BREVÍSSIMA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE INTERNACIONAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BREVÍSSIMA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE INTERNACIONAL"

Transcrição

1 1. Introdução CONTABILIDADE INTERNACIONAL BREVÍSSIMA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE INTERNACIONAL Até recentemente (cerca de 50 anos atrás, o que é relativamente diminuto em termos da história econômica mundial), a maior parte das empresas resumia suas operações aos mercados locais. Nyiama (2008) diz que na literatura mundial, não há uma data exata que defina o início dos estudos sobre Contabilidade Internacional, mas pode-se traçar uma linha divisória por volta de , após o término da Segunda Guerra Mundial e o restabelecimento do comércio internacional mundial. O aumento do intercâmbio mundial de produtos e serviços e a consolidação de diversos acordos de comércio entre as nações, e a formação de blocos econômicos (OMC, MCE, BENELUX, ALADI, NAFTA, MERCOSUL, entre outros) vêm tornando as empresas cada vez mais transnacionais, e a economia crescentemente globalizada. A constituição de filiais em outros países, de tal sorte a melhor enfrentar a concorrência nos diversos mercados, introduz complicadores sociais, políticos e econômicos, dentre estes, nos sistemas de informações contábeis. Encontramos que os procedimentos contábeis variam de país para país e, o que é mais preocupante, pois está sujeito a alterações freqüentes e inesperadas. A uniformização ou convergência dos princípios e procedimentos contábeis e a padronização dos demonstrativos financeiros são uma necessidade de resposta à globalização dos mercados financeiros dos dias atuais. A economia mundial olha para um futuro (não tão distante) em que os fluxos de caixa, através de diferentes fronteiras (países), crescerão significativamente. A Contabilidade e seus relatórios financeiros são um importante elemento deste mercado abrangente e podem garantir ou indeterminar a eficiência de mercados. Relatórios financeiros através da Internet são comuns, dando a investidores de qualquer país um rápido acesso as informações financeiras de uma empresa, independentemente de onde esteja localizada esta empresa. Essa globalização dos mercados de capitais, desenvolvimento das telecomunicações e da Internet, trazem como novas necessidades a comparação e verificação da transparência dos relatórios financeiros, e requerem uma nova forma de pensar das empresas, investidores e auditores acerca de quais informações devem ser publicadas pelas empresas e quais as melhores formas de suas comunicações. A falta de uma contabilidade comum, com princípios e procedimentos contábeis uniformes em todos os países, é um impedimento significativo da globalização dos mercados financeiros, restringindo a capacidade dos investidores em tomar decisões alternativas de investimentos. Investidores ou outros usuários que necessitem comparar oportunidades de investimento, inclusive a própria empresa necessitando avaliar-se me relação a uma concorrente, precisam de uma contabilidade uniforme e uma estrutura de relatórios financeiros comuns e padronizados, sem os quais é impossível uma comparação objetiva. 15/08/10 Conceitos 01 - Contabilidade Internacional.doc Página 1 de 7

2 2. Nos Estados Unidos da América - EUA O Boletim de Pesquisa Contábil (Accounting Research Bulletin) - ARB n. 4, de Dezembro de 1939, foi o primeiro documento que, nos Estados Unidos, cuidou dos problemas referentes aos procedimentos contábeis para as transações e operações relacionadas com o exterior. A partir desta época, vários outros pareceres e normas sobre o assunto foram criadas e discutidas até a emissão, em 1975, da Norma de Contabilidade Financeira (Statement of Financial Accounting Standards) - FAS nº 8, Contabilização da conversão de transações em moeda estrangeira e demonstrações financeiras em moeda estrangeira (Accounting for the translation of foreign currency transactions and foreign currency financial statements) que, em 1982, foi substituído pelo FAS nº 52, Conversão de moeda estrangeira (Foreign currency translation), em vigor até hoje. O FAS n. 52 estabelece, pelo menos até o momento, as regras básicas e gerais aplicáveis à conversão de demonstrativos financeiros das empresas americanas com investimentos no exterior. Veja mais detalhes, sobre o FASB e a evolução da Contabilidade nos EUA, nas apostilas seguintes 3. No Âmbito Internacional Geral Desde sua criação em 1973, o trabalho do Comitê de Normas Contábeis Internacionais (International Accounting Standards Committeee) IASC, substituído a partir de abril de 2001 pelo International Accounting Standards Board - IASB, tem tido um impacto significante no desenvolvimento da padronização de normas de contabilidade através do mundo. Em 1995, o IASC/IASB emitiu a IAS 21 - Os Efeitos de Alterações nas Taxas de Câmbio (The Effects of Changes in Foreign Exchange Rates) tratando sobre conversão de transações em moeda estrangeira e os efeitos das mudanças nas taxas de câmbio. Na ausência de soluções domésticas, os países têm recorrido crescentemente as Normas Internacionais de Contabilidade (International Accounting Standards) - IAS, que, a partir de abril de 2001, passaram a ser denominadas Normas Internacionais para Demonstrações Financeiras (International Financial Reporting Standards) - IFRS. Muitos países utilizam as IAS/IFRS em relatórios externos (para fora do país), enquanto outros as utilizam internamente. Veja mais detalhes, sobre o IASB e as normas internacionais de contabilidade, nas apostilas seguintes 15/08/10 Conceitos 01 - Contabilidade Internacional.doc Página 2 de 7

3 4. No Brasil As sociedades em geral são reguladas pelo novo Código Civil, Lei nº , de 10 de janeiro de As sociedades anônimas possuem uma norma específica denominada Lei das Sociedades por Ações, Lei de 15 de dezembro de 1976, modificada parcialmente pelas seguintes outras leis: Lei nº 8.021, de 1990, que eliminou os títulos ao portador; Lei nº 9.249, de 1995, que eliminou a correção monetária das demonstrações contábeis; Lei 9.457, de 1997, que alterou as operações de combinações de negócios e direito de recesso; e Lei , de 10 de dezembro de 2001, que alterou a sistemática dos dividendos, das reservas de lucros e das combinações de negócios. Lei 11638, de 28 de dezembro de 2007, que alterou profundamente as normas contábeis brasileiras para adequá-las as normas internacionais de contabilidade do IASB e ampliou sua aplicação a todas as empresas de grande porte. MP 449/08, de 03 dezembro de 2008, alterou e eliminou algumas determinações da Lei 11638/07, e estabeleceu a distinção entre contabilidade societária e contabilidade para fins fiscais (tributária). Lei 11941/09, de 25 de maio de 2009, converteu em Lei a MP 449/08, com pequenas alterações. Instrução Normativa (IN) 949/09, de 16 de junho de 2009, da Receita Federal, cria o Controle Contábil de Transição (FCONT). A Comissão de Valores Mobiliários CVM, criada pela Lei nº 6.385/76, é uma autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda, que, entre suas atribuições previstas na referida lei, tem competência para regulamentar, com observância da política definida pelo Conselho Monetário Nacional, as matérias previstas nessa norma e na Lei das Sociedades por Ações, incluindo-se nesse caso, as normas quanto à apresentação e conversão de demonstrativos financeiros de outras moedas (países) para o Real. Até 11 de junho de 2010, as Normas Brasileiras de Contabilidade editadas pelo Conselho Federal de Contabilidade - CFC (normalmente, em conjunto com o Instituto Brasileiro de Contadores IBRACON), não tinham força legal e, portanto, embora os profissionais da área contábil pudessem ser punidos pelo CFC pela não-observância aos princípios fundamentais de contabilidade e às Normas Brasileiras de Contabilidade, o mesmo não acontecia com as empresas/entidades, já que elas obrigadas a seguir as normas do CFC. O Decreto-Lei de 27 de maio de 1946 criou o CFC, e seus representantes estaduais - os Conselhos Regionais de Contabilidade- CRC s, regulamentou o profissão contábil e definiu as atribuições desses órgãos e dos profissionais a eles vinculados. A Lei de 11 de junho de 2010, modificou, parcialmente, o Decreto-Lei 9295 (acima), estabelecendo algumas novas e importantes atribuições aos representantes da classe contábil CFC e CRC s destacando-se a seguir: 15/08/10 Conceitos 01 - Contabilidade Internacional.doc Página 3 de 7

