APOSTILA 2015 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PROFESSOR: ALEXANDRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APOSTILA 2015 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PROFESSOR: ALEXANDRE"

Transcrição

1 APOSTILA 2015 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PROFESSOR: ALEXANDRE

2 SUMÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. EMENTA INTRODUÇÃO INTERNET O QUE É A INTERNET? HISTÓRICO DA INTERNET COMO FUNCIONA A INTERNET A INTERNET NO BRASIL ADMINISTRAÇÃO DA INTERNET NO MUNDO NO BRASIL QUEM CONTROLA A INTERNET? DOMÍNIO O QUE É UM DOMÍNIO? NÃO POSSUO SERVIDORES DNS, O QUE DEVO FAZER? VERIFIQUEI QUE UM DOMÍNIO NÃO ESTÁ SENDO UTILIZADO, POSSO REGISTRÁ-LO? POSSO REGISTRAR QUALQUER NOME OU TEM QUE SER A RAZÃO SOCIAL DA MINHA EMPRESA OU MINHA MARCA REGISTRADA? POSSO REGISTRAR MINHA_CIDADE.GOV.BR? POSSO REGISTRAR MINHA_EMPRESA.NET.BR? SE EU REGISTRAR UM NOME EM UMA CATEGORIA, OUTRA EMPRESA PODE REGISTRAR O MESMO NOME EM OUTRA CATEGORIA? QUANTO TEMPO DEMORA EM SE OBTER O REGISTRO DE UM DOMÍNIO? COMO FAÇO PARA SABER SE MEU REGISTRO DE DOMÍNIO FOI ACEITO? POR QUE MEU TICKET AINDA NÃO VIROU DOMÍNIO? ESTOU TENTANDO REGISTRAR UM DOMÍNIO COM AS MESMAS MÁQUINAS DNS QUE UTILIZO EM OUTRO DOMÍNIO JÁ REGISTRADO, PORÉM O SISTEMA DEVOLVE UM ERRO O QUE FAZER? JÁ TENHO UM OU MAIS DOMÍNIOS REGISTRADOS. COMO FAÇO PARA REGISTRAR OUTRO? POSSO REGISTRAR QUALQUER NOME COMO UM DOMÍNIO.EDU.BR? ANATOMIA DE UM URL MAGNET COM EXEMPLO.HTM TOP-LEVEL DOMAINS DOMÍNIOS DE PRIMEIRO NÍVEL DPN S Linguagem de Programação 3º PD

3 2.7.1 DICAS E REGRAS PARA O REGISTRO DE UM DOMÍNIO DEFINIÇÕES WEB DESIGNER RAIO X CONHECIMENTOS ÚTEIS SOFTWARE S O NOVO PAPEL DO WEBDESIGNER O CLIENTE QUAIS OS PASSOS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM NOVO PROJETO? DEFINIÇÃO DO CONCEITO PESQUISA ORGANIZAÇÃO PADRÃO DAS PÁGINAS DESIGN CRIAÇÃO DO HTML PROGRAMAÇÃO QUE POSSO FAZER PARA TORNAR MEU SITE MAIS MOVIMENTADO? ATUALIZE O CONTEÚDO CUIDE DA PRIMEIRA TELA TRABALHE COM INTERAÇÃO NAVEGAÇÃO GRÁFICOS PEQUENOS NADA É ÓBVIO FEEDBACK CUIDANDO DO SEU SERVIDOR USE UM VERIFICADOR DE HTML RESPEITE O COPYRIGHT CONHEÇA SEU SITE DEFINA OS PADRÕES MANTENHA E USE ESTATÍSTICA FACILITE A NAVEGAÇÃO CRIE ÍNDICES PROMOVA A INFORMAÇÃO COLOQUE MUITOS LINKS SUPORTE A VÁRIOS BROWSERS TENHA UMA PARTE GRÁFICA EFICIENTE Linguagem de Programação 3º PD

4 PONHA O LINK PARA O WEBDESIGNER CRIE UMA BOA ESTRUTURA DE DIRETÓRIOS MANTENHA SEUS LINKS COMO POSSO FAZER PROPAGANDA DO MEU SITE? O AMBIENTE NO FUTURO E COMMERCE DEFINIÇÃO COMO VENDER? COMO COBRAR? REGRAS DO JOGO HTML INICIANDO UM DOCUMENTO TAGS USADOS NO INÍCIO DO DOCUMENTO TÍTULOS E SUB-TÍTULOS QUEBRA DE PARÁGRAFO E DE LINHA FORMATAÇÃO DE TEXTOS FORMATANDO FONTE O CORPO DA PÁGINA LINHA HORIZONTAL TEXTO PRÉ-FORMATADO E LONGAS CITAÇÕES MULTIMÍDIA IMAGENS USANDO O COMANDO EMBED PARA INSERIR VÍDEOS O COMANDO NOEMBED MÚSICA GRÁFICOS PARA A WEB VETORES X MAPAS DE BITS TAMANHO DO ARQUIVO CORES PALETTES A PALETTE DOS BROWSERS GIF JPEG FERRAMENTAS PARA COMPRESSÃO CONCLUSÃO O COMANDO MAERQUEE Linguagem de Programação 3º PD

5 5.6 DICAS CRIANDO LISTAS ORDENADAS CRIANDO LISTAS NÃO ORDENADAS ATRIBUTOS ADICIONAIS DO ELEMENTO UL LINKS LINKS RELATIVOS E LINKS ABSOLUTOS TABELAS CONSTRUINDO TABELAS COM O ELEMENTO TABLE O TÍTULO DA TABELA (ELEMENTO CAPTION) TABLE HEADINGS (ELEMENTO TH) TABLE DATA (ELEMENTO TD) END OF TABLE ROW (ELEMENTO TR) ATRIBUTOS PARA A TABELA BORDER ALIGN VALIGN O COMANDO META DOCUMENTOS DINÂMICOS CARREGANDO OUTRO DOCUMENTO AUTOMATICAMENTE MECANISMOS DE BUSCA DA INTERNET E O COMANDO META FORMULÁRIOS CONSTRUINDO FORMULÁRIOS COM O FORM ATRIBUTOS PARA O FORM GET POST INPUT TIPOS DE ELEMENTOS TYPE TYPE="RADIO" TYPE="PASSWORD" TYPE="CHECKBOX" TYPE="SUBMIT" TYPE="RESET" TEXTAREA SELECT EXEMPLO COMPLETO FRAMES ESTRUTURA SINTAXE Linguagem de Programação 3º PD

