Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação"

Transcrição

1 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 7 Prof. ISVega Março de 2004 Controle de Execução: Seleção Simples CONTEÚDO 7.1 Representação de Condições Seleção de Uma Rota Exercícios Objetivos Estudar a representação de condições lógicas. Apresentar e estudar a estrutura de controle simples. As estruturas que controlam a realização de computações podem ser classificadas em estruturas de seleção e estruturas de repetição. As estruturas de seleção são utilizadas para descrever a realização de computações mutuamente exclusivas. Isto é, de um conjunto de computações que podem ser realizadas, apenas uma delas será selecionada pela estrutura de controle. A seleção é feita com base no valor produzido pela avaliação de uma condição. Estruturas de Seleção são caracterizadas pelo uso de uma condição para selecionar uma computação. Em termos de mapas de execução, este efeito é descrito por uma bifurcação na rota normal de uma computação. As estruturas de repetição, por outro lado, são utilizadas para descrever situações onde uma computação é repetida diversas vezes. A quantidade de repetições depende do valor produzido pela avaliação de uma condição. 1

2 Estruturas de Repetição são caracterizadas pelo uso de uma condição para repetir uma computação. Em termos de mapas de execução, este efeito é descrito por uma bifurcação na rota normal de uma computação, conduzindo a um trecho anterior da rota no mapa. 7.1 Representação de Condições O controle nas estruturas de seleção e de repetição é feito com base no valor lógico de uma condição. Ou seja, condições são utilizadas para selecionar rotas alternativas ou para decidir a continuação repetida de computações. Condição é representada por uma expressão que, ao ser avaliada, produz um valor do tipo boolean: true ou false. As expressões que representam condições podem ser classificadas em expressões relacionais e expressões lógicas. Expressões Relacionais Expressões relacionais são construídas com operadores relacionais. Tais expressões são utilizadas para representar condições que comparam um valor com outro, através de um operador relacional. Os operadores relacionais mais comuns são: Operador Símbolo Ordem Exemplo Significado Maior > 2 x > y x é maior do que y? Maior ou igual >= 2 x >= y x é maior ou igual à y? Menor < 2 x < y x é menor do que y? Menor ou igual <= 2 x <= y x é menor ou igual à y? Igualdade == 3 x == y x é igual à y? Desigualdade!= 3 x!= y x é diferente de y? Os operadores com menor ordem são avaliados antes dos operadores com maior ordem. Quando as ordens de avaliação dos operadores envolvidos forem iguais, far-se-á a avaliação da esquerda para a direita. Expressões Lógicas Expressões lógicas são construídas com operadores lógicos. Tais expressões podem ser utilizadas para representar condições complexas a partir de expressões-condição mais simples. Os seguintes operadores lógicos são normalmente definidos: Copyright c , Dr. Italo S. Vega 7-2

3 Operador Símbolo Ordem Exemplo Significado Negação! 1! x negação de x Conjunção && 4 x && y conjunção de x e y Disjunção 5 x y disjunção de x e y Os operadores com menor ordem são avaliados antes dos operadores com maior ordem. Quando as ordens de avaliação dos operadores envolvidos forem iguais, far-se-á a avaliação da esquerda para a direita. Cada operador lógico, ao ser avaliado, produz um valor do tipo boolean obedecendo uma tabela-verdade. A tabela verdade para o operador! é: Tabela-verdade do Operador de Negação Expressão! Expressão false true true false A tabela verdade para o operador é: Tabela-verdade do Operador de Disjunção Expressão 1 Expressão 2 Expressão 1 Expressão 2 false false false false true true true false true true true true A tabela verdade para o operador && é: Tabela-verdade do Operador de Conjunção Expressão 1 Expressão 2 Expressão 1 && Expressão 2 false false false false true false true false false true true true Condições Complexas Condições complexas podem ser representadas combinando-se expressões relacionais e expressões lógicas. Exemplo 7.1 Considerando-se que um aluno esteja aprovado somente quando sua média for maior ou igual a 7, e sua presença em aula tenha sido, no mínimo, 75%, a seguinte expressão poderia ser utilizada para representar esta condição: ( media >= 7 )&&( frequencia >= 0.75 ) Esta expressão, quando avaliada com media assumindo o valor 8 e frequencia o valor 0.95, produzirá o valor true. Interpreta-se este valor como condição válida. Copyright c , Dr. Italo S. Vega 7-3

