Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS"

Transcrição

1 Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho 2015 Unidade de Estudos Econômicos

2 O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS NO 2º TRIMESTRE Exportações As exportações da indústria de transformação tiveram o nível mais baixo para o período nos últimos 10 anos. Além da queda significativa dos preços de venda para vários setores, importantes mercados continuam com uma demanda externa arrefecida: a China continua desacelerando, enquanto a Argentina segue com restrições às importações. Já os EUA tiveram uma ótima safra, o que limitou as importações de soja do RS. Importações Todas as categorias de uso sofreram quedas expressivas. Entre os motivos apontados para essa retração estão: a menor cotação internacional do petróleo e seus derivados; a desaceleração econômica do RS; a taxa de câmbio mais desvalorizada e o pessimismo dos empresários industriais com relação às expectativas futuras da economia. Saldo O saldo comercial no período foi de 2,35 bilhões.

3 PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO ANO jan-jun/14 Part(%) jan-jun/15 Part(%) Var (%) São Paulo ,5% ,6% -10,6% Minas Gerais ,6% ,7% -26,6% Rio de Janeiro ,2% ,3% -2,9% -266 Rio Grande do Sul ,1% ,5% -9,8% -872 Paraná ,6% ,8% -12,5% Mato Grosso ,8% ,9% -24,5% Espírito Santo ,4% ,6% -10,2% -607 Pará ,7% ,5% -30,5% Santa Catarina ,1% ,3% -10,0% -449 Bahia ,0% ,7% -20,4% -902 Total do Grupo ,9% ,9% -15,6% Total Geral ,0% ,0% -14,7%

4 PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jun/14 Part(%) jun/15 Part(%) Var (%) São Paulo ,7% ,7% 0,5% 20 Rio de Janeiro ,3% ,3% 27,0% 514 Minas Gerais ,9% ,6% -28,5% -755 Rio Grande do Sul ,9% ,8% -14,6% -294 Paraná ,1% ,7% 16,9% 246 Mato Grosso ,8% ,6% -6,5% -103 Espírito Santo 935 4,6% 968 4,9% 3,5% 33 Pará ,2% 962 4,9% -23,7% -299 Santa Catarina 852 4,2% 729 3,7% -14,4% -123 Goiás 618 3,0% 657 3,3% 6,3% 39 Total do Grupo ,6% ,6% -4,1% -722 Total Geral ,0% ,0% -4,1% -838

5 PRINCIPAIS DESTINOS DAS EXPORTAÇÕES DO RS NO ANO jan-jun/14 Part(%) jan-jun/15 Part(%) Var (%) China ,6% ,3% -14,5% -332 Argentina 653 7,3% 626 7,8% -4,1% -27 Estados Unidos 639 7,2% 536 6,7% -16,1% -103 Holanda 242 2,7% 263 3,3% 8,7% 21 Coreia do Sul 176 2,0% 227 2,8% 29,0% 51 Uruguai 238 2,7% 209 2,6% -12,2% -29 Vietnã 140 1,6% 209 2,6% 49,3% 69 Rússia 122 1,4% 187 2,3% 53,3% 65 Paraguai 522 5,9% 183 2,3% -64,9% -339 Alemanha 234 2,6% 182 2,3% -22,2% -52 Total do Grupo ,9% ,8% -12,9% -676 Total Geral ,0% ,0% -9,8% -873

6 PRINCIPAIS DESTINOS DAS EXPORTAÇÕES DO RS NO MÊS jun/14 Part(%) jun/15 Part(%) Var (%) China ,4% ,6% -14,0% -100 Argentina 117 5,8% 129 7,5% 10,3% 12 Estados Unidos 159 7,9% 105 6,1% -34,0% -54 Rússia 47 2,3% 50 2,9% 6,4% 3 Holanda 48 2,4% 47 2,7% -2,1% -1 Eslovênia 1 0,0% 42 2,4% 4100,0% 41 Bélgica 34 1,7% 40 2,3% 17,6% 6 Vietnã 10 0,5% 39 2,3% 290,0% 29 Uruguai 37 1,8% 36 2,1% -2,7% -1 Venezuela 55 2,7% 32 1,9% -41,8% -23 Total do Grupo ,6% ,7% -7,2% -88 Total Geral ,0% ,0% -14,5% -293

7 EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR SEGMENTO NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,7% ,2% -3,6% -69 Químicos 884 9,9% ,6% -3,7% -33 Tabaco 555 6,2% 629 7,8% 13,3% 74 Couro e calçados 542 6,1% 485 6,0% -10,5% -57 Veículos automotores, reboques e carrocerias 430 4,8% 465 5,8% 8,1% 35 Máquinas e equipamentos 501 5,6% 405 5,0% -19,2% -96 Produtos de metal 202 2,3% 192 2,4% -5,0% -10 Borracha e plástico 175 2,0% 163 2,0% -6,9% -12 Móveis 98 1,1% 91 1,1% -7,1% -7 Materiais elétricos 109 1,2% 83 1,0% -23,9% -26 Celulose e Papel 86 1,0% 60 0,7% -30,2% -26 Metalurgia 52 0,6% 60 0,7% 15,4% 8 Madeira 55 0,6% 57 0,7% 3,6% 2 Produtos diversos 60 0,7% 57 0,7% -5,0% -3 Minerais não-metálicos 49 0,5% 43 0,5% -12,2% -6 Têxteis 43 0,5% 42 0,5% -2,3% -1 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 26 0,3% 24 0,3% -7,7% -2 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis 330 3,7% 21 0,3% -93,6% -309 Vestuário e acessórios 23 0,3% 20 0,2% -13,0% -3 Material de transporte 14 0,2% 9 0,1% -35,7% -5 Extrativa mineral 10 0,1% 7 0,1% -30,0% -3 Bebidas 9 0,1% 4 0,0% -55,6% -5 Farmoquímicos e farmacêuticos 5 0,1% 3 0,0% -40,0% -2 Impressão e reprodução de gravações 1 0,0% 1 0,0% 0,0% 0 Indústrias diversas - 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total da Indústria ,4% ,02% -9,0% -556 Básicos ,3% ,7% -11,8% -308 Serviços - 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações Especiais 112 1,3% 104 1,3% -7,1% -8 Total Geral ,0% ,0% -9,8% -872

