Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1 Intruçõe Breve Verão 1 0 junho 2005

2 INSTRUÇÕES APENAS PARA PESSOAL QUALIFICADO APERTO DO CONJUNTO DE SUPORTES AVISO: O funcionamento da ua coluna como componente de um itema upeno pode potencialmente expor a peoa a ério rico de aúde e memo à morte, e for feita uma intalação incorrecta e inadequada Aegure-e, além dio, de que a condiçõe eléctrica, mecânica e acútica ão ponderada com peoal qualificado e certificado (pela autoridade locai, regionai ou nacionai) ante de qualquer intalação ou upenão Faça com que a coluna ejam dipota e upena apena por peoal qualificado e certificado, utilizando o equipamento apropriado e a peça e componente originai fornecido com o dipoitivo Se faltarem quaiquer peça ou componente, é favor contactar o eu Fornecedor ante de tentar montar o itema Aegure-e de que a precriçõe locai, nacionai e de egurança vigente no eu paí ão repeitada A BEHRINGER Spezielle Studiotechnik GmbH, aim como a companhia BEHRINGER litada na Folha de Informação de Serviço anexa, não aumem reponabilidade por quaiquer dano ou leõe peoai reultante de uo, intalação ou funcionamento deapropriado do produto! Deverão realizar-e verificaçõe regulare por peoal qualificado, de modo a garantir que o itema permaneça em condiçõe egura e etávei Aegure-e de que a área por baixo do local onde o altifalante etá upeno não é frequentada por peoa Não upenda o altifalante em área que poam er acedida ou uada por elemento do público O altifalante criam um campo magnético, memo quando não etão a funcionar Mantenha, portanto, todo o materiai que poam er afectado por ee campo (dico, computadore, monitore, etc ) a uma ditância egura Geralmente, a ditância egura é de 1 a 2 metro Pintura da parte frontal: A tinta uada na noa parte frontal é PU-500 Se pintar novamente a parte frontal, ue apena tinta apropriada, tendo em conideração a uperfície e a tinta já exitente Se ubitirem dúvida, por favor não heite em contactar o eu fornecedor mai próximo 2

3 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES 1) Leia eta intruçõe BUSINESS ENVIRONMENT SPEAKERS CE1000P 2) Guarde eta intruçõe 3) Prete atenção a todo o avio 4) Siga toda a intruçõe 5) Não utilize ete dipoitivo perto de água 6) Limpe apena com um pano eco 7) Ante de intalar a caixa de altifalante, deve verificar empre e a uperfície é realmente etável Um pavimento que vibre ligeiramente, não é eguro para o empilhamento da caixa de altifalante, por io: intale a caixa de altifalante omente em uperfície etávei e plana 8) Não intale perto de quaiquer fonte de calor tai como radiadore, boca de ar quente, fogõe de ala ou outro aparelho (incluindo amplificadore) que produzam calor 9) Utilize apena ligaçõe/aceório epecificado pelo fabricante 10) Utilize apena com o carrinho, etrutura, tripé, uporte, ou mea epecificado pelo fabricante ou vendido com o dipoitivo Quando utilizar um carrinho, tenha cuidado ao mover o conjunto carrinho/dipoitivo para evitar dano provocado pela terpidação 11) Qualquer tipo de reparação deve er empre efectuado por peoal qualificado É neceária uma reparação empre que a unidade tiver ido de alguma forma danificada, na eventualidade de líquido ter ido derramado ou objecto terem caído para dentro do dipoitivo; no cao da unidade ter etado expota à chuva ou à humidade; e eta não funcionar normalmente, ou e tiver caído 12) Não obtrua a entrada de ventilação Intale de acordo com a intruçõe do fabricante Reervado o direito de alteraçõe técnica e alteraçõe na aparência do produto Toda a indicaçõe etão em conformidade com o etado atual exitente quando da impreão O nome de outra emprea, intituiçõe ou publicaçõe aqui repreentado ou mencionado e o eu repectivo logotipo ão marca de fábrica regitrada do eu repectivo proprietário A ua utilização não repreenta, de forma alguma, uma pretenão da repectiva marca de fábrica ou a exitência de uma relação entre o proprietário da marca de fábrica e a BEHRINGER A BEHRINGER não e reponabiliza pela exatidão e integridade da decriçõe, ilutraçõe e indicaçõe contida A core e epecificaçõe apreentada podem apreentar ligeira diferença em relação ao produto O produto BEHRINGER ão vendido excluivamente atravé de noo ditribuidore autorizado Ditribuidore e comerciante não atuam como repreentante BEHRINGER e não pouem autorização para vincular a BEHRINGER em nenhuma declaração ou compromio explícito ou implícito Ete manual de Intruçõe etá protegido por direito de autor Qualquer reprodução ou reimpreão, memo de excerto, e qualquer reprodução da ilutraçõe, memo de forma alterada, ão permitida apena com a autorização por ecrito da emprea BEHRINGER Spezielle Studiotechnik GmbH BEHRINGER é uma marca de fábrica regitada TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2005 BEHRINGER Spezielle Studiotechnik GmbH BEHRINGER Spezielle Studiotechnik GmbH, Hann-Martin-Schleyer-Str 36-38, Willich-Münchheide II, Alemanha Tel , Fax

