Projeto de Redes. Superior em Gestão da Tecnologia da Informação. Professora: Kelly Alves

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto de Redes. Superior em Gestão da Tecnologia da Informação. Professora: Kelly Alves"

Transcrição

1 Projeto de Redes Superior em Gestão da Tecnologia da Informação. Professora: Kelly Alves Alunos Renan Rezende dos Santos Robson Décio Yamaki Wilson Fernandes

2 Projeto de Infra-Estrutura de Redes com abrangência nas áreas tecnológicas ministradas durante curso de Segurança da Informação (SI) da Faculdade SENAC Goiânia. Introdução Projeto educacional para aprendizagem na área de Segurança da Informação; 1 (primeiro) período em Segurança da Informação Disciplina Infra-Estrutura de Redes de Computadores - SENAC-GO. Proposta do projeto Criar um projeto estruturado na área de redes desenvolver e implementar toda infra- estrutura para uma instalação comercial.

3 1.0 Dados Básicos: Nome da empresa: Imobiliária Loca Bem. Endereço: R.33 qd.b lt.4/5 n 1207 St. Marista Goiânia GO. Grupo responsável: Loca Bem & CIA. Previsão de início e termino do projeto: 09/08/ /12/ Responsável pelo projeto: Responsável :Robson Décio Yamaki Titulo Profissional: Segurança da Informação SI. Numero de Registro na entidade de classe: Endereço completo: Av. Leste Oeste n 1274 St.Centro Oeste Goiânia GO Nome da empresa: WRR Projetos Assinatura: Local e data: Goiânia Novembro de Informações Estatísticas: Tipo de edificação: Sala Térrea. Numero de pavimentos: 01 Números de salas: 12 Área útil da edificação: 1057,26 m2 Numero de pontos para voz: 66 Numero de pontos de dados: 66 Numero de pontos totais para edificação: Infra-estrutura A empresa contratante é uma agencia imobiliária de grande porte que terá salas de atendimento SAC, telemarketing, salas de diretoria entre outras. O projeto é de área total de uso da imobiliária, que se localiza em prédio térreo. O local já conta com parte dos equipamentos necessários para uma re-estruturaçãoestruturação da rede : Tais como terminais de serviços, mesas, cadeiras, impressoras. Neste memorial fica para fins relação do que falta para uma re-estruturação estruturação do local que fixa em conjunto com os desenhos relacionados no item 6.0,, as condições mínimas para execução das Instalações e Elétricas da Imobiliária Loca Bem no endereço descrito mo item 1.1 acima.

4 3.2 PLANTA: TELECOM 001-R NORMAS APLICÁVEIS: A execução das Instalações Elétricas, bem como os materiais empregados, deverá atender aos requisitos das últimas edições das Normas da ABNT principalmente as normas, NBR ANSI/EIA/TIA 569-A, NBR 14565, NBR ANSI/EIA/TIA 568-A, NBR ANSI/EIA/TIA 568-B, NBR EIA/TIA 606 E NBR EIATIA 607, bem como aos manuais das Companhias Concessionárias. Norma Técnica Redes Locais EIA/TIA 568-A (Electric Industries association e Telecommunication Industries Associations). Todo as sinalizações de dados, voz (telefonia), multimía (som ambiente ou vídeo) podem ser transmitidas através do mesmo cabo de mesma infra-estrutura (tomadas, conectores, painéis). Seguindo as normas internacionais, o sistema de cabeamento estruturado implantado visa suportar as necessidades atuais e futuras, de comunicações para dados, voz e imagem. Para assegurar um perfeito sistema de cabeamento estruturado, alguns requisitos são de suma importância, entre eles, a prática adequada de instalação e a documentação do projeto físico,tais como: Memorial Descritivo Lista de Materiais Aplicados Especificações Técnicas dos Materiais Aplicados Diagramas e Plantas Tabela a de Relacionamento de Cabos Norma ANSI/EIA/TIA-568-B.1 Especifica os requerimentos mínimos para o cabeamento de telecomunicações a ser instalado tanto no interior dos edifícios como nas instalações feitas entre edifícios em ambientes externos. Esse documento possui informações sobre topologia, distância, cabos reconhecidos, configurações dos conectores entre outros. O cabeamento especificado nessa norma e desenvolvido para suportar vários tipos de edificações comerciais, assim como diversas aplicações tais como voz, dados, vídeo, imagens entre outras. Estima-se se nesses documentos que a vida útil de um sistema estruturado seja, no mínimo, de 15 anos.

5 Norma ANSI/EIA/TIA-568-B.2 Fornece os padrões mínimos de desempenho dos componentes de cabeamento, assim como os procedimentos para a validação dos mesmos, visto que a desempenho de transmissão de cabeamento dependente das características dos seus componentes como cabeamento horizontal, hardware de conexão e patch-cords, além do numero total de conexões e os cuidados com que os mesmos foram instalados e serão mantidos. O desenvolvimento das aplicações com altas taxas de transmissão, por exemplo, o Gigabit Ethernet, exige que os sistemas de cabeamento sejam caracterizados pelos parâmetros de transmissão: perda de inserção, PSNEXT, perda de retorno e PSELFEXT. Norma ANSI/EIA/TIA-569-A O Objetivo é prever as especificações do projeto para todas as instalações prediais relacionadas aos sistemas de cabeamento de telecomunicações e seus componentes: facilidade de entrada, sala de equipamentos, rotas de backbone, armário de telecomunicações, rotas horizontais e área de trabalho. Norma ANSI/EIA/TIA-570 Tem como proposito padronizar a infraestrutura para suportar voz, dados, vídeo, multimídia, sistema de automação residencial, controle de ambiente, segurança, distribuição de áudio, televisão, sensores, alarmes e intercomunicação em ambientes domestico e comerciais de pequeno porte. Sua aplicação esta nos sistema de cabeamento estruturado, e seus caminhos e espaços para edificações residenciais são simples ou complexos (dentro ou entre edificações). Norma ANSI/EIA/TIA-606 A administração de uma rede interna estruturada compreende toda a documentação incluindo todas as etiquetas, placa de identificação, planta dos pavimentos, cortes esquemáticos dos caminhos e espaços da rede primaria e secundária, tabelas e detalhes construtivos inscritos no projeto e memorial descritivo de rede interna. Outro ponto importante abordado pela norma e a questão das identificações realizadas através de cores nas terminações (conexões cruzadas e interconexões) e executadas nos hardwares de conexão localizados nas salas de equipamentos e nos armários de telecomunicações, para identificar as rotas dos cabos. Norma NBR Esta Norma estabelece elece os critérios mínimos para elaboração de projetos de rede interna estruturada de telecomunicações, em edificações de uso comercial, independente do seu porte. Esta Norma se aplica a edifícios e a conjuntos de edifícios situados dentro de um mesmo terreno eno em que se deseja a implantação de uma rede interna estruturada.

