Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016"

Transcrição

1 Boletim da Balança Comercial do RS Maio de 2016

2 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Maio Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Maio Setores de destaque Categoria de uso 3. Exportações do Rio Grande do Sul Acumulado do ano Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 4. Importações do Rio Grande do Sul Acumulado do ano Setores de destaque Categoria de uso 5. Comércio exterior do Brasil Exportações Principais Estados exportadores 6. Anexo estatístico 2

3 1. Exportações do RS Maio

4 Exportações do RS Maio Por setor CNAE 2.0 BASE: MAI16/15 COMMODITIES: 727 (+31,9%) INDÚSTRIA: 1,04 bilhões (+2,5%) EXPORTAÇÕES TOTAIS: 1,776 bilhão (+12,2%) Soja: 695 (+28,9%) Trigo: 5 (-62,4%) Celulose e Papel: +450,0% Máquinas e Equipamentos: +29,3% Veículos Automotores: +26,5% Tabaco: -30,2% Móveis: -22,2% Produtos Químicos: -11,4% Indústria registra leve aumento das exportações em maio A pequena base de comparação ajudou no resultado do setor secundário Em maio de 2015, os embarques haviam sido os mais baixos para o mês desde 2009 O principal destaque positivo ficou por conta de Celulose e Papel (450,0%), em função da ampliação da capacidade produtiva da Celulose Riograndense (CMPC) O principal destaque negativo ficou por conta do Tabaco (-30,2%) Resultados mensais alternam grandes altas e baixas, o que é bastante comum para o setor. 4

5 Exportações do RS Maio Principais destinos BASE: MAI16/15 1º LUGAR: China EXPORTAÇÕES TOTAIS: 1,776 bilhão (+12,2%) 651,7 (+24,5%) China exerceu a principal influência positiva sobre as exportações do RS, seguida pelo Paquistão Em ambos os casos, a soja foi o principal destaque. Houve aumento da demanda da Argentina por Máquinas e Equipamentos (75,0%) e Veículos Automotores (+17.2%). 2º LUGAR: Argentina 106,2 (+4,8%) 3º LUGAR: Estados Unidos 93,8 (+7,1%) 5

6 2. Importações do RS Maio

7 Importações do RS Maio Por Categoria de Uso BASE: MAI16/15 BENS DE CAPITAL BENS INTERMEDIÁRIOS BENS DE CONSUMO IMPORTAÇÕES TOTAIS: 625 (-21,7%) 87 (-40,8%) 367 (-23,0%) 76 (+18,8%) Importações gaúchas são as mais baixas para o mês desde 2004 É a décima sétima queda consecutiva nessa base de comparação. Importação não recorrente de leite integral em pó, no valor de 17,8, foi responsável pelo crescimento de bens de consumo. Categorias ligadas à indústria (Bens de Capital e Intermediários) sofreram retrações intensas, em função da forte recessão, da desvalorização da taxa de câmbio e das expectativas pessimistas com relação ao futuro da economia. COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES 95 (-13,6%) 7

8 3. Exportações do RS Acumulado do ano

9 Exportações do RS Ano Por setor CNAE 2.0 BASE: JAN-MAI16/15 COMMODITIES: 1,45 bilhão (-13,1%) INDÚSTRIA: 4,4 bilhões (-3,9%) EXPORTAÇÕES TOTAIS: 5,9 bilhões (-6,8%) Soja: 1,22 bilhões (-11,9%) Trigo: 91 (-64,4%) Celulose e papel: +435,8% Madeira: +27,1% Extrativa Mineral: +20,0% Produtos Alimentícios: -14,7% Máquinas e Equipamentos: -14,7% Tabaco: -9,3% Crescimento em maio é insuficiente para reverter resultado negativo em 2016 No acumulado de janeiro a maio, o valor embarcado pelo setor secundário é o mais baixo desde Principal destaque positivo é Celulose e Papel. Efeito estatístico favorável deve diminuir ao longo dos próximos meses pelo efeito estatístico. Resultado do setor de Tabaco reflete a ocorrência de chuvas e granizo, que prejudicaram a atual safra. O segmento de Máquinas e Equipamentos sofre com a redução da demanda externa de países da América Latina, principalmente Argentina, Paraguai e Venezuela. 9

10 Exportações do RS Ano Principais destinos BASE: JAN-MAI16/15 1º LUGAR: China 1,27 bilhões (-4,6%) 2º LUGAR: Argentina EXPORTAÇÕES TOTAIS: 5,9 bilhões (-6,8%) 479 (-3,6%) Os dez principais destinos das exportações do RS respondem por 54,7% da pauta total China: principais destaques negativos são as commodities (-16,0%). Argentina: principais destaques negativos são Máquinas e Equipamentos (-22,2%) e Produtos Químicos (-13,4%). Estados Unidos: principais destaques positivos são Papel e Celulose (540,0%), Produtos Químicos (+53,7%) e Couro e Calçados (+22,8%). 3º LUGAR: Estados Unidos 477 (+10,7%) 10

11 4. Importações do RS Acumulado do ano

12 Importações do RS Ano Por Categoria de Uso BASE: JAN-MAI16/15 BENS DE CAPITAL BENS INTERMEDIÁRIOS IMPORTAÇÕES TOTAIS: 3,0 bilhões (-30,1%) 519 (-33,9 %) 1,71 bilhão (-27,1%) Importações registram o menor patamar para os cinco primeiros meses do ano desde 2005 A intensidade das quedas deve diminuir ao longo do ano, em função da redução da base de comparação. Quedas sistemáticas das categorias ligadas à indústria (Bens Intermediários e de Capital) não indicam retomada do ciclo de investimentos. BENS DE CONSUMO 325 (-22,1%) COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES 441 (-39,8%) 12

13 5. Exportações do RS Mês e Acumulado

14 Exportações do BR Maio Por setor CNAE 2.0 BASE: MAI16/15 COMMODITIES: 4,09 bilhões (+23,1%) EXPORTAÇÕES TOTAIS: 17,5 bilhões (+4,8%) Soja: 3,60 bi (-0,3%) Café: 314,6 mi (-27,6%) 1º 4º PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES: 3,79 bi (-0,7%) 3º 1,69 bi (+24,9%) 2º 2,03 bi (+15,1%) 1,78 bi (+12,2%) 5º 1,59 bi (+5,8%) INDÚSTRIA: 13,3 bilhões (+8,8%) Material de transporte: +257,5% Máquinas e Equipamentos: +20,2% Veículos Automotores: +10,6% Coque e Derivados: -22,7% Tabaco: -23,0% Coque e Derivados: -22,7% Rio Grande do Sul foi o terceiro principal estado exportador do Brasil em Maio Os 10 principais estados exportadores responderam por 87,2% do total. Oito desses dez estados tiveram crescimento no mês. 14

