CALENDÁRIO DO CÉU PARA O MÊS DE JUNHO DE 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CALENDÁRIO DO CÉU PARA O MÊS DE JUNHO DE 2014"

Transcrição

1 CALENDÁRIO DO CÉU PARA O MÊS DE JUNHO DE 2014 POSIÇÃO GEOGRÁFICA: LATITUDE: -8.1º LONGITUDE: -34.9º LATITUDE: 8º Sul LONGITUDE: 34º Oeste CALENDÁRIO DO CÉU COM OS HORÁRIOS DE VISIBILIDADE DOS OBJETOS OU FENÔMENOS (DIA, HORA E MINUTOS) PARA OLINDA E GRANDE RECIFE / PERNAMBUCO (HORÁRIO LOCAL -3 HORAS DO TEMPO UNIVERSAL) * * Por Alexandre Evangelista da Silva, Professor de História e astrônomo amador, Coordenador do Observatório Astronômico do Alto da Sé Espaço Ciência (Olinda) e Welton Dionisio da Silva, estudante de biologia e monitor de Astronomia no Observatório Astronômico do Alto da Sé Espaço Ciência (Olinda).

2 AVISOS EVENTOS PÚBLICOS: A LUA PERTINHO DE SATURNO! Quando: DIA 10 DE JUNHO, 19:00 até às 23:30 horas, para ver no Observatório da Sé (o fenômeno ficará visível praticamente até às 3:00 horas da manhã). Onde: no Observatório Astronômico do Alto da Sé, Rua Bispo Coutinho, s/n, Alto da Sé, Olinda (indo pela subida da Praça do Carmo)/Espaço Ciência. Chega lá de ônibus que vá pela orla de Olinda. A V I S O S O que é: O planeta Saturno e seus anéis estarão bem próximos da Lua, quando dará para contemplar os dois importantes astros do sistema solar! Será a maior aproximação visual desse mês entre a Lua e o planeta Saturno. Quem pode ir: para todas as idades, gratuito (sem taxas). O que há: sessões de observação pública e interação com os objetos e fenômenos. OS PLANETAS: Neste mês estarão visíveis no céu os planetas possíveis ao olho humano: Vênus (cor branca) na alta madrugada, Júpiter (branco) no início da noite na direção do poente, Marte (vermelhoalaranjado) já alto e em destaque no céu no início da noite e em 8 de abril de 2014 será a oposição (quando o planeta nascer no momento em que o Sol se por, fenômeno que se repete a cada 2 anos, dos anos pares, divisíveis por 2). Marte se deslocará 11 graus esse mês devido a este se aproximação com a Terra, o que é natural. Logo em seguida aparecerá Saturno (amarelo) os dois no céu até a madrugada. Mercúrio um minúsculo ponto (branco) sobre o horizonte Leste (nascente do Sol) só aparecendo alguns

3 I S O S minutos antes e clarear o dia. Urano (azul claro) dificílimo mesmo para um telescópio por estar muito próximo do Sol antes do nascente. Netuno (azul escuro) também terá dificuldades de observá-lo ainda que usando instrumentos, pois aparecerá pouco mais de 1 hora antes do nascer do Sol. A dica em momentos bons para observação, de céu estrelado, poucas nuvens é procurar esses e outros objetos com binóculos, telescópios e um conhecimento adquirido com atlas celestes e usar programas computacionais, como o Stellarium. Planetas têm o brilho parado, como numa lâmpada, enquanto estrelas têm a luz cintilando, perturbadas pela difração no vapor de água da atmosfera terrestre. FASES DA LUA: são apenas intervalos de tempo de uma para outra, não significa que a Lua ficará todos os dias numa mesma fase e mude de repente, pois à medida que ela gira em torno da Terra fica em diferentes posições o que afeta na luminosidade que muda a cada instante. OCULTAÇÕES DA LUA: ocorrem durante todo o ciclo lunar, porém são mais percebidas nas FASES CRESCENTE e MINGUANTE. Na fase crescente, as estrelas são encobertas pela lua na área escura e saem pela área clara, enquanto durante a fase minguante entram pela área clara e saem pela parte escura. Isso ocorre apenas por que a Lua acompanha o rápido movimento de rotação terrestre, aparentemente de leste para oeste, e também executa o movimento de translação dela em sentido contrário, como se seguisse contra as estrelas. Nesse caminho pode ficar na mesma linha entre a Terra e alguma(s) estrela(s), planeta e demais objetos por um tempo que pode levar alguns minutos ou mais de uma hora até que os que ficaram encobertos e reapareçam por trás da Lua. ASTEROIDES E COMETAS NO CÉU DA LUA NOVA E MINGUANTE: São objetos invisíveis a olho nu. Com a noite mais escura nessa fase, para observá-los é necessário reconhecer a área do céu e posição em que se encontram, boas leituras a respeito e usar um software que tenha a localização das estrelas, como o gratuito e fácil de usar Stellarium. Num lugar bastante escuro e descampado, céu limpo, são

4 identificadas com um binóculo as estrelas principais da constelação e a posição em que se encontram, então, vem-se os principais objetos dessa categoria. Para observar mais deles, emprega-se um telescópio como o 150 mm ou 200 mm, ou maior, e várias oculares de distancias focais diferentes, darão visão de campo maior ou menor, respectivamente, mais fraco/poucos aumentos e mais potente/muitos aumentos, a fim de se identificar o local onde pode estar esse asteróide e assim observá-lo. O mesmo vale para os demais tipos de corpos celestes cujo brilho o olho humano não alcança. Atenção: os asteróides mesmo num telescópio grande para amador, como um 300 mm é visível como um ponto luminoso que se desloca com o passar dos dias e meses em relação às estrelas de fundo. Os cometas irão precisar de binóculos bons e telescópios de amador para serem observados. Acompanharemos a trajetória do asteróide Vesta que é o mais brilhante corpo celeste dessa categoria e em abril atingirá maior luminosidade. CHUVAS DE METEOROS: A hora mais adequada para a observação será durante a madrugada, das 0:00 em diante. Há dias de máxima queda de meteoros que são verdadeiros espetáculos se vistos nos lugares mais distantes dos centros urbanos, onde são vistos poucos corpos brilhantes. Podem ser vistas sem instrumentos, nos lugares de céu límpido e bastante escuro, longe das luzes artificiais das cidades. Cada nome tem haver com a constelação a que pertence, que lhe serve de prefixo. Exemplo: Taurídeos Austrais, será na constelação de Touro e Austrais, refere-se à direção deles para o hemisfério celeste sul e se fosse ao norte, seriam Boreais. Leonídeos, na constelação do Leão. Canis Majorideos, referente a constelação do Cão Maior, etc. Então, devemos saber o nome e posição das constelações para melhor identificá-los. As chuvas de meteoros desse mês serão: Chuva de meteoros c scorpídeos: com período entre 27 de maio a 20 de junho e máximo em 2 de junho, na constelação de Escorpião; Chuva de meteoros w scorpídeos: com período entre 24 de maio a 13 de junho e máximo em 4 de junho, na região do Escorpião;

