Visita para levantamento de dados para consolidação do marco zero. Oficina inicial de apresentação da entidade

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Visita para levantamento de dados para consolidação do marco zero. Oficina inicial de apresentação da entidade"

Transcrição

1 SOCIO CULTURAL AMBIENTAL PRODUTIVO PLANEJAMENTO DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - MATA NORTE EIXO Nº SERVIÇO CÓDIGO ATIVIDADE QUANTIDADE TEMPO GASTO % DAS HORAS SALDO A1 Visita indivual as famílias ,70 22,60% ,30 1 Assessoria regular as famílias A2 Visita a grupos produtivos e sociais ,00 1,95% ,30 2 Gestão da informação A3 Visita para levantamento de dados para consolidação do marco zero ,40 9,71% ,90 3 Progmação de Atividades A4 Levantamento de dados do PA ,20 1,18% ,70 A5 Oficina inicial de apresentação da entidade 1 54,60 0,23% ,10 A6 Oficina de apresentação das atividade nos assentamentos ,00 0,64% ,10 4 Monitoramento da execução física e avaliação de resultados A7 Reuniões trimestrais das equipes com representação dos PA S gestores, equipe de articulação 4 94,00 0,40% ,10 A8 Fórum semestral de monitoramento 1 168,42 0,72% ,68 A9 Fórum anual de avaliação dos resultados 1 133,44 0,57% ,24 5 Acesso a crédito A10 Reunião com agentes financeiros e instituições para levantamento situacional das famílias e renegociação de operações das famílias inadimplentes ,12% ,24 A11 Elaboração de projetos para famílias aptas ,00 5,47% ,24 A12 Encontro de famílias que desenvolvem atividades agroecológicas ,18% ,24 A13 Intercâmbio para troca de saberes entres as famílias do núcleo ,51% ,24 A14 Intercâmbio para troca de saberes das famílias do lote, com outras regiões ,17% ,74 6 Fortalecer o processo de transição agroecológico A15 Visitas técnicas de organização para os intercâmbio 7 84,00 0,36% , Curso de formação para agentes ambientais A16 Reunião com os agentes financeiros para discutir financiamento para a atividades 1 9,00 0,04% ,74 agroecológica A17 Seminário para estruturação da rede de sementes 2 36,00 0,15% ,74 A18 Oficina de formação sobre sementes crioulas 2 36,00 0,15% ,74 A19 Intercambio estadual sobre sementes crioulas 1 35,00 0,15% ,74 A20 Oficina de formação para agentes ambientais 3 60,00 0,26% ,74 A21 Oficina prática sobre reuso da água 1 20,00 0,09% ,74 A22 Oficina sobre irrigação familiar e gestão de recursos hídricos 1 20,00 0,09% ,74 A23 Oficina sobre práticas de conservação de solo 1 20,00 0,09% ,74 A24 Oficina de produtos recicláveis 1 20,00 0,09% ,74 9 Planos de Manejo A25 Plano de Manejo 1 58,00 0,25% ,74 10 Prática ambientais sustentáveis Dereitos Sociais Básicos A26 Seminário sobre Direitos Sociais Básicos 1 19,00 0,08% ,74 A27 Oficina sobre a Rede de Proteção Social Básica e Especial 6 132,00 0,56% ,74

2 COMUNICAÇÃO SOCIO CULTURAL Arte e Cultura Inclusão Social das Famílias A28 Encontro Cultural Entre Grupos 1 20,00 0,09% ,74 A29 Oficina de resgate e valorização da Cultura Popular ,00 1,03% ,74 A30 A31 Dia de Campo para Viabilizar o Acesso a Serviços de Inclusão Social das Famílias (Ciranda de Direitos) Fórum Sobre Cadastro Único e Programas Sociais 2 44,00 0,19% , ,00 0,09% ,74 13 Político Institucional A32 A33 Oficina para Discussão sobre Pendências e Legalização das Associações Oficina para Trabalhar a Organização e Gestão das Associações ,00 1,13% , ,00 0,09% , Organização Produtiva das Mulheres Discussão sobre Gênero e Direitos da Mulher Juventude (Fortalecimento aos Grupos) Publiação de Informações do Progama de ATES A34 Oficina para Mapeamento dos Grupos 1,13% ,74 ou Iniciativas Individuais de Mulheres ,00 A35 Elaboração de Projetos de Geração de Renda 4 380,00 1,62% ,74 A36 Oficina de Acompanhamento a Grupos e Gestão de Projetos ,00 1,13% ,74 A37 Oficina sobre Genero, Direitos e Autonomia das Mulheres ,00 1,13% ,74 A38 Seminário Sobre Violência Doméstica e Saúde da Mulher 1 22,00 0,09% ,74 A39 Intercâmbio dos Grupos de Jovens ,19% ,74 A40 Oficina com Grupos para Organização de Demandas ,00 0,72% ,74 A41 Boletim Territorial 6 540,00 2,31% 9.891,74 A42 Encontro de Lançamento e Divulgação do Boletim 1 22,00 0,09% 9.869,74 A43 Sistematização de Experiências Inovadoras 5 105,00 18 Rádiodifusão de Notícias A44 Programas de Rádio 12 A45 336,00 Reunião Técnica para Orientação dos Trabalhos Iniciais dos Contratos (I) 1 136,00 0,45% 9.764,74 1,44% 9.428,74 0,58% 9.292,74 19 Rádiodifusão de Notícias A46 Reunião Técnica para (Re)Orientação e Acompanhamento dos Contratos (II) 3 216,00 0,92% 9.076,74 A47 Relatório de Execução Final do Projeto ,00 1,20% 8.796,74 Total ,26 62,41% RESUMO DAS HORAS QUANTIDADE PERCENTUAL 1 Horas totais ,00 100% 2 Horas com atividades fixas ,26 62% 3 Horas para atividades complementares 8.796,74 38% 3.1 Atividade coletivas 3.518,70 15% 3.2 Atividades individuais 5.278,04 23%

