Caderno de Especificações - DO Beira Interior PDO-PT-A I. NOME(S) A REGISTAR: Beira Interior

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caderno de Especificações - DO Beira Interior PDO-PT-A I. NOME(S) A REGISTAR: Beira Interior"

Transcrição

1 I. NOME(S) A REGISTAR: Beira Interior II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, IP Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço: 5, Rua Mouzinho da Silveira Lisboa Portugal Telefone: Telecopiadora: Endereço(s) electrónico(s): III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: Caderno de Especificações DO Beira Interior - final.pdf IV. DECISÃO NACIONAL DE APROVAÇÃO: Referência jurídica: Portaria nº 165/2005, de 11 de Fevereiro V. DOCUMENTO ÚNICO Nome(s) a registar: Beira Interior Termo(s) equivalente(s): - Nome utilizado tradicionalmente: Não Base jurídica para a transmissão: Artigo 118.º-S do R. (CE) n.º 1234/2007 O presente processo técnico inclui alterações adotadas em conformidade com: Artigo 73.º, n.º 1, alínea c), do Reg. (CE) n.º607/2009. Tipo de indicação geográfica: DOP Denominação de Origem Protegida 1. CATEGORIA DE PRODUTOS VITIVINÍCOLAS 1. Vinho 4. Vinho espumante 2. DESCRIÇÃO DO(S) VINHO(S) Vinhos e vinhos espumantes DO Beira Interior Características analíticas: Os vinhos DO Beira Interior, com exceção do clarete, devem apresentar um título alcoométrico volúmico adquirido mínimo de: a) Vinho tinto 12% vol.; b) Vinho tinto com o designativo palhete ou palheto 11,5% vol.; c) Vinho branco e rosado 11% vol.; d) Vinho tinto com direito à menção «Selecção» 13% vol.; e) Vinho branco com direito à menção «Selecção» 12% vol.; f) Vinho espumante 11% vol. O vinho DO Beira Interior tinto com o designativo clarete deve apresentar um título alcoométrico volúmico adquirido máximo de 11,5% vol. 1

2 Características organolépticas: Os vinhos com direito à DO Beira Interior apresentam características organolépticas que se manifestam, nos vinhos brancos como vinhos de grande exuberância aromática e muita frescura, enquanto que, os vinhos tintos são mais complexos com aromas a especiarias e frutos vermelhos tendo grande frescura que lhe é dada essencialmente devido à altitude a que estes vinhos são produzidos. Os vinhos espumantes refletem muita frescura e apresentam grande exuberância aromática. 3. MENÇÕES TRADICIONAIS a. Alínea a) - Denominação de origem controlada (D.O.C.) Denominação de origem (D.O.) b. Alínea b) - Superior, Super reserva, Reserva velha (ou grande reserva), Reserva, Garrafeira, Escolha e Colheita Selecionada 4. PRÁTICAS VITÍCOLAS: a. Práticas Enológicas: Vinhos e vinhos espumantes DO Beira Interior 1.Tipo de prática enológica: Práticas culturais Descrição da prática: As vinhas, instaladas nas áreas e solos definidos para a respectiva região vitivinícola, devem ser estremes, de forma baixa, (entende-se por forma baixa as cepas ou videiras que tenham a abertura de poda à altura máxima de 1 m). A forma de condução deve ser em cordão bilateral, unilateral, em guyot ou em taça, encontrarem-se no quarto ano de produção e as castas existentes e as respectivas percentagens devem estar em consonância com o estipulado na legislação sobre esta matéria. As uvas devem ser colhidas em estado próprio de maturação e em boas condições sanitárias. 2.Tipo de prática enológica: Restrição pertinente à vinificação Descrição da prática: Os mostos destinados aos vinhos DO Beira Interior devem possuir um título alcoométrico volúmico natural mínimo de: Vinho tinto 12 % vol.; Vinho tinto com o designativo palhete ou palheto 11,5 % vol.; Vinho tinto com o designativo clarete 11 % vol.; Vinho branco e rosado 11 % vol.; Vinho tinto com direito à menção Selecção 13 % vol.; Vinho branco com direito à menção Selecção 12 % vol.; Vinho base para vinho espumante com DO 11 % vol. A vinificação em separado de uma única casta, ou de duas castas em proporção determinada, deve ser previamente comunicada à entidade certificadora, que desenvolve as diligências necessárias ao seu acompanhamento e ao registo dos depósitos onde ficam contidos os respectivos mostos, permitindo a abertura de contas correntes específicas, onde se efetuam todos os lançamentos, incluindo as meras transferências de depósitos e todas as perdas verificadas. 3.Tipo de prática enológica: Prática enológica específica Descrição da prática: Na elaboração dos vinhos DO Beira Interior são seguidos os métodos de vinificação tradicionais e as práticas e tratamentos enológicos legalmente autorizados, sendo que: Os vinhos tintos devem ser obtidos exclusivamente a partir de uvas tintas, por curtimenta e sua maceração intensa; Os vinhos palhetes ou palhetos podem resultar de uma curtimenta parcial de uvas tintas ou de curtimenta conjunta de uvas tintas e brancas, não podendo as uvas brancas ultrapassar 15% do total; 2

3 Os vinhos claretes são elaborados segundo o processo estabelecido na alínea anterior, não podendo, neste caso, as uvas brancas ultrapassar 45% do total; Os vinhos brancos devem ser obtidos exclusivamente a partir de uvas brancas pelo processo de «bica aberta» ou ainda por um processo de maceração muito leve das uvas; Os vinhos rosados são elaborados segundo os processos estabelecidos na alínea anterior para os vinhos brancos, mas devem resultar apenas da vinificação de uvas tintas ou de uma mistura de uvas brancas e tintas em que aquelas não excedam 30% do total. Os períodos mínimos de estágio para os vinhos com direito à denominação de origem Beira Interior são os seguintes: a) Vinho branco, tinto, rosado, palhete ou palheto e clarete não carecem de qualquer período de estágio, podendo ser engarrafados e comercializados logo que sejam certificados pela entidade certificadora; b) Vinho branco com direito à menção «Selecção» carece de um período mínimo de seis meses; c) Vinho tinto com direito à menção «Selecção» carece de um período mínimo de 12 meses; d) Vinho espumante carece de um período mínimo de nove meses de permanência nas instalações do preparador após a data do engarrafamento para poder ser comercializado. b. Rendimentos máximos O rendimento máximo por hectare das vinhas destinadas aos vinhos com direito à DO Beira Interior é fixado em 55 hl. 5. ÁREA DELIMITADA Do concelho de Almeida, as freguesias de Almeida, Castelo Bom, Junça, Malpartida e Naves; O concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, excetuando a freguesia de Escalhão, da Região Demarcada do Douro. Os concelhos de Belmonte, Castelo Branco, Covilhã, Fundão, Manteigas e Penamacor; Do concelho da Guarda, as freguesias de Benespera, Famalicão, Gonçalo, Valhelhas e Vela; Do concelho de Idanha-a-Nova, as freguesias de Aldeia de Santa Margarida, Idanha-a-Velha, Medelim, Monsanto, Oledo e São Miguel de Acha, do concelho do Sabugal, as freguesias de Bendada, Casteleiro e Santo Estêvão; do concelho de Vila Velha de Ródão, a freguesia com o mesmo nome, O concelho de Pinhel; do concelho de Celorico da Beira, as freguesias de Açores, Baraçal, Celorico (Santa Maria), Celorico (São Pedro), Forno Telheiro, Lajeosa do Mondego, Maçal do Chão, Minhocal, Ratoeira e Velosa; do concelho da Guarda, as freguesias de Avelãs da Ribeira, Codesseiro, Porto da Carne, Sobral da Serra e Vila Cortês do Mondego; do concelho de Meda, as freguesias de Barreira, Carvalhal, Coriscada, Marialva, Rabaçal e Vale Flor; do concelho de Trancoso, as freguesias de Carnicães, Cogula, Cótimos, Feital, Freches, Granja, Moimentinha, Póvoa do Concelho, Souto Maior, Tamanhos, Torres, Trancoso (São Pedro), Valdujo, Vale do Seixo, Vila Franca das Naves, Vila Garcia e Vilares. a. Zona NUTS PT168 Beira Interior Norte PT167 Serra da Estrela PT1 CONTINENTE PT PORTUGAL b. Mapas da área delimitada: Número de mapas anexados UVAS DE VINHO a. Inventário das principais castas de uvas de vinho b. Castas de uvas de vinho da lista da OIV: Encruzado B 3

