EPM Programa 1 Mód.4 Rot. 3 e 4. Facilitadora: Mônica Oliveira

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EPM Programa 1 Mód.4 Rot. 3 e 4. Facilitadora: Mônica Oliveira"

Transcrição

1

2 Objetivo: Esclarecer quanto a destinação dos desencarnados após a morte e suas relações no além-túmulo, as características dos ambientes nas esferas espirituais e de seus habitantes de acordo com sua condição espiritual. EPM Programa 1 Mód.4 Rot. 3 e 4 Facilitadora: Mônica Oliveira Data: 17/18 julho

3 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. As regiões de sofrimento no plano espiritual A comunidades espirituais devotadas ao bem

4 Espíritos errantes Errante (dic) francê errat nômade, vagabundo, desvairado, alucinado. D.E. (...) Errante diz respeito aos espíritos que não possuem um corpo material e aguardam uma nova encarnação para se melhorarem. L.E. 2ª parte q.226 O intervalo entre uma encarnação e outra pode ser de algumas horas até alguns milhares de séculos. L.E. 2ª parte q.224

5 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. Deste (...) que se admita a existência da alma e sua individualidade após a morte, forçoso é também se admita: 1º que sua natureza difere da do corpo; 2º que goza da consciência de si mesma. Que vem a ser feito dela e para onde vai? L.M. Cap. 1 Item 2

6 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. (...) o outro mundo, para onde vamos após a morte, consiste de várias esferas, representando outros tantos graus de luminosidade e de felicidade; cada um de nós irá para aquela a que se adapta a nossa condição espiritual. Arthur Canan Doyle A História de Swedenbor (História do espiritismo)

7 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. a) No espaço, os Espíritos formam grupos ou famílias entrelaçados pela: Afeição Simpatia Semelhança das inclinações

8 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. b) As comunidades espirituais do plano extra-físico se unem por uma espécie de afinidade e formam grupos ou famílias, unidos por simpatia e pelos fins que visam: Os bons, pelo desejo de fazerem o bem Os maus, pelo de fazerem o mal

9 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. c) Hierarquia de poder entre os Espíritos: Subordinação Autoridade Ascendência moral Natural e benéfica (entre os Espíritos superiores) Pela força (poder) e inteligência (entre os Espíritos inferiores)

10 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. d) O mundo espiritual comporta vários níveis, ou regiões, caracterizados: Sombra e dor treva umbral abismo Ventura e alegria zonas transição esferas superiores esferas resplandecentes

11 A destinação do ser humano após a morte do corpo físico. e) Nas cidades espirituais há: Residências Templos religiosos Hospitais Escolas Recinto para encontros sociais Parques jardins

12 Grupo 1- Cap.1 Grupo 2- Cap.6 Grupo 3 - Cap.1 Grupo 4 - Cap.4 Grupo 5 - Cap.7 Grupo 6 - Cap.16

13 As regiões de sofrimento no plano espiritual CEM Coord. de Estudo e Educação Mediúnica

14 As regiões de sofrimento no plano espiritual Características dos seus Habitantes Predomínio de paixões e ações negativa Ociosidade marcante Uso da palavra articulada Volitação restrita Essas comunidades exercem influência direta nos encarnados

15 As regiões de sofrimento no plano espiritual Características do Ambiente A natureza não oferece beleza As cidades possuem edificações bizarras O relevo é árido, áspero, sem verdura e sem paisagens tranquilas O transito está temporariamente interditado as regiões mais elevadas

16 As regiões de sofrimento no plano espiritual Tais comunidades são constantemente visitadas pelos benfeitores espirituais. Muitos desses benfeitores estão instaladas em plenas regiões abismais, em construção genericamente denominadas de núcleos ou postos de auxílio.

17 As regiões de sofrimento no plano espiritual Exemplos destas regiões Trevas Espíritos vinculados ao mal Umbral Espíritos presos às paixões e às sensações da vida material, é zona de verdugos e vítimas, de exploradores e explorados. Abismo Espíritos suicidas, sentimento predominante mágoa e remorso.

18 A comunidades espirituais devotadas ao bem CEM Coord. de Estudo e Educação Mediúnica

19 A comunidades espirituais devotadas ao bem Características das Comunidades: a) Organização o o o Pessoas reunidas em: Grupos Famílias Hierarquia por ascendência intelecto moral: Por poder Nível de autoridade Sociedade heterogênea em: Nível de saber Moralidade

20 A comunidades espirituais devotadas ao bem Características das Comunidades: b) Habitantes Prática do bem em qualquer atividade Labor intenso Livre trânsito as esferas inferiores e aos limites da colônia Locomoção (levitação, motora e transportes móveis) Comunicação (mental e palavra articulada) Influência sutil sobre os encarnados

21 A comunidades espirituais devotadas ao bem Características das Comunidades: c) Ambiente A natureza é rica e bela Há rios, lagos, oceanos, montanhas Árvores, plantas, flores, que retratam o equilibrio mental dos seus habitantes. Edificações que primam pelo bom gosto Há ministérios, centros de estudos e pesquisa Os animais compartilham a companhia dos humanos, sendo por estes estimados.

22 A comunidades espirituais devotadas ao bem Exemplos destas comunidades: Nosso Lar Alvorada Nova A cidade de Castel O Lar da Bênção Mansão da Paz

23 A comunidades espirituais devotadas ao bem Postos de auxílio ou Núcleo de auxílio Situados nas esferas inferiores da região espiritual. Representam um campus avançado de uma colônia espiritual. Exemplos: Posto de Socorro da Colônia Campo da Paz A Casa Transitória de Fabiano Colônia Correcional da legião dos Servos de Maria

24 A comunidades espirituais devotadas ao bem Postos de Trabalhos São centros Espíritas, localizados no plano material, que podem estar vinculados diretamente a Postos de Auxílio espiritual ou Colônia.