15 Exportações do BR Ano Por setor CNAE 2.0 BASE: JAN-MAI16/15 COMMODITIES: EXPORTAÇÕES TOTAIS: 73,5 bilhões (-1,6%) Soja: 10,9 bi (+25,0%) Milho: 2,02 bi (+108,7%) 1º PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES: 17,8 bi (+0,2%) 3º Mato Grosso 2º 8,2 bi (-9,7%) 6,9 bi (+36,4%) 15,7 bilhões (+16,2%) Café: 1,80 bi (-26,7%) 4º 6,4 bi (+13,0%) 5º 5,9 bi (-6,8%) INDÚSTRIA: 56,9 bilhões (-4,8%) Material de Transporte: +57,7% Veículos Automotores: +8,1% Celulose e Papel: +4,3% Couro e Calçados: -12,7% Metalurgia: -11,7% Produtos Químicos: -5,7% Rio Grande do Sul é o quinto principal estado exportador do Brasil no ano Os 10 principais estados exportadores responderam por 86,3% do total. Metade desses 10 estados registrou crescimento das exportações em

16 6. Anexo estatístico

17 Índice EXPORTAÇÕES IMPORTAÇÕES SALDO COMERCIAL PRINCIPAIS DESTINOS / 19 CNAE / / 35 SÉRIE HISTÓRICA (EM E R$ DEFLACIONADOS) / 23 GRUPO DE PRODUTOS / / 37 AGRONEGÓCIO / 27 AGROINDÚSTRIA / 29 CATEGORIA DE USO / / 39 INTENSIDADE TECNOLÓGICA / 33 BALANÇA COMERCIAL / 41 PRINCIPAIS ESTADOS / 43 PRINCIPAIS DESTINOS / 45 CNAE / / 51 CATEGORIA DE USO / / 53 BALANÇA COMERCIAL / 55 Fonte: Metodologia de segmentação por atividade econômica e séries históricas: 17

18 Principais destinos das exportações do RS Ano jan-mai/15 Part(%) jan-mai/16 Part(%) Var (%) China ,2% ,7% -4,6% -61 Argentina 497 7,9% 479 8,1% -3,6% -18 Estados Unidos 431 6,8% 477 8,1% 10,7% 46 Coreia do Sul 200 3,2% 179 3,0% -10,5% -21 Alemanha 151 2,4% 162 2,7% 7,3% 11 Uruguai 173 2,7% 159 2,7% -8,1% -14 Bélgica 130 2,1% 127 2,2% -2,3% -3 Paraguai 155 2,5% 124 2,1% -20,0% -31 Vietnã 169 2,7% 122 2,1% -27,8% -47 Rússia 137 2,2% 118 2,0% -13,9% -19 Total do Grupo ,5% ,7% -4,6% -157 Total Geral ,0% ,0% -6,8%

19 Principais destinos das exportações do RS Mês mai/15 Part(%) mai/16 Part(%) Var (%) China ,1% ,7% 24,4% 128 Argentina 101 6,4% 106 6,0% 5,0% 5 Estados Unidos 88 5,6% 94 5,3% 6,8% 6 Paquistão - 0,0% 71 4,0% 0,0% 71 Coreia do Sul 38 2,4% 58 3,3% 52,6% 20 Alemanha 32 2,0% 51 2,9% 59,4% 19 Uruguai 36 2,3% 41 2,3% 13,9% 5 Vietnã 39 2,5% 35 2,0% -10,3% -4 Eslovênia 26 1,6% 34 1,9% 30,8% 8 Paraguai 30 1,9% 29 1,6% -3,3% -1 Total do Grupo ,7% ,9% 28,1% 257 Total Geral ,0% ,0% 12,2%

20 Exportações do RS por CNAE 2.0 Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,1% ,1% -14,7% -224 Químicos ,9% ,6% -0,9% -6 Tabaco 495 7,8% 449 7,6% -9,3% -46 Couro e calçados 399 6,3% 399 6,8% 0,0% 0 Veículos automotores, reboques e carrocerias 361 5,7% 337 5,7% -6,6% -24 Máquinas e equipamentos 339 5,4% 289 4,9% -14,7% -50 Celulose e Papel 53 0,8% 284 4,8% 435,8% 231 Produtos de metal 155 2,5% 147 2,5% -5,2% -8 Borracha e plástico 135 2,1% 126 2,1% -6,7% -9 Móveis 77 1,2% 66 1,1% -14,3% -11 Outros 354 5,6% 324 5,5% -8,5% -30 Total da Indústria ,5% ,7% -3,9% -177 Básicos ,3% ,5% -13,1% -218 Transações Especiais 76 1,2% 44 0,7% -42,1% -32 Total Geral ,0% ,0% -6,8%

21 Exportações do RS por CNAE 2.0 Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,9% ,9% 2,3% 8 Químicos 157 9,9% 139 7,8% -11,5% -18 Tabaco 126 8,0% 88 5,0% -30,2% -38 Veículos automotores, reboques e carrocerias 68 4,3% 86 4,8% 26,5% 18 Couro e calçados 83 5,2% 81 4,6% -2,4% -2 Máquinas e equipamentos 58 3,7% 75 4,2% 29,3% 17 Celulose e Papel 12 0,8% 66 3,7% 450,0% 54 Produtos de metal 39 2,5% 35 2,0% -10,3% -4 Borracha e plástico 30 1,9% 26 1,5% -13,3% -4 Móveis 18 1,1% 14 0,8% -22,2% -4 Outros 75 4,7% 73-2,7% 2,7% -2 Total da Indústria ,9% ,4% 2,5% 25 Básicos ,8% ,9% 31,9% 176 Transações Especiais 20 1,3% 12 0,7% -40,0% -8 Total Geral ,0% ,0% 12,2%

22 Série histórica das exportações do RS Maio

23 Série histórica das exportações do RS Maio Valores em R$ deflacionados pelo IPCA até MAI/ Fonte: MDIC/SECEX. IBGE. Elaboração: FIERGS/UEE. 23

24 Exportações do RS por Grupo de Produtos - Ano jan-mai/15 jan-mai/16 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,7% -10 Automóveis, camionetas e utilitários ,8% 28 Autopeças ,3% -18 Calçados ,6% 12 Caminhões e ônibus ,2% -18 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,8% -3 Couro ,0% -13 Edição e Impressão ,7% 0 Laminados longos e planos de aço 5 5 8,3% 0 Laticínios ,3% 2 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,2% -42 Medicamentos e fármacos 3 3 7,7% 0 Petroquímicos ,6% -25 Plásticos e suas obras ,0% 4 Tratores ,4% -11 Vestuário ,5% -1 Vinho 2 2 6,8% 0 Total do Grupo ,7% -94 Total Geral ,8%