6 FRAMESET ROWS COLS FRAME SRC SCROLLING NORESIZE TARGET BORDER HOSPEDAGEM ANEXO A LINKS RECOMENDADOS E-COMMERCE NO BRASIL TUTORIAIS DIVERSOS DICAS DE CGI DICAS DA TAG <META> DREAMWEAVER CONSIDERAÇÕES GERAIS REQUISITOS DO SISTEMA VISÃO GERAL PERSONALIZAÇÃO DO DREAMWEAVER GENERAL ACCESSIBILITY CODE COLORING CODE HINTS CODE REWRITING FILE TYPE/EDITORS FONTS HIGHLIGHTING INVISIBLE ELEMENTS PANELS PREVIEW IN BROWSER STATUS BAR CONFIGURAÇÃO DE UM SITE MODO BÁSICO - BASIC MODO AVANÇADO ADVANCED BACKUP DAS CONFIGURAÇÕES Linguagem de Programação 3º PD

7 7.5. LAYOUT PROPRIEDADES DA PÁGINA INSERÇÃO DE ELEMENTOS NA PÁGINA BARRAS DE FERRAMENTAS COMMON FORMS LAYOUT TEXT HTML APPLICATION TEXTO EDIÇÃO DE IMAGENS EM FIREWORKS COMUNS ROLLOVER IMAGENS TABELAS LAYOUT VIEW ORDENAR DADOS NUMA TABELAS IMAGE TRACING / IMAGEM DE DECALQUE TEMPLATES / MODELOS LYBRARIES FRAMES / MOLDURAS IFRAMES FORMULÁRIOS VALIDAR UM FORMULÁRIO EXERCÍCIO - HELP EM FORMULÁRIOS LAYERS / CAMADAS ADICIONAR ELEMENTOS DE MEDIA (VIDEO E SOM) VIDEO SOM TIMELINE / LINHA DE TEMPO EXERCÍCIO - ACÇÃO ONKEYPRESS CSS - CASCADING STYLE SHEET CONFIGURAÇÃO DE UM SITE COM PROGRAMAÇÃO LIGAÇÃO A UMA BASE DE DADOS PÁGINA DE VISUALIZAÇÃO DE DADOS PÁGINA DE INSERÇÃO DE DADOS PÁGINA DE EDIÇÃO DE DADOS Linguagem de Programação 3º PD

8 Linguagem de Programação 3º PD

9 Ementa Informação na World Wide Web: páginas HTML; Planejamento e criação de um site; Ferramentas de desenvolvimento; Editoração de documentos hipertexto; Ferramentas gráficas e manipulação de imagens, áudio e vídeo; Recursos avançados de HTML; Técnicas de acesso a Banco de Dados; Técnicas de Web Design; Tecnologias de Web Sites Interativos; Princípios da modalidade de Comércio Eletrônico. Linguagem de Programação 3º PD

10 1 - Introdução 1.1 Internet O que é a Internet? A Internet é um conjunto de redes de computadores interligadas pelo mundo inteiro, que têm em comum um conjunto de protocolos e serviços, de forma que os usuários a ela conectados podem usufruir os serviços de informação e comunicação de alcance mundial Histórico da Internet A Internet surgiu a partir de um projeto da agência norte-americana ARPA (Advenced Research and Projects Agency) com o objetivo de conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Essa conexão iniciou-se em 1969, entre 4 localidades (Universidades da Califórnia de Los Angeles e Santa Barbara, Universidade de Utah e Instituto de Pesquisa de Stanford), e passou a ser conhecida como a ARPANET. Esse projeto inicial foi colocado à disposição de pesquisadores, o que resultou em uma intensa atividade de pesquisa durante a década de 70, cujo principal resultado foi à concepção do conjunto de protocolos que até hoje é a base da Internet, conhecido como TCP/IP. No início da década de 80 a ARPA iniciou a integração das redes de computadores dos outros centros de pesquisa à ARPANET; nessa mesma época foi feita na Universidade da Califórnia de Berkeley, a implantação dos protocolos TCP/IP no Sistema Operacional UNIX, o que possibilitou a integração de várias universidades à ARPANET. Em 1985, a entidade americana NSF (Nacional Science Foundation) interligou os supercomputadores de seus centros de pesquisa, o que resultou na rede conhecida como NSFNET, que em 1986 foi conectada a ARPANET; o conjunto de todos os computadores e redes ligados a esses dois backbones (espinhas dorsais de uma rede) passou a ser conhecido oficialmente como INTERNET. Linguagem de Programação 3º PD

11 Em 1988 a NSFNET passou a ser mantida com o apoio das organizações IBM, MCI (empresa de telecomunicações) e MERIT (instituição responsável por uma rede de computadores de instituições educacionais de Michigan), que formaram uma associação conhecida como ANS (Advanced Network and Services). Em 1990 o backbone ARPANET foi desativado, criando-se em seu lugar o backbone DRI (Defense Research Internet); em 1991/1992 a ANS desenvolveu um novo backbone, conhecido como ANSNET, que passou a ser o backbone principal da Internet; nessa mesma época iniciou-se o desenvolvimento de um backbone europeu (EBONE), interligando alguns países da Europa à Internet. A partir de 1993 a Internet deixou de ser uma instituição de natureza apenas acadêmica e passou a ser explorada comercialmente, tanto para construção de novos backbones por empresas privadas (PSI, UUnet, Sprint,...) como para fortalecimento de serviços diversos, abertura essa a nível mundial Como Funciona a Internet Para que uma rede exista é preciso que muitos computadores possam ser interligados ao mesmo tempo. É preciso instalar em cada computador um dispositivo chamado placa de rede. Ela permitirá que muitos computadores sejam interligados simultaneamente, formando o que se chama de uma rede local, ou LAN (do inglês Local Área Network). Se essa LAN for ligada à Internet, todos os computadores conectados à LAN poderão ter acesso à Internet. É assim que muitas empresas proporcionam acesso à Internet a seus funcionários. Uma rede é formada por vários computadores interligados dentro de um estabelecimento (cidade, estado). A INTERNET é a "rede das redes". Ela é composta de pequenas redes locais (LANS), redes estaduais e enormes redes nacionais que conectam computadores de diversas organizações mundo afora. Essas redes estão interligadas de diversas formas, desde uma simples linha telefônica discada até malhas de fibras óticas. Estar na INTERNET significa participar de uma rede interconectada. Linguagem de Programação 3º PD

