramar Benigno Albert Júnior, Eng Agrônomo - Proplanta O sucesso no plantio de pepino salada no Brasil vem se restringindo cada vez mais aqueles agricultores que utilizam variedades com os melhores pacotes de resistências a doenças. Isso fica evidente em regiões onde a alta pressão de doenças fúngicas, por exemplo, limita a produtividade dos materiais sem resistência ou com baixa resistência, que produzem pouco ou, em algumas situações, chegam a não produzir. A Seminis lançou recentemente no mercado brasileiro o pepino híbrido Darlington, que apresenta uma planta vigorosa, indeterminada, ginóica, com elevada brotação lateral e frutos tipo salada com coloração verde escura, lisos, saborosos, com poucos espinhos e excelente relação comprimento x diâmetro. Este produto vem apresentando excelentes resultados de campo, sob alta pressão de doenças fúngicas, quando comparado a outros materiais existentes no mercado, além de ser resistente ao Vírus do Mosaico Amarelo da Abobrinha (ZYMV), Vírus da Mancha Anelar do Mamão (PRSV), Vírus do Mosaico da Melancia (WMV) e Mancha Angular (Psl). Na região Agreste do Estado de Pernambuco este híbrido vem crescendo suas áreas de plantio, devido a excelente sanidade apresentada por suas plantas, que repercutem em altas produtividades, com frutos de qualidade superior. Ficha técnica Tipo: salada Ciclo: 50 a 60 dias. Coloração verde escura Elevada produtividade Frutos uniformes Resistência: : ZYMV (vírus do mosaico amarelo da abobrinha), PRSV (mancha anelar do papaya), WMV (vírus do mosaico da melancia), Psl (mancha angular) e Ccu (sarna). Bom desempenho no Ceará Na região da Serra do Ibiapaba, no Estado do Ceará, o pepino Darlington também é destaque. Segundo Bruno Barbosa, TD de Cucurbitáceas da Seminis, o que mais atrai a atenção dos agricultores é o maior pegamento de frutos, a uniformidade e coloração verde escura dos frutos e a resistência as principais doenças. O resultado ao lado confirma o bom desempenho da variedade nessa região. 07

8 Ajuste do espaçamento do TY 2006 é sinônimo de melhor qualidade Bruno Freire, Engº Agrônomo - Proplanta A cultura do tomateiro na região Nordeste se destaca como atividade agrícola chave entre as culturas de hortaliças. A escolha de híbridos adaptados ao clima e o solo, bem como tolerantes e resistentes a doenças, somados a ajustes no manejo da cultura, vem aumentando a produtividade do tomateiro.. Dentre as várias práticas agrícolas que estão sendo testados pelos agricultores, o ajuste no espaçamento tem se mostrado bem eficiente no que se refere a melhoria da qualidade dos frutos e ao aumento da produtividade, principalmente no período mais quente do ano. Em ensaio realizado no município de Simão Dias (SE), com o produtor José Luciano de Matos Santana, numa área de 10 mil plantas de tomate TY 2006 considerando os espaçamentos 3,0 x 0,5m e 3,0 x 0,7m, obtivemos um incremento de 100 caixas de 22 kg/ha (4% a mais) no espaçamento de 3,0 x 0,7 m e um aumento total na produtividade em torno de 45% considerando- -se kg/planta (8,6 kg/planta contra 12,5 kg/planta). Tivemos também um ganho de 3% em relação ao aumento dos frutos de primeira e, no final, abatendo-se os custos de produção, o produtor teve 9,9% a mais de lucratividade com o espaçamento de 3,0 x 0,7 m. O produtor Luciano Santana afirma que o espaçamento de 70 cm entre plantas facilitou a sua pulverização, melhorou a colheita e diminuiu a quantidade de frutos de segunda em relação ao espaçamento de 50 cm entre plantas. Na região de Irecê, importante pólo produtor de tomate do segmento saladete deteminado para mercado fresco, combinações de espaçamentos que variam desde 1,8 a 2,4 m entre linhas e 0,5 a 0,7 m entre plantas tem permitido um excelente aproveitamento do potencial produtivo do TY 2006, buscando otimização do retorno financeiro. A definição do número de plantas por ha é fundamental para o sucesso e depende de fatores como a disponibilidade de área, pressão de pragas e doenças, mão-de-obra e manuseio do campo, bitola do trator, sistema de irrigação, disponibilidade hídrica e exigência do mercado ressalta Jorge Hasegawa, responsável por desenvolvimento tecnológico de tomates da Seminis. Espaçamento de 0,50m Espaçamento de 0,70m 08 O jornal Semente é uma publicação quadrimestral da Seminis - uma marca da Divisão de Hortaliças da Monsanto. Tiragem de 5 mil exemplares e distribuição gratuita ao setor de produção de hortaliças Monsoy Ltda. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução de textos, desde que citada a fonte, e de fotos somente com autorização da empresa. - Tel: (19) Sede: Rua Vitor Roselli, 17 Nova Campinas Campinas/SP CEP: Gerente de Marketing: Fernando Aranda Analista de Desenvolvimento de Negócios: Juliana Manco Produção: Comunicativa Tel: (19) Jornalista responsável: Cibele Vieira (MTb /SP) Reportagens: Amanda Oliveira (MTb /MG) Diagramação: Cristiane Paganato - Impressão: Silvamarts Fotos: Arquivo Seminis

