RESTRICTED. 5. O Comité foi convidado a adoptar a Agenda da reunião. Vide anexo D. REVISÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DAS DECISÕES DO CIEDS MAIO 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESTRICTED. 5. O Comité foi convidado a adoptar a Agenda da reunião. Vide anexo D. REVISÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DAS DECISÕES DO CIEDS MAIO 2010"

Transcrição

1 1 VSH/R/311/10/10 (SMC) ACTA DA 16 a REUNIÃO DO COMITÉ MARÍTIMO PERMANENTE (CMP) DO COMITÉ INTER-ESTATAL DE DEFESA E SEGURANÇA (CIEDS): MAPUTO, MOÇAMBIQUE: 22 A 26 DE AGOSTO DE 2010 INTRODUÇÃO 1. A Sessão do Grupo de Trabalho da 16 a Reunião Anual do Comité Marítimo Permanente (CMP) do CIEDS, realizou-se de 22 a 24 de Agosto de 2010, em Maputo, Moçambique. A sessão foi Presidida pelo Sr. Capitão de Mar e Guerra J.M. Magagula (Marinha de Guerra de Moçambique). A Reunião dos Comandantes durante o período entre de Agosto de 2010 a qual foi presidida pelo Sr. Contra Almirante P. C. Yotamu, Comandante da Marinha de Guerra de Moçambique. Estiveram presentes nove estados membros. ABERTURA OFICIAL 2. A Reunião foi oficialmente aberta pelo Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique. O discurso completo encontra-se no anexo A. Esta foi seguida pelo discurso do Presidente, Rear Admiral Yotamu, Comandante da Marinha de Guerra de Moçambuique. Vide anexo B. PARTICIPAÇÃO 3. estiveram presentes nove Estados Membros do CMP, sendo Angola, Botswana, Lesotho, Malawi, Moçambique, Namíbia, África do Sul, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe. Seychelles e Maurícias informaram ao secretariado que não estariam presentes. Suazilândia e RDC estiveram ausentes sem justificação. Vide anexo C sobre as presenças. INFORME DAS INFORMAÇÕES MILITARES 4. O informe das Informações Militares foi apresentado pelo Coronel Dr. Joaquim Marcos Manjane (PHD), Director das Informações Militares das Forças Armadas de Defesa de Moçambique. O Informe está incluída no CD ROM do CMP de ADOPÇÃO DA AGENDA 5. O Comité foi convidado a adoptar a Agenda da reunião. Vide anexo D. NOMEAÇÃO DO PRÓXIMO PRESIDENTE 6. Conforme os procedimentos da 15 a Reunião do CMP, o comité nomeou Moçambique como Presidente para 2009/10 até a realização da 16 a reunião do CMP. REVISÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DAS DECISÕES DO CIEDS MAIO O Comité notou que o CIEDS durante a sua reunião de 14 de Maio de 2010, aceitou o relatório do CMP, e exortou a todos os estados membros para participar activamente nas Reuniões anuais do CMP. E foram feitas as seguintes recomendações: a. O CIEDS aprovou a conexão do site da internet de CMP ao site da internet da SADC para divulgar todos os acontecimentos relancionados com as actividades do CMP. A resposta foi dada; vide parag 15. a - b.

2 2 b. Ainda foi elogiado o Botswana pelo acolhimento do seminário para promover os Direitos e Responsabilidades para os Países Membros do Interior, realizado de de Outubro de c. O CIEDS orientou o CMP para entrar em contacto com a Componente de Planeamento do exercício projectado no Lago Malawi/Niassa. A resposta foi dada; Vide parag 7.a. d. O CIEDS exortou ainda aos Países Membros providenciar à Moçambique com informação actualizada no tocante a instalações e infraestruturas novas e melhoradas nos seus países (aeroprtos, portos etc). A resposta foi dada; vide parag 36.a (i vi). REVISÃO DE IMPLEMENTAÇÃO DAS DECISÕES DO CMP EXERCÍCIOS COMBINADOS 8. Implementação de Planos e Decisões. O Comité recordou que na sua reunião em Vctória Falls, Zimbabwe tinha recomendado o seguinte: 9. Recomendação a. A RSA está para desenvolver um plano para realizar um exercício de Busca e Salvamento (SAR) com Angola e Namíbia antes de 30 Junho de Foi recomendado que o exercício seja realizado durante o mês de Outubro de 2010 em Angola. Foi ainda recomendado que Angola deve convidar todos os Estados Membros na condição de observadores até 30 de Agosto de Acções Empreendidas a. A Marinha de Guerra Sul Africana não realiza seus prórios execícios de Busca e Salvamento (SAR). Estes exercícios são planificados e coordenados pela Autoridade de Segurança Marítima Sul Africana (SAMSA). b. A Marinha de Guerra Sul Africana enviou um ofício á SAMSA, solicitando um possível convite aos Estados Membros do CMP para os futuros exercícios de busca e salvamento (SAR). A SAMSA recomendou aos estados membros para nomear um pessoal para treinamento sobre busca e salvamento na SAMSA. Importa notar que há custos envolvidos neste tipo de treinamento na SAMSA. Exercícios futuros, após formação/treinamento com sucesso, devem ser considerados. c. O Secretariado obterá da SAMSA os custos e o programa do curso, e informará aos Estados Membros até 30 de Setembro Um plano de acção coordenada será compilado em colaboração com os Estados Membros interessados e será discutido no CMP de d. Os Estados Membros informaram que tem infraestruturas de busca e salvamento (SAR) que são coordenadas pelas agências do Governo ou pelas suas Forças Armadas. e. O exercício de busca e salvamento será realizado durante o Exercício INTEROP WEST em Angola, onde a África do Sul e Namíbia tomarão parte. O exercício coincidirá com a reunião do CMP em Fevereiro de 2010 (a ser acolhida pela Namíbia), com os restantes Estados Membros sendo

3 3 convidados como observadores. Será realizado um exercício de planeamento pela Angola, Namíbia r África do Sul até 30 de Outubro de Os detalhes do exercício deverão ser submetidos ao Secretariado até 15 de Novembro de 2010 e seguidamente fazer-se a distribuição da informação à outros Estados Membros. 11. A reunião recordou que os relatórios do exercício de actividades do CMP devem ser submetidos para que o progresso das actividades sejam visualizados. O Secretariado recordará à todos os Estados Membros (por escrito) até 30 de Junho de 2010 para submeterem os seus relatórios. 12. Recomendação a. Foi enviada uma recordação ao Secretariado, mas nenhum relatório foi recebido. Este assunto deve ainda ser discutido, uma vez que existe uma incerteza sobre o conteudo e o formato destes relatórios. 13. Acção Empreendida a. Foi decidido que o formato do relatório será distribuido pelo Secretariado a todos Países Membros até 30 de Setembro de Os Países Membros que organizam as actividaes de CMP serão responsáveis pelo envio dos relatórios ao Secretariado dentro de 30 dias do cumprimento da actividade. 14. Os Estados Membros devem informar ao Secretariado os exercícios Bilaterais ou Multilaterais para publicar no Calendário do CMP. 15. Recomendação a. Os exercícios Sul Africanos foram publicados no site e o Secretariado convidou os países membros para participar nos exercícios Navais da África do Sul. Devido ao facto do Calendário de CMP não funcionar apropriadamente, foi recomendado que este modo de publicação das actividades de CMP (Vide parag 7.a) substitua o calendário. A Grupo de Trabalho recomendou que o site de CMP será usado para publicação de todas actividades de CMP no futuro. 16. Acções Empreendidas a. O Secretariado irá conectar o site do CMP ao site da SADC aguardando pela aprovação final pela Sede da SADC em Gaborene. Este processo será concluído até 30 de Novembro O anúncio das actividades relacionadas com o CMP devem ser enviadas ao Secretariado o qual por sua vêz publicará a informação no site. b. Os Países Membros são convidados a informar antepadamente ao Secretariado para incluir tais actividades no site do CMP. As actividades para o site devem ter ligação com o caledário a ser submetido ao Secretariado até 30 de Setembro de 2010 e ser apresentado na reunião do CMP em Fevereiro de Solicita-se a submissão de informações mensalmente ao secretariado para divulgação no site. 17. O Comité Marítimo Permanente recordou que Malawi encarregou-se de fazer parte da fase de planeamento para a possível realização dos exercícios no Lago Malawi entre os três países (Malawi, Moçambique e Tanzânia)

