Hardware Básico. Refrigeração. Professor: Wanderson Dantas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Hardware Básico. Refrigeração. Professor: Wanderson Dantas"

Transcrição

1 Hardware Básico Refrigeração Professor: Wanderson Dantas

2

3 Ventoinhas Ventoinhas são pequenos ventiladores que melhoram o fluxo de ar dentro do computador, trazendo ar frio para dentro do computador e removendo o ar quente de dentro do computador. O calor é um dos principais inimigos dos componentes eletrônicos. Calor em excesso diminui a vida útil de componentes e pode fazer com que componentes apresentem falhas de funcionamento.

4 Ventilação Interna Vamos assumir um gabinete do tipo torre, que é o tipo mais comum. Tradicionalmente, a fonte de alimentação é instalada no topo do gabinete. A tendência do ar quente concentra-se no topo do gabinete. A fonte de alimentação tem uma ventoinha, que puxa o ar quente de dentro do gabinete e joga-o para fora do computador. O ar frio entra através de ranhuras normalmente localizadas na frente do gabinete, muitas vezes com o auxilio de uma ou mais ventoinhas (que também refrigeram os discos rígidos). Todo o ar é aquecido pelos componentes internos do computador tem de passar por dentro da fonte de alimentação. Esse é um enorme problema, pois o aumento na temperatura da fonte de alimentação faz com que sua eficiência, sua capacidade de entregar corrente (e, consequentemente, potencia) e a vida útil dos seus capacitores diminuam, fazendo com que a fonte, se ela não for bem construída, apresente problemas em pouco tempo.

5

6 Ventilação Interna Dessa forma, a fonte de alimentação desempenha um papel crucial na refrigeração interna do computador e, veremos mais adiante, pouca ou nenhuma atenção é dada na escolha deste componente. Duas soluções básicas estão disponíveis para diminuir a temperatura do ar que entra na fonte de alimentação. A mais comum é a adição de uma ventoinha no painel traseiro da placa-mãe. Com isso, o ar que é aquecido pelo processador é removido por esta ventoinha, diminuindo a temperatura do ar que entra na fonte de alimentação. A instalação de uma ventoinha no painel traseiro do gabinete é, portanto, imprescindível e a maioria dos gabinetes atualmente vem com esta ventoinha instalada. Se o seu gabinete não tiver esta ventoinha instalada, recomendo que você instale uma, de modo a diminuir a temperatura dentro do computador e aumentar a vida útil dos componentes internos, além de evitar problemas aleatórios causados pelo superaquecimento de componentes.

7 Ventilação Interna A segunda solução, que está sendo usada em gabinetes mais novos, é colocar a fonte de alimentação na parte inferior do gabinete e não em sua parte superior. Como atualmente a ventoinha da fonte está na maioria das vezes localizada em sua parte inferior, a fonte puxa o ar frio do lado de fora do gabinete para a refrigeração exclusiva da fonte, fazendo com que este componente opere a uma temperatura mais baixa do que o normal, que é excelente para aumentar sua vida útil, sua eficiência e sua capacidade de entrega de potencia.

8 Ventilação Interna De modo a diminuir a quantidade de poeira que entra dentro do computador, alguns gabinetes vêm com filtros de ar em frente às suas ventoinhas, em particular àquelas que trabalham puxando o ar de fora do gabinete para dentro, como as ventoinhas frontal, inferior, lateral e da fonte de alimentação. Para diminuir a temperatura dentro do computador, alguns gabinetes vêm com ranhuras em seu painel superior, muitas vezes com ventoinhas instaladas ou permitindo a instalação desse tipo de componente. Esta é uma excelente solução, pois, afinal, a tendência natural do ar quente é subir.

9 Instalação de Ventoinhas Ventoinhas empurram o ar em apenas um sentido. O sentido do fluxo de ar está normalmente impresso na lateral da ventoinha, através de uma seta que o indica. Quando uma ventoinha é instalada jogando ar de fora do gabinete para dentro, dizemos que ela está operando em modo de ventilação. Quando uma ventoinha é instalada puxando o ar de dentro do gabinete para fora, dizemos que ela está operando em modo de exaustão.

10 Instalação de Ventoinhas Ventoinhas devem ser instaladas de modo a fortalecerem o fluxo de ar natural do gabinete. Dessa forma, a instalação de ventoinhas no gabinete deve ser feito conforme apresentado na tabela abaixo Local Painel Frontal Painel Traseiro Painel inferior Painel superior Painel lateral Sentido Ventilação Exaustão Ventilação Exaustão Ventilação

11 Características Técnicas de Ventoinhas Tamanho Valores comuns são 80 mm, 92 mm, 120 mm, 140 mm, 180 mm, 200 mm e 230 mm. A ventoinha tem de ter um tamanho compatível com o local onde ela será instalada. Por exemplo, você não tem como instalar uma ventoinha de 140 mm no painel traseiro do seu gabinete se ele só suportar ventoinhas de 120 mm neste local. Em geral, quanto maior a ventoinha, maior será seu fluxo de ar e menor será o seu nível de ruído, pois por causa do seu tamanho ela pode operar a uma velocidade de rotação menor do que uma ventoinha menor para gerar o mesmo fluxo de ar.

12 Características Técnicas de Ventoinhas Velocidade de Rotação A velocidade de rotação é dada em rotações por minuto (rpm). Quanto maior a velocidade de rotação da ventoinha, maior é o fluxo de ar, porém também maior será o nível de ruído. Uma maior velocidade de rotação também significa uma menor vida útil, pois o desgaste do rolamento da ventoinha será acelerado em relação a uma ventoinha de mesmo tamanho, porém girando a uma velocidade menor.

13 Características Técnicas de Ventoinhas Fluxo de Ar Quanto mais ar uma ventoinha conseguir mover, melhor. Como explicado, ventoinhas maiores conseguem mover mais ar a uma velocidade de rotação menor do que ventoinhas menores, gerando menos ruído e apresentando mais vida útil.