4 Petit Bouschet N Petit Verdot N Bical B Siria B Pinot Noir N Bastardo N Malvasia Rei B Malvasia Fina B Marufo N Syrah N Arinto do Interior B Cabernet-Sauvignon N Camarate N Arinto B Rabo de Ovelha Tinto N Merlot N Folgasao B Trincadeira N Folha de Figueira B Fonte Cal B Fernao Pires B Sauvignon B Aragonez N Riesling B Alicante Bouschet N Grand Noir N Alicante Branco B Alfrocheiro N Caladoc N Tinto Cao N Gouveio B Touriga Franca N Touriga Nacional N Tinta Carvalha N Rufete N Chardonnay B Tinta Barroca N Jaen N Mourisco N Baga N c. Outras castas 7. RELAÇÃO COM A ÁREA GEOGRÁFICA Elementos relativos à área geográfica: A zona de produção dos vinhos com DO Beira Interior compreende as Sub-regiões de Castelo Rodrigo Cova da Beira e Pinhel. A altitude média das vinhas para a produção de vinhos DO Beira Interior varia entre os 300 e os 700 metros de altitude. O clima da região apresenta uma precipitação média é da ordem dos 800 a 1000 mm/ano encontrando-se contudo concentrada nos meses de Inverno e primavera, dando normalmente origem a um excesso de água no solo neste período. 4

5 No verão por sua vez quase não chove, apresentando-se os meses de Julho e Agosto como os mais secos do ano em que o valor médio de precipitação é inferior a 10 mm/m2. As vinhas destinadas à produção dos vinhos DO Beira Interior devem estar, ou ser instaladas, em solos com as características a seguir indicadas e com a exposição aconselhável para a produção de vinhos de qualidade: Solos mediterrânicos pardos ou vermelhos de xistos metamorfizados e gneisses; Solos mediterrânicos pardos de xistos ou grauvaques do pré-câmbrico; Solos litólicos não húmicos de granitos e migmatitos. Dados sobre o produto: A região dos vinhos com direito à DO Beira Interior caracteriza-se por uma irregular distribuição anual de precipitação com um Verão muito seco. O clima associado às características dos solos são elementos fundamentais para se obterem vinhos brancos de grande exuberância aromática e muita frescura e vinhos tintos mais complexos com aromas a especiarias e frutos vermelhos e apresentam grande frescura. Nexo causal: A produção vinho naquela região remonta ao tempo dos romanos fazendo disso prova os diversos lagares talhados nas rochas graníticas onde na época o vinho era produzido. O vinho foi durante séculos um produto de grande importância remontando à época romana, mas foi no limiar do século XII pelas mãos dos Monges de Cister que a vinha teve um grande incremento e foram tomadas medidas de protecção para os vinhos desta área geográfica dada a sua qualidade e importância social e económica para aquela região. O clima mediterrâneo que caracteriza a região associado aos solos, castas utilizadas e sistema de instalação das vinhas são elementos fundamentais que contribuem para as características dos vinhos naquela área geográfica essencialmente devido à altitude. 8. CONDIÇÕES COMPLEMENTARES 1. Quadro jurídico: Na legislação nacional Tipo de condição complementar: Disposições adicionais relativas à rotulagem Descrição da condição: Apreciação prévia à comercialização da rotulagem. A marca é uma indicação obrigatória na rotulagem. 2. Quadro jurídico: Na legislação nacional Tipo de condição complementar: Derrogação relativa à produção na área geográfica delimitada Descrição da condição: É permitida a elaboração de vinhos com denominação de origem Beira Interior a partir de uvas produzidas na área da região da Beira Interior e vinificadas fora dela, mediante autorização, caso a caso, da entidade certificadora, desde que, cumulativamente, estejam reunidas as seguintes condições: O local de vinificação esteja situado a uma distância não superior a 10 km em relação ao limite da DO Beira Interior; Haja parecer favorável da entidade certificadora da região limítrofe envolvida onde as uvas vão ser vinificadas. 3. Quadro jurídico: Na legislação nacional Tipo de condição complementar: Embalagem na área geográfica delimitada Descrição da condição: Sempre que os operadores necessitem de movimentar o seu produto vínico a granel com denominação de origem Beira Interior é obrigatório informar a CVRBI dando indicação do motivo do transporte. 5

6 9. MATERIAL DE APOIO a. Outro(s) documento(s): Descrição: Portaria nº 178/2010 de 25 de Maio. Descrição: Nota justificativa artº 73 Descrição: Pedido da parte interessada VI. OUTRAS INFORMAÇÕES 1. DADOS RELATIVOS AO INTERMEDIÁRIO Nome do intermediário: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Endereço: 5, Rua Mouzinho da Silveira Lisboa Portugal Telefone: Telecopiadora: Endereço(s) electrónico(s): 2. DADOS RELATIVOS ÀS PARTES INTERESSADAS Nome e título da parte interessada: Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) Estatuto jurídico: Associação de direito privado e carácter interprofissional Nacionalidade: Portugal Endereço: - Lt 7-1º Av. Cidade de Safed Guarda Portugal Telefone: Telecopiadora: Endereço(s) electrónico(s): 3. LIGAÇÃO PARA O CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Link: https:// webgate.ec.europa.eu/ecaudalie/attachmentdownload.do?attachmentid= LÍNGUA DO PEDIDO: Português 5. LIGAÇÃO COM E-BACCHUS Beira Interior seguida ou não de Castelo Rodrigo Beira Interior seguida ou não de Cova da Beira Beira Interior seguida ou não de Pinhel 6

