A QUIMIOTERAPIA Guia prático

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A QUIMIOTERAPIA Guia prático"

Transcrição

1

2 A QUIMIOTERAPIA Guia prático Com este manual pretendemos prestar informações e esclarecimentos ao doente oncológico, referenciado ao Serviço de Oncologia Médica. Abordamos também conceitos básicos sobre o cancro e o seu tratamento, nomeadamente a quimioterapia e focamos aspectos de carácter prático para que se sinta familiarizado com a sua situação oncológica, quando comparecer à primeira consulta de oncologia médica. Esta informação é muito geral e destina-se a promover a comunicação com o médico e a equipa que segue o doente, para uma melhor compreensão da doença e do tratamento que irá efectuar e facilitar uma boa adesão à terapêutica. É natural que ao longo do tratamento surjam dúvidas. Pode contar sempre com a nossa disponibilidade para o ouvir e esclarecer. Esperamos que esta informação lhe seja útil, agradecendo desde já a sua opinião e as sugestões que achar oportunas. Esperamos que se sinta bem no nosso serviço e desejamos um rápido restabelecimento da sua saúde. A Directora do Serviço de Oncologia Médica Maria Helena Gervásio

3 Existem outros tratamentos para o cancro? Compreender o cancro e a quimioterapia O corpo humano é constituído por órgãos e tecidos, que por sua vez são formados por pequenas unidades a que chamamos células. A sua reprodução, numa pessoa em perfeito estado de saúde, efectua-se de uma maneira regular e harmoniosa. Por vezes, este processo de reprodução é perturbado, havendo um crescimento descontrolado de células, que não desempenham correctamente as suas funções. Este grupo de células anormais é denominado, vulgarmente, como cancro ou tumor. Todos os tipos de cancro são tratáveis, embora nem todos sejam curáveis. O tratamento do cancro exige uma abordagem multidisciplinar, integrada por uma equipa de vários especialistas, por exemplo, cirurgião, radioterapeuta, oncologista, etc. A quimioterapia é o tratamento com medicamentos chamados citostáticos, que actuam nas células malignas, de modo a destruir o tumor, a impedir o seu crescimento e/ou a sua disseminação pelo organismo. A quimioterapia pode ser feita com um só medicamento ou vários medicamentos associados, que actuam por diferentes mecanismos na destruição do tumor e na diminuição da sua resistência ao tratamento. A escolha dos medicamentos depende das características do tumor (o tipo de tumor, comportamento, localização e extensão), assim como das características do doente (idade, existência de outras doenças, estado funcional do organismo, etc), pretendendo-se sempre que possível um tratamento personalizado. O oncologista é o médico que trata o doente com cancro através da quimioterapia, embora o possa fazer também com outros medicamentos. É da sua responsabilidade o estudo do doente oncológico, a avaliação da indicação e a verificação das condições do doente, para o tratamento da sua doença por quimioterapia. Como o cancro é uma doença que exige a abordagem por várias especialidades, o seu tratamento é igualmente multidisciplinar, não passando apenas pela quimioterapia, mas englobando várias modalidades. A cirurgia é um tratamento local que consiste na remoção do tumor através de uma operação. Esta pode ser total, quando o tumor é retirado na sua totalidade, ou parcial, quando só é possível retirar apenas uma parte dele, por contactar com estruturas importantes que não podem ser danificadas. A radioterapia é um tratamento loco-regional que utiliza radiações de alta energia, para matar as células cancerosas. As radiações podem ser emitidas por uma máquina (radiação externa) ou por um aparelho colocado dentro do tumor ou na sua proximidade (radiação interna). A quimioterapia é um tratamento sistémico e não local, isto é, os medicamentos circulam na corrente sanguínea, percorrendo todo o organismo, destruindo assim as células malignas que se encontram distantes do local de origem do tumor. A quimioterapia pode ser feita antes ou depois do tratamento local com cirurgia e/ou radioterapia, ou pode ser feita, simultaneamente, com a radioterapia. Qual é a finalidade de quimioterapia? O tratamento por quimioterapia actua, fundamentalmente, destruindo as células tumorais e impedindo a sua reprodução. Assim, dependendo do tipo de tumor e do seu estádio de desenvolvimento, a quimioterapia pode ser utilizada com as seguintes finalidades: Curar a doença; Estabilizar a doença; Impedir a disseminação da doença; Aliviar os sintomas causados pelo tumor.