14 Características Técnicas de Ventoinhas Fios e Conectores Ventoinhas podem ter dois, três ou quatro fios. Dois fios são usados para a alimentação da ventoinha (+12 V e terra). O terceiro fio, quando existente, envia ao computador um sinal indicando a velocidade de rotação da ventoinha. Já o quarto fio permite o controle da velocidade de rotação da ventoinha através da técnica de modulação por largura de pulso.

15

16 Coolers Coolers são dispositivos para a refrigeração de processadores, podendo usar ar, eletricidade ou um líquido para remover o calor gerado pelo processador.

17 Mecanismos de Retenção Processadores da AMD e da Intel usam mecanismos de retenção diferentes para o cooler. E, no caso dos processadores da Intel, usa-se um mecanismo de retenção diferente dependendo do modelo do soquete do processador. Por conta disso, coolers de processador não são universais; você deverá verificar se o cooler pretendido é mecanicamente compatível com o processador a ser usado, além de verificar se ele é capaz de dissipar a quantidade de calor gerada pelo processador.

18 Coolers a Ar Os coolers que acompanham processadores vendidos em caixas, em geral apresentam baixo desempenho de refrigeração e alto nível de ruído. Com isso, usuários mais antenados ou aqueles que compraram processadores avulsos sem um cooler precisam comprar um cooler. Os coolers a ar funcionam transferindo o calor gerado pelo processador para um dissipador de calor. Uma ventoinha empurra ar sobre esse dissipador de calor, removendo o calor do dissipador ou, falando mais tecnicamente, efetuando uma troca de calor entre o ar e o dissipador.

19 Base A base do cooler é a peça que efetua a transferência de calor entre o processador e o cooler. Quanto mais polida a base for, melhor, pois significa que existem menos imperfeições em sua superfície e haverá maior área de contato entre o processador e a base, melhorando a transferência térmica. O melhor material a ser usado na base é o cobre; coolers mais baratos usam o alumínio, que oferece menor desempenho. Coolers mais caros usam cobre niquelado, o que dá um aspecto cromado à base em vez da cor alaranjada típica do cobre.

20 Pasta Térmica A pasta térmica serve para melhorar o contato entre a base do cooler e o processador, visto que o contato entre a base do cooler e o processador não é perfeito, existindo pequenas imperfeições microscópicas. O papel da pasta térmica é preencher essas imperfeições. O papel da pasta térmica não é melhorar o desempenho do cooler. Por isso, aplicar mais pasta térmica do que o necessário não melhorará o desempenho de refrigeração. Pelo contrário, testes comprovam que, de fato, o uso de pasta térmica em excesso piora o desempenho de refrigeração do cooler. Testes também comprovam que marcas diferentes de pastas térmicas têm um desempenho similar, praticamente irrelevante para o usuário.

21 Dissipador de Calor O dissipador de calor é normalmente feito em alumínio, cobre ou cobre niquelado e possui dezenas de aletas. A quantidade e o desenho dessas aletas variam de acordo com o modelo do cooler. O dissipador de calor serve para trocar o calor que foi transferido da base do cooler com o ar.

22 Ventoinha Coolers normalmente usam uma ventoinha para forçar a troca de calor do dissipador de calor com o ar. Quando há uma ventoinha instalada, o dissipador de calor é também chamado ativo. Coolers voltados a computadores silenciosos não usam ventoinhas, sendo chamados passivos.

23

24 Coolers Termoelétricos Os coolers termoelétricos, também chamados TEC ou bombas de calor, usam uma placa de efeito Peltier para transferirem calor de um lado da placa para o outro lado da placa. Esta placa é composta de material semicondutor e o calor é, portanto, transferido de um lado para o outro eletricamente. Alguns coolers a ar topo de linha usam esta tecnologia em adição ao que já foi estudado.

25

26 Refrigeração Líquida A refrigeração líquida usa o mesmo princípio da refrigeração a ar, porém usa líquido para transferir calor da base para o dissipador de calor. Além de apresentar maior desempenho, a refrigeração líquida oferece um nível de ruído menor do que o proporcionado por coolers a ar com ventoinhas.

27 Refrigeração Líquida Este sistema é também chamado water cooler, porém é importante saber que o líquido dentro do sistema não é composto somente de água, mas sim água com um aditivo similar ao usado por radiadores de carro. O dissipador de calor do sistema de refrigeração líquida é chamado radiador ou trocador de calor, enquanto que a base é chamada bloco ou placa fria.

28

29 Sistemas Avulsos Os sistemas de refrigeração líquida avulsos precisam ser montados pelo usuário. Após montado, o sistema precisa ser preenchido com líquido refrigerante. Este tipo de sistema é mais caro e dá mais trabalho, porém permite uma maior flexibilidade de configuração.

30 Sistemas Avulsos Por exemplo, o usuário pode usar um mesmo sistema para refrigerar não só o processador, como também o processador de vídeo e o chipset da placa-mãe, supondo que ele tenha comprado placas frias compatíveis com esses outros componentes. Além disso, o usuário pode expandir o seu sistema no futuro, adicionando a refrigeração desses outros componentes, o que não é possível em sistemas selados.

31 Bomba A bomba faz com que o líquido dentro do sistema fique circulando constantemente. Em geral, a base da bomba usa o mesmo padrão de furacão que ventoinhas, permitindo que você facilmente instale a bomba no painel inferior do gabinete, em gabinetes que trazem suporte para uma ventoinha em seu painel inferior.

32 Tanque de Expansão O tanque de expansão, também chamado reservatório, garante que não haverá pressão excessiva dentro do sistema. Este componente muitas vezes é acoplado à bomba.

33 Bloco do Processador Também chamada placa fria, é o equivalente à base dos coolers a ar. O líquido que está circulando dentro do bloco resfria o bloco, e o líquido é aquecido. Dessa forma, o líquido entra frio no bloco e sai quente dele.

