A CNseg, Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização, tem como missão:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A CNseg, Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização, tem como missão:"

Transcrição

1

2 A CNseg, Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização, tem como missão: Congregar as principais lideranças do mercado segurador brasileiro, coordenar ações políticas, elaborar o planejamento estratégico do setor e representar o segmento perante o governo, a sociedade e as entidades nacionais e internacionais. Na condição de principal entidade de representação do mercado de seguros no Brasil, congrega as federações associativas de Seguros Gerais FenSeg, de Previdência Privada e Vida FenaPrevi, de Saúde Suplementar FenaSaúde e a de Capitalização FenaCap. Entre os objetivos e prerrogativas da CNseg estão os de representar, perante os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, os direitos e interesses dos segmentos de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização ; de exercer a representação política e institucional dos setores representados ; de defender, divulgar e estimular os segmentos representados e promover o aprimoramento das suas atividades ; e de representar as associadas, judicial ou extrajudicialmente. Para buscar o pleno exercício de sua missão e a consecução de seus objetivos, a CNseg conta com Comissões Temáticas, que desenvolvem estudos técnicos e análises do ordenamento jurídico e da regulamentação do setor, cujos resultados redundam em guias de boas práticas para as empresas do mercado de seguros brasileiro, na consolidação de dados estatísticos para análises das distintas vertentes do negócio e, principalmente, em referências para a orientação dos clientes de produtos de seguros. Dentre as comissões constituídas está a Comissão de Ouvidoria, de cujos esforços este Guia de Acesso do Consumidor às Empresas do Setor de Seguros.

3 SUMÁRIO Apresentação Apresentação 04 Central de Atendimento Canal de Relacionamento 04 Serviço de Atendimento ao Consumidor SAC 05 Ouvidoria 05 Atuação do Ouvidor 06 Alçada do Ouvidor 07 Regulamentação 08 A Comissão de Ouvidoria da CNseg 08 Regras de Funcionamento das Ouvidorias 09

4 Principais Vantagens Oferecidas pelas Ouvidorias 10 O Funcionamento das Ouvidorias 11 Tipos de Ouvidorias 12 Conclusão 12 Canais de Acessos das Empresas do Setor de Seguros 13 Sociedades de Capitalização 15 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida 23 Empresas de Seguros Gerais 51 Seguradoras Especializadas em Saúde 71

5 Apresentação Com vistas ao aperfeiçoamento de sua relação com os consumidores, as empresas que integram a Comissão de Ouvidoria da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização CNseg lançam a segunda edição deste material único, que contém as informações necessárias para o acesso aos diversos canais de atendimento das empresas. Seu propósito é facilitar o contato dos consumidores com as companhias seguradoras com que têm relação, não só para a obtenção de informações, orientações e esclarecimentos, mas também, caso seja necessário, para a solução de controvérsias que envolvam as relações de consumo. Nesse sentido, é relevante, antes de tudo, esclarecer algumas das funções básicas de cada um dos canais de atendimento colocados à disposição de seus clientes pelas empresas de seguro, de modo a melhor direcionar os questionamentos individuais dos consumidores. Isso porque, quando há correto direcionamento das demandas, o processo de contato se agiliza e, por conseguinte, as respostas aos questionamentos são fornecidas em menor tempo, a bem da relação segurado / seguradora. Tais esclarecimentos são particularmente importantes para o consumidor que pretende estabelecer contato com as Ouvidorias das seguradoras, uma vez que, por funcionarem sob estreitos regulamentos estabelecidos pelos reguladores brasileiros, elas só podem atuar em situações Central de Atendimento Canal de Relacionamento São estruturas físicas, de comunicação, tecnológicas e de recursos humanos que gações telefônicas ou por Internet (sites, chats, etc. ). Pode atuar de forma passiva mediante o recebimento de demandas, que são distribuídas automaticamente aos atendentes para interação direta com o cliente, e de maneira ativa quando, por exemplo, realiza pesquisas de mercado e de satisfação, promove venda de produtos e serviços ou atua na retenção de clientes.

6 5 SAC Serviço de Atendimento ao Cliente É um serviço telefônico gratuito, disponível de forma ininterrupta, que tem ob- de informações públicas, e de buscar a solução de incidências na relação de consumo, mediante o recebimento de reclamações que envolvam os produtos e serviços comercializados, inclusive pedidos de cancelamento. São informações públicas aquelas de caráter institucional, informações gerais sobre coberturas, riscos excluídos, abrangência, limites, prazos, formas de pagamento e de contratação, carências, endereços e telefones de sucursais, corretores e prestadores de serviços vinculados ao negócio, horários de funcionamento das sucursais e canais de atendimento, endereços de sites da empresa, dentre outras. Ouvidoria A Ouvidoria é a última instância de relacionamento com os clientes, seja de forma direta, seja com a interveniência de corretores de seguros, dado que atua na defesa dos direitos dos consumidores com observância das normas legais e regulamentares pertinentes. Para tanto, recebe reclamações, sugestões e elogios dos consumidores, obtém subsídios e evidências para conhecer as circunstâncias envolvidas e, após analisá-los, responde de forma conclusiva ao consumidor demandante. É relevante destacar que o consumidor só deve recorrer à Ouvidoria caso não solução dado pela empresa depois de ter-se dirigido ao SAC. Por isso, quando aciona a Ouvidoria, o consumidor deve mencionar o número do protocolo do atendimento do SAC, referência imprescindível para que a Ouvidoria requeira informações às áreas envolvidas da seguradora e, após analisá-las, providencie a resposta ao reclamante. As Ouvidorias das operadoras e seguradoras de planos privados de assistência à saúde têm até sete dias úteis para oferecer resposta conclusiva às demandas dos

7 vez, as Ouvidorias das demais empresas do setor de seguros têm até 15 dias de Atuação do Ouvidor São da essência do trabalho do Ouvidor, por um lado, o acolhimento, a análise e a mediação das manifestações dos consumidores quando estes entenderem que qualquer de seus interesses tenham sido contrariados ou desatendidos e, por outro, o esclarecimento do consumidor com relação às suas obrigações e deveres. Consequentemente, esse trabalho só se torna efetivo quando o consumidor vê assegurado o equilíbrio em sua relação com a empresa e / ou seu prestador de serviços, ou seja, a observância e equidade dos direitos, deveres e obrigações de ambos os lados pactuados nos contratos de seguro. A atuação do Ouvidor pressupõe a capacidade de discernimento nas situações em que o consumidor submete sua pretensão na expectativa de ver tutelados interesses que apresenta como legítimos e, por seu turno, as empresas a de cumprir com a sua missão de guardiã do princípio do mutualismo, que suporta o negócio de seguros, e do correto funcionamento do sistema, que deve estar a salvo de desvios que possam redundar em prejuízo de toda a comunidade de segurados. Tal capacidade de discernimento, portanto, deve ir além do bom-senso do homem comum, para abranger a capacidade de percepção das consequências de natureza jurídica e à luz do Código de Defesa do Consumidor. entendimento das operações de seguros, capitalização, previdência comple- - Ouvidor boa capacidade de comunicação, escrita e verbal, na medida em que

