Bandeira e liberdade têm de caber no mesmo mastro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bandeira e liberdade têm de caber no mesmo mastro"

Transcrição

1 Pág: 4 Área: 27,28 x 30,75 cm² Corte: 1 de 6 Bandeira e liberdade têm de caber no mesmo mastro Julgamento do autor da instalação Portugal Enforcado veio abrir o debate sobre a relação dos portugueses com os símbolos nacionais e sobre o respeito a estes devido. Que tem limites Álvaro Vieira O respeitinho é bonito, mas não é absoluto. E isto vale até para os símbolos nacionais como a bandeira, que nos habituámos a ver de baixo para cima, no alto do mastro, mas que nem por isso é inatingível. Esta é uma opinião partilhada por pensadores das áreas do Direito, Sociologia, Arte e Ciência Política ouvidos pelo PÚBLICO, mesmo quando não coincidem quanto à forma como nos relacionamos com os símbolos nacionais. Está marcada para 7 de Julho a leitura da sentença de Élsio Menau, o licenciado em Artes Visuais pela Universidade do Algarve que apresentou como trabalho final de curso classificado com 18 valores a instalação Portugal Enforcado. A obra, que exibe a bandeira nacional enforcada num cadafalso, provocou a indignação de um cidadão que se queixou à GNR, há cerca de um ano, quando a viu montada num terreno junto à EN125, em Faro. A instalação foi apreendida e o autor acusado de

2 Pág: 5 Área: 27,35 x 14,10 cm² Corte: 2 de 6 PAULO PIMENTA O símbolo de protesto no desfile do 1.º de Maio de 2013 no Porto; o escudo português invertido na bandeira do Euro 2004; a iniciativa publicitária do BES, em Maio de 2006, com 18 mil mulheres a formarem uma bandeira LUÍS RAMOS/ARQUIVO ultraje aos símbolos nacionais. Nas alegações finais, o Ministério Público acabou por pedir a absolvição do jovem, por considerar que não tinha ficado provado que ele pretendesse ultrajar a bandeira e por a Constituição garantir a liberdade de criação artística. Durante o julgamento, Élsio Menau, de 30 anos, foi declarando que a instalação era uma metáfora e que a sua condenação seria injusta e um sinal de que, afinal, não há liberdade de expressão. A Constituição estabelece que a bandeira nacional é símbolo da soberania da República, da independência, da unidade e integridade de Portugal e que o hino nacional é A Portuguesa. O artigo 332.º do Código Penal pune com pena de prisão até dois anos ou com pena de multa até 240 dias quem publicamente, por palavras, gestos ou divulgação de escrito, ou por outro meio de comunicação com o público, ultrajar a República, a bandeira ou o hino nacionais, as armas ou emblemas da soberania portuguesa. Isto significa que Élsio Menau cometeu um crime? Não, defende c

3 Pág: 6 Área: 27,28 x 30,54 cm² ID: Corte: 3 de 6 RUI GAUDÊNCIO Manuel Costa Andrade, catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Não há doutrina nem jurisprudência sobre estas questões, que são pouco trabalhadas nas faculdades. O caso pode preencher o tipo do artigo 332.º, mas a sua qualificação como crime depende do elemento subjectivo, da existência de dolo, da intenção de ultrajar, e da sua articulação com as liberdades de criação artística e de expressão, sustenta. O país não é uma caserna a fazer continência aos símbolos nacionais, conclui Costa Andrade, para quem o Direito Penal só deve intervir perante manifestações de ultraje consensualmente intoleráveis. A sociedade não pode estar permanentemente a criar dissidentes, alerta o penalista. Aliás, seria paradoxal fazê-lo a pretexto da defesa de símbolos cuja última ratio é, justamente, congregar. Investigador na área da Sociologia dos Media, Eduardo Cintra Torres também estranha as proporções que o Portugal Enforcado tomou na esfera jurídica. Nem sequer parece existir qualquer intenção ou resultado ofensivos. Podia estar ali, em vez da bandeira, o Zé Povinho, comenta o autor do estudo Bandeira e Multidão, Dois Símbolos Nacionais, para quem, em todo o caso, Élsio Menau estará protegido pela liberdade artística. É também com isso que vai contando o artista plástico e curador Paulo Mendes, que, no 25 de Abril do ano passado, se viu envolvido numa polémica relacionada com a Portuguesa Monochrome, que desfraldou, a meia haste, no mastro do Edifício Axa, no Porto. Bandeira a preto e branco A peça fazia parte da instalação Portugal Meteorológico, a inaugurar no dia seguinte, e era uma bandeira nacional com as cores originais substituídas por tons de cinzento. Paulo Mendes conta ter sido pressionado pela empresa municipal Porto Lazer (PL) para retirar a bandeira do mastro do edifício que acolhe o projecto 1.ª avenida, um condomínio de projectos artísticos. A PL comunicou então que sugeriu a Paulo Mendes que mantivesse a bandeira no mastro só por uma semana, o que o artista recusou. A PL acrescentou que não poderia permitir que o Edifício Axa tivesse, durante um mês e meio, apenas um ícone externamente visível de um dos seus muitos conteúdos e, portanto, contaminante da identidade diversa que se preconizava para o 1.ª avenida. Paulo Mendes já tinha tido problemas meses antes, em Guimarães, onde a Portuguesa Monochrome integrou a exposição Sem Título, no Laboratório das Artes. Aqui, a peça foi sucessivamente objecto de denúncia anónima à PSP, roubada e devolvida, também de forma anónima. Por isso, quando a levou para o Edifício Axa, Paulo Mendes já incluía na folha de sala da instalação, que nem foi inaugurada, uma espécie de parecer de André Lamas Leite, da Faculdade de Direito da Universidade do Porto, no qual se defendia que a peça em causa, por não pretender ultrajar nem ter alterado a bandeira (além das cores), nem sequer se enquadrava no crime previsto no Código Penal. E resultava das liberdades de expressão e criação artística protegidas pela Constituição. Não serão estes episódios, sem consequências judiciais, a dissuadir Paulo Mendes de continuar a usar símbolos nacionais nas suas criações. Jamais. O que entendo por arte é reflexão, crítica e sempre política, afirma o artista, que já usou outras bandeiras nas suas obras. Numa delas, usou também fotografias de Marcello Caetano e do ex-ministro da Cultura Manuel Maria Carrilho, ambos, com décadas de intervalo, a inaugurarem obras na Casa-Museu de Camilo Castelo Branco em Seide, Santo Tirso. E como se relacionam os portugueses em geral com a sua bandeira, numa altura em que a eliminação da selecção nacional no Mundial do Brasil levou muitos a recolhê-la há dias de janelas e varandas? Eduardo Cintra Torres acha que Portugal se está a aproximar de outros países no que diz respeito à bandeira. Não sei se tem que ver com o processo de democratização ou com o aumento da literacia visual. Hoje há mais manifestações pró ou contra alguma coisa, e as pessoas precisam de símbolos, observa o académico que publicou Bandeira e Multidão... em 2008, na revista online do Observatório da Comunicação. Visões distintas Cintra Torres acredita que o fenómeno das bandeiras que floresceram nas janelas durante o Euro 2004 ainda não sei se foi [o ex-seleccionador Luiz Felipe] Scolari ou Marcelo Rebelo de Sousa o responsável por isso desencadeou um processo irreversível. João Nuno Coelho, sociólogo e autor de Portugal, a Equipa de Todos Nós: Futebol, Nacionalismo e Media, discorda. Receia que aquela desco- Trabalho de estúdio com jovens; incidente em Seia, em 2006, com Mário Soares por causa da bandeira; na visita de Passos Coelho ao México, escudo da bandeira está errado; a forca polémica DR