5 Chuva de meteoros scorpídeos: com período entre 29 de maio a 10 de junho e máximo em 5 de junho, também na área do Escorpião; Chuva de meteoros librídeos: com período entre 8 a 9 de junho e máximo em 8 de junho, na constelação de Libra; Chuva de meteoros ophiuchídeos austrais: com período entre 20 de maio e 30 de junho e máximo em 9 de junho, na constelação de Ofiúco; Chuva de meteoros q-ophiuchídeos de junho: com período entre 20 de maio e 30 de junho e máximo em 10 de junho, também na região do Ofiúco; Chuva de meteoros scorpio-sagittarídeos: com período entre 30 de maio e 1 de julho e máximo em 14 de junho, entre as duas regiões de Escorpião e Sagitário; Chuva de meteoros circinídeos: em 4 de junho, na constelação de Circe (Circinus); Chuva de meteoros herculídeos: com período entre 25 de maio e 15 de junho e máximo em 3 de junho, na região celeste do Hércules; Chuva de meteoros t-herculídeos de junho: com período entre 19 de maio e 19 de junho e máximo em 9 de junho, também na região do Hércules. Chuva de meteoros ophiuchídeos boreais: máximo de atividade em 20 de junho acontece, entre 2 de junho a 2 de julho, na área do Ofiúco. Chuva de meteoros corvídeos: entre 25 de junho e 3 de julho, o máximo de atividade em 27 de junho,

6 na constelação do Corvo. DATA 1 DOMINGO 2 SEGUNDA- 3 TERÇA- HORA/OBJETO OU FENÔMENO 19:30 Aproximação da Lua-Júpiter: Alinhamento entre Lua e o planeta Júpiter (magnitude -1.4). 19:30 O planeta Marte (magnitude -0.3) no Zênite. 18:00 - Lua na constelação de Câncer. 21:00 - Chuva de meteoros c scorpídeos: máximo em 2 de junho, na constelação de Escorpião. 00:00 - Chuva de meteoros herculídeos: máximo em 3 de junho, na região celeste do Hércules. 16:09 - Apogeu da Lua: Máxima distância entre a Terra e a Lua (400mil km, magnitude -10,2).

7 19:00 - A estrela Regulus (magnitude 1.3) estará 5 graus ao norte da Lua. 4 QUARTA- 19:00 - Marte, Saturno e Lua no Zênite: Marte (magnitude 0.2), Saturno (magnitude 0.5) e Lua visíveis no Zênite. 20:00 - Chuva de meteoros circinídeos: máximo em 4 de junho, na constelação de Circe (Circinus); 20:00 - Chuva de meteoros w scorpídeos: máximo em 4 de junho, na região do Escorpião. 5 QUINTA- 6 SEXTA- 18:40 - LUA NO QUARTO CRESCENTE. 19:00 A Lua estará na constelação do Leão. 20:00 - Chuva de meteoros scorpídeos: máximo em 5 de junho, também na área do Escorpião. 18:00 - Lua no Zênite (ponto mais alto do céu).

8 7 SÁBADO 8 DOMINGO 19:00 - Aproximação do planeta Marte e Lua: Alinhamento entre a Lua e o planeta Marte (magnitude - 0.1). 19:40 Aproximação da Lua e a estrela Spica (magnitude 0.9): Alinhamento entre a Lua e a estrela Spica (Espiga) da constelação da Virgem. 21:00 - Chuva de meteoros librídeos: máximo em 8 de junho, na constelação de Libra. 00:00 - Chuva de meteoros t-herculídeos de junho: máximo em 9 de junho, também na região do Hércules. 9 SEGUNDA- 19:00 Aproximação entre a Lua-Saturno: Alinhamento entre a Lua e o planeta Saturno (magnitude 0.4). 19:00 O planeta Marte (magnitude -0.1) na constelação de Virgem. 19:00 O planeta Saturno (magnitude 0.4) na constelação de Libra. 19:00 - A Lua entre as duas constelações de Virgem e da Libra. 22:00 - Chuva de meteoros ophiuchídeos austrais: o máximo em 9 de junho, na constelação de Ofiúco.

9 EVENTO 10 TERÇA- 11 QUARTA- 12 QUINTA- EVENTO: 19:00 Máxima aproximação entre a Lua e o planeta Saturno (magnitude 0.4). até às 23:30 horas, para ver no Observatório da Sé (o fenômeno ficará visível praticamente até às 3:00 horas da manhã). Haverá observação com telescópios e vídeos. Entrada gratuita. 22:00 - Chuva de meteoros q-ophiuchídeos de junho: máximo em 10 de junho, também na região do Ofiúco. 18:25 - O planeta Marte (magnitude 0.1) no Zênite (ponto mais alto do céu). 18:15 A Lua quase completamente iluminada, próxima a fase completa (Cheia), no horizonte à leste.

10 13 SEXTA- 14 SÁBADO 15 DOMINGO 16 SEGUNDA- 4:11 - LUA CHEIA. 19:00 - A Lua estará numa região repleta de aglomerados de estrelas e nebulosas, entre as constelações de Sagitário e Ophiuchus (Serpentário). 18:38 O planeta Marte (magnitude 0.0) no Zênite (ponto mais alto do céu). 21:00 - Chuva de meteoros scorpio-sagittarídeos: máximo em 14 de junho, entre as duas regiões de Escorpião e Sagitário. 00:34 - Perigeu da Lua: a menor distância entre a Terra e a Lua (360 mil km). 18:15 O planeta Marte (magnitude 0.0) no zênite (ponto mais alto do céu).

11 17 TERÇA- 18 QUARTA- 19 QUINTA :00 O planeta Saturno (magnitude 0.4) na constelação de Libra visível no Zênite (ponto mais alto do céu). 18:18 - Estrela Spica (magnitude 0.9) no Zênite (ponto mais alto do céu). 18:39 LUA NO QUARTO MINGUANTE. 22:00 A constelação de Ophiuco (Serpentário) no zênite (ponto mais alto do céu). 19:00 A constelação de Virgem no Zênite (ponto mais alto do céu).

12 SEXTA- 21 SÁBADO 22 DOMINGO 23 SEGUNDA- 21:00 - Chuva de meteoros ophiuchídeos boreais: máximo de atividade em 20 de junho acontece, na área do Ofiúco. 6:40 - Solstício de Junho: Começa o Inverno às 07:52. Urano (magnitude 6.1) a 2º ao sul da Lua. 18:45 - Júpiter (magnitude -1.3) 6 º ao sul da estrela Pólux (magnitude 1.1) da constelação de gêmeos. Marte (magnitude 0.0), Saturno (magnitude 0.5) e Spica (magnitude 0.9) no Zênite (ponto mais alto do céu). 20:00 - O planeta Saturno (magnitude 0.5) na constelação de Libra no Zênite (ponto mais alto do céu). 18:00 - O planeta Marte (magnitude 0.1) e a estrela Spica (magnitude 0.9) no Zênite.

13 24 TERÇA- 25 QUARTA- 26 QUINTA- 3:45 Aproximação da Lua-Vênus: Alinhamento entre a Lua e o planeta Vênus (magnitude -3.3). 3:40 Aproximação do planeta Vênus (magnitude -3.3) e o aglomerado de estrelas das Plêides à esquerda ou a norte na constelação do Touro. 19:20 O planeta Saturno (magnitude 0.5) no Zênite (ponto mais alto do céu). 27 8:09 LUA NOVA.

