SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO RESTRITO E PÚBLICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO RESTRITO E PÚBLICO"

Transcrição

1 FOLHA: 1/26 SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO RESTRITO E PÚBLICO INTRODUÇÃO O Sistema de Controle de Acesso (SCA) tem como objetivo fundamental propiciar e garantir a eficiência no monitoramento e controle dos acessos a áreas restritas internas do estádio. O sistema deverá bloquear e restringir o acesso de pessoas não autorizadas e controlar o acesso do público a eventos na arena, sendo que neste caso o sistema deverá permitir através de interfaces seja de Hardware e/ou Software a integração e interface com sistema de geração, emissão e venda de ingressos (bilhetagem). A solução deverá ser integrada tanto a nível de hardware quanto de software utilizando-se de aplicativos próprios que farão o processamento e armazenamento dos dados de vídeos, proporcionando melhor visualização e acompanhamento das informações necessárias para a tomada de decisões de segurança e promovendo a redução de investimentos nos custos operacionais de um modo geral. Este sistema é dividido em dois subsistemas: - Sistema de Controle de Acesso Restrito (SCAR); - Sistema de Controle de Acesso de Público (SCAP). OBJETIVO Definir as técnicas dos equipamentos e materiais componentes do Controle de Acesso, além de estabelecer os parâmetros mínimos de fornecimento com a finalidade de proporcionar conforto e segurança a seus ocupantes e usuários, monitorando e controlando os equipamentos sob sua gerência, executando rotina de manutenção preventiva e corretiva, garantindo aumento de vida útil destes, assim como, otimizando o custo das equipes de operação, manutenção, e segurança, através de agilização dos diagnósticos, rastreamento dos acessos e controle das áreas supervisionadas. Neste documento são apresentadas as características técnicas de cada um dos componentes, os requisitos mínimos do software de processo e gerenciamento. NORMAS Apenas as normas que são aceitas e aprovadas internacionalmente serão consideradas para especificação dos equipamentos. As principais associações e organismos emissores de normas pertinentes a estas especificações são: - ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) 1

2 FOLHA: 2/26 Para os itens que encontram respaldo técnico nas normas da ABNT foram adotados os padrões estabelecidos por aquelas. Na falta desses foram adotados no todo, ou em parte, os parâmetros estabelecidos pelas normas internacionais. ENCARGOS DA CONCESSIONÁRIA Generalidades: As condições gerais e as especiais desta especificação são consideradas como parte integrante das especificações globais do Sistema e são obrigações contratuais da Concessionária, que deverá prever todos os materiais e serviços necessários, de modo a entregar um sistema completo, em condições de funcionamento. Para tanto, deverão incluir toda a supervisão, materiais, mão-de-obra, equipamentos, máquinas, projeto executivo e treinamento para concluir a implantação do sistema. Todos os equipamentos que forem especificados no singular terão sentido amplo e a Concessionária deverá prever e instalar o número de equipamentos indicados nas plantas e nas especificações, de acordo com o requerido, de modo a prover um sistema completo. Poderão ser aceitos materiais e equipamentos equivalentes aos modelos onde houver descrição de marca e fornecedor neste documento, desde que o produto alternativo apresente condições técnicas e operacionais idênticas ou superiores de funcionamento e as mesmas características construtivas na instalação. Escopo: O objetivo desta especificação é definir o sistema em sua forma acabada, testada e pronta para a operação. A não ser que claramente indicado em contrário nesta especificação, toda vez que a palavra "fornecer" é utilizada, ela significa "fornecer e instalar equipamentos completos e em perfeitas condições, prontos para uso e, com todas as configurações de hardware e software exigidas para seu perfeito funcionamento e integração ao sistema como um todo". Todas as emendas de cabos deverão ser feitas com conectores apropriados de torção Wire- Gard do tipo "GB". Toda a alimentação elétrica necessária para o sistema deverá ser fornecida por uma rede de energia ininterrupta (NO-BREAK) conforme projeto elétrico de energia ininterrupta, conforme indicado no projeto de sistemas de energia ininterrupta. Hardware, softwares e componentes que não foram especificados, planilhados ou mostrados em desenho, mas que serão necessários para que os sistemas trabalhem e operem de maneira satisfatória, deverão ser incluídos no fornecimento e instalados como se tivessem sido 2

3 FOLHA: 3/26 especificados, fazendo parte, portanto, do contrato de fornecimento e instalação, sem ônus para o Poder Concedente. As especificações deste documento estabelecem os requisitos mínimos. Os equipamentos e materiais relacionados deverão ser fornecidos completos, de forma a exercerem todas as funções dentro do sistema, conforme fabricante escolhido. REQUISITOS FUNDAMENTAIS DO SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO A Concessionária deverá atender os seguintes requisitos técnicos fundamentais gerais: Conectividade Existência de facilidade de interligação entre equipamentos de fornecedores e naturezas distintas, com o intuito de formar um único meio de transmissão de dados, possuindo: Modernabilidade Suporte para diferentes tecnologias, consagradas ou emergentes, sem alterações na estrutura e topologia da rede e de seus componentes. Arquitetura e características operacionais Os respectivos programas/ferramentas necessários a sua parametrização, instalação e operação deverão ter uma interface homem máquina gráfica, orientada a objetos, operando em ambiente padrão de mercado,tipo 'Windows na sua versão mais atual; A Arquitetura do sistema deverá atender às seguintes premissas: - Nível hierárquico superior: Servidor e Estação de Operação e Cadastramento, conectados à rede local Ethernet (TCP/IP); - Nível intermediário: Gerenciadoras de rede de Controle de Acesso em rede Ethernet, que permitirão o gerenciamento do tráfego de dados entre os servidores, e controladoras interligadas às gerenciadoras com rede de cabo de par trançado. - Nível campo: Leitoras, catracas, fechaduras e sensores de portas. O Sistema de Controle de Acesso será composto basicamente pelos seguintes componentes: - Servidor (aplicativo e base de dados) - Estação de Operação e Cadastramento - Gerenciadoras de rede e controladoras 3

