ÍNDICE INFORMÁTICA. MPU Prof Filipe Melo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE INFORMÁTICA. MPU Prof Filipe Melo"

Transcrição

1 MPU Prof Filipe Melo ÍNDICE Componentes Básicos de um Computador... 3 Computador... 3 Introdução a Hardware e Software... 3 Dispositivos de Entrada... 4 Dispositivos de Saída... 4 Dispositivo de Entrada/Saída... 4 Processador... 4 Memórias e Armazenamentos... 5 Linguagem do Computador... 6 Placa Mãe e seus recursos... 7 Monitores... 9 Meios de Armazenamento Noções de Rede Local Tipos de Redes Locais Material Necessário Arquitetura da Rede Arquitetura a Evitar Instalação da Rede com Windows 2000/XP Instalação da Rede com Windows 95/98/ME Sistema Operacional Windows Introdução ao Microsoft Windows Versões do Windows Área de Trabalho Lixeira Barra de Tarefas Botão Iniciar Desligando seu Computador Windows Explorer Painel de Controle Modo de Exibição Categoria Modo de Exibição Icones Pequenos e Grandes Novidades do Windows Gadgets Sistema Operacional Windows XP Introdução Iniciando o Windows XP Área de Trabalho ou Desktop Janelas WordPad Paint Calculadora Meu Computador Windows Explorer Criando Pastas Ferramentas do Sistema Restauração do Sistema Atalhos de teclado para Windows XP Microsoft Word A tela do Word Botão Office Comandos do Botão Office Modificando a Extensão Padrão Edição de Documentos Formatação de Fontes A Caixa de Diálogo Fonte Espaçamento entre Caracteres Recursos de Formatação Alinhamento de Texto Espaçamento entre Linhas Sombreamento Bordas Mostrar/Ocultar Caixa de Diálogo Parágrafo Área de Transferência (Clipboard) Localização e Substituição Tabelas Ilustrações no Word WordArt Cabeçalho/Rodapé Numeração de Páginas Caixas de Textos Caracteres Capitulares Correção Ortográfica Microsoft Excel Introdução Como Abrir o Excel Área de Trabalho do Excel Guias Adicionais Familiarizando com o Excel Selecionando Células Inserir Linhas Inserir Colunas Excluir Linhas Excluir Colunas Ajustando a Largura da Coluna Ajustando a Altura da Linha Trabalhando com algumas Funções Utilizando o Assistente de Função Trabalhando com Gráficos Trabalhando com Impressão Visualizar Impressão Microsoft Power Point Introdução Janela Principal Botão Office Guias do Power Point Modos de Exibição Criar Apresentações Excluir Slides Limpar Formatação Inserir Figuras... 53

2 Conceitos Básicos de Internet Internet e Afins A Internet Hoje Servidores Clientes TCP/IP Como utilizar a Internet Glossário Web Serviços da Internet Brownser IE Internet Explorer Tela Inicial Favoritos Barra de Endereços Menu Ferramentas Opções da Internet Sistemas de Conexão Física com a Internet Reforçando o que é internet Principais Definições Mais Definições Segurança da Informação e Proc. Segurança Segurança da Informação Política de Segurança da Informação Ameaças e Vulnerabilidades Princípios Básicos na Seg. da Informação Vírus de Computador Cracker Phreaker Defesas e Vulnerabilidades Como os Vírus agem? Principais Ameaças O Fenômeno é chamado de Scan Antivírus Os 10 Mandamentos da Segurança Da Arte ao Medo Diferenças entre Spyware e Adware Backup Cópia de Segurança (Backup) Visão Geral Sobre Backup Tipos de Backup Algumas Vantagens e Desvantagens Principais Atalhos do Windows XP Linux Código Aberto e Programas Livres Controvérsias quanto ao nome Afinal o que o Linux? Termos de Licenciamento Linux ou GNU/Linux O que são distribuições Linux Distribuições Arquitetura Linux Interfaces Gráficas O que é um Gerenciador de Janelas Introdução ao KDE Conhecendo a Área de Trabalho

3 COMPONENTES BÁSICOS DE UM COMPUTADOR Conceitos básicos: Hardware e Software Computador utilizar algum hardware. Exemplos de sistemas operacionais: Windows, Linux, Unix, OS, etc. Falando um pouco mais de Hardware... O Computador: é qualquer dispositivo eletrônico que pode armazenar, manipular e enviar dados processados de volta ao usuário. PC: o termo vem de "Personal Computer", ou, computador pessoal. Originalmente era o nome do computador da IBM,depois passou a ser utilizado para computadores de qualquer marca que rodassem windows. MAC: computadores da Macintosh O gabinete do Computador A palavra computador tem a sua origem do latim computare que significa contar, calcular ou avaliar. Um computador pode ser definido como um conjunto de componentes eletrônicos que permite a transformação dos dados de entrada em informação de saída e cuja transformação é controlada através de intervenção humana. Funções básicas do computador a) Entrada de dados. b) Processamento de dados. c) Saída de informações. d) Armazenamento de informações. Introdução ao Hardware e Software Afinal qual a diferença básica entre HARDWARE e SOFTWARE? Quando alguém se refere ao hardware do computador, quer dizer as partes concretas do equipamento, como o gabinete do computador, o teclado, o mouse e a impressora. O hardware geralmente é o que imaginamos quando ouvimos a palavra "computador". O software é o que o computador executa, ou seja, os programas instalados na máquina do usuário. Um processador de texto é um software, assim como um jogo de computador. Um programa consiste de instruções ou dados os quais o computador deve utilizar. 1. Porta de modem 2. Microfone (rosa claro) 3. Entrada de Áudio (azul claro) 4. Saída de Áudio 5. Porta de Vídeo (azul) 6. Porta paralela (púrpura) 7. Porta serial 8. Porta USB 9. Porta PS/2 para conectar mouse (verde) 10. Porta PS/2 para conectar teclado (violeta) 11. Porta de Alimentação Vendo em outros termos, um pianista é o hardware e sua partitura musical, é o software, se você remover uma nota e colocá-la em outro lugar na partitura, saída uma música diferente. Sistema Operacional: é o software mais importante do computador, ele é instalado em uma área especial dentro do disco rígido e é carregado (para a memória RAM) toda vez que o computador é ligado. Somente depois de ativado o sistema operacional que poderá chamar outros softwares ou 3 É o principal elemento, o mais visível, é ele que contém a CPU, o disco rígido, o driver de CD/DVD, saídas para a impressora, caixas de som, etc. O gabinete do computador pode ser em forma de: Desktop: é o gabinete que fica na horizontal Torre: é o gabinete que fica na posição vertical Portátil: os notebooks

4 Placa-mãe Dispositivos de Entrada/Saída Drive de CD-RW Mídia de DVD (R ou RW) Modem Interno Impressora Multifuncional Mídia de CD (R ou RW) Cartão de Memória Modem Externo Placa-mãe, também denominada mainboard ou motherboard, é uma placa de circuito impresso eletrônico/eletrônico. É considerado o elemento mais importante de um computador, pois tem como função permitir que o processador se comunique com todos os periféricos instalados. Na placa-mãe encontramos não só o processador, mas também a memória RAM, os circuitos de apoio, as placas controladoras, os conectores dos barramento e os chipset, que são os principais circuitos integrados da placa-mãe e são responsáveis pelas comunicações entre o processador e os demais componentes. Drive de DVD-RW Pendrive Disquetes Monitor Touch Screen São capazes de realizar a entrada e saída de informações. Dentro do Computador: O Processador Dispositivos de Entrada O teclado e o mouse são dois dispositivos típicos de entrada, porque permitem que você INSIRA dados/informações no computador. Dispositivos de Saída O monitor e a impressora são dois dispositivos típicos de saída, porque permitem que você RETIRE dados/informações do computador. A CPU (unidade central de processamento) é um pequeno chip que faz todo o controle das operações que serão realizadas pelo computador. Pode-se chamar de processar ou microprocessador Os fabricantes mais conhecidos deste componente são Intel e AMD. O que é Megahertz? É a taxa de velocidade da CPU com os outros componentes do computador. Mais sobre o Processador Este é o grande pivô da história. O processador, basicamente, é o "cérebro" do computador. Praticamente tudo passa por ele, já que é o processador o responsável por executar todas as instruções existentes. Quanto mais rápido for o processador, mais rápido as instruções serão executadas. Todo processador deve ter um cooler. Essa peça (que lembra um ventilador) é a responsável por manter a temperatura do processador em níveis aceitáveis. Quanto menor for a temperatura, maior será a vida útil do processador. A temperatura sugerida para cada processador varia de acordo com o fabricante, com o mecanismo e com o desempenho. Mas 25º C é considerado um valor ideal para qualquer processador (e para qualquer peça dentro do computador, já que não é somente o processador que esquenta). 4

5 Vale ressaltar que cada processador tem um número de pinos. Por exemplo, o Athlon XP tem 462 pinos (essa combinação é chamada Socket A) e, logo, é necessário fazer uso de uma placa-mãe que aceite esse modelo (ese socket). Assim sendo, na montagem de um computador, a primeira decisão a se tomar é qual processador comprar, pois a partir daí é que se escolhe a placa mãe e, em seguida, o restante das peças. Exemplos de processadores: Core 2 duo; Core 2 Extreme X7800 (para notebooks); Core 2 Quad; Xeon; Celeron E1400 Componentes da Micro-Arquitetura do Processador Unidade lógica e aritmética O componente principal, a Unidade lógica e aritmética (ULA) realiza todas as operações lógicas e de cálculo que serão usadas para executar uma tarefa. Unidade de Controle A Unidade de controle (UC) é responsável pela tarefa de controle das ações a serem realizadas pelo computador, comandando todos os outros componentes. Registrador (ver hierarquia de memória) Outro elemento são os registradores, uma memória veloz que armazena comandos ou valores que serão importantes para o processamento de cada instrução. Memória Cache (ver memória primária) É uma pequena quantidade de memória estática de alto desempenho, tendo por finalidade aumentar o desempenho do processador realizando uma busca antecipada na memória RAM. Uma definição mais simples de cache poderia ser: uma área de armazenamento temporária onde os dados freqüentemente usados são armazenados para acesso rápido. Um cache é um bloco de memória para o armazenamento temporário de dados que possuem uma grande probabilidade de serem utilizados novamente. Dentro do Computador: Memórias / Área de Armazenamento de Dados RAM: memória volátil do computador. Memória bastante rápida para acesso pelo processador, porém muito mais cara. A CPU a utiliza para armazenar temporariamente os dados dos programas que estão rodando no computador. Esta memória somente fica ativa enquanto o computador estiver ligado, quando o computador for desligado, tudo o que estiver armazenado nesta memória perde-se. Capacidade de armazenamento atual superior a 1GB (gigabytes) Turion 64 X2 (para notebooks) Athlon X2, Phenom X3 ou x4 Módulo de Memória RAM ROM: A memória ROM (acrônimo para a expressão inglesa Read-Only Memory) é um tipo de memória que permite apenas a leitura, ou seja, as suas informações são gravadas pelo fabricante uma única vez e após isso não podem ser alteradas ou apagadas, somente acessadas. São memórias cujo conteúdo é gravado permanentemente. Uma memória ROM propriamente dita vem com seu conteúdo gravado durante a fabricação. Atualmente, o termo Memória 5

6 ROM é usado informalmente para indicar uma gama de tipos de memória que são usadas apenas para a leitura na operação principal de dispositivos eletrônicos digitais, mas possivelmente podem ser escritas por meio de mecanismos especiais. Entre esses tipos encontramos as PROM, as EPROM, as EEPROM e as memórias flash. Ainda de forma mais ampla, e de certa forma imprópria, dispositivos de memória terciária, como CD-ROMs, DVD-ROMs, etc., também são algumas vezes citados como memória ROM. Disco Rígido (HD): memória permanente do computador. Memória mais lenta para acesso, porém muito mais barata. É aqui que armazena-se todos os dados e programas que devem permanecer no computador, mesmo estando ele desligado.capacidade de armazenamento geralmente varia de 80GB a 1000GB (gigabytes) = 1Terabyte transferindo dados da memória principal para os registradores, onde estes são processados e o resultado é devolvido à memória principal - é a chamada arquitetura de carregamentoarmazenamento. Os registradores estão no topo da hierarquia da memória e propiciam ao sistema o modo mais rápido de acessar dados. Cache (também chamada de SRAM): Para processar dados, o microprocessador verifica primeiramente na memória cache se esses dados estão armazenados lá, se os encontra (proveniente de uma leituras anteriores desses mesmos dados) não necessita obtê-los de outra memória mais lenta. A idéia por trás do cache é muito simples: colocar na memória cache os dados e instruções que são mais comumente utilizados pelo processador. ROM (memória somente de leitura; conteúdo já vem gravado de fábrica FIRMWARE; memória não-volátil não perde seu conteúdo da falta de energia elétrica; memória principal) RAM (chamada de: DRAM; memória de trabalho; memória principal; memória volátil perde seu conteúdo na falta de energia elétrica) Externas: existem uma infinidade de tipos e capacidades de armazenamento. Alguns exemplos: Pen-drives, CDs, DVDs, HDs, disquetes, fitas, SDs etc.. São dispositivos que geralmente utilizam portas USB para conexão ao computador, não fazer parte do computador propriamente dito, mas podem ser facilmente instalados e removidos. A taxa de transferência dos dados também varia de modelo, mas geralmente são bastante rápidos. Resumo das memórias primárias Registradores: Um registrador é uma pequena porção de memória localizada no processador central. Os registradores permitem acessos muito rápidos a dados e são usados para aumentar a velocidade de execução de programas. A maioria das modernas arquiteturas de computadores operam 6 Linguagem do computador Por serem máquinas, os computadores trabalham com um tipo de linguagem chamada Linguagem da Máquina. Conceitualmente, Linguagem da Máquina é a Linguagem que permite que os computadores executem tarefas específicas predeterminadas pelos seres humanos. O computador, em sua linguagem, só considera pulsos elétricos que refletem em dois estágios oposto, ligado e desligado, como por exemplo. Para facilitar o trabalho com o computadores, esses estados eletrônicos foram representados pelo 0 e 1, sendo o 0 representante do desligado e 1 o representante do ligado. Os sistemas decimais são sistemas que trabalham com dez dígitos, do 0 ao 9. os sistemas octais trabalham com oito dígitos, do 0 ao 7. Como o computador só trabalha com dois dígitos, 0 e 1, ele utiliza-se do sistema chamado Binário. Esses dígitos binários (0 ou 1), do inglês Binary Digit, recebe o nome abreviado Bit. Quando digitamos uma letra, o computador não recebe essa letra, e sim 0 ou 1. O problema é que com apenas um dígito binário para representar uma letra, número ou símbolo, só poderíamos representar o A por 0 e o B por 1. Nosso vocabulário possui várias outras letras, além do A e do B, e temos também números e símbolos para serem representados. Para representarmos todos os caracteres e mais as teclas de funções, necessitamos fazer cada representação com uma combinação de 8 (oito) dígitos. Como o sistema é o binário e utilizaremos 8 dígitos em cada representação, poderemos fazer 2 8 representações, ou seja, 256. Sendo assim, o número máximo de teclas em um teclado será 256 teclas, muito superior ao que temos hoje em dia. Essa combinação de 8 (oito) bits daremos o nome de Byte, Binary term. Como conceito, Bit é um dígito binário considerado como a menor unidade de informação tratada pelo computador e que representa a oitava parte (ou 1/8) de um caractere ou de um Byte. Em contrapartida, Byte é um conjunto de oito bits que representa em caractere.

7 Binary Digit - Bit Placa-mãe e seus recursos Placa-Mãe Binary Term Byte Sistema de capacidade de armazenamento Cada caractere ocupa um byte, mas se desejarmos armazenar uma grande quantidade de caracteres teremos que ter um sistema para mensurar esses valores. Nesse sistema uma medida é igual a (2 10 ) vezes a sua anterior. Unidade Abrev. Valor Nominal Valor Aproximado 1 Kilobyte = 1 KB =1.024 bytes =1.000 bytes (2 10 ) bytes 1 = 1MB =2 20 bytes ou =10 3 bytes ou Megabyte =2 10 KB =10 3 KB 1 Gigabyte = 1GB =2 30 bytes ou =10 6 bytes ou =2 10 MB =10 3 MB 1 Terabyte = 1TB =2 40 bytes ou =10 9 bytes ou =2 10 GB =10 3 GB 1 Petabyte = 1PB =2 50 bytes ou =10 12 bytes ou =2 10 TB =10 3 TB 1 Exabyte = 1EB =2 60 bytes ou =10 15 bytes ou =2 10 PB =10 3 PB 1 = 1ZB =2 70 bytes ou =10 18 bytes ou Zettabyte =2 10 EB =10 3 EB 1 = 1YB =2 80 bytes ou =10 21 bytes ou Yottabyte =2 10 ZB =10 3 ZB a) DECIMAL EM BINÁRIO Umas das maneiras para efetuarmos a conversão de números decimais em binários será o uso mediante o uso de divisões sucessivas por dois, tomando-se os restos das divisões no sentido ascendente. Exemplo: 197 Operação resto 197 / 2 = / 2 = / 2 = / 2 = / 2 = / 2 = / 2 = (10) = (2) b) BINÁRIO EM DECIMAL Vejamos o exemplo de transformação do número (2): 1 x x x x x 2 0 = = 25 Processador da Intel que se utiliza da tecnologia Multi Core Comentários: O processador é composto basicamente das seguintes partes: a) A Unidade lógica e aritmética (ULA) É o componente principal: realiza todas as operações lógicas e de cálculo que serão usadas para executar uma tarefa. b) Unidade de Controle A Unidade de controle (UC) é responsável pela tarefa de controle das ações a serem realizadas pelo computador, comandando todos os outros componentes. c) Registrador Outro elemento são os registradores, uma memória veloz que armazena comandos ou valores que serão importantes para o processamento de cada instrução. d) Cache Na área da computação, cache é um dispositivo de acesso rápido, interno a um sistema, que serve de intermediário entre um operador de um processo e o dispositivo de armazenamento ao qual esse operador acede. 7

8 Memória RAM Podemos distinguir os vários tipos de memórias: a) Memórias primárias: Também chamadas de memória real, memória de trabalho, são memórias que o processador pode endereçar diretamente, sem as quais o computador não pode funcionar. Estas fornecem geralmente uma ponte para as secundárias, mas a sua função principal é a de conter a informação necessária para o processador num determinado momento; esta informação pode ser, por exemplo, os programas em execução. Nesta categoria insere-se a memória RAM (volátil), memória ROM (não volátil), registradores e memórias cache. b) Memórias secundárias: Memórias que não podem ser endereçadas diretamente, a informação precisa ser carregada em memória primária antes de poder ser tratada pelo processador. Não são estritamente necessárias para a operação do computador. São, geralmente não-voláteis, permitindo guardar os dados permanentemente. Incluem-se, nesta categoria, os discos rígidos, CDs, DVDs e disquetes. Pendrive (conexão USB) Tridente símbolo do USB Comentários: O pen drive (ou memória USB flash drive) está caracterizado por ser um dispositivo de armazenamento que possui uma memória flash (elas podem armazenar dados durante 10 anos) e uma ligação USB, o que permite a conexão a uma saída USB do computador. Depois de conectado a porta USB, este aparelho é similar aos discos rígidos ou disquetes. Também podemos verificar que a memória USB Flash Drive, também designado como Pen Drive (muito com apelido de "PenPen"), é um dispositivo de armazenamento constituído por uma memória flash tendo aparência semelhante à de um isqueiro ou chaveiro e uma ligação USB, permitindo a sua conexão a uma porta USB de um computador. As capacidades atuais, de armazenamento, são 64 MB, 128 MB, 256 MB, 512 MB, 1 GB, e superiores. Eles oferecem vantagens potenciais com relação a outros dispositivos de armazenamento portáteis, particularmente o disquete. São mais compactos, rápidos, têm maior capacidade de armazenamento, são mais resistentes devido a ausência de peças móveis. Adicionalmente, tornou-se comum computadores sem drives de disquete. Portas USB por outro lado, estão disponíveis em praticamente todos os computadores pessoais e notebooks Algumas marcas conhecidas de pen drive são: Kingston, SanDisk, HP, Corsair, Extralife, Sony e etc. Podemos encontrar modelos de pen drive que possuem MP3 player e rádio FM. Comentários: A tecnologia Plug and Play (PnP), que significa ligar e usar, foi criada com o objetivo de fazer com que o computador reconheça e configure automaticamente qualquer dispositivo que seja instalado, facilitando a expansão segura dos computadores e eliminando a configuração manual. Comentários: Cartão de memória ou cartão de memória flash é um dispositivo de armazenamento de dados com memória flash utilizado em videogames, câmeras digitais, telefones celulares, palms/pdas, MP3 players, computadores e outros aparelhos eletrônicos. Podem ser regravados várias vezes, não necessitam de eletricidade para manter os dados armazenados, são portáteis e suportam condições de uso e armazenamento mais rigorosos que outros dispositivos baseados em peças móveis. Existem vários formatos de cartões de memória no mercado, já que os principais fabricantes de máquinas digitais, em vez de se reunirem em torno de um padrão único, lançaram o seu 8

9 próprio padrão. Entre esses formatos destacam-se o Compact Flash (CF), Memory Stick (MS), MultiMediaCard (MMC), Secure Digital (SD), SmartMedia (SM) e xd. xd-picture Card xd 1mm ,7mm Monitor CRT PC Card Modelos diversos de cartões de memória ao lado de um fósforo; em sentido horário a partir do topo, CompactFlash, xd-picture Card, MultiMediaCard e Secure Digital Card. CompactFlash I CompactFlash II SmartMedia Memory Stick Nome Memory Stick Duo Memory Stick Micro MultiMediaCard Reduced Size MultiMediaCard MMCmicro Card Secure Digital Card minisd Acrónimo PCMCIA CF-I CF-II SMC MS MS Duo M2 MMC RS-MMC MMCmicro SD minisd Dimensõe s 85,6 54 3,3 mm ,3mm ,5mm ,76mm 50 21,5 2,8mm ,6mm 15 12,5 1,2mm ,5mm ,5mm ,1mm ,1mm 21,5 20 1,4mm microsd µsd Monitor LCD Comentários: Existem alguns fatores que devem ser levados em consideração na escolha do modelo certo. É possível fazer uma lista básica do que comparar entre os diversos disponíveis. Vamos a ela: Resolução: LCD's de 17 polegadas costumam ter resolução nativa de 1280 x 1024 pixels a uma taxa de atualização de 75 Hz, o que, de longe, supera os CRT. Esta característica é uma faca de dois gumes: alguns modelos de cristal líquido têm imagem excelente na resolução padrão mas ficam embaçados quando é utilizada resolução inferior a ela, por exeplo 800 x 600. Há que se observar muito bem isso antes de adquirir o aparelho. Tempo de resposta: modelos mais recentes possuem tempos de resposta muito próximos aos CRT, alguns com 8ms (milissegundos) e até com 6ms ou menos. Quanto menor for este número, melhor é o monitor para gamers, pois isso evita lag's e fantasmas na tela com altos índices de FPS. Contraste: Aqui os CRT ainda dão show. Pessoas acostumadas ao contraste perfeito dos antigos monitores de tubo podem sentir uma certa dificuldade em se adaptar a um LCD com pouco poder nesse ítem. Displays de cristal com contrastes de 600:1 ou maior conseguem chegar bem perto da qualidade de imagem de um CRT. Esta talvez seja a característica isolada que mais diferencia um monitor do outro, isso comparando apenas LCD's entre si. Brilho: Nisso os LCD são imbatíveis: mesmo em ambientes iluminados e próximos a janelas eles mantém a imagem perfeita, sem reflexos nem perda de luminosidade. Alguns modelos possuem nas configurações padrão um brilho alto demais, que deixa a imagem insuportável, característica esta que exige do operador um ajuste mais cuidadoso para que a visão se acomode sem maiores problemas.