4 4 18. Recomendação a. O Malawi informou que, devido a circunstância imprevistas, não será capaz de acolher a organização do exercícios Fluvial Multinacional e nas águas do Interior. Deve ser notado que o CIEDS ainda espera a realização do tal exercício(vide o par 7.c) 19. Acção Empreendida a. O CMP deliberou sobre a realização do exercício no Lago Niassa-Malawi e acordou que a questão será discutida na reunião do CMP em Fevereiro de 2011 devido a questão que foi levantada na Reunião Ministerial em torno deste exercício.. TROCA DE INFORMAÇÃO 20. O Comité recordou que a Sub-Comissão de inteligência de Defesa foi solicitado a tomar uma acção apropriada para assegurar a distribuição e promulgação do Memorando de Entendimento sobre a Troca de Informação Militares a todos países membros. 21. Recomendação a. O Presidente deve desencadear esforços para a obtenção do Memorando de Entendimento das Informações Militares antes da reunião do CMP de Acções Empreendidas a. Moçambique reportou que, depois de várias tentivas para obter o Memorando, ainda continua não disponível e mais tentativas serão feitas para obter este Memorando até 30 de Setembro b. A RSA irá providenciar o document ao Secretariado até 5 de Setembro, o qual será posteriormente distribuído pelo secretariado a todos os Estados Membros. Após a sua distribuição este ponto será encerrado. ESTRATÉGIA, DOUTRINA E PROCEDIMENTOS 23. O Comité recomendou que, logo que o Conceito das Operações tiver sido aprovado, deverá fazer parte das Normas de Procedimentos Operativos da Força em Estado de Alerta da SADC (Componente Marítima). 24. Recomendação a. A Marinha de Guerra da RAS recomendou que seja realizado um workshop com a Namibia e Angola para finalizarem o Conceito de Operações. Angola e a Namibia informaram ao Secretariado em relação a este workshop. Contudo, foi determinado que tal workshop não acresentaria qualquer valor uma vez que não existia uma Estrategia Marítima da SADC na altura. 25. Acções Empreendidas a. O Secretariado recebeu uma Estrategia de Segurança Marítima integrada da União Africana (UA) (a ser incluida no CD ROM do CMP de 2010). Esta

5 5 Estrategia é o ponto de partida para o desenvolvimento da Estrategia Marítima da SADC. b. O Secretariado teve discussões com os Instituto para Estudos de Segurança (ISS), e ofereceram-se para dar apoio (a custo zero aos Estados Membros) no desenvolvimento da Estrategia Marítima da SADC. Uma vez concluída a Estrategia Marítima, deve-se compilar um Conceito de Operações Marítimas e Procedimentos Operativos Permanente. c. Os Países Membros devem nomear um delegado para esta Estratégia do Grupo de Trabalho. Estas nomeações devem ser entregues ao Secretariado até 30 de Outubro Os países envolvidos são: África do Sul, Angola, Malawi, Moçambique, Namíbia, Tanzânia e Zimbabwe. d. Foi mencionado que a estratégia da UA ainda encontra sob forma de progecto que estava para ser discutida na 4 o Simpósio do Poder Marítimo para África na Líbia. Contudo, este Simpósio foi adiado. Os Estados Membros foram solicitados a fazer um estudo e enviar contribuções ao Secretariado até 30 de Novembro. O documento e os subsídios devem posteriormente serem discutidos na reunião do CMP em Fevereiro e. O secreatriado, entrentanto, fará contactos junto do Instituto para Estudos de Segurança com vista a compilação de um progecto de estratégia para discussão na reunião do CMP em Fevereiro de Documentação de CIEDS 26. Segurança Marítima. O Comité recordou que com a referência especifica para a implementação do Código de Segurança de Porto (código ISPS) e Navio Internacional da Organização Marítima Internacional, que todos Estados Membros devem ser concordantes com este código. 27. Recomendação a. O Comité recomendou que todos Estados Membros não concordantes devem confirmar a concordância ao Secretariado até 30 de Setembro Todos Estados Membros devem enviar provas escritas de confirmação de tolerança ao Secretariado até 31 de Outubro Acções Empreendidas a. Durante mais pesquisas foi determinado que esta não é uma necessidae militar na África do Sul, uma vez que a Autoridade de Portos Nacionais da Africa do Sul são responsáveis para a concordância do ISPS. b. Todos Estados Membros são solicitados a determinarem se é uma necessidade militar nos seus respectivos países. Isso deve ser comunicado ao Secretariado até 30 de Abril O Secretariado não recebeu mais detalhes. c. Durante a sessão de trabalho de 2010, Angola, Moçambique e Tanzânia reportaram que eles funcionam da mesma forma com a autoridade da RAS.

6 6 FORÇA EM ESTADO DE ALERTA DA SADC 29. O Comité recordou que a níveis nacionais, é imperioso que os Estados Membros de CMP guarantam que o envolvimento dos seus planificadores militares é integrado na Componente Marítimo proposta e que quando as contribuições marítimas tenham sido feitos e consolidados, o Presidente deveria recomendar aqueles para aceitação pelo SSCO. 30. Acções Empreendidas a. Foram recebidas as seguintes cintribuições dos Estados Memnbros: i. Angola: 1 x Pelotão de Fuzileiros e 1 x Equipa de Mergulhadores (6). ii. iii. iv. Botswana: 2 x barcos e 1 secção de Mergulhadores.(10) Lesotho: Ainda por confrimar. Malawi: 4 Mergulhadores e 1 Oficial Fuzileiro. v. Moçambique: 1 x Pelotão de Fuzileiros. vi. vii. viii. ix. Namibia: 1 x Barco de Patrulha e 1 X Companhia de Fuzileiros. Africa do Sul: 1 x AOR, 1 x FFG, 1 x SSK, 5 x Barcos Pequenos e 35 Mergulhadores. Tanzania: 1 x barcaça (600 tons), 1 x Pelotão de Fuzileiros das Forças Especiais. Zambia: Por confirmar. x. Zimbabwe: 5 x Mergulhadores e 2 x Oficiais de Estado Maior. b. As cotribuições da Swazilandia, RDC, Seychelles e Maurícias não foram obtidas devido a sua não participação nas reuniões de CMP. O Secretariado informará o SSCO sobre as contribuições até 30 de Setembro de NECESSIDADE EM PESSOAL 31. O Grupo de Trabalho de CMP notou que não existe um Oficial da Marinha na Componente de Planeamento da SADC em Gaborone. Foi recomendado que seja criado um posto tal oficial numa base rotativo de 3 anos. O Presidente irá submeter esta necessidade ao Comité de Defesa para posterior acção. 32. Acção Empreendida a. Moçambiqque reportou que um ofício tinha sido entregue ao SSCO com vista a criação do posto. Ainda não foi recebida nenhuma resposta. Neste caso, Moçambique irá proceder com o SSCO sobre a questão. Será também, enviada uma cópia da carta ao Secretariado até 30 de Setembro de 2010.

7 7 PLANOS DA COOPERAÇÃO 33. Foi recomendado que o plano de cooperação de Busca e Salvamento (SAR) deve ser estudado e analisado. Os Estados Membros devem organizar as suas estruturas de serviço interno para tomar acção se e quando for necessário. 34. Estes planos estão contidos no Capitulo 1 no 4 do CMP, e os estados Membros foram solicitados a se pronunciarem junto do Secretariado sobre a questão até 30 de Abril Acção Empreendida a. Todos os Estados Membros informaram que actualmente não existem mudanças nos seus planos. Os Estados Membros foram recordados que os seus Planos de Cooperação devem ser actualizados constantemente e o Secretariado deve ser informado antepadamente. PLANO DE COOPERAÇÃO PARA APOIO DA FORÇA (MOÇAMBIQUE) 36. O Comité recomendou que Moçambique apresente o plano da cooperação de Apoio da Força ao Presidente de CMP até 26 de Fev Subsequentemente, será distribuido a todos Estados Membros. 37. Acções Empreendidas a. Foi dada a seguinte informação: i. Angola. A reunião foi informada que há renovações nos seus Portos. A cópia do seu relatório submetida ao Secretariado durante a presente sessão a incluir no CD ROM do CMP de ii. Botswana. O Aeroporto Sir Seretse Khama foi reconstruído nos padrões internacionais. iii. Moçambique. Ampliação de um novo edifício no Aeroporto Internacional de Maputo foi concluída. Existe um plano para ampliar o Aeroporto de Nacala nos padrões internacionais. iv. Namibia. A reunião foi informada que o porto de Walvis Bay está sendo ampliado e o aeroporto reconstruído, também nos padrões internacionais. v. Africa do Sul. Foram concluidas ampliações da Base Aérea de Waterkloof e todos aeroportos internacionais foram ampliados durante a Copa Mundial de vi. Tanzania. A Comité foi informado que a reconstrução do Porto de Dar-es-Salaam foi concluida. Esta ampliação incluia nova torre de controlo e a instalação de uma grua pesada na terminal de contentores. Um novo aeroporto internacional (Mbeya) foi construido na região sul da Tanzania.