4 7.2 Seleção de Uma Rota A bifurcação de uma rota pode ser utilizada para representar o caso onde o trecho que deve ser percorrido está subordinado a uma determinada condição. Este padrão estrutural de mapas é mostrado na Figura 7.1. Representada por uma expressão lógica ou relacional. [ condição = true ] a [ condição = false ] A avaliação da condição produz um valor do tipo boolean. Figura 7.1: Estrutura de um mapa de execução representando uma seleção simples de rota. Os ramos de rota da bifurcação encontram-se associados a uma condição. Condições podem ser representadas por uma expressões lógicas ou expressões relacionais e, quando avaliadas, produzem valores do tipo boolean. No caso do mapa da Figura 7.1, se o valor produzido pela avaliação da expressão que representa a condição for o valor true, a rota cruza o passo a. Entretanto, se a expressão produzir o valor false, a computação segue um desvio que não cruza o passo a. O diagrama sintático para a descrição de computações com seleção simples é: CmdSelecao if ( Condicao ) Comando Tais estruturas podem ser codificadas segundo o padrão: if( <condição> == true ) { // seqüência de passos da computação quando a condição for true Copyright c , Dr. Italo S. Vega 7-4

5 EXERCÍCIOS 7.1 CONDIÇÕES SIMPLES Considere a seguinte a classe CondicaoSimples do projeto ex7.1: public class CondicaoSimples { public int a; public int b; public void obterab( int novoa, int novob ) { a = novoa; b = novob; public void avaliar() { System.out.println( "a>b == " + ( a > b ) ); System.out.println( "a>=b == " + ( a >= b ) ); System.out.println( "a<b == " + ( a < b ) ); System.out.println( "a<=b == " + ( a <= b ) ); System.out.println( "a==b == " + ( a == b ) ); System.out.println( "a!=b == " + ( a!= b ) ); Tarefa Preencha a tabela: a b a > b a >= b a < b a <= b a == b a! = b Tarefa Altere a descrição da classe de modo que as variáveis a e b sejam declaradas do tipo double. Preencha a tabela: a b a > b a >= b a < b a <= b a == b a! = b CONDIÇÕES COMPLEXAS Considere a seguinte a classe CondicaoComplexa do projeto ex7.2: public class CondicaoComplexa { public int a; public int b; public void obterab( int novoa, int novob ) { a = novoa; b = novob; public void avaliar() { System.out.println( "a>b == " + ( a > b ) ); System.out.println( "!(a>b) == " + (! ( a > b ) ) ); System.out.println( "(a>=b)&&(a<b) == " + (( a >= b )&&( a < b )) ); System.out.println( "(a>=b) (a<b) == " + (( a >= b ) ( a < b )) ); System.out.println( "a==b == " + (a == b) ); System.out.println( "!(a==b) == " + (!( a == b ))); System.out.println( "a!=b == " + (a!= b) ); Tarefa Preencha as tabelas: Copyright c , Dr. Italo S. Vega 7-5

6 Tarefa a b a > b!(a > b) (a < b)&&(a < b) (a >= b) (a < b) a b a == b!(a == b) a! = b Acrescente o seguinte comando no final do método avaliar(): System.out.println( "Resultado= " + (! a == b )); O que acontece como resultado da compilação da aplicação alterada? Porquê? 7.3 SELEÇÃO DE UMA ROTA Tarefa Crie um novo projeto denominado ex7.3. Digite e salve a seguinte classe em um arquivo denominado Detetor.java: public class Detetor { public Entrada entrada; public Saida saida; public Detetor() { entrada = new Entrada(); saida = new Saida(); public void determinarlimite() { String limite = "Normal"; int nivel = entrada.nivel; if( nivel > 5 ) { limite = "Acima do limite"; saida.mostrar( limite ); Tarefa Entrada.java: Digite e salve a seguinte classe em um arquivo denominado public class Entrada { public int nivel; public void obternivel( int novo ) { nivel = novo; Tarefa Saida.java: Digite e salve a seguinte classe em um arquivo denominado public class Saida { public void mostrar( String resultado ) { System.out.println( resultado ); Tarefa Crie o objeto d:detetor e recupere o objeto entrada. Altere o nível de entrada de acordo com a tabela a seguir, e anote os resultados apresentados na saida: nivel saida Copyright c , Dr. Italo S. Vega 7-6