8 EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR SEGMENTO NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,1% ,6% -20,6% -88 Químicos 144 7,1% 163 9,4% 13,2% 19 Tabaco 160 7,9% 134 7,8% -16,3% -26 Veículos automotores, reboques e carrocerias 74 3,7% 103 6,0% 39,2% 29 Couro e calçados 94 4,7% 86 5,0% -8,5% -8 Máquinas e equipamentos 82 4,1% 66 3,8% -19,5% -16 Produtos de metal 32 1,6% 37 2,1% 15,6% 5 Borracha e plástico 26 1,3% 27 1,6% 3,8% 1 Móveis 17 0,8% 14 0,8% -17,6% -3 Materiais elétricos 15 0,7% 12 0,7% -20,0% -3 Produtos diversos 9 0,4% 12 0,7% 33,3% 3 Metalurgia 8 0,4% 11 0,6% 37,5% 3 Madeira 4 0,2% 9 0,5% 125,0% 5 Minerais não-metálicos 8 0,4% 8 0,5% 0,0% 0 Celulose e Papel 16 0,8% 7 0,4% -56,3% -9 Têxteis 6 0,3% 7 0,4% 16,7% 1 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis 71 3,5% 5 0,3% -93,0% -66 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 5 0,2% 4 0,2% -20,0% -1 Vestuário e acessórios 5 0,2% 3 0,2% -40,0% -2 Material de transporte 2 0,1% 2 0,1% 0,0% 0 Extrativa mineral 1 0,0% 1 0,1% 0,0% 0 Bebidas 1 0,0% 1 0,1% 0,0% 0 Farmoquímicos e farmacêuticos - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Impressão e reprodução de gravações - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Indústrias diversas - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Total da Indústria ,8% ,89% -12,9% -156 Básicos ,3% ,5% -18,4% -146 Serviços - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Transações Especiais 20 1,0% 28 1,6% 40,0% 8 Total Geral ,0% ,0% -14,6% -294

9 MILHÕES EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL NOS MESES DE JUNHO

10 R$ MILHÕES EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL NOS MESES DE JUNHO Fonte: MDIC/SECEX, deflacionados pelo IPCA acumulado até jun/2015.

11 EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR GRUPO DE PRODUTOS NO ANO jan-jun/14 jan-jun/15 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,6% -2 Automóveis, camionetas e utilitários ,7% 52 Autopeças ,5% -15 Calçados ,6% -24 Caminhões e ônibus ,1% 14 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,2% -13 Couro ,2% -32 Edição e Impressão ,5% 0 Laminados longos e planos de aço ,3% -1 Laticínios ,3% 6 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,6% -44 Medicamentos e fármacos ,3% -2 Petroquímicos ,4% -4 Plásticos e suas obras ,0% -5 Tratores ,0% -50 Vestuário ,2% 1 Vinho ,2% -5 Total do Grupo ,5% -124 Total Geral ,8% -873

12 EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR GRUPO DE PRODUTOS NO MÊS jun/14 jun/15 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,3% -2 Automóveis, camionetas e utilitários ,5% 25 Autopeças ,5% -3 Calçados ,6% -2 Caminhões e ônibus ,5% 3 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,0% 1 Couro ,4% -6 Edição e Impressão ,4% 0 Laminados longos e planos de aço ,6% 0 Laticínios ,4% 2 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,4% -11 Medicamentos e fármacos ,5% 0 Petroquímicos ,6% -13 Plásticos e suas obras 7 7-0,3% 0 Tratores ,6% -4 Vestuário ,8% 0 Vinho ,8% 0 Total do Grupo ,1% -11 Total Geral ,5% -293

13 EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO RS NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Complexo Soja (componentes selecionados) ,7% ,0% -11,7% -337 Soja (grão) ,6% ,4% -14,3% -319 Óleo de soja 108 1,9% 113 2,1% 4,3% 5 Farelo de soja 538 9,3% 514 9,5% -4,3% -24 Milho (grão) 229 4,0% 54 1,0% -76,4% -175 Trigo (grão) 9 0,1% 255 4,7% 2871,3% 246 Complexo Carnes (componentes selecionados) ,7% ,8% -6,1% -52 Carne de frango in natura 575 9,9% 522 9,7% -9,2% -53 Carne de frango industrializada 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Carne suína in natura 177 3,1% 181 3,3% 2,1% 4 Carne bovina in natura 28 0,5% 23 0,4% -18,9% -5 Carne bovina industrializada 70 1,2% 72 1,3% 3,1% 2 Demais produtos do agronegócio ,5% ,5% -3,6% -65 Agronegócio ,9% ,2% -6,6% -383 Total Geral ,0% ,0% -9,8% -872

14 EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO RS NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Complexo Soja (componentes selecionados) ,3% ,8% -22,9% -220 Soja (grão) ,1% ,9% -17,3% -132 Óleo de soja 36 2,4% 23 1,9% -37,9% -13 Farelo de soja ,7% 85 7,0% -46,4% -74 Milho (grão) 1 0,1% 0 0,0% -77,1% -1 Trigo (grão) 0 0,0% 0 0,0% -88,9% 0 Complexo Carnes (componentes selecionados) ,3% ,0% 0,7% 1 Carne de frango in natura 110 7,4% 113 9,3% 2,7% 3 Carne de frango industrializada 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Carne suína in natura 42 2,8% 41 3,4% -2,0% -1 Carne bovina in natura 3 0,2% 2 0,1% -51,3% -1 Carne bovina industrializada 13 0,9% 14 1,2% 6,0% 1 Demais produtos do agronegócio ,4% ,2% -15,7% -57 Agronegócio ,8% ,3% -18,5% -276 Total Geral ,0% ,0% -14,6% -294

15 EXPORTAÇÕES DA AGROINDÚSTRIA DO RS NO ANO jan-jun/14 Part(%) jan-jun/15 Part(%) Var (%) Soja ,0% ,7% -2,9% -18 Aves ,0% ,9% -8,9% -53 Bovinos, Suínos e outras reses ,7% ,6% -3,1% -10 Couros e peles curtidos e produtos similares ,1% ,8% -11,3% -32 Máquinas e Equipamentos 229 9,9% 143 6,8% -37,9% -87 Arroz 83 3,6% 113 5,4% 36,4% 30 Celulose 64 2,8% 37 1,8% -41,1% -26 Tabaco 43 1,9% 31 1,5% -27,8% -12 Adubos e Fertilizantes 20 0,9% 24 1,1% 18,1% 4 Desdobramento de madeira 11 0,5% 17 0,8% 49,2% 6 Rações, suplementos vitamínicos ou semelhantes 7 0,3% 8 0,4% 14,0% 1 Outros 2 0,1% 2 0,1% 0,2% 0 Laranja 5 0,2% 2 0,1% -67,2% -4 Milho 0 0,0% 1 0,1% 1364,5% 1 Inseticidas, herbicidas e outros defensivos para uso agropecuário 1 0,0% 1 0,1% 24,7% 0 Produtos Veterinários, dosados 0 0,0% 0 0,0% -8,1% 0 Trigo 0 0,0% 0 0,0% 1486,4% 0 Cana-de-açúcar 0 0,0% 0 0,0% -31,2% 0 Leite 0 0,0% 0 0,0% 1166,0% 0 Agroindústria ,0% ,0% -8,7% -200 Total geral

