CRIANDO UM SISTEMA DE CONTROLE PARA EMPRESA VAREJISTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CRIANDO UM SISTEMA DE CONTROLE PARA EMPRESA VAREJISTA"

Transcrição

1 1 ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, EM ESTRELA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA CRIANDO UM SISTEMA DE CONTROLE PARA EMPRESA VAREJISTA André Luis Schossler Estrela, maio de 2010.

2 2 ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, EM ESTRELA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA CRIANDO UM SISTEMA DE CONTROLE PARA EMPRESA VAREJISTA André Luis Schosssler Projeto de Pesquisa desenvolvido com os conhecimentos da disciplina de Programação I, do Curso de Técnico em Informática. Orientador: Clei Delco Acosta Estrela, maio de 2010.

3 3 AGRADECIMENTOS Agradeço aos meus familiares pelo incondicional amor, incentivo e exemplo de vida. Foram peças fundamentais para a realização dos meus sonhos e os maiores incentivadores na minha caminhada. A Sra. Marlise Lautert, professora de Português, por apoiar esse projeto e por suas ricas contribuições. Ao orientador, professor Clei Delco Acosta, pelo acompanhamento e incentivo, fundamentais para a realização deste trabalho. Aos professores da instituição, colegas e ex-colegas pelos ensinamentos e experiências compartilhados que, de alguma maneira, ajudaram a lapidar meus conhecimentos. Enfim, agradeço a todos aqueles que, direta ou indiretamente, colaboraram para que fosse possível a realização deste trabalho. Muito obrigado!

4 4 RESUMO Esta pesquisa foi realizada principalmente com os conhecimentos adquiridos no Módulo II do curso Técnico em Informática, ministrado na Escola Estadual de Educação Profissional, em Estrela, pelo Professor Clei Delco Acosta, que tinha como objetivo realizar as tarefas mais básicas e simples de uma empresa varejista. O software foi programado utilizando a linguagem de programação JAVA, o Banco de Dados no formato texto, e para as mais diversas tarefas foram utilizadas Classes apresentadas na disciplina de Programação, como a Classe Entrada, que realiza a leitura dos dados do usuário. Durante a produção do software, foram utilizados os dados, comandos e funções aprendidas na disciplina de Programação I do referido curso. O programa, então concebido nestas condições, foi testado e incrementado com as necessidades encontradas para realizar um serviço completo com o que ele se propõe. Assim, englobando recursos como Consulta de Produtos, Cadastro de Produtos, Alteração de Produtos, Exclusão de Produtos, Entrada de Estoque, Saída de Estoque, Relatório de Logs e Relatório de Estoque Atual e Vendas. Este último contemplando as funções de Adicionar mais Produtos a Venda, Estornar Produtos a Venda e Finalizar a Venda com Emissão de Cupom Fiscal. O IDE (Integrated Development Environment ou Ambiente Integrado de Desenvolvimento) NetBeans foi utilizado para realizar a programação. PALAVRAS-CHAVE: Java. Programação. Classes. Software

5 5 LISTA DE ILUSTRAÇÕES FIGURA 1 - Execusão de um Programa em Java FIGURA 2 - Tela Principal do Sistema com Tela de Consulta FIGURA 3 - Tela Principal do Sistema com Tela de Vendas de Produtos... 22

6 6 LISTA DE TABELAS Tabela 1.0 Tipo de dados primitivos Tabela 1.1 Operadores aritméticos Tabela 1.2 Operadores relacionais Tabela 1.3 Operadores Lógicos Tabela 1.4 Operador de atribuição composta... 16

7 7 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específico JUSTIFICATIVA REFERENCIAL Linguagem de Programação Java Histórico do Java Características do Java Tipos de Dados Variáveis Comentários Operadores Comando Condicionais Laços de Repetição Métodos Classes METODOLOGIA Coleta de Dados Cronograma Custos RESULTADOS CONCLUSÕES Limitações do Estudo Sugestões para Futuras Pesquisas REFERÊNCIAS... 25

8 8 1. INTRODUÇÃO A ideia inicial deste projeto é demonstrar o aprendizado desenvolvido durante a disciplina de Programação, para isso decidiu-se criar um software de controle de estoque e vendas de produtos para empresas de varejo. Ao produzir um programa para o controle de empresa do ramo varejista em linguagem Java, procurou-se sobrepor as dificuldades e inexperiência com a linguagem. Os dados cadastrados no programa foram armazenados em arquivos texto. O programa contempla em sua interface o controle de estoque e a venda de produtos, sendo esta algo realmente desafiador para o meu conhecimento. Para estas funções empregou-se as técnicas de programação que foram utilizadas durante o módulo II, do curso. O Sistema possui um controle de vendas e estoque para facilitar os processos inerentes à área administrativa, inserindo a automação comercial no estabelecimento e oportunizando a emissão de relatórios que auxiliam nas mais diversas tarefas do controle administrativo.

9 9 2. OBJETIVOS A presente proposta determinou os seguintes objetivos: 2.1 Objetivo geral - Utilizar o conhecimento obtido na disciplina de Programação do Curso do Técnico em Informática como base para produção de um software de gestão para empresas varejistas, com foco no estoque e venda de produtos para facilitar a automação comercial. 2.2 Objetivos específicos - Demonstrar o aprendizado que é desenvolvido em Programação, no curso de Técnico em Informática; - Criar um sistema de controle para empresas de varejo, com foco no estoque e vendas dos produtos; - Utilizar a automação comercial para controle administrativo varejista e agilizar processos internos.