4 Art. 2 o A fiscalização do exercício da profissão contábil, assim entendendo-se os profissionais habilitados como contadores e técnicos em contabilidade, será exercida pelo Conselho Federal de Contabilidade e pelos Conselhos Regionais de Contabilidade a que se refere o art. 1 o. (NR) Art. 6 o f) regular acerca dos princípios contábeis, do Exame de Suficiência, do cadastro de qualificação técnica e dos programas de educação continuada; e editar Normas Brasileiras de Contabilidade de natureza técnica e profissional. (NR) Art. 12. Os profissionais a que se refere este Decreto-Lei somente poderão exercer a profissão após a regular conclusão do curso de Bacharelado em Ciências Contábeis, reconhecido pelo Ministério da Educação, aprovação em Exame de Suficiência e registro no Conselho Regional de Contabilidade a que estiverem sujeitos. 1 o... MUITO IMPORTANTE 2 o Os técnicos em contabilidade já registrados em Conselho Regional de Contabilidade e os que venham a fazê-lo até 1 o de junho de 2015 têm assegurado o seu direito ao exercício da profissão. (NR) Em 2005, foi criado pela Resolução CFC nº 1.055/05, o Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC com objetivo "do estudo, o preparo e a emissão de Pronunciamentos Técnicos sobre procedimentos de Contabilidade e a divulgação de informações dessa natureza, para permitir a emissão de normas pela entidade reguladora brasileira, visando à centralização e uniformização do seu processo de produção, levando sempre em conta a convergência da Contabilidade Brasileira aos padrões internacionais". Veja mais detalhes, sobre o CPC, sua criação, composição, objetivos e normas emitidas, nas apostilas seguintes Até 11 de junho de 2010, os pronunciamentos contábeis do CPC, para serem aplicáveis as empresas brasileiras e aos profissionais de contabilidade, precisavam ser aprovados pelas entidades reguladoras correspondentes (CFC, CVM, BACEN, SUSEP, Agências Reguladoras. tipo Anatel, Aneel etc). Com a Lei /10, em princípio, o CFC passa a ser único responsável pela edição de normas de contabilidade brasileiras, independentemente de aprovação de qualquer outro órgão e/ou entidade. Esta nova responsabilidade (muito recente) ainda não está bem definida, esclarecida e entendida pelos órgãos, empresas, entidades e profissionais envolvidos em Contabilidade no Brasil. 15/08/10 Conceitos 01 - Contabilidade Internacional.doc Página 4 de 7

5 5. Conclusão Padrões de contabilidade globais de alta qualidade são necessários para aprimorar a habilidade na tomada de decisões de investidores, contribuindo para a redução do risco de investimento e, em linhas gerais, para a redução do custo de capital. Igualmente importante, padrões globais podem aumentar o acesso a mercados de capitais e reduzir custos e complexidades, para empresas internacionais, pela eliminação de algumas das múltiplas obrigações de preparação de relatórios financeiros. 6. Bibliografia sobre Contabilidade Internacional no Brasil No Brasil, até recentemente, a bibliografia sobre Contabilidade Internacional era bastante limitada. No 1º semestre de 2010, foi lançado o livro Manual de Contabilidade Societária Aplicável a todas as sociedades de acordo com as Normas Internacionais e do CPC FIPECAFI, Sérgio Iudícibus, Eliseu Martins, Ernesto Rubens Gelbcke e Ariovaldo dos Santos Editora Atlas. A edição do livro acima substitui o, até então, considerado como a bíblia da contabilidade brasileira, Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações (aplicável às demais sociedades) FIPECAFI, Sérgio Iudícibus, Eliseu Martins, Ernesto Gelbcke também da Editora Atlas que estava na 6ª edição. A partir de 2005 vários livros foram lançados sobre esse assunto, conforme a seguir: Manual de Contabilidade e Tributaçào de Instrumentos Financeiros e Derivativos (IAS 39, IAS 32, IFRS 7, CPC 14, Minutas do CPC 38,39 e 40, Normas da CVM, do BACEN, e da Receita Federal do Brasil) Alexsandro Broedel Lopes, Fernando Caio Galdi e Iran Siqueira Lima Editora Atlas IFRS Introdução às Normas Internacionais de Contabilidade Nabil Ahamad Mourad e Alexandre Paraskevopoulos Editora Atlas Contabilidade Internacional para Graduação Sirlei Lemes e L. Nelson Carvalho Editora Atlas Manual de Normas Internacionais de Contabilidade IFRS versus Normas Brasileiras Ernst & Young e FIPECAFI Editora Atlas Contabilidade Avançada e Internacional Aderbal Nicolas Muller e Luciano Márcio Scherer - Editora Saraiva Contabilidade Internacional Alexandre Martins Silva de Oliveira, Anderson de Oliveira Faria, Luis Martins de Oliveira e Paulo Sávio Lopes da Gama Alves Editora Atlas Mudanças Contábeis na Lei Societária Lei nº 11638, de 28-12/2007 Hugo Rocha Braga e Marcelo Cavalcanti Almeida Editora Atlas Contabilidade Internacional Jorge Katsumi Niyama Editora Atlas Normas Internacionais de Contabilidade : IFRS Marcelo Cavalcanti Almeida Editora Atlas /08/10 Conceitos 01 - Contabilidade Internacional.doc Página 5 de 7