4 PEDRO CUNHA/ARQUIVO O país não é uma caserna a fazer continência aos símbolos nacionais, defende Costa Andrade, da Universidade de Coimbra Pág: 7 Área: 27,64 x 21,75 cm² Corte: 4 de 6 RITA BALEIA berta da bandeira que imputa a Scolari ironicamente, um estrangeiro seja tudo menos perene. Em relação ao hino, nota que praticamente só é cantado nos jogos da selecção. Quanto à bandeira, suspeita que a maior parte da população desconhece o significado do escudo e da esfera armilar e estabelece com ela uma relação de índole clubística. Por comparação com outros países onde o futebol também é importante, em Portugal, as representações da identidade nacional estão cada vez mais concentradas no futebol. Isto representa um fracasso do Estado, que não conseguiu promover essa identidade através de valores culturais e políticos. Adoro futebol, mas isto é muito pobre. E faz com que uma bola na barra ou um Cristiano Ronaldo em pior forma atirem o país para a depressão. João Nuno Coelho vê a bandeira como um símbolo que se dessacralizou, que já tanto pode ostentar pagodes chineses como castelos e que foi tomado pela publicidade, à boleia do futebol. Sem que ninguém se choque, à excepção, talvez, das forças militarizadas, que juraram a bandeira. E aposta que, no caso do Algarve, a denúncia foi feita por alguém mais velho, com uma ideia anacrónica e minoritária do respeito de que a bandeira é credora. Diversamente, Cintra Torres não vê no futebol a causa da corrida à bandeira, mas apenas um pretexto para a usar. Nem interpreta essa utilização como um sinal de que a bandeira se tenha dessacralizado. Pelo contrário: A sociedade democrática é um conjunto de indivíduos livres que vive com os seus direitos numa solidão; a comunidade é a expressão colectiva desse todo. A comunidade precisa de símbolos e o indivíduo precisa do conforto da comunidade, sublinha. Ao pintarmos a cara no futebol com as cores da bandeira estamos a dizer que fazemos parte desta comunidade, desenvolve. Cintra Torres vê ainda como expressão desta tendência os directos televisivos, que toda a gente considera absurdos, do autocarro da selecção. O autocarro, com a ajuda dos media, também se tornou um totem. Investigador de Ciência Política, Carlos Jalali está convencido de que a relação dos povos com os seus símbolos nacionais é sobretudo conjuntural, embora inclua aspectos estruturais. Em Portugal, essa identificação será facilitada pela coincidência entre Estado e Nação, algo raro na Europa. Basta atravessarmos: a bandeira espanhola não será muito querida na Catalunha e no País Basco, exemplifica. Por outro lado, a glorificação da Nação foi um dos pilares do Estado Novo e nunca houve uma reacção muito forte contra isso, ao contrário do que sucedeu na Alemanha do pós-ii Guerra Mundial, onde a rejeição da história recente foi trabalhada, de forma explícita, nas escolas. Já sobre as flutuações do valor dos símbolos nacionais, Carlos Jalali recorda que, quando estudou em Oxford, a bandeira de Inglaterra, a Cruz de S. Jorge (a Union Jack representa o Reino Unido), era vista como algo de antiquado e alvo de escárnio no jornal da academia. Hoje, a Saint George s Cross já não tem essa dimensão. E nos Estados Unidos, que há muito têm uma relação especial com a bandeira, a presença da Old Glory ou The Stars and Stripes aumentou de forma exponencial após o 11 de Setembro de 2001, lembra. A bandeira portuguesa não tem nome. O hino tem, é A Portuguesa. Há quem ache que nem uma nem outro foram criações inspiradas. Em entrevistas e colunas de opinião, o jornalista Miguel Sousa Tavares tem reiterado que temos a bandeira mais feia do mundo e um hino ridículo e patético. Sem considerações de ordem estética, Carlos Jalali conta ter ficado espantado há dias, numa praça de Aveiro onde um ecrã gigante retransmitia um jogo da selecção, quando, no momento do hino, quase todos os adolescentes se levantaram para cantar, alguns com a mão no peito. Eis de novo o futebol a entrar em campo, na discussão sobre os símbolos pátrios. Há tempos perguntei aos meus alunos por quem se sentiam mais bem representados, se pelos deputados se pela selecção nacional: 95% responderam pela selecção. Como não aconteceu o milagre do apuramento para os oitavos-definal do Mundial, os resultados seriam agora menos expressivos, concede o docente. Que ainda assim não duvida de que os alunos se sentem mesmo mais representados pela selecção, entidade na qual não votaram, na qual não têm voz nem influência que concorram com as de Paulo Bento. Em relação aos deputados, apesar de tudo, dispomos de uma pletora de formas de influência, comenta o mestre, mais optimista, ou menos cínico, do que os jovens discípulos. Com I.R.

