UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E SOCIEDADE CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA Nova Iguaçu

2 Apresentação O Estágio Supervisionado para a Licenciatura em Geografia visa propiciar a oportunidade de investigação e reflexão a respeito da prática cotidiana do professor em Geografia, confrontando-a com os postulados da didática e das diferentes tendências pedagógicas. Através da vivência do cotidiano escolar e de leituras afins, o estágio proporciona uma reflexão crítica sobre o papel social da escola e sobre o valor educativo da Geografia. Assim o estágio cria oportunidades de melhor integração entre a Universidade e a escola, buscando a melhoria da qualidade de ensino. No que se refere à Legislação, a partir de 2006, adota-se a carga horária de 400 horas de estágio curricular supervisionado, seguindo a Resolução CNE/CP 2 de Desta forma de acordo com o PPC de Geografia (2010): A estrutura curricular do Curso de Graduação em Geografia do Instituto Multidisciplinar da UFRRJ está configurada de modo a atender as indicações das Diretrizes Curriculares Nacionais específicas do curso de Geografia (Resolução CNE/CES 14/2002 e CNE/CES 492/2001) e as Diretrizes Curriculares Nacionais para Formação de Professores da Educação Básica (Resoluções CNE/CES 1/2002 e 02/2002). Articulado com estas diretrizes, tanto do ponto de vista da formação específica para os cursos de geografia, quando para a formação pedagógica, o curso segue as indicações estabelecidas para a formação de professores da educação básica, que são comuns para todos os cursos de licenciatura da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Programa institucional de formação de professores para educação básica da UFRRJ. Deliberação nº 138, 11 de dezembro de 2008). (PPC DE GEOGRAFIA, 2010, p.22) O cumprimento das horas de estágio é obrigatório, sem o qual o aluno não poderá obter o diploma de Licenciatura em Geografia. As disciplinas Estágio de Geografia I, Estágio de Geografia II, Estágio de Geografia III, Estágio de Geografia IV são disciplinas que centralizam as discussões sobre o estágio no curso de Licenciatura em Geografia do Instituto Multidisciplinar da UFRRJ. O Colegiado de curso de Geografia procurou diversificar as atividades de estágio para oferecer aos alunos a formação mais completa possível, não se limitando ao estágio meramente descritivo e sim um estágio onde a observação em sala de aula tenha significado para ao aluno de licenciatura e proporcione uma postura reflexiva sobre o ensino de geografia no momento atual. 2 2 O Estágio e a Formação do Professor Sabemos que a formação de professores não pode se restringir às orientações e atividades coordenadas pelo professor de Prática de Estágio ou de outras disciplinas pedagógicas. Ao contrário, a formação do professor envolve a aquisição de conteúdos e de um instrumental teórico-metodológico específico da disciplina, bem como uma ampla formação no que concerne ao papel da educação e da

3 escola, o processo de desenvolvimento cognitivo e emocional do educando, a reflexão sobre os objetivos e conteúdos a serem trabalhados, a pesquisa e análise dos materiais didáticos disponíveis, entre outros. Neste sentido, o estágio deve ser um projeto do curso de licenciatura e não apenas do professor de Estágio de Geografia e de Ensino de Geografia e, portanto deve envolver todos os profissionais comprometidos com o curso. De acordo com o PPC de Geografia (2010): A proposta do curso de Geografia com habilitação em Licenciatura em Geografia foi estruturado a partir de quatro núcleos que se articulam, buscando uma multidisciplinaridade, que se apresenta como um grande desafio para implantação do nosso currículo. O curso será distribuído em 08 períodos, em regime de créditos, com disciplinas obrigatórias, pedagógicas, optativas e de livre escolha, com a carga horária mínima do curso de 3190h. O Curso terá a sua estrutura organizada em quatro núcleos ou grupos de disciplinas caracterizados segundo o perfil acadêmico da GEOGRAFIA, Estágio Supervisionado e Atividades Acadêmicas Complementares... como prevê a Resolução CNE/CES 14/2002 e CNE/CES 492/2001. (PPC DE GEOGRAFIA, 2010, p.22) 3 3 Objetivos do estágio Aprender a coletar e selecionar informações (estatísticas, entrevistas, observação visual) que permitam a elaboração de um diagnóstico preliminar da escola; Conhecer e analisar a proposta pedagógica da escola expressa no Plano Escolar e confrontá-la com a realidade cotidiana escolar; Observar e refletir sobre as diferentes estratégias de ensino; Identificar, comparar e analisar os materiais didáticos utilizados (livros, apostilas, vídeos, informática) no ensino de Geografia; Pesquisar sobre a produção de materiais didáticos para o ensino de Geografia; Conhecer e analisar planos de ensino de Geografia destacando a relação entre os objetivos propostos e a seleção dos conteúdos; Identificar a integração entre a Geografia e os demais componentes curriculares da escola; Contribuir na produção de eventos culturais e científicos que estejam de acordo com a proposta pedagógica da escola; Elaborar uma proposta de interferência no processo de ensino-aprendizagem de Geografia, levando-se em conta o diagnóstico da escola, o perfil do aluno, o plano de ensino do professor; Observar e analisar as diferentes formas de diálogo professor-aluno e sua relação no processo de ensino aprendizagem; Identificar e refletir sobre os critérios de avaliação do rendimento escolar do aluno. Procedimentos O Estágio Supervisionado em Geografia, de acordo com a Resolução CNE/CP 2 de , será desenvolvido no decorrer das 3 a. e 4 a. séries do curso de Geografia o que corresponde