6 Introdução à Contabilidade Internacional José Luiz dos Santos, Paulo Schmidt e Luciane Alves Fernandes Editora Atlas Fundamentos de Conversão das Demonstrações Contábeis Paulo Schmidt, José Luiz dos Santos e Luciane Alves Fernandes Editora Atlas (14 - Coleção Resumos de Contabilidade). Fundamentos de Contabilidade Internacional Paulo Schmidt, José Luiz dos Santos e Luciane Alves Fernandes Editora Atlas (12 - Coleção Resumos de Contabilidade) Contabilidade Internacional: Consolidação e Combinação de Negócios Paulo Schmidt, José Luiz dos Santos e Luciane Alves Fernandes Editora Atlas (11 - Coleção Resumos de Contabilidade) Contabilidade Internacional: Equivalência Patrimonial José Luiz dos Santos, Paulo Schmidt e Luciane Alves Fernandes Editora Atlas 2006 (10 - Coleção Resumos de Contabilidade) Conversão de Demonstrações Contábeis José Hernandez Perez Junior Editora Atlas 6ª Edição O Brasil e a Harmonização Contábil Internacional Elionor Farah Jreige Weffort Editora Atlas Contabilidade Internacional Aplicação das IFRS 2005 L. Nelson Carvalho, Sirlei Lemes e Fábio Moraes da Costa Editora Atlas Contabilidade Internacional Avançada Paulo Schmidt, José Luiz dos Santos e Luciane Alves Fernandes Editora Atlas Vários trabalhos acadêmicos (dissertações de mestrado e teses de doutorado) foram também publicados sobre esse assunto nos últimos 5 anos, confirmando a crescente importância do tema Contabilidade Internacional. 15/08/10 Conceitos 01 - Contabilidade Internacional.doc Página 6 de 7

7 QUESTIONÁRIO Por que as práticas e procedimentos contábeis podem variar de país para país? Quais as conseqüências disto? 2. Quais seriam os principais benefícios da convergência ou harmonização dos princípios contábeis em termos mundiais? 3. Em nível mundial, qual o primeiro país que se preocupou com a padronização de normas contábeis de relatórios financeiros? Quando? 4. Que órgão internacional procura a convergência e/ou harmonização de normas contábeis em termos mundiais? Quando foi criado e qual seu nome original? 5. Em termos legais societários, quais as normas que regulam os procedimentos contábeis das empresas no Brasil? 6. A CVM, o CFC e o IBRACON podem fixar normas contábeis para empresas brasileiras, tornando-as de uso obrigatório? Elas são obrigatórias para os profissionais de contabilidade? 7. Por que o livro Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações (aplicável às demais sociedades) foi substituído pelo Manual de Contabilidade Societária editado em 2010? 15/08/10 Conceitos 01 - Contabilidade Internacional.doc Página 7 de 7

A DISCIPLINA CONTABILIDADE INTERNACIONAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS. Prof. Dr. Jorge Katsumi Niyama Março - 2009

A DISCIPLINA CONTABILIDADE INTERNACIONAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS. Prof. Dr. Jorge Katsumi Niyama Março - 2009 A DISCIPLINA CONTABILIDADE INTERNACIONAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS: UMA ANÁLISE DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E BIBLIOGRAFIA Prof. Dr. Jorge Katsumi Niyama Março - 2009 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Leia mais

Unidade: As principais normas contábeis brasileiras (BRGAAP), americanas (USGAAP) e européias (IFRSGAAP) Revisor Textual: Profa. Esp.

Unidade: As principais normas contábeis brasileiras (BRGAAP), americanas (USGAAP) e européias (IFRSGAAP) Revisor Textual: Profa. Esp. Unidade: As principais normas contábeis brasileiras (BRGAAP), americanas (USGAAP) e européias (IFRSGAAP) Revisor Textual: Profa. Esp.Márcia Ota As NORMAS Internacionais de (International Accounting Standard

Leia mais

Auditoria Efeitos da Convergência. FERNANDO CALDAS Sócio da 100PORCENTO AUDIT, CONSULT, SOLUÇÕES S.A. www.100porcento.srv.br

Auditoria Efeitos da Convergência. FERNANDO CALDAS Sócio da 100PORCENTO AUDIT, CONSULT, SOLUÇÕES S.A. www.100porcento.srv.br Auditoria Efeitos da Convergência FERNANDO CALDAS Sócio da 100PORCENTO AUDIT, CONSULT, SOLUÇÕES S.A. www.100porcento.srv.br Final do Século XX Início do processo de globalização Diminuição das fronteiras

Leia mais

Aula Nº 7 Adoção pela Primeira Vez das Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS

Aula Nº 7 Adoção pela Primeira Vez das Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS Aula Nº 7 Adoção pela Primeira Vez das Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS Objetivos da aula: Nesta aula veremos como cada empresa deve fazer pela primeira vez a adoção do IFRS. Como ela

Leia mais

Faz saber que foi aprovada em seu Plenário a seguinte Norma Brasileira de Contabilidade (NBC), que tem por base o CT 04/2010 (R2) do Ibracon:

Faz saber que foi aprovada em seu Plenário a seguinte Norma Brasileira de Contabilidade (NBC), que tem por base o CT 04/2010 (R2) do Ibracon: Norma Brasileira de Contabilidade CFC/CTA Nº 2 DE 27/02/2015 Publicado no DO em 9 mar 2015 Dá nova redação ao CTA 02 que trata da emissão do relatório do auditor independente sobre demonstrações contábeis

Leia mais

A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas

A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas Irineu De Mula Março/2011 Primeira Fase do Processo de Convergência (Lei 11.638 e 11.941/08) Direito Positivo Brasileiro Alteram

Leia mais

O Comitê de Pronunciamentos - CPC. Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC

O Comitê de Pronunciamentos - CPC. Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC O Comitê de Pronunciamentos - CPC Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de - FBC Objetivo: O estudo, o preparo e a emissão de Pronunciamentos Técnicos sobre procedimentos de e a divulgação de informações

Leia mais

3. 0 - Nível de Conhecimento dos Profissionais de Contabilidade no Brasil

3. 0 - Nível de Conhecimento dos Profissionais de Contabilidade no Brasil 1.0 - Introdução à Lei 11.638/07 Países com pouca tradição em mercados de capitais têm a tendência de sofrer, mais do que os demais, influências exógenas (externas) nos seus processos de desenvolvimento

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CONTABILIDADE INTERNACIONAL FINANCIAL REPORTING

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CONTABILIDADE INTERNACIONAL FINANCIAL REPORTING Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CONTABILIDADE INTERNACIONAL FINANCIAL REPORTING Belo Horizonte 2012 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CONTABILIDADE INTERNACIONAL FINANCIAL

Leia mais

NCIA O NOVO PROFISSIONAL CONTÁBIL

NCIA O NOVO PROFISSIONAL CONTÁBIL 12ª SEMANA DE CONTABILIDADE DO BANCO CENTRAL PAINEL 6: O PROCESSO DE CONVERGÊNCIA NCIA O NOVO PROFISSIONAL CONTÁBIL PROF. DR. JORGE KATSUMI NIYAMA, UnB Maio/2007 O QUE É CONTABILIDADE INTERNACIONAL? 1.

