Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º"

Transcrição

1 PROVIMENTO ART. 8º Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º Significa o preenchimento de um cargo público, consubstanciado mediante ato administrativo de caráter funcional, pois o ato é que materializa ou formaliza o provimento. Trata-se, portanto, de ocupar cargo antes vago. Provimento originário é aquele que não decorre de anterior vínculo da pessoa com a Administração. A nomeação é a única forma de provimento originário, e pode ocorrer para cargo de provimento efetivo ou em comissão (art. 14º, LC nº 840/2011), devendo ser precedida de concurso público, na primeira hipótese. A LC nº 840/2011 determina que a nomeação para cargo efetivo deve observar a ordem de classificação e o prazo de validade do concurso público. E que o candidato aprovado no número de vagas previstas no edital do concurso tem direito à nomeação no cargo para o qual concorreu. Trata-se de acolhimento de jurisprudência pacificada dos Tribunais Superiores (em especial STF e STJ) que vêm reconhecendo direito subjetivo à nomeação quando ocorre aprovação dentro do número de vagas oferecido no edital. Provimento derivado é aquele que decorre de um anterior vínculo da pessoa com a Administração, isto é, o cargo é provido em virtude de a pessoa já ser titular de um cargo. Investidura é a efetiva atribuição de um cargo (conjunto de atribuições e responsabilidades) a uma pessoa, que agora passa a ser servidor público (se já não o era). A investidura é um ato complexo, porque depende de duas manifestações que se unem para formar um ato só (a própria investidura): o provimento (ato da Administração Pública) e a concordância do provido, que só então passa a ser titular do cargo. Apesar de a LC nº 840/2011 não falar expressamente quando ocorre a investidura, entendemos que ela se aperfeiçoa com a posse. Assim, a partir da posse a pessoa está investida na função, recebendo todos os deveres, responsabilidades, direitos e eventuais prerrogativas. Desse modo, também é com a posse que ele deve se afastar de anteriores cargos inacumuláveis. 55

2 Gustavo Scatolino Nos termos da LC nº 840/2011, são formas de provimento: I) nomeação; II) reversão; III) aproveitamento; IV) reintegração; V) recondução. Nota! Na LC nº 840/2011 não há readaptação como forma de provimento, apenas como benefício da seguridade social do servidor. O ato de provimento de cargo público compete ao: I) Governador, no Poder Executivo; II) Presidente da Câmara Legislativa; III) Presidente do Tribunal de Contas. A) Nomeação A nomeação é o ato que designa alguém para ocupar determinado cargo público. A nomeação far-se-á em caráter efetivo e, igualmente, os cargos em comissão são providos mediante nomeação, inclusive na condição de interino, para cargos de confiança vagos. A posse deve ocorrer no prazo de trinta dias, contados da publicação do ato de nomeação. ( 1º, art. 17). Esse prazo pode ser prorrogado para ter início após o término das licenças ou dos afastamentos seguintes: I) licença médica ou odontológica; II) licença-maternidade; III) licença-paternidade; IV) licença para o serviço militar. Nomeação é a designação do servidor para a ocupação do cargo. A posse é o recebimento das atribuições, deveres e responsabilidades do cargo para o qual foi nomeado. A posse ocorre com a assinatura do respectivo termo, do qual devem constar as atribuições, os direitos e os deveres inerentes ao cargo ocupado (art. 17). 56

3 PROVIMENTO ART. 8º Nota! Se o nomeado não tomar posse no prazo legal, ficará sem efeito o ato de nomeação. A nomeação para cargo efetivo deve observar a ordem de classificação e o prazo de validade do concurso público. O candidato aprovado no número de vagas previstas no edital do concurso tem direito à nomeação no cargo para o qual concorreu (art. 14, 2º). Esse dispositivo acolhe jurisprudência pacificada do STJ e STF. Como é na Lei nº 8.112/90? Na lei federal não há a previsão expressa de direito à nomeação quando aprovado dentro do número de vagas do edital. Porém, tal entendimento já está consagrado pelo STF e STJ. Por ocasião da posse, o nomeado deve apresentar: I) os comprovantes de satisfação dos requisitos previstos no art. 7º e nas normas específicas para a investidura no cargo; II) declaração: a) de bens e valores que constituem seu patrimônio; b) sobre acumulação ou não de cargo ou emprego público, bem como de proventos da aposentadoria de regime próprio de previdência social; c) sobre a existência ou não de impedimento para o exercício de cargo público. A aptidão física e mental, um dos requisitos do art. 7º, da LC nº 840/2011, é verificada em inspeção médica oficial. É nulo o ato de posse realizado sem a apresentação dos documentos referidos. A declaração de bens, acumulação de cargos e impedimentos, deve ser feita em formulário fornecido pelo setor de pessoal da repartição, e dele deve constar campo para informar bens, valores, dívidas e ônus reais exigidos na declaração anual do imposto de renda da pessoa física, com as seguintes especificações: 57