7 Tarefa O mapa de execução mostrado na Figura 7.1 procura descrever a computação realizada pela execução do código da aplicação. limite:string = Normal Acima do limite [ nível > 5 ] determinarlimite( ) obternivel( ) nivel:int = 5 mostrar( limite ) Figura 7.2: Mapa de execução para a computação descrita pela aplicação Java. A seqüência de responsabilidades do mapa corresponde à seqüência de ações descrita pelo código da aplicação? Justifique a sua resposta. Tarefa Refaça o mapa anterior acrescentando os contextos d:detetor, entrada e saida. 7.4 MÁXIMO DE DOIS INTEIROS Tarefa Crie um novo projeto denominado ex7.4. Descreva a classe Teto de modo a ser possível obter dois inteiros e mostrar o maior deles seguido das palavras " é maior". (A computação deve envolver, também, as classes Entrada e Saida, convenientemente elaboradas.) As variáveis que armazenam os números digitados devem ser chamadas de numero1 e numero2. A variável que armazena o valor a ser mostrado deve ser chamada de resultado. Tarefa as rotas de execução, Faça um mapa de execução destacando: os passos onde ocorrem as alterações das variáveis numero1, resultado, numero2, o ponto onde ocorre a condição que verifica qual dos números é o maior. o ponto onde o valor da variável resultado é apresentado para o usuário. Tarefa Execute a aplicação e preencha a seguinte tabela: numero1 numero2 saida NÚMEROS PARES Números pares têm a propriedade de serem divisíveis por 2. Copyright c , Dr. Italo S. Vega 7-7

8 Tarefa Proponha um mapa de execução que descreva a obtenção de um número seguida da determinação se ele é ou não um número par. (Use o operador %. Faça uso dos contextos Par, entrada e saida.) Tarefa Crie um novo projeto denominado ex7.5. Escreva as classes que implementam o mapa elaborado na tarefa anterior. 7.6 SITUAÇÃO DE UM ALUNO A situação final de um aluno depende das notas obtidas nas provas P1 e P2. Com base nestas notas, a sua média é calculada pela fórmula: MF = (P1 + P2)/2 A situação final do aluno será APROVADO, caso o valor de MF seja maior do que 5. A situação do aluno, no entanto, será REPROVADO, no caso de MF não superar 5. Proponha um mapa de execução onde se garanta a seguinte seqüên- Tarefa cia de passos: a) Digitar a nota P1. b) Digitar a nota P2. c) Calcular MF. d) Apresentar a situação final. Tarefa Refine o mapa anterior com os contextos de execução professor responsável por calcular a média final de um aluno, aluno responsável por obter as notas P1 e P2 e mostrar o valor da média final. Tarefa Crie um novo projeto denominado ex7.6. Escreva as classes que implementam o mapa elaborado na tarefa anterior. Copyright c , Dr. Italo S. Vega 7-8

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 8 Prof. ISVega Março de 2004 Controle de Execução: Seleção Múltipla CONTEÚDO

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 10 Prof. ISVega Abril de 2004 Controle de Execução: Iteração CONTEÚDO 10.1Repetição

Leia mais

ESTRUTURA CONDICIONAL

ESTRUTURA CONDICIONAL AULA 6 ESTRUTURA CONDICIONAL 130 Tem como objetivo executar um conjunto de comandos caso uma condição lógica seja atendida. Quando a resposta lógica for falsa, nada será executado. Sintaxe Se CONDIÇÃO

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 3 Prof. ISVega Fevereiro de 2004 Estilo de Codificação CONTEÚDO 3.1 Regras

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 12 Prof. ISVega Abril de 2004 Interação com o Usuário CONTEÚDO 12.1Módulo

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 4 Prof. ISVega Fevereiro de 2004 Ambiente BlueJ CONTEÚDO 4.1 BlueJ como Ferramenta

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 2 Prof. ISVega Fevereiro de 2004 Ciclo de Programação CONTEÚDO 2.1 Ciclo de

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 15 Prof. ISVega Maio de 2004 Arquivos de Texto CONTEÚDO 15.1Processamento

Leia mais

BC0501 Linguagens de Programação

BC0501 Linguagens de Programação BC0501 Linguagens de Programação Aula Prática: 03 Assunto: Comandos de Seleção 1. Introdução Um comando de seleção define uma condição em um programa, que permite que grupos de comandos sejam executados