16 EXPORTAÇÕES DA AGROINDÚSTRIA DO RS NO MÊS jun/14 Part(%) jun/15 Part(%) Var (%) Aves ,0% ,6% 3,4% 4 Soja ,3% ,8% -44,9% -88 Bovinos, Suínos e outras reses 65 13,2% 63 16,2% -4,2% -3 Couros e peles curtidos e produtos similares 48 9,6% 42 10,7% -13,1% -6 Máquinas e Equipamentos 42 8,5% 27 7,1% -35,2% -15 Arroz 7 1,4% 9 2,4% 33,4% 2 Tabaco 6 1,1% 7 1,9% 30,1% 2 Adubos e Fertilizantes 3 0,7% 4 1,0% 18,9% 1 Celulose 12 2,4% 4 1,0% -67,9% -8 Desdobramento de madeira 2 0,4% 3 0,8% 53,3% 1 Rações, suplementos vitamínicos ou semelhantes 1 0,2% 1 0,3% 1,4% 0 Outros 0 0,1% 0 0,1% -14,2% 0 Inseticidas, herbicidas e outros defensivos para uso agropecuário 0 0,1% 0 0,1% -39,4% 0 Laranja 0 0,0% 0 0,0% 236,3% 0 Milho 0 0,0% 0 0,0% 565,3% 0 Produtos Veterinários, dosados 0 0,0% 0 0,0% -77,7% 0 Cana-de-açúcar - 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Trigo - 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Leite - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Agroindústria ,0% ,0% -22,1% -110 Total geral

17 EXPORTAÇÕES DO RS POR CATEGORIA DE USO NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,9% ,8% -11,1% -715 Bens de consumo não-duráveis ,3% ,3% -3,3% -42 Bens de capital 625 7,0% 492 6,1% -21,3% -133 Bens de consumo duráveis 222 2,5% 265 3,3% 19,4% 43 Bens de consumo semiduráveis 276 3,1% 258 3,2% -6,5% -18 Transações especiais 112 1,3% 104 1,3% -7,1% -8 Combustíveis e lubrificantes 1 0,0% 1 0,0% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -9,8% -873

18 EXPORTAÇÕES DO RS POR CATEGORIA DE USO NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,5% ,5% -19,9% -315 Bens de consumo não-duráveis ,2% ,5% 2,6% 6 Bens de capital 100 5,0% 80 4,6% -20,0% -20 Bens de consumo duráveis 38 1,9% 66 3,8% 73,7% 28 Bens de consumo semiduráveis 50 2,5% 50 2,9% 0,0% 0 Transações especiais 20 1,0% 28 1,6% 40,0% 8 Combustíveis e lubrificantes 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -14,5% -293

19 EXPORTAÇÕES DO RS POR INTENSIDADE TECNOLÓGICA NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Produtos não industriais ,1% ,2% -7,1% -229 Baixa tecnologia ,7% ,7% -7,2% -203 Média-alta tecnologia ,0% ,8% -6,6% -130 Média-baixa tecnologia 806 9,0% 500 6,2% -38,0% -306 Alta tecnologia 96 1,1% 90 1,1% -6,3% -6 Total ,0% ,0% -9,8% -874

20 EXPORTAÇÕES DO RS POR INTENSIDADE TECNOLÓGICA NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Produtos não industriais ,8% ,8% -18,1% -175 Baixa tecnologia ,6% ,2% -18,9% -109 Média-alta tecnologia ,8% ,4% 10,7% 34 Média-baixa tecnologia 142 7,0% 98 5,7% -31,0% -44 Alta tecnologia 15 0,7% 16 0,9% 6,7% 1 Total ,0% ,0% -14,5% -293

21 IMPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR SEGMENTO NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Veículos automotores, reboques e carrocerias ,4% ,6% -31,8% -497 Extrativa mineral ,2% ,3% -44,8% -727 Químicos ,4% ,3% -25,2% -284 Máquinas e equipamentos 666 9,1% ,2% -21,2% -141 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,5% 500 9,7% -34,8% -267 Borracha e plástico 177 2,4% 157 3,0% -11,3% -20 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 230 3,2% 140 2,7% -39,1% -90 Materiais elétricos 130 1,8% 134 2,6% 3,1% 4 Alimentos 108 1,5% 116 2,2% 7,4% 8 Produtos de metal 123 1,7% 112 2,2% -8,9% -11 Metalurgia 131 1,8% 100 1,9% -23,7% -31 Minerais não-metálicos 64 0,9% 65 1,3% 1,6% 1 Produtos diversos 66 0,9% 60 1,2% -9,1% -6 Têxteis 55 0,8% 57 1,1% 3,6% 2 Celulose e Papel 50 0,7% 41 0,8% -18,0% -9 Móveis 29 0,4% 27 0,5% -6,9% -2 Farmoquímicos e farmacêuticos 20 0,3% 25 0,5% 25,0% 5 Bebidas 19 0,3% 20 0,4% 5,3% 1 Couro e calçados 21 0,3% 20 0,4% -4,8% -1 Material de transporte 18 0,2% 20 0,4% 11,1% 2 Vestuário e acessórios 13 0,2% 14 0,3% 7,7% 1 Tabaco 13 0,2% 12 0,2% -7,7% -1 Madeira 9 0,1% 5 0,1% -44,4% -4 Impressão e reprodução de gravações 3 0,0% 1 0,0% -66,7% -2 Indústrias diversas - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Total da Indústria ,3% ,86% -29,5% Básicos 273 3,7% 213 4,1% -22,0% -60 Serviços - 0,0% 1 0,0% - 1 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -29,2%

22 IMPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR SEGMENTO NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Veículos automotores, reboques e carrocerias ,0% ,7% -17,4% -44 Extrativa mineral ,1% ,3% -52,9% -181 Químicos ,3% ,8% -22,8% -41 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,4% 93 10,6% -40,8% -64 Máquinas e equipamentos 96 7,6% 92 10,4% -4,2% -4 Borracha e plástico 26 2,1% 25 2,8% -3,8% -1 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 36 2,9% 21 2,4% -41,7% -15 Produtos de metal 18 1,4% 17 1,9% -5,6% -1 Materiais elétricos 26 2,1% 17 1,9% -34,6% -9 Alimentos 18 1,4% 17 1,9% -5,6% -1 Metalurgia 20 1,6% 15 1,7% -25,0% -5 Minerais não-metálicos 10 0,8% 15 1,7% 50,0% 5 Produtos diversos 9 0,7% 8 0,9% -11,1% -1 Têxteis 8 0,6% 8 0,9% 0,0% 0 Celulose e Papel 7 0,6% 7 0,8% 0,0% 0 Móveis 4 0,3% 5 0,6% 25,0% 1 Bebidas 4 0,3% 4 0,5% 0,0% 0 Farmoquímicos e farmacêuticos 5 0,4% 3 0,3% -40,0% -2 Material de transporte 3 0,2% 3 0,3% 0,0% 0 Couro e calçados 3 0,2% 2 0,2% -33,3% -1 Vestuário e acessórios 1 0,1% 1 0,1% 0,0% 0 Madeira 1 0,1% 1 0,1% 0,0% 0 Tabaco 1 0,1% - 0,0% -100,0% -1 Impressão e reprodução de gravações 1 0,1% - 0,0% -100,0% -1 Indústrias diversas - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Total da Indústria ,3% ,96% -29,8% -366 Básicos 34 2,7% 18 2,0% -47,1% -16 Serviços - 0,0% - 0,0% - 0 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -30,2% -382