4 Gustavo Scatolino I) a descrição do bem, com sua localização, especificações gerais, data e valor da aquisição, nome do vendedor e valor das benfeitorias, se houver; II) as dívidas e o ônus real sobre os bens, com suas especificações gerais, valor e prazo para quitação, bem como o nome do credor; III) a fonte de renda dos últimos doze meses, com a especificação do valor auferido no período. A posse poderá dar-se mediante procuração específica. De outro modo, não é possível o exercício mediante procuração. Exercício é o efetivo desempenho das atribuições do cargo público ou da função de confiança (art. 17, 3º). É de quinze dias o prazo para o servidor empossado em cargo público entrar em exercício, contados da data da posse. O servidor será exonerado do cargo ou será tornado sem efeito o ato de sua designação para função de confiança, se não entrar em exercício no prazo legal. O que ocorre na prática, normalmente, é a posse e o exercício ocorrerem no mesmo dia. Nota! Servidor foi nomeado e não tomou posse torna sem efeito o ato de nomeação. Servidor tomou posse e não entrou em exercício exoneração. Com o exercício, inicia-se a contagem do tempo efetivo de serviço. Compete ao titular da unidade administrativa onde for lotado o servidor dar-lhe exercício. Quem faz a nomeação é a autoridade respectiva de cada Poder (Ex.: no Poder Executivo é o Governador), mas a colocação do servidor em atividade (exercício) é feita pelo titular da unidade administrativa. 58 O servidor não pode entrar em exercício (art. 19, 1º): I) se ocupar cargo inacumulável, sem comprovar a exoneração ou a vacância de que trata o art. 54; II) se ocupar cargo acumulável, sem comprovar a compatibilidade de horários; III) se receber proventos de aposentadoria inacumuláveis com a remuneração ou subsídio do cargo efetivo, sem comprovar a opção por uma das formas de pagamento.

5 PROVIMENTO ART. 8º B) Reversão art. 34 FATO Motivo 1 Motivo 2 A reversão é o retorno à atividade de servidor aposentado: Servidor foi aposentado por invalidez, mas junta médica oficial comprova sua reabilitação. Quando constatada, administrativa ou judicialmente, a insubsistência dos fundamentos de concessão da aposentadoria. Fica como excedente se não houver cargo vago. Fica como excedente se não houver cargo vago. Motivo 3 Servidor resolve retornar voluntariamente. Requisitos: a) haja manifesto interesse da administração, expresso em edital que fixe os critérios de reversão voluntária aos interessados que estejam em igual situação; b) tenham decorrido menos de cinco anos da data de aposentadoria; c) haja cargo vago. Observações 1) O tempo em que o servidor estiver em exercício será considerado para concessão da aposentadoria. 2) Não poderá reverter o aposentado que já tiver completado 70 (setenta) anos de idade. 3) A reversão deve ser feita no mesmo cargo ou no cargo resultante de sua transformação. 4) É de quinze dias úteis o prazo para o servidor retornar ao exercício, contados da data em que tomou ciência da reversão. A LC nº 840/2011 também contemplou a reversão voluntária a critério da Administração. Na lei anterior do DF não havia essa forma de reversão, apenas quando insubsistentes os motivos da aposentadoria por invalidez. Porém, a LC nº 840/2011 exige para a reversão voluntária: 5 anos entre retorno e aposentadoria e cargo vago. Assim, na LC nº 840 há 3 formas de reversão: Reabilitação comprovada por junta médica oficial; Constatação pela via judicial ou administrativa de que a aposentadoria não deveria ter sido concedida (ilegalidade); voluntária (o aposentado pede para voltar). Excedente é quando o servidor exerce função sem o cargo. Na reversão voluntária não há possibilidade de o servidor ficar como excedente, pois há 59

6 Gustavo Scatolino a necessidade de existência de cargo vago. Se ocorrer reversão por motivo de constatação pela via judicial ou administrativa de que a aposentadoria não deveria ter sido concedida (ilegalidade) ou por solicitação do servidor (voluntária) o servidor fica como excedente. C) Reintegração art. 36 Fato Motivo Cargo provido (ocupado) Cargo extinto Observação A reintegração é a reinvestidura do servidor no cargo anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de sua transformação, quando invalidada a sua demissão por decisão administrativa ou judicial, com o restabelecimento dos direitos que deixou de auferir no período em que esteve demitido. Demissão ilegal é invalidade por via administrativa ou judicial. Eventual ocupante será reconduzido ao cargo de origem, sem direito à indenização ou aproveitado em outro cargo, ou, ainda, posto em disponibilidade. O servidor ficará em disponibilidade. É de cinco dias úteis o prazo para o servidor retornar ao exercício do cargo, contados da data em que tomou ciência do ato de reintegração. D) Recondução art. 37 Fato Motivos Observações A recondução é o retorno do servidor estável ao cargo anteriormente ocupado. 1) Reprovação em estágio probatório 2) Desistência de estágio probatório. 3) Reintegração do anterior ocupante 1) Para que possa ser reconduzido ao cargo anterior, o servidor tem que ser estável. 2) O servidor tem de retornar ao exercício do cargo até o dia seguinte ao da ciência do ato de recondução. Como é na Lei nº 8.112/90? Na lei federal não há expressamente a possibilidade de recondução em razão de desistência do estágio probatório. Porém, já há o costume de apresentar pedido de vacância, e não, de exoneração quando o servidor estável é aprovado em outro concurso, para que possa retornar ao cargo anterior no caso de desistência. 60