12 As redes que formam a Internet são Interligadas por outras redes de alta capacidade, chamadas backbones (espinha dorsal). Os backbones são poderosos computadores conectados por linhas de grande largura de banda como canais de fibra óptica, elos de satélite e elos de transmissão por rádio. Como já vimos, a Internet surgiu a partir da criação do backbone original, o ARPAnet, um projeto militar para intercâmbio de informações estratégicas financiado pelo governo americano. Ao longo dos anos a Internet passou por várias etapas, transformando-se numa rede de pesquisa acadêmica e, finalmente, na grande rede que é. A melhor forma de entender a Internet é pensar nela não como uma rede de computadores, mas como uma rede de redes. Sendo assim, a Internet não tem um dono ou uma empresa encarregada de administrá-la. A instituição que mais se aproxima de uma administração central é a Internet Society. Trata se de uma entidade que se baseia no trabalho voluntário de seus integrantes com o objetivo de exercer o mínimo controle necessário para manter a Internet em funcionamento. O princípio básico de uma rede é a capacidade de "comunicação" entre dois computadores. Para isso, utilizam-se protocolos, regras ou convenções que regem essa comunicação. Para que a comunicação se efetive, dois computadores devem utilizar o mesmo protocolo, simultaneamente. TCP/IP (Trasmission Control Protocol / INTERNET Protocol) é a família de protocolos da INTERNET, desenvolvida nos anos 70 e utilizada pela primeira vez em 1983.É considerado um protocolo aberto e "sem dono". O que significa dizer que não é produto de empresa nenhuma específica. Cada vez que ocorre uma transferência, o protocolo age quebrando a informação, formando diversos pacotes e roteadores, que estão programados para enviá-los corretamente ao seu destino. As redes de nível captam o tráfego nos "Backbones (redes de alta velocidade) e o distribuem para suas próprias redes e vice-versa A Internet no Brasil A Internet chegou ao Brasil em 1988 por iniciativa da comunidade acadêmica de São Paulo (FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e Rio de Janeiro (UFRJ - Linguagem de Programação 3º PD

13 Universidade Federal do Rio de Janeiro e LNCC - Laboratório Nacional de Computação Científica). Em 1989 foi criada, pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, a Rede Nacional de Pesquisas (RNP), uma instituição com o objetivo de iniciar e coordenar a disponibilização de serviços de acesso à Internet no Brasil; como ponto de partida foi criado um backbone conhecido como o backbone RNP, interligando instituições educacionais à Internet. Esse backbone inicialmente interligava 11 estados a partir de Pontos de Presença (POP - Point of Presence) em suas capitais; ligados a esses pontos foram criados alguns backbones regionais, a fim de integrar instituições de outras cidades à Internet; como exemplos desses backbones temos em São Paulo a ANSP (Academic Network at São Paulo) e no Rio de Janeiro a Rede Rio. A exploração comercial da Internet foi iniciada em dezembro/1994 a partir de um projeto-piloto da Embratel, onde foram permitidos acessos à Internet inicialmente através de linhas discadas, e posteriormente (Abril/1995) através de acessos dedicadas via RENPAC ou linhas E1. Em paralelo a isso, a partir de abril/1995 foi iniciado pela RNP um processo para a implantação comercial da Internet no Brasil, com uma série de etapas, entre as quais a ampliação do backbone RNP no que se refere à velocidade e número de POP's, a fim de suportar o tráfego comercial de futuras redes conectadas a esses POP's; esse backbone a partir de então passou a se chamar Internet/BR. Uma primeira etapa de expansão desse backbone foi concluída em dezembro/1995, restando ainda a criação de POP's em mais estados; além disso, algumas empresas (IBM, UNISYS, Banco Rural) anunciam ainda para este ano (1996) a inauguração de backbones próprios. 1.2 Administração da Internet Para que não seja um monopólio, a Internet pertence a várias empresas e a vários países onde as diferentes partes pertencem a organizações diversas sendo que a rede em conjunto não pertence a ninguém. Por ser basicamente auto-regulada em conjunto, a Internet absorveu ao longo dos anos, regras e regulamentos introduzidos pela INTERNET SOCIETY, constituição esta criada para estudo de questões relacionadas à Internet. Estes regulamentos e regras são simples e não obrigatórios por surgirem apenas um senso comum para impedir que os recursos da Internet sejam desperdiçados e respeitados para melhor convívio entre os internautas. Linguagem de Programação 3º PD

14 Criada através de uma iniciativa não comercial, visando exclusivamente fins de segurança, educação e pesquisa a Internet possui a INTERNET NETWORK INFORMATION CENTER (INTERNIC), que funciona como central de registros para novos endereços, pois, a demanda e o interesse por acessos comerciais é cada vez maior tanto para uso pessoal ou corporativo. Em todo os continentes existem empresas que fornecem acessos comerciais a Internet e que são denominadas INTERNET SEVICE PROVIDERS que são as conhecidas provedoras de serviços da Internet. A primeira empresa, provedora de serviços da Internet do Brasil é a EMBRATEL até que seja quebrado o monopólio das telecomunicações no país. Conectar-se a Internet não é tão burocrático desde que se entre em contato com uma instituição provedora de acesso onde no país existe a rede acadêmica (que é a pioneira), coordenada pela RNP e a rede comercial, coordenada pela Embratel No Mundo Tanto a administração quanto à operação da Internet são descentralizadas, sendo que apenas algumas tarefas não o são, tais como a coordenação das pesquisas e padrões para funcionamento da rede, e distribuição de endereços e registros de domínios para interligação a essa rede. As principais instituições responsáveis por essas tarefas são: - The Internet Society (ISOC) - The Internet Architecture Board (IAB) - The Internet Research Task Force (IRTF) - The Internet Engineering Task Force (IETF) - The Internet Network Information Center (InterNIC) - The Internet Assigned Numbers Authority (IANA) No Brasil No Brasil, a instância máxima conclusiva é o Comitê Gestor Internet; criado em junho/1995 por iniciativa dos Ministérios das Comunicações e da Ciência e Tecnologia, é composto por membros desses ministérios e representantes de instituições comerciais e acadêmicas, e tem como objetivo a coordenação da implantação do acesso à Internet no Brasil. Linguagem de Programação 3º PD