4 Como pode ser administrada a quimioterapia? A maioria dos tratamentos de quimioterapia é feita por via endovenosa, podendo ser administrados por um sistema de soros directamente na veia ou através de um catéter com câmara, colocado por baixo da pele, na região torácica, permitindo o acesso contínuo a uma veia de grande calibre. No entanto, existem outras formas de administrar a quimioterapia: Via oral - a administração é feita através de cápsulas ou comprimidos; Via intra-tecal - a administração é feita por injecção de medicamentos no canal medular (localizado na coluna vertebral); Intra-arterial - a administração do medicamento é feita directamente numa artéria; Intra-cavitária - a administração é feita para dentro de uma cavidade, como o tórax, abdómen, bexiga ou pleura; Intra-lesional - a administração do medicamento é feita directamente no interior do tumor; Tópica - aplicação directa da substância na zona tumoral, por exemplo, na pele. A vida do doente altera-se? Pode continuar a ter uma vida normal. Muitas pessoas conseguem conciliar o tratamento com as suas actividades normais. No entanto, outras pessoas têm necessidade de reduzir o seu ritmo de vida, aproveitando este período para descansar, o que às vezes se torna necessário visto que o tratamento pode fazê-lo sentir-se um pouco debilitado. Porém, não deve ficar excessivamente preocupado com a falta de força durante a quimioterapia, pois para além de ser um efeito absolutamente normal, pode aproveitar para se dedicar a actividades que, não requerendo muito esforço, goste de fazer. Procure trocar impressões com o médico oncologista e/ou enfermeiro no sentido de saber se as actividades a que gosta de se dedicar são compatíveis com o seu tratamento. Qual a duração do tratamento? A duração do tratamento é variável consoante o tipo de tumor e o tipo de tratamento de quimioterapia prescrito pelo seu médico oncologista. O esquema de quimioterapia e a sua duração depende, por um lado, das doses dos medicamentos a administrar e eventuais combinações com outros tratamentos (por exemplo, cirurgia ou radioterapia) e, por outro lado, das condições de saúde do doente. Os esquemas de quimioterapia utilizados no Serviço de Oncologia Médica do I.P.O.F.G, C.R.O.C S.A. são, normalmente, actualizados segundo as normas internacionais para o tratamento das doenças oncológicas. É sempre necessário ser internado? Nem sempre é necessário o internamento do doente. Muitos doentes fazem quimioterapia em regime de Hospital de Dia e outros fazem os tratamentos em casa. Por vezes, o tipo de quimioterapia que irá efectuar exige internamento, que pode ter uma duração variável, dependendo dos tratamentos a efectuar. Podem ser tomados outros medicamentos? Se está a tomar outra medicação e vem pela primeira vez à consulta de oncologia médica, deve comunicá-lo ao médico, informando-o do nome dos medicamentos, doses e frequência de administração. É importante que o faça, pois alguns medicamentos podem interferir com os efeitos da quimioterapia. Para além da medicação farmacológica é também importante alertar o médico sobre o uso de produtos de ervanária e/ou medicinas alternativas, de modo a ser aconselhado nesse aspecto. Se tiver necessidade de tomar qualquer medicamento em casa, não o faça por iniciativa própria. Contacte o médico oncologista que o segue ou o seu médico de família. Alguns medicamentos são fornecidos, gratuitamente, aos doentes oncológicos pelo hospital.

5 A alimentação É muito importante manter um bom estado nutricional durante o tratamento de quimioterapia, através de uma dieta equilibrada que contenha alimentos indispensáveis para as necessidades corporais (carne, peixe, fruta, hortaliça, cereais) para ajudar a regeneração da pele, cabelo, músculos e órgãos. É importante também que beba muitos líquidos para manter um funcionamento renal adequado durante o tratamento. As bebidas alcoólicas podem interferir com o tratamento de quimioterapia. O médico assistente esclarece sobre esta matéria. Aspectos psicológicos O diagnóstico de um cancro e o tratamento com quimioterapia implicam algumas alterações na sua vida, que se reflectem nas rotinas diárias e no relacionamento com familiares e amigos. Pode sentir ansiedade, ter alterações de humor (por ex. tristeza, melancolia, irritabilidade). Estas alterações são muito importantes, merecem especial atenção e podem exigir o apoio de uma equipa alargada de profissionais (médico, enfermeiro, psicólogo, assistente social) e da própria família. O que poderá sentir durante o tratamento? É natural que antes de iniciar o tratamento se sinta apreensivo. Conversar com o médico ou o enfermeiro sobre o que o preocupa pode ser uma boa ajuda. A sexualidade O tratamento de quimioterapia, pode causar um declínio no interesse sexual, umas vezes provocado pelo stresse emocional e físico inerente à doença e ao tratamento, outras vezes pela fadiga e alterações hormonais provocadas pela quimioterapia. O tratamento por quimioterapia não é mais doloroso do que uma simples injecção. Se for administrado por via endovenosa, é natural que as suas veias se tornem mais sensíveis, podendo ficar mais endurecidas e dolorosas. Se isto acontecer, fale com o médico ou enfermeiro. Deve informar, imediatamente, o médico ou enfermeiro no caso de sentir dor, sensação de queimadura ou formigueiro durante o tratamento. É difícil falar sobre este assunto, mas é muito importante expô-lo ao médico oncologista que providencia o apoio necessário. Principais efeitos da quimioterapia e como reduzi-los A gravidez Durante a quimioterapia a gravidez é possível, mas não é aconselhável e deve ser eficazmente evitada, porque alguns citostáticos podem causar alterações no feto. Se o cancro é diagnosticado durante a gravidez, a quimioterapia pode ser adiada até ao nascimento do bebé ou iniciada à 12ª semana de gestação. Caso se trate de uma situação em que é urgente iniciar o tratamento por quimioterapia, pode ser considerada a interrupção da gravidez. Pode planear uma gravidez após conclusão da quimioterapia. O médico oncologista aconselha sobre esta matéria. A quimioterapia pode causar alterações no seu organismo que são temporárias. Os benefícios que se espera obter com o tratamento compensam os eventuais incómodos. Os efeitos secundários provocados pela quimioterapia nem sempre são sentidos por todos os doentes e a sua intensidade varia de pessoa para pessoa e com o tipo de quimioterapia. Alguns efeitos surgem numa fase inicial, enquanto outros só se revelam numa fase mais avançada do tratamento. É importante informar o seu médico sobre o aparecimento de novos sintomas para que possa ser ajustada a sua medicação. A lista de efeitos que a seguir descrevemos não deve preocupá-lo em excesso. As recomendações que fazemos não substituem a ajuda do seu médico assistente.