4 FOLHA: 4/26 - Periféricos: catracas, sensores, leitoras e fechadura eletromagnéticas. O Servidor do Sistemas de Controle de Acesso Restrito e Sistema de Controle de Acesso de Público estará locado na Sala SAP. A Supervisão e o Controle do Sistema de Controle de acesso estarão locados na sala de BMS em operação conjugada com Sistema de Automação. Tanto o hardware quanto o software, das unidades controladoras e das estações de trabalho, deverão ser um produto padrão de mercado consolidado em supervisão e controle de sistemas de SCA. O sistema deverá possuir uma interface com o sistema de detecção e alarme de incêndio para destravamento automático das catracas dos acessos em caso de incêndio. O sistema de incêndio deve prover um contato indicando a ocorrência de um sinistro, acionando o destravamento das portas e catracas. Este destravamento será gradual conforme o nível sinistrado, o sinal virá de cada módulo de comando da detecção instalado ao lado de cada central de detecção enviará um sinal ao sistema de controle de acesso que deverá enviar avisos de alarme para as controladoras do nível em questão, em caso do sinistro permanecer após um tempo pré-determinado o sistema irá liberar os outros acessos controlados. ESPECIFICAÇÕES DE HARDWARES SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO RESTRITO GERENCIADORA DE REDE DE CONTROLE DE ACESSO RESTRITO Bi-processador CPU68EN302, incluindo um processador Motorola (arquitetura de 32 bits) e um processador de comunicação Ethernet. 1 MByte FLASH EPROM para download de aplicação firmware; 1 MByte FLASH EPROM em um cartucho removível para o download do banco de dados permanente (mesas do acesso direito dos códigos de usuários para os dias úteis, pré-feriado e dias de férias) e para o "Trânsito e Eventos 'Buffer. Opcional placa de memória com 8 MB FLASH EPROM disponível; 1 MByte RAM para a atividade em curso; Gerenciamento de até 16 portas (acessos) com leitoras em ambos os sentidos; Gerenciamento de até 64 portas de I / O; Até cartões e transações armazenadas em um cartucho removível com memória Flash EPROM, em caso de falha na conexão com o servidor central do BMS (resultando em ausência de perdas em caso de falha de energia). Até 60,000 cartas e 40,000 transações com a placa de memória expandida.; 4

5 FOLHA: 5/26 Gestão da conexão par a par, com configuração em anel ou barramento, com as demais controladoras e, como conseqüência de alta de tomada de decisão capacidade e autonomia operacional completo; Autónoma relógio / calendário com Chip gestão automática do horário de verão com uma autonomia de horas em caso de falha de energia; Bateria de chumbo, com funcionalidade total para quatro horas em caso de falha de rede, e sinalização do estado de carga da bateria; Baixa tensão de alimentação (12 Vdc / AC) para a segurança de manutenção; Tampa de proteção da unidade para evitar a abertura por pessoas não habilitadas; Tele-diagnóstico em conexão Ethernet.; Consumo de energia: 3,6 W (4,2 W máx. durante a recarga da bateria); Interface lógica: 10BaseT Ethernet para conexão TCP / IP; Grau de proteção: IP-55; Tempratura de trabalho: 0ºC a 50º C; Compatibilidade eletromagnética: conforme normas 89/336/CEE, 92/31/CEE, 93/68/CEE; Ref.: Honeywell ou equivalente INTERFACE COM PORTAS (AMBIENTES MONITORADOS) MÓDULO DIGITAL I/O: Fornece 4 coletor aberto (Drain) Saídas e 4 entradas controladas; Montagem em trilho DIN; Tensão de alimentação: 12Vcc; Consumo: 0,8W (50mA); Saída de potência de dreno aberto (MOSFET): 1.2A 5A contínuos (0.5S) impulsivos de tensão 10V 30V; Saída Normalmente Aberta ou Normalmente Fechada configuração via software; Interface lógica: Cabo de par trançado em topologia livre: (FTT10A transceptor, 78Kbps) protocolo Lonworks; Ref.: Honeywell ou equivalente FONTE DE ALIMENTAÇÃO PARA MÓDULO DIGITAL I/O: Fonte de alimentação elétrica para Módulo Digital I/O deverão possuir características mínimas para alimentação dos módulos I/O, fechaduras eletromagnéticas e leitoras de cartões para acessos aos ambientes monitorados. 5

6 FOLHA: 6/26 Características mínimas: 1,5A/18W/12Vcc. FECHADURA ELETROMAGNÉTICA Fechadura eletromagnética, lbs com sensor de porta para indicação de porta aberta ou fechada. Com UL fechadura magnética para uma única porta com lbs (544 kg) de força de operação em 12/24 VDC 0,2 A de consumo de corrente e fornecida com um terminador US28 (acetinado inox). Dimensões Lock: 2,625 "H x 10.5" W x 1,625 "D (6,67cm H x 26,67 cm W x 4,13cm D) Dimensões da armadura:2.5 "H x 7" W x.375 "D (6,35cm H x 17,78cm W x 0,95cm D). Imagem ilustrativa: BOTÃO DE DESTRAVAMENTO DE PORTAS Botão de destravamento de portas para saída de ambientes monitorados. Fornecido com placa inoxidável e botão de saída de aço. Projetado para interiores e uso ao ar livre, possui um anel iluminado que muda de cor quando o botão é tocado. Dimensões: 11,4 cm x 7,0 cm x 3,2 cm). Imagem ilustrativa: LEITORAS DE CARTÃO INTELIGENTE SMART CARD 6

7 FOLHA: 7/26 As leitoras de cartão deverão possuir características mínimas conforme modelo OM30 da tabela de especificações de leitoras de cartões inteligentes abaixo: Imagem ilustrativa: LEITORAS DE CARTÃO INTELIGENTE SMART CARD + LEITORA DE BIOMETRIA As leitoras de cartão com leitora de biometria deverão possuir características mínimas conforme modelo OT70, fabricação Honeywell ou equivalente, da tabela de especificações de leitoras de cartões inteligentes a seguir: Imagem ilustrativa: 7

8 FOLHA: 8/26 8

9 FOLHA: 9/26 ESTAÇÕES DE OPERAÇÃO E CADASTRO DO SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO Deverão ser fornecidas estações de trabalho para cadastramento e operação do SCA. As estações de operação serão compostas de micro-computadores, com características técnicas descritas no memorial descritivo de ativos de rede. Estas estações serão instaladas na sala BMS. Para cadastramento deverão ser fornecidas estações de trabalho para cadastramento de pessoas pelo SCAR. Essas estações também serão compostas de micro-computadores, com características técnicas descritas no memorial descritivo de ativos de rede. Essas estações para cadastramento deverão possuir ainda impressoras de cartões de acesso e dispositivos de gravação de imagens, conforme descrito a seguir: Sistema de Captura de imagem completo com pedestal e câmera 5 Mega Pixels Sistema de gravação de cartões para o padrão de cartão descrito neste memorial. Impressora de Cartões para gravação frente/verso, kit de ferramentas de software para configuração, segurança da impressora, diagnóstico e atualizações de firmware conforme modelo abaixo de referência e opcionais descrito na tabela abaixo: 9

