CURSINHO PRÓ-ENEM Telefone:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSINHO PRÓ-ENEM 2015. E-mail: lucianojunior06@hotmail.com Telefone: 9250-8766"

Transcrição

1 CURSINHO PRÓ-ENEM Telefone:

2

3 Origens A história grega pode ser dividida em quatro grandes períodos: Homérico (séculos XII a VIII a.c.), Arcaico (séculos VIII a VI a.c.), Clássico (séculos V e IV a.c.) e Helenístico (séculos III e II a.c.). São de origem indo-europeia e começaram a chegar à região por volta de a.c. Os primeiros povos que ocuparam a região podem ser divididos em 4 grupos: aqueus, jônios, eólios e dórios. Os aqueus se espalharam por várias regiões do que viria a ser o mundo grego, mais tarde chegaram os jônios e os eólios, que se fixaram, principalmente, na Ática e na Ásia Menor. O último grupo a chegar foi o dos dórios, que acabaram por se estabelecer no Peloponeso.

4 É assim chamado por ser o período descrito nas obras Ilíada e Odisseia, atribuídas a Homero. As obras são ricas de informações sobre a sociedade, a organização política e a economia dos primeiros gregos. A Ilíada descreve a guerra entre aqueus e troianos. A Odisseia descreve a volta de Ulisses para a Grécia. Foi por volta do ano 1150 a.c. que os dórios invadiram violentamente a região, provocando uma regressão no processo civilizatório.

5 No período homérico a sociedade estava organizada de forma bastante simples. O povo se dividia em clãs (génos em grego). Os chefes dos génos e seus familiares constituíam uma aristocracia guerreira e proprietária de terras, de escravos e de instrumentos de produção. A escravidão era do tipo doméstico. Os próprios membros dos génos trabalhavam a terra ao lado dos escravos. Havia ainda nessa sociedade pessoas muito pobres, denominadas thétas, que, sob muitos aspectos, viviam pior do que os escravos, pois não gozavam da proteção de ninguém.

6 Essas monarquias primitivas deram origem às cidades-estados (pólis). Ela se constituía de um centro urbano e das terras e aldeias circunvizinhas. A acrópole era o núcleo da pólis, geralmente construída em cima de um morro, com funções militares e religiosas. Na acrópole estavam os templos e a cidadela fortificada. Na parte alta da cidade estavam as casas dos basileus e das famílias aristocráticas. Na parte baixa da cidade estavam as casas dos trabalhadores, comerciantes e artesãos, o mercado e, eventualmente, um porto. A Grécia diferente de Roma nunca se tornou um Império, seu sistema de governo em todos os aspectos, menos na cultura era de uma cidade-estado.

7 A formação das cidades-estados gregas ocorreu a partir do início do século VIII a.c. A evolução da pólis foi marcada por tensões sociais que acabaram por provocar mudanças importantes no sistema político tradicional. A crise decorria, principalmente, do crescimento populacional e da consequente escassez de terras e alimentos. O monopólio político exercido pela aristocracia de nobres proprietários de terras passou a ser cada vez mais questionado.

8

9 Essas colônias mantinham relações comerciais com as cidades da Grécia. O governo era monopólio da nobreza. Surge a camada dos comerciantes ricos, que não tinham acesso ao poder político, junto com a camada dos camponeses exigiam mudanças políticas. A expansão econômica aumentou a importância dos escravos, deixaram de serem apenas domésticos, logo a sociedade grega tornou-se eminentemente escravista. A fase final desse período foi marcada pela crise do governo aristocrático. Em um grande número de cidades, essa crise deu origem a uma série de reformas que levaram à implantação da democracia.

10 Drácon, o primeiro legislador, transformou costumes e tradições em leis. Sólon, um legislador mais radical, propôs, em 594 a.c., várias mudanças legais. Se antes o critério era a tradição, depois das reformas passou a ser a riqueza. O tirano Pisístrato (governou de 560 a 527 a.c.) ampliou as reformas e tomou novas medidas para beneficiar os grupos populares e os interesses comerciais em prejuízo dos grandes proprietários de terra.

11 Sua obra como legislador ou "árbitro da constituição", como o define Aristóteles, se articula em três pontos principais: 1) abolição da escravidão por dívidas; 2) reforma timocrática ou censitária: a participação não era mais por nascimento, mas censitária, através do Conselho de 400 (Bulé). 3) reforma do sistema ático de pesos e medidas.

12

13

14 Uma legislação baseada na isonomia (igualdade do cidadão perante a lei) foi idealizada por setores ilustrados da própria aristocracia. Divisão do povo em dez tribos, em lugar das quatro anteriores. Transformou a Bulé, agora com 500 membros. Fortaleceu a assembleia popular aumentando seus poderes.

15 A participação política, contudo, era restrita a 10% dos habitantes da cidade. Ficavam excluídos da vida pública, entre outros, estrangeiros residentes em Atenas (os chamados metecos), escravos e mulheres, ou seja, a maior parte da população.

16 Perante o problema gerado pelo aumento populacional e pela escassez de terra, Esparta optou pela via militar para solucionar a questão, ao contrário de outras pólis gregas que recorreram à fundação de colónias (Esparta fundou apenas uma colónia, Tarento, actual Taranto, no sul da Itália). Assim, Esparta decidiu conquistar os territórios vizinhos, tendo conquistado toda planície da Lacónia no final do século VIII a.c. Na luta pelo domínio no Peloponeso, Esparta teve como rival Argos, cidade do nordeste do Peloponeso. Durante as Guerras Persas, Esparta liderou as forças que defenderam a Grécia em terra, enquanto que Atenas defendia pelo mar. Com o final da guerra, as relações com Atenas deterioraram-se, culminando na Guerra do Peloponeso ( a.c.), que os Espartanos venceram.