10 Cores: Os CRT ainda são incomparáveis nesse ponto. Os LCD mais caros chegam bem perto de conseguir cores tão vivas quanto dos CRT, mas ainda assim um CRT de menos da metade do preço vai entregar cores mais vivas e vibrantes que qualquer LCD, principalmente em filmes. Deve-se levar em consideração que a diferença entre eles não é gritante, mas perceptível. Basta colocar um CRT e um LCD lado a lado para comprovar. Queima de pontos: Não existe mais o problema de queima de pontos na tela como havia nos CRT. Traduzindo em miúdos, isso significa que você pode deixar uma imagem congelada na tela do LCD indefinidamente e isto não causará aquele velho problema dos CRT de a imagem ficar impressa na tela, como um fantasma. LCD's sofrem de dead pixels (pixels mortos), que consiste em pixels que deixam de funcionar e com o tempo se multiplicam e causam ruído na imagem, na forma de pontos eternamente pretos. Este é um problema físico do aparelho, nada tem a ver com deixar uma imagem muito tempo ou não. Interferência eletromagnética: Enquanto os CRT não podem nem estar próximos a alto-falantes potentes ou qualquer outra fonte de magnetismo ou campo elétrico, pois isso causa terríveis manchas na tela que demoram horas pra sumir, os LCD não sofrem absolutamente nenhuma interferência desta natureza. Show de bola. Ângulo de visão: LCD's são feitos para serem vistos de frente. De lado ou de cima distorcem as cores de forma estranha. Nos CRT's planos, você poderia olhar de qualquer ângulo que a imagem seria a mesma, mas o LCD tem que obrigatoriamente ser visto de frente para que a exuberância de suas cores seja totalmente percebida. Interface digital/analógica: LCD's digitais são reconhecidamente melhores que os analógicos, isso não tem discussão. Mas exigem que sua VGA tenha a saída digital (chamada de DVI) ou que você utilize um adaptador VGA > DVI. Os CRT são analógicos (popularmente conhecidos como VGA). Um LCD analógico por bom preço deve ser levado em consideração, uma vez que o digital não o supera a ponto de custar 40% a mais e não entregar 10% de qualidade superior. Questão de relação custo/benefício. Sistema operacional: LCD's exigem XP ou Vista para que tenham um máximo de qualidade. Isso se deve ao fato de estes SO's possuírem a tecnologia Clear Type, que suavisa as bordas serrilhadas das letras na tela e torna infinitamente mais agradável a leitura em LCD's. Usuários de 98/ME vão ter uma qualidade inferior pela falta deste recurso. b) Meios de Armazenamento (memórias secundárias) Disquetes 1,44MB CD (Rom, R, RW) 225MB a 870MB a) Meios de Armazenamento (memórias primárias): REGISTRADORES, CACHE, RAM (fig. 01) e ROM. Memória RAM Atualmente com capacidade superiores a 1GB (1000MB (10 3 MB) ou 1024MB (2 10 MB)) (fig. 01) O Zip drive é um sistema de disco removível de média capacidade, introduzido pela Iomega em Possui a conveniência de tamanho do disquete 3.5" com maior capacidade de armazenamento de dados. 10

11 ZipDisk 100 a 750MB HD Externo 100GB a 1TB (2.000GB) HD Interno 10GB a 2TB (2.000GB) DVD (Rom, R, RW) 4,7GB a 17GB Pendrives 128MB a superiores a 8GB Cartão de memória 128MB a superiores 8GB BLU-RAY É um formato de disco óptico da nova geração de 12 cm de diâmetro (igual ao CD e ao DVD) para vídeo de alta definição e armazenamento de dados de alta densidade. Compete para se converter no padrão de discos ópticos sucessor do DVD. Seu rival é o HD-DVD. O disco Blu-Ray faz uso de um laser de cor violeta de 405 nanometros permitindo gravar mais informação num disco do mesmo tamanho (o DVD usa um 11

12 laser de cor vermelha de 650 nanometros). Blu-ray obteve o seu nome a partir da cor azul do raio laser ("blue ray" em inglês significa "raio azul"). A letra "e" da palavra original "blue" foi eliminada porque, em alguns países, não se pode registar, para um nome comercial, uma palavra comum. Este raio azul mostra uma longitude de onda curta de 405 nm e, conjuntamente com outras técnicas, permite armazenar substancialmente mais dados que um DVD ou um CD. Blu-ray e HD-DVD dividem as mesmas dimensões e o aspecto externo. O Blu-ray foi elaborado pela Blu-ray Disc Association o BDA (Associação do Disco Blu-Ray) presidida pelas seguintes empresas (por ordem alfabética): 20th Century Fox, Apple Computer Inc., Benq, Buena Vista Home Entertainment, Dell Inc., Hewlett-Packard Company, Hitachi LTD., LG Electronics Inc., Matsushita Electric Industrial Co. Ltd. (Panasonic), Mitsubishi Electric Corporation, Pioneer Corporation, Royal Philips Electronics, Samsung Electronics Co. Ltd., Sharp Corporation, Sony Corporation, TDK Corporation, Thomson e Warner Home Video. Capacidade de armazenagem e velocidade Um disco típico Blu-RayOs discos BD vem em diferentes formatos de disco. BD-ROM: Um disco que é só de leitura. BD-R: Disco gravável. BD-RW: Disco regravável. Um disco de camada única (Single Layer em inglês) Blu-Ray pode conter cerca de 25 GB de dados ou cerca de 6 horas de vídeo de alta definição mais áudio, e, no modo de dupla camada (Duble Layer), este espaço se duplica, podendo conter, aproximadamente, 50 GB. Suporta os formatos de compressão MPEG-2, MPEG-4 e VC-1. A velocidade de transferência de dados é de 36 Mbit/s (54 Mbps para BD- ROM), mas protótipos a 2x de velocidade com 72 Mbit por segundo de velocidade de transferência estão em desenvolvimento. O BD-RW (formato regravável) padrão já está disponível, assim como os formatos BD-R (gravável) e o BD-ROM, como parte da versão 2.0 das especificações do Blu-ray. Em 19 de Maio de 2005, TDK anunciou um protótipo de disco Blu-ray de quatro camadas de 100 GB. Outros discos Blu-ray com capacidades de 200 GB (oito camadas) estão também em desenvolvimento. Recentemente a TDK anunciou ter criado um disco Blu-ray experimental capaz de armazenar até 200 GB de informação em um único lado (seis camadas de 33 GB). NOÇÕES REDE LOCAL Porquê criar uma rede local? Quando dispomos de vários computadores, pode ser prático ligá-los entre eles e criar uma rede local (em inglês LAN, abreviatura de Local Area Network). Contrariamente do que se possa pensar, a criação de tal rede não é nada cara e tem várias vantagens, tais como: Transferir arquivos Partilhar recursos (impressoras) Possibilitar discussões (principalmente quando os computadores estão distantes) Jogar em rede Tipos de redes locais Existem dois tipos de arquiteturas de rede local : TIPOS DE REDE REDES BNC REDES RJ54 Tipo de cablagem Cabo BNC (cabo coaxial) Cabo RJ45 (Tipo tomada telefónica) Vantagem </souligne> Simples de instalar Mais rápido e mais seguro Defeito Para uma pequena rede unicamente (até 8 computadores) Caro Material necessário Para criar uma rede local em RJ45 sob Windows 95/98, bastam: 12 Vários computadores que trabalham com Windows 95 e/ou 98 (computadores que funcionam sob duas versões diferentes de Windows podem fazer parte da mesma rede) cartas ethernet compatíveis NE2000, na porta PCI ou ISA (comportando uma tomada RJ45). Verifique, se for caso disso, que os diodos na parte traseira da placa de rede se acendem! Cabos RJ45

13 Um hub (caixa à qual se ligam os cabos RJ45 que provêm dos diferentes computadores da rede), cujo preço é bastante pouco elevado (cerca de 50 ), ou de maneira alternativa um cabo cruzado se desejar ligar unicamente dois computadores. Arquitectura da rede Conforme utilize o BNC ou o RJ45, a estrutura da rede será radicalmente diferente Rede RJ45 Para criar uma rede local em RJ45 é necessário adoptar uma estrutura em estrela, na qual os computadores estão cada um ligado ao hub (colector) através de um cabo RJ45. Um hub é uma caixa à qual se liga cada um dos PCs e que se encarrega de encaminhar os dados de um PC a outro. A escolha do hub far-se-á por conseguinte em função do número de computadores ligados, a fim de ter tomadas suficientes. A estrutura de tal rede assemelha-se a isto: Na janela de conexão à rede local são afixados os diferentes protocolos instalados. Para poder partilhar os seus ficheiros, jogar em rede, utilizar as impressoras, é necessário que os protocolos seguintes sejam instalados: Cliente para as redes Microsoft Partilha de ficheiro e de impressoras para as redes Microsoft Planificador de pacotes QoS Netbios Nwlink Protocolo de transporte compatível NWLink IPX/SPX/NetBIOS (para os jogos antigos) Protocolo Internet TCP/IP Se um destes protocolos faltar, clicar em Instalar e acrescente-o. Cada computador deve seguidamente ter um endereço atribuído, chamado endereço IP a fim de poder comunicar. Para isto, tem de seleccionar o Protocolo Internet TCP/IP e clicar em Propriedades. A atribuição dos endereços IP pode fazer-se automaticamente ou ser definida manualmente, o que é preferível para uma pequena rede local. Geralmente damos estes endereços: Se desejar conectar unicamente dois PCs, é possível dispensar o hub ligando directamente os dois computadores com um cabo RJ45 cruzado Arquitecturas a evitar As estruturas de rede seguintes não funcionarão, ainda que pareçam correctas Rede RJ45 incorrecta Computador n 1 Endereço IP: Máscara sob rede: Computador n 2 Endereço IP: Máscara sob rede: Computador n xxx Endereço IP: xxx Máscara sob rede: Uma vez o endereço IP atribuído, basta fechar a janela clicando em OK (os DNS (servidores de nomes) serão deixados em automático) a fim de ter um funcionamento óptimo. É útil verificar se os computadores da rede pertencem realmente ao mesmo grupo de trabalho. Para isto, basta fazer um clique direito sobre o "meu computador" e seleccionar propriedades. No separador Nome do computador aparece o nome do computador bem como o grupo de trabalho ao qual pertence. Para alterar o grupo de trabalho, e afectar o mesmo a todos os computadores, basta clicar em ID rede ; Instalação em rede Com Windows 2000/XP Para configurar cada computador, basta ir ao painel de configuração, seguidamente clicar 2 vezes em conexões rede, seguidamente clicar com o botão direito em conexão à rede local, seguidamente escolher propriedades! A etapa seguinte consiste em verificar que os diferentes computadores comunicam bem entre eles. No quadro de comando (janela de comandos MS-DOS ao abrir Iniciar/executar, seguidamente escrevendo cmd ): Escrever com o PC n 1 o comando seguinte que permite verificar se o PC n 1 vê efectivamente o n 2. ping Seguidamente, tentar o comando seguinte que permite verificar se o nome dado a um computador corresponde ao bom endereço IP: ping nomdupc e assim sucessivamente com os diferentes computadores da rede. 13

14 O comando abaixo permite conhecer o detalhe da configuração rede do computador, e permite nomeadamente conhecer o endereço IP da máquina corrente se esta for atribuída automaticamente: ipconfig /all A etapa seguinte (facultativa) consiste em partilhar os dossiers de cada PC. Para o fazer, clique com o botão direito no dossier a partilhar, clique em partilha, seguidamente atribua um nome ao dossier que será visto na rede. Faça um clique direito no ícone Favoritos rede do seu ambiente de trabalho, seguidamente clique em explorar (atenção, há uma diferença entre explorar e abrir!!!), clique em toda a rede, seguidamente sobre o grupo de trabalho: verá assim os computadores bem como todos os dossiers e ficheiros que partilham. Com Windows 95/98/Me Clique com o botão direito no ícone "vizinhança na rede" que se encontra no ambiente de trabalho e seleccione propriedades ou, na ausência do ícone, vá ao painel de configuração e clique em "rede". O separador Configuração mostra os diferentes protocolos e placas de rede instaladas. A fim de poder partilhar ficheiros, jogar em rede, partilhar as impressoras, os protocolos seguintes devem ser instalados: Cliente para as redes Microsoft O nome da sua placa de rede Partilha de ficheiros e impressoras para as redes Microsoft Protocolo IPX/SPX Protocolo Internet TCP/IP Se um destes protocolos faltar, basta clicar em Instalar e acrescentar o elemento em falta. Para configurar os endereços IP de cada computador, trata-se de seleccionar o Protocolo Internet TCP/IP, seguidamente clicar em Propriedades para abrir a janela das propriedades TCP/IP. comunicam bem entre eles. Abra uma janela DOS indo ao menu Iniciar, seguidamente executar, e escreva command : escreva com o PC n 1 o comando seguinte que permite verificar que o PC n 1 vê efectivamente o n 2. ping Seguidamente tente o comando seguinte que permite verificar que o nome dado a um computador corresponde ao bom endereço IP : ping nomdupc e assim sucessivamente com os diferentes computadores da rede. O comando abaixo permite conhecer o detalhe da configuração rede do computador, e permite nomeadamente conhecer o endereço IP da máquina corrente se esta for atribuída automaticamente: winipcfg A etapa seguinte (facultativa) consiste em partilhar os seus dossiers em cada PC, um clique direito sobre o dossier a partilhar, no explorador escolha partilhar, seguidamente partilhar como e atribua um nome ao dossier que será visto na rede. Faça um clique direito no ícone Vizinhança rede do seu ambiente de trabalho, seguidamente clique em explorar (atenção, há uma diferença entre explorar e abrir!!!), clique em Rede, seguidamente sobre o grupo de trabalho que criou e verá os computadores bem como todos os dossier e ficheiros que partilham. SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 7 A atribuição dos endereços IP de cada computador pode fazer-se manual ou automaticamente, sabendo que o método manual permite-lhe dominar o plano de endereçamento da sua rede! Geralmente, os endereços IP seguintes serão dados: PC n 1 Endereço IP: Máscara sob rede: PC n 2 Endereço IP: Máscara sob rede: Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é o mais novo sistema operacional A fim de ter um funcionamento óptimo, é útil verificar que os desenvolvido pela Microsoft. computadores da rede pertencem realmente ao mesmo grupo de trabalho. No separador Identificação da janela rede Visualmente o Windows 7 é semelhante ao seu antecessor, o aparece o nome do computador bem como o grupo de Windows Vista, porém a interface é muito mais rica e trabalho ao qual pertence. Para alterar o grupo de trabalho, e afectar o mesmo a todos os computadores, basta clicar em ID intuitiva, tornando a experiência individual um verdadeiro rede ; a etapa seguinte consiste em verificar que os dois PCs prazer. Esse sentido se traduz na facilidade de localizar seus 14

15 aplicativos e arquivos. Hoje encontramos ícones tridimensionais, agrupamento de aplicativos na barra de tarefas, design moderno e visualizações dinâmicas que permitem localizar de forma fácil, rápida e atraente os programas ou documentos abertos. ícones e maior ênfase às imagens do plano de fundo da tela. Com isso você desfruta uma área de trabalho suave. A barra de tarefas que fica na parte inferior também sofreu mudanças significativas É Sistema Operacional multitarefa e para múltiplos usuários. O novo sistema operacional da Microsoft trouxe, além dos recursos do Windows 7, muitos recursos que tornam a utilização do computador mais amigável. Algumas características não mudam, inclusive porque os elementos que constroem a interface são os mesmos. VERSÕES DO WINDOWS 7 Foram desenvolvidas muitas versões do Windows 7 para que atendam às diversas características de plataformas computacionais e necessidades tecnológicas diferentes e existentes no mercado (residencial e corporativo). Windows 7 Starter: Projetado especificamente para ajudar mais as pessoas em mercados de tecnologia em desenvolvimento a aprender habilidades valiosas com computador e a atingir novas oportunidades. Ideal para netbooks. Windows 7 Home Premium: É ideal para residências com necessidades básicas de computação como , navegação na Internet e compartilhamento/visualização de fotos, músicas e vídeos. LIXEIRA A Área de trabalho do Windows 7 é bem colorida e possui apenas um ícone: o da Lixeira. Na Lixeira ficam armazenados os arquivos que são apagados pelo usuário, ou intencionalmente ou acidentalmente. Mas eles podem ser recuperados, por isso ela possui a ilustração do símbolo da reciclagem. Como padrão, na instalação do Windows, será colocado na área de trabalho apenas o ícone Lixeira, porém, você poderá inserir quantos ícones desejar.. Windows 7 Professional: É a edição para aqueles que preferem trabalhar tanto no ambiente doméstico quanto no ambiente de trabalho. Com todos os recursos do Windows Home Premium, ele ainda permite trabalhar com funcionalidades como Modo Windows XP para executar aplicativos mais antigos que se executam normalmente no Windows XP e possui backup automático para os seus dados. Windows 7 Ultimate: É a escolha certa para quem quer ter tudo. Alterne facilmente entre os mundos de produtividade e experimente a edição mais completa do Windows 7. Além das funcionalidades do Windows Home Premium e do Windows Professional, o Ultimate tem os recursos de economia de energia, segurança como BitLocker e BitLocker To Go, recursos de mobilidade como Direct Access que funciona integrado a uma rede com Windows Server 2008 R2. ÁREA DE TRABALHO A Área de trabalho é composta pela maior parte de sua tela, em que ficam dispostos alguns ícones. Uma das novidades do Windows 7 é a interface mais limpa, com menos 15 BARRA DE TAREFAS É uma área de suma importância para a utilização do Windows 7, pois no botão Iniciar ficam os principais comandos e recursos do Windows. A Barra de tarefas tem ainda a importante função de avisar quais são os aplicativos em uso, pois é mostrado um retângulo pequeno com a descrição do(s) aplicativo(s) que está(ão) ativo(s) no momento, mesmo que algumas estejam minimizadas ou ocultas sob outra janela, permitindo assim, alternar entre estas janelas ou entre programas com rapidez e facilidade. Podemos alternar entre as janelas abertas com a sequência de teclas ALT+TAB (FLIP) permitindo escolher qual janela, ou programa deseja manipular, ALT+ESC que alterna entre as janelas abertas sequencialmente e Tecla Windows (WINKEY) + TAB (FLIP 3D) abre o Windows Aero (FLIP3D).