4 aos curso semestrais o equivalente aos V, VI, VII e VIII semestre. Cada aluno deve ter uma pasta individual onde são guardados os relatórios das atividades realizadas juntamente com uma folha que registrará a quantidade de horas de cada atividade realizada, acompanhada da assinatura do professor solicitante da atividade e do professor responsável pelo estágio. A pasta fica com o aluno que a entrega no final de cada semestre letivo. O professor responsável pelo estágio é o professor da área de estágio de geografia, que deverá receber os relatórios dentro das pastas dos alunos, avaliá-los e registrar o cumprimento do estágio. Quanto à entrega dos relatórios, os alunos devem entregá-los sempre em duas cópias: uma a ser arquivada na Pasta de Estágio e outra a ser protocolada e ficar sob a guarda do aluno. Relatório de Estágio no formato de artigo Roteiro de Elaboração Todas as atividades de estágio realizadas devem, para efeito de contagem de horas, serem acompanhadas de relatório. Sugerimos o seguinte modelo de elaboração de relatório para os alunos do Curso de Licenciatura em Geografia do IM/UFRRJ: Capa Sumário 1 Introdução 2 Atividades realizadas (o aluno deve descrever as atividades realizadas detalhadamente) 3 Reflexão sobre a prática pedagógica (o aluno deve escrever um texto que relacione as atividades realizadas com a prática pedagógica de geografia). 4 - Considerações Finais Referências Anexo(s) Observações: A introdução do relatório (deve ser escrita por último), o corpo do texto (pode ser dividido em duas ou mais partes), nas considerações finais deve efetivar a reflexão da atividade, referências (bibliográficas ou outras), e colocar no(s) anexo(s) apenas a documentação fundamental. A concepção de estágio Apresentamos a seguir a concepção de estágio que é trabalhada nas disciplinas de Práticas de Estágio Supervisionado em Geografia (I, II, III, IV), nas duas disciplinas de Ensino de Geografia (Fundamental e Médio) e nas quatro Núcleos de Ensino, Pesquisa e Extensão em Geografia do curso de Licenciatura em Geografia do IM/UFRRJ. Esta concepção é espelhada com as devidas modificações na visão de estágio utilizada por outras instituições de formação de professores. O estágio nessa concepção prende-se no entendimento do estágio como momento importante na formação do professor e na construção de um mesmo ideal educacional onde o professor é sujeito reflexivo e participante do mundo da Educação, comprometido com suas mudanças, portanto, um pesquisador ativo dessa realidade. A preocupação básica e central da presente concepção de estágio é a de que este contribua para a formação de um professor pesquisador de Geografia comprometido com a escola pública, com a sua democratização e com a busca da melhoria de sua qualidade. Esta preocupação poderá ser concretizada, 4 4

5 5 5 Manual de Estágio do Curso de Geografia IM/UFRRJ dentre outras ações, através da possibilidade do aluno manter uma interlocução com a realidade concreta e de nela interferir no sentido de transformá-la. A concepção de estágio se norteia por três características: a) A realidade a ser trabalhada é a da sala de aula, na disciplina escolar de Geografia do Ensino Fundamental ou Médio, no interior da escola; b) Os alunos deverão ser capazes de investigação-ação, pois desta forma poderão combinar duas atividades distintas, mas complementares, a da pesquisa e a da ação pedagógica, por meio: Da aproximação aos sujeitos que se encontram/desencontram no interior da sala de aula. Desta forma, espera-se que os alunos de Geografia do IM/UFRRJ ampliem a compreensão da importância de não partirem de modelos de ação pedagógica previamente definida, de fora para dentro e de cima para baixo, uma vez que os sujeitos a serem pesquisados não se constituem meros objetos de sua ação, mas sim pessoas que pensam e que agem que têm necessidades e desejos, que são marcadas pelas suas histórias, pelas possibilidades com as quais se deparam no presente e as de construção do futuro; Da aproximação aos conhecimentos da disciplina escolar Geografia com a Geografia da academia. Esta aproximação ocorrerá, de um lado, através das aulas que os alunos de Geografia terão no interior do próprio curso e, de outro, através da pesquisa junto a professores que ministram no ensino fundamental II e ensino médio a disciplina Geografia. Os conhecimentos específicos serão trabalhados de maneira contextualizada, baseados nos conhecimentos acumulados pela humanidade ao longo da história, em processo de produção permanente e não como algo pronto e acabado. Desta forma, os sujeitos que se encontram no interior da sala de aula poderão ser incorporados ao processo ensino/aprendizagem como seres ativos, capazes de pensar, criticar e apreender o conhecimento como algo que passa pelas suas próprias estruturas; Da proposição de práticas pedagógicas baseadas na pesquisa dos sujeitos que se encontram na própria realidade da sala de aula e da articulação de seus resultados com os conhecimentos específicos. c) Os alunos ao findar o estágio deverão apresentar como produto final do estágio um documento que deverá conter a proposta de prática pedagógica em uma das áreas específicas de conhecimento geográfico definidas neste projeto, que traduza a investigação-ação realizada, perpassada pela teoria, e não como um simples rol organizado de unidades e de atividades. Enfim, este documento deverá ser revelador da capacidade do aluno de Geografia explicitar seu perfil de professor-pesquisador, capaz de produção de conhecimento. Em torno destas preocupações é que será construída a integração dos conhecimentos envolvidos neste projeto, ou seja, o estágio será transformado em espaço de investigação-ação com o objetivo de que os alunos transformem a investigação num elemento necessário para a produção, acompanhamento e avaliação de propostas de prática educativa em torno da geografia trabalhada no Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Por meio desta concepção segue-se na busca, de abandonar uma concepção predominante de estágio como mero cumprimento de uma exigência legal de um número determinado de horas, para dar lugar a um espaço com outras práticas e reflexões que revelem a preocupação de que a formação do professor, principalmente licenciado, seja reexaminada para adequar-se a uma concepção de trabalho docente consentânea com as responsabilidades sociais do trabalho no âmbito de uma legislação que dá realce à autonomia da escola e à elaboração de sua própria proposta pedagógica (AZANHA, 1997 apud ANCASSUERD, et.al. 2003) e da importância da formação do professor-pesquisador para este fim. Esta visão sobre o papel do estágio para a formação do professor acompanha a discussão realizada junto ao Departamento de Educação e Sociedade e compartilha suas linhas mestras na realização dos estágios.