6 EFEITOS DO TRATAMENTO E RECOMENDAÇÕES 1 - SISTEMA DIGESTIVO É frequente surgirem náuseas ou vómitos na sequência do tratamento, mas existem medicamentos disponíveis que permitem ultrapassar estas situações. Evite, também, comer refeições pesadas, imediatamente antes ou depois do tratamento. Pode sentir a boca dolorosa e inflamada. É muito importante manter uma boa higiene oral, de maneira a reduzir o risco de infecções. Se tiver feridas na boca, use uma escova macia e evite alimentos condimentados ou excessivamente quentes ou frios. O seu médico e/ou enfermeiro têm, certamente, mais sugestões a dar. 2 -CABELO, PELE E UNHAS A quimioterapia pode, em certos casos, levar à queda de cabelo. Este efeito preocupa os doentes, mas é temporário. O uso de lenço ou cabeleira ajudam a ultrapassar este incómodo. O Serviço Social da instituição dá-lhe informação a este respeito. Também podem surgir alterações da cor das unhas ou unhas mais quebradiças. Pode notar alterações da cor da pele ou irritação, sobretudo se usar roupa ajustada. Esta última reacção pode aparecer na zona onde lhe foi introduzida a agulha se está a fazer quimioterapia por via endovenosa. Se sentir ardor na pele durante a injecção ou dor durante o tratamento, alerte o médico ou o enfermeiro. Algumas pessoas notam alterações do cheiro e do paladar. Constituem efeitos temporários que podem ser ultrapassados. Podem ainda surgir alterações intestinais: diarreia ou prisão de ventre. Se sentir alguns destes efeitos fale com o seu médico, pois algumas medidas dietéticas e medicação de suporte ajudam a diminuir estes efeitos. Faça um esforço por se alimentar bem, mesmo que sinta pouco apetite. Algumas sugestões: Faça refeições ligeiras e frequentes; Procure comer os alimentos que mais lhe agradam desde que não prejudiquem a sua saúde; Coma devagar e mastigue bem os alimentos, para facilitar a sua digestão; Evite o excesso de açúcar e gorduras; Beba muitos líquidos. uso de lenço ou cabeleira ajudam a ultrapassar este incómodo podem surgir alterações nas unhas pode notar alterações na pele Se sentir ardor na pele durante a injecção ou dor durante o tratamento, alerte o médico ou o enfermeiro.

7 3 - ALTERAÇÕES SANGUÍNEAS A medula óssea, localizada no interior dos ossos, é o órgão onde são fabricadas as células que constituem o sangue: os glóbulos vermelhos, responsáveis pela oxigenação dos tecidos; os glóbulos brancos, responsáveis pela defesa contra as infecções; as plaquetas, responsáveis pela coagulação e prevenção de hemorragias. A quimioterapia provoca a destruição de parte das células da medula óssea, diminuindo, assim, a produção das células sanguíneas, podendo levar à anemia, à infecção e às hemorragias. A anemia é provocada pela diminuição do número de glóbulos vermelhos e pode manifestar-se por fadiga, tonturas, respiração rápida, tendência a sentir frio. As infecções, devidas à diminuição dos glóbulos brancos, podem surgir em qualquer parte do organismo e o seu risco pode ser reduzido através de algumas medidas de higiene, tais como: lavagem frequente das mãos, evitar alimentos crus ou confeccionados em locais públicos, não partilhar objectos de uso pessoal e manter uma boa higiene oral e corporal. 4 - FADIGA A fadiga é um dos efeitos mais comuns da quimioterapia. Pode variar, desde uma sensação de cansaço muito ligeira a uma sensação de falta de forças e incapacidade forte para a realização de actividades da vida diária que antes executava sem dificuldade. A fadiga tende a ser mais acentuada no início e no fim de cada tratamento de quimioterapia, mas tende a desaparecer após ter concluído os tratamentos. Algumas recomendações em relação à fadiga: Descansar durante vários períodos ao longo do dia; Realizar, regularmente, alguns exercícios leves; Manter uma alimentação equilibrada e uma ingestão abundante de líquidos; Limitar as suas actividades e pedir ajuda aos familiares e amigos na realização das tarefas. Os problemas de coagulação e hemorragias são devidos à diminuição do número de plaquetas e podem manifestar-se de diferentes formas: perda de sangue não explicada ou provocada pelo esforço (pela urina, fezes, boca, nariz, etc), ou pelo aparecimento de pequenos pontos vermelhos na pele. Nestas situações, deve ter em conta as seguintes recomendações: Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas; Usar uma escova de dentes suave; Evitar agressões da pele (depilação, fazer a barba); Evitar traumatismos e queimaduras; Evitar desportos ou actividades violentas; Evitar a administração de anti-inflamatórios não esteróides. 5 - ALTERAÇÕES RENAIS Alguns tratamentos de quimioterapia podem irritar a bexiga ou causar lesão renal permanente ou temporária e provocar alterações na cor e no cheiro da urina. O seu médico assistente informa se a quimioterapia pode provocar estas alterações. Avise o seu médico se notar algumas das seguintes alterações: Dor ou ardor ao urinar; Urinar muito frequentemente; Presença de sangue na urina; Febre ou calafrios. É muito importante beber uma quantidade abundante de líquidos (pelo menos 2 lt. de água por dia), de modo a permitir um bom funcionamento renal.

