Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016"

Transcrição

1 Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016

2 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores de destaque Categoria de uso 3. Exportações do Rio Grande do Sul 2016 Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 4. Importações do Rio Grande do Sul 2016 Setores de destaque Categoria de uso 5. Comércio exterior do Brasil Exportações Principais Estados exportadores 6. Anexo estatístico 2

3 1. Exportações do RS Dezembro

4 Exportações do RS Dezembro Por setor CNAE 2.0 BASE: DEZ16/15 COMMODITIES: 127 (+29,6%) INDÚSTRIA: 1,11 bilhão (+10,1%) EXPORTAÇÕES TOTAIS: 1,24 bilhão (+11,4%) Soja: 106 (+408,5%) Trigo: 0 (-100,0%) Tabaco: +77,8% Veículos automotores: +20,0% Celulose e papel: +39,5% Máquinas e equipamentos: -14,6% Madeira: -40,0% Borracha e plástico: -16,1% Indústria gaúcha exporta 104,8 a mais em dezembro Foi o segundo mês consecutivo de ganhos para o segmento na comparação interanual. Isso não ocorria desde o terceiro bimestre de Apenas em 6 das 23 subcategorias para as quais foi registrada alguma operação de exportação houve queda nessa base de comparação. 4

5 Exportações do RS Dezembro Principais destinos BASE: DEZ16/15 1º LUGAR: China 227 (+328,3%) 2º LUGAR: Argentina EXPORTAÇÕES TOTAIS: 1,24 bilhão (+11,4%) 125 (+34,4%) Principais setores de destaque por influência China: Produtos básicos (+5.300%), Tabaco (de 0 para 44 ), Produtos químicos (+500,0%) e Celulose e papel (+93,8%). Argentina: Veículos automotores (+96,0%) e Produtos químicos (+47,4%). Estados Unidos: Produtos químicos (-33,3%), Celulose e papel (-50,0%) e Couro e calçados (- 16,7%) 3º LUGAR: Estados Unidos 95 (-3,1%) 5

6 2. Importações do RS Dezembro

7 Importações do RS Dezembro Por Categoria de Uso BASE: DEZ16/15 BENS DE CAPITAL IMPORTAÇÕES TOTAIS: 894 (+35,8%) 185 (+41,2%) Importações gaúchas crescem pelo segundo mês consecutivo na comparação interanual Nos últimos 5 meses nessa base, houve crescimento em 4. Essa é uma evidência de estabilização do comportamento das compras no exterior. BENS INTERMEDIÁRIOS 513 (+27,5%) A taxa de crescimento (35,8%) foi a maior já registrada desde julho de BENS DE CONSUMO 139 (+223,3%) COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES 57 (-30,5%) 7

8 3. Exportações do RS 2016

9 Exportações do RS 2016 Por setor CNAE 2.0 BASE: 2016/2015 COMMODITIES: 4,1 bilhões (-12,1%) INDÚSTRIA: 12,4 bilhões (-2,3%) EXPORTAÇÕES TOTAIS: 16,6 bilhões (-5,4%) Soja: 3,77 bilhões (-7,9%) Trigo: 91 (-70,7%) Milho: 35 (-47,0%) Celulose e papel: +80,7% Veículos automotores: +5,2% Madeira: +25,7% Produtos alimentícios: -9,0% Produtos químicos: -10,5% Máquinas e equipamentos: -7,0% Setor exportador da indústria perdeu 288 em 2016 Em nível, as exportações do setor secundário encerraram o ano no menor patamar desde Principal destaque positivo é Celulose e Papel. Isso se deve à expansão da capacidade produtiva da CMPC Celulose Rio Grandense. Houve a contabilização como exportação de uma plataforma de petróleo e gás no valor de 388,9 no mês de novembro. Se a operação com a plataforma não tivesse ocorrido e as vendas externas do setor de Celulose e papel fossem iguais as de 2015, o resultado do setor secundário seria de -7,6%. 9

10 Exportações do RS 2016 Principais destinos BASE: EXPORTAÇÕES TOTAIS: 2016/ ,6 bilhões (-5,4%) 1º LUGAR: China 4,32 bilhões (-11,1%) 2º LUGAR: Argentina 1,3 bilhão (+2,6%) 3º LUGAR: Estados Unidos 1,22 bilhão (+3,1%) Os dez principais destinos das exportações do RS responderam por 59,7% da pauta total Principais destaques por influência: China: Celulose e papel (+81,3%), Produtos alimentícios (+78,9%), Outros equipamentos de transporte (-100,0%), Produtos básicos (-9,5%). Argentina: Veículos automotores (+11,3%) e Produtos químicos (-12,1%). Estados Unidos: Celulose e papel (+122,2%), Tabaco (+11,4%), Coque e derivados de petróleo (-71,4%), Veículos automotores (-14,6%) 10

11 4. Importações do RS 2016

12 Importações do RS 2016 Por Categoria de Uso BASE: IMPORTAÇÕES TOTAIS: 2016/2015 8,3 bilhões (-17,0%) BENS DE CAPITAL 1,34 bilhão (-29,2%) Importações registram o menor desde 2006 Quedas sistemáticas das categorias ligadas à indústria (Bens Intermediários e de Capital) foram causadas pela recessão econômica do Brasil e do Rio Grande do Sul e pela perspectiva de retomada lenta da economia. BENS INTERMEDIÁRIOS BENS DE CONSUMO 4,9 bilhões (-11,9%) 1,18 bilhão (+32,4%) Na medida em que a indústria iniciar uma retomada, e com a valorização da taxa de câmbio observada nos últimos meses, a tendência é de leve retomada das importações. Outro fator relevante que tende a contribuir para o crescimento das compras no exterior é a pequena base de comparação. COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES 897 (-46,7%) 12

13 5. Exportações do BR Mês e Acumulado

14 Exportações do BR Novembro Por setor CNAE 2.0 BASE: DEZ16/15 COMMODITIES: EXPORTAÇÕES TOTAIS: 15,9 bilhões (+-5,0%) Milho: 194 mi (-81,5%) Soja: 273 mi (-3,1%) 1º PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES: 4,39 bi (+0,1%) 3º 2º 2,24 bi (+29,6%) 1,25 bi (+10,2%) 1,19 bilhão (-42,6%) Café: 532 mi (+18,2%) 4º 1,24 bi (+52,9%) 5º 1,24 bi (+11.4%) INDÚSTRIA: 14,9 bilhões (+29,9%) Extrativa mineral: +28,4% Veículos automotores: +23,2% Produtos alimentícios: +5,2% Outros equiptos. de transp.: -42,6% Têxteis: -39,5% Coque e derivados: -29,1% Rio Grande do Sul foi o quinto principal estado exportador do Brasil em Dezembro Os 10 principais estados exportadores responderam por 86,5% do total. 6 desses 10 estados conseguiram apresentar crescimento no mês. 14

