Cidadania e Mundo Actual. O direito de termos direitos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cidadania e Mundo Actual. O direito de termos direitos"

Transcrição

1 Cidadania e Mundo Actual O direito de termos direitos

2 De seguida vão ser relatados factos que foram retirados de vários artigos de jornais e onde é descrito uma incidente grave cometido por jovens da tua idade sobre um ser humano.

3 Gisberta, de nacionalidade brasileira, foi violentamente espancada por um grupo de adolescentes, e terá morrido no fim-de-semana de 18 e 19 de Fevereiro, tendo o corpo sido encontrado na quarta-feira seguinte num fosso com cerca de dez metros de profundidade no piso subterrâneo de um parque de estacionamento no Porto.

4 O médico refere que as lesões traumáticas foram provocadas por «objectos contundentes ou actuando como tal», podendo aqui incluir-se paus e pedras. Recorde-se que autópsia revelou que a vítima morreu afogada. O Ministério Público refere que seis jovens terão atirado o corpo para um poço coberto de água dentro do parque de estacionamento habitado pelo transsexual, convencidos de que a vítima não resistira às lesões e falecera.

5 Durante toda a semana, o Tribunal de Família e Menores do Porto ouviu os 13 menores a quem o Ministério Público imputa os crimes de homicídio qualificado tentado e profanação de cadáver Todos admitiram que frequentavam o parque de estacionamento em que a vítima, semabrigo, residia, mas apenas alguns admitiram que molestavam fisicamente o transsexual, sempre com o intuito de se divertirem. Negaram sempre a intenção de a matar. Outros menores negaram sequer que alguma vez a tivessem agredido, muito embora reconhecessem que assistiam a tudo sem nada fazer para o impedir.

6 Têm entre 12 e 15 anos. Respondem por homicídio qualificado e profanação de cadáver, na forma tentada. E garante que agiram com extrema crueldade e que se divertiram à custa do sofrimento alheio

7 Todos respondem por um crime de homicídio qualificado na forma tentada, com dolo eventual. A seis deles é ainda imputado um crime de profanação de cadáver na forma tentada. No requerimento que apresentou a solicitar a abertura da fase jurisdicional (uma espécie de acusação, no âmbito do processo tutelar educativo), o procurador Rui Amorim referiu que os menores não agiram com o propósito de matar «Gisberto», mas admitiram essa possibilidade e conformaram-se com ela.

8 Violência gratuita e brutal Entende o procurador que os jovens agiram com a intenção de se «divertirem» com o sofrimento alheio, tendo sido, além disso, motivados por intolerância perante as opções sexuais da vítima. As agressões terão começado no início deste ano, primeiro a murro e pontapé, mais tarde também com paus e pedras. Os jovens sabiam que a vítima tinha sida e tuberculose e o facto de ser diferente (transsexual) terá despertado a sua curiosidade. A descrição dos factos por parte do Ministério Público aponta para uma situação de violência gratuita e brutal. «Gisberto» terá sido agredido durante vários dias seguidos e, apesar da sua crescente debilidade, em resultado das agressões, os jovens continuaram a agredi-lo, ignorando sempre os seus pedidos de auxílio.

9 Num dos dias, o mais velho dos jovens, que por ter 16 anos já responde criminalmente, informou os colegas de que «Gi» já tinha sido agredido nesse dia, estando muito mal, pedindo que mais ninguém lhe batesse. Um apelo que os menores não acataram. Nos dias seguintes, as agressões continuaram, isto apesar de a vítima estar cada vez mais debilitada e de nem sequer reagir. Os menores convenceram-se de que estaria à beira da morte, mas nem assim recuaram nas agressões.

10 Passados dois dias, a 21 de Fevereiro, um grupo regressou ao edifício e perante a completa inacção da vítima, que além de pálida não respondia aos seus chamamentos, convenceram-se de que estaria morta. O procurador refere que os jovens acordaram desfazer-se do corpo por recearem ser descobertos. No dia 22 de Fevereiro, seis deles lançaram o corpo a um poço profundo existente no parque e que continha água suficiente para tapar a vítima. Depois disso recolheram todos os paus e restante material que os pudesse incriminar. A autópsia revelaria que «Gisberto» morreu de afogamento.

11 Depois de teres lido os relato diz: Como descreves os jovens? Merecem ser castigados? Que castigo, na tua opinião, deveriam ter? Se em vez de um homem a vitima tivesse sido um cão, por exemplo, continuarias a ter a mesma opinião dos jovens?