10 FOLHA: 10/26 SOFTWARES APLICATIVO DO SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO Serão fornecidos todos os softwares necessários ao desenvolvimento de todos Layouts de vídeo,configurações de características de gravação bem como seus manuais completos, conversores de sinal, etc, de modo a permitir total autonomia para o usuário. O Software gerenciador de acesso restrito deverá permitir o gerenciamento de até 512 leitoras e cadastramento de até cartões. O Software gerenciador de acesso restrito deverá possuir recursos de integração para que se permita a transferência de dados entre o sistema de SCA e CFTV. As telas de cadastramento de novos usuários ou portadores de cartões devem ser amigáveis e com o maior número possível de funções via mouse. Possibilidade de se inserir comentários sobre as ações corretivas para cada alarme; A interface de operação deverá permitir que o operador desempenhe "ON-LINE" comandos, incluindo os seguintes itens: Ativação ou desativação de Portas/Catracas; Modificação/Inclusão de novos Portadores de Cartão; A operação do sistema deverá ser viabilizada a partir de senhas, as quais permitirão ao operador acesso às funções de operação diferenciadas conforme níveis de acesso preestabelecidos. As Estaões de Trabalho deverão ser composta de microcomputador e periféricos compatíveis com o estágio tecnológico existente no mercado. A Estação de Trabalho deverá ser alimentada com sistema interrupto de energia (No- Break) e provida de dispositivos contra transitórios de tensão, tanto na rede de alimentação AC como na linha de comunicação. O Software de SCA restrito deverá rodar sobre sistema operacional Windows. O Software de SCA restrito deverá permitir uma fácil geração de relatórios, sendo a relação abaixo o mínimo necessário: 1) Acesso Permitido e Negado por leitora Provê a hora do evento, o número do cartão e portador mesmo. 2) Grupo de Acesso Provê informação de todos os grupos de acessos presentes no sistema e seus respectivos níveis de acesso e ainda quais portadores de cartão estão associados a quais grupos. 3) Nível de Acesso Provê informação de todos os níveis de acesso presentes no sistema. 4) Controlador de Acesso 10

11 FOLHA: 11/26 Provê informação de todos os controladores de acesso presentes no sistema. 5) Visitas ativas. Provê informação de todas as visitas(agendadas) ativas no momento. 6) Reconhecimento de Alarme Provê informação de todos os alarmes reconhecidos incluindo informação dos alarmes e notas do operador. ** Possibilidade de gerar relatório de alarmes por tipo de alarme. 7) Todos os Eventos baseado em tempo Provê informação de todos os eventos do sistema baseado no momento da ocorrência. 8) Anti-Passback Provê informação de eventos de anti-passback baseado no momento da ocorrência. 9) Histórico de acesso a uma área Provê histórico de todos os portadores de cartão que tiveram acesso a uma determinada área de anti-passback baseado em data e área.. 10) Cartão Provê informação dos tipos de cartões e tecnologias presentes no sistema e suas datas de desativação. 11) Relação entre portador de cartão e leitora Provê uma lista relacionando cada leitora aos portadores de cartão com permissão de acesso às mesmas incluindo níveis de acesso e timezone. 12) Galeria de fotos dos portadores de cartão Provê nomes e fotografias dos portadores de cartão 13) Device Status Events Report Provê informação do status de todos os dispositivos do Sistema 14) Última localização de um portador de cartão Provê informação da última leitora acessada por um portador de cartão 15) Permissões de Usuário Provê informação de todos os usuários do Sistema e suas permissões. 16) Log de Usuário. Provê informações cronológicas de todas as tarefas realizadas pelo usuário no sistema. 17) Histórico de Visitas Provê histórico de todas as visitas agendadas no sistema 18) Visitantes Provê informação de todos os visitantes no sistema 11

12 FOLHA: 12/26 PÚBLICO SCAP Este sistema tem como objetivo controlar o acesso de pessoas ao estádio por meio das catracas de entrada de pedestres para eventos diversos. DESCRIÇÃO DOS COMPONENTES: CATRACAS PARA ACESSOS DE TORCEDORES VIP Catraca pedestal motorizada, com alojamento em aço inox, com 3 braços até 50cm de comprimento, angulação de 120º entre eles, acionada com um motor de alta performance desenhado para exceder 30 milhões de ciclos, operação em 100% do tempo (100% duty cicle), 0,5 segundos de tempo de abertura e fechamento, até 20 pessoas por minuto de passagem considerando os tempos de resposta média dos sistemas de acesso. Fabricada em aço inox SS304, proteção IP32 - para ficar ao tempo; Equipada com sistema de segurança de desarme do braço - Braço que Cai, e com rearme automático do braço quando religada a energia ou através de comando de sistema externo, sem intervenção humana necessária; Movimento dos braços extremamente suave, sem ruído, (não utiliza trickes, molas ou sistema de amortecimento pneumático) controle bidirecional ajustável; Alta velocidade de giro e fechamento e time out ajustáveis. Cofre para receber os cartões recolhidos, com capacidade para cartões; Indicador orientativo de mão/contra mão, devolução ou não de cartão; Contador eletromecânico de número de acessos; Controladora de acesso; Leitor de cartões; Luzes informativas para acesso liberado ou bloqueado; Baterias de 40Ah para suprir o funcionamento por até 72 horas. BLOQUEIO DE ACESSO MOTORIZADO ESPECIAL (CADEIRANTES) Bloqueio com alojamento tubular em aço inox, braço de inox de até 100cm de comprimento, podendo ter, em opção, uma lâmina de acrílico ou vidro, acionado por um motor de alta performance podendo ser programado para abrir em ângulos de 10 a 300 graus, com tempo de abertura e fechamento de 0,5segundos, para até 30 milhões de ciclos, proteção IP32. 12

13 FOLHA: 13/26 CATRACAS TORNIQUETE PARA ACESSO DE PÚBLICO EM MASSA Torniquete motorizado com braços em aço inox, corpo em aço carbono com pintura a pó, com 12 braços até 45cm de comprimento, angulação de 120º entre eles, acionada com um motor de alta performance desenhado para exceder 30 milhões de ciclos, em com operação em 100% do tempo (100% duty cicle), 0,8 segundos de tempo de abertura e fechamento, até 5 pessoas por minuto de passagem considerando os tempos de resposta média dos sistemas de acesso. Proteção IP32 - para ficar ao tempo, com capacidade de alojar equipamentos acessórios e pictograma de operação e orientação em LED s Movimento dos braços extremamente suave, sem ruído,(não utiliza trickes, molas ou sistema de amortecimento pneumático) controle bidirecional ajustável. Alta velocidade de giro, sem ruído e tempos de abertura, fechamento e time out ajustáveis GERENCIADORA DE CATRACAS - SERVIDOR DE CONTROLE DO DISPOSITIVO A função do Gerenciador de Catracas é gerenciar um grupo de catracas. Neste gerenciador deverá ser instalado um software aplicativo de controle de catracas (DCS) desenvolvido especificamente para esta função. Os Gerenciador de Catracas são responsáveis por carregar a os dados da evento do dia para as caixas de controle catraca. Durante a partida realiza a transferência dos dados recebidos das caixas de controle de catraca de volta para o servidor na sala de controle em tempo real para facilitar a comunicação on-line. Cada Gerenciador de Catracas deverá controlar até 15 catracas. Cada Gerenciador de Catracas é independente e é conectado ao servidor do sistema de controle de acesso de massa através da rede TCP / IP. CONTROLADORA DE CATRACAS A Controladora de Catracas deve ser um PC tipo industrial executando um sistema operacional Windows CE. Cada caixa de controle pode conter até 2 milhões de registros. Deverá ser ligado ao controle de bloqueio da Catraca, ao leitor de ingressos e aos semáforos de sinalização. Seu trabalho é de verificação do bilhete e comandar a abertura ou travamento da catraca e sinalização do tipo de ingresso apresentado de acordo com codificações a serem estabelecidas pelo operador. Como um cartão / código de barras é apresentado no leitor - os dados são verificados contra o registro armazenado na caixa de controle. A Controladora das 13