15 Em nível de redes, a RNP administra o backbone Internet/BR, através do Centro de Operações da Internet/BR; as redes ligadas a esse backbone são administradas por instituições locais, por exemplo, a FAPESP, em São Paulo. Ligado a RNP existe ainda o Centro de Informações da Internet/BR, cujo objetivo principal é o de coletar e disponibilizar informações e produtos de domínio público, a fim de auxiliar a implantação e conexão à Internet de redes locais. 1.3 Quem controla a Internet? Pessoas. Este é o termo ideal neste caso. A Internet parece ser ao mesmo tempo institucional e antiinstucional, geral e pessoal, organizada e caótica. De certa forma, a Internet é um esforço cooperativista, com suas redes integrantes contribuindo com recursos financeiros, equipamentos, manutenção e experiência técnica. O governo norte-americano exerce uma grande influência sobre as partes da Internet patrocinadas por fundos federais. A NSF, por exemplo, fornece fundos para apoiar a formação de redes acadêmicas e de pesquisa. A NSF forneceu fundos para a formação da NSFNET, a rede central de distribuição nos Estados Unidos que estabelece a conexão entre as redes de nível médio, que, por sua vez, fazem a conexão entre universidades e outras organizações. A coordenação técnica na Internet é harmoniosa. Por exemplo, a operação e o gerenciamento técnicos da rede central NSFNET são feitos pela ANS (Advanced network & Sevices, Inc.), uma empresa fundada em conjunto pelas empresas Meritm, Inc., IBM Corporation e MCI Comunications & Corporations. Além disso, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos protocolos TCP/IP são sancionados pela Internet Society. A EINet (Enterprise Intergration Network), utiliza a rede central nacional da UUNET - Alternet - para oferecer serviços de aprimoramento e uma infra-estrutura de ligação entre redes dedicada exclusivamente ao suporte a aplicações profissionais e comerciais. Linguagem de Programação 3º PD

16 2 - Domínio 2.1 O que é um domínio? É um nome que serve para localizar e identificar conjuntos de computadores na Internet. O nome de domínio foi concebido com o objetivo de facilitar a memorização dos endereços de computadores na Internet. Sem ele, teríamos que memorizar uma seqüência grande de números Quem pode registrar um domínio? Qualquer entidade legalmente estabelecida no Brasil como pessoa jurídica (instituições) ou física (Profissionais Liberais e pessoas físicas) que possua um contato em território nacional. Empresas estrangeiras que possuam um procurador legalmente estabelecido no Brasil, de acordo com as regras descritas em: "Procedimentos para registro de estrangeiros" Por que preciso registrar meu domínio no Registro.br? Domínios que não estão registrados, não podem ser encontrados na Internet; Todos os domínios na Internet com extensão.br são registrados, exclusivamente, no Registro.br Como faço para reservar um domínio? Nenhum usuário do sistema de registro pode reservar um domínio. Reservas de domínios são prerrogativas exclusivas do Comitê Gestor, de acordo com a regulamentação vigente: resoluções número [1] e [2] e seus anexos [I] e [II] Eu preciso de um provedor para registrar um domínio? O que você precisa na verdade são dois servidores DNS já configurados para o seu domínio. Em geral quem lhe fornecerá isto será o seu provedor de hospedagem, caso você não tenha infraestrutura própria. Linguagem de Programação 3º PD

17 Você pode solicitar o registro de seu domínio sem informar os nomes dos servidores DNS de imediato. Você terá duas semanas, contados a partir da data de envio do formulário, para fornecer ao menos dois servidores DNS configurados para o domínio Para que servem os servidores DNS? O servidor DNS será o equipamento responsável por permitir que as demais máquinas conectadas a Internet consigam acesso às máquinas de seu domínio. Sem um servidor DNS corretamente configurado, o seu domínio não estará ativo na Internet Não possuo servidores DNS, o que devo fazer? Se você não possui infra-estrutura própria, procure os serviços de um provedor de hospedagem. Existem listas de provedores de hospedagem disponíveis no Yahoo e Cadê Verifiquei que um domínio não está sendo utilizado, posso registrá-lo? Para caracterizar que um domínio está sendo utilizado, não existe a necessidade que o mesmo possua páginas www; um domínio pode ser registrado somente para utilização com fins de correio eletrônico. Nenhum domínio que já esteja registrado poderá ser solicitado. Somente podem ser registrados domínios, cuja pesquisa, resultar em "domínio inexistente" ou em informações sobre tickets ativos (com pendências) Posso registrar qualquer nome ou tem que ser a razão social da minha empresa ou minha marca registrada? Pode-se registrar qualquer nome desde que a Pesquisa resulte "Domínio Inexistente" ou em informações sobre tickets ativos (com pendências). Atenção: Não deixe de verificar as condições do acordo do registro.br Posso registrar minha_cidade.gov.br? Não. Entidades dos governos estaduais e municipais registram-se abaixo de XX.GOV.BR, onde XX é a sigla do seu estado. Consulte quais são os contatos responsáveis pelo registro em cada um dos estados, através do sistema de pesquisa, executando para o domínio XX.GOV.BR. Envie o pedido do registro para os responsáveis listados. Exemplo: Se for órgão do município de São Paulo, consulte: SP.GOV.BR Linguagem de Programação 3º PD

18 2.3.3 Posso registrar minha_empresa.net.br? Somente se a sua empresa for detentora de autorização para o serviço de Rede e Circuito Especializado da Anatel e/ou detentora de um Sistema Autônomo conectado a Internet conforme o RFC Se eu registrar um nome em uma categoria, outra empresa pode registrar o mesmo nome em outra categoria? Sim Quanto tempo demora em se obter o registro de um domínio? Leia: Por que meu ticket ainda não virou domínio? 2.4 Como faço para saber se meu registro de domínio foi aceito? Você será informado, via , quando o domínio for registrado. Durante o processo você poderá acompanhar o estado do seu pedido diretamente na sua tela de administração. O seu pedido aparecerá na lista de Tickets e após o processamento será colocado na lista de Tickets processados. Esta lista pode ser acessada diretamente no menu da sua tela de administração Por que meu ticket ainda não virou domínio? A fila de tickets é processada a cada 30 minutos. Verifique o status de seu ticket diretamente em sua conta no sistema de registro. Caso seu ticket possua alguma pendência, este ficará aguardando até um prazo determinado, ao fim do qual, caso a pendência não tenha sido resolvida, o ticket será cancelado. Atenção: Pendências de tickets são comunicadas via durante a geração dos mesmos, por favor, leia os comunicados com atenção. Domínios registrados nas categorias.edu.br,.g12.br,.mil.br,.gov.br,.net.br,.org.br,.psi.br,.am.br,.fm.br E.TV.BR, somente são liberados após o recebimento e verificação da documentação exigida, comprovando que a entidade solicitante está de acordo com a categoria na Linguagem de Programação 3º PD