6 5 GENERALIDADES: 5.1 Os serviços de execução das Instalações Elétricas da referida obra, devem seguir as indicações deste Memorial e do projeto anexo. 5.2 A terminologia para identificação das empresas citadas neste Memorial, será: Projetista: Empresa que elaborou o projeto INFRA TEK. Construtora: Empresa responsável pela concorrência e contratação da execução da obra, de instalações elétricas e afins. Fiscalização: Empresa responsável pela fiscalização da execução das instalações elétricas e afins. Instaladora: Empresa responsável pela execução das instalações elétricas e afins. 5.3 A elaboração dos projetos foi feita de acordo com estudos desenvolvidos em conjunto com os demais sistemas, não devendo portanto, haver modificação alguma sem prévia autorização da Fiscalização. 5.4 A instaladora, antes do inicio dos serviços, deverá conferir todos os desenhos, especificações, confirmar cotas e detalhes de montagem e demais elementos. A Instaladora é diretamente responsável pela exatidão e observância das medidas e características técnicas das instalações, objeto deste projeto. 5.5 Quaisquer dúvidas em relação aos desenhos, especificações, normas, medidas, recomendações ou interpretações, deverão ser dirimidas em consulta por escrito à Fiscalização.

7 5.6 Qualquer omissão encontrada pela instaladora nos desenhos ou especificações, deverá ser comunicada à Fiscalização, para providências necessárias, cabendo a paralisação dos serviços até a solução da mesma, sem qualquer ônus à Construtora. 5.7 A Instaladora deverá substituir por sua conta, qualquer material ou aparelho de seu fornecimento que apresentar defeitos decorrentes de fabricação ou má instalação. Ficam ressalvados, entretanto, os casos em que os defeitos provenham do mau uso das instalações ou desgaste natural dos materiais. 5.8 Todos os desenhos e detalhes da Instaladora ou de seus fornecedores, deverão ser aprovados pela Fiscalização, antes da execução. 5.9 Somente poderão ser empregados na obra, materiais novos, atendendo às Normas aprovadas ou recomendadas, especificações e métodos de ensaio, conforme ABNT se houver, ou métodos internacionais de acordo com as associações filiadas à I.S.O, correndo por conta da Instaladora os custos destes procedimentos A Instaladora fornecerá mão de obra qualificada necessária, mantendo na obra uma equipe homogênea e o mais possível os mesmos elementos durante a obra, de forma a suprir rigorosamente o cronograma a ser estabelecido e obedecer as instruções dos fabricantes; daí, a necessidade de oficiais especializados A Instaladora se obriga a manter na obra, permanentemente, um responsável geral, que responderá pela mesma na ausência de seu Engenheiro responsável Se, por ventura a Fiscalização exigir, a Instaladora deverá apresentar amostra e atestados dos materiais a serem empregados As citações de marcas ou produtos deste Memorial tem a função de especificar características mínimas dos materiais a serem empregados, aceitando-se uma marca com características equivalentes à citada, mediante a apresentação de amostra e aprovação pela Fiscalização, após autorização do Projetista A Instaladora é responsável perante a Construtora, pelos desenhos, detalhes de projetos específicos, elaborados por ou para si, referente a serviços ou materiais fornecidos pelas firmas sub-contratadas.

8 5.15 As instalações a serem executadas, devem ser garantidas quanto a qualidade dos materiais empregados e mão de obra Todo serviço considerado mau acabado, tais como, altura dos pontos diferentes dos especificados, etc., deverá ser refeito às custas da instaladora, a critério da Fiscalização A Instaladora deverá entregar as instalações em perfeita condição de funcionamento, cabendo também à mesma, todo o fornecimento de peças complementares, mesmo que não tenham sido objeto de especificação neste Memorial ou omissos nos desenhos em projetos (suportes, miudezas em geral, etc.) Ao terminar a obra e antes da entrega definitiva, a Instaladora deverá fornecer à Fiscalização, um jogo de plantas, emitido às suas expensas, contendo todas as modificações introduzidas no projeto, constituindo-se se assim, um jogo de desenhos como construído ( as built ) A Instaladora deverá fornecer na fase de término de obra, cadernos contendo manual de manutenção, catálogos, desenhos construtivos, folhetos, manuais de operação dos aparelhos e de todos os demais componentes utilizados na instalação A Fiscalização dos serviços em nada eximirá a Instaladora das responsabilidades assumidas. A Instaladora deverá obter junto às Companhias Concessionárias os pedidos de ligação e inspeção.

