SAMSPAR. Saneamento Ambiental, Sustentabilidade e Permacultura em Assentamentos Rurais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SAMSPAR. Saneamento Ambiental, Sustentabilidade e Permacultura em Assentamentos Rurais"

Transcrição

1 REALIZAÇÃO Departamento de Engenharia Civil Grupo de Pesquisa em Habitação e Sustentabilidade IAU-USP/DeCiv-UFSCar FINANCIAMENTO Fundação Nacional de Saúde

2 Coordenador: Prof. Dr. Bernardo A. N. Teixeira - UFSCar Equipe: Prof. Dr. Ioshiaqui Shimbo UFSCar Profa. Assoc. Akemi Ino IAU-USP Prof. Dr. Jairo R. Jiménez-Rueda UNESP-Rio Claro Arq. Dra. Rosana Rita Folz IAU-USP Bruno Garcia Silva Eng. Ambiental EESC-USP Danielle Dutra Felicori Arquitetura - UNICEP Arq. Tiliâno Martin de Siqueira Eng. Civil MSc. Thaís Helena Martinetti - UFSCar Yuri Arten Forte Ecologia - UNESP-Rio Claro Parceria USP Recicla: Marta Casado López Universidad Autónoma de Madrid Renata Castiglioni Amaral Eng. Ambiental EESC-USP

3 Objetivo geral: Estudar alternativas de infraestruturas de saneamento ambiental (abastecimento de água, uso de água pluvial, tratamento de esgoto e resíduos sólidos) em assentamentos rurais, capacitando os agentes envolvidos na busca de soluções mais sustentáveis, utilizando técnicas e conceitos da permacultura nos sistemas de saneamento e uso e ocupação adequados dos lotes, priorizando recursos locais e renováveis e a participação das famílias no processo de decisão.

4 Alguns princípios da Permacutura

5 Objetivos específicos Metas físicas 1. Elaborar o zoneamento geoambiental como subsídio ao planejamento adequado e participativo do saneamento ambiental e uso e ocupação do assentamento rural, com fins de definir as vulnerabilidades do meio físico principalmente para implantação de obras de saneamento, visando à conservação ambiental e qualidade de vida das famílias assentadas - META 1; 2. Implantar alternativas de tratamento de esgoto não convencional, levando em conta a participação das famílias na escolha, disponibilidade de recursos financeiros existentes e impactos ambientais para 77 famílias META 2; 3. Analisar a viabilidade de uso de energia eólica para captação de água para consumo de pessoas e animais e na irrigação em áreas coletivas e no lote - META 3;

6 Objetivos específicos Metas físicas 4. Identificar, avaliar e sistematizar diferentes modos de armazenamento e uso da água de chuva e, com a comunidade, desenvolver protótipos de cisternas META 4; 5. Capacitar as famílias para coleta, destinação e reaproveitamento de resíduos sólidos inorgânicos META 5; 6. Implantar alternativas para inserir os resíduos orgânicos gerados no lote no ciclo de produção de alimentos META 6; 7. Produzir materiais para facilitar a transferência para outros assentamentos META 7.

7 Meta 1 Zoneamento Geoambiental Apresentação de alguns mapas elaborados sobre o Assentamento Rural Sepé Tiaraju

8 Meta 1 Zoneamento Geoambiental Apresentação de alguns mapas elaborados sobre o Assentamento Rural Sepé Tiaraju

9 Meta 1 Zoneamento Geoambiental Apresentação de alguns mapas elaborados sobre o Assentamento Rural Sepé Tiaraju

10 Meta 1 Zoneamento Geoambiental Apresentação de alguns mapas elaborados sobre o Assentamento Rural Sepé Tiaraju

11 Meta 1 Zoneamento Geoambiental Apresentação de alguns mapas elaborados sobre o Assentamento Rural Sepé Tiaraju

12 Meta 2 Tratamento de Esgoto Esquema do sistema da fossa séptica prismática com círculo de bananeiras

13 Meta 2 Tratamento de Esgoto Oficinas de capacitação para a construção do sistema de tratamento de esgoto

14 Meta 2 Tratamento de Esgoto Construção do Sistema de Tratamento de Esgoto em diferentes lotes

15 Fonte: Cartilha do Agricultor, vol. 1 RIO GRANDE DO SUL SAMSPAR Meta 3 Energia Eólica Montagem do Catavento tipo Savonius

16 Meta 3 Energia Eólica Sistema de transmissão Protótipo 1 (1)Pé de vela de bicicleta usada; (2) Pedal esquerdo de uma bicicleta usada; (3) Corrediça; (4) Braçadeiras de cano; (5)Eixo da bomba; (6) caibro de sustentação. Catraca de bicicleta parafusada no eixo Transmissão conectada ao eixo por corrente de bicicleta

17 Meta 3 Energia Eólica Sistema de transmissão Protótipo 2 Eixo da bomba Eixo do rotor

18 Meta 4 Águas Pluviais Projeto da cisterna Paleta com base e escala humana Paletas e as diversas possibilidades de combinação

19 Meta 4 Águas Pluviais Construção da cisterna Alternativa 1: fabricação de fôrma para produção das placas da cisterna

20 Meta 4 Águas Pluviais Construção da cisterna Alternativa 2: produção das placas da cisterna diretamente sobre o solo.

21 Meta 4 Águas Pluviais Construção da cisterna PROTÓTIPO 1

22 Meta 4 Águas Pluviais Construção da cisterna PROTÓTIPO 1

23 Meta 4 Águas Pluviais Construção da cisterna PROTÓTIPO 2

24 Meta 5 Resíduos sólidos Construção de uma composteira com garrafas PET

25 Meta 5 Resíduos sólidos Atividades de educação ambiental

26 Meta 6 Resíduos compostáveis Oficinas sobre composteiras

27 Meta 6 Resíduos compostáveis Formação de composteiras

28 Meta 7 Material de Divulgação Confecção de cartilha contendo aspectos relacionados ao projeto, nas suas diferentes metas, como material didático e de divulgação dos conceitos adotados no projeto.