15 Exportações do BR Ano Por setor CNAE 2.0 BASE: 2016/2015 COMMODITIES: EXPORTAÇÕES TOTAIS: 185,2 bilhões (-3,1%) Milho: 3,74 bi (-25,3%) Soja: 19,3 bi (-7,9%) 1º PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES: 46,2 bi (+1,4%) 3º 2º 21,9 bi (-0,4%) 17,2 bi (+0,9%) 30,0 bilhões (-13,0%) Café: 4,84 bi (-12,8%) 4º 16,6 bi (+5,4%) 5º 15,2 bi (+1,8%) INDÚSTRIA: 138,3 bilhões (-0,5%) Outros equiptos. de transp: +30,4% Veículos automotores +9,1% Produtos alimentícios: +2,5% Metalurgia: -8,7% Extrativa mineral: -3,0% Coque e derivados: -20,0% Rio Grande do Sul é o quarto principal estado exportador do Brasil em 2016 Os 10 principais estados exportadores responderam por 87,0% do total. Somente 4 desses 10 estados conseguiram apresentar crescimento no período. 15

16 6. Anexo estatístico

17 Índice EXPORTAÇÕES IMPORTAÇÕES SALDO COMERCIAL PRINCIPAIS DESTINOS / 19 CNAE / / 35 SÉRIE HISTÓRICA (EM E R$ DEFLACIONADOS) / 23 GRUPO DE PRODUTOS / / 37 AGRONEGÓCIO / 27 AGROINDÚSTRIA / 29 CATEGORIA DE USO / / 39 INTENSIDADE TECNOLÓGICA / 33 BALANÇA COMERCIAL / 41 PRINCIPAIS ESTADOS / 43 PRINCIPAIS DESTINOS / 45 CNAE / / 51 CATEGORIA DE USO / / 53 BALANÇA COMERCIAL / 55 Fonte: Metodologia de segmentação por atividade econômica e séries históricas: 17

18 Principais destinos das exportações do RS Ano jan-dez/15 Part(%) jan-dez/16 Part(%) Var (%) China ,7% ,1% -11,1% -540 Argentina ,3% ,9% 2,6% 33 Estados Unidos ,8% ,4% 3,1% 37 Holanda 426 2,4% 621 3,7% 45,8% 195 Bélgica 430 2,5% 498 3,0% 15,8% 68 Coreia do Sul 449 2,6% 416 2,5% -7,3% -33 Uruguai 421 2,4% 395 2,4% -6,2% -26 Irã 133 0,8% 385 2,3% 189,5% 252 Alemanha 354 2,0% 369 2,2% 4,2% 15 Paraguai 377 2,2% 355 2,1% -5,8% -22 Total do Grupo ,6% ,7% -0,2% -21 Total Geral ,0% ,0% -5,4%

19 Principais destinos das exportações do RS Mês dez/15 Part(%) dez/16 Part(%) Var (%) China 53 4,8% ,3% 328,3% 174 Argentina 93 8,3% ,1% 34,4% 32 Estados Unidos 98 8,8% 95 7,7% -3,1% -3 Uruguai 52 4,7% 45 3,6% -13,5% -7 Coreia do Sul 15 1,3% 42 3,4% 180,0% 27 Bélgica 40 3,6% 42 3,4% 5,0% 2 Chile 35 3,1% 38 3,1% 8,6% 3 Paraguai 33 3,0% 34 2,7% 3,0% 1 Rússia 21 1,9% 30 2,4% 42,9% 9 Espanha 42 3,8% 29 2,3% -31,0% -13 Total do Grupo ,3% ,0% 46,7% 225 Total Geral ,0% ,0% 11,4%

20 Exportações do RS por CNAE 2.0 Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,0% ,2% -9,0% -345 Tabaco ,1% ,9% 2,8% 44 Químicos ,5% ,9% -10,5% -193 Veículos automotores, reboques e carrocerias 969 5,5% ,1% 5,2% 50 Couro e calçados 977 5,6% 979 5,9% 0,2% 2 Máquinas e equipamentos 858 4,9% 798 4,8% -7,0% -60 Celulose e Papel 352 2,0% 636 3,8% 80,7% 284 Produtos de metal 407 2,3% 421 2,5% 3,4% 14 Outros equipamentos de transporte 415 2,4% 410 2,5% -1,2% -5 Borracha e plástico 315 1,8% 279 1,7% -11,4% -36 Outros ,2% ,3% -4,0% -43 Total da Indústria ,3% ,6% -2,3% -288 Básicos ,6% ,7% -12,1% -564 Transações Especiais 199 1,1% 111 0,7% -44,2% -88 Total Geral ,0% ,0% -5,4%

21 Exportações do RS por CNAE 2.0 Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,0% ,5% 1,0% 3 Químicos ,6% ,2% 8,6% 12 Tabaco 72 6,5% ,3% 77,8% 56 Veículos automotores, reboques e carrocerias 95 8,5% 114 9,2% 20,0% 19 Couro e calçados 102 9,2% 98 7,9% -3,9% -4 Máquinas e equipamentos 89 8,0% 76 6,1% -14,6% -13 Celulose e Papel 43 3,9% 60 4,8% 39,5% 17 Produtos de metal 40 3,6% 43 3,5% 7,5% 3 Materiais elétricos 14 1,3% 29 2,3% 107,1% 15 Borracha e plástico 31 2,8% 26 2,1% -16,1% -5 Outros 81 7,3% 80-1,2% 1,3% -1 Total da Indústria ,5% ,4% 10,1% 102 Básicos 98 8,8% ,2% 29,6% 29 Transações Especiais 8 0,7% 4 0,3% -50,0% -4 Total Geral ,0% ,0% 11,4%

22 Série histórica das exportações do RS Dezembro

23 Série histórica das exportações do RS Dezembro Valores em R$ deflacionados pelo IPCA até DEZ/ Fonte: MDIC/SECEX. IBGE. Elaboração: FIERGS/UEE. 23

24 Exportações do RS por Grupo de Produtos - Ano jan-dez/15 jan-dez/16 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,0% -15 Automóveis, camionetas e utilitários ,4% 107 Autopeças ,8% -36 Calçados ,6% 65 Caminhões e ônibus ,2% -6 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,2% 0 Couro ,9% -64 Edição e Impressão ,1% 0 Laminados longos e planos de aço ,6% -1 Laticínios ,7% -55 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,2% -19 Medicamentos e fármacos ,9% 6 Petroquímicos ,2% -34 Plásticos e suas obras ,6% 3 Tratores ,3% -23 Vestuário ,5% 1 Vinho ,4% 2 Total do Grupo ,5% -70 Total Geral ,4%