16 A barra de tarefas também possui o menu Iniciar, barra de inicialização rápida e a área de notificação, onde você verá o relógio. Outros ícones na área de notificação podem ser exibidos temporariamente, mostrando o status das atividades em andamento. Por exemplo, o ícone da impressora é exibido quando um arquivo é enviado para a impressora e desaparece quando a impressão termina. Você também verá um lembrete na área de notificação quando novas atualizações do Windows estiverem disponíveis para download no site da Microsoft. O Windows 7 mantém a barra de tarefas organizada consolidando os botões quando há muitos acumulados. Por exemplo, os botões que representam arquivos de um mesmo programa são agrupados automaticamente em um único botão. Clicar no botão permite que você selecione um determinado arquivo do programa. Outra característica muito interessante é a pré-visualização das janelas ao passar a seta do mouse sobre os botões na barra de tarefas. significando que há opções adicionais disponíveis em um menu secundário Se você posicionar o ponteiro sobre um item com uma seta, será exibido outro menu. O botão Iniciar é a maneira mais fácil de iniciar um programa que estiver instalado no computador, ou fazer alterações nas configurações do computador, localizar um arquivo, abrir um documento. É apresentado em duas colunas. A coluna da esquerda apresenta atalhos para os programas instalados e para os programas abertos recentemente. Na coluna da direita o menu personalizado apresentam atalhos para as principais pastas do usuário como Documentos, Imagens, Músicas e Jogos. A sequência de teclas para ativar o Botão Iniciar é CTRL+ESC ou a Tecla do Windows (WINKEY). As opções existentes no botão Iniciar estão dispostas no lado esquerdo do menu e no direito. À esquerda você encontra os aplicativos ou recursos colocados na sua máquina. Algumas opções que poderão estar no botão Iniciar: BOTÃO INICIAR Está no mesmo local do menu Iniciar, encontrado na Barra de tarefas, o qual, quando clicado, apresenta a listagem de comandos existentes. Todos os Programas: Exibe uma lista completa com todos os programas do Windows 7 e aplicativos instalados em seu computador. Lupa: A Lupa amplia partes diferentes da tela. Esse recurso é útil para a exibição de partes difíceis de ver. Windows Fax e Scan: Permite que se receba ou emita fax, além de escanear um documento. Visualizador XPS: Visualizador dos arquivos criados em formato XPS (XML Paper Specification). Calculadora: Aplicativo calculadora que auxilia na criação de contas simples. O botão Iniciar é o principal elemento da Barra de Paint: Aplicativo para edição de imagens, além de permitir Tarefas. Ele dá acesso ao Menu Iniciar, de onde se criá-las. podem acessar outros menus que, por sua vez, acionam Conexão de Área de Trabalho Remota: Aplicativo que programas do Windows. Ao ser acionado, o botão Iniciar mostra um menu vertical com várias opções. Alguns possibilita a conexão com outros computadores comandos do menu Iniciar têm uma seta para a direita, remotamente, desde que se obedeçam às permissões. 16

17 Notas Autoadesivas: São lembretes que ficam pendurados na Área de trabalho do Windows. Conectar a um Projetor: Aplicativo que permite a conexão facilitada a um projetor para exibição da tela em ambientes apropriados, tais como auditórios, salas de reunião, salas de treinamento etc. Ponto de Partida: Central de tarefas em que são oferecidos recursos que facilitam o uso do Windows, tais como Backup de arquivos, personalizar o Windows, conexão à internet, entre outros. Windows Live Messenger: Aplicativo que permite a conversa com outras pessoas em tempo real, no modo texto. DESLIGANDO SEU COMPUTADOR Quando você termina de usar o computador, é importante desligá-lo corretamente não apenas para economizar energia, mas também para garantir que os dados sejam salvos e para ajudar a manter seu computador mais seguro. E o melhor de tudo: o computador iniciará rapidamente na próxima vez que você quiser utilizá-lo. Desligamento: O novo conjunto de comandos permite Desligar o computador, Bloquear o computador, Fazer Logoff, Trocar Usuário, Reiniciar, Suspender ou Hibernar. é a sua? Aquela que está no porta-retratos da sua mesa de trabalho ou de estudos? Com o Windows, você pode exibir suas fotos favoritas como plano de fundo da área de trabalho de seu computador. Além de fotos, o plano de fundo pode ser uma imagem ou um desenho, que deixa o ambiente de trabalho do Windows mais bonito cu até mesmo personalizado, ou seja, do jeito que você gosta. Quando vai a alguma loja ou escritório, você já deve ter notado que algum monitor exibe fotos de família ou mesmo belas paisagens, não é mesmo? Os planos de fundo da área de trabalho do Windows, também são conhecidos como papéis de parede. Hoje em dia existem vários sites especializados em disponibilizar papéis de parede, com os mais variados temas: carros, animais, anjos, etc. WINDOWS EXPLORER No computador, para que tudo fique organizado, existe o Windows Explorer. Ele é um programa que já vem instalado com o Windows e pode ser aberto através do Botão Iniciar ou do seu ícone na barra de tarefas. Este é um dos principais utilitários encontrados no Windows 7. Permite ao usuário enxergar de forma interessante a divisão organizada do disco (em pastas e arquivos), criar outras pastas, movê-las, copiá-las e até mesmo apagá-las. Para desligar o computador, clique no botão Iniciar e, em seguida, clique no botão para ligar/desligar no canto inferior direito do menu Iniciar. Normalmente, o botão Ligar/desligar tem a seguinte aparência: Com relação aos arquivos, permite protegê-los, copiá-los e movê-los entre pastas e/ou unidades de disco, inclusive apagá-los e também renomeá-los. Em suma, é este o programa que disponibiliza ao usuário a possibilidade de gerenciar todos os seus dados gravados. Suspender: Quando você clica neste botão, o computador entra em modo de suspensão. O Windows salva automaticamente seu trabalho, o monitor é desativado e o ruído da ventoinha do computador para. Geralmente, uma luz na parte externa do gabinete do computador pisca ou fica amarela para indicar que o computador está em suspensão. Todo o processo leva apenas alguns segundos. Como o Windows salva seu trabalho, não há necessidade de fechar os programas e arquivos antes de colocar o computador em suspensão. Na próxima vez que você ligar o computador (e inserir sua senha, se necessário), a aparência da tela será exatamente igual a quando você desligou o computador. Para acordar o computador, pressione o botão para ligar/desligar no gabinete do computador. Como você não tem de esperar o Windows iniciar, o computador acorda em segundos e você pode voltar ao trabalho quase imediatamente. PLANO DE FUNDO O Windows 7 é totalmente voltado para tarefas e usuários, portanto o que você enxerga são os arquivos do usuário que está ligado. Eventualmente, se efetuar a troca de usuários e abrir o Windows Explorer, ele mostrará primeiramente os arquivos desse novo usuário e assim sucessivamente. Os arquivos são muito importantes e, portanto merecem uma atenção especial. Não podem estar espalhados pelo computador, precisam ser guardados em locais específicos, chamado pastas. Uma das novidades do Windows 7 são as Bibliotecas. Por padrão já consta uma na qual você pode armazenar todos os seus arquivos e documentos pessoais/trabalho, bem como arquivos de músicas, imagens e vídeos. Também é possível criar outra biblioteca para que você organize da forma como desejar. O Windows Explorer está dividido em várias partes. A Todos nós temos uma foto preferida, não é mesmo? Qual porção da esquerda mostra a sua biblioteca, que pode incluir 17

18 seus arquivos, suas músicas, filmes e imagens; há também o ícone Favoritos para visualizar seus sites preferidos, a área de trabalho, sua rede doméstica ou de trabalho e o Computador. À direita do Windows Explorer você pode observar os arquivos existentes na pasta explorada. Você pode criar livremente as pastas. O Windows 7 utiliza a Biblioteca como padrão para armazenar seus dados. Isso permite maior organização e facilita a localização. Ainda assim, por exemplo, dentro da pasta Documentos é possível criar pastas para organizar suas informações. A vantagem de poder criar uma pasta é exatamente ter os trabalhos organizados e divididos por assunto, como se fossem gavetas de um armário. Ao abrir o Windows Explorer o novo sistema de BIBLIOTECAS permite acesso rápido as principais pastas do usuário. Update, Opções de energia, Backup e Restauração etc. Rede e Internet: Exibe o status e as tarefas de rede, tais como: Central de Rede e Compartilhamento, Grupos Doméstico e Opções da Internet. Hardware e Sons: Exibe várias opções para você adicionar novos Hardwares e Gerenciar os dispositivos de Áudio e Vídeo em geral. Programas: Nesta opção você pode gerenciar todos os programas em seu computador, podendo desinstalar e restaurar os programas instalados. Contas de Usuários e Segurança familiar: Permite gerenciar os usuários do computador, determinando se o usuário poderá executar algumas tarefas ou não. Uma conta de usuário é o conjunto de informações que diz ao Windows quais arquivos e pastas o usuário poderá acessar, quais alterações poderá efetuar no computador e quais são suas preferências pessoais. Cada pessoa acessa sua conta com um nome de usuário e uma senha. Há três tipos principais de contas: Administrador: Criada quando o Windows é instalado, Ele lhe dá acesso completo ao computador. Usuário padrão: Permite que você execute tarefas comuns e trabalhe com seus próprios arquivos. Convidado: Destina-se às pessoas que precisam de acesso temporário ao computador. MODO DE EXIBIÇÃO CATEGORIA O modo de exibição Categoria exibe os ícones do Painel de controle de acordo com o tipo de tarefa que o usuário desejar executar. MODOS DE EXIBIÇÃO ÍCONES PEQUENOS E ÍCONES GRANDES Os modos de exibições Ícones grandes e Ícones pequenos exibem os ícones do Painel de controle em um modo de exibição que é familiar aos usuários de versões anteriores do Windows 7. Sistema e Segurança: Exibe uma série de recursos para manutenção e segurança de seu computador, tais como: Central de Ações, Firewall do Windows, Sistema, Windows 18

19 ÍCONES GRANDES o acesso e também a visualização de miniaturas na própria barra. Grupos Domésticos Para facilitar o compartilhamento de arquivos e impressoras na rede doméstica, a Microsoft criou o recurso dos grupos domésticos. Uma vez criado o grupo, torna-se muito mais ágil e simples o compartilhamento de músicas, vídeos, documentos e fotos entre computadores.permite também a proteção por senhas e o controle do conteúdo compartilhado. Gadgets Diferentemente do Windows Vista, que prendia as gadgets na barra lateral do sistema. O Windows 7 permite que o usuário redimensione, arraste e deixe as gadgets onde quiser, não dependendo de grades determinadas. NOVIDADES DO WINDOWS 7 Ajustar O recurso Ajustar permite o redimensionamento rápido e simétrico das janelas abertas, basta arrastar a janela para as bordas pré-definidas e o sistema a ajustará às grades. Gerenciador de Jogos O gerenciador de jogos do Windows 7 permite a conexão com feeds de atualizações e novas aplicações da Microsoft, registra vitórias, derrotas e outras estatísticas. O novo sistema operacional conta ainda com a volta de três jogos online do Windows XP, Damas, Espadas e Gamão, todos reformulados e redesenhados. Aero Peek Exclusivo das versões Home Premium, Professional e Ultimate, o Aero Peek permite que o usuário visualize as janelas que ficam ocultadas pela janela principal. Nova Barra de Tarefas A barra de tarefas do Windows 7 conta com uma grande atualização gráfica. Agora o usuário pode ter uma prévia do que está sendo rodado, apenas passando o mouse sobre o item minimizado. Aero Shake Área de trabalho bagunçada? Muitas janelas abertas? Basta selecionar a janela deseja, clicar na barra de títulos e sacudir. Todas as outras janelas serão minimizadas automaticamente. Jumplist Esse novo recurso permite a criação de listas de atalhos para acesso mais dinâmico aos documentos, sites e programas usados com mais frequência. Além da atualização automática, é possível fixar os atalhos favoritos, para que não sejam trocados. Planos de fundo A cada versão do Windows, a Microsoft prepara novas imagens para papéis de parede, com o Windows 7 não poderia ser diferente. E ainda há uma novidade, o novo sistema operacional permite a configuração de apresentação de slides para planos de fundo, trocando as imagens automaticamente. Windows Media Center O novo Windows Media Center tem compatibilidade com mais formatos de áudio e vídeo, além do suporte a TVs online de várias qualidades, incluindo HD. Também conta com um serviço de busca mais dinâmico nas bibliotecas locais, o TurboScroll. Windows Backup Além do já conhecido Ponto de Restauração, o Windows 7 vem também com o Windows Backup, que permite a restauração de documentos e arquivos pessoais, não somente os programas e configurações. Windows Touch Uma das inovações mais esperadas do novo OS da Microsoft, a compatibilidade total com a tecnologia do toque na tela, o que inclui o acesso a pastas, redimensionamento de janelas e a interação com aplicativos. Redes sem fio Os usuários do Windows Vista sofriam com a interface pouco intuitiva do assistente para conexão de redes sem fio. No Windows 7 isso acabou, o sistema simples permite o acesso e a conexão às redes com poucos cliques. Tablet Para quem não gosta de teclado e mouse, o Windows 7 vem com muito mais compatibilidade com a tecnologia Tablet. Conta com reconhecimento de manuscrito e de fórmulas matemáticas, digitalizando-as. Alternância de Tarefas Modo XP A barra de alternância de tarefas do Windows 7 foi reformulada e agora é interativa. Permite a fixação de ícones Para compatibilidade com programas corporativos de em determinado local, a reorganização de ícones para facilitar pequenas e médias empresas, o novo sistema operacional 19

20 conta com suporte ao modo Windows XP, que pode ser baixado no site da Microsoft. Windows Defender Livre-se de spywares, malwares, adwares e outras pragas virtuais com o Windows Defender do Windows 7, agora mais limpo e mais simples de ser configurado e usado. SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS XP Windows Firewall Para proteção contra crackers e programas mal-intencionados, o Firewall do Windows. Agora com configuração de perfis alternáveis, muito útil para uso da rede em ambientes variados, como shoppings com Wi-Fi pública ou conexões residências. Notas Autoadesivas As notas autoadesivas servem para colar lembretes na área de trabalho. Podem ser digitadas ou manuscritas, caso o computador possua Tablet ou tela sensível ao toque. Central de Ações Chega de balões de alerta do Windows atrapalhando os aplicativos. O Windows 7 conta com a central de ações, recurso configurável que permite a escolha do que pode ou não pode interferir no sistema durante as aplicações. Novo Paint e nova Calculadora O Paint e a Calculadora do Windows 7 foram todos reformulados. No Paint novas paletas de ferramentas, novos pincéis e novas formas pré-definidas e na Calculadora os novos modos de exibição, padrão, científica, programador e estatística. Windows XP: Introdução A Microsoft trabalhou com afinco na nova versão do Windows: o Windows XP (o XP utilizado no nome vêm da palavra experience), que inicialmente foi chamado de Windows Whistler, e que sucede o Windows Me e também o Windows O WinXP já está à venda e tem duas versões: o Windows XP Home Edition (que substitui o Windows Me) e o Windows XP Professional Edition (que substitui o Windows 2003 Professional). A versão Server do WinXP (que se chamará Windows.NET) ainda está em desenvolvimento, sendo que haverá várias versões dele pois o Windows.NET substituirá o Win2003 Server, Advanced Server e Datacenter Server - além de ter uma nova versão se será dedicada apenas como Web Server. Iniciando o Windows Flip 3D Flip 3D é um feature padrão do Windows Vista que ficou muito funcional também no Windows 7. No Windows 7 ele ficou com realismo para cada janela e melhorou no reconhecimento de screens atualizadas. GADGETS Os Gadgets colocam informação e diversão, como notícias, fotos, jogos e as fases da Lua diretamente na sua área de trabalho. No Windows Vista, os gadgets foram agrupados na Barra Lateral. O Windows 7 os liberta na tela, onde é possível movêlos e redimensioná-los como você preferir. Arraste um gadget para perto da borda da tela ou outro gadget e observe como ele se ajusta direitinho no lugar, para um visual melhor. Janelas abertas no caminho dos seus gadgets? Use o Peek para que eles reapareçam instantaneamente. Inicialização do Windows XP Ao iniciar o windows XP a primeira tela que temos é tela de logon, nela, selecionamos o usuário que irá utilizar o computador. Tela de Logon Ao entrarmos com o nome do usuário, o windows efetuará o Logon (entrada no sistema) e nos apresentará a área de trabalho: 20

21 Area de trabalho posicionar o ponteiro sobre um item com uma seta, será exibido outro menu. O botão Iniciar é a maneira mais fácil de iniciar um programa que estiver instalado no computador, ou fazer alterações nas configurações do computador, localizar um arquivo, abrir um documento. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Ícones Barra de tarefas o Botão iniciar Ícones Figuras que representam recursos do computador, um ícone pode representar um texto, música, programa, fotos e etc. você pode adicionar ícones na área de trabalho, assim como pode excluir. Alguns ícones são padrão do Windows: Meu Computador, Meus Documentos, Meus locais de Rede, Internet Explorer. Barra de tarefas A barra de tarefas mostra quais as janelas estão abertas neste momento, mesmo que algumas estejam minimizadas ou ocultas sob outra janela, permitindo assim, alternar entre estas janelas ou entre programas com rapidez e facilidade. A barra de tarefas é muito útil no dia a dia. Imagine que você esteja criando um texto em um editor de texto e um de seus colegas lhe pede para você imprimir uma determinada planilha que está em seu micro. Você não precisa fechar o editor de textos. Apenas salve o arquivo que está trabalhando, abra a planilha e mande imprimir, enquanto imprime você não precisa esperar que a planilha seja totalmente impressa, deixe a impressora trabalhando e volte para o editor de textos, dando um clique no botão!ao correspondente na Barra de tarefas e volte a trabalhar. A barra de Tarefas, na visão da Microsoft, é uma das maiores ferramentas de produtividade do Windows. Vamos abrir alguns aplicativos e ver como ela se comporta. Menu Iniciar O botão iniciar pode ser configurado. No Windows XP, você pode optar por trabalhar com o novo menu Iniciar ou, se preferir, configurar o menu Iniciar para que tenha a aparência das versões anteriores do Windows (95/98/Me). Clique na barra de tarefas com o botão direito do mouse e selecione propriedades e então clique na guia menu Iniciar. Esta guia tem duas opções: Menu iniciar Oferece a você acesso mais rápido a e Internet, seus documentos, imagens e música e aos programas usados recentemente, pois estas opções são exibidas ao se clicar no botão Iniciar. Esta configuração é uma novidade do Windows XP Menu Iniciar Clássico: Deixa o menu Iniciar com a aparência das versões antigas do Windows, como o windows ME, 98 e 95. O Botão Iniciar O botão Iniciar é o principal elemento da Barra de Tarefas. Ele dá acesso ao Menu Iniciar, de onde se pode acessar outros menus que, por sua vez, acionam programas do Windows. Ao ser acionado, o botão Iniciar mostra um menu vertical com várias opções. Alguns comandos do menu Iniciar têm uma seta para a direita, significando que há opções adicionais disponíveis em um menu secundário. Se você Propriedades do menu Iniciar 21

22 Todos os programas O menu Todos os Programas, ativa automaticamente outro submenu, no qual aparecem todas as opções de programas. Para entrar neste submenu, arraste o mouse em linha reta para a direção em que o submenu foi aberto. Assim, você poderá selecionar o aplicativo desejado. Para executar, por exemplo, o Paint, basta posicionar o ponteiro do mouse sobre a opção Acessórios. O submenu Acessórios será aberto. Então aponte para Paint e dê um clique com o botão esquerdo do mouse. computador. Desta forma, quando ele for ligado novamente, a área de trabalho se apresentará exatamente como você deixou, com os programas e arquivos que você estava usando, abertos. Desativar: Desliga o Windows, fechando todos os programas abertos para que você possa desligar o computador com segurança. Reiniciar: Encerra o Windows e o reinicia. Desligar o Computador Logon e Logoff Todos os programas Abre uma janela onde você poderá optar por fazer logoff ou mudar de usuário. Veja a função de cada um: Trocar usuário: Clicando nesta opção, os programas que o usuário atual está usando não serão fechados, e uma janela com os nomes dos usuários do computador será exibida para que a troca de usuário seja feita. Use esta opção na seguinte situação: Outro usuário vai usar o computador, mas depois você irá continuar a usa-lo. Então o Windows não fechará seus arquivos e programas, e quando você voltar ao seu usuário, a área de trabalho estará exatamente como você deixou. Fazer logoff: este caso é também para a troca de usuário. A grande diferença é que, ao efetuar o logoff, todos os programas do usuário atual serão fechados, e só depois aparece a janela para escolha do usuário. Lixeira do Windows A Lixeira é uma pasta especial do Windows e ela se encontra na Área de trabalho, como já mencionado, mas pode ser acessada através do Windows Explorer. Se você estiver trabalhando com janelas maximizadas, não conseguirá ver a lixeira. Use o botão direito do mouse para clicar em uma área vazia da Barra de Tarefas. Em seguida, clique em Minimizar todas as Janelas. Para verificar o conteúdo da lixeira, dê um clique sobre o ícone e surgirá a seguinte figura: Desligando o Windows XP Logoff Clicando-se em Iniciar, desligar, teremos uma janela onde é possível escolher entre três opções: Hibernar: Clicando neste botão, o Windows salvará o estado da área de trabalho no disco rígido e depois desligará o 22 Lixeira do Windows Atenção para o fato de que, se a janela da lixeira estiver com a aparência diferente da figura acima, provavelmente o ícone Pasta está ativo. Vamos apagar um arquivo para poder comprovar que o mesmo será colocado na lixeira. Para isso, vamos criar um arquivo de texto vazio com o bloco de notas e salva-lo em Meus documentos, após isto, abra a pasta, e selecione o arquivo recém criado, e então pressione a tecla DELETE. Surgirá uma caixa de dialogo como a figura a seguir:

23 Clique em SIM e então o arquivo será enviado para Lixeira. Esvaziando a Lixeira Ao Esvaziar a Lixeira, você está excluindo definitivamente os arquivos do seu Disco Rígido. Estes não poderão mais ser mais recuperados pelo Windows. Então, esvazie a Lixeira somente quando tiver certeza de que não precisa mais dos arquivos ali encontrados. 1. Abra a Lixeira 2. No menu ARQUIVO, clique em Esvaziar Lixeira. Você pode também esvaziar a Lixeira sem precisar abrila, para tanto, basta clicar com o botão DIREITO do mouse sobre o ícone da Lixeira e selecionar no menu de contexto Esvaziar Lixeira. Janelas Acessórios Para exemplificarmos uma janela, utilizaremos a janela de um aplicativo do Windows. O Bloco de Notas. Para abri-lo clique no botão Iniciar / Todos os Programas / Acessórios / Bloco de Notas. Esvaziando a Lixeira Janela Acessórios do Windows O Windows Xp inclui muitos programas e acessórios úteis. São ferramentas para edição de texto, criação de imagens, jogos, ferramentas para melhorar a performance do computador, calculadora e etc. Se fôssemos analisar cada acessório que temos, encontraríamos várias aplicações, mas vamos citar as mais usadas e importantes. Imagine que você está montando um manual para ajudar as pessoas a trabalharem com um determinado programa do computador. Neste manual, com certeza você acrescentaria a imagem das janelas do programa. Para copiar as janelas e retirar só a parte desejada, utilizaremos o Paint, que é um programa para trabalharmos com imagens. As pessoas que trabalham com criação de páginas para a Internet utilizam o acessório Bloco de Notas, que é um editor de texto muito simples. Assim, vimos duas aplicações para dois acessórios diferentes. A pasta acessório é acessível dando-se um clique no botão Iniciar na Barra de tarefas, escolhendo a opção Todos os Programas e, no submenu que aparece, escolha Acessórios. Barra de Título Esta barra mostra o nome do arquivo (Sem Título) e o nome do aplicativo (Bloco de Notas) que está sendo executado na janela. Através desta barra, conseguimos mover a janela quando a mesma não está maximizada. Para isso, clique na barra de título, mantenha o clique e arraste e solte o mouse. Assim, você estará movendo a janela para a posição desejada. Depois é só soltar o clique. Na Barra de Título encontramos os botões de controle da janela. Estes são: Minimizar: este botão oculta a janela da Área de trabalho e mantém o botão referente á janela na Barra de Tarefas. Para visualizar a janela novamente, clique em seu botão na Barra de tarefas. Maximizar: Este botão aumenta o tamanho da janela até que ela ocupe toda a Área da Trabalho. Para que a janela volte ao tamanho original, o botão na Barra de Título, que era o maximizar, alternou para o botão Restaurar. Clique neste botão e a janela será restaurada ao tamanho original. Fechar: Este botão fecha o aplicativo que está sendo executado e sua janela. Esta mesma opção poderá ser utilizada pelo menu Arquivo/Sair. Se o arquivos que estiver sendo criado ou modificado dentro da janela não foi salvo antes de fechar o aplicativo, o Windows emitirá uma tela de 23