25 A comunidades espirituais devotadas ao bem Postos de Trabalhos Os Centros Espíritas são os Educandários das almas. Reunião Doutrinária Pública Reunião Mediúnica Privada

26 Felizes daqueles que espalham a esperança, mas bem aventurados sejam os seguidores do Cristo que suam e padecem, dia a dia, para que seus irmãos se reconfortem e se alimentem no Senhor! Emmanuel Fonte Viva Cap.74

27 Em 0utra Dimensão Compositor: Saulo Meira Albach No espaço, planetas, estrelas, constelações Moradas, estradas, múltiplas direções Um olhar perdido na imensidão do céu A mensagem, o aviso, retiram da morte o véu

28 Além do sonho, além da imaginação A vida existe em outra dimensão

29 Liberdade acima dos cinco sentidos Limites mais tênues p ro homem que se quer imortal Os mundos refletem sentido na criação A morte, a viagem, caminho, continuação

30 Além do sonho, além da imaginação A vida existe em outra dimensão

31 Próxima aula

04/12/2013. Meg Patrícia Fernanda. Ter noção sobre as características dos ambientes e de seus habitantes nas esferas espirituais.

04/12/2013. Meg Patrícia Fernanda. Ter noção sobre as características dos ambientes e de seus habitantes nas esferas espirituais. A Vida no Mundo Espiritual 2 Meg Patrícia Fernanda Ter noção sobre as características dos ambientes e de seus habitantes nas esferas espirituais. 1 Conceito Desencarnar é mudar de plano, como alguém que

Leia mais

Centro Espírita Ubiratan

Centro Espírita Ubiratan Centro Espírita Ubiratan De onde viemos? Para onde vamos após o nosso desencarne? Tudo acaba no túmulo? Há muitas moradas na casa do meu Pai (S. JOÃO, cap. XIV, vv. 1 a 3.) A casa do Pai é o Universo.

Leia mais

Objetivo: Explicar o fenômeno da morte à luz da Doutrina Espírita, como ocorre a separação da alma e do corpo na desencarnação e a vida além-túmulo.

Objetivo: Explicar o fenômeno da morte à luz da Doutrina Espírita, como ocorre a separação da alma e do corpo na desencarnação e a vida além-túmulo. Objetivo: Explicar o fenômeno da morte à luz da Doutrina Espírita, como ocorre a separação da alma e do corpo na desencarnação e a vida além-túmulo. EPM Prog.1 Mód.4 Rot.1 e 2 Facilitadora: Mônica Oliveira

Leia mais

AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO

AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO MEDIUNIDADE ESTUDO E PRÁTICA AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO PROGRAMA I MÓDULO IV TEMA 3 AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO FACILITADOR: MODESTO A. CHAVES COLÔNIAS ESPIRITUAIS

Leia mais

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 43 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 43 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 43 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) II CICLO A IDADES: 09/10 PLANO DE AULA 1. TEMA: O Espiritismo e a Vida no Mundo Espiritual.

Leia mais

Pluralidade dos Mundos Habitados. Paulo Roberto de Mattos Pereira Centro Espírita Casa do Caminho - DF

Pluralidade dos Mundos Habitados. Paulo Roberto de Mattos Pereira Centro Espírita Casa do Caminho - DF Habitados Paulo Roberto de Mattos Pereira Centro Espírita Casa do Caminho - DF Jesus referiu-se em algum momento de suas pregações à existência de outros mundos habitados? Qualquer pessoa que pensa, ao

Leia mais

EDUCAÇÃO, CAPACITAÇÃO, PREPARO E CUIDADO DO TRABALHADOR DA REUNIÃO MEDIUNICA. Amanda e Denise

EDUCAÇÃO, CAPACITAÇÃO, PREPARO E CUIDADO DO TRABALHADOR DA REUNIÃO MEDIUNICA. Amanda e Denise EDUCAÇÃO, CAPACITAÇÃO, PREPARO E CUIDADO DO TRABALHADOR DA REUNIÃO MEDIUNICA OBJETIVOS: Explicar como se realiza a educação do médium; Destacar a importância da capacitação contínua do trabalho do grupo

Leia mais

ENTREVISTA. Tonny Robert. Professor universitário e Presidente da ARCAS Associação Ramatís Caridade Amor Sabedoria tonnyr@uol.com.

ENTREVISTA. Tonny Robert. Professor universitário e Presidente da ARCAS Associação Ramatís Caridade Amor Sabedoria tonnyr@uol.com. ANO 1, REVISTA Nº 10, DEZEMBRO/2015 EDITORIAL Nosso convidado deste mês é Presidente de um Centro Espírita bastante eclético e proativo na divulgação do Espiritismo e assistência social. Enfrentou questões

Leia mais

Objetivo. A Vida no Mundo Espiritual. Desencarnação. Conhecer o processo da desencarnação identificando as principais causas do temor da morte.