23 IMPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR GRUPO DE PRODUTOS NO ANO jan-jun/14 jan-jun/15 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,8% -156 Automóveis, camionetas e utilitários ,3% -399 Autopeças ,4% -18 Calçados ,4% 2 Caminhões e ônibus ,8% -3 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,2% -5 Couro ,9% -3 Edição e Impressão ,6% -2 Laminados longos e planos de aço ,5% -26 Laticínios ,6% 31 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,0% -19 Medicamentos e fármacos ,3% 6 Petroquímicos ,7% -16 Plásticos e suas obras ,6% -2 Tratores ,4% -42 Vestuário ,3% -1 Vinho ,8% 1 Total do Grupo ,3% -652 Total Geral ,2%

24 IMPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL POR GRUPO DE PRODUTOS NO MÊS jun/14 jun/15 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,5% -26 Automóveis, camionetas e utilitários ,6% -43 Autopeças ,9% 5 Calçados 1 1-4,0% 0 Caminhões e ônibus ,0% -1 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,0% 0 Couro ,6% -1 Edição e Impressão ,4% -1 Laminados longos e planos de aço ,0% -4 Laticínios ,1% 5 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,2% -3 Medicamentos e fármacos ,6% -2 Petroquímicos ,6% 0 Plásticos e suas obras ,1% 1 Tratores ,5% -5 Vestuário 3 3 3,4% 0 Vinho 4 4 7,6% 0 Total do Grupo ,9% -75 Total Geral ,2% -382

25 IMPORTAÇÕES DO RS POR CATEGORIAS DE USO NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,9% ,2% -23,1% -839 Bens de capital ,1% ,9% -21,9% -273 Combustíveis e lubrificantes ,3% ,3% -45,0% -732 Bens de consumo duráveis 534 7,3% 256 5,0% -52,1% -278 Bens de consumo não-duráveis 182 2,5% 176 3,4% -3,3% -6 Bens de consumo semiduráveis 63 0,9% 63 1,2% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -29,2%

26 IMPORTAÇÕES DO RS POR CATEGORIAS DE USO NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,4% ,2% -23,0% -135 Bens de capital ,1% ,7% -16,2% -37 Combustíveis e lubrificantes ,3% ,3% -53,3% -184 Bens de consumo duráveis 67 5,3% 44 5,0% -34,3% -23 Bens de consumo não-duráveis 29 2,3% 27 3,1% -6,9% -2 Bens de consumo semiduráveis 8 0,6% 7 0,8% -12,5% -1 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -30,2% -382

27 SALDO COMERCIAL DO RIO GRANDE DO SUL NO ANO jan-jun/14 jan-jun/15 Var. (%) Alimentos ,7% 428 Bebidas ,1% -13 Borracha e plástico ,3% -13 Celulose e Papel ,6% -6 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,1% -300 Couro e calçados ,3% 210 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos ,0% -1 Extrativa mineral ,5% 87 Farmoquímicos e farmacêuticos ,9% 725 Impressão e reprodução de gravações ,3% -5 Indústrias diversas ,7% 1 Madeira ,7% 4 Máquinas e equipamentos ,2% -96 Materiais elétricos ,0% -22 Material de transporte ,9% 136 Metalurgia ,1% 4 Minerais não-metálicos ,8% -8 Móveis ,7% 24 Produtos de metal ,0% -11 Produtos diversos ,2% -1 Químicos ,9% -22 Tabaco ,4% 80 Têxteis ,1% 283 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,8% 33 Vestuário e acessórios ,0% -4 Total da Indústria ,0% Básicos ,6% -248 Serviços 0-1 0,00% -1 Transações Especiais ,1% -8 Total Geral ,1% 1.256

28 SALDO COMERCIAL DO RIO GRANDE DO SUL NO MÊS jun/14 jul/15 Var. (%) Alimentos ,3% -87 Bebidas ,0% 0 Borracha e plástico Celulose e Papel ,0% -9 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,3% -2 Couro e calçados ,7% -7 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos ,2% 14 Extrativa mineral ,1% 181 Farmoquímicos e farmacêuticos ,0% 2 Impressão e reprodução de gravações ,0% 1 Indústrias diversas ,0% 1 Madeira ,0% 5 Máquinas e equipamentos ,8% -16 Materiais elétricos ,2% 1 Material de transporte ,5% 9 Metalurgia ,0% 3 Minerais não-metálicos ,7% 5 Móveis ,3% -8 Produtos de metal ,3% 4 Produtos diversos ,4% 4 Químicos ,8% 20 Tabaco ,0% 15 Têxteis ,0% 1 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,8% 73 Vestuário e acessórios ,0% -2 Total da Indústria ,5% 210 Básicos ,1% -130 Serviços 0 0 0,0% 0 Transações Especiais ,0% 8 Total Geral ,6% 88

29 BALANÇA COMERCIAL DO BRASIL Junho de 2015

30 O COMÉRCIO EXTERIOR DO BR NO 1º SEMESTRE Exportações A principal queda veio da indústria extrativa mineral, sobretudo em função da redução dos preços do petróleo e do minério de ferro. Outros produtos que utilizam commodities como insumos também tiveram quedas significativas, como o setor de Alimentos e Químicos. Importações As compras no exterior seguiram fracas, diante da desaceleração econômica brasileira e da taxa de câmbio desfavorável. Saldo O saldo comercial tem melhorado em função de uma queda mais acentuada das importações em relação às exportações. O superávit em junho foi o segundo maior da série histórica (só inferior a 2009). Segundo estimativas do Relatório FOCUS do Banco Central, a balança deverá ficar positiva em 5,5 bi.

31 PRINCIPAIS DESTINOS DAS EXPORTAÇÕES DO BR NO ANO jan-jun/14 Part(%) jan-jun/15 Part(%) Var (%) China ,6% ,6% -22,6% Estados Unidos ,5% ,7% -6,3% -802 Argentina ,7% ,9% -12,7% -940 Holanda ,2% ,0% -31,1% Alemanha ,7% ,0% -5,4% -163 Japão ,0% ,4% -32,0% Chile ,0% ,0% -13,9% -309 Índia ,7% ,8% -9,8% -183 México ,5% ,8% -1,5% -26 Itália ,9% ,7% -24,1% -513 Total do Grupo ,9% ,8% -17,7% Total Geral ,0% ,0% -14,7%

32 PRINCIPAIS DESTINOS DAS EXPORTAÇÕES DO BR NO MÊS jun/14 Part(%) jun/15 Part(%) Var (%) China ,4% ,2% -1,0% -50 Estados Unidos ,1% ,5% -0,2% -4 Argentina ,0% ,5% 4,1% 50 Holanda ,3% 958 4,9% -36,3% -545 Cingapura 162 0,8% 826 4,2% 409,9% 664 Alemanha 577 2,8% 490 2,5% -15,1% -87 Japão 597 2,9% 394 2,0% -34,0% -203 Índia 264 1,3% 378 1,9% 43,2% 114 Venezuela 475 2,3% 357 1,8% -24,8% -118 Chile 253 1,2% 345 1,8% 36,4% 92 Total do Grupo ,2% ,3% -0,7% -87 Total Geral ,0% ,0% -4,1% -838