24 alerta perguntando se queremos ou não salvar o arquivo, ou cancelar a operação de sair do aplicativo. Salvando Arquivos Salvar um arquivo é grava-lo no disco rígido ou disquete, para que não seja perdido com a falta de energia (lembrando que, quando criamos um arquivo, ele está armazenado ma memória RAM, por isso a necessidade de salvá-lo). Desta forma, poderemos utilizá-lo posteriormente. A primeira vez que vamos salvar um arquivo, temos que dar um nome para o mesmo e escolher uma pasta (um local no disco). Depois que o arquivos já tem um nome, o comando salvar só atualiza as alterações. Quando criamos um arquivo no editor de texto ou em uma planilha eletrônica, estes arquivos estão sendo guardados temporariamente na memória RAM. Para transferilos para o disco rígido, devemos salvá-los. Para isso, execute os seguintes passos quando for salvar um arquivo pela primeira vez: 1. Você está com o Bloco de Notas aberto. Então, digite a frase meu primeiro texto. Agora, vamos gravar este pequeno texto que você digitou. 2. Clique no menu Arquivo / Salvar. A seguinte tela será mostrada: 4. Na caixa Salvar em, escolha a unidade de disco na qual deseja gravar seu arquivo (C: ou Disco Flexível). No nosso caso, vamos escolher (C:). 5. Escolha uma pasta dando um clique duplo sobre ela. No nosso caso, Meus Documentos. 6. na Caixa Nome do Arquivo, digite um nome para o arquivo. Este nome não poderá conter os caracteres: *, /, \,?. Pode haver um espaço de um arquivo. 7. Clique no botão Salvar. WordPad O Windows traz junto dele um programa para edição de textos. O WordPad. Com o WordPad é possível digitar textos, deixando-os com uma boa aparência. Como mencionado no parágrafo anterior, o WordPad é um editor de textos que nos auxiliará na criação de vários tipos de documentos. Mas poderíamos dizer que o Wordpad é uma versão muito simplificada do Word. Os usuários do Word vão se sentir familiarizados, pois ele possui menus e barras de ferramentas similares. Porém o Word tem um número muito maior de recursos. A vantagem do WordPad é que ele já vem com o Windows. Então, se você não tem em seu computador o Microsoft Word, poderá usar o WordPad na criação de seus textos. Tipos de documentos que podemos criar com o WordPAd: Fax Memorandos Avisos Lista de compras Agora, principalmente se você não tiver o Word no seu computador, o WordPad será sua principal ferramenta de criação de textos. Salvar A janela Salvar Como no Windows XP traz uma barra de navegação de pastas à esquerda da janela (observe a figura acima). Esta barra fornece atalhos para locais em seu computador ou na rede como: A pasta Histórico (ou Documentos Recentes) que mostra as ultimas pasta e arquivos que foram acessados; a Área de Trabalho (Desktop); A pasta Meus Documentos; Meu computador, que permite acessar as unidades disponíveis em seu micro, como Disco Rígido, disquete e unidade de CD; E, por último, a pasta Meus locais de Rede. Quando você clicar em um local, ele aparecerá em Salvar em, e os arquivos e pastas no local selecionado serão listados à direita. Se, por exemplo, você deseja salvar o arquivo na pasta Meus Documentos, não será necessário localizar esta pasta na caixa Salvar em. Basta clicar no ícone Meus Documentos na barra de navegação de pastas e esta já estará selecionada. 3. como é a primeira vez que está salvando o arquivo, será aberta a tela do Salvar Como para você definir o local e o nome do arquivo no disco rígido. Para Abrir o WordPad, localize o item Acessórios no Menu Iniciar. Ao abrir o programa a seguinte janela será exibida: Barra Padrão Janela do WordPad Na barra Padrão, é aonde encontramos os botões para as tarefas que executamos com mais freqüência, tais como: Abrir, salvar, Novo documento, imprimir e etc. 24

25 Funções dos botões: 1. Novo documento 2. Abrir documento 3. Salvar 4. Visualizar 5. Localizar (esmaecido) 6. Recortar (esmaecido) 7. Copiar (esmaecido) 8. Colar 9. Desfazer 10. Inserir Data/Hora Barra de formatação Logo abaixo da barra padrão, temos a barra de Formatação, ela é usada para alterar o tipo de letra (fonte), tamanho, cor, estilo, disposição de texto e etc. Formatar Fonte Aqui, você também poderá fazer formatações do texto, bom como colocar efeitos como Riscado e sublinhado. Funções dos botões: 1. Alterar fonte 2. Alterar tamanho da fonte 3. Lista de conjunto de caracteres do idioma 4. Negrito 5. Itálico 6. Sublinhado 7. Cor da fonte 8. Texto alinhado á esquerda 9. Texto Centralizado 10. Texto alinhado a direita 11. Marcadores Com o Neste menu (Formatar), temos também a opção de formatar o parágrafo, definindo os recuos das margens e alinhamento do texto. Formatando o texto Para que possamos formatar (alterar a forma) de um texto todo, palavras ou apenas letras, devemos antes de tudo selecionar o item em que iremos aplicar a formatação. Para selecionar, mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse e arraste sobre a(s) palavra(s) ou letra(s) que deseja alterar: Formatar Parágrafo Paint Feito isto, basta apenas alterar as propriedades na barra de formatação. Você pode ainda formatar o texto ainda pela caixa de diálogo para formatação, para isso clique em: Menu Formatar / Fonte, a seguinte tela será apresentada: O Paint é um acessório do Windows que permite o tratamento de imagens e a criação de vários tipos de desenhos para nossos trabalhos. Através deste acessório, podemos criar logomarcas, papel de parede, copiar imagens, capturar telas do Windows e usa-las em documentos de textos. Uma grande vantagem do Paint, é que para as pessoas que estão iniciando no Windows, podem aperfeiçoarse nas funções básicas de outros programas, tais como: Abrir, salvar, novo, desfazer. Além de desenvolver a coordenação motora no uso do mouse. Para abrir o Paint, siga até os Acessórios do Windows. A seguinte janela será apresentada: 25

26 Spray: Com esta ferramenta, pintamos como se estivéssemos com um spray de verdade, podendo ainda aumentar o tamanho da área de alcance dele, assim como aumentamos o tamanho do pincel. Preencher com cor ou Balde de tinta: Serve para pintar os objetos, tais como círculos e quadrados. Use-o apenas se a sua figura estiver fechada, sem aberturas, conforme exemplo abaixo: Janela do Paint Figura Vazada Figura fechada Nesta Janela, temos os seguintes elementos: Caixa de ferramentas Nesta Caixa, selecionamos as ferramentas que iremos utilizar para criar nossas imagens. Podemos optar por: Lápis, Pincel, Spray, Linhas, Curvas, Quadrados, Elipses e etc. Ferramenta Texto: Utilizada para inserir textos no Paint. Ao selecionar esta ferramenta e clicarmos na área de desenho, devemos desenhar uma caixa para que o texto seja inserido dentro da mesma. Junto com a ferramenta texto, surge também a caixa de formatação de texto, com função semelhante a estudada no WordPad, a barra de formatação. Você pode ainda salvar o seu desenho, para que possa abrir mais tarde ou mesmo imprimir. Para tanto, clique em Arquivo / Salvar. Caixa de cores Nesta caixa, selecionamos a cor que iremos utilizar, bem como a cor do fundo em nossos desenhos. Vejamos agora as ferramentas mais utilizadas para criação de imagens: Lápis: Apenas mantenha pressionado o botão do mouse sobre a área em branco, e arraste para desenhar. Basta inserir um nome para o desenho, e clicar no botão Salvar. Após salvar seu desenho, você pode ainda coloca-lo como plano de fundo (papel de parede). Clique em Arquivo / Definir como plano de fundo. Pincel: Tem a mesma função do lápis mas com alguns recursos a mais, nos quais podemos alterar a forma do pincel e o tamanho do mesmo. Para isso, basta selecionar na caixa que aparece em baixo da Caixa de ferramentas: 26

27 Meu Computador No Windows XP, tudo o que você tem dentro do computador programas, documentos, arquivos de dados e unidades de disco, por exemplo torna-se acessível em um só local chamado Meu Computador. Quando você inicia o Windows XP, o Meu computador aparece como um ícone na parte esquerda da tela, ou Área de Trabalho. Veja a figura a seguir: Calculadora A calculadora do Windows contém muito mais recursos do que uma calculadora comum, pois além de efetuar as operações básicas, pode ainda trabalhar como uma calculadora científica. Para abri-la, vá até acessórios. A Calculadora padrão contém as funções básicas, enquanto a calculadora cientifica é indicada para cálculos mais avançados. Para alternar entre elas clique no menu Exibir: Área de Trabalho ou Desktop O Meu computador é a porta de entrada para o usuário navegar pelas unidades de disco (rígido, flexíveis e CD-ROM). Normalmente, nas empresas existem vários departamentos como administração, compras, estoque e outros. Calculadora Padrão Para que os arquivos de cada departamento não se misturem, utilizamos o Meu computador para dividirmos o Disco em pastas que organizam os arquivos de cada um dos departamentos. Em casa, se maus de uma pessoa utiliza o computador, também criaremos pastas para organizar os arquivos que cada um cria. Exibir o conteúdo de uma pasta Para você ter uma idéia prática de como exibir o conteúdo de uma pasta (estas são utilizadas para organizar o disco rígido, como se fossem gavetas de um armário), vamos, por exemplo, visualizar o conteúdo de pasta Windows. Siga os seguintes passos: Calculadora Científica 1. Dê um clique sobre a pasta correspondente ao disco rígido (C:) será aberta uma janela com título correspondente ao rótulo da unidade de disco rígido C:. Nesta janela aparecem as pastas correspondentes às gavetas existentes no disco rígido C:, bem como os ícones

28 referentes aos arquivos gravados no raiz (pasta principal) da unidade C. Meu Computador 3. Dê um clique sobre a pasta Windows. Ela será aberta como uma janela cujo título é windows, mostrando todas as pastas ( gavetas ) e ícones de arquivos existentes na pasta Windows. No Windows Explorer, você pode ver a hierarquia das pastas em seu computador e todos os arquivos e pastas localizados em cada pasta selecionada. Ele é especialmente útil para copiar e mover arquivos. Ele é composto de uma janela dividida em dois painéis: O painel da esquerda é uma árvore de pastas hierarquizada que mostra todas as unidades de disco, a Lixeira, a área de trabalho ou Desktop (também tratada como uma pasta); O painel da direita exibe o conteúdo do item selecionado à esquerda e funciona de maneira idêntica às janelas do Meu Computador (no Meu Computador, como padrão ele traz a janela sem divisão, as é possível dividi-la também clicando no ícone Pastas na Barra de Ferramentas) Para abrir o Windows Explorer, clique no botão Iniciar, vá a opção Todos os Programas / acessórios e clique sobre Windows Explorer ou clique sob o botão iniciar com o botão direito do mouse e selecione a opção Explorar. Preste atenção na Figura da página anterior que o painel da esquerda na figura acima, todas as pastas com um sinal de + (mais) indicam que contêm outras pastas. As pastas que contêm um sinal de (menos) indicam que já foram expandidas (ou já estamos visualizando as subpastas). Quando você aprendeu a usar o Meu Computador, você viu que, apesar da janela não aparecer dividida, você pode dividi-la clicando no ícone que fica na barra de ferramentas. Windows Explorer O Windows Explorer tem a mesma função do Meu Computador: Organizar o disco e possibilitar trabalhar com os arquivos fazendo, por exemplo, cópia, exclusão e mudança no local dos arquivos. Enquanto o Meu Computador traz como padrão a janela sem divisão, você observará que o Windows Explorer traz a janela dividida em duas partes. Mas tanto no primeiro como no segundo, esta configuração pode ser mudada. Podemos criar pastas para organizar o disco de uma empresa ou casa, copiar arquivos para disquete, apagar arquivos indesejáveis e muito mais. Uma outra formatação que serve tanto para o Meu Computador, quanto para o Windows Explorer é que você pode escolher se deseja ou não exibir, do lado esquerdo da janela, um painel que mostra as tarefas mais comuns para as pastas e links que mostram outras partes do computador. Clicando no menu Ferramentas e depois clicando em Opções de pasta, a janela seguinte é apresentada: Opções de Pasta Janela do Windows Explorer 28

29 Criando pastas Como já mencionado anteriormente, as pastas servem para organizar o disco rígido. Para conseguirmos esta organização, é necessário criarmos mais pastas e até mesmo sub-pastas destas. Para criar uma pasta siga estes passos: 1. Abra a pasta ou unidade de disco que deverá conter a nova pasta que será criada. 2. clique no menu Arquivo / Novo / Pasta. 3. Aparecerá na tela uma Nova Pasta selecionada para que você digite um nome. 4. Digite o nome e tecle ENTER 5. Pronto! A Pasta está criada. Ferramentas do sistema O Windows XP trás consigo uma serie de programas que nos ajudam a manter o sistema em bom funcionamento. Esses programas são chamados de Ferramentas do Sistema. Podemos acessa-los através do Menu Acessórios, ou abrindo Meu Computador e clicando com o botão direito do mouse sobre a unidade de disco a ser verificada, no menu de contexto, selecione a opção propriedades: Na janela de Propriedades do Disco, clique na guia Ferramentas: Nesta janela, temos as seguintes opções: Verificação de erros: Ferramenta que procura no disco erros, defeitos ou arquivos danificados. Recomenda-se fazer ao menos uma vez por semana. Desfragmentação: Quando o Windows grava um arquivo no Disco, ele o grava em partes separadas, quando precisar abrir esse mesmo arquivo, o próprio Windows levará mais tempo, pois precisa procurar por todo o disco. Usando esta ferramenta, ele ajusta o disco e torna o computador até 20% mais rápido. Recomenda-se fazer todo mês. Backup: Ferramenta que cria uma cópia dos seus arquivos ou de todo o sistema, para o case de algum problema, nada seja perdido. Recomenda-se fazer ao menos uma vez por mês. Restauração do sistema Além da ferramenta Backup, estudada no capitulo anterior, o Windows XP apresenta uma ferramenta mais avançada e simples de protegem o sistema contra erros e falhas, esta ferramenta encontra-se em Acessórios / ferramentas do sistema. Você pode usar a restauração do sistema para desfazer alterações feitas no computador e restaurar configurações e o desempenho. A restauração do sistema retorna o computador a uma etapa anterior (ponto de restauração) sem que você perca trabalhos recentes, como documentos salvos, ou listas de histórico e de favoritos da internet. As alterações feitas pela restauração do sistema são totalmente reversíveis. O Computador cria automaticamente pontos de restauração, mas você também pode usar a restauração do sistema para criar seus próprios pontos de restauração. Isso é útil se você estiver prestes a fazer uma alteração importante no sistema, como a instalação de um novo programa ou alterações no registro. 29

30 A tela do Word 2007 Atalhos de Teclado para o Windows XP + E Teclas Função Abre o Windows Explorer + F Abre a caixa de diálogo "Pesquisar Arquivos e Pastas" + L + M + Shift + M Bloqueia a estação de trabalho Minimiza todas as janelas abertas Maximiza todas as janelas + Pause/Break Abre a caixa de diálogo "Propriedades do Sistema" + R Abre a caixa de diálogo "Executar" Fig 3 A área de trabalho do Word 2007 é apresentada de forma extremamente diferenciada das versões anteriores do programa. Para dar um exemplo, pode-se observar a aplicação das propriedades subscrito (fig 4a) e sobrescrito (fig 4b) sem a abertura de nenhum menu no programa. Subscrito + U Alt + Enter Alt + Tab Alt + F4 (na área de trabalho) Ctrl + R (ou tecla F5) Ctrl + Shift + Esc Shift + Delete Abre o "Gerenciador de Utilitários" Abre janela de "Propriedades" para item selecionado Abre janela para seleção dentre programas abertos Abre a caixa de diálogo do "Iniciar/Desligar" do Windows Atualiza a página ou janela aberta Abre o Gerenciador de Tarefas do Windows Apaga permanentemente arquivo (não envia para a 'Lixeira') Fig 4a Fig 4b MICROSOFT WORD 2007 Sobrescrito É o processador de textos mais conhecido e utilizado do mundo. A nova interface é agradável, com comandos e funções facilmente acessíveis, (fig. 1) contando com um controle deslizante de acesso rápido ao nível de aproximação (zoom) (fig. 2) Fig 5 BOTÃO OFFICE Fig 1 Fig 2 30 Na versão 2007 o acesso aos comandos referentes ao menu arquivo foi substituído pelo botão do Office. Ao manter o ponteiro por alguns instantes sobre o botão do Office, aparece a descrição, conforme a figura 6

31 Sair do Word: encerra a sessão de trabalho e fecha o programa. Barra de ferramentas de acesso rápido ou Quick Access Toolbar Fig 6 Clicando-se no botão do Office, é exibida uma janela contendo várias opções de comandos, bem como a lista dos arquivos abertos recentemente. Armazena botões de atalho por padrão, trazendo os comandos para salvar, desfazer e refazer ações. A barra possui um pequeno botão de seta que, quando aberto, permite a inserção / supressão de botões para personalização da barra (fig. 8) Fig 8 Para personalizar a barra de ferramentas de acesso rápido, basta clicar para marcar / desmarcar as opções contidas na lista (fig. 9) Fig 7 Comandos do botão Office: Novo: esse comando permite a abertura de um novo documento; alternativamente pode-se usar o atalho Ctrl + O. Imprimir: abre a janela de impressão para as configurações de página, seleção e propriedades de impressora, quantidade de cópias, orientação do papel e outros atributos. Fig 9 Salvando documentos no Word 2007 Para salvar um arquivo no Word 2007, clique no botão Office e em seguida escolha a opção Salvar Como. (fig. 10) Preparar: apresenta uma lista com várias opções para a aplicação de propriedades ao documento, como acionar a checagem de compatibilidade de arquivos, verificação de erros no documento, encriptação, definição e restrição de permissões para acesso para leitura, cópia, impressão etc. Enviar: apresenta opções para envio do documento, via ou por fax. Publicar: permite a publicação do documento entre três opções distintas a criação de um blog, a publicação do documento em um servidor dedicado específico para a contenção de documentos e a criação de um site com sincronização automática, permitindo que as alterações realizadas no documento original sejam implementadas no documento publicado (sincronização). Fechar: encerra a sessão de trabalho. Opções do Word: permite acessar as opções do programa para alteração de modos de exibição, idioma-padrão, modificação do esquema de cores da área de trabalho, configurações de salvamento manual / automático, Fig. 10 modificação e implementação de teclas de atalho, gerenciamento de plug-ins e diversos outros parâmetros. 31

32 Vale lembrar que nesta nova versão do Word (bem como em outros aplicativos do Pacote Office) a extensão padrão do arquivo salvo foi modificada. Em versões anteriores o arquivo tinha a extensão *.doc; no Word 2007 a extensão passa a ser *.docx. Ao clicar na opção Salvar Como será aberta uma caixa de diálogo semelhante a das versões anteriores (fig. 11): 5. Abra o menu desdobrável Salvar arquivos neste formato e selecione a opção desejada. Edição de documentos Formatação de fontes: tipo e tamanho. Para alterar o tipo e o tamanho da fonte, siga esses passos: a) Selecione o texto cuja fonte deve ser alterada. b) Na guia início temos a subguia Fonte, como mostra a fig. 14: Fig. 11 Modificando a extensão padrão Apesar da extensão padrão do Word 2007 ser *.docx, é possível configurar o programa para salvar numa extensão anterior (*.doc) ou várias outras extensões diferentes. Para isso, basta seguir este procedimento: Fig. 14 c) Clique no menu desdobrável do comando Fonte e selecione o tipo de fonte a ser aplicado no texto, conforme a fig. 15: 1. Clique no botão Office e em seguida sobre o botão opções do Word. 2. Será aberta a janela homônima, como indicado na fig. 12 Fig.15 d) Para prevalecer a opção desejada, basta clicar sobre seu nome. e) O tamanho das fontes do texto selecionado pode ser alterado pelo mesmo processo, conforme a fig. 16 Fig Clique na opção Salvar. 4. Será aberta a tela a seguir (fig. 13): Fig. 16 Formatação de fontes: estilos Fig São denominados Estilos as propriedades das fontes quando apresentadas em negrito, itálico e sublinhado. No Word 2007 os botões para aplicação de estilos estão disponíveis na guia Início, subguia Fonte. São eles:

33 : estilo negrito : estilo itálico : estilo sublinhado Formatação de fontes: realce e cor Determinadas partes do texto podem ser destacadas através do realce de texto. A cor do realce pode ser especificada através do menu desdobrável do botão Cor do Realce de Texto. Basta selecionar a parte do texto a ser destacada e clicar no referido botão (fig. 17). A caixa de diálogos fonte Os ajustes de formatação (bem como vários outros) no Word também podem ser efetuados através de uma caixa de diálogos específica ao invés de uma subguia. A caixa pode ser aberta de três formas: através das teclas de atalho Ctrl +Shift + F; através das teclas Ctrl + D; ou por um clique sobre a seta de extensão da subguia Fonte, como mostra a fig. 20. Fig. 20 Fig. 17 Com qualquer um desses três procedimentos, será aberta a caixa de diálogos Fontes (fig. 21) O botão ao lado do botão Cor do Realce de Texto permite alterar as cores das fontes do texto selecionado No caso da fig. 18 basta selecionar o texto e clicar sobre o botão; a cor vermelha será automaticamente aplicada Fig. 18 O menu desdobrável do botão apresenta a paleta de cores; basta clicar sobre qualquer uma das opções para aplicar o estilo aos caracteres selecionados (fig. 19): Fig. 21 Fig. 19 Na caixa, com a guia Fonte aberta, temos os mesmos parâmetros ajustáveis, encontrados na subguia de formatação. Algumas opções adicionais: Tachado: adiciona uma linha ao trecho selecionado; Sombra: aplica o efeito de sombreamento aos caracteres apresentados (fig. 22) Formatação de fontes: caixa e tamanho (botões) Primeira letra da sentença em maiúsculo: aplica a primeira letra maiúscula para uma sentença, atribuindo letras maiúsculas para o restante da frase. Minúscula: aplica letras minúsculas para todo o trecho selecionado. Maiúsculas: aplica letras maiúsculas para todo o trecho selecionado Colocar cada palavra em maiúscula: aplica letras maiúsculas para cada um dos primeiros caracteres de cada uma das palavras do trecho selecionado. Alternar maiúsculas / minúsculas: aplica letras minúsculas para cada um dos primeiros caracteres de cada uma das palavras do trecho selecionado. 33 Fig.22 Contorno: retira o preenchimento das fontes do trecho selecionado, mantendo apenas a linha de contorno dos caracteres.