7 PROVIMENTO ART. 8º E) Aproveitamento art. 38 Fato Remuneração Observação Observação Observação Servidor estava em inatividade remunerada (disponibilidade) e retorna ao serviço. A remuneração do servidor posto em disponibilidade, proporcional ao tempo de serviço, não pode ser inferior a um terço do que percebia no mês anterior ao da disponibilidade. O retorno à atividade de servidor em disponibilidade é feito mediante aproveitamento: I no mesmo cargo; II em cargo resultante da transformação do cargo anteriormente ocupado; III em outro cargo, observada a compatibilidade de atribuições e vencimentos ou subsídio do cargo anteriormente ocupado. É obrigatório o imediato aproveitamento de servidor em disponibilidade, assim que houver vaga em orgão, autarquia ou fundação. É de trinta dias o prazo para o servidor retornar ao exercício, contados da data em que tomou ciência do aproveitamento. Prazos - Resumindo Ato Nomeação posse Posse exercício Reversão Reintegração Recondução Aproveitamento 30 dias 15 dias Prazo quinze dias úteis o prazo para o servidor retornar ao exercício do cargo, contados da data em que tomou ciência da reversão. cinco dias úteis o prazo para o servidor retornar ao exercício do cargo, contados da data em que tomou ciência do ato de reintegração. até o dia seguinte ao da ciência do ato de recondução. trinta dias o prazo para o servidor retornar ao exercício, contados da data em que tomou ciência do aproveitamento. Nota! PROMOÇÃO Na LC nº 840/2011 não há promoção como forma de provimento. Segundo a LC nº 840/2011 promoção é a movimentação de servidor do último padrão de uma classe para o primeiro padrão da classe imediatamente superior. Será por merecimento ou por antiguidade, na forma do plano de carreira de cada categoria funcional. Não interrompendo o tempo de exercício no cargo. 61

8 Gustavo Scatolino Assim, segundo o disposto na LC nº 840/2011, a promoção não é forma de provimento de cargo, pois o servidor permanece no mesmo cargo, sendo elevado de uma classe para outra. De modo diverso, na Lei nº 8.112/90 promoção é forma de provimento. Em que o servidor sai de um cargo e é elevado a outro, recebendo novas atribuições e com acréscimo pecuniário. nomeação Posse em 30 dias Retorno do aposentado Exercícios em 15 dias Formas de Provimento reversão reintegração Motivos Anulada demissão Via administrativa ou judicial Retorno em 5 dias úteis aposentado por invalidez é reabilitado não preencheu os requisitos para a aposentadoria Aposentado retorna voluntariamente recondução reprovação em estágio probatório desistência de novo cargo reintegração doanterior ocupante retorno até o dia seguinte ao da ciência aproveitamento Servidor em disponibilidade retorna 30 dias para o retorno 62

9 DA VACÂNCIA ART. 50 Capítulo 13 DA VACÂNCIA ART. 50 Vacância é o ato contraposto ao de provimento, tornando vago o cargo anteriormente ocupado. A vacância do cargo público decorre de: I) exoneração; II) demissão; III) destituição de cargo em comissão; IV) aposentadoria; V) falecimento; VI) perda do cargo, nos demais casos previstos na Constituição Federal. PROVIMENTO Nomeação aproveitamento reversão reintegração recondução VACÂNCIA exoneração; demissão; destituição de cargo em comissão; aposentadoria; falecimento; perda do cargo, nos demais casos previstos na Constituição Federal Demissão e exoneração A demissão e a exoneração provocam a ruptura do vínculo entre o servidor e a Administração, gerando a vacância do cargo público, ou seja, o cargo ficará desocupado. Distinguem-se os dois institutos na medida em que a demissão provoca a extinção do vínculo em virtude de conduta ilegal anterior provocada pelo servidor, constituindo uma penalidade. Já a exoneração é a dispensa do servidor por interesse deste ou da Administração, sem caráter punitivo. A exoneração pode ser a pedido, quando o servidor deseja sair do serviço público e desocupar o cargo de que é titular; ou ex officio, constituindo-se 63

10 Gustavo Scatolino pela iniciativa da Administração em dispensar o servidor. Esta última (ex officio) possui três espécies: 1) Não aprovação no estágio probatório, no caso de servidor efetivo; 2) Servidor que toma posse, mas não entra em exercício no prazo legal; 3) Do cargo em comissão a critério da autoridade competente; Atenção! Tomou posse, mas não entrou em exercício: Exoneração Foi nomeado e não tomou posse: Torna sem efeito a nomeação Com o advento da EC nº 19/1998, criou-se outra hipótese de exoneração de servidor estável, quando tiverem sido insuficientes as providências administrativas com a finalidade de adequar as despesas de pessoal aos limites fixados na LC nº 101/2000, que regulamentou o art. 169 da CF. Esta forma foi abordada em tópico anterior. 64

PONTO 1: Formas de Provimento PONTO 2: Formas de Vacância 1. FORMAS DE PROVIMENTO DE CARGO: READAPTAÇÃO: Art. 24 da Lei 8.112/90.