33 EXPORTAÇÕES DO BRASIL POR SEGMENTOS NO ANO jan-jun/15 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,2% ,3% -9,2% Extrativa mineral ,3% ,2% -40,4% Metalurgia ,7% ,0% 11,3% 960 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,6% ,3% -4,5% -277 Químicos ,4% ,6% -9,5% -458 Material de transporte ,7% ,0% 27,0% 801 Celulose e Papel ,3% ,9% 2,0% 72 Máquinas e equipamentos ,8% ,7% -15,2% -633 Couro e calçados ,9% ,9% -11,9% -249 Materiais elétricos ,5% ,5% -16,5% -273 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,6% ,4% -54,8% Borracha e plástico ,2% ,3% -5,4% -71 Madeira ,9% ,2% 15,4% 156 Minerais não-metálicos ,0% ,2% 5,2% 57 Produtos de metal ,1% ,1% -12,0% -145 Tabaco 828 0,7% 951 1,0% 14,9% 123 Têxteis 681 0,6% 787 0,8% 15,6% 106 Farmoquímicos e farmacêuticos 768 0,7% 664 0,7% -13,5% -104 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 668 0,6% 618 0,7% -7,5% -50 Produtos diversos 529 0,5% 533 0,6% 0,8% 4 Móveis 308 0,3% 295 0,3% -4,2% -13 Bebidas 218 0,2% 208 0,2% -4,6% -10 Vestuário e acessórios 90 0,1% 83 0,1% -7,8% -7 Impressão e reprodução de gravações 24 0,0% 24 0,0% 0,0% 0 Indústrias diversas 5 0,0% 1 0,0% -80,0% -4 Total da Indústria ,8% ,15% -14,2% Básicos ,1% ,0% -14,8% Serviços 40 0,0% 55 0,1% 38% 15 Transações Especiais ,1% ,8% -29,6% -703 Total Geral ,0% ,0% -14,7%

34 EXPORTAÇÕES DO BRASIL POR SEGMENTOS NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,3% ,9% -11,4% -428 Extrativa mineral ,5% ,4% -34,0% Metalurgia ,2% ,4% 11,8% 173 Material de transporte 555 2,7% ,5% 166,1% 922 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,0% ,6% 26,9% 273 Químicos 799 3,9% 801 4,1% 0,3% 2 Celulose e Papel 593 2,9% 677 3,4% 14,2% 84 Máquinas e equipamentos 625 3,1% 652 3,3% 4,3% 27 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis 762 3,7% 312 1,6% -59,1% -450 Couro e calçados 346 1,7% 296 1,5% -14,5% -50 Materiais elétricos 274 1,3% 223 1,1% -18,6% -51 Tabaco 244 1,2% 223 1,1% -8,6% -21 Borracha e plástico 212 1,0% 211 1,1% -0,5% -1 Minerais não-metálicos 198 1,0% 206 1,0% 4,0% 8 Produtos de metal 281 1,4% 197 1,0% -29,9% -84 Madeira 159 0,8% 194 1,0% 22,0% 35 Farmoquímicos e farmacêuticos 133 0,6% 133 0,7% 0,0% 0 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 122 0,6% 110 0,6% -9,8% -12 Produtos diversos 94 0,5% 101 0,5% 7,4% 7 Têxteis 101 0,5% 97 0,5% -4,0% -4 Móveis 49 0,2% 49 0,2% 0,0% 0 Bebidas 45 0,2% 35 0,2% -22,2% -10 Vestuário e acessórios 16 0,1% 14 0,1% -12,5% -2 Impressão e reprodução de gravações 5 0,0% 4 0,0% -20,0% -1 Indústrias diversas 1 0,0% - 0,0% -100,0% -1 Total da Indústria ,3% ,85% -6,0% -942 Básicos ,8% ,5% 3,9% 167 Serviços 7 0,0% 8 0,0% 14,3% 1 Transações Especiais 376 1,8% 311 1,6% -17,3% -65 Total Geral ,0% ,0% -4,1% -839

35 EXPORTAÇÕES DO BRASIL POR CATEGORIA DE USO NO ANO jan-jun/15 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,8% ,2% -17,9% Bens de consumo não-duráveis ,1% ,1% -8,5% Bens de capital ,0% ,9% -3,0% -228 Combustíveis e lubrificantes ,2% ,0% -4,2% -287 Bens de consumo duráveis ,1% ,2% -9,2% -211 Transações especiais ,1% ,8% -29,6% -703 Bens de consumo semiduráveis 840 0,8% 763 0,8% -9,2% -77 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -14,7%

36 EXPORTAÇÕES DO BRASIL POR CATEGORIA DE USO NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,5% ,0% -11,8% Bens de consumo não-duráveis ,6% ,7% -3,8% -105 Bens de capital ,5% ,3% 66,3% 886 Combustíveis e lubrificantes ,9% ,5% 4,0% 57 Bens de consumo duráveis 398 1,9% 447 2,3% 12,3% 49 Transações especiais 376 1,8% 311 1,6% -17,3% -65 Bens de consumo semiduráveis 138 0,7% 128 0,7% -7,2% -10 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -4,1% -838

37 IMPORTAÇÕES DO BRASIL POR SEGMENTO NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Químicos ,4% ,6% -11,5% Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos ,5% ,4% -19,1% Máquinas e equipamentos ,9% ,0% -18,2% Veículos automotores, reboques e carrocerias ,7% ,0% -23,7% Extrativa mineral ,0% ,3% -31,6% Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,0% ,1% -35,9% Metalurgia ,1% ,8% -4,3% -197 Materiais elétricos ,2% ,7% -9,5% -454 Farmoquímicos e farmacêuticos ,0% ,5% -8,3% -371 Material de transporte ,5% ,0% -5,7% -225 Alimentos ,7% ,0% -10,2% -313 Borracha e plástico ,6% ,6% -16,9% -488 Produtos de metal ,3% ,3% -17,9% -457 Produtos diversos ,9% ,0% -11,1% -235 Têxteis ,5% ,7% -10,5% -182 Vestuário e acessórios ,2% ,5% 4,7% 62 Minerais não-metálicos ,1% 997 1,1% -19,5% -241 Celulose e Papel 919 0,8% 756 0,8% -17,7% -163 Couro e calçados 603 0,5% 549 0,6% -9,0% -54 Bebidas 580 0,5% 447 0,5% -22,9% -133 Móveis 311 0,3% 294 0,3% -5,5% -17 Impressão e reprodução de gravações 123 0,1% 113 0,1% -8,1% -10 Madeira 75 0,1% 58 0,1% -22,7% -17 Tabaco 19 0,0% 19 0,0% 0,0% 0 Indústrias diversas 19 0,0% 19 0,0% 0,0% 0 Total da Indústria ,8% ,95% -18,4% Básicos ,2% ,0% -24,5% -601 Serviços 26 0,0% 33 0,0% 27% 7 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -18,5%