6 6 6 O Eixo do Trabalho Esta proposta de trabalho em torno do estágio é fruto das discussões, decisões e deliberações do conjunto de professores do Curso de Geografia e em especial da comissão de estágio do curso de Geografia tiradas no decorrer do processo de planejamento do estágio de Geografia no IM/UFRRJ. O planejamento reforçou a necessidade de investir na linha de pesquisa: Ensino de Geografia na Baixada Fluminense: novos desafios do mundo contemporâneo. Dessa forma, o estágio do curso de licenciatura em Geografia do IM/UFRRJ foi pensado seguindo os novos parâmetros de formação de professores e colaborando com a pesquisa da Baixada Fluminense. O curso de Geografia definiu que a sala de aula deve ser um dos espaços privilegiado de investigação-ação dos alunos deste curso, porque estão sendo formados professores de Geografia. Por isso, os alunos de Geografia devem ser colocados em contato com a sala de aula do ensino fundamental e médio e os sujeitos que aí se encontram/desencontram para pensar e propor práticas pedagógicas voltadas ao Ensino de Geografia. Assim, o eixo do estágio é O Ensino de Geografia e a formação de professores pesquisadores. O Processo de Investigação-Ação da Sala de Aula: Um Desafio Para que os alunos de Geografia possam elaborar uma proposta de prática pedagógica em torno de um conteúdo da Ciência Geográfica, para uma série dentre o ensino fundamental II e médio, e possam produzir um documento final deverão realizar: 1) Atividades de pesquisa - todas no campo da pesquisa qualitativa, a saber: (a) história de vida de professor que atua numa série do ensino fundamental, buscando conhecer as visões, os sentimentos e os sentidos atribuídos por este profissional área de conhecimento que ministra suas aulas; (b) coleta de documentos fornecidos pelo professor e (c) observação dos sujeitos em sala de aula, antes e durante a realização de proposta de prática pedagógica; 2) Atividades de produção, de implantação e avaliação de prática pedagógica: (a) realização de estudos sobre determinado conteúdo geográfico a ser objeto da prática; (b) elaboração de proposta de trabalho baseada nos estudos feitos, nos resultados de atividades de pesquisa e na interlocução com o professor pesquisado; (c) implantação da proposta, a ser feita pelos alunos que fazem o estágio ou proposta pelo professor que esta sendo observado; (d) avaliação da prática desenvolvida; 3) Atividade de produção de documento - (a) estruturação do documento; (b) pesquisa bibliográfica; (c) redação do documento no formato de um artigo científico. Atividades Integradoras do Estágio Os Estágios Supervisionados em Geografia (I, II, III e IV) não serão atividade meramente burocrática. Dele fará parte um conjunto de atividades acadêmicas obrigatórias para os alunos. A essas atividades serão atribuídas horas de estágio e a algumas serão atribuídas notas, que constituirão a média semestral do aluno. Atividade 1 Apresentação do projeto de estágio, um exemplo de produção de conhecimento sobre um determinado conteúdo geográfico. Pretende-se através desta atividade dar conhecimento e discutir com os alunos a proposta de estágio de Prática de Ensino de Geografia na sua totalidade, desde a sua concepção mais geral até o cronograma de atividades a serem realizadas. Através desta atividade, espera-se que os alunos

7 compreendam as razões que envolvem as diferentes etapas de trabalho, bem como possam se situar diante de seus colegas e no tempo, para organizarem a vida acadêmica. Ao apresentar o projeto na sua totalidade, espera-se que os alunos tenham uma visão do processo bem como do produto final que deverão produzir. Atividade 2 Observação e registro das aulas do professor de geografia que atua no ensino fundamental II e/ou médio, de acordo com a vivência do estagiário na escola. Esta atividade ocorrerá no local e horário que o aluno estagiário acertar com o professor sujeito de pesquisa e ela é fundamental para o desenvolvimento das demais etapas de trabalho. Por isso essa atividade deve ser bem feita, com todo o rigor e dela se responsabilizará cada aluno para garantir a coleta de dados da maneira mais rigorosa possível. Essa atividade requer tempo e paciência. As observações deverão ser registradas para posterior sistematização dos dados (os registros devem ser feitos no diário). Atividade 3 Discussão das observações de sala de aula, análise e achados. Esta atividade é ainda de estudos e cumpre o papel de preparar os alunos para a elaboração do relatório parcial e de todo trabalho nele envolvido. Pode ser realizado em grupos de sistematização. Dados não falam por si, precisam ser organizados e analisados. Desse trabalho os alunos deverão chegar aos achados. Trata-se de:... um esforço de abstração ultrapassando os dados, tentando estabelecer conexões e relações que possibilitem a proposição de novas explicações e interpretações. É preciso dar o salto como se diz vulgarmente, acrescentar algo ao já conhecido. Esse acréscimo pode significar desde um conjunto de proposições bem concatenadas e relacionadas que configurem uma nova perspectiva teórica até o simples levantamento de novas questões e questionamentos que precisarão ser mais sistematicamente explorados em estudos futuros. (LÜDKE e ANDRÉ, 1986: 49) Ao chegarem aos achados, os alunos deverão indicar o tema que norteará a elaboração da proposta de prática pedagógica em Geografia. Atividade 4 Elaboração de proposta de prática pedagógica e estudo teórico. Execução da proposta de prática pedagógica e observação Tendo chegado aos achados e à definição do tema da proposta de prática pedagógica, é hora de realizar um levantamento bibliográfico que permita elaborar a proposta e elaborar atividades para a ação em sala de aula. Esta atividade deverá ser feita em sintonia com o professor de Geografia do ensino fundamental e/ou médio que participa deste projeto. A execução da proposta será feita pelos alunos do curso de Geografia ou pelo próprio professor da sala. A decisão de quem executará a proposta dependerá de um acerto envolvendo, necessariamente, o professor da sala. 7 7