5 Pág: 8 Área: 27,21 x 30,12 cm² Corte: 5 de 6 Outras polémicas com a bandeira e o hino como pano de fundo Ao longo dos anos foram várias as controvérsias relacionadas com a bandeira e o hino nacionais. Nas artes e na política. E há quem critique a apropriação da bandeira nacional para fins comerciais Álvaro Vieira e Idálio Revez O cartoon de João Abel Manta sobre o Festival da Canção é de 1972 São raros os crimes de ultraje aos símbolos nacionais e ainda mais os que acabaram com condenações. Por sinal, um destes últimos nem ocorreu há muitos anos. Foi em Setembro de 2004 e envolveu um jovem que pegou fogo à bandeira nacional, durante uma manifestação antitouradas no Campo Pequeno, em Lisboa. Foi condenado e não se livrou de uma pena de 240 dias de trabalho comunitário. Na segunda-feira, nas alegações finais do julgamento de Élsio Menau, o defensor do arguido, o advogado Fernando Cabrita, recordou um extenso rol de polémicas mais ou menos célebres relacionadas com os símbolos nacionais. Argumentou que a instalação Portugal Enforcado, de Élsio Menau, foi um profundo e manifesto acto de cidadania, tão profundo e tão manifesto como o poema Finis Patriae (O Fim da Pátria), de Guerra Junqueiro. Com idêntico sentido citou Bernardo Passos, a propósito do seu poema Portugal na Cruz um retrato do estado do país na I República, e fez também referência ao alerta de Antero de Quental para a decadência dos povos peninsulares. A prevalência do direito à liberdade de expressão e de criação foi ainda ilustrado com o célebre caso do cartoon de João Abel Manta, publicado no suplemento A Mosca do Diário de Lisboa, no qual o escudo da bandeira foi transformado na boca de uma cançonetista, numa paródia ao Festival da Canção. Foi em 1972, durante o marcelismo, e a denúncia partiu do director-geral da Informação (censura). João Abel Manta acabou por ser absolvido no ano seguinte. Foi defendido de forma corajosa pelo jornalista e advogado José Eduardo Vasconcelos: O poster tem um sentido que é exactamente o contrário do que a mentalidade censória, inquisitorial, dos acusadores lhe quis dar. O poster é uma defesa da pátria e do seu símbolo, a bandeira, contra aqueles que a usurpam, servindo-se abusivamente dela em manifestações artísticas medíocres ou em certos actos ainda muito mais graves. Mas julgo que os acusadores e os seus chefes têm sobejos motivos para se sentirem atingidos pela crítica acerada de João Abel, pois ela atinge também, em cheio, todos os que vivem ao nível de um país de cançoneta, os que são a imagem viva, na política e na finança, no jornalismo, do cançonetismo mais baixo e que, pior, são capazes de todas as covardias e das maiores infâmias. Deles, porém, ficará apenas a memória da vergonha que foram para uma pátria e um povo que recusa os tiranos e a servidão que lhe querem impor; de um artista como João Abel Manta, ao invés, ficará a memória de um grande artista que desceu à liça e pôs a sua arte ao serviço da luta pela inteligência crítica e pela liberdade. Outro caso que acabou na Justiça foi o do actor e encenador João Grosso, que, a 5/12/1987, interpretou uma versão rock do hino no programa juvenil Fisga, da RTP. O actor acabou absolvido, mas o programa foi suspenso e a equipa dispensada. Os casos de alegados ultrajes aos símbolos nacionais não são exclusivo da intervenção artística. Mário Soares é há muito acusado de ter espezinhado a bandeira num protesto realizado durante uma visita de Marcello Caetano a Londres, facto que o ex-chefe do Estado sempre negou. A acusação regressou da última vez que Soares se recandidatou à Presidência, desta vez em Seia, pela voz de uma mulher que o interpelou jurando tê-lo visto pisar a bandeira, mas agora em Espanha algo que Soares também refutou. Regressando ao julgamento de Menau, encontramos mais casos de suposto desrespeito pelos símbolos nacionais evocados por Fernando Cabrita. O advogado insurgiu-se contra o facto de, uma década depois do Euro 2004, as bandeiras que surgiram por todo o lado continuam, descoradas, esfarrapando-se, amarelecidas, nas ruas de tantas cidades, sem que nenhuma autoridade pareça perturbar-se. Fernando Cabrita também protestou contra a apropriação da bandeira nacional para fins comerciais, para vender gravatas, botões de punho, canecas, camisolas, tudo. Recordou ainda que, em Fevereiro de 2013, na entrada principal da sede do Conselho Europeu, em Bruxelas, a bandeira de Portugal ali colocada pelas autoridades tinha pagodes em vez de castelos e mais uma vez a bandeira foi maltratada sem que daí nada de grave resultasse para quem a maltratou. Acrescentou que, em Outubro do ano passado, o próprio primeiro-ministro [Pedro Passos Coelho] não mostrou qualquer pejo nem relutância em discursar no México, tendo como fundo uma bandeira nacional que era uma aberração, adulterada na forma, na cor e nos elementos. Outra situação embaraçosa, recordou, ocorreu no 5 de Outubro de 2012, quando o Presidente da República, Cavaco Silva, fez subir no mastro da Câmara de Lisboa a bandeira nacional de cabeça para baixo. Aí, a Câmara de Lisboa assumiu a responsabilidade pelo incidente. Fernando Cabrita explicou ter enumerado um conjunto situações que permitem concluir que qualquer indivíduo, qualquer instituição, qualquer actividade se apropria da bandeira, usa-a em prol das suas actividades, promoções, interesses clubísticos, interesses partidários, espectáculos, negócios e festarolas, desvirtuando o simbolismo do estandarte pátrio. O que fez Élsio Menau, disse advogado, foi chamar a atenção do país para o estado em que este se encontra, de forma poderosa e chocante. De resto, acrescentou, outras vozes se levantaram no mesmo sentido. Ainda há pouco tempo ouvi um político, já reformado, que foi muito importante em Portugal e ainda é, dizer que estas pessoas, referindose ao actual Governo, puseram este país de rastos. A representação gráfica desta ideia, sublinhou Francisco Cabrita após a alusão a Soares, seria um país no chão, com as pessoas a passarem por cima dele, espezinhando-o. Élsio Menau, com o Portugal Enforcado, pretendeu exactamente o contrário do que foi acusado, concluiu o advogado: Que as pessoas se consciencializem do que andam a fazer à bandeira, à soberania e ao país. E que mudem de atitude.

6 Pág: 1 Área: 21,46 x 16,09 cm² Corte: 6 de 6 DANIEL ROCHA A BANDEIRA E AS LIBERDADES TÊM DE CABER NO MESMO MASTRO Destaque, 4 a 8 e Editorial Julgamento de um jovem acusado de ultraje à bandeira veio abrir o debate sobre a relação dos portugueses com os símbolos nacionais

Missão Administrativa da(o) Secretária(o) de Justiça A Bandeira Nacional e os tribunais de 1.ª instância CFFJ - 2012

Missão Administrativa da(o) Secretária(o) de Justiça A Bandeira Nacional e os tribunais de 1.ª instância CFFJ - 2012 Missão Administrativa da(o) Secretária(o) de Justiça A Bandeira Nacional e os tribunais de 1.ª instância CFFJ - 2012 Direção-Geral da Administração da Justiça A Bandeira Nacional e os tribunais de 1ª instância

Leia mais

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas Cavaco Silva convoca mandões da Justiça para Belém Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas De acordo com a Ordem dos Advogados, apenas 2238 processos estavam irregulares

Leia mais

MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS?

MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS? MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS? Fonte: Adaptado de: Correspondence Bias in Everyday Life, Minnesota: Carleton College. Disponível online em: http://www.acad.carleton.edu/curricular/psyc/classes/psych110_lutsky/rmii/cb4a.html

Leia mais

Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua

Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua forma de governo, de uma Monarquía para uma República.

Leia mais

DEFESA EM CONTEXTO TRANSNACIONAL

DEFESA EM CONTEXTO TRANSNACIONAL Direito Penal Europeu para Advogados Penalistas Riga 29-30 de Maio de 2015 Carlos Pinto de Abreu e Associados - Sociedade de Advogados RL (Responsabilidade Limitada) NIPC 509 828 990 - Registo na OA sob

Leia mais

Valentim e mais 23 arguidos vão a Julgamento

Valentim e mais 23 arguidos vão a Julgamento Valentim e mais 23 arguidos vão a Julgamento Fonte: anti-corrupcao.150m.com e Correio da Manhã O juiz Pedro Miguel Vieira validou as mais de 16 mil horas de escutas do caso Apito Dourado e decidiu levar

Leia mais

PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS!

PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS! PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS! FINISPORTUGAL! PRIVATIZAÇÕES. (Publicado em 20 Dezembro 2012) 1- Conceito Estratégico de Defesa Naciona

Leia mais

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas - Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas curiosidades. Se quiseres, depois deixo-te ler. - Tu sabes

Leia mais

Revista de Imprensa 10-10-2013 1. Bola, 10-10-2013, Polícia e Ministério Público querem mais condenações no futebol 1 2. Diário de Notícias,

Revista de Imprensa 10-10-2013 1. Bola, 10-10-2013, Polícia e Ministério Público querem mais condenações no futebol 1 2. Diário de Notícias, Estádios de Sítio Revista de Imprensa 10-10-2013 1. Bola, 10-10-2013, Polícia e Ministério Público querem mais condenações no futebol 1 2. Diário de Notícias, 10-10-2013, Necessários polícias especialistas

Leia mais

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 21/CONT-TV/2011

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 21/CONT-TV/2011 Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 21/CONT-TV/2011 Participação contra o programa Bom Dia Portugal, da RTP1, pela difusão de uma peça sobre a Semana de Avaliação

Leia mais

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 1 de Abril de 2008

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 1 de Abril de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO Resumo de Imprensa Terça-feira, 1 de Abril de 2008 1. Prestação da casa atinge máximos (págs. 1, 24 e 25) A prestação mensal do crédito à habitação voltou a subir: Em Março, a Euribor

Leia mais

industrial têm mercado na Colômbia"

industrial têm mercado na Colômbia Empresas ENTREVISTA AO EMBAIXADOR DA COLÔMBIA EM PORTUGAL "Tecnologias, arquitectura e design industrial têm mercado na Colômbia" Há projectos de investimentos portugueses na Colômbia de mais de 800 milhões

Leia mais

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento Índice Pág *09 Como participar Pág *10 Calendário Pág *11 Os resultados Pág *12 Júri Pág *13 Regulamento Pág *01 Introdução Pág *02 Um programa alargado de intervenção Pág *05 Viver de Consciência Leve

Leia mais

Conferência Privacidade, Inovação e Internet

Conferência Privacidade, Inovação e Internet Privacidade, Inovação e Internet Privacidade e Proteção de Dados 22 de maio de 2013 Com o patrocínio da Google APDSI promove conferência sobre Lisboa, 22 de maio de 2013 - A APDSI realizou, a 22 de maio

Leia mais

CURRICULUM VITAE. A - Identificação, habilitações, profissão e actividades na área do Direito. Participação: colóquios; encontros; cursos; seminários.

CURRICULUM VITAE. A - Identificação, habilitações, profissão e actividades na área do Direito. Participação: colóquios; encontros; cursos; seminários. CURRICULUM VITAE A - Identificação, habilitações, profissão e actividades na área do Direito Nome: GUILHERME COELHO DOS SANTOS FIGUEIREDO. Naturalidade: FREGUESIA DE MASSARELOS, CONCELHO DO PORTO. Data

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO. PROJETO DE LEI Nº 3.174, DE 1997 (Apensos os PLs 1.655/99, 2.346/00 e 3.547/00)

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO. PROJETO DE LEI Nº 3.174, DE 1997 (Apensos os PLs 1.655/99, 2.346/00 e 3.547/00) COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO PROJETO DE LEI Nº 3.174, DE 1997 (Apensos os PLs 1.655/99, 2.346/00 e 3.547/00) Altera a Lei nº 5.700, de 1º de setembro de 1971, que dispõe sobre a forma

Leia mais

A JUSTIÇA EM CONTRA MÃO

A JUSTIÇA EM CONTRA MÃO A JUSTIÇA EM CONTRA MÃO Relembrando algumas frases cujo sentido subjaz ao presente: Um governo grande o bastante para dar tudo o que tu queres, é um governo grande o bastante para tirar tudo o que tu queres

Leia mais

Excelentíssimo Senhor. Presidente da República Portuguesa. Doutor Aníbal Cavaco Silva

Excelentíssimo Senhor. Presidente da República Portuguesa. Doutor Aníbal Cavaco Silva Excelentíssimo Senhor Presidente da República Portuguesa Doutor Aníbal Cavaco Silva Assunto: carta aberta sobre riscos e oportunidades do novo pacote de Reabilitação Urbana. Pedido de ponderação do exercício

Leia mais

Academia Nacional de Medicina de Portugal

Academia Nacional de Medicina de Portugal Academia Nacional de Medicina de Portugal Apontamentos e recordações João Ribeiro da Silva* 1 Em 1991 a Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa, a que nessa data eu presidia e da qual era secretário geral

Leia mais

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009 1 Resumo de Imprensa Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Privatização do BPN estará pronta até final de 2010. Francisco Bandeira, presidente do banco, disse ao Diário Económico esperar

Leia mais

Identidade(s), integração e laicidade na Europa. Identidade europeia: Quem são os europeus de hoje?