19 qual deseja registrar o seu domínio. Para as demais categorias, o domínio é registrado em 24 horas. 2.5 Estou tentando registrar um domínio com as mesmas máquinas DNS que utilizo em outro domínio já registrado, porém o sistema devolve um erro o que fazer? Cada novo domínio deve ser previamente configurado nas máquinas que servirão como DNS para o mesmo. Verifique se a máquina está devidamente configurada para o novo domínio que você deseja. Caso o seu servidor DNS esteja corretamente configurado o sistema de verificação deve retornar com a mensagem "Autoridade sobre o domínio" Já tenho um ou mais domínios registrados. Como faço para registrar outro? Se a empresa já possui algum domínio registrado, somente o contato da entidade poderá registrar novos domínios abaixo deste CNPJ. O procedimento a ser seguido por este contato é o mesmo efetuado quando do primeiro registro. Em caso de dúvidas, siga as instruções do tutorial Cadastrando novos domínios Posso registrar qualquer nome como um domínio.edu.br? Não. Nomes de domínios.edu.br não podem ser genéricos. Domínio genérico é aquele composto por palavra ou acrônimo que defina conceito geral ou que não tenham ligação alguma com a razão social, nome fantasia ou seus respectivos acrônimos. Desta forma, caso a documentação descrita na questão 3.3 do FAQ não permita que se classifique o nome como não genérico, deve-se encaminhar documentação adicional para comprovação de não generalidade do nome. 2.6 Anatomia de um URL A sigla URL significa Universal Resource Locator (Localizador Universal de Recursos). Este é o nome de um esquema de endereços que permite "apontar" para qualquer documento ou programa existente na Web. Linguagem de Programação 3º PD

20 O URL é composto de três partes fundamentais: protocolo, domínio e caminho. Vejamos em detalhes os itens de cada uma dessas partes Esse prefixo define o protocolo, ou seja, o tipo de conexão que o navegador deve usar para acessar o documento. Outras alternativas incluem ftp://, mailto: e file:// (que indica arquivos locais). Na falta de um protocolo, o navegador "pressupõe" que você quer usar o http www Este é o chamado sub-domínio. Geralmente trata-se do nome de uma máquina, ou de um departamento da empresa que opera o domínio. Um domínio pode ter muitos sub-domínios. É comum que o servidor Web tenha o nome "www", mas nada impede que uma máquina seja batizada de "www2", "vendas" ou "oscarito" magnet Este é o nome do domínio. No Brasil, os nomes de domínios só podem ser registrados por pessoas físicas ou jurídicas com CPF ou CNPJ. Nos EUA não há qualquer restrição, exceto a taxa de registro (US$ 35 por ano) com Este sufixo é o chamado DPN (domínio de primeiro nível). No Brasil os DPN estão associados a categorias de pessoas físicas ou jurídicas. Por exemplo, o DPN "COM" serve para empresas comerciais, e "ODO" serve para dentistas. Por tradição, as instituições de ensino superior e pesquisas brasileiras não têm um DPN (ex.: br Linguagem de Programação 3º PD

21 Esta sigla designa o Brasil. Todos os países do mundo possuem siglas de duas letras como JP (Japão), UK (Reino Unido), CA (Canadá) etc. Por motivos históricos a grande maioria dos domínios americanos não utiliza o sufixo US /refs/ Entre as barras aparecem as pastas e sub-pastas onde se encontra o documento. Se essa parte for omitida, o servidor busca o arquivo na chamada pasta-raiz de documentos (document root) exemplo.htm E finalmente, o nome do arquivo designado pela URL. Se você digitar um URL que não contém o nome de um arquivo, o servidor poderá mostrar um arquivo padrão, chamado "index.html" ou "Default.htm". Isso depende de como o servidor está configurado. 2.7 Top-Level Domains Domínios de Primeiro Nível DPN s São dois os tipos de DPN s, genérico e código de país. Domínios genéricos foram criados para serem usados na Internet pública, enquanto os domínios de código de país foram criados para serem usados por cada pais individualmente, quando necessário. Generic Domains Domínios genéricos (.com,.org,.net,.edu,.gov,.mil,.int) Anexo A, Country Code Domains Domínios de Código de País (.uk,.de,.jp,.us, etc.) Anexo B Dicas e regras para o registro de um domínio Antes de pedir o registro de um nome de domínio, leia o Acordo do Registro.br e a regulamentação vigente: resoluções número [1] e [2] e seus anexos [I] e [II]. Tenha certeza de que o nome não esteja registrado, reservado pelo Comitê Gestor, ou se é uma marca notória do INPI, verificando no sistema de Pesquisa. Se a pesquisa resultar em "Domínio Inexistente" ou em informações sobre tickets ativos (com pendências), significa que o domínio poderá ser registrado. Caso contrário, não poderá ser registrado. Para qualquer operação no sistema de registro, é necessário que o usuário seja previamente cadastrado e esteja IDentificado no sistema. Para isto, caso você ainda não tenha feito o cadastro siga o tutorial Cadastrando-se como usuário do sistema de registro Linguagem de Programação 3º PD

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada Internet Aula 4 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 APRESENTAÇÃO A Internet é um grande conjunto de redes de computadores interligadas

Leia mais

INTERNET -- NAVEGAÇÃO

INTERNET -- NAVEGAÇÃO Página 1 INTRODUÇÃO Parte 1 O que é a Internet? A Internet é uma rede mundial de computadores, englobando redes menores distribuídas por vários países, estados e cidades. Ao contrário do que muitos pensam,

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 23 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 23-07/12/2007 1 Histórico da Internet Início dos anos 60 Um professor do MIT (J.C.R. Licklider) propõe a idéia de uma Rede

Leia mais

Informática Internet Internet

Informática Internet Internet Informática Internet Internet A Internet é uma rede mundial de computadores de acesso de público ilimitado. Na prática, pode-se dizer que ela é composta por um conjunto de muitas redes interconectadas.