14 SEXTA- 28 SÁBADO 29 DOMINGO 30 SEGUNDA- 19:00 Aproximação entre o planeta Marte (magnitude 0.1) e a estrela Spica (magnitude 0.9). 22:00 - Chuva de meteoros corvídeos: máximo de atividade em 27 de junho, na constelação do Corvo. 19:00 O planeta Marte (magnitude -1.2) na constelação de Libra. 19:00 O planeta Saturno (magnitude 0.3) à 5º da estrela Antares (magnitude 1.0) da constelação do Escorpião. 19:00 - A Spica (magnitude 0.9) da constelação de Virgem desponta como uma das mais brilhantes da noite. O máximo de brilho dela será às 17:45, quando ainda estiver escurecendo. 16:09 - Apogeu da Lua: Máxima distância entre a Terra e a Lua (400mil km). 19:00 Aproximação entre Marte-Spica: Alinhamento entre o planeta Marte (magnitude 0.2) e a estrela Spica (magnitude 0.9). 19:00 O planeta Saturno (magnitude 0.5) ao leste dos planetas Marte (magnitude 0.2) e a estrela Spica (magnitude 0.9).

15 Mudamos os nomes (nomenclatura) das estrelas de fundo do céu iniciadas por HD para HIP, pelo uso maior deste último no catálogo de estrelas mais conhecido e gratuito do programa Stellarium. Enquanto, para nós continuamos a utilizar as informações do Cartes Du Ciel, feito para usuários avançados. Está no horário de Brasília. Listamos os principais (mais brilhantes) objetos e fenômenos celestes deste mês. Nem todos os lugares do Brasil um fenômeno ocorre ao mesmo tempo: pode acontecer um pouco antes do previsto, de até quase 1 (uma) hora de diferença, exemplo da ocultação de estrelas pela Lua, etc, devido à curvatura da Terra e diferenças geográficas de latitude e longitude ou nem ocorrer. Aqui relacionamos para todos os tópicos a posição e hora relativa ao Observatório Astronômico do Alto da Sé, em Olinda, que varia muito pouco para o restante da Região Metropolitana do Grande Recife. Magnitude é uma escala decrescente de brilho. Geralmente, de menos de 1.0 até 5.0 ou 6.0 o objeto é visível a olho nu, além disso só captando a luz pelos instrumentos óticos, com aberturas em milímetros (mm), como binóculos e telescópios considerando os diferentes modelos e capacidades no diâmetro das objetivas (lentes ou espelhos) como também os efeitos da luminosidade da Lua e poluição luminosa das grandes e médias cidades, os astros podem ficar apagados ou invisíveis.

EFEMÉRIDES DO MÊS DE AGOSTO DE 2014

EFEMÉRIDES DO MÊS DE AGOSTO DE 2014 EFEMÉRIDES DO MÊS DE AGOSTO DE 2014 POSIÇÃO GEOGRÁFICA: LATITUDE: -8.1º LONGITUDE: -34.9º LATITUDE: 8º 0 48.1 Sul LONGITUDE: 34º 51 3.4 Oeste CALENDÁRIO DO CÉU COM OS HORÁRIOS DE VISIBILIDADE DOS OBJETOS

Leia mais

EFEMÉRIDES DO MÊS DE OUTUBRO DE 2014

EFEMÉRIDES DO MÊS DE OUTUBRO DE 2014 EFEMÉRIDES DO MÊS DE OUTUBRO DE 2014 POSIÇÃO GEOGRÁFICA: LATITUDE: -8.1º LONGITUDE: -34.9º LATITUDE: 8º 0 48.1 Sul LONGITUDE: 34º 51 3.4 Oeste CALENDÁRIO DO CÉU COM OS HORÁRIOS DE VISIBILIDADE DOS OBJETOS

Leia mais

EFEMÉRIDES DO MÊS DE ABRIL DE 2014

EFEMÉRIDES DO MÊS DE ABRIL DE 2014 EFEMÉRIDES DO MÊS DE ABRIL DE 2014 POSIÇÃO GEOGRÁFICA: LATITUDE: -8.1º LONGITUDE: -34.9º LATITUDE: 8º 0 48.1 Sul LONGITUDE: 34º 51 3.4 Oeste CALENDÁRIO DO CÉU COM OS HORÁRIOS DE VISIBILIDADE DOS OBJETOS

Leia mais

PLANETA JÚPITER: O ASTRO DO VERÃO. O

PLANETA JÚPITER: O ASTRO DO VERÃO. O EFEMÉRIDES DO MÊS DE JANEIRO DE 2014 (DIA, HORA E MINUTOS PARA OLINDA E GRANDE RECIFE NO HORÁRIO LOCAL -3 HORAS DO TEMPO UNIVERSAL SEM HORÁRIO DE VERÃO)* * Por Alexandre Evangelista da Silva, Professor

Leia mais

ECLIPSE PARCIAL DO SOL:

ECLIPSE PARCIAL DO SOL: EFEMÉRIDES DO MÊS DE NOVEMBRO DE 2013 (DIA, HORA E MINUTOS PARA OLINDA E GRANDE RECIFE NO HORÁRIO LOCAL -3 HORAS DO TEMPO UNIVERSAL SEM HORÁRIO DE VERÃO)* * Por Alexandre Evangelista da Silva, Professor

Leia mais

EFEMÉRIDES DO MÊS DE DEZEMBRO DE 2014

EFEMÉRIDES DO MÊS DE DEZEMBRO DE 2014 EFEMÉRIDES DO MÊS DE DEZEMBRO DE 2014 POSIÇÃO GEOGRÁFICA: LATITUDE: -8.1º LONGITUDE: -34.9º LATITUDE: 8º 0 48.1 Sul LONGITUDE: 34º 51 3.4 Oeste CALENDÁRIO DO CÉU COM OS HORÁRIOS DE VISIBILIDADE DOS OBJETOS

Leia mais

CÉU DE SETEMBRO. Mapa das regiões do céu. (constelações) visto de. Olinda, em 15 de. setembro de 2015, às. 19:00 horas.

CÉU DE SETEMBRO. Mapa das regiões do céu. (constelações) visto de. Olinda, em 15 de. setembro de 2015, às. 19:00 horas. CÉU DE SETEMBRO Mapa das regiões do céu (constelações) visto de Olinda, em 15 de setembro de 2015, às 19:00 horas. EVENTO DO ANO ECLIPSE TOTAL DA LUA (27/09 DOMINGO) A sombra da Terra cobrirá o lado visível

Leia mais

Em que constelações se encontram os planetas?