8 8 38. A informação agora deve ser incorporada no Plano de Cooperação para Apoio por Moçambique e este plano deve ser concluido até 30 de Novembro 2010 e submetido ao Secretariado para distribuição a outros Países Membros. PLANO DE COOPERAÇÃO DE TREINAMENTO NAVAL 39. O Comité recordou que todos os Estados Membros devem fazer uma leitura minunciosa dos conteúdos do relatório de pesquisa sobre necssidades e aprovar os compromissos contidos no relatório. 40. Recomendação a. Comité recomendou que os Estados Membros devem informar o Secretariado sobre este assunto até 20 de Feverairo Acção Empreendida a. Namíbia e Zimbabwe submeteram o relatório de formação. Os Programas do Curso da Marinha da África do Sul são distribuídos aos Estados Membros regularmente. b. O Comité decidiu que os Estadoa Membros devem prestar especial atenção a interação de formação melhorada, a troca de instrutores, formação de mergulahdores, Desminagem, etc entre as marinhas da SADC. Isto irá entricheirar e encorajar um espírito de cooperação entre várias marinhas. Como resultado foi destacado que os Estados Membros devem fornecer as respostas necessárias por escrito durante a reunião do CMP em Fevereiro PLANO DE COOPERAÇÃO DE HIDROGRÁFICO NAVAL (AFRICA DO SUL) 42. O Comité recordou que o Secretariado devia comunicar-se com o Sub-Comité de Transporte e Comunicações da SADC com o fim de determinar a estado (ou não) sobre o Plano de Cooperação de Treinamento Hidrogáfico Naval. Em caso de não se receber uma resposta adequada, presumir-se-á que assunto terá permanecido no estado do project de MdE, e que por consequência nenhum estatuto legal terá sido alcançado. 43. Recomendação a. O Comité recomendou que a questão seja remetida para discussão a alto nível superior. O Secretariado deve enviar uma cópia ao Presidente, depois será abordada com o SSCO. 44. Acções Empreendidas a. O Secretariado obteve uma cópia do plano e foi enviado ao Presidente vide VSH/R/311/10/8 (CMP) de 7 de Fev 10. b. Moçambique informou que esse assunto está ainda sob investigação devido ao facto do Sub-Comité de Transportes e Comunicações da SADC estar presentemente inactivo. c. Foi recomendado que o documento seja submetida a hidrografia de todos os Estados Membros para homologação e confirmação. O documento será posteriormente apresentado ao SSCO para avaliação.

9 9 PLANO DE COOPERAÇÃO DE COORDENAÇÃO NAVAL E ORIENTAÇÃO MARíTIMA (NCAGS) (AFRICA DO SUL) 45. O Comité recordou que a Namibia acolha NCAGS durante 2010 (o RAS providenciará os facilitadores) e deve-se prestar atenção a vários papeis desempehados pelos dois países. Exortou-se a Namibia para convidar os outros Estados Membros. 46. Acções Empreendidas a. O Exercício de NCAGS (Fairway Buoy) foi organizado pela Namibia, de 2 a 18 de Agosto de A Namibia informou que o exercício foi realizado com êxito. Participaram os seguintes países: Angola, Botswana, Malawi, Namíbia e RAS. Namibia submeterá um relatório do exercício ao Secretariodo até 30 de Novembro b. Foi acordado que a RAS organizará a componente de treinamento para o Exercício Fairway Bouy em 2011 e que Angola acolherá o exercício em A data de será anunciada Secretariado durante o QUESTÕES DECORRENTES CONFERÊNCIA MARÍTIMAS DA SADC 47. O Comité notou que na sua Reunião realizada em Dar-es-Salaam 2006, foi recomendado que a Conferência Marítima da SADC seja realizada em cada 2 anos (entre o simposio de Controlo Marítimo de Africa ). 48. Recomendações a. O CMP decidiu que o Botswana vai acolher a Conferência dos Estados Membros do Interior combinada com o exercício de reciclagem de mergulhadores (SCUBA diving). A Conferência e o exercício foram programados para de Outubro 09. O Secretariado foi ainda solicitado a apoiar com a preparação da conferência desde 19 de Outubro 09. b. Após a deliberação foi decidido que a Conferência Marítima da SADC será combinada com as futuras reuniões do CMP e Moçambique irá acolher a reunião durante o CMP de 2010 com o apoio da Africa do Sul. 49. Acções Empreendidas a. A Conferência do Interland do CMP foi realizada com êxito pelo Botswana e foi elogiado por CIEDS; vide parag 7.b. b. A Conferência Marítima do CMP de 2010 terá lugar em Maputo na Sexta- Feira dia 27 de Agosto de Papel das Marinhas na Aplicação da Lei no Mar. 50. Foi recordado que todos os Estados membros do CMP devem assegurar que os seus processos legais internos sejam obedecidos; que os legisladores nacionais estudem e recomendem a aceitação deste documento pelos Estados Membros, para que sejam acolhido pelo CIEDS.

10 Acções Empreendidas a. Foi recebida e distribuída uma cópia em Inglês à todos os Estados Membros. As versões em Inglês e Português serão gravadas em CD ROM do CMP de 2010; b. Moçambique, Namíbia, RAS e Tanzânia expressaram concordância legal e aderiram ao documento. Angola continua agurdando a conclusão de certos processos interno e foi indicado que deverão ser finalizados até 30 de Outubro de O Secretariado enviará um ofício ao CIEDS para informar sobre progresso na concordância de CMP até 30 de Novembro de CENTROS DE COORDENAÇÃO MARITIMA 52. Foi recordado que a troca de informação entre os Centros de Coordenação Marítima (CCM) permitiram com que as necessidades dos Estados Membros fossem padronizadas nos termos dos protocolos acordados. 53. Recomendações a. O Comité solicitou a RAS para enviar uma equipe à Tanzânia para inspeccionar a Torre de Controlo para fins de padronização. Recomendase que a RAS visite os vários centros até 30 de Janeiro de b. Foi ainda recomendado que os Estados Membros informem ao Secretariado sobre o estado de prontidão dos Centros de Coordenação Marítimo dos seus respectivos países ate 30 de Outubro de O Secretariado fará a distribuição das necessidades básicas dos CCM aos Estados Membros até 15 de Setembro de Acções Empreendidas a. A RAS requereu a aprovação Ministerial das referidas visitas e foi instruído que uma equipa deveia partir da RAS em Maio de A autorização Ministerial para estas visitas não tinha sido garantida, pelo facto da África do Sul ter exigido um relatório situação detalhado sobre a prontidão dos CCM de cada Estado Membro antes da realização de qualquer visita. b. Os requisitos básicos do MCC foram enviados a todos Estados Membros. Nenhum relatório sobre o estado de prontidão foi recebido pelo Secretariado e os Estados Membros foram solicitados a enviarem com urgência a informação necessária. Namíbia informou que o seu CCM estava operacional, excepto o mastro, que será erguido em colaboração com a África do Sul. O mastro será erguido em Walvis Bay de 1 a 14 de Setembro de 10. Os detalhes dos contactos actuais do CCM da Namíbia são seguintes: Telefone: Fax: c. Os detalhes do Centro de Coordenação e Resgate Marítimo da Tanzânia são seguintes: Telefone: /6