3 COMUNICAÇÃO SOCIO CULTURAL AMBIENTAL PRODUTIVO PLANEJAMENTO DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - MATA SUL EIXO Nº SERVIÇO CÓDIGO ATIVIDADE QUANTIDADE TEMPO GASTO % DAS HORAS SALDO 1 A1 Visita indivual as famílias ,90 32,18% ,10 Assessoria regular as famílias A2 Visita a grupos produtivos e sociais ,00 1,58% ,10 Visita para levantamento de dados para consolidação 2 Gestão da informação A3 do marco zero ,80 13,83% ,30 A4 Levantamento de dados do PA ,80 0,96% ,50 3 A5 Oficina inicial de apresentação da entidade 1 100,80 0,23% ,70 Progmação de Atividades A6 Oficina de apresentação das atividade nos assentamentos ,00 0,52% ,70 Reuniões trimestrais das equipes com representação Monitoramento da execução física 4 A7 dos PA S gestores, equipe de articulação 4 94,00 0,22% ,70 e avaliação de resultados A8 Fórum semestral de monitoramento 1 260,16 0,60% ,54 A9 Fórum anual de avaliação dos resultados 1 133,44 0,31% ,10 5 Acesso a crédito A10 Reunião com agentes financeiros e instituições para levantamento situacional das famílias e renegociação ,06% ,10 A11 Elaboração de projetos para famílias aptas ,00 5,56% ,10 6 A12 Encontro de famílias que desenvolvem atividades agroecológicas ,09% ,10 A13 Intercâmbio para troca de saberes entres as famílias do núcleo ,28% ,10 A14 Intercâmbio para troca de saberes das famílias do lote, ,09% ,60 Fortalecer o processo de transição agroecológico A15 Visitas técnicas de organização para os intercâmbio 7 84,00 0,19% ,60 Reunião com os agentes financeiros para discutir A16 financiamento para a atividades agroecológica 1 9,00 0,02% ,60 A17 Seminário para estruturação da rede de sementes 2 36,00 0,08% ,60 A18 Oficina de formação sobre sementes crioulas 2 36,00 0,08% ,60 A19 Intercambio estadual sobre sementes crioulas 1 35,00 0,08% ,60 Curso de formação para agentes 7 ambientais A20 Oficina de formação para agentes ambientais 3 60,00 0,14% ,60 8 A21 Oficina prática sobre reuso da água 1 20,00 0,05% ,60 Prática ambientais sustentáveis A22 Oficina sobre irrigação familiar e gestão de recursos hídricos 1 20,00 0,05% ,60 A23 Oficina sobre práticas de conservação de solo 1 20,00 0,05% ,60 A24 Oficina de produtos recicláveis 1 20,00 0,05% ,60 9 Planos de Manejo A25 Plano de Manejo 1 58,00 0,13% ,60 10 A26 Seminário sobre Direitos Sociais Básicos 1 19,00 0,04% ,60 Dereitos Sociais Básicos Oficina sobre a Rede de Proteção Social Básica e A27 Especial 7 154,00 0,36% ,60 11 A28 Encontro Cultural Entre Grupos 1 20,00 0,05% ,60 Arte e Cultura A29 Oficina de resgate e valorização da Cultura Popular ,00 0,83% ,60 Dia de Campo para Viabilizar o Acesso a Serviços de Inclusão Social das Famílias 12 A30 Inclusão Social das Famílias (Ciranda de Direitos) 2 44,00 0,10% ,60 A31 Fórum Sobre Cadastro Único e Programas Sociais 1 22,00 0,05% ,60 13 A32 Oficina para Discussão sobre Pendências e Legalização ,00 0,92% ,60 Político Institucional Oficina para Trabalhar a Organização e Gestão das A33 Associações 1 22,00 0,05% ,60 14 Organização Produtiva das A34 Oficina para Mapeamento dos Grupos ou Iniciativas ,00 0,87% ,60 Mulheres A35 Elaboração de Projetos de Geração de Renda 4 380,00 0,88% ,60 15 A36 Oficina de Acompanhamento a Grupos e Gestão de Projetos ,00 0,92% ,60 Discussão sobre Gênero e Direitos da Mulher A37 Oficina sobre Genero, Direitos e Autonomia das Mulheres ,00 0,92% ,60 A38 Seminário Sobre Violência Doméstica e Saúde da Mulher 1 22,00 0,05% ,60 16 Juventude (Fortalecimento aos A39 Intercâmbio dos Grupos de Jovens ,10% ,60 Grupos) A40 Oficina com Grupos para Organização de Demandas ,00 0,58% ,60 17 A41 Boletim Territorial 6 540,00 1,25% ,60 Publiação de Informações do Progama de ATES A42 Encontro de Lançamento e Divulgação do Boletim 1 22,00 0,05% ,60 A43 Sistematização de Experiências Inovadoras 5 105,00 0,24% ,60 18 Rádiodifusão de Notícias A44 Programas de Rádio ,00 0,78% ,60 19 A45 Reunião Técnica para Orientação dos Trabalhos Iniciais 1 136,00 0,31% ,60 A46 Reunião Técnica para (Re)Orientação e 3 216,00 0,50% ,60 Rádiodifusão de Notícias A47 Relatório de Execução Final do Projeto ,00 1,20% ,60 Total ,40 68,50% RESUMO DAS HORAS QUANTIDADE PERCENTUAL 1 Horas totais ,00 100% 2 Horas com atividades fixas ,40 69% 3 Horas para atividades complementares ,60 31% 3.1 Atividade coletivas 5.443,04 13% 3.2 Atividades individuais 8.164,56 19%

4 AMBIENTAL PRODUTIVO PLANEJAMENTO DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - ENTORNO DE MARI EIXO Nº SERVIÇO CÓDIGO ATIVIDADE QUANTIDADE TEMPO GASTO % DAS HORAS SALDO 1 A1 Visita indivual as famílias ,20 31,75% ,80 Assessoria regular as famílias A2 Visita a grupos produtivos e sociais ,00 0,90% ,80 Visita para levantamento de dados para consolidação 2 Gestão da informação A3 do marco zero ,40 13,65% ,40 A4 Levantamento de dados do PA 9 207,90 0,55% ,50 3 A5 Oficina inicial de apresentação da entidade 1 88,20 0,23% ,30 Progmação de Atividades A6 Oficina de apresentação das atividade nos assentamentos 9 112,50 0,30% ,80 Monitoramento da execução física 4 A7 e avaliação de resultados Reuniões trimestrais das equipes com representação dos PA S gestores, equipe de articulação 4 94,00 0,25% ,80 A8 Fórum semestral de monitoramento 1 235,14 0,62% ,66 A9 Fórum anual de avaliação dos resultados 1 133,44 0,35% ,22 Reunião com agentes financeiros e instituições para Acesso a crédito levantamento situacional das famílias e renegociação 5 A10 de operações das famílias inadimplentes ,07% ,22 A11 Elaboração de projetos para famílias aptas ,00 3,39% ,22 6 A12 Encontro de famílias que desenvolvem atividades agroecológicas ,11% ,22 A13 Intercâmbio para troca de saberes entres as famílias do núcleo ,32% ,22 A14 Intercâmbio para troca de saberes das famílias do lote, com outras regiões ,10% ,72 Fortalecer o processo de transição agroecológico A15 Visitas técnicas de organização para os intercâmbio 7 84,00 0,22% ,72 A16 Reunião com os agentes financeiros para discutir financiamento para a atividades agroecológica 1 9,00 0,02% ,72 A17 Seminário para estruturação da rede de sementes 2 36,00 0,10% ,72 A18 Oficina de formação sobre sementes crioulas 2 36,00 0,10% ,72 A19 Intercambio estadual sobre sementes crioulas 1 35,00 0,09% ,72 7 Curso de formação para agentes ambientais A20 Oficina de formação para agentes ambientais 3 60,00 0,16% ,72 8 A21 Oficina prática sobre reuso da água 1 20,00 0,05% ,72 Prática ambientais sustentáveis A22 Oficina sobre irrigação familiar e gestão de recursos hídricos 1 20,00 0,05% ,72 A23 Oficina sobre práticas de conservação de solo 1 20,00 0,05% ,72 A24 Oficina de produtos recicláveis 1 20,00 0,05% ,72 9 Planos de Manejo A25 Plano de Manejo 1 58,00 0,15% ,72

5 COMUNICAÇÃO SOCIO CULTURAL 10 A26 Seminário sobre Direitos Sociais Básicos 1 19,00 0,05% ,72 Dereitos Sociais Básicos Oficina sobre a Rede de Proteção Social Básica e A27 Especial 4 88,00 0,23% ,72 11 A28 Encontro Cultural Entre Grupos 1 20,00 0,05% ,72 Arte e Cultura A29 Oficina de resgate e valorização da Cultura Popular 9 180,00 0,48% ,72 Dia de Campo para Viabilizar o Acesso a Serviços de Inclusão Social das Famílias 12 A30 Inclusão Social das Famílias (Ciranda de Direitos) 2 44,00 0,12% ,72 A31 Fórum Sobre Cadastro Único e Programas Sociais 1 22,00 0,06% ,72 Oficina para Discussão sobre Pendências e Legalização 13 A32 das Associações 9 198,00 0,52% ,72 Político Institucional Oficina para Trabalhar a Organização e Gestão das A33 Associações 1 22,00 0,06% ,72 14 Organização Produtiva das A34 Oficina para Mapeamento dos Grupos ou Iniciativas Individuais de Mulheres 9 198,00 0,52% ,72 Mulheres A35 Elaboração de Projetos de Geração de Renda 4 380,00 1,01% ,72 15 A36 Oficina de Acompanhamento a Grupos e Gestão de Projetos 9 198,00 0,52% ,72 Discussão sobre Gênero e Direitos da Mulher A37 Oficina sobre Genero, Direitos e Autonomia das Mulheres 9 198,00 0,52% ,72 A38 Seminário Sobre Violência Doméstica e Saúde da Mulher 1 22,00 0,06% ,72 16 Juventude (Fortalecimento aos A39 Intercâmbio dos Grupos de Jovens ,12% ,72 Grupos) A40 Oficina com Grupos para Organização de Demandas 9 126,00 0,33% ,72 17 A41 Boletim Territorial 6 540,00 1,43% ,72 Publiação de Informações do Progama de ATES A42 Encontro de Lançamento e Divulgação do Boletim 1 22,00 0,06% ,72 A43 Sistematização de Experiências Inovadoras 5 105,00 0,28% ,72 18 Rádiodifusão de Notícias A44 Programas de Rádio ,00 0,89% ,72 19 A45 Reunião Técnica para Orientação dos Trabalhos Iniciais dos Contratos (I) 1 136,00 0,36% ,72 Rádiodifusão de Notícias Reunião Técnica para (Re)Orientação e A46 Acompanhamento dos Contratos (II) 3 216,00 0,57% ,72 A47 Relatório de Execução Final do Projeto ,00 1,16% ,72 Total ,28 63,05% RESUMO DAS HORAS QUANTIDADE PERCENTUAL 1 Horas totais ,00 100% 2 Horas com atividades fixas ,28 63% 3 Horas para atividades complementares ,72 37% 3.1 Atividade coletivas 5.586,29 15%