Leia mais

Rede de Computadores. Arquitetura Cliente-Servidor

Rede de Computadores. Arquitetura Cliente-Servidor Rede de Computadores Arquitetura ClienteServidor Coleção de dispositivos de computação interconectados que permitem a um grupo de pessoas compartilhar informações e recursos É a conexão de dois ou mais

Leia mais

CAPÍTULO 2. Entendendo a Internet

CAPÍTULO 2. Entendendo a Internet CAPÍTULO 2 Entendendo a Internet 2.1 O que é a Internet Internet é a rede mundial pública de computadores interligados, por meio da qual se transmite informações e dados para outros computadores conectados

Leia mais

O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar

O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar Muitos empresários e profissionais liberais gostariam de estar na Internet, mas, na maioria dos casos, não sabem muito bem por que e nem mesmo sabem a diferença

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 3 Internet, Browser e E-mail Professora: Cintia Caetano SURGIMENTO DA INTERNET A rede mundial de computadores, ou Internet, surgiu em plena Guerra Fria, no final da década de

Leia mais

TUTORIAIS COMO ABRIR UM DNS. Prof. Celso Masotti

TUTORIAIS COMO ABRIR UM DNS. Prof. Celso Masotti TUTORIAIS COMO ABRIR UM DNS Prof. Celso Masotti São Paulo - 2009 A estrutura completa de um nome para navegação é: www.dns.dpn.cctld Não entendeu? E se eu colocar dessa forma? www.parafusos.com.br I -

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA Você deve ter em mente que este tutorial não vai te gerar dinheiro apenas por você estar lendo, o que você deve fazer e seguir todos os passos

Leia mais

APOSTILA BÁSICA SOBRE INTERNET

APOSTILA BÁSICA SOBRE INTERNET APOSTILA BÁSICA SOBRE INTERNET DEFINIÇÕES BÁSICAS A Internet é um conjunto de redes de computadores interligados pelo mundo inteiro, ue têm em comum um conjunto de protocolos e serviços. O ue permite a

Leia mais

AG8 Informática. Esta apostila foi retirada do www.comocriarsites.net. Como Criar Sites HTML - notícia importante! www.comocriarsites.

AG8 Informática. Esta apostila foi retirada do www.comocriarsites.net. Como Criar Sites HTML - notícia importante! www.comocriarsites. Esta apostila foi retirada do www.comocriarsites.net Como Criar Sites HTML - notícia importante! www.comocriarsites.net Venha conhecer o novo Como Criar Sites HTML, agora é um mega portal para webmasters,

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DOMÍNIOS

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DOMÍNIOS O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DOMÍNIOS A POP3 reuniu aqui as principais orientações para registro, renovação e transferência de domínios, entre outras questões que possam ajudar você a entender como funcionam

Leia mais

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br Desenvolvimento Web Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas http://www.saymonyury.com.br Vantagens Informação em qualquer hora e lugar; Rápidos resultados; Portabilidade absoluta; Manutenção facilitada

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

Internet. A Grande Rede Mundial. Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Internet. A Grande Rede Mundial. Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha Internet A Grande Rede Mundial Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha O que é a Internet? InterNet International Network A Internet é uma rede mundial de

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09 FACULDADE CAMÕES PORTARIA 4.059 PROGRAMA DE ADAPTAÇÃO DE DISCIPLINAS AO AMBIENTE ON-LINE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL DOCENTE: ANTONIO SIEMSEN MUNHOZ, MSC. ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: FEVEREIRO DE 2007. Internet,

Leia mais

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB!

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! Sua home page para publicar na Internet SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT PUBLISHER 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

Hospedagem de site. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Hospedagem de site. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Hospedagem de site Prof. Marciano dos Santos Dionizio Hospedagem de site O mundo está preparado para ver suas páginas? O mundo está preparado sim - você, em breve, estará também. Para publicar seu trabalho

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Mercados em potencial de serviços Serviços da Web ftp,http,email,news,icq! Mercados em potencial de serviços FTP IRC Telnet E-mail WWW Videoconferência

Leia mais

Pequena história da Internet

Pequena história da Internet Pequena história da Internet A Internet nasceu em 1969, nos Estados Unidos. Interligava originalmente laboratórios de pesquisa e se chamava ARPAnet (ARPA: Advanced Research Projects Agency). Era uma rede

Leia mais

1969 ARPANet - Advanced Research Projects Agency Network

1969 ARPANet - Advanced Research Projects Agency Network FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord 1969 ARPANet - Advanced Research Projects Agency Network O

Leia mais

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Informática I Aula 22 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Critério de Correção do Trabalho 1 Organização: 2,0 O trabalho está bem organizado e tem uma coerência lógica. Termos

Leia mais

Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira

Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira Objetivo e desafio do curso Como objetivo o curso irá tornar o aluno capaz de desenvolver um

Leia mais

Internet. O que é a Internet?

Internet. O que é a Internet? O que é a Internet? É uma rede de redes de computadores, em escala mundial, que permite aos seus utilizadores partilharem e trocarem informação. A Internet surgiu em 1969 como uma rede de computadores

Leia mais

Aula 01: Apresentação da Disciplina e Introdução a Conceitos Relacionados a Internet e WEB

Aula 01: Apresentação da Disciplina e Introdução a Conceitos Relacionados a Internet e WEB Aula 01: Apresentação da Disciplina e Introdução a Conceitos Relacionados a Internet e WEB Regilan Meira Silva Professor de Informática do Campus Ilhéus Formação em Ciência da Computação com Especialização

Leia mais

INTERNET, INTRANET E EXTRANET INTERNET

INTERNET, INTRANET E EXTRANET INTERNET INTERNET, INTRANET E EXTRANET 1 INTERNET Rede de computadores que interliga milhões de usuários em todo o mundo. Não é uma rede única, mas um grupo de redes hierarquizadas. Pessoas e computadores trocando

Leia mais

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1 INTERNET Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br http://www.inf.ufsm.br/~leandromc Colégio Politécnico 1 Internet Origem: Guerra Fria DARPA (Departamento de Defesa de Pesquisas Avançadas)

Leia mais

Tecnologias para Web Design

Tecnologias para Web Design Tecnologias para Web Design Introdução Conceitos básicos World Wide Web (Web) Ampla rede mundial de recursos de informação e serviços Aplicação do modelo de hipertexto na Web Site Um conjunto de informações

Leia mais

Sumário. Os Créditos que Faltavam Introdução

Sumário. Os Créditos que Faltavam Introdução Sumário Os Créditos que Faltavam Introdução Parte Um: Bem-vindo à Web Capítulo 1: Preparação para a web 9 Apresentação da World Wide Web 9 Navegadores 10 Servidores web 14 Planejamento de um website 15

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Internet. Prof. Ricardo Argenton Ramos. www.univasf.ed.br/~ricardo.aramos

Internet. Prof. Ricardo Argenton Ramos. www.univasf.ed.br/~ricardo.aramos Internet Prof. Ricardo Argenton Ramos www.univasf.ed.br/~ricardo.aramos O que é Internet? A Internet é uma rede capaz de interligar todos os computadores do mundo. O que faz a Internet tão poderosa assim