11 11 Fax: Telef. Cel: d. Os requisitos básicos para o CCM foram ainda providenciados aos membros do Grupo de Trabalho do CMP e. Foi recomendado que todos detalhes dos contactos ( telefones, faxes, e- mails, etc.) de todos os CCM dos Estados Membros devem chegar ao Secretariado até 30 de Setembro de PENTATLO E REGATA À VELA 55. Foi recordado que a Africa do Sul irá acolher os jogos nos finais de Novembro 09 e convites serão enviados aos Estados Membros dentro das próximas semanas. A Namibia irá possivelmente os em Acções Empreendidas a. O Pentatlo de 2009 foi realizado com sucesso pela África do Sul. Participaram neste evento os seguintes Estados Membros: Angola, Malawi, Moçambique, Namíbia, Tanzânia e Zimbabwe. Namíbia informou ao Secretariado que devido ao factor de infra-estruturas inadequadas para o Pentatlo, não será possível o seu acolhimento na Namíbia. Angola e Namíbia estão a preparar-se para a possível conclusão das infra-estruturas até A RAS ofereceu-se a acolher o pentatlo em Outubro de Os convites serão enviados aos Estados Membros até 31 de Março de b. As regras e regulamentos foram distribuídos a todos Estados Membros. Angola solicitou o envio de uma equipa técnica Sul Africana para apoiar no estabelecimento das infra-estruturas de pentatlo. Foi sublinhado que Angola deve fazer um pedido oficial à África do Sul. c. No concernente a combinação do exercício SAR, (busca e salvamento), Veja o paragrafo 10. a-d. INFORME DOS ESTADOS MEMBROS SOBRE A SUA PARTICIPAÇAO EM CONFERENCIAS, SIMPOSIOS E SEMINÁRIOS 57. O Comité propôs que os Estados Membros do CMP dessem uma resposta bem coordenada sobre simpósios, conferências e exercícios importantes etc., nos quais participaram e dos quais seus colegas poderiam se beneficiar. Poderiam ter lugar durante um breve encontro no início das reuniões do CMP. Esta informação deverá ser disponibilizada no Site do CMP. 58. Recomendação a. O Comité recomendou que qualquer Estado Membro que participa num Simpósio/Conferencia/Exercício deve enviar a informação ao Secretariado para a sua divulgação no site. 59. Acções Empreendidas a. O relatório da Conferência sobre a reunião dos Países do Interior realizada em Botswana está gravada no CD ROM do CMP 2010.

12 12 b. Simpósio Naval do Oceano Indico (IONS) realizou-se em Abu Dhabi em Maio de O tema foi: A Necessidade Estream de uma Estratégia de Segurança Marítima dos Países Banhados pelo Oceano Indico. c. A Conferência de Planeamento da Estação de Parceria Africana (APS) realizou-se em Paris de de Junho de Participaram no evento: Moçambique, RAS e Tanzânia. A próxima sessão de planeamento do (APS) será realizada em Dar-es-Salaam de 8 10 de Setembro de d. O 2 o Simpósio dos Países Falantes da Língua Portuguesa realizou-se em Luanda de 30 de Junho a 1 de Julho de O tema foi : Os Desafios Navais No Século 21. e. Malawi, África do Sul, Tanzânia e Zimbabwe participaram no 1º Seminário Regional de Pirataria em Seychelles de de Julho de O tema do Seminário foi: Desenvolvimento de um Plano de Acção Regional contra a Pirataria na Costa Ocidental do Oceano Indico. f. Angola informou que foi realizado naquele país um exercício denominado - EXERCÍCIO KWANZA de 23 de Maio a 6 de Junho em colaboração com a Comunidade Económica da África Central e Oriental. O tema do exercício foi: Execução dos Exercícios de Desembarque e Apoio Humanitário às Populações Deslocada. Também foi abordada a questão de Consciência do Domínio Marítimo (MDA) para prevenir o tráfico de armas. g. O Comité decidiu que relatórios de todos seminários, conferências e sessões de trabalho em alusão (isto é, conteudo, questões decorrentes, lições aprendidas etc) devem ser submetidos pelos membros participantes ao Secretariado para ser distribuído a todos Estados Membros e para se publicar no site do CMP, dentro de 30 dias após o evento. Assuntos de interesse estratégico devem ser extraidos e posteriormente discutidos entre os Estados Membros em forums apropriados tais como Conferência/s Marítimas, Simpósio de Controlo Marítimo para África etc e, se necessário, emendar as agendas com vista a acomodar estes assuntos. 3 o SIMPÓSIO DE CONTROLO MARÍTIMO PARA ÁFRICA 60. Recomendações a. Recomendou-se que as Resoluções do Controlo Marítimo devem ser apresentadas aos Chefes, dos Estados Membros. Ainda foi recomendado que as Resoluções devem ser apresentadas no SSCO pelo Presidente. As Resoluções foram adoptadas como um documento de trabalho do CMP. As Resoluções do Simpósio de Controlo Marítimo devem ser colocadas na agenda das próximas reuniões do CMP. Os Estados Membros devem reportar ao Secretariado até 20 de Fev 2010 com o parecer dos comandantes em relação as Resoluções. b. Os Estados Membros foram recordados para submeterem o parecer dos seus comandantes no concernente as Resoluções o mais cedo possível. Não-se recebeu qualquer outra resposta.

13 Acção Empreendidas DIVERSOS a. Angola e RSA informou que as Resoluções do Controlo Marítimo foram encaminhada as superiores mas ainda não houve resposta. Foi sugerido que as resoluções fossem encaminhadas ao SSCOC para possíveis desenvolvimentos. b. Como o Continente esta empenhado na redacção da Estratégia Marítima, torna se uma necessidade urgente para a agenda dos Peritos da Marinha. Foi ainda recomendado que a região da SADC deve designar um membro para ser afecto na Sede da União Africana. Este deve ser submetido ao SSCO para receber recomendações. c. Foi recomendando que é necessário uma identificação de centros de Excelência para o treino que podem ser empregues para reforçar a capacidade de inter-operabilidade dos Estados membros através do envio dos seus membros para o treino nestes Centros (i.e, Treino de Fuzileiros Navais em Moçambique ou Angola, Treino de Forças de Manutenção de Paz no Zimbabwe, etc.) com base na rotatividade. Foi ainda referido que os Estados membros estabeleçam cooperação com países alem fronteira. Foi ainda destacado que as resoluções adoptadas e experiências adquiridas nestes intercâmbios sejam compartilhadas dentro dos Estados Membros da SADC. O Comité decidiu que estes assuntos sejam debatidos na reunião do CMP em Fevereiro de 2011 em Namíbia. d. O Presidente do Simpósio do Controlo Marítima para África (RSA) informou que tinha recebido correspondência da Líbia da alteração do 3º Simpósio da Controlo Marítimo que tinha sido agendada para Outubro de 2010, para O presidente foi encorajado a dar seguimento ao curso dos acontecimentos para actualização. NOVO FORMATO PARA AS FUTURAS REUNIOES DO CMP 62. Foi levantada a necessidade de avaliar se o formato em uso sobre as reuniões de agenda anotada era relevante com relação a assuntos levantados como por exemplo, aqueles levantados durante o discurso de abertura e o informe das Informações Militares. 63. Acções Empreendidas. a. Foi recomendado que o primeiro dia do CMP seja dedicado para esses assuntos. Os chefes das delegações sejam concedidos tempo para reflectir sobre os assuntos e recolher subsídios relevantes. E que sejam ainda submetidos com a antecedência para que sejam envolvidos na matéria. Os Membros devem submeter ao Secretariado tópicos de interesse com antecedência para a sua possível inclusão para apresentação e debate na próxima reunião. b. Foram recomendados os seguintes tópicos: i. Angola vai preparar a apresentação do Tema: Reflexão do Domínio Marítimo no Golfo da Guiné: O seu impacto na SADC e as lições aprendidas.