6 SOCIO CULTURAL AMBIENTAL PRODUTIVO PLANEJAMENTO DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - ENTORNO DE ALAGOA GRANDE EIXO Nº SERVIÇO CÓDIGO ATIVIDADE QUANTIDADE TEMPO GASTO % DAS HORAS SALDO 1 A1 Visita indivual as famílias ,50 29,85% ,50 Assessoria regular as famílias A2 Visita a grupos produtivos e sociais ,00 2,11% ,50 Visita para levantamento de dados para consolidação do 2 Gestão da informação A3 marco zero ,00 12,83% ,50 A4 Levantamento de dados do PA ,70 1,28% ,80 3 A5 Oficina inicial de apresentação da entidade 1 71,40 0,23% ,40 Progmação de Atividades A6 Oficina de apresentação das atividade nos assentamentos ,50 0,69% ,90 Monitoramento da execução física 4 A7 e avaliação de resultados Reuniões trimestrais das equipes com representação dos PA S gestores, equipe de articulação 4 94,00 0,31% ,90 A8 Fórum semestral de monitoramento 1 201,78 0,66% ,12 A9 Fórum anual de avaliação dos resultados 1 133,44 0,44% ,68 Reunião com agentes financeiros e instituições para Acesso a crédito levantamento situacional das famílias e renegociação de 5 A10 operações das famílias inadimplentes ,09% ,68 A11 Elaboração de projetos para famílias aptas ,00 7,84% ,68 6 A12 Encontro de famílias que desenvolvem atividades agroecológicas ,13% ,68 A13 Intercâmbio para troca de saberes entres as famílias do núcleo ,39% ,68 A14 Intercâmbio para troca de saberes das famílias do lote, com outras regiões ,13% ,18 Fortalecer o processo de transição agroecológico A15 Visitas técnicas de organização para os intercâmbio 7 84,00 0,27% ,18 A16 Reunião com os agentes financeiros para discutir financiamento para a atividades agroecológica 1 9,00 0,03% ,18 A17 Seminário para estruturação da rede de sementes 2 36,00 0,12% ,18 A18 Oficina de formação sobre sementes crioulas 2 36,00 0,12% ,18 A19 Intercambio estadual sobre sementes crioulas 1 35,00 0,11% ,18 7 Curso de formação para agentes ambientais A20 Oficina de formação para agentes ambientais 3 60,00 0,20% ,18 8 A21 Oficina prática sobre reuso da água 1 20,00 0,07% ,18 Prática ambientais sustentáveis A22 Oficina sobre irrigação familiar e gestão de recursos hídricos 1 20,00 0,07% ,18 A23 Oficina sobre práticas de conservação de solo 1 20,00 0,07% ,18 A24 Oficina de produtos recicláveis 1 20,00 0,07% ,18 9 Planos de Manejo A25 Plano de Manejo 1 58,00 0,19% ,18 10 A26 Seminário sobre Direitos Sociais Básicos 1 19,00 0,06% ,18 Dereitos Sociais Básicos A27 Oficina sobre a Rede de Proteção Social Básica e Especial 4 88,00 0,29% ,18 11 A28 Encontro Cultural Entre Grupos 1 20,00 0,07% ,18 Arte e Cultura A29 Oficina de resgate e valorização da Cultura Popular ,00 1,11% ,18

7 COMUNICAÇÃO SOCIO CULTURAL Dia de Campo para Viabilizar o Acesso a Serviços de Inclusão Social das Famílias 12 A30 Inclusão Social das Famílias (Ciranda de Direitos) 2 44,00 0,14% ,18 A31 Fórum Sobre Cadastro Único e Programas Sociais 1 22,00 0,07% ,18 Oficina para Discussão sobre Pendências e Legalização 13 A32 das Associações ,00 1,22% ,18 Político Institucional Oficina para Trabalhar a Organização e Gestão das A33 Associações 1 22,00 0,07% ,18 14 Organização Produtiva das A34 Oficina para Mapeamento dos Grupos ou Iniciativas Individuais de Mulheres ,00 1,22% ,18 Mulheres A35 Elaboração de Projetos de Geração de Renda 4 380,00 1,24% ,18 15 A36 Oficina de Acompanhamento a Grupos e Gestão de Projetos 1 22,00 0,07% ,18 Discussão sobre Gênero e Direitos da Mulher A37 Oficina sobre Genero, Direitos e Autonomia das Mulheres ,00 1,22% ,18 A38 Seminário Sobre Violência Doméstica e Saúde da Mulher 1 22,00 0,07% ,18 16 Juventude (Fortalecimento aos A39 Intercâmbio dos Grupos de Jovens ,14% ,18 Grupos) A40 Oficina com Grupos para Organização de Demandas ,00 0,78% ,18 17 A41 Boletim Territorial 6 540,00 1,76% 9.838,18 Publiação de Informações do Progama de ATES A42 Encontro de Lançamento e Divulgação do Boletim 1 22,00 0,07% 9.816,18 A43 Sistematização de Experiências Inovadoras 5 105,00 0,34% 9.711,18 18 Rádiodifusão de Notícias A44 Programas de Rádio ,00 1,10% 9.375,18 19 A45 Reunião Técnica para Orientação dos Trabalhos Iniciais dos Contratos (I) 1 136,00 0,44% 9.239,18 Reunião Técnica para (Re)Orientação e Rádiodifusão de Notícias A46 Acompanhamento dos Contratos (II) 3 216,00 0,71% 9.023,18 A47 Relatório de Execução Final do Projeto ,00 1,24% 8.643,18 Total ,82 71,75% RESUMO DAS HORAS QUANTIDADE PERCENTUAL 1 Horas totais ,00 100% 2 Horas com atividades fixas ,82 72% 3 Horas para atividades complementares 8.643,18 28% 3.1 Atividade coletivas 3.457,27 11% 3.2 Atividades individuais 5.185,91 17%

8 URAL AMBIENTAL PRODUTIVO PLANEJAMENTO DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - ENTORNO DE BANA EIXO Nº SERVIÇO CÓDIGO 1 A1 Assessoria regular as famílias A2 2 Gestão da informação A3 A4 3 Progmação de Atividades A5 A6 Monitoramento da execução 4 A7 física e avaliação de resultados A8 A9 Acesso a crédito 5 A10 A11 6 A12 A13 Fortalecer o processo de transição agroecológico A14 A15 A16 A17 A18 A19 7 Curso de formação para agentes ambientais A20 8 A21 Prática ambientais sustentáveis A22 A23 A24 9 Planos de Manejo A25 10 Dereitos Sociais Básicos A26 A27 11 Arte e Cultura A28 A29

9 COMUNICAÇÃO SOCIO CULTURAL 12 Inclusão Social das Famílias A30 A31 13 A32 Político Institucional A33 14 Organização Produtiva das A34 Mulheres A35 15 A36 Discussão sobre Gênero e Direitos da Mulher A37 A38 16 Juventude (Fortalecimento aos Grupos) A39 A40 17 Publiação de Informações do A41 Progama de ATES A42 A43 18 Rádiodifusão de Notícias A44 19 A45 Rádiodifusão de Notícias A46 A

10 TALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - ENTORNO DE BANANEIRAS ATIVIDADE QUANTIDADE TEMPO GASTO % DAS HORAS Visita indivual as famílias ,70 29,00% Visita a grupos produtivos e sociais ,00 2,25% Visita para levantamento de dados para consolidação do marco zero ,40 12,46% Levantamento de dados do PA ,60 1,37% Oficina inicial de apresentação da entidade 1 63,00 0,23% Oficina de apresentação das atividade nos assentamentos ,00 0,74% Reuniões trimestrais das equipes com representação dos PA S gestores, equipe de articulação 4 94,00 0,35% Fórum semestral de monitoramento 1 185,1 0,69% Fórum anual de avaliação dos resultados 1 133,44 0,49% Reunião com agentes financeiros e instituições para levantamento situacional das famílias e renegociação de operações das famílias inadimplentes ,10% Elaboração de projetos para famílias aptas ,00 4,74% Encontro de famílias que desenvolvem atividades agroecológicas ,15% Intercâmbio para troca de saberes entres as famílias do núcleo ,44% Intercâmbio para troca de saberes das famílias do lote, com outras regiões ,15% Visitas técnicas de organização para os intercâmbio 7 84,00 0,31% Reunião com os agentes financeiros para discutir financiamento para a atividades agroecológica 1 9,00 0,03% Seminário para estruturação da rede de sementes 2 36,00 0,13% Oficina de formação sobre sementes crioulas 2 36,00 0,13% Intercambio estadual sobre sementes crioulas 1 35,00 0,13% Oficina de formação para agentes ambientais 3 60,00 0,22% Oficina prática sobre reuso da água 1 20,00 0,07% Oficina sobre irrigação familiar e gestão de recursos hídricos 1 20,00 0,07% Oficina sobre práticas de conservação de solo 1 20,00 0,07% Oficina de produtos recicláveis 1 20,00 0,07% Plano de Manejo 1 58,00 0,21% Seminário sobre Direitos Sociais Básicos 1 19,00 0,07% Oficina sobre a Rede de Proteção Social Básica e Especial 5 110,00 0,41% Encontro Cultural Entre Grupos 1 20,00 0,07% Oficina de resgate e valorização da Cultura Popular ,00 1,19%