4 1 INTRODUÇÃO Muito parabén! Ao comprar o CE 1000P adquiriu um altifalante para intalaçõe comerciai de alta qualidade O CE1000P é uma olução compacta para intalação em retaurante, loja, feira e centro autárquico O altifalante ão compoto por itema de 2 via de 300 watt cada, que e adaptam facilmente ao ambiente onde e encontram graça ao elemento frontal ubtituível que e pode pintar Um woofer de 8" de alta pretaçõe e um tweeter de alta reolução proporcionam uma amplitude de frequência ultra-linear, enquanto que um cone wave guide epecialmente deenvolvido é reponável pela ditribuição uniforme do om O aceório fornecido conjuntamente garantem uma intalação óptima e egura Se o aparelho etiver regitado no noo erviço com a data de compra, torna-e mai fácil o tratamento em cao de utilização da garantia Muito obrigado pela colaboração! 2 INSTALAÇÃO 2 1 Ligação 1 1 Ante de começar Fornecimento O CE1000P da BEHRINGER vem devidamente embalado de fábrica, de modo a garantir um tranporte eguro No entanto, e a embalagem apreentar danificaçõe, verifique imediatamente o aparelho quanto a dano exteriore + No cao de eventuai danificaçõe, NÃO no devolva o aparelho, ma informe de imediato o vendedor e a emprea tranportadora, cao contrário poderá cear qualquer direito a indemnização + Para garantir uma protecção adequada do teu CE1000P durante a utilização ou o tranporte, recomendamo a utilização de uma mala + Utiliza empre a caixa original para evitar dano durante o armazenamento ou o envio + Nunca permita que criança mexam no aparelho ou no materiai de embalagem em vigilância + Elimina todo o materiai de embalagem em conformidade com a norma ambientai Regito online Por favor, apó a compra, regite o eu aparelho BEHRINGER, logo poível, em www behringer com uando a Internet e leia com atenção a condiçõe de garantia A emprea BEHRINGER concede a garantia de um ano* a partir da data de aquiição em cao de defeito de material ou fabrico Quando deejar, pode conultar a condiçõe de garantia em verão portuguea no eguinte endereço Internet www behringer com ou olicitá-la atravé do eguinte número de telefone Se o produto BEHRINGER avariar, teremo todo o goto em repará-lo o mai deprea poível Por favor, dirija-e directamente ao revendedor BEHRINGER onde comprou o aparelho Se o revendedor BEHRINGER não e localizar na proximidade, poder-e-á dirigir também directamente à noa repreentaçõe Na embalagem original encontra-e uma lita com o endereço de contacto da repreentaçõe BEHRINGER (Global Contact Information/European Contact Information) Se não contar um endereço de contacto para o eu paí, entre em contacto com o ditribuidor mai próximo Na área de aitência da noa página www behringer com encontrará o repectivo endereço de contacto * Para cliente dentro da União Européia podem er aplicávei outro dipoto O cliente da UE poderão obter informaçõe mai detalhada junto do erviço de aitência ao cliente BEHRINGER Support Alemanha Fig 2 1: Ligação a um amplificador + Deligue o om do amplificador ante de conectar o altifalante Para ligar o eu altifalante, proceda da eguinte forma: Deligue o om do amplificador ante de conectar o altifalante Deaperte o parafuo do polo poitivo (anel vermelho marcado com um + ) e do polo negativo (anel preto marcado com um ) Na abertura liberta do polo poitivo, inira o contacto poitivo do cabo do altifalante proveniente do amplificador Conecte depoi a ligação negativa do cabo com o contacto negativo do CE1000P Aperte novamente o parafuo Faça a ligação do egundo altifalante egundo o memo equema + Certifique-e de que etá a executar a ligação correctamente Para efeito de orientação, o condutore do cabo de altifalante apreentam marcaçõe ou core diferente Uma ligação de altifalante com a fae trocada parcialmente torna-e notória pela diminuição de grave e pela deterioração drática do efeito etéreo ATENÇÃO! + O CE1000P têm capacidade para produzir volume de om extremamente alto Lembre-e, que uma elevada preão acútica não ó cana rapidamente o ouvido, como também lhe pode cauar dano irreparávei 4 2 INSTALAÇÃO

5 + Tenha atenção para que a extremidade iolada do cabo de altifalante não toquem na extremidade expota de um outro cabo de altifalante, nem noutra ligaçõe de altifalante ou em peça metálica do amplificador LIGAÇÃO Tipo 3 DADOS TÉCNICOS Borne de roca 2 2 Comprimento e ecção tranveral do cabo de altifalante Cabo de altifalante com uma ecção tranveral demaiado pequena podem limitar conideravelmente a pretação da fae final Quanto mai longo o cabo, maior erá o problema Em conequência, a fae final é frequentemente acelerada, o que, por outro lado, pode cauar dano no altifalante Não utilize cabo mai longo do que 15 m Io também não e torna neceário, na maioria da aplicaçõe A ecção tranveral do cabo deve er de, pelo meno, 2,5 a 4,0 mm 2 3 Potência do amplificador e impedância A elecção da fae final correcta pode revelar-e muito difícil Siga, portanto, implemente a eguinte regra empírica: a potência da fae final deverá er aproximadamente o dobro da capacidade de carga do altifalante Um altifalante com uma capacidade de carga permanente de 300 Watt pode, p ex, er comandado em problema por uma fae final com 600 Watt de potência de aída Um óptimo complemento para o eu itema de altifalante erá, por exemplo, o BEHRINGER EUROPOWER EP1500 Tenha também em atenção a impedância do CE1000P, para garantir o melhor débito de potência do amplificador A impedância do CE1000P eleva-e a 8 Ω Utilize um amplificador cuja potência correponda à potência do amplificador recomendada de 8 Ω DADOS DO SISTEMA Capacidade de carga (programa de pico) 300 W Impedância 8 Ω Gama de frequência 50 Hz a 20 khz Preão acútica 91 db SPL (1 W/1 m) ALTIFALANTES Agudo 25 mm Calota, Titanium Grave 8" DIMENSÕES/PESO Dimenõe Peo 445 mm x 270 mm x 220 mm 10,1 kg 2 4 Para proteger o eu altifalante Baixe o om do eu amplificador ante de o ligar ou deligar O amplificador deve er empre o último a er ligado e o primeiro a er deligado Dete modo pode evitar que ocorram ruído acútico quando ligar ou deligar outro aparelho dentro do etúdio Module o inal áudio da melhor forma Evite uma obremodulação do eu amplificador Repeite o limite fíico do eu CE1000P Embora o CE1000P diponha de uficiente reerva de potência, poderá danificá-lo e o operar com demaiada potência e o volume de om etiver contantemente no máximo Utilize um limitador, para limitar o nível de aída Ligue o limitador entre a aída da mea de mitura e o amplificador final Para io, ão adequado o noo comprovado compreore BEHRINGER AUTOCOM PRO-XL MDX1600, COMPOSER PRO-XL MDX 2600 e MULTICOM PRO-XL MDX4600 Todo o modelo podem funcionar como limitadore: o inal áudio deixa de fazer obre-ditribuiçõe e o deconfortávei pico ão eliminado eficazmente A emprea BEHRINGER envida eforço contínuo no entido de aegurar o maior tandard de qualidade poível Modificaçõe neceária erão realizada em avio prévio O dado técnico e a imagem do aparelho poderão, por ete motivo, apreentar diferença em relação à indicaçõe e figura fornecida 3 DADOS TÉCNICOS 5

DIGITAL MONITOR SPEAKERS MS20/MS40

DIGITAL MONITOR SPEAKERS MS20/MS40 Instruções Breves Versão 1.1 agosto 2005 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA DETALHADAS: 1) Leia estas instruções. 2) Guarde estas instruções. 3) Preste atenção a todos os avisos.

