A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5"

Transcrição

1 A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5 Juliano Flores Prof. Lucas Plautz Prestes Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de TI (GTI034) 06/11/2012 RESUMO Escrever programas de computador, que executem em qualquer computador do mundo. Este sonho, que muitos programadores possuem, de escrever código que seja realmente multi-plataforma, pode estar mais perto do que imagina-se. Este estudo tem por objetivo trazer um embasamento sobre os conceitos de multi-plataforma, suas vantagens e desvantagens. Traça-se também um paralelo entre outras tecnologias que permitem o conceito de multi-plataforma, e como elas diferem do HTML5. Estuda-se também os conceitos que envovlem a tecnologia de HTML5. Como ele é composto, quais funcionalidades possui, suas compatibilidades. Além das vantagens e desvantagens de seu uso para o desenvolvimento de aplicações web. Sobre modelos negócios, cita-se exemplos, cases de empresas que usam a tecnologia HTML5 e explica-se como é possível para uma organização obter lucro quando usando aplicações que utilizam esta tecnologia. Finaliza-se mostrando as vantagens de usar a tecnologia e explicando os motivos pelos quais o objeto de estudo é válido no contexto atual de tecnologia e que funciona para investimento pelas empresas. Palavras-chave: HTML5, Internet, Web, Desenvolvimento, Software. 1 INTRODUÇÃO Criar software que funcione em vários computadores diferentes, em diversos sistemas operacionais e em inúmeros processadores diferentes. Sem ter um custo astronômico de desenvolvimento ou esperar durante anos para que o mesmo fique pronto. Este é o objetivo de muitos programadores e empresas no mundo afora. Um software que possa ser considerado realmente multi-plataforma. Após a revolução da Web e da Web 2.0, pode-se considerar que praticamente todos os computadores do mundo estão conectados a internet, ou aptos a estarem conectados. Isso significa que é quase impossível encontrar um computador hoje, que não possua um browser (navegador) instalado. Então, acredita-se que esta é a hora de usarmos este recurso comum a todos computadores para desenvolver e rodar softwares. HTML5 é a versão atual da linguagem HTML (Hyper-Text Markup Language ou Linguagem de Marcação de Hiper-Texto em português) que é a linguagem na qual as páginas de

2 internet são produzidas. Essa linguagem, simples em sua estrutura, pode ser conectada a diversas outras tecnologias, como php, ASP.NET, CSS e outras, possibilitando assim, a integração das páginas da internet com bancos de dados e conteúdos multimídia como vídeos, músicas e animações. Nesta versão atual, ainda existe a possibilidade de se criar páginas dinâmicas, usando recursos de Javascript. As perguntas que pairam: A tecnologia já está amadurecida o suficiente? É viável investir em software para a web? Quais as maneiras que as companhias podem usar este tipo de software? E lucrar com ele? Este estudo tentará responder estas questões, mostrando uma introdução a conceito de multiplataforma, vantagens, desvantagens e possibilidades de mercado para este tipo de software e modelo de negócios disponíveis para a tecnologia. 2 2 PLATAFORMA ACESSIVEL Plataforma é o conjunto de hardware e software usado para executar alguma aplicação Wikipedia (Tradução do autor). Pode-se também descrever a plataforma como um sistema operacional ou uma arquitetura de computador. Para que seja possível executar um programa em um computador, é necessário que o computador consiga interpretar o código do programa. Para isso, normalmente, o código é escrito especificamente para um tipo de computador ou sistema operacional. Por exemplo, um software para a plataforma Windows, não executa na plataforma Linux. Caso seja necessário executar um mesmo programa nas duas plataformas, o programa precisa ser reescrito para a plataforma desejada. Este processo dobra o tempo de desenvolvimento e aumenta consideravelmente o custo, já que normalmente os programadores são especializados em apenas uma plataforma. 2.1 Multi-Plataforma Algumas alternativas foram desenvolvidas para que fosse possível escrever programas que funcionassem corretamente em mais de uma plataforma. Uma das alternativas mais populares, a criação da linguagem Java, que executa o mesmo código em qualquer computador que tenha a máquina virtual Java instalada. Porém, esta alternativa, não cria código que seja multi-plataforma, já que o código foi escrito para a máquina virtual Java. Além de trazer problemas de performance, pois o computador não executa apenas o programa. Ele executa primeiro a máquina virtual Java