29 Grato pela atenção, Bernardo Teixeira Departamento de Engenharia Civil Pós-Graduação em Engenharia Urbana Universidade Federal de São Carlos

algumas Práticas e Vivências

algumas Práticas e Vivências Fundação Nacional de Saúde Saneamento Ambiental, Sustentabilidade e Permacultura em Assentamentos Rurais: algumas Práticas e Vivências Fundação Nacional de Saúde Saneamento ambiental, sustentabilidade

Leia mais

Eixo Temático ET-08-011 - Recursos Hídricos NOVAS TECNOLOGIAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA

Eixo Temático ET-08-011 - Recursos Hídricos NOVAS TECNOLOGIAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA 413 Eixo Temático ET-08-011 - Recursos Hídricos NOVAS TECNOLOGIAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA Maria Isabel Cacimiro Xavier Estudante de Graduação em Gestão Ambiental, IFPB,

Leia mais

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) IMPLANTAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS: PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA SUSTENTÁVEL- PAIS (HORTA MANDALA), CISTERNA E FOSSA SÉPTICA BIODIGESTORA COMO MEIO DE SUSTENTABILIDADE PARA AGRICULTURA FAMILIAR. Área

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL. Secretaria de Planejamento e Habitação Departamento de Meio Ambiente Secretaria de Educação, Cultura e Desporto.

PREFEITURA MUNICIPAL. Secretaria de Planejamento e Habitação Departamento de Meio Ambiente Secretaria de Educação, Cultura e Desporto. PREFEITURA MUNICIPAL Secretaria de Planejamento e Habitação Departamento de Meio Ambiente Secretaria de Educação, Cultura e Desporto Julho - 2012 ABRANGÊNCIA RESÍDUOS SÓLIDOS ESGOTAMENTO SANITÁRIO ABASTECIMENTO

Leia mais

OBJETIVOS. Identificar e caracterizar os objetivos do Projeto Cisternas e da Transposição do rio São Francisco.

OBJETIVOS. Identificar e caracterizar os objetivos do Projeto Cisternas e da Transposição do rio São Francisco. I A INTEGRAÇÃO REGIONAL NO BRASIL OBJETIVOS Identificar e caracterizar os objetivos do Projeto Cisternas e da Transposição do rio São Francisco. Assunto 5: O PROJETO CISTERNAS E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS ESTADO DO AMAZONAS Gabinete do Vereador ELIAS EMANUEL

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS ESTADO DO AMAZONAS Gabinete do Vereador ELIAS EMANUEL PROJETO LEI Nº. 044/2015. Institui a criação da Política Municipal de Captação, Armazenamento e Aproveitamento da Água da Chuva no Município de Manaus, e dá outras providências. Art. 1º Fica instituída

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DO MUNICIPIO DE REGENERAÇÃO - (PMSB)

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DO MUNICIPIO DE REGENERAÇÃO - (PMSB) PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DO MUNICIPIO DE REGENERAÇÃO - (PMSB) RELATÓRIO DO COMITÊ DE COORDENAÇÃO Aos 05 dias do mês de Julho de 2013, às 09:00h, reuniram-se na sede da Prefeitura Municipal

Leia mais

S O C I O A M B I E N TA L

S O C I O A M B I E N TA L Apresentação Todas as ações desenvolvidas pelo Banrisul estão comprometidas em preservar o meio ambiente, seja no momento de realizar um contrato de financiamento agrícola, investimento em projeto, seja

Leia mais

PLANO DE SANEAMENTO AMBIENTAL

PLANO DE SANEAMENTO AMBIENTAL PLANO DE SANEAMENTO AMBIENTAL Município de Dois Irmãos Município de Dois Irmãos RS- RS Agosto, 2012 Agosto, 2012 Oficina Jogos Cooperativos: Bairro São João 02/06/2012 02/06/201 REFLEXÃO ABRANGÊNCIA RESÍDUOS

Leia mais

Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE. Plano de Metas EP+20 +5. O O que diz a AGENDA AMBIENTAL. Reaproveitamento de águas de chuva METAS:

Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE. Plano de Metas EP+20 +5. O O que diz a AGENDA AMBIENTAL. Reaproveitamento de águas de chuva METAS: Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE Plano de Metas EP+20 +5 O O que diz a AGENDA AMBIENTAL ÁGUA Reaproveitamento de águas de chuva Tratamento de águas cinzas Fitodepuração do Rio Rainha 1.

Leia mais

Município de Dois Irmãos. Maio, 2012

Município de Dois Irmãos. Maio, 2012 Município de Dois Irmãos Maio, 2012 ABRANGÊNCIA RESÍDUOS SÓLIDOS ESGOTAMENTO SANITÁRIO ABASTECIMENTO DE ÁGUA DRENAGEM PLUVIAL Lei N 11.445/2007, que estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento

Leia mais

Considerações Iniciais

Considerações Iniciais Considerações Iniciais Para a condução da discussão sobre as diretrizes do projeto de implantação o grupo de Uso e Ocupação da Ecovila se baseou em várias literaturas sobre ecovilas, mas principalmente

Leia mais

Ciclo Verde 2012 Projeto Escola Sustentável não é conversa, é Atitude.