14 14 ii. Moçambique vai apresentar: Os Desafios Navais do Século 21 e os seus Impactos na SADC e a Estratégia para enfrentar estes Desafios. ARQUIVOS PARA A DOCUMENTAÇAO DO CMP 64. Foi questionado se existia um arquivo/historia sobre as reuniões do CMP precedentes para efeitos de consultas. 65. Acções empreendidas a. O secretariado confirmou que da inspecção feita foi localizada a documentação de todas as reuniões do CMP. Estes documentos serão colocados num arquivo do CMP para a sua divulgação no Website para fácil acesso. Se for necessário, a informação pode ser distribuída através de CD ROM para os Estados Membros que solicitarem. Como o Secretariado apenas tem fotografias desde 2004, os Estados Membros que tenham fotografias das conferências dos anos anteriores, são convidados a submetelas ao Secretariado. RELATORIO DO EXERCICIO GOLFINHO 66. Namíbia foi solicitada a apresentar um informe sobre o exercício golfinho e as lições aprendidas. 67. Acções Empreendidas a. Namíbia explicou que houve vários elementos do Exercício GOLFINHO, vários desafios pelo que não estavam em condições de apresentar um informe neste preciso momento. b. Foi recomendado que o Comandante do Elemento Marítimo apresentasse o relatório na CMP de 2011em Namíbia. PAIS ANFITRIÃO, LOCAL, DATAS E PRESIDENTE PARA A PRÓXIMA REUNIÃO DO CMP 68. País Anfitrião e o Local da Realização da próxima reunião. O CMP recomendou que o Lesotho acolha o CMP e a Conferência Marítima de 2012 em harmonia do espírito de cooperação entre os países litorais e os países do hinterland. O Comité decidiu que a Namibia acolha a Reunião anual do CMP de 2011 com a alternativa da Presidência ser da África do Sul. 69. Datas da Próxima Reunião. O Comité recomendou que a Reunião Anual do CMP para 2011 seja programada como segue: a. Sessão do Grupo de Trabalho de Fevereiro de 2011 b. Reunião do CMP de Fevereiro de Entrega de Pasta ao Próximo Presidente para o mandato de 2010/2011. A Presidência de CMP foi passada a Namibia por Moçambique.

15 15 ENCERRAMENTO 71. O Comité agradeceu o Contra-Almirante Yotamo pela sua dedicação e liderança durante o seu período de mandato como Presidente do CMP. 72. Comentários do novo Presidente. Vide anexo E 73. Comentários do Presidente Cessante. Vide anexo F APROVAÇÃO ACTA DA REUNIÃO 74. O Comité aprovou a Acta da reunião após a análise minunciosa e foi devidamente assinado pelo Chefes das Delegações. 75. O Presidente declarou encerrado a reunião as 17:00 horas de 26 de Agosto Aprovação. Este documento é cumprimento obrigatório com efeito apartir do dia 26 de Agosto de 2010.

16 16

17 17

18 A-1 APPENDIX A INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O CHEFE DO ESTADO- MAIOR GENERAL, NA ABERTURA DA 16 a REUNIÃO DO COMITÉ MARÍTIMO PERMANENTE DO COMITÉ INTER- ESTATAL DE DEFESA E SEGURANÇA/SADC Excelentíssimos Comandantes das Marinhas da SADC Caros Generais e Oficiais Superiores; Senhores Chefes das Delegações; Caros Delegados; Distintos Convidados; Minhas Senhoras e meus senhores; É com subida honra que temos o privilégio de presidir a cerimónia solene de abertura desta XVI reunião do Comité Marítimo Permanente do Comité Inter-Estatal de Defesa e Segurança da SADC. Em nome das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, e em meu próprio, apresento-vos as mais fraternas e cordiais saudações a todos aqui presentes. Queremos ainda, de forma particular, desejar boas vindas aos nossos visitantes e, ao mesmo tempo, formular votos de uma estadia agradável e proveitosa, nesta Cidade de Maputo, Capital da República de Moçambuque. Esperamos que as condições criadas e colocadas à vossa disposição facilitem a realização, com êxito, dos trabalhos constantes da Agenda dos trabalhos.

19 A-2 O presente encontro do Comité Marítimo Permanente que reúne hoje os Comandantes das Marinhas das Forças Armadas dos Países da SADC é um importante fórum para reflexão, aproximação de perspectivas e entendimentos visando uma estratégia comum. A sobrecarregada agenda e sua programação são prova da importância de que se reveste a temática da cooperação entre as Marinhas de Guerra da Região Austral. A pertinência desta Reunião torna-se ainda evidente se atentarmos, por um lado, às ameaças que o fenómeno da pirataria coloca à segurança do mar, sem perder de vista que a nossa região já foi vítima deste mal. E, por outro lado, se conjugarmos as ameaças que a pirataria representa com o papel que o mar desempenha no Comércio Internacional. Não ha dúvidas, portanto, que a segurança marítima é essencial. O mar é, igualmente, fonte de muitos recursos. Logo, a sua protecção torna-se um imperativo, até para afirmar a autoridade do Estado. Como é sabido, para dispor-se de uma marinha de guerra à altura dos desafios que ameaçam a segurança marítima, exige-se avultados recursos financeiros, em termos de investimento, o que está aquém das capacidades das nossas economias. Do que precede, inferir-se, que a cooperação na segurança marítima, pode mitigar as fraquezas económicas com que os nossos países se debatem.

20 A-3 Caros Delegados; Distintos Convidados; Minhas Senhoras e meus senhores; Queremos acreditar que, no decorrer dos trabalhos desta reunião, para além da habitual avaliação do grau de cumprimento das decisões anteriormente tomadas, é fundamental fazer-se um debate em torno dos constrangimentos que se colocam à implementação e procurar-se soluções mais práticas para se atingir os objectivos, tanto os definidos pelo CIEDS como os que decorrem da necessidade de dispormos de uma força naval que possa ser uma importante componente na nossa Brigada Regional em Estado de Alerta. Excelências, Esta sessão tem lugar num momento em que a SADC, organização de que fazemos parte, acaba de celebrar os seus 30 anos de existência marcados por grandes sucessos na manutenção do clima de paz e segurança, condição undispensável para o desenvolvimento sócio-económico de cada um dos Estados Membros, bem como para o estreitamento de uma cooperação e integração mais profundo rumo à erradicação da pobreza que, infelizmente continua a flagelar grande parte das população da nossa região. Caros presentes,

RESTRITO. 4. O Comité foi convidado a adoptar a Agenda da Reunião que se encontra no (Anexo E).

RESTRITO. 4. O Comité foi convidado a adoptar a Agenda da Reunião que se encontra no (Anexo E). 1 VSH/R/311/10/10 (CMP) ACTA DA 15ª REUNIÃO ANUAL DO COMITÉ MARÍTIMO PERMANENTE (CMP) DO COMITÉ INTER ESTATAL DE DEFESA E SEGURANÇA (CIEDS), REALIZADA EM VICTORIA FALLS, REPÚBLICA DO ZIMBABWE DE 17 À 21

Leia mais

4. O Grupo de Trabalho foi convidado a adoptar a Agenda da reunião do CMP 2011, e está em anexo no Apêndice C.

4. O Grupo de Trabalho foi convidado a adoptar a Agenda da reunião do CMP 2011, e está em anexo no Apêndice C. 1 ACTA DA 17ª REUNIÃO DO COMITÉ MARÍTIMO PERMANENTE (CMP) DO COMITÉ INTER ESTATAL DE DEFESA E SEGURANÇA (CIEDS): SWAKOPMUND, NAMÍBIA, DE 21 À 22 DE FEVEREIRO DE 2011 INTRODUÇÃO 1. A Sessão do Grupo de

Leia mais

RESTRITO. 2. A cerimónia de abertura foi presidida pelo Ministro da Defesa da Zâmbia, Senhor Edgar C. Lungu MP. O discurso está no anexo A.

RESTRITO. 2. A cerimónia de abertura foi presidida pelo Ministro da Defesa da Zâmbia, Senhor Edgar C. Lungu MP. O discurso está no anexo A. RESTRITO 1 ACTA DA 20ª REUNIÃO DO COMITÉ MARÍTIMO PERMANENTE (CMP) DO COMITÉ INTER-ESTATAL DE DEFESA E SEGURANÇA (CIEDS): LUSAKA, ZÂMBIA DE 1 À 5 DE ABRIL DE 2014. INTRODUÇÃO 1. A 20ª Reunião Anual do

Leia mais

RESTRICTED. 5. The Committee was invited to adopt the Agenda of the meeting at Appendix D.