11 Dia de Campo para Viabilizar o Acesso a Serviços de Inclusão Social das Famílias (Ciranda de Direitos) 2 44,00 0,16% Fórum Sobre Cadastro Único e Programas Sociais 1 22,00 0,08% Oficina para Discussão sobre Pendências e Legalização das Associações ,00 1,30% Oficina para Trabalhar a Organização e Gestão das Associações 1 22,00 0,08% Oficina para Mapeamento dos Grupos ou Iniciativas Individuais de Mulheres ,00 1,30% Elaboração de Projetos de Geração de Renda 4 380,00 1,41% Oficina de Acompanhamento a Grupos e Gestão de Projetos ,00 1,30% Oficina sobre Genero, Direitos e Autonomia das Mulheres ,00 1,30% Seminário Sobre Violência Doméstica e Saúde da Mulher 1 22,00 0,08% Intercâmbio dos Grupos de Jovens ,16% Oficina com Grupos para Organização de Demandas ,00 0,83% Boletim Territorial 6 540,00 2,00% Encontro de Lançamento e Divulgação do Boletim 1 22,00 0,08% Sistematização de Experiências Inovadoras 5 105,00 0,39% Programas de Rádio ,00 1,24% Reunião Técnica para Orientação dos Trabalhos Iniciais dos Contratos (I) 1 136,00 0,50% Reunião Técnica para (Re)Orientação e Acompanhamento dos Contratos (II) 3 216,00 0,80% Relatório de Execução Final do Projeto ,00 1,19% Total ,74 70,60% RESUMO DAS HORAS QUANTIDADE PERCENTUAL Horas totais ,00 100% Horas com atividades fixas ,74 71% Horas para atividades complementares 7.938,26 29% Atividade coletivas 3.175,30 12% Atividades individuais 4.762,96 18%

12 SALDO , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,26

13 11.735, , , , , , , , , , , , , , , , , ,26

14 SOCIO CULTURAL AMBIENTAL PRODUTIVO PLANEJAMENTO DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - MEDIO PIRANHAS EIXO Nº SERVIÇO CÓDIGO ATIVIDADE QUANTIDADE TEMPO GASTO % DAS HORAS SALDO 1 A1 Visita indivual as famílias ,70 26,71% ,30 Assessoria regular as famílias A2 Visita a grupos produtivos e sociais ,00 2,30% ,30 Visita para levantamento de dados para consolidação 2 Gestão da informação A3 do marco zero ,40 11,48% ,90 A4 Levantamento de dados do PA ,20 1,40% ,70 3 A5 Oficina inicial de apresentação da entidade 1 46,20 0,23% ,50 Progmação de Atividades A6 Oficina de apresentação das atividade nos assentamentos ,00 0,76% ,50 Monitoramento da execução física 4 A7 e avaliação de resultados Reuniões trimestrais das equipes com representação dos PA S gestores, equipe de articulação 4 94,00 0,47% ,50 A8 Fórum semestral de monitoramento 1 191,74 0,97% ,76 A9 Fórum anual de avaliação dos resultados 1 133,44 0,67% ,32 Reunião com agentes financeiros e instituições para Acesso a crédito levantamento situacional das famílias e renegociação 5 A10 de operações das famílias inadimplentes ,14% ,32 A11 Elaboração de projetos para famílias aptas ,00 6,46% 9.584,32 6 A12 Encontro de famílias que desenvolvem atividades agroecológicas ,21% 9.543,32 A13 Intercâmbio para troca de saberes entres as famílias do núcleo ,61% 9.423,32 A14 Intercâmbio para troca de saberes das famílias do lote, com outras regiões ,20% 9.383,82 Fortalecer o processo de transição agroecológico A15 Visitas técnicas de organização para os intercâmbio 7 84,00 0,42% 9.299,82 A16 Reunião com os agentes financeiros para discutir financiamento para a atividades agroecológica 1 9,00 0,05% 9.290,82 A17 Seminário para estruturação da rede de sementes 2 36,00 0,18% 9.254,82 A18 Oficina de formação sobre sementes crioulas 2 36,00 0,18% 9.218,82 A19 Intercambio estadual sobre sementes crioulas 1 35,00 0,18% 9.183,82 7 Curso de formação para agentes ambientais A20 Oficina de formação para agentes ambientais 3 60,00 0,30% 9.123,82 8 A21 Oficina prática sobre reuso da água 1 20,00 0,10% 9.103,82 Prática ambientais sustentáveis A22 Oficina sobre irrigação familiar e gestão de recursos hídricos 1 20,00 0,10% 9.083,82 A23 Oficina sobre práticas de conservação de solo 1 20,00 0,10% 9.063,82 A24 Oficina de produtos recicláveis 1 20,00 0,10% 9.043,82 9 Planos de Manejo A25 Plano de Manejo 1 58,00 0,29% 8.985,82 10 A26 Seminário sobre Direitos Sociais Básicos 1 19,00 0,10% 8.966,82 Dereitos Sociais Básicos A27 Oficina sobre a Rede de Proteção Social Básica e Especial 6 132,00 0,67% 8.834,82 11 A28 Encontro Cultural Entre Grupos 1 20,00 0,10% 8.814,82 Arte e Cultura A29 Oficina de resgate e valorização da Cultura Popular ,00 1,21% 8.574,82

15 COMUNICAÇÃO SOCIO CULTURAL Dia de Campo para Viabilizar o Acesso a Serviços de Inclusão Social das Famílias 12 A30 Inclusão Social das Famílias (Ciranda de Direitos) 2 44,00 0,22% 8.530,82 A31 Fórum Sobre Cadastro Único e Programas Sociais 1 22,00 0,11% 8.508,82 Oficina para Discussão sobre Pendências e Legalização 13 A32 das Associações ,00 1,33% 8.244,82 Político Institucional Oficina para Trabalhar a Organização e Gestão das A33 Associações 1 22,00 0,11% 8.222,82 14 Organização Produtiva das A34 Oficina para Mapeamento dos Grupos ou Iniciativas Individuais de Mulheres ,00 1,33% 7.958,82 Mulheres A35 Elaboração de Projetos de Geração de Renda 4 380,00 1,92% 7.578,82 15 A36 Oficina de Acompanhamento a Grupos e Gestão de Projetos ,00 1,33% 7.314,82 Discussão sobre Gênero e Direitos da Mulher A37 Oficina sobre Genero, Direitos e Autonomia das Mulheres ,00 1,33% 7.050,82 A38 Seminário Sobre Violência Doméstica e Saúde da Mulher 1 22,00 0,11% 7.028,82 16 Juventude (Fortalecimento aos A39 Intercâmbio dos Grupos de Jovens ,22% 6.984,82 Grupos) A40 Oficina com Grupos para Organização de Demandas ,00 0,85% 6.816,82 17 A41 Boletim Territorial 6 540,00 2,73% 6.276,82 Publiação de Informações do Progama de ATES A42 Encontro de Lançamento e Divulgação do Boletim 1 22,00 0,11% 6.254,82 A43 Sistematização de Experiências Inovadoras 5 105,00 0,53% 6.149,82 18 Rádiodifusão de Notícias A44 Programas de Rádio ,00 1,70% 5.813,82 19 A45 Reunião Técnica para Orientação dos Trabalhos Iniciais dos Contratos (I) 1 136,00 0,69% 5.677,82 Reunião Técnica para (Re)Orientação e Rádiodifusão de Notícias A46 Acompanhamento dos Contratos (II) 3 216,00 1,09% 5.461,82 A47 Relatório de Execução Final do Projeto ,00 1,21% 5.221,82 Total ,18 73,63% RESUMO DAS HORAS QUANTIDADE PERCENTUAL 1 Horas totais ,00 100% 2 Horas com atividades fixas ,18 74% 3 Horas para atividades complementares 5.221,82 26% 3.1 Atividade coletivas 2.088,73 11% 3.2 Atividades individuais 3.133,09 16%