10 10 3. JUSTIFICATIVA Face às considerações anteriores e à importância da automação vigente no comércio varejista, surge a proposta desse estudo, o qual terá como tema a modelagem de um sistema de computador para o controle de uma empresa varejista. Assim, criar um software de gestão para empresas varejistas, em Java, com os conhecimentos obtidos na disciplina de Programação, do Curso de Técnico em Informática e utilizar licença do tipo Código Livre para difundir o software gratuitamente juntamente com seu código fonte para empresas, estudantes ou entusiastas em programação e comunidade em geral onde o código fonte possa ser alterado conforme cada necessidade. Ademais, eliminar o controle manual, economizando horas de trabalho dos funcionários que utilizarão o software nas empresas, passa a ser justificada esta proposta também pela redução de material, em especial o papel, que é um dos grandes responsáveis pelo desmatamento, colaborando, assim com o meio ambiente, e evitando causar mais danos à natureza. Ademais, acabar com o controle manual de estoque para poupar tanto o gasto com material, bem como o tempo dos funcionários que utilizarão o software dentro das empresas.

11 11 4. REFERENCIAL Como base necessária para a construção do instrumento de investigação científica, coleta e tratamento de dados, o presente capítulo descreve sobre o referencial teórico obtido por meio de base adquirida na disciplina de programação e literatura especializada de Programação em Java. Primeiramente são encontradas algumas considerações sobre a Linguagem Java, na seqüência a história do Java e por fim, suas características e aplicações. 4.1 Linguagem de Programação Java Para Jandl Junior (2007, p. 20), Java é uma plataforma de programação que ainda provoca entusiasmo em programadores, analistas e projetistas de software. O Java é um ambiente completo de desenvolvimento e execução com diversas facilidades: completamente orientada a objetos, robusta, portável, multithead, opera em rede e internet e incorpora várias características voltadas à segurança. A portabilidade do Java vem da JVM (Java Virtual Machine) incorporada ao sistema nativo da maquina como na Figura 1, a seguir, que demonstra como o Java consegue ser multi-plataforma, ou seja, se executado em diferentes sistemas operacionais.

12 12 Figura 1 Execução de programa em Java. Código Java (.java) Compilador JAVAC Byte Code (.class) JVM JVM JVM Linux Windows Fonte: Adaptado de Sergio Furgeri, (2008, p. 22). MAC 4.2 História do Java A Sun Microsystems, em 1991, financiou um projeto de pesquisa corporativa interna com o codinome Green, que resultou no desenvolvimento de uma linguagem baseada em C++ que seu criador, James Gosling, chamou de Oak em homenagem a uma arvore de carvalho vista por sua janela na Sun, descobriu-se mais tarde que já havia uma linguagem de programação chamada Oak. Quando uma equipe da Sun que visitou uma cafeteria local, o nome Java (Cidade de um tipo de café importado) foi sugerido; e o nome pegou. O projeto Green passou por algumas dificuldades. O mercado de dispositivos eletrônicos inteligentes voltados para o consumo popular não estava se desenvolvendo, no início da década de 1990, tão rápido como a Sun havia antecipado. O projeto corria risco de ser cancelado. Por uma feliz casualidade, a World Wide Web explodiu em popularidade em 1993 e a equipe da Sun viu o imediato potencial de utilizar o Java para adicionar conteúdo dinâmico, como interatividade e animações, às páginas da Web. Isso deu nova vida ao projeto. A Sun anunciou o Java formalmente em uma importante conferência em maio de O Java chamou atenção da comunidade de negócios por causa do enorme interesse na World Wide Web. O Java é agora utilizado para desenvolver aplicativos corporativos de grande porte, aprimorar a funcionalidade de servidores Web(os computadores que fornecem o conteúdo que vemos em nossos navegadores da Web), fornecer aplicativos para dispositivos voltados para o consumo popular(por exemplo, telefones celulares, pagers e PDAs) e para muitos outros propósitos. (H. M. Deitel & P. J. Deitel, 2007, p.6 e 7)

13 Características do Java Para Jandl Junior (2007, p. 22) e Sérgio Furgeri (2008, p.19 e 20), Java exibe importantes características que, em conjunto, diferenciam-na de outras linguagens de programação. Dentre elas podemos destacar: Orientação a Objetos Java é puramente Orientada a Objetos e atende todos os requisitos para necessários para que seja considerada Orientada a Objetos: abstração, encapsulamento, e hereditariedade. Portabilidade Java não é compilado para plataformas específicas de hardware e sim para uma linguagem intermediária chamada Byte Code podendo ser implementada em vários sistemas operacionais, ou seja multiplataforma, através da JVM. Sem ponteiros Java não permite a manipulação direta de endereços de memória nem exige que os objetos criados sejam destruídos, utilizando o Garbage Collection¹ para recuperar memória de objetos não mais referenciados. Desempenho Nas primeiras versões Java oferecia desempenho apenas razoável devido ao mecanismo de interpretação. Esta limitação foi superada com a incorporação de um compilador Just in Time na JVM. Segurança Java possui mecanismos de segurança que podem evitar qualquer operação no sistema de arquivos, minimizando problemas de segurança. Multithread Desenvolvimento de aplicações capazes de executar múltiplas rotinas ao mesmo tempo. Um recurso muito sofisticado que faz uso dos processadores multi-núcleo ou máquinas mutiprocessadas. ¹ Garbage Collection ou GC é um processo usado para a automação do gerenciamento de memória. Com ele é possível recuperar uma área de memória inutilizada por um programa, o que pode evitar problemas de vazamento de memória, resultando no esgotamento da memória livre para alocação.