14 FOLHA: 14/26 catracas deverá operar on-line com o servidor do sistema de controle de acesso de público, através do GERENCIADOR DE CATRACAS e, finalmente, diretamente on-line para o servidor de bilhetes por meio de conexão internet (caso o servidor de emissão de bilhetes esteja localizado fora do estádio) ou local (caso o servidor de emissão de bilhetes esteja localizado dentro do estádio). Desta forma, no mesmo instante que um bilhete é vendido ou emitido ele poderá ser validado pelas catracas.. No caso de falhas na rede ou perda de comunicação com o servidor de controle de acesso de público, a caixa de controle deve trabalhar de forma totalmente independente da rede, validando os bilhetes já armazenados em sua memória interna.. A Controladora de Catracas deve ter ainda a capacidade de validar os dados sem necessidade de consulta aos dados residentes em sua memória. Ela deverá conseguir ler os dados do bilhete do torcedor direto do cartão e validar a entrada por meio de uso de própria lógica inerente ao sistema. Este recurso oferece um maior nível de resiliência a falhas. As Controladora de Catracas deverão ser projetadas para operar em um ambiente protegido, não devendo ser instaladas ao ar livre e sujeita a intempérios.. A unidade leitor deve ser à prova de tempo. A comunicação entre a controladora de catracas e o leitor de ingressos é realizada em 12 V. Os Leitores de Ingressos deverão ser alojados em invólucros com grau de proteção IP65 avaliado localizado nas imediações da catraca. Imagem ilustrativa - As controladoras das catracas de acesso de público deverão possuir processador e memórias suficientes que permitam a continuidades do serviço de leitura e validação de ingressos, mesmo quando ocorrer falta de comunicação entre as controladoras e o servidor do sistema de SCAP. LEITORA DE PROXIMIDADE PARA CATRACAS DE ACESSO DE PÚBLICO Suporte de todos os padrões ISO aplicáveis (14443 e 15693), incluindo o novo padrão PIV, suporte de cartão inteligente de proximidade MHz. Compatibilidade: compatível com as tecnologias padrão da indústria proximidade MHz Fácil migração 14

15 FOLHA: 15/26 Suporte PIV aprovado GSA opcional Desenho modular: permite a remoção fácil ou adição de teclado numérico no local Faixa de leitura: até 20.3 cm, dependendo da tecnologia do cartão Detecção integrada de ferramenta de ataque Indicador luminoso (LED) de três estados (vermelho, verde, âmbar): Indicador visual e informação de áudio representando status e informação de atividade. Acomoda-se no interior, exterior, ambientes de instalação metálicas e não metálicas Garantia de por vida contra mão de obra defeituosa e materiais Imagem ilustrativa HARDWARE DE VALIDAÇÃO DE INGRESSOS A solução deve ser capaz de gerir / aceitar vários tipos de ingressos, como por exemplo smart card, código de barras, código de barras móvel, tecnologia NFC, etc. A solução deve ser capaz de rapidamente retornar ao estado normal em caso de problema para permitir a operação automática das catracas. A solução deve permitir a troca de operação das catracas para operação manual. A solução deve permitir a vazão mínima de 660 pessoas por hora, por catraca. A solução deve suportar múltiplas tecnologias de ingressos baseado em radio frequência incluindo mas não limitado a Mifare, ingressos RFID de papel e NFC. A solução deve ser capaz de permitir que códigos de barras entrem e sejam verificados manualmente. A solução deve permitir que as catracas sejam destravas ou travadas em caso de um incidente de Segurança Contra incêndio. A solução deve incluir uma aplicação para Scanners móveis. A solução deve ter a capacidade de ler os seguintes tipos de código de barras: 15

16 FOLHA: 16/26 o Common Linear Barcode incluindo EAN/UPC, intercalado 2 de 5, industrial 2 of 5, IATA 2 de 5, Código 39 e Código 128 o PDF 417 2D de código de barras empilhadas o Códigos de barra Aztec 2D A solução deve fornecer leitoras de ingressos" capaz de ler todas as tecnologias de ingressos acima identificados e reunidos em unidades isoladas e integradas ao mecanismo das catracas. As leitoras de ingressos devem ser fixadas tanto em Catracas altas quantos em Catracas baixas. As leitoras devem ser projetadas com um único local para verificação de ingressos de qualquer formato ou tamanho (incluindo mas não limitado a ingressos impressos em casa no formato folha A4 e códigos de barras em celulares) sem a necessidade de dobrar para especificamente alterar o ingresso. A solução deve permitir que um ingresso usado possa ser utilizado uma segunda vez num período de tempo definido, quando o portador do ingresso não conseguiu passar por uma catraca na primeira tentativa. A solução deve incluir recursos de emergência, incluindo a substituição de controle nos seguintes cenários: o Habilitar ingressos válidos para entrar através de uma catraca alternativa com os mesmos direitos e a seleção de catraca em tempo real pelo controlador do estádio. o Habilitar o sistema para ser configurado a ignorar a entrada designado e permitir a entrada por qualquer catraca o Habilitar o sistema a permitir múltiplas entradas a partir de um ingresso único, para os eventos onde as entradas múltiplas podem ser necessárias. A solução deve fornecer uma indicação visual na catraca para alertar um supervisor que: o Um adulto (ingresso padrão) está entrando no estádio o Um ingresso especial (ex. ingresso de concessão, ingressos de deficiêntes, etc.) entrar no estádio o Um problema com ingresso ocorreu (ex.: ingresso inválido, tentativa de acesso através de catraca errada, etc) A solução dará um alerta sonoro que será emitido quando o leitor ler com sucesso o ingresso e permitirá a entrada. A solução deve permitir a gestão de problemas fora da área próxima a catraca. Ex. ingressos rejeitados devem ser geridos fora da catraca por um supervisor que carrega uma unidade portátil (Handheld). A solução deve fornecer a funcionalidade para acelerar, desacelerar e parar o fluxo através de cada catraca - Controle Variável Taxa de Fluxo. O controle variável de taxa de fluxo deve ser ajustável durante a operação de um jogo/evento e não apenas ser pré-configurado. A solução deve ser capaz de ser monitorada em tempo real a partir de vários locais dentro do estádio através de uma interface Web. 16