34 Radiador Também chamado trocador de calor, é responsável por refrigerar o líquido, que está vindo aquecido do processador. O radiador usa uma ou mais ventoinhas.

35 Sistemas Externos Há no mercado alguns sistemas de refrigeração líquida onde o radiador, a bomba e o tanque de expansão estão localizados em um gabinete externo ao computador. Assim, você precisa apenas instalar o bloco sobre o processador, instalar as mangueiras e preencher o sistema com líquido refrigerante. Neste caso, você terá de usar um gabinete com orifícios para a passagem das mangueiras.

36

37 Sistemas Selados Os sistemas selados são bem mais simples, mais baratos e mais fáceis de serem instalados do que os sistemas avulsos, sendo recomendados a usuários comuns que querem ter o maior desempenho e menor nível de ruído oferecido pelos sistemas de refrigeração líquida, mas não querem ter o trabalho de montar um. Nesses sistemas, a bomba está embutida no bloco do processador, e o sistema já vem com o líquido refrigerante em seu interior. Em sistemas selados, a pasta térmica geralmente já vem aplicada de fábrica no bloco do processador, facilitado ainda mais a instalação do sistema. O radiador desse tipo de sistema tem o mesmo tamanho da ventoinha, permitindo que você instale o radiador em um local originalmente destinado a uma ventoinha de mesmo tamanho, normalmente substituindo a ventoinha traseira do gabinete.

38

Montagem de Micros Para Autodidatas, Estudantes e Técnicos. Parte I O Que Comprar... 1

Montagem de Micros Para Autodidatas, Estudantes e Técnicos. Parte I O Que Comprar... 1 VI Sumário Parte I O Que Comprar... 1 Capítulo 1 Processador... 3 Introdução... 3 Mitos... 4 O Que Comprar... 5 Características Técnicas... 8 Soquetes...9 Onde Economizar... 10 OEM vs. Box...11 Controlador

Leia mais

Sumário. Parte I O Que Comprar...1 Capítulo 1 Processador... 3 Introdução... 3 Mitos... 4. Soquetes...8. Onde Economizar... 19

Sumário. Parte I O Que Comprar...1 Capítulo 1 Processador... 3 Introdução... 3 Mitos... 4. Soquetes...8. Onde Economizar... 19 VI Sumário Parte I O Que Comprar...1 Capítulo 1 Processador... 3 Introdução... 3 Mitos... 4 O Que Comprar... 5 Características Técnicas...6 Soquetes...8 Onde Economizar... 8 OEM vs. Box...8 Núcleos de

Leia mais

AR CONDICIONADO. Componentes

AR CONDICIONADO. Componentes AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO Basicamente, a exemplo do que ocorre com um refrigerador (geladeira), a finalidade do ar condicionado é extrair o calor de uma fonte quente, transferindo-o para uma fonte

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano 19 Sistema de Refrigeração - Tópicos Introdução Meios refrigerantes Tipos de Sistemas de Refrigeração Sistema de refrigeração a ar Sistema de refrigeração a água Anticongelantes

Leia mais

Sistema de Arrefecimento dos Motores. Sistemas auxiliares dos motores de combustão interna

Sistema de Arrefecimento dos Motores. Sistemas auxiliares dos motores de combustão interna Sistema de Arrefecimento dos Motores Sistemas auxiliares dos motores de combustão interna SISTEMA DE ARREFECIMENTO O sistema de arrefecimento é um conjunto de dispositivos eletromecânicos Tem como função

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO

Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO 2010 2 Cortadora de Pisos HCC14 I HCC16 O design da Cortadora de Pisos Menegotti foi desenvolvido para aumentar a performance, força e vida útil do produto. É um equipamento

Leia mais

Instituto Federal de Santa Catarina Curso técnico integrado em telecomunicações Introdução à Computação. Prof. Diego da Silva de Medeiros

Instituto Federal de Santa Catarina Curso técnico integrado em telecomunicações Introdução à Computação. Prof. Diego da Silva de Medeiros Instituto Federal de Santa Catarina Curso técnico integrado em telecomunicações Introdução à Computação Introdução Introdução ao ao Hardware Hardware Prof. Diego da Silva de Medeiros São José, abril de

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA PARA FUNCIONÁRIOS IFPE AULA 06. Wilson Rubens Galindo

INFORMÁTICA BÁSICA PARA FUNCIONÁRIOS IFPE AULA 06. Wilson Rubens Galindo INFORMÁTICA BÁSICA PARA FUNCIONÁRIOS IFPE AULA 06 Wilson Rubens Galindo SITE DO CURSO: http://www.wilsongalindo.rg3.net Caminho: Cursos Informática Básica para Servidores Grupo de e-mail: ibps2010@googlegroups.com

Leia mais

Defeitos Comuns e Diagnósticos. Prof. Leandro Dourado

Defeitos Comuns e Diagnósticos. Prof. Leandro Dourado Defeitos Comuns e Diagnósticos Prof. Leandro Dourado Fonte Danos: Instabilidades nas tensões de saídas afetando completamente o micro geralmente fruto de falha em seus componentes (mosfets em geral), instabilidade

Leia mais

Fonte de alimentação AT, ATX e ATX12V

Fonte de alimentação AT, ATX e ATX12V Fonte de alimentação AT, ATX e ATX12V Introdução As fontes de alimentação são as responsáveis por distribuir energia elétrica a todos os componentes do computador. Por isso, uma fonte de qualidade é essencial

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Condicionadores de Ar Self Contained 5 a 40 TR tipo ROOF-TOP ESPECIFICAÇÕES A linha SELF CONTAINED TOSI foi projetada visando obter a melhor relação custo-beneficio do mercado,

Leia mais

Alimentação. Powerpoint Templates Page 2. Alimentação

Alimentação. Powerpoint Templates Page 2. Alimentação Curso: Técnico em Informática 2º ano Energia Elétrica: A energia elétrica é uma das formas de energia mais utilizadas no mundo. Ela é gerada, principalmente, nas usinas hidrelétricas, usando o potencial