Objetivo. A Vida no Mundo Espiritual. Desencarnação. Conhecer o processo da desencarnação identificando as principais causas do temor da morte. A Vida no Mundo Espiritual Desencarnação Meg Barros Patrícia Lima Fernanda Alencar Objetivo Conhecer o processo da desencarnação identificando as principais causas do temor da morte. 1 Conceito Desencarnar

Leia mais

Laboratório do Mundo Invisível. Maria José e Denise

Laboratório do Mundo Invisível. Maria José e Denise Laboratório do Mundo Invisível Maria José e Denise OBJETIVOS Informar sobre a vida e organização no plano espiritual. Compreender de que forma os Espíritos manipulam os fluidos na formação de objetos e

Leia mais

Esferas Espirituais da Terra e dos Mundos Transitórios. Ocupação e Missão dos Espíritos. Palestrante - Zezo 16.04.2015

Esferas Espirituais da Terra e dos Mundos Transitórios. Ocupação e Missão dos Espíritos. Palestrante - Zezo 16.04.2015 Esferas Espirituais da Terra e dos Mundos Transitórios Ocupação e Missão dos Espíritos Palestrante - Lei do Progresso Tudo que existe no universo está em constante evolução, DEUS nos concede por meio das

Leia mais

Ponto de Apoio - Revista Planeta Azul

Ponto de Apoio - Revista Planeta Azul Ponto de Apoio - Revista Planeta Azul Sugestões de atividades e reflexões a serem *desenvolvidas na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, para as histórias publicadas na revista Planeta Azul -. Confira

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: A Vida no Além Túmulo Palestrante: Guilherme Kremer Rio de Janeiro 07/07/2000 Organizadores da palestra: Moderador: "Luno" (nick:

Leia mais

Suely Caldas Schubert. Obsessão Desobsessão. Profilaxia e Terapêutica Espíritas

Suely Caldas Schubert. Obsessão Desobsessão. Profilaxia e Terapêutica Espíritas Suely Caldas Schubert Obsessão Desobsessão Profilaxia e Terapêutica Espíritas Sumário Dedicatória, 9 Em torno da Desobsessão, 11 Problema de Emergência, 15 Introdução, 19 PRIMEIRA PARTE A OBSESSÃO 1 As

Leia mais

Não estrague o seu dia

Não estrague o seu dia você é o humor que você tem Não estrague o seu dia Poucas são as mensagens que encontrei e que tratam sobre a problemática do humor, desta forma, não podem ser desperdiçadas neste trabalho. Iniciamos nosso

Leia mais

Visão Espírita do Sono e dos Sonhos. Fontes de pesquisa:

Visão Espírita do Sono e dos Sonhos. Fontes de pesquisa: Visão Espírita do Sono e dos Sonhos Fontes de pesquisa: O Livro dos Espíritos: questões 400 a 420; O Evangelho Segundo o Espiritismo: cap. 5, item 11; cap. 28, item 38; O Livro dos Médiuns: cap. 6, item

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Mediunidade (Consciência, Desenvolvimento e Educação) Palestrante: Vania de Sá Earp Rio de Janeiro 16/06/2000 Organizadores da palestra:

Leia mais

AULA 20 MEDIUNIDADE: O QUE É E COMO PRATICÁ-LA

AULA 20 MEDIUNIDADE: O QUE É E COMO PRATICÁ-LA É natural que nos comuniquemos com os Espíritos desencarnados e eles conosco, porque também somos Espíritos, embora estejamos encarnados. Pelos sentidos físicos e órgãos motores, tomamos contato com o

Leia mais

Centro de Estudos Espíritas Caminho da Luz

Centro de Estudos Espíritas Caminho da Luz Centro de Estudos Espíritas Caminho da Luz Grupo de Estudo Andre Luiz Nosso Lar ESFERAS ESPIRITUAIS DA TERRA ESFERAS ESPIRITUAIS DA TERRA Não se turbe o vosso coração. - Credes em Deus, crede também m

Leia mais

Máximas de André Luiz

Máximas de André Luiz Máximas de André Luiz 1 Máximas de André Luiz 3 MÁXIMAS DE ANDRÉ LUIZ Capa: Rogério Mota Projeto gráfico: Equipe O Clarim Revisão: Teresa Cunha e Cássio Leonardo Carrara Todos os direitos reservados Casa

Leia mais

Estrutura Pedagógica da Escola de Evangelização Espírita Infanto- Juvenil

Estrutura Pedagógica da Escola de Evangelização Espírita Infanto- Juvenil Plano Curricular Federação Espírita Brasileira Estrutura Pedagógica da Escola de Evangelização Espírita Infanto- Juvenil Maternal 3 e 4 anos Jardim 5 e 6 anos Infância 1º ciclo 7 e 8 anos Infância 2º ciclo

Leia mais

TÓPICOS. 9. Evangelho no Lar Exceções 10. Mensagem de André Luiz

TÓPICOS. 9. Evangelho no Lar Exceções 10. Mensagem de André Luiz REUNIÕES MEDIÚNICAS TÓPICOS 1.Conceito de Reunião Mediúnica 2.Características 3.Responsabilidade do Médium 4.Condições para a realização de uma reunião mediúnica 5.Objetivo e natureza das reuniões 6.Necessidades

Leia mais

Cecília Rocha e Clara Araújo

Cecília Rocha e Clara Araújo Cecília Rocha e Clara Araújo Ilustrações de Impact Storm uma historia do mundo espiritual - miolo.indd 3 26/11/2012 17:40:26 uma historia do mundo espiritual - miolo.indd 4 26/11/2012 17:40:27 Há, no plano

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MEDIDAS SÓCIOEDUCATIVAS PARA CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTÁVEL NA CIDADE DE SOLEDADE-PB

DESENVOLVIMENTO DE MEDIDAS SÓCIOEDUCATIVAS PARA CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTÁVEL NA CIDADE DE SOLEDADE-PB DESENVOLVIMENTO DE MEDIDAS SÓCIOEDUCATIVAS PARA CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTÁVEL NA CIDADE DE SOLEDADE-PB Luan Gabriel Xavier de Souza 1 ; Gustavo Luiz Araújo Souto Batista; Marcia Ramos Luiz ;

Leia mais

O HOMEM VIRTUOSO DE ARISTÓTELES NOS DIAS ATUAIS?