PONTO 1: Formas de Provimento PONTO 2: Formas de Vacância 1. FORMAS DE PROVIMENTO DE CARGO: READAPTAÇÃO: Art. 24 da Lei 8.112/90. 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Formas de Provimento PONTO 2: Formas de Vacância 1. FORMAS DE PROVIMENTO DE CARGO: READAPTAÇÃO: Art. 24 da Lei 8.112/90. Readaptação envolve a troca de cargo, sem concurso

Leia mais

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA:

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA: Prof.: Clayton Furtado LEI 8.112/90 clayton_furtado@yahoo.com.br 1ª AULA 1 - Introdução: a. Histórico: Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA

Leia mais

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90 LEI 8.112/90 Art. 5o São requisitos básicos para investidura em cargo público: I - a nacionalidade brasileira; II - o gozo dos direitos políticos; III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais;

Leia mais

Estatuto Federal Lei n o 8.112/1990

Estatuto Federal Lei n o 8.112/1990 C a p í t u l o 5 Estatuto Federal Lei n o 8.112/1990 5.1. Cargos Públicos, Provimento e Vacância Questão 1. Questão 2. (Cespe/Analista/Anac/2009) A readaptação, a reversão e a recondução são formas de

Leia mais

ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS

ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS Na página 115, onde se lê: 31. Pelo menos cinquenta por cento dos cargos em

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO ESQUEMATIZADO INSS FCC

DIREITO ADMINISTRATIVO ESQUEMATIZADO INSS FCC CARGOS: Técnico do INSS www.beabadoconcurso.com.br TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. - 1 - APOSTILA ESQUEMATIZADA SUMÁRIO UNIDADE 1 Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei n 8.112/90) 1.1

Leia mais

É o retorno do servidor posto em disponibilidade. A disponibilidade não é uma forma de punição, é uma garantia do servidor.

É o retorno do servidor posto em disponibilidade. A disponibilidade não é uma forma de punição, é uma garantia do servidor. Turma e Ano: TJ ANALISTA JUDICIÁRIO e EXECUTANTE (2014) Matéria / Aula: Estatuto dos Servidores / Aula 2 Professor: Marcelo Chaves Monitor: Juliana Louzada FORMAS DE PROVIMENTO: Recondução: Segundo a Constituição,

Leia mais

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS LEI 8.112/90. Profª Lana Furtado

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS LEI 8.112/90. Profª Lana Furtado ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS LEI 8.112/90 Profª Lana Furtado AGENTES PÚBLICOS: Toda pessoa física que presta serviços ao Estado e às pessoas jurídicas da Administração Indireta, conforme elencado

Leia mais

VACÂNCIA 1. DEFINIÇÃO:

VACÂNCIA 1. DEFINIÇÃO: VACÂNCIA 1. DEFINIÇÃO: 1.1. É o desligamento de cargo público federal efetivo, com a geração de vaga, que possibilita o servidor aprovado em concurso público ser nomeado para outro cargo inacumulável,

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA FIXAÇÃO EXERCÍCIOS PARTE 1

EXERCÍCIOS PARA FIXAÇÃO EXERCÍCIOS PARTE 1 EXERCÍCIOS PARA FIXAÇÃO EXERCÍCIOS PARTE 1 188- Em relação ao ato de posse do servidor público é falso afirmar que: a) a posse dar-se-á no prazo de 30 dias após a publicação do ato de provimento. b) a

Leia mais

Apostilas OBJETIVA - Técnico Judiciário Área Administrativa TRE Tribunal Regional Eleitoral Estado do Acre - Concurso Público 2015.

Apostilas OBJETIVA - Técnico Judiciário Área Administrativa TRE Tribunal Regional Eleitoral Estado do Acre - Concurso Público 2015. Índice PG Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei nº 8.112/90 Das disposições preliminares... 02 Provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição... 02 Direitos e vantagens...

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 Vide texto compilado Mensagem de veto Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos

Leia mais

SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Lei nº 8.112/90 Prof. Leandro Cadenas Prado

SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Lei nº 8.112/90 Prof. Leandro Cadenas Prado SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Lei nº 8.112/90 Prof. Leandro Cadenas Prado Servidores Públicos Federais Lei nº n 8.112/90. 7 Agentes Públicos Espécies - agentes políticos - agentes em delegação - servidores

Leia mais

comissivo praticado no desempenho do cargo ou função, ou fora deles.

comissivo praticado no desempenho do cargo ou função, ou fora deles. Julgue os itens abaixo: 1. É dever do servidor público federal atender com presteza a todas as requisições realizadas pelo contribuinte. 2. É dever do servidor público federal ser leal ao chefe imediato.

Leia mais

LEI ORDINÁRIA Nº 2.912/11 DE 6 DE MAIO DE 2011.