8 6 - FERTILIDADE A quimioterapia pode trazer algumas alterações na fertilidade e algumas preocupações devem ser esclarecidas com o seu médico assistente. No entanto, adiantamos algumas informações que podem antecipar a resposta a algumas dúvidas. O que são ensaios clínicos? A investigação médica evolui constantemente e tem reflexos significativos em oncologia médica, com o aparecimento, muito frequente, de novos medicamentos e novas formas de tratamento que necessitam ser avaliados. Estas avaliações são efectuadas através de ensaios clínicos. Os doentes podem participar nestes ensaios desde que dêem o seu consentimento, com base em informação pormenorizada do seu médico (riscos, benefícios, seguro, etc). Na Mulher: Na mulher, a quimioterapia pode provocar irregularidades menstruais e, inclusivamente, pode haver paragem da menstruação durante o tratamento. Pode ter sintomas semelhantes aos da menopausa, como calores, rubor facial, secura vaginal e outros. Pode haver também maior propensão para infecções vaginais. Pode perturbar a fertilidade, mas este efeito depende do tipo de quimioterapia, da sua dose e da idade da doente. Evite a gravidez durante o período de tratamento por quimioterapia. Se por acaso já estiver grávida, informe o médico assistente. Após os tratamentos, não há qualquer impedimento para que possa engravidar. No Homem: No homem, a quimioterapia pode provocar uma produção menor ou alterada de espermatozóides e, consequentemente, uma diminuição da fertilidade. É importante discutir este aspecto com o médico antes do início da quimioterapia, pois consoante o caso, pode ser considerada uma colheita de esperma, para utilização futura. A alteração dos espermatozóides pode permanecer algum tempo após a quimioterapia. Não é aconselhável gerar uma criança quer durante o período de tratamento, quer durante alguns meses após o tratamento.

9 ABRIL 2005

O QUE É? O TUMOR DE WILMS

O QUE É? O TUMOR DE WILMS O QUE É? O TUMOR DE WILMS Rim O TUMOR DE WILMS O QUE SIGNIFICA ESTADIO? O QUE É O TUMOR DE WILMS? O tumor de Wilms é o tipo de tumor renal mais frequente na criança. Desenvolve-se quando células imaturas

Leia mais

DOENÇAS DA TIRÓIDE. Figura nº1 Localização da Tiróide e da Hipófise

DOENÇAS DA TIRÓIDE. Figura nº1 Localização da Tiróide e da Hipófise DOENÇAS DA TIRÓIDE O que é a Tiróide? A Tiróide é uma glândula situada na base do pescoço imediatamente abaixo da maçã de Adão (fig.nº1) e é constituída por dois lobos unidos por uma parte central chamada

Leia mais

HOSPITAL DA LUZ 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS

HOSPITAL DA LUZ 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS RADIOEMBOLIZAÇÃO 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS 1 RADIOEMBOLIZAÇÃO A radioembolização é uma radioterapia selectiva administrada por via intra-arterial

Leia mais

O QUE É? O NEUROBLASTOMA. Coluna Vertebral. Glândula supra-renal

O QUE É? O NEUROBLASTOMA. Coluna Vertebral. Glândula supra-renal O QUE É? O NEUROBLASTOMA Coluna Vertebral Glândula supra-renal O NEUROBLASTOMA O QUE SIGNIFICA ESTADIO? O QUE É O NEUROBLASTOMA? O neuroblastoma é um tumor sólido maligno, o mais frequente em Pediatria

Leia mais

Para que Serve? Tratamento

Para que Serve? Tratamento Quimioterapia O que é? É um tratamento que utiliza medicamentos quimioterápicos para eliminar células doentes. Cada agente quimioterápico tem diferentes tipos de ação sobre as células e, consequentemente,

Leia mais

Cancro Gástrico. Prevenção, Diagnóstico e Tratamento. Cancro Digestivo. 30 de Setembro 2006. Organização. Sponsor. Apoio.

Cancro Gástrico. Prevenção, Diagnóstico e Tratamento. Cancro Digestivo. 30 de Setembro 2006. Organização. Sponsor. Apoio. Organização Sponsor Cancro Gástrico Prevenção, Diagnóstico e Tratamento Apoio Secretariado Central Park R. Alexandre Herculano, Edf. 1-4º C 2795-240 Linda-a-Velha Telefones: 21 430 77 40/1/2/3/4 Fax: 21

Leia mais

O QUE É? A LEUCEMIA MIELOBLÁSTICA AGUDA

O QUE É? A LEUCEMIA MIELOBLÁSTICA AGUDA O QUE É? A LEUCEMIA MIELOBLÁSTICA AGUDA A LEUCEMIA MIELOBLÁSTICA AGUDA O QUE É A LEUCEMIA MIELOBLÁSTICA AGUDA? A Leucemia Mieloblástica Aguda (LMA) é o segundo tipo de leucemia mais frequente na criança.

Leia mais

Radioterapia no Cancro do Pulmão

Radioterapia no Cancro do Pulmão Editado em: Novembro de 2006 Apoio: Radioterapia no Cancro do Pulmão Comissão de Pneumologia Oncológica Sociedade Portuguesa de Pneumologia ÍNDICE A Comissão de Pneumologia Oncológica agradece ao autor

Leia mais

sanguínea, o medicamento estimula o centro do vómito no cérebro provocando o reflexo das náuseas e vómitos. 4

sanguínea, o medicamento estimula o centro do vómito no cérebro provocando o reflexo das náuseas e vómitos. 4 NÁUSEAS E VÓMITOS INDUZIDOS PELA QUIMIOTERAPIA CONSELHOS ÚTEIS As náuseas e os vómitos são os efeitos secundários mais temidos da quimioterapia. A frequência destes efeitos e a sua gravidade dependem dos

Leia mais

Guia para o doente Informação de segurança sobre o seu tratamento com Xalkori (crizotinib)

Guia para o doente Informação de segurança sobre o seu tratamento com Xalkori (crizotinib) Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Guia para o doente Informação de segurança sobre o seu tratamento com Xalkori (crizotinib) Este guia destina-se a doentes a quem tenha sido receitado

Leia mais

A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam.