9 6. Plantas: Planta com os caminhos a serem seguidos pelos cabos de rede primários e secundária, simbologia e detalhes e identificação dos pontos;

10 7. Distribuição de Telecomunicações: Na distribuição do projeto de telecomunicação fica compreendido que se trata de toda tubulação seca, ficando a cargo da empresa contratante (Loca Bem & CIA) toda outra e quaisquer parte elétrica, hidráulica que se faça necessário para complementar a instalação da rede. A infra-estrutura do projeto de telecomunicação será montada com base a partir da sala de DGT. Onde será instalado um backbone interno com cabo STP blindado, este e por sua vez ligara ao Rack onde passará através de calhas aéreas até chegar no 1 (primeiro) Rack na sala de DGP que será distribuido até a sala de treinamento e nas salas de reuniões, a calha se estendera ao outro pavimento, para salão principal de atendimento e telemarketing 2 (segundo) Rack este fará a distribuição da rede por todo o salão e o 3 (terceiro) Rack que usara a mesma calha que sairá a partir do 2, este por sua vez ficara com as salas de equipamento, suporte, Dep.Financeiro e Diretoria. A instalação das tomadas RJ45 se fará com caixas instaladas em piso elevado conforme os padrões estabelecidos dentro das normas. Os cabos serão passados por calhas aéreas descendo até as caixas de embutir em alvenaria da mesma cor das paredes através de canaletas. Todos os pontos de rede aqui descritos terão aceso a dados e voz, para um melhor aproveitamento de materiais e mão de obra. Todo área terá cobertura Wi-Fi. 8.0 Especificações de materiais: 8.1 PATCH PANEL Patch panel cat 5e furukawa Configuração: - 48 Portas - Taxa de transmissão de 155Mbps Rack para piso 24u Mini rack, 19 pol. 24U x 400mm vidro Descrição do produto: - Mini Rack de parede 19 polegadas com altura de 24 e 46 cm de profundidade. - Para HUBs, Switchs, DVRs, time lapse, modems, etc.

11 Características técnicas: - Pintura eletrostática cor azul - Fechadura: eletrônica - Dimensões: 46,6/52,6/1,46 cm (Prof/Larg/Alt) 8.2 NO-BREAK Nobreak Gerenciável Apc 1200va Bi-volt + 84 Minutos Configuração: Baterias & Tempo de operação -Autonomia de 84 minutos -Tipo de bateria: Bateria selada Chumbo-Acido livre de manutenção : a prova de vazamento e de fácil substituição. -Tempo de recarga típico: 12 hora(s) -Cartucho de substituição de bateria: RBC110 -Quantidade de RBC : 2 Comunicação & Gerenciamento -Porta de Interface RJ-45 / USB para Gerenciamento -Cabo de Gerenciamento e Software PowerChute incluidos -Painel de controle: Display de LED status com indicadores para On line: Troca de bateria : e Falha no cabeamento -Alarme sonóro: Soar alarme quando na bateria : Alarme distinto de pouca bateria: tom de alarme continuamente sobre carregado Características de entrada - Tensão nominal [V]: /220127/220 (automático) Peso: 113kg - Variação Máxima [V]:84 a 142 (115) a 264 (220) Bandejas:4 Características de saída - Potência Máxima de saída F.P. 0,7 carga de informática: 1200VA - Tensão Nominal: Regulação: ± 5% (para operação bateria) / + 6% - 10% (para operação rede) - Frequência: 60Hz ± 2% (para operação bateria) - Forma de Onda do Inversor: Senoidal por aproximação (Retangular PWM - Controle de largura e amplitude) - Número de Tomadas: 5 Características gerais - Rendimento: 95% (para operação rede) e 85% (para operação bateria) - Tempo de Autonomia: 84 Minutos (PC (ON BOARD) + Monitor 14" ) - Baterias Internas: 2 baterias 12VDC / 7Ah - Frequência: 60Hz ± 2% (para operação bateria) - Bateria Externa (Opcional): 12VDC / máximo 80Ah

12 - Acionamento do Inversor: < 0,8 ms Cabo UTP par trançado 8.3 Cabo Rede ( Rolo C/ 100m ) 4x24 Multitoc Azul 0,80 O Metro CABO SINAL ROLO COM 100m - cabo de rede em 2/4 pares na bitola 24AWG para ambientes internos - Cabo UTP - Fornecido com 100 mts na cor Azul. - Aplicação : Redes internas de computadores. - Condutor: Fio em cobre nu- Diâmetro: 0,48mm - Isolamento: Polipropileno diâmetro = 0, ,05 mm. - 4 pares torcidos com passos diferentes. - Distinção dos Pares6.6.2 Aplicação - Gigabit Ethernet, usando quatro pares para transmissão simultânea de dados. - Pode ser conectorizado. - Trabalha com principais protocolos ATM, Token Ring, Ethernet,TBASE100 e TBASE1000 até 100Mbps. 8.4 Calha Aérea Matéria Prima: Alumínio extrudado. Acabamentos: Anodização fosca, Anodização brilhante e pintura eletrostática a pó. Os leitos para cabos são produzido em metal, utilizado como um ótimo conjunto estrutural rígido para sustentação de cabos. Este sistema que propícia excelente ventilação em diversos modelos e tamanhos. 8.5 Canaleta Canaleta em PVC branco e preta de acordo com o ambiente para cabeamento Dimensões: 12 mm de profundidade x 24 mm de largura 8.6 Ponto de Telecomunicação e conector. Instalação de, no mínimo, duas tomadas RJ45/8 via fêmea com especificação Power Sum Next da TIA/EIA 568-B.2 Categoria 6. Pinagem T568-B.2. Deverá possuir previsão para instalação de etiqueta de identificação.

13 8.7 Tomada única Fêmea RJ-45 Tomada RJ45 CAT. 5E TOC COMP - mod. 785 Parafusado para maior fixação da tomada. Espelho Único Espelho 4x2 Saída p/ Conector RJ45 Compatível com os conectores fêmea das marcas AMP e Furukawa 8.8 Tomada dupla Fêmea RJ-45 - Femea Rj45 Keystone Cat 5e - Tomada 8 Vias - Funções VDI (voz, dados e imagens) para circuitos de rede. - Tomadas Dupla RJ45 - Para circuito exclusivo 2P + T Padrão Brasileiro (ref.: ) - Voz e rede de dados em uma única tomada. 8.9 Espelho Duplo Espelho de 2 portas RJ45 Uso em caixas de embutidas de 4x Switch gerenciável 3com 48 portas + 2 Gigas 2 Gigas (porta) Total de portas: 48 Portas Autosensing, configuração MDI/MDIX 10BASE- T/100BASE-TX TX automática, duas portas dual autosensing MDI/MDX 10BASE- T/100BASE-TX/1000BASE-TX ou SFP para Fibra óptica. Dados técnicos Padrões Suportados: IEEE 802.1d - Spaning Tree IEEE 802.1p - Priorização de Tráfego IEEE 802.1Q - VLAN's IEEE 802.1X - Port Security IEEE 802.1w - Rapid Spanning Tree IEEE Ethernet IEEE 802.3ab - Gigabit Ethernet IEEE 802.3u - Fast Ethernet IEEE 802.3x - Flow Control IEEE 802.3z - Gigabit Ethernet IZO Gerenciamento do Switch: Configuração via Web, Configuração SNMP Performance: 13.6 Gbps Dimensões: -Altura: 4.4 cm (1.7 pol.)