8 Atividade 5 Redação de um texto final Com a atividade 5 pretende-se preparar os alunos para a produção de um texto final (que terá o formato de um artigo científico para divulgar melhor esse processo vivido). A concepção principal dessa proposta de estágio repousa na construção sólida da formação de um professor de Geografia comprometido com as mudanças no mundo da Educação e com a busca da melhoria de sua qualidade. Estágio Curricular Supervisionado De acordo com a Resolução CNE/CP 2, Artigo 1º, II, o aluno deverá cumprir as 400 (quatrocentas) horas de estágio curricular supervisionado, em escola regular de Ensino Fundamental e/ou Médio, a partir da segunda metade do curso. Esclarecimentos a) o tipo de estágio, na escola de campo do estágio, será de observação; b) as horas devem ser cumpridas até a integralização do curso, caso contrário, o aluno deverá prestar novo vestibular e se sujeitar às adaptações que se fizerem necessárias; c) o relatório deve ser assinado pela Direção da escola de Ensino Fundamental e/ou Médio, por meio de seu(a) diretor (a) efetivo (a) ou diretor(a) em exercício; d) poderá ser cumprido em mais de 01 (uma) escola de Ensino Fundamental e/ou Médio; e) as horas, a critério do aluno, preferencialmente serão divididas entre o Ensino Fundamental e o Ensino Médio; f) o registro é feito em hora/aula, convertidas em horas (relógio) no final da folha de registro; g) não poderá ser cumprido em seu horário de suas aulas na Faculdade, simultaneamente; h) os alunos que exerçam atividade docente regular na Educação Básica poderão reduzir da carga horária do estágio curricular supervisionado até o máximo de 200 (duzentas) horas, desde que comprovem documentalmente o número de horas lecionadas, a ser reduzido. i) O relatório analítico descritivo deverá ser entregue na escola de campo e na Faculdade, juntamente com os documentos comprobatórios, para arquivo em seu prontuário. j) o tipo de estágio, na escola de campo do estágio, será de observação; k) as horas devem ser cumpridas até a integralização do curso, caso contrário, o aluno deverá prestar novo vestibular e se sujeitar às adaptações que se fizerem necessárias; l) o relatório deve ser assinado pela Direção da escola de Ensino Fundamental e/ou Médio, por meio de seu(a) diretor (a) efetivo (a) ou diretor(a) em exercício; m) poderá ser cumprido em mais de 01 (uma) escola de Ensino Fundamental e/ou Médio; n) as horas, a critério do aluno, preferencialmente serão divididas entre o Ensino Fundamental e o Ensino Médio; o) o registro é feito em hora/aula, convertidas em horas (relógio) no final da folha de registro; p) não poderá ser cumprido em seu horário de suas aulas na Faculdade, simultaneamente; q) os alunos que exerçam atividade docente regular na Educação Básica poderão reduzir da carga horária do estágio curricular supervisionado até o máximo de 200 (duzentas) horas, desde que comprovem documentalmente o número de horas lecionadas, a ser reduzido. r) O relatório analítico descritivo deverá ser entregue na escola de campo e na Faculdade, juntamente com os documentos comprobatórios, para arquivo em seu prontuário. 8 8

9 9 9 Manual de Estágio do Curso de Geografia IM/UFRRJ

10 10 10 Manual de Estágio do Curso de Geografia IM/UFRRJ Cômputo de Carga Horária de Estágio e a Distribuição das Atividades O acúmulo da carga horária em outras atividades não eximia o aluno do cômputo da carga horária obrigatória a ser realizada na escola, sob a supervisão das disciplinas pedagógicas da grade curricular, a saber: Psicologia da Educação, Estrutura e Funcionamento do Ensino no Ensino Fundamental e Médio, Didática e Prática de Ensino em Geografia. As atividades de estágio supervisionado em Geografia se desdobrarão em quatro (04) atividades acadêmicas obrigatórias: Estágio Supervisionado em Geografia I, II, III e IV, com uma carga horária de 100 horas cada. As atividades de estágio supervisionado poderão ser realizadas a partir do 5º período do Curso, de acordo com as disposições a serem prescritas pelo Colegiado do Curso e as deliberações do DEG e do CEPE. (PPC DE GEOGRAFIA, 2010, p.26) Tabela de distribuição de atividades de estágio para os alunos Período Disciplina Atividade Carga Horária 5º Prática de Estágio em Geografia I Estágio Supervisionado em Geografia I Trabalhar, através da observação em sala de aula, abordagens de desenvolvimento estudadas teoricamente em sala de aula pela disciplina Psicologia da Educação. Assim, apoiado nas informações teóricas, o aluno vai à escola observar as aulas de Geografia a partir da 6 ano do Ensino Fundamental com o objetivo de olhar para a relação professoraluno e perceber como o professor trabalha com a disciplina em relação a este aluno. Para a confecção do relatório, é realizada a leitura do texto Origem da singularidade humana, de autoria de Tereza Rego; 100 horas Realização de entrevistas com a direção, coordenação, pais e alunos, além da observação da estrutura da gestão da escola; Visita à Diretoria de Ensino e entrevista com o coordenador da área de Geografia; Observação em sala de aula no que tange ao método de ensino do professor, sua postura, as dinâmicas que realiza o material didático utilizado, enfim, observações do cotidiano das aulas. O aluno deve sugerir uma intervenção no processo ensinoaprendizagem, ou seja, vai propor a realização de uma atividade com os alunos, tais como mostra de um filme e debate, irá dar uma aula, confeccionar algum material didático com os alunos, como mapas ou maquetes, ou qualquer outra atividade, com o prévio consentimento do professor. Isso caracterizará a atividade de