Em que constelações se encontram os planetas? Complemento de informação aos leitores (Por conveniência editorial, este documento segue as regras do novo Acordo Ortográfico) Em que constelações se encontram os planetas? Guilherme de Almeida Dados para

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ Prova elaborada

Leia mais

Sistema Solar. Sistema de Ensino CNEC. 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Ciências Nome:

Sistema Solar. Sistema de Ensino CNEC. 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Ciências Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Ciências Nome: Sistema Solar 1 o Mercúrio 5 o Júpiter 2 o Vênus 6 o Saturno 3 o Terra 7 o Urano 4 o Marte 8 o Netuno Com certeza você já deve ter ouvido

Leia mais

I Olimpíada Brasileira de Astronomia Brasil, 22 de agosto de 1998. Nível 1 GABARITO OFICIAL

I Olimpíada Brasileira de Astronomia Brasil, 22 de agosto de 1998. Nível 1 GABARITO OFICIAL I Olimpíada Brasileira de Astronomia Brasil, 22 de agosto de 1998. Nível 1 GABARITO OFICIAL Questão 1 a) (VALOR: 0,2 pts) Quais os planetas do Sistema Solar que têm sistema de anéis? R: Saturno, Júpiter,

Leia mais

Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores

Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores 1 Conhecer a influência do sol, terra e lua nas estações do ano (exs: culturas, flores, frutos, árvores, entre outros) 2 Conhecer

Leia mais

GABARITO DA PROVA OLÍMPICA DO NÍVEL II DA II OBA

GABARITO DA PROVA OLÍMPICA DO NÍVEL II DA II OBA 1. A astronomia estuda tudo que está fora da Terra, como por exemplo, os planetas, as estrelas, os cometas, as galáxias, as constelações, os movimentos destes corpos, etc. Para observar estes corpos basta

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

Escola Estadual Jerônimo Gueiros Professor (a) Supervisor (a): Ary Pereira Bolsistas: Ana Moser e Débora Leyse

Escola Estadual Jerônimo Gueiros Professor (a) Supervisor (a): Ary Pereira Bolsistas: Ana Moser e Débora Leyse Universidade Federal do Rio Grande do Norte Centro de Ciências Humanas Letras e Artes Departamento de Geografia Programa Institucional de Iniciação à docência (PIBID) Escola Estadual Jerônimo Gueiros Professor

Leia mais

Movimento Annual do Sol, Fases da Lua e Eclipses

Movimento Annual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Movimento Annual do Sol, Fases da Lua e Eclipses FIS02010 Professora Ana Chies Santos IF/UFRGS https://anachiessantos.wordpress.com/ensino/fis02010/ Facebook #AstroUFRGS Relembrando... Sistemas de Coordenadas

Leia mais

1- Durante o dia conseguimos ver apenas o brilho do Sol e não conseguimos ver o brilho de outras estrelas. Explique por que isso acontece.

1- Durante o dia conseguimos ver apenas o brilho do Sol e não conseguimos ver o brilho de outras estrelas. Explique por que isso acontece. Atividade de Estudo - Ciências 5º ano Nome: 1- Durante o dia conseguimos ver apenas o brilho do Sol e não conseguimos ver o brilho de outras estrelas. Explique por que isso acontece. 2- Cite uma semelhança

Leia mais

INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA SANDRO FERNANDES

INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA SANDRO FERNANDES INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA SANDRO FERNANDES O que é a Astronomia? É a ciência que estuda o universo, numa tentativa de perceber a sua estrutura e evolução. Histórico É a ciência mais antiga. Os registros

Leia mais

Mecânica do Sistema Solar

Mecânica do Sistema Solar Mecânica do Sistema Solar IFSP Vicente Barros Mais informações em Click to edit Masterhttp://astro.if.ufrgs.br/index.htm subtitle style Curiosidades - Posição da ISS http://spotthestation.nasa.gov/ Nosso

Leia mais

Oficina de CNII/EF Material do Aluno. Tema: Sistema Solar. Prezado Aluno,

Oficina de CNII/EF Material do Aluno. Tema: Sistema Solar. Prezado Aluno, Tema: Sistema Solar Prezado Aluno, Nesta oficina, você desenvolverá atividades que abordam a constituição do Sistema Solar, os movimentos dos astros, os fenômenos celestes e sua relação com o planeta Terra.

Leia mais

Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores

Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores 1 Conhecer a influência do sol, terra e lua nas estações do ano (exs: culturas, flores, frutos, árvores, entre outros) 2 Conhecer

Leia mais

Antes é preciso explicar o que é um Meteoro?

Antes é preciso explicar o que é um Meteoro? 1 Você sabe o que é uma Chuva de Meteoros? Antes é preciso explicar o que é um Meteoro? É um pequeno corpo celeste que entra na atmosfera da Terra e queima completamente, ou não. Essa queima (combustão)

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 6º Turma: Data: 26/03/2011 Nota: Professora: Élida Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

Olha pro céu! (uma brevissima introdução à astronomia para crianças de todas as idades) Helder da Rocha

Olha pro céu! (uma brevissima introdução à astronomia para crianças de todas as idades) Helder da Rocha Pedra de Sto. Antônio (Fagundes, PB) e constelações de Sagitário e Coroa Austral 20o. Encontro para a Nova Consciência Campina Grande, PB, 2011 Olha pro céu! (uma brevissima introdução à astronomia para

Leia mais

XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar

XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar Gabarito Primeira Fase Cruzadinha 3 6 1 V Ê N U S E 2 L U A 8 1 S N M 3 E S P E C T R O S C O P I A Q 2 R R U T E 4 É I 4 E C L Í P T I C A 7 N R

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9ºANO- UNIDADE 3 - CAPÍTULO 1

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9ºANO- UNIDADE 3 - CAPÍTULO 1 ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9ºANO- UNIDADE 3 - CAPÍTULO 1 questão 01. O que é Astrofísica? questão 02. O que são constelações? questão 03. Como era o calendário Lunar? questão 04. Qual era diferença

Leia mais

Gustavo Rolan e Luana 2º ano Fantástico

Gustavo Rolan e Luana 2º ano Fantástico 2º ano F Gustavo Rolan e Luana 2º ano Fantástico O Sistema Solar O sistema solar é o conjunto de planetas, planetas anões, asteroides e demais corpos celestes que orbitam ao redor do Sol. Os oito planetas

Leia mais

José Otávio e Adriano 2º ano A

José Otávio e Adriano 2º ano A José Otávio e Adriano 2º ano A Vênus é um planeta que faz parte do Sistema Solar. Está localizado entre os planetas Mercúrio e Terra. Tem esse nome em homenagem a Vênus (deusa do amor da mitologia romana).

Leia mais

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010 CAPÍTULO 5 LUA E SUAS FASES. ECLIPSES. Lua. Fases da Lua. Sombra de um Corpo Extenso. Linha dos Nodos. Eclipses do Sol. Eclipses da Lua. Temporada de Eclipses. Saros. Recapitulando a aula anterior: Capítulo

Leia mais

Boa tarde a todos!! Sejam bem vindos a aula de Física!! Professor Luiz Fernando

Boa tarde a todos!! Sejam bem vindos a aula de Física!! Professor Luiz Fernando Boa tarde a todos!! Sejam bem vindos a aula de Física!! Professor Luiz Fernando Minha História Nome: Luiz Fernando Casado 24 anos Naturalidade: São José dos Campos Professor de Física e Matemática Formação:

Leia mais

Astronomia à luz do dia

Astronomia à luz do dia Astronomia à luz do dia (Expresso: 16-05-1998) O Sol revela-nos as suas manchas e a Lua mostra-nos as suas crateras. Vénus e Júpiter estão ao nosso alcance. QUEM nunca observou o Sol através de um telescópio

Leia mais

www.google.com.br/search?q=gabarito

www.google.com.br/search?q=gabarito COLEGIO MÓDULO ALUNO (A) série 6 ano PROFESSOR GABARITO DA REVISÃO DE GEOGRAFIA www.google.com.br/search?q=gabarito QUESTÃO 01. a) Espaço Geográfico RESPOSTA: representa aquele espaço construído ou produzido

Leia mais

Anuário Astronômico. Belo Horizonte. Altitude: 858 metros. Efemérides Astronômicas Sistema Equatorial Sistema Horizontal Local