Leia mais

U-CONTROL UCA200. Manual de instruções. Versão 1.0 janeiro 2006

U-CONTROL UCA200. Manual de instruções. Versão 1.0 janeiro 2006 Manual de instruções Versão 1.0 janeiro 2006 1. INTRODUÇÃO Agradecemos a confiança que nos demonstrou ao adquirir o U-CONTROL. Com o tem em seu poder uma potente interface áudio com ligação USB que, por

Leia mais

6.2.1 Prescrições gerais

6.2.1 Prescrições gerais CAPÍTULO 6.2 PRESCRIÇÕES RELATIVAS AO FABRICO E AOS ENSAIOS SOBRE OS RECIPIENTES SOB PRESSÃO, AEROSSÓIS, RECIPIENTES DE BAIXA CAPACIDADE CONTENDO GÁS (CARTUCHOS DE GÁS) E CARTUCHOS DE PILHAS DE COMBUSTÍVEL

Leia mais

Curso de Análise Matricial de Estruturas 1 I - INTRODUÇÃO

Curso de Análise Matricial de Estruturas 1 I - INTRODUÇÃO Curo de Análie Matricial de Etrutura 1 I - INTRODUÇÃO I.1 - Introdução O proceo de um projeto etrutural envolve a determinação de força interna e de ligaçõe e de delocamento de uma etrutura. Eta fae do

Leia mais

Reconhece e aceita a diversidade de situações, gostos e preferências entre os seus colegas.

Reconhece e aceita a diversidade de situações, gostos e preferências entre os seus colegas. Ecola Báic a 2º º e 3º º Ciclo Tema 1 Viver com o outro Tema Conteúdo Competência Actividade Tema 1 Viver com o outro Valore Direito e Devere Noção de valor O valore como referenciai para a acção: - o

Leia mais

Professora FLORENCE. Resolução:

Professora FLORENCE. Resolução: 1. (FEI-SP) Qual o valor, em newton, da reultante da força que agem obre uma maa de 10 kg, abendo-e que a mema poui aceleração de 5 m/? Reolução: F m. a F 10. 5 F 50N. Uma força contante F é aplicada num

Leia mais

Observação: CURSOS MICROSOFT

Observação: CURSOS MICROSOFT Obervação: O material utilizado nete curo é de propriedade e ditribuição da emprea Microoft, podendo er utilizado por qualquer peoa no formato de ditribuição WEB e leitura em PDF conforme decrito na lei

Leia mais

Interface USB 1.1 Interface USB 1.1 Windows XP, 2000

Interface USB 1.1 Interface USB 1.1 Windows XP, 2000 Manual de instruções Versão 1.0 janeiro 2006 1. INTRODUÇÃO Agradecemos a confiança que nos demonstrou ao adquirir o U-CONTROL. Com o tem em seu poder uma potente interface áudio com ligação USB que, por

Leia mais

I Desafio Petzl Para Bombeiros Regulamento Campeonato Internacional de Técnicas Verticais e Resgate

I Desafio Petzl Para Bombeiros Regulamento Campeonato Internacional de Técnicas Verticais e Resgate ! I Deafio Petzl Para Bombeiro Regulamento Campeonato Internacional de Técnica Verticai e Regate A Spelaion, ditribuidor excluivo Petzl no Brail e o Corpo de Bombeiro de Goiá, etá organizando o Primeiro

Leia mais

Manual de Instruções MONITOR SPEAKERS MS. High-Performance, Active 16-Watt Personal Monitor System

Manual de Instruções MONITOR SPEAKERS MS. High-Performance, Active 16-Watt Personal Monitor System Manual de Instruções MONITOR SPEAKERS MS High-Performance, Active 16-Watt Personal Monitor System 2 MONITOR SPEAKERS MS16 Manual de Instruções Índice Obrigado...2 Instruções de Segurança Importantes...3

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PIAUÍ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PIAUÍ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO 1 EDITAL CONVITE Nº 009/2011-CPL/GPDP Proceo Adminitrativo nº 0221/2011 -CPL/GDPG A, atravé da Comião Permanente de Licitação, intituída pela Portaria nº 383/2011-GDPG, datada de 08/07/2011, da Exma. Sra.

Leia mais

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ.

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ. Propoto por: Diretor do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação (DETEC) Analiado por: Aeora da Aeoria de Getão Etratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária-Geral de Enino (SECGE) 1 OBJETIVO

Leia mais

Lider. ança. para criar e gerir conhecimento. }A liderança é um fator essencial para se alcançar o sucesso também na gestão do conhecimento.

Lider. ança. para criar e gerir conhecimento. }A liderança é um fator essencial para se alcançar o sucesso também na gestão do conhecimento. Liderança para criar e gerir conhecimento Lider ança para criar e gerir conhecimento }A liderança é um fator eencial para e alcançar o uceo também na getão do conhecimento.~ 48 R e v i t a d a ES P M janeiro

Leia mais

Competências/ Objetivos Especifica(o)s

Competências/ Objetivos Especifica(o)s Tema B- Terra em Tranformação Nº previta Materiai Contituição do mundo material Relacionar apecto do quotidiano com a Química. Reconhecer que é enorme a variedade de materiai que no rodeiam. Identificar

Leia mais

Manual de Instruções DIGITAL MONITOR SPEAKERS MS /MS. 24-Bit/192 khz Digital 40/20-Watt Stereo Near Field Monitors

Manual de Instruções DIGITAL MONITOR SPEAKERS MS /MS. 24-Bit/192 khz Digital 40/20-Watt Stereo Near Field Monitors Manual de Instruções DIGITAL MONITOR SPEAKERS MS /MS 24-Bit/192 khz Digital 40/20-Watt Stereo Near Field Monitors 2 DIGITAL MONITOR SPEAKERS /MS20 Manual de Instruções Índice Obrigado... 2 Instruções de

Leia mais

Experimento #4. Filtros analógicos ativos LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA

Experimento #4. Filtros analógicos ativos LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA UNIVESIDADE FEDEAL DE CAMPINA GANDE CENTO DE ENGENHAIA ELÉTICA E INFOMÁTICA DEPATAMENTO DE ENGENHAIA ELÉTICA LABOATÓIO DE ELETÔNICA Experimento #4 Filtro analógico ativo EXPEIMENTO #4 Objetivo Gerai Eta

Leia mais

Intruçõe Breve Verão 1 2007-06 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES ADVERTÊNCIA: De forma a diminuir o rico de choque eléctrico, não remover a cobertura (ou a ecção de trá). Não exitem peça ubtituívei por

Leia mais

Programa de Formação Técnica Continuada. Categoria de Emprego para Motores CA / CC

Programa de Formação Técnica Continuada. Categoria de Emprego para Motores CA / CC Programa de Formação Técnica Continuada Categoria de Emprego para Motore CA / CC Índice.Introdução.... Chave manuai etrela triângulo.... O motore.... Motore de indução tipo gaiola.... Motore de indução