25 Exportações do RS por Grupo de Produtos - Mês dez/15 dez/16 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,9% -2 Automóveis, camionetas e utilitários ,9% 38 Autopeças ,3% 0 Calçados ,5% 10 Caminhões e ônibus ,3% -11 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,5% -11 Couro ,9% -13 Edição e Impressão ,8% 0 Laminados longos e planos de aço ,6% 0 Laticínios ,4% -3 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,0% 0 Medicamentos e fármacos ,2% 1 Petroquímicos ,3% 10 Plásticos e suas obras ,8% -1 Tratores ,4% 5 Vestuário ,7% 0 Vinho 0 0 8,3% 0 Total do Grupo ,5% 20 Total Geral ,4%

26 Exportações do RS Agronegócio Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Complexo Soja (componentes selecionados) ,7% ,3% -8,1% -430 Soja (grão) ,4% ,4% -7,9% -321 Óleo de soja 212 1,8% 198 1,8% -6,7% -14 Farelo de soja 980 8,5% 886 8,1% -9,6% -94 Milho (grão) 67 0,6% 35 0,3% -47,0% -32 Trigo (grão) 310 2,7% 91 0,8% -70,7% -219 Complexo Carnes (componentes selecionados) ,0% ,1% -4,2% -71 Carne de frango in natura ,8% ,5% -8,1% -92 Carne de frango industrializada 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Carne suína in natura 398 3,4% 425 3,9% 6,7% 27 Carne bovina in natura 61 0,5% 79 0,7% 31,1% 18 Carne bovina industrializada 137 1,2% 112 1,0% -18,2% -25 Demais produtos do agronegócio ,0% ,4% 3,6% 149 Agronegócio ,0% ,1% -5,2% -603 Total Geral ,0% ,0% -5,4%

27 Exportações do RS Agronegócio Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Complexo Soja (componentes selecionados) 97 15,4% ,2% 107,4% 105 Soja (grão) 21 3,3% ,9% 408,5% 85 Óleo de soja 15 2,3% 15 2,1% 3,6% 0 Farelo de soja 62 9,8% 81 11,3% 30,1% 19 Milho (grão) 3 0,5% 0 0,0% -100,0% -3 Trigo (grão) 54 8,5% 0 0,0% -100,0% -54 Complexo Carnes (componentes selecionados) ,7% ,4% -3,6% -5 Carne de frango in natura ,4% 91 12,7% -12,8% -13 Carne de frango industrializada 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Carne suína in natura 22 3,4% 31 4,4% 43,0% 9 Carne bovina in natura 7 1,1% 8 1,1% 7,6% 1 Carne bovina industrializada 11 1,7% 9 1,3% -16,1% -2 Demais produtos do agronegócio ,8% ,4% 12,4% 41 Agronegócio ,8% ,7% 13,3% 84 Total Geral ,0% ,0% 11,4%

28 Exportações do RS Agroindústria Ano jan-dez/15 Part(%) jan-dez/16 Part(%) Var (%) Soja ,5% ,7% -9,2% -110 Aves ,2% ,6% -8,2% -97 Bovinos, Suínos e outras reses ,5% ,2% 2,2% 14 Celulose 306 6,8% ,5% 93,8% 287 Couros e peles curtidos e produtos similares ,7% 415 9,5% -13,6% -65 Máquinas e Equipamentos 300 6,7% 267 6,1% -11,0% -33 Arroz 205 4,6% 106 2,4% -48,4% -99 Tabaco 72 1,6% 65 1,5% -10,3% -7 Desdobramento de madeira 33 0,7% 42 1,0% 25,3% 8 Adubos e Fertilizantes 43 1,0% 29 0,7% -33,2% -14 Laranja 9 0,2% 19 0,4% 122,3% 11 Rações, suplementos vitamínicos ou semelhantes 16 0,3% 16 0,4% 5,8% 1 Outros 4 0,1% 5 0,1% 20,0% 1 Milho 2 0,0% 2 0,0% -12,3% 0 Inseticidas, herbicidas e outros defensivos para uso agropecuário 2 0,1% 1 0,0% -46,3% -1 Produtos Veterinários, dosados 0 0,0% 0 0,0% 52,8% 0 Cana-de-açúcar 0 0,0% 0 0,0% 1088,2% 0 Trigo 0 0,0% 0 0,0% 1082,7% 0 Leite 0 0,0% 0 0,0% -66,3% 0 Agroindústria ,0% ,0% -2,3% -105 Total geral

29 Exportações do RS Agroindústria Mês dez/15 Part(%) dez/16 Part(%) Var (%) Soja 77 20,3% 95 25,0% 24,1% 18 Aves ,1% 95 24,9% -10,8% -11 Celulose 38 10,1% 56 14,6% 46,8% 18 Bovinos, Suínos e outras reses 44 11,6% 52 13,6% 18,1% 8 Couros e peles curtidos e produtos similares 47 12,5% 34 8,9% -27,8% -13 Máquinas e Equipamentos 25 6,7% 26 6,9% 4,4% 1 Arroz 21 5,6% 9 2,5% -55,8% -12 Desdobramento de madeira 4 1,1% 4 1,1% -1,9% 0 Tabaco 7 1,9% 3 0,9% -53,5% -4 Laranja 2 0,5% 3 0,7% 25,8% 1 Rações, suplementos vitamínicos ou semelhantes 1 0,3% 1 0,4% 47,0% 0 Adubos e Fertilizantes 3 0,9% 1 0,3% -66,5% -2 Outros 1 0,1% 1 0,2% 27,8% 0 Milho 0 0,0% 0 0,0% -15,6% 0 Inseticidas, herbicidas e outros defensivos para uso agropecuário 1 0,2% 0 0,0% -90,8% -1 Produtos Veterinários, dosados 0 0,0% 0 0,0% -37,8% 0 Cana-de-açúcar - 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Trigo - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Leite - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Agroindústria ,0% ,0% 0,8% 3 Total geral

30 Exportações do RS por Categoria de Uso Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,6% ,8% -6,4% -778 Bens de consumo não-duráveis ,9% ,2% -9,5% -249 Bens de capital ,3% ,3% 5,6% 82 Bens de consumo semiduráveis 544 3,1% 623 3,8% 14,5% 79 Bens de consumo duráveis 514 2,9% 528 3,2% 2,7% 14 Transações especiais 199 1,1% 111 0,7% -44,2% -88 Combustíveis e lubrificantes 1 0,0% 1 0,0% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -5,4%

31 Exportações do RS por Categoria de Uso Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,6% ,0% 15,8% 105 Bens de consumo não-duráveis ,5% ,3% -6,9% -15 Bens de capital ,5% ,7% 3,9% 5 Bens de consumo semiduráveis 61 5,5% 69 5,6% 13,1% 8 Bens de consumo duráveis 36 3,2% 64 5,2% 77,8% 28 Transações especiais 8 0,7% 4 0,3% -50,0% -4 Combustíveis e lubrificantes 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% 11,4%

32 Exportações do RS Intensidade Tecnológica Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Produtos não industriais ,5% ,1% -9,0% -574 Baixa tecnologia ,1% ,9% 0,1% 5 Média-alta tecnologia ,4% ,4% -5,3% -209 Média-baixa tecnologia ,9% ,4% -11,5% -159 Alta tecnologia 188 1,1% 184 1,1% -2,1% -4 Total ,0% ,0% -5,4%