Anuário Astronômico. Belo Horizonte. Altitude: 858 metros. Efemérides Astronômicas Sistema Equatorial Sistema Horizontal Local 2014 Belo Horizonte Latitude: -19o55'15.0'' Longitude: -43o56'16.0'' Altitude: 858 metros Efemérides Astronômicas Sistema Equatorial Sistema Horizontal Local Este Anuário e os de outras cidades estão disponibilizados

Leia mais

Figura 1 - O movimento da Lua em torno da Terra e as diferentes fases da Lua

Figura 1 - O movimento da Lua em torno da Terra e as diferentes fases da Lua Estudo do Meio Físico e Natural I Movimentos reais e aparentes dos astros J. L. G. Sobrinho Centro de Ciências Exactas e da Engenharia Universidade da Madeira A Lua e a Terra A Lua está a sempre visível

Leia mais

06-01-2012. Sumário. O Sistema Solar. Principais características dos planetas do Sistema Solar 05/01/2012. 23 e 24

06-01-2012. Sumário. O Sistema Solar. Principais características dos planetas do Sistema Solar 05/01/2012. 23 e 24 Sumário Os planetas do Sistema Solar e as suas principais características. (BI dos Planetas do Sistema Solar). Atividade Prática de Sala de Aula Características dos planetas. Preenchimento de tabelas,

Leia mais

15 O sistema solar e seus planetas

15 O sistema solar e seus planetas A U A UL LA Atenção O sistema solar e seus planetas Leia com atenção as notícias abaixo, que apareceram em jornais de diferentes épocas. ANO DE 1781 CIENTISTAS DESCOBREM NOVO PLANETA De há quase 2.000

Leia mais

As Camelopardálidas de 2014 21 de maio de 2014

As Camelopardálidas de 2014 21 de maio de 2014 As Camelopardálidas de 2014 21 de maio de 2014 Manuel Andrade Valinho Área de Astronomia e Astrofísica do Campus de Lugo UNIVERSIDADE DE SANTIAGO DE COMPOSTELA A origem O cometa 209P/LINEAR (ver Figura

Leia mais

REPRESE TAÇÃO SIMPLIFICADA DAS FASES DA LUA

REPRESE TAÇÃO SIMPLIFICADA DAS FASES DA LUA FASES DA LUA O ASPECTO DA LUA SE MODIFICA DIARIAMENTE. Mas isso se deve tão somente a posição relativa da Lua, Terra e Sol. A cada dia o Sol ilumina a Lua sob um ângulo diferente, à medida que ela se desloca

Leia mais

18 a OBA GABARITO DA PROVA DO NÍVEL 3-2015 -

18 a OBA GABARITO DA PROVA DO NÍVEL 3-2015 - 18 a OBA GABARITO DA PROVA DO NÍVEL 3-2015 - Veja o gabarito em nossa home page www.oba.org.br Nota de Astronomia: Nota de Astronáutica: Nota Final: Observação: A Nota Final é a soma das notas de Astronomia

Leia mais

EXOPLANETAS EIXO PRINCIPAL

EXOPLANETAS EIXO PRINCIPAL EXOPLANETAS Antes mesmo de eles serem detectados, poucos astrônomos duvidavam da existência de outros sistemas planetários além do Solar. Mas como detectar planetas fora do Sistema Solar? Às suas grandes

Leia mais

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 O QUE VEMOS NO CÉU? Levantamento inicial. Delimitando o céu para o estudo da Astronomia

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 O QUE VEMOS NO CÉU? Levantamento inicial. Delimitando o céu para o estudo da Astronomia SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 O QUE VEMOS NO CÉU? Levantamento inicial Páginas 3-4 1. Esperam-se respostas como: Lua, estrelas, nuvens, Sol, pássaros, aviões, satélites etc. 2. Resposta pessoal. Caso os alunos

Leia mais

Para ajudá-los nos estudos, após resolver o exercício de revisão faça a correção a partir deste documento. Bons Estudos!

Para ajudá-los nos estudos, após resolver o exercício de revisão faça a correção a partir deste documento. Bons Estudos! EXERCÍCIO DE REVISÃO - GEOGRAFIA 6º ano Profª. Ms. Graziella Fernandes de Castro Queridos alunos, Para ajudá-los nos estudos, após resolver o exercício de revisão faça a correção a partir deste documento.

Leia mais

Aula 1. O Sistema Solar e o Planeta Terra. Disciplina: Geografia A Profª.: Tamara Régis

Aula 1. O Sistema Solar e o Planeta Terra. Disciplina: Geografia A Profª.: Tamara Régis Aula 1. O Sistema Solar e o Planeta Terra. Disciplina: Geografia A Profª.: Tamara Régis A origem do Universo A teoria do Big Bang foi anunciada em 1948 pelo cientista russo naturalizado estadunidense,

Leia mais

Informativo Observacional do NEOA-JBS, 02/2016

Informativo Observacional do NEOA-JBS, 02/2016 Informativo Observacional do NEOA-JBS, 02/2016 Assunto: Visibilidade simultânea dos cinco planetas Temos lido em várias mídias recentemente sobre o alinhamento de planetas visíveis a olho nu durante a

Leia mais

Leis de Newton e Forças Gravitacionais

Leis de Newton e Forças Gravitacionais Introdução à Astronomia Leis de Newton e Forças Gravitacionais Rogério Riffel Leis de Newton http://www.astro.ufrgs.br/bib/newton.htm Newton era adepto das ideias de Galileo. Galileo: Um corpo que se move,

Leia mais

4ºano Turma Mista. Autora: Beatriz Rodrigues

4ºano Turma Mista. Autora: Beatriz Rodrigues 4ºano Turma Mista O ESPAÇO Autora: Beatriz Rodrigues O que é e como é o Espaço? Os seres humanos chamam Espaço a tudo o que está fora da superfície e atmosfera terrestre. A maioria dos peritos acredita

Leia mais

Estudo para OBA Olimpíada Brasileira de Astronomia. Nível 1. 2º ano Água

Estudo para OBA Olimpíada Brasileira de Astronomia. Nível 1. 2º ano Água Estudo para OBA Olimpíada Brasileira de Astronomia Nível 1 2º ano Água Estrelas Cadentes Ana Beatriz e Giovanna 2º ano Água As Estrelas Cadentes na verdade são rochas. Estrelas cadentes não passam de um

Leia mais

Colégio Cenecista Dr. José Ferreira 4 o ano Ensino Fundamental Data da entrega: 17/04/2015. Nome: n o :

Colégio Cenecista Dr. José Ferreira 4 o ano Ensino Fundamental Data da entrega: 17/04/2015. Nome: n o : Colégio Cenecista Dr. José Ferreira 4 o ano Ensino Fundamental Data da entrega: 17/04/2015 Nome: n o : Créditos distribuídos: 8,0 Créditos obtidos: 1) A personagem Gabriela, que conta a história do planetário,

Leia mais

O Sistema Solar 11/12/2014. Unidade 2 O SISTEMA SOLAR. 1. Astros do Sistema Solar 2. Os planetas do Sistema Solar