38 IMPORTAÇÕES DO BRASIL POR SEGMENTO NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Químicos ,3% ,5% 0,8% 22 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,7% ,8% -15,9% -307 Extrativa mineral ,5% ,7% -29,8% -624 Máquinas e equipamentos ,7% ,4% -18,9% -331 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos ,2% ,2% -24,4% -450 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,9% ,8% -43,3% -778 Farmoquímicos e farmacêuticos 850 4,7% 842 5,6% -0,9% -8 Metalurgia 749 4,1% 680 4,5% -9,2% -69 Materiais elétricos 678 3,7% 636 4,2% -6,2% -42 Material de transporte 682 3,8% 583 3,9% -14,5% -99 Alimentos 502 2,8% 412 2,7% -17,9% -90 Borracha e plástico 435 2,4% 370 2,5% -14,9% -65 Produtos de metal 383 2,1% 336 2,2% -12,3% -47 Produtos diversos 339 1,9% 335 2,2% -1,2% -4 Têxteis 243 1,3% 213 1,4% -12,3% -30 Vestuário e acessórios 141 0,8% 165 1,1% 17,0% 24 Minerais não-metálicos 181 1,0% 156 1,0% -13,8% -25 Celulose e Papel 150 0,8% 125 0,8% -16,7% -25 Couro e calçados 105 0,6% 95 0,6% -9,5% -10 Bebidas 80 0,4% 70 0,5% -12,5% -10 Móveis 42 0,2% 44 0,3% 4,8% 2 Impressão e reprodução de gravações 21 0,1% 19 0,1% -9,5% -2 Madeira 13 0,1% 8 0,1% -38,5% -5 Indústrias diversas 3 0,0% 3 0,0% 0,0% 0 Tabaco 1 0,0% 2 0,0% 100,0% 1 Total da Indústria ,2% ,14% -16,7% Básicos 320 1,8% 277 1,8% -13,4% -43 Serviços 7 0,0% 4 0,0% -43% -3 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -16,7%

39 IMPORTAÇÕES DO BRASIL POR CATEGORIAS DE USO NO ANO jan-jun/14 Part. (%) jan-jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,5% ,8% -16,7% Bens de capital ,8% ,8% -18,4% Combustíveis e lubrificantes ,3% ,1% -34,3% Bens de consumo não-duráveis ,1% ,9% -9,5% -759 Bens de consumo duráveis ,7% ,3% -25,4% Bens de consumo semiduráveis ,7% ,1% -4,7% -140 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -18,5%

40 IMPORTAÇÕES DO BRASIL POR CATEGORIAS DE USO NO MÊS jun/14 Part. (%) jun/15 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,3% ,5% -15,0% Bens de capital ,5% ,7% -15,6% -410 Combustíveis e lubrificantes ,9% ,5% -33,5% -724 Bens de consumo não-duráveis ,9% ,9% -5,5% -78 Bens de consumo duráveis 934 5,2% 719 4,8% -23,0% -215 Bens de consumo semiduráveis 401 2,2% 396 2,6% -1,2% -5 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -16,7%

41 SALDO COMERCIAL DO BRASIL NO ANO jan-jun/14 jan-jun/15 Var. (%) Alimentos ,0% Bebidas ,0% 123 Borracha e plástico ,6% 417 Celulose e Papel ,7% 235 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,4% Couro e calçados ,1% -195 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos ,7% Extrativa mineral ,5% Farmoquímicos e farmacêuticos ,2% 267 Impressão e reprodução de gravações ,2% 123 Indústrias diversas ,1% 10 Madeira ,6% -4 Máquinas e equipamentos ,5% 173 Materiais elétricos ,0% Material de transporte ,8% 181 Metalurgia ,7% Minerais não-metálicos ,8% Móveis ,1% 298 Produtos de metal ,3% 4 Produtos diversos ,1% 312 Químicos ,1% 239 Tabaco ,4% Têxteis ,3% 288 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,8% Vestuário e acessórios ,6% -69 Total da Indústria ,8% Básicos ,5% Serviços ,1% 8 Transações Especiais ,6% -703 Total Geral ,3% 4.736

42 SALDO COMERCIAL DO BRASIL NO MÊS jun/14 jun/15 Var. (%) Alimentos ,4% -338 Bebidas ,0% 0 Borracha e plástico ,7% 64 Celulose e Papel ,6% 109 Coque e derivados do petróleo e de biocombustíveis ,7% 328 Couro e calçados ,6% -40 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos ,4% 438 Extrativa mineral ,6% -734 Farmoquímicos e farmacêuticos ,1% 8 Impressão e reprodução de gravações ,1% -22 Indústrias diversas ,3% 1 Madeira ,0% -1 Máquinas e equipamentos ,4% 40 Materiais elétricos ,9% 358 Material de transporte ,2% -9 Metalurgia ,9% Minerais não-metálicos ,7% 242 Móveis ,1% 33 Produtos de metal ,6% -2 Produtos diversos ,3% -37 Químicos ,5% 11 Tabaco ,0% -20 Têxteis ,3% 26 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,2% 580 Vestuário e acessórios ,8% -26 Total da Indústria ,5% Básicos ,3% 210 Serviços Transações Especiais ,3% -65 Total Geral ,8% 2.179

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JUNHO Exportações A forte redução no mês foi causada pela contabilização como exportação da

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2016 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações O principal destaque negativo ficou por conta do impacto contracionista

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Além da forte queda da indústria (-18,5%), ressalta-se o fato de que somente

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM OUTUBRO Exportações A exportação de produtos básicos registrou queda de 87,3% ante outubro

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM SETEMBRO Exportações A queda de 28% na comparação mensal pode ser explicada por: 1) Dois

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM FEVEREIRO Exportações Apesar da queda nos embarques para a Argentina (6%), trata-se do melhor

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM NOVEMBRO Exportações As retrações nos embarques para a China (produtos básicos e semimanfaturados)

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2012 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jan/11 Part(%) jan/12 Part(%) Var (%) SAO PAULO 3.328 21,9% 3.672 22,7% 10,3% 344

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2018

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2018 Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2018 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Fevereiro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Fevereiro

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2017

Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2017 Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2017 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Setembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Setembro Setores

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Abril de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Abril de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Abril de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Abril Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Abril Setores de

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Maio Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Maio Setores de destaque

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL Resultados de o de 2017 Data: 04/07/2017 Resumo o/2017 Variação (%) Grandes Categorias Econômicas Acumulado nos o 2017/il 2017* o 2017/o 2016

Leia mais

SÍNTESE AGOSTO DE 2015

SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em Bilhões US$ ano V, n 53 Setembro de 2015 SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Agosto 15.485 12.796 2.689 Variação em relação a agosto de 2014-24,3 % -33,7 % 1.530

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais

Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais Destaques do Emprego Consolidado Ano Variação mensal Variação Variação interanual (Abr-17/Mar-17) acumulada

Leia mais

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia O Comércio Exterior do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia O BRASIL NO COMÉRCIO EXTERIOR O comércio exterior é a troca de bens e serviços realizada entre

Leia mais

Produção Industrial Maio de 2014

Produção Industrial Maio de 2014 Produção Industrial Maio de 214 PRODUÇÃO INDU S TRI AL DE SANTA C AT AR INA EM M AIO/14 A produção industrial de Santa Catarina ficou estável em maio (,%), em relação ao mesmo mês do ano anterior. Resultado