14 14 Suporte a comunicação Possui classes prontas que agiliza a implementação de sistemas sob os protocolos TCP/IP, HTTP, FTP, também possui classes prontas para utilização com suporte a Bancos de Dados JDBC ODBC. 4.4 Tipo de Dados Segundo Sérgio Furgeri (2008, p. 37 e 38) antes de declarar as variáveis é necessário definir que tipo de dados ela vai armazenar. Conforme tabela 1.0 a seguir. Tipo bits Valores char 16 \u0000 a \uffff byte a +127 short a int a long a float E+38 a E+38 double E+308 a E+308 boolean 8 true e false Tabela 1.0 Tipo de dados primitivos 4.5 Variáveis Variável é um nome definido pelo programador ao qual pode ser associado um valor pertencente a certo tipo de dados e armazenado em um conjunto de posições da memória do computador. O nome variável é uma representação simbólica de onde está armazenado o valor, seu nome normalmente é o significado ou o propósito da variável. (Jandl Junior, 2007, p. 34) Quando as variáveis são declaradas, o Java atribui a elas um valor padrão, caso o programador não atribua valor a ela. As variáveis devem ser definidas antes de serem utilizadas e nunca devem começar com números, também são casesensitive, ou seja, diferenciam-se maiúsculas de minúsculas. (Sérgio Furgeri, 2008, p. 39)

15 Comentários Segundo Sérgio Furgeri (2008, p. 41) no Java existem três tipos de comentários são eles: 1 - // comentário para linha única. 2 - /* bloco de código */ comentário para ser utilizado em blocos de código, ou seja, múltiplas linhas. 3 - /** bloco de código */ comentário para ser utilizado em blocos de código, ou seja, múltiplas linhas e documenta o código no Javadoc², que auxilia com dicas de programação. 4.7 Operadores Segue Tabela 1.1 com os operadores aritméticos em Java conforme Jandl Junior (2007, p. 42): Operador Significado Associatividade Exemplo + Adição Esquerda a + b - Subtração Esquerda a b * Multiplicação Esquerda a * b / Divisão Esquerda a / b % Resto da divisão Esquerda a % b - Sinal negativo unitário Direita -a + Sinal positivo unitário Direita +a ++ Incremento unitário Esquerda/Direita ++a ou a++ -- Decremento unitário Esquerda/Direita --a ou a-- Tabela 1.1 Operadores aritméticos Operadores relacionais, segundo Jandl Junior (2007, p.44 e 45), permitem comparar valores literais, variáveis ou resultados de expressões retornando um resultado lógico, ou seja, um resultado falso ou verdadeiro. São eles: Operador Significado Associatividade Exemplo == Igual Esquerda a == b!= Diferente Esquerda a!= b > Maior Esquerda a > b < Menor Esquerda a < b >= Maior ou igual a Esquerda a <= b <= Menor ou igual a Esquerda a <= b Tabela 1.2 Operadores relacionais ² Javadoc é um gerador de documentação criado pela Sun Microsystems para documentar a API dos programas em Java, a partir do código-fonte. O resultado é expresso em HTML.

16 16 Operadores Lógicos Conforme Jandl Junior (2007, p. 46) conectam logicamente o resultado de diferentes expressões aritméticas ou relacionais, constituindo assim expressões compostas. Conforme Tabela 1.3 dos Operadores Lógicos a seguir: Operador Significado Associatividade Exemplo && E lógico (and) Esquerda a && b Ou lógico (or) Esquerda a b! Negação (not) Direita!a Tabela 1.3 Operadores Lógicos Operadores de atribuição composta para Jandl Junior (2007, p. 46 e 47) toda variável que pode ser incrementada por ela mesma ex: a = a + b, pode ser incrementada de forma simplificada ex: a += b como segue na Tabela 1.4 abaixo: Operador Significado Associatividade Exemplo += Adição e atribuição Direita a += expressão -= Subtração e atribuição Direita a -= expressão *= Multiplicação e atribuição Direita a *= expressão /= Divisão e atribuição Direita a /= expressão %= Divisão inteira e atribuição Direita a %= expressão Tabela 1.4 Operador de atribuição composta. 4.8 Comandos Condicionais São utilizados em todas as linguagens de programação e possibilita que a execução do programa seja de desviada de acordo com certas condições. Os comandos condicionais são if e else. (Sérgio Furgeri, 2008, p. 55) Utilizando o desvio if os programas utilizam instruções de seleção para escolher entre cursos alternativos, ou seja, determina se a condição é verdadeira ou false e faz o desvio se necessário. (H. M. Deitel & P. J. Deitel, 2007, p. 89 e 90) 1 2 if (nota_do_aluno >= 70) System.out.println( Aprovado ); Durante desvio if... else a instrução if testa se a condição for verdadeira e caso contrário entra na condição else. (H. M. Deitel & P. J. Deitel, 2007, p. 90 e 91) if (nota_do_aluno >= 70) System.out.println( Aprovado ); else System.out.println( Reprovado );

17 17 Durante desvio if... else alinhados a instrução if testa se a condição for verdadeira e caso contrário entra na condição else e faz outro teste de condição if. (H. M. Deitel & P. J. Deitel, 2007, p. 91) if (nota_do_aluno >= 70) System.out.println( Aprovado ); else if (nota_do_aluno < 70) System.out.println( Reprovado ); O operador ternário segundo Jandl Junior (2007, p. 47) é um avaliador de condição simples. Sua sintaxe é: 1 (<condição>? <expressão_verdadeira> : <expressão_falsa>) 4.9 Laços de Repetição Os laços de repetição ou looping possibilitam a repetição de um bloco de instruções em um programa. A instrução for é um contador finito, pois realiza a contagem entre dois valores conhecidos e seu funcionamento pode ser com contador crescente ou decrescente. (Sérgio Furgeri, 2008, p. 66) for(<inicialização>; <condição>; <incremento ou decremento>) { <instruções>; } O laço while executa a condição enquanto ela for verdadeira while(<condição>) { <instruções>; } 4.10 Métodos Métodos são blocos de código que compõem um sistema maior. Os métodos recebem um determinado nome e podem ser chamados varias vezes durante a execução de uma classe. Os principais motivos da utilização de métodos estão ligados à redução de código de um sistema, melhora a modularização do sistema e facilita e agiliza a manutenção do código. (Sérgio Furgeri, 2008, p. 97)