Leia mais

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo INF01040 Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação s Seqüenciais Sumário Elaboração de um programa/algoritmo Formas de representação de um algoritmo Elementos manipulados em um programa/algoritmo

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

Programação WEB I Estruturas de controle e repetição

Programação WEB I Estruturas de controle e repetição Programação WEB I Estruturas de controle e repetição Operadores de Incremento Operadores de incremento servem como expressões de atalho para realizar incrementos em variáveis Operadores de Incremento Vamos

Leia mais

Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões

Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões Professor: Max Pereira http://paginas.unisul.br/max.pereira Ciência da Computação Primeiro Programa em Java public class OlaPessoal

Leia mais

Algoritmos e Programação de Computadores

Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos Estrutura Sequencial Parte 1 Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda Etapas de ação do computador; TDP Tipos de Dados Primitivos; Variáveis; Constantes;

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

Coleções. Conceitos e Utilização Básica. c Professores de ALPRO I 05/2012. Faculdade de Informática PUCRS

Coleções. Conceitos e Utilização Básica. c Professores de ALPRO I 05/2012. Faculdade de Informática PUCRS Coleções Conceitos e Utilização Básica c Professores de ALPRO I Faculdade de Informática PUCRS 05/2012 ALPRO I (FACIN) Coleções: Básico 05/2012 1 / 41 Nota Este material não pode ser reproduzido ou utilizado

Leia mais

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Básico de Computadores Computador: dispositivos físicos + programas Dispositivos físicos: hardware Programas: as instruções que dizem aos dispositivos

Leia mais

Equivale a um conjunto de if 's encadeados, porém mais estruturado.

Equivale a um conjunto de if 's encadeados, porém mais estruturado. Switch (Case) Equivale a um conjunto de if 's encadeados, porém mais estruturado. switch(expressao_ordinal) ordinal_1: bloco1; ordinal_2: bloco2; default: diretiva_default; Exemplo - switch public class

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 1

Sintaxe Básica de Java Parte 1 Sintaxe Básica de Java Parte 1 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marcioubeno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Estrutura de Programa Um programa

Leia mais

Estruturas de entrada e saída

Estruturas de entrada e saída capa Estruturas de entrada e saída - A linguagem C utiliza de algumas funções para tratamento de entrada e saída de dados. - A maioria dessas funções estão presentes na biblioteca . - As funções

Leia mais

Processamento da Informação Teoria. Algoritmos e Tipos de dados

Processamento da Informação Teoria. Algoritmos e Tipos de dados Processamento da Informação Teoria Algoritmos e Tipos de dados Semana 01 Prof. Jesús P. Mena-Chalco 24/04/2013 (*) Slides adaptados das aulas do Prof. Harlen Costa Batagelo Algumas definições de algoritmo

Leia mais

Organização de programas em Java. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br

Organização de programas em Java. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Organização de programas em Java Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Vamos programar em Java! Mas... } Como um programa é organizado? } Quais são os tipos de dados disponíveis? } Como variáveis podem

Leia mais

Programas simples em C

Programas simples em C Programas simples em C Problema 1. Escreve um programa em C que dados dois inteiros indique se são iguais ou qual o maior. Utilizar a construção em 5 etapas... quais? 1. Perceber o problema 2. Ideia da

Leia mais

Criar a classe Aula.java com o seguinte código: Compilar e Executar

Criar a classe Aula.java com o seguinte código: Compilar e Executar Introdução à Java Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos Código Exemplo da Aula Criar a classe Aula.java com o seguinte código: public class Aula { public static void

Leia mais

Paradigmas de Programação

Paradigmas de Programação Paradigmas de Programação Tipos de Dados Aula 5 Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Prof. Edilberto Silva / edilms.eti.br Tipos de Dados Sistema de tipos Tipos de Dados e Domínios Métodos

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação 1 Estruturas de dados Representação computacional das informações do problema ser resolvido Informações podem ser de

Leia mais

JSP - ORIENTADO A OBJETOS

JSP - ORIENTADO A OBJETOS JSP Orientação a Objetos... 2 CLASSE:... 2 MÉTODOS:... 2 Método de Retorno... 2 Método de Execução... 2 Tipos de Dados... 3 Boolean... 3 Float... 3 Integer... 4 String... 4 Array... 4 Primeira:... 4 Segunda:...