16 SOCIO CULTURAL AMBIENTAL PRODUTIVO PLANEJAMENTO DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES POR META - MEDIO PIRANHAS EIXO Nº SERVIÇO CÓDIGO ATIVIDADE QUANTIDADE TEMPO GASTO % DAS HORAS SALDO 1 A1 Visita indivual as famílias ,70 22,60% ,30 Assessoria regular as famílias A2 Visita a grupos produtivos e sociais ,00 1,95% ,30 Visita para levantamento de dados para consolidação do 2 Gestão da informação A3 marco zero ,40 9,71% ,90 A4 Levantamento de dados do PA ,20 1,18% ,70 3 A5 Oficina inicial de apresentação da entidade 1 54,60 0,23% ,10 Progmação de Atividades A6 Oficina de apresentação das atividade nos assentamentos ,00 0,64% ,10 Monitoramento da execução física 4 A7 e avaliação de resultados Reuniões trimestrais das equipes com representação dos PA S gestores, equipe de articulação 4 94,00 0,40% ,10 A8 Fórum semestral de monitoramento 1 168,42 0,72% ,68 A9 Fórum anual de avaliação dos resultados 1 133,44 0,57% ,24 Reunião com agentes financeiros e instituições para Acesso a crédito levantamento situacional das famílias e renegociação de 5 A10 operações das famílias inadimplentes ,12% ,24 A11 Elaboração de projetos para famílias aptas ,00 5,47% ,24 6 A12 Encontro de famílias que desenvolvem atividades agroecológicas ,18% ,24 A13 Intercâmbio para troca de saberes entres as famílias do núcleo ,51% ,24 A14 Intercâmbio para troca de saberes das famílias do lote, com outras regiões ,17% ,74 Fortalecer o processo de transição agroecológico A15 Visitas técnicas de organização para os intercâmbio 7 84,00 0,36% ,74 A16 Reunião com os agentes financeiros para discutir financiamento para a atividades agroecológica 1 9,00 0,04% ,74 A17 Seminário para estruturação da rede de sementes 2 36,00 0,15% ,74 A18 Oficina de formação sobre sementes crioulas 2 36,00 0,15% ,74 A19 Intercambio estadual sobre sementes crioulas 1 35,00 0,15% ,74 7 Curso de formação para agentes ambientais A20 Oficina de formação para agentes ambientais 3 60,00 0,26% ,74 8 A21 Oficina prática sobre reuso da água 1 20,00 0,09% ,74 Prática ambientais sustentáveis A22 Oficina sobre irrigação familiar e gestão de recursos hídricos 1 20,00 0,09% ,74 A23 Oficina sobre práticas de conservação de solo 1 20,00 0,09% ,74 A24 Oficina de produtos recicláveis 1 20,00 0,09% ,74 9 Planos de Manejo A25 Plano de Manejo 1 58,00 0,25% ,74 10 A26 Seminário sobre Direitos Sociais Básicos 1 19,00 0,08% ,74 Dereitos Sociais Básicos A27 Oficina sobre a Rede de Proteção Social Básica e Especial 6 132,00 0,56% ,74 11 A28 Encontro Cultural Entre Grupos 1 20,00 0,09% ,74 Arte e Cultura A29 Oficina de resgate e valorização da Cultura Popular ,00 1,03% ,74

17 COMUNICAÇÃO SOCIO CULTURAL Dia de Campo para Viabilizar o Acesso a Serviços de Inclusão Social das Famílias 12 A30 Inclusão Social das Famílias (Ciranda de Direitos) 2 44,00 0,19% ,74 A31 Fórum Sobre Cadastro Único e Programas Sociais 1 22,00 0,09% ,74 Oficina para Discussão sobre Pendências e Legalização 13 A32 das Associações ,00 1,13% ,74 Político Institucional Oficina para Trabalhar a Organização e Gestão das A33 Associações 1 22,00 0,09% ,74 14 Organização Produtiva das A34 Oficina para Mapeamento dos Grupos ou Iniciativas Individuais de Mulheres ,00 1,13% ,74 Mulheres A35 Elaboração de Projetos de Geração de Renda 4 380,00 1,62% ,74 15 A36 Oficina de Acompanhamento a Grupos e Gestão de Projetos ,00 1,13% ,74 Discussão sobre Gênero e Direitos da Mulher A37 Oficina sobre Genero, Direitos e Autonomia das Mulheres ,00 1,13% ,74 A38 Seminário Sobre Violência Doméstica e Saúde da Mulher 1 22,00 0,09% ,74 16 Juventude (Fortalecimento aos A39 Intercâmbio dos Grupos de Jovens ,19% ,74 Grupos) A40 Oficina com Grupos para Organização de Demandas ,00 0,72% ,74 17 A41 Boletim Territorial 6 540,00 2,31% 9.891,74 Publiação de Informações do Progama de ATES A42 Encontro de Lançamento e Divulgação do Boletim 1 22,00 0,09% 9.869,74 A43 Sistematização de Experiências Inovadoras 5 105,00 0,45% 9.764,74 18 Rádiodifusão de Notícias A44 Programas de Rádio ,00 1,44% 9.428,74 19 A45 Reunião Técnica para Orientação dos Trabalhos Iniciais dos Contratos (I) 1 136,00 0,58% 9.292,74 Reunião Técnica para (Re)Orientação e Rádiodifusão de Notícias A46 Acompanhamento dos Contratos (II) 3 216,00 0,92% 9.076,74 A47 Relatório de Execução Final do Projeto ,00 1,20% 8.796,74 Total ,26 62,41% RESUMO DAS HORAS QUANTIDADE PERCENTUAL 1 Horas totais ,00 100% 2 Horas com atividades fixas ,26 62% 3 Horas para atividades complementares 8.796,74 38% 3.1 Atividade coletivas 3.518,70 15% 3.2 Atividades individuais 5.278,04 23%

EDUCAÇÃO AMBIENTAL APA SERRA DO LAJEADO

EDUCAÇÃO AMBIENTAL APA SERRA DO LAJEADO PLANO DE AÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL APA SERRA DO LAJEADO 2014 1 -OBJETIVO GERAL APA Serra do Lajeado foi instituída pela Lei nº 906 de 20 de maio de 1997, está no entorno do Parque Estadual do Lajeado e tem

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 066-C

FICHA PROJETO - nº 066-C FICHA PROJETO - nº 066-C CONSOLIDAÇÃO Grande Projeto LOGO Instituição Parceira 1) TÍTULO: Frutos do Cerrado - Fortalecimento Organizacional e Produção Sustentável de Agricultores Extrativistas do Tocantins

Leia mais

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Crédito Rural - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - (Pronaf) Assessoria Técnica, Social e Ambiental (ATES) Assistência Técnica

Leia mais

Estudo de Caso sobre o Impacto dos investimentos no setor de Etanol PROPOSTA

Estudo de Caso sobre o Impacto dos investimentos no setor de Etanol PROPOSTA Estudo de Caso sobre o Impacto dos investimentos no setor de Etanol PROPOSTA 1. Justificativas 1.1. Gerais Lugar privilegiado que a produção de Etanol vem ocupando nas estratégias de desenvolvimento do

Leia mais

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Termo de Referência Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico No âmbito do Programa Pernambuco Trabalho e Empreendedorismo da Mulher conveniado

Leia mais

Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO

Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO Sumário Contexto Processo de construção Estrutura do Decreto Objetivos e Interfaces Diretrizes Eixos e objetivos Medidas

Leia mais

BAIXO ARAGUAIA PORTAL DA AMAZÔNIA BAIXADA CUIABANA NOROESTE

BAIXO ARAGUAIA PORTAL DA AMAZÔNIA BAIXADA CUIABANA NOROESTE BAIXO ARAGUAIA PORTAL DA AMAZÔNIA BAIXADA CUIABANA NOROESTE APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA TERRITÓRIOS RIOS DA CIDADANIA Objetivos Os Territórios TERRITÓRIOS RIOS Os Territórios Rurais se caracterizam por: conjunto