33 Exportações do RS Intensidade Tecnológica Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Baixa tecnologia ,3% ,9% 2,6% 13 Média-alta tecnologia ,5% ,9% 9,1% 32 Produtos não industriais ,2% ,5% 50,0% 85 Média-baixa tecnologia 83 7,4% 79 6,4% -4,8% -4 Alta tecnologia 17 1,5% 17 1,4% 0,0% 0 Total ,0% ,0% 11,3%

34 Importações do RS por CNAE 2.0 Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Veículos automotores, reboques e carrocerias ,0% ,1% -3,1% -59 Químicos ,9% ,1% -16,3% -342 Extrativa mineral ,8% ,8% -46,8% -787 Coque e derivados de petróleo 903 9,0% ,4% -4,3% -39 Máquinas e equipamentos ,4% 691 8,3% -33,6% -349 Alimentos 225 2,2% 340 4,1% 51,1% 115 Produtos de metal 193 1,9% 218 2,6% 13,0% 25 Borracha e plástico 286 2,9% 206 2,5% -28,0% -80 Informática e eletrônicos 253 2,5% 196 2,4% -22,5% -57 Materiais elétricos 263 2,6% 169 2,0% -35,7% -94 Outros 841 8,4% 624 7,5% -25,8% -217 Total da Indústria ,6% ,76% -19,5% Básicos 341 3,4% 518 6,2% 51,9% 177 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -17,0%

35 Importações do RS por CNAE 2.0 Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Químicos ,8% ,5% 6,3% 14 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,3% ,1% 78,2% 79 Coque e derivados de petróleo 54 8,2% 82 9,2% 51,9% 28 Produtos de metal 10 1,5% 75 8,4% 650,0% 65 Máquinas e equipamentos 56 8,5% 66 7,4% 17,9% 10 Extrativa mineral 82 12,4% 57 6,4% -30,5% -25 Alimentos 20 3,0% 31 3,5% 55,0% 11 Materiais elétricos 11 1,7% 22 2,5% 100,0% 11 Informática e eletrônicos 15 2,3% 17 1,9% 13,3% 2 Borracha e plástico 14 2,1% 14 1,6% 0,0% 0 Outros 49 7,4% 57 6,4% 16,3% 8 Total da Indústria ,4% ,74% 32,0% 203 Básicos 24 3,6% 56 6,3% 133,3% 32 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% 35,7%

36 Importações do RS por Grupo de Produtos - Ano jan-dez/15 jan-dez/16 Var. (%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,2% -306 Automóveis, camionetas e utilitários ,0% 13 Autopeças ,0% -62 Calçados ,2% -8 Caminhões e ônibus ,0% -2 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,0% -5 Couro ,0% 4 Edição e Impressão ,4% -1 Laminados longos e planos de aço ,4% -15 Laticínios ,0% 61 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,9% -12 Medicamentos e fármacos ,2% -5 Petroquímicos ,5% -37 Plásticos e suas obras ,7% -36 Tratores ,8% -5 Vestuário ,8% -17 Vinho ,0% -2 Total do Grupo ,3% -434 Total Geral ,0%

37 Importações do RS por Grupo de Produtos Mês dez/15 dez/16 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,4% 8 Automóveis, camionetas e utilitários ,9% 60 Autopeças ,2% 3 Calçados ,5% 0 Caminhões e ônibus ,0% -1 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,0% 0 Couro 1 1-5,9% 0 Edição e Impressão ,2% 0 Laminados longos e planos de aço 4 4-1,1% 0 Laticínios ,5% 5 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,0% 1 Medicamentos e fármacos ,4% 2 Petroquímicos ,6% -1 Plásticos e suas obras ,4% 0 Tratores ,5% 5 Vestuário 2 2 4,5% 0 Vinho ,5% 0 Total do Grupo ,8% 82 Total Geral ,8%

38 Importações do RS por Categoria de Uso Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,5% ,9% -11,9% -659 Bens de capital ,9% ,1% -29,2% -552 Combustíveis e lubrificantes ,8% ,8% -46,7% -785 Bens de consumo duráveis 417 4,2% 658 7,9% 57,8% 241 Bens de consumo não-duráveis 343 3,4% 461 5,5% 34,4% 118 Bens de consumo semiduráveis 132 1,3% 62 0,7% -53,0% -70 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -17,0%

39 Importações do RS por Categoria de Uso Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,1% ,4% 27,5% 111 Bens de capital ,9% ,7% 41,2% 54 Bens de consumo duráveis 8 1,2% 89 10,0% 1012,5% 81 Combustíveis e lubrificantes 82 12,5% 57 6,4% -30,5% -25 Bens de consumo não-duráveis 28 4,3% 43 4,8% 53,6% 15 Bens de consumo semiduráveis 7 1,1% 7 0,8% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% 35,8%

40 Balança Comercial do RS por setor CNAE 2.0 Ano jan-dez/15 jan-dez/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,7% -460 Tabaco ,1% 18 Couro e calçados ,1% 10 Celulose e Papel ,4% 298 Outros equipamentos de transporte ,6% 10 Maiores Déficits Extrativa mineral ,2% 787 Coque e derivados de petróleo ,0% -8 Veículos automotores ,7% 109 Informática e eletrônicos ,6% 42 Químicos ,5% 149 Outros ,5% 612 Total da Indústria ,5% Básicos ,2% -741 Transações Especiais ,2% -88 Total Geral ,2%

41 Balança Comercial do RS por setor CNAE 2.0 Mês dez/15 dez/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,8% -8 Tabaco ,6% 53 Couro e calçados ,0% -4 Celulose e Papel ,4% 18 Móveis ,7% 1 Maiores Déficits Químicos ,4% -2 Coque e derivados do petróleo ,7% -30 Veículos automotores ,0% -60 Extrativa mineral ,1% 26 Produtos de metal ,7% -62 Outros ,0% -33 Total da Indústria ,1% -101 Básicos ,1% -3 Transações Especiais ,0% -4 Total Geral ,7%

42 Principais estados exportadores Ano jan-dez/15 Part(%) jan-dez/16 Part(%) Var (%) São Paulo ,8% ,9% 1,4% 630 Minas Gerais ,5% ,8% -0,4% -88 Rio De Janeiro ,9% ,3% 0,9% 159 Rio Grande Do Sul ,2% ,9% -5,4% -940 Paraná ,8% ,2% 1,8% 262 Mato Grosso ,8% ,8% -3,7% -482 Pará ,4% ,7% 2,3% 239 Santa Catarina ,0% ,1% -0,7% -51 Bahia ,1% ,7% -14,0% Espírito Santo ,1% ,5% -33,6% Total do Grupo ,7% ,0% -2,8% Total Geral ,0% ,0% -3,1%