LEI ORDINÁRIA Nº 2.912/11 DE 6 DE MAIO DE 2011. LEI ORDINÁRIA Nº 2.912/11 DE 6 DE MAIO DE 2011. Institui o Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Município de Gramado e dá outras providências TÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1.º

Leia mais

1. Com base no disposto no Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, assinale a assertiva correta:

1. Com base no disposto no Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, assinale a assertiva correta: 1. Com base no disposto no Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, assinale a assertiva correta: a) Os cargos públicos estaduais, acessíveis exclusivamente aos brasileiros,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 20/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 20/2015-CM PROVIMENTO N. 20/2015-CM Regulamenta o Programa de incentivo à graduação dos servidores efetivos do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O PRESIDENTE DO CONSELHO DA MAGISTRATURA DO, no uso de suas

Leia mais

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN 1. Que vantagens além do vencimento podem ser pagas ao servidor? a) indenizações, que não se incorporam

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO

DIREITO ADMINISTRATIVO ESTÁCIO-CERS DIREITO ADMINISTRATIVO PROF. JOÃO PAULO OLIVEIRA AGENTES PÚBLICOS DIREITOS E VANTAGENS AGENTES PÚBLICOS: Pessoa física que presta atividade própria de Estado. Agentes Políticos Militares Agentes

Leia mais

Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º e 3º, CF reintegração, recondução e aproveitamento.

Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º e 3º, CF reintegração, recondução e aproveitamento. Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Administrativo / Aula 23 Professor: Luiz Jungstedt Monitora: Carolina Meireles (continuação) Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 Emendas Constitucionais Emendas Constitucionais de Revisão Ato das Disposições

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO DIA - 20/12/2009 CARGO: AUXILIAR ADMINISTRATIVO C O N C U R S O P Ú B L I C O - H U A C / 2 0 0 9 HUAC CONHECIMENTOS

Leia mais

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Publicada no DJE/STF, n. 122, p. 1-2 em 24/6/2015. RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº 1.818, DE 23 DE AGOSTO DE 2007. Publicada no Diário Oficial nº 2.478 Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado do Tocantins. O Governador do Estado do Tocantins Faço saber

Leia mais

LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO

LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO SUMÁRIO UNIDADE 1 Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei n 8.112/90) 1.1 Provimento 1.2 Vacância 1.3 Regime Disciplinar UNIDADE 2 Processo

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 840, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011. (Autoria do Projeto: Poder Executivo)

LEI COMPLEMENTAR Nº 840, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011. (Autoria do Projeto: Poder Executivo) LEI COMPLEMENTAR Nº 840, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Publicada no DODF nº 246, de 26/12/11 Págs. 1 a 18. Lei Complementar nº 862, de 25/03/13 - Alteração. Dispõe sobre

Leia mais

TÍTULO II DOS CARGOS PÚBLICOS E DAS FUNÇÕES DE CONFIANÇA

TÍTULO II DOS CARGOS PÚBLICOS E DAS FUNÇÕES DE CONFIANÇA LEI COMPLEMENTAR Nº 840 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011. (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis do Distrito Federal, das autarquias e das fundações

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 62 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 Texto compilado Mensagem de veto Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal

Leia mais

LEl COMPLEMENTAR N 011, DE 11 DE MAIO DE 1992 A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI COMPLEMENTAR:

LEl COMPLEMENTAR N 011, DE 11 DE MAIO DE 1992 A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI COMPLEMENTAR: Secretaria Municipal da Casa Civil LEl COMPLEMENTAR N 011, DE 11 DE MAIO DE 1992 Redações Anteriores Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Goiânia. A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA

Leia mais

Tribunal de Contas do Distrito Federal Secretaria de Fiscalização de Pessoal SEMAT - 2012. Aposentadoria por Invalidez.

Tribunal de Contas do Distrito Federal Secretaria de Fiscalização de Pessoal SEMAT - 2012. Aposentadoria por Invalidez. Aposentadoria por Invalidez Forma de Reajuste Aposentadoria Reajuste EC nº 41/03 EC nº 47/05 Voluntária Requisitos: Ingresso até 16/12/1998 ou 31/12/2003; Idade mínima; Tempo de contribuição; Tempo no

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal FÉRIAS Cód.: FER Nº: 55 Versão: 10 Data: 05/12/2014 DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei. REQUISITOS BÁSICOS 1. Servidor efetivo: - Possuir 12 (doze) meses de efetivo exercício

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. Fixa os critérios e procedimentos para a realização de concursos públicos de provas e títulos, destinados ao provimento dos cargos efetivos do

Leia mais

LEI Nº 7.169, DE 30 DE AGOSTO DE 1996 Republicada em 7/9/1996

LEI Nº 7.169, DE 30 DE AGOSTO DE 1996 Republicada em 7/9/1996 LEI Nº 7.169, DE 30 DE AGOSTO DE 1996 Republicada em 7/9/1996 Institui o Estatuto dos Servidores Públicos do Quadro Geral de Pessoal do Município de Belo Horizonte vinculados à administração direta, (VETADO)

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO LEI Nº516/2012- DE 09 DE ABRIL DE 2012 Altera a Lei Municipal nº 280, de 30 de março de 2004, que dispõe sobre o Estatuto Geral do Servidores Públicos do Município de São José do Povo. JOÃO BATISTA DE

Leia mais

Edital Nº 18/2015 Processo Seletivo Interno para Remoção de Servidores Técnicos Administrativos

Edital Nº 18/2015 Processo Seletivo Interno para Remoção de Servidores Técnicos Administrativos O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, nomeado pelo Decreto de 06 de maio de 2014, publicado no Diário Oficial da União em 07 de maio de 2014, visando atender

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art. 363,

Leia mais

EXTRATO DE CONTRATO DE LOCAÇÃO/2014

EXTRATO DE CONTRATO DE LOCAÇÃO/2014 Criado pela Lei Complementar Nº 15 de 02/07/2004 Edição 2055 Ponta Porã-MS, 12 de Agosto de 2014 Poder Executivo Extratos EXTRATO DE CONTRATO DE LOCAÇÃO/2014 Contrato de Locação nº 021/2014. Partes: Município

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOSSORÓ

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOSSORÓ LEI COMPLEMENTAR Nº 29, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos do Município de Mossoró e das fundações públicas - Estatuto do Servidor Municipal. A PREFEITA MUNICIPAL

Leia mais

DISPÕE SOBRE O ESTATUTO E O REGIME JURÍDICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE EMBU, DE SUAS AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES.