12 A morte do sapo Relembrando o incidente cometido pela turma de JEV sobre um animal, identifica os pontos em comum

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Fátima, 6 de Agosto de 2006 ÉPOCA 2006/2007

Leia mais

6 MILHÕES de casas em Portugal. O seu lar reflete-o. por APAV OS NÚMEROS NESTE CATÁLOGO PRECISAM DE DIMINUIR ATÉ 2016

6 MILHÕES de casas em Portugal. O seu lar reflete-o. por APAV OS NÚMEROS NESTE CATÁLOGO PRECISAM DE DIMINUIR ATÉ 2016 6 MILHÕES de casas em Portugal O seu lar reflete-o OS NÚMEROS NESTE CATÁLOGO PRECISAM DE DIMINUIR ATÉ 2016 por APAV 02 FAMÍLIA 03 > FAMÍLIA 1 /semana A violência doméstica foi responsável por uma morte/semana

Leia mais

Violência Doméstica e Violência no Namoro

Violência Doméstica e Violência no Namoro Violência Doméstica e Violência no Namoro Formanda: Maria do Rosário Pascalino Andrade do Amaral Formadoras: Cândida Ramoa Isabel Leitão Oficina de Formação: C441 A Educação Sexual em Meio Escolar: Metodologias

Leia mais

Armados com cocktails molotov

Armados com cocktails molotov Chiado: graffitis de protesto contra o fascismo (Foto Cláudia Lima da Costa) Armados com cocktails molotov 2007/04/26 14:14 Jovens que se manifestaram contra o fascismo traziam também very ligths, paus

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

MITOS E REALIDADES A QUESTÃO DA VIOLÊNCIA

MITOS E REALIDADES A QUESTÃO DA VIOLÊNCIA MITOS E REALIDADES A QUESTÃO DA VIOLÊNCIA Mitos e Realidades Algumas considerações O álcool e as drogas são as causas reais da violência. O consumo de álcool pode favorecer a emergência de condutas violentas,

Leia mais

L G E ISL S A L ÇÃO O ES E P S EC E IAL 8ª ª-

L G E ISL S A L ÇÃO O ES E P S EC E IAL 8ª ª- DIREITO PENAL IV LEGISLAÇÃO ESPECIAL 8ª - Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Direito penal Iv 2 ROUBO 3 - Roubo Qualificado/Latrocínio 3º Se da violência resulta lesão corporal grave, a pena é de

Leia mais

Indice. Bullying O acaso... 11

Indice. Bullying O acaso... 11 Indice Bullying O acaso... 11 Brincadeira de mau gosto. Chega! A história... 21 O dia seguinte... 47 A paixão... 53 O reencontro... 61 O bullying... 69 9 Agosto/2010 O acaso Terça-feira. O sol fazia um

Leia mais

PESQUISA MAIORIDADE PENAL

PESQUISA MAIORIDADE PENAL PESQUISA MAIORIDADE PENAL OBJETIVOS Entender o pensamento da população do Rio sobre a redução da maioridade penal; Saber se ela é favorável a mudança das penalidades aplicadas ao menor infrator; Buscar

Leia mais

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA 2 Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião 3 Habilidades: Apreender a estruturação de um Artigo de opinião 4 Artigo de opinião

Leia mais

NEXO CAUSAL PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES

NEXO CAUSAL PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES NEXO CAUSAL PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES 1 Conceito. Causa. É elemento do fato típico. É o vínculo entre conduta e resultado. O estudo da causalidade busca concluir se o resultado decorreu da conduta

Leia mais

QUERIDO(A) ALUNO(A),

QUERIDO(A) ALUNO(A), LANÇADA EM 15 MAIO DE 2008, A CAMPANHA PROTEJA NOSSAS CRIANÇAS É UMA DAS MAIORES MOBILIZAÇÕES PERMANENTES JÁ REALIZADAS NO PAÍS, COM FOCO NO COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS

Leia mais

1. No último ano, alguém fez uso da força para te tirar algo (roubar) que tu transportavas ou vestias?

1. No último ano, alguém fez uso da força para te tirar algo (roubar) que tu transportavas ou vestias? Questionário de Vitimação Juvenil Versão curta, Formato retrospectivo para Jovens (Magalhães, 2008; Adaptado de Hamby, Finkelhor, Ormrod & Turner, 2004) De seguida serão apresentadas algumas questões acerca

Leia mais

Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça.

Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça. Valores: Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça. Competências -chave: Saber reagir a atentados à integridade física ou psicológica; Saber medir consequências de um segredo; Ser capaz de confiar e pedir

Leia mais

A tecnologia e a ética

A tecnologia e a ética Escola Secundária de Oliveira do Douro A tecnologia e a ética Eutanásia João Manuel Monteiro dos Santos Nº11 11ºC Trabalho para a disciplina de Filosofia Oliveira do Douro, 14 de Maio de 2007 Sumário B

Leia mais

SOE Serviço de Orientação Educacional

SOE Serviço de Orientação Educacional SOE Serviço de Orientação Educacional Projeto: Aprendendo a Ser para Aprender a Conviver Tema: Bullying não é brincadeira Turma: 2º AT Marise Miranda Gomes - Orientadora Educacional - Psicopedagoga Clínica

Leia mais

PROJETO APE E PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA

PROJETO APE E PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA PROJETO APE E PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA O enfrentamento do BULLYING, além de ser uma medida disciplinar, também é um gesto cidadão tremendamente educativo, pois prepara os alunos para a aceitação, o respeito

Leia mais

Para as Vítimas de Crime

Para as Vítimas de Crime Para as Vítimas de Crime Através deste documento, explicaremos a sequência da investigação e do julgamento e o sistema que a vítima poderá utilizar. Será uma satisfação poder ajudar a amenizar os sofrimentos

Leia mais

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA (Até às alterações do Decreto Lei n.º 38/2003, de 08 de Março) ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA CAPÍTULO I Artigo 1.º Convenção de arbitragem 1 - Desde que por lei especial não esteja submetido exclusivamente a tribunal

Leia mais

SABE, ESSA É A MINHA FAMÍLIA. É isso mesmo! A gente nem pensa nisso, não é? Mas vamos ver como acontece. Venha comigo.

SABE, ESSA É A MINHA FAMÍLIA. É isso mesmo! A gente nem pensa nisso, não é? Mas vamos ver como acontece. Venha comigo. Apoio: A Constituição Federal do Brasil diz que: É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à

Leia mais

RELATÓRIO. Oficina de Formação

RELATÓRIO. Oficina de Formação RELATÓRIO Oficina de Formação Exploração e construção de situações de aprendizagem da matemática com programação em Scratch no pré escolar e no 1º ciclo do ensino básico Formadores: Miguel Figueiredo e

Leia mais

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 09 DE JUNHO DE 2014 Às vinte horas do dia nove de junho de dois mil e quatorze, na sede da Câmara Municipal, reuniu-se

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 09 DE JUNHO DE 2014 Às vinte horas do dia nove de junho de dois mil e quatorze, na sede da Câmara Municipal, reuniu-se ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 09 DE JUNHO DE 2014 Às vinte horas do dia nove de junho de dois mil e quatorze, na sede da Câmara Municipal, reuniu-se em Sessão Ordinária a totalidade dos Vereadores, sob

Leia mais

PARECER N.º 22/CITE/2005

PARECER N.º 22/CITE/2005 PARECER N.º 22/CITE/2005 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora grávida, nos termos do n.º 1 do artigo 51.º do Código do Trabalho e da alínea a) do n.º 1 do artigo 98.º da Lei n.º 35/2004,

Leia mais

Proposta de Lei da Imigração Inovações que mudam a vida das pessoas

Proposta de Lei da Imigração Inovações que mudam a vida das pessoas da Imigração Inovações que mudam a vida das pessoas Fui expulso, mas tenho um filho menor a cargo a viver em Portugal. Podem recusar-me a entrada? Sim. A residência de filhos menores em Portugal é apenas

Leia mais

PARECER N.º 103/CITE/2010

PARECER N.º 103/CITE/2010 PARECER N.º 103/CITE/2010 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora lactante, por facto imputável à trabalhadora, nos termos do n.º 1 e da alínea a) do n.º 3 do artigo 63.º do Código do Trabalho,

Leia mais

Vida e Ambiente Violência

Vida e Ambiente Violência Vida e Ambiente Violência Trabalho realizado por: João Afonso Silva, Ricardo Morais, Rui Cruz, Carla, Filipa e Inês Escola Secundária do Padrão da Légua, 10º F O que é? Violência contra o ambiente é danificar

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS?

MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS? MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS? Fonte: Adaptado de: Correspondence Bias in Everyday Life, Minnesota: Carleton College. Disponível online em: http://www.acad.carleton.edu/curricular/psyc/classes/psych110_lutsky/rmii/cb4a.html

Leia mais

Filho és pai serás, assim como fizeres assim acharás? Ficha 5 Um Caso Real de Cyberbullying

Filho és pai serás, assim como fizeres assim acharás? Ficha 5 Um Caso Real de Cyberbullying Texto A O inimigo não tinha rosto nem nome. As ameaças chegavam sob a forma de e-mails que a incitavam a seguir links na internet. Maria clicava e em múltiplas páginas descobria fotografias suas junto

Leia mais

目 錄 ÍNDICE. 本 局 送 交 檢 察 院 人 數 之 統 計 Números de indivíduos presentes pela Polícia Judiciária ao Ministério Público

目 錄 ÍNDICE. 本 局 送 交 檢 察 院 人 數 之 統 計 Números de indivíduos presentes pela Polícia Judiciária ao Ministério Público 目 錄 ÍNDICE 頁 數 Pág. 204 年 犯 罪 數 據 統 計 Dados estatísticos de crimes de 204 案 卷 的 接 收 及 完 成 Processos entrados e concluídos 嚴 重 犯 罪 及 值 得 關 注 犯 罪 的 案 件 Crimes mais relevantes e crimes que merecem a atenção

Leia mais

O SUICÍDIO E O SEGURO DE VIDA Professora Gleize Póvoa

O SUICÍDIO E O SEGURO DE VIDA Professora Gleize Póvoa O SUICÍDIO E O SEGURO DE VIDA Professora Gleize Póvoa Em 2009, a revista Veja publicou uma matéria intitulada de Mortes Espelhadas 1, na qual discutiu o que possivelmente leva uma pessoa a se matar. A

Leia mais

Este manual dirige-se aos jovens que, vendo o futebol como muito mais do que um mero jogo, se voluntariam para ajudar a treinar os seus colegas.

Este manual dirige-se aos jovens que, vendo o futebol como muito mais do que um mero jogo, se voluntariam para ajudar a treinar os seus colegas. Este manual dirige-se aos jovens que, vendo o futebol como muito mais do que um mero jogo, se voluntariam para ajudar a treinar os seus colegas. Manual elaborado pela equipa técnica do projeto MAIS JOVEM.

Leia mais

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas Cavaco Silva convoca mandões da Justiça para Belém Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas De acordo com a Ordem dos Advogados, apenas 2238 processos estavam irregulares

Leia mais

Só em circunstâncias muito excepcionais pode o advogado ser autorizado a revelar factos sujeitos a sigilo profissional.

Só em circunstâncias muito excepcionais pode o advogado ser autorizado a revelar factos sujeitos a sigilo profissional. - Dispensa de sigilo profissional n.º 88/SP/2010-P Através de comunicação escrita, registada com o n.º ( ), recebida a 15.04.2010 pela Secretaria do Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados,

Leia mais

1.º Curso de Estágio de 2006 TESTE DE DEONTOLOGIA PROFISSIONAL

1.º Curso de Estágio de 2006 TESTE DE DEONTOLOGIA PROFISSIONAL 1.º Curso de Estágio de 2006 TESTE DE DEONTOLOGIA PROFISSIONAL Analise a hipótese que a seguir se enuncia e responda, depois, às questões suscitadas sobre a mesma, fundamentando as respostas com as disposições

Leia mais

Inquérito Juízos Criminais de Lisboa

Inquérito Juízos Criminais de Lisboa Inquérito Juízos Criminais de Lisboa Elaborado por Sofia Galvão Gabinete de Apoio à Presidência Fevereiro de 2010 Introdução O Conselho Distrital de Lisboa enviou, via mailing electrónico, a todos os Advogados

Leia mais

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares CADERNO DE PROVA 2.ª FASE Nome do candidato Nome do curso / Turno Local de oferta do curso N.º de inscrição Assinatura do candidato Coordenação de Exames Vestibulares I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM ATENÇÃO

Leia mais

pensamentos para o seu dia a dia

pensamentos para o seu dia a dia pensamentos para o seu dia a dia Israel Belo de Azevedo 1Vida e espiritualidade 1 Adrenalina no tédio O interesse por filmes sobre o fim do mundo pode ser uma forma de dar conteúdo ao tédio. Se a vida

