Crise na Receita Federal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Crise na Receita Federal"

Transcrição

1 SINDIFISCO NACIONAL SINDICATO NACIONAL DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ANO VI - JULHO A AGOSTO Nº 39 Crise na Receita Federal Escândalo envolvendo violação de sigilo pode representar uma oportunidade de crescimento para o órgão Por conta de acessos imotivados promovidos por analistas tributários a dados sigilosos de pessoas ligadas ao PSDB, a Receita Federal está sendo atacada pela imprensa, partidos políticos, candidatos e, de forma oportunista, pelo próprio sindicato dos analistas, que aproveita a caótica situação em que se encontra o órgão para associar sua administração a um inexistente aparelhamento promovido pelo Sindicato dos Auditores. As constantes aparições na mídia abalaram de forma profunda a credibilidade de uma das mais importantes e respeitadas instituições do país. Diversos meios de comunicação confundem os institutos e criminalizam o acesso, tratando-o como quebra ou violação de sigilo. Em meio às adversidades é preciso recuperar a imagem de excelência que a Receita gozava junto à sociedade. É preciso fazer uma autocrítica e identificar as ações que devem ser tomadas. A primeira delas cuida de contestar firmemente as investidas contra o órgão. A segunda trata de identificar as possíveis falhas para se prevenir futuros escândalos. A jornalista da VEJA, Malu Gaspar, na edição nº 2181, nas páginas 82 a 86, menciona que as carreiras do Banco Central e do Tesouro Nacional são bem estruturadas ao passo que a da Receita Federal é rudimentar. A afirmação da jornalista não é descabida. Um cargo auxiliar, que não deveria fazer parte da carreira Auditoria, fala em nome desta e, não raras as vezes, até em nome da própria Receita Federal. A crítica feita por VEJA implica a necessária, urgente e por diversas vezes requerida reestruturação da Receita Federal, com a criação de três carreiras distintas e incomunicáveis: Auditoria-Fiscal (exclusivamente com Auditores-Fiscais); Análise-Tributária (composta por analistas tributários) e Técnicoadministrativo (formada por outro segmento de apoio às atividades de fiscalização). Continua na página 2. Como está a LOF? Página 2 Votação da PEC 433 é adiada Página 4 Candidatos à eleição participam de CDS Página 5 Denúncia: analistas asssinam em nome da carreira Auditoria Fiscal Página 6

2 2 Crise na Receita Soluções na adversidade Em 2009, ficou evidente que a chefia da Receita não goza da indispensável independência para dirigir o órgão com imparcialidade. A conquista dessa independência somente se dará quando houver indicação de um legítimo representante da carreira Auditoria, um Auditor-Fiscal, com notório conhecimento técnico e reputação ilibada, para um mandato, sendo sua nomeação e exoneração dependentes de aprovação pelo Senado Federal. Essa solução, que já funciona no Banco Central e no Ministério Público, deve ser reproduzida na Receita Federal, órgão de vital importância para o Estado brasileiro. Não se pode deixar de mencionar que o acesso aos sistemas informatizados da RFB faz parte do poder-dever do Auditor-Fiscal de investigar situações onde estejam presentes indícios de ilícito tributário. Essa prerrogativa não pode sofrer restrições maiores que as já existentes por conta do acesso irresponsável promovido por outros servidores. É Em 2009, ficou evidente que a chefia da Receita não goza da indispensável independência para dirigir o órgão com a necessária imparcialidade preciso rever a política de acesso aos sistemas, a fim de que novos escândalos não acabem por apagar definitivamente o brilho do mais importante órgão da administração pública do país. Como está a LOF? Lei não chegará mais esse ano ao Congresso Nacional Receita Federal do Brasil (RFB) apresentou, no dia 2/8, a versão final de anteprojeto da Lei A Orgânica do Fisco (LOF). A minuta foi entregue pelo Subsecretário de Gestão Corporativa da RFB, Marcelo de Melo Souza, às entidades representativas das carreiras do Fisco, em reunião realizada no Ministério da Fazenda. O Subsecretário disse que o texto é resultado do trabalho árduo e das discussões realizadas pela RFB e pelas entidades em torno da minuta da LOF. Segundo ele, as sugestões de alterações apresentadas pelas entidades foram devidamente avaliadas, mas nem todos os pleitos foram contemplados na elaboração da versão final do texto. Atualmente, o anteprojeto encontra-se na Secretaria Executiva do Ministério da Fazenda, que deverá consultar a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) para apresentar parecer jurídico sobre o documento. Por outro lado, o Presidente da DS, George Souza, ressalta que é preciso travar algumas lutas para vencer questões não contempladas na minuta, como a separação das carreiras e a manutenção da competência do Auditor de lançar de forma plena e direta, como prescreve o CTN Código Tributário Nacional, e não de forma delegada. Questões de ordens disciplinares também merecerão nossa atenção. Não aceitaremos, por exemplo, a tentativa de criminalização do acesso aos sistemas da RFB, afirma.

3 Auditores-Fiscais exigem autonomia e protestam contra ingerências econômicas e políticas 3 edição da Lei Orgânica A do Fisco (LOF) está em pauta nacional. Entidades representativas de classe do Fisco se mobilizam para que a edição da tão necessária e urgente lei orgânica da categoria fiscal venha garantir a eficácia e a justiça fiscal. Uma lei orgânica tem como objetivo principal estruturar, disciplinar e definir os elementos básicos que compõem as carreiras fiscais e o órgão tributário. No Brasil, quando tratamos desse tema, somos remetidos às leis que regulamentam dispositivos da Constituição Federal referentes às funções do Estado e às carreiras públicas, a exemplo das leis orgânicas da magistratura, Advocacia-Geral da União, Ministério Público, entre outras carreiras. A Administração Tributária da União é considerada essencial ao funcionamento do Estado, conforme a Carta Magna no seu art. 37, inciso XXII. O trabalho desenvolvido por ela, pelo seu caráter estratégico e essencial ao funcionamento do Estado, deveria estar protegido de ingerências políticas e econômicas. Não aceitaremos, por exemplo, a tentativa de criminalização do acesso aos sistemas da RFB, George Souza, Presidente da DS Brasília Nova sede do macroprocesso tributário Receita Federal do Brasil (RFB) tem projeto para construção de uma nova sede A que reunirá em um só lugar todas as unidades da Receita e a Procuradoria da Fazenda. A Secretaria-Executiva A Receita Federal é apenas uma pequena parte no macroprocesso tributário do Ministério da Fazenda visa reunir, no mesmo prédio, o macroprocesso tributário. O termo é do Secretário- Executivo do MF, Nelson Machado, que, no discurso de posse da Diretoria da DEN/DS Brasília, no dia 14/9/2009, mencionou que a Receita Federal é apenas uma pequena parte no macroprocesso tributário. Essa afirmação demonstra a pouca importância que goza a RF junto à Secretaria-Executiva do MF. A secretaria mais importante do nosso país sofre com a precariedade da infraestrutura dos seus prédios, apesar de dispor de recursos prioritários, conforme previsão expressa na Constituição Federal. Enquanto a nova sede não sai, as autoridades fiscais, demais servidores e usuários dos prédios são submetidos a condições inadequadas de trabalho. Frise-se que, enquanto a Receita Federal passa pelas dificuldades expostas nessa matéria, a Procuradoria da Fazenda já se mudou. Alugou salas no novo edifício do SESI, ao lado da Catedral.