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores Alfaces Brócolis, Repolhos e Couves-flores Compromissos Seminis produtividade Maior potencial produtivo Resistência a pragas e doenças Qualidade de sementes conhecimento Rede global de melhoramento genético

Leia mais

Tecnologia de produção promove avanços no campo e no bolso do produtor

Tecnologia de produção promove avanços no campo e no bolso do produtor Tecnologia de produção promove avanços no campo e no bolso do produtor Pág. 3 Pesquisa Em desenvolvimento novo melão resistente à mosca minadora Pág. 7 Parceria Compack é opção para a região de Planaltina

Leia mais

Abobrinhas e Pepinos. Pimentões

Abobrinhas e Pepinos. Pimentões Abobrinhas e Pepinos Pimentões Compromissos Seminis Produtividade Maior potencial produtivo Resistência a pragas e doenças Qualidade de sementes Conhecimento Rede global de melhoramento genético Soluções

Leia mais

É por isso que o convidamos a conhecer nas próximas páginas nossos lançamentos e produtos que há anos fazem parte do nosso catálogo. Seja bem-vindo!

É por isso que o convidamos a conhecer nas próximas páginas nossos lançamentos e produtos que há anos fazem parte do nosso catálogo. Seja bem-vindo! Não é do dia para a noite que uma empresa se torna referência no seu setor, e com a Agrocinco não foi diferente. Após 15 anos de atuação no mercado brasileiro de sementes de hortaliças de alto rendimento,

Leia mais

(Luiz Jorge da Gama Wanderley Junior e Dr. Paulo César Tavares de Melo)

(Luiz Jorge da Gama Wanderley Junior e Dr. Paulo César Tavares de Melo) PRODUÇÃO DE SEMENTES DE HORTALIÇAS EM CONDIÇÕES SEMI-ÁRIDAS NORDESTE DO BRASIL (Luiz Jorge da Gama Wanderley Junior e Dr. Paulo César Tavares de Melo) 1- CONSIDERAÇÕES INICIAIS A atividade de produção

Leia mais

Lançamentos garantem produtividade o ano todo

Lançamentos garantem produtividade o ano todo Ano VIII nº 26 Especial Tomates Lançamentos garantem produtividade o ano todo A alta resistência e a adaptabilidade a todas as estações do ano são os destaques dos últimos lançamentos da Seminis, que garantem

Leia mais

Anita de Souza Dias Gutierrez Engenheira agrônoma Centro de Qualidade em Horticultura hortiescolha@ceagesp.gov.br 11 36433890/ 27

Anita de Souza Dias Gutierrez Engenheira agrônoma Centro de Qualidade em Horticultura hortiescolha@ceagesp.gov.br 11 36433890/ 27 Anita de Souza Dias Gutierrez Engenheira agrônoma Centro de Qualidade em Horticultura hortiescolha@ceagesp.gov.br 11 36433890/ 27 Centro de Qualidade em Horticultura CEAGESP Construção e adoção de ferramentas

Leia mais

Cultivo com mulching melhora qualidade de folhosas no RJ

Cultivo com mulching melhora qualidade de folhosas no RJ Cultivo com mulching melhora qualidade de folhosas no RJ Pág. 3 Mercado Resultado das safras de cebolas animam produtores Pág. 5 Gilberto T. Cardinot, de Nova Friburgo (RJ) com a alface americana Lucy

Leia mais

Planejamento da safra conta com cultivares de qualidade para ampliar a produtividade de diferentes regiões

Planejamento da safra conta com cultivares de qualidade para ampliar a produtividade de diferentes regiões Planejamento da safra conta com cultivares de qualidade para ampliar a produtividade de diferentes regiões Inovação Multifort: o novo porta-enxerto para melhorar a produção de tomate Pág. 3 Mercado Produtores

Leia mais

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas De origem européia, a oliveira foi trazida ao Brasil por imigrantes há quase dois séculos, mas somente na década de 50 foi introduzida no Sul de Minas Gerais.

Leia mais

Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG

Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG Luiz Fernando Ghetti PEREIRA ¹ ; Raul Magalhães FERRAZ¹; Raiy Magalhães FERRAZ²; Luciano Donizete GONÇALVES³ 1 Estudante de Agronomia.

Leia mais

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra!

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra! GUIA DE CULTIVARES A semente é a base do sucesso de uma lavoura. Sua qualidade é essencial para os bons resultados de cada safra, garantindo maior produtividade, competitividade e o lucro do produtor.