Leia mais

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade TEORIA GERAL DO CRIME FATO TÍPICO Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Resultado Nexo de causalidade Tipicidade NEXO DE CAUSALIDADE O nexo causal ou relação de causalidade é o elo que une

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL DE LISBOA Coadjuvação Outubro 2012. Estudo sobre a atuação do Ministério Público face à Lei 5/2008, de 12/02

PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL DE LISBOA Coadjuvação Outubro 2012. Estudo sobre a atuação do Ministério Público face à Lei 5/2008, de 12/02 PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL DE LISBOA Coadjuvação Outubro 2012 Estudo sobre a atuação do Ministério Público face à Lei 5/2008, de 12/02 A Lei n.º 5/2008, de 12 de Fevereiro, aprovou a criação de uma base

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Tomar, 5 de Agosto de 2007 ÉPOCA 2007/2008

Leia mais

2- Está prevista formação para os avaliadores externos?

2- Está prevista formação para os avaliadores externos? ADD algumas questões O Conselho das Escolas na sequência da reunião hoje ocorrida com o Senhor Diretor Geral da Administração Escolar e dois Assessores dos Senhores Secretários de Estado, sobre a operacionalização

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CPI - SIVAM EVENTO: Reunião Ordinária N : 0454/02 DATA: 21/05/02

Leia mais

O Paraná Está Ligado!

O Paraná Está Ligado! VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER O Paraná Está Ligado! Lançamento de rede estadual marca o enfrentamento à violência contra a mulher no Paraná O lançamento simbólico de uma rede de atenção à mulher em situação

Leia mais

Descontar para a reforma na Suíça e a sua situação em caso de divórcio em Portugal

Descontar para a reforma na Suíça e a sua situação em caso de divórcio em Portugal Descontar para a reforma na Suíça e a sua situação em caso de divórcio em Portugal 1. Fundamento A reforma na Suíça apoia se em três pilares, a saber a AHV ("Eidgenössische Invaliden und Hinterlassenenverswicherung"

Leia mais

I ENCONTRO NACIONAL DAS EMPRESAS DO SECTOR DA CONSTRUÇÃO E IMOBILIÁRIO Lisboa, 5 de Junho de 2012

I ENCONTRO NACIONAL DAS EMPRESAS DO SECTOR DA CONSTRUÇÃO E IMOBILIÁRIO Lisboa, 5 de Junho de 2012 I ENCONTRO NACIONAL DAS EMPRESAS DO SECTOR DA CONSTRUÇÃO E IMOBILIÁRIO Lisboa, 5 de Junho de 2012 Intervenção do Presidente da Direcção da APEGAC Associação Portuguesa da Empresas de Gestão e Administração

Leia mais

Indisciplina e Violência em meio escolar A sociedade tem-se confrontado recentemente com situações de indisciplina,

Indisciplina e Violência em meio escolar A sociedade tem-se confrontado recentemente com situações de indisciplina, Indisciplina e Violência em meio escolar A sociedade tem-se confrontado recentemente com situações de indisciplina, participações disciplinares, conflitos entre alunos e mesmo entre alunos e professores

Leia mais

Cartilha de Prevenção Orientações para o combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

Cartilha de Prevenção Orientações para o combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Art. 5º Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão,

Leia mais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à protecção do homem

Leia mais

Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet

Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet Julho de 1996 São apresentadas as primeiras queixas criminais contra Augusto Pinochet, com acusações de genocídio e terrorismo no Supremo Tribunal de

Leia mais

Escola secundária de S. Pedro da Cova BULLYING. Trabalho realizado por: Joana Aurora e Sara Sousa

Escola secundária de S. Pedro da Cova BULLYING. Trabalho realizado por: Joana Aurora e Sara Sousa Escola secundária de S. Pedro da Cova BULLYING Trabalho realizado por: 1 Joana Aurora e Sara Sousa INTRODUÇÃO Este trabalho foi realizado na disciplina de área de projecto. Este trabalho tem como objectivo

Leia mais

Porque a violência e o trauma tornaram-se um problema de Saúde Pública e o que fazer para diminuir sua incidência?