17 FOLHA: 17/26 A solução deve ter a funcionalidade de exibir taxas de fluxo em tempo real localmente na catraca através de uma unidade portátil (Handheld). A solução deve ter a funcionalidade de exibir taxas de fluxo em tempo real de todo estádio, de grupo de catracas e de cada catraca individualmente através de uma interface web. A solução deve ter a funcionalidade de exibir erros de validação em tempo real através de uma interface web para que o controlador possa identificar problemas comuns de ingressos que surgirem. A solução deve ter a funcionalidade de análise de hardware remoto no nível das catracas de forma que permita que o controlador do estádio tenha visibilidade total do estado de todos os dispositivos de hardware utilizados no Sistema de Controle de Acesso de Massa. A solução deve ser capaz de fornecer alertas SMS para o pessoal escalado em eventos, definidos pelo administrador. Ex. Falha de equipamento, etc. A solução deve aderir aos regulamentos relativos ao Sistema de Detecção de Incêndios, porém não deve interferir no mesmo. RELATÓRIOS As soluções devem operar em tecnologias de servidor Microsoft. A solução deve funcionar com interfaces baseadas em web. As soluções devem operar sobre bases de dados SQL Server. As soluções devem evitar ponto de falha entre os sistemas - é imperativo o fornecimento dos pormenores de resiliência. LEITOR DE DADOS MANUAL PARA CONTROLE DE ACESSO PÚBLICO EM MASSA HANDHELD O assistente digital robusto que maximiza a produtividade dos usuários e reduz os custos operacionais, permitindo a utilização de várias tecnologias de comunicação de dados sem fio, tornando todas as operações fáceis de usar e seus dados em segurança. Comunicações em tempo real são cruciais no competitivo mundo corporativo. Com o handheld os usuários em campo podem realizar diversas tarefas, como por exemplo, acessar aplicações corporativas visualizar s, mensagens instantâneas, navegação na Web, chamadas por voz, leitura de códigos de barras, fotografia, gravações de vídeo, rastreamento via GPS ou navegação em veículos. Essa consolidação de hardware simplifica a operação e reduz significativamente. Contando com tecnologias sem fio de alta velocidade - 3,5G GSM/HSDPA, a/b/g, Bluetooth,IrDA e GPS- conecta as empresas aos clientes e funcionários, independentemente do local. 17

18 FOLHA: 18/26 O handheld maximiza a produtividade e o conforto dos operadores, permitindo que a interface e o desempenho de sistema sejam otimizados. Com visor VGA de 3,7 e alta resolução, garante fácil interação de dados em qualquer ambiente. Contando também com um leitor angulado e teclas para uma leitura ergonômica, garantindo leituras rápidas e sem fadiga, enquanto o teclado QWERTY com teclas de navegação bem posicionadas tornam a digitação de dados intuitiva. O sistema de gerenciamento de energia Shift-PLUS que garante operação contínua durante um turno inteiro de trabalho, resultando em um custo menor de propriedade. A tecnologia automatizada e inteligente para a operação dos recursos de multimídia aumenta a produtividade do dispositivo. Dotado da Adaptus Imaging Technology 5.5 e combinado com uma câmera colorida totalmente programável, permite que as empresas incorporem dados, imagens e capturas de vídeo facilmente em aplicativos novos ou existentes, agregando mais valor à aplicação. Imagem ilustrativa CARACTERÍSTICAS Plataforma global sem fio de alta velocidade: A tecnologia sem fio integrada inclui 3,5G GSM/HSDPA e 802,11a/b/g para troca de dados e comunicações por voz em tempo real, Bluetooth para conexão com outros dispositivos portáteis e IrDA. Coleta de dados versátil e de alto desempenho: A Adaptus Imaging Technology 5.5 lê códigos de barras ou bidimensionais (2D), captura imagens digitais ou registro de 18

19 FOLHA: 19/26 assinatura eletrônica, permitindo que os funcionários realizem mais funções com um único dispositivo. Gerenciamento de energia Shift-PLUS : Aumenta a produtividade fornecendo energia continuamente para aplicativos multimídia e sem fio em tempo real por 8 horas ou mais. Tecnologia Assistida GPS (A-GPS): Aumenta a velocidade de conexão ao satélite e permite rastreamento contínuo mesmo em áreas com sinal fraco, tornando a operação do dispositivo mais simples. Windows Mobile 6.5: Oferece uma interface ao usuário melhorada e de simples operação, melhor navegação web e amplo suporte à aplicativos de terceiros. Câmera colorida com controle de programação automatizado: Proporciona fácil integração para captura de fotos coloridas ou de vídeo em aplicativos corporativos, além de simplificar a operação para o usuário. 19

20 FOLHA: 20/26 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CREDENCIAIS DO FORNECEDOR O fornecedor deve ser capaz de demonstrar soluções de aplicadas em pelo menos cinco estádios de pelo menos lugares cada. O fornecedor deve ser capaz de demonstrar a capacidade de suporte local e remoto. TELAS DO SISTEMA 20

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo; Acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Iluminação frontal, com chave

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo e acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Sistema de amortecimento de giros

Leia mais

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil Características - Único com este conceito no mercado e com preços atraentes; Iluminação frontal, com chave liga/desliga, em quatro opções de cores (azul, verde, vermelho e amarelo); - Possui sistema de

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Exclusivo sistema de hibernação quando o equipamento encontra-se sem energia vinda da rede elétrica, o

Leia mais

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento);

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Características Fabricada em aço-carbono com pintura em epóxi preto; Tratamento anti-corrosivo; Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Fechadura para acesso

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

MCA - Uma Tecnologia Versátil

MCA - Uma Tecnologia Versátil Soluções MCA A família de soluções MCA reforça a consolidada linha CATRAX de catracas e periféricos para controle de acesso. O coração destas soluções é a tecnologia MCA, que consiste em uma placa de controle

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE CONTROLS, também conhecido como NEXCON, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas pela Nexcode

Leia mais

O Sistema foi projetado para ser utilizado por organizações de diversos setores, como:

O Sistema foi projetado para ser utilizado por organizações de diversos setores, como: 1 - APRESENTAÇÃO Este descritivo tem como objetivo, apresentar o Sistema de Controle de Acesso enfocando suas funcionalidades e condições técnicas necessárias de implantação. O Sistema de Controle de Acesso

Leia mais

Secullum Acesso.Net ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Secullum Acesso.Net. Ficha Técnica. Serviço de Comunicação. Módulo. Estacionamento.