O Sistema Solar 11/12/2014. Unidade 2 O SISTEMA SOLAR. 1. Astros do Sistema Solar 2. Os planetas do Sistema Solar Ciências Físico-químicas - 7º ano de escolaridade Unidade 2 O SISTEMA SOLAR O Sistema Solar 1. Astros do Sistema Solar 2. Os planetas do Sistema Solar 2 1 Competências a desenvolver: Caracterização do

Leia mais

GABARITO PROVA DO NÍVEL 3 (Para alunos do 6 º ao 9 º ano do Ensino Fundamental) XVII OBA - 2014

GABARITO PROVA DO NÍVEL 3 (Para alunos do 6 º ao 9 º ano do Ensino Fundamental) XVII OBA - 2014 GABARITO PROVA DO NÍVEL 3 (Para alunos do 6 º ao 9 º ano do Ensino Fundamental) XVII OBA - 2014 Nota de Astronomia: Nota de Astronáutica: Nota Final: Observação: A Nota Final é a soma das notas de Astronomia

Leia mais

NEOA-JBS Núcleo de Estudo e Observação Astronômica José Brazilício de Souza Coordenação de Observações

NEOA-JBS Núcleo de Estudo e Observação Astronômica José Brazilício de Souza Coordenação de Observações NEOA-JBS Núcleo de Estudo e Observação Astronômica José Brazilício de Souza Coordenação de Observações Assunto: Asteroide 2014 RC Está prevista para a tarde do próximo domingo, 7 de setembro de 2014, a

Leia mais

Passos a seguir: A Windows to the Universe Citizen Science Event www.windows.ucar.edu/starcount. 20 outubro - 3 novembro 2008

Passos a seguir: A Windows to the Universe Citizen Science Event www.windows.ucar.edu/starcount. 20 outubro - 3 novembro 2008 Passos a seguir: O QUE é preciso? Caneta ou lápis Luz vermelha ou lanterna de visão nocturna GPS, acesso à internet ou mapa topográfico Guia de actividades (impresso) com relatório (formulário) COMO fazer

Leia mais

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Elementos de Astronomia Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Rogemar A. Riffel Sol, Terra e Lua Movimento Diurno do Sol Relembrando a aula passada De leste para oeste; O círculo diurno do Sol

Leia mais

Prof. Franco Augusto

Prof. Franco Augusto Prof. Franco Augusto Astros São corpos que giram no espaço, classificados de acordo com a luminosidade. Iluminados ou opacos não possuem luz própria, recebendo luz das estrelas. São os planetas, asteroides,

Leia mais

Instrumentos e Técnicas de Observação. Associação de Astrónomos Amadores da Madeira Marco Joaquim

Instrumentos e Técnicas de Observação. Associação de Astrónomos Amadores da Madeira Marco Joaquim Instrumentos e Técnicas de Observação Associação de Astrónomos Amadores da Madeira Marco Joaquim Quais os instrumentos a utilizar. Quais as suas principais características. Dados importantes para a sua

Leia mais

O CÉU. G. Iafrate (a), M. Ramella (a) and V. Bologna (b) (a)

O CÉU. G. Iafrate (a), M. Ramella (a) and V. Bologna (b) (a) (b) O CÉU G. Iafrate (a), M. Ramella (a) and V. Bologna (b) (a) INAF - Astronomical Observatory of Trieste Istituto Comprensivo S. Giovanni Sc. Sec. di primo grado M. Codermatz" Trieste Translation by

Leia mais

SUMÁRIO VOLUME 1 CIÊNCIAS

SUMÁRIO VOLUME 1 CIÊNCIAS SUMÁRIO VOLUME 1 "Dentro de você existe um universo em permanente construção" Paulo Roberto Gaefte Capítulo 1 Astronomia 05 (Eclipses lunar e solar; Constelações; Relógio estelar; Relógio solar; Asteroides,

Leia mais

Astrofísica Geral. Tema 08: O Sistema Solar, parte 2

Astrofísica Geral. Tema 08: O Sistema Solar, parte 2 ma 08: O Sistema Solar, parte 2 Outline 1 Pequenos corpos do Sistema Solar Satélites Aneis Asteroides Meteoros Cometas Frequência de queda 2 Formação do Sistema Solar 3 Bibliografia 2 / 25 Outline 1 Pequenos

Leia mais

ÓRBITA ILUMINADA HU F 152/ NT4091

ÓRBITA ILUMINADA HU F 152/ NT4091 ÓRBITA ILUMINADA HU F 152/ NT4091 INTRODUÇÃO Trata-se de um modelo científico de trabalho, representando o Sol, a Terra e a Lua, e mostrando como estes se relacionam entre si. Foi concebido para mostrar

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica Corpo de Criação e Desenvolvimento. Processo de Seleção para Olimpíadas Internacionais de 2012

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica Corpo de Criação e Desenvolvimento. Processo de Seleção para Olimpíadas Internacionais de 2012 Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica Corpo de Criação e Desenvolvimento Processo de Seleção para Olimpíadas Internacionais de 2012 Primeira Prova Nesta prova há 32 questões de diferentes níveis

Leia mais

PAUTA DO DIA. Acolhida Revisão Interatividades Intervalo Avaliação

PAUTA DO DIA. Acolhida Revisão Interatividades Intervalo Avaliação PAUTA DO DIA Acolhida Revisão Interatividades Intervalo Avaliação REVISÃO 1 Astronomia Ciência que estuda os astros e os fenômenos relacionados a eles. REVISÃO 1 Relaciona os fenômenos celestes aos fatos

Leia mais

Considera-se que o Sistema Solar teve origem há cerca de 5 mil milhões de anos.

Considera-se que o Sistema Solar teve origem há cerca de 5 mil milhões de anos. 19 e 20 17/11/2011 Sumário Correção do TPC. Como se formou o Sistema Solar? Constituição do Sistema Solar. Os planetas do Sistema Solar. Principais características dos planetas do Sistema Solar. Outros

Leia mais

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Conteúdo: Sistema Solar

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Conteúdo: Sistema Solar A A Conteúdo: Sistema Solar A A Habilidades: Conhecer as características do conjunto formado pelo Sol, planetas e suas luas. A A Vídeo - Sistema Solar A A Sol É a estrela mais próxima de nosso planeta

Leia mais

Os Orixás e o seu Signo

Os Orixás e o seu Signo Os Orixás e o seu Signo Os Orixás, esses fascinantes Deuses africanos, governam um ou mais signos. Isso significa que todo nós temos um orixá que nos guia em nossa vidas. Existem três os tipos de orixás

Leia mais

Propriedades Planetas Sol Mercúrio Vênus Terra. O Sistema Solar. Introdução à Astronomia Fundamental. O Sistema Solar

Propriedades Planetas Sol Mercúrio Vênus Terra. O Sistema Solar. Introdução à Astronomia Fundamental. O Sistema Solar Introdução à Astronomia Fundamental Distribuição de Massa Sol: 99.85% Planetas: 0.135% Cometas: 0.01%? Satélites: 0.00005% Asteroides e Planetas Menores: 0.0000002%? Meteoróides: 0.0000001%? Meio Interplanetário:

Leia mais

Astrofotografia do sistema solar

Astrofotografia do sistema solar Astrofotografia do sistema solar Jéssica de SOUZA ALVES 1 ; Mayler MARTINS 2 1 Estudante do curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio, Bolsista de Iniciação Científica Júnior (PIBICJr) FAPEMIG.