43 Principais estados exportadores Mês dez/15 Part(%) dez/16 Part(%) Var (%) São Paulo ,1% ,5% 0,1% 6 Minas Gerais ,3% ,1% 29,6% 512 Parana ,8% ,8% 10,2% 116 Pará 815 4,9% ,8% 52,9% 431 Rio Grande Do Sul ,6% ,8% 11,4% 127 Rio De Janeiro ,9% 970 6,1% -51,6% Santa Catarina 585 3,5% 721 4,5% 23,2% 136 Espírito Santo 960 5,7% 718 4,5% -25,2% -242 Mato Grosso ,7% 511 3,2% -54,5% -613 Bahia 626 3,7% 499 3,1% -20,3% -127 Total do Grupo ,2% ,5% -4,8% -688 Total Geral ,0% ,0% -5,0%

44 Principais destinos das exportações do BR Ano jan-dez/15 Part(%) jan-dez/16 Part(%) Var (%) China ,6% ,0% -1,3% -474 Estados Unidos ,6% ,5% -3,8% -924 Argentina ,7% ,2% 4,8% 618 Holanda ,3% ,6% 2,8% 279 Alemanha ,7% ,6% -6,1% -318 Japão ,5% ,5% -5,0% -241 Chile ,1% ,2% 2,6% 103 México ,9% ,1% 6,3% 225 Itália ,7% ,8% 1,6% 52 Bélgica ,6% ,7% 8,1% 243 Total do Grupo ,7% ,2% -0,4% -437 Total Geral ,0% ,0% -3,1%

45 Principais destinos das exportações do BR Mês dez/15 Part(%) dez/16 Part(%) Var (%) China ,0% ,3% 11,6% 253 Estados Unidos ,9% ,2% 4,5% 98 Argentina 886 5,3% ,7% 39,2% 347 Holanda 845 5,0% 710 4,5% -16,0% -135 Alemanha 418 2,5% 469 2,9% 12,2% 51 Japão 542 3,2% 416 2,6% -23,2% -126 México 302 1,8% 380 2,4% 25,8% 78 Índia 470 2,8% 363 2,3% -22,8% -107 Bélgica 252 1,5% 331 2,1% 31,3% 79 Chile 337 2,0% 296 1,9% -12,2% -41 Total do Grupo ,1% ,8% 5,9% 497 Total Geral ,0% ,0% -5,0%

46 Exportações do BR por CNAE 2.0 Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,9% ,0% 2,5% 913 Extrativa mineral ,5% ,5% -3,0% -784 Metalurgia ,9% ,3% -8,7% Veículos automotores, reboques e carrocerias ,3% ,1% 9,1% Outros equipamentos de transporte ,7% ,3% 30,4% Químicos ,6% ,6% -4,2% -372 Celulose e papel ,1% ,1% -3,7% -292 Máquinas e equipamentos ,8% ,8% -2,1% -155 Couro e calçados ,8% ,8% -6,1% -214 Materiais elétricos ,5% ,4% -8,4% -238 Outros ,2% ,7% -7,5% Total da Indústria ,3% ,5% -0,4% -586 Básicos ,1% ,2% -13,0% Transações Especiais ,6% ,2% -30,0% -920 Total Geral ,0% ,0% -3,1%

47 Exportações do BR por CNAE 2.0 Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,6% ,7% 5,2% 164 Extrativa mineral ,4% ,8% 28,4% 594 Metalurgia ,8% ,0% -2,9% -47 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,6% ,5% 23,2% 255 Outros equipamentos de transporte ,5% ,0% -42,6% -824 Químicos 680 4,1% 761 4,8% 11,9% 81 Celulose e papel 721 4,3% 729 4,6% 1,1% 8 Máquinas e equipamentos 761 4,5% 703 4,4% -7,6% -58 Couro e calçados 340 2,0% 331 2,1% -2,6% -9 Materiais elétricos 293 1,7% 255 1,6% -13,0% -38 Outros ,8% ,0% -3,6% -65 Total da Indústria ,4% ,3% 0,4% 61 Básicos ,4% ,5% -42,6% -884 Transações Especiais 204 1,2% 180 1,1% -11,8% -24 Total Geral ,0% ,0% -5,0%

48 Exportações do BR por Categoria de Uso Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,6% ,9% -7,1% Bens de consumo não-duráveis ,7% ,0% 5,0% Bens de capital ,7% ,5% 17,1% Combustíveis e lubrificantes ,3% ,6% -14,4% Bens de consumo duráveis ,3% ,0% 26,0% Transações especiais ,6% ,2% -30,0% -919 Bens de consumo semiduráveis ,8% ,9% 1,5% 24 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -3,1%

49 Exportações do BR por Categoria de Uso Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,2% ,2% -1,7% -168 Bens de consumo não-duráveis ,0% ,4% 9,7% 259 Bens de capital ,1% ,5% -36,1% Combustíveis e lubrificantes 898 5,4% 713 4,5% -20,6% -185 Bens de consumo duráveis 360 2,1% 661 4,1% 83,6% 301 Bens de consumo semiduráveis 173 1,0% 182 1,1% 5,2% 9 Transações especiais 204 1,2% 180 1,1% -11,8% -24 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -5,0%

50 Importações do BR por CNAE 2.0 Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Químicos ,3% ,7% -13,4% Informática e eletrônicos ,6% ,7% -19,0% Máquinas e equipamentos ,7% ,0% -17,4% Veículos automotores, reboques e carrocerias ,7% ,6% -21,0% Coque e derivados de petróleo ,0% ,4% -14,6% Extrativa mineral ,6% ,8% -51,3% Farmoquímicos e farmacêuticos ,7% ,8% 0,2% 15 Materiais elétricos ,6% ,7% -18,3% Outros equipamentos de transporte ,7% ,5% -23,3% Alimentos ,0% ,8% 2,5% 130 Outros ,0% ,5% -26,2% Total da Indústria ,9% ,6% -20,9% Básicos ,0% ,4% 34,5% Transações Especiais - 0,0% 0 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -19,8%

51 Importações do BR por CNAE 2.0 Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Químicos ,0% ,8% 7,7% 147 Informática e eletrônicos 957 9,1% ,3% 36,4% 348 Veículos automotores, reboques e carrocerias 849 8,1% ,5% 29,4% 250 Máquinas e equipamentos 931 8,8% 977 8,5% 4,9% 46 Coque e derivados de petróleo 476 4,5% 854 7,4% 79,4% 378 Farmoquímicos e farmacêuticos 588 5,6% 711 6,2% 20,9% 123 Extrativa mineral ,0% 613 5,3% -47,3% -551 Materiais elétricos 454 4,3% 519 4,5% 14,3% 65 Alimentos 369 3,5% 504 4,4% 36,6% 135 Outros equipamentos de transporte 905 8,6% 466 4,0% -48,5% -439 Outros ,0% ,8% 14,9% 251 Total da Indústria ,5% ,7% 7,3% 753 Básicos 264 2,5% 494 4,3% 87,1% 230 Transações Especiais - 0,0% 0 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% 9,3%