17 A sociedade espartana era fortemente estratificada, sem qualquer possibilidade de mobilidade entre os três grupos existentes: os Esparciatas, os Periecos e os Hilotas. Pertenciam a este grupo todos os que fossem filhos de pai e mãe espartanos, sendo os únicos que possuíam direitos políticos, constituindo o corpo dos cidadãos. Deviam dedicar sua vida ao estado espartano. Eram os habitantes das cidades da periferia que estavam integrados no estado espartano e ao qual pagavam impostos. Apesar de serem livres, não tinham direitos políticos e dependiam dos Espartanos em matéria de política externa. Eram os servos, que pertencendo ao estado espartano, trabalhavam nos kleros(lotes de terra), entregando metade das colheitas ao Espartano e eram duramente explorados.

18

19

20

21

22 Para se defenderem dos persas, algumas cidades-estado gregas organizaram a Liga de Delos, da qual se aproveitou Atenas para se sobrepor no mundo grego, pois era responsável pelo dinheiro da Confederação e passou a usá-lo em benefício próprio. Com isso, impulsionou sua indústria, seu comércio e modernizou-se, ingressando numa era de grande prosperidade, e impondo sua hegemonia ao mundo grego. Após as guerras médicas, os gregos voltaram a enfrentar-se internamente e, de 431 a 404 a.c., decorreu a Guerra do Peloponeso, entre a Confederação de Delos (liderada por Atenas) e a Liga do Peloponeso (liderada por Esparta). Após tantas guerras, as cidades gregas ficaram debilitadas e foram conquistadas por Felipe II da Macedônia, em 338 a.c. na batalha de Queroneia. Filipe II foi sucedido por seu filho Alexandre, que ampliou consideravelmente o domínio macedônico conquistando a Síria, a Fenícia, a Palestina, o Egito, a Pérsia e parte da Índia.

23 Ele herdou um reino que fora organizado com punho de ferro pelo pai, que tivera de lutar contra uma nobreza turbulenta que frequentemente reclamava por mais privilégios, as ligas lideradas por Atenas, e Tebas (a batalha de Queroneia representa o fim da democracia ateniense e por arrastamento das outras cidades gregas e de uma certa concepção de liberdade), revolucionando a arte da guerra.

24 Logo após assumir o trono, Alexandre reiniciou a campanha contra a Pérsia. A Pérsia havia desempenhado um importante papel na Guerra do Peloponeso, entre Atenas e Esparta nas três últimas décadas do século V a.c. Após isso, um tratado assinado em 386 a.c. estabeleceu que as cidades gregas na Ásia Menor continuariam sob domínio persa. A Macedônia não era signatária do tratado de 386 a.c. e sua intenção de libertar os gregos da Ásia Menor do domínio persa atraiu a boa vontade da Liga de Corinto, mesmo com os temores das várias cidades-estado em relação ao domínio macedônio. Após combater a revolta da cidade de Tebas, Alexandre empenhou-se na campanha contra a Pérsia que o levaria numa viagem até os confins da Índia e, apesar de ter criado um império e nunca ter sido derrotado em combate, morreria sem rever sua terra.

25 Lançamento: 14 de janeiro de 2005 (2h56min) Dirigido por: Oliver Stone Com Colin Farrell, Angelina Jolie, Val Kilmer Gênero: Biografia, Histórico Nacionalidade: Alemanha, França, Holanda e Reino Unido

26 (UNIBERO-SP) Assinale a alternativa que apresenta uma definação para a Guerra do Peloponeso, ocorrida na Grécia entre 431 e 401 a.c. a) Luta de defesa empreendida pelos gregos contra a invasão dos persas e a ameaça de perda de suas principais praças de comércio no mar Mediterrâneo. b) Luta entre dórios e aqueus na época da ocupação do território grego que resultou na formação das cidades de Esparta e Atenas. c) Luta comandada pelas cidades de Esparta e Corinto contra o aumento da hegemonia da Confederação de Delos - liderada por Atenas sobre o território grego. d) Guerra entre gregos e romanos, causada pelo desejo de implantação de uma cultura hegemônica sobre os povos do Oriente Próximo. e) Invasão do território grego pelas tropas de Alexandre, o Grande, na época da expansão do Império Macedônico que herdara de seu pai,

27 (UNIBERO-SP) Assinale a alternativa que apresenta uma definação para a Guerra do Peloponeso, ocorrida na Grécia entre 431 e 401 a.c. a) Luta de defesa empreendida pelos gregos contra a invasão dos persas e a ameaça de perda de suas principais praças de comércio no mar Mediterrâneo. b) Luta entre dórios e aqueus na época da ocupação do território grego que resultou na formação das cidades de Esparta e Atenas. c) Luta comandada pelas cidades de Esparta e Corinto contra o aumento da hegemonia da Confederação de Delos - liderada por Atenas sobre o território grego. d) Guerra entre gregos e romanos, causada pelo desejo de implantação de uma cultura hegemônica sobre os povos do Oriente Próximo. e) Invasão do território grego pelas tropas de Alexandre, o Grande, na época da expansão do Império Macedônico que herdara de seu pai,

MUNDO GREGO MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA ANTIGUIDADE CLÁSSICA. http://historiaonline.com.br

MUNDO GREGO MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA ANTIGUIDADE CLÁSSICA. http://historiaonline.com.br MUNDO GREGO MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA ANTIGUIDADE CLÁSSICA CARACTERÍSTICAS GERAIS (Modo de Produção Escravista) a) Propriedade privada (fim do coletivismo primitivo e da servidão coletiva). b) Cidades

Leia mais

A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA. Profº Alexandre Goicochea História