Leia mais

Capítulo 2. AMD K6, K6-2, K6-III Super 7 Cyrix MII / 6x86 / 6x86MX Super 7 ou Socket 7 AMD K5, Pentium, Pentium MMX Socket 7

Capítulo 2. AMD K6, K6-2, K6-III Super 7 Cyrix MII / 6x86 / 6x86MX Super 7 ou Socket 7 AMD K5, Pentium, Pentium MMX Socket 7 Processadores Capítulo 2 O processador e o seu soquete Existem vários processadores para PCs. A maioria deles são produzidos pela Intel e AMD. É preciso levar em conta que cada processador exige um tipo

Leia mais

Atlas Copco. Secadores de ar comprimido por refrigeração. FX1-16 60 Hz

Atlas Copco. Secadores de ar comprimido por refrigeração. FX1-16 60 Hz Atlas Copco Secadores de ar comprimido por refrigeração FX1-16 60 Hz Capacidade total, responsabilidade total A Atlas Copco fornece ar comprimido de qualidade para garantir uma excelente produtividade.

Leia mais

Hardware de Computadores

Hardware de Computadores Placa Mãe Hardware de Computadores Introdução Placa-mãe, também denominada mainboard ou motherboard, é uma placa de circuito impresso eletrônico. É considerado o elemento mais importante de um computador,

Leia mais

SHX100. Módulo Shunt. Manual do Produto. AQX Instrumentação Eletrônica S.A.

SHX100. Módulo Shunt. Manual do Produto. AQX Instrumentação Eletrônica S.A. SHX100 Módulo Shunt Manual do Produto Rua Lauro Linhares, 589, Sobreloja, sala 1 - Trindade - Florianópolis - SC - 88036-001 Fone: +55 (48) 2107-2724 / 3333-2770- Fax: +55 (48) 3333-3745 Visite nosso site

Leia mais

Condensação. Ciclo de refrigeração

Condensação. Ciclo de refrigeração Condensação Ciclo de refrigeração Condensação Três fases: Fase 1 Dessuperaquecimento Redução da temperatura até a temp. de condensação Fase 2 Condensação Mudança de fase Fase 3 - Subresfriamento Redução

Leia mais

Manual do Usuário. Climatizador de Ar

Manual do Usuário. Climatizador de Ar Climatizador de Ar SUMÁRIO TERMO DE GARANTIA...03 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA...04 INFORMAÇÕES IMPORTANTES...05 VISTA GERAL DO APARELHO...06 PAINEL DE CONTROLE KC05LFM...07 RETIRADA E LIMPEZA DO FILTRO...08

Leia mais

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE Página 1 de 10 Manual Técnico Transformadores de potência Revisão 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 RECEBIMENTO...2 3 INSTALAÇÃO...3 3.1 Local de instalação...3 3.2 Ligações...3 3.3 Proteções...7 4 MANUTENÇÃO...9

Leia mais

Armário Outdoor com. Free Cooling ou Ar Condicionado. www.facemate.net

Armário Outdoor com. Free Cooling ou Ar Condicionado. www.facemate.net Armário Outdoor com Free Cooling ou Ar Condicionado NOTAS Os armários outdoor estão desenhados para instalação em ambientes de exterior sujeitos a condições de chuva, vento, calor ou radiação solar. O

Leia mais

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial ersores de Freqüência na Refrigeração Industrial Os inversores de freqüência possuem um vasto campo de aplicações dentro da área de refrigeração industrial. São utilizados nas bombas de pressurização,

Leia mais

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação PT Customers. The core of our innovation Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração Granulação Tecnologias Piovan para Refrigeração: Chillers com compressores scroll

Leia mais

CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR

CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR Por: Pedro ( Lan House Viagem Virtual ) Sacie sua fome de conhecimento, veja em ordem alfabética os principais termos sobre hardware. Como muitos devem saber, os computadores

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

Evaporadores. Ciclo de refrigeração

Evaporadores. Ciclo de refrigeração Evaporadores Ciclo de refrigeração Evaporadores Função Extrair calor do meio a ser resfriado (ar, água ou outra substância). Processo Mudança de estado do gás refrigerante, da fase líquida para a fase

Leia mais

Serial ATA (SATA - Serial Advanced Technology Attachment)

Serial ATA (SATA - Serial Advanced Technology Attachment) Serial ATA (SATA - Serial Advanced Technology Attachment) Introdução Os computadores são constituídos por uma série de tecnologias que atuam em conjunto. Processadores, memórias, chips gráficos, entre

Leia mais

Acesse: http://fuvestibular.com.br/

Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Esse molde é (quase) para sempre Manuais ou mecanizados, de precisão, não importa qual o processo de fundição que tenhamos estudado até agora, todos tinham em comum duas coisas: o fato de que o material

Leia mais

Simulado ENEM. a) 75 C b) 65 C c) 55 C d) 45 C e) 35 C

Simulado ENEM. a) 75 C b) 65 C c) 55 C d) 45 C e) 35 C 1. Um trocador de calor consiste em uma serpentina, pela qual circulam 18 litros de água por minuto. A água entra na serpentina à temperatura ambiente (20 C) e sai mais quente. Com isso, resfria-se o líquido

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MECÂNICA

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MECÂNICA A quilometragem percorrida pelo veículo é indicada pelo: 1 velocímetro. 2 hodômetro. 3 manômetro. 4 conta-giros. O termômetro é utilizado para indicar a temperatura: 1 do motor. 2 do combustível. 3 no

Leia mais

Manual de Usuário da Impressora Sethi3D AiP A3

Manual de Usuário da Impressora Sethi3D AiP A3 Manual de Usuário da Impressora Sethi3D AiP A3 Versão 1.00 Sumário Geral... 3 Características da Impressora:... 3 Características técnicas:... 3 Suporte do rolo de filamento... 4 Colocando o filamento