18 18 A estrutura de um método, segundo Sérgio Furgeri (2008, p. 98 e 99) é formada por: - Qualificador ou Modificador: defini a visibilidade do método os mais comuns podem ser dos seguintes tipos: Public: o método é visível por qualquer classe. Private: o método é visível apenas dentro da própria classe. Protected: o método é visível pela própria classe, por suas subordinadas e pelas classes do mesmo pacote. - Tipo de Retorno: refere-se ao tipo de dados retornado pelo método, que pode ser qualquer tipo primitivo, conforme Tabela 1.0, um vetor ou ainda um objeto qualquer, métodos que não possuem retorno devem possuir a palavra void. - Nome do Método: palavra definida pelo programador tem que começar com letra e não pode conter espaços em branco, é importante utilizar nomes sugestivos, que sejam identificados facilmente. - Lista de Argumentos: trata-se um uma lista de variáveis opcionais, que podem ser recebidas pelo método para tratamento interno. Um método pode receber qualquer tipo de variável. - Códigos do corpo: é o código interno do método, ou seja, o que será executado quando o método for chamado pelo programa Classes Segundo Sérgio Furgeri (2008, p. 136) uma classe é um modelo a partir do qual objetos podem ser criados, uma classe é composta basicamente por declarações de variáveis e implementações de métodos. Os principais qualificadores são: Public que demonstra que qualquer conteúdo possa ser usado livremente e Private que indica que o conteúdo somente poderá ser usado por classes de mesmo pacote. Sua sintaxe é: <Qualificador> class <Nome_da_Classe> { <Variáveis><Métodos> }

19 19 5. METODOLOGIA Neste capítulo está descrito o método utilizado para a realização deste projeto. Apresentam-se o tipo de programação utilizada, a produção do software e a automação comercial por ele gerada. Apresenta-se também, o tratamento aplicado aos dados coletados, bem como as limitações e vantagens da presente proposta. Para a realização deste trabalho, será considerado o aprendizado do Curso de Técnico em Informática da EEEPE. Como o próprio nome já diz, o principal objetivo deste projeto é criar um software utilizando os conhecimentos adquiridos no curso de Técnico em Informática para criar um software de controle para empresa varejista. 5.1 Coleta de dados Para a produção do software foram utilizados pesquisadores de reconhecida competência na área de programação em Java e os pontos chaves para criar um software ligado ao comércio varejista e para os administradores tirarem o maior proveito da aplicação, baseando-se no rígido controle de estoque e seu relatório. O desenvolvimento do software foi realizado no período de 07 de abril a 05 de maio de 2010, deu-se a fase dos testes. Primeiramente o orientador fez a proposta de desenvolvimento de um software para demonstrar o aprendizado do curso e após ocorreu o desenvolvimento do software. O projeto foi moldado no ambiente familiar de orientado e durante a disciplina do orientador, que sempre contribuía com ideias para o aperfeiçoamento do código fonte do programa.

20 Cronograma Período Pesquisa Produção Testes 07 a 15 de abril 15 a 28 de abril 28 a 05 de maio 5.3 Custos Para o desenvolvimento do software não houve custos, somente muitas horas de dedicação para converter a ideia inicial em um programa de controle varejista. Os únicos custos são os gerados para implantação do sistema que necessita de um computador, leitor de código de barras e uma impressora para emissão de cupom. Estes custos foram integralmente assumidos pelo orientado.

21 21 6 RESULTADOS Definida a maneira de como armazenar os produtos da empresa varejista, criou-se o banco de dados com as divisões necessárias em arquivo texto, para armazenar os dados que alimentam o sistema. O segundo passo deu-se ao criar a tela principal do software. Criada a tela principal, definiu-se uma classe que faz a consulta dos produtos no banco de dados, implementados os atalhos do sistema para Consulta de Produtos, utilizando telas JOptionPane³, que fornecem a Entrada e Saída de dados em tela, para guiar o usuário durante o processo. Figura 2 Tela Principal do sistema com tela de Consulta Fonte: Elaborado pelo autor. ³JOptionPane é uma tela básica normalmente utilizada para mostrar mensagens que devem ser passadas aos usuários do sistema. Ex: Tela para digitar o código de barras na Figura 2.

22 22 Posteriormente foram criadas as classes e implementações dentro do sistema de Cadastro, Alteração e Exclusão de produtos, utilizando os mesmos moldes da consulta de produtos. Seguindo a construção do software, também nos moldes da consulta de produtos, foram produzidas as telas de Entrada e Saída de Estoque. Foram construídos relatórios de estoque e logs do sistema em formato de planilha para o controle administrativo, estes são gerados a partir do banco de dados. O relatório de controle de estoque contempla o código, nome, quantidade em estoque e valor unitário do produto; já o relatório de logs grava todas as operações realizadas pelo sistema com inclusões, alterações, exclusões e vendas em detalhes. A Tela de Vendas foi a última a ser construída, com base em uma tela JDialog modal 4, para se ter acesso a mais funções ao mesmo tempo. Nela se encontra opções de venda e estorno, que propicia adicionar e remover produtos a uma venda representada com um jtable 5, por fim o botão Finalizar que calcula o troco do cliente e finaliza a venda ou imprimindo ou mostrando em tela o que foi vendido. Figura 3 Tela Principal do sistema com tela de Venda de Produtos Fonte: Elaborado pelo autor. 4 JDialog modal é uma tela filha da tela principal que com a opção modal deixa o usuário interagir com a tela pai sem que seja necessário fechá-la. Ex: Tela de Vendas na Figura 3. 5 jtable é uma tabela utilizada para inserir dados. Ex: Lista de Produtos dentro da Tela de Vendas da Figura 3.