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Tudo Sobre Domínios! Registrar seu Domínio: Informações Importantes:

Tudo Sobre Domínios! Registrar seu Domínio: Informações Importantes: Registrar seu Domínio: Desejo apenas Registrar um Domínio utilizando os DNS de um provedor de hospedagem. Clique aqui para reservar seu domínio por 1 ano no Brasil.: http:///site/reserva.php?codreserva=1&s=vw1welpy

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas Internet A Internet surgiu a partir de um projeto da agência norte-americana ARPA com o objetivo de conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Essa conexão iniciou-se em 1969, entre 4

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

LW1. Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO

LW1. Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO LW1 Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO O que é a Internet? Rede de Computadores: Consiste de dois ou mais computadores ligados entre si e compartilhando dados, impressoras, trocando mensagens

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Agenda Motivação Objetivos Histórico Família de protocolos TCP/IP Modelo de Interconexão Arquitetura em camadas Arquitetura TCP/IP Encapsulamento

Leia mais

Parte 5 - Criação de cursos à distância no Modelo Fechado

Parte 5 - Criação de cursos à distância no Modelo Fechado Parte 5 - Criação de cursos à distância no Modelo Fechado Neste capítulo iremos estudar como montar um curso à distância que, embora acessível via a Internet, tenha acesso controlado. Para isto, teremos

Leia mais

sensitives). Os endereços Internet (E-mail) são comumente escritos em 1 - INTERNET:

sensitives). Os endereços Internet (E-mail) são comumente escritos em 1 - INTERNET: 1 - INTERNET: 1.1 - Conceitos: 1.1.1 - A Internet Uma definição mais formal sobre o que é a Internet pode ser resumida como uma rede de computadores, de abrangência mundial e pública, através da qual estão

Leia mais

INTERNET -- NAVEGAÇÃO

INTERNET -- NAVEGAÇÃO Página 1 Acessando endereços simultaneamente Parte 2 Um recurso interessante e extremamente útil é o de abrir várias janelas ao mesmo tempo. Em cada janela você poderá acessar um endereço diferente na

Leia mais

Noções de redes de computadores e Internet

Noções de redes de computadores e Internet Noções de redes de computadores e Internet Evolução Redes de Comunicações de Dados Sistemas Centralizados Características: Grandes Centros de Processamentos de Dados (CPD); Tarefas Científicas; Grandes

Leia mais

Criação de Web Sites I

Criação de Web Sites I WebDesigner / IBPINET Criação de Web Sites I Anexos Avaliação e Projetos Publicação do site Anexos página 1 1. Avaliação e Projetos 1.1. Questões As questões tratam de assuntos discutidos em sala de aula

Leia mais

DWEB. Design para Web. Fundamentos Web I. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico

DWEB. Design para Web. Fundamentos Web I. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico DWEB Design para Web Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico Fundamentos Web I E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual

Leia mais

Informática I. Aula 4. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 4-05/09/2007 1

Informática I. Aula 4. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 4-05/09/2007 1 Informática I Aula 4 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 4-05/09/2007 1 Ementa Noções Básicas de Computação (Hardware, Software e Internet) HTML e Páginas Web Internet e a Web Javascript e

Leia mais

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01 Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0 Tutorial HTML versão 4.01 K O M Σ D I Copyright by Editora Komedi, 2007 Dados para Catalogação Rimoli, Monica Alvarez Chaves,

Leia mais

Instalação Cliente Notes 6.5

Instalação Cliente Notes 6.5 Instalação Cliente Notes 6.5 1/1 Instalação Cliente Notes 6.5 LCC.008.2005 Versão 1.0 Versão Autor ou Responsável Data 1.0 Fabiana J. Santos 18/11/2005 RESUMO Este documento apresenta um roteiro de instalação

Leia mais

TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Surgimento da internet Expansão x Popularização da internet A World Wide Web e a Internet Funcionamento e personagens da

Leia mais

Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites

Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites Prof.: Salustiano Rodrigues de Oliveira Email: saluorodrigues@gmail.com Site: www.profsalu.wordpress.com Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE INTERNET

NOÇÕES BÁSICAS DE INTERNET UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES URI CAMPUS SANTO ÂNGELO NOÇÕES BÁSICAS DE INTERNET Disciplina: Informática Instrumental Profa: M. Sc. Regiane Klidzio CONTEÚDO Março, 2010

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem 1 de 20 Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem Resolvi documentar uma solução que encontrei para fazer minhas cópias de segurança. Utilizo um software gratuito chamado Cobian Backup

Leia mais

Apostila da Ferramenta AdminWEB

Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila AdminWEB SUMÁRIO OBJETIVO DO CURSO... 3 CONTEÚDO DO CURSO... 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 5 CONHEÇA OS COMPONENTES DA PÁGINA... 6 COMO EFETUAR O LOGIN... 9 MANTER

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET Profª Danielle Casillo SUMÁRIO O que é Internet Conceitos básicos de internet

Leia mais

Grupo de Aplicações para a Web Pet Ciência da Computação

Grupo de Aplicações para a Web Pet Ciência da Computação Universidade Federal de Santa Maria UFSM Departamento de Eletrônica e Computação Alunos: Cássio Forgiarini Martins Leandro Ramos de Oliveira Marília Guterres Ferreira Patrick Pivotto Viera Disciplina:

Leia mais

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO Série Ponto POR QUE NOVO CONCEITO? O que é um WEBPLC? Um CP na WEB Por que usar INTERNET? Controle do processo de qualquer lugar WEBGATE = conexão INTERNET/ALNETII WEBPLC

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PROTOCOLOS DA INTERNET FAMÍLIA TCP/IP INTRODUÇÃO É muito comum confundir o TCP/IP como um único protocolo, uma vez que, TCP e IP são dois protocolos distintos, ao mesmo tempo que, também os mais importantes

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Princípios de Internet e Termos mais Utilizados. Internet

Princípios de Internet e Termos mais Utilizados. Internet Princípios de Internet e Termos mais Utilizados Internet A Comunicação é a melhor palavra para descrever a Internet. São serviços e facilidades que, para algumas pessoas, é o lugar onde elas encontram

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites II. Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI. Rev.: CWS2-04-2000/01 A4

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites II. Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI. Rev.: CWS2-04-2000/01 A4 Helder da Rocha Criação de Web Sites II Servidor Web Aplicações Web Programas CGI e SSI Rev.: CWS2-04-2000/01 A4 Copyright 2000 por Helder Lima Santos da Rocha. Todos os direitos reservados. Os direitos