Leia mais

'HVFULomR &DUDFWHUtVWLFD 4XDOLGDGH Lente pontual vidro transparente feixe circular, 15º Lente de foco concentrado vidro granulado feixe levemente

'HVFULomR &DUDFWHUtVWLFD 4XDOLGDGH Lente pontual vidro transparente feixe circular, 15º Lente de foco concentrado vidro granulado feixe levemente ULTRAPAR UP1000 Breves instruções Versão 1.0 julho 2003 PORTUGUÊS INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA ATENÇÃO: AVISO: Para evitar-se risco por curto circuito, o holofote deve ser retirado da rede antes da limpeza

Leia mais

s Rede Locais s Shielded Twisted Pair (STP); s Unshielded Twisted Pair (UTP); s Patch Panels; s Cabo Coaxial; s Fibra Óptica;

s Rede Locais s Shielded Twisted Pair (STP); s Unshielded Twisted Pair (UTP); s Patch Panels; s Cabo Coaxial; s Fibra Óptica; Rede de Computadore Rede Locai Shielded Twited Pair (STP); Unhielded Twited Pair (UTP); Patch Panel; Cabo Coaxial; Fibra Óptica; 2 2010 Airton Junior. All right reerved. Rede de Computadore É um conjunto

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MERCADO AM.04 Cálculo de Votos e Contribuição

PROCEDIMENTO DE MERCADO AM.04 Cálculo de Votos e Contribuição PROCEDIMENTO DE MERCADO AM.04 Cálculo de Voto e Contribuição Reponável pelo PM: Acompanhamento do Mercado CONTROLE DE ALTERAÇÕES Verão Data Decrição da Alteração Elaborada por Aprovada por PM AM.04 - Cálculo

Leia mais

AULA 02 POTÊNCIA MECÂNICA. = τ. P ot

AULA 02 POTÊNCIA MECÂNICA. = τ. P ot AULA 0 POTÊNCIA MECÂNICA 1- POTÊNCIA Uma força pode realizar um memo trabalho em intervalo de tempo diferente. Quando colocamo um corpo de maa m obre uma mea de altura H num local onde a aceleração da

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA CA E CC - GAT

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA CA E CC - GAT XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Verão.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife PE GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA CA E CC GAT

Leia mais

COLUNAS ELÉTRICAS SP-1100P MANUAL DO UTILIZADOR

COLUNAS ELÉTRICAS SP-1100P MANUAL DO UTILIZADOR COLUNAS ELÉTRICAS SP-1100P MANUAL DO UTILIZADOR www.visionaudiovisual.com/techaudio/sp-1100p 1 DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE Quando aplicável, os produtos Vision são certificados e cumprem todos os regulamentos

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO CEFET SP

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO CEFET SP Diciplina: Mecânica do Fluido Aplicada Lita de Exercício Reolvido Profeor: 1 de 11 Data: 13/0/08 Caruo 1. Um menino, na tentativa de melhor conhecer o fundo do mar, pretende chegar a uma profundidade de

Leia mais

Manual de Instruções Versão 1.1 maio 2006 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA DETALHADAS: 1) Leia estas instruções. 2) Guarde estas instruções. 3) Preste atenção a todos os avisos.

Leia mais

TV com Tela de Cristal Líquido

TV com Tela de Cristal Líquido 3-212-539-43(1) TV com Tela de Crital Líquido Manual de intruçõe KLV-26S300A KLV-32S300A KLV-40S300A KLV-46S300A KLV-32S301A KLV-40S301A KLV-46S301A KLV-37M300A 2007 Sony Corporation Impreo no Brail Regitro

Leia mais

CAPÍTULO 10 Modelagem e resposta de sistemas discretos

CAPÍTULO 10 Modelagem e resposta de sistemas discretos CAPÍTULO 10 Modelagem e repota de itema dicreto 10.1 Introdução O itema dicreto podem er repreentado, do memo modo que o itema contínuo, no domínio do tempo atravé de uma tranformação, nete cao a tranformada

Leia mais

Capítulo 5: Análise através de volume de controle

Capítulo 5: Análise através de volume de controle Capítulo 5: Análie atravé de volume de controle Volume de controle Conervação de maa Introdução Exite um fluxo de maa da ubtância de trabalho em cada equipamento deta uina, ou eja, na bomba, caldeira,

Leia mais

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade Enterprie Quality Management [EQM] Excelência em Getão da Qualidade A Getão da Qualidade Total, do inglê Total Quality Management - TQM é uma etratégia de adminitração completa que tem como objetivo principal

Leia mais

Confrontando Resultados Experimentais e de Simulação

Confrontando Resultados Experimentais e de Simulação Confrontando Reultado Experimentai e de Simulação Jorge A. W. Gut Departamento de Engenharia Química Ecola Politécnica da Univeridade de São Paulo E mail: jorgewgut@up.br Um modelo de imulação é uma repreentação

Leia mais

Distribuidor Exclusivo

Distribuidor Exclusivo Automation Control Equipment Linha de Amortecimento Amortecedore para Impacto Controladore de Velocidade Ditribuidor Excluivo www.obr.com.br Função do Amortecedor 2 DESACELERAÇÃO LIEAR Praticamente todo

Leia mais

Breves instruções Versão 1.2 julho 2002 PORTUGUEIS B300 www.behringer.com INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA PRECAUÇÃO: Para reduzir o risco de descargas eléctricas, não retire a cobertura (ou a parte posterior).

Leia mais

AR CONDICIONADO MANUAL DE OPERAÇÃO MANUAL DE FUNCIONAMIENTO FUJITSU GENERAL LIMITED

AR CONDICIONADO MANUAL DE OPERAÇÃO MANUAL DE FUNCIONAMIENTO FUJITSU GENERAL LIMITED AR CONDICIONADO MANUAL DE OPERAÇÃO Tipo de Supenão de Teto Guarde ete manual para conulta poterior MANUAL DE FUNCIONAMIENTO Tipo de upenión en cielorrao Guarde ete manual para poderlo conultar en el futuro

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSOS SELECIONADOS

CATÁLOGO DE CURSOS SELECIONADOS CATÁLOGO DE CURSOS SELECIONADOS Laureate Network Product & Service Copyright 2013 Laureate Education, Inc. ÍNDICE C A T Á L O G O L N P S ÍCONE Nome do Curo Língua Duração Deenvolvimento do Corpo Acadêmico

Leia mais

Instruções de utilização N.º Art. 101813 EMP 4 ECO+ nervosa e muscular transcutânea. schwa-medico. holistic health

