PREÇOS DE REFERÊNCIA NO MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL EM PORTUGAL CONTINENTAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREÇOS DE REFERÊNCIA NO MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL EM PORTUGAL CONTINENTAL"

Transcrição

1 PREÇOS DE REFERÊNCIA NO MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL EM PORTUGAL CONTINENTAL ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 1 DE OUTUBRO DE 2012 Os preços apresentados neste documento são comunicados à ERSE pelos comercializadores e não constituem qualquer compromisso contratual ou de forma alguma responsabilizam a ERSE. A atualização dos preços dos comercializadores de mercado é da sua responsabilidade, pelo que a ERSE não se responsabiliza por quaisquer eventuais diferenças entre a informação de preços incluídos neste documento e a informação disponibilizada diretamente pelo comercializador. Para sua salvaguarda, os consumidores devem consultar diretamente o comercializador com quem pretendem contratar o fornecimento de energia elétrica e/ou gás natural para confirmar todas as condições de preço e contratuais relativas às ofertas pretendidas.

2 ÍNDICE 1 OFERTAS DE ENERGIA ELÉTRICA EDP Comercial EDP CASA EDP CASA BASE EDP NEGÓCIOS EDP NEGÓCIOS BASE EDP VERDE Observações sobre as ofertas da EDP Comercial: ENDESA Nova tarifa Poupança Observações sobre as ofertas da ENDESA: GALP Galp ON - Plano Galp ON - Plano Comfort (Contrato de energia elétrica e subscrição obrigatória de um serviço de assistência) BTN> 20,7 kva Observações sobre as ofertas da Galp: Iberdrola Clientes BTN negócios Observações sobre as ofertas da Iberdrola: OFERTAS DE GÁS NATURAL EDP Comercial CASA MONO GÁS NEGÓCIOS MONO GÁS Observações sobre as ofertas da EDP Comercial: GALP Galp ON - Plano...13 Galp ON - Plano Comfort (Contrato de gás natural e subscrição obrigatória de um serviço de assistência) Galp 3.º e 4.º escalão Observações sobre as ofertas da Galp: GoldEnergy Goldenergy (com fidelização) Goldenergy (sem fidelização) OFERTAS CONJUNTAS DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL EDP Comercial CASA TOTAL NEGÓCIOS TOTAL Observações sobre as ofertas da EDP Comercial: GALP

3 3.2.1 Galp ON - Plano Galp ON - Plano Comfort (Contrato simultâneo de energia elétrica e gás natural e subscrição obrigatória de um serviço de assistência) Observações sobre as ofertas da Galp:

4 1 OFERTAS DE ENERGIA ELÉTRICA 1.1 EDP COMERCIAL Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador EDP CASA 12 meses Bi-Horário* Tri-Horário Energia Energia ( /kwh) Energia ( /kwh) ( /kwh) Fora Vazio Vazio Ponta Cheias Vazio 1,15 0,0737 0,1078 2,3 0,1295 0,1078 3,45 0,1713 0,1365 0,1748 0,1551 0,0833 4,6 0,2223 0,1365 0,2268 0,1551 0,0833 5,75 0,2732 0,1365 0,2788 0,1551 0,0833 6,9 0,3242 0,1365 0,3308 0,1551 0, ,35 0,4771 0,1396 0,4868 0,1582 0, ,8 0,6298 0,1396 0,6427 0,1582 0, ,25 0,7827 0,1396 0,7987 0,1582 0, ,7 0,9355 0,1396 0,9546 0,1582 0, ,6 1,3656 0,2779 0,1398 0, ,5 1,7021 0,2779 0,1398 0, ,4 2,0385 0,2779 0,1398 0, * Para contratos EDP casa bi-horário anteriores a janeiro de Aplicável a clientes que optem pelo meio de pagamento Débito Direto EDP CASA BASE 12 meses - Aplicável a clientes que optem pelo meio de pagamento Multibanco. Energia ( /kwh) 1,15 0,0752 0,1100 2,3 0,1321 0,1100 3,45 0,1748 0,1393 4,6 0,2268 0,1393 5,75 0,2788 0,1393 6,9 0,3308 0, ,35 0,4868 0, ,8 0,6427 0, ,25 0,7987 0, ,7 0,9546 0, ,6 34,5 41,4 4

5 1.1.3 EDP NEGÓCIOS 12 meses Bi-Horário* Tri-Horário Energia Energia ( /kwh) Energia ( /kwh) ( /kwh) Fora Vazio Vazio Ponta Cheias Vazio 1,15 0,0737 0,1078 2,3 0,1295 0,1078 3,45 0,1713 0,1365 0,1748 0,1551 0,0833 4,6 0,2223 0,1365 0,2268 0,1551 0,0833 5,75 0,2732 0,1365 0,2788 0,1551 0,0833 6,9 0,3242 0,1365 0,3308 0,1551 0, ,35 0,4771 0,1396 0,4868 0,1582 0, ,8 0,6298 0,1396 0,6427 0,1582 0, ,25 0,7827 0,1396 0,7987 0,1582 0, ,7 0,9355 0,1396 0,9546 0,1582 0, ,6 1,3656 0,2779 0,1398 0, ,5 1,7021 0,2779 0,1398 0, ,4 2,0385 0,2779 0,1398 0, * Para contratos EDP negócios bi-horário anteriores a janeiro de O EDP Negócios destina-se a pequenos negócios na área da restauração, comércio e serviços. - Aplicável a clientes que optem pelo meio de pagamento Débito Direto EDP NEGÓCIOS BASE 12 meses -- O EDP Negócios base destina-se a pequenos negócios na área da restauração, comércio e serviços. - Aplicável a clientes que optem pelo meio de pagamento Multibanco. Energia ( /kwh) 1,15 0,0752 0,1100 2,3 0,1321 0,1100 3,45 0,1748 0,1393 4,6 0,2268 0,1393 5,75 0,2788 0,1393 6,9 0,3308 0, ,35 0,4868 0, ,8 0,6427 0, ,25 0,7987 0, ,7 0,9546 0, ,6 34,5 41,4 5

6 1.1.5 EDP VERDE 12 meses Energia ( /kwh) Fora Vazio Vazio 1,15 2,3 3,45 4,6 5,75 6,9 0,3308 0,1393 0,3308 0,1551 0, ,35 0,4868 0,1424 0,4868 0,1582 0, ,8 0,6427 0,1424 0,6427 0,1582 0, ,25 0,7987 0,1424 0,7987 0,1582 0, ,7 0,9546 0,1424 0,9546 0,1582 0, ,6 34,5 41,4 - *Para contratos EDP verde bi-horário e tri-horário anteriores a janeiro de Bi-Horário* Energia ( /kwh) - A quantidade de energia equivalente ao seu consumo anual é produzida através de fontes renováveis de energia. Anualmente, receberá por um certificado que comprova que a energia provém de fontes renováveis OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA EDP COMERCIAL: Os preços apresentados não incluem IVA. Os horários de vazio, cheias, ponta e fora de vazio coincidem com os horários das tarifas de acesso às s. Os preços apresentados não se aplicam às instalações de Baixa Tensão Normal pertencentes a médias e grandes empresas. Nestes casos, os preços de venda de energia elétrica são determinados no âmbito de uma oferta integral e específica para cada cliente. Os preços apresentados incluem a parcela relativa ao acesso às s, comum a todos os comercializadores. As propostas incluem seguro de assistência técnica gratuito. As propostas incluem acesso a descontos e vantagens através da Comunidade edp 6

7 1.2 ENDESA Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador NOVA TARIFA POUPANÇA 12 meses ( /Mês) Energia ( /kwh) 1,15 2,3 3,45 5,33 0,1323 4,6 6,92 0,1323 5,75 8,50 0,1323 6,9 10,09 0, ,35 14,85 0, ,8 19,60 0, ,25 24,36 0, ,7 29,12 0, ,6 166,44 0, ,5 207,98 0, ,4 249,51 0, OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA ENDESA: Os preços apresentados não incluem IVA. Oferta válida durante o primeiro ano para Tarifa (potências de 3,45 a 41,4 kva). Oferta não aplicável às Tarifas Bi-horária, Tri-horária. 1.3 GALP Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador - 7