A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam. Dieta durante o tratamento O que comer e o que evitar de comer Após a cirurgia A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam.

Leia mais

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186 Câncer de Pulmão Todos os tipos de câncer podem se desenvolver em nossas células, as unidades básicas da vida. E para entender o câncer, precisamos saber como as células normais tornam-se cancerosas. O

Leia mais

Guia do paciente em tratamento Quimioterápico

Guia do paciente em tratamento Quimioterápico 1- Introdução Guia do paciente em tratamento Quimioterápico Este manual foi elaborado para ajudar os pacientes, seus familiares e amigos a entenderem o que é a quimioterapia, como funciona e seus principais

Leia mais

O QUE É? O LINFOMA DE HODGKIN

O QUE É? O LINFOMA DE HODGKIN O QUE É? O LINFOMA DE HODGKIN Gânglio Linfático O LINFOMA DE HODGKIN O QUE É O LINFOMA DE HODGKIN? O linfoma de Hodgkin é um cancro do sistema linfático, que surge quando as células linfáticas se alteram

Leia mais

Entendendo a lipodistrofia

Entendendo a lipodistrofia dicas POSITHIVAS Entendendo a lipodistrofia O que é a lipodistrofia? Lipodistrofia é quando o corpo passa a absorver e a distribuir as gorduras de maneira diferente. Diminui a gordura nas pernas, braços,

Leia mais

Informações ao Paciente

Informações ao Paciente Informações ao Paciente Introdução 2 Você foi diagnosticado com melanoma avançado e lhe foi prescrito ipilimumabe. Este livreto lhe fornecerá informações acerca deste medicamento, o motivo pelo qual ele

Leia mais

hidratação ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS BEBIDAS REFRESCANTES NÃO ALCOÓLICAS

hidratação ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS BEBIDAS REFRESCANTES NÃO ALCOÓLICAS hidratação ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS BEBIDAS REFRESCANTES NÃO ALCOÓLICAS O NOSSO CORPO É CONSTITUÍDO NA MAIOR PARTE POR ÁGUA A ÁGUA É O PRINCIPAL CONSTITUINTE DO ORGANISMO, É ESSENCIAL PARA A VIDA E TEM

Leia mais

O QUE É? O HEPATOBLASTOMA

O QUE É? O HEPATOBLASTOMA O QUE É? O HEPATOBLASTOMA Fígado O HEPATOBLASTOMA O QUE SIGNIFICA ESTADIO? O QUE É O HEPATOBLASTOMA? O hepatoblastoma é o tipo de tumor maligno do fígado mais frequente na criança; na maioria dos casos

Leia mais

Informação para o paciente

Informação para o paciente Informação para o paciente Viramune - nevirapina 18355 BI Viramune brochure POR_V2.indd 1 14-12-11 14:19 Introdução Viramune é um medicamento para o tratamento do HIV. Este prospecto contém informação

Leia mais

Orientações aos pacientes. Quimioterapia

Orientações aos pacientes. Quimioterapia Orientações aos pacientes Quimioterapia O corpo humano O corpo humano é formado por tecidos e os tecidos são formados de células. A células são as menores unidades que constituem o nosso corpo; elas crescem

Leia mais

Informação para o paciente

Informação para o paciente Informação para o paciente Introdução Viramune é um medicamento para tratar as infecções de VIH (HIV). Este folheto é apenas uma informação básica sobre o Viramune. Esta publicação oferece-lhe informações

Leia mais

GUIA DO PACIENTE DE RADIOTERAPIA

GUIA DO PACIENTE DE RADIOTERAPIA GUIA DO PACIENTE DE RADIOTERAPIA GUIA DO PACIENTE Você está iniciando o seu tratamento e acompanhamento conosco. Com o objetivo de esclarecer algumas dúvidas, elaboramos este guia com as informações sobre

Leia mais

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16 DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA A tensão do dia a dia é a causa mais freqüente das dores de cabeça mas, elas poderem aparecer por diversas causas e não escolhem idade e sexo. Fique sabendo, lendo este artigo,

Leia mais

GUIA PARA PACIENTES. Anotações

GUIA PARA PACIENTES. Anotações Anotações ENTENDENDO DO OS MIOMAS MAS UTERINOS GUIA PARA PACIENTES 1620641 - Produzido em maio/2010 AstraZeneca do Brasil Ltda. Rodovia Raposo Tavares, km 26,9 CEP 06707-000 - Cotia/SP ACCESS net/sac 0800

Leia mais

Orientações aos pacientes sobre radioterapia

Orientações aos pacientes sobre radioterapia Orientações aos pacientes sobre radioterapia SUMÁRIO Prezado paciente....................... 03 O que é radioterapia?..................... 04 Quais os benefícios da Radioterapia?.............. 04 Como

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Organização das Aulas Uma aula de Educação Física é composta por três partes sequenciais, cada uma com objetivos específicos. 1.1 Parte Inicial A parte inicial

Leia mais

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros:

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros: Primeiros socorros Os primeiros socorros é o tratamento inicial dado a alguém que se magoou ou sofreu um acidente. Se o acidente for grave, não deves mexer na pessoa lesionada e chamar o 112, explicando-lhe