Leia mais

Aula 52 Conteúdos: Artigo: definido e indefinido. Expressão numérica com adição, subtração e multiplicação. Corpos celestes. LINGUAGENS MAT., C. HUM.

Aula 52 Conteúdos: Artigo: definido e indefinido. Expressão numérica com adição, subtração e multiplicação. Corpos celestes. LINGUAGENS MAT., C. HUM. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 52 Conteúdos: Artigo: definido e indefinido. Expressão numérica com adição, subtração e multiplicação. Corpos

Leia mais

UNIDADE 2: ASTRONOMIA

UNIDADE 2: ASTRONOMIA UNIDADE 2: ASTRONOMIA ARISTÓTELES (384-322 a.c.) Afirmou que a Terra era redonda devido à sombra esférica deixada por ela durante o eclipse lunar. ERATÓSTENES (273-194 a.c.) Mediu a circunferência da Terra

Leia mais

As estações do ano acontecem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao Sol. O movimento do nosso planeta em torno do Sol, dura um ano.

As estações do ano acontecem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao Sol. O movimento do nosso planeta em torno do Sol, dura um ano. PROFESSORA NAIANE As estações do ano acontecem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao Sol. O movimento do nosso planeta em torno do Sol, dura um ano. A este movimento dá-se o nome de movimento

Leia mais

O Sistema Solar, a Galáxia e o Universo. Prof Miriani G. Pastoriza Dep de Astronomia, IF

O Sistema Solar, a Galáxia e o Universo. Prof Miriani G. Pastoriza Dep de Astronomia, IF O Sistema Solar, a Galáxia e o Universo Prof Miriani G. Pastoriza Dep de Astronomia, IF O Sistema Solar Matéria do Sis. Solar (%) Sol 99.85 Planetas 0.135 Cometas:0.01 Satélites Meteoróides Meio Interplanetario

Leia mais

METEOROLOGIA. Disciplina: Ciências Série: 5ª - 4º BIMESTRE Professor: Ivone Fonseca Assunto: Meteorologia e Astronomia

METEOROLOGIA. Disciplina: Ciências Série: 5ª - 4º BIMESTRE Professor: Ivone Fonseca Assunto: Meteorologia e Astronomia METEOROLOGIA Disciplina: Ciências Série: 5ª - 4º BIMESTRE Professor: Ivone Fonseca Assunto: Meteorologia e Astronomia A meteorologia (do grego meteoros, que significa elevado no ar, e logos, que significa

Leia mais

Estações do Ano e Fases da Lua

Estações do Ano e Fases da Lua ESPECIALIZAÇAO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO Estações do Ano e Fases da Lua Prof. Nelson Luiz Reyes Marques Movimentos da Terra Quais são os movimentos da Terra? 1. Rotação 2. Revolução 3. Precessão

Leia mais

Ano/Semestre de Estudo. Componente Curricular: Duração da Aula: Modalidade de Ensino:

Ano/Semestre de Estudo. Componente Curricular: Duração da Aula: Modalidade de Ensino: Org.: Claudio André - 1 TÍTULO: OBSERVANDO O CÉU Nível de Ensino: Ano/Semestre de Estudo Componente Curricular: Tema: Duração da Aula: Modalidade de Ensino: Ensino Fundamental / Séries Iniciais 3º Ano

Leia mais

Como surgiu o universo

Como surgiu o universo Como surgiu o universo Modelos para o universo Desde os tempos remotos o ser humano observa o céu, buscando nele pistas para compreender o mundo em que vive. Nessa busca incansável, percebeu fenômenos

Leia mais

Poluição Luminosa Laurindo Sobrinho Astronomia no Verão 15 de setembro de 2014

Poluição Luminosa Laurindo Sobrinho Astronomia no Verão 15 de setembro de 2014 Poluição Luminosa Laurindo Sobrinho Astronomia no Verão 15 de setembro de 2014 1 Luminosidade e brilho aparente Luminosidade (L) - quantidade energia emitida pela estrela por unidade de tempo. Brilho aparente

Leia mais

SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA SAB VII Olimpíada Brasileira de Astronomia VII OBA - 2004 Gabarito do nível 2 (para alunos da 3ª à 4ª série)

SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA SAB VII Olimpíada Brasileira de Astronomia VII OBA - 2004 Gabarito do nível 2 (para alunos da 3ª à 4ª série) SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA SAB VII Olimpíada Brasileira de Astronomia VII OBA - 2004 Gabarito do nível 2 (para alunos da 3ª à 4ª série) Questão 1) (1 ponto) Como você já deve saber o sistema solar

Leia mais

Para explicar o equilíbrio existente nesse conjunto organizado de astros a Astrofísica propôs:

Para explicar o equilíbrio existente nesse conjunto organizado de astros a Astrofísica propôs: O SISTEMA SOLAR Para entendermos o mecanismo do "SISTEMA TERRA" temos que ter noções básicas de um contexto mais amplo: o espaço cósmico, onde se processam, entre outros milhares, o "SISTEMA SOLAR". UNIVERSO

Leia mais

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense Universidade Federal Fluminense Curso de Formação continuada em Astronomia Para professores de Educação Básica Prof. Dr. Tibério Borges Vale Projeto de Extensão O uso da Astronomia como elemento didático

Leia mais

Como é que a Poluição Luminosa Afeta as Estrelas

Como é que a Poluição Luminosa Afeta as Estrelas Como é que a Poluição Luminosa Afeta as Estrelas Poluição Luminosa Projeto DSR Apagar as Luzes para Acender as Estrelas Resumo: Cada aluno irá construir um Leitor de Magnitude que será utilizado para determinar

Leia mais

História... Esta Teoria permaneceu Oficial durante 13 Séculos!!

História... Esta Teoria permaneceu Oficial durante 13 Séculos!! Astronomia História... O modelo grego para explicar o movimento dos corpos celestes foi estabelecido no século IV a.c. Neste modelo a Terra estava no centro do universo e os outros planetas, Sol e Lua

Leia mais

Christiano Nogueira a [cnogueir@pr.gov.br] Daniel Kurt Lottis b [lottis@ufpr.br] Lúcia Hiar Loss b [lucialoss@yahoo.com.br] L

Christiano Nogueira a [cnogueir@pr.gov.br] Daniel Kurt Lottis b [lottis@ufpr.br] Lúcia Hiar Loss b [lucialoss@yahoo.com.br] L OS FUNDAMENTOS EM ASTRONOMIA PARA ATIVIDADES DE ENSINO EM UM PLANETÁRIO POR FUTUROS PROFESSORES DE FÍSICA. Christiano Nogueira a [cnogueir@pr.gov.br] Daniel Kurt Lottis b [lottis@ufpr.br] Lúcia Hiar Loss

Leia mais

CALENDÁRIO DO CÉU EM ABRIL

CALENDÁRIO DO CÉU EM ABRIL CALENDÁRIO DO CÉU EM ABRIL Eventos celestes para Olinda, Recife e Pernambuco Abril: a Lua encontra Vênus (terça-feira, 21/04) 16:00 às 22:00 horas. Aproximação visual ou conjunção é o momento em que dois

Leia mais

Apostila de Atividades

Apostila de Atividades Apostila de Atividades IMAX A viagem pelo espaço continua aqui Transforme a sua sala de aula em uma divertida aventura pelo espaço. Assim que sua classe viver a experiência sem limites pelo universo com