A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA. Profº Alexandre Goicochea História A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA Profº Alexandre Goicochea História ORIGENS O mundo grego antigo ocupava além da Grécia, a parte sul da península Balcânica, as ilhas do mar Egeu, a costa da Ásia Menor, o

Leia mais

GRÉCIA ANTIGA DAS ORIGENS AO PERÍODO ARCAICO

GRÉCIA ANTIGA DAS ORIGENS AO PERÍODO ARCAICO GRÉCIA ANTIGA DAS ORIGENS AO PERÍODO ARCAICO A CIVILIZAÇÃO GREGA Localização: Península Balcânica Condições geográficas: relevo acidentado, montanhoso e solo pouco fértil, isolava os vários grupos humanos

Leia mais

Grécia Antiga. Profº Paulo Henrique

Grécia Antiga. Profº Paulo Henrique Grécia Antiga Profº Paulo Henrique Periodização Período pré-homérico (2800 1100 a.c.): povoamento da Grécia. Período homérico (1100 800 a.c): poemas Ilíada e Odisséia. Período arcaico (800 500 a.c) : formação

Leia mais

Grécia Antiga - Questões de Vestibulares Gabarito *

Grécia Antiga - Questões de Vestibulares Gabarito * Grécia Antiga - Questões de Vestibulares Gabarito * 1. (Fatec) "A cidade-estado era um objeto mais digno de devoção do que os deuses do Olimpo, feitos à imagem de bárbaros humanos. A personalidade humana,

Leia mais

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Cidadania Democracia Filosofia Geometria Teatro Período Pré-Homérico (2800 1100 a. C.) povoamento da Grécia. Período Homérico (1100 800 a. C.) poemas

Leia mais

Escravismo Antigo. Baseado na liberdade que se tem. Dois grupos sociais: Desenvolvimento intelectual, artístico, militar e político

Escravismo Antigo. Baseado na liberdade que se tem. Dois grupos sociais: Desenvolvimento intelectual, artístico, militar e político Escravismo Antigo Estrutura econômica Escravos produzem maior parte da riqueza Estrutura social Baseado na liberdade que se tem. Dois grupos sociais: à Livres: Desenvolvimento intelectual, artístico, militar

Leia mais

Grécia Antiga II. Cronologia

Grécia Antiga II. Cronologia Grécia Antiga II Cronologia Grécia - Cronologia Período pré-homérico (séc. XX- XII a.c) Migrações dos povos formadores da Grécia Período Homérico (séc. XII- VIII a.c) Genos (comunidades políticas) se estruturam,

Leia mais

HISTÓRIA REVISAO 1 REVISAO 2. Vídeo - Moisés Príncipe do Egito.

HISTÓRIA REVISAO 1 REVISAO 2. Vídeo - Moisés Príncipe do Egito. Vídeo - Moisés Príncipe do Egito. Os hebreus Foram os primeiros povos monoteístas da história. Seus reis mais famosos foram Davi e Salomão. A Bíblia é uma fonte importante para o conhecimento sobre a história

Leia mais

CAPÍTULO: 5 AULAS: 9, 10, 11 e 12 GRÉCIA ANTIGA

CAPÍTULO: 5 AULAS: 9, 10, 11 e 12 GRÉCIA ANTIGA CAPÍTULO: 5 AULAS: 9, 10, 11 e 12 GRÉCIA ANTIGA INTRODUÇÃO Período: 2000 a.c. 146 a.c. Região: Península Balcânica: Solo pobre e montanhoso. Várias ilhas. Uso da navegação. ORIGENS Ilha de Creta. Vida

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 5 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP ROTEIRO DA UNIDADE 05 FINALIDADE: Com esta UE você terminará de estudar

Leia mais

Situa-se na Península Itálica, próxima ao mar Mediterrâneo, Adriático e Tirreno.

Situa-se na Península Itálica, próxima ao mar Mediterrâneo, Adriático e Tirreno. Situa-se na Península Itálica, próxima ao mar Mediterrâneo, Adriático e Tirreno. Foi fundada no século VIII a.c., com a unificação de aldeias latinas e sabinos. Sua história política é dividida em 3 períodos:

Leia mais

No século VII a. C., a cidade-estado de Esparta apresentava a seguinte organização política:

No século VII a. C., a cidade-estado de Esparta apresentava a seguinte organização política: No século VII a. C., a cidade-estado de Esparta apresentava a seguinte organização política: Devido Para saberes às condições como era geográficas, constituída aas pólis, populações presta atenção isolaram-se

Leia mais

PROFª TEREZA SODRÉ MOTA

PROFª TEREZA SODRÉ MOTA PROFª TEREZA SODRÉ MOTA LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA PERIODIZAÇÃO PERÍODO PRÉ- HOMÉRICO Imigração indo-européia Formação da cultura creto-micênica. Primeira Diáspora grega =invasão dórica PERÍODO HOMÉRICO

Leia mais

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo.

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo. HISTÓRIA 37 Associe as civilizações da Antigüidade Oriental, listadas na Coluna A, às características políticas que as identificam, indicadas na Coluna B. 1 2 3 4 COLUNA A Mesopotâmica Fenícia Egípcia

Leia mais

Lista de Exercícios:

Lista de Exercícios: PROFESSOR(A): Ero AVALIAÇÃO RECUPERAÇÃO DATA DA REALIZAÇÃO ROTEIRO DA AVALIAÇÃO 2ª ETAPA AVALIAÇÃO RECUPERAÇÃO DISCIPLINA: HISTÓRIA ANO: 6º CONTÉUDOS ABORDADOS Cap. 4: o mundo grego todos os temas Cap