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: CVR Lisboa-Caderno Especificações DO ÓBIDOS final.pdf

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: CVR Lisboa-Caderno Especificações DO ÓBIDOS final.pdf I. NOME(S) A REGISTAR: Óbidos II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua Mouzinho

Leia mais

Caderno de Especificações IG AÇORES PGI-PT- A1447. I. NOME(S) A REGISTAR: Açores

Caderno de Especificações IG AÇORES PGI-PT- A1447. I. NOME(S) A REGISTAR: Açores I. NOME(S) A REGISTAR: Açores II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua Mouzinho

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PESCAS E FLORESTAS

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PESCAS E FLORESTAS N. o 30 11 de Fevereiro de 2005 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 951 Animação Actividades de interpretação Desporto de natureza Custo (euros) Reserva Natural da Serra da Malcata Ecoturismo S. L. Espanha Passeios

Leia mais

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: Cad. especificações IG Alentejano final.pdf

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: Cad. especificações IG Alentejano final.pdf I. NOME(S) A REGISTAR: Alentejano II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, IP Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: CVRLisboa-Caderno Especificações DO ALENQUER final.pdf

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: CVRLisboa-Caderno Especificações DO ALENQUER final.pdf I. NOME(S) A REGISTAR: Alenquer II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, IP Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua Mouzinho

Leia mais

Caderno de Encargos DO Portimão PDO-PT- A1452. I. NOME(S) A REGISTAR: Portimão

Caderno de Encargos DO Portimão PDO-PT- A1452. I. NOME(S) A REGISTAR: Portimão I. NOME(S) A REGISTAR: Portimão II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua

Leia mais

Caderno de Especificações DO Lagos PDO-PT-A1454. I. NOME(S) A REGISTAR: Lagos

Caderno de Especificações DO Lagos PDO-PT-A1454. I. NOME(S) A REGISTAR: Lagos I. NOME(S) A REGISTAR: Lagos II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, IP Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua Mouzinho

Leia mais

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES Estatuto: Em anexo Nome do processo: Caderno especificações DOP Madeirense IVBAM final.

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES Estatuto: Em anexo Nome do processo: Caderno especificações DOP Madeirense IVBAM final. I. NOME(S) A REGISTAR: Madeirense II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua

Leia mais

Caderno de Encargos DO Tavira PDO-PT-A1449. I. NOME(S) A REGISTAR: Tavira

Caderno de Encargos DO Tavira PDO-PT-A1449. I. NOME(S) A REGISTAR: Tavira I. NOME(S) A REGISTAR: Tavira II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua Mouzinho

Leia mais

Caderno de Especificações IG Transmontano PGI-PT-A1467. I. NOME(S) A REGISTAR: Transmontano

Caderno de Especificações IG Transmontano PGI-PT-A1467. I. NOME(S) A REGISTAR: Transmontano I. NOME(S) A REGISTAR: Transmontano II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, IP Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Endereço: 5, Rua

Leia mais

Região Vitivinícola do Algarve

Região Vitivinícola do Algarve Região Vitivinícola do Algarve Região Vitivinícola do Algarve 1 Índice 1. Introdução pág. 3 2. Caracterização da região pág. 3 3. Castas pág. 4 4. Tipos de vinhos pág. 4 5. Rótulos premiados pág. 5 6.

Leia mais

Manda o Governo, pelo Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pesca, o seguinte:

Manda o Governo, pelo Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pesca, o seguinte: A Portaria n.º 370/99, de 20 de Maio, e a Portaria n.º 424/2001, de 19 de Abril, reconheceram aos vinhos de mesa tinto, branco e rosado ou rosé da região do Ribatejo a possibilidade de usarem a menção

Leia mais

I. NOMES(S) A REGISTAR: Palmela

I. NOMES(S) A REGISTAR: Palmela I. NOMES(S) A REGISTAR: Palmela II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

Prospecção das castas antigas na região da Beira Interior

Prospecção das castas antigas na região da Beira Interior Prospecção das castas antigas na região da Beira Interior BEIRA INTERIOR Prospeção e conservação em larga escala da diversidade das castas antigas de videira em Portugal BEIRA INTERIOR AREA DE INFLUÊNCIA

Leia mais

Caderno de Especificações DO Bairrada PDO-PT-A1537. I. NOME(S) A REGISTAR: Bairrada

Caderno de Especificações DO Bairrada PDO-PT-A1537. I. NOME(S) A REGISTAR: Bairrada I. NOME(S) A REGISTAR: Bairrada II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

Caderno de Especificações DO DoTejo PDO-PT-A1544. I. NOME(S) A REGISTAR: DoTejo

Caderno de Especificações DO DoTejo PDO-PT-A1544. I. NOME(S) A REGISTAR: DoTejo I. NOME(S) A REGISTAR: DoTejo II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

Caderno de Especificações DO Trás-os-Montes PDO-PT-A1466. I. NOME(S) A REGISTAR: Trás-os-Montes

Caderno de Especificações DO Trás-os-Montes PDO-PT-A1466. I. NOME(S) A REGISTAR: Trás-os-Montes I. NOME(S) A REGISTAR: Trás-os-Montes II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

Manual em caixas de 15 Kg Vinificação. cubas de aço inox. Estágio Maturação em cubas de aço inox durante 3 meses.

Manual em caixas de 15 Kg Vinificação. cubas de aço inox. Estágio Maturação em cubas de aço inox durante 3 meses. A Serenada Enoturismo integra duas parcelas de vinha: a vinha velha, plantada em 1961 e a nova em 2008. Os vinhos são frescos, minerais, complexos e elegantes. As vinhas situam-se a cerca de 10 km da orla

Leia mais

A VINHA E O VINHO: Inovação e Competitividade do Sector. As Castas dos Vinhos do Alentejo

A VINHA E O VINHO: Inovação e Competitividade do Sector. As Castas dos Vinhos do Alentejo ATEVA Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo VINIPAX Experiências a Sul A VINHA E O VINHO: Inovação e Competitividade do Sector As Castas dos Vinhos do Alentejo Francisco Mata Parque de Feiras

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO TABELA DE PREÇOS DE VENDA DE BENS

DIRECÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO TABELA DE PREÇOS DE VENDA DE BENS DIRECÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO TABELA DE PREÇOS DE VENDA DE BENS - 2012 (AO ABRIGO DA LEI Nº 2/2004, DE 15 DE JANEIRO, COM A NOVA REDACÇÃO DADA PELA LEI Nº 51/2005, DE 30 DE AGOSTO)