Leia mais

Cefaleia crónica diária

Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária O que é a cefaleia crónica diária? Comecei a ter dores de cabeça que apareciam a meio da tarde. Conseguia continuar a trabalhar mas tinha dificuldade em

Leia mais

Sandoz Uma decisão saudável A pílula do dia seguinte

Sandoz Uma decisão saudável A pílula do dia seguinte Sandoz Uma decisão saudável A pílula do dia seguinte 1 O que é um anticonceptivo de emergência ou a "pílula do dia seguinte"? A "pílula do dia seguinte" é um anticonceptivo que previne uma gravidez não

Leia mais

Actualizado em 21-09-2009* Doentes com Diabetes mellitus 1

Actualizado em 21-09-2009* Doentes com Diabetes mellitus 1 Doentes com Diabetes mellitus 1 Estas recomendações complementam outras orientações técnicas para protecção individual e controlo da infecção pelo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009. Destaques - Os procedimentos

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. Quinta da Fonte, 19 Edifício Vasco da Gama 2770-192 Paço de Arcos Portugal Tel: 800 202 520

FOLHETO INFORMATIVO. Quinta da Fonte, 19 Edifício Vasco da Gama 2770-192 Paço de Arcos Portugal Tel: 800 202 520 FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Leia mais

Normas de cuidados para as pessoas com osteoartrite

Normas de cuidados para as pessoas com osteoartrite Tradução para: Feita por: E mail: 1 1 2 3 4 Normas de cuidados para as pessoas com osteoartrite As pessoas com sintomas de OA devem ter acesso a um profissional de saúde competente para fazer um diagnóstico

Leia mais

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O QUE É ANDROPAUSA? Problemas hormonais surgidos em função da idade avançada não são exclusivos das mulheres. Embora a menopausa seja um termo conhecido

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Para: Contacto na DGS: Ondas de calor medidas de prevenção Recomendações dirigidas à população Conhecimento de todos os estabelecimentos

Leia mais

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Perguntas Frequentes Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a

Leia mais

Uso correcto dos antibióticos

Uso correcto dos antibióticos CAPÍTULO 7 Uso correcto dos antibióticos Quando usados correctamente, os antibióticos são medicamentos extremamente úteis e importantes. Eles combatem diversas infecções e doenças causadas por bactérias.

Leia mais

RETIFICAÇÕES DIVERSAS

RETIFICAÇÕES DIVERSAS Circular 340/2014 São Paulo, 10 de Junho de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) RETIFICAÇÕES DIVERSAS Diário Oficial da União Nº 109, Seção 1, terça-feira, 10 de junho de 2014 Prezados Senhores, Segue para

Leia mais

2014 AEA International Holdings Pte. Ltd. All rights reserved. 1

2014 AEA International Holdings Pte. Ltd. All rights reserved. 1 2014 AEA International Holdings Pte. Ltd. All rights reserved. 1 SENSIBILIZAÇÃO SOBRE O ÉBOLA Agosto 2014 PORTUGUESE Disclaimer: Esta informação foi desenvolvida apenas para fins educacionais e estão correctas

Leia mais

Diabetes Gestacional

Diabetes Gestacional Diabetes Gestacional Introdução O diabetes é uma doença que faz com que o organismo tenha dificuldade para controlar o açúcar no sangue. O diabetes que se desenvolve durante a gestação é chamado de diabetes

Leia mais

Métodos Contraceptivos Reversíveis. DSR- www.saudereprodutiva.dgs.pt

Métodos Contraceptivos Reversíveis. DSR- www.saudereprodutiva.dgs.pt Métodos Contraceptivos Reversíveis Estroprogestativos orais Pílula 21 cp + 7 dias pausa existem vários, podendo ser escolhido o que melhor se adapta a cada mulher são muito eficazes, quando se cumprem

Leia mais

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a gripe? É uma doença infecciosa aguda das vias respiratórias, causada pelo vírus da gripe. Em

Leia mais

Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa)

Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa) Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa) Doente/ Pais/ Cuidadores de Doentes Informação de Segurança Importante INTRODUÇÃO Este guia é para doentes adultos e adolescentes que sofrem

Leia mais

O que é câncer de mama?

O que é câncer de mama? Câncer de Mama O que é câncer de mama? O câncer de mama é a doença em que as células normais da mama começam a se modificar, multiplicando-se sem controle e deixando de morrer, formando uma massa de células

Leia mais

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Quando ocorre uma Onda de Calor emitem-se Alertas: Amarelo ou Vermelho, com menos e mais gravidade, respectivamente. Devem adoptar-se cuidados

Leia mais

- Ambulatório: Termo usado geralmente em regime de tratamentos não obriga a estar acamado ou em observação;

- Ambulatório: Termo usado geralmente em regime de tratamentos não obriga a estar acamado ou em observação; A - Ambulatório: Termo usado geralmente em regime de tratamentos não obriga a estar acamado ou em observação; - Ajudas técnicas: segundo a ISO (Organização Internacional de Normalização entidade internacional

Leia mais

CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER

CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER Próstata Sobre o Câncer Sintomas Diagnóstico e exame Tratamento Recomendações O QUE É A PRÓSTATA? A próstata é uma glândula que tem o tamanho

Leia mais

O que é câncer de estômago?