52 Importações do BR por Categoria de Uso Ano jan-dez/15 Part. (%) jan-dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,0% ,6% -14,9% Bens de capital ,1% ,9% -20,9% Bens de consumo não-duráveis ,4% ,2% -2,1% -303 Combustíveis e lubrificantes ,3% ,6% -51,5% Bens de consumo duráveis ,1% ,2% -38,0% Bens de consumo semiduráveis ,1% ,4% -37,8% Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -19,8%

53 Importações do BR por Categoria de Uso Mês dez/15 Part. (%) dez/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,4% ,9% 24,0% Bens de capital ,3% ,3% -14,6% -282 Bens de consumo não-duráveis ,8% ,4% 26,8% 278 Combustíveis e lubrificantes ,6% 669 5,8% -40,3% -451 Bens de consumo duráveis 345 3,3% 395 3,4% 14,5% 50 Bens de consumo semiduráveis 274 2,6% 257 2,2% -6,2% -17 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% 9,3%

54 Balança Comercial do BR por setor CNAE 2.0 Ano jan-dez/15 jan-dez/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,5% 783 Extrativa mineral ,3% Metalurgia ,1% 919 Celulose e Papel ,1% 8 Outros equipamentos de transporte ,9% Maiores Déficits Químicos ,3% Informática e eletrônicos ,6% Farmoquímicos e farmacêuticos ,3% -150 Máquinas e equipamentos ,1% Coque e derivados do petróleo ,4% 922 Outros ,0% Total da Indústria ,1% Básicos ,3% Transações Especiais ,0% -920 Total Geral ,2%

55 Balança Comercial do BR por setor CNAE 2.0 Mês dez/15 dez/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,1% 29 Extrativa mineral ,8% Metalurgia ,7% -85 Celulose e Papel ,6% 4 Outros equipamentos de transporte ,4% -385 Maiores Déficits Químicos ,4% -66 Informática e eletrônicos ,5% -351 Coque e derivados do petróleo ,5% -449 Farmoquímicos e farmacêuticos ,9% -107 Máquinas e equipamentos ,2% -104 Outros ,8% -323 Total da Indústria ,4% -692 Básicos ,6% Transações Especiais ,8% -24 Total Geral ,2%

56 Unidade de Estudos Econômicos André Francisco Nunes de Nunes Economista-chefe Núcleo de Análise de Conjuntura Oscar André Frank Jr. Economista Economia Internacional e Setor Externo Gabriel P. Torres Economista Política Econômica e Finanças Públicas Núcleo de Estatístico Ricardo Filgueras Nogueira Economista Indicadores Pesquisas Industriais Cristina da Silva Castro Assistente Administrativa Giovani Baggio Economista Mercado de Trabalho Estagiários Arthur Brum de Magalhães SETiana Ongaratto Gomes Av. Assis Brasil, 8787 Bairro Sarandi CEP Fone Fax Porto Alegre-RS

Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Setembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Setembro Setores

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2017

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2017 Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2017 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Fevereiro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Fevereiro

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Julho de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Julho de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Julho de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Julho Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Julho Setores de

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2018

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2018 Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2018 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Fevereiro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Fevereiro

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Novembro de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Novembro de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Novembro de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Novembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Novembro Setores

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Junho de 2017

Boletim da Balança Comercial do RS Junho de 2017 Boletim da Balança Comercial do RS Junho de 2017 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Junho Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Junho Setores de

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2017

Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2017 Boletim da Balança Comercial do RS Setembro de 2017 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Setembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Setembro Setores

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Julho de 2017

Boletim da Balança Comercial do RS Julho de 2017 Boletim da Balança Comercial do RS Julho de 2017 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Julho Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Julho Setores de

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Abril de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Abril de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Abril de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Abril Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Abril Setores de

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Maio Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Maio Setores de destaque

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Fevereiro de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Fevereiro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Fevereiro

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JUNHO Exportações A forte redução no mês foi causada pela contabilização como exportação da

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM SETEMBRO Exportações Houve contabilização como exportação de uma plataforma de petróleo e

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM FEVEREIRO Exportações Apesar da queda nos embarques para a Argentina (6%), trata-se do melhor

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS NO 1º TRIMESTRE Exportações Das 24 categorias da indústria, apenas 4 apresentaram crescimento em

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM FEVEREIRO Exportações Em nível, as exportações da indústria gaúcha estão no pior patamar

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM OUTUBRO Exportações A separação por categoria de atividade econômica mostra que a indústria

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM NOVEMBRO Exportações A base de comparação está elevada pela contabilização como exportação

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM MARÇO Exportações As exportações ficaram praticamente estáveis em comparação com o mesmo mês

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM SETEMBRO Exportações A queda de 28% na comparação mensal pode ser explicada por: 1) Dois

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM OUTUBRO Exportações A exportação de produtos básicos registrou queda de 87,3% ante outubro

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS NO 2º TRIMESTRE Exportações As exportações da indústria de transformação tiveram o nível mais baixo

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS NO TRIMESTRE Exportações A retração das vendas da indústria do Rio Grande do Sul estiveram concentradas

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As retrações da Argentina (-32,8%) e dos Estados Unidos (-8,8%) explicam

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM FEVEREIRO Exportações As exportações registraram queda, mesmo com o efeito favorável do

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2016 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações O principal destaque negativo ficou por conta do impacto contracionista

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações O principal destaque ficou por conta do aumento das vendas de tratores e de

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM NOVEMBRO Exportações As retrações nos embarques para a China (produtos básicos e semimanfaturados)

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Além da forte queda da indústria (-18,5%), ressalta-se o fato de que somente

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2011 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jan/10 Part(%) jan/11 Part(%) Var (%) SAO PAULO 3.127 27,7% 3.328 21,9% 6,4% 201

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2012 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jan/11 Part(%) jan/12 Part(%) Var (%) SAO PAULO 3.328 21,9% 3.672 22,7% 10,3% 344

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações A queda das exportações para a Argentina (43%) foi determinante para esse

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2009 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS Variação Participação jan/08 jan/09 % jan/08 jan/09 SAO PAULO 3.959 2.750-31% -1.209

Leia mais

Porto Alegre FEDERAÇÃO DAS SANTAS CASAS DO RS. Cenário Econômico e Perspectivas 2017

Porto Alegre FEDERAÇÃO DAS SANTAS CASAS DO RS. Cenário Econômico e Perspectivas 2017 Porto Alegre FEDERAÇÃO DAS SANTAS CASAS DO RS Cenário Econômico e Perspectivas 2017 16 de dezembro 2016 1985 T3 1986 T4 1988 T1 1989 T2 1990 T3 1991 T4 1993 T1 1994 T2 1995 T3 1996 T4 1998 T1 1999 T2 2000