14 -Largura: 44 cm (17.3 pol.) -Profundidade: 17 cm (6,7 pol.) -Peso: 1,7 kg (3,07 lb) -Acomanha abas para Rack " Energia: Bi-Volt, 110v / 220v 8.11 Roteador Wi-Fi Padrões: IEEE n, IEEE g, IEEE b, IEEE 802.3, IEEE 802.3u, IEEE 802.3af (Power over Ethernet), 802.1x (autenticação de segurança), i segurança WPA/WPA2, WMM Sensibilidade do receptor: n: 300 Mbps em-69dbm g: 54 Mbps em-73dbm b: 11 Mbps em-88dbm b, g, n adaptador sem fio com protocolo TCP / IP instalado por PC Switch / router com PoE injector PoE apoio ou quando usado com PoE 8.12 Roteador Roteador 3com / Hp + Wireless-n Mimo 300 Mbps+ Modem Adsl 2 Especificações: OfficeConnect 3CRWDR300A-73 Este Incrível Roteador da 3Com com tecnologia Wireless N-DRAFT 2.0 de 300 Mbps representa o que há de mais avançado e econômico em tecnologia sem fio Integrada COMBO. Ele reúne, em um único produto, CINCO funções diferentes e importantes: Um Modem ADSL, um Roteador, um Firewall, um Access Point de 300Mbps e um Switch de 4 portas 10/100. Ele é a solução ideal para, em sua casa ou escritório, compartilhar COM e SEM FIO a mesma conexão Internet de alta velocidade (Ex: Speedy, Velox, Turbo ADSL, Etc...).. Homologado pela ANATEL ( ). 3 em 1 (Modem + Roteador + Wireless) Com o modem ADSL você conecta o produto à sua linha telefônica com disponibilidade de serviço banda larga; Com o roteador você compartilha esta única conexão com até 256 usuários simultâneos; Com o Access Point você disponibiliza esta mesma conexão com até 64 usuários wireless (conectados sem fio); Com o Firewall você tem as mais avançadas tecnologias de segurança de acesso Wi-Fi e bloqueio de invasão de usuários não autorizados e com o Switch você pode conectar até 256 usuários com fio (256 menos a quantidade de

15 usuários wireless), sendo até 4 máquinas ligadas diretamente no produto ou ligadas a outros produtos ativos da sua rede (Switch ou Hub) e estes conectados ao produto. Distância e Qualidade de Sinal Através de Wireless, usuários podem se conectar a uma velocidade até mesmo maior que 300 Mbps e a distâncias de mais de 800 mts. Este roteador Wireless possui também a tecnologia extended Range (XR) que melhora as conexões de longa distância fazendo com que a sua área de cobertura seja até duas vezes maior que a de um roteador Wireless comum. Segurança Além da tecnologia e qualidade, outro ponto de destaque deste roteador 3Com é o seu pacote de segurança: Filtragem de URL ou teclado e listas de controle de acessos do tipo permitir/negar para navegação; Criptografia WPA de 256 bits e criptografia WEP de 40/64 bits protegem a privacidade das transmissões wireless 11g ou 11b. Configuração Uma interface web intuitiva simplifica a configuração e o uso. Antes de comprar outro produto, pense em todos estes recursos e reflita se já não está na hora de você ter um produto com a qualidade e tecnologia que só a 3Com pode oferecer a você. Modem ADSL / ADSL 2+ Integrado Este Roteador Wireless possui um Modem ADSL / ADSL2+ Integrado e pode ser conectado diretamente à sua linha telefônica. É compatível com todas as operadoras de Internet Banda Larga do Brasil que utilizem o padrão ADSL / ADSL Servidor Hp Ml350 G Xeon E5504 4gb Dvdrw Torre 5u Lf Modelo: HP ML350 Configuração: Processador :Intel Xeon E GHz 4MB L3 Cache, 80W DDR3 800Memória :4GB (2 x 2GB) PC R (DDR3-1333) Registered DIMMs (expansível a 192GB, 12 slots) Unidade Óptica :DVDRW + DVDUnidade de Disco Rígido :250GB SATA Gavetas Hot-Swap Suporta até 6 HD s (LFF - SAS ou SATA)Fontes : 2 fontes de 750W Hot Plug, (uma redundante)slots :1 PCI-Express x16 Gen2Controladora de Disco :HP Smart Array P410 controller w/ 256MB (RAID 0,1, 0+1,5)Video :ATI RN50, 64MB video standardrede :2 10/100/1000Mbps RJ45Portas :1 serial, 6 USB 2.0, 1 VGA, 3 RJ-45, 2 PS2Form Factor :Torre 5UMedidas do produto (L/A/P) :0 / 0 / 0 mmmedidas embalagem (L/A/P) :610 / 320 / 850 mmpesos Bruto/Líquido :29.26 / 0.00 kg