RESTRICTED. 5. The Committee was invited to adopt the Agenda of the meeting at Appendix D. 1 VSH/R/311/10/10 (SMC) MINUTES OF THE 16 TH MEETING OF THE STANDING MARITIME COMMITTEE (SMC) OF THE INTERSTATE DEFENCE AND SECURITY COMMITTEE (ISDSC): MAPUTO, MOZAMBIQUE: 22 TO 26 AUGUST 2010 INTRODUCTION

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Council of the European Union Brussels, 30 September 2014

Council of the European Union Brussels, 30 September 2014 039790/EU XXV. GP Eingelangt am 30/09/14 Council of the European Union Brussels, 30 September 2014 Interinstitutional File: 2013/0053 (NLE) 12494/14 JUR 524 ACP 134 WTO 226 COAFR 226 LEGISLATIVE ACTS AND

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005 e Bissau/2006) Artigo 1º (Denominação) A, doravante designada por CPLP, é o foro multilateral privilegiado para o aprofundamento

Leia mais

Modelos de cartas. Índice. 1. Modelo de carta acompanhando um documento - Português. pág. 1. 2. Modelo de carta acompanhando um documento - Inglês

Modelos de cartas. Índice. 1. Modelo de carta acompanhando um documento - Português. pág. 1. 2. Modelo de carta acompanhando um documento - Inglês verlag dashofer Edições Profissionais R. Braamcamp n.º 13 2.º 1250-049 Lisboa Tel.: 21 310 19 00 21 315 25 97 Email: info@dashofer.pt Web: www.dashofer.pt Índice 1. Modelo de carta acompanhando um documento

Leia mais

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005, Bissau/2006 e Lisboa/2007) Artigo 1º (Denominação) A Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

High-Level Seminar of Tourism and MICE between China and Portuguese-speaking Countries. Invitation

High-Level Seminar of Tourism and MICE between China and Portuguese-speaking Countries. Invitation High-Level Seminar of Tourism and MICE between China and Portuguese-speaking Countries Invitation The Permanent Secretariat of Forum for Economic and Trade Co-operation between China and Portuguese-Speaking

Leia mais

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia,

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia, ANGOLA NO CONTEXTO DA INTEGRAÇAO ECONÓMICA REGIONAL 29 de Setembro, 2015 Intervenção do Doutor Paolo Balladelli, Representante Residente do PNUD em Angola Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro

Leia mais

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION Comunicado da Conferência de Consulta Regional sobre as Oportunidades de Investimento no Sector Privado da Região dos Grandes

Leia mais

OPENING CEREMONY SPEECH OF THE PRIME MINISTER OF MOZAMBIQUE (PT)

OPENING CEREMONY SPEECH OF THE PRIME MINISTER OF MOZAMBIQUE (PT) ISIS/02/01 ISI Satellite Meeting in Maputo on 13-14 August 2009 STRATEGY FOR IMPROVING AGRICULTURAL AND RURAL STATISTICS OPENING CEREMONY SPEECH OF THE PRIME MINISTER OF MOZAMBIQUE (PT) 1 Senhor Ministro

Leia mais

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 COMUNICADO FINAL XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 Na 29ª reunião da Comissão Bilateral Permanente Portugal-EUA, que se realizou em Washington, a 5 de Maio de 2011, Portugal

Leia mais

República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO

República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique, por ocasião do Banquete de Estado

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LUANDA

DECLARAÇÃO DE LUANDA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA P. O. Box 3243, Addis Ababa, ETHIOPIA Tel.: (251-11) 5525849 Fax: (251-11) 5525855 Website: www.africa-union.org SEGUNDA SESSÃO DA CONFERÊNCIA DOS MINISTROS

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

Hipótese das Palavras-Marca

Hipótese das Palavras-Marca Extracção de Recursos de Tradução com base na Alberto Manuel Brandão Simões ambs@di.uminho.pt Orientação José João Almeida Simpósio Doutoral da Linguateca 2007b definição Em (Green, 1979) é definida a

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

VERSÃO CONSOLIDADA DA CONVENÇÃO RELATIVA À ORGANIZAÇÃO HIDROGRÁFICA INTERNACIONAL CONFORME PROTOCOLO DE EMENDAS À CONVENÇÃO RELATIVA À ORGANIZAÇÃO

VERSÃO CONSOLIDADA DA CONVENÇÃO RELATIVA À ORGANIZAÇÃO HIDROGRÁFICA INTERNACIONAL CONFORME PROTOCOLO DE EMENDAS À CONVENÇÃO RELATIVA À ORGANIZAÇÃO VERSÃO CONSOLIDADA DA CONVENÇÃO RELATIVA À ORGANIZAÇÃO HIDROGRÁFICA INTERNACIONAL CONFORME PROTOCOLO DE EMENDAS À CONVENÇÃO RELATIVA À ORGANIZAÇÃO HIDROGRÁFICA INTERNACIONAL CONVENÇÃO RELATIVA À ORGANIZAÇÃO

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO Maputo, Abril de 2014 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO... 3 II. TEMAS APRESENTADOS...

Leia mais

Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência

Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência Assistência Técnica para o desenvolvimento dos Planos

Leia mais

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS

Prevenir Conflitos, promover a integração CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS FRONTEIRAS AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website : www. africa-union.org CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS

Leia mais

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Senhor Presidente, Senhores Ministros, Senhor Secretário de Estado do Turismo, Senhores Embaixadores Senhores Representantes

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Adoptada pelos Ministros da Saúde e Ministros do Ambiente na Segunda Conferência Interministerial sobre Saúde e

Leia mais

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 Fax: 517844

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 Fax: 517844 SA11715 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 Fax: 517844 MECANISMO REVISTO DE ACOMPANHAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DO PLANO

Leia mais

NOTA CONCEPTUAL Rev.5

NOTA CONCEPTUAL Rev.5 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website: www. africa-union.org SEGUNDO FÓRUM PAN-AFRICANO SOBRE A POSIÇÃO COMUM AFRICANA

Leia mais

13ª REUNIÃO DOS CHEFES DE ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS DOS PAÍSES MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP)

13ª REUNIÃO DOS CHEFES DE ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS DOS PAÍSES MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) 13ª REUNIÃO DOS CHEFES DE ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS DOS PAÍSES MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) DECLARAÇÃO FINAL (MAPUTO, 20 e 21 de Abril de 2011) Em conformidade

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL PRINCIPAL DE PROGRAMAS (ANALISTA NA ÁREA DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO.VA/NPCA/11/04

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL PRINCIPAL DE PROGRAMAS (ANALISTA NA ÁREA DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO.VA/NPCA/11/04 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL PRINCIPAL DE PROGRAMAS (ANALISTA NA ÁREA DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO.VA/NPCA/11/04 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar

Leia mais

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO-PROFISSIONAL

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO-PROFISSIONAL República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional (MCTESTP) DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO-PROFISSIONAL

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS PESCAS NO.VA/NPCA/11/25

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS PESCAS NO.VA/NPCA/11/25 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS PESCAS NO.VA/NPCA/11/25 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar a vanguarda do processo da rápida integração

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar a vanguarda do processo da rápida integração e

Leia mais

Nações Unidas A/RES/64/236. 31 de março de 2010

Nações Unidas A/RES/64/236. 31 de março de 2010 Nações Unidas A/RES/64/236 Assembleia Geral Sexagésima quarta sessão Agenda item 53 (a) Resolução adotada pela Assembleia Geral [sobre o relatório do Segundo Comitê (A/64/420/Add.1)] Distr.: Geral 31 de

Leia mais

Propriedade, Prestação de Contas e Sustentabilidade na Resposta de VIH/SIDA, Tuberculose e Malária em África: Passado, Presente e o Futuro

Propriedade, Prestação de Contas e Sustentabilidade na Resposta de VIH/SIDA, Tuberculose e Malária em África: Passado, Presente e o Futuro SA10179 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA CIMEIRA ESPECIAL DA UNIÃO AFRICANA SOBRE O VIH/SIDA, TUBERCULOSE E MALÁRIA 12-16 DE JULHO DE 2013 ABUJA, NIGÉRIA Tema: Propriedade, Prestação de Contas

Leia mais

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Excelência, Senhor Vice Governador da Província de Benguela, Dr. João Felizardo em representação do Engº Isaac Francisco Maria dos

Leia mais

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1)

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Permitam que em nome do Governo de Angola e de Sua Excelência Presidente

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SUPERIOR FINANCEIRO NO.VA/NPCA/13/07

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SUPERIOR FINANCEIRO NO.VA/NPCA/13/07 ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SUPERIOR FINANCEIRO NO.VA/NPCA/13/07 A União Africana (UA) estabelecida como um corpo continental Pan Africano único, está encarregada de liderar a rápida integração de África

Leia mais

ACORDO PARA O ESTABELECIMENTO DA AGÊNCIA DA CAPACIDADE AFRICANA DE RISCO (ARC)

ACORDO PARA O ESTABELECIMENTO DA AGÊNCIA DA CAPACIDADE AFRICANA DE RISCO (ARC) ACORDO PARA O ESTABELECIMENTO DA AGÊNCIA DA CAPACIDADE AFRICANA DE RISCO (ARC) PREÂMBULO AS PARTES CIENTES QUE os Eventos Climáticos Extremos precipitados pelas alterações climáticas poderão resultar num

Leia mais

(Comunicações) PARLAMENTO EUROPEU

(Comunicações) PARLAMENTO EUROPEU 4.8.2011 Jornal Oficial da União Europeia C 229/1 II (Comunicações) COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO EUROPEIA PARLAMENTO EUROPEU Regulamento da Conferência dos Órgãos Especializados

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

2. The meeting was officially opened by the Chairperson, R Adm P.H. Vilho. The full text of his remarks is at Appendix A.