8 7 De se destacar que o Ouvidor está impedido de atuar em casos recorridos à quarto grau. empresa no caso de pagamentos de indenizações de sinistros, observado o que determina a regulamentação em vigor, o Ouvidor possui autonomia para, sempre que entender pertinente e justo, acolher favoravelmente o pleito do consumidor. Vale destacar que a maioria dos sinistros dos segurados individuais está dentro da alçada do Ouvidor. Nos casos em que o valor da indenização supere o limite de auto rização estabelecido, o Ouvidor funcionará como um interlocutor do con- mais justa possível. Além de interlocutor privilegiado dos consumidores perante as empresas, o Ouvidor é provedor de justiça e defensor da lisura contratual. Por isso, além de encaminhar os pleitos que lhe são apresentados, é seu dever apresentar a solução que mais se ajusta ao caso. Não é, portanto, simples cartório de registro de queixas ou protocolo de circulação de demandas. Pode-se dizer que o Ouvidor é o guardião da aplicação do Código de Defesa do Consumidor nas relações e negócios dos segmentos em que atua. Alçada do Ouvidor A regulamentação das Ouvidorias das operadoras e seguradoras de planos pri- pagamento de sinistros. ceira de decisão do Ouvidor das empresas supervisionadas pela SUSEP não poderá ser inferior a R$ ,00 (cem mil reais) por sinistro.

9 Regulamentação A partir de abril de 2013, por meio da Resolução nº 279 do CNSP Conselho Nacional de Seguros Privados, ligado ao Ministério da Fazenda, e da Resolução Normativa nº 323 da ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar, ligada ao lecida a obrigatoriedade das seguradoras e operadoras de planos de saúde de Ouvidorias do setor, uma vez que a maioria delas, mesmo sem anterior obrigação regulatória, já dispunha desse canal, em linha com sua vocação de atender de forma adequada seus consumidores. É de se assinalar que a presença desse mecanismo alternativo, na forma prevista na regulamentação vigente, constitui elevação do nível dos meios de solu- uma vez que, além de agilizar o andamento das demandas, funciona como redutor do número de casos com potencial de serem levados à análise e decisão do Poder Judiciário do País. A Comissão de Ouvidoria da CNseg aos estudos, estatísticas e esclarecimento dos temas relacionados aos Direitos do Consumidor de seguros, foi criada com o objetivo central de atender as diretrizes traçadas pela Política Nacional de Relações de Consumo estabelecida pela entidade. Para tanto, promove a troca de experiências e informações entre as empresas ; propicia o acompanhamento de assuntos correntes sobre as Ouvidorias e as principais demandas dos consumidores ; favorece o compartilhamento de dados das empresas por meio de relatórios semestrais ; aperfeiçoa o desempenho das próprias Ouvidorias por meio de medição de indicadores

10 9 de desempenho ; impulsiona o fortalecimento institucional perante os órgãos de defesa do consumidor e os órgãos reguladores ; e organiza palestras com temas pertinentes ao trabalho dos ouvidores. As empresas que integram a Comissão de Ouvidoria representam mais de 92% da arrecadação de prêmios no País. Regras de Funcionamento das Ouvidorias A Ouvidoria em seguros, nos termos previstos nos mencionados regulamentos, deve ser constituída para agir de forma independente e isenta, respei tados os prin- As formas de acesso a ela devem ser amplamente divulgadas, se dar de maneira , carta etc. sempre acessíveis durante o horário comercial. Dentre as suas atribuições macro estão a de funcionar como canal de comunicação entre as seguradoras e seus consumidores e a de atuar na mediação de As Ouvidorias têm o dever de: garantir o acesso a ela dos consumidores de produtos e serviços, respeita- ou com mobilidade reduzida ; durante, no mínimo, o horário comercial, cuja divulgação deverá ser permanentemente atualizada ( aplicável somente para as empresas supervisionadas pela SUSEP );

11 criar condições adequadas para o seu funcionamento ; assegurar seu acesso às informações necessárias para a elaboração de resposta adequada às demandas recebidas, no prazo estabelecido; e atuar internamente junto à Direção das empresas, como ferramenta estra- entre os clientes e empresas. Principais Vantagens Oferecidas pelas Ouvidorias Os benefícios da utilização dessa forma de mediação entre instituições e consumidores são evidentes: para o consumidor, representa a possibilidade de uma solução mais rápida de sua insatisfação em face de produto ou serviço contratado; para as empresas, é canal ágil e transparente, que permite detectar, de modo imediato, a natureza das demandas dos clientes sobre a qualidade dos serviços e produtos que coloca no mercado e sua opinião a respeito; e para a sociedade, representam a possibilidade da efetivação de uma prá- Ademais, as decisões do Ouvidor são vinculativas, ou seja, a empresa tem de acatar suas deliberações desde que observados os limites de alçada estabelecidos nos regulamentos ; o consumidor, entretanto, não está vinculado à decisão do Ouvidor e e ao Poder Judiciário caso não concorde com a resposta recebida da Ouvidoria. Por essas e outras vantagens a utilização das Ouvidorias na atividade seguradora foi estimulada pelo CNSP e pela ANS e imediatamente aceita pelas empresas do setor.

12 11 O Funcionamento das Ouvidorias Todos os consumidores, segurados, participantes de planos de previdência, Ouvidorias. E as empresas do setor aceitam demandas de todos os segmentos em que as companhias estão autorizadas a operar. Internamente, as Ouvidorias atuam junto às áreas técnicas e operacionais das empresas, recebendo e processando reclamações e pedidos de esclarecimentos dos consumidores, para solução dentro do prazo legal. Para assegurar que os legítimos interesses do consumidor sejam atendidos, as Ouvidorias têm livre acesso aos setores operacionais das empresas, podendo acompanhar o curso das soluções apresentadas, cobrar o atendimento às de- Externamente, são mantidos canais abertos de comunicação com os consumidores, por via telefônica, que as Ouvidorias mantêm suas atribuições diferenciadas dos serviços de atendimento ao consumidor das empresas, aos quais cumpre o recebimento prioritário de consultas, reclamações e solicitações, desde que sejam ainda mantidos nos limites de tempo determinados pela legislação em vigor. Respondendo à exigência de maior transparência e celeridade nas respostas às insatisfações dos clientes, as Ouvidorias do mercado segurador brasileiro torna- como um importante agente de melhorias de processos, produtos e de mudanças de cultura.