Leia mais

NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL. PARCERIA MDA / CNPq. Brasília, 13 de maio de 2014

NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL. PARCERIA MDA / CNPq. Brasília, 13 de maio de 2014 NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PARCERIA MDA / CNPq Brasília, 13 de maio de 2014 A política de desenvolvimento territorial Desde 2004 a SDT implementa a estratégia de desenvolvimento

Leia mais

Ampla consulta à sociedade civil. Lançamento do PNPSB pelo Presidente da República. Seminário Nacional da Sociobiodiversidade em Brasília

Ampla consulta à sociedade civil. Lançamento do PNPSB pelo Presidente da República. Seminário Nacional da Sociobiodiversidade em Brasília 2009 Elaboração Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade [PNPSB] Ampla consulta à sociedade civil Lançamento do PNPSB pelo Presidente da República Seminário Nacional da

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos

PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos Pra começo de conversa, um video... NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 3 ELABORAÇÃO DO NOVO

Leia mais

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010 PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS Propósito da Coopaer Identificar problemas oriundos da Cadeia produtiva leite;

Leia mais

II - SOBRE O PROGRAMA DE ATES ASSESSORIA TÉCNICA SOCIAL E AMBIENTAL

II - SOBRE O PROGRAMA DE ATES ASSESSORIA TÉCNICA SOCIAL E AMBIENTAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE MÉDICO/A VETERINÁRIO/A PARA ATUAR NA CÁRITAS DIOCESANA DE PARACATU/PROGRAMA DE ATES - ASSESSORIA TÉCNICA SOCIAL E AMBIENTAL, EM UNAÍ-MG. A Cáritas Diocesana

Leia mais

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero Andrea Butto Ministério do Desenvolvimento Agrário Temas abordados Estados assumiram compromissos que

Leia mais

Programa de Estudos e Pesquisas 2009

Programa de Estudos e Pesquisas 2009 Programa de Estudos e Pesquisas 2009 DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Ana Paula Vitali Janes Vescovi Rodrigo Lorena Redirecionamento Estratégico IJSN Missão "Prover conhecimento social, econômico e territorial

Leia mais

Coordenação Geral de Promoção ao Etnodesenvolvimento. Reunião Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília, 01 de julho de 2011.

Coordenação Geral de Promoção ao Etnodesenvolvimento. Reunião Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília, 01 de julho de 2011. Coordenação Geral de Promoção ao Etnodesenvolvimento Reunião Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília, 01 de julho de 2011. Mapa Visão e Missão Funai Mapa Estratégico: Proteger e promover

Leia mais

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA EIXO Macroação ATIVIDADES Compor a equipe técnica com experiências no trabalho de desenvolvimento de comunidade. Identificar

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO FINANCEIRO Nº 01

RELATÓRIO DE DESEMPENHO FINANCEIRO Nº 01 RELATÓRIO DE DESEMPENHO FINANCEIRO Nº 01 Fortalecimento da Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas na Amazônia Instituto de Conservação Ambiental The Nature Conservancy do Brasil - TNC Brasil

Leia mais

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012 GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY Oficina de Planejamento 2010-2012 Paraty, agosto de 2010 Objetivo da oficina Elaborar o Direcionamento Estratégico da Gastronomia Sustentável de Paraty para os próximos

Leia mais

Eixo 3 - Abordagem territorial como estratégia de desenvolvimento rural e promoção da qualidade de vida

Eixo 3 - Abordagem territorial como estratégia de desenvolvimento rural e promoção da qualidade de vida Eixo 1: Desenvolvimento Socioeconomico e Ambiental do Brasil Rural e Fortalecimento da Agricultura Familiar e Agroecologia Eixo 2:Reforma Agrária e Democratização do Acesso e Terra e aos Recursos Naturais

Leia mais

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Marcelo de Paula Neves Lelis Gerente de Projetos Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Ministério das Cidades Planejamento

Leia mais

AÇÕES EMENDÁVEIS POR REGIÃO SUDESTE

AÇÕES EMENDÁVEIS POR REGIÃO SUDESTE AÇÕES EMENDÁVEIS POR REGIÃO SUDESTE SD ÓRGÃO: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COD. ÓRGÃO: 24000 Ação Ação Produto 2059 POLÍTICA NUCLEAR 1393 IMPLANTAÇÃO DA USINA DE ENRIQUECIMENTO DE URÂNIO

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS N.º 013/2014

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS N.º 013/2014 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS N.º 013/2014 CONVÊNIO CÁRITAS BRASILEIRA E MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO E SECRETARIA NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDARIA MTE/SENAES CONVÊNIO N.º 793007/2013 A Cáritas Brasileira

Leia mais

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte PPCAAM Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Secretaria de Direitos Humanos Presidência

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher TERMO DE REFERENCIA Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Supervisão Geral No âmbito do Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial

Leia mais

Padrão de Príncipes, Critérios e Indicadores para Florestas Modelo. Rede Ibero-Americana de Florestas Modelo 2012

Padrão de Príncipes, Critérios e Indicadores para Florestas Modelo. Rede Ibero-Americana de Florestas Modelo 2012 Meta superior (RIABM 2011): A Floresta Modelo é um processo em que grupos que representam uma diversidade de atores trabalham juntos para uma visão comum de desenvolvimento sustentável em um território

Leia mais

grande beleza da nossa parceria é que podemos trabalhar juntos, pela justiça social, sem muita burocracia e hierarquia. E neste início de 2014, a

grande beleza da nossa parceria é que podemos trabalhar juntos, pela justiça social, sem muita burocracia e hierarquia. E neste início de 2014, a A grande beleza da nossa parceria é que podemos trabalhar juntos, pela justiça social, sem muita burocracia e hierarquia. E neste início de 2014, a nossa grande meta continua (e nunca deve ser esquecida):

Leia mais

Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos. Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA)

Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos. Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA) Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA) Ações: Agenda Água na Escola (SEA); Cartilha de atividades de sensibilização, pesquisa

Leia mais

Sugestões e críticas podem ser encaminhadas para o email: nape@ufv.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS:

Sugestões e críticas podem ser encaminhadas para o email: nape@ufv.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS: UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA ORIENTAÇÕES GERAIS PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Neste ano o processo seletivo será realizado por meio de um sistema

Leia mais

EIXOS E DIMENSÕES DO INSTRUMENTO DE MONITORAMENTO

EIXOS E DIMENSÕES DO INSTRUMENTO DE MONITORAMENTO Instrumento de Monitoramento da Atenção à Saúde de Adolescentes e Jovens na Rede Básica de Saúde Ao aplicar esse instrumento, as UBS obtiveram informações importantes para avaliar o acesso dos/as adolescentes

Leia mais

POR UMA POLÍTICA PÚBLICA NACIONAL DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA PPNFES

POR UMA POLÍTICA PÚBLICA NACIONAL DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA PPNFES SECRETARIA NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA MTE/SENAES FÓRUM BRASILEIRO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO/EDUCAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA POR UMA POLÍTICA PÚBLICA NACIONAL DE FORMAÇÃO EM

Leia mais

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária Edital de Seleção de Pontos Fixos de Comercialização Solidária Candidatos para Participar da Rede Brasileira de Comercialização Solidária - Rede Comsol (Edital - Ubee/Ims N. 01/2014) 1. Apresentação A

Leia mais

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS Diretriz 01: Desenvolvimento e inovação de tecnologias para o aproveitamento de resíduos agrossilvopastoris 1.Estabelecimento de linhas de financiamento em condições específicas

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental PROJETO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Leia mais

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 5º Congresso de Gerenciamento de Projetos 10 de novembro de 2010 Belo Horizonte Planejamento Estratégico Longo Prazo período 2010-2030 - planejamento

Leia mais

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica R E A L I Z A Ç Ã O : A P O I O : A Razão Diversos estados e municípios também estão avançando com suas políticas de mudanças

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília Nome do Evento: Fórum Mundial de Direitos Humanos Tema central: Diálogo e Respeito às Diferenças Objetivo: Promover um

Leia mais

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Municípios participantes Adrianópolis Bocaiúva do Sul Cerro Azul Doutor Ulysses Rio Branco do Sul Tunas do Paraná Itaperuçu Campo Magro Colombo Almirante Tamandaré

Leia mais

Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. - Assistente Técnico Local -

Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. - Assistente Técnico Local - Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher - Assistente Técnico Local - No âmbito do Programa Pará - Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial de Políticas para