Leia mais

Turbocompressor modelo ABS HST 20

Turbocompressor modelo ABS HST 20 Turbocompressor modelo ABS HST 20 Principais Aplicações O turbocompressor modelo ABS HST 20 é altamente adequado para as seguintes áreas de aplicação: Aeração de água, efluentes ou outros líquidos Flotação

Leia mais

Informações Gerais Trocadores de Calor / Chiller de Placas

Informações Gerais Trocadores de Calor / Chiller de Placas Informações Gerais Trocadores de Calor / Chiller de Placas Somos especializados em trocadores de calor e importamos desde 2009. Eles são fabricados sob a supervisão de um técnico nosso e foram adaptados

Leia mais

Como è feito computador

Como è feito computador Como è feito computador O computador contém uma parte elétrica e uma parte eletrónica. Parte elétrica é usada para transformar e dinstribuir a eletricidade que vem para os vários componentes. Parte eletrónica

Leia mais

ÍNDICE.1 ÍNDICE.2 O QUE O PROCESSADOR.3 VELOCIDADE.3 ACTUALIDADE.3 INTEL.4 OS PROCESSADORES MAIS IMPORTANTES DE INTEL.4 CHIPSET.5 TABELA.8 COOLER.

ÍNDICE.1 ÍNDICE.2 O QUE O PROCESSADOR.3 VELOCIDADE.3 ACTUALIDADE.3 INTEL.4 OS PROCESSADORES MAIS IMPORTANTES DE INTEL.4 CHIPSET.5 TABELA.8 COOLER. Índice ÍNDICE...1 ÍNDICE...2 O QUE O PROCESSADOR...3 VELOCIDADE...3 ACTUALIDADE...3 INTEL...4 OS PROCESSADORES MAIS IMPORTANTES DE INTEL...4 CHIPSET...5 TABELA...6 BITS INTERNOS...7 BITS EXTERNOS...7 ENDEREÇAMENTO...8

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

BOMBA DE VÁCUO MANUAL DE OPERAÇÃO MODELOS. VP-50D (1,8cfm) VP-140D ( 5cfm) VP-200D (7cfm) VP-340D (12cfm) I COMPONENTES

BOMBA DE VÁCUO MANUAL DE OPERAÇÃO MODELOS. VP-50D (1,8cfm) VP-140D ( 5cfm) VP-200D (7cfm) VP-340D (12cfm) I COMPONENTES BOMBA DE VÁCUO MANUAL DE OPERAÇÃO MODELOS VP-50D (1,8cfm) VP-140D ( 5cfm) VP-200D (7cfm) VP-340D (12cfm) I COMPONENTES II -MANUAL DE OPERAÇÃO 1 Leia atentamente antes de utilizar a bomba de Vácuo Todos

Leia mais

Setores Trilhas. Espaço entre setores Espaço entre trilhas

Setores Trilhas. Espaço entre setores Espaço entre trilhas Memória Externa Disco Magnético O disco magnético é constituído de um prato circular de metal ou plástico, coberto com um material que poder magnetizado. Os dados são gravados e posteriormente lidos do

Leia mais

FUNDAMENTOS DE HARDWARE HD, DISCO RIGIDO OU WINCHESTER. Professor Carlos Muniz

FUNDAMENTOS DE HARDWARE HD, DISCO RIGIDO OU WINCHESTER. Professor Carlos Muniz FUNDAMENTOS DE HARDWARE HD, Disco Rígido ou Winchester O disco rígido - ou HD (HardDisk) - é o dispositivo de armazenamento permanente de dados mais utilizado nos computadores. Nele, são armazenados desde

Leia mais

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Texto Técnico 005/2013 TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Parte 05 0 Vamos finalizar o tema Trabalho com Grandes Montagens apresentando os melhores recursos e configurações de hardware para otimizar a abertura

Leia mais

Aprenda a montar seu computador

Aprenda a montar seu computador Aprenda a montar seu computador 1. Colocação da Placa Mãe no Gabinete Vamos pegar a placa-mãe sem nenhum periférico adicional (cooler e processador): na figura abaixo temos uma placa-mãe com o cooler Volcano

Leia mais

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o 1.Introdução O fenômeno da corrente elétrica é algo conhecido pelo homem desde que viu um raio no céu e não se deu conta do que era aquilo. Os efeitos de uma descarga elétrica podem ser devastadores. Há

Leia mais

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression TM Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression Ar condicionado Central VRF Perfil do Produto A linha de produtos Impression é um novo conceito de condicionador de ar inteligente VRF

Leia mais

POWERTRANS ELETRÔNICA INDUSTRIAL Manual Técnico de Instalação e Operação POWERBLOCK MASTER MONOFÁSICO

POWERTRANS ELETRÔNICA INDUSTRIAL Manual Técnico de Instalação e Operação POWERBLOCK MASTER MONOFÁSICO POWERTRANS Eletrônica Industrial Ltda. Rua Ribeiro do Amaral, 83 Ipiranga SP - Fone/Fax: (11) 2063-9001 E-mail: powertrans@powertrans.com.br Site: www.powertrans.com.br Manual Técnico de Instalação e Operação

Leia mais

www.dumaxcomercial.com (53) 3228-9891 3028-9892

www.dumaxcomercial.com (53) 3228-9891 3028-9892 www.dumaxcomercial.com (53) 3228-9891 3028-9892 Index - Anéis O rings - Gaxetas - Raspadores - Reparos - Retentores - Placas - Rolamentos para Bombas - Rotativos - Bombas - Peças Especiais - Dumax Comercial

Leia mais

0. Servidor SGI 1100 - Instruções iniciais

0. Servidor SGI 1100 - Instruções iniciais 0. Servidor SGI 1100 - Instruções iniciais Este guia contém as seguintes informações básicas sobre a configuração do sistema, desde a retirada da embalagem até a inicialização do Servidor SGI 1100: Retirada