4 Votação da PEC 443 é adiada 4 Secretário-Geral da DS Brasília, Luiz Gonçalves Bomtempo, acompanha votação da PEC 443 e articula com políticos Ganhamos mais tempo para trabalhar, com as lideranças políticas, a inclusão dos Auditores- Fiscais nessa PEC. O governo e o Congresso Nacional precisam dar sua contrapartida na valorização dos Auditores-Fiscais PEC 443/09, de autoria do Deputado A Bonifácio de Andrada (PSDB/MG), estabelece que a remuneração das carreiras da Advocacia-Geral da União (AGU) e das procuradorias dos Estados e do Distrito Federal seja de 90,25% do subsídio dos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Dois votos em separado, apresentados pelos Deputados Paes Landim (PTB/PI) e João Dado (PDT/SP), incluem, no texto da proposta, os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil e os Delegados das Polícias Federal e Civil. Para conseguir a inclusão, os representantes do Sindifisco Nacional justificaram que os Auditores, assim como os demais incluídos na proposta, desempenham função essencial ao funcionamento do Estado brasileiro, portanto, merecem idêntico tratamento remuneratório. Após ouvir os integrantes do Colegiado, o Presidente da Comissão Especial criada para analisar a PEC 443/09, José Mentor (PT/SP), suspendeu a sessão por alguns minutos para realizar uma reunião em reservado com os membros da Comissão, na tentativa de um acordo. Na reunião reservada, que também contou com a presença do líder do governo na Câmara, Candido Vacarezza (PT-SP), os Deputados decidiram, por unanimidade, suspender a votação para outubro, após as eleições. Ganhamos mais tempo para trabalhar, com as lideranças políticas, a inclusão dos Auditores-Fiscais nessa PEC. O governo e o Congresso Nacional precisam dar sua contrapartida na valorização dos Auditores- Fiscais. Se a Constituição Federal considera que o Advogado Público é essencial à justiça e agora se pleiteia alçar seu subsídio a 90,25% dos Ministros do STF, quanto deve ganhar um Auditor-Fiscal, membro da Receita Federal, que é, também segundo a Constituição, essencial ao Estado?, indaga George Souza, Presidente da DS Brasília.

5 Candidatos à eleição participam de CDS a convite da DS Brasília 5 Da esquerda para a direita: Wasny de Roure, Bomtempo, Roberto Policarpo e George No dia 12 de agosto, a reunião do Conselho de Delegados Sindicais, realizada em Brasília, contou com a presença de quatro candidatos a cargos legislativos para as eleições O convite para a participação foi feito pelo presidente da DS Brasília, George Souza. Com a aprovação dos delegados sindicais, foram ouvidos, pela manhã, Wasny de Roure, que pleiteia uma vaga para Deputado Distrital, e Roberto Policarpo, candidato a Deputado Federal. À tarde, participaram dois candidatos ao Senado pelo Distrito Federal, o Senador Cristovam Buarque e o Deputado Federal Rodrigo Rollemberg. Todos os candidatos falaram sobre a importância da carreira do Fisco. Wasny foi secretário da Fazenda do GDF e ocupou a Assessoria Parlamentar do Ministério da Previdência, além de já ter sido Deputado Distrital e Federal por Brasília em outras legislaturas. O candidato Policarpo é Coordenador-Geral, licenciado do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União no Distrito Federal (Sindjus), e presidente do PT/DF. Ex-ministro da Educação no Governo Lula e ex-governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque agradeceu a oportunidade de expor algumas de suas ideias, entre elas as de mudanças Acredito que esse tipo de evento só fortalece nossa carreira. É uma excelente oportunidade para conhecermos os candidatos, diz George estruturais na educação e na política. O líder do PSB na Câmara dos Deputados, candidato Rodrigo Rollemberg, defendeu o fortalecimento da carreira de Estado com boa remuneração, qualificação e valorização dos cargos, incluindo o de Auditor-Fiscal. Também lembrou a atuação do seu partido pela aprovação da PEC 555/06, que trata da extinção da cobrança da contribuição previdenciária sobre aposentadorias e pensões do serviço público. Outros candidatos foram convidados para o evento, mas por motivo de agenda não puderam comparecer. George acredita que esse tipo de evento só fortalece a carreira. É uma excelente oportunidade para conhecermos as propostas dos candidatos e possibilitar aos futuros parlamentares, firmarem compromissos com nossa categoria, destaca. Bomtempo, Cristovam Buarque e George