34 Relevo: aplica o sombreamento com realce do primeiro plano dos caracteres, provocando o efeito de relevo. Versalete: aplica caracteres maiúsculos para todo o trecho, aumentando o tamanho do caractere inicial de cada uma das palavras. Oculto: oculta a parte selecionada do texto. Espaçamento entre caracteres A guia Espaçamento de caracteres, na caixa de diálogos Fonte, refere-se as configurações de espaçamento entre caracteres, incluindo os ajustes de kerning. Em condições normais de uso do Word, estas opções não devem ser alteradas, exceto se projetos de elaboração gráfica ou documental necessitem de especificações de precisão. O botão Padrão na caixa torna todas as configurações,aplicadas nas duas guias, padrão para os novos documentos a serem iniciados no programa (fig. 23). Fig. 25 Espaçamento entre linhas : alinhamento à esquerda : alinhamento centralizado : alinhamento à direita : justificar O espaçamento entre as linhas do texto, também chamado simplesmente de entrelinha, providencia o aumento ou diminuição do espaço em branco entre cada uma das linhas em valores predefinidos, permitindo maior harmonia do texto. Ao clicar sobre o botão Espaçamento entre linhas, um menu será exibido com as principais opções para aplicação do espaço. O item Opções de espaçamento de linhas permite a abertura da caixa de diálogos Parágrafo. Na base do menu, temos as opções Adicionar espaço antes de parágrafo e Adicionar espaço depois de parágrafo, conforme a fig. 26 Fig. 26 Fig. 23 Recursos de formatação Identaçao O espaço existente entre a margem esquerda e o início de um parágrafo pode ser definido através dos indicadores da régua horizontal ou através dos botões Aumentar recuo ou Diminuir recuo, conforme a fig. 24 Sombreamento Em adição à ferramenta de realce da subguia Fonte, o Word 2007 apresenta a opção Sombreamento para o destaque de trechos do texto a partir da colocação do segundo plano, com cores definidas pelo usuário. Uma paleta de cores, semelhante à usada para a aplicação das cores de caracteres, é visualizada ao ser clicada a seta do botão sombreamento, como mostra a figura 27 Fig. 24 Alinhamento de texto Ao contrário do ajuste da distância entre caracteres ou outros atributos de formatação e determinação da disposição do texto, o alinhamento é um parâmetro alterado freqüentemente, sendo comum, por exemplo, a disposição de títulos em alinhamento central. O alinhamento pode ser realizado através dos respectivos botões na subguia parágrafo (fig. 25) Fig. 27 Bordas Bordas podem ser aplicadas a determinados trechos selecionados do texto para destaque de áreas importantes. Também é possível aplicar bordas em páginas, usando simples linhas de diversas espessuras, bem como efeitos de cor, sombreamento e até mesmo a utilização de figuras para a composição de bordas artísticas. 34

35 Para aplicar uma borda a uma parte selecionada do texto, basta abrir o menu da seta do botão borda, denominado por padrão quando há ausência de uma borda e em seguida sobre a opção de borda correspondente (fig. 28) Para remover uma borda aplicada a um trecho selecionado do texto, clique sobre a opção Nenhuma da lista de opções aberta a partir do botão. Para remover uma borda aplicada a uma página, clique sobre a opção Nenhuma, no painel esquerdo da janela Bordas e Sombreamento com a guia borda da página aberta. Mostrar / Ocultar O botão no formato do símbolo de indicação de parágrafo serve para exibir / ocultar, no documento, marcas que mostram onde os parágrafos são iniciados. Ao clicar sobre o botão (fig. 32) as marcações de início de parágrafo em todo o documento serão exibidas. Para ocultálas, basta clicar novamente sobre o botão. Fig. 28 Para aplicação de bordas em páginas, ou definição dos parâmetros das bordas e trechos selecionados / página inteira, clique sobre a opção Bordas e Sombreamento na lista do menu do botão Bordas e Sombreamento. Será aberta a janela homônima, como mostra a figura 29. Por padrão, a guia Bordas, referente à aplicação de bordas e trechos selecionados, se encontrará aberta. Fig. 32 Caixa de diálogo Parágrafo O botão de extensão da subguia Parágrafo abre a caixa de diálogos homônima, familiar aos usuários das versões anteriores do Word. Através da caixa, é possível estabelecer opções para o alinhamento, aplicação de identação, espaçamento e formatação de parágrafos com maior precisão. Além disso, também é possível especificar medidas para margens-espelho no caso de o documento ser construído como uma publicação no formato de páginas opostas e definir parâmetros de tabulação. Na figura 33 temos a caixa aberta a partir do botão de extensão da subguia Paragrafo. Fig. 29 Ao abrir a guia Borda da página, são exibidos os parâmetros de configuração para a aplicação de bordas para páginas inteiras. O menu desdobrável Arte permite a escolha de uma figura predefinida para a composição da borda (fig. 30) Fig. 33 Área de transferência (clipboard) Fig. 30 A área de transferência, também denominada Clipboard, é uma parte da memória do computador, utilizada para cópia e transposição de textos, figuras e objetos gráficos entre diferentes partes do documento, diferentes documentos e até mesmo entre diferentes aplicativos. 35

36 As costumeiras ações envolvendo o Clipboard são as de copiar e colar. Um trecho qualquer de um texto pode ser selecionado e, através das teclas de atalho Ctrl +C, enviado para a área de transferência. Para colar o trecho copiado, basta posicionar a barra no local onde deverá ser depositado e, em seguida, teclar Ctrl + V. Estas são as teclas de atalho para os comandos Copiar e Colar, disponíveis nos botões da subguia Área de Transferência (fig. 34) Fig.39 Tabelas Há várias formas de inserir uma tabela no Word. A partir da seta do botão Tabela, é possível definir o número de células com o arraste do mouse sobre os quadrinhos, como mostra a fig. 40: Fig. 34 A seta do botão colar possui três opções distintas: Colar, para colar o conteúdo copiado normalmente; Colar Especial, para definir o formato do conteúdo a ser colado; e Colar como Hiperlink, para definir o conteúdo a ser colado como um hiperlink para o acesso a uma página da web através do navegador-padrão instalado no computador. No caso da opção Colar Especial, é possível definir como será o formato do conteúdo a ser depositado no documento. Para um gráfico gerado no Microsoft Excel, por exemplo, ao ser colado em um documento do Word, poderá ser utilizado o recurso Colar Especial. Localização e substituição Fig. 40 Já a opção Inserir Tabela permite especificar a quantidade de colunas e linhas (fig. 41): Localizar uma palavra, trecho ou parte de um documento através do Word é muito fácil. Através da caixa Localizar e Substituir é possível não apenas localizar, mas também substituir conteúdos em uma única operação. A caixa é aberta através das teclas de atalho Ctrl + F ou simplesmente se pressionando a tecla <F5>. Ao abrir a caixa, basta digitar o conteúdo a ser encontrado no campo Localizar e clicar em Realce de Leitura e Localizar em, selecionando a opção Documento Principal (fig. 36): Fig. 36 Inserção de quebra de páginas A quebra de página é a inserção de uma nova página em branco a partir do final do texto inserido em um documento, independentemente do espaço livre ainda existente na página onde a última digitação foi realizada. É uma função conveniente para o início de novos capítulos, ou seções de documentos, onde determinado assunto ou tópico é encerrado, para que um novo conteúdo seja inserido. A quebra de página pode ser feita com um clique sobre a opção Quebras, da subguia Configurar Página, na guia Layout de Página, como mostra a fig. 39: Fig. 41 Na caixa estão disponíveis as seguintes opções no painel Comportamento de ajuste automático: Largura de coluna fixa: mantém a largura de cada coluna fixa em um valor específico na caixa correspondente. Para a manutenção automática da largura, mantenha checada a opção Lembrar dimensões de novas tabelas. Ajustar-se automaticamente ao conteúdo: os conteúdos inseridos nas células podem ser automaticamente ajustados, mantendo essa opção acionada. 36 Ajustar-se automaticamente à janela: essa opção permite o ajuste da tabela como um

37 todo, possibilitando sua visualização de modo proporcional a seu traçado e conteúdos das células. Ilustrações no Word A subguia Ilustrações da guia Inserir é responsável pela adição de figuras existentes em qualquer pasta do computador ou a partir de opções de um conjunto de ilustrações predefinidas e padronizadas, instaladas com o Pacote Office denominado ClipArt. A inserção de uma figura existente em qualquer pasta do computador é muito simples de ser realizada, conforme o procedimento mostrado a seguir: 1) Com um documento aberto, iniciado ou em branco, clique sobre o botão Imagem da subguia Ilustrações (fig. 42): Fig. 45 3) Selecione qualquer um dos efeitos na galeria. Ao clicar sobre o tipo escolhido, será aberta a caixa Editar texto do WordArt (fig. 46): Fig. 42 2) Será aberta a janela Inserir imagem, possibilitando escolher o arquivo de imagem em qualquer pasta do computador (fig.43): Fig. 46 Na parte superior da caixa é possível, se necessário, especificar o tipo de fonte, tamanho e estilo. Digite o texto a receber o texto no painel Texto e clique em Ok. O resultado será semelhante ao mostrado na figura 47: Fig. 43 3) Clique me Inserir. A figura será inserida na página de trabalho com alças de seleção para o ajuste de tamanho e posição através do arraste do mouse. WordArt Implementado na versão 97 do Word, o WordArt é um recurso para a aplicação de efeitos especiais em textos através de uma galeria de modelos. Os efeitos podem ser aplicados facilmente, nos mesmos moldes de aplicação dos recursos de efeitos em figuras. Siga os passos a seguir: Fig. 47 4) Ao executar clique duplo sobre o texto com o efeito WordArt, as opções correspondentes ao efeito serão exibidas, possibilitando a edição e inclusão de efeitos especiais. 5) O botão Alterar forma do WordArt permite a aplicação de outros formatos para o efeito, como mostra a fig. 48: 1) Clique na guia Inserir em um documento qualquer. 2) Clique na opção WordArt da subguia Texto. Será exibida uma galeria de opções, como mostra a fig, 45: 37

38 Fig. 50 4) Ao final da digitação, execute clique duplo na aba Cabeçalho de indicação da seção de cabeçalho e a informação digitada será visível em todas as páginas do documento. Fig. 48 Cabeçalhos e rodapés Informações-padrão para a exibição em todas as páginas do documento podem ser adicionadas como cabeçalhos e / ou rodapés. Em algumas situações, ambos os elementos são inseridos no documento. As várias opções do Word permitem a inserção de cabeçalhos e rodapés simples, mas também figuras para a produção de logotipos ou logomarcas padronizadas. Para inserir um cabeçalho: 1) Clique na guia Inserir, subguia Cabeçalho e Rodapé; clique no botão Cabeçalho e em seguida escolha a opção Editar Cabeçalho (fig. 49): 5) Para editar a mensagem de um cabeçalho, clique sobre seu conteúdo exibindo a divisão e a aba Cabeçalho. Clique sobre a aba para sair do modo de edição. Para remover um cabeçalho, proceda da mesma forma, apagando seu conteúdo. Os mesmos procedimentos podem ser aplicados para a inserção de rodapés, bastando iniciar as operações a partir do botão Rodapé na subguia Cabeçalho e Rodapé. Numeração de páginas Não é necessária a inserção manual para os números das páginas do documento, pois o Word pode inseri-las automaticamente no topo de página, na base das margens e até mesmo na posição corrente onde se encontrar o cursor. A inserção deve ser realizada por meio do botão Número da Página, na subguia Cabeçalho e Rodapé da guia Inserir. Ao clicar sobre esse botão, serão exibidas as opções para o posicionamento do número de páginas (fig. 51): Fig. 51 A opção Formatar Número de Página permite aplicar diferentes formatos para os números de páginas, através da caixa homônima (fig. 52): Fig. 49 2) Uma seção específica no topo do documento será iniciada. 3) Digite a informação a ser repetida em todas as páginas do documento, utilizando o controle superior da régua horizontal para posicionar o cabeçalho corretamente (fig. 50). Fig

39 Caixas de texto Molduras para a contenção de textos, figuras e / ou objetos com bordas configuráveis para a exibição de sombras, cores, diferentes espessuras ou ausência de linhas de contorno são chamadas Caixas de Texto no Word. Caixas de texto podem receber efeitos de sombra, terceira dimensão, preenchimento e outros. Na fig. 53, um exemplo de caixa de texto com as opções que podem ser aplicadas: Para inserir letras capitulares: 1) Selecione um parágrafo e clique na guia Inserir. 2) Na subguia Texto, clique sobre o botão letra capitular (fig. 56): Fig. 56 No botão são encontradas as seguintes opções: Fig. 53 Na fig. 54 a galeria das opções de estilos predefinidos para as caixas de texto: Nenhuma: para retirar caracteres capitulares aplicados a um parágrafo; Capitular: para aplicação de caracteres capitulares normais, dentro da formatação de endentação do parágrafo.. Na margem: para aplicação de caracteres capitulares a partir da margem esquerda, não respeitando a endentação do parágrafo. 3) Para melhor ajuste, clique sobre a opção Opções de Letra Capitular. Especifique, se necessário, o tipo de fonte a ser usado no caractere capitular no menu Fonte e a quantidade de linhas usadas para o caractere capitular. A distância em centímetros do caractere até o início do parágrafo pode ser especificada em Distância do texto, conforme a fig. 57: Fig. 54 As caixas podem ser movimentadas livremente pelo documento e suas alças de seleção permitem o redimensionamento através do arraste do mouse. Ao posicionar o mouse sobre sua linha de contorno, exibindo o ponteiro no formato de uma seta quadrilateral, a caixa poderá ser movida. Para eliminar uma caixa de texto, selecione-a com o ponteiro em forma de seta quadrilateral e tecle Delete ou Del. Caracteres capitulares Caracteres capitulares são caracterizados por tamanhos e tipos de fontes diferenciados do restante do parágrafo. São geralmente usados como indicadores para inícios de capítulos ou seções de texto, como mostra a fig. 55: Fig. 57 Correção ortográfica e gramatical via menu rápido Para efetuar a correção ortográfica e gramatical via menu rápido, siga os passos a seguir: Fig

40 1) Posicione a barra do cursor ( ) sobre a palavra sublinhada e clique com o botão direito do mouse, abrindo o menu rápido. 2) Clique sobre uma das sugestões exibidas para a correção (fig. 61) 5) O botão Próxima sentença continua a correção, examinando o restante do documento e parando onde achar qualquer outra ocorrência. Correção ortográfica e gramatical via guia As mesmas funcionalidades descritas nas correções via menu rápido são oferecidas através do botão Ortografia e Gramática, localizado na subguia Revisão de Texto, da guia Revisão (fig. 65): Fig.65 MICROSOFT EXCEL 2007 Fig.61 Se a palavra apresenta a grafia correta e mesmo assim é exibida com o sublinhado vermelho, significa que o verbete não se encontra reconhecido no dicionário do programa. Para adicioná-la, clique sobre a opção Adicionar ao Dicionário, do menu rápido. Em futuras correções, o Word não mais considerará a palavra como incorreta. Se desejar continuar a compsição do texto, sem a adição da palavra para o dicionário e sem executar a correção a partir de uma das sugestões, clique em Ignorar. O sublinhado vermelho será removido e não haverá alteração na palavra. Para a verificação gramatical, praticamente os mesmos procedimentos podem ser usados: 1) Com a barra do cursor ( ) sobre a palavra / sentença, abra o menu rápido (botão direito do mouse); 2) Clique em Verificar Ortografia; será aberta a caixa Verificar Ortografia: Português (Brasil) fig. 62: Introdução O Microsoft Excel 2007 é um programa de planilha eletrônica de cálculos, em que as informações são digitadas em pequenos quadrados chamadas de células, as células são cruzamentos de linhas verticais e linhas horizontais. O programa Microsoft Excel 2007 é um programa voltado para construção de Tabelas simples até as mais complexas, assim que você abre o Microsoft Excel 2007 o que você visualiza é uma folha composta de colunas e linhas formando células. As células são organizadas por Colunas e Linhas, em que cada coluna é denominada por uma letra do alfabeto e as linhas por números formando uma referência de célula. A referência de uma célula se dá por uma letra da coluna e um número de uma linha ex.: A1, B2. O nome do arquivo provisório no Excel é chamado de Pasta, nesta pasta de trabalho você tem disponíveis três planilhas em que cada planilha tem uma quantidade de Células, Colunas, Linhas e Páginas. A nova versão do Excel 2007 tem uma nova interface do usuário orientada a resultados que facilita o trabalho no Microsoft Office Excel. Os comandos e os recursos que eram normalmente colocados em barras de ferramentas e menus complexos agora estão mais fáceis de serem localizados nas guias orientadas a tarefas que contêm grupos de comandos e recursos. Fig. 62 Muitas das caixas de diálogo são substituídas por galerias suspensas que exibem as opções disponíveis, e dicas descritivas ou visualizações de exemplo são fornecidas para ajudar a escolher a opção correta. 3) Clique em Ignorar uma vez para ignorar o erro encontrado e continuar a verificação. 4) Clique em Ignorar regra caso deseje que a regra aplicada para a sentença / palavra selecionada, no momento, não seja mais aplicada ao restante do texto. 40

41 Nesta nova versão temos uma maior quantidade de linhas e colunas, isso permitir que você explore quantidades maciças de dados nas planilhas, o Office Excel 2007 oferece suporte a 1 milhão de linhas e 16 mil colunas por planilha. Especificamente, a grade do Office Excel 2007 é de linhas por colunas totalizando a quantidade de folhas na vertical de restando 26 linhas, na horizontal restando 4 colunas, você multiplicando a quantidade de linhas na vertical e horizontal você terá esse total ,00 de folhas por planilhas, esses valores eles variam dependendo do papel e da orientação da folha que você estiver usando, como o Excel por padrão trabalha com o tamanho do papel A4 e orientação em Retrato os cálculos foram feito nesta configuração padrão do Excel. Para aqueles que são curiosos, as colunas agora terminam em XFD, e não em IV. Como abrir o Excel 2007 Barra de ferramentas de acesso rápido: A Barra de Ferramentas de Acesso Rápido é a pequena área na parte superior direita da Faixa de Opções. Ela contém os itens que você usa com freqüência: Salvar, Desfazer e Repetir. Você pode adicionar seus comandos favoritos a ela para que estejam disponíveis não importando em que guia você esteja. Barra de Título: Exibe o nome do arquivo salvo ou a ser salvo e o nome do programa. Barra de Guias: Agora nesta nova versão a barra de menus é chamada de Guias, assim que você abre o Word 2007 a primeira que é exibida é o Início, abaixo são exibas as duas barras de ferramentas Padrão e Formatação das versões anteriores e outras opções, esse modo de exibição é chamado de Faixa de opções. Faixa de Opções: A Faixa de Opções traz os comandos mais populares para o primeiro plano, para que você não precise procurar em várias partes do programa por coisas que faz o tempo todo. Tem como finalidade principal de facilitar e acelerar seu trabalho. A Faixa de Opções foi completamente pesquisada e projetada a partir de experiências dos usuários, portanto esses comandos estão na posição ideal. Barra de Fórmulas: Ela é dividida em duas partes: 1 - Caixa de nome: Exibe a célula que está selecionada. 2 - Inserir Funções: Abre uma caixa de diálogo mostrando as fórmulas mais usadas no Excel, e permite também que você escolha uma outra fórmula que não seja classificada como a mais usada. Cabeçalho de Colunas: Esta opção permite identificar a coluna em que se encontra determinada informação. 1 Clique no Iniciar/Todos os programas ou Programas/ Microsoft Office/Microsoft Office Excel 2007, como mostra abaixo: Em seguida será exibida a área de trabalho do Excel 2007 na página seguinte. Área de trabalho do Excel 2007 Cabeçalho de Linhas: Esta opção permite identificar a linha em que se encontra determinada informação. Barra de Rolagem Vertical e Horizontal: Permite o deslocamento da planilha para cima e para baixo e para os lados. Cursor de Seleção: Exibe a célula que irá receber as informações. Cursor Inserção: Desloca o cursor de seleção sobre as células. Curso r de Seleç ão Curso r de Inserç Cabeç ão alho de linhas Barra de Fórmul as Guias de planilhas Barra de Guias Barra de ferramentas de acesso rápido Cabeç alho de Coluna s Botões Exibições Barra de Status Barra de Título Faixa opções Barra de Rolagem Horizontal e Vertical Controlador de Zoom Guias de Planilhas: Exibe três planilhas PLAN1, PLAN2, PLAN3, que podem ser renomeadas de acordo com as informações que foram digitadas nas mesmas. Controlador de Zoom: Permite que você aumente ou diminua o tamanho da folha, facilitando a leitura do que foi digitado na página. Botões de Exibições: Exibe três modos de visualizações que são: Normal, Layout de página e Visualização de quebra de página. Normal: Exibe a grade da planilha das versões anteriores. 41 Layout da página: Exibe a planilha por folhas, permitindo a visualização também do cabeçalho.