Ciclo Verde 2012 Projeto Escola Sustentável não é conversa, é Atitude. Ciclo Verde 2012 Projeto Escola Sustentável não é conversa, é Atitude. 1 Ciclo Verde 2012 Projeto Escola Sustentável não é conversa, é Atitude. Local onde o projeto será instalado/executado: Escola Municipal

Leia mais

Sistemas Compactos de Tratamento de Esgotos Sanitários para Pequenos Municípios

Sistemas Compactos de Tratamento de Esgotos Sanitários para Pequenos Municípios Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Rio Jacuí - COAJU III Seminário Estadual sobre os Usos Múltiplos da Água Erechim, 30 de julho de 2010 Sistemas Compactos de Tratamento de Esgotos Sanitários

Leia mais

3. PROGRAMA DE TECNOLOGIAS AMBIENTALMENTE AMIGÁVEIS

3. PROGRAMA DE TECNOLOGIAS AMBIENTALMENTE AMIGÁVEIS 3. PROGRAMA DE TECNOLOGIAS AMBIENTALMENTE AMIGÁVEIS O Gaia Village privilegia a sustentabilidade das construções para reduzir os impactos ecológicos impostos ao meio ambiente. As construções existentes

Leia mais

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque ALIMENTAÇÃO RESÍDUOS MATERIAIS ENERGIA ÁGUA TRANSPORTE BIODIVERSIDADE AGENDA AMBIENTAL Escola Parque AÇÕES SOLIDÁRIAS EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE \ ENTORNO EXTERI\\OR ENRAIZAMENTO PEDAGÓGICO ENRAIZAMENTO

Leia mais

1 Abastecimento de água potável

1 Abastecimento de água potável Índice de atendimento urbano de água Planilha de Objetivos, Indicadores e GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: Que até 2020 Santa Maria esteja entre os melhores Municípios do Rio Grande do Sul,

Leia mais

PROPOSTA DE UM SISTEMA CONSTRUTIVO EM PINUS PARA HABITAÇÃO SOCIAL AUTOCONSTRUÍDA

PROPOSTA DE UM SISTEMA CONSTRUTIVO EM PINUS PARA HABITAÇÃO SOCIAL AUTOCONSTRUÍDA PROPOSTA DE UM SISTEMA CONSTRUTIVO EM PINUS PARA HABITAÇÃO SOCIAL AUTOCONSTRUÍDA Andrea Naguissa Yuba (1); Akemi Ino (2); Ioshiaqui Shimbo (3); Mauricio Pinto Arruda (4) (1) Arq., Mestre em Eng. Civil,

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DE MORADORES NA PRODUÇÃO DA HABITAÇÃO SOCIAL RURAL ANÁLISE DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO ASSENTAMENTO RURAL SEPÉ TIARAJU, SERRA AZUL/SP

A PARTICIPAÇÃO DE MORADORES NA PRODUÇÃO DA HABITAÇÃO SOCIAL RURAL ANÁLISE DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO ASSENTAMENTO RURAL SEPÉ TIARAJU, SERRA AZUL/SP A PARTICIPAÇÃO DE MORADORES NA PRODUÇÃO DA HABITAÇÃO SOCIAL RURAL ANÁLISE DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO ASSENTAMENTO RURAL SEPÉ TIARAJU, SERRA AZUL/SP Rodolfo V. Sertori (1); Rosana R. Folz (2); Akemi Ino

Leia mais

Água. Material de Apoio - Água

Água. Material de Apoio - Água Água Material de Apoio Programa Escola Amiga da Terra Mapa Verde Realização: Instituto Brookfield Assessoria: Práxis Consultoria Socioambiental Este material foi utilizado pelos educadores participantes

Leia mais

A Praxis da Sustentabilidade

A Praxis da Sustentabilidade A Praxis da Sustentabilidade O Ecocentro IPEC Instituto de Permacultura e Ecovilas do Cerrado O Ecocentro IPEC desenvolve e adapta soluções para o desenvolvimento da sustentabilidade em comunidades rurais

Leia mais

1 Abastecimento de água potável

1 Abastecimento de água potável Objetivo Indicador Métrica Propostas Prazo Entraves Índice de atendimento urbano de água Planilha de Objetivos, Indicadores e GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: Que até 2020 Santa Maria esteja

Leia mais

1 Qualificar os serviços de Abastecimento de água potável

1 Qualificar os serviços de Abastecimento de água potável nos núcleos rurais com mais de 10 economias nas áreas quilombolas nas áreas indígenas Planilha de Objetivos, Indicadores e Ações Viabilizadoras GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: "Que até

Leia mais

IV Seminário Nacional do Programa Nacional de Crédito Fundiário Crédito Fundiário no Combate a Pobreza Rural Sustentabilidade e Qualidade de Vida

IV Seminário Nacional do Programa Nacional de Crédito Fundiário Crédito Fundiário no Combate a Pobreza Rural Sustentabilidade e Qualidade de Vida IV Seminário Nacional do Programa Nacional de Crédito Fundiário Crédito Fundiário no Combate a Pobreza Rural Sustentabilidade e Qualidade de Vida 30 DE NOVEMBRO DE 2011 CONTEXTO Durante os últimos anos,

Leia mais

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental Eco Houses / Casas ecológicas Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental IDHEA - INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA HABITAÇÃO ECOLÓGICA Conceito:

Leia mais

SISTEMA DE TRANSPORTE AÉREO DE ÁGUA E ESGOTO

SISTEMA DE TRANSPORTE AÉREO DE ÁGUA E ESGOTO SISTEMA DE TRANSPORTE AÉREO DE ÁGUA E ESGOTO Eng. Giuseppe Pellegrini Eng. Diego Scofano Histórico O sistema de transporte de água e esgoto por via aérea foi um conceito elaborado a partir da necessidade

Leia mais

1 Abastecimento de água potável

1 Abastecimento de água potável Objetivo Indicador Métrica Propostas Prazo Entraves Índice de atendimento urbano de água Planilha de Objetivos, Indicadores e GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: Que até 2020 Santa Maria esteja

Leia mais

ANÁLISE DO USO DAS CISTERNAS DE PLACAS NO MUNICÍPIO DE FRECHEIRINHA: O CONTEXTO DA PAISAGEM DE SUPERFÍCIE SERTANEJA NO SEMIÁRIDO CEARENSE

ANÁLISE DO USO DAS CISTERNAS DE PLACAS NO MUNICÍPIO DE FRECHEIRINHA: O CONTEXTO DA PAISAGEM DE SUPERFÍCIE SERTANEJA NO SEMIÁRIDO CEARENSE ANÁLISE DO USO DAS CISTERNAS DE PLACAS NO MUNICÍPIO DE FRECHEIRINHA: O CONTEXTO DA PAISAGEM DE SUPERFÍCIE SERTANEJA NO SEMIÁRIDO CEARENSE Carliana Lima Almeida (1); José Falcão Sobrinho (2); (1) Mestranda

Leia mais

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL O Seminário Sul Brasileiro vem sendo organizado desde 2005, como um evento paralelo a Suinofest, festa gastronômica de derivados da carne suína, por um grupo formado pela UERGS, ACI-E, EMATER e Secretaria

Leia mais

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Resumo da Agenda 21 CAPÍTULO 1 - Preâmbulo Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS CAPÍTULO 2 - Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento e políticas

Leia mais

1. Apresentação. Sumário Executivo

1. Apresentação. Sumário Executivo Sumário Executivo Avaliação Ambiental da Performance do Programa Cisternas do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em Parceria com a ASA: Índice de Sustentabilidade Ambiental ISA.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA SECRETARIA DE MUNICÍPIO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA SECRETARIA DE MUNICÍPIO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA SECRETARIA DE MUNICÍPIO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL DE SANTA MARIA PLAMSAB

Leia mais

Fundação Nacional de Saúde. Manual de Orientações Técnicas para o Programa de Melhorias Sanitárias Domiciliares

Fundação Nacional de Saúde. Manual de Orientações Técnicas para o Programa de Melhorias Sanitárias Domiciliares Fundação Nacional de Saúde Manual de Orientações Técnicas para o Programa de Melhorias Sanitárias Domiciliares MANUAL DE ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA DE MELHORIAS

Leia mais

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro.

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Nós, membros do poder público, usuários e sociedade civil organizada, estudantes e profissionais da educação, reunidos

Leia mais

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa PMS-MT Cartilha Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes Fortalecimento da gestão ambiental municipal Contexto e benefícios Tarefas Regularização ambiental e fundiária

Leia mais

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades.

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. professor Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. Também serão produzidos, dentro de sala de aula, cartazes

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto Transformação

Mostra de Projetos 2011. Projeto Transformação Mostra de Projetos 2011 Projeto Transformação Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Ação Social Espírita Edison

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO Legislação Conceitos Atores Mobilização Social Reavaliação Prazos 1 LEGISLAÇÃO Constituição Federal Art. 23 É competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal

Leia mais

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos 147 Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos VIABILIDADE DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA NO IFPB CAMPUS PRINCESA ISABEL: CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS Queliane Alves da Silva 1 ; Ana Lígia

Leia mais

Programa Cisternas MDS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

Programa Cisternas MDS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Programa Cisternas MDS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Coordenação Geral de Acesso à Água Carolina Bernardes Água e Segurança

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR

ESTRUTURA CURRICULAR GESTÃO AMBIENTAL ESTRUTURA CURRICULAR Metodologia da Pesquisa Científica Gestão do Espaço Urbano Saúde e Ambiente Legislação Ambiental Gestão de Resíduos Sólidos e de Área Urbana Sistema Integrado de Gestão

Leia mais

REGISTROS OFICINA DE CONSTRUÇÃO DA FOSSA BIO-SÉPTICA NO BARRACÃO DO ASSENTAMENTO ROSELI NUNES. MIRANTE DO PARANAPANEMA SP.

REGISTROS OFICINA DE CONSTRUÇÃO DA FOSSA BIO-SÉPTICA NO BARRACÃO DO ASSENTAMENTO ROSELI NUNES. MIRANTE DO PARANAPANEMA SP. REGISTROS ok OFICINA DE CONSTRUÇÃO DA FOSSA BIO-SÉPTICA NO BARRACÃO DO ASSENTAMENTO ROSELI NUNES. MIRANTE DO PARANAPANEMA SP. Data: 16/06/2012 Horário: 08h ás 17h:45 min. Local: Assentamento Roseli Nunes.