16 9. Orçamento Planilha de custos Ativos Equipamento Unid Qtd Valor Total PATCH PANEL 24 portas UN 1 1,200,00 R$1.200,00 Servidor Hp Ml350 G Xeon E5504 4gb UU ,00 R$9.800,00 Nobreak Gerenciável Apc 1200va UN ,00 R$4.400,00 Roteador Wi-Fi UN 4 320,00 R$1.280,00 Switch gerenciável 3com 48 portas UN ,00 R$7.600,00 Planilha de custos passivos Conector RJ45 macho Path cord manobra 1.5MT Eletrocalha de PVC rigido Eletrodutometalico T horizontal para eletrocalha Mao francesa para calha leito Curva de 90" para eletrocalhas UN 140 UN 12 MT 160,51 MT 126,07 UN 1 UN 32 UN 1 0,37 R$ 51,80 7,00 R$ 84,00 11,24 R$1.804,13 11,35 R$1.430,89 29,19 R$ 29,19 16 R$ 512,00 44 R$ 44,00 Rack piso 44U fechado para servidor UN ,00 R$1.690,00 Bandeja 1U fixa 22mm Regua8 tomadas padrao 19" UN 2 UN 2 89,00 R$ 178,00 55,00 R$ 110,00 caixa cabo par trancado NexansLanMark 305Mts CX 3 Rolo cabo LAN FTP EIA/TIA 568 com tripla protecao blindado RL 3 187,00 R$ 561,00 235,00 R$ 705,00 mini rack Bracket UN 3 197,00 R$ 591,00

17 9.2 MÃO DE OBRA Mao de obra Qtd Valor Total Instalacao e conf do servidor p/ o ambiente de banco de dados Oracle ,00 R$1.500,00 InStalacao e conf do servidor de terminal (Windows) ,00 R$1.500,00 Licença Oracle data base por processador para sistema oper. Linux ,42 R$ ,42 Licensa windows Server Standart 2008 R2 com CALS ,53 R$1.745,53 Lancamento de cabos Montagem de Rack ,00 R$3.828,00 800,00 R$ 800, CUSTO TOTAL DO PROJETO Total Geral R$ ,96 WRR Telecom.

18 Fontes de pesquisas:

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações Laboratório de Redes. Cabeamento Estruturado Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAC

Faculdade de Tecnologia SENAC Faculdade de Tecnologia SENAC Projeto de Redes Profª. Kelly Alves Martins de Lima Aluno Carlos Henrique Goiânia 2011 Sumario 1 Introdução... 5 2 Proposta do projeto... 5 3 Dados Básicos:... 5 4 Responsável

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) 05/10/2015 COMPRASNET O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração LatinoAmericana Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) Às 10:47 horas do dia 25 de setembro de 2015,

Leia mais

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 23/09/2015. Topologias Lógicas x Topologias Físicas. Cabeamento Não-estruturado aula 26/08

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 23/09/2015. Topologias Lógicas x Topologias Físicas. Cabeamento Não-estruturado aula 26/08 Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar um sistema em comum. PROF. FABRICIO

Leia mais

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Sistemas de Cabeamento Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Ata de Formação do Cadastro de Reserva

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Ata de Formação do Cadastro de Reserva 05/10/2015 COMPRASNET O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração LatinoAmericana Ata de Formação do Cadastro de de abertura: 16/09/2015 09:02

Leia mais

CARDOZO, FELIPE BLANCO, THAIS COSTA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO PROJETO INTERDISCIPLINAR

CARDOZO, FELIPE BLANCO, THAIS COSTA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO PROJETO INTERDISCIPLINAR Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ALÉCIO CARDOZO, FELIPE BLANCO, THAIS

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS NO BREAKS 1. Nobreak 600VA Bivolt -115v/220v VALOR ESTIMADO: R$: 302,00 Capacidade de Potência de 300 Watts / 600 VA Tensão nominal de saída 115V Eficiência em carga total 90.0%

Leia mais

OBJETIVOS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 PLANTA A 5 PLANTA B 6 DISTRIBUIÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS RACKS 7

OBJETIVOS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 PLANTA A 5 PLANTA B 6 DISTRIBUIÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS RACKS 7 ÍNDICES OBJETIVOS 1 JUSTIFICATIVAS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 SEGURANÇA - INTERNET 1 SISTEMA OPERACIONAL 2 PROTOCOLO TCP/IP 2 INTRANET 2 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 ESTAÇÕES 2 MICROS 3 IMPRESSORAS 3 PLANTA

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

Camada Física Camada Física Camada Física Função: A camada Física OSI fornece os requisitos para transportar pelo meio físico de rede os bits que formam o quadro da camada de Enlace de Dados. O objetivo

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO Folha: 1/6 1 2,000 UN MÓDULO BATERIAS PARA NOBREAK 3000VA --- 5.590,0000 11.180,0000 ------------------------------------ Descrição --------- Módulo fechado de baterias estacionárias, que comporte no mínimo

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 29 de julho de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1. Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio GETS, sendo

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA NORMAS AMERICANAS EIA/TIA EIA/TIA 568-B: Commercial Building Telecomunications Cabling Standard Essa norma de 2001 é a revisão da norma EIA/TIA 568-A de

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas EQUIPAMENTOS PASSIVOS DE REDES Ficha de Trabalho nº2 José Vitor Nogueira Santos FT13-0832 Mealhada, 2009 1.Diga

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 21 de maio de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1 Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio MAC- IBIRAPUERA

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

1. Descrição Física. O tampo deverá ser vazado para passagem dos cabos, para cada computador.

1. Descrição Física. O tampo deverá ser vazado para passagem dos cabos, para cada computador. LABORATÓRIO DE REDES DE COMPUTADORES (REDE FÍSICA E REDE LÓGICA) 1. Descrição Física Este laboratório é o ambiente ideal para aulas práticas e teóricas visando capacitar o aluno para o planejamento de

Leia mais

Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74

Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74 3 T E C N O L O G I A S D E R E D E S L O C A I S T E C N O L O G I A Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74 PADRÃO

Leia mais

Equipamentos de Rede

Equipamentos de Rede Equipamentos de Rede Professor Carlos Gouvêa SENAIPR - Pinhais 2 Introdução Objetivos Finalidade dos equipamentos Equipamentos e descrição Nomenclatura de desenho técnico para redes Exercício de orientação

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE 1 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Cabeamento estruturado é a disciplina que estuda a disposição organizada e padronizada de conectores e meios

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR GERENCIA DE REDES DE COMPUTADORES 4º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Erik de Oliveira, Douglas Ferreira, Raphael Beghelli, João

Leia mais

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção.