Leia mais

1- Informações importantes. 2- Funcionamento básico. 3- Suporte

1- Informações importantes. 2- Funcionamento básico. 3- Suporte TeleCarWay Sumário 1- Informações importantes 2 2- Funcionamento básico 2 3- Suporte 2 4- Utilização do veículo 3 5- Garantia 3 6- Características Técnicas 4 7- Desenho do esquema elétrico 4 8- Check-List

Leia mais

Motores em miniatura proporcionam um grande desempenho para analisadores médicos

Motores em miniatura proporcionam um grande desempenho para analisadores médicos thinkmotion Motores em miniatura proporcionam um grande desempenho para analisadores médicos Os analisadores médicos são elementos fundamentais do setor de diagnósticos médicos. São ferramentas versáteis

Leia mais

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Produzidos com os melhores componentes disponíveis no mundo e projetados com foco em economia de energia e facilidade de operação e manutenção,

Leia mais

- Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. - A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio.

- Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. - A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio. Easy Servo Driver MANUAL Atenção: - Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. - A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio. Sumário 1. LEGENDA DE PART-NUMBER...

Leia mais

ANALISADORES DE GASES

ANALISADORES DE GASES BGM BOMBA DE SUCÇÃO SÉRIE COMPACTA ANALISADORES DE GASES Descrição: Gera uma depressão no processo, succionando a amostra e criando a vazão exata para atender o tempo necessário de condicionamento do gás

Leia mais

Manual de instalação

Manual de instalação Manual de instalação Índice Condições do motor...2 Retirada do chicote original...2 Colocação do chicote novo...2 Identificação do chicote novo...3 Ligação do chicote na parte do motor...4 Fixação dos

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Módulo IV Aula 01 1. Introdução Vamos estudar as torres de refrigeração que são muito utilizadas nas instalações de ar condicionado nos edifícios, na

Leia mais

Inspiron 23 Manual do proprietário

Inspiron 23 Manual do proprietário Inspiron 23 Manual do proprietário Modelo do computador: Inspiron 23 Modelo 5348 Modelo normativo: W10C Tipo normativo: W10C001 Notas, avisos e advertências NOTA: Uma NOTA indica informações importantes

Leia mais

Manutenção de Hardware. Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br

Manutenção de Hardware. Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br Manutenção de Hardware Fonte de Alimentação Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br Sumário Conexões para AT Conexões para ATX Simbologia Sinais de tensão especiais Conectores Unidade 5 ¼ Unidade 3 ½ SATA

Leia mais

O básico sobre overclock

O básico sobre overclock O básico sobre overclock Se você chegou até aqui, já deve ter percebido que a frequência de operação dos processadores (e também das memórias e outros circuitos) não é fixa, mas sim definida pela combinação

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC

FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Objetivos Ao final desta apostila,

Leia mais

V O C Ê N O C O N T R O L E.

V O C Ê N O C O N T R O L E. VOCÊ NO CONTROLE. VOCÊ NO CONTROLE. O que é o Frota Fácil? A Iveco sempre coloca o desejo de seus clientes à frente quando oferece ao mercado novas soluções em transportes. Pensando nisso, foi desenvolvido

Leia mais

MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES

MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com MANUTENÇÃO EM COMPUTADORES Carga horária: 32 horas/aula Competência: Conhecer a arquitetura

Leia mais

EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera, Km 33. Fone:(11) 3531.6199 Fax: (11) 3531.6198 email: hd@hd.ind.br site: www.hd.ind.br

EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera, Km 33. Fone:(11) 3531.6199 Fax: (11) 3531.6198 email: hd@hd.ind.br site: www.hd.ind.br RESFRIADOR A AR PARA FLUIDOS DRY COOLERS / AIR COOLERS Módulos de 5 a 250 Toneladas, aplicações de 2.000 ou mais toneladas para água, água e glicol, salmoura, óleo e outros fluidos. EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera,

Leia mais

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens:

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens: Introdução: Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível montar uma rede sem fio em casa ou no escritório sem usar um roteador de banda larga ou um ponto de acesso (access point),

Leia mais

Módulo VIII - 1ª Lei da Termodinâmica Aplicada a Volume de Controle: Regime Permanente, Dispositivos de Engenharia com Escoamento e Regime Transiente.

Módulo VIII - 1ª Lei da Termodinâmica Aplicada a Volume de Controle: Regime Permanente, Dispositivos de Engenharia com Escoamento e Regime Transiente. Módulo VIII - 1ª Lei da Termodinâmica Aplicada a Volume de Controle: Regime Permanente, Dispositivos de Engenharia com Escoamento e Regime Transiente. Bocais e Difusores São normalmente utilizados em motores

Leia mais

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Energia Solar Térmica Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Componentes de Sistemas Solares Térmicos Energia Solar Térmica - 2014

Leia mais

Armazenamento de energia

Armazenamento de energia Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica 3 º. trimestre, 2015 A energia solar é uma fonte de energia dependente do tempo. As necessidades de energia

Leia mais

4 SISTEMAS E EQUIPAMENTOS DE CLIMATIZAÇÃO

4 SISTEMAS E EQUIPAMENTOS DE CLIMATIZAÇÃO 35 4 SISTEMAS E EQUIPAMENTOS DE CLIMATIZAÇÃO Em uma instalação de ar condicionado quando o circuito de refrigeração estiver desligado, teremos uma instalação de ventilação simples, onde são controlados

Leia mais

Como montar uma rede Wireless

Como montar uma rede Wireless Como montar uma rede Wireless Autor: Cristiane S. Carlos 1 2 Como Montar uma Rede Sem Fio sem Usar um Roteador de Banda Larga Introdução Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível

Leia mais

Como otimizar o desempenho e minimizar o tamanho em aplicações de alta velocidade Motores CC sem escova de alto desempenho

Como otimizar o desempenho e minimizar o tamanho em aplicações de alta velocidade Motores CC sem escova de alto desempenho thinkmotion Como otimizar o desempenho e minimizar o tamanho em aplicações de alta velocidade Motores CC sem escova de alto desempenho I. Introdução II. III. IV. Otimização de um motor CC sem escova para

Leia mais

INTRODUÇÃO BARRAMENTO PCI EXPRESS.