8 1.3.1 GALP ON - PLANO SIMPLES 31 de dezembro de meses - Esta campanha só é válida para potências contratadas entre 3,45kVA e 20,7kVA na opção de tarifa simples. - Os descontos Galp On serão revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. Energia ( /kwh) 1,15 2,3 3,45 0,1713 0,1365 4,6 0,2223 0,1365 5,75 0,2732 0,1365 6,9 0,3242 0, ,35 0,4771 0, ,8 0,6298 0, ,25 0,7827 0, ,7 0,9355 0, ,6 34,5 41,4 - O desconto incide sobre o consumo de eletricidade e a potência contratada. Não inclui a taxa de exploração de DGGE, a contribuição audiovisual e o imposto sobre o consumo de eletricidade GALP ON - PLANO COMFORT (CONTRATO DE ENERGIA ELÉTRICA E SUBSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA DE UM SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA) 31 de dezembro de meses 1,15 2,3 3,45 0,1608 0,1282 4,6 0,2087 0,1282 5,75 0,2565 0,1282 6,9 0,3043 0, ,35 0,4479 0, ,8 0,5913 0, ,25 0,7348 0, ,7 0,8782 0, ,6 34,5 41,4 O plano Comfort obriga à subscrição de um dos serviços de assistência disponibilizados. Para obter mais informações sobre estes serviços consulte o sítio de internet do comercializador. - Esta campanha só é válida para potências contratadas entre 3,45kVA e 20,7kVA na opção de tarifa simples. - Os descontos Galp On serão revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. Energia ( /kwh) - O desconto incide sobre o consumo de eletricidade e a potência contratada. Não inclui a taxa de exploração de DGGE, a contribuição audiovisual e o imposto sobre o consumo de eletricidade. 8

9 1.3.3 BTN> 20,7 KVA Válida até nova campanha 12 meses - Pressupõem a adesão ao débito direto como forma de pagamento. Tri-Horário Energia ( /kwh) Ponta Cheias Vazio 27,6 0,9316 0,2581 0,1451 0, ,5 1,1746 0,2581 0,1451 0, ,4 1,4044 0,2581 0,1451 0, OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA GALP: Os preços apresentados não incluem IVA. Os preços apresentados incluem a parcela relativa ao acesso às s, comum a todos os comercializadores. Os preços de acesso às s são definidos pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), pelo que caso exista alguma alteração das tarifas reguladas, por parte da ERSE, os preços serão igualmente revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. 9

10 1.4 IBERDROLA Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador CLIENTES BTN NEGÓCIOS 15 de outubro de meses - Pressupõem a adesão ao débito direto como forma de pagamento. Energia ( /kwh) 1,15 2,3 3,45 0,1748 0,1254 4,6 0,2268 0,1254 5,75 0,2788 0,1254 6,9 0,3308 0, ,35 0,4868 0, ,8 0,6427 0, ,25 0,7987 0, ,7 0,9546 0, ,6 34,5 41,4 - O desconto de 10% sobre o termo de energia é válido por 12 meses, desde a data de início do fornecimento. - Esta campanha só é válida para clientes Empresariais (Pessoas Colectivas) que estejam a ser atualmente fornecidos no Mercado Regulado em Baixa Tensão Normal (BTN) OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA IBERDROLA: Os preços apresentados não incluem IVA. Os preços dos Acessos ERSE são definidos pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), pelo que qualquer alteração aos mesmos será imputada ao CLIENTE e reflectir-se-á no preço final Os preços da Tarifa IBERDROLA são atualizados a 1 de Março de cada ano de acordo com a variação do IPC em Portugal. O desconto é aplicável sobre o termo de energia, sendo este equivalente ao termo de energia da tarifa simples do mercado regulado, em vigor desde 1 de julho de

11 A denúncia antecipada do contrato por parte do cliente implicará a devolução dos descontos auferidos, sendo o respetivo valor faturado ao cliente imediatamente após a denúncia. As campanhas apenas são aplicáveis a tarifa simples. 11

12 2 OFERTAS DE GÁS NATURAL 2.1 EDP COMERCIAL Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador CASA MONO GÁS Termo de energia Termo fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Beiragás 0,0716 0,0656 0,0565 0,0600 0,0804 0,1194 0,1820 0,1951 Dianagás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Sonorgás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0900 0,1190 0,1815 0,1946 Duriensegás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Lisboagás 0,0694 0,0647 0,0569 0,0600 0,0625 0,1194 0,1820 0,1951 Lusitaniagás 0,0687 0,0647 0,0593 0,0600 0,0625 0,1194 0,1820 0,1951 Medigás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Paxgás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Portgás 0,0703 0,0629 0,0606 0,0600 0,0671 0,1194 0,1820 0,1951 Setgás 0,0690 0,0653 0,0578 0,0600 0,0625 0,1194 0,1820 0,1951 Tagusgás 0,0706 0,0653 0,0578 0,0600 0,0786 0,1190 0,1815 0, NEGÓCIOS MONO GÁS Termo de energia Termo fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Beiragás 0,0716 0,0656 0,0565 0,0600 0,0804 0,1194 0,1820 0,1951 Dianagás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Sonorgás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0900 0,1190 0,1815 0,1946 Duriensegás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Lisboagás 0,0694 0,0647 0,0569 0,0600 0,0625 0,1194 0,1820 0,1951 Lusitaniagás 0,0687 0,0647 0,0593 0,0600 0,0625 0,1194 0,1820 0,1951 Medigás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Paxgás 0,0676 0,0629 0,0606 0,0600 0,0902 0,1194 0,1820 0,1951 Portgás 0,0703 0,0629 0,0606 0,0600 0,0671 0,1194 0,1820 0,1951 Setgás 0,0690 0,0653 0,0578 0,0600 0,0625 0,1194 0,1820 0,1951 Tagusgás 0,0706 0,0653 0,0578 0,0600 0,0786 0,1190 0,1815 0,

13 2.1.3 OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA EDP COMERCIAL: Os preços apresentados não incluem IVA. Os preços apresentados incluem a parcela relativa ao acesso às s, comum a todos os comercializadores. As propostas incluem seguro de assistência técnica gratuito. As propostas incluem acesso a descontos e vantagens através da Comunidade edp 2.2 GALP Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador GALP ON - PLANO SIMPLES 31 de dezembro de meses - Esta campanha só é válida para o 1.º e 2.º escalões. Termo de energia (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 1 Escalão 2 Beiragás 0,0716 0,0656 0,0804 0,1194 Dianagás 0,0676 0,0629 0,0902 0,1194 Sonorgás 0,0676 0,0629 0,0900 0,1190 Duriensegás 0,0676 0,0629 0,0902 0,1194 Lisboagás 0,0694 0,0647 0,0625 0,1194 Lusitaniagás 0,0687 0,0647 0,0625 0,1194 Medigás 0,0676 0,0629 0,0902 0,1194 Paxgás 0,0676 0,0629 0,0902 0,1194 Portgás 0,0703 0,0629 0,0671 0,1194 Setgás 0,0690 0,0653 0,0625 0,1194 Tagusgás 0,0706 0,0653 0,0786 0, Os descontos Galp On serão revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. Termo Fixo 13