6 6 Auditoria Fiscal Analistas assinam em nome da carreira Auditoria Fiscal da Receita Federal Toda omissão tem um preço e vemos a ilegalidade extrapolar os âmbitos da RFB Diretoria da Delegacia A Sindical de Brasília recebeu, recentemente, uma denúncia que só ratifica a importância da separação dos cargos em carreiras distintas. Um contribuinte teve suas mercadorias retidas e o referido termo foi assinado por um analista. Apesar do documento prever também a assinatura de um Auditor-Fiscal, nenhum Auditor assinou o termo. Como se não bastasse, o analista assina o termo no exercício das funções da carreira de Auditoria Fiscal da Receita Federal do Brasil. Isso demonstra que a separação dos cargos é assunto que passou do tempo de ser resolvido. Há poucos meses, o sindicato dos analistas alterou seu nome e passou a se denominar Sindicato Nacional da Carreira Auditoria da Receita Federal. Naquela ocasião, o secretário Otacílio Cartaxo foi instado a se pronunciar sobre o tema, uma vez que a minuta da LOF estava em seu gabinete, mas não houve qualquer iniciativa no sentido de promover a necessária separação. Toda omissão tem um preço e vemos a ilegalidade extrapolar os âmbitos da RFB. Documentos são assinados por pessoas sem a devida competência e em nome de uma carreira que não existe. A carreira é Auditoria da Receita Federal e não Auditoria Fiscal. Ainda que o termo estivesse correto, jamais um analista poderia assinar qualquer documento em nome de uma carreira, mas em razão do cargo que ocupa. A Inspetora da Alfândega de Brasília, Auditora Lúcia Correa Leal, recebeu Ofício que requeria informações sobre o episódio. Lúcia prometeu respondê-lo com brevidade e já adiantou que algumas práticas precisam ser revistas. A Diretoria da DS Brasília se prontificou a ajudar. O próximo passo é levar o assunto ao gabinete do Coordenador-Geral da COANA, José Barroso Tostes Neto, e ao secretário da RFB, Otacílio Cartaxo. Expediente DELEGACIA SINDICAL DE BRASÍLIA SRTVN Lt. P - Cj B Ed. Brasília Rádio Center CEP: Brasília - DF - Telefones: (61) / Fax: (61) Impressão: Papel e Cores Tiragem: exemplares As matérias do Jornal da Delegacia Sindical de Brasília podem ser reproduzidas, desde que citada a fonte. DIRETORIA EXECUTIVA - BIÊNIO 2009/2011 Presidente George Alex Lima de Souza Vice-presidente Gilberto Magalhães de Carvalho Secretário-Geral Luiz Gonçalves Bomtempo Diretor de Finanças João Berjas Diretor de Assuntos de Aposentadoria e Pensões Nivaldo Correia Barbosa Diretor de Assuntos Jurídicos Maurílio Gonçalves Lourenço Diretora de Defesa Profissional Elizabeth de Jesus Maria Diretora de Comunicação Social Lilian Souza Rodrigues Póvoa Diretor de Assuntos Parlamentares Roberto Barbosa de Castro Diretor de Defesa da Justiça Fiscal e da Seguridade Social Flávia de Souza Bello Diretor de Assuntos Sociais Antônio Elias de Oliveira Costa

7 Auditores aprovam contas de 2009 DS Brasília perde receitas, ganha despesas e Presidente apresentará tese no CONAF O Presidente do Conselho Fiscal, Nelson Pessuto, o Presidente e o Diretor de Finanças da DS Brasília apresentam contas presidente da Delegacia Sindical de Brasília, George Souza, O vai apresentar tese no Congresso Nacional de Auditores- Fiscais da Receita Federal do Brasil 2010 (CONAF) de alteração estatutária para que o Sindifisco Nacional aumente em 8% o repasse para a DS Brasília, que atualmente é de 50%. Os motivos da reivindicação são a redução da mensalidade de 1% para 0,8%, o que acarreta uma perda mensal da ordem de R$ 15 mil e implica uma redução na receita anual da DS Brasília de R$ 180 mil; as novas regras estatutárias em que as DS s maiores e a DS Brasília é uma delas contribuem com o Fundo de Financiamento do CDS (FINDES), o que já custou aos cofres da Delegacia um desembolso de R$ 60 mil; e o custeio do próximo CONAF, no qual a Delegacia vai desembolsar um total de R$ 90 mil. Resumindo, receberemos em 2010 uma receita R$ 180 mil menor que a de 2009 e desembolsaremos, para custear o FINDES e o CONAF, aproximadamente, R$ 150 mil pelas novas regras estatutárias. Diante dessa situação, fica evidente que a Diretoria da DS Brasília precisa promover uma gestão austera até que, no próximo CONAF, consiga aprovar as necessárias mudanças no Estatuto, redefinindo novo percentual de repasse da DEN, com vistas a propiciar o reequilíbrio financeiro da DS, conclui George. Nas assembleias realizadas no mês de agosto, os Auditores- Fiscais analisaram e aprovaram, por unanimidade, as contas da DS Brasília referentes à execução orçamentária - exercício agosto a dezembro de Os balancetes com a gestão financeira e contábil foram aprovados previamente pelo Conselho Fiscal. A prestação de contas e o relatório do conselho fiscal estão disponíveis na área restrita do site 7 Órgãos Regionais: denúncia de precárias condições Bomtempo mostra a Joel a situação precária dos banheiros No dia 20/8 um cano de água estourou no banheiro masculino do segundo andar do Edifício Órgãos Regio- nais, alagando o corredor e exalando forte mau cheiro, denunciando a situação precária em que trabalham os Auditores-Fiscais e demais funcionários. O Secretário-Geral da DS Brasília, Luiz Gonçalves Bomtempo, foi imediatamente ao local e acionou o Delegado da DRF, Joel Miyazaki, o qual informou não haver mais nada que possa fazer sobre esse assunto. O administrador do prédio comunicou que está prevista uma reforma completa e que não se justificaria uma reforma parcial agora. Infelizmente, não temos previsão nenhuma de quando isso irá ocorrer, disse Joel. A situação do prédio é preocupante. Ainda de acordo com Joel, um elevador quebrou, mas ninguém saiu ferido. Em razão do posicionamento do delegado, a DS Brasília vai buscar outras instâncias que possam resolver o problema.

8 Internet Atualize seu cadastro e utilize os novos serviços do site Você, filiado, agora conta com o serviço da área restrita no site da DS Brasília (www.dsbrasilia.org.br) para atualização de cadastro e utilização de outros serviços, como os Classificados, um espaço onde você pode ver ou colocar seus anúncios. Outro serviço é a liberação para que você veja documentos confidenciais, como a Prestação de Contas da Delegacia Sindical de Brasília. Quem quiser acessar a área pela primeira vez, é só clicar no link Primeiro acesso? Clique Aqui! e preencher as informações necessárias para que o sistema gere uma senha de acesso. Quem já se cadastrou, basta entrar com o CPF e a senha, e aproveitar a comodidade. Auditora-Fiscal de Brasília recebe Medalha do Pacificador Auditora-Fiscal Márcia Turra, da Divisão de Assuntos Aduaneiros Internacionais, foi condecorada com A a Medalha do Pacificador, homenagem do Exército Brasileiro para civis e militares que tenham prestado serviços de relevância ao Exército. A cerimônia foi realizada no dia 25 de agosto, Dia do Soldado, e foi comandada pelo Presidente Lula. Estiveram presentes, ainda, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o comandante do Exército, Enzo Peri. O superintendente da Receita Federal da 1ª RF, José Oleskovicz, também foi agraciado com a honraria. Festa dos Aniversariantes em setembro DS Brasília convida seus filiados para a Festa dos Aniversa- A riantes do 2º Quadrimestre, no dia 24 de setembro (sexta-feira), no Clube da ASBAC. Em breve, correspondência será encaminhada com mais informações. No site, também é possível acompanhar a divulgação da festa. Acesse: Eventos esportivos Segunda Fase do XV Torneio de Tênis do Sindifisco já A está em andamento. O encerramento está previsto para o dia 26 de setembro, quando serão divulgados os quatro semifinalistas das Classes A e E. Confira as chaves: A4 - José Torres, Rafael Lima e Régis Smidt; A5 - Eduardo Zacharias, Jorge Aguias e Haroldo Amorim; E4 - Humberto Toscano, Haroldo Barros e Rubens Dourado; E5 - Antonio Elias, Joaquim Adir e Marcello Lara. Já o 2 Turno do III Campeonato de Futebol Soçaite vai ter sua primeira rodada no dia 19 de setembro, quando voltaremos a ter os domingos movimentados no Recanto Sindical. As equipes inscritas são Aduana, Coana, Coger, DRJ, Previ e Sufis.

O indicativo 2 trata de proposta de alteração estatutária visando a adequar a Entidade e o Unafisco Saúde à Resolução Normativa ANS nº 173/2008.

O indicativo 2 trata de proposta de alteração estatutária visando a adequar a Entidade e o Unafisco Saúde à Resolução Normativa ANS nº 173/2008. Considerações e Indicativos para a Assembleia Nacional de 26 de novembro de 2015 A presente Assembleia Nacional apreciará deliberações do Conselho de Delegados Sindicais (CDS) e outras proposições da Diretoria

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº Dispõe sobre a criação do Conselho de Ética Pública e estabelece medidas de transparência e controle de atos de agentes políticos, dirigentes, empregados e servidores públicos.

Leia mais

MISSÃO VALORES VISÃO OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

MISSÃO VALORES VISÃO OBJETIVOS ESTRATÉGICOS MISSÃO Representar, defender, integrar e dignificar a categoria, assegurando direitos e prerrogativas, garantindo a sua atuação e fortalecendo a importância do tributo na construção de uma sociedade justa,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05

Leia mais

2.1.3.1 Atender aos requisitos de qualificação básica para membro da Diretoria;

2.1.3.1 Atender aos requisitos de qualificação básica para membro da Diretoria; POLÍTICA DE ELEIÇÕES DO PMI RIO I ABRANGÊNCIA Esta política se aplica ao processo de Eleições bianual promovido pelo PMI RIO em acordo com o Estatuto do chapter. II - REQUISITOS PARA O CREDENCIAMENTO:

Leia mais

Manifesto dos Auditores-Fiscais da Receita Federal em Passo Fundo/RS

Manifesto dos Auditores-Fiscais da Receita Federal em Passo Fundo/RS Manifesto dos Auditores-Fiscais da Receita Federal em Passo Fundo/RS Os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil em exercício na Delegacia da Receita Federal do Brasil em Passo Fundo/RS, reunidos

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF A estrutura administrativa do Senado Federal está dividida em três áreas que compreendem os órgãos superiores de execução, órgãos de assessoramento superior e órgão supervisionado. Conheça a estrutura

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER À PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 Fixa parâmetros para a remuneração da Carreira de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE E DURAÇÃO

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE E DURAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE E DURAÇÃO Art. 1º O Colegiado Estadual de Procuradores e Advogados Municipais de Santa Catarina, que passará a utilizar com exclusividade a denominação

Leia mais

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013 Matérias na Câmara PEC 185/2012 Acrescenta parágrafos ao art. 37 da Constituição Federal para estabelecer data certa para a revisão geral anual da remuneração dos servidores públicos e dá outras providências.

Leia mais

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar?

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar? O Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar CDCE tem amparo legal? Sim. A Lei 7.040/98 que estabeleceu a gestão democrática no Sistema de Ensino, instituiu o CDCE, na forma, composição e outros providências

Leia mais

CHAPA 1 - MOVIMENTO PELA RECONSTRUÇÃO DA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO RS VISÃO

CHAPA 1 - MOVIMENTO PELA RECONSTRUÇÃO DA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO RS VISÃO CHAPA 1 - MOVIMENTO PELA RECONSTRUÇÃO DA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO RS VISÃO Fortalecer a carreira da Auditoria-Fiscal do Trabalho, de maneira estruturada e privilegiando a participação coletiva, é o

Leia mais

MANDADO DE SEGURANÇA PREVENTIVO E CPI ESTADUAL É cabível autorização para quebra de sigilo anteriormente ao ato?

MANDADO DE SEGURANÇA PREVENTIVO E CPI ESTADUAL É cabível autorização para quebra de sigilo anteriormente ao ato? MANDADO DE SEGURANÇA PREVENTIVO E CPI ESTADUAL É cabível autorização para quebra de sigilo anteriormente ao ato? * por Bruno Barata Magalhães (Advogado especializado em Direito Administrativo, Direito

Leia mais

EDITAL Nº 07/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER

EDITAL Nº 07/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER EDITAL Nº 07/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER 1) INTRODUÇÃO Considerando que para ter-se uma comunidade com qualidade de vida, deve-se compreender que tal qualidade está diretamente

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA AO EXAME DA PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 147-A, DE 2012

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA AO EXAME DA PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 147-A, DE 2012 COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA AO EXAME DA PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 147-A, DE 2012 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o 147-A, DE 2012 Fixa parâmetros para a remuneração dos Auditores Fiscais

Leia mais

10/2011 750364/2010 SDH/PR

10/2011 750364/2010 SDH/PR Cotação Prévia de Preço n 10/2011 Convênio nº 750364/2010 SDH/PR Projeto: Desenvolver processos de educação popular, visando a garantia dos direitos humanos e fortalecimento da cidadania, na perspectiva

Leia mais

Não Passou em 2011, Não Passará em 2012!