INTRODUÇÃO BARRAMENTO PCI EXPRESS. INTRODUÇÃO BARRAMENTO EXPRESS. O processador se comunica com os outros periféricos do micro através de um caminho de dados chamado barramento. Desde o lançamento do primeiro PC em 1981 até os dias de hoje,

Leia mais

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia.

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia. 1 REALIZE UM DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO para identificar todas as oportunidades existentes, avaliar a viabilidade, determinar as prioridades e montar um programa para sua implementação 2 MODERNIZE SUA PLANTA

Leia mais

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB Manual de Instruções e Lista de Peças Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB ÍNDICE DETALHES TÉCNICOS, INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA... 01 MONTAGEM MOTOR E ROTAÇÃO DA MÁQUINA... 02 LUBRIFICAÇÃO...

Leia mais

Extrusão de tubos, cabos e fios

Extrusão de tubos, cabos e fios Sistemas de marcação e codificação Extrusão de tubos, cabos e fios Conhecemos os desafios únicos que você enfrenta em suas linhas de produção Mais que qualquer outro setor, a produção de fios, cabos ou

Leia mais

Como funciona o motor de corrente contínua

Como funciona o motor de corrente contínua Como funciona o motor de corrente contínua Escrito por Newton C. Braga Este artigo é de grande utilidade para todos que utilizam pequenos motores, principalmente os projetistas mecatrônicos. Como o artigo

Leia mais

Compressores de parafuso

Compressores de parafuso Construídos para toda a vida Compressores de parafuso SÉRIE SM Capacidade: 0.45 a 1.20 m³/min Pressão: 7.5 a 13 bar Compressor de parafusos rotativos Máxima Eficiência e Confiabilidade Há anos os consumidores

Leia mais

TRANSFORME SEU BANHO EM UM MOMENTO INESQUECÍVEL.

TRANSFORME SEU BANHO EM UM MOMENTO INESQUECÍVEL. NOVA LINHA TRANSFORME SEU BANHO EM UM MOMENTO INESQUECÍVEL. AQUECEDOR DE ÁGUA A GÁS DE PASSAGEM LINHA AQUECEDOR DE ÁGUA PARA BANHO O novo grau de conforto. VOCÊ PEDIU E A RHEEM ATENDEU Linha Completa de

Leia mais

5 Montagem Circuítos

5 Montagem Circuítos Montagem 5 Circuítos Ambiente de trabalho: Para trabalhar com montagem eletrônica e reparação de equipamentos o técnico precisa de algumas ferramentas, são elas: 1 - Ferro de solda: O ferro de solda consiste

Leia mais

Técnicas de Manutenção de Computadores

Técnicas de Manutenção de Computadores Técnicas de Manutenção de Computadores Professor: Luiz Claudio Ferreira de Souza Placa Mãe Dispositivos (Onboard) São aqueles encontrados na própria Placa Mãe. Ex: Rede, Som, Vídeo e etc... Prof. Luiz

Leia mais

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA Motor vertical 2 tempos LER O MANUAL DO PROPRIETÁRIO. TRABALHE SEMPRE COM ROTAÇÃO CONSTANTE, NO MÁXIMO 3.600 RPM EVITE ACELERAR E DESACELERAR O EQUIPAMENTO. NÃO TRABALHE

Leia mais

EQUIPAMENTOS. Transferência mecânica:

EQUIPAMENTOS. Transferência mecânica: EQUIPAMENTOS Transferência mecânica: Objetivos do equipamento: a) Garantir o acesso seguro à piscina para qualquer pessoa, b) Previnir possíveis riscos de acidente nas transferências ou manipulações, c)

Leia mais

FAÇA VOCÊ MESMO O ATERRAMENTO DO SEU COMPUTADOR

FAÇA VOCÊ MESMO O ATERRAMENTO DO SEU COMPUTADOR FAÇA VOCÊ MESMO O ATERRAMENTO DO SEU COMPUTADOR Por Ivan Max Freire de Lacerda ivanmaxlacerda@gmail.com A instalação elétrica voltada para alimentar um computador, requer alguns cuidados especiais. Primeiramente,

Leia mais

Ronaldo Luis Ferreira de Siqueira, Vitor Gabriel Coimbra Farias

Ronaldo Luis Ferreira de Siqueira, Vitor Gabriel Coimbra Farias Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática Ronaldo Luis Ferreira de Siqueira,

Leia mais

Polias e correias I. Como Ernesto resolveu o problema da correia e da polia? Polias e correias é o tema desta aula.

Polias e correias I. Como Ernesto resolveu o problema da correia e da polia? Polias e correias é o tema desta aula. Polias e correias I A UU L AL A O número de rotações por minuto (rpm) executado por uma furadeira de coluna não estava compatível com a necessidade exigida pelo trabalho. O número de rotações desenvolvido

Leia mais

Termostatos Digitais para Fancoil Série T6000

Termostatos Digitais para Fancoil Série T6000 Instruções de Instalações Data de Publicação Série T2000 1º de Julho de 2003 Termostatos Digitais para Fancoil Série T6000 Aplicação IMPORTANTE: Utilize o Termostato Digital para Fancoils da Série T6000

Leia mais

Fundamentos de Hardware

Fundamentos de Hardware Fundamentos de Hardware Curso Técnico em Informática SUMÁRIO PLACAS DE EXPANSÃO... 3 PLACAS DE VÍDEO... 3 Conectores de Vídeo... 4 PLACAS DE SOM... 6 Canais de Áudio... 7 Resolução das Placas de Som...