14 GALP ON - PLANO COMFORT (CONTRATO DE GÁS NATURAL E SUBSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA DE UM SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA) 31 de dezembro de meses - O plano Comfort obriga à subscrição de um dos serviços de assistência disponibilizados. Para obter mais informações sobre estes serviços consulte o sítio de internet do comercializador. - Esta campanha só é válida para o 1.º e 2.º escalões. Termo de energia - Os descontos Galp On serão revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. Termo Fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 1 Escalão 2 Beiragás 0,0673 0,0615 0,0754 0,1121 Dianagás 0,0635 0,0591 0,0846 0,1121 Sonorgás 0,0635 0,0591 0,0845 0,1117 Duriensegás 0,0635 0,0591 0,0846 0,1121 Lisboagás 0,0651 0,0607 0,0587 0,1121 Lusitaniagás 0,0645 0,0607 0,0587 0,1121 Medigás 0,0635 0,0591 0,0846 0,1121 Paxgás 0,0635 0,0591 0,0846 0,1121 Portgás 0,0660 0,0591 0,0630 0,1121 Setgás 0,0648 0,0613 0,0587 0,1121 Tagusgás 0,0662 0,0613 0,0738 0, GALP 3.º E 4.º ESCALÃO 12 meses Termo de energia Termo Fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 3 Escalão 4 Escalão 3 Escalão 4 - Esta campanha só é válida para o 3.º e 4.º escalões. Beiragás 0, , ,1502 0,1532 Dianagás 0, , ,1502 0,1532 Sonorgás 0, , ,1502 0,1532 Duriensegás 0, , ,1502 0,1532 Lisboagás 0, , ,1502 0,1532 Lusitaniagás 0, , ,1502 0,1532 Medigás 0, , ,1502 0,1532 Paxgás 0, , ,1502 0,1532 Portgás 0, , ,1502 0,1532 Setgás 0, , ,1502 0,1532 Tagusgás 0, , ,1502 0,

15 2.2.3 OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA GALP: Os preços apresentados não incluem IVA. Os preços apresentados incluem a parcela relativa ao acesso às s, comum a todos os comercializadores. Os preços de acesso às s são definidos pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), pelo que caso exista alguma alteração das tarifas reguladas, por parte da ERSE, os preços serão igualmente revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. 2.3 GOLDENERGY Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador GOLDENERGY (COM FIDELIZAÇÃO) 31 de dezembro de meses Termo de energia (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Beiragás 0,0731 0,0669 0,0565 0,0565 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Dianagás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Sonorgás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Duriensegás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Lisboagás 0,0708 0,0660 0,0569 0,0569 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Lusitaniagás 0,0701 0,0660 0,0593 0,0581 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Medigás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Paxgás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Portgás 0,0717 0,0642 0,0606 0,0521 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Setgás 0,0704 0,0666 0,0578 0,0562 0,0073 0,0300 0,0732 0,0761 Tagusgás 0,0720 0,0666 0,0578 0,0562 0,0073 0,0300 0,0732 0, Esta campanha prevê uma fidelização do cliente por um período mínimo de 24 meses. Termo fixo 15

16 2.3.2 GOLDENERGY (SEM FIDELIZAÇÃO) 31 de dezembro de 2012 Sem duração - Esta campanha não prevê uma fidelização do cliente. Termo de energia Termo fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Beiragás 0,0731 0,0669 0,0565 0,0565 0,0820 0,1218 0,1820 0,1951 Dianagás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0920 0,1218 0,1820 0,1951 Sonorgás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0526 0,1019 0,1710 0,1874 Duriensegás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0920 0,1218 0,1820 0,1951 Lisboagás 0,0708 0,0660 0,0569 0,0569 0,0638 0,1218 0,1820 0,1951 Lusitaniagás 0,0701 0,0660 0,0593 0,0581 0,0638 0,1218 0,1820 0,1951 Medigás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0920 0,1218 0,1820 0,1951 Paxgás 0,0690 0,0642 0,0606 0,0597 0,0920 0,1218 0,1820 0,1951 Portgás 0,0717 0,0642 0,0606 0,0521 0,0685 0,1218 0,1820 0,1951 Setgás 0,0704 0,0666 0,0578 0,0562 0,0638 0,1218 0,1820 0,1951 Tagusgás 0,0720 0,0666 0,0578 0,0562 0,0802 0,1214 0,1815 0,

17 3 OFERTAS CONJUNTAS DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL 3.1 EDP COMERCIAL Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador CASA TOTAL 12 meses Preços de eletricidade Bi-Horário* Tri-Horário Energia Energia ( /kwh) Energia ( /kwh) ( /kwh) Fora Vazio Vazio Ponta Cheias Vazio 1,15 0,0737 0,1078 2,3 0,1295 0,1078 3,45 0,1713 0,1365 0,1748 0,1551 0,0833 4,6 0,2223 0,1365 0,2268 0,1551 0,0833 5,75 0,2732 0,1365 0,2788 0,1551 0,0833 6,9 0,3242 0,1365 0,3308 0,1551 0, ,35 0,4771 0,1396 0,4868 0,1582 0, ,8 0,6298 0,1396 0,6427 0,1582 0, ,25 0,7827 0,1396 0,7987 0,1582 0, ,7 0,9355 0,1396 0,9546 0,1582 0, ,6 1,3656 0,2779 0,1398 0, ,5 1,7021 0,2779 0,1398 0, ,4 2,0385 0,2779 0,1398 0,0777 Termo de energia - As propostas incluem seguro de assistência técnica gratuito. Preços de gás natural Termo fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Beiragás 0,0694 0,0636 0,0565 0,0600 0,0779 0,1157 0,1820 0,1951 Dianagás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Sonorgás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0872 0,1153 0,1815 0,1946 Duriensegás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Lisboagás 0,0673 0,0627 0,0569 0,0600 0,0606 0,1157 0,1820 0,1951 Lusitaniagás 0,0666 0,0627 0,0593 0,0600 0,0606 0,1157 0,1820 0,1951 Medigás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Paxgás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Portgás 0,0681 0,0610 0,0588 0,0600 0,0651 0,1157 0,1765 0,1951 Setgás 0,0669 0,0633 0,0578 0,0600 0,0606 0,1157 0,1820 0,1951 Tagusgás 0,0684 0,0633 0,0578 0,0600 0,0762 0,1153 0,1815 0,

18 3.1.2 NEGÓCIOS TOTAL 12 meses Preços de eletricidade Bi-Horário* Tri-Horário Energia Energia ( /kwh) Energia ( /kwh) ( /kwh) Fora Vazio Vazio Ponta Cheias Vazio 1,15 0,0737 0,1078 2,3 0,1295 0,1078 3,45 0,1713 0,1365 0,1748 0,1551 0,0833 4,6 0,2223 0,1365 0,2268 0,1551 0,0833 5,75 0,2732 0,1365 0,2788 0,1551 0,0833 6,9 0,3242 0,1365 0,3308 0,1551 0, ,35 0,4771 0,1396 0,4868 0,1582 0, ,8 0,6298 0,1396 0,6427 0,1582 0, ,25 0,7827 0,1396 0,7987 0,1582 0, ,7 0,9355 0,1396 0,9546 0,1582 0, ,6 1,3656 0,2779 0,1398 0, ,5 1,7021 0,2779 0,1398 0, ,4 2,0385 0,2779 0,1398 0,0777 Termo de energia - As propostas incluem seguro de assistência técnica gratuito. Preços de gás natural Termo fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Escalão 1 Escalão 2 Escalão 3 Escalão 4 Beiragás 0,0694 0,0636 0,0565 0,0600 0,0779 0,1157 0,1820 0,1951 Dianagás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Sonorgás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0872 0,1153 0,1815 0,1946 Duriensegás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Lisboagás 0,0673 0,0627 0,0569 0,0600 0,0606 0,1157 0,1820 0,1951 Lusitaniagás 0,0666 0,0627 0,0593 0,0600 0,0606 0,1157 0,1820 0,1951 Medigás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Paxgás 0,0656 0,0610 0,0606 0,0600 0,0874 0,1157 0,1820 0,1951 Portgás 0,0681 0,0610 0,0588 0,0600 0,0651 0,1157 0,1765 0,1951 Setgás 0,0669 0,0633 0,0578 0,0600 0,0606 0,1157 0,1820 0,1951 Tagusgás 0,0684 0,0633 0,0578 0,0600 0,0762 0,1153 0,1815 0, OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA EDP COMERCIAL: Os preços apresentados não incluem IVA. Os horários de vazio, cheias, ponta e fora de vazio coincidem com os horários das tarifas de acesso às s. Os preços apresentados não se aplicam às instalações de Baixa Tensão Normal pertencentes a médias e grandes empresas. Nestes casos, os preços de venda de energia elétrica são determinados no âmbito de uma oferta integral e específica para cada cliente. Os preços apresentados incluem a parcela relativa ao acesso às s, comum a todos os comercializadores. 18