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO TÍTULO: HORTA COMUNITÁRIA NOS ASSENTAMENTOS RURAIS NO MUNICÍPIO PITIMBU/PB. AUTORES: Wedja S.da Silva; Marcelo R.da Silva; Macilene S.da Silva; Analice M. da Silva; Francisco B. Silva; Jaidenilson V.de

Leia mais

Impacto da seca e da economia no setor de HF em 2015

Impacto da seca e da economia no setor de HF em 2015 Impacto da seca e da economia no setor de HF em 2015 Renata Pozeli Sábio Msc.Larissa G. Pagliuca Letícia Julião João Paulo Deleo Cepea março/2015 Pesquisadores da Hortifruti Brasil/Cepea Agenda Projeto

Leia mais

CAPA. Por Larissa Gui Pagliuca, Lucas Conceição Araújo, Patrícia Geneseli e Tárik Cannan Thomé Tanus. Fevereiro de 2015 - HORTIFRUTI BRASIL - 9

CAPA. Por Larissa Gui Pagliuca, Lucas Conceição Araújo, Patrícia Geneseli e Tárik Cannan Thomé Tanus. Fevereiro de 2015 - HORTIFRUTI BRASIL - 9 Por Larissa Gui Pagliuca, Lucas Conceição Araújo, Patrícia Geneseli e Tárik Cannan Thomé Tanus CAPA Identificar o melhor momento para ofertar sua safra é um desafio até mesmo para produtores experientes

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação ANEXO I. Especificação Técnica

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação ANEXO I. Especificação Técnica ANEXO I Especificação Técnica UNIDADES ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ABACAXI: Fruto colhido maduro, o que é indicado quando a malha do fruto estiver aberta; o padrão desejado são frutos com peso acima de 1,8 (um

Leia mais

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS oportunidades de negócio para a Agricultura Familiar Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS CAMPO GRANDE - AGOSTO/2014 SEBRAE/MS Conselho Deliberativo Associação das Microempresas

Leia mais

Chamada Publica 001/2012 - Descrição dos produtos

Chamada Publica 001/2012 - Descrição dos produtos Chamada Publica 001/2012 - Descrição dos produtos (PREÇOS LIMITES) Verduras Descrição Quantidade Total Unidade Preço Unit Preço Total Substitutos para a chamada mantendo o preço do Acelga Acelga : fresca,

Leia mais

ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014

ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014 ORIENTAÇÕES SOBRE ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014 ORIENTAÇÕES SOBRE ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014 Expediente: Textos: Elisangeles Souza e Marcos Andersen Revisão: Elisangeles Souza, Maria Silvia

Leia mais

No Brasil, as frutas e

No Brasil, as frutas e FRUTAS E HORTALIÇAS: FONTE DE PRAZER E SAÚDE No Brasil, as frutas e hortaliças frescas são produzidas, em diferentes épocas do ano, por milhares de pequenos produtores, distribuídos por todo o país. A

Leia mais

Projeto M.A.I.S.: cultivo protegido privilegia a produtividade e a sustentabilidade

Projeto M.A.I.S.: cultivo protegido privilegia a produtividade e a sustentabilidade Projeto M.A.I.S.: cultivo protegido privilegia a produtividade e a sustentabilidade Pág. 4 Mercado Os resultados do pimentão Supremo na Serra do Ibiapaba e a produção recorde do Compack no Rio de Janeiro

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural. Olericultura - Análise da Conjuntura Agropecuária

DERAL - Departamento de Economia Rural. Olericultura - Análise da Conjuntura Agropecuária Olericultura - Análise da Conjuntura Agropecuária Dezembro de 0 INTRODUÇÃO Para Filgueira, Fernando Reis, Olericultura é um termo técnico-científico, muito preciso, utilizado no meio agronômico. Derivado

Leia mais

Perguntas e respostas Mais Qualidade

Perguntas e respostas Mais Qualidade Perguntas e respostas Mais Qualidade O que é o Programa Mais Qualidade? O Mais Qualidade é um programa da Bayer CropScience que tem como objetivo a obtenção de frutas com qualidade superior. Tudo isso

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DA DISCUSSÃO DE SEMENTES DE HORTLIÇAS AGROECOLÓGICAS NO TERRITÓRIO DA BORBOREMA

A CONSTRUÇÃO DA DISCUSSÃO DE SEMENTES DE HORTLIÇAS AGROECOLÓGICAS NO TERRITÓRIO DA BORBOREMA A CONSTRUÇÃO DA DISCUSSÃO DE SEMENTES DE HORTLIÇAS AGROECOLÓGICAS NO TERRITÓRIO DA BORBOREMA SALES 1, José Felipe Silva de; Marini, Fillipe Silveira²; SILVA, Manoel Roberval da³; FREIRA, Adriana Galvão³

Leia mais

Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM

Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM 2014-2015 é a identificação das cultivares produzidas pela Embrapa. Elas são desenvolvidas visando alta produtividade e qualidade de grãos aliadas

Leia mais

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS!