Leia mais

Distribuição de estabelecimentos industriais

Distribuição de estabelecimentos industriais Indústria Distribuição de estabelecimentos industriais Estabelecimentos por UF Extrativa Transformação Construção Civil SIUP Total Part.% São Paulo 948 84.854 44.163 3.217 133.182 26,0 Minas Gerais 1.756

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PARA 2016

CENÁRIO ECONÔMICO PARA 2016 Porto Alegre, 4 de dezembro de 2015 Fonte: OCDE. FMI 1ºT/11 2ºT/11 3ºT/11 4ºT/11 1ºT/12 2ºT/12 3ºT/12 4ºT/12 1ºT/13 2ºT/13 3ºT/13 4ºT/13 1ºT/14 2ºT/14 3ºT/14 4ºT/14 UNIDADE DE ESTUDOS S CRESCIMENTO ACUMULADO

Leia mais

Ageflor. Cenário Econômico e Perspectivas 2017

Ageflor. Cenário Econômico e Perspectivas 2017 Ageflor Cenário Econômico e Perspectivas 2017 13 de março de 2017 Cenário da Indústria de base florestal no RS Expectativas para a renda da população e para o consumo Fonte: perspectivas para a indústria

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

Produto Interno Bruto

Produto Interno Bruto Produto Interno Bruto 2000 2001 2002 2003 * * Participação do RS no PIB do BR Participação (%) São Paulo 32,2 Rio de Janeiro 11,6 Minas Gerais 8,9 Rio Grande do Sul 6,2 Paraná 6,0 Santa Catarina 4,2 Bahia

Leia mais

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia O Comércio Exterior do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia O BRASIL NO COMÉRCIO EXTERIOR O comércio exterior é a troca de bens e serviços realizada entre

Leia mais

Novo Hamburgo. Cenário Econômico e Perspectivas 2017

Novo Hamburgo. Cenário Econômico e Perspectivas 2017 Novo Hamburgo Cenário Econômico e Perspectivas 2017 09 de fevereiro de 2017 O encerramento de um ciclo econômico 1985 T3 1986 T4 1988 T1 1989 T2 1990 T3 1991 T4 1993 T1 1994 T2 1995 T3 1996 T4 1998 T1

Leia mais

Coletiva de Imprensa Sistema FIERGS. Balanço Econômico e Perspectivas

Coletiva de Imprensa Sistema FIERGS. Balanço Econômico e Perspectivas Coletiva de Imprensa Sistema FIERGS Balanço Econômico e Perspectivas 05 de dezembro 2017 Economia internacional Economia Internacional PIB e inflação (Var. % s/ ano anterior) Fonte: FMI (WEO out/17). 3

Leia mais

Ranking dos estados. Pessoal ocupado* (Mil pessoas) Receita Bruta de Revenda* (R$ bilhões)

Ranking dos estados. Pessoal ocupado* (Mil pessoas) Receita Bruta de Revenda* (R$ bilhões) Setor terciário Comércio 2 Ranking dos estados Pessoal ocupado* (Mil pessoas) Mil pessoas % 1º São Paulo 2.971,5 28,9 2º Minas Gerais 1.169,5 11,4 3º Rio de Janeiro 914,2 8,9 4º Paraná 777,3 7,6 5º Rio

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 18 de julho de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 18 de julho de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 18 de julho de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2014 INDICADOR SANTA CATARINA % acumulado 2013/2012 % acumulado 2014/2013 BR % acumulado

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 24 de outubro de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 24 de outubro de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 24 de outubro de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2014 INDICADOR SANTA CATARINA % acumulado 2013/2012 % acumulado 2014/2013 BR % acumulado

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 23 de maio de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 23 de maio de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 23 de maio de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2014 INDICADOR SANTA CATARINA % acumulado 2013/2012 % acumulado 2014/2013 BR % acumulado

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 27 de junho de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 27 de junho de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 27 de junho de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2014 INDICADOR SANTA CATARINA % acumulado 2013/2012 % acumulado 2014/2013 BR % acumulado

Leia mais

Ano II, n 15, julho de 2012

Ano II, n 15, julho de 2012 , n 15, julho de 2012 SÍNTESE JUNHO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Junho 19.353 18.547 806 Variação em relação a junho de 2011-18,3 % -3,7 % - US$ 3.624 milhões Janeiro-

Leia mais

SÍNTESE AGOSTO DE 2015

SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em Bilhões US$ ano V, n 53 Setembro de 2015 SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Agosto 15.485 12.796 2.689 Variação em relação a agosto de 2014-24,3 % -33,7 % 1.530

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 25 de abril de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 25 de abril de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 25 de abril de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2014 INDICADOR SANTA CATARINA % acumulado 2013/2012 % acumulado 2014/2013 BR % acumulado

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Fevereiro de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Fevereiro de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL Resultados de ereiro de 2017 Data: 04/04/2017 Resumo ereiro/2017 Variação (%) Grandes Categorias Econômicas Acumulado nos ereiro 2017/eiro

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense Desempenho da Indústria Catarinense SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2012 INDICADOR % acumulado 2011/2010 SANTA CATARINA BR % % acumulado 2012/2011 acumulado 2012/2011 Produção Ind. (jan)

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 24 de janeiro de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 24 de janeiro de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 24 de janeiro de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 % acumulado 2012/2011 acumulado

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 21 de março de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 21 de março de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 21 de março de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2014 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2014/2013 % acumulado 2013/2012 acumulado

Leia mais

ano V, n 49 Maio de 2015

ano V, n 49 Maio de 2015 ano V, n 49 Maio de 2015 SÍNTESE ABRIL DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Abril 15.156 14.665 491 Variação em relação a abril de 2014-23,2% 23,7% -15 Acumulado no ano 57.932 62.997-5.066

Leia mais

REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012

REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012 REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012 EXPORTAÇÃO BÁSICOS 108,050 122,457-11,8 INDUSTRIALIZADOS 123,620 128,317-3,7 - Semimanufaturados 32,800 36,026-8,9 - Manufaturados 90,820 92,291-1,6 OPERAÇÕES ESPECIAIS

Leia mais

ano I, n 5, setembro de 2011

ano I, n 5, setembro de 2011 ,, setembro de 2011 SÍNTESE AGOSTO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Agosto 26.159 22.285 3.874 Variação em relação a agosto de 2010 36,0 % 32,5 % + US$ 1.461 milhões Janeiro-Agosto

Leia mais

ano I, n 8 dezembro de 2011

ano I, n 8 dezembro de 2011 , dezembro de 2011 SÍNTESE NOVEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Novembro 21.773 21.191 583 Variação em relação a novembro/2010 23,1 % 21,8 % + US$ 291 milhões Janeiro-

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense Desempenho da Indústria Catarinense SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2012 INDICADOR % acumulado 2011/2010 SANTA CATARINA BR % % acumulado 2012/2011 acumulado 2012/2011 Produção Ind. (jan-fev)

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL Resultados de o de 2017 Data: 04/07/2017 Resumo o/2017 Variação (%) Grandes Categorias Econômicas Acumulado nos o 2017/il 2017* o 2017/o 2016