Leia mais

Material de Revisão Da Pré-História a Roma Antiga

Material de Revisão Da Pré-História a Roma Antiga Material de Revisão Da Pré-História a Roma Antiga Prof. Marcos Machry Paleolítico (do surgimento do homem à 10.000 a.c.) Organização em tribos nômades Propriedade coletiva comunismo primitivo Economia

Leia mais

PROFESSOR: JORGE AUGUSTO MATÉRIA: HISTÓRIA 6º ANO

PROFESSOR: JORGE AUGUSTO MATÉRIA: HISTÓRIA 6º ANO PROFESSOR: JORGE AUGUSTO MATÉRIA: HISTÓRIA 6º ANO ASSUNTO: GRÉCIA ANTIGA VIDEOAULA: 15 POLÍTICA Politicamente, Esparta era baseada na oligarquia. Diarquia: formada por dois reis, com autoridade religiosa

Leia mais

R.: R.: R.: R.: R.: R.: R.:

R.: R.: R.: R.: R.: R.: R.: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Como o relevo

Leia mais

CURSO DE HISTÓRIA GRÉCIA ANTIGA. Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José Montes Claros - MG

CURSO DE HISTÓRIA GRÉCIA ANTIGA. Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José Montes Claros - MG CURSO DE HISTÓRIA GRÉCIA ANTIGA Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José Montes Claros - MG LOCALIZAÇÃO E POVOAMENTO A Grécia antiga localizava-se em sua maior parte do sudeste da Europa

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 6 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. Observe a imagem. SHUTTERSTOCK Margem do rio Nilo no Egito Nas civilizações da Antiguidade, a presença dos rios é importante

Leia mais

Localização Geográfica. -Sul da Europa, na Península Balcânica, junto ao mar Mediterrâneo.

Localização Geográfica. -Sul da Europa, na Península Balcânica, junto ao mar Mediterrâneo. O Mundo Grego - I Localização Geográfica -Sul da Europa, na Península Balcânica, junto ao mar Mediterrâneo. Povoamento -Arianos ou indo-europeus (aqueus, jônios, eólios e dórios). -Invasão dos Dórios (armas

Leia mais

GUERREIRA Aulas: 35 PÁGS. 19. PROFª CLEIDIVAINE Disc. História / 6º ano

GUERREIRA Aulas: 35 PÁGS. 19. PROFª CLEIDIVAINE Disc. História / 6º ano ESPARTA: UMA PÓLIS GUERREIRA Aulas: 35 PÁGS. 19 PROFª CLEIDIVAINE Disc. História / 6º ano Principal cidade na Grécia continental: Esparta organização militar único exército no mar Egeu. Lendas relatam

Leia mais

MUNDO GREGO. - (tribo + tribo + tribo +...) = Cidade-Estado. surgimento da diferenciação social Cidade-Estado ou Polis * características: (1) (2) (3)

MUNDO GREGO. - (tribo + tribo + tribo +...) = Cidade-Estado. surgimento da diferenciação social Cidade-Estado ou Polis * características: (1) (2) (3) 1 MUNDO GREGO QUADRO NATURAL relevo montanhoso solo pobre clima árido litoral recortado mares calmos e ventos regulares atividade econômica principal * comércio marítimo PERIODIZAÇÃO Período Minoico ou

Leia mais

AULA DE HISTÓRIA GRÉCIA ANTIGA 14/09/2009 GRÉCIA. Localização Península Balcânica sudeste da Europa Território Relevo Acidentado 80% montanhoso

AULA DE HISTÓRIA GRÉCIA ANTIGA 14/09/2009 GRÉCIA. Localização Península Balcânica sudeste da Europa Território Relevo Acidentado 80% montanhoso AULA DE HISTÓRIA GRÉCIA ANTIGA GRÉCIA Localização Península Balcânica sudeste da Europa Território Relevo Acidentado 80% montanhoso ASPECTOS GEOGRÁFICOS Povos invasores formada por muitas ilhas a maior

Leia mais

A GRÉCIA ANTIGA passo a passo

A GRÉCIA ANTIGA passo a passo A GRÉCIA ANTIGA passo a passo ÉRIC DARS e ÉRIC TEYSSIER Ilustrações de Vincent Caut Tradução de Julia da Rosa Simões Copyright do texto 2011 by Éric Dars e Éric Teyssier Copyright das ilustrações 2011

Leia mais

A partir da leitura do texto abaixo responda as questões 2 e 3: A SOCIEDADE EGIPCIA

A partir da leitura do texto abaixo responda as questões 2 e 3: A SOCIEDADE EGIPCIA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO DOS REIS SÉRIE/ANO:

Leia mais

A história da Grécia é comumente dividida em 5 períodos:

A história da Grécia é comumente dividida em 5 períodos: A história da Grécia é comumente dividida em 5 períodos: Pré-homérico ocupação dos povos formadores. Homérico formação do genos (base familiar) - Ilíada e Odisseia. Arcaico formação da polis. Clássico

Leia mais

Existem duas teorias sobre a origem da cidade de Roma: Origem histórica Origem mitológica

Existem duas teorias sobre a origem da cidade de Roma: Origem histórica Origem mitológica Roma 1. Localização Roma se localiza na Península Itálica, na qual o rio Tibre é o seu segundo rio mais largo e atravessa toda a cidade de Roma indo desaguar no mar Tirreno. 2. Origem de Roma Existem duas

Leia mais

A História da Grécia Antiga se estende do século XX a.c. até o século II a.c. quando a região foi conquistada pelos romanos.