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS! PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS! UMA OPORTUNIDADE DE PRODUZIR ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA CONSUMO E VENDA! ELABORAÇÃO: ENG. AGRÔNOMO MAURO LÚCIO FERREIRA Msc. CULTIVO DE HORTALIÇAS Agosto- 2006 ÍNDICE POR

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE RESUMO

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE RESUMO AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE Suse Alves Ribeiro¹, Jildemar Oliveira dos Santos Júnior¹, Adriano da Silva Almeida² ¹ Alunos do Curso de Agronomia da UESPI de Corrente.

Leia mais

Sorgo de alta biomassa. E( )pert. em sorgo

Sorgo de alta biomassa. E( )pert. em sorgo Sorgo de alta biomassa E( )pert em sorgo E( )periência de uma empresa sólida e focada. Com sede em Campinas/SP, a linha de produtos é comercializada sob a marca Blade, que tem autoridade quando o assunto

Leia mais

2ª Mostra de tecnologia Coplana-Jatak contabiliza bons resultados na lavoura

2ª Mostra de tecnologia Coplana-Jatak contabiliza bons resultados na lavoura 2ª Mostra de tecnologia Coplana-Jatak contabiliza bons resultados na lavoura Evento A 2ª Mostra de Tecnologia Coplana-Jatak, realizada nos dias 25 e 26 de realizado na fevereiro, foi sucesso de público

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PÚBLICO ALVO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PÚBLICO ALVO SUMÁRIO 4 APRESENTAÇÃO DO PROJETO 6 JUSTIFICATIVA 7 OBJETIVOS 7 PÚBLICO ALVO 8 HISTÓRICO DO EVENTO 12 EMPRESAS E INSTITUIÇÕES PARCEIRAS APRESENTAÇÃO DO PROJETO Foto 1: Vista aérea do evento A Expoarroz

Leia mais

Mercado Fresco... 4 Caqui / Maçã / Gaúcho... 4 Italianos... 5 Salada... 6 e 7 Cereja... 7 Santa Clara... 7 Grape... 7. Mercado Processo...

Mercado Fresco... 4 Caqui / Maçã / Gaúcho... 4 Italianos... 5 Salada... 6 e 7 Cereja... 7 Santa Clara... 7 Grape... 7. Mercado Processo... Índice Tomate Mercado Fresco... 4 Caqui / Maçã / Gaúcho... 4 Italianos... 5 Salada... 6 e 7 Cereja... 7 Santa Clara... 7 Grape... 7 Mercado Processo... 8 Alface Alface... 9 Americana... 10 Romana... 11

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA SAFRA 2009/10

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA SAFRA 2009/10 1 ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA SAFRA 2009/10 OLERICULTURA Economista Marcelo Garrido Moreira Outubro de

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 19 ANOS DE FUNDAÇÃO MARÇO 1989 PODEMOS ESCOLHER O QUE SEMEAR, MAS SOMOS OBRIGADOS A COLHER

Leia mais

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:24 Culturas A Cultura do Milho Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do milho

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 1293

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 1293 Página 1293 CULTIVAR BRS NORDESTINA EM SISTEMA DE POLICULTIVO NA AGRICULTURA FAMILIAR DO MUNICÍPIO DE ESPERANÇA-PB - SAFRA 2009 1Waltemilton Vieira Cartaxo- Analista Embrapa Algodão, 2. José Aderaldo Trajano

Leia mais

Para produzir milho, soja, trigo e feijão, ele conta com 26 empregados fixos,

Para produzir milho, soja, trigo e feijão, ele conta com 26 empregados fixos, colônias de café nas regiões de Araraquara e Ribeirão Preto, SP, enquanto outros se deslocaram para a capital paulista, onde viraram operários na construção civil. Anos depois, João e os filhos mudaramse

Leia mais

Produção de Alimentos Orgânicos

Produção de Alimentos Orgânicos Curso FIC Produção de Alimentos Orgânicos Fernando Domingo Zinger fernando.zinger@ifsc.edu.br 11/08/2015 Qualidade dos Alimentos Preocupação da população com: Impactos sociais e ambientais dos sistemas

Leia mais

BARRACÃO CEAGESP DO PRODUTOR

BARRACÃO CEAGESP DO PRODUTOR BARRACÃO CEAGESP DO PRODUTOR BARRACÃO DO PRODUTOR FEIRAS SUPERMERCADOS SACOLÕES QUITANDAS ALIMENTAÇÃO ESCOLAR RESTAURANTES CIRCULAR TÉCNICA CEAGESP - CQH Nº 14 - JUNHO 2006 EU SEI PRODUZIR SÓ NÃO SEI COMERCIALIZAR!