Leia mais

P O R T F O L I O 2013

P O R T F O L I O 2013 2013 P O R T F O L I O P O R T F O L I O PRODUTOR ENGARRAFADOR José Francisco Lopes Preto DENOMINAÇÃO DOC Trás-os-Montes REGIÃO E SUB-REGIÃO Trás-os-Montes, Planalto Mirandês SELECÇÃO DE CASTAS Touriga

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA ROTULAGEM

REGULAMENTO INTERNO DA ROTULAGEM REGULAMENTO INTERNO DA ROTULAGEM O presente Regulamento tem como objectivo definir as regras de rotulagem específicas dos produtos com Denominação de Origem (DO) Vinho Verde complementares às legalmente

Leia mais

Importância da utilização de plantas de qualidade

Importância da utilização de plantas de qualidade DIREÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO Importância da utilização de plantas de qualidade Anabela Andrade DAAP, Divisão de Apoio à Agricultura e Pescas, 2014 Com uma área total de 240.000 hectares

Leia mais

!!!! Grande Escolha Herdade Fonte Paredes 2012 Regional Alentejano Vinho Branco! Região: Alentejo. Colheita: Castas: 100% Chardonnay.

!!!! Grande Escolha Herdade Fonte Paredes 2012 Regional Alentejano Vinho Branco! Região: Alentejo. Colheita: Castas: 100% Chardonnay. Grande Escolha Herdade Fonte Paredes 2012 Regional Alentejano Vinho Branco Colheita: 2012 Castas: 100% Chardonnay. Prova organoléptica: Cor citrina. Excelente intensidade e complexidade aromática lembrando

Leia mais

I. NOMES(S) A REGISTAR: Setúbal

I. NOMES(S) A REGISTAR: Setúbal I. NOMES(S) A REGISTAR: Setúbal II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

Quinta dos Termos, Lda. Carvalhal Formoso Belmonte Portugal Tel.: (+351) Fax: (+351)

Quinta dos Termos, Lda. Carvalhal Formoso Belmonte Portugal Tel.: (+351) Fax: (+351) Localização A Quinta dos Termos está situada no centro de Portugal, nas faldas da encosta Sul da Serra da Estrela (montanha mais alta de Portugal Continental 2.000 m), assim resguardada dos ventos frios

Leia mais

Herdade da Figueirinha

Herdade da Figueirinha Pinot Noir 2009 O Pinot Noir 2009 é um Vinho Regional Alentejano produzido a partir da casta Pinot Noir, de uvas provenientes da, situada na região de Beja. Apresenta cor rubi intensa, aroma frutado, menta,

Leia mais

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: Caderno de especificações- DO Alentejo pdf

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES: Estatuto: Em anexo Nome do processo: Caderno de especificações- DO Alentejo pdf I. NOMES(S) A REGISTAR: Alentejo II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

DECRETO LEI Nº. Os vinhos produzidos na região do Dão desfrutam de renome já secular, tendo a sua tipicidade sido legalmente reconhecida pela Carta

DECRETO LEI Nº. Os vinhos produzidos na região do Dão desfrutam de renome já secular, tendo a sua tipicidade sido legalmente reconhecida pela Carta DECRETO LEI Nº. Os vinhos produzidos na região do Dão desfrutam de renome já secular, tendo a sua tipicidade sido legalmente reconhecida pela Carta de Lei de 18 de Setembro de 1908, que delimitou a sua

Leia mais

O Vinho do Porto. Eduardo Abade. Wine - Karen Kauffman. Simple. Wine. Centro de Estudos Vitivinícolas do Douro. Anadia 07Set06

O Vinho do Porto. Eduardo Abade. Wine - Karen Kauffman. Simple. Wine. Centro de Estudos Vitivinícolas do Douro. Anadia 07Set06 O Vinho do Porto Eduardo Abade Centro de Estudos Vitivinícolas do Douro Simple Wine Wine - Karen Kauffman Anadia 07Set06 Região Demarcada do Douro 1ª REGIÃO DEMARCADA E REGULAMENTADA DO MUNDO 1ª REGIÃO

Leia mais

Vertice Reserva Bruto 10 Trás-Os-Montes 25,00

Vertice Reserva Bruto 10 Trás-Os-Montes 25,00 GRANDES ESCOLHAS VINHO BRANCO Soalheiro Reserva Alvarinho 13 Minho 45,00 Redoma Rabigato, Códega, Viosinho, Donzelinho & Gouveio 14 Douro 31,00 Campolargo Cerceal 14 Bairrada 40,00 Qta dos Carvalhais Reserva

Leia mais

Catálogo de Natal 2013

Catálogo de Natal 2013 Catálogo de Natal 2013 Adega de Portalegre A frescura e a elegância em grandes vinhos com grandes prémios Na Serra de S. Mamede, nascem grandes vinhos do Alentejo Já dizia, o professor Francisco António

Leia mais

Reorganização Administrativa do Território das Freguesias - (RATF)

Reorganização Administrativa do Território das Freguesias - (RATF) Guarda Aguiar da Beira Aguiar da Beira Agregação União das freguesias de Aguiar da Beira e Coruche Guarda Aguiar da Beira Carapito Sem alteração Guarda Aguiar da Beira Cortiçada Sem alteração Guarda Aguiar

Leia mais

VINHO VERDE D.O. PORTARIA N. 668/2010 DE 11 DE AGOSTO 2010

VINHO VERDE D.O. PORTARIA N. 668/2010 DE 11 DE AGOSTO 2010 VINHO VERDE D.O. PORTARIA N. 668/2010 DE 11 DE AGOSTO 2010 O Decreto -Lei n.º 263/99, de 14 de Julho, aprovou os Estatutos da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, actualizando diversas disposições relativas

Leia mais

Tel Fax

Tel Fax WINE PORTFOLIO PREMIUM VINHO DO PORTO ADEGA DE COLARES A SERENADA HERDADE DA AJUDA QUINTA PENEDO DO SALTO QUINTA DO SOBREIRÓ DE CIMA QUINTA DA FIRMIDÃO HERDADE DA AMENDOEIRA ALENTEJO & DOURO PORTO SINTRA

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS 620 Diário da República, 1.ª série N.º 45 5 de Março de 2010 aquisição de serviços de prestação de cuidados de saúde, nas áreas da urologia, cirurgia cardiotorácica, ortopedia, cirurgia vascular e oftalmologia,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS 2416 Diário da República, 1.ª série N.º 79 23 de Abril de 2009 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS Portaria n.º 426/2009 de 23 de Abril Ainda que os vinhos com direito ao uso

Leia mais

Forum Anual dos Vinhos de Portugal A BIODIVERSIDADE NAS CULTURAS-BASE DA CADEIA ALIMENTAR (CASTAS E CLONES)