19 As propostas incluem acesso a descontos e vantagens através da Comunidade edp 3.2 GALP Para mais informações sobre as condições contratuais e ofertas tarifárias consultar diretamente o comercializador GALP ON - PLANO SIMPLES 31 de dezembro de meses Preços de energia elétrica Preços de gás natural Energia ( /kwh) 1,15 2,3 3,45 0,1661 0,1323 4,6 0,2155 0,1323 5,75 0,2649 0,1323 6,9 0,3143 0, ,35 0,4625 0, ,8 0,6106 0, ,25 0,7588 0, ,7 0,9069 0, ,6 34,5 41,4 - Esta campanha só é válida para potências contratadas entre 3,45kVA e 20,7kVA na opção de tarifa simples e para o 1.º e 2.º escalões de consumo de gás natural. - Os descontos Galp On serão revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. Termo de energia Termo Fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 1 Escalão 2 Beiragás 0,0694 0,0636 0,0779 0,1157 Dianagás 0,0656 0,0610 0,0874 0,1157 Sonorgás 0,0656 0,0610 0,0872 0,1153 Duriensegás 0,0656 0,0610 0,0874 0,1157 Lisboagás 0,0673 0,0627 0,0606 0,1157 Lusitaniagás 0,0666 0,0627 0,0606 0,1157 Medigás 0,0656 0,0610 0,0874 0,1157 Paxgás 0,0656 0,0610 0,0874 0,1157 Portgás 0,0681 0,0610 0,0651 0,1157 Setgás 0,0669 0,0633 0,0606 0,1157 Tagusgás 0,0684 0,0633 0,0762 0, O desconto incide sobre o consumo de eletricidade e a potência contratada. Não inclui a taxa de exploração de DGGE, a contribuição audiovisual e o imposto sobre o consumo de eletricidade. 19

20 3.2.2 GALP ON - PLANO COMFORT (CONTRATO SIMULTÂNEO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL E SUBSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA DE UM SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA) 31 de dezembro de meses Preços de energia elétrica Preços de gás natural Energia ( /kwh) 1,15 2,3 3,45 0,1573 0,1254 4,6 0,2041 0,1254 5,75 0,2509 0,1254 6,9 0,2977 0, ,35 0,4381 0, ,8 0,5784 0, ,25 0,7188 0, ,7 0,8591 0, ,6 34,5 41,4 O plano Comfort obriga à subscrição de um dos serviços de assistência disponibilizados. Para obter mais informações sobre estes serviços consulte o sítio de internet do comercializador. - Esta campanha só é válida para potências contratadas entre 3,45kVA e 20,7kVA na opção de tarifa simples e para o 1.º e 2.º escalões de consumo de gás natural. - Os descontos Galp On serão revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. Termo de energia Termo Fixo (Euro/kWh) (Euro/kWh) (Euro/dia) (Euro/dia) Escalão 1 Escalão 2 Escalão 1 Escalão 2 Beiragás 0,0658 0,0602 0,0738 0,1096 Dianagás 0,0621 0,0578 0,0828 0,1096 Sonorgás 0,0621 0,0578 0,0826 0,1093 Duriensegás 0,0621 0,0578 0,0828 0,1096 Lisboagás 0,0637 0,0594 0,0574 0,1096 Lusitaniagás 0,0631 0,0594 0,0574 0,1096 Medigás 0,0621 0,0578 0,0828 0,1096 Paxgás 0,0621 0,0578 0,0828 0,1096 Portgás 0,0645 0,0578 0,0617 0,1096 Setgás 0,0634 0,0599 0,0574 0,1096 Tagusgás 0,0648 0,0599 0,0722 0, O desconto incide sobre o consumo de eletricidade e a potência contratada. Não inclui a taxa de exploração de DGGE, a contribuição audiovisual e o imposto sobre o consumo de eletricidade OBSERVAÇÕES SOBRE AS OFERTAS DA GALP: Os preços apresentados não incluem IVA. Os preços apresentados incluem a parcela relativa ao acesso às s, comum a todos os comercializadores. Os preços de acesso às s são definidos pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), pelo que caso exista alguma alteração das tarifas reguladas, por parte da ERSE, os preços serão igualmente revistos à luz da legislação e regulamentação em vigor. 20

PREÇOS DE REFERÊNCIA NO MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL EM PORTUGAL CONTINENTAL

PREÇOS DE REFERÊNCIA NO MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL EM PORTUGAL CONTINENTAL PREÇOS DE REFERÊNCIA NO MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS NATURAL EM PORTUGAL CONTINENTAL ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 8 DE ABRIL DE 2015 Os preços apresentados neste documento são comunicados à ERSE

Leia mais

REDE ENERGIA MANUAL DO PARCEIRO. Mercado Regulado e Mercado Liberalizado de energia

REDE ENERGIA MANUAL DO PARCEIRO. Mercado Regulado e Mercado Liberalizado de energia 1 REDE ENERGIA MANUAL DO PARCEIRO edp comercial abril 2013 Mercado Regulado e Mercado Liberalizado de energia 2 No mercado regulado o preço da eletricidade e do gás natural é definido pelo governo, através

Leia mais

A ERSE e a liberalização do mercado de eletricidade. 26 de Outubro de 2012

A ERSE e a liberalização do mercado de eletricidade. 26 de Outubro de 2012 A ERSE e a liberalização do mercado de eletricidade 26 de Outubro de 2012 A ERSE e a liberalização do mercado de eletricidade 1. A ERSE na proteção dos consumidores e na promoção da concorrência Missão

Leia mais

CIRCULAR N/ REFª: 43/2012 DATA: 31/05/12. Assunto: Protocolo ERSE CCP. Exmos. Senhores,

CIRCULAR N/ REFª: 43/2012 DATA: 31/05/12. Assunto: Protocolo ERSE CCP. Exmos. Senhores, CIRCULAR N/ REFª: 43/2012 DATA: 31/05/12 Assunto: Protocolo ERSE CCP Exmos. Senhores, Através da circular 40/2012, a CCP deu conhecimento do protocolo celebrado com a ERSE e que teve por objectivo reforçar

Leia mais

A liberalização do sector energético na perspetiva dos consumidores

A liberalização do sector energético na perspetiva dos consumidores A liberalização do sector energético na perspetiva dos consumidores Conferência do Diário Económico Vitor Santos Presidente da ERSE Hotel Sheraton, Lisboa 4 de Julho de 2012 Agenda 1. Liberalização efetiva

Leia mais

A liberalização do mercado de Eletricidade e de Gás Natural o Como e quando mudar de Comercializador

A liberalização do mercado de Eletricidade e de Gás Natural o Como e quando mudar de Comercializador A liberalização do mercado de Eletricidade e de Gás Natural o Como e quando mudar de Comercializador GAI Gabinete de Apoio à Instituição julho 2012 Mercado de Eletricidade e de Gás Natural Este documento

Leia mais

MERCADO REGULADO TARIFÁRIO 2013

MERCADO REGULADO TARIFÁRIO 2013 MERCADO REGULADO TARIFÁRIO 2013 1. CLIENTES BTE - MÉDIAS UTILIZAÇÕES CLIENTES BTE - MÉDIAS UTILIZAÇÕES Termo Tarifário Fixo (EUR/dia) e POTÊNCIAS (EUR/kW.dia) ENERGIA REACTIVA (EUR/kVArh) TERMO TARIFÁRIO

Leia mais

Fidelização, meios de pagamento e indexação. Mercados de eletricidade e de gás natural 29 de maio de 2014

Fidelização, meios de pagamento e indexação. Mercados de eletricidade e de gás natural 29 de maio de 2014 Fidelização, meios de pagamento e indexação Mercados de eletricidade e de gás natural 29 de maio de 2014 Tópicos 1. Contexto 2. Diversidade de ofertas 3. Fidelização no contrato 4. Meios de pagamento 5.

Leia mais

E os consumidores economicamente vulneráveis? O que lhes acontece?