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção. Consiste de um conjunto de produtos de conectividade, empregados de acordo com regras específicas de engenharia; Tais produtos garantem conectividade máxima para os dispositivos existentes e preparam a

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO:

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: CABEAMENTO DE REDE QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: MEIO FÍSICO: CABOS COAXIAIS, FIBRA ÓPTICA, PAR TRANÇADO MEIO NÃO-FÍSICO:

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 001 111586 Nobreak Senoidal de Dupla Conversão de no mínimo 3.0 KVa 1. Todos os equipamentos deverão ser novos de primeiro uso e estar na linha de produção atual do fabricante; 2. A garantia

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) Pregão Eletrônico 158658.342015.49304.5114.6532963390.815 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) Às 09:02

Leia mais

Faculdade Escritor Osman da Costa Lins

Faculdade Escritor Osman da Costa Lins Faculdade Escritor Osman da Costa Lins Sistemas de Informação Projeto Redes de Computadores Professor: Hugo Souza 6º Período Alunos: Gleybson Farias Valmir Santos Sumário Sumário Introdução... 3 Lista

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

Aquisição de equipamentos de informática

Aquisição de equipamentos de informática CONVITE 010/2008 ANEXO I Aquisição de equipamentos de informática ITEM 1 Nome: Estação de trabalho Quantidade: 1 unidades Processador: (mínimo) Intel core 2 duo E7200 2.53Ghz FSB 1333Mhz 4Mb Cache, 65

Leia mais

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE Versão 1.0 Data: 09/12/2013 Desenvolvido por: - TI Unimed Rio Verde 1 ÍNDICE 1. Objetivo... 4 2. Requsitos de Infraestrutura

Leia mais

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1.

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. (CODATA 2013) Em relação à classificação da forma de utilização

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

ANEXO I. Pará Pag.: 1 Governo Municipal de Tomé-Açu. Preço Unit (R$) Código

ANEXO I. Pará Pag.: 1 Governo Municipal de Tomé-Açu. Preço Unit (R$) Código Pará Pag.: 1 003489 Mouse USB 436,0000 UNIDADE Especificação: Optico com 3 botoes 003496 Bateria p/nobreak 12v 744,0000 UNIDADE Especificação: 7,2 amperes. altura c/ terminal 10cm.altura s/ terminal 9,5cm

Leia mais

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT 1. Pré Requisitos Com base no que foi proposta, a rede wireless do Bloco K da Colina deve atender aos seguintes requisitos: Padrão IEEE

Leia mais

2 computadores de mesa (desktop):

2 computadores de mesa (desktop): Levantamento dos ativos de infraestrutura de TI utilizados em uma empresa. Especificação técnica e localização dos equipamentos que podem ser patrimoniados. As empresas dependem da infraestrutura de TI

Leia mais

SM Dispatch Workstation Categoria Item Mínimo Recomendado

SM Dispatch Workstation Categoria Item Mínimo Recomendado SM Dispatch Workstation Processador Processador Intel Core i5-4590s (Qual Core, 6MB, 3.00GHz Processador Intel Core i7-4770 (3.4GHz até 3.9GHz com c/ Gráficos HD4600) Intel Turbo Boost 2.0, 8 Threads,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRE ES CNPJ 27.174.101/0001-35 ERRATA PP 055/2013 - ANEXO I - (MODELO)

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRE ES CNPJ 27.174.101/0001-35 ERRATA PP 055/2013 - ANEXO I - (MODELO) ERRATA PP 055/2013 - ANEXO I - (MODELO) PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRE/ES LICITAÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 055/2013 FOLHA 2 PROPOSTA Item Descrição do Objeto Qtd. Unid. Preço Valores Estimados

Leia mais

EEP SENAC PELOTAS CENTRO HISTORICO-RS TÉCNICO EM INFORMÁTICA, MODULO 2

EEP SENAC PELOTAS CENTRO HISTORICO-RS TÉCNICO EM INFORMÁTICA, MODULO 2 EEP SENAC PELOTAS CENTRO HISTORICO-RS TÉCNICO EM INFORMÁTICA, MODULO 2 Andiara da Silva, Andressa Santos, Andrew Miranda, Barbara Tim, Éderson Farias. PROJETO INTERDICIPLINAR Pelotas, 2013 Andiara da Silva,

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores ÍNDICE Capítulo 1: Introdução às redes de computadores Redes domésticas... 3 Redes corporativas... 5 Servidor... 5 Cliente... 7 Estação de trabalho... 8 As pequenas redes... 10 Redes ponto-a-ponto x redes

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA KIT TELESSAÚDE

TERMO DE REFERÊNCIA KIT TELESSAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA KIT TELESSAÚDE Quantidade Especificação Técnica Valor Estimado 01 Microcomputador multimídia R$ 2.200,00 Core I5, memória de 4Gb, disco rígido de 500GB SATA, gravador e leitor de DVD,

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Introdução ao cabeamento

Leia mais

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Composição Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Aterramento Fio de boa qualidade A fiação deve ser com aterramento neutro (fio Terra) trabalhando em tomadas tripolares Fio negativo,

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 LIGANDO MICROS EM REDE Copyright 2007, Laércio Vasconcelos Computação LTDA DIREITOS AUTORAIS Este livro possui registro

Leia mais

Infra-Estrutura de Redes

Infra-Estrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Infra-Estrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Ementa 1 Apresentação

Leia mais

WirelessHART Manager

WirelessHART Manager Descrição do Produto O uso de tecnologias de comunicação de dados sem fio em sistemas de automação industrial é uma tendência em crescente expansão. As vantagens do uso de tecnologia sem fio são inúmeras

Leia mais

AM@DEUS Manual do Usuário

AM@DEUS Manual do Usuário 80 P R E F Á C I O Este é um produto da marca GTS Network, que está sempre comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras e de alta qualidade. Este manual descreve, objetivamente, como instalar

Leia mais

ANEXO I DO OJETO. Descritivo: Cabo de Rede 04 Pares Trançados blindados que contenham malha de proteção interna.