Leia mais

Atividade: Uma Viagem pelo Céu Autores: Laerte Sodré Jr., Raquel Y. Shida, Jane Gregorio-Hetem (IAG/USP)

Atividade: Uma Viagem pelo Céu Autores: Laerte Sodré Jr., Raquel Y. Shida, Jane Gregorio-Hetem (IAG/USP) Autores: Laerte Sodré Jr., Raquel Y. Shida, Jane Gregorio-Hetem (IAG/USP) Objetivo: Esta atividade, elaborada para o programa "Telescópios na Escola", é indicada para quem nunca observou antes com um telescópio

Leia mais

LATITUDE, LONGITUDE E GPS

LATITUDE, LONGITUDE E GPS LATITUDE, LONGITUDE E GPS Anselmo Lazaro Branco* ENTENDA O QUE É LATITUDE, LONGITUDE, E COMO FUNCIONA UM APARELHO DE GPS. GPS O GPS é um aparelho digital de localização, que determinada a posição exata

Leia mais

Escola E. B. 2º e 3º ciclos do Paul. Trabalho elaborado por: Diana Vicente nº 9-7ºB No âmbito da disciplina de Ciências Naturais

Escola E. B. 2º e 3º ciclos do Paul. Trabalho elaborado por: Diana Vicente nº 9-7ºB No âmbito da disciplina de Ciências Naturais Escola E. B. 2º e 3º ciclos do Paul Trabalho elaborado por: Diana Vicente nº 9-7ºB No âmbito da disciplina de Ciências Naturais Introdução Formação do sistema solar Constituição * Sol * Os planetas * Os

Leia mais

ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA

ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA 0 ASTRO 3D: UMA FERRAMENTA PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA Eliza M. Silva 1, Rafael B. Botelho, Artur Justiniano, Paulo A. Bresan. Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Resumo O Ensino de Astronomia está

Leia mais

1a) Resposta: O aluno deveria ter pintado a bola maior de amarelo e a média de azul ou indicado a cor.

1a) Resposta: O aluno deveria ter pintado a bola maior de amarelo e a média de azul ou indicado a cor. Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) - Agência Espacial Brasileira (AEB) VIII Olimpíada Brasileira de Astronomia e de Astronáutica- 2005 Gabarito da Prova do nível 1 (para alunos da 1ª à 2ª série) Questão

Leia mais

Astrofotografia com camera fixa

Astrofotografia com camera fixa Astrofotografia com camera fixa José Carlos Diniz - dinizfam@uninet.com.br Ao escrever sobre este tema pretendemos estimular o uso da astrofotografia, desmistificando e apresentando de forma simples e

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física. Ensino de Astronomia Prof. Tibério Vale Roberta Collet

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física. Ensino de Astronomia Prof. Tibério Vale Roberta Collet Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Ensino de Astronomia Prof. Tibério Vale Roberta Collet O sistema solar De acordo com as observações astronômicas: órbitas dos planetas: coplanares,

Leia mais

ASTRONOMIA NO DIA-A-DIA Dr. André Milone

ASTRONOMIA NO DIA-A-DIA Dr. André Milone ASTRONOMIA NO DIA-A-DIA Dr. André Milone Divisão de Astrofísica (DAS) Curso de Introdução à Astronomia e Astrofísica 2009 ROTEIRO GERAL Fenômenos astronômicos no dia-a-dia Movimentos da Terra heliocentrismo

Leia mais

Proposta Educativa Página 1 de 16. 6. ( ) O Hemisfério Norte fica acima do Equador e o Hemisfério Sul fica abaixo do Equador.

Proposta Educativa Página 1 de 16. 6. ( ) O Hemisfério Norte fica acima do Equador e o Hemisfério Sul fica abaixo do Equador. Proposta Educativa Página 1 de 16 Marque cada uma das frases abaixo com verdadeiro (V) ou falso (F): 1. ( ) Nós vivemos dentro do planeta Terra. 2. ( ) A Terra tem quatro luas. 3. ( ) A Terra é achatada

Leia mais

SISTEMA SOLAR TERRA, SOL E LUA

SISTEMA SOLAR TERRA, SOL E LUA SISTEMA SOLAR TERRA, SOL E LUA Apresentado por Thays Barreto Março de 2014 TERRA TERRA Terceiro planeta do Sistema Solar, pela ordem de afastamento do Sol; Diâmetro equatorial: 12.756 Km; Diâmetro polar:

Leia mais

Os s Ecl c i l p i s p e s s 08 R. R B o B c o z c ko k 01 03 IAG A -US U P S

Os s Ecl c i l p i s p e s s 08 R. R B o B c o z c ko k 01 03 IAG A -US U P S Os Eclipses 08 01 03 R. Boczko IAG-USP Seqüência de um Eclipse Solar Sol visto no céu 00:00 Início do Eclipse Solar Parcial 00:10 Eclipse Solar Parcial 00:20 Eclipse Solar Parcial 00:30 Eclipse Solar Parcial

Leia mais

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Aquário 25 Dez 1939 Vênus Em Peixes 18 Jan 1940 Vênus Em Áries 12 Fev 1940 Vênus Em Touro 8 Mar 1940 Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Câncer 6 Maio 1940 Vênus Em Gêmeos 5 Jul 1940 Vênus Em

Leia mais

Universidade da Madeira Estudo do Meio Físico-Natural I Astronomia Problemas propostos

Universidade da Madeira Estudo do Meio Físico-Natural I Astronomia Problemas propostos Universidade da Madeira Estudo do Meio Físico-Natural I Astronomia Problemas propostos J. L. G. Sobrinho 1,2 1 Centro de Ciências Exactas e da Engenharia, Universidade da Madeira 2 Grupo de Astronomia

Leia mais

Ciências da Natureza VOLUME 1 UNIDADE 1 E 2

Ciências da Natureza VOLUME 1 UNIDADE 1 E 2 EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ENSINO FUNDAMENTAL Ciências da Natureza VOLUME 1 UNIDADE 1 E 2 CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS 2015 1 SUMÁRIO Unidade 1 Origem do Universo... 03 Unidade

Leia mais

Elementos de Astronomia

Elementos de Astronomia Elementos de Astronomia Astronomia Antiga, Esfera Celeste, Coordenadas e Movimento Diurno dos Astros Rogemar A. Riffel Sala 1316 e-mail: rogemar@ufsm.br http://www.ufsm.br/rogemar/ensino.html Por que estudar

Leia mais

TIPOS E MONTAGENS DE TELESCÓPIOS

TIPOS E MONTAGENS DE TELESCÓPIOS TIPOS E MONTAGENS DE TELESCÓPIOS J.R. Kaschny Vitória da Conquista Maio.2011 Luneta Equatorial Gautier: Observatório Central - UFRGS Introdução Telescópios são instrumentos que permitem estender a capacidade

Leia mais

Autor: (C) Ángel Franco García. Ptolomeu e Copérnico. Os planetas do Sistema Solar. Os satélites. Atividades

Autor: (C) Ángel Franco García. Ptolomeu e Copérnico. Os planetas do Sistema Solar. Os satélites. Atividades Nesta página eu apenas traduzi podendo ter introduzido, retirado ou não alguns tópicos, inclusive nas simulações. A página original, que considero muito boa é: Autor: (C) Ángel Franco García O Sistema

Leia mais