Identidade(s), integração e laicidade na Europa. Identidade europeia: Quem são os europeus de hoje? Identidade(s), integração e laicidade na Europa Identidade europeia: Quem são os europeus de hoje? 11 de Maio. 2015 - Fundação Calouste Gulbenkian Intervenção Dep. Carlos Coelho Felicito os organizadores

Leia mais

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 Tv's_25_Janeiro_2016 Revista de Imprensa 1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 2. Conversa com Marisa Matias, RTP 2 - Página 2, 25-01-2016

Leia mais

Ministério da Justiça. Intervenção do Ministro da Justiça

Ministério da Justiça. Intervenção do Ministro da Justiça Intervenção do Ministro da Justiça Sessão comemorativa do 30º Aniversário da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos do Homem Supremo Tribunal de Justiça 10 de Novembro de 2008 Celebrar o

Leia mais

Dia da bandeira Tá na cara que é orgulho

Dia da bandeira Tá na cara que é orgulho Dia da bandeira Tá na cara que é orgulho 19 de novembro Hino à Bandeira Música de Francisco Braga Letra de Olavo Bilac Apresentado pela primeira vez em 15 de agosto de 1906 (Extraído do livro Bandeira

Leia mais

Código Penal Disposições relevantes em matéria de Comunicação Social

Código Penal Disposições relevantes em matéria de Comunicação Social Código Penal Disposições relevantes em matéria de Comunicação Social Parte especial Título I Dos crimes contra as pessoas Capítulo VI Dos crimes contra a honra Artigo 180. o (Difamação) 1. Quem, dirigindo-se

Leia mais

Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet

Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet Julho de 1996 São apresentadas as primeiras queixas criminais contra Augusto Pinochet, com acusações de genocídio e terrorismo no Supremo Tribunal de

Leia mais

ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas

ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas e cinquenta e cinco minutos, no Edifício dos Paços do

Leia mais

Câmara Municipal de VRSA cria página no facebook

Câmara Municipal de VRSA cria página no facebook Page 1 of 6 Restaurantes Contactos A equipa RSS Receba por email Pesquisar Submeter consulta Home Actualidade As suas notícias Cultura Desporto Educação Entrevista Fotos Negócios Opinião Região Saúde Últimas

Leia mais

Angola. Liberdade de Expressão JANEIRO DE 2015

Angola. Liberdade de Expressão JANEIRO DE 2015 JANEIRO DE 2015 RESUMO DO PAÍS Angola O presidente José Eduardo dos Santos, no poder há 35 anos, tem enfrentado um crescente número de críticas sobre a corrupção desenfreada, má governança e repressão

Leia mais

Conferência Processos de Contra-Ordenação: Autoridades Administrativas e Tribunais

Conferência Processos de Contra-Ordenação: Autoridades Administrativas e Tribunais Conferência Processos de Contra-Ordenação: Autoridades Administrativas e Tribunais Lisboa, 31 de Maio de 2011 Carlos Tavares 83.83 65.000 200.000 1.276.17 282.76 395.000 35.99 873.996 1.036.52 123.253

Leia mais

PARECER N.º 5/2004 I - OBJECTO

PARECER N.º 5/2004 I - OBJECTO PARECER N.º 5/2004 ASSUNTO: Parecer prévio ao despedimento da trabalhadora..., nos termos do art.º 24.º do anexo ao Decreto-Lei n.º 70/2000, de 4 de Maio, e do art.º 10.º do Decreto-Lei n.º 230/2000, de

Leia mais

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS 9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS conceito O futebol, fonte de paixão e emoção, continua a potenciar extremismos

Leia mais

Muito no papel, pouco na prática

Muito no papel, pouco na prática PNPSO Muito no papel, pouco na prática Criado em 2003, o Plano Nacional de Promoção da Saúde Oral (PNPSO) «não está a ser aplicado no terreno». A crítica é de Paulo Rompante, um dos criadores do documento

Leia mais

DISCURSO DE POSSE DA EXM.ª VICE-PRESIDENTE JUÍZA DESEMBARGADORA DR.ª RAQUEL RÊGO 03-05-2011

DISCURSO DE POSSE DA EXM.ª VICE-PRESIDENTE JUÍZA DESEMBARGADORA DR.ª RAQUEL RÊGO 03-05-2011 DISCURSO DE POSSE DA EXM.ª VICE-PRESIDENTE JUÍZA DESEMBARGADORA DR.ª RAQUEL RÊGO 03-05-2011 Ex.mo Senhor Presidente do Tribunal da Relação de Guimarães, Ex.mºs Senhores Conselheiros do Supremo Tribunal

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças >>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico as nossas cidades retratadas por crianças ----------------------------------------------------------- departamento de promoção da arquitectura educação pela arquitectura

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais: Habilitações académicas: Dados Profissionais: Outras Funções Profissionais:

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais: Habilitações académicas: Dados Profissionais: Outras Funções Profissionais: CURRICULUM VITAE Dados Pessoais: - António de Sousa Marinho e Pinto, (também usa assinar António Marinho e Pinto ou apenas António Marinho), divorciado, nascido a 10 de Setembro de 1950, na freguesia de

Leia mais

Direito Comunitário II. Comentário ao Acórdão C-176/03

Direito Comunitário II. Comentário ao Acórdão C-176/03 Luís Marques Direito Comunitário II Comentário ao Acórdão C-176/03 Faculdade De Direito Da Universidade de Coimbra Coimbra 2008 Luís Marques (2ª Turma) Direito Comunitário II Comentário ao Acórdão de 13

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa

Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa I Curso de Extensão Universitária em Direito do Desporto 2010-2011 Coordenador científico Prof. Doutor José Manuel Meirim Coordenação Prof. Doutor José

Leia mais

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA (versão simples da Lei da Comunicação Social Eletrônica) CAPÍTULO 1 PARA QUE SERVE A LEI Artigo 1 - Esta lei serve para falar como vai acontecer de fato o que está escrito em alguns

Leia mais

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra. Senhor Representante de Sua Excelência o Presidente da República, General Rocha Viera, Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Leia mais

EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS)

EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS) N20120229n EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS) A 29 de Fevereiro de 2012, Mendes Bota interveio na sessão de abertura do colóquio subordinado ao tema

Leia mais

Cidadania e Mundo Actual. O direito de termos direitos

Cidadania e Mundo Actual. O direito de termos direitos Cidadania e Mundo Actual O direito de termos direitos De seguida vão ser relatados factos que foram retirados de vários artigos de jornais e onde é descrito uma incidente grave cometido por jovens da tua