42 Visualização de quebra de página: Exibe a visualização só da tabela. Barra de Status: Esta barra exibe informações sobre o comando selecionado ou uma operação em andamento, no centro da barra de status você tem o painel soma, onde são exibidos resultados de valores selecionados, já no lado direito da barra, temos a caixa do teclado que indica se a tecla Caps Lock, Scroll Lock, End, Num Lock estão Ativas. Ocultar temporariamente a Faixa de Opções A Faixa de Opções torna tudo no Excel 2007 agradavelmente centralizado e de fácil localização. No entanto, às vezes não é necessário localizar coisas. Você apenas deseja trabalhar com seu documento e gostaria de mais espaço para isso. Assim, é tão fácil ocultar a Faixa de Opções temporariamente como é utilizá-la. Iniciador de Caixa de Diálogo para ver mais opções para esse grupo específico. Esta seta é chamada de Iniciador de Caixa de Diálogo. Se você clicar nela, verá mais opções relacionadas a esse grupo. Essas opções freqüentemente aparecerão na forma de uma caixa de diálogo que você pode reconhecer a partir de uma versão anterior do Excel. Ou ainda, podem aparecer em um painel de tarefas de aspecto familiar. Por falar em versões anteriores, ser você estiver pensando sobre a possibilidade de obter a mesma aparência e comportamento de uma versão anterior do Excel, a resposta simples é: não pode. Mas depois de treinar um pouco com a Faixa de Opções, você irá se acostumar com o posicionamento das coisas e gostar de quão fácil é fazer seu trabalho no novo Excel Mova a seta até a guia Início, e dê um clique duplo como mostra abaixo: 2 - Para exibir novamente a Faixa de opções basta você da um clique duplo em qualquer Guia. Familiarizando com o Excel 2007 Agora vamos aprender a navegar entre as células, como selecionar, como ir para última linha e última coluna, como mudar o modo de exibição para Layout de página. Assim que você abre o Excel 2007 você visualizará o Cursor de Seleção na Coluna A e na Linha 1, isto significa que tudo que você digitar irá aparecer dentro desta célula A1, como mostra abaixo: Guias adicionais Nesta nova versão do Excel 2007, algumas guias aparecem apenas quando são necessárias. Por exemplo, suponhamos que você inseriu uma imagem. Mas agora você deseja fazer mais com ela. Talvez você deseje alterar como o texto seja disposto ao redor dela ou deseje cortá-la. Caso você não queira digitar na célula A1, pressione as setas de navegações para cima ou para baixo, direita ou esquerda, isto fará que o cursor de seleção desloque-se sobre as células. Outro cursor importante é o Cursor de Inserção, ele desloca de forma rápida o cursor de seleção sobre as células, como mostra o exemplo abaixo: 42

43 Observe que o cursor está na coluna B e na linha 3, logo quando você clicar a célula selecionada será B3. Selecionando células Ajustando o Excel Inserir Linhas É a forma a qual podemos adicionar uma ou mais linhas na posição em que está o cursor Digite a planilha abaixo, em seguida posicione o cursor na célula A2 1 Coloque o cursor dentro da célula A1, clique, segure, arraste até a célula A7, note que a célula A1 fica sem a cor do selecionado, isto acontece porque você começou a seleção da célula A1 em diante, como mostra abaixo: Clicar na Guia Inicio, ir até o item Inserir (Grupo Células), em seguida selecionar a opção Inserir Linhas na Planilha 2 Selecione de B2 até B8, em seguida pressione a tecla CTRL e segure, clique dentro da célula E2 segure, arraste até E8, com a tecla CTRL pressionada o Excel 2007 seleciona colunas ou linhas e células alternadas, como mostra abaixo: Vejamos o que aconteceu na planilha 3 Dê um clique fora para remover a seleção das colunas, agora vamos aprender como ir para a última linha e a última coluna de uma planilha, pressione a tecla CTRL e segure, em seguida dê um toque na seta para baixo do teclado, logo o cursor de seleção estará na última linha como mostra abaixo: Inserir Colunas É a forma a qual podemos adicionar uma ou mais colunas na posição em que está o cursor Na mesma planilha abaixo, posicione o cursor na célula B3 4 Para voltar até a primeira linha pressione a tecla CTRL+ a seta para cima. 5 Para irmos até a última coluna pressione a tecla CTRL+ seta para direita, para volta para primeira coluna CTRL+ seta para esquerda. Clicar na Guia Inicio, ir até o item Inserir (Grupo Células), em seguida selecionar a opção Inserir Colunas na Planilha 43

44 Vejamos o que aconteceu na planilha Vejamos o que aconteceu Preencher esta coluna com os seguintes dados Excluir Colunas É a forma a qual podemos remover uma ou mais colunas na posição em que está o cursor Prosseguindo nesta planilha abaixo, posicione o cursor na célula B3 Excluir Linhas É a forma a qual podemos remover uma ou mais linhas na posição em que está o cursor Continuando nesta planilha abaixo, posicione o cursor na célula A6 Clicar na Guia Inicio, ir até o item Excluir (Grupo Células), em seguida selecionar a opção Excluir Colunas na Planilha Vejamos o que ocorreu Clicar na Guia Inicio, ir até o item Excluir (Grupo Células), em seguida selecionar a opção Excluir Linhas na Planilha 44

45 Ajustando a Largura da Coluna É a forma onde podemos modificar a largura da coluna caso o seu conteúdo não caiba na mesma Cruz Branca Utilizada para selecionar células Cruz de Duas Pontas (Deitada) Utilizada para redimensionar a largura da coluna Cruz de Duas Pontas (Em pé) Utilizada para redimensionar a altura da linha Cruz Preta Utilizada para fazer o preenchimento de células. Seta Branca com uma cruz Utilizada para copiar o conteúdo das células. Seta Branca com uma cruz de Utilizada para mover quatro pontas o conteúdo das células. Posicionar o cursor na coluna desejada, neste caso colocarei na coluna A, pois alguns nomes estão cortados Ajustando da Altura da Linha É a forma onde podemos modificar a altura da linha caso o seu conteúdo não caiba na mesma Posicionar o cursor na linha desejada, neste caso colocarei na linha 1, para expandir a área de título Formatos do Cursor São formas que o cursor assume dentro do excel quando iremos realizar um determinado tipo de ação Trabalhando com Funções I O que é uma Função? É uma equação nominativa (que possui nome) onde pode ser aplicado a um determinado intervalo de células ou a um determinado conjunto de células. Clicar na Guia Inicio, ir até o item Formatar (Grupo Células), em seguida selecionar a opção Largura da Coluna Exemplo: =SOMA(A1:A5) =MEDIA(F5:F10) =SOMA(A1;A3;A5) =MEDIA(F6;F8;F10) Funções Clássicas São funções onde utilizamos referências comuns do diaa-dia, sendo assim de maior facilidade de compreensão. Função SOMA Está função efetuará a SOMA de um determinado intervalo de células, veja abaixo: Veja o que ocorreu Função MEDIA Está função efetuará a SOMA de um determinado intervalo de células em seguida irá dividir pela sua quantidade, veja abaixo: 45

46 Função MAXIMO Esta função exibirá o MAIOR valor de um determinado intervalo de células, veja abaixo: Função MULT Está função efetuará a MULTIPLACAÇÃO de um determinado intervalo de células, veja abaixo: Função MINIMO Esta função exibirá o MENOR valor de um determinado intervalo de células: Assistente de Função É utilizado para quando você necessitar usar uma função cuja sintaxe não conheça com certeza, use o Assistente de Função, por meio desse recurso você diz ao Excel qual função deseja introduzir na célula atual e ele, mediante as caixas de diálogo, ensina e pergunta qual é o conteúdo dos argumentos da função. Utilizando o Assistente de Função : Para utilizarmos o assistente de função primeiramente devemos posicionar o cursor na célula em que desejamos inserir a função Função MAIOR Esta função exibirá o MAIOR valor especificado de um determinado intervalo de células, veja abaixo: Função MENOR Esta função exibirá o MENOR valor especificado de um determinado intervalo de células, veja abaixo: Para acionarmos o Assistente de Função precisamos clicar no botão Inserir Função, localizado na Barra de Fórmulas da Planilha. 46

47 Irá surgir a janela do Assistente de Função, onde através da lista pré-definida devemos escolher a Função a ser utilizada (MEDIA), em seguida clicar OK Trabalhando com Gráficos Graficos É a representação ilustrada (desenho) de uma planilha eletrônica. Criando um Gráfico Para criarmos um gráfico precisamos de uma planilha eletrônica com as informações para a sua composição. Surgirá uma nova janela onde devemos atribuir os Argumentos da Função, note que no local onde posicionamos o cursor aparecerá o inicio da função Agora precisamos mostrar para o excel quais dados utilizaremos para a criação do gráfico, para isso selecionaremos da célula A3 até D10. Agora iremos selecionar os argumentos da função clicando no botão no formato de uma tabela no campo indicado por Núm1. Após atribuímos os Argumentos da Função devemos clicar no botão com estilo de uma caixa e uma seta vermelha, localizado no final desta janela, para que assim retornamos a janela anterior e clicarmos OK. Iremos começar a criação do gráfico, acessando as seguintes opções, Guia Inserir, Grupo Gráficos, em seguida clicar no item Colunas. 47

48 Neste momento se exibirá os subtipos de gráficos do item colunas, iremos selecionar Colunas 3D Agrupadas Tipos É onde encontramos os mais diversos estilos e modelos de gráficos pré-definidos, juntamente com os seus subtipos, a criação de um gráfico consiste em suas necessidades para a escolha do tipo apropriado, tais como: Funções Trigonométricas (Gráfico de Linhas), Porcentagem (Gráfico Pizza), Demonstrativos de Vendas (Gráfico de Barras) e etc... Os tipos e subtipos de gráficos se encontram no Grupo Gráficos da Guia Iniciar. Observe que o gráfico já aparece totalmente montado conforme os dados fornecidos na planilha. Ferramenta de Gráfico São ferramentas que utilizamos para estilizar ou agregar recursos de formatação ao gráfico. Design: Modifica o tipo e aparência do gráfico Layout: Agrega itens textuais ao gráfico Formatar: Atribui estilos de formatação ao gráfico Alterando o Tipo Selecione o gráfico a ser modificado, clicando em sua borda, clique na Guia Design da Guia Ferramenta de Gráfico, em seguida clique no item Alterar Tipo de Gráfico (Grupo Tipo) e escolha o tipo de gráfico da sua preferência. Vamos agora da mesma maneira que fizemos com as figuras e imagens redimensionar e posicionar o gráfico na planilha. Com isso está pronto o nosso gráfico demonstrativo 48

49 Veja agora como ficou o nosso gráfico Visualizar Impressão É quando exibimos a planilha antes desta ser impressa, caso necessite podemos fazer qualquer modificação. Clicar no botão Office, sem seguida selecionar a opção Imprimir, na sequencia a sub-opção Visualizar Impressão. Alterando o Estilo Selecione o gráfico a ser modificado, clicando em sua borda, clique na Guia Design da Guia Ferramenta de Gráfico, em seguida selecione o item Estilo 42 (Grupo Estilo) ou o estilo de sua preferência. Veja agora como é exibida a planilha Observemos mais esta modificação Trabalhando com Impressão Impressão É o modo em passamos o conteúdo que está na tela para o papel, isto é, de forma impressa. Imprimir Clicar no botão Office, em seguida selecionar a opção Imprimir, na sequência a sub-opção Imprimir, efetuar as configurações desejadas e clicar OK MICROSOFT POWER POINT 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em sequência. Nestes slides, você poderá inserir textos, imagens, sons e diversos efeitos de animações, deixando a apresentação de qualquer assunto muito mais interessante e dinâmica. Para isso, o PowerPoint 2007 dispõe de ferramentas de fácil uso na criação de apresentações gráficas com uma aparência totalmente profissional. O PowerPoint 2007 faz parte de um pacote de programas chamado Microsoft Office, onde encontram-se também programas como Word, Excel, Access, entre outros. 49

50 Como fazem parte de um mesmo pacote, todos estes programas possuem uma integração, tendo uma mesma aparência e possuindo ferramentas em comum. JANELA PRINCIPAL Após a tela de apresentação, será aberta a janela principal do PowerPoint Tanto a janela do PowerPoint 2007, como a de qualquer outro programa do pacote Microsoft Office, foi totalmente reformulada, possuindo assim uma aparência muito mais agradável e funcional. O novo conceito de trabalho dos programas do pacote Microsoft Office, prioriza o acesso rápido a ferramentas de trabalho, com uma menor quantidade de cliques com o mouse. A seguir você terá seu primeiro contato com a janela principal do Microsoft Office PowerPoint 2007, vendo suas partes principais. versões anteriores e outras opções, esse modo de exibição é chamado de Faixa de opções. FAIXA DE OPÇÕES: Esta faixa substitui os antigos Menus e Barras de ferramentas das versões anteriores do Word, tendo assim uma localização rápida de Ferramentas para Trabalhos. GUIA INICIO GUIA INSERIR GUIA DESIGN Esta é a janela principal do PowerPoint Veja a seguir suas principais partes. BOTÃO OFFICE: Este botão reúne os comandos básicos do Word, permitindo Criar, Abrir, Salvar e Imprimir uma apresentação. GUIA ANIMAÇÕES FERRAMENTAS DE ACESSO RÁPIDO: Nesta barra pode-se personalizar os comandos que mais são utilizados, permitindo um rápido acesso a eles. BARRA DE TÍTULO: Aqui é identificado o nome do documento que está aberto no momento. Nesta barra também se localizam os botões de controle: Minimizar, Maximizar, Restaurar e Fechar; todos existentes em qualquer programa Windows. BARRA DE GUIAS: Agora nesta nova versão a barra de menus é chamada de Guias, assim que você abre o Word 2007 a primeira que é exibida é o Início, abaixo são exibas as duas barras de ferramentas Padrão e Formatação das 50

51 GUIA APRESENTAÇÃO DE SLIDES localizados na parte inferior direita da janela do PowerPoint. Você também pode escolher através da Guia Exibição, no grupo Modos de Exibição de Apresentação. GUIA REVISÃO No PowerPoint o usuário encontrará até 7 opções de modos de exibição: Normal, Classificação de Slides, Anotações, Apresentação de Slides, Slide Mestre, Folheto Mestre e Anotações Mestres. Para cada modo de exibição existe um conjunto de características próprias que lhe são atribuídas, desta forma, a escolha entre um modo e outro é feita de acordo com a ação que o usuário irá realizar em um determinado momento. GUIA EXIBIÇÃO MODO DE EXIBIÇÃO NORMAL O modo de exibição Normal é o mais utilizado pelos usuários para criar e editar slides e seus componentes. Ao iniciarmos o PowerPoint 2007, automaticamente este modo de exibição de slides é aberto em nossa tela. PAINEL ESQUERDO: Este painel exibe miniaturas e tópicos dos slides que fazem parte da apresentação aberta no momento. PAINEL DE ANOTAÇÕES: Aqui você poderá adicionar anotações para cada slide, bastando digitar o texto desejado. BOTÕES DE MODO: Para que você alterne entre os diferentes modos de visualização de um slide ou de toda a apresentação. MODO DE EXIBIÇÃO CLASSIFICAÇÃO DE SLIDES CONTROLADOR DE ZOOM: Permite que você aumente ou diminua o tamanho da folha, facilitando a leitura do que foi digitado na página. ÁREA DE TRABALHO: Este é o local onde você montará todas as suas apresentações. BARRA DE STATUS: É onde se podem obter informações de vários recursos, como número de slides de uma apresentação. MODO DE EXIBIÇÃO DOS SLIDES O modo de exibição Classificação de slides exibe os slides em forma de miniaturas. Desta forma, fica mais fácil determinarmos os intervalos e as transições para os slides da apresentação. O PowerPoint 2007 nos possibilita visualizar os slides de uma apresentação de diversas formas enquanto os editamos. Uma das formas mais práticas de selecionarmos um tipo de visualização é através dos BOTÕES DE MODO, 51

52 MODO DE APRESENTAÇÃO DE SLIDES O modo de exibição Apresentação de slides é visualizado no momento que executamos uma apresentação. Neste momento todos os slides, em ordem sequencial são exibidos no formato de tela inteira em seu computador e para sair deste modo baste pressionar a tecla ESC de seu teclado. ANOTAÇÕES Uma apresentação consiste na exibição de uma sequência de slides, que podem conter textos, imagens ou qualquer outro elemento gráfico. O PowerPoint inicia-se sempre com um novo Slide em Branco, pronto para que você insira o conteúdo. Mas para que se crie uma apresentação são necessários outros slides, que podem ser criados de forma fácil pelo PowerPoint. Para inserir um novo slide acionar a guia Início e clicar na seta para baixo do botão Novo Slides do grupo Slides. Depois é só clicar no layout desejado e editá-lo. CRIAR APRESENTAÇÕES Criar uma apresentação no Microsoft PowerPoint 2007 engloba: iniciar com um design básico; adicionar novos slides e conteúdo; escolher layouts; modificar o design do slide, se desejar, alterando o esquema de cores ou aplicando diferentes modelos de estrutura e criar efeitos, como transições de slides animados. Para iniciar uma nova apresentação basta clicar no Botão Office, e em seguida clicar em Novo. Então escolher um modelo para a apresentação (Em Branco, Modelos Instalados, Meus modelos, Novo com base em documento existente ou Modelos do Microsoft Office Online). Depois de escolhido o modelo clicar em Criar. 52

53 EXCLUIR SLIDE Para excluir um slide basta selecioná-lo e depois clicar no botão Excluir, localizado na guia Início. CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET LIMPAR FORMATAÇÃO Para limpar toda a formatação de um texto basta selecioná-lo e clicar no botão Limpar toda Formatação, localizado no grupo Fonte da guia Início. INSERIR FIGURAS Para inserir uma figura no slide clicar na guia Inserir, e clicar em um desses botões arquivo Imagem do Arquivo: insere uma imagem de um Clip-art: é possível escolher entre várias figuras que acompanham o Microsoft Office Formas: inseri formas prontas, como retângulos e círculos, setas, linhas, símbolos de fluxograma e textos Explicativos. SmartArt: inseri um elemento gráfico SmartArt para comunicar informações visualmente. Esses elementos gráficos variam desde listas gráficas e diagramas de processos até gráficos mais complexos, como diagramas de Venn e organogramas. dados Gráfico: inseri um gráfico para ilustrar e comparar WordArt: inseri um texto com efeitos especiais. Internet e Afins Internet A MAIOR REDE DE COMPUTADORES DO MUNDO (UM PEQUENO HISTÓRICO) Em 1969, segundo reza a lenda, foi criada uma conexão, através de um cabo, entre dois grandes centros de Informática, leia-se dois quartéis militares americanos. Estava consumada a primeira rede de computadores. Uma rede é, simplesmente, uma conexão física e lógica entre computadores no intuito de poderem trocar informações. Essa rede foi crescendo, tomando de assalto as centrais de informática de Universidades e Centros de Pesquisa do País até formar o que eles batizaram de ARPANET, uma rede militar e de pesquisa que atingia a maioria das Escolas e quartéis da terra do Tio Sam. Nesta época, o acesso a essa rede era limitado aos professores, alguns alunos e líderes militares, cada um com seus limites bem definidos. Só que alguns rebeldes (alunos, funcionários, soldados, o que quer que fossem), acabaram por se tornar conhecedores muito bons do sistema e sabiam burlar a segurança digital e ter acesso a informações antes proibidas a eles, inclusive passariam a acessar de casa, de seus pequenos computadores TK85, CP200 e outras maquininhas que hoje não parecem tão poderosas... Esses espertinhos viriam a se tornar o que chamamos hoje de Hackers (termo que, na verdade, significa fuçador). E a rede cresceu, se tornou popular, comercial (o que, por Deus, tendo nascido na Capital do Capitalismo Selvagem, não se tornaria comercial, não é?) além de divertida, variada e, por muitas vezes, perigosa. Internet (Rede Internacional) é, de longe, a maior de todas as redes de computadores do mundo, chegando ao patamar de 300 milhões de usuários atualmente. A Internet hoje A Internet apresenta-nos uma série de serviços, como uma grande loja de departamentos, que tem de tudo para vender. Podemos usar a Rede somente para comunicação, com nosso endereço de (daqui a pouco, será mais usado que o correio tradicional, se já não é), podemos apenas buscar uma informação sobre um determinado assunto e até mesmo comprar sem sair de casa. Ah! Tem mais: Assistir filmes e desenhos animados, paquerar, vender, tirar extratos bancários, fazer transferências, pagar o cartão de crédito, jogar uma partidinha de xadrez com o sobrinho do Kasparov na Rússia, marcar hora no dentista, etc... A Internet está fisicamente estruturada de forma quase centralizada. Explicando: não há um computador central na rede, não há um cérebro que a controle, mas existe uma conexão de banda muito larga (altíssima velocidade) que interliga vários centros de informática e telecomunicações de várias empresas, esta rodovia é chamada Backbone (mais ou menos como Coluna vertebral ). Veja na figura seguinte uma representação bastante simplificada da estrutura física da Internet, e imagine que cada um de nós está na ponta das linhas mais externas... 53