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 21 de Agosto de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

Abril , , , ,2

Abril , , , ,2 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr18/Mar18 (%) dessaz. Abr18/Abr17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Fevereiro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Dez16/Nov16 (%) dessaz. Dez16/Dez15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo ano III, n 21, janeiro de 2013 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro de 2012 19.748 17.500 2.249 Variação em relação a dezembro de 2011-10,8 % - 4,4 %

Leia mais

INDÚSTRIA. Dezembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

INDÚSTRIA. Dezembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA Dezembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA INDÚSTRIA A indústria está com os níveis de estoques mais ajustados e vem apontando melhora do nível de confiança

Leia mais

REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012

REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012 REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012 EXPORTAÇÃO BÁSICOS 108,050 122,457-11,8 INDUSTRIALIZADOS 123,620 128,317-3,7 - Semimanufaturados 32,800 36,026-8,9 - Manufaturados 90,820 92,291-1,6 OPERAÇÕES ESPECIAIS

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out17/Set17 (%) dessaz. Out17/Out16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2014

PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2014 PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2014 EXPORTAÇÃO US$ BILHÕES US$ BILHÕES 2014/2013 BÁSICOS 112,137 112,423-0,3 INDUSTRIALIZADOS 121,416 121,851-0,4 - Semimanufaturados 28,771 30,284-5,0 - Manufaturados

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Dezembro/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Julho/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Julho/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Julho/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Vale do Aço. Fevereiro/2016

Vale do Aço. Fevereiro/2016 Fevereiro/2016 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr17/Mar17 (%) dessaz. Abr17/Abr16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões),

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), Dezembro / 2014 Resultados de Dezembro de 2014 - Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), redução de 19,9%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Outubro/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Outubro/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Outubro/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

ano IV, n 40 agosto de 2014

ano IV, n 40 agosto de 2014 ano IV, n 40 agosto de 2014 SÍNTESE JULHO DE 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Julho 23.024 21.450 1.574 Variação em relação a julho de 2013 10,7% - 5,5 % 3.473 Acumulado no ano

Leia mais

(+0,5% sobre dez-12), 2ª maior média para meses de dezembro, anterior dez-11: US$ 1,006 bi; sobre nov-13, houve redução de 4,8%;

(+0,5% sobre dez-12), 2ª maior média para meses de dezembro, anterior dez-11: US$ 1,006 bi; sobre nov-13, houve redução de 4,8%; Resultados dezembro de - Exportação: US$ 20,8 bilhões e média diária de US$ 992,7 milhões (+0,5% sobre dez-12), 2ª maior média para meses de dezembro, anterior dez-11: US$ 1,006 bi; sobre nov-13, houve

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 20 de março de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

Agosto , , , ,9

Agosto , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA AGOSTO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 As exportações do Estado do Paraná, em abril de 2016, foram de US$ 1,499 bilhão. As principais contribuições foram de produtos alimentares (complexo

Leia mais

ano II, n 9, janeiro de 2012

ano II, n 9, janeiro de 2012 ,, janeiro de 2012 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro 22.127 18.312 3.815 Variação em relação a dezembro/2010 5,8 % 17,6 % - US$ 1.529 milhões Janeiro-

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Janeiro/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Janeiro/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Janeiro/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

ano XIX n 2, Fevereiro de 2015

ano XIX n 2, Fevereiro de 2015 ano XIX n 2, EM FOCO O Índice de preços de exportação apresentou redução acentuada de 16,8% no mês de janeiro de 2015 comparado ao mesmo mês do ano anterior (Tabela 1). O declínio nos preços das exportações

Leia mais

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Apesar do superávit de US$ 293 milhões no último mês do ano, a balança comercial brasileira

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC Indicadores EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2010-2014 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC Indicadores EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2011-2014 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO

Leia mais

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA Documento Interno para discussão Nº LC/BRS/R.289/Add.8-9 Agosto-Setembro 2014 Original: Espanhol CEPAL COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE Escritório em Brasília INFORME ESTATÍSTICO DA

Leia mais

ano XIX n 3 Março de 2015

ano XIX n 3 Março de 2015 ano XIX n 3 EM FOCO O Índice de preços das exportações totais apresentou acentuada queda de 17,6% em fevereiro, na comparação com fevereiro de 2014, em função das variações negativas registradas em todas

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Produção, área colhida e produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul e 2007 PRODUTOS Produção (t) 2007 (1) Área (ha) Produtividade (kg/ha)

Leia mais

PARAGUAI Comércio Exterior

PARAGUAI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PARAGUAI Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 4º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 4º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 4º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Destaques. Julho: Janeiro-Julho: 12 meses (Agosto-Julho):

Destaques. Julho: Janeiro-Julho: 12 meses (Agosto-Julho): Julho / 2012 Destaques Julho: - Exportação: 2º maior valor para julho (exp: US$ 21,0 bi); anterior jul-11 (US$ 22,3 bi); - Importação: 2º maior valor para julho (US$ 18,1 bi); anterior jul-11: US$ 19,1

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 3º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor

Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Indústrias Extrativas e de Transformação Resultados Novembro de 2016 Principais Indicadores Indústria

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR MAIO

COMÉRCIO EXTERIOR MAIO MAIO EXPORTAÇÕES No mês de maio de 2017, as exportações catarinenses somaram US$ 802,8 milhões, o que representou um avanço de 15,8% frente a maio de 2016. Esse crescimento é o melhor para o mês desde

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 São Paulo, 18 de dezembro de 2015 Novembro 2015 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 Em novembro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 335,3 bilhões, o que significou

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 2º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior

Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro -2013 Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Resultados de 2013 - MAIO/2013 - Exportação:média diária (US$ 1,04 bi) acima de US$ 1 bilhão; 3ªmaior

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor

Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Resultados Julho

Leia mais

Amazonas é destaque positivo de produção industrial pela segunda vez em 2017

Amazonas é destaque positivo de produção industrial pela segunda vez em 2017 Amazonas é destaque positivo de produção industrial pela segunda vez em 2017 Em de 2017, a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF) separado por regiões indicou que dos 14 estados pesquisados,

Leia mais

ano XVII, n 7, julho de 2013

ano XVII, n 7, julho de 2013 ano XVII, n 7, julho de 2013 EM FOCO O índice de preços das exportações teve redução de 2,4% em junho frente a maio, resultado das quedas observadas em todas as classes de produtos: básicos (-2,9%), manufaturados

Leia mais

Outubro de 2013 IGP-M registra variação de 0,86% em outubro Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) IGP-M IGP-M

Outubro de 2013 IGP-M registra variação de 0,86% em outubro Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) IGP-M IGP-M IGP-M registra variação de 0,86% em outubro O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,86%, em outubro. Em setembro, o índice variou 1,50%. Em outubro de 2012, a variação foi de 0,02%. A variação

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 1º Trimestre/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação

Coeficientes de Exportação e Importação Coeficientes de Exportação e Importação Divulgação dos Resultados da Indústria Geral e Setorial 1º Trimestre de 2011 Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior Maio de 2011 Objetivos Calcular

Leia mais

IGP-M registra variação de 0,51% em março

IGP-M registra variação de 0,51% em março Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,51% em março O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,51%, em março. Em fevereiro, o índice variou 1,29%. Em março de 2015, a variação

Leia mais

Nova Metodologia do PIB. DEPECON 28/Março/2007

Nova Metodologia do PIB. DEPECON 28/Março/2007 Nova Metodologia do PIB DEPECON 28/Março/2007 1 1 Sumário 1. Modificações Metodológicas 2. Mudanças na Estrutura de Oferta e demanda 3. Novas Taxas de Crescimento 4. Setores da Indústria 2 2 Mudança na

Leia mais

Julho São Paulo, 20 de agosto de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA 5º SUPERÁVIT CONSECUTIVO EM JULHO.