Leia mais

Assistência Técnica e Extensão Rural

Assistência Técnica e Extensão Rural Assistência Técnica e Extensão Rural A EXTENSÃO RURAL CONTEMPORÂNEA DA CEPLAC Concepção, Estrutura e Projetos Sergio Murilo Correia Menezes Ceplac / Cenex Base - Fundamentos ANATER Agenda Estratégica da

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

I Fórum Nacional Conjunto Consad Conseplan - Confaz

I Fórum Nacional Conjunto Consad Conseplan - Confaz I Fórum Nacional Conjunto Consad Conseplan - Confaz Avanços do trabalho desenvolvido no âmbito do Ciclo de Debates sobre Relações Público-Privadas e Compras Públicas Estaduais 13 de novembro de 2014 Relações

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 Estabelece parâmetros para orientar a constituição, no âmbito dos Estados, Municípios e Distrito Federal, de Comissões Intersetoriais de Convivência

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 VISÃO GERAL Objetivo 1 - No âmbito da seção escoteira, apoiar a correta aplicação do método escoteiro, em especial as práticas democráticas previstas

Leia mais

Programa Escola Aberta

Programa Escola Aberta Programa Escola Aberta O Programa Escola Aberta foi criado a partir de um acordo de cooperação técnica entre Ministério da Educação e a Unesco, implantado em 2004. No Estado do Paraná tem seu início no

Leia mais

OBJETIVO BENEFICIÁRIOS AGRICULTORES FAMILIARES CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO CEARÁ

OBJETIVO BENEFICIÁRIOS AGRICULTORES FAMILIARES CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO CEARÁ OBJETIVO CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO CEARÁ BENEFICIÁRIOS AGRICULTORES FAMILIARES Entidades Representativas (Associações, Cooperativas e outras) Desenvolvam atividades

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO E AVALIATIVO DAS ATIVIDADES REALIZADAS

RELATÓRIO DESCRITIVO E AVALIATIVO DAS ATIVIDADES REALIZADAS 1. PERÍODO: de _02_/_03_/2009_ a _15_/_08_/2009 2. RESUMO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELA INSTITUIÇÃO, DURANTE O PERÍODO, NO AMBITO DO PROJETO CRIANÇA ESPERANÇA: Por meio das ações do Projeto foi possível

Leia mais

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social AGENDA SOCIAL AGENDA SOCIAL Estamos lutando por um Brasil sem pobreza, sem privilégios, sem discriminações. Um país de oportunidades para todos. A melhor forma para um país crescer é fazer que cada vez

Leia mais

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Dezembro/2011 Instrumentos da Política SocioAmbiental Linhas de Instituições Financiamento participantes da pesquisa Participação de

Leia mais

IV Seminário Nacional do Programa Nacional de Crédito Fundiário Crédito Fundiário no Combate a Pobreza Rural Sustentabilidade e Qualidade de Vida

IV Seminário Nacional do Programa Nacional de Crédito Fundiário Crédito Fundiário no Combate a Pobreza Rural Sustentabilidade e Qualidade de Vida IV Seminário Nacional do Programa Nacional de Crédito Fundiário Crédito Fundiário no Combate a Pobreza Rural Sustentabilidade e Qualidade de Vida 30 DE NOVEMBRO DE 2011 CONTEXTO Durante os últimos anos,

Leia mais

Programa 2063 - Promoção dos Direitos de Pessoas com Deficiência

Programa 2063 - Promoção dos Direitos de Pessoas com Deficiência Programa Momento do Programa: Momento LOA+Créditos Tipo de Programa: Temático Macrodesafio Fortalecer a cidadania Eixo Direitos da Cidadania e Movimentos Sociais R$ 50.000.000 Notas de usuário para Programa

Leia mais

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR...o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff Julho/2014 0 APRESENTAÇÃO Se fôssemos traduzir o Plano de Governo 2015-2018

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PNCF

PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PNCF PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PNCF PROMOVENDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A SUCESSÃO NA AGRICULTURA FAMILIAR MELHORIAS NAS CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO Resolução CMN nº 4.177, de 07 de Janeiro

Leia mais

Planejamento Estratégico 2007 2008. Quatro Projetos da Equipe 1

Planejamento Estratégico 2007 2008. Quatro Projetos da Equipe 1 Planejamento Estratégico 2007 2008 Objetivo Estratégico: Estimular criação / desenvolvimento e fortalecimento de programas estaduais e setoriais. Quatro Projetos da Equipe 1 revisão em 26/09/2007 Missão:

Leia mais

InformaçãoPesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanej

InformaçãoPesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanej InformaçãoPesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanej amentopraticainformaçãopesquisaplanejamentopraticainformaçãopesquisaplanejamentopraticainformação PesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanejamentoPraticaInformaçãoPesquisaPlanejamentoPrat

Leia mais

OFICINA DE REESTRUTURACÃO DA REABRI Data: 14 de Maio de 2010 UNIDAVI - Rio do Sul

OFICINA DE REESTRUTURACÃO DA REABRI Data: 14 de Maio de 2010 UNIDAVI - Rio do Sul OFICINA DE REESTRUTURACÃO DA REABRI Data: 14 de Maio de 2010 UNIDAVI - Rio do Sul Moderação: Graciane Regina Pereira e Katiuscia Wilhelm Kankerski 13h Apresentação dos objetivos e da metodologia de trabalho.

Leia mais

Relatório Preliminar

Relatório Preliminar Relatório Preliminar O V Seminário Nacional do Crédito Fundiário, realizado no período de 11 a 14 de dezembro de 2012, em Pirenópolis-Go, teve por objetivos a avaliação de propostas e a construção de estratégias

Leia mais

Agenda Federativa - Novembro 2015

Agenda Federativa - Novembro 2015 Agenda Federativa - Novembro 2015 3 a 6 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, com o tema Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar de 03 a 06 de

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes MISSÃO Somos uma rede nacional escoteira de

Leia mais

Assembleia Legislativa do RS Comissão de Saúde e Meio Ambiente. Planejamento 2015-2016

Assembleia Legislativa do RS Comissão de Saúde e Meio Ambiente. Planejamento 2015-2016 Assembleia Legislativa do RS Comissão de Saúde e Meio Ambiente Planejamento 2015-2016 Um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade. Raul Seixas Assembleia Legislativa do RS Comissão

Leia mais

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulher NOME: PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO Código Descrição FUNÇÃO: 14 Direitos

Leia mais

2ª Reunião Ordinária da Comissão Estadual de Florestas Públicas do Amapá (COMEF/AP)

2ª Reunião Ordinária da Comissão Estadual de Florestas Públicas do Amapá (COMEF/AP) 2ª Reunião Ordinária da Comissão Estadual de Florestas Públicas do Amapá (COMEF/AP) Ana Euler (Diretora-Presidente - IEF) Marcos Almeida (Coordenador - CARF/IEF) Euryandro R. Costa (Gerente de Núcleo NCRFO/CARF/IEF)

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Brasília/DF com disponibilidade para viagens em todo o território nacional.

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Brasília/DF com disponibilidade para viagens em todo o território nacional. TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) especializado(a) para atuação na área de suporte técnico e avaliação das políticas de fortalecimento da agricultura familiar, com enfoque nos princípios da

Leia mais

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello Coordenador: Liliane Espinosa de Mello SAÚDE Visão: Que Santa Maria seja o principal Polo na Área de Saúde do interior do Rio Grande do Sul, contribuindo para a melhor qualidade de vida da população da

Leia mais

A AÇÃO COMUNITÁRIA NO PROJOVEM. Síntese da proposta de Ação Comunitária de seus desafios 2007

A AÇÃO COMUNITÁRIA NO PROJOVEM. Síntese da proposta de Ação Comunitária de seus desafios 2007 A AÇÃO COMUNITÁRIA NO PROJOVEM Síntese da proposta de Ação Comunitária de seus desafios 2007 A AÇÃO COMUNITÁRIA NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO Dimensão formativa do programa voltada à educação para a cidadania

Leia mais

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica A iniciativa O projeto Praças é uma iniciativa do Instituto Sou da Paz, em parceria com a SulAmérica, que promove a revitalização de praças públicas da periferia de São Paulo com a participação da comunidade

Leia mais

Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade

Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade SEMINÁRIO Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade Universidade de São Paulo Escola Politécnica Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais 27 de maio de

Leia mais

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança PLANO SETORIAL DE DANÇA DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança MARÇO DE 2009 CAPÍTULO I DO ESTADO FORTALECER A FUNÇÃO DO ESTADO

Leia mais

Microcrédito Produtivo Orientado

Microcrédito Produtivo Orientado Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado Avaliação, Perspectivas e Desafios Belo Horizonte, 30 de setembro de 2008 1 Objetivos do Programa Facilitar e ampliar o acesso ao microcrédito produtivo

Leia mais

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido.