ANEXO I DO OJETO. Descritivo: Cabo de Rede 04 Pares Trançados blindados que contenham malha de proteção interna. ANEXO I DO OJETO O objeto desta licitação é AQUISIÇÃO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA, com entrega conforme necessidade da FUSAM conforme especificação descrita abaixo: 1- Mouses - 15 UNIDADES Com sensor

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

A plac a a c a de e re r d e e

A plac a a c a de e re r d e e Placa de rede A placa de rede Este é o primeiro requisito para um PC poder operar em rede. Essas placas têm hoje preços bastante acessíveis. As genéricas funcionam muito bem, e custam abaixo de 50 reais.

Leia mais

NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES DA SILVA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO CABO UTP

NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES DA SILVA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO CABO UTP Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES

Leia mais

UTP Unshielded Twisted Pair - UTP ou Par Trançado sem Blindagem: é o mais usado atualmente tanto em redes domésticas quanto em grandes redes

UTP Unshielded Twisted Pair - UTP ou Par Trançado sem Blindagem: é o mais usado atualmente tanto em redes domésticas quanto em grandes redes Definição Cabeamento para uso integrado em comunicações de voz, dados e imagem preparado de maneira a atender diversos layouts de instalações, por um longo período de tempo, sem exigir modificações físicas

Leia mais

SANTOS, BRUNA VIANA, ISMAEL SPITZER RELATÓRIO FINAL DE PROJETO

SANTOS, BRUNA VIANA, ISMAEL SPITZER RELATÓRIO FINAL DE PROJETO Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ANDRESSA SANTOS, BRUNA VIANA, ISMAEL

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Cabeamento Estruturado Prof. Marciano dos Santos Dionizio Norma ANSI/EIA/TIA 568B Divide um sistema de cabeamento em subsistemas: 1. Facilidades de Entrada (pela NBR14565: Sala de Entrada de Telecomunicações

Leia mais

Especificação Técnica Para Aquisição. Descrição / Especificação Técnica

Especificação Técnica Para Aquisição. Descrição / Especificação Técnica 1 PLACA MÃE E MICROPROCESSADOR Descrição / Especificação Técnica Microprocessador com dissipador e cooler apropriados, tecnologia Mobile (portátil) de 32 e 64 bits. 1.01 Para microprocessadores INTEL,

Leia mais

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GABINETE ALTURA - Rack Chassis Próprio - Ventiladores Internos Hot Plug Redundantes - Ventilação Adequada para a Refrigeração do Sistema Interno do Equipamento na sua Configuração

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

Faculdades SENAC Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Orçamentos de Redes de Computadores. Nome: Vilson Tages Turma: Redes Noite

Faculdades SENAC Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Orçamentos de Redes de Computadores. Nome: Vilson Tages Turma: Redes Noite Faculdades SENAC Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Orçamentos de Redes de Computadores Nome: Vilson Tages Turma: Redes Noite Orçamento 1 Ademar de Barros Jr. Justificativas Os cabos

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO 1. OBJETIVO Atender a solicitação de aquisição de equipamentos adicionais necessários para o funcionamento do Kit de Identificação

Leia mais

Termo de Referência I. OBJETO

Termo de Referência I. OBJETO Termo de Referência I. OBJETO Aquisição de equipamentos de informática para Oficina Cultural Alfredo Volpi, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Oficinas Culturais/Sede, Projetos Especiais, Fábrica de Cultura

Leia mais

1.1 Conteúdo da Embalagem...3. 1.2 Descrição...3. 1.3 Principais Recursos...4. 1.4 Especificações...5. 2.1 Conexão do Hardware...6

1.1 Conteúdo da Embalagem...3. 1.2 Descrição...3. 1.3 Principais Recursos...4. 1.4 Especificações...5. 2.1 Conexão do Hardware...6 Índice 1. Introdução 1.1 Conteúdo da Embalagem...3 1.2 Descrição...3 1.3 Principais Recursos...4 1.4 Especificações...5 2. Instalação 2.1 Conexão do Hardware...6 2.2 Configuração do Computador...8 3. Assistente

Leia mais

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil 1 de 5 20/09/2011 17:17 Você está aqui: Home > Produtos > SOHO/Usuários Domésticos > No-break (UPS - Uninterruptible Power Supplies) > Smart-UPS On-Line APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil Part Number: Especificações

Leia mais

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM Características Gerais Descritivo: - Modelo TK 1002B - Condutor de cobre nu, coberto por polietileno. - Os condutores são trançados em pares, 04 pares 24 AWG. -

Leia mais

ONDE LEIA SE: LOTE 01

ONDE LEIA SE: LOTE 01 Divinolândia, 21 de Setembro de 2011 Prezados senhores interessados, Esta comissão de Julgamento de Licitação do Conderg Hospital Regional de Divinolândia, esclarece através deste, alteração feita no Edital

Leia mais

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B O PADRÃO BASEIA-SE NOS SEIS PRINCIPAIS COMPONENTES DE UM SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO, QUE SÃO: 1 FACILIDADE DE ENTRADA (Entrance Facility) : É COMPOSTA POR HARDWARE DE

Leia mais

PROPOSTA. Pregão. Proposta(s) Item: 0001 Descrição: NOBREAK 6KVA - CONFORME ANEXO 01 DO EDITAL Quantidade: 1 Unidade de Medida: Unidade

PROPOSTA. Pregão. Proposta(s) Item: 0001 Descrição: NOBREAK 6KVA - CONFORME ANEXO 01 DO EDITAL Quantidade: 1 Unidade de Medida: Unidade PROPOSTA Pregão Órgão: Prefeitura Municipal de Palmas Número: 253/2012 Número do Processo: 2012023905 Unidade de Compra: Secretaria de Segurança, Trânsito e Transportes Proposta(s) Item: 0001 Descrição:

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M Parabéns, você acaba de fazer uma excelente escolha adquirindo um produto com a qualidade e a garantia PROELETRONIC. Esta CPE emprega tecnologia de ponta em hardware e software

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0

GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0 WPS Roteador Wireless 300N GWA-101 5dBi Bi-Volt GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0 Roteador Wireless 300Mbps Guia de Instalação Rápida REV. 2.0 1. Introdução: O Roteador Wireless 300Mbps, modelo 682-0

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

BELLA DONNA CENTRO DE ESTÉTICA Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética SisGSE. Documento de Projeto Lógico e Físico de Rede