11 6º Prática de Estágio em Geografia II Estágio Supervisionado em Geografia II 7º Prática de Estágio em Geografia III Estágio Supervisionado em Geografia III 8º Prática de Estágio em Geografia IV Estágio Supervisionado em Geografia IV regência. Pretende-se dar conhecimento e discutir com os alunos a proposta de estágio de Projeto de Educação Geográfica na sua totalidade, desde a sua concepção mais geral até o cronograma de atividades a serem realizadas. Espera-se que os alunos compreendam as razões que envolvem as diferentes etapas de trabalho, bem como possam se situar diante de seus colegas e no tempo, para organizarem a vida acadêmica. Ao apresentar o projeto educacional voltado para o ensino de geografia na sua totalidade, pretende-se que os alunos tenham uma visão do processo bem como do produto final que deverão produzir. Preparar uma unidade de ensino, prevendo quais assuntos serão abordados, quais materiais didáticos serão utilizados, que métodos de ensino serão aplicados, bem como os procedimentos e avaliação. Os alunos farão este planejamento com conhecimento de que o tema desta unidade de ensino será desenvolvido na escola. Efetivar análise da relação do que se planejou com a realidade escolar. Estruturação de um projeto de estágio, um exemplo de produção de conhecimento sobre um determinado conteúdo geográfico. Observação e registro das aulas do professor de geografia que atua no ensino fundamental II e/ou Médio, de acordo com a vivência do estagiário na escola. Indicação do tema que norteará a elaboração da proposta de prática pedagógica em Geografia. Estudo teórico para embasar a execução da proposta de prática pedagógica e observação Pretende-se preparar os alunos para a produção de um texto final (que terá o formato de um artigo científico para divulgar melhor esse processo vivido no ensino de geografia). 100 horas 100 horas 100 horas 400 horas Cabe lembrar que é imprescindível a confecção de relatórios para documentar todas as atividades de estágio

12 12 12 Manual de Estágio do Curso de Geografia IM/UFRRJ

13 Referências ANCASSUERD, Marli P. Pedagogia da Memória. São Paulo, Porto de Idéias, AZANHA, José M. P. Introdução à pesquisa educacional. Tese (Livre-docência). São Paulo, USP, GOMES, Marineide de O. (Org.). Estágios na formação de professores: possibilidades formativas entre ensino, pesquisa e extensão. São Paulo, Loyoloa, LÜDKE, H. A. A. e ANDRÉ, A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo, EPU, 1986 (completar) NÓVOA, António (Org.) Os professores e sua formação. Lisboa, Dom Quixote/Instituto de Inovação Educacional, PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GEOGRAFIA IM/UFRRJ. Nova Iguaçu, IM/UFRRJ, SCHON, Donald. Formar professores como profissionais reflexivos. Lisboa. Dom Quixote/Instituto de Inovação Educacional, ZEICHNER, Kenneth. A formação reflexiva de professores: idéias e práticas. Lisboa, Educa,

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu.

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu. CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: INDICATIVOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE E DA ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO NUM CURSO DE PEDAGOGIA G1 Formação de Professores

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão ANEXO II ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica de

Leia mais

COMISSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DAS LICENCIATURAS DO IFGOIANO CÂMPUS RIO VERDE

COMISSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DAS LICENCIATURAS DO IFGOIANO CÂMPUS RIO VERDE COMISSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DAS LICENCIATURAS DO IFGOIANO CÂMPUS RIO VERDE RIO VERDE 2015 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DAS LICENCIATURAS DO IF GOIANO CAMPUS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS/PORTUGUÊS INTRODUÇÃO

Leia mais

Universidade Federal da Integração Latino Americana MANUAL DO ESTAGIÁRIO

Universidade Federal da Integração Latino Americana MANUAL DO ESTAGIÁRIO Universidade Federal da Integração Latino Americana MANUAL DO ESTAGIÁRIO MANUAL DO ESTAGIÁRIO PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DEAC - Divisão de Estágios e Atividades Complementares Sumário 1. Apresentação...

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS.

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS. REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente regulamento fundamenta-se nos termos da LDB 9394, de 20 de dezembro

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos)

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) 2012-2013 1 Prezado (a) estagiário (a), O presente manual visa orientá-lo (la) quanto à realização do Estágio

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS LICENCIATURA - DA USJT DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS LICENCIATURA - DA USJT DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES . REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS LICENCIATURA - DA USJT DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O Curso de Letras - Licenciatura - objetiva a formação pedagógica, ao contemplar uma visão

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor Nº 53/2010 de 30/04/2010) Art. 1º O Estágio Supervisionado é uma parte do currículo

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (LICENCIATURA EM PEDAGOGIA)

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (LICENCIATURA EM PEDAGOGIA) REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (LICENCIATURA EM PEDAGOGIA) Porto Velho - RO APRESENTAÇÂO O estágio supervisionado do curso de Licenciatura em Pedagogia é um momento de formação profissional do futuro

Leia mais

APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 3.

APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 3. ESTÁGIIO SUPERVIISIIONADO REGULAMENTO GERAL BACHARELADO APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 3. CAMPOS DE

Leia mais

UNIÃO PIONEIRA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL UPIS CURSO DE ESTUDOS SOCIAIS - LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA PROJETO PEDAGÓGICO

UNIÃO PIONEIRA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL UPIS CURSO DE ESTUDOS SOCIAIS - LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA PROJETO PEDAGÓGICO UNIÃO PIONEIRA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL UPIS CURSO DE ESTUDOS SOCIAIS - LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA PROJETO PEDAGÓGICO Brasília Distrito Federal Junho / 2010 CURSO - ESTUDOS SOCIAS COM HABILITAÇÃO EM HISTÓRIA

Leia mais

Pedagogia Estácio FAMAP

Pedagogia Estácio FAMAP Pedagogia Estácio FAMAP # Objetivos Gerais: O Curso de Graduação em Pedagogia da Estácio FAMAP tem por objetivo geral a formação de profissionais preparados para responder às diferenciadas demandas educativas

Leia mais

INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR IMES - CATANDUVA CURSO DE PSICOLOGIA ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO

INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR IMES - CATANDUVA CURSO DE PSICOLOGIA ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR IMES - CURSO DE PSICOLOGIA ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO 1 ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO O curso de Psicologia do IMES- se compromete com a organização e desenvolvimento

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS 1) Perfil do curso: SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS O curso de Engenharia Civil da PUC Minas, campus de Poços de Caldas, tem como objetivo principal formar um profissional