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 610, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009

DELIBERAÇÃO CVM Nº 610, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009 Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 43 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, que trata da adoção inicial dos pronunciamentos técnicos CPC 15 a 40. A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM

Leia mais

AS MUDANÇAS DA LEI 11.638/07 NO BALANÇO PATRIMONIAL DAS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO

AS MUDANÇAS DA LEI 11.638/07 NO BALANÇO PATRIMONIAL DAS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO AS MUDANÇAS DA LEI 11.638/07 NO BALANÇO PATRIMONIAL DAS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO Vanessa Alves Cunha 1, Robernei Aparecido Lima 2 1 Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas,

Leia mais

CADERNO DE ANOTAÇÕES CONTÁBEIS

CADERNO DE ANOTAÇÕES CONTÁBEIS CADERNO DE ANOTAÇÕES CONTÁBEIS APLICAÇÃO N 3 As novas práticas contábeis instituídas a partir da Lei 11.638/2007 complementadas pela Lei 11.941/2009 e normatização formulada através da edição dos pronunciamentos

Leia mais

CURSO DE PÓS-MBA. Convergência de Normas Contábeis Brasileiras para as Normas Internacionais de Contabilidade Lei 11638/07 e Lei 11941/09, CPC e IASB

CURSO DE PÓS-MBA. Convergência de Normas Contábeis Brasileiras para as Normas Internacionais de Contabilidade Lei 11638/07 e Lei 11941/09, CPC e IASB CURSO DE PÓS-MBA Convergência de Normas Contábeis Brasileiras para as Normas Internacionais de Contabilidade Lei 11638/07 e Lei 11941/09, CPC e IASB Código no SIGA: PMBACBIC09/00 Coordenação Acadêmica

Leia mais

O Processo de Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade e Auditoria às Normas Internacionais VERÔNICA SOUTO MAIOR

O Processo de Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade e Auditoria às Normas Internacionais VERÔNICA SOUTO MAIOR O Processo de Convergência das Normas Brasileiras e Auditoria às Normas Internacionais VERÔNICA SOUTO MAIOR Professora do DCCA/UFPE, Conselheira do CFC, Coordenadora do Comitê Gestor da Convergência no

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PADRONIZAÇÃO DAS NORMAS CONTÁBEIS BRASILEIRAS

A IMPORTÂNCIA DA PADRONIZAÇÃO DAS NORMAS CONTÁBEIS BRASILEIRAS A IMPORTÂNCIA DA PADRONIZAÇÃO DAS NORMAS CONTÁBEIS BRASILEIRAS Camila Gomes de Carvalho Nivaldo Grego (OR) RESUMO: Com a abertura da cultura e economia no mundo devido a globalização, possibilitou que

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 469, DE 2 DE MAIO DE 2008

INSTRUÇÃO CVM Nº 469, DE 2 DE MAIO DE 2008 Dispõe sobre a aplicação da Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera as Instruções CVM n 247, de 27 de março de 1996 e 331, de 4 de abril de 2000. A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

Leia mais

CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS ADOTADAS PELOS PROFISSIONAIS CONTÁBEIS

CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS ADOTADAS PELOS PROFISSIONAIS CONTÁBEIS CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS ADOTADAS PELOS PROFISSIONAIS CONTÁBEIS Resumo Para regulamentar a contabilidade das pequenas e médias empresas o Conselho Federal

Leia mais

IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil

IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil Ano X - Nº 77 - Julho/Agosto de 2014 IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil Profissionais da Contabilidade deverão assinar prestações de contas das eleições Ampliação do Simples Nacional

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE ANEXO I DETALHAMENTO DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO APLICÁVEL À PROVA DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA GERAL 10º EXAME DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA 1. LEGISLAÇÃO E ÉTICA PROFISSIONAL. a) A LEGISLAÇÃO SOBRE A ÉTICA PROFISSIONAL

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.315/10

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.315/10 NOTA - A Resolução CFC n.º 1.329/11 alterou a sigla e a numeração desta Norma de NBC T 19.40 para NBC TG 43 e de outras normas citadas: de NBC T 1 para NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL; de NBC T 19.18 para

Leia mais

Adoção e Aplicação da IFRS

Adoção e Aplicação da IFRS IFRS Normas internacionais de contabilidade PARTE I Adoção e Aplicação da IFRS AULA 2 Prof. MSc. Márcio de Souza e Silva Objetivos: Compreender como adotar e implementar pela primeira vez as normas internacionais

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP PROF. Ms. EDUARDO RAMOS Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E ESTRUTURA CONCEITUAL 3. O CICLO CONTÁBIL

Leia mais

Comitê de Pronunciamentos Contábeis CPC Origem

Comitê de Pronunciamentos Contábeis CPC Origem 1 * Comitê de Pronunciamentos Contábeis CPC Origem Em função das Necessidades de: - convergência internacional das normas contábeis (redução de custo de elaboração de relatórios contábeis, redução de riscos

Leia mais

HARMONIZAÇÃO DAS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: IMPACTOS NO PROCESSO DE ADOÇÃO E OS REFLEXOS NA CONTABILIDADE BRASILEIRA RESUMO

HARMONIZAÇÃO DAS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: IMPACTOS NO PROCESSO DE ADOÇÃO E OS REFLEXOS NA CONTABILIDADE BRASILEIRA RESUMO HARMONIZAÇÃO DAS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: IMPACTOS NO PROCESSO DE ADOÇÃO E OS REFLEXOS NA CONTABILIDADE BRASILEIRA RESUMO No Brasil, o tema Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS)

Leia mais

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS. Prazo: 15 de setembro de 2014

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS. Prazo: 15 de setembro de 2014 EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS Prazo: 15 de setembro de 2014 O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Conselho Federal de Contabilidade

Leia mais

VAGAS PARA GRADUADOS

VAGAS PARA GRADUADOS VAGAS PARA GRADUADOS ESTARÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA GRADUADOS NOS DIAS 11 e 12/01/2011 CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PERÍODO DIURNO - 11 vagas E CIÊNCIAS ATUARIAIS, PERIODO NOTURNO 4 vagas PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

PERFIL DO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS CPC. Élen Cristiane dos Santos¹, Robernei Aparecido Lima ²

PERFIL DO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS CPC. Élen Cristiane dos Santos¹, Robernei Aparecido Lima ² PERFIL DO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS CPC Élen Cristiane dos Santos¹, Robernei Aparecido Lima ² 1 Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Ciências Contábeis, Avenida Dr.Januário Miráglia,

Leia mais

Palavra-Chave: Contabilidade Internacional, Adoção as Normas Internacionais de Contabilidade, CPC-PMEs.