23 23 7. CONCLUSÕES O principal objetivo do estudo foi desenvolver um sistema em Java para empresas varejistas com o aprendizado da disciplina de Programação do curso de Técnico em Informática da Escola Estadual de Educação Profissional, em Estrela. Portanto, para atender o objetivo geral, buscou-se também, através dos objetivos específicos, identificar quais mecanismos de controle são utilizados em empresas varejistas, bem como programar o software para desempenhar tais operações e ainda, investigar a eficácia, quando da utilização e programação do software. O Controle de Estoque e seu Relatório era algo primordial para o controle dentro de uma empresa varejista, então um dos focos que foi objetivado dentro do software foi estabelecer de maneira objetiva e eficaz a saída e entrada de mercadorias, comprovando a eficiência do software. Buscou-se uma revisão bibliográfica com autores e pesquisadores de reconhecida competência na área de programação em Java, os quais proporcionaram o embasamento teórico do presente estudo, bem como fundamentaram o instrumento de pesquisa que foi aplicado junto à produção do software. 7.1 Limitações do estudo A principal limitação do estudo foi o tempo, motivo pelo qual não se pôde aplicar a pesquisa na prática.

24 24 A limitação do banco de dados em arquivo texto dá-se porque este não possui índice e tem de ser varrido por completo a cada operação. Ainda há limitação na programação que vem da falta de experiência na área bem como a utilização das mesmas classes em Java que utilizamos durante a disciplina de Programação. 7.2 Sugestões para futuras pesquisas Uma sugestão a considerar é a de fazer uma pesquisa no segmento varejista para verificar o que é necessário contemplar no software para aumentar sua aceitação no mercado. Ainda sugere-se a possibilidade de se fazer este mesmo trabalho com um banco de dados relacional para melhorar o desempenho do software, a fim de se tornar competitivo no mercado.

25 25 REFERÊNCIAS FURGERI, Sérgio. Java 6: Ensino Didático: Desenvolvendo e Implementado Aplicações. 1.ed. São Paulo: Érica, JANDL JUNIOR, Peter. Java: Guia do Programador. São Paulo: São Paulo: Novatec, DEITEL, H. M.; DEITEL, P. J. Java: Como Programar. 6.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Rafael Silva Guimarães Instituto Federal do Espírito Santo Campus Cachoeiro de Itapemirim Definição A linguagem Java foi desenvolvida pela Sun Microsystems,

Leia mais

Conceitos Básicos da Linguagem Java. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Conceitos Básicos da Linguagem Java. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Conceitos Básicos da Linguagem Java Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Histórico do Java; Características do Java; Compilação de um Programa em Java; Modificando o Primeiro Programa em

Leia mais

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br Java - Introdução Professor: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Agenda O que é Java? Sun / Oracle. IDE - NetBeans. Linguagem Java; Maquina Virtual; Atividade Prática. Identificando Elementos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 02 APRESENTAÇÃO: Apresentação; conceitos básicos da linguagem java; estrutura

Leia mais

JAVA. Introdução. Marcio de Carvalho Victorino. Page 1 1/40 2/40

JAVA. Introdução. Marcio de Carvalho Victorino. Page 1 1/40 2/40 JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1/40 Introdução 2/40 Page 1 Programação OO Elementos do modelo OO: Abstração: é o processo de abstrair as características essenciais de um objeto real. O conjunto de características

Leia mais

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação III Aula 02 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação Técnica de comunicação padronizada para enviar instruções a um computador. Assim

Leia mais

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Jesse Gonçalves Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de São Paulo - UNESP, de Presidente Prudente (1995), com especialização em Análise de Sistemas (1999) e mestrado

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de Uberlândia Programação Orientada a Objetos I Introdução a Java Sintaxe básica OO Prof. Fabiano Azevedo Dorça Em Java, cada classe dá origem a um arquivo.java contendo o código fonte.

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA Introdução para Iniciantes Prof. M.Sc. Daniel Calife Índice 1 - A programação e a Linguagem Java. 1.1 1.2 1.3 1.4 Linguagens de Programação Java JDK IDE 2 - Criando o primeiro

Leia mais

Introdução à Linguagem Java

Introdução à Linguagem Java Introdução à Linguagem Java Histórico: Início da década de 90. Pequeno grupo de projetos da Sun Microsystems, denominado Green. Criar uma nova geração de computadores portáveis, capazes de se comunicar

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões

Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões Professor: Max Pereira http://paginas.unisul.br/max.pereira Ciência da Computação Primeiro Programa em Java public class OlaPessoal

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 1

Sintaxe Básica de Java Parte 1 Sintaxe Básica de Java Parte 1 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marcioubeno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Estrutura de Programa Um programa

Leia mais

Aula 09 Introdução à Java. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/

Aula 09 Introdução à Java. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Aula 09 Introdução à Java Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Java: Sintaxe; Tipos de Dados; Variáveis; Impressão de Dados.

Leia mais

Java. Guia do Programador. Peter Jandl Junior. Novatec

Java. Guia do Programador. Peter Jandl Junior. Novatec Java Guia do Programador Peter Jandl Junior Novatec Capítulo 1 Introdução Este capítulo apresenta a plataforma Java, seu histórico resumido, suas principais características e aplicações. Também são indicados

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 2 Introdução aos aplicativos Java Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 2.1 Introdução Programação de aplicativo Java. Utilize as ferramentas do JDK para compilar

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

Introdução a Linguagem

Introdução a Linguagem Introdução a Linguagem Prof. Edwar Saliba Júnior Fevereiro de 2011 Unidade 03 Introdução a Linguagem Java 1 Conteúdo Máquina Virtual (JVM) Histórico de Java Case Sensitive Tipos Primitivos Tipo String