Leia mais

Portas Lógicas Básicas Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h

Portas Lógicas Básicas Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h Portas Lógicas Básicas Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 2h/60h Colegiado de Engenharia da Computação CECOMP Introdução à Algebra de Boole Em lógica tradicional, uma decisão é tomada

Leia mais

Programação Estruturada e Orientada a Objetos REVISÃO

Programação Estruturada e Orientada a Objetos REVISÃO Programação Estruturada e Orientada a Objetos REVISÃO 2013 O que veremos hoje? Introdução Revisão Estruturas de Controle de Fluxo Exercícios Transparências baseadas no material do Prof. Gilbert Azevedo

Leia mais

Laboratório de Programação

Laboratório de Programação Ambiente BlueJ 1 Laboratório de Programação Dr. Italo Santiago Vega Curso de Graduação Ciência da Computação Pontifícia Universidade de São Paulo Copyright 1998-2004, Italo S. Vega Ambiente BlueJ 1-1 Semana

Leia mais

Noções sobre Objetos e Classes

Noções sobre Objetos e Classes Noções sobre Objetos e Classes Prof. Marcelo Cohen 1. Elementos de programação Revisão de programação variáveis, tipos de dados expressões e operadores cadeias de caracteres escopo de variáveis Revisão

Leia mais

Expressões. Prof. Alberto Costa Neto alberto@ufs.br. Linguagens de Programação. Departamento de Computação Universidade Federal de Sergipe

Expressões. Prof. Alberto Costa Neto alberto@ufs.br. Linguagens de Programação. Departamento de Computação Universidade Federal de Sergipe Linguagens de Programação Departamento de Computação Universidade Federal de Sergipe Expressão é uma frase de um programa que ao ser avaliada retorna um valor Tipos Literais Agregados Chamadas de Função

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos 1. Domínio e Aplicação Orientação a Objetos Um domínio é composto pelas entidades, informações e processos relacionados a um determinado contexto. Uma aplicação pode ser desenvolvida para automatizar ou

Leia mais

BSI UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com

BSI UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com BSI UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com HelloWorld.java: public class HelloWorld { public static void main (String[] args) { System.out.println( Hello, World ); } } Identificadores são usados

Leia mais

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null Palavras -chave de JAV A abstract catch do final implements long private static throw void boolean char double finally import native protected super throws volatile break class float insfcanceof new public

Leia mais

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo Programando em C# Orientado a Objetos By: Maromo Agenda Módulo 1 Plataforma.Net. Linguagem de Programação C#. Tipos primitivos, comandos de controle. Exercícios de Fixação. Introdução O modelo de programação

Leia mais

Slides_Java_1 !"$ % & $ ' ' Output: Run java. Compile javac. Name of program. Must be the same as name of file. Java source code.

Slides_Java_1 !$ % & $ ' ' Output: Run java. Compile javac. Name of program. Must be the same as name of file. Java source code. Slides_Java_1!"#$!" $ % & $ Sistemas Informáticos I, 2005/2006 ( Java source code Compile javac Java bytecode Run java Output:!"#) %& Name of program. Must be the same as name of file.!"#$!"$ % & $ Where

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java Linguagem Java Objetivos Compreender como desenvolver algoritmos básicos em JAVA Aprender como escrever programas na Linguagem JAVA baseando-se na Linguagem Portugol aprender as sintaxes equivalentes entre

Leia mais

Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Fluxogramas PROFESSORA CINTIA CAETANO Problemas & Algoritmos Para resolver um problema através dum computador é necessário encontrar em primeiro lugar uma maneira de descrevê-lo

Leia mais

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados)

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Os algoritmos são descritos em uma linguagem chamada pseudocódigo. Este nome é uma alusão à posterior implementação

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma Roteiro: Conceitos básicos de algoritmo, linguagem, processador de linguagem e ambiente de programação; Aspectos fundamentais da organização e do funcionamento de um computador; Construções básicas de

Leia mais

Simulado de Linguagem de Programação Java

Simulado de Linguagem de Programação Java Simulado de Linguagem de Programação Java 1. Descreva o processo de criação de programas em Java, desde a criação do código-fonte até a obtenção do resultado esperado, por meio de sua execução. Cite as

Leia mais

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br Java - Introdução Professor: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Agenda O que é Java? Sun / Oracle. IDE - NetBeans. Linguagem Java; Maquina Virtual; Atividade Prática. Identificando Elementos

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Introdução à Lógica de Programação Sistemas Numéricos As informações inseridas em um computador são traduzidos em dados, ou seja, em sinais que podem ser manipulados pelo computador. O computador trabalha