Instruções de utilização N.º Art. 101813 EMP 4 ECO+ nervosa e muscular transcutânea. schwa-medico. holistic health PT Art.-Nr. 101060 Intruçõe de utilização N.º Art. 101813 chwa-medico holitic health EMP 4 ECO+ Etimulador mucular para fiioterapeuta Aparelho para etimulação nervoa e mucular trancutânea chwa-medico Intruçõe

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA PREGOEIRO E EQUIPE DE APOIO EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 006/2015

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA PREGOEIRO E EQUIPE DE APOIO EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 006/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO: 360.413-6 PODER JUDICIÁRIO EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 006/2015 (Regitro de Preço para contratação de emprea epecializada, objetivando contrataçõe, eventuai

Leia mais

Manual de instruções Forno para pizza Mini

Manual de instruções Forno para pizza Mini P Manual de instruções Forno para pizza Mini 203510 203500 V1/0813 PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Antes de iniciar a utilização deve ler o manual de instruções e seguidamente guardá-lo

Leia mais

Avaliação de Ações. Mercado de Capitais. Luiz Brandão. Ações. Mercado de Ações

Avaliação de Ações. Mercado de Capitais. Luiz Brandão. Ações. Mercado de Ações Mercado de Capitai Avaliação de Açõe Luiz Brandão O título negociado no mercado podem de renda fixa ou de renda variável. Título de Renda Fixa: Conhece-e de antemão qual a remuneração a er recebida. odem

Leia mais

Manual de instruções. Misturador de bar duplo V1/1013

Manual de instruções. Misturador de bar duplo V1/1013 P Manual de instruções Misturador de bar duplo 135101 V1/1013 PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Antes de iniciar a utilização deve ler o manual de instruções e seguidamente guardá-lo

Leia mais

Manual do Usuário. ZT Amplifiers. Lunchbox. Amplificador de Guitarras LBG2

Manual do Usuário. ZT Amplifiers. Lunchbox. Amplificador de Guitarras LBG2 Manual do Usuário ZT ZT Amplifiers Lunchbox Amplificador de Guitarras LBG2 Features Top Panel AMBIENCE TONE VOLUME GAIN INPUT 6 5 4 3 2 1 Rear Panel Speaker Out Volume 7 8 Guitar Amplifier LBG2 Out 9 Voltage

Leia mais

Manual de Instruções Versão 1 0 Abril 2004 PORTUGUÊS INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA DETALHADAS: 1) Leia estas instruções 2) Guarde estas instruções 3) Preste atenção a todos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA 1 2 INTRODUÇÃO Obrigado por adquirir nosso produto e confiar na marca BOOG. Esteja certo de que você acaba de adquirir um produto de eficiente desempenho,

Leia mais

PROTEÇÕES COLETIVAS. Modelo de Dimensionamento de um Sistema de Guarda-Corpo

PROTEÇÕES COLETIVAS. Modelo de Dimensionamento de um Sistema de Guarda-Corpo PROTEÇÕES COLETIVAS Modelo de Dimenionamento de um Sitema de Guarda-Corpo PROTEÇÕES COLETIVAS Modelo de Dimenionamento de um Sitema de Guarda-Corpo PROTEÇÕES COLETIVAS Modelo de Dimenionamento de um Sitema

Leia mais

2. Segurança 64 2.1 Informações gerais 64 2.2 Indicações relativas à segurança durante a utilização do aparelho 64-65 2.

2. Segurança 64 2.1 Informações gerais 64 2.2 Indicações relativas à segurança durante a utilização do aparelho 64-65 2. 120.109 V2/1011 P 1. Informações gerais 62 1.1 Informações sobre o manual de instruções 62 1.2 Simbologia 62 1.3 Garantia 63 1.4 Direitos de autor 63 1.5 Declaração de conformidade 63 2. Segurança 64 2.1

Leia mais

Manual de Instruções TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47. Vacuum Tube Condenser Microphone

Manual de Instruções TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47. Vacuum Tube Condenser Microphone Manual de Instruções TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47 Vacuum Tube Condenser Microphone 2 TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47 Manual de Instruções Instruções de Segurança Importantes Aviso! Terminais marcados

Leia mais

Física 1 Capítulo 7 Dinâmica do Movimento de Rotação Prof. Dr. Cláudio Sérgio Sartori.

Física 1 Capítulo 7 Dinâmica do Movimento de Rotação Prof. Dr. Cláudio Sérgio Sartori. Fíica Capítulo 7 Dinâmica do Movimento de Rotação Prof. Dr. Cláudio Sérgio Sartori. Introdução: Ao uarmo uma chave de roda para retirar o parafuo para trocar o pneu de um automóvel, a roda inteira pode

Leia mais

Programa de Formação Técnica Continuada. Proteção contra descargas Atmosféricas

Programa de Formação Técnica Continuada. Proteção contra descargas Atmosféricas Programa de Formação Técnica Continuada Proteção contra decarga Atmoférica 1. Origem e formação da decarga atmoférica...2 Índice 2. O parâmetro do Raio...4 3. Claificação da intalaçõe...4 4. Técnica de

Leia mais

Figura 3.1 - Curva granulométrica por peneiramento e sedimentação de uma amostra de solo residual (Minas de calcáreo Caçapava do Sul)

Figura 3.1 - Curva granulométrica por peneiramento e sedimentação de uma amostra de solo residual (Minas de calcáreo Caçapava do Sul) Nota de Aula - Mecânica do Solo 23 UNIDADE 3 GRANULOMETRIA DOS SOLOS 3.1 Introdução Todo o olo, em ua fae ólida, contêm partícula de diferente tamanho em proporçõe a mai variada. A determinação do tamanho

Leia mais

Vestibular 2013 2 a fase Gabarito Física

Vestibular 2013 2 a fase Gabarito Física etibular 203 2 a fae Gabarito Fíica Quetão 0 (alor: 5 ponto) Cálculo da variação da quantidade de movimento A velocidade inicial no momento do impacto erá a velocidade final da queda Aplicando conervação

Leia mais

Guia do Utilizador Português

Guia do Utilizador Português Guia do Utilizador Português iphone/ipod não incluído. jbl on stage micro II base com coluna de som para iphone/ipod Instruções de Segurança É favor ler as seguintes instruções antes de utilizar o equipamento:

Leia mais

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO INSTALAÇÃO LIGAÇÃO ELÉCTRICA SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DO AMBIENTE FÍSICA E QUÍMICA DA ATMOSFERA

CURSO DE ENGENHARIA DO AMBIENTE FÍSICA E QUÍMICA DA ATMOSFERA CURSO DE ENGENHARIA DO AMBIENE FÍSICA E QUÍMICA DA AMOSFERA Ano Lectivo 2004/2005 Época Epecial: 17/10/2005 I (4.8 valore) Atribua a cada uma da afirmaçõe eguinte, em jutificar, uma da claificaçõe: Verdadeiro

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA O fabricante aconselha um uso correcto dos aparelhos de iluminação!