Leia mais

Entrevista à artista plástica Sofia Areal: "Faz-se muito, erra-se muito, aprende-se muito"

Entrevista à artista plástica Sofia Areal: Faz-se muito, erra-se muito, aprende-se muito lazer // Entrevista à artista plástica Sofia Areal: "Faz-se muito, erra-se muito, aprende-se muito" A pintora vai inaugurar uma exposição, em Setembro. O pretexto ideal para nos lançarmos à conversa com

Leia mais

Relatório Internacional Sobre Liberdade Religiosa PORTUGAL -- 2008

Relatório Internacional Sobre Liberdade Religiosa PORTUGAL -- 2008 Relatório Internacional Sobre Liberdade Religiosa PORTUGAL -- 2008 De acordo com a divulgação efectuada pela Divisão da Democracia, Direitos Humanos e Trabalho do Departamento de Estado dos E.U.A. 19 de

Leia mais

Governo sofre. do "síndroma da. negação" na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está. a ter impacto na saúde

Governo sofre. do síndroma da. negação na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está. a ter impacto na saúde Governo sofre do "síndroma da negação" na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está a ter impacto na saúde "Por que será que se quer silenciar efeito da crise na saúde?" Desigualdades

Leia mais

Quase metade dos cursos superiores impedidos de aumentar vagas

Quase metade dos cursos superiores impedidos de aumentar vagas Pág: 6 ID: 59471903 28-05-2015 Quase metade dos cursos superiores impedidos de aumentar vagas Área: 26,00 x 31,31 cm² Corte: 1 de 5 estaque Cursos superiores e mercado de trabalho Superior 45% dos cursos

Leia mais

Projecto de Lei n.º 304/XI /1.ª

Projecto de Lei n.º 304/XI /1.ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projecto de Lei n.º 304/XI /1.ª Revoga os benefícios fiscais concedidos a PPR s planos de poupança reforma - e ao regime público de capitalização Procede a

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: EM DEFESA DE UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR

ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: EM DEFESA DE UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR 1 ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: EM DEFESA DE UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR Maurina Passos Goulart Oliveira da Silva 1 mauripassos@uol.com.br Na formação profissional, muitas pessoas me inspiraram: pensadores,

Leia mais

A violência, e em particular a violência doméstica, constitui um desses velhos / novos problemas para o qual urge encontrar novas soluções.

A violência, e em particular a violência doméstica, constitui um desses velhos / novos problemas para o qual urge encontrar novas soluções. A justiça restaurativa no combate à violência doméstica O final de uma legislatura é, certamente, um tempo propício para a realização de um balanço de actividades. Pode constituir-se como convite à avaliação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 6 Comunidade Global Tema Direitos fundamentais do : Declaração Universal dos Direitos do OBJECTIVO: Participa consciente e sustentadamente na comunidade global 1. Leia, com atenção, a Declaração Universal

Leia mais

DESIGN Curso de Design de Comunicação / Curso de Design de Animação e Multimédia LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ANTES DE INICIAR A PROVA

DESIGN Curso de Design de Comunicação / Curso de Design de Animação e Multimédia LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ANTES DE INICIAR A PROVA DESIGN Curso de Design de Comunicação / Curso de Design de Animação e Multimédia ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS Ano lectivo: 2014/2015 Data: 16 de Junho de 2014 Duração: 3h00m Valor

Leia mais

Curso de Direito da Comunicação Social

Curso de Direito da Comunicação Social Curso de Direito da Comunicação Social Coordenação Científica: Prof. Doutor Blanco de Morais, Prof.ª Doutora Maria Luísa Duarte e 1.ª Sessão 21 Fevereiro 2013 (Quinta-feira) 18h00m Conferência Inaugural

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 1 FPB Instituição de Utilidade Pública Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 Pelas 15 horas e 30 minutos do dia 27 de Novembro de 2011, numa sala

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Direito do Trabalho e de Processo de Trabalho 2010/2011

Curso de Pós-Graduação em Direito do Trabalho e de Processo de Trabalho 2010/2011 Curso de Pós-Graduação em Direito do Trabalho e de Processo de Trabalho 2010/2011 INICIO: 11 de Fevereiro de 2011 COORDENAÇÃO: Dr. Paulo Morgado de Carvalho / Prof. Doutor Júlio Vieira Gomes Com a participação

Leia mais

Festa da Árvore. Manuel da Fonseca à conversa com crianças do JAM e do GIAM, no Museu Municipal de Santiago do Cacém, Junho de 1986.

Festa da Árvore. Manuel da Fonseca à conversa com crianças do JAM e do GIAM, no Museu Municipal de Santiago do Cacém, Junho de 1986. PUBLICAÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTIAGO DO CACÉM ARQUIVO, N.º 9 2011 EDITORIAL O ARQUIFOLHA deste ano associa-se às comemorações do Centenário do Nascimento do Escritor Manuel da Fonseca, analisando

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 124/IX ALTERA AS REGRAS DO SIGILO BANCÁRIO E GARANTE A TRANSPARÊNCIA FISCAL. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 124/IX ALTERA AS REGRAS DO SIGILO BANCÁRIO E GARANTE A TRANSPARÊNCIA FISCAL. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 124/IX ALTERA AS REGRAS DO SIGILO BANCÁRIO E GARANTE A TRANSPARÊNCIA FISCAL Exposição de motivos O sigilo bancário foi instituído em Portugal, como noutros países, como uma garantia

Leia mais

Sobre a criminalização das ocupações urbanas

Sobre a criminalização das ocupações urbanas Sobre a criminalização das ocupações urbanas Mauri J.V Cruz 1 Que as lutas e conflitos sociais são tratados no Brasil como caso de polícia nós já sabemos há muitos anos. Esta prática, infelizmente, não

Leia mais

A liberdade religiosa. dos direitos individuais aos direitos sociais

A liberdade religiosa. dos direitos individuais aos direitos sociais D E P O I M E N T O S A liberdade religiosa dos direitos individuais aos direitos sociais Com a viragem do século, e sobretudo com o desenvolvimento das investigações das ciências sociais sobre o fenómeno

Leia mais

Futebol Hugo Daniel Sousa ID: 59837453 23-06-2015

Futebol Hugo Daniel Sousa ID: 59837453 23-06-2015 ID: 59837453 23-06-2015 Tiragem: 33425 Mourinho, os treinadores e os destreinadores Pág: 40 Área: 25,70 x 30,09 cm² Corte: 1 de 2 Técnico do Chelsea esteve em Portugal para apresentar uma pós-graduação