Leia mais

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Introdução O computador como ferramenta indispensável: Faz parte das nossas vidas; Por si só não faz nada de útil; Grande capacidade de resolução

Leia mais

2ª LISTA DE EXERCÍCIOS CLASSES E JAVA Disciplina: PC-II. public double getgeracaoatual() {return geracaoatual;}

2ª LISTA DE EXERCÍCIOS CLASSES E JAVA Disciplina: PC-II. public double getgeracaoatual() {return geracaoatual;} 2ª LISTA DE EXERCÍCIOS CLASSES E JAVA Disciplina: PC-II Exercício : Construtores são métodos especiais sem tipo de retorno (nem mesmo void) e de mesmo nome que a classe que são invocados quando da criação

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

Lab de Programação de sistemas I

Lab de Programação de sistemas I Lab de Programação de sistemas I Apresentação Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Agenda Orientação a Objetos Conceitos e Práticas Programação OO

Leia mais

2 Orientação a objetos na prática

2 Orientação a objetos na prática 2 Orientação a objetos na prática Aula 04 Sumário Capítulo 1 Introdução e conceitos básicos 1.4 Orientação a Objetos 1.4.1 Classe 1.4.2 Objetos 1.4.3 Métodos e atributos 1.4.4 Encapsulamento 1.4.5 Métodos

Leia mais

//Leitura de Variáveis System.out.print("Digite a temperatura atual: "); temp = leia.nextfloat();

//Leitura de Variáveis System.out.print(Digite a temperatura atual: ); temp = leia.nextfloat(); Bacharelado em Ciência e Tecnologia BC-0505 Processamento da Informação Lista de Exercícios Nº 02 Algoritmos Computacionais Estruturas de Seleção Soluções de Referência em Java ATENÇÃO- Para cada um dos

Leia mais

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis 1. TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. Estas informações podem ser classificadas em dois tipos: As instruções, que

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE II. Aula 07 A linguagem de programação C# e sua sintaxe

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE II. Aula 07 A linguagem de programação C# e sua sintaxe DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE II Aula 07 A linguagem de programação C# e sua sintaxe Na aula passada... Avaliamos o conceito de Integrated Development Environment (IDE); Aprendemos um pouco da evolução do

Leia mais

Aula 04 Operadores e Entrada de Dados. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.

Aula 04 Operadores e Entrada de Dados. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com. Aula 04 Operadores e Entrada de Dados Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Operadores: Aritméticos; Atribuição; Concatenação;

Leia mais

Capítulo III Circuitos Digitais Combinacionais

Capítulo III Circuitos Digitais Combinacionais Capítulo III Circuitos Digitais Combinacionais 1 Introdução Vimos no Capítulo II que uma desejada função lógica pode ser implementada mediante a combinação de portas lógicas. Esta combinação de portas

Leia mais

Python: Comandos Básicos. Claudio Esperança

Python: Comandos Básicos. Claudio Esperança Python: Comandos Básicos Claudio Esperança Primeiros passos em programação Até agora só vimos como computar algumas expressões simples Expressões são escritas e computadas imediatamente Variáveis podem

Leia mais

Unidade IV: Ponteiros, Referências e Arrays

Unidade IV: Ponteiros, Referências e Arrays Programação com OO Acesso em Java a BD Curso: Técnico em Informática Campus: Ipanguaçu José Maria Monteiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC-Rio Departamento Clayton Maciel de Informática

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de Uberlândia Programação Orientada a Objetos I Introdução a Java Sintaxe básica OO Prof. Fabiano Azevedo Dorça Em Java, cada classe dá origem a um arquivo.java contendo o código fonte.

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores INTRODUÇÃO AOS ALGORITMOS E À PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES PARTE 2 Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Exemplo Inicial Uma

Leia mais

Introdução a Algoritmos Parte 04

Introdução a Algoritmos Parte 04 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia de Computação Introdução a Algoritmos Parte 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ #include { Este trecho é reservado para o corpo da função, com a declaração de suas variáveis locais, seus comandos e funções

Leia mais

Conceitos Básicos de C

Conceitos Básicos de C Conceitos Básicos de C Bibliografia Problem Solving & Program design in C, Jeri R. Hanly e Elliot B. Kpffman, 3 a edição Data Structures and Algorithm Analysis in C, Mark Allen Weiss, 2 a edição, Addison-Wesley,

Leia mais

PC Fundamentos Revisão 4

PC Fundamentos Revisão 4 exatasfepi.com.br PC Fundamentos Revisão 4 André Luís Duarte...mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão.is

Leia mais

Algoritmos com VisuAlg

Algoritmos com VisuAlg Algoritmos com VisuAlg Prof Gerson Volney Lagemann Depto Eng de Produção e Sistemas UDESC - CCT Algoritmos com VisuAlg Introdução A linguagem VisuAlg é simples, seu objetivo é disponibilizar um ambiente

Leia mais

Símbolos Lógicos com Tabelas-Verdade

Símbolos Lógicos com Tabelas-Verdade Slide 1 Símbolos Lógicos com Tabelas-Verdade PORTAS INVERSOR A NEG OR 6.071 Lógica Digital 1 A lógica digital pode ser descrita em termos de símbolos lógicos padrão e suas tabelas-verdade correspondentes.

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Introdução No capítulo anterior verificamos que a execução seqüencial dos comandos da função main nos limita a programação de algoritmos muito simples. Passamos, então, a dedicar

Leia mais

Organização de programas em Python. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br

Organização de programas em Python. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Organização de programas em Python Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Vamos programar em Python! Mas... } Como um programa é organizado? } Quais são os tipos de dados disponíveis? } Como variáveis podem

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Memória Variáveis e constantes Tipos primitivos de dados Operadores Comandos

Leia mais

Álgebra de Boole e Teorema de De Morgan Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h

Álgebra de Boole e Teorema de De Morgan Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h Álgebra de Boole e Teorema de De Morgan Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 2h/60h Álgebra de Boole A Álgebra de Boole é empregada no projeto de circuitos digitais, para: análise - é um

Leia mais

Para criar uma animação precisamos de uma imagem e que ela contenha alguns frames. O número de frames é uma escolha sua.

Para criar uma animação precisamos de uma imagem e que ela contenha alguns frames. O número de frames é uma escolha sua. 7 Animação Animações é um dos quesitos muito importantes em jogos, você não acha? Para isso o JPlay tem uma classe específica para lidar com animações. Essa classe se chama Animation. Bem sugestivo o nome

Leia mais

Expressões Lógicas Comandos de Seleção

Expressões Lógicas Comandos de Seleção Expressões Lógicas e Comandos de Seleção Prof. de Algoritmos IA Expressões Lógicas São expressões que resultam em valores lógicos : verdadeiro ou falso. Em VB: a constante True representa verdadeiro a

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 02

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 02 IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 02 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://lab.ifto.edu.br/~mcampos http://manoelcampos.com

Leia mais

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Linguagem C: Estruturas de Controle Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Estrutura de Controle e de Fluxo Comandos de Seleção: O comando if; Ifs Aninhados; A escada if-else-if; A expressão condicional;

Leia mais

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Vítor E. Silva Souza (vitor.souza@ufes.br) http://www.inf.ufes.br/~vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade

Leia mais

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS A Linguagem Java Alberto Costa Neto DComp - UFS 1 Roteiro Comentários Variáveis Tipos Primitivos de Dados Casting Comandos de Entrada e Saída Operadores Constantes 2 Comentários /** Classe para impressão

Leia mais

Aluísio Eustáquio da Silva

Aluísio Eustáquio da Silva 1 Aluísio Eustáquio da Silva SciLab Programável Material didático usado em aulas de Programação de Computadores, Algoritmos e Lógica de Programação Betim Maio de 2012 2 PROGRAMAÇÃO O SciLab permite que

Leia mais

JAVA NETBEANS PGOO Prof. Daniela Pires Conteúdo

JAVA NETBEANS PGOO Prof. Daniela Pires Conteúdo Conteúdo Estruturas de repetição (loops, laços)... 2 WHILE (enquanto)... 2 DO... WHILE (faça... enquanto)... 2 FOR... 3 FOREACH... 4 EXERCICIO LOOP FOR... 4 Novo Projeto... 5 Controles SWING... 10 1 Estruturas

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo 1.1 Introdução A Lógica é forma de organizar os pensamentos e demonstrar o raciocínio de maneira correta. A utilização da lógica é a melhor maneira de solucionar

Leia mais

Aula 3 Desvio Condicional

Aula 3 Desvio Condicional Aula 3 Desvio Condicional ROTEIRO DA AULA Desvio Condicional Simples Desvio Condicional Composto Desevio Condicional Aninhado Desvio Condicional em JAVA 2 DESVIO CONDICIONAL Um desvio condicional é usado

Leia mais

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática 5 TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. De um modo geral estas informações podem ser classificadas em dois tipos:

Leia mais

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com.