BELLA DONNA CENTRO DE ESTÉTICA Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética SisGSE. Documento de Projeto Lógico e Físico de Rede BELLA DONNA CENTRO DE ESTÉTICA Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética SisGSE Documento de Projeto Lógico e Físico Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição Localização 1.0 20/OUT/2010

Leia mais

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, do tipo 10BASE-T, 100BASE-Tx, 155M ATM, 4/16MB

Leia mais

Cabeamento Estruturado

Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado Infra-estrutura de cabeamento metálico ou óptico, capaz de atender a diversas aplicações proporcionando flexibilidade de layout, facilidade de gerenciamento, administração e manutenção

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA KIT DE COMPONENTES DE MICROINFORMÁTICA P/ MONTAGEM DE TERMINAL DE AUTOATENDIMENTO PARA O SISTEMA GEST Controle de Revisões Elaborador: Adriano José Cunha de Aguiar Validador: Luiz

Leia mais

UNSINCROTEL (9274) ELETRÔNICA E TELECOMUNICAÇÕES LTDA 0 261,1800 1

UNSINCROTEL (9274) ELETRÔNICA E TELECOMUNICAÇÕES LTDA 0 261,1800 1 Objeto da Compra: de Preços: PREÇOS 40/2015 Nº: 40/2015 Página: 1/8 1Pacote propagante de vinculação níquel de 100 elétrica de chama, ouro, Conectores com para possuir as veias RJ45 proteção vias Especificação

Leia mais

Capítulo 3 Hardware de redes

Capítulo 3 Hardware de redes Capítulo 3 Hardware de redes Placa de rede Hub e Switch Equipamentos montados em rack KVM Switch Print server Bridge Ligação em cascata Placa de rede 3 A placa de rede Este é o primeiro requisito para

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ANEXO III PROJETO BÁSICO DE INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO PARA REDE LOCAL DE MICROCOMPUTADORES 1.Objetivo Este projeto tem por objetivo descrever a instalação de cabeamento de rede lógica no edifício-sede da

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE NOVA PRATA

ESTADO DO RIO GRANDE DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE NOVA PRATA EDITAL N.º 096/2015 - LICITAÇÃO N.º063/2015 - PREGÃO PRESENCIAL N.º 018/2015 LICITAÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL OBJETIVANDO A AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA; EXCLUSIVO PARA ME S E EPP

Leia mais

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Roteiro Parâmetros elétricos Cuidados com cabos metálicos Normas 568 / 606 Elementos do cabeamento estruturado Cabeamento Embora pareça uma questão simples, um

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPUAVA SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO Departamento de Licitações e Contratos

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPUAVA SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO Departamento de Licitações e Contratos PREGÃO ELETRÔNICO Nº 366/2014 TERMO DE RETIFICAÇÃO DO EDITAL Pelo presente Termo, fica RETIFICADO o ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA do Edital de Pregão Eletrônico Nº 366/2014, o qual tem por objeto a AQUISIÇÃO

Leia mais

GS 16SVR960 Sistema de Gravação de Vídeo - 960H - 16 canais

GS 16SVR960 Sistema de Gravação de Vídeo - 960H - 16 canais www.gigasecurity.com.br GS 16SVR960 Sistema de Gravação de Vídeo - 960H - 16 canais Gravador de vídeo Fonte bivolt Proteção de surto HD opcional Acesso via internet Sistema de gravação de vídeo Muito mais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA Pregão Presencial Nº 000131/2014 Abertura 24/10/2014 09:00 Processo 012339/2014 Lote 00001 - LOTE 01 - IMPRESSORA Descrição Ítem Código Especificação Unidade Quantidade Marca Unitário Valor Total 00001

Leia mais

ÍNDICE. Repetidor de sinal wireless 300 Mbps... 4. Roteador wireless 300 Mbps... 5. Roteador/Repetidor Wireless 150 Mbps... 6

ÍNDICE. Repetidor de sinal wireless 300 Mbps... 4. Roteador wireless 300 Mbps... 5. Roteador/Repetidor Wireless 150 Mbps... 6 ÍNDICE Repetidor de sinal wireless 300 Mbps... 4 Roteador wireless 300 Mbps... 5 Roteador/Repetidor Wireless 150 Mbps... 6 Roteador Portátil 3G Wireless 150 Mbps... 7 Adaptador USB Wireless 300 Mbps...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TERESA Pregão Presencial Nº 000091/2015 Abertura 15/6/2015 09:00 Processo 004522/2015 00001 - LOTE 01 IMPRESSORA LASER POLICROMATICA TIPO 1 (UM) - PORTARIA 255/2013 (IMPRESSORA LASER POLICROMÁTICA VELOCIDADE

Leia mais

Meios Físicos de Comunicação

Meios Físicos de Comunicação Meios Físicos de Comunicação Aula 3 Equipamentos de Conectividade e Organização Meios Físicos de Comunicação - Equipamentos de Conectividade e Organização 1 Conteúdo Elementos de Infraestrutura Estrutura

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br TI Aplicada Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Conceitos Básicos Equipamentos, Modelos OSI e TCP/IP O que são redes? Conjunto de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Departamento de Compras e Licitações - DCL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88.040-900 CNPJ/MF n 83.899.526/0001-82 Telefone

Leia mais

Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro - JBRJ. Centro Nacional de Conservação da Flora - CNCFlora. Planejamento de Despesas 2011

Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro - JBRJ. Centro Nacional de Conservação da Flora - CNCFlora. Planejamento de Despesas 2011 Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro - JBRJ Centro Nacional de Conservação da Flora - CNCFlora Planejamento de Despesas 2011 Equipamentos Item 1: Desktop de trabalho - Quantidade 03

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento O cabeamento horizontal Compreende os segmentos de cabos que são lançados horizontalmente entre as áreas de trabalho e as salas de telecomunicações

Leia mais

Processamento de Dados

Processamento de Dados Processamento de Dados Redes de Computadores Uma rede de computadores consiste de 2 ou mais computadores e outros dispositivos conectados entre si de modo a poderem compartilhar seus serviços, que podem

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais