Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015"

Transcrição

1 Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015 Assunto: Situação previdenciária dos servidores públicos estaduais efetivados pela Lei Complementar Estadual nº100, de 2007, à vista da decisão proferida pelo STF na Ação Direta de Inconstitucionalidade ADI 4876 e da manifestação formal da Advocacia Geral da União, Nota n.0016/2015/divcont/pfe/agu, adotada integralmente pelo Governo do Estado de Minas Gerais. De acordo com Nota n.0016/2015/divcont/pfe/agu, cabe ao Regime Próprio de Previdência do Estado de Minas Gerais- RPPS/MG conceder até , data final do efeito prospectivo definido pelo STF na ADI 4876, a inativação aos servidores públicos efetivados pela Lei Complementar nº 100, de 2007, à vista das regras constitucionais vigentes e próprias do servidor público. Esta DCCTA em parceria com a SNP, no uso de suas atribuições conferidas pelo Decreto nº , de 2014, orienta as Superintendências Regionais de Ensino SRE, quanto aos procedimentos que devem ser adotados em relação à concessão de aposentadoria aos servidores efetivados pela LC nº 100, de 2007: 1. Servidor em atividade que tenha cumprido ou venha a cumprir os requisitos para inativação neste RPPS/MG até , e que não tenha apresentado requerimento de aposentadoria: 1.1. Do direito a Aposentadoria/Afastamento preliminar à aposentadoria COMPULSÓRIA: Os servidores efetivados pela LC nº100, de 2007 possuem direito à aposentadoria compulsória aos 70 (setenta) anos de idade, independentemente de apresentação de requerimento, nos termos definidos pelo art.40, inciso II, da Constituição Federal de 1988 CF/88, redação dada pela Emenda Constitucional nº41, de O afastamento preliminar dos servidores que já completaram 70 (setenta) anos e que ainda estejam em atividade, deverá ser concedido prioritariamente, respeitando para tanto, a data de aniversário dos 70 (setenta) anos como data fim de efetivo exercício, sendo a vigência, o dia seguinte à do aniversário de 70 anos.

2 O tempo trabalhado após os 70 (setenta) anos não poderá compor o processo de aposentadoria; O tempo de percepção da remuneração após os 70 (setenta) anos não será objeto de devolução ou acertos, excepcionalmente, neste caso Do direito a Aposentadoria ou Afastamento preliminar à APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA: O servidor na condição de efetivado pela LC nº100, de 2007, que preencher os requisitos para aposentadoria voluntária até , de acordo com as regras constitucionais vigentes, pode apresentar, via web, endereço abaixo informado, o requerimento de aposentadoria. https://www.portaldoservidor.mg.gov.br/index.php/servicos/lc-n requerimento-de-aposentadoria-rpps-mg O servidor efetivado pela LC nº 100, de 2007, que já se encontra em afastamento preliminar à aposentadoria ou aquele que já apresentou formalmente na SRE o seu pedido, não precisam realizar novo pedido via WEB Somente serão considerados válidos para os fins a que se destinam os pedidos de aposentadoria/afastamento cadastrados na WEB até , data final dos efeitos prospectivos definidos pelo STF quando do julgamento da ADI 4876, no endereço eletrônico informado no item 1.2, observado o disposto no item Caberá às superintendências de ensino tomar as providencias necessárias para que os pedidos sejam efetivamente finalizados, nos seguintes termos: No caso de deferimento à vista do cumprimento de todos os requisitos para inativação até , nos termos constitucionais vigentes, o servidor deverá ser cientificado do deferimento e, se for o caso, convocado para apresentação dos documentos necessários para a instrução do processo A convocação a que se refere o item anterior, somente poderá ser realizada após a constatação do efetivo cumprimento de todos os requisitos necessários para a inativação neste RPPS/MG até , oportunidade em que o servidor assinará os documentos necessários para a instrução do processo Caso o deferimento do pedido de inativação seja após , a concessão do afastamento preliminar terá o seu inicio a partir de , com o pagamento dos valores retroativos devidos.

3 No caso de indeferimento do pedido, o servidor deverá ser cientificado formalmente do não cumprimento dos requisitos necessários para inativação até O direito ao afastamento preliminar à aposentadoria voluntária, nos termos do 24 do artigo 36 da Constituição do Estado, poderá ser concedido após a constatação do cumprimento dos requisitos para inativação até , nos termos da legislação previdenciária em vigor, observado, em qualquer caso a licitude de acúmulo de cargos/proventos e a regularidade das informações contidas no SISAP Deferido o afastamento, a unidade administrativa responsável pelo pagamento do requerente procederá: A publicação do afastamento preliminar; Ao cálculo do valor correspondente aos proventos devidos, a partir da data de vigência do afastamento, respeitando, em qualquer caso a data limite de ; Inclusão no SISAP do afastamento e instrução imediata do processo de aposentadoria A remessa do processo de aposentadoria para a DCCTA/SEPLAG A concessão do afastamento preliminar ou da aposentadoria finaliza, por consequência, a continuidade do efetivo exercício na função pública na qual os servidores foram posicionados Períodos de exercício/contribuição posteriores a não serão considerados para a inativação neste RPPS/MG na condição de servidor efetivado pela LC nº100, de 2007; 1.5. Os processos de aposentadoria em tramitação nas SRE deverão ser, OBRIGATORIAMENTE, conferidos, antes do envio dos mesmos a esta DCCTA/SEPLAG. 2. Servidor em processo de aposentadoria e/ou afastamento preliminar em tramitação na SRE: 2.1. A SRE deverá observar se o tempo efetivamente trabalhado foi devidamente computado para concessão do afastamento preliminar, ou seja, se todo tempo de efetivo exercício foi devidamente computado; 2.2. Caso o servidor tenha trabalhado posteriormente a e esta data tenha sido utilizada para fixação da data do afastamento preliminar, caberá às Superintendências:

4 Convocar o servidor para apresentar novo requerimento de aposentadoria considerando a data correta do afastamento; Publicar a concessão ou a retificação do ato do afastamento preliminar, observando no caso de aposentadoria proporcional, a contagem de tempo apurada até o ultimo dia de exercício; Elaborar novo cálculo do valor da remuneração à vista da data correta do afastamento das atividades; Alterar as informações do SISAP; Elaborar o processo de aposentadoria à vista da data correta do afastamento preliminar Os processos de aposentadoria em tramitação nas SRE deverão ser, OBRIGATORIAMENTE, conferidos, antes do envio dos mesmos a esta DCCTA/SEPLAG. 3. Servidor em afastamento preliminar devidamente concedido cujo processo de aposentadoria esteja em tramitação na DCCTA/SEPLAG: 3.1. Caberá à DCCTA analisar, à vista das novas orientações, os processos que se encontram em tramitação nesta unidade e, se for o caso, propor as diligências eletronicamente, por meio do Sistema Protocolo SCAP; 3.2. O SISAP somente poderá ser alterado à vista da diligência proposta pela SEPLAG; 3.3. As SRE deverão acompanhar eletrônica e diariamente as diligências propostas e enviadas eletronicamente por esta DCCTA; 3.4. A DCCTA poderá propor a diligência física dos processos nos casos de inconsistências que dependem de nova instrução do processo para saná-las de acordo com as instruções constantes neste documento. 4. Considerações Gerais 4.1. O servidor efetivado pela LC nº100, de 2007, que esteja afastado preliminarmente à aposentadoria, NÃO PODERÁ retornar ao exercício voluntariamente, ou seja, não há respaldo legal para a revogação a pedido do afastamento preliminar (de servidor efetivado pela LC nº100, de 2007) Somente no caso de indeferimento do pedido de aposentadoria emitido pela DCCTA/SEPLAG ou pela SRE, o servidor poderá ser convocado formalmente para retornar ao exercício, observada, em qualquer caso, a data final de permanência na situação de efetivado, qual seja,

5 4.2. A apresentação do requerimento de aposentadoria neste RPPS/MG impedirá a emissão de certidão de tempo de contribuição CTC, na situação de efetivado, para fins de averbação em outro regime previdenciário, INSS, por exemplo Para fins de comprovação do direito à aposentadoria em 31/12/2015, o servidor alcançado pela decisão da ADI-4876, poderá solicitar averbação de tempo estranho ao serviço público estadual, por meio de certidão expedida pelo INSS, ou certidão expedida por Prefeituras, etc., desde que o tempo a ser aproveitado/averbado seja anterior a , data de publicação da Lei Complementar nº 100, de 2007 e ainda, que não haja concomitância com tempo estadual já vinculado ao cargo Pedidos de averbação protocolados posteriormente a não serão analisados Não é admitida a transposição de tempo entre dois cargos públicos estaduais Não é possível realizar o aproveitamento de tempo no cargo efetivado pela LC nº100, de 2007, oriundo de cargo ou função anteriormente exercida O servidor efetivado pela LC nº100, de 2007, que tenha histórico de afastamento das funções sem ônus para o órgão de origem, por exemplo: LIP, disposição ou adjunção sem ônus, etc, deverá realizar os acertos das contribuições previdenciárias devidas antes da apresentação do pedido de aposentadoria ou do pedido de certificação do tempo para fins de averbação em outro regime previdenciário Considerando a declaração de inconstitucionalidade dos incisos I, II, IV e V, do art. 7º da Lei Complementar nº 100, de 05 de novembro de 2007, e a orientação da Advocacia Geral do Estado de Minas Gerais, compete ao IPSEMG a análise da concessão dos benefícios de pensão por morte dos servidores públicos efetivados que vierem a falecer na atividade ou preencham os requisitos para se aposentar até 31/12/ Quanto à concessão de licença para tratamento de saúde ou aposentadoria por invalidez de servidor da LC nº 100, de 2007: Servidor da Lei 100 em gozo de licença para tratamento de saúde: Caso seja verificada em perícia médica a cessação da incapacidade laborativa, será indicado o retorno ao trabalho; Caso seja verificada em perícia médica a existência de incapacidade laborativa parcial, será concedida licença para tratamento de saúde até ; Caso seja verificada em junta médica a existência de incapacidade total e definitiva, será concedida aposentadoria por invalidez Servidor da lei 100 que estava em gozo de ajustamento funcional e permaneceu em licença para tratamento de saúde: SCPMSO está realizando junta médica desses servidores, a qual concluirá:

6 pelo retorno ao trabalho do servidor que tiver cessada a incapacidade laborativa; pela concessão de licença para tratamento de saúde até , quando verificada a existência de incapacidade laborativa parcial; pela concessão de aposentadoria por invalidez, quando verificada a existência de incapacidade total e definitiva. 5. Segue, em anexo, para conhecimento, o livreto contendo as regras de aposentadoria vigentes, para facilitar a análise do direito à aposentadoria Esta orientação se aplica aos demais órgãos públicos estaduais que tenham em seus quadros servidores efetivados pela Lei Complementar nº100, de Belo Horizonte, 23 de setembro de Marilúcia Martins Calçado Diretora Central de Contagem de Tempo e Aposentadoria Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Tarcísio de Castro Monteiro Superintendente de Normas e Informações de Pessoal Secretaria de Estado de Educação Gabriela Câmara Campos Bernardes Siqueira Superintendente Central de Administração de Pessoal Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão

7 Modelo do requerimento que ficará disponibilizado na internet ( ) Venho requerer a concessão de aposentadoria proporcional ou integral no Regime Próprio de Previdência do Estado de Minas Gerias RPPS/MG à vista da legislação constitucional vigente, computando, para tanto todo tempo estadual trabalhado até Estou ciente que: a) A contagem de tempo para fins de verificação do direito à aposentadoria será realizada à vista das informações e documentos constantes na minha Pasta Funcional; b) O não cumprimento de qualquer um dos requisitos constitucionalmente exigidos para inativação refletirá no indeferimento deste pedido; c) Haverá em a finalização do vinculo instituído pela Lei complementar nº100, de 2007, em cumprimento a determinação proferida pelo STF quando do julgamento da ADI4876. d) A formalização deste pedido de aposentadoria impedirá a emissão de certidão de tempo de contribuição CTC, para fins de averbação junto ao outro regime previdenciário, por exemplo, INSS. e) Somente no caso de indeferimento deste pedido de aposentadoria, a emissão de certidão de tempo de contribuição será expedida. Belo Horizonte, / /. Numero de cadastro do pedido: Este requerimento comprova que o pedido de aposentadoria foi solicitado virtualmente, por meio do endereço digital https://www.portaldoservidor.mg.gov.br/index.php/servicos/lc-n requerimento-de-aposentadoria-rpps-mg O pedido será tramitado para a Superintendência de Ensino na qual o seu cargo efetivado encontra-se lotado. O servidor (a) poderá acompanhar o andamento deste pedido por meio do RH Responde, informando o numero do protocolo.

Apresentamos neste, as regras de aposentadoria aplicáveis aos servidores públicos vinculados ao Regime Próprio de Previdência.

Apresentamos neste, as regras de aposentadoria aplicáveis aos servidores públicos vinculados ao Regime Próprio de Previdência. L e g i s l a ç õ e s d e A p o s e n t a d o r i a a p l i c á v e i s a o s s e r v i d o r e s e f e t i v a d o s p e l a l e i c o m p l e m e n t a r n º 1 0 0, d e 2 0 0 7, à v i s t a d a s d e

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS 1) Onde obtenho informações sobre aposentadoria? Resposta: No site da Secretaria Municipal de Administração (www.rio.rj.gov.br/sma), na parte destina a Serviços, há uma seção chamada Aposentadoria: Quanto

Leia mais

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente;

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente; APOSENTADORIAS Aposentadoria é o direito que o servidor tem à inatividade remunerada, em decorrência de invalidez, da idade, ou oriunda da conjugação de vários requisitos, quais sejam: tempo de exercício

Leia mais

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO Agenda Horário Assunto Palestrante 8:00h às 8:30h Abertura da Reunião pelo Secretário da SEPOG Philipe Nottingham 8:30h às 9:30h Apresentação do Processo de Aposentadoria nova

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE APOSENTADORIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE APOSENTADORIA MANUAL DE INSTRUÇÕES DE APOSENTADORIA BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS 2ª Edição - novembro de 2012 APRESENTAÇÃO ÍNDICE Este Manual foi elaborado com a finalidade de orientar a instrução dos processos de

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1- DEFINIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1.1 Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos calculados de acordo com a média aritmética das maiores remunerações,

Leia mais

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com 1 CARTILHA DO SEGURADO 1. MENSAGEM DA DIRETORA PRESIDENTE Esta cartilha tem como objetivo dar orientação aos segurados do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Itatiaia IPREVI,

Leia mais

Orientações sobre Benefícios do INSS

Orientações sobre Benefícios do INSS Orientações sobre Benefícios do INSS A PREFEITURA DE GUARULHOS MANTÉM UM CONVÊNIO COM O INSS AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DE GUARULHOS PARA REQUERIMENTO DOS SEGUINTES BENEFÍCIOS: AUXÍLIO DOENÇA PREVIDENCIÁRIO,

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIAS

REGRAS DE APOSENTADORIAS REGRAS DE APOSENTADORIAS Cartilha elaborada para reunião com servidores de Betim - Maio/2015 O IPREMB O IPREMB é uma autarquia que operacionaliza e administra o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS)

Leia mais

MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência)

MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência) MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência) Ilmo(a) Sr(a) Claudio Paz de Lima Pró-Reitor de Desenvolvimento de Pessoas

Leia mais

MANUAL DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

MANUAL DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 11 MANUAL DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado do Ceará MANUAL DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1 Secretária do Planejamento e Gestão Desirée Custódio

Leia mais

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA 1.1 Aposentadoria por invalidez Destina-se aos professores cuja incapacidade ao trabalho é confirmada pelo setor de perícias médicas do INSS. Uma vez concedida

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS Palestra Tema: Formalização de Processo Administrativo na Gestão de Pessoas Aposentadoria é a contraprestação assistencial por serviços prestados, nos termos da

Leia mais

PORTARIA RIOPREVIDÊNCIA Nº. 148 DE 09 DE FEVEREIRO DE 2009.

PORTARIA RIOPREVIDÊNCIA Nº. 148 DE 09 DE FEVEREIRO DE 2009. PORTARIA RIOPREVIDÊNCIA Nº. 148 DE 09 DE FEVEREIRO DE 2009. ALTERA O MODELO DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO - CTC, DISCIPLINA PROCEDIMENTOS QUANTO À SUA EXPEDIÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PRESIDENTE

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 APOSENTADORIA

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 APOSENTADORIA GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 APOSENTADORIA

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS ÓRGÃO LOCAL DE RECURSOS HUMANOS Aposentadoria

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS ÓRGÃO LOCAL DE RECURSOS HUMANOS Aposentadoria PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS ÓRGÃO LOCAL DE RECURSOS HUMANOS Aposentadoria 1) Onde obtenho informações sobre aposentadoria? Resposta: No site da Secretaria Municipal de Administração (www.rio.rj.gov.br/sma),

Leia mais

AVERBAÇÃO Salvador, Agosto/2010 1

AVERBAÇÃO Salvador, Agosto/2010 1 AVERBAÇÃO Salvador, Agosto/2010 1 I) AVERBAÇÃO. CONCEITO E NOÇÕES INTRODUTÓRIAS. Conceito: É o registro, nos assentamentos do servidor, de determinado tempo de serviço/contribuição. Noções genéricas, que

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 03/11/2011) DECRETO Nº 2888-R, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2011 Regulamenta o Art. 57, III, da Lei Complementar nº 46, de 31 de janeiro de 1994. O GOVERNADOR

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria.

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. Onde requerer sua aposentadoria? Dirigir-se ao Órgão de Pessoal da Secretaria em que estiver

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL INSTRUÇÃO NORMATIVA /SEPLAG/SCAP/Nº. 01/2012 Dispõe sobre o exercício de funções temporárias nos órgãos e entidades das Administrações Direta e Indireta

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. LUIZ CARLOS DE ALMEIDA CAPELLA Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. LUIZ CARLOS DE ALMEIDA CAPELLA Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos PORTARIA SUBRE/SEPLAG Nº. 012, DE 26 DE MAIO DE 2008. DO 29/05/2008 APROVA AS ROTINAS-PADRÃO REFERENTES À VACÂNCIA E BENEFÍCIOS DO PLANO DE SEGURIDADE SOCIAL DO SERVIDOR, NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL,

Leia mais

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Regulamenta o inciso II do 4 do art. 40 da Constituição Federal, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial ao servidor público titular de cargo efetivo

Leia mais

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS O SINTFUB entende que o servidor que está para aposentar tem de ter esclarecimento sobre os tipos e regras para aposentadorias hoje vigentes antes de requerer esse direito.

Leia mais

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2014.

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2014. SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2014. (Publicada no D.O.U. de 17/02/2014) Estabelece instruções para o reconhecimento, pelos Regimes Próprios

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL INSTRUÇÃO NORMATIVA /SEPLAG/SCAP/Nº 02/2011 Dispõe sobre o exercício de funções temporárias nos órgãos e entidades das Administrações Direta e Indireta

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 021/2011 (RETIFICADA EM 25/04/2013)

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 021/2011 (RETIFICADA EM 25/04/2013) ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 021/2011 (RETIFICADA EM 25/04/2013) LICENÇA MATERNIDADE (SALÁRIO MATERNIDADE e PRORROGAÇÃO) APLICADA ÀS SERVIDORAS ESTADUAIS VINCULADAS AO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

Leia mais

Adicional de Insalubridade e Periculosidade

Adicional de Insalubridade e Periculosidade DIVISÃO DE PROMOÇÃO À SAÚDE Manual de Procedimentos Adicional de Insalubridade e Periculosidade PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - PMSP Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão - SEMPLA

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DO SERVIDOR PÚBLICO O RPPS é estabelecido por lei elaborada em cada um dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal, e se destina exclusivamente aos servidores públicos titulares

Leia mais

1. Finalidade Estabelecer critérios e procedimentos para a efetivação das Aposentadorias Compulsória, Voluntária e por Invalidez.

1. Finalidade Estabelecer critérios e procedimentos para a efetivação das Aposentadorias Compulsória, Voluntária e por Invalidez. 1. Finalidade Estabelecer critérios e procedimentos para a efetivação das Aposentadorias Compulsória, Voluntária e por Invalidez. 2. Base Legal e Normativa 2.1. Art. 40, 1º, inciso II, da Constituição

Leia mais

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos.

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. A ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. Abandono de Cargo Lei nº 6.677, de 26.09.94 - Arts. 192, inciso II e 198. ABONO Quantia paga

Leia mais

marcelo ávila a d v o g a d o s

marcelo ávila a d v o g a d o s ABONO PERMANÊNCIA DO SERVIDOR PÚBLICO 1 Ementa: Foi instituído pela Emenda Constitucional 41/2003, e corresponde ao valor da contribuição previdenciária mensal do servidor que o requerer, desde que tenha

Leia mais

COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA COMPREV COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA O QUE É? É o acerto de contas entre o Regime Geral de Previdência Social - RGPS, representado MPS/INSS e os Regimes Próprios de Previdência dos Servidores RPPS, dos Municípios,

Leia mais

19/02/2015. Auxílio Doença

19/02/2015. Auxílio Doença Lei 8213/91 (alterada pela MP 664) Auxílio Doença Art. 60. O auxílio-doença será devido ao segurado que ficar incapacitado para seu trabalho ou sua atividade habitual, desde que cumprido, quando for o

Leia mais

Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Prefeitura Municipal de Porto Alegre Prefeitura Municipal de Porto Alegre DECRETO Nº 14.330, de 28 de outubro de 2003. Regulamenta o inc. VIII do art. 17, os arts. 107, 108, 109 e 110, da Lei Complementar nº 478, de 26 de setembro de 2002,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO LEI COMPLEMENTAR Nº 118, DE 17 DE ABRIL 2006. Altera a Lei Complementar nº 008, de 16 de novembro de 1999, que dispõe sobre o estatuto dos servidores públicos da Administração Direta e Indireta dos Poderes

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO POR MORTE. (Instituído pela Instrução Normativa 01/2014 Fozprev)

MANUAL DE INSTRUÇÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO POR MORTE. (Instituído pela Instrução Normativa 01/2014 Fozprev) MANUAL DE INSTRUÇÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO POR MORTE (Instituído pela Instrução Normativa 01/2014 Fozprev) Abril 2014 SUMÁRIO PARTE I BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA... 2 1 PROCEDIMENTOS PROCESSUAIS APOSENTADORIA

Leia mais

Abono de Permanência. Modalidades de Aposentadoria. Contribuição Previdenciária do Servidor Inativo

Abono de Permanência. Modalidades de Aposentadoria. Contribuição Previdenciária do Servidor Inativo 1 Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Diretoria Geral de Gestão de Pessoas Departamento de Administração de Pessoal Divisão de Análise de Processos e Administração de Benefícios SUMÁRIO ABONO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC quanto aos procedimentos operacionais

Leia mais

INFORMATIVO DO SERVIDOR

INFORMATIVO DO SERVIDOR INFORMATIVO DO SERVIDOR APOSENTADORIA ATENDIMENTO AUXÍLIO-CRECHE AUXÍLIO-FUNERAL AUXÍLIO-RECLUSÃO BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS CALENDÁRIO DE PAGAMENTO CONTRACHEQUE CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA DECLARAÇÃO

Leia mais

Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º

Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º PROVIMENTO ART. 8º Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º Significa o preenchimento de um cargo público, consubstanciado mediante ato administrativo de caráter funcional, pois o ato é que materializa ou formaliza

Leia mais

FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR - FAPS REGRAS DE APOSENTADORIA

FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR - FAPS REGRAS DE APOSENTADORIA REGRAS DE APOSENTADORIA REGRA PERMANENTE Art. 40 da CF redação da EC 41/03 Servidores que ingressaram no serviço público a partir de 01/01/2004. Média de Contribuições Manutenção do Valor Real INVALIDEZ

Leia mais

Dúvidas frequentes do setor de Recursos Humanos

Dúvidas frequentes do setor de Recursos Humanos Dúvidas frequentes do setor de Recursos Humanos Dúvidas frequentes do setor de Recursos Humanos DÚVIDAS FREQUENTES DÚVIDAS FREQUENTES Este documento foi formulado de Este modo documento a esclarecer foi

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio.

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio. ESPÉCIES DE BENEFÍCIOS PARA OS SEGURADOS 1. APOSENTADORIA Aposentadoria por Invalidez No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para

Leia mais

Informações sobre Aposentadoria

Informações sobre Aposentadoria MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral do Serviço Exterior Departamento do Serviço Exterior Informações sobre Aposentadoria Departamento do Serviço Exterior Divisão de Pagamentos Esplanada

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA 1. Processo Nº: 00709/2007 2. Classe de Assunto: IV Aposentadoria 3. Interessado: Tercina Dias de Carvalho Secretaria da Educação e Cultura 4. Entidade: Instituto de

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE - IPREV CARTILHA PREVIDENCIÁRIA

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE - IPREV CARTILHA PREVIDENCIÁRIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE - IPREV CARTILHA PREVIDENCIÁRIA APRESENTAÇÃO A equipe do Instituto de Previdência Municipal de São Gonçalo do Amarante - IPREV apresenta a

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 023/2014 CONSAD Referendada in totum pela Resolução n 024/2014 - CONSAD

RESOLUÇÃO Nº 023/2014 CONSAD Referendada in totum pela Resolução n 024/2014 - CONSAD RESOLUÇÃO Nº 023/2014 CONSAD Referendada in totum pela Resolução n 024/2014 - CONSAD Regulamenta a Avaliação de Desempenho Administrativo para a progressão na carreira de Técnico Universitário da UDESC

Leia mais

MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA

MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA 9 MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado do Ceará Manual da Aposentadoria e Abono de Permanência 1 Secretária do Planejamento e Gestão Desirée Custódio

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS Benefício de Aposentadoria e Abono de Permanência Robson

Leia mais

DELPHOS INFORMA PUBLICAÇÃO DA RESOLUÇÃO INSS/PR/Nº 307- PUBLICADA NO D.O.U. Nº 209, DE 31/10/95 INTEIRO TEOR DA RESOLUÇÃO

DELPHOS INFORMA PUBLICAÇÃO DA RESOLUÇÃO INSS/PR/Nº 307- PUBLICADA NO D.O.U. Nº 209, DE 31/10/95 INTEIRO TEOR DA RESOLUÇÃO DELPHOS INFORMA PUBLICAÇÃO DA RESOLUÇÃO INSS/PR/Nº 307- PUBLICADA NO D.O.U. Nº 209, DE 31/10/95 Ementa: Disciplina o uso por parte do Instituto Nacional de Seguro Social - INSS do modelo da declaração

Leia mais

Manual de Averbação de Tempo de Serviço

Manual de Averbação de Tempo de Serviço Manual de Averbação de Tempo de Serviço Coordenação: Alexandre Araújo Oliveira Elaboração: Daniel Baptista Jussara Stuart Claudete Vitor Revisão: José Hamilton Lúcia Scofano SMA Dezembro / 2010 Versão

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe do Departamento de Administração de Pessoal (DEAPS) Analisado por: Departamento de Administração de Pessoal (DEAPS) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria Geral de Gestão de Pessoas

Leia mais

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO AVERBAÇÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO Cód.: ATC Nº: 33 Versão: 3 Data: 19/05/2015 DEFINIÇÃO É o registro do tempo de contribuição decorrente de vínculo de trabalho prestado a outras instituições públicas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

APOSENTADORIA POR INVALIDEZ APOSENTADORIA ESPECIAL APOSENTADORIA DOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA. São Bernardo do Campo, setembro de 2013

APOSENTADORIA POR INVALIDEZ APOSENTADORIA ESPECIAL APOSENTADORIA DOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA. São Bernardo do Campo, setembro de 2013 APOSENTADORIA POR INVALIDEZ APOSENTADORIA ESPECIAL APOSENTADORIA DOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA São Bernardo do Campo, setembro de 2013 As regras constitucionais sobre aposentadoria por invalidez EC 41/2003:

Leia mais

ADICIONAL/GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA

ADICIONAL/GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA ADICIONAL/GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA Conceito É um adicional por tempo de serviço, que consiste no percentual de 5% (cinco por cento) a cada ano em que o servidor ultrapassar a data do interstício aposentatório

Leia mais

LICENÇA ADOÇÃO E LICENÇA GUARDA DE MENOR

LICENÇA ADOÇÃO E LICENÇA GUARDA DE MENOR PREFEITURA DO MUNICIPIO DE SÃO PAULO PMSP SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SEMPLA COORDENADORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COGEP DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DERH DIVISÃO DE GESTÃO

Leia mais

CAPÍTULO I DA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

CAPÍTULO I DA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL REGULAMENTO PARA SOLICITAÇÃO, CONCESSÃO E USUFRUTO DA LICENÇA PARA CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS DE QUE TRATA A NS Nº 570 de 22/05/2006 CAPÍTULO I DA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL 1.1 A licença

Leia mais

Assunto: Emissão de Tempo de Contribuição/Serviço e Averbação de Tempo de Contribuição/Serviço

Assunto: Emissão de Tempo de Contribuição/Serviço e Averbação de Tempo de Contribuição/Serviço OFÍCIO CIRCULAR N.º 017/2009/S/SUBG/CRH/CAP Rio de Janeiro, 17 de agosto de 2009. Assunto: Emissão de Tempo de Contribuição/Serviço e Averbação de Tempo de Contribuição/Serviço INTRODUÇÃO: Este trabalho

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 15/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 ABONO PERMANÊNCIA

Leia mais

Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos SMADRH Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos SMARH

Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos SMADRH Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos SMARH SEQÜÊNCIA DE DOCUMENTOS/INFORMAÇÕES NOS PROCESSOS DE APOSENTADORIA Voluntária Compulsória Laudo médico Unid. Resp. pela inclusão 1. Requerimento para aposentadoria voluntária (ARHRP 00604049) X UCP 2.

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 60, DE 20 DE AGOSTO DE 2012 (DOU de 21/08/2012 Seção I Pág. 54)

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 60, DE 20 DE AGOSTO DE 2012 (DOU de 21/08/2012 Seção I Pág. 54) INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 60, DE 20 DE AGOSTO DE 2012 (DOU de 21/08/2012 Seção I Pág. 54) Dispõe sobre os procedimentos operacionais a serem adotados pelas Unidades de

Leia mais

Orientação Básica e Dúvidas Comuns sobre Licenças para Tratamento de Saúde 1ª Edição

Orientação Básica e Dúvidas Comuns sobre Licenças para Tratamento de Saúde 1ª Edição Orientação Básica e Dúvidas Comuns sobre Licenças para Tratamento de Saúde 1ª Edição Belo Horizonte 2015 Introdução O material aqui apresentado foi baseado na legislação e orientações de serviço vigentes

Leia mais

eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB

eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB INATIVAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS Eduardo Matta Milton da Silveira Diretor de Administração dos Benefícios Previdenciários eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB O que vou levar? Como

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000.

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

DECLARAÇÃO DE VENCIMENTOS E VANTAGENS COM FUNDAMENTAÇÃO BASE LEGAL, EMITIDA PELO ÓRGÃO (ORIGINAL);

DECLARAÇÃO DE VENCIMENTOS E VANTAGENS COM FUNDAMENTAÇÃO BASE LEGAL, EMITIDA PELO ÓRGÃO (ORIGINAL); PROTOCOLO GERAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÕES: 1. APOSENTADORIA REQUERIMENTO ASSINADO PELO SERVIDOR E COM VISTO DO CHEFE IMEDIATO (ORIGINAL); OBS.: APOSENTADORIA COMPULSÓRIA - NÃO É NECESSÁRIO

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul EDITAL Nº 031/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL CAMPUS BENTO GONÇALVES DO IFRS O Diretor-Geral da Unidade Organizacional

Leia mais

ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL - JAPÃO

ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL - JAPÃO ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL E JAPÃO 63 ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL - JAPÃO Acordo internacional Brasil/Japão, que foi assinado em 29 de julho de 2010 e entrou em vigor em 1º de março de

Leia mais

Decreto Nº 46.651, de 21 DE NOVEMBRO de 2014

Decreto Nº 46.651, de 21 DE NOVEMBRO de 2014 Decreto Nº 46.651, de 21 DE NOVEMBRO de 2014 Dispõe sobre os critérios para inscrição de beneficiários no Instituto de Previdência dos Servidores Militares do Estado de Minas Gerais e dá outras providências.

Leia mais

A Aposentadoria dos. Emendas Constitucionais

A Aposentadoria dos. Emendas Constitucionais A Aposentadoria dos Agentes Públicos P depois das Emendas Constitucionais Carlos Alberto Pereira de Castro Juiz do Trabalho Mestre em Direito Previdenciário rio Introdução Estudo da aposentadoria dos servidores

Leia mais

As diversas opções de aposentadoria para os Servidores Públicos Federais

As diversas opções de aposentadoria para os Servidores Públicos Federais As diversas opções de aposentadoria para os Servidores Públicos Federais Secretaria de Estudos, Pesquisas e Políticas Públicas e Secretaria de Formação Política e Sindical. SINDICATO DOS TRABALHADORES

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 021/2011 (RETIFICADA EM 18/09/2013)

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 021/2011 (RETIFICADA EM 18/09/2013) ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 021/2011 (RETIFICADA EM 18/09/2013) LICENÇA MATERNIDADE (SALÁRIO MATERNIDADE e PRORROGAÇÃO) APLICADA ÀS SERVIDORAS ESTADUAIS VINCULADAS AO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

Leia mais

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho ADE ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho Sumário 1. O que é o Adicional de Desempenho? 2. Qual legislação dispõe sobre o ADE?

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº200870530002293/PR RELATORA : Juíza Márcia Vogel Vidal de Oliveira RECORRENTE : NILVA SGARBOZA SANCHES RECORRIDO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL 200870530002293

Leia mais

Licença Especial para Atender Deficiente

Licença Especial para Atender Deficiente Licença Especial para Atender Deficiente Conceito É a licença concedida à servidora efetiva para atender, em parte de sua jornada de trabalho, ao deficiente sob sua guarda. A concessão da licença é pelo

Leia mais

Art. 32... Art. 39... IV -...

Art. 32... Art. 39... IV -... DECRETO Nº 8.145, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2013 Art. 1 o O Regulamento da Previdência Social - RPS, aprovado pelo Decreto n o 3.048, de 6 de maio de 1999, passa a vigorar com as seguintes alterações: Art. 19.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 03760/2009 2. Classe de Assunto: (III Plenário) Consulta 3. Entidade: Prefeitura de Arraias TO 4. Responsável: Antônio Wagner Barbosa Gentil - Prefeito

Leia mais

A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais

A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais Carlos Alberto Pereira de Castro Curitiba, junho de 2008 Introdução Estudo da aposentadoria dos servidores públicos passou a ser relevante com as reformas

Leia mais

II SEMINÁRIO ASTEC: O Regime Próprio de Previdência em Porto Alegre

II SEMINÁRIO ASTEC: O Regime Próprio de Previdência em Porto Alegre II SEMINÁRIO ASTEC: O Regime Próprio de Previdência em Porto Alegre Realização: Apoio: O Previmpa e o Cadastro Previdenciário Palestrante: Dalvin Gabriel José de Souza Atuário Previmpa Finalidade: Mediante

Leia mais

O seu futuro em boas mãos

O seu futuro em boas mãos O seu futuro em boas mãos Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Março 1994 Aposentadoria por Tempo de Contribuição Os Servidores Públicos

Leia mais

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte?