Porque a violência e o trauma tornaram-se um problema de Saúde Pública e o que fazer para diminuir sua incidência? Porque a violência e o trauma tornaram-se um problema de Saúde Pública e o que fazer para diminuir sua incidência? Dados preliminares do sistema de informações de mortalidade do Ministério da Saúde de

Leia mais

Descubra seu Quociente de Inteligência Emocional, respondendo com franqueza TODAS as questões abaixo. 1 - Você está viajando de avião e, de repente, esse entra numa área de grande turbulência e começa

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Processo: 9951381 Nº Convencional: JTRP00027995 Relator: AZEVEDO RAMOS Descritores: INTERVENÇÃO PROVOCADA INTERVENÇÃO ACESSÓRIA CONDUÇÃO SOB O EFEITO DE ÁLCOOL ACIDENTE

Leia mais

PARECER N.º 244/CITE/2015

PARECER N.º 244/CITE/2015 PARECER N.º 244/CITE/2015 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora lactante, por facto imputável à trabalhadora, nos termos do n.º 1 e da alínea a) do n.º 3 do artigo 63.º do Código do Trabalho,

Leia mais

Psicologia Educacional I. Violência nas escolas

Psicologia Educacional I. Violência nas escolas Psicologia Educacional I Violência nas escolas Objectivos Analisar algumas das causas que levam à violência nas escolas. Analisar a forma como esta se manifesta, nomeadamente nas relações professor/aluno,

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

1676 TÓPICO C Este ensaio filosófico tem como tema central a legitimidade moral da eutanásia. Face a este problema, destacam-se dois autores dos quais conseguimos extrair dois pontos de vista relacionados

Leia mais

TRIBUNAL CRIMINAL DA COMARCA DE LISBOA 1º JUÍZO-2ª SECÇÃO

TRIBUNAL CRIMINAL DA COMARCA DE LISBOA 1º JUÍZO-2ª SECÇÃO 1 - RELATÓRIO Nos presentes autos de processo comum, com intervenção do Tribunal Singular, o Ministério Público deduziu acusação contra Maria Silva, nascida a 11 de Setembro de 1969, natural de Coimbra,

Leia mais

PROCESSO DISCIPLINAR N.º: 07/2015

PROCESSO DISCIPLINAR N.º: 07/2015 PROCESSO DISCIPLINAR N.º: 07/2015 Arguido: MARIA DO ROSÁRIO MARTINS SOTTOMAYOR Licenciada FPAK N.º 5097 ACÓRDÃO I No dia 01 de Julho de 2015, a Direcção da Federação Portuguesa de Automobilismo e karting,

Leia mais

LEI DE TORTURA Lei n. 9.455/97

LEI DE TORTURA Lei n. 9.455/97 LEI DE TORTURA Lei n. 9.455/97 DUDH Artigo 5º Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante. ART. 5º DA CF Inciso III Ninguém será submetido à tortura nem

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Mediunidade (Consciência, Desenvolvimento e Educação) Palestrante: Vania de Sá Earp Rio de Janeiro 16/06/2000 Organizadores da palestra:

Leia mais

Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo

Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo Intervenção Proferida pelo deputado Luís Henrique Silva, Novembro de 06, aquando da discussão do Plano e Orçamento para 2007 Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente,

Leia mais

Reflexão Final do Módulo Técnicas de negociação e venda

Reflexão Final do Módulo Técnicas de negociação e venda Reflexão Final do Módulo Técnicas de negociação e venda R u i J o r g e d a E i r a P e r e i r a N º 1 6 Página 1 Índice Remissivo Capa de apresentação... 1 Índice remissivo... 2 Dados biográficos...

Leia mais

QRA: BE DOMÍNIO C1. ACTIVIDADES LIVRES, EXTRA CURRICULARES E DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR QA3 2010/2011 ABRIL 1º CICLO SEM BE

QRA: BE DOMÍNIO C1. ACTIVIDADES LIVRES, EXTRA CURRICULARES E DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR QA3 2010/2011 ABRIL 1º CICLO SEM BE QA3: DOMÍNIO C1. Actividades livres, extra curriculares e de enriquecimento curricular QRA: BE DOMÍNIO C1. ACTIVIDADES LIVRES, EXTRA CURRICULARES E DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR QA3 2010/2011 ABRIL 1º CICLO

Leia mais

A violência doméstica é um problema universal que atinge milhares de pessoas, em grande número de vezes de forma silenciosa e dissimuladamente.