Não Passou em 2011, Não Passará em 2012! Informe SINDIFISCO NACIONAL Delegacia Sindical do Rio de Janeiro Boletim n 149 Rio de Janeiro, 16 de dezembro de 2011. PL 1992/07 Não Passou em 2011, Não Passará em 2012! Os auditores-fiscais da DS/RJ,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO.

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. Estado do Rio Grande do Norte Município de Mossoró CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. REGIMENTO

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

UM PROJETO A FAVOR DA EXCELÊNCIA TRIBUTÁRIA TENDO COMO PONTO DE PARTIDA O SABER DO AUDITOR-FISCAL

UM PROJETO A FAVOR DA EXCELÊNCIA TRIBUTÁRIA TENDO COMO PONTO DE PARTIDA O SABER DO AUDITOR-FISCAL março de 2013 UM PROJETO A FAVOR DA EXCELÊNCIA TRIBUTÁRIA TENDO COMO PONTO DE PARTIDA O SABER DO AUDITOR-FISCAL os três eixos balizadores de nossa plataforma Vamos mudar: vote a favor de uma UNAFISCO comprometida

Leia mais

2. Princípios fundamentais. 3. Objetivos

2. Princípios fundamentais. 3. Objetivos CARTA DE PRINCÍPIOS DO FÓRUM NACIONAL DOS TRABALHADORES DO SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL FTSUAS. Princípios norteadores de funcionamento do Fórum 1. Natureza O Fórum Nacional dos Trabalhadores do

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011)

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) I - Das disposições gerais II - Do processo eleitoral A) Da eleição para a Diretoria e o Conselho Fiscal B) Da eleição para o Conselho de Ética

Leia mais

FUNDOS DE PENSÃO - (Ante)Projeto de Lei Complementar PLC (ENTIDADES ASSOCIADAS: Proposta Consolidada Aprimora LC 108/2001)

FUNDOS DE PENSÃO - (Ante)Projeto de Lei Complementar PLC (ENTIDADES ASSOCIADAS: Proposta Consolidada Aprimora LC 108/2001) FUNDOS DE PENSÃO - (Ante)Projeto de Lei Complementar PLC (ENTIDADES ASSOCIADAS: Proposta Consolidada Aprimora LC 108/2001) Texto Atual Texto Proposto Justificativas Art. 4º. Nas sociedades de economia

Leia mais

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Prestação de Contas Eleitoral Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Janeiro de 2006 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA PRESTAÇÃO DE CONTAS PARA AS ELEIÇÕES DE 2006 Trata-se de um tema revestido

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

Poder Judiciário. Tabela 1 Poder Judiciário Primeira Instância Segunda Instância

Poder Judiciário. Tabela 1 Poder Judiciário Primeira Instância Segunda Instância O é a instituição encarregada de administrar justiça por meio dos tribunais. Sua função é assegurar o amparo, proteção ou tutela dos direitos dispostos nas leis. A Suprema Corte de Justiça é a máxima autoridade

Leia mais

Objetivo das definições: conferir contornos à RFB, definindo o papel do órgão e a sua inserção na Administração Pública Federal.

Objetivo das definições: conferir contornos à RFB, definindo o papel do órgão e a sua inserção na Administração Pública Federal. LEI ORGÂNICA DA RFB Definição: Trata-se de projeto de lei com a finalidade de regulamentar o disposto no art. 50 da Lei nº 11.457, que criou a Receita Federal do Brasil, englobando as atividades da extinta

Leia mais

ESTATUTO. CAPÍTULO I Da Entidade

ESTATUTO. CAPÍTULO I Da Entidade Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco Coordenação de Sistemas de Informação Diretório Acadêmico de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Avenida Professor Luiz

Leia mais

MENSAGEM Nº, de 2008.

MENSAGEM Nº, de 2008. MENSAGEM Nº, de 2008. = Tenho a honra de submeter à elevada consideração de Vossas Excelências o projeto de Lei anexo, que objetiva criar o Conselho Municipal Antidrogas COMAD. Um dos mais graves problemas

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO I V S E M I N Á R I O D E E X E C U Ç Ã O F I N A N C E I R A D E P R O J E T O S F I N A N C I A D O S C O M R E C U R S O S E X T E R N O S MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do 3º do art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:

Leia mais

ATA DA 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO ELEITORAL GERAL DA AMB ELEIÇÕES 2011/2013. Brasília/DF, 25 de outubro de 2010

ATA DA 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO ELEITORAL GERAL DA AMB ELEIÇÕES 2011/2013. Brasília/DF, 25 de outubro de 2010 ATA DA 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO ELEITORAL GERAL DA AMB ELEIÇÕES 2011/2013 Brasília/DF, 25 de outubro de 2010 Aos 25 (vinte e cinco) dias do mês de outubro de 2010, às 17h, teve início a quinta reunião da

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação. Art. 111. Interpreta-se literalmente a legislação tributária que disponha sobre:

Coordenação-Geral de Tributação. Art. 111. Interpreta-se literalmente a legislação tributária que disponha sobre: Fl. 27 Fls. 16 15 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 18 - Data 30 de julho de 2014 Origem DRF/DIVINOPÓLIS Assunto: Processo Administrativo Fiscal Ementa: Com base no art. 39

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

EDITAL DE CONVOCAÇÃO EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA O Secretário Executivo do SINDCONTAS, no uso das atribuições que lhe confere o Estatuto da entidade, convoca todos os filiados para comparecer a Assembléia

Leia mais

CONVÊNIO DE ADESÃO QUE CELEBRAM

CONVÊNIO DE ADESÃO QUE CELEBRAM Aprovado pela Portaria DITEC/PREVIC/MPS nº 44, de 31 de janeiro de 2013. (publicada no DOU nº 24, de 04 de fevereiro de 2013, Seção 1, Página 50) CONVÊNIO DE ADESÃO QUE CELEBRAM A UNIÃO E A FUNDAÇÃO DE

Leia mais

Foram eleitos os seguintes pontos relevantes: 1. Delegacias Sindicais, 2. Diretoria, 3. Diretoria Provisória, 4. Questões patrimoniais,

Foram eleitos os seguintes pontos relevantes: 1. Delegacias Sindicais, 2. Diretoria, 3. Diretoria Provisória, 4. Questões patrimoniais, Registro da segunda reunião Ordinária da Comissão de Sistematização e Elaboração de Propostas de Estatuto para a entidade resultante da unificação da FENAFISP E Unafisco Sindical. Presentes pela FENAFISP:

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015.

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. DISPÕE SOBRE O SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO MUNICÍPIO DE MORMAÇO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio

Leia mais

REGULAMENTO DOS PRÊMIOS MÉRITO EM SERVIÇOS DA SEGURANÇA PRIVADA NACIONAL E BENEMÉRITO DA SEGURANÇA PRIVADA NACIONAL E ESTADUAL

REGULAMENTO DOS PRÊMIOS MÉRITO EM SERVIÇOS DA SEGURANÇA PRIVADA NACIONAL E BENEMÉRITO DA SEGURANÇA PRIVADA NACIONAL E ESTADUAL REGULAMENTO DOS PRÊMIOS MÉRITO EM SERVIÇOS DA SEGURANÇA PRIVADA NACIONAL E BENEMÉRITO DA SEGURANÇA PRIVADA NACIONAL E ESTADUAL DELIBERAÇÃO A Diretoria Executiva da Federação Nacional das Empresas de Segurança

Leia mais

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO REFORMA POLÍTICA NAS DISCUSSÕES EM CURSO NO CONGRESSO NACIONAL MÁRCIO NUNO RABAT Consultor Legislativo da Área XIX Ciência Política, Sociologia Política,

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL II REUNIÃO DO CONSELHO DAS AUTORIDADES CENTRAIS BRASILEIRAS RESOLUÇÃO N.º 02/ 2000 Dispõe sobre a Aprovação do Regimento Interno e dá outras providências O Presidente do Conselho das Autoridades Centrais

Leia mais

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 Povo do Município de Viçosa, por seus representantes legais, aprovou e eu, em seu nome, sanciono e promulgo a seguinte Lei: Das disposições Gerais Art.

Leia mais

CHAPA 2 AUDITORES REAÇÃO E PARTICIPAÇÃO

CHAPA 2 AUDITORES REAÇÃO E PARTICIPAÇÃO CHAPA 2 AUDITORES REAÇÃO E PARTICIPAÇÃO PLATAFORMA DA CHAPA A CHAPA 2 REAÇÃO E PARTICIPAÇÃO vem à sua presença concorrer à Direção da Delegacia Sindical em Curitiba do Sindifisco Nacional para o Biênio

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL PODER LEGISLATIVO

DIREITO CONSTITUCIONAL PODER LEGISLATIVO DIREITO CONSTITUCIONAL PODER LEGISLATIVO Atualizado em 03/11/2015 PODER LEGISLATIVO No plano federal temos o Congresso Nacional composto por duas casas (Câmara dos Deputados e Senado Federal). No âmbito

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 467, DE 19 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 467, DE 19 DE SETEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 467, DE 19 DE SETEMBRO DE 2014 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS

Leia mais

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO LEI Nº 2.998/2007 REGULAMENTA O CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO - COPLAN, CRIADO NO ARTIGO 2º, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 037/2006, DE 15 DE DEZEMBRO, QUE DISPOE SOBRE NORMAS DE

Leia mais

Chapa 1 - Integração e Participação

Chapa 1 - Integração e Participação Em 9 e 10 de novembro, VOTE Chapa 1 - Integração e Participação PLATAFORMA DE CAMPANHA Chapa 1- INTEGRAÇÃO E PARTICIPAÇÃO PRINCÍPIOS 1. Lutar por remuneração, prerrogativas, competências e atribuições

Leia mais

COLEGIADO DE FISCAIS DE TRIBUTOS, AUDITORES FISCAIS E TÉCNICOS DA TRIBUTAÇÃO DA AMOSC REGIMENTO INTERNO

COLEGIADO DE FISCAIS DE TRIBUTOS, AUDITORES FISCAIS E TÉCNICOS DA TRIBUTAÇÃO DA AMOSC REGIMENTO INTERNO COLEGIADO DE FISCAIS DE TRIBUTOS, AUDITORES FISCAIS E TÉCNICOS DA TRIBUTAÇÃO DA AMOSC REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE E DURAÇÃO Art. 1º O Colegiado de Fiscais de Tributos, Auditores

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PRESIDÊNCIA PORTARIA FNDE Nº 344 DE 10 DE OUTUBRO DE 2008.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PRESIDÊNCIA PORTARIA FNDE Nº 344 DE 10 DE OUTUBRO DE 2008. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PRESIDÊNCIA PORTARIA FNDE Nº 344 DE 10 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos e orientações sobre a criação, composição, funcionamento

Leia mais

Conselho Nacional de Controle Interno

Conselho Nacional de Controle Interno Veículo: Site Congresso em Foco Data: 13/07/2012 Editoria: Lei de Acesso Coluna: - Página: - Só 12% das prefeituras dão atenção a transparência Uma mesma pergunta foi feita às administrações de 133 cidades

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

O SENADO FEDERAL resolve:

O SENADO FEDERAL resolve: PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº 27, DE 2015 Altera o inciso II do caput do art. 383 do Regimento Interno do Senado Federal para disciplinar, no âmbito das comissões, a arguição pública dos indicados

Leia mais

EDITAL Nº 05/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER

EDITAL Nº 05/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER EDITAL Nº 05/2015 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER 1) INTRODUÇÃO Crianças e jovens que vivem nos centros urbanos estão expostas a riscos sociais e a ociosidade. Por este motivo, a prática

Leia mais

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015.

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. A Presidente do no uso de suas atribuições legais e regulamentadas pela Lei Nº 2.750 de 31 de Dezembro publica as normas para o processo eleitoral das entidades

Leia mais

GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO

GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO Dr. Erlanderson de O. Teixeira Planejamento Tributário Teses tributárias Gerenciamento de Passivos Parcelamento www.erlandeson.com.br GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO Carga Tributária Brasileira Porque pagar os

Leia mais

A Evolução Recente da Arrecadação Federal

A Evolução Recente da Arrecadação Federal Carta PR 1164 /2015 Brasília, 28 de agosto de 2015 Exmo(a). Senhor(a) Senador(a), O Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil SINDIFISCO NACIONAL oferece a Vossa Excelência um breve

Leia mais

Introdução. Da Previsão Legal SÃO BERNARDO DO CAMPO, OUTUBRO DE 2014

Introdução. Da Previsão Legal SÃO BERNARDO DO CAMPO, OUTUBRO DE 2014 SÃO BERNARDO DO CAMPO, OUTUBRO DE 2014 FISCALIZAÇÃO DO TRABALHO Introdução A inspeção do trabalho tem por finalidade a prevenção e manutenção adequada dos direitos trabalhistas dos empregados, frente à

Leia mais

Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente

Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 001/2014 SELEÇÃO DE ENTIDADE DA SOCIEDADE CIVIL PARA INTEGRAR O CONSELHO MUNICIPAL DO DIREITO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CUIDADOS PALIATIVOS. Núcleo da Região Autónoma dos Açores Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos NRA - APCP

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CUIDADOS PALIATIVOS. Núcleo da Região Autónoma dos Açores Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos NRA - APCP ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CUIDADOS PALIATIVOS Núcleo da Região Autónoma dos Açores Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos NRA - APCP abril de 2012 Núcleo Regional dos Açores da Associação Portuguesa

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

ANEXO II À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA S.A. REALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009

ANEXO II À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA S.A. REALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 ANEXO II À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA S.A. REALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES PORTARIA INSTITUCIONAL Nº 08 A Direção Geral da Faculdades SPEI, no uso das suas atribuições, ouvido o Conselho Superior e aprovado pela Mantenedora, conforme Regimento Interno, RESOLVE: Estabelecer o

Leia mais

Curso de Regimento Interno da Câmara dos Deputados Prof. Gabriel Dezen Junior

Curso de Regimento Interno da Câmara dos Deputados Prof. Gabriel Dezen Junior Curso de Regimento Interno da Câmara dos Deputados Prof. Gabriel Dezen Junior Teste 1 1. ( ) É competência da Mesa da Câmara dos Deputados a decisão de reunião dessa Casa fora do Palácio do Congresso Nacional,

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 19 de outubro de 2015. Série. Número 189

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 19 de outubro de 2015. Série. Número 189 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 19 de outubro de 2015 Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DA ECONOMIA, TURISMO E CULTURA Despacho n.º 445/2015 Designa, em regime de substituição,

Leia mais

SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EM COOPERATIVAS

SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EM COOPERATIVAS SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EM COOPERATIVAS ABERTURA Pessoa da cooperativa que não fará parte da mesa verifica o número de associados presentes certificando o quorum

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE ESPORTES E SAÚDE - LIES Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A Liga Acadêmica de Esportes e Saúde é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL DO FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR- FAPS

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL DO FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR- FAPS REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL DO FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR- FAPS CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1.º - O Conselho Fiscal do Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor- FAPS, criado

Leia mais

EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER

EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER EDITAL Nº 02/2013 APOIO A PROJETOS SOCIAIS NA ÁREA DO ESPORTE E LAZER 1) INTRODUÇÃO O presente Edital abre oportunidade para que as Instituições Públicas e as Privadas, desde que sem fins lucrativos e

Leia mais

PAUTA CAMPANHA SALARIAL CONJUNTA

PAUTA CAMPANHA SALARIAL CONJUNTA INDICATIVOS 1 E 2 PAUTA CAMPANHA SALARIAL CONJUNTA CAMPANHA SALARIAL 2014: 1. Reabertura de Negociação: Antecipação do Reajuste 2015; 2. Indenização de Fronteira; 3. Indenização de Transporte. - PEC nº

Leia mais

Responsável (CPF): Nelson Monteiro da Rocha (549.133.147-34)

Responsável (CPF): Nelson Monteiro da Rocha (549.133.147-34) Tribunal de Contas da União Data DOU: 19/07/2004 Colegiado: Segunda Câmara Número da Ata: 25/2004 Texto do Documento: RELAÇÃO Nº 58/2004 - Segunda Câmara - TCU Gabinete do Ministro Benjamin Zymler Relação

Leia mais

AÇÕES INDIVIDUAIS PARA A VALORIZAÇÃO DO CARGO DE AUDITOR FISCAL PROJETO AUDITOR VALORIZADO

AÇÕES INDIVIDUAIS PARA A VALORIZAÇÃO DO CARGO DE AUDITOR FISCAL PROJETO AUDITOR VALORIZADO PROJETO AUDITOR VALORIZADO 11 AÇÕES INDIVIDUAIS PARA A VALORIZAÇÃO DO CARGO DE AUDITOR FISCAL projeto AUDITOr VAlOrIZADO INDIVIDUAIS PARA A VALORIZAÇÃO DO 11AÇÕES CARGO DE AUDITOR FISCAL CONTEÚDO Introdução...

Leia mais

Diretriz 5: A função das entidades de grau superior é de coordenar os interesses das suas filiadas.

Diretriz 5: A função das entidades de grau superior é de coordenar os interesses das suas filiadas. DIRETRIZES NORMATIVAS ELABORADAS PELO GRUPO DE TRABALHO DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SOBRE ORGANIZAÇÃO SINDICAL, NEGOCIAÇÃO COLETIVA, APLICAÇÃO DO DIREITO DE GREVE, CUSTEIO E LIBERAÇÃO DE DIRIGENTE

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, CONSTITUIÇÃO E COMPOSIÇÃO DO CONSELHO

CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, CONSTITUIÇÃO E COMPOSIÇÃO DO CONSELHO LEI Nº 3890 REGULAMENTA A PARTICIPAÇÃO POPULAR NAS AÇÕES SOCIAIS DE PROTEÇÃO, DEFESA E ATENDIMENTO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE, NOS TERMOS DO INCISO II DO ARTIGO 88 DA LEI FEDERAL Nº 8.069,

Leia mais

Cem edições para informar e formar cidadãos!