O HOMEM VIRTUOSO DE ARISTÓTELES NOS DIAS ATUAIS? 1 O HOMEM VIRTUOSO DE ARISTÓTELES NOS DIAS ATUAIS? Hélio Cobe da Silva 1 Graduando em Filosofia/UEPB heliocobe@hotmail.com Profª. Drª. Solange Maria Norjosa Gonzaga (UEPB) solangenorjosa@gmail.com Profª.

Leia mais

14/08/2013. Entender o processo do desdobramento natural e provocado como grande recurso de renovação moral e auxilio aos trabalhos da Casa Espírita.

14/08/2013. Entender o processo do desdobramento natural e provocado como grande recurso de renovação moral e auxilio aos trabalhos da Casa Espírita. Entender o processo do desdobramento natural e provocado como grande recurso de renovação moral e auxilio aos trabalhos da Casa Espírita. 1 Espontâneo * Sono * Cochilo Induzido * Auto induzido * Hipnótico

Leia mais

A ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL PARTE 01 DE 02

A ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL PARTE 01 DE 02 ALIANÇA ESPÍRITA EVANGÉLICA REGIONAL ABC A ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL PARTE 01 DE 02 COORDENADORIA DE ESTUDOS 01/11/2008 VERSÃO 05/02/2012 A ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL É um conjunto de atividades organizadas

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PORTA DO MEZIO ARCOS DE VALDEVEZ PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Olá, sou o Lobito, a mascote da Porta do Mezio. Vem comigo descobrir as atividades que podes fazer na Porta do Mezio! 2013/2014 Localizado

Leia mais

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO ARACAJU 2011 CLUBE DE DESBRAVADORES PROJETO DIADOR DO FUTURO Projeto apresentado ao Hemose visando levar os desbravadores

Leia mais

Cada célula do ser vivo contém imensa

Cada célula do ser vivo contém imensa ECTOPLASMA Cada célula do ser vivo contém imensa variedade de características vitais e vibracionais, organizacionais no todo ou em partes específicas, que dependem das condições física, mental e vibracional

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Reuniões Mediúnicas. Palestrante: Carlos Feitosa. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Reuniões Mediúnicas. Palestrante: Carlos Feitosa. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Reuniões Mediúnicas Palestrante: Carlos Feitosa Rio de Janeiro 04/10/2002 Organizadores da Palestra: Moderador: "_Alves_"

Leia mais

Jan/2009. Cartografia Humana Claudio C. Conti www.ccconti.com

Jan/2009. Cartografia Humana Claudio C. Conti www.ccconti.com Cartografia Humana Claudio C. Conti www.ccconti.com Jan/2009 Joanna de Ângelis afirma que os questionamentos e desafios da humanidade terrena somente poderão ser resolvidos quando o ser humano for considerado

Leia mais

Parentes de hoje: amigos ou inimigos do passado?

Parentes de hoje: amigos ou inimigos do passado? Parentes de hoje: amigos ou inimigos do passado? Apresentação disponível em www.searadomestre.com.br Adriana Pizzutti dos Santos Vamos considerar parentes: Família de orientação Família de procriação Colaterais

Leia mais

10a edição CAMPINAS SP 2013

10a edição CAMPINAS SP 2013 10 a edição CAMPINAS SP 2013 SUMÁRIO Apresentação... IX PRIMEIRA UNIDADE CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES 1. Mediunidade e doutrina espírita...3 2. Importância do método e do estudo prévio...9 3. Reuniões doutrinárias

Leia mais

CELD - 8 o EEJA. Seção V O Mapa da Alma Segundo Joanna de Ângelis. O cérebro triúno. A Lei de Amor e a Consciência da Imortalidade

CELD - 8 o EEJA. Seção V O Mapa da Alma Segundo Joanna de Ângelis. O cérebro triúno. A Lei de Amor e a Consciência da Imortalidade CELD - 8 o EEJA A Lei de Amor e a Consciência da Imortalidade Seção V O Mapa da Alma Segundo Joanna de Ângelis O cérebro triúno O conceito do cérebro triúno foi proposto pelo médico e cientista Paul MacLean.

Leia mais

Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo.

Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo. Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo. Material referente ao texto do Módulo 3: Ações Básicas de Mobilização. O conhecimento da realidade é a base fundamental ao desenvolvimento social, que visa

Leia mais

Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. Allan Kardec

Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. Allan Kardec Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. Allan Kardec CAIRBAR SCHUTEL O transformismo e a evolução anímica 7 a edição GÊNESE DA ALMA 7ª edição

Leia mais

26 DE MARÇO DE 2010 AYAHUASCA? - ESTADO ALTERADO DA CONSCIÊNCIA? LOUCURA? OBSESSÃO?

26 DE MARÇO DE 2010 AYAHUASCA? - ESTADO ALTERADO DA CONSCIÊNCIA? LOUCURA? OBSESSÃO? 26 DE MARÇO DE 2010 AYAHUASCA? - ESTADO ALTERADO DA CONSCIÊNCIA? LOUCURA? OBSESSÃO? Parentes e o advogado de Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, suspeito de ter matado o cartunista Glauco e o filho Raoni, afirmam

Leia mais

Escola Estadual de Ensino Fundamental República EEEFR. Rio de Janeiro, Novembro de 2015 Número 13 - Ano 7 PAISAGISMO NA ESCOLA