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA ALUNOS DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Palavras-chave: Ensino Fundamental; Oficina; Educação Ambiental

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA ALUNOS DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Palavras-chave: Ensino Fundamental; Oficina; Educação Ambiental EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA ALUNOS DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Laíza Castro Brumano Viçoso Universidade Federal de Uberlândia; E-mail: laizabrumanogeo@hotmail.com Wattson Estevão Ferreira Universidade

Leia mais

PROJETO DE APROVEITAMENTO AGUA DE CHUVA EM ESCOLAS - A2C

PROJETO DE APROVEITAMENTO AGUA DE CHUVA EM ESCOLAS - A2C PROJETO DE APROVEITAMENTO AGUA DE CHUVA EM ESCOLAS - A2C Eng. MSc.André S. Pinhel 1 ; Arq.MSc Ignez M. Selles; Eng.MSc. Icaro M. Junior; Eng. Danielle M. R. Duarte; Arq. Luis Guilherme F. Cosentino End:

Leia mais

Praça Eco Teatral - Projeto para a sede do TeatroSilva

Praça Eco Teatral - Projeto para a sede do TeatroSilva Praça Eco Teatral - Projeto para a sede do TeatroSilva TeatroSilva: Formado em agosto de 2008 por jovens alunos de escolas públicas e moradores dos bairros Tucuruvi, Jaçanã e Jova Rural, periferia de São

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E PROSPECÇÃO DE DEMANDAS EM PESQUISAS E SERVIÇOS AMBIENTAIS

IDENTIFICAÇÃO E PROSPECÇÃO DE DEMANDAS EM PESQUISAS E SERVIÇOS AMBIENTAIS IDENTIFICAÇÃO E PROSPECÇÃO DE DEMANDAS EM PESQUISAS E SERVIÇOS AMBIENTAIS Airton Spies, PhD Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas SEMINÁRIO ESTADUAL EPAGRI/CIRAM Florianópolis, 26/10/2011 Estado de

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 Discrimina atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA,

Leia mais

Gisele Garcia Alarcon, Marta Tresinari Wallauer & Cláudio Henschel de Matos

Gisele Garcia Alarcon, Marta Tresinari Wallauer & Cláudio Henschel de Matos MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO TABULEIRO: DESAFIOS PARA O ENVOLVIMENTO DE PROFESSORES DA REDE PÚBLICA DE ENSINO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PARQUE Gisele Garcia Alarcon,

Leia mais

- Deliberar sobre a Política Municipal do Meio Ambiente;

- Deliberar sobre a Política Municipal do Meio Ambiente; CONFERÊNCIA MUNICIPAL SOBRE MEIO AMBIENTE O que é a Conferência Municipal sobre Meio Ambiente? A Conferência Municipal sobre Meio Ambiente é um fórum de discussões e deliberações, na qual a população tem

Leia mais

ELECS 2009 - Seções técnicas. QUINTA-FEIRA (29/10/2009) - TARDE Sessão técnica 03. Coordenador Local: Hora: Tempo de

ELECS 2009 - Seções técnicas. QUINTA-FEIRA (29/10/2009) - TARDE Sessão técnica 03. Coordenador Local: Hora: Tempo de Rosa Kalil Sala 01 1 14:00 14:15 2491 Comparação entre Sistema Fossa Séptica Biodigestora e Fossa Séptica com Círculo de Bananeiras para Tratamento de Efluentes Sanitários Residenciais de Acordo com as

Leia mais

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE 14/03/2014 Jonas Age Saide Schwartzman Eng. Ambiental Instituições Afiliadas SPDM SPDM Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina OSS

Leia mais

GESTÃO ESTADUAL DE RESÍDUOS

GESTÃO ESTADUAL DE RESÍDUOS GESTÃO ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS DESAFIOS E PERSPECTIVAS SETEMBRO, 2014 INSTRUMENTOS LEGAIS RELACIONADOS À CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA E DO PLANO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei n. 12.305/2010 POLÍTICA NACIONAL

Leia mais

EM BUSCA DE ÁGUA NO SERTÃO DO NORDESTE

EM BUSCA DE ÁGUA NO SERTÃO DO NORDESTE EM BUSCA DE ÁGUA NO SERTÃO DO NORDESTE Nilton de Brito Cavalcanti, Luiza Teixeira de Lima Brito, Geraldo Milanez de Resende. Pesquisadores da Embrapa Semi-Árido. C. Postal 23, 56302-970 Petrolina-PE. E-mail:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA ANÁLISE DAS ESTRATÉGIAS, CONDIÇÕES E OBSTÁCULOS PARA IMPLANTAÇÃO DE TÉCNICAS

Leia mais

Página 61 de 95. Figura 75 e Figura 76: Oficina adolescentes (produção audiovisual / documentário) no Bairro Primavera e Beira Rio

Página 61 de 95. Figura 75 e Figura 76: Oficina adolescentes (produção audiovisual / documentário) no Bairro Primavera e Beira Rio Figura 73 e Figura 74: Oficina crianças (quebra cabeça e brinquedos) no Bairro Primavera e Beira Rio 05/05/12 Escola Municipal Primavera Figura 75 e Figura 76: Oficina adolescentes (produção audiovisual

Leia mais

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PROBLEMÁTICA POSSÍVEIS SOLUÇÕES ETAPAS OPORTUNIDADES - Ampliação do atendimento (75% de cobertura);

Leia mais

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS Diretriz 01: Desenvolvimento e inovação de tecnologias para o aproveitamento de resíduos agrossilvopastoris 1.Estabelecimento de linhas de financiamento em condições específicas

Leia mais

1 de 36. Vigilantes da Água: uma proposta para melhorar a qualidade da água no meio rural