3 para depois executar o programa em cima da máquina virtual. Com isto, apesar de ser conveniente para os programadores, a plataforma Java não foi adotada em massa pelos usuários e nem pelas companhias. Outras soluções em multi-plataforma, como C++, ainda requerem uma grande parcela de adaptação de código e é necessário testar na plataforma na qual deseja-se que o software funcione. Apesar destas desvantagens, muitos programas são desenvolvidos assim, podemos citar como exemplo: Microsoft Office (Windows e Macintosh), Mozilla Thunderbird (Windows, Linux e Macintosh) e Apache (Windows, Linux, Macintosh e outras plataformas), além de muitos outros programas A Web está acessível Como dito anteriormente, pode-se considerar que todos os computadores pessoais estão conectados ou estão aptos a, conectar na internet imediatamente. Para a grande maioria das pessoas, isso significa, abrir um navegador e visualizar páginas de internet através dele. E portanto, pode-se considerar que praticamente todos os computadores pessoais, tem algum navegador instalado. Com isso, a web já possui uma base de usuários grande, e eles estão aptos a trabalharem com programas que executem diretamente via navegador. Criando assim, a possibilidade de usarmos a Web, como plataforma de desenvolvimento de software. Uma plataforma que já é aceita e está disponível em larga escala, pois temos milhões de usuários com algum navegador instalado no computador. Em Julho de 2009, o site CNET News publicou que o Mozilla Firefox foi baixado mais de 1 bilhão de vezes, com isso, pode-se ver que a base de usuários disponível para a web, é bastante extensa, e variada, pois é composta de pessoas que pertencem a diversos grupos étnicos, classes sociais e graus de instrução. A ideia então, é criar aplicativos que possam ser acessados diretamente no navegador do usuário, precisando ou não que o usuário instale-os primeiramente. Estes aplicativos podem ficar disponíveis off-line para que o usuário consiga acessá-los mesmo que o computador esteja desconectado da internet. Estes aplicativos, que vem sendo chamados de WebApps podem ser considerados multi-plataforma, pois o mesmo código, funciona em diversas plataformas, sem precisar de modificação, e usando uma condição pré-existente e disponível no computador do cliente (a presença de um navegador de internet) Webapps Offline Webapps do tipo off-line, são aplicativos, que executam dentro do navegador de internet do cliente, porém após a primeira utilização, não é necessário que o computador esteja conectado a internet para que o aplicativo esteja disponível para o usuário.

4 4 Útil em situações onde o custo de conexão é relevante ao negócio, este tipo de aplicação web é minoria sobre o total de webapps, visto que o custo de conectividade permite máquinas conectadas a internet ininterruptamente. FIG 1. Estrutura de um Webapp Offline (Fonte:Autor) Em um webapp off-line, a estrutura das camadas, está desconectada da internet, deixando a aplicação disponível para o usuário, através da camada do navegador, a todo instante. Muitas aplicações off-line, sincronizam com o servidor, quando a conexão estiver disponível. Estes aplicativos podem ser instalados na máquina do usuário, através do próprio navegador Webapps Online Estas aplicações, executam através do navegador de internet, e dependem de uma conexão a rede mundial de computadores para que funcionem, pois utilizam recursos que estão nos servidores do provedor de aplicação, não sendo possível instalar os programas no computador do usuário. Estes aplicativos estão em constante comunicação com os servidores, e são finalizados quanto o usuário desconecta da internet ou fecha o navegador.

5 5 FIG 2. Estrutura de um Webapp online (Fonte:Autor) Em um webapp online, a camada da aplicação é considerada a mesma camada do navegador e ambas são camadas filhas da camada de conexão a internet. Estas aplicações dependem de comunicação em tempo real, com o servidor de aplicação, por isso, elas deixam de funcionar caso a conexão seja interrompida. A maioria dessas aplicações possui algum recurso de salvamento de dados, para que informações não sejam perdidas, caso a conectividade seja interrompida em algum momento inesperado. A grande maioria dos webapps funcionam desta maneira. Podemos citar aplicações como o Google Mail e o Google Docs como exemplo. 2.3 HTML5 Segundo PILGRIM : HTML5 não é apenas uma grande coisa, mas sim uma coleção de atributos individuais. Ou seja, a tecnologia que chamamos de HTML5, não é apenas um componente, mas sim um conjunto de componentes criados com o objetivo de melhorar a