DISPÕE SOBRE O ESTATUTO E O REGIME JURÍDICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE EMBU, DE SUAS AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES. LEI COMPLEMENTAR Nº 137 DE 12 DE MARÇO DE 2010. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO E O REGIME JURÍDICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE EMBU, DE SUAS AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES. FRANCISCO NASCIMENTO DE BRITO,

Leia mais

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014.

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe acerca das regras e procedimentos para a concessão, indenização, parcelamento e pagamento da remuneração de férias dos servidores do Instituto

Leia mais

Lei nº Lei Complementar 003/2001

Lei nº Lei Complementar 003/2001 Lei nº Lei Complementar 003/2001 Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores da Prefeitura e Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia. FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE APARECIDA DE GOIÂNIA APROVOU E EU,

Leia mais

. Estatuto do Servidor.Funcionários Civis do Paraná Lei 6174/70 - Texto da Lei

. Estatuto do Servidor.Funcionários Civis do Paraná Lei 6174/70 - Texto da Lei . Estatuto do Servidor.Funcionários Civis do Paraná Lei 6174/70 - Texto da Lei Lei nº 6174 Data 16 de novembro de 1970 Data DIOE 20/11/1970 Súmula: Estabelece o regime Jurídico dos funcionários civis do

Leia mais

REGIME JURÍDICO ÚNICO. TÍTULO II - Do Provimento, Vacância, Remoção, Redistribuição e substituição.

REGIME JURÍDICO ÚNICO. TÍTULO II - Do Provimento, Vacância, Remoção, Redistribuição e substituição. REGIME JURÍDICO ÚNICO FICHA REGIME JURÍDICO ÚNICO DOS SERVIDORES TÍTULO I - Das Disposições Preliminares. TÍTULO II - Do Provimento, Vacância, Remoção, Redistribuição e substituição. TÍTULO III - Dos Direitos

Leia mais

Estatuto dos Servidores Civis do Estado

Estatuto dos Servidores Civis do Estado Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso do Sul Estatuto dos Servidores Civis do Estado Atualizado até 25 de janeiro de 2012. Tribunal de Justiça Campo Grande - MS Tribunal de Justiça do Estado de Mato

Leia mais

Impressão: Seção de Produção Gráfica / Coordenadoria de Editoração e Produção Gráfica

Impressão: Seção de Produção Gráfica / Coordenadoria de Editoração e Produção Gráfica 2013. Câmara Legislativa do Distrito Federal. Permite-se a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. Impresso no Brasil 1ª edição Tiragem: 3.000 exemplares Revisão: José Afonso

Leia mais

PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES Caçapava do Sul RS Capital Farroupilha

PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES Caçapava do Sul RS Capital Farroupilha LEI Nº 2698, DE 14 DE JANEIRO DE 2011 Modifica o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Caçapava do Sul, instituído pela Lei nº. 1425, de 18 de dezembro de 2002 e dá outras providências.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 03/11/2011) DECRETO Nº 2888-R, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2011 Regulamenta o Art. 57, III, da Lei Complementar nº 46, de 31 de janeiro de 1994. O GOVERNADOR

Leia mais

Prof. Gustavo Knoplock Estatuto Federal Lei nº 8.112/1990

Prof. Gustavo Knoplock Estatuto Federal Lei nº 8.112/1990 I - PROVIMENTO E VACÂNCIA 01- (CESPE TRF 1ª Região JUIZ FEDERAL/2009) Readaptação é a investidura do servidor em cargo de atribuições e responsabilidades compatíveis com a limitação que tenha sofrido em

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI COMPLEMENTAR Nº 107, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006. Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos do Município de Dourados e de suas autarquias e fundações públicas. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS,

Leia mais

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS O SINTFUB entende que o servidor que está para aposentar tem de ter esclarecimento sobre os tipos e regras para aposentadorias hoje vigentes antes de requerer esse direito.