O que é câncer de estômago? Câncer de Estômago O que é câncer de estômago? O câncer de estômago, também denominado câncer gástrico, pode ter início em qualquer parte do estômago e se disseminar para os linfonodos da região e outras

Leia mais

Efeitos secundários do tratamento contra o cancro

Efeitos secundários do tratamento contra o cancro Side effects of cancer treatment: Portuguese Este folheto informativo centra-se nos principais efeitos secundários do tratamento do cancro. Esperamos que responda às suas perguntas. Se tiver quaisquer

Leia mais

Qual é a função dos pulmões?

Qual é a função dos pulmões? Câncer de Pulmão Qual é a função dos pulmões? Os pulmões são constituídos por cinco lobos, três no pulmão direito e dois no esquerdo. Quando a pessoa inala o ar, os pulmões absorvem o oxigênio, que é levado

Leia mais

Manual Educativo de PaciEntEs E FaMiliarEs

Manual Educativo de PaciEntEs E FaMiliarEs Manual Educativo de Pacientes e Familiares 1 ÍNDICE MANUAL EDUCATIVO DE PACIENTES E FAMILIARES O MANUAL... 04 1. O QUE É CÂNCER?... 05 2. SINAIS DE ALERTA PARA O CÂNCER... 10 3. RECOMENDAÇÕES PARA EVITAR

Leia mais

Hipotireoidismo. O que é Tireóide?

Hipotireoidismo. O que é Tireóide? Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Hipotireoidismo O que é Tireóide? É uma glândula localizada na parte anterior do pescoço, bem abaixo

Leia mais

Desportistas. Recomendações para Ondas de Calor. Saúde e Desenolvimento Humano

Desportistas. Recomendações para Ondas de Calor. Saúde e Desenolvimento Humano A prática regular e moderada da actividade física pode trazer benefícios substanciais para a saúde da população, como seja reduzir para metade o risco de doenças coronárias, baixar o risco de desenvolver

Leia mais

RELATÓRIO PARA A. SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS

RELATÓRIO PARA A. SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE Este relatório é uma versão resumida do relatório técnico

Leia mais

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV)

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV) Doenças Cardiovasculares (DCV) O que são as Doenças Cardiovasculares? De um modo geral, são o conjunto de doenças que afetam o aparelho cardiovascular, designadamente o coração e os vasos sanguíneos. Quais

Leia mais

CANCER DE COLO DE UTERO FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO

CANCER DE COLO DE UTERO FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE COLO DE UTERO FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE COLO DE UTERO O câncer de colo uterino é o câncer mais comum entre as mulheres no Brasil, correspondendo a, aproximadamente,

Leia mais

Floxedol destina-se a ser utilizado em adultos e crianças com idade igual ou superior a um ano de idade.

Floxedol destina-se a ser utilizado em adultos e crianças com idade igual ou superior a um ano de idade. FOLHETO INFORMATIVO FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR floxedol 3 mg/ml Gel oftálmico Ofloxacina Leia atentamente este folheto antes de utilizar este medicamento. - Conserve este folheto.

Leia mais

Anexo I Conclusões científicas e fundamentos para a alteração aos termos das autorizações de introdução no mercado

Anexo I Conclusões científicas e fundamentos para a alteração aos termos das autorizações de introdução no mercado Anexo I Conclusões científicas e fundamentos para a alteração aos termos das autorizações de introdução no mercado Conclusões científicas Tendo em conta o relatório de avaliação do PRAC sobre o RPS para

Leia mais

CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO

CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO Cartilha Informativa Alimentação saudável e atividade física: as bases essenciais para a construção de um organismo saudável Alimentos saudáveis associados à atividade

Leia mais

ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS)

ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS) ANEXO III 58 ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS) Adições aparecem em itálico e sublinhado; rasuras

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg OMENAX Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg tratar dispepsia, condição que causa acidez, azia, arrotos ou indigestão. Pode ser usado também para evitar sangramento do trato gastrintestinal

Leia mais

Brochura com informação de segurança para o doente sobre KEYTRUDA. (pembrolizumab)

Brochura com informação de segurança para o doente sobre KEYTRUDA. (pembrolizumab) Brochura com informação de segurança para o doente sobre KEYTRUDA (pembrolizumab) Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a rápida identificação de nova informação de

Leia mais

Amamentar. Introdução

Amamentar. Introdução Amamentar Introdução O leite materno é o melhor alimento para o bebé. Tem um valor nutritivo equilibrado e fornece a quantidade perfeita de proteínas, hidratos de carbono, gorduras, vitaminas e ferro para

Leia mais

Manual de orientação aos pacientes

Manual de orientação aos pacientes Manual de orientação aos pacientes Você está iniciando o seu tratamento e acompanhamento conosco. Com o objetivo de esclarecer algumas dúvidas, elaboramos este guia com as informações sobre a rotina de

Leia mais

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO OS TIPOS DE CANCER DE MAMA O câncer de mama ocorre quando as células deste órgão passam a se dividir e se reproduzir muito rápido e de forma

Leia mais

Quimioterapia. Orientações aos pacientes

Quimioterapia. Orientações aos pacientes Quimioterapia Orientações aos pacientes 2010 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. Tiragem: 1.000 exemplares Criação, Informação e Distribuição

Leia mais

APROVADO EM 05-11-2013 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador. ENDOXAN Ciclofosfamida, 50 mg comprimidos

APROVADO EM 05-11-2013 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador. ENDOXAN Ciclofosfamida, 50 mg comprimidos Folheto informativo: Informação para o utilizador ENDOXAN Ciclofosfamida, 50 mg comprimidos Leia com atenção este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para

Leia mais

Prolapso dos Órgãos Pélvicos

Prolapso dos Órgãos Pélvicos Prolapso dos Órgãos Pélvicos Autor: Bercina Candoso, Dra., Ginecologista, Maternidade Júlio Dinis Porto Actualizado em: Julho de 2010 No prolapso dos órgãos pélvicos, a vagina e os órgãos adjacentes, uretra,

Leia mais

Serviço de Apoio ao Doente com EM

Serviço de Apoio ao Doente com EM Serviço de Apoio ao Doente com EM Serviço de Apoio RebiCare Apoio de Enfermagem Serviço de Entrega ao Domicílio (CVP) / Serviço de Teleassistência Flexibilidade no suporte terapêutico Linha gratuita de

Leia mais

Perigo: as brotoejas podem coçar, causando incômodo ao bebê e, por serem uma irritação, tornam-se foco de infecções.