25 Exportações do RS por Grupo de Produtos - Mês mai/15 mai/16 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,1% 1 Automóveis, camionetas e utilitários ,4% 9 Autopeças ,3% 0 Calçados ,5% 0 Caminhões e ônibus ,3% 10 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,1% 1 Couro ,5% -2 Edição e Impressão 0 0-4,2% 0 Laminados longos e planos de aço ,1% 1 Laticínios ,9% 1 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,3% 7 Medicamentos e fármacos ,7% 1 Petroquímicos ,0% -21 Plásticos e suas obras 8 8 1,8% 0 Tratores ,1% 1 Vestuário ,2% 0 Vinho 0 0 3,6% 0 Total do Grupo ,5% 8 Total Geral ,2%

26 Exportações do RS Agronegócio Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Complexo Soja (componentes selecionados) ,0% ,5% -11,9% -215 Soja (grão) ,7% ,2% -4,8% -62 Óleo de soja 90 2,2% 69 1,8% -23,7% -21 Farelo de soja ,2% 298 7,6% -30,6% -131 Milho (grão) 54 1,3% 33 0,9% -38,1% -21 Trigo (grão) 255 6,1% 91 2,3% -64,4% -164 Complexo Carnes (componentes selecionados) ,0% ,0% -0,2% -1 Carne de frango in natura 409 9,7% ,2% -2,2% -9 Carne de frango industrializada 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Carne suína in natura 139 3,3% 144 3,7% 3,1% 5 Carne bovina in natura 22 0,5% 38 1,0% 75,9% 16 Carne bovina industrializada 58 1,4% 45 1,2% -22,2% -13 Demais produtos do agronegócio ,6% ,4% 9,2% 134 Agronegócio ,3% ,6% -6,4% -267 Total Geral ,0% ,0% -6,8%

27 Exportações do RS Agronegócio Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Complexo Soja (componentes selecionados) ,6% ,3% 28,9% 185 Soja (grão) ,4% ,5% 32,4% 170 Óleo de soja 20 1,8% 30 2,2% 46,5% 10 Farelo de soja 95 8,4% 100 7,6% 5,4% 5 Milho (grão) 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Trigo (grão) 13 1,1% 5 0,4% -62,4% -8 Complexo Carnes (componentes selecionados) ,7% ,1% 20,6% 28 Carne de frango in natura 80 7,1% 103 7,8% 29,1% 23 Carne de frango industrializada 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Carne suína in natura 38 3,3% 37 2,8% -2,2% -1 Carne bovina in natura 4 0,4% 9 0,7% 128,9% 5 Carne bovina industrializada 11 1,0% 11 0,8% -2,2% 0 Demais produtos do agronegócio ,6% ,2% -3,5% -12 Agronegócio ,4% ,5% 17,0% 192 Total Geral ,0% ,0% 12,2%

28 Exportações do RS Agroindústria Ano jan-mai/15 Part(%) jan-mai/16 Part(%) Var (%) Aves ,9% ,4% -4,0% -17 Soja ,2% ,7% -29,5% -153 Celulose 34 2,0% ,8% 691,1% 233 Bovinos, Suínos e outras reses ,2% ,6% 0,9% 2 Couros e peles curtidos e produtos similares ,0% ,4% -6,2% -13 Máquinas e Equipamentos 115 6,7% 89 5,3% -22,3% -26 Arroz 104 6,0% 54 3,2% -48,0% -50 Tabaco 24 1,4% 23 1,3% -4,3% -1 Desdobramento de madeira 14 0,8% 15 0,9% 11,4% 2 Adubos e Fertilizantes 20 1,1% 11 0,6% -46,5% -9 Rações, suplementos vitamínicos ou semelhantes 6 0,4% 6 0,4% -7,7% -1 Laranja 2 0,1% 4 0,2% 133,0% 2 Outros 2 0,1% 2 0,1% -8,4% 0 Inseticidas, herbicidas e outros defensivos para uso agropecuário 1 0,1% 1 0,1% 3,8% 0 Milho 1 0,1% 1 0,0% -45,0% -1 Produtos Veterinários, dosados 0 0,0% 0 0,0% 40,4% 0 Cana-de-açúcar 0 0,0% 0 0,0% 2189,6% 0 Trigo 0 0,0% 0 0,0% -91,3% 0 Leite 0 0,0% 0 0,0% -66,3% 0 Agroindústria ,0% ,0% -1,8% -31 Total geral

29 Exportações do RS Agroindústria Mês mai/15 Part(%) mai/16 Part(%) Var (%) Soja ,2% ,0% 12,5% 14 Aves 85 22,3% ,7% 24,7% 21 Celulose 8 2,0% 62 13,8% 713,2% 54 Bovinos, Suínos e outras reses 57 14,9% 61 13,7% 7,5% 4 Couros e peles curtidos e produtos similares 44 11,5% 42 9,4% -4,6% -2 Máquinas e Equipamentos 24 6,2% 28 6,4% 19,4% 5 Arroz 38 9,9% 7 1,5% -82,3% -31 Tabaco 5 1,3% 4 1,0% -13,7% -1 Desdobramento de madeira 3 0,8% 3 0,7% 8,3% 0 Adubos e Fertilizantes 1 0,3% 2 0,4% 33,8% 0 Rações, suplementos vitamínicos ou semelhantes 1 0,3% 1 0,3% 23,0% 0 Outros 0 0,1% 1 0,1% 28,8% 0 Inseticidas, herbicidas e outros defensivos para uso agropecuário 0 0,1% 0 0,0% -57,5% 0 Milho 0 0,0% 0 0,0% 99,8% 0 Laranja - 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Produtos Veterinários, dosados 0 0,0% 0 0,0% -18,7% 0 Trigo 0 0,0% 0 0,0% 997,1% 0 Cana-de-açúcar 0 0,0% - 0,0% -100,0% 0 Leite - 0,0% - 0,0% 0,0% 0 Agroindústria ,0% ,0% 17,3% 66 Total geral

30 Exportações do RS por Categoria de Uso Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,0% ,1% -6,7% -298 Bens de consumo não-duráveis ,8% ,5% -8,4% -84 Bens de capital 411 6,5% 391 6,6% -4,9% -20 Bens de consumo semiduráveis 208 3,3% 226 3,8% 8,7% 18 Bens de consumo duráveis 200 3,2% 188 3,2% -6,0% -12 Transações especiais 76 1,2% 44 0,7% -42,1% -32 Combustíveis e lubrificantes 1 0,0% 1 0,0% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -6,8%