Leia mais

2 Orientação a objetos na prática

2 Orientação a objetos na prática 2 Orientação a objetos na prática Aula 04 Sumário Capítulo 1 Introdução e conceitos básicos 1.4 Orientação a Objetos 1.4.1 Classe 1.4.2 Objetos 1.4.3 Métodos e atributos 1.4.4 Encapsulamento 1.4.5 Métodos

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo Programando em C# Orientado a Objetos By: Maromo Agenda Módulo 1 Plataforma.Net. Linguagem de Programação C#. Tipos primitivos, comandos de controle. Exercícios de Fixação. Introdução O modelo de programação

Leia mais

CONCEITOS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO CARACTERÍSTICAS. João Gabriel Ganem Barbosa

CONCEITOS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO CARACTERÍSTICAS. João Gabriel Ganem Barbosa CONCEITOS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO CARACTERÍSTICAS João Gabriel Ganem Barbosa Sumário Motivação História Linha do Tempo Divisão Conceitos Paradigmas Geração Tipos de Dados Operadores Estruturada vs

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Unidade 4 Ambiente de desenvolvimento Java QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática SUMÁRIO A LINGUAGEM JAVA... 3 JVM, JRE, JDK... 3 BYTECODE... 3 PREPARANDO O AMBIENTE

Leia mais

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Java & OpenJDK Thiago S. Gonzaga Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Tópicos Sobre a Sun Microsystems Algumas tecnologias da Sun Linguagem de Programação Ciclo de Desenvolvimento O que é Java?

Leia mais

AULA 02. 1. Uma linguagem de programação orientada a objetos

AULA 02. 1. Uma linguagem de programação orientada a objetos AULA 02 TECNOLOGIA JAVA O nome "Java" é usado para referir-se a 1. Uma linguagem de programação orientada a objetos 2. Uma coleção de APIs (classes, componentes, frameworks) para o desenvolvimento de aplicações

Leia mais

A Linguagem Algorítmica Estrutura de Repetição. Ex. 2

A Linguagem Algorítmica Estrutura de Repetição. Ex. 2 Estrutura de Repetição. Ex. 2 A ESTRUTURA Enquanto faça{} É MELHOR UTILIZADA PARA SITUAÇÕES ONDE O TESTE DE CONDIÇÃO (V OU F) PRECISA SER VERIFICADO NO INÍCIO DA ESTRUTURA DE REPETIÇÃO.

Leia mais

Prof. Esp. Adriano Carvalho

Prof. Esp. Adriano Carvalho Prof. Esp. Adriano Carvalho Um arquivo contendo uma sequência de comandos em uma linguagem de programação especifica Esses comandosrespeitam regras de como serem escritos e quais são as palavras que podem

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java Linguagem Java Objetivos Compreender como desenvolver algoritmos básicos em JAVA Aprender como escrever programas na Linguagem JAVA baseando-se na Linguagem Portugol aprender as sintaxes equivalentes entre

Leia mais

Lab de Programação de sistemas I

Lab de Programação de sistemas I Lab de Programação de sistemas I Apresentação Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Agenda Orientação a Objetos Conceitos e Práticas Programação OO

Leia mais

Introdução à Linguagem Java

Introdução à Linguagem Java Introdução à Linguagem Java A linguagem Java surgiu em 1991 quando cientistas da Sun, liderados por Patrick Naughton e James Gosling, projetaram uma linguagem pequena para ser utilizada em eletrodomésticos

Leia mais

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS A Linguagem Java Alberto Costa Neto DComp - UFS 1 Roteiro Comentários Variáveis Tipos Primitivos de Dados Casting Comandos de Entrada e Saída Operadores Constantes 2 Comentários /** Classe para impressão

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente de Desenvolvimento Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais Ambientes Visuais Inicialmente, apenas especialistas utilizavam os computadores, sendo que os primeiros desenvolvidos ocupavam grandes áreas e tinham um poder de processamento reduzido. Porém, a contínua

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA

Linguagem de Programação JAVA Linguagem de Programação JAVA Curso Técnico em Informática Modalida Integrado Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora: Michelle Nery Agenda JAVA Histórico Aplicações Pós e Contras

Leia mais

Linguagens de programação

Linguagens de programação Prof. André Backes Linguagens de programação Linguagem de Máquina Computador entende apenas pulsos elétricos Presença ou não de pulso 1 ou 0 Tudo no computador deve ser descrito em termos de 1 s ou 0 s

Leia mais

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem.

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem. 1 - O que é JAVASCRIPT? É uma linguagem de script orientada a objetos, usada para aumentar a interatividade de páginas Web. O JavaScript foi introduzido pela Netscape em seu navegador 2.0 e posteriormente

Leia mais

Orientação a Objetos e a Linguagem Java

Orientação a Objetos e a Linguagem Java Orientação a Objetos e a Linguagem Java Afrânio Assis afranio@gmail.com Novembro/2006 1 Objetivos do Curso Apresentar o paradigma orientado a objetos como técnica para elaboração de projetos e implementação

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Prof. Francisco de Assis S. Santos, Dr. São José, 2014. Introdução ao Java: Definições Linguagem desenvolvida pela SUN para manter o poder computacional do C++ e promover

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Material elaborado pelo prof. Leandro A. F. Fernandes com contribuições dos profs. Anselmo A. Montenegro e Marcos Lage Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente

Leia mais

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063)

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Aula 2 Java como ferramenta de experimentação Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Superior de Tecnologia em Sistemas

Leia mais

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Básico de Computadores Computador: dispositivos físicos + programas Dispositivos físicos: hardware Programas: as instruções que dizem aos dispositivos

Leia mais

JAVA. Fabrício de Sousa fabbricio7@yahoo.com.br

JAVA. Fabrício de Sousa fabbricio7@yahoo.com.br JAVA Fabrício de Sousa fabbricio7@yahoo.com.br Agenda 2 Características Ambientes de Desenvolvimento Sintaxe Comentários Tipos de dados primitivos Caracteres especiais Variáveis Operadores Aritméticos

Leia mais

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo:

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo: Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas O que é PHP? Acrônimo de PHP: Hipertext Language PostProcessor Inicialmente escrita para o desenvolvimento de aplicações Web Facilidade para iniciantes e recursos poderosos para programadores profissionais

Leia mais

Criar a classe Aula.java com o seguinte código: Compilar e Executar

Criar a classe Aula.java com o seguinte código: Compilar e Executar Introdução à Java Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos Código Exemplo da Aula Criar a classe Aula.java com o seguinte código: public class Aula { public static void

Leia mais

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com.