Perigo: as brotoejas podem coçar, causando incômodo ao bebê e, por serem uma irritação, tornam-se foco de infecções. Trate os problemas de pele mais comuns em bebês Pais devem ficam atentos a descamações, manchas e brotoejas Se existe uma característica comum a todos os bebês saudáveis, só pode ser a pele macia e sedosa,

Leia mais

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho Câncer de Próstata Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho O que é próstata? A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem

Leia mais

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Área de Formação: 762. Trabalho Social e Orientação O Técnico Auxiliar de Geriatria é o profissional com múltiplas competências para poder desempenhar as suas funções

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Montelucaste Generis 10 mg Comprimidos Montelucaste de sódio Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento -Conserve este folheto. Pode

Leia mais

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE Quem somos A nossa equipa apresenta um atendimento personalizado ao nível da Osteopatia através de uma abordagem multidisciplinar de qualidade, avaliação, diagnóstico e

Leia mais

GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014

GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014 GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014 Gestos que Salvam O que fazer? EM CASO DE EMERGÊNCIA O QUE FAZER Número Europeu de Emergência LIGAR PARA O NÚMERO EUROPEU

Leia mais

Lição N o 5. Vitaminas. Objectivos de Aprendizagem. introdução. No final desta lição, você será capaz de:

Lição N o 5. Vitaminas. Objectivos de Aprendizagem. introdução. No final desta lição, você será capaz de: Lição N o 5 Vitaminas Objectivos de Aprendizagem No final desta lição, você será capaz de: Mencionar algumas vitaminas, as suas propriedades, respectivas fontes e funções. Identificar algumas doenças causadas

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

B. FOLHETO INFORMATIVO

B. FOLHETO INFORMATIVO B. FOLHETO INFORMATIVO 18 FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Ellaone 30 mg comprimido Acetato de ulipristal Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este

Leia mais

Gino-Canesten 1 Comprimido Vaginal contém a substância ativa clotrimazol pertencente a um grupo de substâncias conhecido como "antifúngicos".

Gino-Canesten 1 Comprimido Vaginal contém a substância ativa clotrimazol pertencente a um grupo de substâncias conhecido como antifúngicos. Folheto informativo: Informação para o utilizador Gino-Canesten 1, 500 mg, Comprimido Vaginal Clotrimazol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento, pois contém informação

Leia mais

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor MINISTÉRIO DA SAÚDE ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO ALGARVE DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Durante os meses de Verão as temperaturas podem

Leia mais

APROVADO EM 13-11-2015 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico

APROVADO EM 13-11-2015 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento, pois contém informação

Leia mais

Tecnologia para a regulação dos nascimentos? gravidez indesejada.

Tecnologia para a regulação dos nascimentos? gravidez indesejada. Quais os contributos da Ciência e da Tecnologia para a regulação dos nascimentos? São utilizados para prevenir uma São utilizados para prevenir uma gravidez indesejada. Mét. Contracepção A - Não Naturais

Leia mais

MANUAL DA IODOTERAPIA. Para cuidar de si!

MANUAL DA IODOTERAPIA. Para cuidar de si! Para cuidar de si! TUDO O QUE PRECISA DE SABER SOBRE IDENTIFICAÇÃO DO DOENTE Vinheta do Doente FICHA TÉCNICA EDIÇÃO IPO-Porto PROPRIEDADE IPO-Porto TEXTOS IPO-Porto Versão 2 / Julho 2015 SERVIÇO DE MEDICINA

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADO FEDERAL PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Previna o câncer do colo do útero apresentação O câncer do colo do útero continua matando muitas mulheres. Especialmente no Brasil,

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

Transfusão de sangue UHN. Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas

Transfusão de sangue UHN. Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas Transfusão de sangue Blood Transfusion - Portuguese UHN Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas Quais são os benefícios da transfusão de sangue? A transfusão de sangue pode

Leia mais

SAÚDE. Apresentação do tema: Saúde. É um completo bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença ou enfermidade.

SAÚDE. Apresentação do tema: Saúde. É um completo bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença ou enfermidade. Apresentação do tema: Saúde É um completo bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença ou enfermidade. 1.Desenvolvimento das Capacidades Motoras - Resistência - Força - Velocidade

Leia mais

PRESSURE POINTS SERIES: Introdução à tensão arterial elevada

PRESSURE POINTS SERIES: Introdução à tensão arterial elevada PRESSURE POINTS SERIES: NO.1 Introdução à tensão arterial elevada BLOOD PRESSURE ASSOCIATION A tensão arterial elevada é a maior causa conhecida de invalidez e morte prematura no Reino Unido através de

Leia mais

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções.

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. Possuímos dois rins que têm cor vermelho-escura, forma de grão de feijão e medem cerca de 12 cm em uma pessoa adulta.localizam-se na parte posterior

Leia mais