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? 1 Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? A MP 664 de dezembro de 2014 previu uma carência de 24 meses para a obtenção do benefício pensão por morte. Depois de muita discussão no Congresso

Leia mais

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP MINISTÉRIO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE ÓRGÃOS EXTINTOS SAN Quadra 03 Lote A Ed. Núcleo dos Transportes Sala nº 2237 CEP: 70.040-902 BRASÍLIA DF ESPAÇO RESERVADO

Leia mais

Código: MAP-DIPESGEP-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013

Código: MAP-DIPESGEP-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Código: MAP-DIPESGEP-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerencia de Cadastro e Remuneração Aprovado por: Diretoria de Gestão de Pessoas 1 OBJETIVO Estabelece critérios e procedimentos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO PARA CÁLCULO E INCLUSÃO DE APOSENTADORIA

MANUAL DE PROCEDIMENTO PARA CÁLCULO E INCLUSÃO DE APOSENTADORIA MANUAL DE PROCEDIMENTO PARA CÁLCULO E INCLUSÃO DE APOSENTADORIA 2005 FIXAÇÃO DOS PROVENTOS PELA MÉDIA DAS MAIORES REMUNERAÇÕES A Emenda Constitucional nº 41, de 19.12.2003, introduziu a regra de fixação

Leia mais

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. INTRODUÇÃO O direito previdenciário é o ramo do Direito que disciplina a estrutura das organizações, o custeio, os benefícios e os beneficiários do sistema previdenciário. A

Leia mais

LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA AUXÍLIO-DOENÇA - PROCEDIMENTOS LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Sumário 1. Introdução 2. Conceito Auxílio-doença 2.1 Tipos de auxílio-doença 3. pagamento 4. Carência - Conceito 4.1 Independe de carência 4.2 Depende

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu Foz Previdência

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu Foz Previdência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 05/2015 FOZPREV DATA: 18 de dezembro de 2015 SÚMULA: Estabelece a forma e os procedimentos para o Recadastramento Anual, na modalidade Prova de Vida, dos pensionistas vinculados

Leia mais

CARTILHA SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

CARTILHA SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA CARTILHA SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA O servidor público e as alterações do seu regime previdenciário Jose Luis Wagner Luciana Inês Rambo Flavio Alexandre Acosta Ramos Junho de 2009 1 1. Introdução Desde

Leia mais

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual 32 São Paulo, 121 (89) Diário Ofi cial Poder Executivo - Seção I sexta-feira, 13 de maio de 2011 Resolução SE-28, de 12-5-2011 Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP INSTRUÇÃO Nº 2560 Dispõe sobre procedimentos para a interrupção de registro profissional. O PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 34,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem a Lei nº 8.490, de

Leia mais

Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014

Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014 Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014 Publicado no DO em 4 ago 2014 Dispõe sobre a concessão e manutenção do benefício assistencial devido aos trabalhadores portuários avulsos

Leia mais

DECLARAÇÃO DE BENS E RENDAS Perguntas frequentes

DECLARAÇÃO DE BENS E RENDAS Perguntas frequentes DECLARAÇÃO DE BENS E RENDAS Perguntas frequentes 1) É obrigatória a apresentação da minha declaração de bens e rendas na Câmara? Sim. De acordo com as Leis nº 8.429/92 e nº 8.730/93, o servidor público

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO CONSULTORIA JURÍDICA DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO CONSULTORIA JURÍDICA DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO PARECER/MP/CONJUR/SMM/Nº 1653-3.5 / 2009 PROCESSO Nº: 03080.002850/2009-34 EMENTA: CONSULTA FORMULADA PELA SECRETARIA DE GESTÃO DESTE MINISTÉRIO ACERCA DA INTERPRETAÇÃO DAS DISPOSIÇÕES CONTIDAS NO ARTIGO

Leia mais

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 26/10/2012. Sumário: 1 - Introdução 2 - Seguro-Desemprego 3 - Finalidade 4 - Requisitos 4.1

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.166/09 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE 1 - DEFINIÇÃO Adicional salarial a que fazem jus os servidores que trabalham em contato permanente sob condições de risco acentuado em determinadas atividades ou operações classificadas como perigosas

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARIACICA - IPC. Principais procedimentos Perícia Médica e Benefícios Previdenciários

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARIACICA - IPC. Principais procedimentos Perícia Médica e Benefícios Previdenciários INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARIACICA - IPC Principais procedimentos Perícia Médica e Benefícios Previdenciários APRESENTAÇÃO DE ATESTADO À CHEFIA IMEDIATA As licenças

Leia mais

CARTILHA PREVIDENCIÁRIA

CARTILHA PREVIDENCIÁRIA CARTILHA PREVIDENCIÁRIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES - IPREM IPREM Instituto de Previdência Municipal APRESENTAÇÃO Prezado Servidor, A Lei Complementar nº 35 de 05 de julho de

Leia mais