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4 Sumário Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988 de 14/12/73. Nenhuma parte deste livro, sem prévia autorização por escrito de Celta Informática, poderá ser reproduzida total ou parcialmente,

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2 Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu 2014/2 Objetivo. O objetivo da disciplina é conhecer os princípios da programação de

Leia mais

NAVEGANDO NA INTERNET

NAVEGANDO NA INTERNET UNIDADE 2 NAVEGANDO NA INTERNET OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM Ao finalizar esta Unidade você deverá ser capaz de: Definir a forma de utilizar um software de navegação; Debater os conteúdos disponibilizados

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br 1 BuscaLegis.ccj.ufsc.br Domínios, registros, internet. Quem administra e controla o ambiente eletrônico? Cristiane Rozicki 1 É possível, e provável, que muitas pessoas conheçam estes detalhes que passarão

Leia mais

Módulo 11 A Web e seus aplicativos

Módulo 11 A Web e seus aplicativos Módulo 11 A Web e seus aplicativos Até a década de 90, a internet era utilizada por acadêmicos, pesquisadores e estudantes universitários para a transferência de arquivos e o envio de correios eletrônicos.

Leia mais

Introdução à Internet. Sumário. Internet: Um Pequeno Histórico. O que é Internet? Objetivos. A Comunicação. Márcia V.

Introdução à Internet. Sumário. Internet: Um Pequeno Histórico. O que é Internet? Objetivos. A Comunicação. Márcia V. Objetivos Introdução à Internet Márcia V. Costa Miranda Passar uma visão geral da rede Internet. Resumo do histórico sobre Internet. Explicar a utilização de um browser de navegação navegador. Exibir os

Leia mais

Capítulo 5 Noções sobre TCP/IP

Capítulo 5 Noções sobre TCP/IP Capítulo 5 Noções sobre TCP/IP Endereços IP Arquitetura TCP/IP DHCP Redes classe A, B e C Protocolos TCP/IP Estudos complementares 3 Estudos complementares Consulte os capítulos 5 e 12 do livro: Capítulo

Leia mais

Aula 1 Cleverton Hentz

Aula 1 Cleverton Hentz Aula 1 Cleverton Hentz Sumário da Aula Introdução História da Internet Protocolos Hypertext Transfer Protocol 2 A Internet é um conjunto de redes de alcance mundial: Comunicação é transparente para o usuário;

Leia mais

Lista de Exercício: PARTE 1

Lista de Exercício: PARTE 1 Lista de Exercício: PARTE 1 1. Questão (Cód.:10750) (sem.:2a) de 0,50 O protocolo da camada de aplicação, responsável pelo recebimento de mensagens eletrônicas é: ( ) IP ( ) TCP ( ) POP Cadastrada por:

Leia mais

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do RN. A Internet e suas aplicações

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do RN. A Internet e suas aplicações Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do RN A Internet e suas aplicações Histórico da rede Iniciativa dos militares norte-americanos Sobrevivência de redes de comunicação e segurança em caso

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

Programação para a Web - I. José Humberto da Silva Soares

Programação para a Web - I. José Humberto da Silva Soares Programação para a Web - I José Humberto da Silva Soares Fundamentos de Internet Rede Mundial de Computadores; Fornece serviços, arquivos e informações; Os computadores que têm os recursos são chamados

Leia mais

Era da Informação exige troca de informações entre pessoas para aperfeiçoar conhecimentos dos mais variados

Era da Informação exige troca de informações entre pessoas para aperfeiçoar conhecimentos dos mais variados O Uso da Internet e seus Recursos Ana Paula Terra Bacelo anapaula@cglobal.pucrs.br Faculdade de Informática /PUCRS Sumário Introdução Internet: conceitos básicos Serviços da Internet Trabalhos Cooperativos

Leia mais

Web Design Aula 11: Site na Web

Web Design Aula 11: Site na Web Web Design Aula 11: Site na Web Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Motivação Criar o site em HTML é interessante Do que adianta se até agora só eu posso vê-lo? Hora de publicar

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites I. Web e Internet Web design Tecnologias de apresentação. Rev.: CWS1-03-2000/01 A4

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites I. Web e Internet Web design Tecnologias de apresentação. Rev.: CWS1-03-2000/01 A4 Helder da Rocha Criação de Web Sites I Web e Internet Web design Tecnologias de apresentação Rev.: CWS1-03-2000/01 A4 Copyright 2000 por Helder Lima Santos da Rocha. Todos os direitos reservados. Os direitos

Leia mais

Internet. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br

Internet. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Internet Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Internet A Internet não é de modo algum uma rede, mas sim um vasto conjunto de redes diferentes que utilizam certos protocolos comuns e fornecem

Leia mais

Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Docente André Luiz Silva de Moraes

Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Docente André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Introdução a Linguagem HTML Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Neste roteiro é explorada a linguagem HTML. A linguagem HTML (Hypertext Markup Language) é amplamente utilizada na construção

Leia mais

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design APOSTILA WEBDESIGN Apostila Active Brasil de Webdesign Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz A livre distribuição dessa cópia está proibida, sendo de material exclusivo do curso de Webdesign da Active

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

COMO A WORLD WIDE WEB FUNCIONA?

COMO A WORLD WIDE WEB FUNCIONA? INTERNET A INTERNET é um conjunto de redes de computadores interligadas de forma transcontinental e que compartilham o mesmo conjunto de protocolos. A principal característica desse conjunto de protocolos

Leia mais

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados Construtor Iron Web Manual do Usuário Iron Web Todos os direitos reservados A distribuição ou cópia deste documento, ou trabalho derivado deste é proibida, requerendo, para isso, autorização por escrito

Leia mais

Informática Básica. Internet Intranet Extranet

Informática Básica. Internet Intranet Extranet Informática Básica Internet Intranet Extranet Para começar... O que é Internet? Como a Internet nasceu? Como funciona a Internet? Serviços da Internet Considerações finais O que é Internet? Ah, essa eu

Leia mais

Ferramenta para design de web site Macromedia Dreamweaver Fábio Fernandes

Ferramenta para design de web site Macromedia Dreamweaver Fábio Fernandes Ferramenta para design de web site Macromedia Dreamweaver Fábio Fernandes Em Abril de 2005, as duas maiores gigantes em desenvolvimento de software de web, gráfico e multimídia design se juntaram: a Adobe

Leia mais