6 experiência de navegação de um usuário por uma página de internet. A grande revolução do HTML5, é que, todo elemento pode ser acessado e manipulado, permitindo dinamicidade e interação com as páginas, além disso, nada que existe ou foi feito até agora é perdido. Já que toda a implementação de HTML5 é compatível com as versões anteriores (HTML 4.1 e XHTML 1.1), permitindo que os navegadores abram corretamente as páginas, independente da versão utilizada na sua programação. O código HTML5, é completamente multiplataforma, já que o mesmo é interpretado e mostrado na tela pelo navegador. Isso garante redução de custos e maior velocidade no desenvolvimento de uma aplicação. Com o HTML5, é possível escrever aplicações que se comportam como aplicações normais, do tipo off-line. É possível, além apenas de apresentar textos ou imagens aos usuários, permitir que as informações sejam alteradas ou criadas pelo usuário, ou mesmo que o usuário possa usar recursos que sem a aplicação não estariam disponíveis no computador. Como exemplo, cita-se o Adobe Photoshop Web, que permite ao usuário editar imagens e fazer tratamento de fotos. Carregando fotos do seu computador, alterando-as e salvando novamente no seu computador. Este processo ocorre sem que o usuário tenha que instalar o Adobe Photoshop em sua estação de trabalho. E não depende da plataforma do computador. O mesmo código rodará em Microsoft Windows, Linux ou Macintosh. Ou em qualquer outra plataforma que tenha suporte aos recursos de HTML5. Outra vantagem de HTML5, é que a força motriz por trás da tecnologia, é a linguagem Javascript. A mesma que os desenvolvedores web já utilizam, sendo assim não é preciso gastar tempo e dinheiro com treinamento e preparação de programadores. Além disso, a utilização de Javascript garante a compatibilidade com as versões anteriores e permite a expansão de funções no futuro, pois a linguagem é dinâmica e interpretada pelo navegador. 6 FIG 3. A Caixa do HTML5. (Fonte:Autor)

7 Como o HTML5 é apenas um container de outros elementos, sua estrutura é similar a de uma caixa, onde ficam outros componentes, como o Javascript, o CSS, e as linguagens de conexão a banco de dados como php, asp.net e ColdFusion. Como essa estrutura é dinâmica, é possível atualizar os componentes que estão dentro da caixa, sem precisar trocar a caixa. Isso garante que o suporte a HTML5 será correto e por mais tempo, já que os elementos podem ser atualizados dentro da especificação. 7 FIG 4. Tabela de Suporte a componentes HTML5 (Fonte: FERREIRA e EIS, p.13) O quadro acima, montra quais elementos do HTML5 são suportados pelos principais navegadores. Essa modularidade do HTML5 é a sua principal vantagem para os desenvolvedores, pois eles podem utilizar os módulos de acordo com o seu público-alvo. A principal desvantagem do HTML5, no momento, está no fato de se tratar de uma tecnologia nova, o que significa que oferecer suporte de longa duração a uma aplicação pode ser difícil, porém, caso sua aplicação seja do tipo online, a mesma poderá ser atualizada sem que ocorra interferência do usuário Tecnologia Móvel O HTML5 é uma especificação que já prevê a utilização de dispositivos móveis, como tablets e smartphones conectados a internet. Toda a especificação e implementação foi criada, tendo em mente, que deveria ser possível criar aplicações que executem tanto em computadores quanto em dispositivos móveis, sem que o código seja alterado. Esta mentalidade, permite que os programadores possam se focar diretamente no código e nas funcionalidades de uma aplicação. Enquanto os componentes HTML e CSS, dentro do HTML5, se certificam que o programa será legível tanto em telas pequenas de smartphones como em telas grandes de computador.