31 Exportações do RS por Categoria de Uso Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,6% ,9% 15,8% 183 Bens de consumo não-duráveis ,8% ,2% -7,3% -17 Bens de capital 73 4,6% 108 6,1% 47,9% 35 Bens de consumo semiduráveis 45 2,8% 46 2,6% 2,2% 1 Bens de consumo duráveis 46 2,9% 45 2,5% -2,2% -1 Transações especiais 20 1,3% 12 0,7% -40,0% -8 Combustíveis e lubrificantes 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% 12,2%

32 Exportações do RS Intensidade Tecnológica Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Baixa tecnologia ,2% ,8% 0,2% 5 Produtos não industriais ,8% ,7% -12,5% -275 Média-alta tecnologia ,5% ,6% -6,1% -90 Média-baixa tecnologia 402 6,4% 338 5,7% -15,9% -64 Alta tecnologia 75 1,2% 70 1,2% -6,7% -5 Total ,0% ,0% -6,8%

33 Exportações do RS Intensidade Tecnológica Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Produtos não industriais ,2% ,3% 20,1% 138 Baixa tecnologia ,5% ,5% 12,2% 59 Média-alta tecnologia ,2% ,0% 4,9% 15 Média-baixa tecnologia 97 6,1% 75 4,2% -22,7% -22 Alta tecnologia 15 0,9% 17 1,0% 13,3% 2 Total ,0% ,0% 12,1%

34 Importações do RS por CNAE 2.0 Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Veículos automotores, reboques e carrocerias ,0% ,9% -30,3% -259 Químicos ,4% ,8% -19,9% -140 Extrativa mineral ,1% ,7% -40,0% -293 Coque e derivados do petróleo 407 9,5% ,0% -26,5% -108 Máquinas e equipamentos ,1% 272 9,1% -37,2% -161 Alimentos 99 2,3% 118 3,9% 19,2% 19 Borracha e plástico 132 3,1% 89 3,0% -32,6% -43 Equiptos. de informática., prod. eletrônicos 118 2,8% 76 2,5% -35,6% -42 Materiais elétricos 117 2,7% 63 2,1% -46,2% -54 Produtos de metal 95 2,2% 58 1,9% -38,9% -37 Outros 395 9,2% 241 8,0% -39,0% -154 Total da Indústria ,4% ,96% -31,1% Básicos 196 4,6% 181 6,0% -7,7% -15 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -30,1%

35 Importações do RS por CNAE 2.0 Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Químicos ,9% ,8% 2,6% 4 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,7% ,4% -33,1% -60 Extrativa mineral ,8% 95 15,2% -13,6% -15 Máquinas e equipamentos 67 8,4% 48 7,7% -28,4% -19 Coque e derivados do petróleo ,7% 41 6,6% -67,2% -84 Alimentos 14 1,8% 32 5,1% 128,6% 18 Borracha e plástico 22 2,8% 18 2,9% -18,2% -4 Equiptos. de informática., prod. eletrônicos 18 2,3% 16 2,6% -11,1% -2 Materiais elétricos 14 1,8% 13 2,1% -7,1% -1 Produtos de metal 14 1,8% 12 1,9% -14,3% -2 Outros 61 7,6% 41 6,6% -32,8% -20 Total da Indústria ,4% ,72% -23,8% -185 Básicos 20 2,5% 33 5,3% 65,0% 13 Transações Especiais - 0,0% - 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -21,7%

36 Importações do RS por Grupo de Produtos - Ano jan-mai/15 jan-mai/16 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,6% -103 Automóveis, camionetas e utilitários ,7% -173 Autopeças ,6% -38 Calçados ,8% -5 Caminhões e ônibus ,4% -1 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,5% -2 Couro ,3% 2 Edição e Impressão ,9% -1 Laminados longos e planos de aço ,2% -9 Laticínios ,4% 16 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,1% -18 Medicamentos e fármacos ,5% -8 Petroquímicos ,5% -21 Plásticos e suas obras ,9% -22 Tratores ,8% -23 Vestuário ,5% -8 Vinho ,6% -5 Total do Grupo ,0% -421 Total Geral ,1%

37 Importações do RS por Grupo de Produtos Mês mai/15 mai/16 Var(%) Milhões Adubos, fertilizantes e defensivos ,6% 12 Automóveis, camionetas e utilitários ,3% -52 Autopeças ,7% -1 Calçados ,7% -1 Caminhões e ônibus 0 0-0,9% 0 Carrocerias e reboques para veículos automotores ,5% -1 Couro ,6% 1 Edição e Impressão ,5% 0 Laminados longos e planos de aço ,4% -2 Laticínios ,8% 16 Máquinas e implementos agrícolas, exceto tratores ,6% -2 Medicamentos e fármacos 3 3 0,9% 0 Petroquímicos ,5% -8 Plásticos e suas obras ,1% -3 Tratores ,3% -3 Vestuário ,8% -1 Vinho ,9% -1 Total do Grupo ,2% -44 Total Geral ,7%

38 Importações do RS por Categoria de Uso Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,8% ,1% -27,1% -637 Bens de capital ,3% ,3% -33,9% -266 Combustíveis e lubrificantes ,1% ,7% -39,8% -292 Bens de consumo não-duráveis 149 3,5% 156 5,2% 4,7% 7 Bens de consumo duráveis 212 4,9% 144 4,8% -32,1% -68 Bens de consumo semiduráveis 56 1,3% 25 0,8% -55,4% -31 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -30,1%

39 Importações do RS por Categoria de Uso Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,8% ,7% -23,0% -110 Combustíveis e lubrificantes ,8% 95 15,2% -13,6% -15 Bens de capital ,4% 87 13,9% -40,8% -60 Bens de consumo não-duráveis 20 2,5% 41 6,6% 105,0% 21 Bens de consumo duráveis 39 4,9% 32 5,1% -17,9% -7 Bens de consumo semiduráveis 5 0,6% 3 0,5% -40,0% -2 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -21,7%

40 Balança Comercial do RS por setor CNAE 2.0 Ano jan-mai/15 jan-mai/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,0% -243 Impressão e reprodução de gravações ,1% -44 Couro e calçados ,6% 6 Celulose e Papel ,2% 240 Tabaco ,3% 134 Maiores Déficits Extrativa mineral ,4% 294 Coque e derivados do petróleo ,4% 107 Veículos automotores, reboques ,6% 235 Equiptos. de info., prod. eletrônicos ,4% 38 Minerais não-metálicos ,6% 20 Outros ,3% 299 Total da Indústria ,2% Básicos ,8% -203 Transações Especiais ,1% -32 Total Geral ,2%