A violência doméstica é um problema universal que atinge milhares de pessoas, em grande número de vezes de forma silenciosa e dissimuladamente. A violência doméstica é um problema universal que atinge milhares de pessoas, em grande número de vezes de forma silenciosa e dissimuladamente. Trata-se de um problema que acontece em ambos os sexos e

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA VISTO CANADENSE. 3. Sexo: ( ) Feminino ( ) Masculino DADOS PESSOAIS

QUESTIONÁRIO PARA VISTO CANADENSE. 3. Sexo: ( ) Feminino ( ) Masculino DADOS PESSOAIS QUESTIONÁRIO PARA VISTO CANADENSE * Após o preenchimento favor enviar por E-mail: tânia@alfainter.com.br ou kazue@alfainter.com.br, ou FAX.: (11) 2187-8999 / ou pelo Correio para providenciarmos o preenchimento

Leia mais

ANEXOS 3º CICLO O OUTRO EM MIRA

ANEXOS 3º CICLO O OUTRO EM MIRA ANEXOS 3º CICLO O OUTRO O VALOR DE MAIS UM Anexo 01 Um pássaro perguntou a uma pomba quanto pesava um floco de neve. A pomba respondeu: Nada. Mesmo nada. Foi então que o pássaro contou esta história à

Leia mais

www.senado.leg.br/datasenado

www.senado.leg.br/datasenado www.senado.leg.br/datasenado Lei Maria da Penha completa 9 Promulgada em 2006, a Lei Maria da Penha busca garantir direitos da mulher, além da prevenção e punição de casos de violência doméstica e familiar.

Leia mais

Recorrer contra a investigação da polícia relativamente à sua reclamação

Recorrer contra a investigação da polícia relativamente à sua reclamação Estas informações estão relacionadas com reclamações recebidas pelas forças policiais em ou após 22 de novembro de 2012. Se a sua reclamação foi recebida antes de 22 de novembro de 2012, o seu recurso

Leia mais

INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES. Jefferson Aparecido Dias *

INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES. Jefferson Aparecido Dias * INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Jefferson Aparecido Dias * Introdução Um dos temas mais polêmicos da atualidade no Brasil é a possibilidade de internação compulsória de crianças e adolescentes

Leia mais

REFLEXÃO SOBRE A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE. (De acordo com o Decreto Regulamentar nº2/2008, de 10 de Janeiro)

REFLEXÃO SOBRE A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE. (De acordo com o Decreto Regulamentar nº2/2008, de 10 de Janeiro) REFLEXÃO SOBRE A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE (De acordo com o Decreto Regulamentar nº2/2008, de 10 de Janeiro) Ao iniciar esta reflexão convém referir, caso subsista ainda alguma dúvida,

Leia mais

Manual prático de criação publicitária. (O dia-a-dia da criação em uma agência)

Manual prático de criação publicitária. (O dia-a-dia da criação em uma agência) Manual prático de criação publicitária (O dia-a-dia da criação em uma agência) MANUAL final2.indd 1 14/3/2006 23:19:58 Flávio Waiteman Manual prático de criação publicitária (O dia-a-dia da criação em

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Maternidade, Paternidade e Família dos Trabalhadores

Maternidade, Paternidade e Família dos Trabalhadores Maternidade, Paternidade e Família dos Trabalhadores A empresa tem de respeitar os direitos dos trabalhadores em matérias relativas à maternidade e paternidade e a outras relações familiares. Desta forma,

Leia mais

Ministério da Justiça. Um guia para os. Procuradores. e para os Inquéritos

Ministério da Justiça. Um guia para os. Procuradores. e para os Inquéritos Ministério da Justiça Um guia para os Procuradores e para os Inquéritos Um guia para os Procuradores e para os Inquéritos Conteúdo 1. O que é um procurador? 3 2. O que é que os procuradores fazem? 4 3.

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Avaliação Época 2014/2015 Setúbal, 20 de Setembro de 2014 Observadores Distritais TESTE ESCRITO (a) 1. Identifique o comportamento e sinalética que estão estabelecidos numa situação

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DE SHOPPING CENTER EM CASO DE SUICÍDIO

RESPONSABILIDADE CIVIL DE SHOPPING CENTER EM CASO DE SUICÍDIO RESPONSABILIDADE CIVIL DE SHOPPING CENTER EM CASO DE SUICÍDIO ROBERVAL CASEMIRO BELINATI Desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Membro da 2ª Turma Criminal Professor

Leia mais

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto Categorias Subcategorias Unidades de registo Experiência de assalto Situação Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Estava a ir para a escola (F2) Estava a sair da escola e quando cheguei à porta