Leia mais

Projeto Sinergia Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Departamento Nacional

Projeto Sinergia Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Departamento Nacional Projeto Sinergia Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Departamento Nacional Av. Ayrton Senna, 5.555 Barra da Tijuca CEP 22775-004 Rio de Janeiro RJ Brail Tel.: (21) 2136-5672 Fax: (21) 2136-5532/5689

Leia mais

Filtros Analógicos Ativos

Filtros Analógicos Ativos Filtro Analógico Ativo Topologia Sallen-Key FPB Prof. láudio A. Fleury onteúdo. Introdução. Filtro Paa-Baixa de a. Ordem 3. Mudança de Ecala 4. Filtro Paa-Alta de a. Ordem 5. Filtro Paa-Faixa e ejeita-faixa

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física

Imposto de Renda Pessoa Física Impoto de Renda Peoa Fíica 2006 Manual de Preenchimento Declaração de Ajute Anual Modelo Completo - Ano-calendário de 2005 Receita Federal Minitério da Fazenda GOVERNO FEDERAL Índice PÁG. ENTREGA DA DECLARAÇÃO

Leia mais

Nestas notas será analisado o comportamento deste motor em regime permanente.

Nestas notas será analisado o comportamento deste motor em regime permanente. MOTO DE INDUÇÃO TIFÁSICO 8/0/006 Ivan Camargo Introdução O motor de indução trifáico correponde a, aproximadamente, 5 % da carga elétrica do Brail, ou eja, 50 % da carga indutrial que, por ua vez, correponde

Leia mais

TECHCONNECT TC2-HDMIAUD MANUAL DO UTILIZADOR. www.visionaudiovisual.com/pt/techconnect/tc2-hdmiaud. TC2-HDMIAUD_manual_pt

TECHCONNECT TC2-HDMIAUD MANUAL DO UTILIZADOR. www.visionaudiovisual.com/pt/techconnect/tc2-hdmiaud. TC2-HDMIAUD_manual_pt TECHCONNECT TC2-HDMIAUD MANUAL DO UTILIZADOR www.visionaudiovisual.com/pt/techconnect/tc2-hdmiaud 1 DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE Quando aplicável, os produtos Vision são certificados e cumprem todos os regulamentos

Leia mais

P U C R S PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ENGENHARIA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CONCRETO ARMADO II FORÇA CORTANTE

P U C R S PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ENGENHARIA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CONCRETO ARMADO II FORÇA CORTANTE P U C R S PONTIFÍCI UNIERSIDDE CTÓLIC DO RIO GRNDE DO SUL FCULDDE DE ENGENHRI CURSO DE ENGENHRI CIIL CONCRETO RMDO II FORÇ CORTNTE Pro. lmir Schäer PORTO LEGRE MRÇO DE 006 1 FORÇ CORTNTE 1- Notaçõe principai

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ETUDANTE ERAMU OUT Dede já, agradecemo a ua participação neta nova etapa do Projecto de Tutoria a Etudante ERAMU verão OUT. Com ete inquérito, pretendemo dar a conhecer

Leia mais

Manual de instruções Máquina de gelo

Manual de instruções Máquina de gelo P Manual de instruções Máquina de gelo 104.025 / 104.040 V2/0412 Mantenha este manual de instruções pronto a ser utilizado com o produto. - 1 - 1. Informações gerais 3 1.1 Informações sobre o manual de

Leia mais

Digifort Standard Solução intermediária para instalação de até 32 câmeras

Digifort Standard Solução intermediária para instalação de até 32 câmeras Digifort Standard Solução intermediária para intalação de até 32 câmera A verão Standard fornece o recuro ideai para o monitoramento local e remoto de até 32 câmera por ervidor e por er a verão intermediária

Leia mais

Manual de Instruções U-CONTROL UCA202. Ultra-Low Latency 2 In/2 Out USB/Audio Interface with Digital Output

Manual de Instruções U-CONTROL UCA202. Ultra-Low Latency 2 In/2 Out USB/Audio Interface with Digital Output Manual de Instruções U-CONTROL UCA202 Ultra-Low Latency 2 In/2 Out USB/Audio Interface with Digital Output 2 U-CONTROL UCA202 Manual de Instruções 3 U-CONTROL UCA202 Manual de Instruções Índice Instruções

Leia mais

Slim-Line 80L 700.180G V2/1011

Slim-Line 80L 700.180G V2/1011 Slim-Line 80L 700.180G V2/1011 P 1. Informações gerais 82 1.1 Informações sobre o manual de instruções 82 1.2 Simbologia 82 1.3 Garantia 83 1.4 Direitos de autor 83 1.5 Declaração de conformidade 83 2.

Leia mais

31.1 Treliça de Mörsch

31.1 Treliça de Mörsch Univeridade Católica de Goiá - Departamento de Engenharia Etrutura de Concreto Armado I - Nota de Aula conteúdo 31 cialhamento 31.1 Treliça de Mörch O comportamento de peça fletida (fiurada) de concreto

Leia mais

Sistema de altifalantes Bluetooth 2.1 SP 120. Bedienungsanleitung Manual de instruções

Sistema de altifalantes Bluetooth 2.1 SP 120. Bedienungsanleitung Manual de instruções Sistema de altifalantes Bluetooth 2.1 SP 120 Bedienungsanleitung Manual de instruções Antes de conectar Agradecemos-lhe por haver adquirido este sistema de reprodução de multimédia. Para utilizar este

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA LIMA

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA LIMA EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL: n 070/204 PROCESSO ADMINISTRATIVO: n 278/204 IMPORTANTE: AO RETIRAR ESTE EDITAL, FAVOR PREENCHER O RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL E ENVIÁ-LO PARA O E-MAIL INFORMADO NO PROPRIO

Leia mais

CREATING TOMORROW S SOLUTIONS

CREATING TOMORROW S SOLUTIONS CREATING TOMORROW S SOLUTIONS Contrução civil I Ligante Polimérico I América do Sul Vião Geral do Polímero em Pó VINNAPAS Como você quer otimizar ua argamaa? A argamaa percorreram um longo caminho dede