Leia mais

Acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Rugby

Acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Rugby Acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Rugby Processo/CJ n.º: 37/2015 Recorrente: ANAR - Associação Nacional de Árbitros de Rugby Jogo: Sobredense x Belas RC, Campeonato Nacional da

Leia mais

Processo n.º 13/2012 Data do acórdão: 2012-3-22

Processo n.º 13/2012 Data do acórdão: 2012-3-22 Processo n.º 13/2012 Data do acórdão: 2012-3-22 (Autos de recurso penal) Assuntos: abuso de confiança não descoberta do caso por ninguém situação exterior típica de crime continuado oportunidade favorável

Leia mais

Têxteis: Pinho enaltece recuperação competitiva do sector

Têxteis: Pinho enaltece recuperação competitiva do sector MEDIA: Agência Lusa Data publicação: 23Out Página: Jornalista: Data Recolha: 23Out Data Evento: 23 Out Têxteis: Pinho enaltece recuperação competitiva do sector 23 de Outubro de 20, 17:15 Famalicão, 23

Leia mais

Descoberta identidade

Descoberta identidade Descoberta identidade do segundo beneficiário das transferências de Rosalina Caso Feteira Acusação do Ministério Público brasileiro diz que os desvios de dinheiro estiveram na origem do crime de que é

Leia mais

MARIA CAVACO SILVA. Pirilampos mágicos, ainda por cima. E só em Portugal

MARIA CAVACO SILVA. Pirilampos mágicos, ainda por cima. E só em Portugal MARIA CAVACO SILVA Faz 25 anos que a Primavera, mais concretamente o mês de Maio, põe pirilampos coloridos a voar, dando sentido às nossas vidas de dia, e iluminando o nosso espírito, de noite. Pirilampos

Leia mais

No Centenário do 5 de Outubro - A culpa

No Centenário do 5 de Outubro - A culpa No Centenário do 5 de Outubro - A culpa por Francisco Carromeu ( 1 ) Um historiador que vive em Portugal em 2010, no pico dos reflexos da crise financeira internacional que começou em 2008 e é convidado

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO I

DIREITO ADMINISTRATIVO I UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE DIREITO DIREITO ADMINISTRATIVO I 2.º Ano Turma B PROGRAMA DA DISCIPLINA Ano lectivo de 2011/2012 LISBOA 2011 Regente: Prof. Doutor Fausto de Quadros ELEMENTOS DE ESTUDO

Leia mais

A MJG&A na Revista Quem é Quem - Sociedades de Advogados 2013, publicada em anexo ao Diário Económico de 29 de Novembro de 2013

A MJG&A na Revista Quem é Quem - Sociedades de Advogados 2013, publicada em anexo ao Diário Económico de 29 de Novembro de 2013 NOTÍCIAS A MJG&A na Revista Quem é Quem - Sociedades de Advogados 2013, publicada em anexo ao Diário Económico de 29 de Novembro de 2013 A MJG&A esteve presente no jantar de apoio a António Raposo Subtil,

Leia mais

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS A CULPA É DO TEMPO? Porque o clima já não é o que era e os desastres naturais se sucedem com maior frequência e severidade, muitos deles agravados pela mão humana, a indústria de seguros e resseguros debate-se

Leia mais

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente Entrevista com FTM Holding Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso Francisco Tavares Machado Presidente Quality Media Press quais os principais sectores de actividade do Grupo FTM? R. O Grupo

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO I 2012/2013 RESPONSABILIDADE INDEMNIZATÓRIA DOS PODERES PÚBLICOS EM 3D: ESTADO DE DIREITO, ESTADO FISCAL E ESTADO SOCIAL

DIREITO ADMINISTRATIVO I 2012/2013 RESPONSABILIDADE INDEMNIZATÓRIA DOS PODERES PÚBLICOS EM 3D: ESTADO DE DIREITO, ESTADO FISCAL E ESTADO SOCIAL DIREITO ADMINISTRATIVO I 2012/2013 RESPONSABILIDADE INDEMNIZATÓRIA DOS PODERES PÚBLICOS EM 3D: ESTADO DE DIREITO, ESTADO FISCAL E ESTADO SOCIAL 1. Evolução histórica da responsabilidade civil do Estado

Leia mais

O Hino Nacional Hino nacional 19

O Hino Nacional Hino nacional 19 O Hino Nacional 19 ANTECEDENTES Se a Bandeira Nacional é um símbolo visível, o Hino Nacional constitui a exteriorização musical que proclama e simboliza a Nação. Só a partir do século XIX os povos da Europa

Leia mais

SEGUNDA SECÇÃO. CASO MOREIRA FERREIRA c. PORTUGAL. (Queixa n o 19808/08) ACÓRDÃO ESTRASBOURG0. 5 de Julho de 2011

SEGUNDA SECÇÃO. CASO MOREIRA FERREIRA c. PORTUGAL. (Queixa n o 19808/08) ACÓRDÃO ESTRASBOURG0. 5 de Julho de 2011 SEGUNDA SECÇÃO CASO MOREIRA FERREIRA c. PORTUGAL (Queixa n o 19808/08) ACÓRDÃO ESTRASBOURG0 5 de Julho de 2011. Este acórdão é definitivo nos termos do artigo 44º, nº. 2 da Convenção. Poderá sofrer acertos

Leia mais

Estudo do Hino Nacional. Salve! Salve!

Estudo do Hino Nacional. Salve! Salve! Estudo do Hino Nacional Ouviram do Ipiranga as margens plácidas De um povo heróico o brado retumbante E o sol da liberdade em raios fúlgidos, Brilhou no céu da Pátria nesse instante. Se o penhor dessa

Leia mais

SINDICATO DOS ENFERMEIROS PORTUGUESES. 10 de 0utubro - DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL Portugal um país à Beira do abismo

SINDICATO DOS ENFERMEIROS PORTUGUESES. 10 de 0utubro - DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL Portugal um país à Beira do abismo SINDICATO DOS ENFERMEIROS PORTUGUESES SEDE: Av. 24 de Jul ho, 132-1350-346 Li sboa - Tel ef.: 213920350 - Fax: 213968202 Geral: E- mail: sede @sep. pt - sit e: www.sep. org. pt - CDI: E- mail: cdi @sep.