Leia mais

Cadeia da Olericultura

Cadeia da Olericultura Cadeia da Olericultura Olericultura A olericultura é a área da horticultura que abrange a exploração de hortaliças e que engloba culturas folhosas, raízes, bulbos, tubérculos, frutos diversos e partes

Leia mais

A GRAÚDO PÉROLA GRAÚDO MG

A GRAÚDO PÉROLA GRAÚDO MG COMPRA DE HORTIFRUTICOLAS PARA A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ESPECIFICAÇÃO DO EDITAL CEASA MG CEAGESP ABACAXI PÉROLA OU HAWAÍ: De Primeira; Graudo. Classificação: Grupo I (Polpa Amarela), Subgrupo: Colorido (Até

Leia mais

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/olericultura/pepino.htm

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/olericultura/pepino.htm Página 1 de 5 Olericultura A Cultura do Pepino Nome Cultura do Pepino Produto Informação Tecnológica Data Abril - 1999 Preço - Linha Olericultura Informações gerais sobre a Resenha Cultura do Pepino Luiz

Leia mais

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 7 10/16/aaaa 11:19 Culturas A Cultura do Nome Cultura do Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do feijão José Salvador

Leia mais

DESCOMPACTAÇÃO DO SOLO NO PLANTIO DIRETO USANDO FORRAGEIRAS TROPICAIS REDUZ EFEITO DA SECA

DESCOMPACTAÇÃO DO SOLO NO PLANTIO DIRETO USANDO FORRAGEIRAS TROPICAIS REDUZ EFEITO DA SECA DESCOMPACTAÇÃO DO SOLO NO PLANTIO DIRETO USANDO FORRAGEIRAS TROPICAIS REDUZ EFEITO DA SECA Por: Julio Franchini Área: Manejo do Solo Julio Franchini possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 03/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 101312/2014-81 VIGÊNCIA: 01/04/2015 a 31/03/2016 A.L.M. CORTEZ - HORTIFRUTIGRANJEIROS - ME CNPJ: 08.453.366/0001-28 ITEM ESPECIFICAÇÃO QUANT.

Leia mais

CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prognósticos e recomendações para o período Maio/junho/julho de 2014 Boletim de Informações nº

Leia mais

Passo a passo na escolha da cultivar de milho

Passo a passo na escolha da cultivar de milho Passo a passo na escolha da cultivar de milho Beatriz Marti Emygdio Pesquisadora Embrapa Clima Temperado (beatriz.emygdio@cpact.embrapa.br) Diante da ampla gama de cultivares de milho, disponíveis no mercado

Leia mais

Capítulo 11. Colheita, Transporte e Comercialização do Milho Verde 11.1. Milho Verde comum

Capítulo 11. Colheita, Transporte e Comercialização do Milho Verde 11.1. Milho Verde comum Capítulo 11. Colheita, Transporte e Comercialização do Milho Verde 11.1. Milho Verde comum O milho verde deve ser colhido com os grãos no estado leitoso, apresentando de 70 a 80% de umidade. Esse ponto

Leia mais

Implantação de unidades de observação para avaliação técnica de culturas de clima temperado e tropical no estado do Ceará Resumo

Implantação de unidades de observação para avaliação técnica de culturas de clima temperado e tropical no estado do Ceará Resumo Implantação de unidades de observação para avaliação técnica de culturas de clima temperado e tropical no estado do Ceará Resumo Os polos irrigados do Estado do Ceará são seis, conforme relacionados: Baixo

Leia mais

A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO

A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO CESA - CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS ADMINISTRAÇÃO EDELGIR RUB PESCE JUNIOR IGOR DE ALENCAR ARARIPE FAÇANHA LEONARDO HENRIQUE MARCOVIQ BORGES RODRIGO KLOCKER DE CAMARGO A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO

Leia mais

Práticas Agronômicas que Interferem na Produção de Silagem de Milho

Práticas Agronômicas que Interferem na Produção de Silagem de Milho Práticas Agronômicas que Interferem na Produção de Silagem de Milho Engº Agrº Robson F. de Paula Coordenador Técnico Regional Robson.depaula@pioneer.com Silagem de qualidade começa no campo! E no momento

Leia mais

Conservação, preparo de solo e plantio de eucalipto

Conservação, preparo de solo e plantio de eucalipto Conservação, preparo de solo e plantio de eucalipto José Henrique T. Rocha José Henrique Bazani Eduardo S. A. C. Melo José Leonardo de Moraes Gonçalves Departamento de Ciências Florestais ESALQ - USP Conceitos:

Leia mais

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/olericultura/hortalicas...

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/olericultura/hortalicas... Página 1 de 6 Olericultura Produção Orgânica de Hortaliças Nome Hortaliças : Produção Orgânica Produto Informação Tecnológica Data Abril - 2000 Preço - Linha Olericultura Resenha Informações gerais sobre

Leia mais

CULTIVO AGROECOLÓGICO DE TOMATE CEREJA COM ADUBAÇÃO VERDE INTERCALAR 1

CULTIVO AGROECOLÓGICO DE TOMATE CEREJA COM ADUBAÇÃO VERDE INTERCALAR 1 CULTIVO AGROECOLÓGICO DE TOMATE CEREJA COM ADUBAÇÃO VERDE INTERCALAR 1 Edmilson José Ambrosano Eng. Agr., Dr., PqC do Pólo Regional Centro Sul/APTA ambrosano@apta.sp.gov.br Fabrício Rossi Eng. Agr., Dr.,

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br.