54 Em cinza podemos ver o Backbone, interligação entre grandes (grandes mesmo) empresas em todo o mundo (os quadrados), e os meios pelos quais elas transferem informações entre si (pela necessidade de grande tráfego, normalmente usam satélites, fibra ótica, microondas e outras coisas que nem temos coragem de imaginar). As bolinhas brancas são as empresas que chamamos de provedores, elas compram o acesso à rede e o revendem, como cambistas em um jogo de futebol, ainda existe certa velocidade entre os provedores menores e os do Backbone. Nós, meros usuários, estamos na ponta das linhas que saem dos provedores, normalmente conectados pela linha telefônica. Mas hoje em dia existem novos sistemas, acessíveis a grande parte da população internauta do mundo, para realizar um acesso mais rápido, como ondas de rádio, sub-redes em condomínios, discagem mais veloz, etc. O mais interessante sobre a internet é o fato de o usuário A, residente no Brasil (em nosso esquema acima), fazer parte da mesma rede que o amigo nipônico B. E, por isso, teoricamente, eles possuem acesso às mesmas informações, e podem, desde que usando programas adequados, se comunicar via correspondência ( ) ou em tempo real em um bate-papo (Chat) que literalmente atravessa o mundo em segundos. SERVIDORES (SISTEMAS QUE MANTÊM A REDE FUNCIONANDO) A Internet é a maior rede de computadores do mundo (por sinal, todos já sabem disso), e nos oferece vários serviços para que tiremos proveito de seu uso. Mas o que são serviços? Imagine uma loja que oferece um serviço de entrega em domicílio. Esta loja dispõe de um, ou mais, funcionário para realizar este serviço, entregando a mercadoria na casa do cliente. A loja oferece o serviço, o cliente usa o serviço e o funcionário realiza o serviço. É simples, não? E na Internet, imagine um provedor (empresa que dá acesso à Rede) que oferece, além do serviço de acesso (que está inerente à sua função como empresa), oferece o serviço de , atribuindo ao usuário uma caixa postal para envio e recebimento de mensagens eletrônicas. Já temos, para fins de comparação, quem oferece e quem usa, mas quem realiza o serviço? A resposta é: Um Servidor. Servidor é o nome dado a um computador que serve a outros computadores, que trabalha realizando serviços em tempo integral (normalmente), que está inteira ou parcialmente dedicado à realização de uma determinada tarefa (manter aquele dado serviço funcionando). Neste computador está sendo executada uma aplicação servidora, ou seja, um programa que tem por função realizar as tarefas solicitadas pelos computadores dos usuários. Na maioria das vezes, o servidor nem dispões de teclado ou monitor para acesso ao seu console, está simplesmente funcionando sem a presença de um usuário em frente a ele. Uma empresa pode ter diversos servidores: um somente para interno, outro somente para externo, outro para manter os sites acessíveis, outro servidor para manter arquivos disponíveis para cópia, outro ainda para possibilitar o bate-papo em tempo real. Em suma, para cada serviço que uma rede oferece, podemos ter um servidor dedicado a ele. Todos os servidores têm seu endereço próprio, assim como cada computador ligado à Rede. Esse endereço é dado por um conjunto de 4 números, e é chamado de endereço IP, convencionado a partir das regras que formam o Protocolo TCP/IP, usado na Internet. Clientes Programas clientes são aqueles que solicitam algo aos servidores (leia-se aqui como os computadores que 54 possuem as aplicações servidoras). Tomemos um exemplo: para que o serviço de Correio Eletrônico seja perfeitamente realizado, deve haver uma aplicação servidora funcionando corretamente, e os usuários devem ter uma aplicação cliente que sirva para solicitar o serviço e entender a resposta proveniente do servidor. Quando um é recebido, ele não chega diretamente ao nosso computador, ou ao nosso programa cliente. Qualquer mensagem que recebemos fica, até que as solicitemos, no servidor. Quando enviamos uma mensagem, ela fica em nossa máquina até o momento em que requisitamos seu envio (que também passa pela autorização do servidor). Esta comunicação funciona mais ou menos como descrita abaixo: As linhas curvas identificam processos que são executados com nossa requisição, ou seja, envio e recebimento de mensagens de/para nosso computador. A comunicação entre servidores acontece alheia à nossa vontade. Os Servidores só se comunicam entre si e com os clientes porque conseguem identificar o endereço IP (novamente) de cada um. Resumindo, a Internet é uma grande rede Cliente-Servidor, onde a comunicação é requisitada por clientes (programas que os usuários utilizam) e mantida/realizada por aplicações servidoras, dedicadas ao objetivo de completá-la. Isso funciona para qualquer serviço, não somente para o serviço de Correio Eletrônico. TCP/IP PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO DA INTERNET Já imaginou se um Árabe, viajando ao Brasil, se depara com a mulher mais linda do mundo, que, sem que ele soubesse, acabara de chegar de sua terra natal, a Moldávia (Onde fica a Moldávia?). Na tentativa de iniciar uma conversa com ela, ele esquece que não fala uma palavra de português (pois imagina que ela é brasileira). O que ele fez? Qual é, caro leitor, o mais provável desfecho para a cena, sabendo-se que eles se conheceram e casaram? Vale salientar que eles conheciam apenas uma língua estrangeira além das línguas próprias. Se você respondeu que eles conversaram em Inglês, está certo, ou pelo menos, mais próximo do que poderia ter acontecido. Pois o inglês é, atualmente, a língua universal. OK! Esta pequena estória serve para ilustrar o funcionamento de uma rede de computadores, que, apesar de diferenças enormes entre seus participantes (computadores com diferentes sistemas operacionais, línguas, velocidades, capacidades de memória) conseguem se comunicar entre si com extrema perfeição. Toda rede de computadores tem sua comunicação dependente de um protocolo, ou de vários. Protocolo é o nome dado a um conjunto de regras que os computadores devem seguir para que a comunicação entre eles permaneça estável e funcional. Resumindo, computadores diferentes, numa mesma rede, só se entendem se falarem a mesma língua (o protocolo). Para a Internet, foi criado um protocolo chamado TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol) que tem como característica principal o fato de que cada computador ligado à Rede deve possuir um endereço, chamado endereço IP, distinto dos outros. O Endereço IP é formado por 4 números, que variam de 0 a 255, separados por pontos, como no exemplo: ou em ou até Acho que já deu pra entender não é meus caros?. Dois computadores não podem ter, ao mesmo tempo, o mesmo endereço IP, isso

55 acarretaria problemas no recebimento de qualquer tipo de informações. Para certificar-se que não haverá dois computadores com o mesmo endereço IP na Internet que é muito vasta foi desenvolvido um sistema de atribuição automática desse endereço. Quando um computador se conecta na Internet, através de um provedor, este recebe o endereço IP de um servidor localizado na empresa que provê seu acesso. Este servidor não vai atribuir aquele endereço IP a nenhum outro computador que se conectar enquanto este ainda permanecer on-line. Após a saída (desconexão) do computador, o endereço IP poderá ser atribuído a qualquer outro computador. Nas redes internas, em empresas, normalmente os endereços IP são fixos, ou seja, cada máquina já traz consigo seu endereço, cabe ao administrador da rede projetála para evitar conflitos com outras máquinas. Tornando-se um Usuário da Internet O usuário individual ou empresa que deseje conectarse à Internet basta possuir os seguintes recursos: um PC (personal computer) ou Macintosh com um modem, um software de correio eletrônico e um software para navegação na rede (Mosaic ou NetScape). O nível técnico requerido do usuário é equivalente ao de um usuário de processador de textos (dos menos complicados). O próximo passo seria entrar em contato com um Internet Service Provider para obter um endereço Internet. O usuário precisará analisar que tipo de conexão lhe será mais conveniente (custo/benefício). Ele terá a sua disposição as seguintes alternativas: Uma conexão indireta que permite apenas o uso do correio eletrônico; Uma conexão indireta que dá acesso apenas ao correio eletrônico e Usenet usando UUCP (Unix-to- Unix Copy Protocol); Uma conexão indireta usando uma conta do tipo shell (acesso a mais recursos); Uma conexão permanente TCP/IP; Uma conexão temporária via modem usando SLIP/PPP; Cada método apresentado acima difere em complexidade, custo, funcionalidade e facilidade de uso. O que é mais apropriado depende das circunstâncias. O uso de SLIP/PPP através de uma linha discada parece ser a opção cada vez mais atraente para usuários Macintosh ou Microsoft Windows. Uma ligação permanente vai se justificar quando uma organização se tornar um usuário sofisticado da Internet. Uma vez conectado na rede, o novo cidadão da Internet deverá fazer uso de alguns recursos de software para mandar mensagens, localizar e recuperar informações e percorrer o universo Internet. Todos os recursos estão hoje no software de correio eletrônico e em dois softwares concorrentes chamados Mosaic e NetScape (que praticamente desempenham todas as demais funções). Como Utilizar a Internet O uso de FTP para Transferir Arquivos Se no computador visitado por um cliente através do TELNET, o produto comercializado pela empresa for qualquer forma de informação digitalizada e armazenada em um arquivo, o cliente deveria poder, depois de efetuar o pagamento (por exemplo, no seu cartão de crédito), transferir imediatamente o produto para o seu próprio computador. Exemplos de produtos seriam: software, livros, imagens digitais, vídeos, som etc. Isto pode ser feito se o usuário tiver acesso ao programa FTP (File Transfer Protocol). Há duas maneiras básicas de se usar FTP. Para a distribuição de informação confidencial os arquivos são depositados em uma conta específica com uma senha secreta (password). Para a distribuição de informação de domínio público o usuário usa um serviço chamado anonymous FTP que permite que ele não necessite de uma conta na máquina em que está o arquivo para transferí-lo para sua máquina. Para transferir arquivos para sua máquina utilize o comando como a seguir : ftp.if.usp.br Navegando na Internet com o World Wide Web (WWW) O maior problema com GOPHER é que os nomes usados como ítens nos menus devem ficar restritos a uma linha de texto. Se um parágrafo de informação é necessário para explicar no que consiste um ítem (que pode se referir, por exemplo, a um arquivo com um texto complexo ou um software), GOPHER não está preparado para resolver o problema. A World Wide Web, é um conjunto de milhões de páginas de informação distribuídas pela rede. Cada WWW site, como uma instalação GOPHER, é um conjunto de páginas sobre um determinado assunto, instituição, indivíduo ou grupo de indivíduos. Um site WWW, tipicamente, está interconectado com muitos outros sites (como no Gopherspace). Cada página de um site ou ponto de presença WWW pode conter informação textual e gráfica e informação na forma de vídeo ou de audio. Nas páginas da WWW qualquer palavra, frase, figura ou ícone pode ser marcada para funcionar como endereço (hot words) de outras páginas em um sistema hipertexto. Isto permite o deslocamento entre páginas com o simples uso do mouse (apontando para o que está marcado e apertando o botão). Dissemos, anteriormente, que o GOPHER permite o acesso aos demais serviços da Internet (ex.: TELNET e FTP). Isto vale para a WWW que inclui, também, o próprio GOPHER. A diferença entre instalar um GOPHER (que é uma árvore de ítens de vários níveis, cada um deles permitindo o acesso a informação local e remota, a serviços e a outros GOPHERS) e um WWW site (um conjunto de páginas com a estrutura de hipertexto) é significativa em termos do esforço requerido. Do ponto de vista do conteúdo, a diferença é pequena: é como vestir os menus do GOPHER com informação contextual. O menu inicial de uma instalação de GOPHER corresponderá a página de abertura de um site WWW. Do ponto de vista de projeto e de codificação a diferença é substancial. O projeto deverá explorar, além de bons textos, todos os recursos visuais disponíveis na WWW (artistas gráficos e comunicadores visuais são bem vindos). A codificação das páginas do site deve ser feita usando uma linguagem de marcação de textos chamada HTML (Hypertext Markup Language) que permite indicar, em cada página, o que é texto normal, o que é figura, o que é um ícone de ligação com outra página e muito mais. Cada página da WWW tem um endereço expresso por uma URL (Uniform Resource Locator). Para navegar o sistema hipermídia que é o universo de sites da WWW chamado de browser. Para ter acesso a um dado site, o usuário só precisa informar ao browser a URL (endereço) do ponto de presença desejado. A página é aberta no ponto indicado e a partir daí o usuário navega apontando o mouse para os pontos de ligação indicados nas páginas. Um endereço WWW tem o seguinte aspecto: do site> Os browsers também permitem o uso de outros serviços da rede. Por exemplo, o uso de endereços como apresentados abaixo: 55

56 gopher://<endereço do site> e ftp://<endereço do site>, levariam a uma instalação de GOPHER, a partir da qual o usuário poderia prosseguir a navegação por menus ou a um site do qual o usuário poderia recuperar arquivos. Glossário Web POP (Protocolo de Agência de Correio) - Responsável pelo recebimento das mensagens de Correio Eletrônico. SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) - Protocolo TCP/IP usado para troca de mensagens de correio eletrônico. Responsável pelo Envio das mensagens de Correio Eletrônico. SNMP (Simple Network Management Protocol) - Protocolo usado para monitorar e controlar serviços e dispositivos de uma rede TCP/IP. TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol) - Os dois protocolos básicos da Internet, usados para viabilizar a transmissão e troca de dados de redes diferentes, permitindo assim que os computadores se comuniquem. Foi criado em 1970 pelo governo americano. Como o TCP/IP foi desenvolvido a partir de fundos públicos, ele não pertence a uma empresa específica e pode ser utilizado por qualquer computador para o compartilhamento de informações com outro computador. Projetado para o sistema operacional Unix, tornou-se padrão para transmissão de dados por redes. TCP (Protocolo de Controle de Transmissão): Protocolo responsável pelo empacotamento dos dados na origem para possibilitar sua transmissão e pelo desempacotamento dos dados no local de chegada dos dadsdos. IP (Protocolo da Internet): Responsável pelo endereçamento dos locais (estações) da rede (os números IP que cada um deles possui enquanto estão na rede). Upload O processo de transferência de uma cópia de um arquivo de um computador local para um computador remoto através de um modem ou de uma rede. URL (Uniform Resource Locator) - Tipos de endereços de recursos da Internet, entre eles estão os endereços dos sites da Web. Nomenclaturas da rede (URL) No nosso imenso mundo real, dispomos de várias informações para localização física, identificação pessoal, entre outros... E no mundo virtual, como achar informações sem ter que recorrer aos endereços IP, que denotariam um esforço sobre-humano para decorar alguns? Como elas estão dispostas, organizadas já que se localizam, fisicamente, gravadas em computadores pelo mundo? A internet é um conjunto imenso de informações textuais, auditivas, visuais e interativas, armazenadas em computadores, interligadas entre si. Uma informação, qualquer que seja o seu tipo (endereço de , website, servidor de FTP, newsgroups termos que conheceremos a seguir), pode ser encontrada através de uma URL (Uniform Resource Locator). Uma (ou um) URL é um endereço que aponta para um determinado recurso, seja uma imagem, um computador, um usuário, uma página de notícias, etc. Assim como Avenida Frei Serafim, 123 Apt Teresina PI pode nos apontar a localização de alguma 56 informação dentro de um escopo físico, a URL é suficiente para nos orientar dentro da Internet por completo. Exemplo: é uma URL que localiza uma caixa de correio eletrônico para onde podem ser enviadas mensagens. Já é uma URL que aponta para o website da Macromedia (empresa americana especializada em programas para a Web). Todos os endereços usados para a comunicação na Internet são chamados de URL. Uma URL está diretamente associada a um endereço IP, ou seja, qualquer endereço da Internet (URL) é, na verdade, uma forma mais amigável de achar um computador xxx.xxx.xxx.xxx qualquer. O principal componente de qualquer URL é o que chamamos de domínio (domain), que identifica o tipo da empresa/pessoa a que pertence esta URL. Vamos tomar como exemplo, o domínio telelista.com.br que identifica um endereço brasileiro (.br), comercial (.com), cujo nome é telelista. Isso não significa que a empresa proprietária do domínio se chama Telelista. Baseando-se neste domínio, pode haver muita coisa, como Sites (seria, por exemplo, endereços de para os usuários da empresa, como em entre outros, servidores para FTP (transferência de arquivos) como ftp.telelista.com.br, e muito mais. Por padrão, os endereços de domínios e suas URLs derivadas são escritos em minúsculas (para evitar confusões). O que não exclui a possibilidade de haver algum endereço com uma ou mais letras maiúsculas. Serviços que a internet oferece A Internet é um paraíso que nos oferece facilidades e mordomias antes imaginadas somente pela cabeça dos magos da ficção científica escrita ou audiovisual. Podemos destacar alguns dos serviços, oferecidos pelas empresas especializadas em Internet, para o perfeito uso da Grande Rede. Entre eles, o xodó, e filho mais velho é o correio eletrônico ( ). a) (correio eletrônico) O é o sistema que permite que cada usuário da Rede possua uma caixa-postal, um espaço reservado em algum computador para receber mensagens eletrônicas enviadas por outros usuários que também possuem suas próprias caixas. Cada caixa postal é localizada por uma URL única no mundo. O formato da URL da caixa postal segue uma convenção determinada há muito (na verdade, bem próximo à própria criação da Internet): define a sintaxe de uma URL de caixa postal de correio eletrônico na Internet. O (chamado de arroba no Brasil), tem seu verdadeiro nome americano de at que significa em, então na verdade, o endereço de qualquer correio eletrônico significa usuário em domínio ou, traduzindo menos literalmente, usuário nesse domínio. Por exemplo: significa que sou o usuário jantonio pertencente ao domínio hotlink.com.br. Os programas clientes de Correio Eletrônico mais conhecidos são: Outlook Express, Internet Mail, Eudora, Netscape Messenger, Notes, etc. Um programa cliente qualquer deve ser perfeitamente configurado para poder receber e enviar as mensagens. Devemos indicar-lhe a URL ou o IP dos servidores POP e SMTP. POP significa Post Office Protocol e identifica o servidor que recebe as mensagens que nos enviam. SMTP, ou Simple Mail Transfer Protocol identifica o servidor que envia nossas mensagens para fora. Essas informações variam em cada provedor. No nosso caso, o programa que será utilizado no curso é o OUTLOOK EXPRESS, da Microsoft.

57 b) www (world wide web) Chegamos ao ponto mais rentável da Grande Rede, interesse de todos os que realizam este treinamento. Conheça um pouco das definições da WWW, a teia mundial : A WWW é um sistema criado no início da década de 90 que permite a estadia de um documento em um determinado local (identificado por uma URL única) para que todos possam acessá-lo. Funciona mais ou menos como a Televisão, em que basta sintonizar um canal e ter acesso imediato às informações nele contidas. No início da Web, era possível colocar documentos com conteúdo apenas de texto, com o passar do tempo, a linguagem de criação destes documentos (HTML) e os programas clientes para vê-los (os Browsers) foram se tornando mais cheios de recursos, como a possibilidade de apresentar figuras, sons, interatividades (links e formulários) e animações (que chamamos, generalizadamente, de multimídia). Os documentos existentes na WWW são chamados de páginas, esses documentos na verdade são arquivos construídos com uma linguagem chamada HTML (Hyper Text Markup Language, ou linguagem de marcação de hipertexto). Um conjunto destas páginas, dentro de um escopo definido, é chamado de site (ou Website). Um exemplo simples é o seguinte: é a URL que aponta para o diretório onde estão guardados os arquivos do suposto site desta hipotética empresa. Esses vários arquivos (um site não é formado apenas por um arquivo), são documentos HTML, figuras GIF ou JPG, animações em Flash, ou outro programa, etc. Para que um usuário da rede possa ver um site, ele deve possuir um programa Cliente para a Web, esse tipo de programa é chamado Browser (literalmente folheador ou mais conhecido como navegador ). Os dois mais conhecidos navegadores no mercado são o Internet Explorer, da Microsoft, e o Netscape Navigator. Para acessar um endereço qualquer, basta digitá-lo na barra de endereços do Browser e pressionar ENTER. Verifique abaixo o detalhe da barra de endereço do Internet Explorer apontando para a URL do site da Velox. Internet Explorer 6.0 PÁGINA INICIAL: Faz o Browser voltar à página que estiver configurada como página inicial em suas configurações. PESQUISAR: Este botão é mais uma novidade da Microsoft, é altamente útil pois clicando no mesmo o IE 6 irá abrir uma seção ao lado esquerdo do navegador que irá listar os principais, sites de busca na Internet, tal como Google, Cadê, Lycos, Altavista etc. A partir daqui será possível encontrar o que você está procurando, mas veremos isto mais a fundo nas próximas páginas. FAVORITOS: O botão favoritos contem os Websites mais interessantes definidos pelo usuário, porém a Microsoft já utiliza como padrão do IE 6 alguns sites que estão na lista de favoritos. Para você adicionar um site na lista de favoritos basta você clicar com o botão direito em qualquer parte da página de sua escolha e escolher adicionar a favoritos. Geralmente utilizamos este recurso para marcar nossas páginas preferidas, para servir de atalho. MÍDIA: Permite tocar e ver as mídias de som e imagem. HISTÓRICO: O botão histórico exibe na parte esquerda do navegador quais foram os sites visitados nas últimas 4 semanas, com isso você pode manter um controle dos sites que você passou nas últimas 4 semanas. Bastante útil para usuários esquecidos. CORREIO: O botão de correio tem como função auxiliar no envio e a leitura de mensagens eletrônicas. Ao clicar no mesmo aparecerá um menu com opções para Ler correio, nova mensagem, enviar link, enviar mensagens. Como os botões já indicam as funções, não é preciso explicar suas finalidades que são obvias. IMPRIMIR: Imprime a página que estiver sendo visualizada (embora seja mais interessante acionar o comando ARQUIVO / IMPRIMIR). EDITAR: Permite editar uma página como arquivo do Word, do Excel e Bloco de Notas. DISCUSSÃO: Permite que o usuário participe, dando sua contribuição, em sites de discussão. Os botões apresentados na parte superior da tela do Browser são muito úteis durante uma navegação um pouco mais demorada: VOLTAR: Faz com que o Browser volte à página que estava sendo visualizada antes da atual. AVANÇAR: Caso se tenha voltado demais, pode-se avançar para uma página à frente. PARAR: Se a página estiver demorando muito para ser carregada e suas informações ainda não estiverem sendo mostradas (consumindo completamente a paciência) pode-se clicar neste botão para solicitar ao Browser que não a carregue mais. ATUALIZAR: Botão que solicita ao Browser uma nova carga da página, caso a mesma tenha sido interrompida por algum motivo. JOGOS NA INTERNET: Permite ao usuário utilizar-se de jogos eletrônicos. MENSSENGER: Conversas on-line. Um recurso muito utilizado pela WWW e que foi copiado pelos programas mais novos (como WORD, EXCEL, etc.) é o HYPERLINK (área na página onde o mouse vira uma mãozinha ). Link ou Hyperlink é uma ligação entre duas informações, quando clicamos em um link (como o da cocacola, acima) somos imediatamente transportados para o determinado endereço e passamos a ver aquela informação pelo nosso Browser. É isso que faz da WWW uma rede interligada, cada página tem um ou mais links, que ligam a outras páginas com mais links, formando uma rede de informações que levaria a vida toda e mais seis meses para ser vista por completo... Na WWW encontramos vários tipos de assuntos, como Futebol, Medicina, Empresas prestadoras de serviço, e até compras On-Line (o chamado E-Commerce, ou comércio eletrônico). Podemos comprar sem sair de casa, é só entrar numa página que venda alguma coisa, clicar para escolher o que se quer comprar, digitar o número do cartão de crédito, preencher um formulário com os dados pessoais e: PRONTO, é esperar a encomenda chegar (pode-se comprar até do exterior). 57