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com. UAL é uma linguagem interpretada para descrição de algoritmos em Português. Tem por objetivo auxiliar o aprendizado do aluno iniciante em programação através da execução e visualização das etapas de um

Leia mais

Sintaxe e Semântica. Fases da Compilação. programa fonte

Sintaxe e Semântica. Fases da Compilação. programa fonte Sintaxe e Semântica mleal@inf.puc-rio.br Fases da Compilação programa fonte tokens parse tree árvore anotada ou outra forma intermediária código intermediário código objeto código objeto otimizado scanner

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TECNICO EM INFORMATICA DISCIPLINA:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TECNICO EM INFORMATICA DISCIPLINA: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TECNICO EM INFORMATICA DISCIPLINA: PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS PROFESSOR: REINALDO GOMES ASSUNTO: REVISÃO DA INTRODUÇÃO A ORIENTAÇÃO

Leia mais

UNIP - Ciência da Computação e Sistemas de Informação. Estrutura de Dados. AULA 6 Filas

UNIP - Ciência da Computação e Sistemas de Informação. Estrutura de Dados. AULA 6 Filas UNIP - Ciência da Computação e Sistemas de Informação Estrutura de Dados AULA 6 Filas Estrutura de Dados A Estrutura de Dados Fila Fila é uma estrutura de dados usada em programação, que tem regras para

Leia mais

Programação: Estruturas de seleção

Programação: Estruturas de seleção Programação de Computadores I Aula 07 Programação: Estruturas de seleção José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/53 Valores booleanos Os valores booleanos

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 2 Introdução aos aplicativos Java Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 2.1 Introdução Programação de aplicativo Java. Utilize as ferramentas do JDK para compilar

Leia mais

Álgebra Booleana. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola

Álgebra Booleana. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Álgebra Booleana Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Histórico George Boole (1815-1864) Considerado um dos fundadores da Ciência da Computação, apesar de computadores não existirem em seus dias.

Leia mais

Como construir um compilador utilizando ferramentas Java

Como construir um compilador utilizando ferramentas Java Como construir um compilador utilizando ferramentas Java p. 1/3 Como construir um compilador utilizando ferramentas Java Aula 5 Análise Léxica com JavaCC Prof. Márcio Delamaro delamaro@icmc.usp.br Como

Leia mais

Algoritmos e Pseudocódigo

Algoritmos e Pseudocódigo Algoritmos e Pseudocódigo INF1005 Programação I Prof. Hélio Lopes lopes@inf.puc-rio.br sala 408 RDC 1 algoritmos e pseudocódigo tópicos algoritmo definições representação e resolução de problemas representação

Leia mais

Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1

Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1 Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1 Sumário 1. Introdução a Lógica... 03 2. Verdadeiro e Falso... 03 3. Conectivo E e OU... 03 4. Negação... 04 5. Introdução a Programação...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 02 APRESENTAÇÃO: Apresentação; conceitos básicos da linguagem java; estrutura

Leia mais

QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Desenvolvimento De Sistemas - Lógica De Programação. 1. Lógica de Programação I 1.1 Introdução á Lógica de Programação 1.2 O que é lógica? 1.3 Lógica Matemática 1.4 Lógica de Programação 1.5 Seqüência

Leia mais

Introdução. A verificação de tipos pode ser estática e dinâmica

Introdução. A verificação de tipos pode ser estática e dinâmica Análise Semântica Introdução Verifica se as construções sintaticamente corretas possuem significado lógico dentro da linguagem Verifica a consistência da declaração e uso dos identificadores Além disso,

Leia mais

3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis.

3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis. 3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis. O computador realiza a sua tarefa trabalhando as informações contidas em sua memória, essas podem ser classificadas em dois tipos básicos: as instruções e os

Leia mais

Cap.2.5: Design de Algoritmos e Programação Estruturada. Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código

Cap.2.5: Design de Algoritmos e Programação Estruturada. Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código Cap.2.5: Design de Algoritmos e Programação Estruturada Algoritmos, fluxogramas e pseudo-código 1 Sumário Problemas e algoritmos Desenho de algoritmos/programas Passos na construção de algoritmos Método

Leia mais