8 8 Os principais fabricantes de smartphones, já possuem navegadores de internet, que são compatíveis com HTML5, garantindo que essas funcionalidades estejam a disposição dos usuários e desenvolvedores. 2.4 Modelos de Negócio As grandes empresas que investem em tecnologia necessitam obter lucro em retorno ao investimento. E os modelos de negócio estão mudando constantemente para melhor abrigarem estas mudanças na tecnologia e na maneira como os usuários utilizam a tecnologia. A grande vantagem para as empresas é poder usar apenas um código para todas as plataformas, usando a web como uma plataforma de desenvolvimento de aplicativos. O Google Docs por exemplo, permite que o usuário trabalhe com documentos de texto e planilhas em qualquer computador, salvando os documentos na internet, e estando sempre disponíveis para o usuário, em qualquer local que ele tenha acesso a rede mundial. Muitas empresas estão usando as aplicações web como forma de demonstrar seus produtos para os possíveis clientes. Este é o caso da Adobe, com o Photoshop Web, que trata-se de uma versão gratuita do conhecido programa de edição de imagens. Porém com menos recursos que as versões pagas. A rede social de imagens Instagr.am utilizou um modelo de negócios que garantiu seu valor através de um número grande de usuários. Desta maneira a empresa pode vender anúncios em sua aplicação, e sabe que o mesmo será visualizado por milhões de pessoas. É possível comprar aplicativos web, como é o caso do Lubith, uma aplicação para edição de Temas Wordpress. Que é vendida no próprio site da empresa. Companhias estão utilizando HTML5 e aplicações web para agregar valor a marca. Empresas como Coca-Cola, Mercedes-Benz e Ferrari, oferecem pequenos webapps em suas respectivas páginas na rede social Facebook, que permitem ao usuário criar imagens para compartilhar com os amigos e assim divulgar a marca. Estas aplicações são gratuitas e usadas pelas empresas como ferramenta de marketing e divulgação. É possível ainda usar as aplicações web internamente nas empresas. O recurso de intranet vem mudando nos últimos anos. Sempre sendo atualizado. Empresas já utilizam aplicações web que sincronizam pedidos de vendas feitos nos dispositivos móveis dos vendedores, com as aplicações do setor de vendas ou estoque, por exemplo, em tempo real. Garantindo assim um serviço com maior qualidade, e por consequência, maior lucro. Usando a web como plataforma de entrega de aplicações, as organizações podem otimizar o desenvolvimento das aplicações, melhorar as rotinas de atualização e garantir a sincronia dos programas usados pelos funcionários ou clientes, para que sempre a versão mais nova esteja em uso, evitando assim que problemas já resolvidos continuem presentes nos sistemas. Com acesso

9 9 multi-plataforma e opção de acessos de dispositivos móveis, é possível usar a web como uma plataforma real de desenvolvimento de software. 3 FUTURO CERTO Considerações Finais Com garantias de suporte a longo prazo, base de código unificada em diferentes plataformas, o HTML5 tem se mostrado como uma opção para companhias e empresas que querem investir em aplicativos que executam diretamente nos navegadores de internet. Com o avanço dos dispositivos móveis, e aplicações web em modo de tela cheia sendo implantadas nos navegadores, o futuro do HTML5 parece estar garantido. Um mercado que conta com bilhões de usuários aptos a receber e utilizar um único código, o conceito de aplicações web cada vez mais aceito pelos desenvolvedores e pelos usuários, e diferentes modelos de negócios a serem aplicados. As empresas podem sim investir nesta ideia, e é possível lucrar com isso. Desde sua idealização e com atualizações constantes em sua especificação, o HTML5 é uma alternativa viável, lucrativa e atual para empresas, desenvolvedores e usuários, que podem criar e executar seus programas em qualquer plataforma, desde que, utilizem a web como plataforma de entrega para os softwares. Enquanto é possível fazer uma apuração sobre as diferenças entre usar código proprietário de plataforma, ou código de aplicações web, principalmente em situações onde não existe gargalo de performance, é possível também afirmar que o HTML5 é uma realidade, e está aqui para ficar.

10 10 REFERÊNCIAS PILGRIM, Mark. Dive Into HTML5, 2010 FERREIRA, Elcio; EIS, Diego. Curso de HTML5 W3C Escritório Brasil. São Paulo, 2011 CNET NEWS Acesso em 25/10/ WikiPedia Acesso em 25/10/ Mozilla Foundation Acesso em 03/11/2012

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

Por que Office 365? Office 365 Por que usar?

Por que Office 365? Office 365 Por que usar? Por que Office 365? Office 365 Por que usar? POR QUE OFFICE 365? Olá. Nesse guia, vamos tratar de um serviço que está sendo extremamente procurado por executivos e especialistas em TI das empresas: o Office

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS 3.INTERNET 3.1. Internet: recursos e pesquisas 3.2. Conhecendo a Web 3.3. O que é um navegador?