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA EM GRUPO

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA EM GRUPO FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA EM GRUPO MONIKE CRISTINA SILVA BERTUCCI Universidade Federal de São Carlos mobertucci@yahoo.com.br RESUMO Este artigo relata uma

Leia mais

Regulamento do estágio curricular supervisionado obrigatório do curso de graduação em administração pública

Regulamento do estágio curricular supervisionado obrigatório do curso de graduação em administração pública SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Aplicação 3. Referências 4. Definições 5. Siglas 6. Condições Gerais 7. Elegibilidade para realização do estágio curricular supervisionado obrigatório 8. Admissão no estágio curricular

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º Entende-se, para efeitos dessa resolução, o estágio como ato educativo escolar supervisionado,

Leia mais

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO. Prof. Msc Milene Silva

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO. Prof. Msc Milene Silva PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO Prof. Msc Milene Silva Conteúdo: Concepções Pedagógicas Conceitos de Educação; Pedagogia; Abordagens Pedagógicas: psicomotora, construtivista, desenvolvimentista e críticas. Função

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PROGRAMADAS: APROXIMAÇÃO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA COM O PROFISSIONAL DO ENSINO

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PROGRAMADAS: APROXIMAÇÃO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA COM O PROFISSIONAL DO ENSINO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PROGRAMADAS: APROXIMAÇÃO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA COM O PROFISSIONAL DO ENSINO Resumo HOÇA, Liliamar Universidade Positivo liliamarh@up.com.br MORASTONI, Josemary- Universidade Positivo

Leia mais

Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO PROPOSTA

Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO PROPOSTA Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO PROPOSTA Considerando que o Ensino Médio é para a maioria dos cidadãos a última oportunidade de uma educação formal em Biologia, a

Leia mais

Centro de Ciências Humanas e Naturais Secretaria de Ensino a Distância Curso de Licenciatura em História Ead

Centro de Ciências Humanas e Naturais Secretaria de Ensino a Distância Curso de Licenciatura em História Ead Centro de Ciências Humanas e Naturais Secretaria de Ensino a Distância Curso de Licenciatura em História Ead REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE HISTÓRIA-EAD

Leia mais

Licenciatura em Línguas Aplicadas

Licenciatura em Línguas Aplicadas Guia de Curso 1º Ciclo 2014-2015 Departamento de Humanidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Organização do curso... 3 3. Destinatários... 3 4. Condições de acesso e pré-requisitos... 3 5. Candidaturas...

Leia mais

Conforme decisão ministerial, o Parecer 259/2004 não necessita de homologação, trata-se de IES já credenciada.

Conforme decisão ministerial, o Parecer 259/2004 não necessita de homologação, trata-se de IES já credenciada. Conforme decisão ministerial, o Parecer 259/2004 não necessita de homologação, trata-se de IES já credenciada. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Ação Educacional Claretiana

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

crítica do funcionamento do dia-a-dia da escola amparado no projeto pedagógico da

crítica do funcionamento do dia-a-dia da escola amparado no projeto pedagógico da Normas para realização, desenvolvimento e avaliação do Estágio Supervisionado obrigatório do curso de licenciatura em Educação Física EaD, da Universidade FUMEC. O PRESIDENTE DO COLEGIADO DE CURSOS DA

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Campos do Jordão 2015 SUMÁRIO 1 - APRESENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 a) Definição... 3 b) Legislação...

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE BRAGANÇA PAULISTA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE BRAGANÇA PAULISTA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE BRAGANÇA PAULISTA ORIENTAÇÕES DE ESTÁGIO CURSO DE LICENCIATURA BRAGANÇA PAULISTA 2016 1 APRESENTAÇÃO Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS DO INEP SOBRE A CORRELAÇÃO ENTRE O PERFIL PROFISSIONAL DOS PROFESSORES DA CIDADE DE SÃO CARLOS QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO BÁSICA E, A BUSCA POR FORMAÇÃO CONTINUADA E INOVAÇÃO EDUCACIONAL

Leia mais

A PRÁTICA DE COMPONENTE CURRICULAR NAS LICENCIATURAS

A PRÁTICA DE COMPONENTE CURRICULAR NAS LICENCIATURAS 1 A PRÁTICA DE COMPONENTE CURRICULAR NAS LICENCIATURAS RIBEIRO, Zenilda Lopes UFMT- Campus Universitário do Araguaia zenildalr@hotmail.com INTRODUÇÃO A licenciatura é uma permissão dada por uma autoridade

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES O estágio tem como finalidade básica complementar a formação acadêmica dos educandos, permitindo-lhes o

Leia mais

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BARRETOS Mantido pelo Centro de Educação e Idiomas de Barretos Autorizado pela Portaria 71 de 11/01/2005 DOU Pedagogia Reconhecido pela portaria nº 663 de 11/05/2009 DOU

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO

NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO TAQUARITINGA / 2015 1 Sumário NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE...3 1- Formas de acesso...3 2- Estímulos à permanência...4 3- Apoio Psicopedagógico, Orientação Pedagógica

Leia mais

AS DISCIPLINAS DE DIDÁTICA NOS CURSOS DE LICENCIATURAS

AS DISCIPLINAS DE DIDÁTICA NOS CURSOS DE LICENCIATURAS AS DISCIPLINAS DE DIDÁTICA NOS CURSOS DE LICENCIATURAS VIEIRA, Débora Cristina de Oliveira PUCPR mmdvieira@hotmail.com MARTINS, Pura Lúcia Oliver - PUCPR Pura.oliver@pucpr.br Eixo Temático: Didática: Teorias,

Leia mais

A Prática como Componente Curricular nos Cursos de Licenciatura em Matemática

A Prática como Componente Curricular nos Cursos de Licenciatura em Matemática A Prática como Componente Curricular nos Cursos de Licenciatura em Matemática Kely Fabricia Pereira Nogueira 1 Patrícia Sândalo Pereira 2 RESUMO Este trabalho desenvolvido no Programa de Pós-Graduação

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS OLÍMPIA 2014 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS REGULAMENTO GERAL TÍTULO DO ESTÁGIO E SEUS FINS Artigo

Leia mais

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO Msc. Maria Iolanda Fontana - PUCPR / UTP miolandafontana@hotmail.com RESUMO O presente trabalho sintetiza parcialmente o conteúdo da dissertação de

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores OFICINA DE MATERIAIS DIDÁTICOS ADAPTADOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS: UM ESPAÇO DE FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO CORAÇÃO EUCARÍSTICO

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO CORAÇÃO EUCARÍSTICO 1) PERFIL DO CURSO: SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO CORAÇÃO EUCARÍSTICO A missão do Curso de Administração da PUC Minas consiste em atender às necessidades de adaptação às transformações ambientais,

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA MOGI GUAÇU PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS HABILITAÇÃO EM BIOLOGIA.

FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA MOGI GUAÇU PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS HABILITAÇÃO EM BIOLOGIA. FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA MOGI GUAÇU PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS HABILITAÇÃO EM BIOLOGIA. Mogi Guaçu SP 2000 OBJETIVOS GERAIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MARIA

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR Minuta de Projeto de Resolução para audiência pública de 11/12/2015 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Educação

Leia mais

O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL

O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL Larissa dos Santos Gomes Resumo O presente artigo refere-se ao trabalho de conclusão

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP Regulamenta o Estágio Supervisionado, no âmbito da Universidade Federal do Amapá.

Leia mais

PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES EM CURSOS PRESENCIAIS E SEMIPRESENCIAIS Ricardo Carvalho Rodrigues Faculdade Sumaré rieli@rieli.com

PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES EM CURSOS PRESENCIAIS E SEMIPRESENCIAIS Ricardo Carvalho Rodrigues Faculdade Sumaré rieli@rieli.com 1 PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES EM CURSOS PRESENCIAIS E SEMIPRESENCIAIS Ricardo Carvalho Rodrigues Faculdade Sumaré rieli@rieli.com 1. Cenário no Brasil: o aspecto legal A Lei de Diretrizes e Bases da Educação,

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS O componente curricular denominado Atividades Acadêmico-Científico- Culturais foi introduzido nos currículos

Leia mais

Estágio Supervisionado Educação Básica - Matemática

Estágio Supervisionado Educação Básica - Matemática Estágio Supervisionado Educação Básica - Matemática Não se pretende que o estágio se configure como algo com finalidade em si mesmo, mas sim que se realize de modo articulado com o restante do curso. Para

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E NATUREZA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E NATUREZA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA FACULDADE ASCES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E NATUREZA Art. 1º O Estágio é um componente curricular do processo de formação acadêmica,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA 2014 São Luis de Montes Belos Goiás Faculdade Montes Belos Curso de Engenharia Agronômica São Luis de Montes Belos - Goiás COORDENADOR

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO...

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO... Roteiro para elaboração de relatório parcial de estágio RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO Estudante: Orientador: Local / / SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2 3 REFERÊNCIAS Identificação

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX VITÓRIA 2013 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 OBJETIVOS... 4 2.1 OBJETIVO GERAL... 4 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS...

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CURSO DE ENFERMAGEM DO CESUMAR SOB A ÓTICA DO SUS

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CURSO DE ENFERMAGEM DO CESUMAR SOB A ÓTICA DO SUS 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CURSO DE ENFERMAGEM DO CESUMAR SOB A ÓTICA DO SUS Lizyanne Saldanha Soares 1, Natalia Máximo Souza Lima 2, Raquel Gusmão Oliveira

Leia mais

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO BUSCA DE UMA POSTURA METODOLÓGICA REFLEXIVA E INVESTIGADORA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO FUTURO DOCENTE

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO BUSCA DE UMA POSTURA METODOLÓGICA REFLEXIVA E INVESTIGADORA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO FUTURO DOCENTE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO BUSCA DE UMA POSTURA METODOLÓGICA REFLEXIVA E INVESTIGADORA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO FUTURO DOCENTE FIGUEIREDO, Katherine Medeiros¹; OLIVEIRA, Claudimary

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 546, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 546, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 546, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014. O CONSELHO DE CÂMPUS DO CÂMPUS DO PANTANAL, da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e considerando a Resolução

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO forma: A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte 1. Primeiro contato com a administração e o serviço de supervisão

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE GEOGRAFIA - LICENCIATURA

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE GEOGRAFIA - LICENCIATURA 1 REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE GEOGRAFIA - LICENCIATURA Resolução nº 018/2006 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art.1 o - O Estágio

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Pedagogia Tempo de Integralização: Mínimo: 8 semestres Máximo: 14 semestres Nome da Mantida: Centro Universitário

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras Rio de Janeiro Julho/2013 1. Apresentação O presente Manual foi reorganizado pelos membros do Colegiado dos Cursos de Licenciatura

Leia mais

O ENSINO DE FÍSICA: DA METODOLOGIA DE ENSINO ÀS CONDIÇÕES DE APRENDIZAGEM

O ENSINO DE FÍSICA: DA METODOLOGIA DE ENSINO ÀS CONDIÇÕES DE APRENDIZAGEM O ENSINO DE FÍSICA: DA METODOLOGIA DE ENSINO ÀS CONDIÇÕES DE APRENDIZAGEM José Cícero Santos (UFAL) [cjnego2007@gmail.com] Aldisío Alencar Gomes (UFAL) [aldisioalencar@gmail.com] Ana Paula Perdigão Praxedes

Leia mais

NORMAS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS E ATIVIDADES COMPLEMENTARES

NORMAS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS E ATIVIDADES COMPLEMENTARES GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NORMAS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS E ATIVIDADES COMPLEMENTARES MACAPÁ 2009 GOVERNO DO ESTADO

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regulamento define as orientações básicas, comuns a todos os cursos da Faculdade Católica do Tocantins

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 24/2007 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Pedagogia, na

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais para

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Em consonância

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º O presente Regulamento dispõe sobre o Estágio Supervisionado

Leia mais

Pós graduação EAD Área de Educação

Pós graduação EAD Área de Educação Pós graduação EAD Área de Educação Investimento: a partir de R$ 109,00 mensais. Tempo de realização da pós graduação: 15 meses Investimento: R$109,00 (acesso ao portal na internet e livros em PDF). Ou

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

NOVAS PROPOSTAS DE CURRÍCULOS DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA.