13 Tipos de Ouvidorias Existem dois tipos de Ouvidorias: as Internas, que fazem parte da estrutura das próprias empresas; e as Independentes, que são contratadas (terceirizadas) e possuem estruturas separadas da empresa. No caso de grupo empresarial, é facultativo instituir uma única Ouvidoria para todas as sociedades ou entidades que o integrem. Conclusão A existência do Ouvidor, que atue com independência e imparcialidade para intermediar a solução de questões que envolvem instituições e consumidores é importante suporte para o consumidor e via de mão dupla de informações e dos produtos e serviços oferecidos, protegendo assim a imagem da empresa perante a sociedade. Esta nova versão do Guia pretende prestar um serviço mais abrangente aos consumidores, na medida em que coloca à sua disposição as formas de acesso à boa parte das empresas de seguros, entidades de previdência privada complementar aberta, saúde suplementar e sociedades de capitalização a esses importantes canais de comunicação entre as organizações e os usuários de seus produtos e serviços. Além disso, a CNseg, em razão do trabalho de sua Comissão de Ouvidoria, passou a disponibilizar em seu site a relação das Ouvidorias das empresas que a integram, além de haver criado um canal direto para receber reclamações, pe didos de informações e orientações em geral Silas Rivelle Junior Presidente da Comissão de Ouvidoria CNseg Solange Beatriz Palheiro Mendes Diretora Executiva CNseg

14 13

15

16 Sociedades de Capitalização

17 Sociedades de Capitalização Bradesco Capitalização Rua Barão de Itapagipe Bloco A - Frente - 3º andar Rio Comprido - CEP Rio de Janeiro - RJ SAC: Central Relacionamento: Capitais: Demais Localidades: Atendimento das 7h30 às 19h30, de 2ª a 6ª Ouvidoria: Atendimento das 8h às 18h, de 2ª a 6ª, exceto feriados Nome da Ouvidora: Gisele Garuzi Oggioni de Araújo Brasilcap Capitalização Rua Senador Dantas, º andar - Centro CEP Rio de Janeiro - RJ SAC Central de Atendimento: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Aline Moreira Vanderlei

18 17 Caixa Capitalização SCN Quadra 1 Bloco A - Ed. Number One - 3º andar Asa Norte - CEP Brasília - DF SAC: Central de Relacionamento: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Kédina de Fátima Gonçalves Rodrigues Cardif Capitalização Rua Campos Bicudo, 98-4º andar - CEP São Paulo - SP SAC: Veja a relação em Central Relacionamento: Veja a relação em Ouvidoria: Nome do Ouvidor: Alexandre dos Santos Pereira Pestilli

19 Sociedades de Capitalização Capemisa Capitalização Rua São Clemente, 38, 3º andar - Botafogo CEP Rio de Janeiro - RJ Central de Relacionamento: Ouvidoria: Nome do Ouvidor: Jorge Campos Gonsales Cia Itaú de Capitalização Praça Egydio S. Aranha nº 100, T A Egydio - 1 A Parque Jabaquara - CEP São Paulo - SP SAC: Central de Relacionamento: Capitais: Demais Localidades: Ouvidoria: (Aba - Atendimento/ Para você/ Envie a sua mensagem) Nome do Ouvidor: Rogério Taltassori

20 19 HSBC Empresa de Capitalização Brasil Rua Tenente Francisco Ferreira de Souza, Bl. 02 Ala 07 - Vila Hauer - CEP Curitiba - PR SAC: Central de Relacionamento: Capitais: Demais localidades: Ouvidoria: Nome do Ouvidor: Paulo César Amaral da Silveira Icatu Seguros Capitalização Praça 22 de Abril nº 36-6º andar - Centro CEP Rio de Janeiro - RJ SAC: Central de Atendimento: Capitais e Regiões Metropolitanas: Demais Localidades: Chat on-line: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Márcia de Alcântara Rezende

21 Sociedades de Capitalização Liderança Capitalização Rua Jaceguai nº400 - Bela Vista - CEP São Paulo - SP SAC: Central de Atendimento: Ouvidoria: (21) Nome do Ouvidor: Ronaldo Cosme Gonçalves Ferreira Mapfre Capitalização Avenida Nações Unidas, º andar CEP São Paulo - SP SAC: Central de Relacionamento: Ouvidoria: Nome do Ouvidor: Mário Teixeira de Almeida Rossi

22 21 Portocap Capitalização Rua Barão de Piracicaba, 618/634 - CEP São Paulo - SP SAC: Central de Serviços: Capitais: Demais localidades: Ouvidoria: Nome do Ouvidor: José Júlio Carvalho de Melo Santander Capitalização Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, nº 2235 Vila Olímpia - CEP São Paulo - SP SAC: Central de Atendimento: Capitais e Regiões Metropolitanas: Demais Localidades: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Maria Lúcia Ettore do Valle

23 Entidades Sociedades Abertas de Capitalização de Previdência Privada e Vida Sul América Capitalização - SULACAP Caixa Postal CEP Rio de Janeiro - RJ SAC: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Camila Fernandes Lastra Zurich Brasil Capitalização Avenida Jornalista Roberto Marinho 85-21º Andar. Edifício Tower Bridge Corporate - Brooklyn CEP São Paulo - SP SAC: Central de Atendimento: Capitais: Demais localidades: Ouvidoria: Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h, exceto feriados Nome do Ouvidor: Wilton Machado

24 23 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida

25 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida Acvat Previdência Privada Avenida Benjamin Constant, Centro CEP Lajeado - RS SAC: (51) Central de Relacionamento: (51) Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso Alfa Previdência e Vida Alameda Santos, 466-7º Andar - Cerqueira César CEP São Paulo - SP SAC: Canal de Relacionamento: São Paulo, Capital: Demais localidades: Ouvidoria: Nome do Ouvidor: José Ferreira das Neves

26 25 American Life Companhia de Seguros Rua Minas Gerais, Higienópolis - CEP São Paulo - SP SAC Central de Atendimento: Ouvidoria: São Paulo: (11) Demais localidades: Nome do Ouvidor: Rene de Souza Bonavita Angelus Seguros Avenida Candido de Abreu,776, 22 Andar - Sala 02 Centro Cívico - CEP Curitiba - PR Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso

27 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida ARC Previdência Privada Praça Ana Amélia nº 9-10º andar - Centro CEP Rio de Janeiro - RJ SAC: Central de Relacionamento: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso Aspecir Previdência Praça Otávio Rocha, 65-1º andar - Centro CEP Porto Alegre - RS SAC: (51) Central de Relacionamento: (51) Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso

28 27 Auxiliadora Previdência Rua dos Timbiras, 1754, 9 Andar - Lourdes CEP Belo Horizonte - MG SAC: Central de Relacionamento: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso

29 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida Bradesco Vida e Previdência Rua Barão de Itapagipe Bloco A - Frente - 3º andar Rio Comprido - CEP Rio de Janeiro - RJ SAC : Previdência Central de Atendimento: Capitais e Regiões Metropolitanas: Demais Localidades: Atendimento das 7h30 às 19h30, de 2ª a 6ª Vida Central de Atendimento: Capitais: Demais localidades: Atendimento das 8h às 20h, de 2ª a 6ª Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Gisele Garuzi Oggioni de Araújo

30 29 Brasilprev Seguros e Previdência Rua Alexandre Dumas, º andar - Bloco B Chácara Santo Antônio - CEP São Paulo - SP SAC : Central de Atendimento : Ouvidoria: Auditiva ou de Fala : Nome da Ouvidora : Luciana Galvão de Oliveira Caixa Vida e Previdência SCN Quadra 1 Bloco A - Ed. Number One - 13º andar Asa Norte - CEP Brasília - DF SAC: Central de Relacionamento : Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Kédina de Fátima Gonçalves Rodrigues

31 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida Capemisa Seguradora de Vida e Previdência Rua São Clemente, 38, 11º andar - Botafogo CEP Rio de Janeiro - RJ Central de Relacionamento : Ouvidoria : Nome do Ouvidor : Jorge Campos Gonsales Cardif do Brasil Vida e Previdência Rua Campos Bicudo, 98-4º andar - CEP São Paulo - SP SAC : Veja a relação em Central Relacionamento : Veja a relação em Ouvidoria : Nome do Ouvidor : Alexandre dos Santos Pereira Pestilli