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP CAPÍTULO 1 O melhor do PHP Este livro levou bastante tempo para ser feito. Venho usando agora o PHP por muitos anos e o meu amor por ele aumenta cada vez mais por sua abordagem simplista, sua flexibilidade

Leia mais

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla 6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla O mercado brasileiro de dispositivos móveis em breve ganhará mais uma grande plataforma. Anunciado oficialmente

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Objetivo O objetivo do projeto é especificar o desenvolvimento de um software livre com a finalidade de automatizar a criação de WEBSITES através do armazenamento

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS CORPORATIVOS

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS CORPORATIVOS PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS CORPORATIVOS SUA EMPRESA PRECISA DE SOLUÇÕES MÓVEIS? O NOVO PERFIL DO CLIENTE Aumento do número de Smartphones com acesso a dados;" Migração de Buscas no PC

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. www.docpix.net

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. www.docpix.net APRESENTAÇÃO COMERCIAL www.docpix.net QUEM SOMOS Somos uma agência digital full service, especializada em desenvolvimento web, de softwares e marketing online. A Docpix existe desde 2010 e foi criada com

Leia mais

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2 AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA CONTEÚDO DA AULA Tipos de Software Serviços Web Tendências 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux

Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux Introdução Um sistema operacional de rede é simplesmente um sistema operacional com serviços de rede, que chamamos de um modo geral de servidor. Dependendo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

GISWEB - Informação Geográfica ao Alcance de Todos

GISWEB - Informação Geográfica ao Alcance de Todos GISWEB - Informação Geográfica ao Alcance de Todos Bruno Perboni Qualityware Conselheiro Laurindo 825 cj. 412 centro Curitiba PR fone: 3232-1126 bruno@qualityware.com.br Maysa Portugal de Oliveira Furquim

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Softblue Logic IDE Guia de Instalação www.softblue.com.br Sumário 1 O Ensino da Lógica de Programação... 1 2 A Ferramenta... 1 3 Funcionalidades... 2 4 Instalação... 3 4.1 Windows...

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Introdução. Hardware X Software. Corpo Humano Parte Física. Capacidade de utilizar o corpo em atividades especificas explorando seus componentes

Introdução. Hardware X Software. Corpo Humano Parte Física. Capacidade de utilizar o corpo em atividades especificas explorando seus componentes Introdução Hardware X Software Corpo Humano Parte Física Componentes 18 Capacidade de utilizar o corpo em atividades especificas explorando seus componentes Hardware Introdução Parte física: placas, periféricos,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA FACILITADOR VIRTUAL DA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA Campina Grande-

Leia mais

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br DIGIMAN MANDADO JUDICIAL ELETRÔNICO Arquitetura WTB Tecnologia 2009 www.wtb.com.br Arquitetura de Software O sistema DIGIMAN é implementado em três camadas (apresentação, regras de negócio e armazém de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 E CSS3

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 E CSS3 DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 E CSS3 Eduardo Laguna Rubai, Tiago Piperno Bonetti Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR- Brasil eduardorubay@gmail.com, bonetti@unipar.br Resumo.

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de Computadores I Organização Básica B de Computadores

Leia mais

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP VitorFariasCoreia INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Vitor Farias Correia Graduado em Sistemas de Informação pela FACITEC e especialista em desenvolvimento de jogos

Leia mais

Introdução a Computação Móvel

Introdução a Computação Móvel Introdução a Computação Móvel Computação Móvel Prof. Me. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Histórico Em 1947 alguns engenheiros resolveram mudar o rumo da história da telefonia. Pensando em uma maneira

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 3 Virtualização de Sistemas 1. Conceito Virtualização pode ser definida

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 2ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

Aplicativos para Internet Aula 01

Aplicativos para Internet Aula 01 Aplicativos para Internet Aula 01 Arquitetura cliente/servidor Introdução ao HTML, CSS e JavaScript Prof. Erika Miranda Universidade de Mogi das Cruzes Uso da Internet http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/paginas/world-wide-web-ou-www-completa-22-anos-nesta-terca-feira.aspx

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar as principais características de uma Aplicação Internet Rica.