Leia mais

GERAÇÃO DE SINAIS DE REFERÊNCIA PARA TRANSMISSORES DE TELEVISÃO RODRIGO OTÁVIO ROCHA CARDOSO

GERAÇÃO DE SINAIS DE REFERÊNCIA PARA TRANSMISSORES DE TELEVISÃO RODRIGO OTÁVIO ROCHA CARDOSO GERAÇÃO DE SINAIS DE REFERÊNCIA PARA TRANSMISSORES DE TELEVISÃO RODRIGO OTÁVIO ROCHA CARDOSO Diertação apreentada ao Intituto Nacional de Telecomunicaçõe, como parte do requiito para obtenção do Título

Leia mais

= T B. = T Bloco A: F = m. = P Btang. s P A. 3. b. P x. Bloco B: = 2T s T = P B 2 s. s T = m 10 B 2. De (I) e (II): 6,8 m A. s m B

= T B. = T Bloco A: F = m. = P Btang. s P A. 3. b. P x. Bloco B: = 2T s T = P B 2 s. s T = m 10 B 2. De (I) e (II): 6,8 m A. s m B eolução Fíica FM.9 1. e Com bae na tabela, obervamo que o atleta etá com 5 kg acima do peo ideal. No gráfico, temo, para a meia maratona: 1 kg,7 min 5 kg x x,5 min. Na configuração apreentada, a força

Leia mais

Digifort Professional A solução ideal para empresas que necessitam o gerenciamento de até 64 câmeras

Digifort Professional A solução ideal para empresas que necessitam o gerenciamento de até 64 câmeras Digifort Profeional A olução ideal para emprea que neceitam o gerenciamento de até 64 câmera A verão Profeional fornece o melhore recuro para o monitoramento local e remoto de até 64 câmera por ervidor,

Leia mais

Owner s Manual. ZT Amplifiers. Lunchbox Junior. Guitar Amplifier LBJ1

Owner s Manual. ZT Amplifiers. Lunchbox Junior. Guitar Amplifier LBJ1 Owner s Manual ZT ZT Amplifiers Lunchbox Junior Guitar Amplifier LBJ1 Features Top Panel VOLUME TONE GAIN INPUT 5 4 3 2 1 Rear Panel LUNCHBOX JUNIOR Guitar Amplifier LBJ1 ZT Amplifiers, Inc. Berkeley,

Leia mais

SITE EM JAVA PARA A SIMULAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS

SITE EM JAVA PARA A SIMULAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS SITE EM JAVA PARA A SIMULAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS Reumo Luca Franco de Ai¹ Marcelo Semenato² ¹Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia/Campu Jataí/Engenharia Elétrica/PIBIT-CNPQ lucafranco_jty@hotmail.com

Leia mais

Problemas de Injeção Os 10 Mais

Problemas de Injeção Os 10 Mais DuPont Perfomance Polymer Problema de Injeção O 10 Mai 0800-17-17-15 http://platico.dupont.com.br Problema de Injeção O 10 mai Por R.Wilkinon, E. A. Poppe, Karl Leidig, Karl Schirmer - Conultore Técnico

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Disco rígido. com ligação USB 1.1/2.0 e IEEE 1394. Copyright 2005, Eures GmbH. Reservados todos los derechos.

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Disco rígido. com ligação USB 1.1/2.0 e IEEE 1394. Copyright 2005, Eures GmbH. Reservados todos los derechos. MANUAL DE INSTRUÇÕES Disco rígido com ligação USB 1.1/2.0 e IEEE 1394 Copyright 2005, Eures GmbH. Reservados todos los derechos. Reservado el derecho de modificación técnica. Las marcas comerciales son

Leia mais

GARRAFEIRA. Modelo RV 8. Manual de Instruções

GARRAFEIRA. Modelo RV 8. Manual de Instruções GARRAFEIRA Modelo RV 8 Manual de Instruções Índice I. Indicações gerais de segurança...3 II. Especificações técnicas.......4 III. Partes principais, desenhos....5 IV. Esquema elétrico.....5 V. Instruções

Leia mais

www.inglesdojerry.com.br

www.inglesdojerry.com.br www.ingledojerry.com.br AGRADECIMENTOS Meu mai incero agradecimento, A Deu, que em ua incomenurável e infinita abedoria tem me dado aúde e força para atravé dete trabalho levar o enino do idioma a peoa

Leia mais

Máquinas Eléctricas. Motores de indução. Motores assíncronos. Arranque

Máquinas Eléctricas. Motores de indução. Motores assíncronos. Arranque Motore de indução Arranque São motore robuto e barato (fabricado em maa), embora tendo o inconveniente de não erem regulávei. Conequentemente, uma vez definido um binário e uma corrente, ete apena dependem

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA AB 2200 PLUS AMPLIFICADOR DE POTÊNCIA ESTÉREO PARA AUTOS Car Stereo Booster 360W POTÊNCIA DE SAÍDA (PMPO) CARACTERÍSTICAS 1 Estando conectado à saída para

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos gerais para gerir a Secretaria do Conselho da Magistratura (SECCM).

Estabelecer critérios e procedimentos gerais para gerir a Secretaria do Conselho da Magistratura (SECCM). Propoto por: Equipe da Secretaria do Conelho da Magitratura (SECCM) Analiado por: Repreentante da Adminitração Superior (RAS/SECCM) Aprovado por: Secretária da Secretaria do Conelho da Magitratura (SECCM)

Leia mais

Inclusão Social dos Jovens nos Assentamentos Rurais de Areia com ênfase no trabalho da Tutoria e recursos das novas TIC s

Inclusão Social dos Jovens nos Assentamentos Rurais de Areia com ênfase no trabalho da Tutoria e recursos das novas TIC s Incluão Social do Joven no Aentamento Rurai de Areia com ênfae no trabalho da Tutoria e recuro da nova TIC MIRANDA 1, Márcia C.V.; SILVA 2, Fátima do S.; FÉLIX 3, Jânio 1 Profeora orientadora e coordenadora

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET-SP ÁREA INDUSTRIAL Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos 1 a lista.