Forum Anual dos Vinhos de Portugal A BIODIVERSIDADE NAS CULTURAS-BASE DA CADEIA ALIMENTAR (CASTAS E CLONES) Forum Anual dos Vinhos de Portugal Palácio da Bolsa, Porto A BIODIVERSIDADE NAS CULTURAS-BASE DA CADEIA ALIMENTAR (CASTAS E CLONES) J.E. Eiras Dias, A. Graça, A. Martins 28 de Novembro de 2012 Variedades

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO POTENCIAL DE PRODUÇÃO DO SECTOR VIVEIRISTA VITÍCOLA

CARACTERIZAÇÃO DO POTENCIAL DE PRODUÇÃO DO SECTOR VIVEIRISTA VITÍCOLA CARACTERIZAÇÃO DO POTENCIAL DE PRODUÇÃO DO SECTOR VIVEIRISTA VITÍCOLA Ricardo ANDRADE VITICERT Rua Cândido dos Reis, 1 Polígono do IVV 2560-312 TORRES VEDRAS geral@viticert.mail.pt RESUMO O sector viveirista

Leia mais

o m e l h o r v i n h o p o s s í v e l a o m e n o r p r e ç o p o s s í v e l

o m e l h o r v i n h o p o s s í v e l a o m e n o r p r e ç o p o s s í v e l o m e l h o r v i n h o p o s s í v e l a o m e n o r p r e ç o p o s s í v e l Visconte i m p o r t a ç ã o, e x p o r t a ç ã o e d i s t r i b u i ç ã o d e v i n h o s t e l : ( + 5 5 6 1 ) 3 3 4 0

Leia mais

Capítulo I Normas Relativas à Rotulagem de Vinhos DOP

Capítulo I Normas Relativas à Rotulagem de Vinhos DOP Página 1/26 Edição 2 Revisão 6 Data de Aprovação 30/01/2017 Capítulo I Normas Relativas à Rotulagem de Vinhos DOP PARTE I INDICAÇÕES OBRIGATÓRIAS Estas indicações, a constar da rotulagem dos recipientes

Leia mais

AVINHEZ. Tipo: Vinho Branco 5 L Graduação: 9 % Vol. Observações Exame Visual: Exame Olfativo: Exame Gustativo:

AVINHEZ. Tipo: Vinho Branco 5 L Graduação: 9 % Vol. Observações Exame Visual: Exame Olfativo: Exame Gustativo: AVINHEZ Tipo: Vinho Branco 5 L Graduação: 9 % Vol. Engarrafador: JDA Jarros D`Alegria Vinhos Lda. Castas: Brancas Tradicionais Portuguesas. Vinificação: Vinificado partir das castas brancas tradicionais

Leia mais

N. o de Maio de 2006 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto. CAPÍTULO II Denominação de origem Douro

N. o de Maio de 2006 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto. CAPÍTULO II Denominação de origem Douro N. o 100 24 de Maio de 2006 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE 7415 Colaborou no desenvolvimento da actual aplicação de gestão de pessoal e vencimentos, na elaboração de alguns módulos; Desenvolveu a aplicação

Leia mais

Portaria n.º 199/2010 de 14 de Abril MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS (fonte Diario da Repubblica)

Portaria n.º 199/2010 de 14 de Abril MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS (fonte Diario da Repubblica) Portaria n.º 199/2010 de 14 de Abril MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS (fonte Diario da Repubblica) O Regulamento (CE) n.º 1234/2007, do Conselho, de 22 de Outubro, com as

Leia mais

Monte do Pintor. Vinho Regional Alentejano. O rótulo é da autoria do Escultor Português João Cutileiro.

Monte do Pintor. Vinho Regional Alentejano. O rótulo é da autoria do Escultor Português João Cutileiro. Monte do Pintor Vinho Regional Alentejano Reserva A vinha está instalada em encostas suaves expostas a Sul. No encepamento predominam as tradicionais castas Alentejanas - Trincadeira e Aragonez, conjugadas

Leia mais

2. TIPO DE TRANSPORTES ABRANGIDOS São cobertos por este procedimento os transportes de:

2. TIPO DE TRANSPORTES ABRANGIDOS São cobertos por este procedimento os transportes de: Pág. 1 de 5 No início da campanha 2008/2009 procedeu-se à implementação da emissão electrónica do Documento de Acompanhamento (DA) do transporte de produtos vitivinícolas, tendo-se eliminado gradualmente

Leia mais

www.valebarqueiros.pt

www.valebarqueiros.pt www.valebarqueiros.pt A HERDADE DE VALE BARQUEIROS [VALE BARQUEIROS] Março de 2016 A Herdade de Vale Barqueiros com cerca de 800 ha, fundada em 1853 e situada a poucos quilómetros de Alter do Chão, é uma

Leia mais

ESPUMANTES. QUINTA DAS BÁGEIRAS Bruto Natural 2013... 16.00

ESPUMANTES. QUINTA DAS BÁGEIRAS Bruto Natural 2013... 16.00 ESPUMANTES QUINTA DAS BÁGEIRAS Bruto Natural 2013... 16.00 Branco. Castas: Maria Gomes, Baga. Alc: 12% Enólogo: Mário Sérgio Alves Nuno. Como todos os espumantes da Quinta das Bágeiras (Bairrada), este

Leia mais

http://www.lodiwine.com/ http://www.fatosdesconhecidos.com.br/5-fatosimpressionantes-que-voce-nao-sabe-sobre-vinho/ O vinho possui uma longa história que remonta pelo menos 6.500 a.c., pensando-se que

Leia mais

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES Estatuto: Em anexo Nome do processo: DO - Caderno Especificações DO Vinho Verde - final.pdf

III. CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES Estatuto: Em anexo Nome do processo: DO - Caderno Especificações DO Vinho Verde - final.pdf I. NOME(S) A REGISTAR: Vinho Verde II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, IP Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal Endereço:

Leia mais

PONTVAL Vinhos. PONTVAL Vinhos

PONTVAL Vinhos. PONTVAL Vinhos PONTVAL Vinhos PONTVAL Vinhos Índice 1. A Companhia de Vinhos do Alandroal 3 2. Produção Vinícola 6 3. Vinhos 8 2 1. PLC - Companhia de Vinhos do Alandroal A PLC - Companhia de Vinhos do Alandroal A PLC

Leia mais

Alterações ao Regulamento Interno da CVR Dão APROVADAS EM CONSELHO GERAL DE 16 DE NOVEMBRO

Alterações ao Regulamento Interno da CVR Dão APROVADAS EM CONSELHO GERAL DE 16 DE NOVEMBRO Alterações ao Regulamento Interno da CVR Dão APROVADAS EM CONSELHO GERAL DE 16 DE NOVEMBRO DE 2012 1 NOTA PRÉVIA As alterações serão objecto de regulação e especificação detalhadas no quadro do Regulamento

Leia mais

PO Índice. 5. Siglas... 3 MODELOS. Página. Revisão n.º 0 Edição n.º 1 Ago.2012 APROVADO A ELABORADO PO R: IVV/DGADR POR: DIR

PO Índice. 5. Siglas... 3 MODELOS. Página. Revisão n.º 0 Edição n.º 1 Ago.2012 APROVADO A ELABORADO PO R: IVV/DGADR POR: DIR PROCEDIMENTO OPERATIVO MODELOS DE REGISTO PARA VINHO BIOLÓGICO PO-005 Página: 1 de 6 Revisão n.º 0 Edição n.º 1 Ago.2012 0. Índice Página 1. Objectivo... 2 2. Âmbito..................... 2 3. Referências...