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Criar novos mecanismos de intercâmbio e fortalecer os programas de intercâmbio já existentes,

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

ANGICO BARRA BA0389000 40 LOTE 4 BARRO VERMELHO/CANUDOS BARRA BA0158000 244 LOTE 4 ANTONIO CONSELHEIRO BARRA BA0391000 19 LOTE 4

ANGICO BARRA BA0389000 40 LOTE 4 BARRO VERMELHO/CANUDOS BARRA BA0158000 244 LOTE 4 ANTONIO CONSELHEIRO BARRA BA0391000 19 LOTE 4 NOME DO PA MUNICÍPIO COD. SIPRA TOTAL DE BENEFICIÁRIO S LOTES ANGICO BARRA BA389 4 LOTE 4 BARRO VERMELHO/CANUDOS BARRA BA58 44 LOTE 4 ANTONIO CONSELHEIRO BARRA BA39 9 LOTE 4 FAZENDA ITACUTIARA BARRA BA46

Leia mais

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI Secretaria de Articulação Institucional SAI O Processo de Construção do SNC Teresina-PI 04/Dez/2012 A Importância Estratégica do SNC Após os inúmeros avanços ocorridos nos últimos anos no campo da cultura

Leia mais

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis PARÂMETROS PARA A CONSTITUIÇÃO DAS COMISSÕES INTERSETORIAIS DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E DEFESA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

Leia mais

Departamento de Geração de Renda e

Departamento de Geração de Renda e Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor - DGRAV ESTRUTURA DO MDA Gabinete do Ministro Secretaria Executiva Secretaria da Agricultura Familiar SAF Secretaria de Reordenamento Agrário - SRA

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto - Nacional Número e Título do Projeto: BRA/ 09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo de internacionalização

Leia mais

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Brasília,12 de Dezembro de 2012. O Comitê Brasileiro de Defensoras/es

Leia mais

Projeto Nacional de Ações Integradas Público Privadas para Biodiversidade PROBIO II. Missão de Supervisão do Banco Mundial Junho de 2010

Projeto Nacional de Ações Integradas Público Privadas para Biodiversidade PROBIO II. Missão de Supervisão do Banco Mundial Junho de 2010 Projeto Nacional de Ações Integradas Público Privadas para Biodiversidade PROBIO II Missão de Supervisão do Banco Mundial Junho de 2010 COMPONENTE 1 Integração da biodiversidade em setores públicos e econômicos

Leia mais

ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP)

ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP) ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP) Referentes ao Planejamento Estratégico EIXO 1 - GESTÃO POR COMPETÊNCIAS E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Objetivo

Leia mais

BOLETIM. Produto Interno Bruto paulista continua no patamar de um trilhão de reais

BOLETIM. Produto Interno Bruto paulista continua no patamar de um trilhão de reais patamar de um trilhão Em ano atípico, o PIB do Estado de São apresentou redução real em 2009, mas ampliou sua participação no PIB brasileiro. Em 2009, o PIB, calculado pela Fundação Seade em parceria com

Leia mais

Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos

Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos Agentes de uma Revolução... Grupo Gestor tem o objetivo de promover o início das atividades, organizar a equipe que irá

Leia mais

FUNK CONSCIENTIZA. VAI 1 - música

FUNK CONSCIENTIZA. VAI 1 - música PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, fevereiro de 2010 FUNK CONSCIENTIZA VAI 1 - música Proponente Nome RG: CPF: Endereço Fone: E-mail: DADOS

Leia mais

Acordo para o Desenvolvimento Sustentável

Acordo para o Desenvolvimento Sustentável Acordo para o Desenvolvimento Sustentável Compromisso do CDES e de 71 Organizações da Sociedade Civil Brasileira 1 Estratégia de Desenvolvimento Sustentável Rio+20 1. Articulação Nacional: Previsão de

Leia mais

Trabalho Social nos Empreendimentos De Saneamento Básico

Trabalho Social nos Empreendimentos De Saneamento Básico Trabalho Social nos Empreendimentos De Saneamento Básico Brasília, 01 de Dezembro de 2015 Definição O Trabalho Social: 1) compreende um conjunto de estratégias, processos e ações, 2) é realizado a partir

Leia mais

As opiniões expressas neste documento não representam. opiniões do IPEA ou da SRI

As opiniões expressas neste documento não representam. opiniões do IPEA ou da SRI Agenda Federativa OUTUBRO 2013 Antonio Lassance Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada IPEA Diretoria de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia (Diest) antonio.lassance@ipea.gov.br

Leia mais

Planejamento Estratégico 2007-2008

Planejamento Estratégico 2007-2008 Planejamento Estratégico 2007-2008 Missão: Promover, fortalecer e integrar programas estaduais e setoriais de QPC, visando contribuir para o desenvolvimento sustentável do Brasil e a qualidade de vida

Leia mais

Visa, como objetivo final, a promoção do desenvolvimento sustentável da região.

Visa, como objetivo final, a promoção do desenvolvimento sustentável da região. Agenda 21 Comperj Iniciativa voluntária de relacionamento da Petrobras para contribuir para que o investimento na região retorne para a população, fomentando a formação de capital social e participação

Leia mais

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário DILMA ROUSSEFF Presidenta da República PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário MARIA FERNANDA RAMOS COELHO Secretária Executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário MARIA LÚCIA DE OLIVEIRA

Leia mais

Melhoria de sua integração com a cadeia produtiva. Desenvolvimento de opções de geração de renda. Fortalecimento dos laços comunitários e solidários

Melhoria de sua integração com a cadeia produtiva. Desenvolvimento de opções de geração de renda. Fortalecimento dos laços comunitários e solidários SÍNTESE DOS RESULTADOS - ANO 1 DE EXECUÇÃO OUT 2009 A NOV 2010 Melhoria de sua integração com a cadeia produtiva Desenvolvimento de opções de geração de renda Fortalecimento dos laços comunitários e solidários

Leia mais

REVISTA JUVENTUDE E MEIO AMBIENTE

REVISTA JUVENTUDE E MEIO AMBIENTE CHAMADA PÚBLICA 1ª EDIÇÃO DA REVISTA JUVENTUDE E MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE JUVENTUDE SECRETARIA NACIONAL DE JUVENTUDE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE 1. Apresentação da Chamada: A Revista Juventude

Leia mais

CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS

CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO A Cáritas Brasileira é um organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que possui a missão de Testemunhar

Leia mais

Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária

Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária Congresso Estadual da Agropecuária Umuarama-PR, 27 de agosto de 2015 Contexto Geral Retomada em 2003, por parte do Governo

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento,

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

VISITA IFNMG 13 de outubro de 2014

VISITA IFNMG 13 de outubro de 2014 VISITA IFNMG 13 de outubro de 2014 EXPERIÊNCIA DO IFSULDEMINAS NA AQUISIÇÃO DE PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR - PNAE IFSULDEMINAS IFSULDEMINAS IFSULDEMINAS Pouso Alegre, MG A atuação da Extensão no processo:

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA ADJUNTA DE ENSINO SECRETARIA ADJUNTA DE PROJETOS ESPECIAIS QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO URE: ESCOLA:

Leia mais

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA,

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA, Carta de Campinas Nos dias 17 e 18 de junho de 2008, na cidade de Campinas (SP), gestores de saúde mental dos 22 maiores municípios do Brasil, e dos Estados-sede desses municípios, além de profissionais

Leia mais

SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS

SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS A Lei Estadual 8.320 de 03/09/2007, instituiu o Sistema Estadual de Habitação de Interesse Social SEHIS, o Conselho Estadual de Habitação de Interesse

Leia mais

Selvino Heck Assessor Especial Secretaria Geral Presidência da República

Selvino Heck Assessor Especial Secretaria Geral Presidência da República A G E N D A Selvino Heck Assessor Especial Secretaria Geral 07/03/2014 ATIVIDADE Reunião do Grupo de Trabalho da Política Nacional de Educação Popular/PNEP HORÁRIO 10h LOCAL CECAD - Auditório Orquidário

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SESAN

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SESAN Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SESAN Fórum de debates sobre a pobreza e a segurança alimentar Campinas, 13 de outubro

Leia mais