41 Balança Comercial do RS por setor CNAE 2.0 Mês mai/15 mai/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,0% -10 Tabaco ,2% -39 Couro e calçados ,5% -2 Celulose e Papel ,3% 58 Máquinas e equipamentos ,0% 36 Maiores Déficits Extrativa mineral ,0% 14 Coque e derivados do petróleo ,6% 83 Veículos automotores, reboques ,0% 78 Químicos ,7% -22 Equiptos. de info., prod. eletrônicos ,3% 2 Outros ,0% 12 Total da Indústria ,4% 210 Básicos ,7% 163 Transações Especiais ,0% -8 Total Geral ,6%

42 Principais estados exportadores Ano jan-mai/15 Part(%) jan-mai/16 Part(%) Var (%) São Paulo ,8% ,3% 0,2% 42 Minas Gerais ,2% ,2% -9,7% -888 Mato Grosso ,8% ,4% 36,4% Paraná ,6% ,7% 13,0% 734 Rio Grande do Sul ,5% ,0% -6,8% -427 Rio de Janeiro ,5% ,9% -8,2% -519 Pará ,6% ,1% -10,8% -455 Santa Catarina ,4% ,0% -11,1% -367 Bahia ,8% ,0% 1,5% 43 Goiás ,0% ,8% 24,1% 539 Total do Grupo ,2% ,3% 0,9% 543 Total Geral ,0% ,0% -1,6%

43 Principais estados exportadores Mês mai/15 Part(%) mai/16 Part(%) Var (%) São Paulo ,8% 19,3% ,6% 20,1% -0,7% 9,0% Minas Gerais ,6% 9,5% ,6% 9,8% 15,1% 7,7% Rio Mato Grande Grossodo Sul ,4% 5,3% ,1% 8,6% 12,2% 68,9% Rio Paraná de Janeiro ,1% 8,2% ,6% 8,5% 24,9% 8,5% Mato Rio Grande Grossodo Sul ,9% 9,8% ,0% 7,5% -20,3% 5,8% Paraná Rio de Janeiro ,5% 8,2% ,6% 5,7% -27,6% 20,8% Pará ,4% 5,1% ,3% 4,3% -11,0% 26,9% Bahia Santa Catarina ,6% 4,7% ,0% 3,8% -16,1% 15,2% Santa Bahia Catarina ,5% 3,8% ,9% 3,7% -8,6% 2,5% Goiás ,2% 2,4% ,3% 3,4% 50,9% 8,4% Total do Grupo ,0% 76,4% ,2% 75,4% 10,0% 3,4% Total Geral ,0% ,0% 4,8%

44 Principais destinos das exportações do BR Ano jan-mai/15 Part(%) jan-mai/16 Part(%) Var (%) China ,4% ,4% 14,3% Estados Unidos ,9% ,7% -11,0% Argentina ,0% ,2% 2,3% 118 Holanda ,1% ,3% 2,6% 99 Japão ,5% ,7% 7,5% 137 Alemanha ,2% ,7% -16,8% -397 Chile ,1% ,1% -1,5% -24 México ,8% ,0% 10,3% 140 Itália ,8% ,9% 4,9% 65 Bélgica ,6% ,7% 2,2% 27 Total do Grupo ,3% ,7% 2,5% Total Geral ,0% ,0% -1,6%

45 Principais destinos das exportações do BR Mês mai/15 Part(%) mai/16 Part(%) Var (%) China ,5% ,2% 7,7% 318 Estados Unidos ,3% ,9% 1,2% 22 Argentina ,7% ,9% 7,7% 86 Suíça 76 0,5% 866 4,9% 1039,5% 790 Holanda 775 4,6% 860 4,9% 11,0% 85 Alemanha 547 3,3% 572 3,3% 4,6% 25 México 278 1,7% 364 2,1% 30,9% 86 Itália 240 1,4% 337 1,9% 40,4% 97 Japão 334 2,0% 321 1,8% -3,9% -13 Chile 383 2,3% 272 1,5% -29,0% -111 Total do Grupo ,1% ,4% 14,2% Total Geral ,0% ,0% 4,8%

46 Exportações do BR por CNAE 2.0 Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,7% ,8% -1,3% -177 Extrativa mineral ,3% ,0% -24,6% Metalurgia ,5% ,4% -11,7% -918 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,2% ,8% 8,1% 372 Material de transporte ,1% ,9% 57,7% Químicos ,8% ,6% -5,7% -201 Celulose e Papel ,0% ,3% 4,3% 130 Máquinas e equipamentos ,9% ,0% 2,1% 60 Couro e calçados ,1% ,8% -12,7% -195 Materiais elétricos ,5% ,4% -9,4% -109 Outros ,0% ,5% -6,3% -521 Total da Indústria ,0% ,4% -4,8% Básicos ,1% ,4% 16,2% Transações Especiais ,8% 826 1,1% -39,1% -531 Total Geral ,0% ,0% -1,6%

47 Exportações do BR por CNAE 2.0 Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Alimentos ,4% ,3% 4,0% 124 Extrativa mineral ,4% ,3% -4,4% -92 Metalurgia ,7% ,5% 2,5% 37 Material de transporte 402 2,4% ,2% 257,5% Veículos automotores, reboques e carrocerias ,0% ,3% 10,6% 107 Químicos 742 4,4% 709 4,0% -4,4% -33 Máquinas e equipamentos 531 3,2% 638 3,6% 20,2% 107 Celulose e Papel 556 3,3% 563 3,2% 1,3% 7 Couro e calçados 303 1,8% 265 1,5% -12,5% -38 Materiais elétricos 249 1,5% 246 1,4% -1,2% -3 Outros ,8% ,3% -10,0% -180 Total da Indústria ,9% ,7% 8,8% Básicos ,5% ,3% -4,2% -180 Transações Especiais 260 1,6% 178 1,0% -31,5% -82 Total Geral ,0% ,0% 4,8%

48 Exportações do BR por Categoria de Uso Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,8% ,6% -0,5% -223 Bens de consumo não-duráveis ,4% ,4% -1,8% -205 Bens de capital ,0% ,0% 25,6% Combustíveis e lubrificantes ,8% ,2% -38,8% Bens de consumo duráveis ,2% ,8% 25,3% 416 Transações especiais ,8% 826 1,1% -39,2% -532 Bens de consumo semiduráveis 634 0,8% 596 0,8% -6,0% -38 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -1,6%

49 Exportações do BR por Categoria de Uso Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,9% ,5% 2,5% 287 Bens de consumo não-duráveis ,5% ,9% 0,5% 13 Bens de capital 998 6,0% ,1% 112,4% Combustíveis e lubrificantes ,0% 552 3,1% -53,1% -624 Bens de consumo duráveis 382 2,3% 474 2,7% 24,1% 92 Transações especiais 260 1,6% 178 1,0% -31,5% -82 Bens de consumo semiduráveis 129 0,8% 123 0,7% -4,7% -6 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% 4,8%