Cem edições para informar e formar cidadãos! ParaTod Mandato do Deputado Tadeu Veneri-PT nº 100 Dezembro 2014 s Acesse: www.tadeuveneri.com.br facebook.com/tadeuveneri Edição Especial Número 100 Cem edições para informar e formar cidadãos! Do primeiro

Leia mais

JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 26 de abril de 2013

JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 26 de abril de 2013 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 26 de abril de 2013 Série Sumário VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL E SECRETARIA REGIONAL DO PLANO E FINANÇAS Despacho conjunto n.º 31/2013 Homologação

Leia mais

Em defesa da Saúde pública para todos

Em defesa da Saúde pública para todos Boletim Econômico Edição nº 57 março de 2015 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Em defesa da Saúde pública para todos 1 A saúde pública faz parte do sistema de Seguridade Social

Leia mais

URGENTE. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER

URGENTE. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER URGENTE De: Departamento Jurídico do SINDIFISCO/MG Belo Horizonte, 23 de abril de 2009. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER Trata-se

Leia mais

PEER REVIEW NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (MP/OCDE/B.MUNDIAL)

PEER REVIEW NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (MP/OCDE/B.MUNDIAL) PEER REVIEW NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (MP/OCDE/B.MUNDIAL) Brasília Junho de 2009 Organização do Estado Brasileiro República Federativa do Brasil (União Indissolúvel) Estados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Estado do Rio Grande do Sul DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Estado do Rio Grande do Sul DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008. DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008. Regulamenta o artigo 66, do Estatuto dos Servidores Públicos de São Leopoldo, Lei nº 6.055 de 14 de Setembro de 2006, Da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes-

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013.

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. Dispõe sobre a criação e atribuições das delegacias regionais e dos delegados e dá outras providências. O Conselho Regional de Medicina do Estado

Leia mais

LEI Nº 5 649. Art. 2º A Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo tem as seguintes atribuições:

LEI Nº 5 649. Art. 2º A Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo tem as seguintes atribuições: LEI Nº 5 649 Cria a Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo e dá outras providências. O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA FORNO DE MINAS ALIMENTOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA FORNO DE MINAS ALIMENTOS S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA FORNO DE MINAS ALIMENTOS S.A. 1 PROPÓSITO A presente Política de Negociação de Valores Mobiliários tem como propósito estabelecer regras para

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Presidente da República,

Excelentíssimo Senhor Presidente da República, EM Interministerial nº 113/2006 - MF/MEC Brasília, 11 de outubro de 2006. Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Temos a honra de submeter à apreciação de Vossa Excelência o presente Projeto de

Leia mais

Antonio Bulhões Deputado Federal - PRB/SP

Antonio Bulhões Deputado Federal - PRB/SP Caros amigos e amigas, Comemoramos, no último dia 1º de Outubro, o Dia Internacional da Terceira Idade. Por essa razão, estamos trazendo uma matéria referente ao Estatuto do Idoso, que contém informações

Leia mais

Comissão Nacional do Eleições ATA N. 36/XIV

Comissão Nacional do Eleições ATA N. 36/XIV Comissão Nacional do Eleições ATA N. 36/XIV Teve lugar no dia vinte e nove de maio de dois mil e doze, a sessão número trinta e seis da Comissão Nacional de Eleições, na sala de reuniões sita na Av. D.

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DO CONSELHO, ATRIBUIÇÕES E SUA COMPOSIÇÃO Art. 1.º- O Conselho Municipal de Educação de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº1.176 de

Leia mais

Modelo - Projeto de Lei Municipal de criação do Conselho Municipal do Idoso

Modelo - Projeto de Lei Municipal de criação do Conselho Municipal do Idoso Fonte: Ministério Público do Rio Grande do Norte Responsável: Dra. Janaína Gomes Claudino Criação do Conselho Municipal do Idoso Modelo - Projeto de Lei Municipal de criação do Conselho Municipal do Idoso

Leia mais

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. Sindilojas, 24 de julho de 2014

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. Sindilojas, 24 de julho de 2014 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA Sindilojas, 24 de julho de 2014 Legislação da CIPA Decreto-lei nº 7.036 de 10/11/1944 (Lei de Acidentes do Trabalho): Art. 82. Os empregadores, cujo número

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB CNPJ: 00.070.698/0001-11 NIRE: 53 3 0000154 5

COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB CNPJ: 00.070.698/0001-11 NIRE: 53 3 0000154 5 A T A 526ª (QUINGENTÉSIMA VIGÉSIMA SEXTA) REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB, REALIZADA EM 28.10.2014. Em 28 de outubro de dois mil e quatorze, às

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012.

RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012. RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012. Altera o Regulamento de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas da Secretaria Municipal de Fazenda. A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 1.0 DOS OBJETIVOS A 1ª. Edição do Prêmio Nacional de Educação Fiscal será realizada pela FEBRAFITE com o apoio das associações filiadas

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA GERIATRIA E GERONTOLOGIA - LIG Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS Orientador Empresarial Crimes contra a Ordem Tributária Representações pela RFB - Procedimentos a

Leia mais

1 Informações diversas Projeto de Terceirização A Câmara dos Deputados concluiu dia 22/04 a votação do projeto de lei que regulamenta contratos de terceirização. O texto principal foi aprovado no último

Leia mais

SINAL-SP INFORMA. - Resultado do leilão no Sinal-SP. NESTA EDIÇÃO - Eleições do PASBC - PEC 555/06 . ELEIÇÕES DO PASBC

SINAL-SP INFORMA. - Resultado do leilão no Sinal-SP. NESTA EDIÇÃO - Eleições do PASBC - PEC 555/06 . ELEIÇÕES DO PASBC SINAL-SP INFORMA São Paulo, 17 de abril de 2014 - nº 23 NESTA EDIÇÃO - Eleições do PASBC - PEC 555/06 - Resultado do leilão no Sinal-SP ELEIÇÕES DO PASBC No período de 23 a 25 de abril, os participantes

Leia mais

Contribuição Sindical. Conceito

Contribuição Sindical. Conceito Contribuição Sindical Conceito A Contribuição Sindical é um tributo federal (art. 149 da CF), descontada em folha de pagamento e que deve ser recolhida compulsoriamente pelos empregadores, conforme estabelecido

Leia mais