Palavra-Chave: Contabilidade Internacional, Adoção as Normas Internacionais de Contabilidade, CPC-PMEs. CONTABILIDADE INTERNACIONAL: a convergência das Normas Internacionais da Contabilidade aplicada às micros e pequenas empresas no município de Barreiras-BA. Acadêmica: Luana Alves Souza 1 E-mail: Lua.luana23@hotmail.com

Leia mais

A ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL: UM COMPARATIVO ANTES E DEPOIS DA ADOÇÃO DO PADRÃO CONTÁBIL INTERNACIONAL.

A ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL: UM COMPARATIVO ANTES E DEPOIS DA ADOÇÃO DO PADRÃO CONTÁBIL INTERNACIONAL. A ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL: UM COMPARATIVO ANTES E DEPOIS DA ADOÇÃO DO PADRÃO CONTÁBIL INTERNACIONAL. Eliseu Pereira Lara 1 RESUMO: As alterações ocorridas na legislação contábil, visando à adequação

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 8º PERÍODO

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 8º PERÍODO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 8º PERÍODO Profª. Núbia Rodrigues UBERLÂNDIA 1º SEMESTRE - 2012 UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS PLANO DE CURSO PROFESSOR (A): Núbia Aparecida

Leia mais

Palavras-chave: normas internacionais, seguradoras, contabilidade.

Palavras-chave: normas internacionais, seguradoras, contabilidade. Normas Contábeis para Seguradoras versus Padrões Internacionais de Contabilidade: uma análise a luz das IFRS. Resumo Jefferson Ricardo do Amaral Melo 1 O mercado segurador cresce a cada dia com uma diversidade

Leia mais

Harmonização contábil internacional. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua

Harmonização contábil internacional. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua Harmonização contábil internacional Autor: Ader Fernando Alves de Pádua RESUMO O presente artigo tem por objetivo abordar o conceito e os aspectos formais e legais das Normas Brasileiras de Contabilidade

Leia mais

NORMAS CONTÁBEIS APLICÁVEIS ÀS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL: SEGUNDO AS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE ALUNO: MINASSON ELIAS FERREIRA

NORMAS CONTÁBEIS APLICÁVEIS ÀS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL: SEGUNDO AS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE ALUNO: MINASSON ELIAS FERREIRA CIÊNCIAS CONTÁBEIS NORMAS CONTÁBEIS APLICÁVEIS ÀS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL: SEGUNDO AS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE ALUNO: MINASSON ELIAS FERREIRA ORIENTADOR: PROF. Ms. GESIEL DE

Leia mais

Abertas inscrições para o MBA em IFRS da FIPECAFI

Abertas inscrições para o MBA em IFRS da FIPECAFI Abertas inscrições para o MBA em IFRS da FIPECAFI A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) está com as inscrições abertas para a primeira turma do MBA em IFRS (Normas

Leia mais

ADERÊNCIA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR AO IAS 26

ADERÊNCIA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR AO IAS 26 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Ciências Econômicas e Gerenciais Curso de Ciências Contábeis Contabilidade de Entidades de Previdência Privada e Seguradoras ADERÊNCIA DAS

Leia mais

A Busca da Convergência da Contabilidade aos Padrões Internacionais

A Busca da Convergência da Contabilidade aos Padrões Internacionais Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) 1 A Busca da Convergência da Contabilidade aos Padrões Internacionais Programa de trabalho 2008 a 2010* * Atualizado em função da edição da Lei no. 11.638/07 (a)

Leia mais

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS Visando a redução de riscos nos investimentos internacionais, além de ter mais facilidade de comunicação internacional no mundo dos negócios, com o uso de

Leia mais

CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA. ESTRAGEIRA: FASB nº 8 e FASB nº 52

CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA. ESTRAGEIRA: FASB nº 8 e FASB nº 52 CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA Evolução das Normas de Contabilidade aplicadas no EUA Critérios Contábeis brasileiros e americanos (USGAAP) Objetivos da conversão de demonstrações contábeis

Leia mais

História do Ibracon 1957: ICPB

História do Ibracon 1957: ICPB História do Ibracon ORIGEM: 1957: ICPB - Instituto dos Contadores Públicos do Brasil 1968: Criação do Instituto Brasileiro de Auditores Independentes (IBAI) DENOMINAÇÃO: 1971: Fundação do Instituto dos

Leia mais

JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR

JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR Mestre em Controladoria e Contabilidade Estratégica e Bacharel em Ciências Contábeis. Professor de cursos de MBA da Fundação Getulio Vargas - RJ. Professor das Faculdades Atibaia

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

8PSUREOHPDGHSDGURQL]DomR

8PSUREOHPDGHSDGURQL]DomR 25*$1,6026(1250$6,17(51$&,21$,6'(&217$%,/,'$'( 8PSUREOHPDGHSDGURQL]DomR INTRODUÇÃO Com o crescente avanço tecnológico, facilidades de comunicação, rapidez no processamento de informações e mobilidade internacional

Leia mais

Modelos Puros de Normatização (Passado(

Modelos Puros de Normatização (Passado( 1 * Modelos Puros de Normatização (Passado( Passado) ) Países de Code Law Governo Legislativo ou Executivo ou Ambos Exemplos: Alemanha Itália Espanha França Japão Brasil etc. 2 Modelos Puros de Normatização

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Variação Monetária nas Demonstrações Contábeis

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Variação Monetária nas Demonstrações Contábeis Variação 05/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 1.1. Exemplo de tratamento no sistema... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 2.1. RIR/1999... 4 2.2. Lei 9.718/1998... 4 2.3. Lei

Leia mais

HARMONIZAÇÃO CONTÁBIL INTERNACIONAL IAS

HARMONIZAÇÃO CONTÁBIL INTERNACIONAL IAS Instituto de Ciências Econômicas e Gerenciais Curso de Ciências Contábeis Contabilidade em Moeda Constante e Conversão de Demonstrações Contábeis para Moeda Estrangeira HARMONIZAÇÃO CONTÁBIL INTERNACIONAL

Leia mais

A Demonstração no Brasil A Demonstração do Fluxo de Caixa - DFC

A Demonstração no Brasil A Demonstração do Fluxo de Caixa - DFC UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI CAMPUS MINISTRO REIS VELLOSO CMRV DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E JURÍDICAS DCCJ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CCC EMPRESA JUNIOR DE CONTABILDIADE CONAC JUNIOR CURSO

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ ORIGEM e COMPOSIÇÃO O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi idealizado a partir da união de esforços e comunhão de objetivos das seguintes entidades: -ABRASCA: Presidente - ANTONIO DUARTE CARVALHO

Leia mais

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Conhecimento essencial em Gestão de Controladoria Depois de sucessivas crises econômicas, os investidores pressionam cada vez mais pela