50 Importações do BR por CNAE 2.0 Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Químicos ,0% ,6% -17,8% Equiptos. de informática,. prod. eletrônicos ,8% ,6% -37,6% Máquinas e equipamentos ,1% ,1% -30,1% Veículos automotores, reboques e carrocerias ,8% ,3% -33,6% Extrativa mineral ,2% ,9% -47,5% Farmoquímicos e farmacêuticos ,3% ,1% 0,4% 12 Coque e derivados do petróleo ,2% ,9% -42,1% Material de transporte ,1% ,3% -8,3% -260 Materiais elétricos ,8% ,4% -35,5% Metalurgia ,9% ,8% -45,3% Outros ,9% ,9% -30,0% Total da Indústria ,9% ,0% -30,8% Básicos ,0% ,0% 2,5% 39 Transações Especiais - 0,0% 0 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -30,1%

51 Importações do BR por CNAE 2.0 Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Químicos ,8% ,0% -10,2% -240 Equiptos. de informática,. prod. eletrônicos ,3% ,1% -22,2% -353 Veículos automotores, reboques e carrocerias ,3% ,2% -21,1% -304 Máquinas e equipamentos ,2% ,6% -24,6% -350 Farmoquímicos e farmacêuticos 807 5,8% 661 5,9% -18,1% -146 Coque e derivados do petróleo 909 6,5% 645 5,8% -29,0% -264 Extrativa mineral ,0% 642 5,8% -42,9% -483 Material de transporte 563 4,0% 542 4,9% -3,7% -21 Materiais elétricos 616 4,4% 497 4,5% -19,3% -119 Metalurgia 691 4,9% 463 4,2% -33,0% -228 Outros ,7% ,0% -19,2% -423 Total da Indústria ,0% ,9% -21,4% Básicos 272 1,9% 338 3,0% 24,3% 66 Transações Especiais - 0,0% 0 0,0% - 0 Total Geral ,0% ,0% -20,5%

52 Importações do BR por Categoria de Uso Ano jan-mai/15 Part. (%) jan-mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,1% ,3% -28,7% Bens de capital ,8% ,3% -28,0% Bens de consumo não-duráveis ,7% ,0% -8,7% -513 Combustíveis e lubrificantes ,0% ,7% -48,2% Bens de consumo duráveis ,2% ,2% -46,9% Bens de consumo semiduráveis ,2% ,6% -44,2% Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -30,1%

53 Importações do BR por Categoria de Uso Mês mai/15 Part. (%) mai/16 Part. (%) Var. (%) Bens intermediários ,4% ,2% -17,1% Bens de capital ,4% ,5% -19,7% -397 Bens de consumo não-duráveis ,6% ,4% -12,3% -148 Combustíveis e lubrificantes ,9% 602 5,4% -45,6% -505 Bens de consumo duráveis 611 4,4% 381 3,4% -37,6% -230 Bens de consumo semiduráveis 331 2,4% 228 2,0% -31,1% -103 Bens não especificados em outra categoria 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Transações especiais 0 0,0% 0 0,0% 0,0% 0 Total Geral ,0% ,0% -20,5%

54 Balança Comercial do BR por setor CNAE 2.0 Ano jan-mai/15 jan-mai/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,5% 180 Metalurgia ,1% 781 Extrativa mineral ,6% 717 Celulose e Papel ,6% 322 Couro e calçados ,7% -18 Maiores Déficits Químicos ,2% Equiptos. de info., prod. eletrônicos ,4% Farmoquímicos e farmacêuticos ,3% -62 Máquinas e equipamentos ,0% Coque e derivados do petróleo ,7% Outros ,9% Total da Indústria ,0% Básicos ,0% Transações Especiais ,1% -531 Total Geral ,5%

55 Balança Comercial do BR por setor CNAE 2.0 Mês mai/15 mai/16 Var. (%) Maiores Superávits Alimentos ,7% 125 Extrativa mineral ,3% 391 Metalurgia ,2% 265 Material de transporte ,9% Celulose e Papel ,1% 40 Maiores Déficits Químicos ,8% 207 Equiptos. de info., prod. eletrônicos ,4% 363 Farmoquímicos e farmacêuticos ,7% 144 Máquinas e equipamentos ,2% 457 Coque e derivados do petróleo ,8% 201 Outros ,8% 753 Total da Indústria ,6% Básicos ,2% -246 Transações Especiais ,5% -82 Total Geral ,4%

56 Unidade de Estudos Econômicos André Francisco Nunes de Nunes Economista-chefe Núcleo de Análise de Conjuntura Oscar André Frank Jr. Economista Economia Internacional e Setor Externo GMAIiel P. Torres Economista Política Econômica e Finanças Públicas Núcleo de Estatístico Ricardo Filgueras Nogueira Economista Indicadores Pesquisas Industriais Cristina da Silva Castro Assistente Administrativa Giovani Baggio Economista Mercado de Trabalho Estagiários Arthur Brum de Magalhães Juliana Ongaratto Gomes Av. Assis Brasil, 8787 Bairro Sarandi CEP Fone Fax Porto Alegre-RS

Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2016 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações O principal destaque negativo ficou por conta do impacto contracionista

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM SETEMBRO Exportações A queda de 28% na comparação mensal pode ser explicada por: 1) Dois

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM OUTUBRO Exportações A exportação de produtos básicos registrou queda de 87,3% ante outubro

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Além da forte queda da indústria (-18,5%), ressalta-se o fato de que somente

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2012 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jan/11 Part(%) jan/12 Part(%) Var (%) SAO PAULO 3.328 21,9% 3.672 22,7% 10,3% 344

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

Produção Industrial Maio de 2014

Produção Industrial Maio de 2014 Produção Industrial Maio de 214 PRODUÇÃO INDU S TRI AL DE SANTA C AT AR INA EM M AIO/14 A produção industrial de Santa Catarina ficou estável em maio (,%), em relação ao mesmo mês do ano anterior. Resultado

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões),

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), Dezembro / 2014 Resultados de Dezembro de 2014 - Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), redução de 19,9%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* 67 Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Taxas de crescimento da produção, da área colhida e da produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul /06 PRODUTOS / 2006/ (1) Produção

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC Indicadores EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2010-2014 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo ano III, n 21, janeiro de 2013 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro de 2012 19.748 17.500 2.249 Variação em relação a dezembro de 2011-10,8 % - 4,4 %

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 20 de março de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

ano XVI, n 6, junho de 2012

ano XVI, n 6, junho de 2012 ,, junho de 2012 EM FOCO O índice de preços das exportações apresentou alta de 0,3% em maio na comparação com abril, causada pela evolução positiva em produtos básicos e manufaturados (0,4%). Contudo,

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016 As exportações paranaenses cresceram 1,2% em maio em relação ao mês anterior e em 20,9% em relação a maio de 2015. Em valores, as exportações de maio