E os consumidores economicamente vulneráveis? O que lhes acontece? " opte pela melhor proposta não esquecendo de analisar, também, as condições contratuais apresentadas; " celebre o contrato com o novo comercializador que deverá tratar de todas as formalidades relativas

Leia mais

Fidelização, meios de pagamento e indexação. Mercados de eletricidade e de gás natural 29 de junho de 2015

Fidelização, meios de pagamento e indexação. Mercados de eletricidade e de gás natural 29 de junho de 2015 Fidelização, meios de pagamento e indexação Mercados de eletricidade e de gás natural 29 de junho de 2015 Tópicos 1. Contexto 2. Diversidade de ofertas 3. Fidelização no contrato 4. Meios de pagamento

Leia mais

MANUAL DE FORMAÇÃO. PME s- Força de Vendas D2D. Liberal Energia SETEMBRO/2013

MANUAL DE FORMAÇÃO. PME s- Força de Vendas D2D. Liberal Energia SETEMBRO/2013 MANUAL DE FORMAÇÃO PME s- Força de Vendas D2D Liberal Energia SETEMBRO/2013 Plano Tema da sessão: Força de Vendas D2D Duração: 4 horas Destinatários: Equipa de Vendas D2D Segmento PME s Objectivos No final

Leia mais

Proposta de protocolo Benefícios aos associados

Proposta de protocolo Benefícios aos associados Proposta de protocolo Benefícios aos associados A LUZBOA A LUZBOA Comercialização de Energia Lda é uma empresa de comercialização de electricidade no mercado liberalizado sedeada em Viseu, que opera para

Leia mais

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2016

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2016 Comunicado Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2016 Nos termos regulamentarmente previstos, designadamente no artigo 185.º do Regulamento Tarifário, o Conselho de Administração da ERSE

Leia mais

Decreto lei nº25/2013 de 19 de Fevereiro

Decreto lei nº25/2013 de 19 de Fevereiro Decreto lei nº25/2013 de 19 de Fevereiro O decreto lei nº25/2013 revê os regimes jurídicos de Microprodução e Miniprodução, define as suas últimas alterações e contempla as normas que regulamentam os dois

Leia mais

CONTACTOS DE COMERCIALIZADORES DE ELECTRICIDADES E GÁS NATURAL

CONTACTOS DE COMERCIALIZADORES DE ELECTRICIDADES E GÁS NATURAL CONTACTOS DE COMERCIALIZADORES DE ELECTRICIDADES E GÁS NATURAL ELECTRICIDADE Operadores das Redes de Distribuição Para além da EDP Distribuição existem várias cooperativas que funcionam como Operadores

Leia mais

Comunicado. Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2014

Comunicado. Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2014 Comunicado Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2014 De acordo com os procedimentos estabelecidos no Regulamento Tarifário foi submetida, em outubro, à apreciação do Conselho Tarifário, da Autoridade

Leia mais

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2014

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2014 Comunicado Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2014 Nos termos regulamentarmente previstos, o Conselho de Administração da ERSE apresenta, a 15 de outubro de cada ano, uma proposta

Leia mais

O MERCADO DA ENERGIA ESTÁ A MUDAR

O MERCADO DA ENERGIA ESTÁ A MUDAR O MERCADO DA ENERGIA ESTÁ A MUDAR INFORME-SE BEM PARA DECIDIR BEM Uma iniciativa: LIGUE 808 100 808 VISITE WWW.ESCOLHAASUAENERGIA.PT FALE COM A SUA EMPRESA DE ELETRICIDADE E DE GÁS NATURAL Parceiros: MINISTÉRIO

Leia mais

Mercado liberalizado da eletricidade e do gás natural. Guia Prático: perguntas com respostas

Mercado liberalizado da eletricidade e do gás natural. Guia Prático: perguntas com respostas Mercado liberalizado da eletricidade e do gás natural Guia Prático: perguntas com respostas Nota introdutória A liberalização dos mercados de eletricidade e do gás natural e a sequente extinção das tarifas

Leia mais

REGULAMENTO TARIFÁRIO

REGULAMENTO TARIFÁRIO REGULAMENTO TARIFÁRIO DO SECTOR ELÉCTRICO Julho 2011 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa Tel: 21 303 32 00 Fax: 21 303 32 01 e-mail: erse@erse.pt

Leia mais

do Orçamento Familiar

do Orçamento Familiar Iniciativa Sessões de esclarecimento para consumidores Parceria Gestão MUDAR DE COMERCIALIZADOR DE ELETRICIDADE E GÁS NATURAL do Orçamento Familiar Susana Correia Olhão 4, Fevereiro de 2013 Liberalização

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de eletricidade em regime de mercado livre para Portugal Continental

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de eletricidade em regime de mercado livre para Portugal Continental PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO Acordo Quadro para o fornecimento de eletricidade em regime de mercado livre para Portugal Continental ÍNDICE CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DO CONCURSO... 3 Artigo 1.º Identificação

Leia mais

Tarifa Social na Eletricidade. Aspetos principais

Tarifa Social na Eletricidade. Aspetos principais Tarifa Social na Eletricidade Aspetos principais 1. Em que consiste a tarifa social no fornecimento de eletricidade? A tarifa social resulta da aplicação de um desconto na tarifa de acesso às redes de

Leia mais

Conferência Diário Económico Custo de Energia: Opções dos Consumidores

Conferência Diário Económico Custo de Energia: Opções dos Consumidores Conferência Diário Económico Custo de Energia: Opções dos Consumidores Miguel S8lwell d Andrade Administrador EDP Lisboa, 4 de Julho de 2012 Os preços pra:cados pelos comercializadoras devem reflec:r os

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Despacho n.º 3677/2011

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Despacho n.º 3677/2011 9626 Diário da República, 2.ª série N.º 39 24 de Fevereiro de 2011 PARTE E ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Despacho n.º 3677/2011 O artigo 72.º do Regulamento de Relações Comerciais do Gás

Leia mais

TARIFAS E PREÇOS PARA A ENERGIA ELÉTRICA E OUTROS SERVIÇOS EM 2016

TARIFAS E PREÇOS PARA A ENERGIA ELÉTRICA E OUTROS SERVIÇOS EM 2016 TARIFAS E PREÇOS PARA A ENERGIA ELÉTRICA E OUTROS SERVIÇOS EM 2016 Dezembro 2015 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Este documento está preparado para impressão em frente e verso Rua Dom Cristóvão

Leia mais

ELETRICIDADE ELETRICIDADE 1 DEZEMBRO 2014. LIBERALIZAÇÃO DO MERCADO ELÉTRICO Mudança de comercializador. 3. Contratar o fornecimento

ELETRICIDADE ELETRICIDADE 1 DEZEMBRO 2014. LIBERALIZAÇÃO DO MERCADO ELÉTRICO Mudança de comercializador. 3. Contratar o fornecimento ELETRICIDADE 1 DEZEMBRO 2014 LIBERALIZAÇÃO DO MERCADO ELÉTRICO Mudança de comercializador Todos os consumidores de energia elétrica em Portugal continental podem livremente escolher o seu fornecedor desde

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objeto do Contrato. 1. O presente Contrato tem por objeto o fornecimento de energia elétrica pela EDP Serviço Universal

Leia mais

ELETRICIDADE ELETRICIDADE SETEMBRO 2013. LIBERALIZAÇÃO DO MERCADO ELÉTRICO Mudança de comercializador. 3. Contratar o fornecimento

ELETRICIDADE ELETRICIDADE SETEMBRO 2013. LIBERALIZAÇÃO DO MERCADO ELÉTRICO Mudança de comercializador. 3. Contratar o fornecimento SETEMBRO 2013 LIBERALIZAÇÃO DO MERCADO ELÉTRICO Mudança de comercializador Todos os consumidores de energia elétrica em Portugal continental podem livremente escolher o seu fornecedor desde setembro de

Leia mais

Essa energia pode então ser injectada e vendida na sua totalidade à rede a uma tarifa bonificada.

Essa energia pode então ser injectada e vendida na sua totalidade à rede a uma tarifa bonificada. O que é a geração fotovoltaica? A microgeração fotovoltaica é a produção, pelo próprio consumidor, de energia elétrica através da captação da radiação solar por um conjunto de painéis solares fotovoltaicos.