32 31 Comprev Seguros e Previdência Avenida Mem de Sá, 247-1º andar - Loja A - Centro CEP Rio de Janeiro - RJ SAC : Central de Atendimento : Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Andréa de Albuquerque Araújo Barroso Equatorial Previdência Privada Avenida Paranaíba nº Centro - CEP Goiânia - GO SAC : Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Andréa de Albuquerque Araújo Barroso

33 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida Família Bandeirante Previdência Privada Rua Matias Cardoso, 63-3 andar - Sala 305 a 308 Santo Agostinho - CEP Belo Horizonte - MG SAC : (31) Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Andréa de Albuquerque Araújo Barroso Futuro Previdência Privada Rua Barão de Itapetininga nº 124-3º andar - sala 31 CEP São Paulo - SP SAC : Central de Relacionamento: Capitais: (21) Demais localidades: Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Andréa de Albuquerque Araújo Barroso

34 33 GBOEX Grêmio Beneficente Rua Sete de Setembro, 604-2º andar - Centro CEP Porto Alegre - RS SAC : Central de Relacionamento : Ouvidoria : (51) Nome do Ouvidor : Luiz Antônio Roggia Pithan Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre Avenida das Nações Unidas, º andar Brooklin- CEP São Paulo - SP SAC Central de Atendimento: Para produtos MAPFRE: Para produtos BB Seguros: Para produtos MAPFRE: Para produtos BB Seguros: Ouvidoria: Para produtos Mapfre: Para produtos BB Seguros: Nome do Ouvidor: Mário Teixeira de Almeida Rossi

35 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida HSBC Vida e Previdência Brasil Rua Tenente Francisco Ferreira de Souza, Bl. 02 Ala 07 - Vila Hauer - CEP Curitiba - PR SAC : Central de Relacionamento : Grandes Centros: Demais Localidades: Ouvidoria : Nome do Ouvidor : Paulo César Amaral da Silveira Icatu Seguros Vida e Previdência Praça 22 de Abril 36-6º andar - Centro CEP Rio de Janeiro - RJ SAC : Central de Atendimento : Capitais e Reg. Metropolitanas: Demais Localidades: Chat on-line: Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Márcia de Alcântara Rezende

36 35 Itaú Vida e Previdência Caixa Postal CEP São Paulo - SP SAC : Central Relacionamento : Capitais e Regiões Metropolitanas: Demais Localidades: Ouvidoria : (Aba - Atendimento/ Para você / Envie a sua mensagem) Nome do Ouvidor : Rogério Taltassori Java Nordeste Seguros Avenida Santos Dumont, 3131 A, Sala Aldeota CEP Fortaleza - CE Capitais: (21) Demais localidades: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso

37 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida KYOEI Kyoei do Brasil Cia. de Seguros Rua Mena Barreto nº 114-6º andar - CEP Rio de Janeiro - RJ SAC: Via Skype; Para o cadastro ligue: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Renata Lopes do Valle Mapfre Previdência Avenida Nações Unidas, o andar CEP São Paulo - SP SAC : Central de Relacionamento : Ouvidoria : Nome do Ouvidor : Mário Teixeira de Almeida Rossi

38 37 MBM Previdência Privada PREVIDÊNCIA PRIVADA Rua dos Andradas, Centro - CEP Porto Alegre - RS SAC : Central de Relacionamento : Ouvidoria : Nome da Ouvidora : Andréa de Albuquerque Araújo Barroso

39 Entidades Abertas de Previdência Privada e Vida Metropolitan Life Seguros e Previdência Privada Rua Flórida, º andar - Brooklin Novo CEP São Paulo - SP SAC : Vida e previdência Central de Atendimento : Capitais: 3003 LIFE / Demais localidades: 0800 METLIFE / Dental Central de Atendimento: Capitais: Demais localidades: Ouvidoria: Nome da Ouvidora: Paulina de Almeida Garutti

Guia de Acesso às Ouvidorias do Mercado Segurador

Guia de Acesso às Ouvidorias do Mercado Segurador Guia de Acesso às Ouvidorias do Mercado Segurador Jorge Hilário Gouvêa Vieira Presidente CNseg Federação Nacional de Seguros Gerais Federação Nacional de Previdência Privada e Vida Federação Nacional

Leia mais

ENDEREÇO: AV. PAULISTA, 1294, - 16º, 17º, 18º E 21º ANDARES - BELA VISTA

ENDEREÇO: AV. PAULISTA, 1294, - 16º, 17º, 18º E 21º ANDARES - BELA VISTA RELAÇÃO DE SEGURADORAS DPVAT ACE SEGURADORA S.A. CNPJ: 03.502.099/0001-18 CÓDIGO FIP: 06513 ENDEREÇO: AV. PAULISTA, 1294, - 16º, 17º, 18º E 21º ANDARES - BELA VISTA CIDADE: SÃO PAULO - SP - CEP: 01310915

Leia mais

[ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF]

[ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF] [ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF] ESTUDO DE MERCADO REFERENTE AO TOTAL ARRECADADO ENTRE PRÊMIOS E CONTRIBUIÇÕES NO MERCADO Realizado Acumulado - 2009 / 2010 -

Leia mais

ANÁLISE DOS PRÊMIOS EMITIDOS GRUPOS / UNIDADE DA FEDERAÇÃO I SEMESTRE 2014

ANÁLISE DOS PRÊMIOS EMITIDOS GRUPOS / UNIDADE DA FEDERAÇÃO I SEMESTRE 2014 ANÁLISE DOS PRÊMIOS EMITIDOS GRUPOS / UNIDADE DA FEDERAÇÃO I SEMESTRE 2014 lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 PRÊMIOS EMITIDOS: De acordo com os números divulgados pela SUSEP (07/08/2014)

Leia mais

VIDA EM GRUPO JAN A AGOSTO 2015 1- MERCADO GLOBAL:

VIDA EM GRUPO JAN A AGOSTO 2015 1- MERCADO GLOBAL: VIDA EM GRUPO JAN A AGOSTO 1- MERCADO GLOBAL: O segmento de Vida em Grupo detém o segundo lugar no ranking de vendas do Mercado, representando 10,92% das vendas totais em contra 10,48% do ano passado.

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE 2010 X 2009

MERCADO BRASILEIRO DE 2010 X 2009 MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS 2010 X 2009 1 MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RESULTADOS DE 2010 X 2009 A SUSEP divulgou hoje os números do Mercado de Seguros referente ao Exercício de 2010. Essa divulgação

Leia mais

(MLRV) SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: O Seguro de Acidentes Pessoais garante o pagamento de uma indenização aos beneficiários

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA I TRIMESTRE - 2012

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA I TRIMESTRE - 2012 MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA I TRIMESTRE - 2012 1 INTRODUÇÃO: A SUSEP divulgou os números do Mercado de Seguros e Previdência referente ao I Trimestre de 2011. Esses números são calcados

Leia mais

CASTIGLIONE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A OUTUBRO DE 2015 SUSEP SES

CASTIGLIONE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A OUTUBRO DE 2015 SUSEP SES SEGURO JAN A OUTUBRO DE 2015 SUSEP SES 1 1- INTRODUÇÃO: O Seguro de Acidentes Pessoais garante o pagamento de uma indenização aos beneficiários em caso de morte acidental, em caso de invalidez permanente