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 28 de março de 2016 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2016 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

ano IV, n 40 agosto de 2014

ano IV, n 40 agosto de 2014 ano IV, n 40 agosto de 2014 SÍNTESE JULHO DE 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Julho 23.024 21.450 1.574 Variação em relação a julho de 2013 10,7% - 5,5 % 3.473 Acumulado no ano

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr17/Mar17 (%) dessaz. Abr17/Abr16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior

Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro -2013 Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Resultados de 2013 - MAIO/2013 - Exportação:média diária (US$ 1,04 bi) acima de US$ 1 bilhão; 3ªmaior

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 EM FOCO O índice de preços das exportações encerrou o ano de 2013 com queda de 3,2% em relação ao ano anterior. A redução dos preços de exportação foi generalizada, afetando

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA O PRIMEIRO SALDO POSITIVO DO ANO,, MAS RESULTADO SEGUE MODESTO A balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 112 milhões

Leia mais

IGP-M registra variação de 0,51% em março

IGP-M registra variação de 0,51% em março Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,51% em março O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,51%, em março. Em fevereiro, o índice variou 1,29%. Em março de 2015, a variação

Leia mais

Vale do Aço. Fevereiro/2016

Vale do Aço. Fevereiro/2016 Fevereiro/2016 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES Janeiro 2014 São Paulo, 28 de fevereiro de 2014 PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES O saldo da balança comercial brasileira ficou negativo em US$ 4,06 bilhões, o que significou

Leia mais

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA Documento Interno para discussão Nº LC/BRS/R.289/Add.10-12 Outubro-Dezembro 2014 Original: Espanhol CEPAL COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE Escritório em Brasília INFORME ESTATÍSTICO

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Dezembro/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

Janeiro Atualizado até 10/02/2012.

Janeiro Atualizado até 10/02/2012. Janeiro 2012 crescem acima das exportações: o saldo da balança comercial brasileira iniciou o ano com um déficit de US$ 1,3 bilhão, após consecutivos saldos superavitários desde fevereiro de 2010. Em relação

Leia mais

Gráfico 1 Corrente de comércio Brasil - China entre 2006 e 2015 (US$ milhões)

Gráfico 1 Corrente de comércio Brasil - China entre 2006 e 2015 (US$ milhões) INFORMATIVO Nº. 48. JANEIRO de 216 COMÉRCIO BILATERAL BRASIL-CHINA Balança Comercial Em 215, a corrente de comércio Brasil-China totalizou 66,3 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor

Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Indústrias Extrativas e de Transformação Resultados Novembro de 2016 Principais Indicadores Indústria

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2016 As exportações paranaenses, em março, apresentaram aumento de +48,60% em relação a fevereiro. O valor exportado atingiu a US$ 1,490 bilhão, o mais

Leia mais

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016 Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial Brasília, julho de 2016 Coeficientes de abertura comercial Estrutura 1. O que são os coeficientes de exportação e penetração de importações?

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003:

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: CONDIÇÕES ADVERSAS DO MERCADO INTERNO LIMITAM A RECUPERAÇÃO INDUSTRIAL Segundo o IBGE, em novembro, a produção industrial cresceu 0,8% na comparação com o mês outubro,

Leia mais

Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional 1. Agosto de 2016 SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional 1. Agosto de 2016 SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional 1 Agosto de 2016 A produção física da Indústria de Transformação da Bahia apresentou queda de 5,3%, na comparação dos últimos 12 meses, terminados em agosto,

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares 1 BALANÇA COMERCIAL GOIÁS OUTUBRO 2015 US$ FOB MÊS EXPORTAÇÕES IMPORTAÇÕES SALDO OUTUBRO/2015 516.095.546 262.729.719 253.365.827 2 EVOLUÇÃO DA

Leia mais

PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA. Minas Gerais

PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA. Minas Gerais PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA Minas Gerais Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais FIEMG. Ficha Técnica Elaboração:

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Janeiro 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Janeiro 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Janeiro 2016 As exportações paranaenses, em janeiro, apresentaram queda de -23,15% em relação a dezembro/15. O valor exportado atingiu a US$ 871 milhões, ficando,

Leia mais

São Paulo, 10 de janeiro de 2012.

São Paulo, 10 de janeiro de 2012. São Paulo, 10 de janeiro de 2012. Dezembro 2012 Dezembro registrou superávit comercial de US$ 2,2 bilhões: o resultado é 41% menor do que o saldo do mesmo mês de 2011. No acumulado do ano, as exportações

Leia mais

ano V, n 47, Março de 2015

ano V, n 47, Março de 2015 ,, Março de 2015 EM FOCO Em fevereiro, o Índice de rentabilidade das exportações totais registrou aumento de 2,6%, em relação a janeiro. O aumento da Rentabilidade exportadora no mês foi devido ao impacto

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor

Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Indústrias Extrativas e de Transformação Resultados Fevereiro de 2017 Principais Indicadores Indústria

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Dezembro Janeiro a Dezembro 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var.

Leia mais

IGP-M registra variação de 0,33% em abril

IGP-M registra variação de 0,33% em abril Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,33% em abril O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,33%, em abril. Em março, o índice variou 0,51%. Em abril de 2015, a variação foi

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação

Coeficientes de Exportação e Importação Coeficientes de Exportação e Importação Divulgação dos Resultados da Indústria Geral e Setorial 1º Trimestre de 2011 Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior Maio de 2011 Objetivos Calcular

Leia mais

A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016

A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016 ABR/2016 A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016 A indústria catarinense volta a registrar queda em sua produção industrial, -2,2% em relação ao mês de março de 2016. No ano, registra uma retração

Leia mais

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 1. Exportações de carnes de janeiro a dezembro de 2015 BRASIL As exportações brasileiras de carnes somaram US$ 14,7 bilhões no período de janeiro

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Junho 2017

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Junho 2017 >> Exportações de produtos industriais Grupos de Produtos Industriais Junho - US$ Janeiro a Junho - US$ 2016 2017 Var. % 2016 2017 Var. % Celulose e Papel 84.431.684 90.047.004 7% 522.390.072 501.962.469-4%

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 4º Trimestre de 2010 Coordenação de Contas Nacionais 03 de março de 2010 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL

DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA EXECUTIVA DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Julho Janeiro a Julho 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var. % Celulose

Leia mais

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016.

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2016. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital William Figueiredo Divisão de Estudo Econômicos do Rio de Janeiro (DIERJ) Gerência de Estudos Econômicos (GEE) Rio de Janeiro, 27 de junho de 2017 Estado do

Leia mais

Balança Comercial. 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 EXPORTAÇÃO: US$ 114,5 BI - JANEIRO-JUNHO/2013

Balança Comercial. 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 EXPORTAÇÃO: US$ 114,5 BI - JANEIRO-JUNHO/2013 Balança Comercial 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 O semestre foi o pior desde 1995, com déficit de US$ 3 bilhões, afetado por importações de petróleo e derivados

Leia mais

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015.