Leia mais

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística Caderno de Encargos Caderno de Encargos Cláusula 1.ª Objeto 1. O presente caderno de encargos compreende as cláusulas

Leia mais

MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉCTRICA

MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉCTRICA MERCADO LIBERALIZADO DE ENERGIA ELÉCTRICA CTC CÁVADO-MINHO LIMA-OURENSE COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO CÁVADO AGÊNCIA DE ENERGIA DO CÁVADO Setembro, 2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 SEMINÁRIO Energia Solar Passiva...

Leia mais

Perguntas e respostas frequentes. Extinção das Tarifas Reguladas Eletricidade e Gás Natural

Perguntas e respostas frequentes. Extinção das Tarifas Reguladas Eletricidade e Gás Natural Perguntas e respostas frequentes Extinção das Tarifas Reguladas Eletricidade e Gás Natural 1. O que significa a extinção das tarifas reguladas? A extinção de tarifas reguladas significa que os preços de

Leia mais

ALERTA LEGAL. Decreto-Lei n.º 153/2014, de 20 de outubro

ALERTA LEGAL. Decreto-Lei n.º 153/2014, de 20 de outubro ALERTA LEGAL Decreto-Lei n.º 153/2014, de 20 de outubro No dia 20 de outubro de 2014 foi publicada em Diário da República, I Série, o Decreto-Lei n.º 153/2014 que estabelece o regime jurídico aplicável

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA DE ENERGIA ELÉTRICA EM 2016

CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA DE ENERGIA ELÉTRICA EM 2016 CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA DE ENERGIA ELÉTRICA EM 2016 Dezembro 2015 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Este documento está preparado para impressão em frente e verso Rua Dom Cristóvão da Gama

Leia mais

CONSIDERANDOS PROGRAMA

CONSIDERANDOS PROGRAMA PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO A TÍTULO PRECÁRIO DA EXPLORAÇÃO ECONÓMICA DE UM MÓDULO DE CAFETARIA INSTALADO A SUL DO PARQUE INFANTIL EM FRENTE AO CENTRO MULTIMEIOS DE ESPINHO CONSIDERANDOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Diário da República, 1.ª série N.º 35 19 de fevereiro de 2013 1037 Artigo 21.º Norma transitória 1 - As instituições participantes no Fundo de Resolução, nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 153.º-D

Leia mais

MERCADO LIBERALIZADO GALP POWER

MERCADO LIBERALIZADO GALP POWER MERCADO LIBERALIZADO GALP POWER Braga, 26 de Outubro de 2012 Luis Alexandre Silva Porquê a presença no Mercado Elétrico? Expansão de Negócios Estratégia de diversificação (novos mercados) Crescimento nos

Leia mais

Atributos da Proposta e Preço Contratual

Atributos da Proposta e Preço Contratual Atributos da Proposta e Preço Contratual António José da Silva Coutinho, portador do cartão de cidadão nº. 08419828, com domicílio profissional na Rua Castilho, 165, 4º, 1070-050 Lisboa, na qualidade de

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 194 10 de Outubro de 2011 40063

Diário da República, 2.ª série N.º 194 10 de Outubro de 2011 40063 Diário da República, 2.ª série N.º 194 10 de Outubro de 2011 40063 Regulamento n.º 541/2011 Alteração do Regulamento Tarifário do Sector do Gás Natural A publicação do Decreto-Lei nº 101/2011, de 30 de

Leia mais

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica 1.º Trimestre de 2013

Leia mais

Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado

Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado Cooperativa Elétrica de Loureiro, C.R.L. Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado Condições Gerais: 1ª Objeto do contrato.

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de gás natural em regime de mercado livre para Portugal Continental

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de gás natural em regime de mercado livre para Portugal Continental PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO Acordo Quadro para o fornecimento de gás natural em regime de mercado livre para Portugal Continental ÍNDICE CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DO CONCURSO... 3 Artigo 1.º Identificação

Leia mais

Tarifas bi-horária e tri-horária

Tarifas bi-horária e tri-horária Tarifas bi-horária e tri-horária O ritmo de vida dos consumidores, sejam eles domésticos, indústrias ou serviços, e a sua dependência face aos serviços de energia elétrica faz com que as necessidades variem.

Leia mais

COMENTÁRIOS AO PARECER DO CONSELHO TARIFÁRIO À PROPOSTA DE TARIFAS E PREÇOS PARA A ENERGIA ELÉTRICA E OUTROS SERVIÇOS EM 2014

COMENTÁRIOS AO PARECER DO CONSELHO TARIFÁRIO À PROPOSTA DE TARIFAS E PREÇOS PARA A ENERGIA ELÉTRICA E OUTROS SERVIÇOS EM 2014 COMENTÁRIOS AO PARECER DO CONSELHO TARIFÁRIO À PROPOSTA DE TARIFAS E PREÇOS PARA A ENERGIA ELÉTRICA E OUTROS SERVIÇOS EM 2014 Dezembro 2013 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 1/2015 APLICAÇÃO DA TARIFA SOCIAL NA ELETRICIDADE E NO GÁS NATURAL

RECOMENDAÇÃO N.º 1/2015 APLICAÇÃO DA TARIFA SOCIAL NA ELETRICIDADE E NO GÁS NATURAL RECOMENDAÇÃO N.º 1/2015 APLICAÇÃO DA TARIFA SOCIAL NA ELETRICIDADE E NO GÁS NATURAL Julho de 2015 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Este documento está preparado para impressão em frente e verso

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO Entre [ ]., com sede em [ ], matriculada na Conservatória do Registo Comercial de [ ], com o número de matrícula e pessoa coletiva

Leia mais

REGULAMENTO DA QUALIDADE DE SERVIÇO DO SETOR DO GÁS NATURAL

REGULAMENTO DA QUALIDADE DE SERVIÇO DO SETOR DO GÁS NATURAL REGULAMENTO DA QUALIDADE DE SERVIÇO DO SETOR DO GÁS NATURAL Abril 2013 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa Tel: 21 303 32 00 Fax: 21 303 32

Leia mais

AUTOCONSUMO NA PERSPECTIVA DE CONSUMIDORES DOMÉSTICOS

AUTOCONSUMO NA PERSPECTIVA DE CONSUMIDORES DOMÉSTICOS AUTOCONSUMO NA PERSPECTIVA DE CONSUMIDORES DOMÉSTICOS Índice Enquadramento Novo regime de autoconsumo Mercado do autoconsumo doméstico Análise energética/técnica Análise económica Futuros modelos de negócios

Leia mais

RESUMO DE CONTEÚDOS DECORRENTES DAS OBRIGAÇÕES NO ÂMBITO DOS ARTIGOS 29º E 30º DO RQS

RESUMO DE CONTEÚDOS DECORRENTES DAS OBRIGAÇÕES NO ÂMBITO DOS ARTIGOS 29º E 30º DO RQS Direção Comercial X SGPOR-0241-2 DECORRENTES DAS OBRIGAÇÕES NO ÂMBITO DOS ARTIGOS 29º E 30º DO RQS Página 2 de 29 ÍNDICE 29º - DEVER DE INFORMAÇÃO DOS OPERADORES DAS REDES DE DISTRIBUIÇÃO... 3 N.º 1 -

Leia mais

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica. 2º Trimestre de 2014

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica. 2º Trimestre de 2014 Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica 2º Trimestre de 2014 Enquadramento AEDPDistribuição,naqualidadedeoperadordaredededistribuiçãoemMédiaTensão(MT)eAltaTensão(AT) é, à luz

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 1/2012 INFORMAÇÃO DO IMPOSTO ESPECIAL DE CONSUMO NA FATURA DE ELETRICIDADE

RECOMENDAÇÃO N.º 1/2012 INFORMAÇÃO DO IMPOSTO ESPECIAL DE CONSUMO NA FATURA DE ELETRICIDADE RECOMENDAÇÃO N.º 1/2012 INFORMAÇÃO DO IMPOSTO ESPECIAL DE CONSUMO NA FATURA DE janeiro 2012 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Este documento está preparado para impressão em frente e verso Rua

Leia mais

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica. 1º Trimestre de 2014

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica. 1º Trimestre de 2014 Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica 1º Trimestre de 2014 Enquadramento AEDPDistribuição,naqualidadedeoperadordaredededistribuiçãoemMédiaTensão(MT)eAltaTensão(AT) é, à luz

Leia mais

Análise da proposta de. condições gerais do. Contrato de Uso das Redes - RARI

Análise da proposta de. condições gerais do. Contrato de Uso das Redes - RARI Análise da proposta de condições gerais do Contrato de Uso das Redes - RARI Junho de 2006 Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa Tel: 21 303 32 00 Fax: 21 303 32 01 e-mail: erse@erse.pt www.erse.pt

Leia mais

(*) Campos de preenchimento obrigatório.