Leia mais

CASTIGLIONE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A SETEMBRO DE 2015 SUSEP SES

CASTIGLIONE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A SETEMBRO DE 2015 SUSEP SES SEGURO ACIDENTES PESSOAIS JAN A SETEMBRO DE 2015 SUSEP SES 1 1- INTRODUÇÃO: O Seguro de Acidentes Pessoais garante o pagamento de uma indenização aos beneficiários em caso de morte acidental, em caso de

Leia mais

(MLRV) SEGURO VIDA EM GRUPO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO VIDA EM GRUPO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO VIDA EM GRUPO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: No seguro de vida podem ser contratadas garantias de morte ou invalidez, ambas por acidente

Leia mais

(MLRV) TRANSPORTES INTERNACIONAIS JAN A JUNHO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) TRANSPORTES INTERNACIONAIS JAN A JUNHO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 TRANSPORTES INTERNACIONAIS JAN A JUNHO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Lamentavelmente a SUSEP alterou a estrutura de resultados não mais detalhando os

Leia mais

Normas gerais em seguro privado: concorrência e regulação de sinistro (Seminário Nova Lei Geral de Seguros 2012) CADE USP

Normas gerais em seguro privado: concorrência e regulação de sinistro (Seminário Nova Lei Geral de Seguros 2012) CADE USP Normas gerais em seguro privado: concorrência e regulação de sinistro (Seminário Nova Lei Geral de Seguros 2012) A lessandro O c tav iani CADE USP Agenda 1. Análise de voto do CADE BB Mapfre (2012) 2.

Leia mais

CASTIGLIONE SEGURO VIDA EM GRUPO JAN A SET DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

CASTIGLIONE SEGURO VIDA EM GRUPO JAN A SET DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO VIDA EM GRUPO JAN A SET DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: No seguro de vida podem ser contratadas garantias de morte ou invalidez, ambas por acidente

Leia mais

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização.

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS Janeiro a Dezembro de 2008 Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. Dados Realizados em 2008 e Estimados para

Leia mais

PAINEL OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DO MERCADO DE SEGUROS MINEIRO. Seguros de Pessoas

PAINEL OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DO MERCADO DE SEGUROS MINEIRO. Seguros de Pessoas PAINEL OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DO MERCADO DE SEGUROS MINEIRO Seguros de Pessoas SEGUROS DE PESSOAS Brasil por UF SP e RJ detém 60% do mercado; MG se mantém em 3º no Brasil, com 7,6% de participação;

Leia mais

SEGURO PRESTAMISTA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES

SEGURO PRESTAMISTA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES SEGURO PRESTAMISTA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: As características do seguro prestamista fazem com que o período de vigência seja de acordo

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS AUTOMÓVEIS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS AUTOMÓVEIS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS AUTOMÓVEIS I BIMESTRE -2013 1 O segmento de Automóveis encerrou o mês de janeiro com um volume de produção de R$ 4,3 bilhões contra R$ 3,4 bilhões de 2012, um crescimento

Leia mais

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. 1º Semestre/2010

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. 1º Semestre/2010 RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL 1º Semestre/2010 Este estudo é patrocinado pelo SINCOR-SP (www.sincorsp.org.br) Setembro/2010 Responsável Técnico: Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br 1 SUMÁRIO:

Leia mais

PRÊMIO BANDEIRANTE 2015. XVI Edição. Onde o seu voto faz toda a diferença. O que é?

PRÊMIO BANDEIRANTE 2015. XVI Edição. Onde o seu voto faz toda a diferença. O que é? PRÊMIO BANDEIRANTE 2015 XVI Edição Onde o seu voto faz toda a diferença. O que é? Idealizado pelo Sindicato dos Corretores e das Empresas Corretoras de Seguros, de Capitalização e de Previdência Privada

Leia mais

RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO DE 2012

RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO DE 2012 RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO DE 2012 1 ANÁLISE RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS: Essa análise está calcada nos números divulgados pela SUSEP referente ao período de jan a maio de 2012 através

Leia mais

Como Classificar Pequenas e Médias Empresas no Setor de Seguros Princípio da Proporcionalidade. Sumário. Projeto nº 05 Ano 2012 1. APRESENTAÇÃO...

Como Classificar Pequenas e Médias Empresas no Setor de Seguros Princípio da Proporcionalidade. Sumário. Projeto nº 05 Ano 2012 1. APRESENTAÇÃO... Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. REVISÃO DOS CRITÉRIOS EXISTENTES... 1 2.1. FONTE EUROPEIA... 2 2.2. FONTE BRASILEIRA... 2 2.3. INSURANCE EUROPE... 3 2.4. ERNST&YOUNG... 3 3. DESCRIÇÃO DA ANÁLISE... 4 3.1.

Leia mais

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS AUTOMÓVEIS JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS AUTOMÓVEIS JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS AUTOMÓVEIS JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Como sabemos a SUSEP, no intuito de aperfeiçoar as avaliações de

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS I BIMESTRE -2013 1 O segmento de Transportes Internacionais encerrou o mês de janeiro com um volume de produção de R$ 85 milhões contra R$ 84 milhões

Leia mais

Ranking das Seguradoras

Ranking das Seguradoras Ranking das Seguradoras 2010 Mensagem do Presidente Não há progresso sem mudanças O processo de mudança continua a cada instante que passa. Não vivemos uma época de mudanças, mas uma mudança de época.

Leia mais

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Emissão entre JAN/2015 a OUT/2015 [Arquivo Resumo_SUSEP_de_201501_a_201510_BRL-DPVAT.pdf] Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro - Emissão entre JAN/2015

Leia mais

5ª Conferência de Proteção do Consumidor de Seguros

5ª Conferência de Proteção do Consumidor de Seguros 5ª Conferência de Proteção do Consumidor de Seguros Meios de solução de controvérsias na relação de consumo de seguro Silas Rivelle Junior Ouvidor da Unimed Seguradora e Presidente da Comissão de Ouvidoria

Leia mais

(MLRV) SEGURO EMPRESARIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO EMPRESARIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: O Seguro Empresarial vem sofrendo baixas expressivas em função da situação econômica do País. Baixo

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RC GERAL

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RC GERAL MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RC GERAL I BIMESTRE -2013 1 O segmento de RC Geral encerrou o I Bimestre com um volume de produção de R$ 130 milhões contra R$ 124 milhões de 2012, um crescimento nominal

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA 2015 RANKING DE OPERADORAS COM E SEM VGBL E INDICADORES OPERACIONAIS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA 2015 RANKING DE OPERADORAS COM E SEM VGBL E INDICADORES OPERACIONAIS E PREVIDÊNCIA 2015 RANKING DE OPERADORAS COM E SEM VGBL E INDICADORES OPERACIONAIS 04/02/2016 1 Esse estudo vem apresentar o ranking brasileiro de seguradoras do Execício de 2015 com e sem o produto financeiro

Leia mais

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS TRANSPORTES NACIONAIS JAN A JULHO 2014 NÚMEROS SUSEP SES

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS TRANSPORTES NACIONAIS JAN A JULHO 2014 NÚMEROS SUSEP SES ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS TRANSPORTES NACIONAIS JAN A JULHO NÚMEROS SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Como sabemos a SUSEP, no intuito de aperfeiçoar as avaliações