Leia mais

APRESENTAÇÃO ADEGA COOPERATIVA DE PORTALEGRE, CRL

APRESENTAÇÃO ADEGA COOPERATIVA DE PORTALEGRE, CRL APRESENTAÇÃO ADEGA COOPERATIVA DE PORTALEGRE, CRL DA VINHA AO VINHO 55 ANOS DE HISTÓRIA UMA ADEGA COM 55 ANOS Mais de 55 anos contam a História da Adega Cooperativa de Portalegre, uma Adega que, com o

Leia mais

As mais-valias actuais e potenciais para as empresas resultantes da utilização da diversidade intravarietal da videira

As mais-valias actuais e potenciais para as empresas resultantes da utilização da diversidade intravarietal da videira Workshop Viticultura com futuro Auditório do Solar do IVDP - Régua, 06/03/2015 As mais-valias actuais e potenciais para as empresas resultantes da utilização da diversidade intravarietal da videira Elsa

Leia mais

Espumantes Sparkling Wine. Champagnes

Espumantes Sparkling Wine. Champagnes Rei das Praias Rosé Filipa Pato Brut 3B Soalheiro Brut Rei das Praias Magnum Brut Espumantes Sparkling Wine Paul Bara Grand Rosé de Bouzy Paul Bara Spécial Club 2004 Paul Bara Spécial Club Rosé 2009 Champagnes

Leia mais

CORRA O ANO COMO CORRER, O MÊS DE AGOSTO HÁ-DE AQUECER.

CORRA O ANO COMO CORRER, O MÊS DE AGOSTO HÁ-DE AQUECER. HARVEST REPORT 2015 Harvest report 2015 Histórias da vindima no Douro. Na Sogevinus, a preparação da vindima é transversal e multidisciplinar. Todos estão envolvidos, cada um com as suas responsabilidades

Leia mais

Vale Pereiro Branco 2013

Vale Pereiro Branco 2013 TERRAS DO SUL TINTO EMBALAGEM: Bag in Box (5 e 15 Lt) Vinho de Mesa CARACTERÍSTICAS DO VINHO: Grau Álcool: 12 % vol. Vinificação: Em auto-vinificadores com remontagens programadas. Estágio: Vinho do ano.

Leia mais

Título da apresentação. Lisboa, Fevereiro 2009

Título da apresentação. Lisboa, Fevereiro 2009 Título da apresentação Lisboa, Fevereiro 2009 Principais castas portuguesas Espadeiro Tintas Trincadeira Touriga Nacional Jaen Castelão Touriga Franca Baga Alfroncheiro Moreto Tinta Negra Tinta Barroca

Leia mais

QUALIDADE RECONHECIDA

QUALIDADE RECONHECIDA Indicação Geográfica: VALE DOS VINHEDOS QUALIDADE RECONHECIDA Vale dos Vinhedos conquista primeira DO de vinhos do Brasil 18 A Lavoura N O 696/2013 Em novembro de 2002, os vinhos e espumantes do VALE DOS

Leia mais

DIREÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO HASTA PÚBLICA N.º 03-HP/DSA/DF/AC/2016

DIREÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO HASTA PÚBLICA N.º 03-HP/DSA/DF/AC/2016 DIREÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO HASTA PÚBLICA N.º 03-HP/DSA/DF/AC/2016 VENDA EM HASTA PÚBLICA DE UVAS DA ESTAÇÃO VITIVINÍCOLA DA BAIRRADA (EVB) PROGRAMA DE PROCEDIMENTO Página 1 de 8

Leia mais

CAPÍTULO 2 GEORREFERENCIAMENTO DA REGIÃO DELIMITADA DA DENOMINAÇÃO DE ORIGEM VALE DOS VINHEDOS: CARTAS IMAGEM

CAPÍTULO 2 GEORREFERENCIAMENTO DA REGIÃO DELIMITADA DA DENOMINAÇÃO DE ORIGEM VALE DOS VINHEDOS: CARTAS IMAGEM CAPÍTULO 2 GEORREFERENCIAMENTO DA REGIÃO DELIMITADA DA DENOMINAÇÃO DE ORIGEM VALE DOS VINHEDOS: CARTAS IMAGEM Loiva Maria Ribeiro de Mello Carlos Alberto Ely Machado André Rodrigo Farias Sonia Marliza

Leia mais

Contributo para o Estudo de Castas e Porta-Enxertos

Contributo para o Estudo de Castas e Porta-Enxertos Contributo para o Estudo de Castas e Porta-Enxertos Campos de Xisto e Granito - Numão Eduardo Abade Novembro 2009 ÍNDICE Índice de Gráficos... 3 INTRODUÇÃO... 4 1. MATERIAL E MÉTODOS... 5 1.1. Campos Experimentais...

Leia mais

N. o de Fevereiro de 2005 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 955

N. o de Fevereiro de 2005 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 955 N. o 30 11 de Fevereiro de 2005 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 955 (*) Todo o concelho. Concelho Freguesia Referência Vale do Seixo... 71 Vila Franca das Naves... 72 Vila Garcia... 73 Vilares... 74 ANEXO

Leia mais

Módulo 8 Enografia Nacional

Módulo 8 Enografia Nacional Módulo 8 Enografia Nacional Imigração Italiana O marco da vitivinicultura no Brasil. Trazidas da Ilha da Madeira, as primeiras mudas de videira aportaram no Brasil em 1532, sendo introduzidas na Capitania

Leia mais

SANTA VITÓRIA. O aroma de um estilo de vida

SANTA VITÓRIA. O aroma de um estilo de vida EMPRESA A Casa de Santa Vitória éuma empresa do Grupo Vila Galé, um dos principais grupos hoteleiros portugueses. O negócio de produção de vinhos e azeites de qualidade, surge no final da década de 90

Leia mais

Viñas Don Martin SA pertence aos acionistas suíços e possui 60 hectares de vinhas a 1000 metros de altitude no Alto Agrelo, Mendoza na Argentina, uma zona privilegiada para o cultivo de variedades e excelentes

Leia mais

ÍNDICE GRANDE DEGUSTAÇÃO DOS DE PORTUGAL 2016 PORTO ALEGRE - 13 DE ABRIL NOME DO PRODUTOR NÚMERO DE MESA AVELEDA 1 20 CAMINHOS CRUZADOS 2 21 PÁGINA CASA SANTOS LIMA - COMPANHIA DAS VINHAS 3 22 ESPORÃO

Leia mais

Como servir: Ideal para acompanhar pratos de carne, grelhados, queijos e pastas. Deve ser servido a uma temperatura de 14ºC a 16º C.