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com. UAL é uma linguagem interpretada para descrição de algoritmos em Português. Tem por objetivo auxiliar o aprendizado do aluno iniciante em programação através da execução e visualização das etapas de um

Leia mais

PHP AULA1. Prof. Msc. Hélio Esperidião

PHP AULA1. Prof. Msc. Hélio Esperidião PHP AULA1 Prof. Msc. Hélio Esperidião NAVEGADOR O navegador também conhecido como web browseré um programa que habilita seus usuários a interagirem com documentos hospedados em um servidor Web. SERVIDOR

Leia mais

Python. Introdução à Programação SI1 - BSI

Python. Introdução à Programação SI1 - BSI Python Introdução à Programação SI1 - BSI Conteúdo História Instalação Apresentação da Interface Comandos Básicos Exercícios 07/06/2013 2 História Criada em 1989 pelo holandês Guido van Rossum no Centrum

Leia mais

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br LP II Estrutura de Dados Introdução e Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Considerações Gerais Introdução a Linguagem C Variáveis e C Tipos de

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Engenharia da Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Dados Pessoais Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto MSc. em ciência da computação (UFPE) rosalvo.oliveira@univasf.edu.br

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA Rodrigo Luiz da Rosa Estrela 2012 EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação TÍTULO: SISTEMA DE LOCADORA AUTOR:

Leia mais

Introdução ao Scilab

Introdução ao Scilab Programação de Computadores 1 Capítulo 1 Introdução ao Scilab José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2014.2 1/35 1 MATLAB e Scilab 2 O ambiente Scilab 2/35

Leia mais

Keeper of Knowledge. Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java

Keeper of Knowledge. Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java INTRODUÇÃO O objectivo deste tutorial é ensinar as regras básicas de programação em Java e facilitar a aprendizagem dos capítulos que se seguem. Qualquer dúvida sobre

Leia mais

Noções sobre Objetos e Classes

Noções sobre Objetos e Classes Noções sobre Objetos e Classes Prof. Marcelo Cohen 1. Elementos de programação Revisão de programação variáveis, tipos de dados expressões e operadores cadeias de caracteres escopo de variáveis Revisão

Leia mais

INTRODUÇÃO AO JAVA PARA PROGRAMADORES C

INTRODUÇÃO AO JAVA PARA PROGRAMADORES C PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB INTRODUÇÃO AO JAVA PARA PROGRAMADORES C Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar a grande semelhança entre Java e C Apresentar a organização diferenciada

Leia mais

Java Linguagem de programação

Java Linguagem de programação 1 Linguagem Java O que é o Java? Java é uma linguagem de programação, apresentada ao mercado em 1995, pela Sun Microsystems, que provocou e ainda provoca excitação e entusiasmo em programadores, analistas

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA Curso de Especialização em Tecnologia Java UTFPR Capítulo 1 Parte 1 Introdução à tecnologia Java Ambiente de desenvolvimento Java Introdução à Tecnologia Java O que é Java?

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include <iostream> Aula 1 C é uma linguagem de programação estruturada desenvolvida por Dennis Ritchie nos laboratórios Bell entre 1969 e 1972; Algumas características: É case-sensitive, ou seja, o compilador difere letras

Leia mais

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Introdução à Linguagem Java Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Breve Histórico Sun Microsystems, 90/91: projeto de uma linguagem de programação pequena que pudesse ser usada em dispositivos

Leia mais

Faculdade Instituto Educare - FIED Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Linguagem de Programação I Prof.: Rhyan Ximenes E-mail: rxbrito@gmail.

Faculdade Instituto Educare - FIED Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Linguagem de Programação I Prof.: Rhyan Ximenes E-mail: rxbrito@gmail. Um pouco da história Faculdade Instituto Educare - FIED Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Linguagem de Programação I Prof.: Rhyan Ximenes E-mail: rxbrito@gmail.com Introdução a Linguagem Java Java

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 APROG Algoritmia e Programação Linguagem JAVA Básico Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 Linguagem Java Estrutura de um Programa Geral Básica Estruturas de Dados Variáveis Constantes Tipos de Dados

Leia mais

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados)

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Os algoritmos são descritos em uma linguagem chamada pseudocódigo. Este nome é uma alusão à posterior implementação

Leia mais

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma Roteiro: Conceitos básicos de algoritmo, linguagem, processador de linguagem e ambiente de programação; Aspectos fundamentais da organização e do funcionamento de um computador; Construções básicas de

Leia mais

Introdução à linguagem

Introdução à linguagem A Tecnologia Java 1 Introdução à linguagem Origens do JAVA Projecto Green, programação para a electrónica de Consumo (Dezembro 1990): Pouca memória disponível Processadores fracos Arquitecturas muito diferentes

Leia mais

ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA

ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA P. Fazendeiro & P. Prata POO FP1/1 ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA 0 Iniciar o ambiente de desenvolvimento integrado

Leia mais

Organização de programas em Java. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br

Organização de programas em Java. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Organização de programas em Java Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Vamos programar em Java! Mas... } Como um programa é organizado? } Quais são os tipos de dados disponíveis? } Como variáveis podem

Leia mais

1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: Desvantagens: Linguagem C++ Vantagens: Desvantagens:

1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: Desvantagens: Linguagem C++ Vantagens: Desvantagens: 1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: É uma linguagem simples que nos permite trabalhar com funções matemáticas, ficheiros, entre outras sendo necessário para tal a inclusão de bibliotecas padrão as quais

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

Orientação a Objetos em Java. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Orientação a Objetos em Java. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Orientação a Objetos em Java Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Agenda Introdução; Orientação a Objetos; Orientação a Objetos em Java; Leonardo Murta Orientação a Objetos em Java 2 Agosto/2007

Leia mais

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS.