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br. Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. Mauricio Vicente Alves², Luiz Armando

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA PRODUÇÃO DE MAMONA EM UMA AMOSTRA DE PRODUTORES FAMILIARES DO NORDESTE

LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA PRODUÇÃO DE MAMONA EM UMA AMOSTRA DE PRODUTORES FAMILIARES DO NORDESTE LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA PRODUÇÃO DE MAMONA EM UMA AMOSTRA DE PRODUTORES FAMILIARES DO NORDESTE Vicente de Paula Queiroga 1, Robério Ferreira dos Santos 2 1Embrapa Algodão, queiroga@cnpa.embrapa.br,

Leia mais

PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO

PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO Armene José Conde Gerente Regional Mauro Sampaio Benedini Gerente Regional José Guilherme Perticarrari Coordenador de Pesquisa Tecnológica CTC - Centro

Leia mais

Mercado interno: a uva no contexto do mercado de frutas

Mercado interno: a uva no contexto do mercado de frutas Comercialização de Uvas X Congresso Brasileiro de Viticultura e Enologia 161 Mercado interno: a uva no contexto do mercado de frutas Gabriel Vicente Bitencourt de Almeida 1 Da mesma forma que botanicamente,

Leia mais

AUTORIDADES PARTICIPAM DA ABERTURA DA EXPOCAFÉ EM TRÊS PONTAS

AUTORIDADES PARTICIPAM DA ABERTURA DA EXPOCAFÉ EM TRÊS PONTAS AUTORIDADES PARTICIPAM DA ABERTURA DA EXPOCAFÉ EM TRÊS PONTAS Evento reúne toda a cadeia de produção do café em Três Pontas, no Sul de Minas, até o dia 3 de julho Três Pontas, julho de 2015 Com presenças

Leia mais

TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014

TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014 TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014 O SISTEMA PAIS (PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA E SUSTENTÁVEL) COMO INDUTOR DA DIVERSIFICAÇÃO PRODUTIVA E DO REDESENHO DO AGROECOSSISTEMA DE UMA PROPRIEDADE RURAL DO

Leia mais

Acontece. especial. O 1º Sakata Win Day foi um grande sucesso! Página 2. Página 10. Página 12. Página 6

Acontece. especial. O 1º Sakata Win Day foi um grande sucesso! Página 2. Página 10. Página 12. Página 6 INFORMATIVO DA SAKATA ED. 12 JULHO AGOSTO SETEMBRO DE 2015 especial O 1º Sakata Win Day foi um grande sucesso! Página 2 Fique por dentro dos melhores comentários a respeito do evento Página 6 Confira os

Leia mais

RELATORIO QUANTITATIVO

RELATORIO QUANTITATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRA DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA RELATORIO QUANTITATIVO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA O Programa de Aquisição de Alimentos - PAA, tem como finalidades

Leia mais

CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS

CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS CUIDADOS PRÉ-PLANTIO ERRADICAÇÃO DE ERVAS DANINHAS Você deve erradicar as ervas daninhas da área a ser gramada. Esta operação pode ser feita através da capina mecânica ou

Leia mais

Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado

Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado AGROSSÍNTESE Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado Edilson de Oliveira Santos 1 1 Mestre em Economia, Gestor Governamental da SEAGRI; e-mail: edilsonsantos@seagri.ba.gov.br

Leia mais

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto de Miranda 2

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto de Miranda 2 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto

Leia mais

DIA DE CAMPO JOHN DEERE / NETAFIM

DIA DE CAMPO JOHN DEERE / NETAFIM DIA DE CAMPO JOHN DEERE / NETAFIM Fazenda Natal Igaraçu do Tietê - SP MARCO LORENZZO CUNALI RIPOLI Sugar Cane Business Unit Agosto / 2006 Ribeirão Preto, 21 de agosto de 2006. 1. Objetivo O objetivo do

Leia mais

Bayer Sementes FiberMax

Bayer Sementes FiberMax Bayer Sementes FiberMax Coord. Desenvolvimento Técnico Sementes FiberMax Planta Forte Sementes ao Botão Floral Semente: É um chip que carrega as características genéticas. Indutor de Produtividade. Características

Leia mais

AGRICULTURA ORGÂNICA

AGRICULTURA ORGÂNICA Conceitos básicos Oficina do Grupo Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Pobreza Setembro 2009 O que é De modo geral, a agricultura orgânica é uma forma de produção agrícola que não utiliza agrotóxicos,

Leia mais

Produção de alho nobre vernalizado no cerrado

Produção de alho nobre vernalizado no cerrado 1 3.11. PRODUÇÃO DE ALHO NOBRE VERNALIZADO Produção de alho nobre vernalizado no cerrado 3.11.1. Introdução O alho nobre roxo para produzir necessita de frio e fotoperíodo. Essas condições climáticas são