A História da Grécia Antiga se estende do século XX a.c. até o século II a.c. quando a região foi conquistada pelos romanos. HISTÓRIA ANTIGA Grécia I - formação Situada no sul da Europa (Península balcânica), numa região de relevo acidentado e um arquipélago no Mar Egeu, a Grécia foi palco de uma civilização que se desenvolveu

Leia mais

Profº Hamilton Milczvski Jr

Profº Hamilton Milczvski Jr Profº Hamilton Milczvski Jr A Formação Segundo a mitologia romana, a cidade de Roma foi fundada por dois irmãos gêmeos, Rômulo e Remo, os quais haviam sido abandonados no Rio Tibre. Atraída pelo choro

Leia mais

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações MESOPOTÂMIA FENÍCIA ISRAEL EGITO ORIENTE MÉDIO PÉRSIA ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações CIVILIZAÇÕES DA ANTIGUIDADE ORIENTAL Mesopotâmia - Iraque Egito Hebreus Israel Fenícios Líbano Pérsia

Leia mais

- Trecho da Carta de Pero Vaz de Caminha sobre o Descobrimento do Brasil. - Fotografias da posse do presidente do Brasil

- Trecho da Carta de Pero Vaz de Caminha sobre o Descobrimento do Brasil. - Fotografias da posse do presidente do Brasil MATERIAL DE REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL 6 ANO 1) Classifique as fontes listadas abaixo em primarias e secundárias: - Vídeo do atentado terrorista ao World Trade Center em 2001 - Trecho da Carta de Pero

Leia mais

Profª. Flores. Grécia

Profª. Flores. Grécia Profª. Flores Grécia LOCALIZAÇÃO : localiza-se em sua maior parte no sudeste da Europa. Abrangia três importantes regiões: na Grécia Continental: situada ao sul da península Balcânica; na Grécia Insular:

Leia mais

Roma. Profª. Maria Auxiliadora

Roma. Profª. Maria Auxiliadora Roma Profª. Maria Auxiliadora Economia: Agricultura e Pastoreiro Organização Política: MONARQUIA 753 a.c. 509 a.c. Rex = Rei (chefe supremo, sacerdote e juiz) Conselho de Anciãos = Senado (legislativo)

Leia mais

Antiguidade Clássica: Grécia

Antiguidade Clássica: Grécia Antiguidade Clássica: Grécia Localização Localização Localização Período Creto-Micênico (XX a. C. XII a. C) Pinturas no palácio de Cnossos em Micenas Período Creto-Micênico (XX a. C. XII a. C) Escrita

Leia mais

Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA

Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA ESCRAVIDÃO ANTIGA A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existia há muito tempo na história da humanidade. Na Antiguidade, o código

Leia mais

1. (1,0) APONTE o nome da região em que foi desenvolvida a civilização grega.

1. (1,0) APONTE o nome da região em que foi desenvolvida a civilização grega. PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA. TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.

Leia mais

OS EUROPEUS CHEGAM À AMÉRICA. Profª Regina Brito Fonseca

OS EUROPEUS CHEGAM À AMÉRICA. Profª Regina Brito Fonseca OS EUROPEUS CHEGAM À AMÉRICA Profª Regina Brito Fonseca Quando os europeus chegaram ao Continente Americano, no final do século XV, já o encontraram ocupado por vários povos. Alguns deles desenvolveram

Leia mais

O povo da Bíblia HEBREUS

O povo da Bíblia HEBREUS O povo da Bíblia HEBREUS A FORMAÇÃO HEBRAICA Os hebreus eram pastores nômades que se organizavam em tribos lideradas por chefes de família denominado patriarca. Principais patriarcas: Abraão, Jacó e Isaac.

Leia mais

MATÉRIA História. c) Sócrates ( ) Responsável pela sistematização da lógica, organização racional do pensamento e da argumentação.

MATÉRIA História. c) Sócrates ( ) Responsável pela sistematização da lógica, organização racional do pensamento e da argumentação. Valores eternos. TD Recuperação TOTAL DE ESCORES ALUNO(A) ESCORES OBTIDOS MATÉRIA História ANO/TURMA SEMESTRE DATA 6º 2º Dez/13 PROFESSOR(A) Magela Silva VISTO DOS PAIS/RESPONSÁVEIS Eles formaram uma incrível

Leia mais

Pérsia, fenícia e palestina

Pérsia, fenícia e palestina Pérsia, fenícia e palestina Região desértica Atuais estados de Israel e Palestina Vários povos (semitas) estabelecidos no curso do Rio Jordão Palestina Hebreus (Palestina) Um dos povos semitas (cananeus,

Leia mais

HISTÓRIA GERAL. Profª. Maria Auxiliadora

HISTÓRIA GERAL. Profª. Maria Auxiliadora HISTÓRIA GERAL Profª. Maria Auxiliadora GRÉCIA Península Balcânica Relevo acidentado e recortado Características Gerais Grécia Período Pré-Homérico -séc. XX a.c. XII a. C. Formação do povo grego pelasgos

Leia mais

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado)

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado) 1. (Fgv 2014) O paradoxo aparente do absolutismo na Europa ocidental era que ele representava fundamentalmente um aparelho de proteção da propriedade dos privilégios aristocráticos, embora, ao mesmo tempo,

Leia mais

Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011

Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011 Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011 Estou muito honrado com o convite para participar deste encontro, que conta

Leia mais

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A A GERAÇÃO DO CONHECIMENTO Transformando conhecimentos em valores www.geracaococ.com.br Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 12/5/2010 PROVA GRUPO GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA

Leia mais

História. Bussunda. Prof. Bussunda

História. Bussunda. Prof. Bussunda Prof. Australopithecus Homo Habilis Homo Erectus Homo Neanderthalensis Homo Sapiens Primeiro hominídeo Confecção de ferramentas Domínio Do fogo linguagem cultura Paleolítico Sem agricultura Nomadismo

Leia mais

LEGADOS / CONTRIBUIÇÕES. Democracia Cidadão democracia direta Olimpíadas Ideal de beleza Filosofia História Matemática