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP PAUTA DE JULGAMENTO DA 187 a SESSÃO Pauta de Julgamento de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP PAUTA DE JULGAMENTO DA 206 a SESSÃO Comunicamos que, na forma

Leia mais

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Emissão entre JAN/2015 a SET/2015 [Arquivo Resumo_SUSEP_de_201501_a_201509_BRL.pdf] Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro - Emissão entre JAN/2015

Leia mais

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Emissão entre JAN/2015 a SET/2015 [Arquivo Resumo_SUSEP_de_201501_a_201509_BRL-DPVAT.pdf] Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro - Emissão entre JAN/2015

Leia mais

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Emissão entre JAN/2016 a ABR/2016 [Arquivo Resumo_SUSEP_de_201601_a_201604_BRL-DPVAT.pdf] Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro - Emissão entre JAN/2016

Leia mais

SEGUROS DE RESPONSABILIDADES DADOS SUSEP JAN A AGOSTO - 2012

SEGUROS DE RESPONSABILIDADES DADOS SUSEP JAN A AGOSTO - 2012 SEGUROS DE RESPONSABILIDADES DADOS SUSEP JAN A AGOSTO - 2012 1 INTRODUÇÃO: Esses números foram extraídos do sistema de informações da SUSEP SES o qual é formado através dos FIPES que as seguradoras enviam

Leia mais

AUTOMÓVEIS JAN A JUNHO 2015

AUTOMÓVEIS JAN A JUNHO 2015 AUTOMÓVEIS JAN A JUNHO 2015 Como sabemos a modalidade de Automóveis ainda é o carro-chefe do segmento de seguros. Desde a renúncia fiscal (IPI), aumento de crédito e taxa de juros mais coerentes, que a

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP PAUTA DE JULGAMENTO DA 210 a SESSÃO Pauta de Julgamento de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP PAUTA DE JULGAMENTO DA 201 a SESSÃO Comunicamos que, na forma

Leia mais

AUTOMÓVEIS JAN A ABRIL 2015

AUTOMÓVEIS JAN A ABRIL 2015 AUTOMÓVEIS JAN A ABRIL 2015 Como sabemos a modalidade de Automóveis ainda é o carro-chefe do segmento de seguros. Desde a renúncia fiscal (IPI), aumento de crédito e taxa de juros mais coerentes, que a

Leia mais

:: SEI / CADE - 0056816 - Parecer ::

:: SEI / CADE - 0056816 - Parecer :: Página 1 de 9 Ministério da Justiça - MJ Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE SEPN 515 Conjunto D, Lote 4 Ed. Carlos Taurisano, 2º andar - Bairro Asa Norte, Brasília/DF, CEP 70770-504 Telefone:

Leia mais

METROPOLITAN LIFE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA S.A. CNPJ/MF nº 02.102.498/0001-29 NIRE 35.300.151.071 REGULAMENTO DA OUVIDORIA

METROPOLITAN LIFE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA S.A. CNPJ/MF nº 02.102.498/0001-29 NIRE 35.300.151.071 REGULAMENTO DA OUVIDORIA METROPOLITAN LIFE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA S.A. CNPJ/MF nº 02.102.498/0001-29 NIRE 35.300.151.071 REGULAMENTO DA OUVIDORIA CAPÍTULO I CONSTITUIÇÃO DA OUVIDORIA Por decisão da Diretoria da Metropolitan

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP PAUTA DE JULGAMENTO DA 193 a SESSÃO Comunicamos que nos dias

Leia mais

Ranking das Seguradoras

Ranking das Seguradoras 2013 Ranking das - 2013 1 2 Ranking das - 2013 Mensagem do Presidente Ambiente favorável ao corretor O Sincor-SP tem a satisfação de apresentar mais uma edição do Ranking das, assinado pelo economista

Leia mais

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. Até Outubro/2004

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. Até Outubro/2004 RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL Até Outubro/2004 Este estudo é patrocinado pelo SINCOR-SP (www.sincorsp.org.br) Janeiro/2005 Responsável Técnico: Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Rating de Seguros

Leia mais

Ranking das Seguradoras

Ranking das Seguradoras 2014 Ranking das - 2014 1 2 Ranking das - 2014 Mensagem do Presidente Crescendo em situação econômica desafiadora Costumo dizer que atuamos em um setor que segue crescendo, até mesmo, em momentos desfavoráveis

Leia mais

(MLRV) TRANSPORTES NACIONAIS JAN A JUNHO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) TRANSPORTES NACIONAIS JAN A JUNHO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 TRANSPORTES NACIONAIS JAN A JUNHO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Lamentavelmente a SUSEP alterou a estrutura de resultados não mais detalhando os prêmios

Leia mais

ANÁLISE PRODUTOS 2014 SEGURO GARANTIA I TRIMESTRE DE 2014

ANÁLISE PRODUTOS 2014 SEGURO GARANTIA I TRIMESTRE DE 2014 ANÁLISE PRODUTOS 2014 SEGURO GARANTIA I TRIMESTRE DE 2014 lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Lamentavelmente esse estudo será restrito ao volume de prêmios não tendo, por

Leia mais

De fato a situação poderá se complicar em função da situação econômica do País.

De fato a situação poderá se complicar em função da situação econômica do País. 1- INTRODUÇÃO: A SUSEP liberou no dia 21/09/2015 os números do Mercado de Seguros e Previdência referente ao período de jan a julho de 2015. Cabe ainda lembrar que esses números se referem ao banco de

Leia mais

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 1 SEGURO RISCOS RURAIS Esse estudo tomou por base dados oficiais gerados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, IBGE e pela SUSEP (Superintendência

Leia mais

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Como sabemos a SUSEP, no intuito de aperfeiçoar as avaliações

Leia mais

Entenda o Seguro Garantia Judicial

Entenda o Seguro Garantia Judicial Entenda o Seguro Garantia Judicial Sumário O que é o Seguro Garantia Judicial... 6 O Seguro Garantia Judicial pode ser utilizado como garantia... 7 Estrutura básica... 9 Legislação aplicável... 10 Momentos

Leia mais

1- INTRODUÇÃO: 2- RESULTADOS SUSEP JAN A SET 2015:

1- INTRODUÇÃO: 2- RESULTADOS SUSEP JAN A SET 2015: 1- INTRODUÇÃO: A SUSEP liberou no dia 26/10/2015 os números do Mercado de Seguros e Previdência referente ao período de jan a setembro de 2015. Cabe ainda lembrar que esses números se referem ao banco

Leia mais

Mercado de Seguros de Pessoas Dados Estatísticos Setembro 2014

Mercado de Seguros de Pessoas Dados Estatísticos Setembro 2014 Mercado de Seguros de Pessoas Dados Estatísticos Setembro 2014 Rua Senador Dantas, nº 74 11º andar Cep 20.031-205 Rio de Janeiro RJ Brasil Tel: +55 21 2510-7914 Fax: +55 21 2510-7930 e-mail: fenaprevi@fenaprevi.org.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP PAUTA DE JULGAMENTO DA 203 a SESSÃO Comunicamos que, na forma

Leia mais

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO 2014 NÚMEROS SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Como sabemos a SUSEP, no intuito de aperfeiçoar

Leia mais

A representação institucional do mercado segurador

A representação institucional do mercado segurador A representação institucional do mercado segurador A Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização CNseg é a entidade de representação

Leia mais

Empresas de. 5 Capitalização. Melhores Práticas das. 2 Apresentação 4 Introdução 5 Composição do Sistema de Capitalização.