Leia mais

A Bandeira do Brasil

A Bandeira do Brasil A Bandeira do Brasil A bandeira nacional brasileira Imagem: portalnoroestesp.com.br A atual bandeira nacional foi adotada em 19 de novembro de 1889, apenas 4 dias após a proclamação da República. Suas

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 21 Discurso na cerimónia de instalação

Leia mais

CONHECER ESTADO ÓRGÃOS DE PODER

CONHECER ESTADO ÓRGÃOS DE PODER CONHECER ESTADO ÓRGÃOS DE PODER Sou um daqueles países onde há leis que protegem as pessoas Biblioteca Escolar do 1º CEB - AE Eugénio Castro - Democracia Um governo do povo, pelo povo e para o povo consagrada

Leia mais

Liberdade para as ideias que odiamos

Liberdade para as ideias que odiamos Anthony Lewis Liberdade para as ideias que odiamos Uma biografia da Primeira Emenda à Constituição americana Tradução Rosana Nucci Introdução A sociedade americana é a mais franca que existe. Os americanos

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /X

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /X Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /X Recomenda ao governo a adopção, por parte das forças e serviços de segurança, de procedimentos singulares na sua relação com a população LGBT lésbicas, gays,

Leia mais

O ALICERCE DA ESPERANÇA

O ALICERCE DA ESPERANÇA O ALICERCE DA ESPERANÇA ADRIANO MOREIRA Presidente da Academia das Ciências de Lisboa Presidente do Conselho Geral da Universidade Técnica de Lisboa Não é numa data de alegria descuidada, nem sequer da

Leia mais

CPI LEGAL. Palavras-chave: Comissão Parlamentar de Inquérito. Decoro Parlamentar. Prevaricação.

CPI LEGAL. Palavras-chave: Comissão Parlamentar de Inquérito. Decoro Parlamentar. Prevaricação. 1 CPI LEGAL Wellington Moisés de Oliveira 1 RESUMO Este artigo tem por escopo questionar os reais deveres dos parlamentares no exercício de sua função típica de fiscalização da escorreita aplicação da

Leia mais

PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 3 Rosivaldo Russo 1) AÇÃO PENAL: 2. INÍCIO DA AÇÃO PENAL

PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 3 Rosivaldo Russo 1) AÇÃO PENAL: 2. INÍCIO DA AÇÃO PENAL PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 3 Rosivaldo Russo 1) AÇÃO PENAL: 2. INÍCIO DA AÇÃO PENAL AÇÃO PENAL PÚBLICA tem início através de uma peça que se chama denúncia. Essa é a petição inicial dos crimes

Leia mais

Carris e Metro ficam sem 65 milhões de utentes em 4 anos

Carris e Metro ficam sem 65 milhões de utentes em 4 anos ID: 63421185 04-03-2016 Tiragem: 74277 País: Portugal Period.: Diária Pág: 28 Cores: Cor Área: 25,50 x 19,90 cm² Corte: 1 de 1 lisboa Movimento de Utentes considera que os transportes públicos "não estão

Leia mais

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade!

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Enem Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Não tem mais para onde correr: O resto dos seus dias depende disso. Ou pelo menos é assim

Leia mais

O que acontece quando o Código Deontológico dos Jornalistas é violado

O que acontece quando o Código Deontológico dos Jornalistas é violado O que acontece quando o Código Deontológico dos Jornalistas é violado Florbela Batalha Ramiro Marques (Orientação) 1. Introdução O Código Deontológico é um documento que reúne um conjunto de regras que

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 1/PUB/2008

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 1/PUB/2008 Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 1/PUB/2008 Queixa de Joana Leal contra o jornal Diário de Notícias e a SIC, a propósito de uma notícia sobre o modelo Scirocco

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Discurso na cerimónia de posse

Leia mais

* PROJECTO DE RELATÓRIO

* PROJECTO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos 26.10.2009 2009/0101(CNS) * PROJECTO DE RELATÓRIO sobre a proposta de decisão-quadro do Conselho relativa

Leia mais

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 32/CONT-TV/2011

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 32/CONT-TV/2011 Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 32/CONT-TV/2011 Participação de Teresa Toldy contra a RTPN, a propósito de uma peça jornalística sobre um assalto a uma ourivesaria

Leia mais

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau Novembro 2008 XXXIV Congresso APAVT - Macau Revista de Imprensa 12-12-2008 1 - RTP 1, 23-11-2008, Férias no Natal 2 - Expresso, 22-11-2008, Portugal vendido na Ásia 3 - Jornal de Notícias, 22-11-2008,

Leia mais

OBSERVATÓRIO DOS DIREITOS HUMANOS

OBSERVATÓRIO DOS DIREITOS HUMANOS OBSERVATÓRIO DOS DIREITOS HUMANOS Relatório Dezembro de 2010 Activistas do Movimento de Utentes dos Transportes da Área Metropolitana do Porto (MUT-AMP) por oposição ao Estado Português Observatório dos

Leia mais

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág.

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág. RESUMO DE IMPRENSA Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Salário de trabalhadores das empresas do Estado com cortes acima de 20%. Rendimentos menores são os mais afectados. Saiba tudo

Leia mais

Listagem de contactos e ramos/áreas de especialidade dos Professores Doutorados na Escola de Direito da Universidade do Minho

Listagem de contactos e ramos/áreas de especialidade dos Professores Doutorados na Escola de Direito da Universidade do Minho Departamento de Ciências Jurídicas Gerais Profª. Doutora Maria Clara da Cunha Calheiros de Carvalho Profª. Associada, Com Agregação Email: claracc@direito.uminho.pt Profª. Doutora Patrícia Penélope Mendes

Leia mais

stf.empauta.com 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' NACIONAL ENTREVISTA

stf.empauta.com 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' NACIONAL ENTREVISTA 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' Lewandowski critica voto secreto no Congresso Para ministro do Supremo, "esse modo de pensar é incompatível com a Constituição" 'Sessão secreta não é compatível

Leia mais

Caso BCP esteve parado mais de dois anos por questões processuais

Caso BCP esteve parado mais de dois anos por questões processuais .pt SEGUNDA-FEIRA, 17 DE MARÇO 2014 Nº 5883 PREÇO (IVA INCLUÍDO): CONTINENTE 1,60 EUROS Caso BCP esteve parado mais de dois anos por questões processuais DIRECTOR ANTÓNIO COSTA DIRECTOR EXECUTIVO BRUNO

Leia mais

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicasdiadasmaes 6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Apresentamos uma seleção com 6 dinâmicas de grupo para o Dia das Mães, são atividades que podem

Leia mais

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima Processo n.º 78/2015 Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência Recorrente: A Recorrido: Ministério Público Data da conferência: 13 de Janeiro de 2016 Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou

Leia mais