Secullum Acesso.Net ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Secullum Acesso.Net. Ficha Técnica. Serviço de Comunicação. Módulo. Estacionamento. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Serviço de Comunicação Secullum Acesso.Net Estacionamento Gerencial Integração CFTV Pessoal Recepção Refeitório Automação Sistema Operacional: compatível com Windows XP ou superior

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Controle de Acesso para Academia

Controle de Acesso para Academia Soluções Inteligentes em Segurança Eletrônica Controle de Acesso para Academia Software para academia Secullum Academia.Net é a solução definitiva para você administrar sua academia. Lance facilmente planos,

Leia mais

SOLUÇÕES EM CONTROLE DE ACESSO, AUTOMAÇÃO E SEGURANÇA

SOLUÇÕES EM CONTROLE DE ACESSO, AUTOMAÇÃO E SEGURANÇA SOLUÇÕES EM CONTROLE DE ACESSO, AUTOMAÇÃO E SEGURANÇA APRESENTAÇÃO, DESCRIÇÕES E FOTOS EXPEDIDORES DE COMANDAS E ACESSÓRIOS DESCRIÇÕES DOS EQUIPAMENTOS ENTRADA EXPEDIDORA DE COMANDAS AUMENTE SEU FATURAMENTO:

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO. Eldorado Business Tower São Paulo

CONTROLE DE ACESSO. Eldorado Business Tower São Paulo CONTROLE DE ACESSO Eldorado Business Tower São Paulo As catracas Digicon foram projetadas para garantir mais segurança e agilidade ao mercado. São diferentes linhas que atendem às mais diversas aplicações,

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 SISTEMA ZIGLOCK TCP Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria.

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO CENTRAIS DE ALARMES O presente memorial tem por objetivo descrever as instalações do sistema de proteção

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE ACESS, também conhecido como NEXCESS, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas sob a plataforma

Leia mais

Relógio de Ponto Hexa - HENRY

Relógio de Ponto Hexa - HENRY Relógio de Ponto Hexa - HENRY Visão Geral Equipamento Homologado pelo Ministério do Trabalho e Certificado pelo Inmetro. Trabalha com vários tipos de comunicação, tornando-se um equipamento moldável e

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA DE SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA DE SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO COMISSÃO DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA DE SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO 1.

Leia mais

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev P27070 - Rev. 0 1. RESTRIÇÕES DE FUNCIONAMENTO RECEPTOR IP ÍNDICE 1. Restrições de Funcionamento... 03 2. Receptor IP... 03 3. Inicialização do Software... 03 4. Aba Eventos... 04 4.1. Botão Contas...

Leia mais

TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL

TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL A Maxtel Tecnologia, traz para você o que há de mais moderno em Sistema de Controle de Acesso para empresas, edifícios, escolas, clubes e condomínios.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Sistema Operacional: Compatível com Windows XP ou superior; Banco de Dados: Padrão do sistema em SQL Server, podendo, no entanto, ser utilizado com a maioria dos bancos de dados

Leia mais

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico;

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico; O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores), tipo de display

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

Características. Hexa Controle de ponto

Características. Hexa Controle de ponto Características Os modelos são: o HEXA A - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS/PROXIMIDADE/MIFARE o HEXA B - BIOMETRIA/PROXIMIDADE o HEXA C - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS o HEXA D - BIOMETRIA/MIFARE o HEXA E - CÓDIGO

Leia mais

DIMAS DE MELO PIMENTA EUROPA SISTEMAS DE PONTO E ACESSO S.A.

DIMAS DE MELO PIMENTA EUROPA SISTEMAS DE PONTO E ACESSO S.A. D E S D E 1 9 3 6 DIMAS DE MELO PIMENTA EUROPA SISTEMAS DE PONTO E ACESSO S.A. Torniquetes E BLOQUEIOS A PERFEITA INTEGRAÇÃO SOFTWARE E HARDWARE SOLUÇÃO COMPLETA EM Torniquetes E BLOQUEIOS A DIMEP possui

Leia mais

Porque usar os produtos da BrasPark

Porque usar os produtos da BrasPark INTRODUÇÃO Nossa empresa iniciou suas atividades em 1993, com objetivo de desenvolver soluções tecnológicas voltadas à automação comercial e industrial. Ao longo destes anos, fabricou-se milhares de equipamentos

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Velti Ponto (REP) O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores),

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...8 2 APRESENTAÇÃO: O SS300 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Requisito Descrição 6.1 - Produtos de Hardware 6.1.1. GRUPO 1 - IMPRESSORA TIPO I (MONOCROMÁTICA 20PPM - A4) 6.1.1.1. TECNOLOGIA DE IMPRESSÃO 6.1.1.1.1.

Leia mais

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios Soluções ICS A ICS desenvolve soluções que utilizam hardware com tecnologia de ponta. Os softwares

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

Controladora Biométrica Bio SA

Controladora Biométrica Bio SA Manual do usuário Controladora Biométrica Bio SA 1 2 Manual do usuário Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com qualidade e segurança Citrox. Este manual foi desenvolvido para ser uma

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos:

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: Características O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: --Prisma E - Display alfa numérico (biometria + código de barras); --Prisma F - Display

Leia mais

ARMÁRIO DIGITAL. Av. Viena, 360 Bairro São Geraldo Porto Alegre RS Fone: xx 51 3325-2728 - www.azanonatec.com.br e-mail: Azanonatec@azanonatec.com.

ARMÁRIO DIGITAL. Av. Viena, 360 Bairro São Geraldo Porto Alegre RS Fone: xx 51 3325-2728 - www.azanonatec.com.br e-mail: Azanonatec@azanonatec.com. ARMÁRIO DIGITAL 1 1. INTRODUÇÃO Este documento apresenta algumas considerações sobre o Sistema de guardavolumes autônomo ARMÁRIO DIGITAL, contemplando a operacionalidade e funcionalidade do sistema, bem

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

RKP6200 Software ReadyKey Pro. Características. Software ReadyKey PRO

RKP6200 Software ReadyKey Pro. Características. Software ReadyKey PRO RKP6200 Software ReadyKey Pro RKP6200-4 998 800 063 Servidor ReadyKey, 1PC, 32 leitores S32 O software inclui a vinculação cruzada integral dos controladores de entrada/saída, bloqueio de passagem dupla

Leia mais

DIGIREP. Registro Eletrônico de Ponto

DIGIREP. Registro Eletrônico de Ponto DIGIREP Registro Eletrônico de Ponto Versão preferencial com fundo branco: Versão Tons de Cinza com fundo branco: Versão colorida em fundo preto: Versão Tons de Cinza em fundo preto: DigiREP é um equipamento

Leia mais

Módulo de Acesso com Teclado 1. Manual do Usuário. Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações

Módulo de Acesso com Teclado 1. Manual do Usuário. Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações Módulo de Acesso com Teclado 1 Manual do Usuário Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações 2 Manual do Usuário Módulo de Acesso com Teclado 3 ÍNDICE CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO...07

Leia mais

AEC Access Easy Controller. Guia de Referência

AEC Access Easy Controller. Guia de Referência AEC Access Easy Controller Guia de Referência Índice 3 1. AEC - Vista Geral do Sistema 4 2. AEC - Componentes Principais 6 3. AEC - Configuração 7 4. AEC - Benefícios 8 5. AEC - Como encomendar? 10 6.