Escola Estadual de Ensino Fundamental República EEEFR. Rio de Janeiro, Novembro de 2015 Número 13 - Ano 7 PAISAGISMO NA ESCOLA Rio de Janeiro, Novembro de 2015 Número 13 - Ano 7 Escola Estadual de Ensino Fundamental República EEEFR Página 1 Editorial Nesta edição Página 1 Paisagismo na escola Página 2 Feira Cultural Página 3 Exposoção

Leia mais

COEM. CEUH Centro Espírita União e Humildade. Curso de Orientação e Educação Mediúnica. 7ª Sessão Classificação Mediúnica

COEM. CEUH Centro Espírita União e Humildade. Curso de Orientação e Educação Mediúnica. 7ª Sessão Classificação Mediúnica CEUH Centro Espírita União e Humildade Ponta Grossa / PR COEM Curso de Orientação e Educação Mediúnica 7ª Sessão Classificação Mediúnica - Mediunidade - Médium - Fenômenos Mediúnicos COEM - Curso de Orientação

Leia mais

ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA

ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA mascotes ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA me adota? Secretaria Especial dos Direitos Animais Ação educativa 2016-2º ciclo (final), 3º ciclo e Ensino Médio: MASCOTES ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA Organizadora:

Leia mais

VÍCIOS! Alcoolismo. Escola de Evangelização de Pacientes Grupo Espírita Guillon Ribeiro

VÍCIOS! Alcoolismo. Escola de Evangelização de Pacientes Grupo Espírita Guillon Ribeiro VÍCIOS! Alcoolismo Escola de Evangelização de Pacientes Grupo Espírita Guillon Ribeiro Imperfeições da alma! As imperfeições morais são a construção defeituosa e deformada edificada pelo próprio espírito

Leia mais

Introdução Básica à Ciência do Campo Biomagnético

Introdução Básica à Ciência do Campo Biomagnético A CIÊNCIA DO CAMPO BIOMAGNÉTICO - A arte de uma vida bem sucedida por Jasmuheen A arte de uma vida bem sucedida é algo que as pessoas estão buscando incessantemente. Com o aumento do interesse por yoga

Leia mais

Pensamento, Sintonia e Energias

Pensamento, Sintonia e Energias Pensamento, Sintonia e Energias O ser humano é um complexo, que pode ser avaliado sobre diferentes visões: científica, religiosa, filosófica, holística, etc. Cada visão tem suas particularidades e abordagens,

Leia mais

Tormentos do Homem Moderno

Tormentos do Homem Moderno Tormentos do Homem Moderno Um análise à luz do Espiritismo André Henrique de Siqueira Atualidade Torna Caim ao fausto do proscênio. A Civilização regressa à taba. A força primitiva menoscaba A evolução

Leia mais

Décima Primeira Lição

Décima Primeira Lição 70 Décima Primeira Lição AUTORIDADE NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS A EDUCAÇÃO DOS FILHOS NO LAR A) O lar tem suma importância na vida humana, pois é o berço de costumes, hábitos, caráter, crenças e morais de cada

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (Do Sr. Onofre Santo Agostini)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (Do Sr. Onofre Santo Agostini) PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (Do Sr. Onofre Santo Agostini) O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para

Leia mais

ÁGUA, CONSUMO E CONSCIÊNCIA. Nível de Ensino: Ano/Semestre de Estudo. Componente Curricular: Duração da Aula: Modalidade de Ensino:

ÁGUA, CONSUMO E CONSCIÊNCIA. Nível de Ensino: Ano/Semestre de Estudo. Componente Curricular: Duração da Aula: Modalidade de Ensino: Org.: Claudio André - 1 TÍTULO: ÁGUA, CONSUMO E CONSCIÊNCIA Nível de Ensino: Ano/Semestre de Estudo Componente Curricular: Ensino Fundamental / Anos Iniciais 8 ano Matemática Tema: Tratamento da informação

Leia mais

GEOGRAFIA. 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser

GEOGRAFIA. 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser GEOGRAFIA 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser determinada a declividade do terreno e pode ser traçado seu perfil. Observe a figura.

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 1ª Etapa 2014. Ano: 7º Turma: 7.1

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 1ª Etapa 2014. Ano: 7º Turma: 7.1 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: Matemática Professor (a): Flávia Lúcia Ano: 7º Turma: 7.1 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

FUIDOTERAPIA - IRRADIAÇÃO

FUIDOTERAPIA - IRRADIAÇÃO FUIDOTERAPIA - IRRADIAÇÃO 284 FLUIDOTERAPIA NA CASA ESPÍRITA IRRADIAÇÃO O QUE É IRRADIAÇÃO? Irradiação: [do latim irradiare = irradiar + ção]. Ato ou efeito de emitir ondas, lançar raios de luz ou de calor,

Leia mais

Breve resumo das diferentes preleções:

Breve resumo das diferentes preleções: Breve resumo das diferentes preleções: Sessão de abertura Professor Doutor Carlos Neto, Presidente da Faculdade de Motricidade Humana Importância do movimento para a educação das crianças. O sentido ético

Leia mais

18º ENCONTRO ESPÍRITA SOBRE MEDIUNIDADE

18º ENCONTRO ESPÍRITA SOBRE MEDIUNIDADE 18º ENCONTRO ESPÍRITA SOBRE MEDIUNIDADE CONCLUSÃO DOS ESTUDOS REALIZADOS COM BASE NAS MENSAGENS DE ANTONIO DE AQUINO E NA ENTREVISTA COM ALTIVO FÉ E MEDITAÇÃO Fé adesão absoluta do espírito àquilo que

Leia mais

A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR

A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR Resumo A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR Ana Regina Donato de Moraes 1 Lourdes Keila Casado Pulucena 2 Lucieni Vaz dos Santos 3 Aprender brincando não é apenas um passatempo, quando se trata de ensinar.