58 Se você não sabe qual o endereço que contém aquela informação que você procura, pode iniciar sua jornada num SITE DE BUSCA (Página que ajuda você a procurar por assuntos): INTERNET EXPLORER 8.0 Barra de Endereços A Barra de endereços possibilita que se possa navegar em páginas da internet, bastando para isto digitar o endereço da página. O Explorer é um navegador usado para acessar a www o serviço mais popular da internet. Além das características comuns a todos os browsers, ele possui recursos específicos para facilitar e agilizar a navegação. MENU FERRAMENTAS OPÇÕES DA INTERNET FAVORITOS Permite que seja salvos todos os sites de sua preferência na qual você poderá visitá-los com mais agilidade. 58 Opções da Internet

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada SO Windows Aula 3 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 APRESENTAÇÃO Todo computador precisa de um sistema operacional. O Windows

Leia mais

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação Informática Aplicada Revisão para a Avaliação 1) Sobre o sistema operacional Windows 7, marque verdadeira ou falsa para cada afirmação: a) Por meio do recurso Windows Update é possível manter o sistema

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Introdução ao Windows 7

Professor: Macêdo Firmino Introdução ao Windows 7 Professor: Macêdo Firmino Introdução ao Windows 7 O hardware não consegue executar qualquer ação sem receber instrução. Essas instruções são chamadas de software ou programas de computador. O software

Leia mais

Introdução ao Microsoft Windows 7. O Windows 7 é o mais novo sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

Introdução ao Microsoft Windows 7. O Windows 7 é o mais novo sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é o mais novo sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente ele é muito parecido com seu antecessor, o Windows Vista, porém a nova interface

Leia mais

Prof. Alexsander. www.profalexsander.com.br/wp

Prof. Alexsander. www.profalexsander.com.br/wp * Prof. Alexsander www.profalexsander.com.br/wp VERSÕES DO WINDOWS 7 Foram desenvolvidas muitas versões do Windows 7 para que atendam às diversas características de plataformas computacionais e necessidades

Leia mais

Informática para Banca IADES. Hardware e Software

Informática para Banca IADES. Hardware e Software Informática para Banca IADES Conceitos Básicos e Modos de Utilização de Tecnologias, Ferramentas, Aplicativos e Procedimentos Associados ao Uso de Informática no Ambiente de Escritório. 1 Computador É

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

Informática. Rodrigo Schaeffer

Informática. Rodrigo Schaeffer Informática Rodrigo Schaeffer PREFEITURA DE PORTO ALEGRE- INFORMÁTICA Conceitos básicos de Word 2007; formatar, salvar e visualizar arquivos e documentos; alinhar, configurar página e abrir arquivos; copiar,

Leia mais

Hardware 2. O Gabinete. Unidades Derivadas do BYTE. 1 KB = Kilobyte = 1024B = 2 10 B. 1 MB = Megabyte = 1024KB = 2 20 B

Hardware 2. O Gabinete. Unidades Derivadas do BYTE. 1 KB = Kilobyte = 1024B = 2 10 B. 1 MB = Megabyte = 1024KB = 2 20 B 1 2 MODULO II - HARDWARE AULA 01 OBiteoByte Byte 3 Definições: Bit é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional. Byte é a representação de oito bits. 4 Aplicações: Byte 1

Leia mais

Sumário. Capítulo I Introdução à Informática... 13. Capítulo II Hardware... 23. INFORMATICA 29jun.indd 7 22/07/2014 15:18:01

Sumário. Capítulo I Introdução à Informática... 13. Capítulo II Hardware... 23. INFORMATICA 29jun.indd 7 22/07/2014 15:18:01 Sumário Capítulo I Introdução à Informática... 13 1. Conceitos Básicos... 13 2. Hardware... 15 3. Software... 15 4. Peopleware... 16 5. Os Profissionais de Informática:... 16 6. Linguagem de Computador

Leia mais

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar WINDOWS XP Wagner de Oliveira ENTRANDO NO SISTEMA Quando um computador em que trabalham vários utilizadores é ligado, é necessário fazer login, mediante a escolha do nome de utilizador e a introdução da

Leia mais

MODULO II - HARDWARE

MODULO II - HARDWARE MODULO II - HARDWARE AULA 01 O Bit e o Byte Definições: Bit é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional. Byte é a representação de oito bits. Aplicações: Byte 1 0 1 0 0

Leia mais

Ficheiros, Pastas e Atalhos

Ficheiros, Pastas e Atalhos Ficheiros, Pastas e Atalhos Ficheiros Um ficheiro é bastante semelhante a um documento escrito que poderá ser encontrado em qualquer secretária ou armário de arquivo; trata-se de um item que contém um

Leia mais

SAMUEL SEAP 01-04-2015 INFORMÁTICA. Rua Lúcio José Filho, 27 Parque Anchieta Tel: 3012-8339

SAMUEL SEAP 01-04-2015 INFORMÁTICA. Rua Lúcio José Filho, 27 Parque Anchieta Tel: 3012-8339 SEAP 01-04-2015 SAMUEL INFORMÁTICA Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional que trás uma melhor performance não apenas em recursos sistêmicos como também nos atrai pelo seu belo visual

Leia mais

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware)

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Curso Conexão Noções de Informática Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Agenda ; Arquitetura do Computador; ; ; Dispositivos de Entrada e Saída; Tipos de Barramentos; Unidades de Medidas. Email:

Leia mais

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Parte 2 Sistema Operacional MS-Windows XP Créditos de desenvolvimento deste material: Revisão: Prof. MSc. Wagner Siqueira Cavalcante Um Sistema Operacional

Leia mais

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação Informática Aplicada Revisão para a Avaliação 1) É necessário criar várias cópias de documentos importantes em locais diferentes. Esses locais podem ser pastas no HD interno ou HD externo, ou então em

Leia mais

QUESTÕES SOBRE WINDOWS 7

QUESTÕES SOBRE WINDOWS 7 Informática Windows 7 QUESTÕES SOBRE WINDOWS 7 1) Considerando a figura exibida acima, ao repousar o ponteiro do mouse sobre o ícone doword, aparecerão três miniaturas, representando arquivos desse programa

Leia mais

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari amanda@fcav.unesp.br

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari amanda@fcav.unesp.br Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari amanda@fcav.unesp.br São representações dos números de uma forma consistente. Apresenta uma grande quantidade de números úteis, dando a cada número

Leia mais

Prof. Arthur Salgado

Prof. Arthur Salgado Prof. Arthur Salgado O que é um sistema operacional? Conjunto de programas de sistemas situados entre os softwares aplicativos e o hardware Estabelece uma interface com o usuário Executa e oferece recursos

Leia mais

O Computador. Hardware e Software. Formatos de Computadores

O Computador. Hardware e Software. Formatos de Computadores O Computador Formatos de Computadores Com a evolução da tecnologia diversos formatos de computadores surgiram no mundo, e muitos ainda estão por surgir, mas vamos conhecer alguns formatos que encontramos

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

Windows 7. Sistema Operacional

Windows 7. Sistema Operacional Windows 7 Sistema Operacional FCC - 2012 - TRE-SP - Técnico Judiciário O sistema operacional de um computador consiste em um a) conjunto de procedimentos programados, armazenados na CMOS, que é ativado

Leia mais

Fabio Sell Rosar professor.rosar@gmail.com

Fabio Sell Rosar professor.rosar@gmail.com Atenção MUITA ATENÇÃO!!! Fabio Sell Rosar professor.rosar@gmail.com Software Básico Características Hardware Software Multiusuário Multitarefa Multisessão Características P&P(Plug and Play) PnP Código

Leia mais

O Windows 7 é o mais novo sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é o mais novo sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é o mais novo sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 é semelhante ao seu antecessor, o Windows Vista, porém a interface é

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional Arquitetura: Conjunto de elementos que perfazem um todo; estrutura, natureza, organização. Houaiss (internet) Bit- Binary Digit - Número que pode representar apenas dois valores: 0 e 1 (desligado e ligado).

Leia mais

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Engenharia Ambiental Prof.: Maico Petry Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES DISCIPLINA: Informática Aplicada O Que éinformação? Dados

Leia mais

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento.

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento. Conceitos básicos b sobre Hardware O primeiro componente de um sistema de computação é o HARDWARE(Ferragem), que corresponde à parte material, aos componentes físicos do sistema; é o computador propriamente

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco

Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco O processo de Instalação Limpa irá remover todos os programas e arquivos de dados do seu computador, substituindo eles com uma instalação

Leia mais

Windows 7. Sistema Operacional

Windows 7. Sistema Operacional Windows 7 Sistema Operacional Um sistema operacional é um software de gerenciamento formado por um conjunto de programas cuja função é gerenciar os recursos do sistema computacional, fornecendo uma interface

Leia mais

COMPUTADORES PC. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br 24/11/2009 CRONOGRAMA INFORMÁTICA - BANRISUL EDITAL

COMPUTADORES PC. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br 24/11/2009 CRONOGRAMA INFORMÁTICA - BANRISUL EDITAL CRONOGRAMA INFORMÁTICA - BANRISUL Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br AULAS 1 E 2 CONCEITOS BÁSICOS/HARDWARE AULA 3 SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS AULA 4 EXCEL AULA 5 WORD AULA 6 CALC E WRITER AULAS

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves Conceitos Básicos de Informática Antônio Maurício Medeiros Alves Objetivo do Material Esse material tem como objetivo apresentar alguns conceitos básicos de informática, para que os alunos possam se familiarizar

Leia mais

Conceitos básicos sobre TIC

Conceitos básicos sobre TIC Conceitos básicos sobre TIC Origem da palavra Informática Informação + Automática Informática Significado: Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir Prof. Valdir Informática Informática Valdir Prof. Valdir Informática Informática PROVA DPF 2009 Julgue os itens subseqüentes, a respeito de Internet e intranet. Questão 36 36 - As intranets, por serem

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC SISTEMA OPERACIONAL Software básico que viabiliza o funcionamento do próprio computador e a execução de todos os outros programas. Enfim, o sistema operacional funciona como um intermediário em todas as

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE MS-WINDOWS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE MS-WINDOWS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE MS-WINDOWS Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA SISTEMA OPERACIONAL DA EMPRESA MICROSOFT Interface gráfica WIMP GUI Windows, Icons, Menus, Pointer, Graphical User

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída

Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Introdução O uso apropriado da tecnologia pode garantir

Leia mais

Aula 2 Introdução ao Software Livre

Aula 2 Introdução ao Software Livre Aula 2 Introdução ao Software Livre Aprender a manipular o Painel de Controle no Linux e mostrar alguns softwares aplicativos. Ligando e desligando o computador através do sistema operacional Não é aconselhável

Leia mais

Plano de Aula - Windows 8 - cód.5235 24 Horas/Aula

Plano de Aula - Windows 8 - cód.5235 24 Horas/Aula Plano de Aula - Windows 8 - cód.5235 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Windows 8 Aula 2 1 - Introdução ao Windows 8 1.1. Novidades da Versão...21 1.2. Tela de Bloqueio...21 1.2.1. Personalizar

Leia mais

Informática Arquitetura de Computadores. Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa lessavaleria@gmail.com Valeria-lessa@uergs.edu.br

Informática Arquitetura de Computadores. Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa lessavaleria@gmail.com Valeria-lessa@uergs.edu.br Arquitetura de Computadores Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa lessavaleria@gmail.com Valeria-lessa@uergs.edu.br 1 Arquitetura do Computador 1 Monitor 2 Placa mãe 3 Processador (CPU) 4 Memória RAM 5 Placas

Leia mais

Informática para concursos

Informática para concursos Informática para concursos Prof.: Fabrício M. Melo www.professorfabricio.com msn:fabcompuway@terra.com.br Hardware Software peopleware Parte física (Tangível). Parte lógica (Intangível). Usuários. Processamento

Leia mais

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Informática Informática - Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

Professor. Thiago Miranda Material: www.thiagomiranda.net. Email: mirandathiago@gmail.com

Professor. Thiago Miranda Material: www.thiagomiranda.net. Email: mirandathiago@gmail.com Microsoft Windows 1 Professor Thiago Miranda Material: www.thiagomiranda.net Email: mirandathiago@gmail.com Conceitos básicos de SO O que é um sistema operacional? É um programa ou conjunto de programas

Leia mais

Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br

Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br ARMAZENAMENTO DE DADOS Introdução Vários periféricos podem ser usados para permitir o armazenamento e interface do computador.

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Hardware de Computadores Questionário II 1. A principal diferença entre dois processadores, um deles equipado com memória cache o

Leia mais

13. Dentre os caracteres considerados como curinga, em nome de arquivos, utiliza-se (A) = (B) + (C)? (D) @ (E) ^

13. Dentre os caracteres considerados como curinga, em nome de arquivos, utiliza-se (A) = (B) + (C)? (D) @ (E) ^ 1 PRIMEIRA PARTE: Conceitos de organização de arquivos (pastas/diretórios), utilização do Windows Explorer: copiar, mover arquivos, criar diretórios. Tipos de arquivos. 01. Aplicações de multimídia em

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS

PROCESSAMENTO DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Aula 1 - Hardware Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari 2 3 HARDWARE Todos os dispositivos físicos que constituem

Leia mais

Como è feito computador

Como è feito computador Como è feito computador O computador contém uma parte elétrica e uma parte eletrónica. Parte elétrica é usada para transformar e dinstribuir a eletricidade que vem para os vários componentes. Parte eletrónica

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

AULA 1. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email:

AULA 1. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email: AULA 1 Disciplina: Informática Básica Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Estudo de caso Empresa do ramo de seguros Presidência RH Financeiro Vendas e Marketing TI CRM Riscos Introdução

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

Introdução à Informática Professor: Juliano Dornelles

Introdução à Informática Professor: Juliano Dornelles Pra que serve o computador? O computador é uma extensão dos sentidos humanos. Pode ser utilizado no trabalho, nos estudos e no entretenimento. Com finalidades de interação, comunicação, construção de conteúdo,

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Aula de hoje: Periférico de entrada/saída, memória, vírus, Windows, barra tarefas. Prof: Lucas Aureo Guidastre Memória A memória RAM é um componente essencial

Leia mais

QUESTÕES COMENTADAS PROVAS DE INFORMÁTICA BANCO DO BRASIL

QUESTÕES COMENTADAS PROVAS DE INFORMÁTICA BANCO DO BRASIL QUESTÕES COMENTADAS PROVAS DE INFORMÁTICA BANCO DO BRASIL BANCO DO BRASIL (Aplicação: 07/10/2001) CARGO: ESCRITURÁRIO 1 C 2 C ::::... QUESTÃO 33...:::: Outro modo de realizar a mesma operação com sucesso

Leia mais

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Disciplina: Informática. Professor: Denis Henrique Caixeta. Valor: 4 pontos Visto no caderno 1) Quais são as características dos primeiros computadores?

Leia mais

WINDOWS EXPLORER Pro r f. f. R o R be b rt r o t A n A d n r d a r de d

WINDOWS EXPLORER Pro r f. f. R o R be b rt r o t A n A d n r d a r de d WINDOWS EXPLORER Prof. Roberto Andrade Roteiro desta aula 1. OqueéoWindowsExplorer 2. Acionamento do Windows Explorer 3. Entendendo Unidades, Pastas e Arquivos 4. Ambiente gráfico(janela, Barras e Botões)

Leia mais

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft.

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. WINDOWS O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. Área de Trabalho Ligada a máquina e concluída a etapa de inicialização, aparecerá uma tela, cujo plano de fundo

Leia mais

Windows 7. 1.1. Barra de Tarefas 1.1.1. Botão Iniciar e Menu Iniciar Lista de Saltos: apresenta lista de arquivos recentemente acessados

Windows 7. 1.1. Barra de Tarefas 1.1.1. Botão Iniciar e Menu Iniciar Lista de Saltos: apresenta lista de arquivos recentemente acessados Windows 7 1. Área de Trabalho ou Desktop 1.1. Barra de Tarefas 1.1.1. Botão Iniciar e Menu Iniciar Lista de Saltos: apresenta lista de arquivos recentemente acessados Noções de Informática Henrique Sodré

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Aula 01 Introdução à Informática Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Agenda da Aula Introdução à Informática; Dados x Informação; O Computador (Hardware); Unidades de medida.

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

JEFERSONBS@GMAIL.COM

JEFERSONBS@GMAIL.COM COMPARAÇÃO ENTRE AS VERSÕES DO WINDOWS 7 Starter ¹ Home Basic ² Home Premium Professional Ultimate RECURSOS Starter Home Basic Home Professional Ultimate Premium As tarefas diárias são mais fáceis, com

Leia mais

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado.

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado. 1 Área de trabalho O Windows XP é um software da Microsoft (programa principal que faz o Computador funcionar), classificado como Sistema Operacional. Abra o Bloco de Notas para digitar e participar da

Leia mais

Gabarito - Windows 7-12/12/2014 AULA 01

Gabarito - Windows 7-12/12/2014 AULA 01 Gabarito - Windows 7-12/12/2014 AULA 01 1 1- O Windows Explorer é o navegador de arquivos do Windows. (Verdadeiro)2- O Windows é o navegador de arquivos do Windows Explorer. (Falso)3- O Windows Explorer

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 1) No sistema operacional Microsoft Windows 8, uma forma rápida de acessar o botão liga/desliga é através do atalho: a) Windows + A. b) ALT + C. c) Windows + I. d) CTRL +

Leia mais

Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series. Bem-vindo

Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series. Bem-vindo Fiery Network Controller para Xerox WorkCentre 7800 Series Bem-vindo 2013 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto.

Leia mais

Notas e Avisos. Janeiro de 2009 N/P D560R Rev. A00

Notas e Avisos. Janeiro de 2009 N/P D560R Rev. A00 GUIA DE INÍCIO RÁPIDO Notas e Avisos NOTA: uma NOTA fornece informações importantes que o ajudam a usar melhor o computador. AVISO: um AVISO indica possíveis danos ao hardware ou a possibilidade de perda

Leia mais

2012/2013. Profª Carla Cascais 1

2012/2013. Profª Carla Cascais 1 Tecnologias de Informação e Comunicação 7º e 8º Ano 2012/2013 Profª Carla Cascais 1 Conteúdo Programático Unidade 1 Informação/Internet Unidade 2 Produção e edição de documentos -Word Unidade 3 Produção

Leia mais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Professor: Roberto Franciscatto Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware: Gerencia os recursos

Leia mais

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981 Conceitos Básicos e Gerenciamento de Arquivos WINDOWS EXPLORER Profa. Leda G. F. Bueno WINDOWS Sistema operacional criado pela Microsoft Corporation Característica Principal características o uso de janelas

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Hardware André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Gerações de hardware Tipos de computadores Partes do Microcomputador Periféricos Armazenamento de

Leia mais

Painel de Controle e Configurações

Painel de Controle e Configurações Painel de Controle e Configurações Painel de Controle FERRAMENTAS DO PAINEL DE CONTROLE: - Adicionar Hardware: Você pode usar Adicionar hardware para detectar e configurar dispositivos conectados ao seu

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Componentes Sistema Informação Hardware - Computadores - Periféricos Software - Sistemas Operacionais - Aplicativos - Suítes Peopleware - Analistas - Programadores - Digitadores

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Conceitos básicos de informática O que é informática? Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos

Leia mais

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware Professor: Renato B. dos Santos 1 O computador é composto, basicamente, por duas partes:» Hardware» Parte física do computador» Elementos concretos» Ex.: memória, teclado,

Leia mais

Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader. Sistemas operacionais em concursos públicos

Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader. Sistemas operacionais em concursos públicos Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader Sistemas operacionais em concursos públicos Antes de tudo é importante relembrarmos que o sistema operacional é um tipo de software com a

Leia mais

Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1

Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1 Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1 O Windows 8.1 foi concebido para ser uma atualização para o sistema operacional Windows 8. O processo de atualização mantém configurações

Leia mais

Informática para Concursos

Informática para Concursos Informática para Concursos.:Logon - registro do usuário no sistema. O contrário de Logon é Logoff (refere-se à saída do usuário). Logon do Windows XP utilizando a tela de..: Área de Trabalho ou Desktop

Leia mais

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Elementos que constituem o Computador O funcionamento do computador é possível devido aos vários elementos interligados que o constituem:

Leia mais

Projetor multimídia. Guia do EasyMP Multi PC Projection

Projetor multimídia. Guia do EasyMP Multi PC Projection Projetor multimídia Guia do EasyMP Multi PC Projection Conteúdo 2 Sobre o EasyMP Multi PC Projection Estilos de reunião disponibilizados pelo EasyMP Multi PC Projection....................................................

Leia mais

Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?...

Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?... 1 Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?... 6 Usando os programas... 7 Partes da janela:... 7 Fechando as janelas...

Leia mais

Descomplicando_Informatica_cad_00.indd 14 07/08/2015 14:34:44

Descomplicando_Informatica_cad_00.indd 14 07/08/2015 14:34:44 Descomplicando_Informatica_cad_00.indd 14 07/08/2015 14:34:44 Sumário Capítulo 1 Como usar este Livro?... 1 O que este livro não é?...1 O que este livro é?...1 Como estudar os assuntos...2 Acredite, você

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240.

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Windows XP SP2, 2ª edição Colecção:

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Informática. Prof. André Backes

Informática. Prof. André Backes Prof. André Backes Informática Informática é informação automática Informática pressupõe o uso de computadores eletrônicos no trato da informação Cabe a informática a tarefa de coletar, tratar e disseminar

Leia mais

Painel de Controle Windows XP

Painel de Controle Windows XP Painel de Controle Windows XP Autor: Eduardo Gimenes Martorano Pág - 1 - APOSTILA PAINEL DE CONTROLE Pág - 2 - ÍNDICE INTRODUÇÃO:...4 PAINEL DE CONTROLE...4 TRABALHANDO COM O PAINEL DE CONTROLE:...4 ABRINDO

Leia mais

Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas. Óbidos

Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas. Óbidos Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas Óbidos MÓDULO 769 Arquitectura interna do computador Carga horária 25 Objectivos No final do módulo, os formandos deverão: i. Identificar os elementos base

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução.

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução. Apresentação www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Apresentação & Introdução Condicionamento Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Conceitos Iniciais 1 Mensurando Dados Sistemas

Leia mais

APOSTILA CORREIOS VERSÕES AGP TAXA DE TRANSFERÊNCIA

APOSTILA CORREIOS VERSÕES AGP TAXA DE TRANSFERÊNCIA Outro fato ruim é que nem sempre os equipamentos que vêm junto com a placa-mãe têm boa qualidade. Por razões de custo, as fábricas escolhem equipamentos fracos, o que compromete o desempenho final da máquina.

Leia mais