1 de 36. Vigilantes da Água: uma proposta para melhorar a qualidade da água no meio rural 1 de 36 Vigilantes da Água: uma proposta para melhorar a qualidade da água no meio rural 2 de 36 Um Principio O ser humano aprende na medida em que participa na descoberta e na invenção Ernesto Sabato

Leia mais

Permacultura na Escola Municipal do Corcovado

Permacultura na Escola Municipal do Corcovado Permacultura na Escola Municipal do Corcovado Lilian Karine de Andrade Valor do Recurso: R$ 49.854,02 Parcerias: AMAC Associação dos Moradores e Amigos do Corcovado IPEMA Instituto de Permacultura e Ecovilas

Leia mais

Metas e Linhas de Ação do CRESESB

Metas e Linhas de Ação do CRESESB Metas e Linhas de Ação do CRESESB Missão do CRESESB Promover o desenvolvimento das energias solar e eólica através da difusão de conhecimentos, da ampliação do diálogo entre as entidades envolvidas e do

Leia mais

Consumo Consciente e Criação de Valor Compartilhado

Consumo Consciente e Criação de Valor Compartilhado Nestlé Brasil Ltda. Consumo Consciente e Criação de Valor Compartilhado ALAS Agosto, 2010 CSV - Responsabilidade Social Corporativa na Nestlé Além da sustentabilidade: criar valor CRIAR VALOR COMPARTILHADO

Leia mais

SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO PARA AGRICULTURA FAMILIAR

SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO PARA AGRICULTURA FAMILIAR SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO PARA AGRICULTURA FAMILIAR Deivielison Ximenes Siqueira Macedo Eng. Agrônomo Mestrando em Engenharia de Sistemas Agrícolas Orientador: Leonardo de Almeida Monteiro 1 INTRODUÇÃO O que

Leia mais

RELAÇÃO DE TRABALHOS - MOSTRA TÉCNIO-CIENTÍFICA

RELAÇÃO DE TRABALHOS - MOSTRA TÉCNIO-CIENTÍFICA Nº MODALIDADE ÁREA TÍTULO RESULTADO 001 Oral Engenharia Sistema de Esgotamento Sanitário- Uma Revisão de Literatura REPROVADO 002 Pôster Engenharia Utilização De Madeira Plástica Como APROVADO Alternativa

Leia mais

8º ENG AMBIENTAL. - 5 Inscritos -

8º ENG AMBIENTAL. - 5 Inscritos - 8º ENG AMBIENTAL - 5 Inscritos - Tema: [Área 6]: Meio Ambiente - Tema: 5.Reciclagem Título: Pensar, comer, conservar: fome, um problema de todos. Turma: Engenharia Ambiental / Semestre: 8 / Campus: UNISAL

Leia mais

O Pacto das Águas é uma ferramenta de:

O Pacto das Águas é uma ferramenta de: O Pacto das Águas é uma ferramenta de: Construção de visão estratégica e consensual sobre os recursos hídricos no Ceará Envolvimento dos diversos atores (públicos e privados) na elaboração de um Plano

Leia mais

Durante séculos, em diversos locais ao redor do planeta, as pessoas

Durante séculos, em diversos locais ao redor do planeta, as pessoas Manejo Sustentável da água Conteúdo deste documento: I. Introdução à captação e armazenamento de água da chuva II. Vantagens da utilização de água da chuva III. Considerações sobre a qualidade da água

Leia mais

Casa da Agenda 21 Préprojeto

Casa da Agenda 21 Préprojeto Casa da Agenda 21 Préprojeto Associação dos Pais e Amigos da Escola Nova Terra Visconde de Mauá (RJ) / Bocaina de Minas (MG) Histórico A Agenda 21 é um plano de desenvolvimento sustentável a ser implementado

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE BRINCAR: oficina fazendo meu brinquedo sustentável no Projeto Rondon, Operação Canudos/2013

A IMPORTÂNCIA DE BRINCAR: oficina fazendo meu brinquedo sustentável no Projeto Rondon, Operação Canudos/2013 5ª Jornada Científica e Tecnológica e 2º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 06 a 09 de novembro de 2013, Inconfidentes/MG A IMPORTÂNCIA DE BRINCAR: oficina fazendo meu brinquedo sustentável no Projeto

Leia mais

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projeto Cursos Profissionalizantes Para atender à demanda de profissionais das indústrias de Nova Alvorada do Sul e região, a Comissão Temática de Educação elaborou o

Leia mais

PALESTRA Tecnologias e processos inovadores no abastecimento de água em comunidades isoladas SEMINÁRIO

PALESTRA Tecnologias e processos inovadores no abastecimento de água em comunidades isoladas SEMINÁRIO PALESTRA Tecnologias e processos inovadores no abastecimento de água em comunidades isoladas Daniel Kuchida SEMINÁRIO Segurança da Água para Consumo Humano. Como moldar o futuro da água para as partes

Leia mais

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico.

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico. Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico. EIXO1: Monitoramento de possibilidades de captação de convênios para melhoria nos serviços e infraestruturas de saneamento básico. PRODUTO

Leia mais

PLANENGE PROJETOS E CONSTRUÇÕES LTDA. CNPJ. 10.702.157/0001-12 Av. Gustavo Guedes, 1793, Capim Macio Natal/RN. CEP: 59.078-380 Tel.