Leia mais

Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas

Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas III CURSO DE IMERSÃO EM CULTIVO PROTEGIDO DE TOMATE DE MESA 2015 Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas OBJETIVOS De 9 a 13 de JUNHO de 2015 Cunha - SP Iniciar e aprofundar

Leia mais

Qualidade e segurança na produção rende novos negócios no campo

Qualidade e segurança na produção rende novos negócios no campo Ano X nº 34 Setembro/2013 Qualidade e segurança na produção rende novos negócios no campo Super Safra Na região mais fria do ES o pimentão Supremo produz muito acima da média regional Pág 4 Parceria A

Leia mais

Tdos estáticos dias de campo com suas maçantes palestras técnico comercias, o Field

Tdos estáticos dias de campo com suas maçantes palestras técnico comercias, o Field AGRO REGIONAL campofert FIELD TOUR: sentindo a produtividade numa visita ao campo Campofert inova levando o agricultor para ver lavouras reais que adotaram a Solução Integrada rilhando sua saga de vanguarda

Leia mais

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 1. INTRODUÇÃO O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), realiza sistematicamente

Leia mais

Projeto Execução Expositores

Projeto Execução Expositores Projeto Execução Expositores Realização: Cooperativa Agropecuária Petrópolis PIA EMATER RS ASCAR Prefeitura Municipal de Nova Petrópolis A ENTIDADE PROMOTORA DO RURALSHOW 2014. COOPERATIVA AGROPECUÁRIA

Leia mais

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 11 Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso 1 2 11.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez mais requerem um grau de conhecimento

Leia mais

PROGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES PARA O PERÍODO OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2011

PROGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES PARA O PERÍODO OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2011 Estado do Rio Grande do Sul CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES PARA O PERÍODO OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2011 Boletim de Informações

Leia mais

Rastreabilidadee Alimento Seguro. Anita de Souza Dias Gutierrez Centro de Qualidade em Horticultura da CEAGESP

Rastreabilidadee Alimento Seguro. Anita de Souza Dias Gutierrez Centro de Qualidade em Horticultura da CEAGESP Rastreabilidadee Alimento Seguro Anita de Souza Dias Gutierrez Centro de Qualidade em Horticultura da CEAGESP Algumas constatações O cumprimento das exigências legais édever de cada cidadão. Ninguém

Leia mais

Cultivo de couve-flor e brócolis

Cultivo de couve-flor e brócolis Cultivo de couve-flor e brócolis Família Brassicaceae Cultura Brócolos Couve-flor Couve Couve-tronchuda Couve-de-bruxelas Couve-rábano Repolho Couve-chinesa Rabanete Rucula Nome científico Brassica oleracea

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS Por: Maria Silvia C. Digiovani, engenheira agrônoma do DTE/FAEP,Tânia Moreira, economista do DTR/FAEP e Pedro Loyola, economista e Coordenador

Leia mais

Chamada Pública para comprar merenda escolar de produtores locais

Chamada Pública para comprar merenda escolar de produtores locais Chamada Pública para comprar merenda escolar de produtores locais Boa parte da merenda escolar das escolas municipais de Cachoeiro de Itapemirim vai ser comprada de agricultores rurais do próprio município.

Leia mais

Implantação e manutenção de uma horta comunitária na APAE de Bambuí MG

Implantação e manutenção de uma horta comunitária na APAE de Bambuí MG VIII SEMANA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO IFMG-CAMPUS BAMBUÍ II MOSTRA DE EXTENSÃO Implantação e manutenção de uma horta comunitária na APAE de Bambuí MG Bruno Dorneles de Oliveira¹; Eduardo Castelar Silva

Leia mais

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO 2 2 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES ADULTOS POR REGIÃO 1 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES EM FORMAÇÃO POR

Leia mais

ANEXO II TABELA DE REFERÊNCIA DE PREÇOS

ANEXO II TABELA DE REFERÊNCIA DE PREÇOS Item: 368043 - ALFACE COM FOLHAS BRILHANTES, MACIAS E SEM ÁREAS ESCURAS, FRESCAS, COM COLORAÇÃO E APARÊNCIA E QUALIDADE, LIVRE DE RESÍDUOS DE FERTILIZANTES. 21 FEIRA DE DOMINGO 2,50 3.025,00 22 FEIRA DE

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC

CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC 1 Precoce, muito rica. Ambientes de produção B a D. Mudas novas no plantio e em solos arenosos/média textura para evitar falhas. Boa qualidade de caldo. CTC

Leia mais

Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia. Catálogo Soja

Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia. Catálogo Soja Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia Catálogo Soja 2013 Cultivares de Soja Marca Pionee r Mesorregião MT-RO Diversidade genética e qualidade A DuPont Pioneer, com mais de 85 anos de melhoramento, é