Leia mais

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006 SOLUTION Painel Convencional de Alarme de Incêndio TABELA DE CONTEÚDO Capitulo 1: Descrição do Produto... 2 1.1: Características...2 1.2: Especificações...2 Capitulo 2: Lógica de Detecção e Alarme de Incêndios...

Leia mais

DataQuest. Soluções para Controle de Acesso. DataMini. Manual Técnico Software Ver. 1.0

DataQuest. Soluções para Controle de Acesso. DataMini. Manual Técnico Software Ver. 1.0 DataQuest Soluções para Controle de Acesso DataMini Manual Técnico Software Ver. 1.0 DataQuest DataQuest Comércio e Consultoria Ltda. Av. Dr. Guilherme Dumont Villares, n 1050 Sala 11 Vila Suzana - São

Leia mais

Controle de Acesso. Erika Araujo Analista de Sistemas

Controle de Acesso. Erika Araujo Analista de Sistemas Controle de Acesso Erika Araujo Analista de Sistemas VIDEO INSTITUCIONAL 9 Lojas em Minas 17 anos Treinamento Controle de Acesso Prédios Treinamento Controle de Acesso 7 Condomínios - Controle fluxo de

Leia mais

Controle de Acesso GS PROX CT. Cartão de Proximidade. gigasecurity.com.br. Rua José Pinto Vilela, 156 -Centro CEP: 37540-000

Controle de Acesso GS PROX CT. Cartão de Proximidade. gigasecurity.com.br. Rua José Pinto Vilela, 156 -Centro CEP: 37540-000 gigasecurity.com.br Controle de Acesso CT Cartão de Proximidade Ambientes corporativos Condomínios residenciais Áreas restritas GS PROX CT Rua José Pinto Vilela, 156 -Centro CEP: 37540-000 Santa Rita do

Leia mais

CONTROLADORA NETCONTROL V3.7

CONTROLADORA NETCONTROL V3.7 CONTROLADORA NETCONTROL V3.7 VERSÃO 1.0 de 25/04/2013 7136 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão Geral do Equipamento...

Leia mais

Viggia Manual de instruções

Viggia Manual de instruções Viggia Manual de instruções INDICE 1. INTRODUÇÃO...1 1.1. O QUE É O VIGGIA?...1 1.2. QUAIS AS APLICAÇÕES DO LEITOR VIGGIA?...2 2. KIT VIGGIA...3 3. CONFIGURAÇÃO DO LEITOR VIGGIA...4 3.1. TOP RONDA...4

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

MANUAL. Objetivo: Descrever o procedimento de instalação e uso do equipamento e software.

MANUAL. Objetivo: Descrever o procedimento de instalação e uso do equipamento e software. MANUAL Objetivo: Descrever o procedimento de instalação e uso do equipamento e software. Público alvo: Instaladores, prestadores de serviços, técnicos de manutenção, TI e supervisores. Revisão D 09/02/2011

Leia mais

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Um tarifador fácil de usar e poderoso. Com o tarifador STI Windows Atenas você poderá controlar os gastos com telefone, reduzir custos e otimizar

Leia mais

CONTROLADORA NETCONTROL V3.7

CONTROLADORA NETCONTROL V3.7 CONTROLADORA NETCONTROL V3.7 VERSÃO 3.1 de 17/02/2014 7136 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão Geral do Equipamento...

Leia mais

Inner Bio T24-04-0010 Manual de instruções

Inner Bio T24-04-0010 Manual de instruções T24-04-0010 Manual de instruções 1 NOTAS E CUIDADOS NA INSTALAÇÃO...2 2 INTRODUÇÃO...3 2.1 O QUE É O COLETOR DE DADOS INNER BIO?...3 2.2 QUAIS AS APLICAÇÕES DO INNER BIO?...4 2.3 QUE PROGRAMA UTILIZAR

Leia mais

Conteúdo BIOTRONIC PLUS

Conteúdo BIOTRONIC PLUS 0 Conteúdo Manual de Instalação...3 RECURSOS DESTE RELÓGIO...5 1 - REGISTRANDO O ACESSO...7 1.1 Acesso através do sensor biométrico:...7 1.2 Acesso através de cartão de código de barras:...7 1.3 Acesso

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO 1 OBJETIVO... 2 2 REMOTA... 2 2.1 DESCRIÇÃO GERAL... 2 2.2 ALIMENTAÇÃO... 2 2.3 RELÓGIO INTERNO... 2 2.4 ENTRADA DE PULSOS... 2 2.5 ENTRADA DIGITAL AUXILIAR... 2 2.6 REGISTRO DA CONTAGEM DE PULSOS (LOG)

Leia mais

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE No dia 21 de agosto de 2009, o Ministério do Trabalho e Emprego assinou a Portaria 1510, que regulamenta o Registro Eletrônico de Ponto - REP e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto -

Leia mais

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT);

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT); Características Registrador eletrônico de ponto que atende a Portaria 1.510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e os requisitos da Portaria 595/13 do Inmetro, que determina novos padrões de segurança

Leia mais

SOLUÇÕES MCA. Controle de Acesso e Ponto

SOLUÇÕES MCA. Controle de Acesso e Ponto SOLUÇÕES MCA Controle de Acesso e Ponto A família de soluções MCA reforça a consolidada linha CATRAX de catracas e periféricos para controle de acesso. O coração destas soluções é a tecnologia MCA, que

Leia mais

Manual de Operação. Porta de Segurança Eclusa Modelo PSED-C

Manual de Operação. Porta de Segurança Eclusa Modelo PSED-C Manual de Operação Porta de Segurança Eclusa Modelo PSED-C Introdução Prezado Cliente, Primeiramente devemos parabenizá-lo por ter escolhido um equipamento com a marca DMP Brasil. A Porta de Segurança

Leia mais

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS - SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS I - Aspectos gerais: 1. Sistema eletrônico para gestão e rastreamento do enxoval hospitalar, composto por etiquetas dotadas

Leia mais

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam.

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam. 1 - APRESENTAÇÃO Este descritivo tem como objetivo, apresentar o Sistema de Identificação de Visitantes enfocando suas funcionalidades e condições técnicas necessárias de implantação. Vantagens do Sistema

Leia mais

Gravadores Digitais. industriais, escritórios de empresas públicas e privadas e outras aplicações em ambientes internos e externos.