LEGADOS / CONTRIBUIÇÕES. Democracia Cidadão democracia direta Olimpíadas Ideal de beleza Filosofia História Matemática LEGADOS / CONTRIBUIÇÕES Democracia Cidadão democracia direta Olimpíadas Ideal de beleza Filosofia História Matemática GEOGRAFIA, ECONOMIA E POLÍTICA Terreno montanhoso Comércio marítimo Cidades-estado

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 6 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP UNIDADE DE ESTUDO 06 OBJETIVOS - Localizar, na História, a Idade Média;

Leia mais

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640)

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) Portugal e Brasil no século XVII Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) O domínio espanhol. Em 1580, o rei de Portugal, D. Henrique, morreu sem deixar herdeiros ( fim da dinastia de Avis) surgiram disputas

Leia mais

As Cidades Gregas: Atenas e Esparta

As Cidades Gregas: Atenas e Esparta As Cidades Gregas: Atenas e Esparta ESPARTA A PÓLIS OLIGÁRQUICA A cidade de Esparta(ou Lacedemônia) era formada por cinco aldeias localizadas no vale do rio Eurotas, na região do Peloponeso. Surgiu por

Leia mais

ALTA IDADE MÉDIA 1. FORMAÇÃO DOS REINOS CRISTÃOS-BÁRBAROS

ALTA IDADE MÉDIA 1. FORMAÇÃO DOS REINOS CRISTÃOS-BÁRBAROS ALTA IDADE MÉDIA É costume dividir o período medieval em duas grandes fases: a Alta Idade Média, que se estende do século V ao século XI e a Baixa Idade Média, do século XII ao século XV. A primeira fase

Leia mais

ANTIGUIDADE CLÁSSICA GRÉCIA

ANTIGUIDADE CLÁSSICA GRÉCIA ANTIGUIDADE CLÁSSICA GRÉCIA 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS: Território acidentado; Desenvolvimento do comércio e navegação; Descentralização política (Cidade-Estado); Modo de produção escravista; Contribuições

Leia mais

HISTÓRIA REVISÃO 1. Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II

HISTÓRIA REVISÃO 1. Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Expansionismo Romano - Etapas 1ª.

Leia mais

Ano: 6 Turma:6.1 e 6.2

Ano: 6 Turma:6.1 e 6.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2014 Disciplina: História Professor (a): Rodrigo Ano: 6 Turma:6.1 e 6.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

A formação da Europa medieval

A formação da Europa medieval A formação da Europa medieval Causas da crise do Império Romano: Crises e retomadas dos séculos III e IV; Anarquia militar; As complexas relações com os germânicos; Guerra civil (generais sem consenso);

Leia mais

Esparta: A Sociedade da Guerra

Esparta: A Sociedade da Guerra Esparta: A Sociedade da Guerra Esparta se constituiu como uma pólis guerreira. Seu exército foi um dos mais eficientes do mundo grego 1 Localização» Lendas do século V a.c. relatam que descendentes de

Leia mais

MESOPOTÂMIA. TERRA ENTRE RIOS Prof. Ive

MESOPOTÂMIA. TERRA ENTRE RIOS Prof. Ive MESOPOTÂMIA TERRA ENTRE RIOS Prof. Ive ASPECTOS FÍSICOS Os dois rios mais importantes são o Tigre e o Eufrates. Localiza-se, predominantemente, no Crescente Fértil, onde hoje está o Iraque. Possui precárias

Leia mais

Psicologia das multidões

Psicologia das multidões 1 Psicologia das multidões O estudo da Psicologia das multidões ou das Psicologia das massas foi feito pela primeira vez pelo sociólogo francês Gustave Le Bon em 1886. Os fatores que determinam as opiniões

Leia mais

Antiguidade Clássica - Grécia. Prof.ª. Maria Auxiliadora

Antiguidade Clássica - Grécia. Prof.ª. Maria Auxiliadora Antiguidade Clássica - Grécia Prof.ª. Maria Auxiliadora Período Arcaico (séc. VIII 800 a.c. a VI 600 a.c.) Formação das pólis na Grécia cada uma com seu próprio universo econômico e político; Na Grécia

Leia mais

1. A FORÇA DE ESPARTA

1. A FORÇA DE ESPARTA Diferenças profundas afastavam as duas principais cidades-estado da Grécia antiga. Esparta se destacava pelo espírito guerreiro e por ser uma sociedade rigidamente estratificada. Em Atenas, ao contrário,

Leia mais

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Montanhas e costas marítimas; Mar Mediterrâneo, Mar Egeo e Mar Jônico. Costa bastante recortada com 80% de montanhas; Grande numero de Ilhas; Formação

Leia mais

Capítulo 5 O Egito Antigo. Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba

Capítulo 5 O Egito Antigo. Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba Capítulo 5 O Egito Antigo Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba Egito atual O Egito Antigo 5.000 a.c. O Rio Nilo atraiu populações às suas margens em busca de água, vegetação

Leia mais

Avaliação de História 6º ano FAF *Obrigatório

Avaliação de História 6º ano FAF *Obrigatório 08/06/2015 Avaliação de História 6º ano FAF Avaliação de História 6º ano FAF *Obrigatório 1. Nome Completo: * 2. Número: 3. Série: * Marcar apenas uma oval. 6ºA 6ºB Na Grécia Antiga se desenvolveu uma

Leia mais

EIXO TEMÁTICO: Dos primeiros humanos ao legado cultural do helenismo. Indicadores/ Descritores

EIXO TEMÁTICO: Dos primeiros humanos ao legado cultural do helenismo. Indicadores/ Descritores P L A N O D E E N S I N O A N O D E 2 0 1 3 ÁREA / DISCIPLINA: Ciências Humanas e suas tecnologias / História Professor(a): Joubert Cordeiro Lisboa SÉRIE: Nº DE HORAS/AULA SEMANAIS: TOTAL DE HORAS/AULA/ANO