(*) Campos de preenchimento obrigatório. ANEXO II - ELEMENTOS RELATIVOS AOS REPRESENTANTES AUTORIZADOS, nos termos do artigo 19.º do Regulamento (UE) n.º 920/2010, alterado pelo Regulamento (UE) 1193/2011, de 18 de novembro (*) Campos de preenchimento

Leia mais

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO RESPOSTA ÀS QUESTÕES MAIS FREQUENTES Agosto 2006 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA A PRODUTORES EM REGIME ESPECIAL

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA A PRODUTORES EM REGIME ESPECIAL CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA A PRODUTORES EM REGIME ESPECIAL Entre EDP Serviço Universal, S.A., com sede na Rua Camilo Castelo Branco, 43, em Lisboa, com o capital social de 10 100 000 (dez milhões

Leia mais

CONDIÇÕES DE OFERTA DO SERVIÇO PME MAX VOICE

CONDIÇÕES DE OFERTA DO SERVIÇO PME MAX VOICE INI CONDIÇÕES DE OFERTA DO SERVIÇO PME MAX VOICE Índice A. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR 3 1. PONTOS DE CONTACTO 3 B. INFORMAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS ACESSÍVEIS AO PÚBLICO 4 1. CONDIÇÕES

Leia mais

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1.

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1. Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A., com sede na Av. Fontes

Leia mais

Protocolos de Consumo. Exército/ Nova Oferta 2013 Tarifários

Protocolos de Consumo. Exército/ Nova Oferta 2013 Tarifários Protocolos de Consumo Exército/ Nova Oferta 2013 Tarifários Quais as vantagens para os Colaboradores? Telemóveis a custo reduzido Tarifários exclusivos mediante vinculação à rede tmn por 24 meses Serviço

Leia mais

Fiscalidade e o Proprietário MAXGER - CONSULTORES DE GESTÃO, LDA 1

Fiscalidade e o Proprietário MAXGER - CONSULTORES DE GESTÃO, LDA 1 Fiscalidade e o Proprietário 1 Sumário: 1. Recibo Eletrónico 2. Contratos de Arrendamento Comunicação AT 3. IMI 4. IRS Rendimentos Prediais 2014/2015 2 Recibos 3 1- Recibos Eletrónicos 4 Recibo eletrónico

Leia mais

Briefing EDP UNIVERSITY CHALLENGE 2013

Briefing EDP UNIVERSITY CHALLENGE 2013 Briefing EDP UNIVERSITY CHALLENGE 2013 1 1 Índice... 1 2 Introdução... 2 3 Contextualização... 3 3.1 Processos de liberalização energética noutros mercados... 3 3.2 Energia Elétrica... 4 3.3 Gás Natural...

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRETIVA N.º 10/2013

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRETIVA N.º 10/2013 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRETIVA N.º 10/2013 Tarifas e Preços de Gás Natural para o ano gás 2013-2014 e Parâmetros para o Período de Regulação 2013-2016 O Regulamento Tarifário do

Leia mais

REGULAMENTO TARIFÁRIO DO SETOR DO GÁS NATURAL

REGULAMENTO TARIFÁRIO DO SETOR DO GÁS NATURAL REGULAMENTO TARIFÁRIO DO SETOR DO GÁS NATURAL Abril 2013 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa Tel: 21 303 32 00 Fax: 21 303 32 01 e-mail: erse@erse.pt

Leia mais

Gases Fluorados com Efeito de Estufa Jornada Técnica Climatización

Gases Fluorados com Efeito de Estufa Jornada Técnica Climatización Gases Fluorados com Efeito de Estufa Jornada Técnica Climatización Compra e venda de Gases Fluorados, no âmbito do Regulamento (UE) 517/2014, de 16 de abril. Gases Fluorados com Efeito de Estufa Legislação

Leia mais

A minigeração fotovoltaica é a produção, pelo próprio consumidor, de energia elétrica através da captação da radiação solar por um conjunto de

A minigeração fotovoltaica é a produção, pelo próprio consumidor, de energia elétrica através da captação da radiação solar por um conjunto de A minigeração fotovoltaica é a produção, pelo próprio consumidor, de energia elétrica através da captação da radiação solar por um conjunto de painéis solares fotovoltaicos. Essa energia pode então ser

Leia mais

Trabalhadores Independentes Atualizado em: 30-04-2015

Trabalhadores Independentes Atualizado em: 30-04-2015 SEGURANÇA SOCIAL Trabalhadores Independentes Atualizado em: 30-04-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos Trabalhadores independentes Cálculo das contribuições O montante das contribuições é calculado,

Leia mais

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO RESPOSTA ÀS QUESTÕES MAIS FREQUENTES Dezembro 2010 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113

Leia mais

Escritório Virtual. Manual do utilizador Marketing para o setor grossista

Escritório Virtual. Manual do utilizador Marketing para o setor grossista Escritório Virtual Manual do utilizador Marketing para o setor grossista Escritório Virtual Introdução No Escritório Virtual da Gas Natural Fenosa estão reunidas todas as informações que podem interessar-lhe

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS

CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS Fornecimento de Energia Eléctrica em Média Tensão, Baixa Tensão Especial

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO 5588-(2) Diário da República, 1.ª série N.º 194 8 de outubro de 2012 MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Decreto-Lei n.º 215-A/2012 de 8 de outubro O Decreto -Lei n.º 78/2011, de 20 de junho, que veio

Leia mais

Centro Cultural de Belém

Centro Cultural de Belém Audição Pública sobre a proposta de regulamentação do Gás Natural Centro Cultural de Belém Perspectiva dos consumidores A opinião da COGEN Portugal A. Brandão Pinto Presidente da Comissão Executiva ÍNDICE

Leia mais

Orientação Técnica n.º 1/2016 PPEC 2017-2018 Procedimentos a observar na implementação das medidas

Orientação Técnica n.º 1/2016 PPEC 2017-2018 Procedimentos a observar na implementação das medidas Orientação Técnica n.º 1/2016 PPEC 2017-2018 Procedimentos a observar na implementação das medidas A revisão das Regras do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de energia elétrica (PPEC), aprovada

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ARQUIVO DO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, E.P.E.

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ARQUIVO DO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, E.P.E. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ARQUIVO DO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, E.P.E. Preâmbulo A Biblioteca Arquivo do Teatro Nacional D. Maria II, E.P.E., também designada por B A, é responsável pela salvaguarda

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL DE CURTO E MÉDIO PRAZO ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. ( Sociedade ) Artigo 1º. (Objeto e Objetivos)

REGULAMENTO SOBRE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL DE CURTO E MÉDIO PRAZO ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. ( Sociedade ) Artigo 1º. (Objeto e Objetivos) REGULAMENTO SOBRE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL DE CURTO E MÉDIO PRAZO ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. ( Sociedade ) Artigo 1º (Objeto e Objetivos) 1. O presente Regulamento estabelece os termos e condições gerais aplicáveis

Leia mais

REGULAMENTO DA INTERBOLSA N.º 2/2012 Altera o Regulamento da Interbolsa n.º 6/2005, relativo ao Preçário

REGULAMENTO DA INTERBOLSA N.º 2/2012 Altera o Regulamento da Interbolsa n.º 6/2005, relativo ao Preçário REGULAMENTO DA INTERBOLSA N.º 2/2012 Altera o Regulamento da Interbolsa n.º 6/2005, relativo ao Preçário A alteração regulamentar contida no presente Regulamento consubstancia a introdução no Preçário