Gravadores Digitais. industriais, escritórios de empresas públicas e privadas e outras aplicações em ambientes internos e externos. Série DiBos Gravadores Digitais industriais, escritórios de empresas públicas e privadas e outras aplicações em ambientes internos e externos. DB04A10121 4 998 137 779 4 Canais, 120 GB, Mini DB04A10301

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

Access Professional Edition Guia de seleção

Access Professional Edition Guia de seleção Access Professional Edition Guia de seleção 2 Conteúdo Conteúdo 3 Visão geral do sistema 3 Hardware com base Wiegand 4 Leitor com bus RS485 5 Guia de Seleção Os Sete Passos para Seu Sistema de Acesso 6

Leia mais

Wireless Solutions BROCHURE

Wireless Solutions BROCHURE Wireless Solutions BROCHURE JUNHO 203 info@novus.com.br www.novus.com.br REV0803 Produto beneficiado pela Legislação de Informática. Transmissor de Temperatura e Umidade RHT-Air ISO 900 EMPRESA CERTIFICADA

Leia mais

tecnologia para prédios inteligentes S

tecnologia para prédios inteligentes S tecnologia para prédios inteligentes S O Sistema: Características O VisAct é um produto da empresa Spherical Networks Ltda., um conjunto de softwares e hardwares integráveis que conforme suas configurações

Leia mais

SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas. integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES

SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas. integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES Sistemas de visão Visão geral da linha de produtos Série SIMATIC VS720A - As câmeras inteligentes

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME

ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME - ARQUIVO 828 -M-AL1.doc Pagina 1 1. GENERALIDADES - Os serviços obedecerão as presentes especificações, a relação de

Leia mais

MANUAL CATRACAS GUIA DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO MANUAL CATRACAS GUIA DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

MANUAL CATRACAS GUIA DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO MANUAL CATRACAS GUIA DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO MANUAL CATRACAS GUIA DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO MANUAL CATRACAS GUIA DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO APRESENTAÇÃO Parabéns! Você acaba de adquirir um produto Citrox. Desenvolvido com a mais avançada tecnologia

Leia mais

http://www.nibtec.com.br Manual do Usuário NibProx Light

http://www.nibtec.com.br Manual do Usuário NibProx Light http:// Manual do Usuário NibProx Light INTRODUÇÃO Independente do porte de sua empresa, residência ou condomínio, os controladores de acesso NibAccess atendem na medida certa. Compactos e com design arrojado,

Leia mais

DIGIPROX SA202 VERSÃO DO MANUAL

DIGIPROX SA202 VERSÃO DO MANUAL DIGIPROX SA202 VERSÃO DO MANUAL 1.0 de 01/04/02013 8672 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão Geral do Equipamento...

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

SOLUÇÕES DE CONTROLE DE ACESSO MCA

SOLUÇÕES DE CONTROLE DE ACESSO MCA SOLUÇÕES DE CONTROLE DE ACESSO MCA A família de soluções MCA reforça a consolidada linha CATRAX de catracas e periféricos para controle de acesso. O coração destas soluções é a tecnologia MCA, que consiste

Leia mais

Sistema irá modular até 32 câmeras: Você pode conectar de 1 até 32 câmeras.

Sistema irá modular até 32 câmeras: Você pode conectar de 1 até 32 câmeras. MANUAL DO SISTEMA Introdução Apresentação Requisitos mínimos Instalação do programa Acessando o Secullum DVR Tela Principal Indicador de espaço em disco Disposição de telas Status de Gravação Usuário atual

Leia mais

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria 1. Apresentação O OnixMiniSpy é um rastreador portátil que utiliza a tecnologia de comunicação de dados GPRS (mesma tecnologia de telefone celular) para conectar-se com a central de rastreamento e efetuar

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Especificações técnicas GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Características Alimentação AC 90 a 265 V Suporte a 2 chips (cartões SIM) de celular (somente AMT 2018 EG). Alimentação DC Bateria de

Leia mais

Soluções para automação de estacionamentos

Soluções para automação de estacionamentos Soluções para automação de estacionamentos EXPEDIDOR DE TÍCKETS COM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO 1/11 EXPEDIDOR DE TÍCKETS COM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO: SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO ON-LINE ATRAVÉS DE ESTAÇÕES

Leia mais

Inovação segurança confiabilidade

Inovação segurança confiabilidade Inovação segurança confiabilidade A ADEL Group está entre as maiores fabricantes de fechaduras eletrônicas do mundo. É reconhecida no mercado pela alta qualidade e tecnologia de seus produtos, sempre inovadores,

Leia mais

Controle de Acesso GS TOUCH CT. Leitor Biométrico. gigasecurity.com.br. Santa Rita do Sapucaí - MG Tel: 55 35 3473 4300

Controle de Acesso GS TOUCH CT. Leitor Biométrico. gigasecurity.com.br. Santa Rita do Sapucaí - MG Tel: 55 35 3473 4300 gigasecurity.com.br Controle de Acesso Leitor Biométrico Ambientes corporativos Áreas restritas GS TOUCH CT Rua José Pinto Vilela, 156 -Centro CEP: 37540-000 Santa Rita do Sapucaí - MG Tel: 55 35 3473

Leia mais

DIGIREP. Registro Eletrônico de Ponto

DIGIREP. Registro Eletrônico de Ponto DIGIREP Registro Eletrônico de Ponto DigiREP é um equipamento para Registro Eletrônico de Ponto, com impressão das marcações, atendendo à Portaria 1510 do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE. A Digicon

Leia mais

ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS

ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS ANEXO IX DIRETRIZES MÍNIMAS PARA EQUIPAMENTOS E SISTEMAS SUMÁRIO Diretrizes Mínimas para Equipamentos e Sistemas... 3 Introdução... 3 Apêndice I Memorial Descritivo de Sistemas Eletrônicos Equipamentos

Leia mais

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA GR PERSONAL - MXT 100 e 101 RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA O MXT 100/101 é um dispositivo portátil de rastreamento utilizado para monitorar e controlar cargas, bagagem, pessoas, animais e outros meios

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado de Transportes

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado de Transportes Concorrência n.º 01/2011 - REABERTURA ANEXO II.7 Especificações das Funcionalidades Mínimas do Sistema Integrado de Mobilidade (Tecnologia) e do Sistema de Vigilância da Frota por Câmeras de Televisão

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados

Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados PRO TI TAG g EIXO Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados GUARDIAN - INFORMATIVO PARA CLIENTE Rev. 02 1 / 13 1 Objetivo da solução Segurança -

Leia mais

Microterminal MT 740. Manual do Usuário - versão 1.2

Microterminal MT 740. Manual do Usuário - versão 1.2 w Microterminal MT 740 Manual do Usuário - versão 1.2 1 2 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 1 2 RECONHECENDO O MT 740 2 3 INSTALAÇÃO 3 4 FUNCIONAMENTO 4 4.1 DESCRIÇÃO DAS CONFIGURAÇÕES E DOS COMANDOS 6 4.2 COMUNICAÇÃO

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS BioGer Server e BioGer Client ÍNDICE A) OBJETIVO...3 B) MODELOS...3 C) CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...5 D) CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS...5 D.1) Características Operacionais

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição Estadual: 90.111.008-53

Leia mais