Empresas de. 5 Capitalização. Melhores Práticas das. 2 Apresentação 4 Introdução 5 Composição do Sistema de Capitalização. Melhores Práticas das Empresas de Capitalização 2 Apresentação 4 Introdução 5 Composição do Sistema de Capitalização 5 Capitalização 6 Missão da Capitalização 7 Valores da Capitalização 7 Melhores Práticas

Leia mais

Como poderemos ver é uma modalidade de alta rentabilidade e dominada pelo canal banco.

Como poderemos ver é uma modalidade de alta rentabilidade e dominada pelo canal banco. MERCADO DE SEGUROS BRASILEIRO RESIDENCIAL JANEIRO A JULHO DE 2008 Esse poderá ser o primeiro grande produto do chamado micro seguro. De fato a dificuldade para sua aplicabilidade para as camadas menos

Leia mais

CENÁRIO: NOVA REPRESENTAÇÃO CONFEDERAÇÃO DE SEGUROS E RESPECTIVAS FEDERAÇÕES

CENÁRIO: NOVA REPRESENTAÇÃO CONFEDERAÇÃO DE SEGUROS E RESPECTIVAS FEDERAÇÕES CENÁRIO: NOVA REPRESENTAÇÃO CONFEDERAÇÃO DE SEGUROS E RESPECTIVAS FEDERAÇÕES = 2 DADOS Federação Nacional de Seguros Gerais - Fenseg Fundada em 07 de fevereiro de 2007 Endereço: Rua Senador Dantas, 74

Leia mais

Manual do Credenciado SEGUROS

Manual do Credenciado SEGUROS Manual do Credenciado SEGUROS Cuidado inspirado em você. Prezado Credenciado, Com o objetivo de manter a qualidade do nosso relacionamento, e assim, aprimorar o atendimento aos nossos segurados, apresentamos

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP PAUTA DE JULGAMENTO DA 202 a SESSÃO Comunicamos que, na forma

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PRESTAMISTA RESULTADOS E INDICADORES JAN A MAIO 2010 09-07-2010 1 MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PRESTAMISTA Esse conjunto encerrou o período com um volume de vendas de R$

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A.

REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A. REGULAMENTO DA OUVIDORIA TOKIO MARINE SEGUROS S.A. DA CONSTITUIÇÃO Artigo 1º - Por decisão da Diretoria Tokio Marine Seguradora S.A., e na forma da Circular Susep nº 279/2013 esta OUVIDORIA atuará nos

Leia mais

RELAÇÃO PROCESSOS DISTRIBUÍDOS À 35ª VARA CÍVEL REFERENTE A PAGAMENTO DE SEGURO DPVAT

RELAÇÃO PROCESSOS DISTRIBUÍDOS À 35ª VARA CÍVEL REFERENTE A PAGAMENTO DE SEGURO DPVAT RELAÇÃO PROCESSOS DISTRIBUÍDOS À 35ª VARA CÍVEL REFERENTE A PAGAMENTO DE SEGURO DPVAT SEGURADORAS PROCESSOS CAIXA SEGURADORA S/A 10.226.370-4 CAIXA SEGURADORA S/A 10.252.254-7 CAIXA SEGURADORA S/A 10.252.253-9

Leia mais

FenSeg Guia de Boas Práticas

FenSeg Guia de Boas Práticas FenSeg Guia de Boas Práticas SEGURO DE GARANTIA ESTENDIDA Rua Senador Dantas, 74 8º andar Centro Rio de Janeiro RJ cep. 20031-205 tel. 021.2510.7770 www.fenseg.org.br Sumário Introdução 2 1. Objetivo 3

Leia mais

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS GARANTIAS JAN A DEZ 2014 NÚMEROS SUSEP - SES (02/03/2015)

ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS GARANTIAS JAN A DEZ 2014 NÚMEROS SUSEP - SES (02/03/2015) ANÁLISE MERCADO DE SEGUROS JAN A DEZ 2014 NÚMEROS SUSEP - SES (02/03/2015) lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Como sabemos a SUSEP, no intuito de aperfeiçoar as avaliações

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP RECURSOS JULGADOS NA 104ª SESSÃO Comunicamos que, nos dias

Leia mais

Entenda o Seguro de Garantia Estendida: Orientações para o Consumidor

Entenda o Seguro de Garantia Estendida: Orientações para o Consumidor Entenda o Seguro de Garantia Estendida: Orientações para o Consumidor Links úteis: SUSEP: www.susep.gov.br Seguro de Garantia Estendida: www.osegurogarantiaestendida.org.br Código de Defesa do Consumidor:

Leia mais

ENTIDADES CONSIGNATÁRIAS CREDENCIADAS COM A PMSP NOS TERMOS DO DECRETO Nº 55.479/2014 Atualização: 22/07/2015

ENTIDADES CONSIGNATÁRIAS CREDENCIADAS COM A PMSP NOS TERMOS DO DECRETO Nº 55.479/2014 Atualização: 22/07/2015 ENTIDADES CONSIGNATÁRIAS CREDENCIADAS COM A PMSP NOS TERMOS DO DECRETO Nº 55.479/2014 Atualização: 22/07/2015 ABRAGUARDAS ASSOCIACÃO BRASILEIRA DOS GUARDAS MUNICIPAIS END.: Largo do Paissandu, 51 conj.

Leia mais

O Cenário Atual do Mercado Segurador Brasileiro e suas Perspectivas. www.ratingdeseguros.com.br Francisco Galiza Junho/2010

O Cenário Atual do Mercado Segurador Brasileiro e suas Perspectivas. www.ratingdeseguros.com.br Francisco Galiza Junho/2010 O Cenário Atual do Mercado Segurador Brasileiro e suas Perspectivas www.ratingdeseguros.com.br Francisco Galiza Junho/2010 Sumário 1) Passado: História Econômica do Setor 2) Presente: Situação Atual 3)

Leia mais

FenSeg. Guia de Boas Práticas SEGURO DE GARANTIA ESTENDIDA

FenSeg. Guia de Boas Práticas SEGURO DE GARANTIA ESTENDIDA FenSeg Guia de Boas Práticas SEGURO DE GARANTIA ESTENDIDA Sumário Introdução 2 1. Objetivo 3 2. O Seguro de Garantia Estendida 4 2.1. Coberturas 5 2.2. Vigência do Seguro 5 2.3. Âmbito Geográfico de Atendimento

Leia mais

De forma geral serve como um elemento de apoio econômico, proporcionando segurança financeira ao investimento.