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb TiposdeSites ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br TiposdeSites Índice 1 Sites... 2 2 Tipos de Sites... 2 a) Site

Leia mais

Agregadores de Conteúdo

Agregadores de Conteúdo Agregadores de Conteúdo São programas ou sites capazes de interpretar e mostrar o conteúdo dos Feeds RSS. Essa é uma forma de facilitar a leitura de vários sites e blogs, acessando o que há de novo em

Leia mais

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1,Tiago Bonetti Piperno 1, Ricardo Germano 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR- Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE Juliano Flores Prof. Wagner Walter Lehmann Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de Tecnologia da Informação (GTI0034) Prática do Módulo

Leia mais

Desenvolvimento de Sites. Subtítulo

Desenvolvimento de Sites. Subtítulo Desenvolvimento de Sites Subtítulo Sobre a APTECH A Aptech é uma instituição global, modelo em capacitação profissional, que dispõe de diversos cursos com objetivo de preparar seus alunos para carreiras

Leia mais

RHOELEMENTS MOTOROLA DESENVOLVA MENOS. FAÇA MAIS.

RHOELEMENTS MOTOROLA DESENVOLVA MENOS. FAÇA MAIS. RHOELEMENTS MOTOROLA DESENVOLVA MENOS. FAÇA MAIS. RHOELEMENTS MOTOROLA FOLHETO COM TANTOS EQUIPAMENTOS MÓVEIS... VOCÊ, DEFINITIVAMENTE, QUER CRIAR UM APLICATIVO COMPATÍVEL COM TODOS ELES. COM RHOELEMENTS,

Leia mais

USANDO O IZCODE PARA GERAR SOFTWARE RAPIDAMENTE

USANDO O IZCODE PARA GERAR SOFTWARE RAPIDAMENTE USANDO O IZCODE PARA GERAR SOFTWARE RAPIDAMENTE SUMÁRIO usando o izcode... 1 para gerar software rapidamente... 1 introdução... 2 o que é o izcode?... 2 Como funciona o izcode?... 2 os tipos diferentes

Leia mais

Principais diferenciais do Office 365

Principais diferenciais do Office 365 Guia de compras O que é? é um pacote de soluções composto por software e serviços, conectados à nuvem, que fornece total mobilidade e flexibilidade para o negócio. Acessível de qualquer dispositivo e qualquer

Leia mais

Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem. Luiz Filipe Licidonio. Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms. Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem. Luiz Filipe Licidonio. Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms. Porto Alegre, Rio Grande do Sul 1 Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem Luiz Filipe Licidonio Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms Porto Alegre, Rio Grande do Sul luiz_np_poa@hotmail.com 2 Análise de Sistemas I: Programação em

Leia mais

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor.

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. Modelo Cliente/Servidor Por HIARLY ALVES Fortaleza - CE Apresentação. O mais famoso tipo de arquitetura utilizada em redes de computadores

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

Criando Aulas Multimídia Interativa para Uso em Tablets

Criando Aulas Multimídia Interativa para Uso em Tablets Criando Aulas Multimídia Interativa para Uso em Tablets Celso Tatizana Diretor da Caltech Informática Ltda www.class.com.br class@class.com.br 018 3916-7800 Modelos para Criação de Aulas Multimídia Interativa

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

Análise dos Navegadores de Internet

Análise dos Navegadores de Internet Análise dos Navegadores de Internet Midia Proativa Patos de Minas 2012 Esta análise tem o objetivo de mostrar uma comparação entre os navegadores de internet utilizados atualmente. Queremos deixar claro

Leia mais

A Evolução dos Sistemas Operacionais

A Evolução dos Sistemas Operacionais Capítulo 3 A Evolução dos Sistemas Operacionais Neste capítulo, continuaremos a tratar dos conceitos básicos com a intensão de construirmos, agora em um nível mais elevado de abstração, o entendimento

Leia mais

O Novo Portal Etilux também foi criado para ser um facilitador para nossa Força de Vendas, abrangendo as seguintes características:

O Novo Portal Etilux também foi criado para ser um facilitador para nossa Força de Vendas, abrangendo as seguintes características: INTRODUÇÃO: O Novo Portal Etilux também foi criado para ser um facilitador para nossa Força de Vendas, abrangendo as seguintes características: Ser uma alternativa para substituição dos volumosos e pesados

Leia mais

Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web

Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web Sergio N. Ikeno¹, Késsia Rita da Costa Marchi¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sergioikn@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo.