Leia mais

RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA

RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA 1- INTRODUÇÃO O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social, por meio do Decreto nº 5.212, de 22 de setembro de 2004, teve o seu Estatuto Social alterado

Leia mais

O IMPACTO DA LEI 11.638/07 NO MUNDO CONTÁBIL. Débora Cristina Dala Rosa¹, José César de Faria²

O IMPACTO DA LEI 11.638/07 NO MUNDO CONTÁBIL. Débora Cristina Dala Rosa¹, José César de Faria² O IMPACTO DA LEI 11.638/07 NO MUNDO CONTÁBIL Débora Cristina Dala Rosa¹, José César de Faria² ¹Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação, Avenida Shishima Hifumi,

Leia mais

JOSÉ APARECIDO MAION jmaion@maioncia.com.br. IRINEU DE MULA idemula@amcham.com.br. DELIBERAÇÃO CVM N o 539, DE 14/03/2008

JOSÉ APARECIDO MAION jmaion@maioncia.com.br. IRINEU DE MULA idemula@amcham.com.br. DELIBERAÇÃO CVM N o 539, DE 14/03/2008 DELIBERAÇÃO CVM N o 539, DE 14/03/2008 Aprova o Pronunciamento Conceitual Básico do CPC que dispõe sobre a Estrutura Conceitual para a Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis. JOSÉ APARECIDO

Leia mais

A VOLTA À ESCOLA EUROPÉIA (SÉCULO XXI)!!!! SERÁ???? FASB OU IASB? QUEM VENCERÁ?

A VOLTA À ESCOLA EUROPÉIA (SÉCULO XXI)!!!! SERÁ???? FASB OU IASB? QUEM VENCERÁ? A VOLTA À ESCOLA EUROPÉIA (SÉCULO XXI)!!!! SERÁ???? FASB OU IASB? QUEM VENCERÁ? ORIGEM DE UMA NOVA ESCOLA Para fazer frente ao enorme poderio econômico norteamericano, após a 2ª Guerra Mundial, alguns

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 35 (R1) Demonstrações Separadas

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 35 (R1) Demonstrações Separadas COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 35 (R1) Demonstrações Separadas Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 27 (IASB BV 2011) Índice Item ALCANCE 1 3 DEFINIÇÕES

Leia mais

IBRACON NELSON GOUVEIA

IBRACON NELSON GOUVEIA IBRACON NELSON GOUVEIA 2 Assuntos Abordados U O que são Normas de Contabilidade U Os organismos que estudam os PFC no Brasil U A força da legislação sobre a contabilidade U Estrutura Conceitual Básica

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DE CASO DE APLICAÇÕES DAS NORMAS INTERNACIONAIS DA CONTABILIDADE (IFRS) NAS PMES E O IMPACTO NA SUA APLICABILIDADE

TÍTULO: ESTUDO DE CASO DE APLICAÇÕES DAS NORMAS INTERNACIONAIS DA CONTABILIDADE (IFRS) NAS PMES E O IMPACTO NA SUA APLICABILIDADE TÍTULO: ESTUDO DE CASO DE APLICAÇÕES DAS NORMAS INTERNACIONAIS DA CONTABILIDADE (IFRS) NAS PMES E O IMPACTO NA SUA APLICABILIDADE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

O IFRS e as cooperativas de crédito no Brasil - Efetividade das ações das auditorias internas e externas

O IFRS e as cooperativas de crédito no Brasil - Efetividade das ações das auditorias internas e externas O IFRS e as cooperativas de crédito no Brasil - Efetividade das ações das auditorias internas e externas JOÃO PAULO VIANA MAGALHÃES Departamento de Supervisão de Cooperativas de Crédito e Instituições

Leia mais

XXVII Seminario do CILEA Aplicación de las NIIF para las pymes en América Latina e Caribe y sua incidencia em el desarrollo económico

XXVII Seminario do CILEA Aplicación de las NIIF para las pymes en América Latina e Caribe y sua incidencia em el desarrollo económico XXVII Seminario do CILEA Aplicación de las NIIF para las pymes en América Latina e Caribe y sua incidencia em el desarrollo económico 2 Breve histórico 3 Ambiente regulatório brasileiro: Marcos legal e

Leia mais

A CONVERGÊNCIA DOS PADRÕES DE CONTABILIDADE APLICADOS NO BRASIL ÀS INTERNATIONAL FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS (IFRS)

A CONVERGÊNCIA DOS PADRÕES DE CONTABILIDADE APLICADOS NO BRASIL ÀS INTERNATIONAL FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS (IFRS) A CONVERGÊNCIA DOS PADRÕES DE CONTABILIDADE APLICADOS NO BRASIL ÀS INTERNATIONAL FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS (IFRS) PROF. Ms. EDUARDO RAMOS Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ OBJETIVO Apresentar

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Eixo tecnológico: Gestão e Negócios C. H. Semanal: 10

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Eixo tecnológico: Gestão e Negócios C. H. Semanal: 10 PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Tópicos Especiais de Contabilidade Módulo: III Eixo tecnológico:

Leia mais

INTRODUÇÃO AO INTERNATIONAL FINANCIAL REPORTING STANDARD (IFRS): BENEFÍCIOS E DESAFIOS PARA AS EMPRESAS E IMPACTOS AO PROFISSIONAL CONTÁBIL RESUMO

INTRODUÇÃO AO INTERNATIONAL FINANCIAL REPORTING STANDARD (IFRS): BENEFÍCIOS E DESAFIOS PARA AS EMPRESAS E IMPACTOS AO PROFISSIONAL CONTÁBIL RESUMO INTRODUÇÃO AO INTERNATIONAL FINANCIAL REPORTING STANDARD (IFRS): BENEFÍCIOS E DESAFIOS PARA AS EMPRESAS E IMPACTOS AO PROFISSIONAL CONTÁBIL Aline Franciele Correa Boeno 1 Loíra Karnopp Nolasco 2 Cláudia

Leia mais

HARMONIZAÇÃO DE PRÁTICAS CONTÁBEIS

HARMONIZAÇÃO DE PRÁTICAS CONTÁBEIS HARMONIZAÇÃO DE PRÁTICAS CONTÁBEIS Professor 1 JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR Mestre em Controladoria e Contabilidade Estratégica e Bacharel em Ciências Contábeis. Professor de cursos de MBA da Fundação Getulio

Leia mais

CURSO DE PÓS-MBA. Convergência de Normas Contábeis Brasileiras para as Normas Internacionais de Contabilidade Lei 11638/07 e Lei 11941/09, CPC e IASB