Leia mais

Tribunal da Comarca de Sintra

Tribunal da Comarca de Sintra Tribunal da Comarca de Sintra Processo nº1 Simulação de Julgamento Meritíssimo Juiz Pedro Brito 23 de Março de 2011 1 Personagem Nome do aluno Ano Turma Nº Maria Patrícia Serrano 12º H 23 João Afonso Patinhas

Leia mais

Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13

Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Adoção (32 V4.08) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social,

Leia mais

SENADO FEDERAL DIGA NÃO ÀS DROGAS SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL DIGA NÃO ÀS DROGAS SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL DIGA NÃO ÀS DROGAS SENADOR CLÉSIO ANDRADE Diga não às drogas apresentação A droga oferece um único caminho: começa pela busca do prazer e da euforia e acaba no inferno para manter o vício.

Leia mais

A vivência na conjugalidade é todo um processo que engloba outros processos como a intimidade, a vida sexual, o trabalho, a procriação, a partilha

A vivência na conjugalidade é todo um processo que engloba outros processos como a intimidade, a vida sexual, o trabalho, a procriação, a partilha Existe um facto para o qual também devemos dar atenção: o agressor poderá estar numa posição de solidão. Poucos serão os agressores que terão a consciência do problema que têm, a agressividade que não

Leia mais

Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª Vara Criminal)

Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª Vara Criminal) TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE RONDÔNIA Câmara Criminal Data de distribuição :31/07/2007 Data de julgamento :25/09/2008 100.019.2005.002900-0 Apelação Criminal Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo Era uma vez a família Rebolo, muito simpática e feliz que vivia na Amadora. Essa família era constituída por quatro pessoas, os pais Miguel e Natália e os seus dois filhos Diana e Nuno. Estávamos nas férias

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES POR MORTE

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES POR MORTE GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional Prestações por Morte (N13 v4.07) PROPRIEDADE

Leia mais

O meio ambiente. Santina Izabel

O meio ambiente. Santina Izabel O meio ambiente Santina Izabel Edição Patrocinada por Padaria e Mercadinho Monteiro Vamos à Obra Material de Construção Beto Motos Centro Óptico A e B Papelaria e Confecções Supermercado São João Farmácia

Leia mais

*Doutora em Lingüística (UNICAMP), Professora da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

*Doutora em Lingüística (UNICAMP), Professora da Universidade Federal de Viçosa (UFV). PRÁTICAS DE LEITURA EM SALA DE AULA: O USO DE FILMES E DEMAIS PRODUÇÕES CINEMATOGRÁFICAS EM AULAS DE LÍNGUA - PORTUGUESA 52 - Adriana da Silva* adria.silva@ufv.br Alex Caldas Simões** axbr1@yahoo.com.br

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #6 Eu Posso com a s fazer próprias justiça mãos? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Entrevista sobre o Programa Kulto

Entrevista sobre o Programa Kulto Entrevista sobre o Programa Kulto Ficha de Identificação Nome: Rute Gil Empresa: Estado do Sítio Cargo/Função: Produtora e Guionista Programa: Kulto Questões 1. Qualidade - Na sua opinião, o que pode ser

Leia mais

Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015

Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015 Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015 Bullying = Violência?? 2 Violência versus Bullying 3 São duas realidades que costumam andar lado a lado mas que não são sinónimos,

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA 1 REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 10/2008 - MAIO --- DATA DA REUNIÃO: Vinte de Maio de dois mil e oito. -------------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala das

Leia mais

Julia Annas. Platão. www.lpm.com.br L&PM POCKET

Julia Annas. Platão. www.lpm.com.br L&PM POCKET Julia Annas Platão Tradução de Marcio de Paula S. Hack www.lpm.com.br L&PM POCKET 3 Su m á r i o Ca p í t u l o 1: Discutindo com Platão...7 Ca p í t u l o 2: O nome de Platão e outras questões...18 Ca

Leia mais

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6 FIAT Q Questionário de Relacionamento Interpessoal Glenn M. Callaghan Department of Psychology; One Washington Square, San Jose University, San Jose CA 95192-0120 Phone 08) 924-5610 e fax (408) 924 5605.

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 22

Transcrição de Entrevista n º 22 Transcrição de Entrevista n º 22 E Entrevistador E22 Entrevistado 22 Sexo Masculino Idade 50 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante

Leia mais