PLANENGE PROJETOS E CONSTRUÇÕES LTDA. CNPJ. 10.702.157/0001-12 Av. Gustavo Guedes, 1793, Capim Macio Natal/RN. CEP: 59.078-380 Tel. ATA DA TERCEIRA AUDIÊNCIA PÚBLICA DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO (PMSB) E DO PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PMGIRS) DO MUNICÍPIO DE SERRA NEGRA DO NORTE/RN. Às Quartoze horas

Leia mais

Cobertura de saneamento básico no Brasil segundo Censo Demográfico, PNAD e PNSB

Cobertura de saneamento básico no Brasil segundo Censo Demográfico, PNAD e PNSB Cobertura de saneamento básico no Brasil segundo Censo Demográfico, PNAD e PNSB Painel Cobertura e Qualidade dos Serviços de Saneamento Básico Zélia Bianchini Diretoria de Pesquisas 1 São Paulo, 08/10/2013

Leia mais

802 A AÇÃO CIVIL PÚBLICA EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE 822 A CONTRIBUIÇÃO DA ENERGIA SOLAR AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

802 A AÇÃO CIVIL PÚBLICA EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE 822 A CONTRIBUIÇÃO DA ENERGIA SOLAR AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 802 A AÇÃO CIVIL PÚBLICA EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE 822 A CONTRIBUIÇÃO DA ENERGIA SOLAR AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 972 A FUNÇÃO SOCIAL E AMBIENTAL COMO FUNDAMENTOS DA ATIVIDADE EMPRESARIAL 894 A IMPORTÃNCIA

Leia mais

As áreas verdes, a permeabilidade do solo e a recarga de aqüíferos

As áreas verdes, a permeabilidade do solo e a recarga de aqüíferos As áreas verdes, a permeabilidade do solo e a recarga de aqüíferos Gestão de Águas Pluviais na RMBH Workshop SME Nilo Nascimento Belo Horizonte, 6 de março de 2012 As áreas verdes, a permeabilidade dos

Leia mais

CLIPPING De 05 de maio de 2015

CLIPPING De 05 de maio de 2015 CLIPPING De 05 de maio de 2015 VEÍCULO EDITORIA DATA 2 3 VEÍCULO DATA 04/05/2015 Cultivares do IPA contam com proteção de direitos de propriedade intelectual A Tomate Ferraz IPA 8 será a primeira cultivar,

Leia mais

CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA E URBANISMO HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL LEI ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÚBLICA E GRATUITA

CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA E URBANISMO HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL LEI ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÚBLICA E GRATUITA CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA E URBANISMO HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL LEI ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÚBLICA E GRATUITA 2015 PROGRAMA Com base na car,lha elaborado em MG. 1. Contextualização 2. Legislação 3.

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 5-CEPE/UNICENTRO, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2010. Aprova o Curso de Especialização em Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento, modalidade modular, a ser ministrado no Campus CEDETEG, da UNICENTRO.

Leia mais

EQUIPE TÉCNICA. Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade - IABS. Luis Tadeu Assad Diretor Presidente

EQUIPE TÉCNICA. Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade - IABS. Luis Tadeu Assad Diretor Presidente EQUIPE TÉCNICA Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade - IABS Luis Tadeu Assad Diretor Presidente Carla Gualdani Coordenadora Técnica Filipe Robatini Consultor Técnico Imagens e conteúdo:

Leia mais

ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. COORDENADOR Antônio Teixeira de Matos atmatos@ufv.br

ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. COORDENADOR Antônio Teixeira de Matos atmatos@ufv.br ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL COORDENADOR Antônio Teixeira de Matos atmatos@ufv.br 70 Currículos dos Cursos do CCA UFV Engenheiro Agrícola e Ambiental ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrícola e Ambiental

Leia mais

MELHORIAS NO APROVEITAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA: CONSTRUÇÃO DE FILTRO DE SÓLIDOS GROSSEIRO DE BAIXO CUSTO

MELHORIAS NO APROVEITAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA: CONSTRUÇÃO DE FILTRO DE SÓLIDOS GROSSEIRO DE BAIXO CUSTO Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade MELHORIAS NO APROVEITAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA: CONSTRUÇÃO DE FILTRO DE SÓLIDOS GROSSEIRO DE BAIXO CUSTO UTILIZATION OF RAINWATER: CONSTRUCTION OF SOLID FILTER

Leia mais

Eixo Temático ET-09-003 - Energia PRODUÇÃO E CAPTAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA LIMPA ATRÁVES DA ADAPTAÇÃO DE BICICLETAS ERGOMÉTICAS

Eixo Temático ET-09-003 - Energia PRODUÇÃO E CAPTAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA LIMPA ATRÁVES DA ADAPTAÇÃO DE BICICLETAS ERGOMÉTICAS 436 Eixo Temático ET-09-003 - Energia PRODUÇÃO E CAPTAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA LIMPA ATRÁVES DA ADAPTAÇÃO DE BICICLETAS ERGOMÉTICAS Jeisiane Isabella da Silva Alexandre 1 ; João Pedro Ferreira Silva 2 ;

Leia mais

Aluna do Instituto Federal Catarinense, Campus Videira. Curso técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio. E-mail: brunaaraldi@hotmail.