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET-SP ÁREA INDUSTRIAL Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos 1 a lista. ÁREA INDUSTRIAL Diciplina: Mecânica do Fluido Aplicada Exercício Reolvido 1 a lita Profeor: 1 de 7 Data: /03/008 Caruo Em todo o problema, ão upoto conhecido: água =1000kgm 3 e g= 9,80665m 1. Motrar que

Leia mais

Manual de instruções

Manual de instruções P Manual de instruções Salamandra eléctrica 100 A151.5001 V3/0211 Mantenha este manual de instruções pronto a ser utilizado com o produto! - 1 - 1. Informações gerais 3 1.1 Informações sobre o manual de

Leia mais

XDS-100. Manual de segurança R9898490

XDS-100. Manual de segurança R9898490 XDS-100 Manual de segurança R9898490 R59770579PT/00 25/08/2010 Barco nv Simulation Division Noordlaan 5, B-8520 Kuurne Telefone: +32 56.36.82.11 Fax: +32 56.36.84.86 E-mail: info@barco.com Visite-nos na

Leia mais

Exercícios Resolvidos de Biofísica

Exercícios Resolvidos de Biofísica Exercício Reolvido de Biofíica Faculdade de Medicina da Univeridade de oimbra Exercício Reolvido de Biofíica Metrado ntegrado em Medicina MEMBRNS HOMOGÉNES Exercício 1. Numa experiência com uma membrana

Leia mais

Livro para a SBEA (material em construção) Edmundo Rodrigues 9. peneiras

Livro para a SBEA (material em construção) Edmundo Rodrigues 9. peneiras Livro para a SBEA (material em contrução) Edmundo Rodrigue 9 4.1. Análie granulométrica Granulometria, graduação ou compoição granulométrica de um agregado é a ditribuição percentual do eu divero tamanho

Leia mais

Capítulo I Tensões. Seja um corpo sob a ação de esforços externos em equilíbrio, como mostra a figura I-1:

Capítulo I Tensões. Seja um corpo sob a ação de esforços externos em equilíbrio, como mostra a figura I-1: apítuo I Seja um corpo ob a ação de eforço externo em equiíbrio, como motra a figura I-1: Figura I-3 Eforço que atuam na eção para equiibrar o corpo Tome-e, agora, uma pequena área que contém o ponto,

Leia mais

Manual do Utilizador do Kit Sem Fios para Viatura (CK-1W) 9355973 2ª Edição

Manual do Utilizador do Kit Sem Fios para Viatura (CK-1W) 9355973 2ª Edição Manual do Utilizador do Kit Sem Fios para Viatura (CK-1W) 9355973 2ª Edição DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE Nós, NOKIA CORPORATION, declaramos, sob a nossa única e inteira responsabilidade, que o produto CK-1W

Leia mais

TECHCONNECT TC2 VGATP MANUAL DO UTILIZADOR

TECHCONNECT TC2 VGATP MANUAL DO UTILIZADOR TECHCONNECT TC2 VGATP MANUAL DO UTILIZADOR www.visionaudiovisual.com/techconnect/tc2_vgatp 1 DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE Quando aplicável, os produtos Vision são certificados e cumprem todos os regulamentos

Leia mais

PENSAMENTO SISTÊMICO APLICADO A SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO. Leila Lage Humes lhumes@usp.br

PENSAMENTO SISTÊMICO APLICADO A SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO. Leila Lage Humes lhumes@usp.br V I I S E M E A D E S T U D O D E C A S O M É T O D O S Q U A N T I T A T I V O S E I N F O R M Á T I C A PENSAMENTO SISTÊMICO APLICADO A SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO Leila Lage Hume lhume@up.br

Leia mais

TECHCONNECT TC2-HDMIIP MANUAL DO UTILIZADOR. www.visionaudiovisual.com/techconnect/tc2-hdmiip. TC2-HDMIIP_manual_pt

TECHCONNECT TC2-HDMIIP MANUAL DO UTILIZADOR. www.visionaudiovisual.com/techconnect/tc2-hdmiip. TC2-HDMIIP_manual_pt TECHCONNECT TC2-HDMIIP MANUAL DO UTILIZADOR www.visionaudiovisual.com/techconnect/tc2-hdmiip 1 DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE Quando aplicável, os produtos Vision são certificados e cumprem todos os regulamentos

Leia mais

860w 1060w 1062w 1260w 1262w

860w 1060w 1062w 1260w 1262w DEUTSCH ENGLISH R E F E R E N C E 860w 1060w 1062w 1260w 1262w DANSK SVENSK ITALIANO NEDERLANDS ESPAÑOL FRANÇAIS SUOMI Русский POLSKI R E F E R E N C E Obrigado por ter adquirido os subwoofers Série Reference

Leia mais

150320 150310 V1/0815

150320 150310 V1/0815 150320 150310 V1/0815 P PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Índice 1. Segurança... 72 1.1 Indicações de segurança... 72 1.2 Explicação dos símbolos... 74 1.3 Fontes de riscos... 74 1.4

Leia mais

PORTUGUÊS. Modelos LS 900-ls 700-ls 500-ls. Modelos RT 90-rt 70-rt 50-rt

PORTUGUÊS. Modelos LS 900-ls 700-ls 500-ls. Modelos RT 90-rt 70-rt 50-rt PORTUGUÊS Modelos LS 900-ls 700-ls 500-ls Modelos RT 90-rt 70-rt 50-rt PORTUGUÊS INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES LEIA ANTES DE USAR O EQUIPAMENTO 1. Leia estas instruções. 2. Guarde estas instruções.

Leia mais

Fotografando o Eclipse Total da Lua

Fotografando o Eclipse Total da Lua Fotografando o Eclipe Total da Lua (trabalho apreentado para o Mueu de Atronomia e Ciência Afin) http://atrourf.com/diniz/artigo.html Autor: Joé Carlo Diniz (REA-BRASIL) "Você pode e deve fotografar o

Leia mais

BS 29. Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.

BS 29. Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer. BS 29 P P Espelho de bolso iluminado Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.de

Leia mais

Manual de instruções Versão 1.0 Agosto de 2005 PORTUGUÊS INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES ADVERTÊNCIA: De forma a diminuir o risco de choque eléctrico, não remover a cobertura (ou a secção de trás).

Leia mais

EXPERIÊNCIA 7 CONVERSORES PARA ACIONAMENTO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS

EXPERIÊNCIA 7 CONVERSORES PARA ACIONAMENTO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA E DE COMPUTAÇÃO - UNICAMP EE-832 - LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA INDUSTRIAL EXPERIÊNCIA 7 CONVERSORES PARA ACIONAMENTO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS 7. Introdução A máquina de corrente

Leia mais

CONTROLO DE SISTEMAS. APONTAMENTOS DE MATLAB CONTROL SYSTEM Toolbox. Pedro Dinis Gaspar António Espírito Santo J. A. M.

CONTROLO DE SISTEMAS. APONTAMENTOS DE MATLAB CONTROL SYSTEM Toolbox. Pedro Dinis Gaspar António Espírito Santo J. A. M. UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROMECÂNICA CONTROLO DE SISTEMAS APONTAMENTOS DE MATLAB CONTROL SYSTEM Toolbox Pedro Dini Gapar António Epírito Santo J. A. M. Felippe de Souza

Leia mais