Leia mais

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente;

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente; APOSENTADORIAS Aposentadoria é o direito que o servidor tem à inatividade remunerada, em decorrência de invalidez, da idade, ou oriunda da conjugação de vários requisitos, quais sejam: tempo de exercício

Leia mais

REGULAMENTO ADMINISTRATIVO DO SENADO FEDERAL

REGULAMENTO ADMINISTRATIVO DO SENADO FEDERAL REGULAMENTO ADMINISTRATIVO DO SENADO FEDERAL (Resolução nº 58, de 1972, com as alterações introduzidas até o dia 25 de abril de 2007) 5ª edição Brasília 2007 APRESENTAÇÃO O Regulamento Administrativo

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM PROVIMENTO N. 6/2013/CM Revoga o Provimento n. 017/2011/CM e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO CONSELHO DA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC quanto aos procedimentos operacionais

Leia mais

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais;

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2198/2001 INSTITUI O PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAÇU PDV A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições

Leia mais

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICÍPIO DE GOIÂNIA

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICÍPIO DE GOIÂNIA INSTITUTO DE PLANEJAMENTO MUNICIPAL - IPLAN ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA * EDIÇĂO ATUALIZADA * ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO junho/97 NOTA DO EDITOR: PARA FACILITAR SUA CONSULTA

Leia mais

Estatuto do Servidor.Funcionários Civis do Paraná Lei 6174/70 - Texto da Lei. Lei nº 6174. Data 16 de novembro de 1970. Data DIOE 20/11/1970

Estatuto do Servidor.Funcionários Civis do Paraná Lei 6174/70 - Texto da Lei. Lei nº 6174. Data 16 de novembro de 1970. Data DIOE 20/11/1970 Estatuto do Servidor.Funcionários Civis do Paraná Lei 6174/70 - Texto da Lei Lei nº 6174 Data 16 de novembro de 1970 Data DIOE 20/11/1970 Súmula: Estabelece o regime Jurídico dos funcionários civis do

Leia mais

NORMAS APLICÁVEIS AOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS

NORMAS APLICÁVEIS AOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Técnico dos Tribunais TRE, TRF e TRT Sumário NORMAS APLICÁVEIS AOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Regime jurídico dos servidores públicos civis da União... 1 Lei nº 8.112/90, 1. Testes de Normas Aplicáveis

Leia mais

MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20.

MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20. MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20. Regulamenta os artigos 60 e 61 da Lei Nº 9.860, de 01 de julho de 2013, que dispõe sobre o processo de eleição direta para a função de Gestão Escolar das Unidades de Ensino

Leia mais

Secretaria de Recursos Humanos

Secretaria de Recursos Humanos FÉRIAS CONCESSÃO/PAGAMENTO/INTERRUPÇÃO 1 - A cada exercício correspondente ao ano civil, os servidores fazem jus a trinta dias de férias? Resposta: sim, ressalvados os seguintes casos: I - o servidor que

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." LEI Nº 6.677 DE 26 DE SETEMBRO DE 1994 Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado da Bahia, das Autarquias

Leia mais

R E G I M E J U R Í D I C O SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS

R E G I M E J U R Í D I C O SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS R E G I M E J U R Í D I C O DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS ÍNDICE SISTEMÁTICO Matéria Páginas Título I - Disposições preliminares... 7 a 8 Título II - Do provimento e da vacância...8 a 10 Capítulo

Leia mais

NORMA DE REMOÇÃO NOR 309

NORMA DE REMOÇÃO NOR 309 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: REMOÇÃO DE DIRIGENTES E EMPREGADOS APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 71, de 25/05/2015 VIGÊNCIA: 25/05/2015 NORMA DE REMOÇÃO NOR 309 1/7 SUMÁRIO 1. FINALIDADE...

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 3.891/2012 A CÂMARA MUNICIPAL DE PARANAVAÍ, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL SANCIONO A SEGUINTE LEI:

LEI MUNICIPAL Nº 3.891/2012 A CÂMARA MUNICIPAL DE PARANAVAÍ, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL SANCIONO A SEGUINTE LEI: PGM Prefeitura do Município de Paranavaí Paço Municipal Prefeito Antônio José Messias ESTADO DO PARANÁ Rua Getúlio Vargas, 900 Centro - Fone/Fax: (44) 3421-2323 E-mail: jurídico@paranavai.com.br LEI MUNICIPAL

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI COMPLEMENTAR Nº 10.098, DE 03 DE FEVEREIRO DE 1994. (publicada no DOE nº 24, de 04 de fevereiro de 1994) (vide

Leia mais

LEl COMPLEMENTAR N 011, DE 11 DE MAIO DE 1992 A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI COMPLEMENTAR:

LEl COMPLEMENTAR N 011, DE 11 DE MAIO DE 1992 A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI COMPLEMENTAR: Secretaria Municipal da Casa Civil LEl COMPLEMENTAR N 011, DE 11 DE MAIO DE 1992 Redações Anteriores Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Goiânia. A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998 MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998 Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos

Leia mais

Aula 00 Curso: Regime Jurídico Único Técnico INSS Professor: Aroldo Carvalho

Aula 00 Curso: Regime Jurídico Único Técnico INSS Professor: Aroldo Carvalho Aula 00 Curso: Regime Jurídico Único Técnico INSS Professor: Aroldo Carvalho APRESENTAÇÃO Curso: Regime Jurídico Único Técnico INSS Olá, Meu nome é Aroldo Carvalho Jr e trataremos aqui do Regime Jurídico

Leia mais

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012 SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a concessão de férias no âmbito do Conselho e da Justiça Federal de primeiro

Leia mais

DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ALFREDO WAGNER.

DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ALFREDO WAGNER. LEI COMPLEMENTAR N 005/2003 DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ALFREDO WAGNER. Sérgio Biasi Silvestri, Prefeito Municipal de Alfredo Wagner, Estado de Santa Catarina, no uso

Leia mais

BOLSA DE ESTUDO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Perguntas Mais Frequentes

BOLSA DE ESTUDO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Perguntas Mais Frequentes BOLSA DE ESTUDO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Perguntas Mais Frequentes Que norma regulamenta a concessão da bolsa de estudo? A Instrução Normativa nº 104, de 25 de janeiro de 2010, regulamenta a concessão

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de bolsa de estudo para curso de língua estrangeira no âmbito do Tribunal Superior

Leia mais

LEI Nº 1.794 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009

LEI Nº 1.794 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009 LEI Nº 1.794 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009 Institui o Regime Jurídico Estatutário dos Servidores Públicos do Município de Rio Branco, suas Autarquias e Fundações Públicas, transforma empregos em cargos públicos,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PAPANDUVA

DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PAPANDUVA DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PAPANDUVA (conforme dispõe a Resolução n. 001/2008, de 27 de junho de 2008) Grau de instrução¹ Da Gratificação por Grau de Instrução

Leia mais

LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990

LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 Dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União, das Autarquias e das Fundações Públicas Federais. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA; Faço saber que

Leia mais

LEI Nº 3003, de 02 de maio de 2014.

LEI Nº 3003, de 02 de maio de 2014. LEI Nº 3003, de 02 de maio de 2014. Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Itabirito MG. O Povo do Município de Itabirito, por seus representantes na Câmara Municipal, aprovou,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº. 014. DE 18 DE DEZEMBRO DE 1992 (TEXTO ATUALIZADO)

LEI COMPLEMENTAR Nº. 014. DE 18 DE DEZEMBRO DE 1992 (TEXTO ATUALIZADO) LEI COMPLEMENTAR Nº. 014. DE 18 DE DEZEMBRO DE 1992 (TEXTO ATUALIZADO) 1 Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Ubá. O Povo do Município de Ubá, por seus representantes, decretou,

Leia mais

LEI Nº 869, DE 6 DE JULHO DE 1952 Dispõe sobre o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de Minas Gerais.

LEI Nº 869, DE 6 DE JULHO DE 1952 Dispõe sobre o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de Minas Gerais. LEI Nº 869, DE 6 DE JULHO DE 1952 Dispõe sobre o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de Minas Gerais. O povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes, decretou e eu, em seu nome,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO Nº 02/2012 Regulamenta o processo de remoção de Servidores Técnico-Administrativos,

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 5.247, DE 26 DE JULHO DE 1991. INSTITUI O REGIME JURÍDICO ÚNICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DO ESTADO DE ALAGOAS, DAS AUTARQUIAS E DAS FUNDAÇÕES PÚBLICAS

Leia mais

ESTÁGIO PROBATÓRIO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES

ESTÁGIO PROBATÓRIO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES ESTÁGIO PROBATÓRIO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Período de avaliação do servidor recém-nomeado para cargo efetivo, correspondente

Leia mais

Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015

Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015 Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015 Assunto: Situação previdenciária dos servidores públicos estaduais efetivados pela Lei Complementar Estadual nº100, de 2007, à vista da decisão proferida

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR. 5 a. edição (Atualizada até a MP 479/09)

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR. 5 a. edição (Atualizada até a MP 479/09) CURSO REGULAR TRT REPRISE Disciplina: Direito Administrativo Prof. Luís Gustavo MATERIAL DE APOIO PROFESSOR NOTAS DE AULA LEI 8.112/90 (ESTATUTO DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL) 5 a. edição (Atualizada até

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014 ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014 A SCAP, no uso das atribuições conferidas pelo art. 36 do Decreto nº 46.557, de 11 de julho de 2014, e considerando o disposto nos arts. 152 a 155 e 211, da Lei

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR. Legendas:

CONSOLIDAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR. Legendas: CONSOLIDAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR Asterisco (*): Texto em preto: Texto tachado Texto em azul: Texto em verde: Texto em vermelho: Legendas: Houve modificação Redação

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1- DEFINIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1.1 Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos calculados de acordo com a média aritmética das maiores remunerações,

Leia mais

O Regime Jurídico Estatutário dos Funcionários Públicos do Município de Bom Jesus dos Perdões.

O Regime Jurídico Estatutário dos Funcionários Públicos do Município de Bom Jesus dos Perdões. O Regime Jurídico Estatutário dos Funcionários Públicos do Município de Bom Jesus dos Perdões. A Câmara Municipal, usando de suas atribuições legais, faz saber que aprova e o Prefeito sanciona e promulga

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais e tendo em vista o que dispõem os artigos

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 13/2007 A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ

LEI COMPLEMENTAR Nº 13/2007 A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ LEI COMPLEMENTAR Nº 13/2007 Súmula: Dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Castro, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ D E C R E T A

Leia mais

DECRETO Nº 1.745, DE 12 DE AGOSTO DE 2009.

DECRETO Nº 1.745, DE 12 DE AGOSTO DE 2009. DECRETO Nº 1.745, DE 12 DE AGOSTO DE 2009. Dispõe sobre os critérios de avaliação de desempenho do servidor público municipal efetivo e estável, para fins das promoções horizontais e verticais, bem como

Leia mais