Leia mais

Alho. Desempenho da produção vegetal. Produção e mercado mundial PARTE I

Alho. Desempenho da produção vegetal. Produção e mercado mundial PARTE I - Concentração da produção por microrregião geográfica - Santa Catarina - Safra 2009 (Total = 11.553 t) Desempenho da produção vegetal Alho PARTE I Marco Antônio Lucini Engº Agrº Epagri/Curitibanos marcolucini@epagri.sc.gov.br

Leia mais

A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS

A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS A produção de frutas e hortaliças para exportação obedece procedimentos estabelecidos pelos diferentes sistemas de certificação determinados pelo comprador,

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS RAMA 1 O QUE É O RAMA? Página 3 Sumário 2 PARA QUE SERVE O RAMA? 3 Página 4 COMO FUNCIONA O RAMA? Página 5 4 POR QUE PARTICIPAR Página 9 DO RAMA? 5 COMO PARTICIPAR DO RAMA? Página 10 6 QUAIS OS BENEFÍCIOS

Leia mais

ANEXO I GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA RELAÇÃO DOS GÊNEROS ALIMENTÍCIOS DA AGRICULTURA FAMILIAR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E SUAS ESPECIFICAÇÕES. GÊNERO ALIMENTÍCIO

Leia mais

Acesso a Sementes, Soberania e Segurança alimentar Painel da Mesa de Controvérsias sobre Transgênicos

Acesso a Sementes, Soberania e Segurança alimentar Painel da Mesa de Controvérsias sobre Transgênicos Acesso a Sementes, Soberania e Segurança alimentar Painel da Mesa de Controvérsias sobre Transgênicos CONSEA Vicente Almeida Presidente do SINPAF O que é o SINPAF? É o Sindicato Nacional que representa

Leia mais

2.2 - SÃO PAULO, PARANÁ, ESPÍRITO SANTO, BAHIA E RONDÔNIA.

2.2 - SÃO PAULO, PARANÁ, ESPÍRITO SANTO, BAHIA E RONDÔNIA. 1 - INTRODUÇÃO No período de 01 a 14 de abril de 2007, os técnicos da CONAB e das instituições com as quais mantém parceria visitaram municípios produtores de café em Minas Gerais, Espírito Santo, São

Leia mais

INFORMATIVO BIOTECNOLOGIA

INFORMATIVO BIOTECNOLOGIA TEL +55 34 3229 1313 FAX +55 34 3229 4949 celeres@celeres.com.br celeres.com.br IB14.01 9 de abril de 2014 INFORMATIVO BIOTECNOLOGIA Conteúdo Análise Geral... 2 Tabelas... 6 Figuras Figura 1. Adoção da

Leia mais

Boletim Mensal Estatísticas dos Produtos Agrícolas Comercializados na CEASA/SC Julho/2008 CEASA/SC

Boletim Mensal Estatísticas dos Produtos Agrícolas Comercializados na CEASA/SC Julho/2008 CEASA/SC Boletim Mensal Estatísticas dos Produtos Agrícolas Comercializados na CEASA/SC Julho/2008 CEASA/SC Governador do Estado Luiz Henrique da Silveira Vice-Governador Leonel Pavan Secretário de Estado da Agricultura

Leia mais

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS RAMA 1 O QUE É O RAMA? Página 3 Sumário 2 PARA QUE SERVE O RAMA? 3 Página 4 COMO FUNCIONA O RAMA? Página 5 4 POR QUE PARTICIPAR Página 9 DO RAMA? 5 COMO PARTICIPAR DO RAMA? Página 9 6 QUAIS OS BENEFÍCIOS

Leia mais

Sementes e Mudas Orgânicas

Sementes e Mudas Orgânicas Sementes e Mudas Orgânicas Cenário atual e desafios para o futuro Eng Agr Marcelo S. Laurino Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Comissão da Produção Orgânica de São Paulo BioFach América

Leia mais

II Encontro sobre culturas de suporte fitossanitário insuficiente (CSFI) Brasília, 06 novembro 2012 Aline Popin

II Encontro sobre culturas de suporte fitossanitário insuficiente (CSFI) Brasília, 06 novembro 2012 Aline Popin II Encontro sobre culturas de suporte fitossanitário insuficiente (CSFI) Brasília, 06 novembro 2012 Aline Popin Quem somos e o que fazemos A Syngenta é uma das empresas líderes globais com mais de 25.000

Leia mais

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Everto Geraldo de MORAIS 1 ; Chrystiano Pinto de RESENDE 2 ; Marco Antônio Pereira RESUMO LOPES

Leia mais

RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA O PROCESSAMENTO DE HORTALIÇAS CONGELADAS

RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA O PROCESSAMENTO DE HORTALIÇAS CONGELADAS Ministério da Agricultura e do Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA O PROCESSAMENTO DE HORTALIÇAS CONGELADAS Documentos nº 40 ISSN - 1516-8247 julho, 2000

Leia mais