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 1/2013 INFORMAÇÃO DO IMPOSTO ESPECIAL DE CONSUMO NA FATURA DE GÁS NATURAL

RECOMENDAÇÃO N.º 1/2013 INFORMAÇÃO DO IMPOSTO ESPECIAL DE CONSUMO NA FATURA DE GÁS NATURAL RECOMENDAÇÃO N.º 1/2013 INFORMAÇÃO DO IMPOSTO ESPECIAL DE CONSUMO NA FATURA DE GÁS NATURAL Janeiro 2013 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Este documento está preparado para impressão em frente

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DESPACHO ERSE N.º 8 / 2003

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DESPACHO ERSE N.º 8 / 2003 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DESPACHO ERSE N.º 8 / 2003 O Regulamento de Relações Comerciais (RRC) aprovado pela ERSE através do Despacho n.º 18 413-A/2001 (2.ª série), de 1 de Setembro,

Leia mais

EDP Serviços. Colégio de Engenharia Geológica e de Minas. Optimização energética na indústria extrativa

EDP Serviços. Colégio de Engenharia Geológica e de Minas. Optimização energética na indústria extrativa EDP Serviços Colégio de Engenharia Geológica e de Minas Explorações a Céu Aberto:Novos desenvolvimentos Optimização energética na indústria extrativa Lisboa, 23 de Março de 2011 Agenda Contexto Consumos

Leia mais

Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço

Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço Plano Nº 102 - PLANO OI MAIS CELULAR Requerimento de Homologação Nº 11514 (R1), 11488(R2) e 11490 (R3) 1. Aplicação Este Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço é aplicável

Leia mais

Página Web 1 de 1. Ana Oliveira

Página Web 1 de 1. Ana Oliveira Página Web 1 de 1 Ana Oliveira De: GEOTA [geota@mail.telepac.pt] Enviado: quarta-feira, 11 de Abril de 2001 20:53 Para: erse@erse.pt Assunto: Comentários do GEOTA à proposta de Revisão dos Regulamentos

Leia mais

Cartão Galp Frota Business. Apresentação e condições comerciais

Cartão Galp Frota Business. Apresentação e condições comerciais Cartão Galp Frota Business Apresentação e condições comerciais A Galp Energia acaba de lançar o mais recente elemento da família de cartões de combustível Galp Frota, o Galp Frota Business Cartão Galp

Leia mais

40568 Diário da República, 2.ª série N.º 249 26 de dezembro de 2012

40568 Diário da República, 2.ª série N.º 249 26 de dezembro de 2012 40568 Diário da República, 2.ª série N.º 249 26 de dezembro de 2012 Diretiva n.º 20/2012 Tarifas e preços para a energia elétrica e outros serviços em 2013 As tarifas e preços regulados para a energia

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 2/2013 PROPOSTAS CONTRATUAIS NOS MERCADOS DE ELETRICIDADE E GÁS NATURAL

RECOMENDAÇÃO N.º 2/2013 PROPOSTAS CONTRATUAIS NOS MERCADOS DE ELETRICIDADE E GÁS NATURAL . RECOMENDAÇÃO N.º 2/2013 PROPOSTAS CONTRATUAIS NOS MERCADOS DE ELETRICIDADE E GÁS NATURAL FIDELIZAÇÃO, MEIOS DE PAGAMENTO E INDEXAÇÃO DE PREÇOS Março 2013 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS

Leia mais

Saber mais sobre o Serviço Público Essencial da Eletricidade

Saber mais sobre o Serviço Público Essencial da Eletricidade Saber mais sobre o Serviço Público Essencial da Eletricidade A liberalização do mercado da energia exige aos consumidores maior atenção e conhecimento das novas regras e condições da prestação do serviço

Leia mais

Comunicado. Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2015

Comunicado. Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2015 Comunicado Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2015 De acordo com os procedimentos estabelecidos no Regulamento Tarifário foi submetida, em outubro, à apreciação do Conselho Tarifário, da Autoridade

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Despacho n.º 1550/2011 A mais recente revisão regulamentar do sector do gás natural, concretizada através do Despacho n.º 4878/2010, de

Leia mais

www.pwc.pt Auditoria nos termos do Regulamento da Qualidade de Serviço Relatório resumo EDP Serviço Universal, S.A.

www.pwc.pt Auditoria nos termos do Regulamento da Qualidade de Serviço Relatório resumo EDP Serviço Universal, S.A. www.pwc.pt Auditoria nos termos do Regulamento da Qualidade de Serviço Relatório resumo EDP Serviço Universal, S.A. Janeiro 2014 Enquadramento A promoção da melhoria contínua da qualidade de serviço no

Leia mais

EXPOREXEL - 21/05/2015

EXPOREXEL - 21/05/2015 EXPOREXEL - 21/05/2015 Eficiência Energética Autoconsumo Rexel / SMA Rexel Nuno Romão SMA Alexandre Cruz Eficiência Energética - Autoconsumo 1. O que é o Autoconsumo? 2. Enquadramento Legislativo 3. Diagrama

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DE VENDA E INSTALAÇÃO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PROENÇA-A-NOVA

PROJETO DE REGULAMENTO DE VENDA E INSTALAÇÃO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PROENÇA-A-NOVA PROJETO DE REGULAMENTO DE VENDA E INSTALAÇÃO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PROENÇA-A-NOVA PREÂMBULO Considerando que ao Município de Proença-a-Nova é sócio único da empresa municipal Pepa Parque Empresarial

Leia mais

Campanha de Colaboradores Tarifários Unlimited Banda Larga

Campanha de Colaboradores Tarifários Unlimited Banda Larga Campanha de Colaboradores Tarifários Unlimited Banda Larga Campanha de Colaboradores Apresentamos uma oferta abrangente e competitiva que pretende responder às diferentes necessidades do Cliente. 1- Tarifários

Leia mais

REGULAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO CONSELHO FISCAL GALP ENERGIA, SGPS, S.A.

REGULAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO CONSELHO FISCAL GALP ENERGIA, SGPS, S.A. REGULAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO CONSELHO FISCAL GALP ENERGIA, SGPS, S.A. Artigo 1.º Objeto O presente documento regulamenta as competências, deveres e funcionamento do Gabinete de Apoio ao Conselho

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA DE ENERGIA ELÉTRICA EM 2015

CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA DE ENERGIA ELÉTRICA EM 2015 CARACTERIZAÇÃO DA PROCURA DE ENERGIA ELÉTRICA EM 2015 Dezembro 2014 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa Tel.: 21 303 32 00 Fax: 21 303 32 01

Leia mais

Programa Incentivo. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento

Programa Incentivo. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento Programa Incentivo Normas de execução financeira 1. Âmbito do financiamento As verbas atribuídas destinam-se a financiar o funcionamento da instituição de investigação científica e desenvolvimento tecnológico,

Leia mais

Regulamento do Apoio à Infância

Regulamento do Apoio à Infância Regulamento do Apoio à Infância No âmbito da responsabilidade social os Serviços de Ação Social da Universidade de Lisboa (SASULisboa), em complemento dos sistemas públicos de ação social asseguram, como

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

Guia para a certificação de uma unidade de microprodução

Guia para a certificação de uma unidade de microprodução Guia para a certificação de uma unidade de microprodução V 009-10/09 Página 1 Índice Página 0 Alterações efectuadas ao Guia relativamente à versão anterior 3 1 Siglas e definições 3 2 Regime remuneratório

Leia mais

Os combustíveis rodoviários e o setor da energia

Os combustíveis rodoviários e o setor da energia Os combustíveis rodoviários e o setor da energia António Ferreira Gomes Audição Parlamentar Comissão de Economia e Obras Públicas 11 de Fevereiro de 2015 Tópicos Combustíveis Rodoviários 1. Breve caracterização

Leia mais

Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 26/2012 GdP/Setgás Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho] 22/06/2012 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE DA

Leia mais

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Índice Texto do Aviso Texto do Aviso Assunto: Assunto Mod. 99999910/T 01/14 Com a publicação do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de junho, que transpôs para a ordem

Leia mais