Leia mais

Energia Eólica. História

Energia Eólica. História Energia Eólica História Com o avanço da agricultura, o homem necessitava cada vez mais de ferramentas que o auxiliassem nas diversas etapas do trabalho. Isso levou ao desenvolvimento de uma forma primitiva

Leia mais

Fundamentos de Engenharia Solar. Racine T. A. Prado

Fundamentos de Engenharia Solar. Racine T. A. Prado Fundamentos de Engenharia Solar Racine T. A. Prado Coletores Solares Um coletor solar é um tipo específico de trocador de calor que transforma energia solar radiante em calor. Duffie; Beckman Equação básica

Leia mais

Lubrificação IV. Notou-se excessivo ruído no sistema de mudança. Sistema selado

Lubrificação IV. Notou-se excessivo ruído no sistema de mudança. Sistema selado A U A UL LA Lubrificação IV Introdução Notou-se excessivo ruído no sistema de mudança da caixa de câmbio de um automóvel. Um mecânico verificou que a caixa de câmbio estava com problemas por falta de óleo.

Leia mais

Novo Aquecedor de Água a Gás de Passagem. Aquecedor de Água para Banho. O novo grau de conforto.

Novo Aquecedor de Água a Gás de Passagem. Aquecedor de Água para Banho. O novo grau de conforto. Novo Aquecedor de Água a Gás de Passagem Aquecedor de Água para Banho O novo grau de conforto. SOFISTICAÇÃO Aparelhos na cor branca e novo acabamento em toda a chapa do gabinete, fi caram mais elegantes

Leia mais

EM-028 VENTILAÇÃO INDUSTRIAL & AR COMPRIMIDO

EM-028 VENTILAÇÃO INDUSTRIAL & AR COMPRIMIDO EM-028 VENTILAÇÃO INDUSTRIAL & AR COMPRIMIDO RESUMO AULA 6 - VENTILAÇÃO DE TANQUES 1 CLASSIFICAÇÃO DOS PROCESSOS A ventilação por exaustão encontra muita aplicação nos tanques de processamento, por exemplo:

Leia mais

SOLUÇÕES TERMICAS PARA COMPUTADORES Desafios e Soluções

SOLUÇÕES TERMICAS PARA COMPUTADORES Desafios e Soluções SOLUÇÕES TERMICAS PARA COMPUTADORES Desafios e Soluções Todos os componentes eletrônicos produzem calor durante o seu funcionamento. Alguns componentes produzem mais, outros produzem menos calor. O excesso

Leia mais

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Introdução Os processadores (ou CPUs, de Central Processing Unit) são chips responsáveis pela execução de cálculos, decisões lógicas e instruções

Leia mais

Transmissão de Movimento

Transmissão de Movimento Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03204 Mecânica Aplicada * Transmissão de Movimento 1. Introdução A transmissão

Leia mais

Processadores. Fabricantes dos processadores: Intel e AMD

Processadores. Fabricantes dos processadores: Intel e AMD Processadores Os processadores (ou CPUs, de Central Processing Unit) são chips responsáveis pela execução de cálculos, decisões lógicas e instruções que resultam em todas as tarefas que um computador pode

Leia mais

Manutenção de Computadores

Manutenção de Computadores Manutenção de Computadores Assunto a ser estudado: Armazenamento; Energia; Dispositivos de Entrada e Saída; Placa Mãe; Sistema de Arquivo; Processadores; Refrigeração; Memória; Vídeo; Instalação de sistemas

Leia mais

1a LISTA DE EXERCÍCIOS

1a LISTA DE EXERCÍCIOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ COORDENADORIA DE ÁREA DE TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Montagem e Manutenção de Computadores

Montagem e Manutenção de Computadores Montagem e Manutenção de Computadores Aula 04 Eletricidade estática, gabinetes e fontes. Professores: Rafael Antônio Marques Gomes Isabel Medeiros Eletricidade estática: A eletricidade estática é o fenômeno

Leia mais

EVAPORADOR ELIMINADOR DE GOTEJAMENTO

EVAPORADOR ELIMINADOR DE GOTEJAMENTO EVAPORADOR ELIMINADOR DE GOTEJAMENTO Aparelho Bivolt 110v 220v ATENÇÃO: INSTALAR EXTERNAMENTE * Capacidade total em 220v. Em 110v, redução de 50% a 60% na capacidade de evaporação. *Não testar com água

Leia mais

PORTEIRO ELETRÔNICO. Modelo: EG-PRL002. Manual do Usuário

PORTEIRO ELETRÔNICO. Modelo: EG-PRL002. Manual do Usuário PORTEIRO ELETRÔNICO Modelo: EG-PRL002 Manual do Usuário 1 Introdução Parabéns por adquirir o Porteiro Eletrônico modelo EG-PRL002 da EcoGold! Para conhecer toda a linha de produtos EcoGold, visite o site:

Leia mais

PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN

PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN 1 4 2 3 5 7 6 DESENHO DA MONTAGEM 01. Controlador digital GY-04 02. Botão de ajuste da pressão 03. Eletroímã 04. Interruptor 05. Fusível 06. Cabo de alimentação 07. Base

Leia mais

Manual de Instrução SUFRUIT SF30 SF50 SF100 SF150 SF 200

Manual de Instrução SUFRUIT SF30 SF50 SF100 SF150 SF 200 Manual de Instrução SUFRUIT SF30 SF50 SF100 SF150 SF 200 1. CARACTERISTICAS IMPORTANTES QUE SE DESTACAM NAS REFRESQUEIRAS SUFRUIT Confeccionada totalmente em aço inox. Sistema de Parada de Tampa a 90º

Leia mais

Cortina Elétrica com Controle Remoto

Cortina Elétrica com Controle Remoto FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA 1º SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Turma 3111 Trabalho Trimestral de Física Cortina Elétrica com Controle Remoto Arian Müller (03)

Leia mais