Leia mais

Panorama dos pré-socráticos ao helenismo

Panorama dos pré-socráticos ao helenismo Panorama dos pré-socráticos ao helenismo Heidi Strecker* A filosofia é um saber específico e tem uma história que já dura mais de 2.500 anos. A filosofia nasceu na Grécia antiga - costumamos dizer - com

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

CIVILIZAÇÃO ROMANA. Prof. Alexandre Cardoso

CIVILIZAÇÃO ROMANA. Prof. Alexandre Cardoso CIVILIZAÇÃO ROMANA Prof. Alexandre Cardoso Roma A aldeia que virou Império Geografia e Povoamento A civilização romana se localizou na parte continental pela península Itálica e na parte insular pelas

Leia mais

Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10

Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Poder, Estudo e Instituições Aula 10 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo O Consulado: Economia, Educação

Leia mais

PARNAMIRIM - RN. 6º ano Professores: Ricardo Gomes Verbena Ribeiro

PARNAMIRIM - RN. 6º ano Professores: Ricardo Gomes Verbena Ribeiro PARNAMIRIM - RN 6º ano Professores: Ricardo Gomes Verbena Ribeiro 1. CONTEXTO / INTRODUÇÃO Como vimos anteriormente, a Grécia, nada mais é do que o berço da cultura Ocidental, e como tal, nos deixou como

Leia mais

SUMÁRIO UNIDADE I UNIDADE II A PRÉ-HISTÓRIA... 10. A Pré-História... 12. África, o berço da humanidade... 30

SUMÁRIO UNIDADE I UNIDADE II A PRÉ-HISTÓRIA... 10. A Pré-História... 12. África, o berço da humanidade... 30 SUMÁRIO UNIDADE I A PRÉ-HISTÓRIA... 10 CAPÍTULO 1 A Pré-História... 12 A origem do homem... 13 O desenvolvimento cultural... 16 A periodização da Pré-História... 20 A Pré-História na América... 24 A origem

Leia mais

A Antiguidade Oriental Hebreus

A Antiguidade Oriental Hebreus A Antiguidade Oriental Hebreus (Monoteísmo e judaísmo) Mar Mediterrâneo Delta do Nilo Egito NASA Photo EBibleTeacher.com Península nsula do Sinai Mt. Sinai Mar Vermelho Canaã Tradicional Rota do Êxodo

Leia mais

1. Portugal no século XIV tempo de crise

1. Portugal no século XIV tempo de crise 1. Portugal no século XIV tempo de crise A situação que se viveu em Portugal no século XIV foi de uma situação de crise, e foram vários os fatores que contribuíram para isso: Crise agrária os Invernos

Leia mais

Há que imaginar a Europa nos séculos XII e XIII como um imenso tabuleiro de

Há que imaginar a Europa nos séculos XII e XIII como um imenso tabuleiro de SEXTA CRUZADA (1228 1229) O Desencadeamento. Desde 1187 Jerusalém permanecia em mãos dos Muçulmanos. Nenhuma das Cruzadas anteriores havia conseguido avanço algum em terra Santa. Desta forma havia a necessidade

Leia mais

PERÍODO HOMÉRICO EM HOMENAGEM A HOMERO QUEM FOI HOMERO?

PERÍODO HOMÉRICO EM HOMENAGEM A HOMERO QUEM FOI HOMERO? PERÍODO HOMÉRICO EM HOMENAGEM A HOMERO QUEM FOI HOMERO? Homero foi um poeta épico da Grécia Antiga, ao qual tradicionalmente se atribui a autoria dos poemas épicos Ilíada e Odisseia. Poemas épicos = são

Leia mais

Geografia e Povoamento A civilização romana se localizou na parte continental pela península Itálica e na parte insular pelas ilhas de Córsega, Sardenha e Sicília banhada pelos mares Mediterrâneo, Tirreno,

Leia mais

Na América, antes da chegada dos europeus, encontravam-se duas principais formas de organização social:

Na América, antes da chegada dos europeus, encontravam-se duas principais formas de organização social: HISTÓRIA DA AMÉRICA América Pré-colonial Na América, antes da chegada dos europeus, encontravam-se duas principais formas de organização social: - Sociedades sem Estado: Encontravam-se sem diferenciação

Leia mais

Enquadramento Histórico

Enquadramento Histórico Enquadramento Histórico Aquilo que os cristãos conhecem de Paulo resume-se a dois ou três momentos da sua vida: a conversão na estrada de Damasco, o discurso no areópago de Atenas, o martírio na cidade

Leia mais

A América Espanhola.

A América Espanhola. Aula 14 A América Espanhola. Nesta aula, trataremos da colonização espanhola na América, do processo de independência e da formação dos Estados Nacionais. Colonização espanhola na América. A conquista

Leia mais

O MUNDO ROMANO. Profª Viviane Jordão

O MUNDO ROMANO. Profª Viviane Jordão O MUNDO ROMANO Profª Viviane Jordão LOCALIZAÇÃO NO ESPAÇO Europa Península Itálica Ásia África Versão Histórica Gregos 2000 a.c. Gauleses Etruscos Península Itálica Italiotas Fundam Roma A civilização

Leia mais

A CIDADE-ESTADO ESTADO GREGA ORIGEM DAS PÓLIS GREGAS Causas geomorfológicas A Grécia apresenta as seguintes características: - Território muito montanhoso; na Antiguidade, as montanhas estavam cobertas

Leia mais

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA QUESTÃO 01 De uma forma inteiramente inédita, os humanistas, entre os séculos XV e XVI, criaram uma nova forma de entender a realidade. Magia e ciência,