CURSO DE PÓS-MBA. Convergência de Normas Contábeis Brasileiras para as Normas Internacionais de Contabilidade Lei 11638/07 e Lei 11941/09, CPC e IASB REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA CURSO DE PÓS-MBA Convergência de Normas Contábeis Brasileiras para as Normas Internacionais de Contabilidade Lei 11638/07 e Lei 11941/09, CPC e IASB Coordenação Acadêmica:

Leia mais

Avaliação de Investimentos pelo Método de Equivalência Patrimonial. Contabilidade Avançada I Profª MSc. Maria Cecilia Palácio Soares

Avaliação de Investimentos pelo Método de Equivalência Patrimonial. Contabilidade Avançada I Profª MSc. Maria Cecilia Palácio Soares Avaliação de Investimentos pelo Método de Equivalência Patrimonial Contabilidade Avançada I Profª MSc. Maria Cecilia Palácio Soares Aspectos Introdutórios No Método de Equivalência Patrimonial, diferentemente

Leia mais

Instituto Hernandez de Desenvolvimento Profissional

Instituto Hernandez de Desenvolvimento Profissional AS IFRS COMO FATOR IMPULSIONADOR DA ECONOMIA E DA PROFISSÃO CONTÁBIL NO BRASIL JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR José Hernandez Perez Junior 1 PALESTRANTE JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR PhD Doctor of Philosophy

Leia mais

ANÁLISE DAS MUDANÇAS NA CONTABILIDADE BRASILEIRA

ANÁLISE DAS MUDANÇAS NA CONTABILIDADE BRASILEIRA 1 ANÁLISE DAS MUDANÇAS NA CONTABILIDADE BRASILEIRA Fabiano Manfroi Picetti 1 Wendy Haddad Carraro 2 RESUMO O estudo tem como objetivo melhor esclarecer as mudanças principais introduzidas pela nova lei,

Leia mais

A CONTABILIDADE NO BRASIL GUARDA-LIVROS???? Primeiro curso técnico 1902. Primeiro curso superior 1946

A CONTABILIDADE NO BRASIL GUARDA-LIVROS???? Primeiro curso técnico 1902. Primeiro curso superior 1946 A CONTABILIDADE NO BRASIL GUARDA-LIVROS???? Primeiro curso técnico 1902 Primeiro curso superior 1946 Os Primórdios O que não passou na TV Globo No início foi fortemente influenciada pela Escola Italiana.

Leia mais

Palavras-chave: Lei 6.404/76. Lei 11.638/07. Normas Internacionais de Contabilidade IFRS.

Palavras-chave: Lei 6.404/76. Lei 11.638/07. Normas Internacionais de Contabilidade IFRS. 1 CONDUTA ÉTICA DO PROFISSIONAL DE CONTABILIDADE E SUA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL FRENTE À NOVA LEI 11.638/07. * Leonardo dos Santos Pereira** RESUMO: Este artigo propõe uma análise das mudanças que a lei

Leia mais

12º Semana de Contabilidade do Banco Central do Brasil

12º Semana de Contabilidade do Banco Central do Brasil 12º Semana de Contabilidade do Banco Central do Brasil O processo de Convergência Visão dos Preparadores das Demonstrações Contábeis Maio 2007 Agenda Cronologia Dificuldades na transição do Local para

Leia mais

Princípios primeiros pronunciamentos para orientação de contadores;

Princípios primeiros pronunciamentos para orientação de contadores; ESTRUTURA CONCEITUAL BÁSICA DA CONTABILIDADE Prof. Francisco Marcelo Avelino Junior, MsC. EVOLUÇÃO HISTÓRICA Princípios primeiros pronunciamentos para orientação de contadores; Princípios Contábeis representam

Leia mais

NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: A CONVERSÃO DA MOEDA NAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS.

NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: A CONVERSÃO DA MOEDA NAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: A CONVERSÃO DA MOEDA NAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. RESUMO Andréia Denise dos Santos Martins 1 Paulo Eduardo Rosselli Wünsch 2 No atual mercado globalizado, onde as

Leia mais

ÓRGÃOS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE

ÓRGÃOS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE ÓRGÃOS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE 1. Introdução Nos dias atuais, várias entidades trabalham internacionalmente no desenvolvimento e uniformização de normas e procedimentos para a área contábil internacional,

Leia mais

1. Introdução. 2. Lista de Siglas

1. Introdução. 2. Lista de Siglas A IMPORTÂNCIA DA HARMONIZAÇÃO DAS NORMAS CONTÁBEIS PARA O AUMENTO DA TRANSPARÊNCIA NA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS CONSOLIDADAS AOS USUÁRIOS INTERNACIONAIS RESUMO No atual cenário de globalização

Leia mais

O IMPACTO DA LEI 11.638 NA AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES FINACEIRAS

O IMPACTO DA LEI 11.638 NA AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES FINACEIRAS O IMPACTO DA LEI 11.638 NA AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES FINACEIRAS Fernanda de Fátima Teixeira Arantes, 1 José César de Faria 2 1 Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas

Leia mais

Notas Explicativas. Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com

Notas Explicativas. Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Home page: www.crc.org.br - E-mail: cursos@crcrj.org.br Notas Explicativas Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com (Rio de Janeiro)

Leia mais

A Estrutura das Demonstrações Contábeis

A Estrutura das Demonstrações Contábeis A Estrutura das Demonstrações Contábeis Prof. Dr. José Elias Feres de Almeida Universidade Federal do Espírito Santo International Certified Valuation Specialist (ICVS) NBC TA 200: Contexto: Estrutura

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 821/97 Aprova a NBC P 1 Normas Profissionais de Auditor Independente com alterações e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

Material de apoio. Aula 05 Normas brasileiras de contabilidade Normas técnicas de auditoria independente

Material de apoio. Aula 05 Normas brasileiras de contabilidade Normas técnicas de auditoria independente Material de apoio Aula 05 Normas brasileiras de contabilidade Normas técnicas de auditoria independente Normas de auditoria que entraram em vigor no Brasil, em 2010 O CFC emitiu novas normas de auditoria

Leia mais

International Financial Reporting Standards Mudança de Paradigma na Divulgação das Informações Financeiras D.J. Gannon

International Financial Reporting Standards Mudança de Paradigma na Divulgação das Informações Financeiras D.J. Gannon Julho de 2007 Volume 11 / Número 7 International Financial Reporting Standards Mudança de Paradigma na Divulgação das Informações Financeiras D.J. Gannon D.J. Gannon é sócio da Deloitte & Touche LLP, onde

Leia mais

INSTITUTO IBEROAMERICANO DE MERCADOS DE VALORES REUNIÃO DO GRUPO DE ESPECIALISTAS CONTÁBEIS Buenos Aires, Argentina, 19 a 20 de março de 2003.