2. The meeting was officially opened by the Chairperson, R Adm P.H. Vilho. The full text of his remarks is at Appendix A. RESTRICTED 1 VSH/R/311/10/8 (SMC) MINUTES OF THE 17 TH MEETING OF THE STANDING MARITIME COMMITTEE (SMC) OF THE INTER-STATE DEFENCE AND SECURITY COMMITTEE (ISDSC): SWAKOPMUND, NAMIBIA FROM 23 25 FEBRUARY

Leia mais

Seminário de Alto Nível sobre Turismo, Convenções e Exposições entre a China e os Países de Língua Portuguesa Convite

Seminário de Alto Nível sobre Turismo, Convenções e Exposições entre a China e os Países de Língua Portuguesa Convite Seminário de Alto Nível sobre Turismo, Convenções e Exposições entre a China e os Países de Língua Portuguesa Convite O Seminário de Alto Nível sobre Turismo, Convenções e Exposições entre a China e os

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 DE NOVEMBRO PALÁCIO DA REPÚBLICA

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS DE REDE DE GESTÃO DE CONHECIMENTO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO - NO.VA/NPCA/15/17

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS DE REDE DE GESTÃO DE CONHECIMENTO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO - NO.VA/NPCA/15/17 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS DE REDE DE GESTÃO DE CONHECIMENTO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO - NO.VA/NPCA/15/17 A União Africana (UA), estabelecida como um órgão Pan-Africano continental e único,

Leia mais

11ª Reunião da Plataforma da Parceria do CAADP. The 11th CAADP Partnership Platform Meeting

11ª Reunião da Plataforma da Parceria do CAADP. The 11th CAADP Partnership Platform Meeting 11ª Reunião da Plataforma da Parceria do CAADP The 11th CAADP Partnership Platform Meeting Concretizar o Apregoado: Cumprindo com os Compromissos de Malabo sobre Agricultura para a Capacitação e Desenvolvimento

Leia mais

Gostaria igualmente de felicitar Sua Excelência o Embaixador William John Ashe, pela forma como conduziu os trabalhos da sessão precedente.

Gostaria igualmente de felicitar Sua Excelência o Embaixador William John Ashe, pela forma como conduziu os trabalhos da sessão precedente. Discurso de Sua Excelência Manuel Vicente, Vice-Presidente da República de Angola, na 69ª sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas Nova Iorque, 29 de Setembro de 2014 SENHOR PRESIDENTE, SENHOR SECRETÁRIO-GERAL,

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais Intervenção de SEXA o Secretário de Estado Adjunto do Ministro

Leia mais

10 Edição. Um dos maiores eventos de moda de África / One of the biggest fashion show in Africa

10 Edição. Um dos maiores eventos de moda de África / One of the biggest fashion show in Africa a 10 Edição Um dos maiores eventos de moda de África / One of the biggest fashion show in Africa 10 a Edição Retorno ao Patrocinador / Return Primeiramente ter a imagem de sua marca/produto aliada a um

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DOS RECURSOS HUMANOS - CONSULTOR (RECRUTAMENTO, FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO & GESTÃO DE TALENTOS) NO.

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DOS RECURSOS HUMANOS - CONSULTOR (RECRUTAMENTO, FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO & GESTÃO DE TALENTOS) NO. www.nepad.org info@nepad.org Tel: +27 (0) 11 256 3600 Fax: +27 (0) 11 206 3762 P.O. Box 1234 Halfway House 1685 Midrand, Johannesburg South Africa ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DOS RECURSOS HUMANOS - CONSULTOR

Leia mais

AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD

AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD AGÊNCIA DE COORDENAÇÃO E PLANEAMENTO NEPAD ANÚNCIO DE VAGA: CHEFE DE PROGRAMA ABRANGENTE DE DESENVOLVIMENTO DE AGRICULTURA EM ÁFRICA (CAADP) NO.VA/NPCA/14/16 A União Africana (UA), estabelecida como um

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação Decreto Lei n.º 7/03 de 17 de Junho Diário da República, I Série nº47 17.06.2003 Considerando as últimas alterações verificadas na denominação dos organismos de administração central

Leia mais

~:~de Maio 2015 15h00

~:~de Maio 2015 15h00 PROGRAMA DA 17ª REUNIÃO DE CHEFES DE ESTADO-MAIOR GENERAL DA COMUNIDADE DOS PAfSES DE LfNGUA PORTUGUESA (CPLP) LUANDA, 6 a 8 DE MAIO DE 201.5 DATA e HORA 01 ACTIVIDADES 02 RESPONSÁVEL 03 Dias 4 e 5 de

Leia mais

ASSOCIAÇAO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS DE AFRICA. PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO Adoptado a 23 de Outubro de 2013 em Johannesburgo Africa do Sul

ASSOCIAÇAO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS DE AFRICA. PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO Adoptado a 23 de Outubro de 2013 em Johannesburgo Africa do Sul ASSOCIAÇAO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS DE AFRICA PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO Adoptado a 23 de Outubro de 2013 em Johannesburgo Africa do Sul 1 PRIMEIRA PARTE DISPOSICOES GERAIS Artigo 1º OBJECTO DO

Leia mais

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 011-551 7700 Fax : 011-551 7844 website : www. au.int Criada como um organismo Pan-africano continental único,

Leia mais

CONSELHO DE MINISTROS

CONSELHO DE MINISTROS CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 35/02 de 28 de Junho Considerando a importância que a política comercial desempenha na estabilização económica e financeira, bem como no quadro da inserção estrutural

Leia mais

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação Regulamento Julho de 2008 CAPÍTULO I Natureza, Missão, Atribuições e Constituição Artigo 1º Natureza O Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências

Leia mais

PROJETO de Documento síntese

PROJETO de Documento síntese O Provedor de Justiça INSERIR LOGOS DE OUTRAS ORGANIZAÇÔES Alto Comissariado Direitos Humanos das Nações Unidas (ACNUDH) Provedor de Justiça de Portugal Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal

Leia mais

Rede Regional de Turismo Sustentável da África Austral. Reunião levada a cabo no dia 8 de Maio de 2008 Durban, África do Sul

Rede Regional de Turismo Sustentável da África Austral. Reunião levada a cabo no dia 8 de Maio de 2008 Durban, África do Sul Rede Regional de Turismo Sustentável da África Austral Reunião levada a cabo no dia 8 de Maio de 2008 Durban, África do Sul Lista de Abreviaturas AGM Annual General Meeting AWF African Wildlife Foundation

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union. AFRICAN UNION UNION AFRICAINE PRIMEIRO PROJECTO DO CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS SOBRE O TEMA: EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Ao abrigo das Decisões da Conferência da União Africana Assembly/AU/Dec.277(XVI)

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

República de Moçambique. Presidência da República

República de Moçambique. Presidência da República República de Moçambique Presidência da República Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança, por ocasião

Leia mais

Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000. O Conselho de Segurança,

Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000. O Conselho de Segurança, Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000 O Conselho de Segurança, Tendo presentes as suas resoluções 1261(1999) de 25 de Agosto de 1999,

Leia mais

Política de Defesa de Angola

Política de Defesa de Angola Armindo Bravo da Rosa Brigadeiro. Director Geral do IDN de Angola Comunicação proferida pelo Brigadeiro Armindo Bravo da Rosa, no IDN no dia 27 de Abril de 2010, no âmbito do ciclo de conferências intitulado

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

Excelência, Senhor Secretário de Estado dos Transportes Terrestres,

Excelência, Senhor Secretário de Estado dos Transportes Terrestres, DISCURSO DA SESSÃO DE ABERTURA DO SEMINÁRIO SOBRE O SISTEMA FERROVIÁRIO NACIONAL: SITUAÇÃO PRESENTE E PERSPECTIVAS DE EVOLUÇÃO, PROFERIDO POR SUA EXCELÊNCIA O SR. DR. AUGUSTO DA SILVA TOMÁS, MINISTRO DOS