Aluna do Instituto Federal Catarinense, Campus Videira. Curso técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio. E-mail: brunaaraldi@hotmail. ANÁLISE DO APROVEITAMENTO DA ÁGUA DA CHUVA NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE VIDEIRA-SC E ESTUDO DA VIABILIDADE DA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CAPTAÇÃO E APROVEITAMENTO DESSA ÁGUA NO IFC CÂMPUS VIDEIRA Bruna

Leia mais

Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos. Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA)

Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos. Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA) Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA) Ações: Agenda Água na Escola (SEA); Cartilha de atividades de sensibilização, pesquisa

Leia mais

SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO

SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO Esta síntese objetiva apresentar de forma resumida o que foi produzido na fase B do plano de bacia, permitindo uma rápida leitura das principais informações sobre

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS TIPOS DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA DE CHUVA NO ASSENTAMENTO JACU NO MUNICÍPIO DE POMBAL-PB

IDENTIFICAÇÃO DOS TIPOS DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA DE CHUVA NO ASSENTAMENTO JACU NO MUNICÍPIO DE POMBAL-PB IDENTIFICAÇÃO DOS TIPOS DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA DE CHUVA NO ASSENTAMENTO JACU NO MUNICÍPIO DE POMBAL-PB Paulo Ricardo Dantas (1); Ana Paula Fonseca e Silva (1); Andreza Maiara Silva Bezerra (2); Elisângela

Leia mais

Plataforma para Convergência de Tecnologias Sociais e Construção de Cidades Sustentáveis

Plataforma para Convergência de Tecnologias Sociais e Construção de Cidades Sustentáveis Plataforma para Convergência de Tecnologias Sociais e Construção de Cidades Sustentáveis A Transformação Social como Causa Um Brasil Sustentável como Meta (Lugar 1) Araçuaí Sustentável Transformação Social

Leia mais

MOBILIZAÇÃO SOCIAL COM O AUXÍLIO DA CARTILHA O MUNICÍPIO QUE QUEREMOS: ENTENDA POR QUE SANEAMENTO É BÁSICO E SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE

MOBILIZAÇÃO SOCIAL COM O AUXÍLIO DA CARTILHA O MUNICÍPIO QUE QUEREMOS: ENTENDA POR QUE SANEAMENTO É BÁSICO E SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE MOBILIZAÇÃO SOCIAL COM O AUXÍLIO DA CARTILHA O MUNICÍPIO QUE QUEREMOS: ENTENDA POR QUE SANEAMENTO É BÁSICO E SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE Aline Paez Silveira (1) Graduada em Engenharia Ambiental

Leia mais

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico EIXO1: Monitoramento de possibilidades de captação de convênios para melhoria nos serviços e infraestruturas de saneamento básico. PRODUTO

Leia mais

Anexo I CATEGORIA I: ACESSIBILIDADE CATEGORIA II: CULTURA CATEGORIA III: EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO. Acessibilidade. Acesso à cultura

Anexo I CATEGORIA I: ACESSIBILIDADE CATEGORIA II: CULTURA CATEGORIA III: EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO. Acessibilidade. Acesso à cultura Anexo I CATEGORIA I: ACESSIBILIDADE Acessibilidade Projetos para implementação de políticas públicas e interdisciplinares adequados à inclusão social, para que mais pessoas possam usufruir dos direitos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PROGRAMA DE ESTUDOS E AÇÕES PARA O SEMIÁRIDO MUSEU INTERATIVO DO SEMIÁRIDO MISA_PEASA_UFCG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PROGRAMA DE ESTUDOS E AÇÕES PARA O SEMIÁRIDO MUSEU INTERATIVO DO SEMIÁRIDO MISA_PEASA_UFCG UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PROGRAMA DE ESTUDOS E AÇÕES PARA O SEMIÁRIDO MUSEU INTERATIVO DO SEMIÁRIDO MISA_PEASA_UFCG PROGRAMA DE ESTÁGIO DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA PARA ALUNOS DE GRADUAÇÃO Carga

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos: perspectivas e soluções

Política Nacional de Resíduos Sólidos: perspectivas e soluções Política Nacional de Resíduos Sólidos: perspectivas e soluções Renato Teixeira Brandão Diretor de Gestão de Resíduos Fundação Estadual do Meio Ambiente Políticas de Resíduos Sólidos Política Estadual de

Leia mais

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL - PROPEC Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Empresa: Syene Empreendimentos Projeto: Syene Corporate Área Construída: 77.725,45 m² Data de implementação: 01/09/2010 Responsável: Jealva Fonseca Contato: jealva@syene.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL, PESCA E COOPERATIVISMO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL, PESCA E COOPERATIVISMO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL, PESCA E COOPERATIVISMO PROGRAMA ESTADUAL DE IRRIGAÇÃO IRRIGANDO A AGRICULTURA FAMILIAR MANUAL OPERATIVO PORTO ALEGRE, MARÇO DE 2012 TARSO

Leia mais

REVISÃO E ATUALIZAÇÃO

REVISÃO E ATUALIZAÇÃO PREFEITURA DE SOROCABA 1ª AUDIÊNCIA PÚBLICA REVISÃO E ATUALIZAÇÃO PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO FÍSICOTERRITORIAL 1 OBJETIVO 1ª Audiência Pública APRESENTAÇÃO DAS PRINCIPAIS PROPOSTAS DE REVISÃO E ATUALIZAÇÃO

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

VALÊNCIAS AMBIENTAIS EM ENGENHARIA (VAE) (2ºano MEAmbi) Mestrado Integrado em Engª do Ambiente (2015/2016) Sala QA1.4

VALÊNCIAS AMBIENTAIS EM ENGENHARIA (VAE) (2ºano MEAmbi) Mestrado Integrado em Engª do Ambiente (2015/2016) Sala QA1.4 DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL, ARQUITETURA E GEORRECURSOS VALÊNCIAS AMBIENTAIS EM ENGENHARIA (VAE) (2ºano MEAmbi) Mestrado Integrado em Engª do Ambiente (2015/2016) Sala QA1.4 SISTEMAS DE ABASTECIMENTO

Leia mais