INSTITUTO IBEROAMERICANO DE MERCADOS DE VALORES REUNIÃO DO GRUPO DE ESPECIALISTAS CONTÁBEIS Buenos Aires, Argentina, 19 a 20 de março de 2003. INSTITUTO IBEROAMERICANO DE MERCADOS DE VALORES REUNIÃO DO GRUPO DE ESPECIALISTAS CONTÁBEIS Buenos Aires, Argentina, 19 a 20 de março de 2003. CVM BRASIL O modelo capitalista baseado na economia de mercado

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 469, DE 2 DE MAIO DE 2008

INSTRUÇÃO CVM Nº 469, DE 2 DE MAIO DE 2008 INSTRUÇÃO CVM Nº 469, DE 2 DE MAIO DE 2008 Dispõe sobre a aplicação da Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera as Instruções CVM n 247, de 27 de março de 1996 e 331, de 4 de abril de 2000. A PRESIDENTE

Leia mais

As Informações Contábeis No Contexto Internacional

As Informações Contábeis No Contexto Internacional 1 As Informações Contábeis No Contexto Internacional Fábio Márcio Queiroz 1 Mario Marcio De Souza 2 Silvana Duarte dos Santos 3 Antonio Renato Pereira Moro 4 Cinthia Vigiani Argerino 5 Resumo Este trabalho

Leia mais

Palestra. Auditoria do Terceiro Setor. Julho 2012. Apoio: Elaborado por: José Aparecido Maion

Palestra. Auditoria do Terceiro Setor. Julho 2012. Apoio: Elaborado por: José Aparecido Maion Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Oficina Técnica. Demonstração de Fluxo de Caixa (Resolução CFC 1296/2010) Agosto 2012. Elaborado por: Walter Luiz Quaglio

Oficina Técnica. Demonstração de Fluxo de Caixa (Resolução CFC 1296/2010) Agosto 2012. Elaborado por: Walter Luiz Quaglio Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA CIÊNCIAS CONTÁBEIS ATIVO INTANGÍVEL LUCIANA SANTOS RODRIGUES RA: 20716350 PROFESSOR ORIENTADOR

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA CIÊNCIAS CONTÁBEIS ATIVO INTANGÍVEL LUCIANA SANTOS RODRIGUES RA: 20716350 PROFESSOR ORIENTADOR CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA CIÊNCIAS CONTÁBEIS ATIVO INTANGÍVEL LUCIANA SANTOS RODRIGUES RA: 20716350 PROFESSOR ORIENTADOR João Alberto de Arruda. Brasília - DF 2010 LUCIANA SANTOS RODRIGUES ATIVO

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.328/11. Dispõe sobre a Estrutura das Normas Brasileiras de Contabilidade.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.328/11. Dispõe sobre a Estrutura das Normas Brasileiras de Contabilidade. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.328/11 Dispõe sobre a Estrutura das Normas Brasileiras de Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, e com fundamento

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. PARTICIPAÇÕES ESTATUTÁRIAS E DESTINAÇÃO DO RESULTADO APURADO NO PERÍODO

1. INTRODUÇÃO 2. PARTICIPAÇÕES ESTATUTÁRIAS E DESTINAÇÃO DO RESULTADO APURADO NO PERÍODO 1. INTRODUÇÃO PARECER DE ORIENTAÇÃO CVM Nº 10, DE 23 DE MAIO DE 1986. EMENTA: Procedimentos a serem observados pelas companhias abertas na elaboração das Demonstrações Financeiras Extraordinárias de 28.02.86.

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: MERCADO DE CAPITAIS Código: CTB 000 Pré-requisito: ------- Período Letivo: 2014.2 Professor:

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

IFRS INTERNATIONAL FINANCIAL REPORTING STANDARD IFRS NORMAS INTERNACIONAIS DE RELATÓRIOS FINANCEIROS

IFRS INTERNATIONAL FINANCIAL REPORTING STANDARD IFRS NORMAS INTERNACIONAIS DE RELATÓRIOS FINANCEIROS PARTE 1 - IFRS NORMATIVOS E SEUS EFEITOS NO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS PARTE 2 MENSURAÇÃO DE RISCOS E GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS IFRS GRUPO APLICABILIDADE IFRS FULL ENTIDADES

Leia mais

OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Marivane Orsolin 1 ; Marlene Fiorentin 2 ; Odir Luiz Fank Palavras-chave: Lei nº 11.638/2007. Balanço patrimonial. Demonstração do resultado

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

BETAPART PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013. Página 1 de 16

BETAPART PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013. Página 1 de 16 BETAPART PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 Página 1 de 16 BETAPART PARTICIPAÇÕES S.A. Demonstrações Contábeis Em 31 de Dezembro de 2014 e de 2013 Conteúdo Relatório

Leia mais

Desafios do IFRS para empresas brasileiras

Desafios do IFRS para empresas brasileiras Desafios do IFRS para empresas brasileiras Estamos em consonância com o mundo? 3º Encontro de Contabilidade e Auditoria 16 de setembro de 2013 Ramon D. Jubels 3º Encontro de Contabilidade e Auditoria 1

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 20 (R1) Custos de Empréstimos

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 20 (R1) Custos de Empréstimos COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 20 (R1) Custos de Empréstimos Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 23 (IASB BV 2011) Índice OBJETIVO 1 Item ALCANCE 2

Leia mais

TESTE DE IMPAIRMENT (RECUPERABILIDADE) DE ATIVO

TESTE DE IMPAIRMENT (RECUPERABILIDADE) DE ATIVO TESTE DE IMPAIRMENT (RECUPERABILIDADE) DE ATIVO Alequexandre Galvez de Andrade, Edson Aparecida de Araújo Querido Oliveira, Paulo César Ribeiro Quintairos Universidade de Taubaté/Programa de Mestrado em

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: AUDITORIA SIGLA:

Leia mais

Critérios de Conversão das Demonstrações Contábeis em Moeda Estrangeira Adotadas no Brasil: uma Necessidade de Aperfeiçoamento

Critérios de Conversão das Demonstrações Contábeis em Moeda Estrangeira Adotadas no Brasil: uma Necessidade de Aperfeiçoamento Critérios de Conversão das Demonstrações Contábeis em Moeda Estrangeira Adotadas no Brasil: uma Necessidade de Aperfeiçoamento Autoria: Paula Danyelle Almeida da Silva, Andrea da Silva Santos, Odilanei

Leia mais

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade)

Leia mais

A CONTABILIDADE NAS EMPRESAS PRODUTORAS DE PROJETOS CULTURAIS FACE AO NOVO PADRÃO CONTÁBIL

A CONTABILIDADE NAS EMPRESAS PRODUTORAS DE PROJETOS CULTURAIS FACE AO NOVO PADRÃO CONTÁBIL A CONTABILIDADE NAS EMPRESAS PRODUTORAS DE PROJETOS CULTURAIS FACE AO NOVO PADRÃO CONTÁBIL Já tivemos oportunidade de abordar a importância da contabilidade para as pequenas empresas produtoras de projetos

Leia mais