Leia mais

COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO

COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO Instituição: Comissão da Bacia do Zambeze (ZAMCOM) Local de Trabalho: Harare, Zimbabwe Duração: Inicialmente um ano com possibilidade de renovação

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Denominação, Sede e Âmbito 1. O Conselho Local de Acção Social do Concelho de

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE CENTRO DE BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO. CAPÍTULO I Das disposições gerais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE CENTRO DE BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO. CAPÍTULO I Das disposições gerais UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE CENTRO DE BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO CAPÍTULO I Das disposições gerais ARTIGO 1 (Denominação, natureza jurídica e finalidade) O Centro de Biotecnologia,

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

Guia de Participação no ENCONTRO EMPRESARIAL DE TURISMO DE NATUREZA

Guia de Participação no ENCONTRO EMPRESARIAL DE TURISMO DE NATUREZA Guia de Participação no ENCONTRO EMPRESARIAL DE TURISMO DE NATUREZA BTN - Bienal de Turismo de Natureza 2014 Aljezur, 27 e 28 de setembro de 2014 http://btn2014.talkb2b.net INTRODUÇÃO A Enterprise Europe

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.au.int ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA. Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação

REPÚBLICA DE ANGOLA. Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação REPÚBLICA DE ANGOLA Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação Intervenção de Sua Excelência Licínio Tavares Ribeiro, Ministro dos Correios e Telecomunicações ANGOLA (Genebra, 12 de Dezembro de 2003)

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DAS COMUNICAÇÕES E ADVOCACIA NO.VA/NPCA/12/11

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DAS COMUNICAÇÕES E ADVOCACIA NO.VA/NPCA/12/11 www.nepad.org info@nepad.org Tel: +27 (0) 11 256 3600 Fax: +27 (0) 11 206 3762 P.O. Box 1234 Halfway House 1685 Midrand, Johannesburg South Africa ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DAS COMUNICAÇÕES E ADVOCACIA

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA REUNIÃO DOS MINISTROS DA SAÚDE DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP

REGIMENTO INTERNO DA REUNIÃO DOS MINISTROS DA SAÚDE DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP REGIMENTO INTERNO DA REUNIÃO DOS MINISTROS DA SAÚDE DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP A Reunião dos Ministros da Saúde da CPLP tendo em consideração: A sua qualidade de órgão da CPLP,

Leia mais

PROJECTO DE RELATÓRIO DA SESSÃO MINISTERIAL

PROJECTO DE RELATÓRIO DA SESSÃO MINISTERIAL AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 517 700 Fax: 5130 36 website: www. www.au.int PRIMEIRA REUNIÃO DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO (CTE) DE COMUNICAÇÕES

Leia mais

AULAS 2008/2009. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Instituto de Estudos Políticos

AULAS 2008/2009. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Instituto de Estudos Políticos AULAS 2008/2009 UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Instituto de Estudos Políticos Programa de Pós-Graduação, Mestrado e Doutoramento em Ciência Política, Relações Internacionais, Segurança e Defesa Programa

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015

RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 RELATÓRIO DO RESUMO DA ALMA 1º TRIMESTRE DE 2015 Introdução A África alcançou um ponto de viragem crítico na sua luta contra a malária este ano à medida que objectivos, estratégias e planos globais e regionais

Leia mais

SPEED Bridge Program Africa LEAD II

SPEED Bridge Program Africa LEAD II SPEED Bridge Program Africa LEAD II Revisão Técnica do Quadro Legal de Terras Position Title: - ESPECIALISTA EM POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DE TERRAS - JURISTA, E ESPECIALISTA EM LEGISLAÇÃO SOBRE TERRAS Período

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

Cimeira do Fórum Índia África

Cimeira do Fórum Índia África REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU Presidência da República Cimeira do Fórum Índia África Intervenção de Sua Excelência Senhor José Mário Vaz Presidente da República Nova Delhi, 29 de Outubro de 2015 Excelência,

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO PARLAMENTO EUROPEU 2004 Documento de sessão 2009 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO apresentada na sequência da pergunta com pedido de resposta oral B6-0000/2007 nos termos do nº 5 do artigo

Leia mais

Sua Excelência Embaixadora da Finlândia;

Sua Excelência Embaixadora da Finlândia; República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional Gabinete do Ministro DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E

Leia mais

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6.

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. E T-CPLP: Entrevistas sobre a CPLP CI-CPRI Entrevistado: Embaixador Miguel Costa Mkaima Entrevistador:

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM Preâmbulo A Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro estabelece, no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os

Leia mais

(Aprovado em sessão do Plenário de 04.06.93 e publicado no D.R., II Série, n.º 204, de 31.08.93)

(Aprovado em sessão do Plenário de 04.06.93 e publicado no D.R., II Série, n.º 204, de 31.08.93) REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO PERMANENTE DE CONCERTAÇÃO SOCIAL (Aprovado em sessão do Plenário de 04.06.93 e publicado no D.R., II Série, n.º 204, de 31.08.93) CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1.

Leia mais

RELATÓRIO DA REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE A CARTA AFRICANA DE TRANSPORTE MARÍTIMO ABIDJAN, COSTA DO MARFIM, 18 A 19 DE DEZEMBRO DE 2013

RELATÓRIO DA REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE A CARTA AFRICANA DE TRANSPORTE MARÍTIMO ABIDJAN, COSTA DO MARFIM, 18 A 19 DE DEZEMBRO DE 2013 COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA ORGANIZAÇÃO MARÍTIMA DA ÁFRICA OCIDENTAL E CENTRAL IE12046 RELATÓRIO DA REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE A CARTA AFRICANA DE TRANSPORTE MARÍTIMO ABIDJAN, COSTA DO MARFIM, 18

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DA MURTOSA

REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DA MURTOSA REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DA MURTOSA PREÂMBULO Designa-se por rede social o conjunto das diferentes formas de entreajuda, praticadas por entidades particulares sem

Leia mais

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP)

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) 1 REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SÉNIOR DE GESTÃO DE DADOS NO.VA/NPCA/12/08

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SÉNIOR DE GESTÃO DE DADOS NO.VA/NPCA/12/08 www.nepad.org info@nepad.org Tel: +27 (0) 11 256 3600 Fax: +27 (0) 11 206 3762 P.O. Box 1234 Halfway House 1685 Midrand, Johannesburg South Africa ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SÉNIOR DE GESTÃO DE DADOS

Leia mais

NOVO ANÚNCIO N AFCHPR/01/2014

NOVO ANÚNCIO N AFCHPR/01/2014 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA AFRICAN COURT ON HUMAN AND PEOPLES RIGHTS COUR AFRICAINE DES DROITS DE L HOMME ET DES PEUPLES P.O Box 6274 Arusha, Tanzania, Tel: +255 732 979506/9; Fax: +255

Leia mais

We connect your goods to the World

We connect your goods to the World We connect your goods to the World Os Nossos Serviços Our Services A STM - Sociedade de Terminais de Moçambique, Lda, é um aduaneiro multimodal, com valência rodo-ferroviária, que abre as portas de Moçambique

Leia mais

Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira

Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira REGULAMENTO INTERNO INTRODUÇÃO A rede social é uma plataforma de articulação de diferentes parceiros públicos e privados que tem por objectivos combater

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: PERITO TÉCNICO DE INFRA-ESTRUTURA: NO.VA/NPCA/15/04

ANÚNCIO DE VAGA: PERITO TÉCNICO DE INFRA-ESTRUTURA: NO.VA/NPCA/15/04 ANÚNCIO DE VAGA: PERITO TÉCNICO DE INFRA-ESTRUTURA: NO.VA/NPCA/15/04 A Comissão da União Africana assinou uma concessão com o Banco Africano de Desenvolvimento (o Banco) e o Fundo Africano de Desenvolvimento

Leia mais

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 251-115-517 700 Ext. 255 Website: www.africa-union.org

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 251-115-517 700 Ext. 255 Website: www.africa-union.org AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 251-115-517 700 Ext. 255 Website: www.africa-union.org CONFERÊNCIA DA UNIÃO Décima-Nona Sessão Ordinária 15-16

Leia mais