Leia mais

Jornal das Novidades Abril de 2010 Sala de 2 anos 2

Jornal das Novidades Abril de 2010 Sala de 2 anos 2 EDIÇÃO N.º: 7 AUTORES: SALA 2 30 DE ABRIL DE 2010 Centro de Bem Estar Social Creche, Jardim de Infância e CATL JORNAL DAS NOVIDADES Notícia de Última Hora Chegamos ao final do mês e a nova edição do JORNAL

Leia mais

Centralidade da obra de Jesus Cristo

Centralidade da obra de Jesus Cristo Centralidade da obra de Jesus Cristo MÓDULO 3 3ª AULA AULA 3 MÓDULO 3 SALVAÇÃO EM CRISTO Jesus no Centro Por que deve ficar claro isso? Dá para evangelizar sem falar de Jesus? É possível partir de outro

Leia mais

Simbologia dos desenhos aplicados sobre ovos de Páscoa. www.portalpolonia.org (foto: brzyski)

Simbologia dos desenhos aplicados sobre ovos de Páscoa. www.portalpolonia.org (foto: brzyski) Simbologia dos desenhos aplicados sobre ovos de Páscoa turystyka.wp.pl www.portalpolonia.org (foto: brzyski) Os ovos de Páscoa podem ser pintados, raspados, receber colagens, etc. É uma arte secular nos

Leia mais

Reencarnação e os laços de família. Escola de Evangelização de Pacientes Grupo Espírita Guillon Ribeiro

Reencarnação e os laços de família. Escola de Evangelização de Pacientes Grupo Espírita Guillon Ribeiro + Reencarnação e os laços de família Escola de Evangelização de Pacientes Grupo Espírita Guillon Ribeiro + A Melhor Escola n Qual a melhor escola de preparação das almas reencarnadas, na Terra? n A melhor

Leia mais

14 DE JUNHO DE 2009 ESPIRITUALIDADE, FÉ E PRECE COMO RECURSOS TERAPÊUTICOS DOS HOSPITAIS MODERNOS

14 DE JUNHO DE 2009 ESPIRITUALIDADE, FÉ E PRECE COMO RECURSOS TERAPÊUTICOS DOS HOSPITAIS MODERNOS 14 DE JUNHO DE 2009 ESPIRITUALIDADE, FÉ E PRECE COMO RECURSOS TERAPÊUTICOS DOS HOSPITAIS MODERNOS As implicações da espiritualidade na saúde vêm sendo, cientificamente, avaliadas e documentadas em centenas

Leia mais

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 42 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 42 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 42 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) II CICLO B IDADES: 09/10 1. TEMA: O Espírita e a Família. PLANO DE AULA 2. OBJETIVO: Levar

Leia mais

Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas. Aprendendo com Jesus

Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas. Aprendendo com Jesus Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas Aprendendo com Jesus Apresentação É com a maior confiança na compreensão e aceitação dos nossos queridos catequistas que levo a público

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Equipe Anep

APRESENTAÇÃO. Equipe Anep APRESENTAÇÃO A Edição do Currículo de Ensino religioso e Ética para a Educação Básica (Educação infantil, Ensino fundamental e Ensino médio) é o resultado de um laborioso esforço de um grupo de educadores

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL. Zoneamento Ambiental. Espaços Territoriais especialmente protegidos ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.

GESTÃO AMBIENTAL. Zoneamento Ambiental. Espaços Territoriais especialmente protegidos ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail. ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL GESTÃO AMBIENTAL Zoneamento Ambiental Espaços

Leia mais

Centro Espírita Benfeitor Um Ideal... Uma História... Fundado em 23 de Julho de 1997. *** PAZ ***

Centro Espírita Benfeitor Um Ideal... Uma História... Fundado em 23 de Julho de 1997. *** PAZ *** Fundado em 23 de Julho de 1997. "...Irmãos não desvalorizemos coisa alguma, guardemos o que nos sirva na seleção de nossos pensamentos oriundos das escolhas individuais, respeitando porém, a tudo e a todos

Leia mais

Legislação Pesqueira e Ambiental. Prof.: Thiago Pereira Alves

Legislação Pesqueira e Ambiental. Prof.: Thiago Pereira Alves Técnico em Aquicultura Legislação Pesqueira e Ambiental Prof.: Thiago Pereira Alves SNUC Conceito É o conjunto organizado de unidades de conservação protegidas (federais, estaduais, municipais) que, planejado,

Leia mais

OFICINA VIVENCIANDO O ESDE

OFICINA VIVENCIANDO O ESDE OFICINA VIVENCIANDO O ESDE Programa Fundamental I Módulo I Introdução ao Estudo do Espiritismo Roteiro 3 Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita CIÊNCIA FILOSOFIA RELIGIÃO CIÊNCIA O QUE É E COMO É FEITO?