Julho São Paulo, 20 de agosto de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA 5º SUPERÁVIT CONSECUTIVO EM JULHO. Julho 2015 São Paulo, 20 de agosto de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA 5º SUPERÁVIT CONSECUTIVO EM JULHO. A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,4 bilhões no mês de julho, resultado

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 27 de fevereiro de 2015

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 27 de fevereiro de 2015 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 27 de fevereiro de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2014 INDICADOR SANTA CATARINA % acumulado 2013/2012 % acumulado 2014/2013 BR %

Leia mais

ano II, n 15, junho de 2012

ano II, n 15, junho de 2012 ,, junho de 2012 BALANÇO DE PAGAMENTOS O balanço de pagamentos brasileiro registrou superávit de US$ 1,1 bilhão em maio, com o saldo positivo da conta capital e financeira de US$ 4,1 bilhões compensando

Leia mais

ano XVI, n 6, junho de 2012

ano XVI, n 6, junho de 2012 ,, junho de 2012 EM FOCO O índice de preços das exportações apresentou alta de 0,3% em maio na comparação com abril, causada pela evolução positiva em produtos básicos e manufaturados (0,4%). Contudo,

Leia mais

ano IV, n 45 Janeiro de 2015

ano IV, n 45 Janeiro de 2015 ano IV, n 45 Janeiro de 2015 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Dezembro 17.491 17.198 293 Variação em relação a dezembro de 2013-16,1 % -5,5 % -2.356 Acumulado

Leia mais

PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA. Minas Gerais

PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA. Minas Gerais PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA Minas Gerais Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais FIEMG. Ficha Técnica Elaboração:

Leia mais

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA Documento Interno para discussão Nº LC/BRS/R.289/Add.10-12 Outubro-Dezembro 2014 Original: Espanhol CEPAL COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE Escritório em Brasília INFORME ESTATÍSTICO

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

Conjuntura econômica e perspectivas: Brasil e Bahia Superintendência de Desenvolvimento Industrial (SDI) Gerência de Estudos Técnicos

Conjuntura econômica e perspectivas: Brasil e Bahia Superintendência de Desenvolvimento Industrial (SDI) Gerência de Estudos Técnicos Conjuntura econômica e perspectivas: Brasil e Bahia Superintendência de Desenvolvimento Industrial (SDI) Gerência de Estudos Técnicos Data de fechamento: 22/11/2017 1 Indicadores Conjunturais da Economia

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016 As exportações paranaenses cresceram 1,2% em maio em relação ao mês anterior e em 20,9% em relação a maio de 2015. Em valores, as exportações de maio

Leia mais

1. Economia. Evolução do PIB Trimestral Variação (%) acumulada ao longo do ano, mesmo período do ano anterior

1. Economia. Evolução do PIB Trimestral Variação (%) acumulada ao longo do ano, mesmo período do ano anterior Novembro/2017 1 1. Economia Evolução do PIB Trimestral Variação (%) acumulada ao longo do ano, mesmo período do ano anterior Evolução do PIB Trimestral Variação (%) trimestre contra o trimestre imediatamente

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor

Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Indústrias Extrativas e de Transformação Resultados Fevereiro de 2017 Principais Indicadores Indústria

Leia mais

ano XIX n 8 Agosto de 2015

ano XIX n 8 Agosto de 2015 ano XIX n 8 EM FOCO Os indicadores apresentados e comentados na presente edição do BCE ajudam a explicar a favorável evolução do saldo da balança comercial no período mais recente. O superávit já alcança

Leia mais

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA Nº LC/BRS/R.294/Add.4-5 Abril-Maio 2015 Original: Espanhol CEPAL COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE Escritório em Brasília INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA Abril-Maio 2015 O

Leia mais

Maio 2015 São Paulo, 22 de junho de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM SUPERÁVIT DE US$ 2,8 BILHÕES EM MAIO

Maio 2015 São Paulo, 22 de junho de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM SUPERÁVIT DE US$ 2,8 BILHÕES EM MAIO Maio 2015 São Paulo, 22 de junho de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM SUPERÁVIT DE US$ 2,8 BILHÕES EM MAIO O saldo positivo da balança comercial brasileira resultou de US$ 16,8 bilhões em exportações e US$ 14,0

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 28 de março de 2016 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2016 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016 Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial Brasília, julho de 2016 Coeficientes de abertura comercial Estrutura 1. O que são os coeficientes de exportação e penetração de importações?

Leia mais

São Paulo, 18 de março de 2013.

São Paulo, 18 de março de 2013. São Paulo, 18 de março de 2013. Fevereiro 2013 Balança comercial registra novo déficit: em fevereiro, o saldo negativo totalizou US$ 1,3 bilhão contra um superávit de US$ 1,7 bilhão no mesmo mês do ano

Leia mais

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES Janeiro 2014 São Paulo, 28 de fevereiro de 2014 PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES O saldo da balança comercial brasileira ficou negativo em US$ 4,06 bilhões, o que significou

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL Novembro de 2017

PRODUÇÃO INDUSTRIAL Novembro de 2017 Produção Industrial NOVEMBRO/2017 Produção Industrial Catarinense, mantém seu crescimento, avançando 4,5% até novembro de 2017 Santa Catarina, na comparação com outubro, manteve estável sua produção industrial,

Leia mais

PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA DE 2012

PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA DE 2012 PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA DE 2012 A previsão da AEB para a Balança Comercial Brasileira de 2012 indica os seguintes valores: exportações de US$236,580 bilhões projetando redução de 7,2%;

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL Dezembro de 2017

PRODUÇÃO INDUSTRIAL Dezembro de 2017 Produção Industrial DEZEMBRO/2017 Produção Industrial Catarinense, volta a crescer em 2017 Santa Catarina, em 2017, iniciou a recuperação das perdas na produção industrial. Na comparação com novembro,

Leia mais

Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro

Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro DESTAQUES Déficit recorde do setor de manufaturados: O Brasil fechou o ano de 2010 com o maior déficit comercial de sua história do setor manufatureiro, de US$ 70,9

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro OUTUBRO DE 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Outubro de 2014 Ano XII - nº 10 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* 67 Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Taxas de crescimento da produção, da área colhida e da produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul /06 PRODUTOS / 2006/ (1) Produção

Leia mais