Leia mais

Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico

Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico MindQuest Educação S.A. 29/08/2013 1 / 52 AGENDA 1 Requisitos técnicos para usuários domésticos 1.1. Configurações para os Browsers 1.2. Player multimídia 1.3.

Leia mais

Mapa Mental de Data Warehouse - OLAP

Mapa Mental de Data Warehouse - OLAP Mapa Mental de Data Warehouse - OLAP Mapa Mental de Data Warehouse OLAP Mapa Mental de Data Warehouse - OLAP Introdução ao PHP PHP é provavelmente uma das linguagens de programação web mais popular. Com

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Ciência da Computação Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Taciana Lima Lourenço Silva Schuenemann Estudo de Viabilidade Clínica médica

Leia mais

EDITORES DE TEXTO Capítulo 1: Avaliação técnica e econômica dos principais editores de texto do mercado.

EDITORES DE TEXTO Capítulo 1: Avaliação técnica e econômica dos principais editores de texto do mercado. Nome: Nº Série: EDITORES DE TEXTO Capítulo 1: Avaliação técnica e econômica dos principais editores de texto do mercado. Habilidades: Pesquisar novas ferramentas e aplicativos de informática para a área

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar.

São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar. São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar. Quais são eles? Vários outros programas 1 Sistema Básico

Leia mais

CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn

CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn ...6 CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn 20/01/2012 Versão 1.4 Sumário 1.0 Pré Requisitos de instalação do w-vpn...2 2.0 Instalação do Serviço...2 3.0 Dicas...8 4.0 Suporte...11 1 1.0

Leia mais

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ARQUITETURA DE SISTEMAS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Definição Documento de arquitetura Modelos de representação da arquitetura Estilos arquiteturais Arquitetura de sistemas web Arquitetura

Leia mais

USCS. Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação

USCS. Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação USCS Universidade Municipal de São Caetano do Sul Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação Sub-Projeto de Pesquisa Evolução na Comunicação: estudos em sites da Internet

Leia mais

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Guilherme Miranda Martins 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton Computação em Nuvem Alunos: Allan e Clayton 1 - Introdução 2 - Como Funciona? 3 - Sistemas Operacionais na Nuvem 4 - Empresas e a Computação em Nuvem 5 - Segurança da Informação na Nuvem 6 - Dicas de Segurança

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

Manual de Instrução. Download de Imagens para Encartes dos Produtos GIRANDO SOL

Manual de Instrução. Download de Imagens para Encartes dos Produtos GIRANDO SOL Manual de Instrução Download de Imagens para Encartes dos Produtos GIRANDO SOL Apresentação A Girandosol disponibiliza um Manual de Instrução para download de arquivos da nossa linha de produtos, visando

Leia mais

Alexandre Malveira, Wolflan Camilo

Alexandre Malveira, Wolflan Camilo Alexandre Malveira, Wolflan Camilo Introdução Cloud Computing Computação Móvel SaaS, PaaS e IaaS CloudBees Diariamente arquivos são acessados, informações dos mais variados tipos são armazenadas e ferramentas

Leia mais

Resumo. Prof. Alejandro - Introdução à Sistemas Operacionais Resumo Informativo, complemente o material assistindo as Aulas 19/08/2015 1

Resumo. Prof. Alejandro - Introdução à Sistemas Operacionais Resumo Informativo, complemente o material assistindo as Aulas 19/08/2015 1 Resumo 19/08/2015 1 1. Tipos de Software 2. Introdução aos Sistemas Operacionais 3. Os Arquivos 4. Funções do Sistema Operacional 5. Programas Utilitários do Sistema Operacional 6. Termos Básicos 7. Tipos

Leia mais

revista c i c l i s m o p o r c i c l i s t a s Publicidade Site e Revista sugestões orientações

revista c i c l i s m o p o r c i c l i s t a s Publicidade Site e Revista sugestões orientações revista c i c l i s m o p o r c i c l i s t a s Site e Revista sugestões orientações Sugestões Orientações Veja nas próximas páginas a descrição dos principais recursos que utilizamos. Todos eles podem

Leia mais

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 Prezados Senhores da comissão de licitação da UENF, seguem alguns questionamentos acerca do edital de concorrência 01/2013 para esclarecimentos: 1. ANEXO