NOVAS PROPOSTAS DE CURRÍCULOS DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA. NOVAS PROPOSTAS DE CURRÍCULOS DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA. MODALIDADES: LICENCIATURA E BACHARELADO COM ATRIBUIÇÕES TECNOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ (UFPI). Resumo Ana Lúcia Nunes Falcão de Oliveira

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CNE/CP 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2002 (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CNE/CP 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2002 (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CNE/CP 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2002 (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Matemática versus Estágio Supervisionado

Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Matemática versus Estágio Supervisionado Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Matemática versus Estágio Supervisionado O objetivo deste texto é destacar as principais atividades envolvendo o projeto pedagógico do curso de licenciatura

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS- ESPANHOL

REGULAMENTO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS- ESPANHOL REGULAMENTO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS- ESPANHOL 2010 Este regulamento disciplina o Estágio Supervisionado no Curso de Letras:Português/Espanhol, tendo em vista

Leia mais

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa RESUMO Jacyene Melo de Oliveira Araújo Profª Drª UFRN- CE-SEDIS Os Estágios

Leia mais

SUMÁRIO. 4.4 Da jornada de atividades, da duração do Estágio Supervisionado Obrigatório e do período de recesso... 19

SUMÁRIO. 4.4 Da jornada de atividades, da duração do Estágio Supervisionado Obrigatório e do período de recesso... 19 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 04 1 DO CONCEITO E DA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO... 05 1.1 Dos Estágios... 05 1.1.1 Das modalidades de Estágio... 05 1.1.1.1 Da definição de Estágio Obrigatório... 06 1.1.1.2 Da definição

Leia mais

RESOLUÇÃO CP N.º 1, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999. (*)

RESOLUÇÃO CP N.º 1, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999. (*) RESOLUÇÃO CP N.º 1, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999. (*) Dispõe sobre os Institutos Superiores de Educação, considerados os Art. 62 e 63 da Lei 9.394/96 e o Art. 9º, 2º, alíneas "c" e "h" da Lei 4.024/61, com

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE QUÍMICA NA UFPR

CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE QUÍMICA NA UFPR CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE QUÍMICA NA UFPR Orliney Maciel Guimarães, Flávio Massao Matsumoto e Izaura Hiroko Kuwabara Universidade Federal do Paraná RESUMO A iniciação

Leia mais

UNIFAP: estabelecendo conexões reais entre a formação acadêmica e o mundo profissional. Macapá-AP, 2012

UNIFAP: estabelecendo conexões reais entre a formação acadêmica e o mundo profissional. Macapá-AP, 2012 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ACOMPANHAMENTO DE ESTÁGIO UNIFAP: estabelecendo conexões reais

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO Capítulo I - Definição Artigo 1º. O Estágio, como componente curricular obrigatório no Curso de Graduação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE 2013 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Relações

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

GRADUAÇÃO PRESENCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PEDAGOGIA

GRADUAÇÃO PRESENCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PEDAGOGIA GRADUAÇÃO PRESENCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PEDAGOGIA Prezado estudante, O Estágio Supervisionado é etapa imprescindível para a conclusão do seu curso de Pedagogia Licenciatura, segundo exigência

Leia mais

FILOSOFIA. 1. TURNO: Vespertino HABILITAÇÃO: Licenciatura. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

FILOSOFIA. 1. TURNO: Vespertino HABILITAÇÃO: Licenciatura. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos FILOSOFIA 1. TURNO: Vespertino HABILITAÇÃO: Licenciatura GRAU ACADÊMICO: Licenciado em Filosofia PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 8 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO O

Leia mais

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA Naiane Novaes Nogueira 1 Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB n_n_nai@hotmail.com José

Leia mais

N 2666, de 19.12.05 - Dispõe sobre normas para criação e funcionamento de cursos, programas, disciplinas e atividades ofertadas na modalidade de

N 2666, de 19.12.05 - Dispõe sobre normas para criação e funcionamento de cursos, programas, disciplinas e atividades ofertadas na modalidade de N 2666, de 19.12.05 - Dispõe sobre normas para criação e funcionamento de cursos, programas, disciplinas e atividades ofertadas na modalidade de educação à distância. CAPÍTULO I DA BASE LEGAL PARA FUNCIONAMENTO

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA 1 Sumário APRESENTAÇÃO... 3 I - CARACTERIZAÇÃO... 5 II OBJETIVOS:... 6 III AS ATRIBUIÇÕES DA(O) ESTAGIÁRIA(O):... 7 IV - MODALIDADES

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais São as seguintes as disciplinas de Estágio Supervisionado do Curso de Artes Visuais (licenciatura): Estágio Supervisionado I (ART30049) 120 horas Propõe

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O PROGRAMA DE GARANTIA DO PERCURSO EDUCATIVO DIGNO

ORIENTAÇÕES SOBRE O PROGRAMA DE GARANTIA DO PERCURSO EDUCATIVO DIGNO ORIENTAÇÕES SOBRE O PROGRAMA DE GARANTIA DO PERCURSO EDUCATIVO DIGNO O Programa de Garantia do Percurso Educativo Digno é um conjunto de medidas adotadas pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.375, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.375, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.375, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

Da sala de aula à sala de ensaio: uma proposta para a formação do professor de teatro

Da sala de aula à sala de ensaio: uma proposta para a formação do professor de teatro Da sala de aula à sala de ensaio: uma proposta para a formação do professor de teatro Ricardo Carvalho de Figueiredo Universidade Federal de Minas Gerais Professor Assistente Doutorando em Artes EBA/UFMG

Leia mais