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00 1. Conceitos Básicos a) unidade de conservação: espaço territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes,

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 1º BIMESTRE 5º ANO

CIÊNCIAS PROVA 1º BIMESTRE 5º ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 1º BIMESTRE 5º ANO 2010 Questão 1 PROVA DE CIÊNCIAS 5 ANO Em torno

Leia mais

EVANGELIZAÇÃO É AMOR E LUZ É JESUS NO CORAÇÃO

EVANGELIZAÇÃO É AMOR E LUZ É JESUS NO CORAÇÃO EVANGELIZAÇÃO É AMOR E LUZ É JESUS NO CORAÇÃO Lenildo Solano EVANGELIZAÇÃO EM MÚSICA - Sequência Musical: 01- Aula de Evangelização 02- Deus 03- Jesus 04- Anjos da Guarda 05- Oração 06- Espiritismo 07-

Leia mais

Dia da família na escola. 13 de março de 2010

Dia da família na escola. 13 de março de 2010 1 Dia da família na escola 13 de março de 2010 Sugestões de atividades Desde 2009, o Amigos da Escola tem incentivado às escolas participantes do projeto a tornar os dias temáticos em dias da família e

Leia mais

FILOSOFIA ESPÍRITA E MEDIUNIDADE 15ª. AULA: ECLOSÃO DAS FACULDADES MEDIÚNICAS (BASE: DIVERSIDADE DE CARISMAS -H.MIRANDA)

FILOSOFIA ESPÍRITA E MEDIUNIDADE 15ª. AULA: ECLOSÃO DAS FACULDADES MEDIÚNICAS (BASE: DIVERSIDADE DE CARISMAS -H.MIRANDA) FILOSOFIA ESPÍRITA E MEDIUNIDADE 15ª. AULA: ECLOSÃO DAS FACULDADES MEDIÚNICAS (BASE: DIVERSIDADE DE CARISMAS -H.MIRANDA) BUSCA POR ORIENTAÇÃO CONTRA-DEFINIÇÃO DE MEDIUNIDADE RIGIDEZ INIBIDORA IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PLANO ASTRAL. - O Plano Astral divide-se em 7 partes (ou sub- planos) de matéria cada vez mais subtil, à medida de que se sobe, a saber:

PLANO ASTRAL. - O Plano Astral divide-se em 7 partes (ou sub- planos) de matéria cada vez mais subtil, à medida de que se sobe, a saber: PLANO ASTRAL - O nome Astral deriva de estrelado pois os primeiros ocultistas ficaram maravilhados com a luminosidade deste plano, no qual existe também maior variedade de cores do que no nosso plano.

Leia mais

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA AS ÁGUAS DE SUPERFÍCIE Os rios são cursos naturais de água doce. Eles podem se originar a partir do derretimento de neve e de geleiras, de um lago ou das águas das

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Comportamento Agressivo na Infância Palestrante: Sandra Salles Rio de Janeiro 04/08/2000 Organizadores da palestra: Moderador: "Brab"

Leia mais

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 1 CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 Prezado(a) compositor(a) letrista, A paz de Cristo! Brasília-DF, 19 de novembro de 2010 ML 0952 Com alegria e expectativa, estamos lançando

Leia mais

TIPO DE ESPÍRITOS COMUNICANTES 2

TIPO DE ESPÍRITOS COMUNICANTES 2 TIPO DE ESPÍRITOS COMUNICANTES 2 OBJETIVO Identificar, através das manifestações, os espíritos necessitados, bem como, o tipo e grau de suas necessidades. MANIFESTAÇÃO MEDIÚNICA DOS ESPÍRITOS IMPERFEITOS

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE

PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE Uma proposta educativa própria de uma instituição e a forma global como se organiza para proporcionar às crianças o desenvolvimento do seu potencial, a experienciá-lo e a vivenciá-lo.

Leia mais

I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas

I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas Colégio I.L.Peretz Setembro/2011 Qual o lugar da Família nesta reflexão? Profa. Dra. Elizabeth Polity Penso que vivemos um momento

Leia mais

THE LAKE SPA RESORT BLUE&GREEN SPA

THE LAKE SPA RESORT BLUE&GREEN SPA THE LAKE SPA RESORT BLUE&GREEN SPA SENSAÇÕES ÚNICAS Inicie esta viagem à volta do mundo no Blue Spa e nas maravilhas de uma piscina de jactos e outros banhos, com todos os benefícios que a água lhe oferece.

Leia mais

DISCURSO PRONUNCIADO PELO DEPUTADO GIVALDO CARIMBÃO (PSB/AL), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS DO DIA.../... /...

DISCURSO PRONUNCIADO PELO DEPUTADO GIVALDO CARIMBÃO (PSB/AL), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS DO DIA.../... /... DISCURSO PRONUNCIADO PELO DEPUTADO GIVALDO CARIMBÃO (PSB/AL), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS DO DIA.../... /... Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados, Vivemos um período de banalização da

Leia mais

02- Agrupamento de estrelas que juntas formam figuras imaginárias. R.: 03- Ciência que estudo os corpos celestes. R.:

02- Agrupamento de estrelas que juntas formam figuras imaginárias. R.: 03- Ciência que estudo os corpos celestes. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS 5º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== De acordo com as dicas, responda: 01- Foi

Leia mais

Questões Estruturais do Currículo

Questões Estruturais do Currículo Questões Estruturais do Currículo Embora as questões abaixo sejam divididas em três níveis gerais de ensino, muitas delas podem ser usadas em praticamente qualquer série. Questões Estruturais do Currículo

Leia mais

Curso da OAM (Obreiros do Amor e Misericórdia) 1º módulo (24/Fev a 30/Jun)

Curso da OAM (Obreiros do Amor e Misericórdia) 1º módulo (24/Fev a 30/Jun) Curso da OAM (Obreiros do Amor e Misericórdia) 1º módulo (24/Fev a 30/Jun) - ORIENTAÇÕES E AGENDA DO CURSO - CASA DE CURA - QUEM É DEUS? - O QUE É ESPIRITISMO - O QUE É FLUIDO - TIPOS DE ESPÍRITOS COORDENADORES

Leia mais

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é 3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é tombada em nível estadual, apenas um bem é tombado pela