De forma geral serve como um elemento de apoio econômico, proporcionando segurança financeira ao investimento. MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RISCOS DE ENGENHARIA 12 MESES ENCERRADOS EM ABRIL DE 2009 O seguro de Riscos de Engenharia garante ao construtor a cobertura para os prejuízos que venha a sofrer em decorrência

Leia mais

Situação Atual e Perspectivas do Mercado de Distribuição de Seguros no Brasil

Situação Atual e Perspectivas do Mercado de Distribuição de Seguros no Brasil Situação Atual e Perspectivas do Mercado de Distribuição de Seguros no Brasil Janeiro / 2013 kpmg.com/br Realizado em colaboração com Sumário Sumário Executivo...04 Objetivo da Pesquisa...05 Evolução

Leia mais

Situação Atual e Perspectivas do Mercado de Distribuição de Seguros no Brasil

Situação Atual e Perspectivas do Mercado de Distribuição de Seguros no Brasil Situação Atual e Perspectivas do Mercado de Distribuição de Seguros no Brasil Janeiro / 2013 kpmg.com/br Realizado em colaboração com Sumário Sumário Executivo...04 Objetivo da Pesquisa...05 Evolução

Leia mais

CASTIGLIONE (MLRV) SEGURO GARANTIA UM MERCADO NERVOSO

CASTIGLIONE (MLRV) SEGURO GARANTIA UM MERCADO NERVOSO SEGURO GARANTIA UM MERCADO NERVOSO A SUSEP acabou de divulgar os números referentes ao período de janeiro a novembro de 2011. Sem sombra de dúvidas o SES Sistema de Estatísticas da SUSEP é o único instrumento

Leia mais

Ranking das Seguradoras

Ranking das Seguradoras Ranking das Seguradoras º- semestre 202 Mensagem do Presidente O que mudou em 202. O agrupado de informações sobre um determinado grupo é fundamental para que possamos avaliar o comportamento de cada um

Leia mais

(MLRV) SEGURO GARANTIA ESTENDIDA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO GARANTIA ESTENDIDA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO GARANTIA ESTENDIDA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: O seguro de Garantia Estendida tem como objetivo fornecer ao segurado, facultativamente

Leia mais

SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS

SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS Marco Antonio Rossi Presidente da Fenaprevi Presidente da Bradesco Seguros Agenda Mercado Segurador Nacional Os direitos dos Segurados e Participantes Legislação O Brasil

Leia mais

Classificação A Classificação do ramo Riscos de Engenharia compreende várias modalidades, enquadradas em duas grandes categorias:

Classificação A Classificação do ramo Riscos de Engenharia compreende várias modalidades, enquadradas em duas grandes categorias: MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO / 2011 Os Seguros de Riscos de Engenharia garantem, basicamente, a reposição de bens que tenham sofrido danos materiais, oferecendo cobertura

Leia mais

(MLRV) SEGURO RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: As coberturas oferecidas pelo mercado podem ser básicas, especiais e adicionais.

Leia mais

OUVIDORIA GRUPO CARDIF DO BRASIL REGULAMENTO

OUVIDORIA GRUPO CARDIF DO BRASIL REGULAMENTO OUVIDORIA GRUPO CARDIF DO BRASIL REGULAMENTO Art. 1º - DA CONSTITUIÇÃO 1.1. Pela Diretoria do Grupo Cardif do Brasil ( Grupo Cardif ), composto pelas empresas Cardif do Brasil Vida e Previdência S/A, Cardif

Leia mais

SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA. Resoluções CNSP de fevereiro de 2013. 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013

SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA. Resoluções CNSP de fevereiro de 2013. 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013 SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA 08/03/2013 Resoluções CNSP de fevereiro de 2013 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013 A Resolução CNSP nº. 276, publicada em 18 de fevereiro de 2013 no Diário

Leia mais

1- INTRODUÇÃO: 2- RESULTADOS SUSEP JAN 2015:

1- INTRODUÇÃO: 2- RESULTADOS SUSEP JAN 2015: 1- INTRODUÇÃO: A SUSEP liberou no dia 07/03/2015 os números do Mercado de Seguros e Previdência referente ao mês de janeiro 2015. Cabe ainda lembrar que esses números se referem ao banco de dados SES o

Leia mais

Envio online de formulários Itaú Unibanco

Envio online de formulários Itaú Unibanco Crédito Imobiliário Envio online de formulários Itaú Unibanco 1 O Itaú oferece soluções para facilitar a vida de quem quer financiar a compra de um imóvel. Você poderá enviar pela internet todas as informações

Leia mais

Unimed Responsabilidade Civil Profissional para Consultório Individual

Unimed Responsabilidade Civil Profissional para Consultório Individual Matriz: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 346 01410-901 - São Paulo - SP Atendimento Nacional: 0800 016 6633 Atendimento ao Deficiente Auditivo: 0800 770 3611 Unimed Responsabilidade Civil Profissional para

Leia mais

Mercado Segurador em 2015 - Uma Visão Executiva

Mercado Segurador em 2015 - Uma Visão Executiva Mercado Segurador em 2015 - Uma Visão Executiva Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Maio/2009 Sumário 1) Situação Atual 2) Mercado Segurador em 2015?? (1ª Pesquisa Dezembro/2008) 3) Mercado Segurador

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 279, DE 2013.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 279, DE 2013. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 279, DE 2013. Dispõe sobre a instituição de ouvidoria pelas sociedades seguradoras, entidades abertas de previdência complementar

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS 18/03/2014 Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas 1. Introdução A estabilização da economia nacional,

Leia mais

Entenda os Seguros para Celulares e Equipamentos Eletrônicos e Portáteis: orientações para o Consumidor

Entenda os Seguros para Celulares e Equipamentos Eletrônicos e Portáteis: orientações para o Consumidor Entenda os Seguros para Celulares e Equipamentos Eletrônicos e Portáteis: orientações para o Consumidor Sumário O que você precisa saber sobre os seguros para celulares e equipamentos eletrônicos e portáteis...

Leia mais

LISTA DE OUVIDORIAS PÚBLICAS

LISTA DE OUVIDORIAS PÚBLICAS LISTA DE OUVIDORIAS PÚBLICAS Agência Nacional de Águas - ANA Setor Policial, área 5, Quadra 3, Blocos "B", "L" e "M". Brasília-DF CEP:70610-200 PABX: (61) 2109-5400 / (61) 2109-5252 http://www2.ana.gov.br/paginas/default.aspx

Leia mais

PROPOSTA DE CONTRATAÇÃO E ESTIPULAÇÃO AP-MODULAR ASSOC DE VETERANOS DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS 01.678.208/0001-27

PROPOSTA DE CONTRATAÇÃO E ESTIPULAÇÃO AP-MODULAR ASSOC DE VETERANOS DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS 01.678.208/0001-27 ITAÚ SEGUROS S.A.CNPJ 61.557.039/000107 Produto APModular 10/2012v5 código cotação: 3250,108233 PROPOSTA DE CONTRATAÇÃO E ESTIPULAÇÃO APMODULAR Estipulante CNPJ ASSOC DE VETERANOS DO CORPO DE FUZILEIROS

Leia mais

(MLRV) SEGURO RESIDENCIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO RESIDENCIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO RESIDENCIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: O Seguro Residencial na atualidade tem um objetivo primordial à proteção das residenciais

Leia mais

(MLRV) CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Também chamado seguro de crédito doméstico, esse seguro oferece cobertura com validade no território

Leia mais

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 1 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO: O Mercado de títulos de capitalização vem mantendo crescimentos fortes e retornos robustos. Nesse período o volume de vendas atingiu

Leia mais

Auto. O coração do negócio. O coração do negócio

Auto. O coração do negócio. O coração do negócio Uma das características conhecidas do Grupo Itaú é a preocupação especial com seus clientes. Os funcionários seguem à risca a circular de 1962, que alertava a todos que a instituição vive de sua clientela.

Leia mais