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Agosto de 2017

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Agosto de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL Resultados de Agosto de 2017 Resumo - Agosto/2017 Variação (%) Locais Acumulado nos Agosto 2017/Julho 2017* Agosto 2017/Agosto 2016 Acumulado

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Produção, área colhida e produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul e 2007 PRODUTOS Produção (t) 2007 (1) Área (ha) Produtividade (kg/ha)

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 21 de Agosto de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Apesar do superávit de US$ 293 milhões no último mês do ano, a balança comercial brasileira

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense Desempenho da Indústria Catarinense SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR % acumulado 2012/2011 SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 acumulado 2013/2012 Produção Ind. (jan-abr)

Leia mais

Resultados de Junho/2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

Resultados de Junho/2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA Junho / 2013 Resultados de 2013 - JUNHO/2013 - Exportação: 2ª maior média diária para meses de junho (US$ 1,06 bi); 1º junho/11: US$ 1,128 bi); - Importação: maior média diária para meses de junho (US$

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 21 de fevereiro de 2014

Desempenho da Indústria Catarinense. Florianópolis, 21 de fevereiro de 2014 Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 21 de fevereiro de 2014 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2012/2011 % acumulado 2013/2012

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Julho de 2017

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Julho de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL Resultados de Julho de 2017 Resumo - Julho/2017 Variação (%) Locais Acumulado nos Julho 2017/Junho 2017* Julho 2017/Julho 2016 Acumulado

Leia mais

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões),

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), Dezembro / 2014 Resultados de Dezembro de 2014 - Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), redução de 19,9%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

(+0,5% sobre dez-12), 2ª maior média para meses de dezembro, anterior dez-11: US$ 1,006 bi; sobre nov-13, houve redução de 4,8%;

(+0,5% sobre dez-12), 2ª maior média para meses de dezembro, anterior dez-11: US$ 1,006 bi; sobre nov-13, houve redução de 4,8%; Resultados dezembro de - Exportação: US$ 20,8 bilhões e média diária de US$ 992,7 milhões (+0,5% sobre dez-12), 2ª maior média para meses de dezembro, anterior dez-11: US$ 1,006 bi; sobre nov-13, houve

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Janeiro de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Janeiro de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL Resultados de Janeiro de 2017 Data: 14/03/2017 RESUMO (Janeiro/2017) Variação (%) Locais Acumulado nos Janeiro 2017/Dezembro 2016* Janeiro

Leia mais

ano I, n 4, julho de 2011

ano I, n 4, julho de 2011 ,, SÍNTESE JUNHO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Junho 23.689 19.262 4.428 Variação em relação a junho de 2010 38,6% 30,0% + US$ 2.156 milhões Janeiro- junho 118.304 105.337

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

Produção Industrial Maio de 2014

Produção Industrial Maio de 2014 Produção Industrial Maio de 214 PRODUÇÃO INDU S TRI AL DE SANTA C AT AR INA EM M AIO/14 A produção industrial de Santa Catarina ficou estável em maio (,%), em relação ao mesmo mês do ano anterior. Resultado

Leia mais

Abril , , , ,2

Abril , , , ,2 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense Desempenho da Indústria Catarinense SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2011 INDICADOR % acumulado 2010/2009 SANTA CATARINA BR % % acumulado 2011/2010 acumulado 2011/2010 Produção Ind. (jan-dez)

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense Desempenho da Indústria Catarinense Produção Industrial Desempenho por UF - Jan-Fev 2009/Jan-Fev 2008 % PR CE PA GO PE -3,5-7,7 RJ BA SC BR SP RS AM MG ES -8,8-9,2-12,2-13,1-13,8-16,2-17,2-17,7-20,6-22,0-27,6-31,4

Leia mais

Ano II, n 19, novembro de 2012

Ano II, n 19, novembro de 2012 , n 19, novembro de 2012 SÍNTESE OUTUBRO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Outubro 21.763 20.104 1.659 Variação em relação a outubro de 2011-1,7 % 1,6% - US$ 695 milhões Janeiro-outubro

Leia mais

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO A balança comercial brasileira iniciou 2015 com um déficit de US$ 3,2 bilhões em

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

A Recessão Global e o Comércio Exterior Brasileiro

A Recessão Global e o Comércio Exterior Brasileiro A Recessão Global e o Comércio Exterior Brasileiro Roberto Giannetti da Fonseca Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior 1 25 de Março de 2009 1 A recessão se torna global 10,0 8,0 2009*

Leia mais

ano II, n 9, janeiro de 2012

ano II, n 9, janeiro de 2012 ,, janeiro de 2012 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro 22.127 18.312 3.815 Variação em relação a dezembro/2010 5,8 % 17,6 % - US$ 1.529 milhões Janeiro-

Leia mais

Agosto , , , ,9

Agosto , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA AGOSTO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 20 de março de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 São Paulo, 18 de dezembro de 2015 Novembro 2015 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 Em novembro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 335,3 bilhões, o que significou

Leia mais

PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2014

PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2014 PREVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2014 EXPORTAÇÃO US$ BILHÕES US$ BILHÕES 2014/2013 BÁSICOS 112,137 112,423-0,3 INDUSTRIALIZADOS 121,416 121,851-0,4 - Semimanufaturados 28,771 30,284-5,0 - Manufaturados

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* 67 Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Taxas de crescimento da produção, da área colhida e da produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul /06 PRODUTOS / 2006/ (1) Produção

Leia mais

PARAGUAI Comércio Exterior

PARAGUAI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PARAGUAI Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

Vale do Aço. Fevereiro/2016

Vale do Aço. Fevereiro/2016 Fevereiro/2016 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

Fevereiro , , , ,9

Fevereiro , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

REDUÇÃO DAS IMPORTAÇÕES ASSEGURA SUPERÁVIT DA BALANÇA COMERCIAL EM 2015

REDUÇÃO DAS IMPORTAÇÕES ASSEGURA SUPERÁVIT DA BALANÇA COMERCIAL EM 2015 São Paulo, 05 de fevereiro de 2016 Dezembro 2015 REDUÇÃO DAS IMPORTAÇÕES ASSEGURA SUPERÁVIT DA BALANÇA COMERCIAL EM 2015 A balança comercial brasileira encerrou o ano de 2015 com um superávit de US$ 19,7

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 28 de março de 2016 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2016 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

BALANÇO 2015 Glauco José Côrte. Voltar a crescer exige posicionar a indústria no centro da estratégia de desenvolvimento nacional

BALANÇO 2015 Glauco José Côrte. Voltar a crescer exige posicionar a indústria no centro da estratégia de desenvolvimento nacional BALANÇO 2015 Glauco José Côrte Voltar a crescer exige posicionar a indústria no centro da estratégia de desenvolvimento nacional RETROSPECTIVA 2015 PERSPECTIVA 2016 O ambiente foi adverso, mas não nos

Leia mais