Leia mais

O REGIME REPUBLICANO EM PORTUGAL PARLAMENTARISMO

O REGIME REPUBLICANO EM PORTUGAL PARLAMENTARISMO O REGIME REPUBLICANO EM PORTUGAL PARLAMENTARISMO Republicanismo português As raízes ideológicas remontavam à Revolução Francesa: liberdade, igualdade e fraternidade. Liberdade de pensamento, igualdade

Leia mais

Período pré-colonial

Período pré-colonial CHILE Período pré-colonial O navegador português Fernão de Magalhães, a serviço do rei da Espanha, foi o primeiro europeu a visitar a região que hoje é chamada de Chile. Os mapuches, grande tribo indígena

Leia mais

Professor Sebastião Abiceu Colégio Marista São José Montes Claros MG 6º ano

Professor Sebastião Abiceu Colégio Marista São José Montes Claros MG 6º ano Professor Sebastião Abiceu Colégio Marista São José Montes Claros MG 6º ano A Bíblia, na parte denominada Antigo Testamento (Torá), é o principal documento da história dos hebreus. Foi escrita ao longo

Leia mais

Uma introdução à Bíblia

Uma introdução à Bíblia Uma introdução à Bíblia FORMAÇÃO DO IMPÉRIO DE DAVI E SALOMÃO PRIMEIRO TESTAMENTO A serviço da leitura libertadora da Bíblia VOLUME 3 Ildo Bohn Gass (Org.) 2 a edição São Leopoldo/RS 2011 Centro de Estudos

Leia mais

Aulas 6 e 7. A Antiguidade Oriental

Aulas 6 e 7. A Antiguidade Oriental Aulas 6 e 7 A Antiguidade Oriental Hebreus (Monoteísmo e judaísmo) III- I- Local: Economia: região da agricultura, Palestina pastoreio ( Canaã (rio ou Jordão) terra prometida ). e comércio Atualmente:

Leia mais

Uma Primavera dos Povos Árabes?

Uma Primavera dos Povos Árabes? Uma Primavera dos Povos Árabes? Documento de Trabalho Oriente Médio e Magreb Danny Zahreddine 18 de Junho de 2011 Uma Primavera dos Povos Árabes? Documento de Trabalho Oriente Médio e Magreb Danny Zahreddine

Leia mais

Material Necessário: Livro didático / Caderno

Material Necessário: Livro didático / Caderno Roteiro de Matemática 6º Ano A e B 3º Bimestre Prof a Marineide (manhã) e Prof a Michelle (tarde) Data Início / / Data de Término / / Nota Estação do Conhecimento 1 Tema: Potência, Raízes e Expressões

Leia mais

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa.

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Aula 17 Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Esta aula abordará a Primeira Guerra Mundial, suas causas e conseqüências, entre as conseqüências; destaque para a Revolução Russa e a criação do primeiro

Leia mais

o alargamento da união europeia em tempos de novos desafios

o alargamento da união europeia em tempos de novos desafios o alargamento da união europeia em tempos de novos desafios Ana Paula Zacarias O ano de 2014 é muito importante para a União Europeia pelo seu simbolismo, uma vez que nele se celebra o 10º aniversário

Leia mais

A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA

A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância. Sócrates A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA Prof. Goicochea @goicomagic História O LEGADO GREGO Jogos olímpicos surgem na Grécia antiga como forma

Leia mais

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO SERIEDADE NA PALAVRA CURSO BÁSICO DE TEOLOGIA MÓDULO I 1º SEMESTRE DE 2015 INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO PR. ROGÉRIO DE ANDRADE CHAGAS Introdução ao Novo Testamento. A nossa aula introduzirá a parte histórica

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Analise a gravura e explique qual crítica ela revela. Gravura anônima do século XVIII. Biblioteca Nacional da França, Paris

Leia mais

ONDAS REVOLUCIONÁRIAS LIBERAIS EUROPA NO SÉCULO XIX

ONDAS REVOLUCIONÁRIAS LIBERAIS EUROPA NO SÉCULO XIX ONDAS REVOLUCIONÁRIAS LIBERAIS EUROPA NO SÉCULO XIX 1820 Independência da Grécia submetida ao Império turco-otomano, o movimento conquista a autonomia política da região com apoio popular e internacional.

Leia mais

Aula 6 A PÓLIS GREGA. Alfredo Julien

Aula 6 A PÓLIS GREGA. Alfredo Julien Aula 6 A PÓLIS GREGA META Apresentar as características básicas da organização da organização da pólis e discutir o processo de formação da pólis. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno deverá: listar

Leia mais

Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG

Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG MESOPOTÂMIA As primeiras cidades se formaram justamente na região onde a agricultura começou a se desenvolver: no Oriente

Leia mais

INFORMAÇÃO -PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO- 3º CEB

INFORMAÇÃO -PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO- 3º CEB 1. INTRODUÇÃO HISTÓRIA Prova 19 O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do ensino básico, a realizar em 2015 pelos alunos que se encontram abrangidos

Leia mais

O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente.

O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente. EXERCÍCIOS DE REVISÃO COM RESPOSTAS PARA O EXAME FINAL HISTÓRIA 5ª SÉRIE O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente. Existem muitas fontes

Leia mais

ANTIGUIDADE OCIDENTAL PROFESSORA JACK PÓVOAS

ANTIGUIDADE OCIDENTAL PROFESSORA JACK PÓVOAS ANTIGUIDADE OCIDENTAL PROFESSORA JACK PÓVOAS A CIVILIZAÇÃO GREGA Sem Grécia e Roma nós não seríamos o que somos. Michael Grant GRECIA GRÉCIA: a Terra dos Deuses NOME OFICIAL: República Helênica. CAPITAL:

Leia mais