Como servir: Ideal para acompanhar pratos de carne, grelhados, queijos e pastas. Deve ser servido a uma temperatura de 14ºC a 16º C. Alentejo-pt sãopaulo-br ALENTEJO Syrah, Cabernet Sauvignon, Touriga Nacional e Alicante Bouschet Grau de Teor Alcoólico: 13,5% Vinificação em depósitos de aço inox com controle da temperatura. Todas as

Leia mais

Quinta da Bacalhôa. Bacalhôa. Tinto. Regional. Peninsula de Setúbal. 16 a 18ºC. Cabernet Sauvignon e Merlot. 14,5% vol

Quinta da Bacalhôa. Bacalhôa. Tinto. Regional. Peninsula de Setúbal. 16 a 18ºC. Cabernet Sauvignon e Merlot. 14,5% vol Quinta da Bacalhôa Peninsula 16 a 18ºC 14,5% vol Cabernet Sauvignon e Merlot Medalha de Bronze, Decanter World Wine Awards, 2013; Medalha de Bronze, International Wine Challenge, 2012; Medalha de Bronze,

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS VITIVINÍCOLAS DO DOURO

CENTRO DE ESTUDOS VITIVINÍCOLAS DO DOURO ESTUDO DA EVOLUÇÃO DA MATURAÇÃO - 2009 CENTRO DE ESTUDOS VITIVINÍCOLAS DO DOURO José Joaquim Guerra Enologia - 10 de Dezembro de 2009 ÍNDICE A. Introdução. Objectivos... 3 B. Material e Métodos... 3 C.

Leia mais

Especificações Técnicas. Registo da Indicação Geográfica Aguardente Bagaceira Bairrada

Especificações Técnicas. Registo da Indicação Geográfica Aguardente Bagaceira Bairrada Especificações Técnicas Registo da Indicação Geográfica Aguardente Bagaceira Bairrada Língua na qual o pedido é apresentado: Português (PT) 1. Indicação geográfica a registar Aguardente Bagaceira DOP Bairrada

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Registo da Indicação Geográfica Aguardente Vínica DoTejo (*) Língua na qual o pedido é apresentado: Português (PT) 1. Nome da Indicação Geográfica a registar Aguardente Vínica/

Leia mais

GUIA DE ROTULAGEM PRODUTOS COM DENOMINAÇÃO DE ORIGEM (DO) VINHO VERDE

GUIA DE ROTULAGEM PRODUTOS COM DENOMINAÇÃO DE ORIGEM (DO) VINHO VERDE PRODUTOS COM DENOMINAÇÃO DE ORIGEM (DO) VINHO VERDE O PRESENTE GUIA VISA COMPILAR AS NORMAS COMUNITÁRIAS, NACIONAIS E DA COMISSÃO DE VITICULTURA DA REGIÃO DOS VINHOS VERDES (CVRVV), MAIS RELEVANTES EM

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Região: Douro. Sub-Região: Douro Superior Ano: Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz.

FICHA TÉCNICA. Região: Douro. Sub-Região: Douro Superior Ano: Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz. CASTELL US TINTO DOC Da congregação das diversas castas desta região, nasce um vinho de cor intensa com um aroma a frutos vermelhos, verdadeiro néctar de alta qualidade. Região: Douro FICHA TÉCNICA Sub-Região:

Leia mais

I. NOMES(S) A REGISTAR: Península de Setúbal

I. NOMES(S) A REGISTAR: Península de Setúbal I. NOMES(S) A REGISTAR: Península de Setúbal II. DADOS RELATIVOS AO REQUERENTE: Nome e título do requerente: Instituto da Vinha e do Vinho, IP Estatuto jurídico: Instituto Público Nacionalidade: Portugal

Leia mais

XI Concurso de Vinhos da Península de Setúbal

XI Concurso de Vinhos da Península de Setúbal XI Concurso de Vinhos da Península de Setúbal O XI Concurso de Vinhos da Península de Setúbal reuniu, na categoria de vinhos e, 87 vinhos candidatos de 22 empresas e na categoria da concorreram 11 vinhos,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO MAR, DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO MAR, DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Diário da República, 1.ª série N.º 225 21 de novembro de 2012 6705 Artigo 49.º Regulamentação A regulamentação prevista no presente decreto -lei é aprovada no prazo de 180 dias a contar da publicação deste.

Leia mais

prémios 2013 concursos nacionais

prémios 2013 concursos nacionais prémios 2013 concursos nacionais grandes prémios do vinho de 2012 - Revista de Vinhos Fevereiro lisboa, portugal excelência excelência excelência José Maria da Fonseca, Moscatel Roxo 20 Anos AS António

Leia mais

Transmissão de uma indicação geográfica estabelecida de bebida espirituosa

Transmissão de uma indicação geográfica estabelecida de bebida espirituosa Transmissão de uma indicação geográfica estabelecida de bebida espirituosa Projeto - Última ação «guardar» em 18/02/2015 19:25 por null I. PROCESSO TÉCNICO 1.Nome e tipo a. Nome(s) a registar (pt) b. Categoria

Leia mais

As vinhas estendem-se por uma área de 20 ha, o que nos permite obter uma produção de garrafas ano.

As vinhas estendem-se por uma área de 20 ha, o que nos permite obter uma produção de garrafas ano. A Quinta de Carapeços, Lda., produtora de Vinho Verde, é uma empresa familiar estabelecida apenas em 2003, apesar da produção de uvas de altíssima qualidade se verificar na propriedade há mais de 200 anos.

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Registo da Indicação Geográfica Aguardente de Vinho Verde Língua na qual o pedido é apresentado: Português (PT) 1. Nome da Indicação Geográfica a registar Aguardente Vínica/ Aguardente

Leia mais

Requisitos Organolépticos Mínimos dos Produtos Vitivinícolas da Região de Lisboa

Requisitos Organolépticos Mínimos dos Produtos Vitivinícolas da Região de Lisboa Pag: 1 / 9 INTRODUÇÃO A Portaria n.º 739/2008, de 4 de Agosto designa a Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVRLx) como entidade certificadora para exercer funções de controlo da produção e comércio

Leia mais

AS NOSSAS SUGESTÕES OUR SELECTION

AS NOSSAS SUGESTÕES OUR SELECTION AS NOSSAS SUGESTÕES OUR SELECTION FILOCO BRANCO 27,50 SONANTE 27,50 RIBEIRO SANTO Entrecruzado 27,50 LUÍS PATO (Vinhas Velhas) Bairrada 27,50 CASAL DE SANTA MARIA Clássico, Arinto, Chardonnay Colares 27,50

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO MAR Diário da República, 1.ª série N.º de outubro de Artigo 2.