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

TRABALHO VOLUNTÁRIO VISITA AO LAR DA TERCEIRA IDADE DONA VILMA

TRABALHO VOLUNTÁRIO VISITA AO LAR DA TERCEIRA IDADE DONA VILMA 140 TRABALHO VOLUNTÁRIO VISITA AO LAR DA TERCEIRA IDADE DONA VILMA Lucas Moreira Professor Almiro Ferreira RESUMO Através deste trabalho será desenvolvido o conceito de responsabilidade social, onde para

Leia mais

DESAFIOS PARA A FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA DA LEGISLAÇÃO DE BEM-ESTAR ANIMAL

DESAFIOS PARA A FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA DA LEGISLAÇÃO DE BEM-ESTAR ANIMAL II Congresso Internacional Transdisciplinar de Proteção à Fauna, Goiânia-GO 25 e 26 de Abril de 2013 DESAFIOS PARA A FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA DA LEGISLAÇÃO DE BEM-ESTAR ANIMAL Mateus Paranhos da Costa

Leia mais

Curso de Passes 2015 (Aula 1 - Reflexões) Grupo de Fraternidade Fabiano de Cristo

Curso de Passes 2015 (Aula 1 - Reflexões) Grupo de Fraternidade Fabiano de Cristo Curso de Passes 2015 (Aula 1 - Reflexões) Grupo de Fraternidade Fabiano de Cristo Informações sobre o curso Início: Neste dia Duração: Algumas Reencarnações Objetivo: Melhoria pessoal ( ajuda na reforma

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso A UTILIZAÇÃO DO LIVRO INFANTIL COMO RECURSO DIDÁTICO PARA ABORDAR O TEMA BIODIVERSIDADE MARINHA

Trabalho de Conclusão de Curso A UTILIZAÇÃO DO LIVRO INFANTIL COMO RECURSO DIDÁTICO PARA ABORDAR O TEMA BIODIVERSIDADE MARINHA Trabalho de Conclusão de Curso A UTILIZAÇÃO DO LIVRO INFANTIL COMO RECURSO DIDÁTICO PARA ABORDAR O TEMA BIODIVERSIDADE MARINHA Camila de Fátima de Carvalho Braga Curso de Ciências Biológicas Belo Horizonte

Leia mais

TIPOS DE ESPÍRITOS COMUNICANTES - I. Monitores: Alice Akemi Maria José

TIPOS DE ESPÍRITOS COMUNICANTES - I. Monitores: Alice Akemi Maria José TIPOS DE ESPÍRITOS COMUNICANTES - I Monitores: Alice Akemi Maria José Objetivos Entender como se processa a mensagem mediúnica no psiquismo do médium. Conhecer os meios de identificação dos Espíritos comunicantes

Leia mais

Água, fonte de vida. Aula 1 Água para todos. Rio 2016 Versão 1.0

Água, fonte de vida. Aula 1 Água para todos. Rio 2016 Versão 1.0 Água, fonte de vida Aula 1 Água para todos Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Analisar a quantidade de água potável disponível em nosso planeta 2 Identificar os diferentes estados da água 3 Conhecer o ciclo

Leia mais

OS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO E NITROGÊNIO. Profº Júlio César Arrué dos Santos

OS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO E NITROGÊNIO. Profº Júlio César Arrué dos Santos OS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO E NITROGÊNIO Profº Júlio César Arrué dos Santos Ciclo da Água Fonte: http://www.aguasdevalongo.net/veolia/infantil/default.asp O ciclo da água que está apresentado

Leia mais

Sessões Temáticas. Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Viana do Castelo

Sessões Temáticas. Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Viana do Castelo Sessões Temáticas Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Viana do Castelo Apresentação O Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) foi desenvolvido no âmbito do Programa Polis,

Leia mais

Curso de Tecnologia em Marketing. Manual. Projeto Integrador

Curso de Tecnologia em Marketing. Manual. Projeto Integrador Curso de Tecnologia em Marketing Manual Projeto Integrador Ano: 2013 2 Sumário 1. Introdução... 2. Caracterização Geral do Projeto... 3 4 2.1 Projeto Integrador I... 5 2.2 Projeto Integrador II e III...

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 2º TRIMESTRE AGOSTO/2013 TURMA 311. Professora Grace

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 2º TRIMESTRE AGOSTO/2013 TURMA 311. Professora Grace TURMA 311 Professora Grace 01 02 Vocabulário. Peso: 4,0 06 Língua Texto, produção textual, sinônimos e antônimos. Prova de Ens. Religioso: Texto- Atitudes solidárias. 08 09 10 13 Artes: Análise e releitura

Leia mais

O objetivo da existência é o desabrochar dos germens divinos da alma;

O objetivo da existência é o desabrochar dos germens divinos da alma; PEDAGOGIA ESPÍRITA Trabalho formulado pelos facilitadores Edmar Jr. Ed e Juliana Machado da FEB Capacitação de Evangelizadores - Irmão Estevão, setembro de 2015 A Pedagogia Espírita Fundamentos Somos seres

Leia mais

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula 1º Ciclo. Título: Reencarnação

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula 1º Ciclo. Título: Reencarnação Plano de Aula 12 Centro Espírita Ismênia de Jesus Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula 1º Ciclo Educadora: Andréa, Rafael e Erenilton Dia: 04/05/2015 Horário: 20 às 21hs Título: Reencarnação

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro II Ensinos e Parábolas de Jesus Módulo III Ensinos por Parábolas

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro II Ensinos e Parábolas de Jesus Módulo III Ensinos por Parábolas FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro II Ensinos e Parábolas de Jesus Módulo III Ensinos por Parábolas Objetivo Interpretar a parábola da rede, segundo o entendimento

Leia mais