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de dezembro de 2015. Total das exportações do Rio Grande

Leia mais

Presença da China na América do Sul

Presença da China na América do Sul Presença da China na América do Sul 1 1 Em 2008, 3% das exportações chinesas foram destinadas à América do Sul... Principais Destinos das Exportações Chinesas (2008) Estados Unidos 17,7% Japão 8,1% Coréia

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de. janeiro a abril de 2016.

Parceiros Comerciais do RS no período de. janeiro a abril de 2016. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2016. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro CADERNO DE ESTATÍSTICAS Uma publicação da Representação do IICA/Brasil Elaboração: Daniela Faria e Diego Machado 1. Apresentação 2.

Leia mais

Produção Industrial Julho de 2014

Produção Industrial Julho de 2014 Produção Industrial Julho de 2014 PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE SANTA CATARINA EM JULHO/14 A produção da indústria catarinense recuou 2,7% em julho, enquanto a produção brasileira teve queda de 3,6%, ambos sobre

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - As exportações catarinenses declinaram 7,44 no mês de agosto de 2015 em relação a julho, totalizando

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de maio de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

3º Trimestre de 2011

3º Trimestre de 2011 Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 3º Trimestre de 2011 Coordenação de Contas Nacionais 06 de dezembro de 2011 Revisões nas Contas Nacionais Trimestrais No 3º trimestre

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2015. COMPARAÇÃO DO MÊS DE FEVEREIRO DE

Leia mais

Aspectos do comportamento da indústria brasileira no primeiro trimestre de Luiz Dias Bahia Nº 12

Aspectos do comportamento da indústria brasileira no primeiro trimestre de Luiz Dias Bahia Nº 12 Aspectos do comportamento da indústria brasileira no primeiro trimestre de 2013 Luiz Dias Bahia Nº 12 Brasília, julho de 2013 ASPECTOS DO COMPORTAMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Agosto de 2014 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Junho de 2011 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Projeto desenvolvido por:

Projeto desenvolvido por: Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Setembro de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Março de Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

Março de Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional Março de 2013 Em março de 2013 a taxa anualizada da produção física da indústria de transformação da Bahia alcançou 2,9%, pouco acima da taxa registrada no mês

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Junho de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA. Rafael Cervone Presidente da Abit

COLETIVA DE IMPRENSA. Rafael Cervone Presidente da Abit COLETIVA DE IMPRENSA Rafael Cervone Presidente da Abit RESULTADOS 2014 Var.% em relação ao mesmo período do ano anterior 2013 2014* Perfil 2014* Emprego +7.273-20.000 1,6 milhão Produção Vestuário -1,3%

Leia mais

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite Ano 7, n. 44 - Dezembro/2016 Embrapa Gado de Leite Rua Eugênio do Nascimento, 610 - Bairro Dom Bosco 36038-330 Juiz de Fora/MG Telefone: (32) 3311-7400 Fax: (32) 3311-7424 www.embrapa.br www.embrapa.br/fale-conosco/sac

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL BALANÇA COMERCIAL Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Indicadores Sócioeconômicos dos Países do Mercosul 2010 BRASIL ARGENTINA PARAGUAI URUGUAI PIB (US$ bi) 2.090,3 370,3 18,5 40,3

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011 AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011 1 AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre

Leia mais

URUGUAI. Comércio Exterior

URUGUAI. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC URUGUAI Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria Fevereiro de 2017 Este relatório visa a fornecer informações econômicas sobre a Indústria de Transformação

Leia mais

Seleção de Setores Econômicos a considerar na Análise.

Seleção de Setores Econômicos a considerar na Análise. Seleção de Setores Econômicos a considerar na Análise. Critérios de Seleção Adotados Matriz de cruzamento, cujos dados e elementos definidores estão determinados em Tabelas específicas. Além da presença

Leia mais

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013 ROTEIRO

Leia mais

Divisão de Estudos Econômicos

Divisão de Estudos Econômicos nº 13 Índice FIRJAN de Produção Exportada 2010.1 O Índice FIRJAN de Produção Exportada (IFPE) mede a parcela exportada da produção brasileira da indústria de transformação no acumulado em 12 meses. É calculado

Leia mais

Exportações do Estado de São Paulo Acumulado de janeiro a setembro de 2013 Novembro /2013

Exportações do Estado de São Paulo Acumulado de janeiro a setembro de 2013 Novembro /2013 Exportações do Estado de São Paulo Acumulado de janeiro a setembro de 2013 Novembro /2013 O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgou o saldo comercial por município

Leia mais

Produção Industrial Agosto de 2014

Produção Industrial Agosto de 2014 Produção Industrial Agosto de 2014 PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE SANTA CATARINA EM AGOSTO/14 Conforme esperado, o segundo semestre está sendo melhor do que o primeiro. Estamos no segundo mês consecutivo de crescimento

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Janeiro de 2016

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Janeiro de 2016 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Janeiro de 2016 Março/2016 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação apresentou uma queda de 2,3% em Janeiro

Leia mais

Santa Maria - RS

Santa Maria - RS MERCADO INTERNO E DE EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL XXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2016 SIMPÓSIO III: MARKETING E EMPREENDEDORISMO Santa Maria - RS 13-05-2016 POSIÇÃO DO BRASIL

Leia mais

! " #$!! %&!

!  #$!! %&! '(! " #$!! %&! ) *+!!, -./( ) Fornecedores Siderurgia Metalurgia Plásticos Tintas Componentes eletrônicos Autopeças Pneus Produtos da cadeia automotiva Automóveis Comerciais leves Caminhões Ônibus Máquinas

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO - 2010/2009 1- Balança Comercial Mato Grosso registrou até novembro desse ano, um superávit acumulado na Balança Comercial de US$ 6,95 bilhões,

Leia mais

Painel: O desempenho econômico brasileiro no cenário mundial

Painel: O desempenho econômico brasileiro no cenário mundial XIX Congresso Brasileiro de Economia Painel: O desempenho econômico brasileiro no cenário mundial Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda aclacerda@pucsp.br Bonito, 09 de Setembro de 2011. Page 1 Economia

Leia mais

Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões

Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões São Paulo, 18 de janeiro de 2016 NOVEMBRO DE 2015 Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões No acumulado até novembro, os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED) no Brasil totalizaram

Leia mais

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES Informações Econômicas e da Indústria de Última atualização em 16 de dezembro de 2016 A Diretoria Regional do CIESP de Mogi

Leia mais