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Clara Aben-Athar B. Fernandes¹, Carlos Alberto P. Araújo¹ 1 Centro Universitário Luterano de Santarém Comunidade Evangélica Luterana (CEULS/ULBRA)

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA*

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA* PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA* Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR Fev/2014 *Adaptado de PACHECO, R C S & RIEKE, R N INE UFSC Disponível em: http://wwwstelaufscbr/~pacheco/dsoo/htm/downloadshtm

Leia mais

BC0501 Linguagens de Programação

BC0501 Linguagens de Programação BC0501 Linguagens de Programação Aula Prática: 03 Assunto: Comandos de Seleção 1. Introdução Um comando de seleção define uma condição em um programa, que permite que grupos de comandos sejam executados

Leia mais

Introdução a conceitos e a prática de programação

Introdução a conceitos e a prática de programação Instituto de Informática - UFG Disciplina: Introdução à Computação Introdução a conceitos e a prática de programação Autores: Marcelo Akira e Anderson Soares Fevereiro de 2011 Alguns direitos autorais

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO. Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto

LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO. Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto Conceitos de Linguagens de Roteiro: Apresentação do plano de ensino; Apresentação do plano de

Leia mais

Introdução à Programação Orientada a Objetos. Programação e Sistemas de Informação

Introdução à Programação Orientada a Objetos. Programação e Sistemas de Informação Introdução à Programação Orientada a Objetos Programação e Sistemas de Informação Paradigmas de programação (1) Um paradigma de programação fornece (e determina) a visão que o programador possui sobre

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

Algoritmos e Programação 2. Introdução à Programação Orientada a Objetos. Orientação a Objetos. O que é um paradigma de programação?

Algoritmos e Programação 2. Introdução à Programação Orientada a Objetos. Orientação a Objetos. O que é um paradigma de programação? Algoritmos e Programação 2 Baseado no material do Prof. Júlio Pereira Machado Introdução à Programação Orientada a Objetos O que é um paradigma de programação? É um padrão conceitual que orienta soluções

Leia mais

Linguagem de Programação Visual

Linguagem de Programação Visual Linguagem de Programação Visual Unidade 1 Ambiente de desenvolvimento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 SOBRE O JAVA... 3 AMBIENTE DE DESENVOLVIMENTO... 5 RECURSOS DA FERRAMENTA NETBEANS...

Leia mais

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme Agenda Introdução a linguagem C Compiladores Variáveis IDEs Exemplos Exercícios Introdução A Linguagem C

Leia mais

JavaScript 2.0X 1.0 3.0X 1.1 4.0 4.05 1.2 4.06 4.61 1.3 5.0 1.4 6.0 1.5

JavaScript 2.0X 1.0 3.0X 1.1 4.0 4.05 1.2 4.06 4.61 1.3 5.0 1.4 6.0 1.5 JavaScript Diego R. Frank, Leonardo Seibt FIT Faculdades de Informática de Taquara Fundação Educacional Encosta Inferior do Nordeste Av. Oscar Martins Rangel, 4500 Taquara RS Brasil difrank@terra.com.br,

Leia mais

Conceitos Básicos de C

Conceitos Básicos de C Conceitos Básicos de C Bibliografia Problem Solving & Program design in C, Jeri R. Hanly e Elliot B. Kpffman, 3 a edição Data Structures and Algorithm Analysis in C, Mark Allen Weiss, 2 a edição, Addison-Wesley,

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Curso Engenharia Civil Modalidade Superior Professora Michelle Nery Agenda Introdução a Programação Algoritmos VS Programa 2 Algoritmos Um algoritmo pode ser definido como uma

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo COMPILADORES Toda linguagem de programação

Leia mais

Internet e Programação Web

Internet e Programação Web COLÉGIO ESTADUAL PEDRO MACEDO Ensino Profissionalizante Internet e Programação Web 3 Técnico Prof. Cesar 2014 1 SUMÁRIO Criar sites dinâmicos em PHP --------------------------------------------------------

Leia mais

INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C

INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA DE COMPUTADORES EM C Prof. Msc. Helio Esperidião PROGRAMAS Um computador nada mais faz do que executar programas. Um programa é simplesmente uma seqüência de instruções

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Conceitos básicos de algoritmos

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Conceitos básicos de algoritmos Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Conceitos básicos de algoritmos Prof. Renato Pimentel 1 Computação Dados Informações vindas de usuários ou de outras máquinas; Processamento transformação

Leia mais

2a Edição Peter Jandl Junior

2a Edição Peter Jandl Junior 2a Edição Peter Jandl Junior Novatec Copyright 2007, 2014 Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial,

Leia mais

Java. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br

Java. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br Java Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br 3. Considere as instruções Java abaixo: int cont1 = 3; int cont2 = 2; int cont3 = 1; cont1 += cont3++; cont1 -= --cont2; cont3 = cont2++; Após a

Leia mais

APOSTILA PHP PARTE 1

APOSTILA PHP PARTE 1 APOSTILA PHP PARTE 1 1. Introdução O que é PHP? PHP significa: PHP Hypertext Preprocessor. Realmente, o produto foi originalmente chamado de Personal Home Page Tools ; mas como se expandiu em escopo, um

Leia mais