Leia mais

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS 21/11/2013 PET Sistemas de Informação Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 1 BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS Leonardo Pimentel Ferreira Higor Ernandes Ramos Silva 21/11/2013

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.1. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.1. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br Manual do Usuário Versão 1.0.1 Copyright Nextel 2014 http://nextelcloud.nextel.com.br 1 1 Nextel Cloud... 3 2 Instalação do Nextel Cloud... 4 3 Configuração e uso dos componentes Nextel Cloud... 6 3.1

Leia mais

Armazenamento em nuvem é feito em serviços que poderão ser acessados de diferentes lugares, a qualquer momento e utilizando diferentes dispositivos,

Armazenamento em nuvem é feito em serviços que poderão ser acessados de diferentes lugares, a qualquer momento e utilizando diferentes dispositivos, Nuvem cloud Armazenamento em nuvem é feito em serviços que poderão ser acessados de diferentes lugares, a qualquer momento e utilizando diferentes dispositivos, não havendo necessidade de armazenamento

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS ORGANOGRAMA FUNCIANOGRAMA DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR

Leia mais

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Resumo O projeto tem como objetivo principal promover a inclusão digital dos softwares

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE III: Infraestrutura de Tecnologia da Informação Atualmente, a infraestrutura de TI é composta por cinco elementos principais: hardware, software,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML O Desenvolvimento Web O desenvolvimento web é o termo utilizado para descrever atividade relacionada

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof. Esp. Lucas Cruz

Tecnologia da Informação. Prof. Esp. Lucas Cruz Tecnologia da Informação Prof. Esp. Lucas Cruz Componentes da Infraestrutura de TI Software A utilização comercial da informática nas empresas iniciou-se por volta dos anos 1960. O software era um item

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

Agência digital especializada na consultoria, design e desenvolvimento de projetos de internet

Agência digital especializada na consultoria, design e desenvolvimento de projetos de internet Agência digital especializada na consultoria, design e desenvolvimento de projetos de internet Oferecemos ao mercado nossa experiência e metodologia amplamente desenvolvidas ao longo de 15 anos de experiência

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS -ARQUITETURAS DE APLICAÇÃO MÓVEL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS -ARQUITETURAS DE APLICAÇÃO MÓVEL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about. PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS -ARQUITETURAS DE APLICAÇÃO MÓVEL Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Introdução Cliente-Servidor Cliente Servidor Tipos de conexão

Leia mais

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos.

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. O papel de um servidor Introdução à rede básica Sua empresa tem muitas necessidades recorrentes, tais como organizar

Leia mais

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE CELULAR X COMPUTADOR Atualmente, o Celular roubou a cena dos computadores caseiros e estão muito mais presentes na vida dos Brasileiros. APLICATIVO PARA CELULAR O nosso aplicativo para celular funciona

Leia mais

Zend. Framework. Flávio Gomes da Silva Lisboa. Novatec. Desenvolvendo em PHP 5 orientado a objetos com MVC

Zend. Framework. Flávio Gomes da Silva Lisboa. Novatec. Desenvolvendo em PHP 5 orientado a objetos com MVC Zend Framework Desenvolvendo em PHP 5 orientado a objetos com MVC Flávio Gomes da Silva Lisboa Novatec 1 Introdução CAPÍTULO O desenvolvimento de aplicações tornou-se uma atividade extremamente complexa

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar seg, 21/01/13 por Altieres Rohr Segurança Digital Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime,

Leia mais

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional Belo Horizonte, 11 de junho de 2013 À Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Rod. Pref. Américo Gianetti, Serra Verde - Prédio Minas, 11º andar 31.630-900 Belo Horizonte Minas Gerais Ref.: Consulta

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO Virtualização A virtualização está presente tanto no desktop de um entusiasta pelo assunto quanto no ambiente de TI de uma infinidade de empresas das mais variadas áreas. Não se trata de "moda" ou mero

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

HTML Página 1. Índice

HTML Página 1. Índice PARTE - 1 HTML Página 1 Índice HTML A HISTÓRIA... 2 O COMEÇO E A INTEROPERABILIADE... 3 Primeira Página... 4 Entendendo seu código... 5 Abrindo o código fonte da sua página... 6 Comentários na página...

Leia mais