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO MAR Diário da República, 1.ª série N.º de outubro de Artigo 2. 5284 Diário da República, 1.ª série N.º 201 17 de outubro de 2014 MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Aviso n.º 96/2014 Por ordem superior se torna público que em 14 de novembro de 2013 e em 26 de setembro

Leia mais

Anexo 1. Objectivo Central, Objectivos Estratégicos (OE) e Linhas de Orientação do PEGC OBJECTIVO CENTRAL

Anexo 1. Objectivo Central, Objectivos Estratégicos (OE) e Linhas de Orientação do PEGC OBJECTIVO CENTRAL ANEXOS Anexo 1. Objectivo Central, Objectivos Estratégicos (OE) e Linhas de Orientação do PEGC OBJECTIVO CENTRAL Desenvolver e criar um espaço dinâmico a nível económico, social e cultural, actuando ao

Leia mais

A Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos. Rogério Carlos Valduga Presidente Aprovale - Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos

A Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos. Rogério Carlos Valduga Presidente Aprovale - Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos A Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos Rogério Carlos Valduga Presidente Aprovale - Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos A Aprovale Associação dos Produtores de Vinhos Finos

Leia mais

MUX MUX MUXAGAT TINTA BARROCA

MUX MUX MUXAGAT TINTA BARROCA MUX BRANCO / WHITE Castas/Grape Varieties: Rabigato, Field Blend de Castas antigas. Enólogo/Winemaker: Mateus Nicolau de Almeida Álcool / Alcohol: 13% MUX TINTO / RED Ano/Year : 2009 Castas/Grape Varieties

Leia mais

O Aroma de um Estilo de Vida. Sempre Perto de Si

O Aroma de um Estilo de Vida. Sempre Perto de Si O Aroma de um Estilo de Vida Sempre Perto de Si Hotéis Grupo Vila Galé 17 Hotéis em Portugal Porto Coimbra Cascais Ericeira Estoril Ópera Albacora (Tavira) Tavira Ampalius (Vilamoura) Marina (Vilamoura)

Leia mais

Introdução. O vinho, talvez tenha sido descoberto por acaso...

Introdução. O vinho, talvez tenha sido descoberto por acaso... Introdução O vinho, talvez tenha sido descoberto por acaso... Composição da Uva PELE Bons taninos ENGAÇO Corantes Taninos adstringentes. t Componentes importantes. Leveduras na superfície SEMENTES Taninos

Leia mais

Reorganização Administrativa do Território das Freguesias - (RATF)

Reorganização Administrativa do Território das Freguesias - (RATF) Castelo Branco Belmonte Belmonte Agregação União das freguesias de Belmonte e Colmeal da Torre Castelo Branco Belmonte Caria Sem alteração Castelo Branco Belmonte Colmeal da Torre Agregação União das freguesias

Leia mais

Quinta da Bacalhôa. Bacalhôa. Tinto. Regional. Peninsula de Setúbal. 16 a 18ºC. Cabernet Sauvignon e Merlot. 14,5% vol

Quinta da Bacalhôa. Bacalhôa. Tinto. Regional. Peninsula de Setúbal. 16 a 18ºC. Cabernet Sauvignon e Merlot. 14,5% vol Quinta da Bacalhôa Peninsula 16 a 18ºC 14,5% vol Cabernet Sauvignon e Merlot Medalha de Bronze, Decanter World Wine Awards, 2013; Medalha de Bronze, International Wine Challenge, 2012; Medalha de Bronze,

Leia mais

CVRVV A REGIÃO DEMARCADA DOS VINHOS VERDES UM SÉCULO DE HISTÓRIA 48/72

CVRVV A REGIÃO DEMARCADA DOS VINHOS VERDES UM SÉCULO DE HISTÓRIA 48/72 CVRVV A REGIÃO DEMARCADA DOS VINHOS VERDES UM SÉCULO DE HISTÓRIA 48/72 À custa da sua antiguidade nesta Região e pelo facto de serem apenas cultivadas no NW ibérico, são consideradas autóctones. Por um

Leia mais

420 Diário da República, 1.ª série N.º de janeiro de 2017

420 Diário da República, 1.ª série N.º de janeiro de 2017 420 Diário da República, 1.ª série N.º 10 13 de janeiro de 2017 Portaria n.º 26/2017 de 13 de janeiro O Regulamento (UE) n.º 1308/2013, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 17 de dezembro, estabelece

Leia mais

REGIÕES VITÍCOLAS PORTUGUESAS E PRINCIPAIS VARIEDADES. Nuno Magalhães

REGIÕES VITÍCOLAS PORTUGUESAS E PRINCIPAIS VARIEDADES. Nuno Magalhães REGIÕES VITÍCOLAS PORTUGUESAS E PRINCIPAIS VARIEDADES Nuno Magalhães 01.03.2012 REGIÕES VITIVINÍCOLAS MINHO,TRANSMONTANO, DURIENSE BEIRAS (DO DÃO e DO LAFÕES) TEJO, LISBOA,ALENTEJANO PENINSULA DE SETUBAL,

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO LAGAR

BOAS PRÁTICAS NO LAGAR BOAS PRÁTICAS NO LAGAR APABI Associação de Produtores de Azeite da Beira Interior Início da actividade: 2 Outubro de 2000. Objectivos: Dinamização da fileira oleícola; Fomento da produção de azeites de

Leia mais

MONTE AMARELO BRANCO VINHO BRANCO 2013

MONTE AMARELO BRANCO VINHO BRANCO 2013 FICHAS TÉCNICAS MONTE AMARELO BRANCO VINHO BRANCO 2013 Tipo: Branco Castas: Antão Vaz e Arinto Prova: apresenta cor amarelo citrino aroma citrino e frutos tropicais,com toque mineral, suave e fresco, com

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL. Diário da República, 1.ª série N.º de Abril de

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL. Diário da República, 1.ª série N.º de Abril de Diário da República, 1.ª série N.º 76 18 de Abril de 2011 2335 Referência Nome principal Sinónimo reconhecido Cor 131 Fonte -Cal......................................... B 142 Gouveio..........................................

Leia mais

Plataformas Supraconcelhias Centro Atualizado em:

Plataformas Supraconcelhias Centro Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL Plataformas Supraconcelhias Centro Atualizado em: 17-11-2014 Plataformas Supraconcelhias As Plataformas Territoriais, como órgão da Rede Social, foram criadas com o objetivo de reforçar

Leia mais

EDITAL N. º 41 FEBRE CATARRAL OVINA LÍNGUA AZUL

EDITAL N. º 41 FEBRE CATARRAL OVINA LÍNGUA AZUL EDITAL N. º 41 FEBRE CATARRAL OVINA LÍNGUA AZUL Fernando Bernardo, Diretor-Geral de Alimentação e Veterinária, na qualidade de Autoridade Sanitária Veterinária Nacional, torna público que: A língua azul

Leia mais