INDICE. 1. Revisão/Auditoria às Contas Docência no Ensino Superior Consultoria de Gestão Associativismo O Portal INFOCONTAB 7

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INDICE. 1. Revisão/Auditoria às Contas 4. 2. Docência no Ensino Superior 5. 3. Consultoria de Gestão 6. 4. Associativismo 6. 5. O Portal INFOCONTAB 7"

Transcrição

1 JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES Mestre em Contabilidade e Auditoria (U. Minho) Lic. em Gestão de Empresas (U. Minho) Revisor Oficial de Contas n.º 790 Técnico Oficial de Contas n.º 2586 Docente do Ensino Superior Consultor de Gestão e Consultor Fiscal RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DE 2005 JANEIRO DE

2 INDICE CAPÍTULO PÁGINA Introdução 3 1. Revisão/Auditoria às Contas 4 2. Docência no Ensino Superior 5 3. Consultoria de Gestão 6 4. Associativismo 6 5. O Portal INFOCONTAB 7 6. Publicação de Livros Elaboração de Artigos Congressos, Jornadas, Etc Considerações Finais 19 2

3 INTRODUÇÃO Pela primeira vez apresentamos um Relatório de Actividades com estas características, como se fosse de um curriculum vitae anual, por considerarmos o ano de 2005 um dos mais importantes da nossa múltipla e diversificada actividade. Apesar de sublinharmos as actividades durante o ano 2005, note-se que algumas constituem actividades de continuação de anos anteriores. No que respeita à redacção propriamente dita do relatório, optamos por utilizar a primeira pessoa do plural, o denominado plural de modéstia, em virtude de, por um um lado, estarmos mais habituados a esse formato, e, por outro lado, por considerarmos que a maioria das nossas actividades constituem também a consolidação de contributos de outras pessoas, nomeadamente os nossos colaboradores na sociedade de revisores oficiais de contas, Joaquim Guimarães, Manuela Malheiro e Mário Guimarães, SROC. Com efeito, não fosse a competência, a responsabilidade, o zelo desses colaboradores, com certeza que não teríamos disponibilidade de tempo e, essencialmente, mental para concluir os nossos projectos. A título de exemplo, todos os artigos que escrevemos e publicamos são submetidos previamente à participação e contributos, críticas, sugestões e correcções dos nossos colaboradores. Esta é, também, uma forma de dinamizarmos e contribuirmos para a sua formação e informação. Mas, porquê elaborarmos um Relatório de Actividades com estas características? Várias são as razões que nos levaram a esta iniciativa, que de per se também constituem um projecto profissional. Em primeiro lugar, pelo facto de no ano de 2005 se ter concretizado um conjunto de projectos que iniciámos há alguns anos, dos quais destacamos: - O lançamento em 28 de Janeiro de 2005 do nosso 4.º livro História da Contabilidade em Portugal Reflexões e Homenagens, Ed. Áreas Editora, Lisboa; - O lançamento em 21 de Julho de 2005 do Portal (pessoal) INFOCONTAB O PORTAL DA CONTABILIDADE EM PORTUGAL, com o endereço em - Em 2005 concluímos os artigos que integrarão o nosso 5.º livro (terceiro volume) de Temas de Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria, Ed. Áreas 3

4 Editora, Lisboa, cujo lançamento está previsto para o primeiro trimestre de 2006; - A consolidação da nossa actividade no associativismo da contabilidade e da revisão/auditoria às contas, integrando os órgãos associativos da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) e da Associação de Docentes de Contabilidade do Ensino Superior (ADCES), o Grupo de Trabalho do Desporto da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas (OROC) e o Conselho Científico do Centro de Estudo de História da Contabilidade da Associação Portuguesa dos Técnicos de Contabilidade (APOTEC); - O facto, de em 31 de Dezembro de 2005, termos completado 178 artigos, grande parte deles publicados nas revistas técnicas de contabilidade e de revisão/auditoria em Portugal e nos nossos quatro livros; - A participação activa na criação de uma empresa na área da consultoria de gestão a PartnertoPartner, SA (P2P), com edereço em que visa concretizar um conjunto de ideias que há alguns anos vínhamos alinhavando com um ex-aluno e actualmente administrador-accionista. No que tange à estrutura do relatório, seguiremos de perto a normalmente utilizada para a elaboração de um curriculum vitae. 1. REVISÃO/AUDITORIA ÀS CONTAS A nossa intervenção como ROC da sociedade Joaquim Guimarães, Manuela Malheiro e Mário Guimarães, SROC, Sociedade de ROC n.º 148, com endereço está devidamente consolidada, quer pelo facto de a mesma, inicialmente constituída pelos dois primeiros sócios, ter completado, oito anos de actividade, em 20 de Maio de 2005, quer pela entrada em Janeiro de 2003 do novo sócio e nosso colaborador desde o início da nossa actividade, o Dr. Mário da Cunha Guimarães. Além da actividade normal de revisão/auditoria que se tem concretizado pela organização e supervisão da actividade dos nossos colaboradores junto dos nossos clientes, é da nossa responsabilidade técnica e administrativa a continuidade dos três pilares fundamentais de informação/divulgação aos nossos clientes: 4

5 - SITE A manutenção e actualização do site O site foi lançado em 14 de Outubro de 2003 e até 31 de Dezembro de 2005 efectuámos 24 actualizações; - BOLETIM INFORMATIVO Em 2005 publicámos os n. os 38 (Janeiro), 39 (Abril), 40 (Junho) e 41 (Outubro). O Boletim n.º 40 mereceu um destaque especial na apresentação e conteúdo; - NOTAS INFORMATIVAS As Notas Informativas, sob a forma de , enviadas aos nossos clientes e responsáveis técnicos (v.g. TOC), iniciaramse em 21 de Fevereiro de Em 2005 elaborámos 142 Notas Informativas, contendo artigos, informações e notícias, informações e comentários sobre as alterações legislativas nas matérias de interesse para a profissão, actividade da sociedade e dos sócios, informações sobre os nossos clientes com o devido respeito pelo sigilo profissional. 2. DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Depois de treze anos no exercício da docência, como assistente-convidado, nos cursos de licenciatura da Universidade do Minho (Gestão, Administração Pública, Economia e Informática de Gestão), a partir de Outubro de 2003 optámos por leccionar apenas nos cursos de Mestrado de Contabilidade (Contabilidade e Auditoria e Contabilidade e Administração) da mesma Universidade. Assim, temos assegurado a leccionação da disciplina de Fiscalidade e Auditoria Fiscal do Mestrado de Contabilidade e Auditoria e a disciplina de Fiscalidade Empresarial do Mestrado de Contabilidade e Administração. Em Fevereiro de 2005, terminámos a leccionação da disciplina de Fiscalidade e Auditoria Fiscal da 4.ª Edição do Mestrado de Contabilidade e Auditoria e, em 2006, iniciaremos a 5.ª Edição, ambos do mesmo Mestrado. Em 5 de Novembro de 2005 ministrámos um Seminário sob o título Benefícios e Incentivos Fiscais e Impostos Diferidos, incluído na disciplina de Benefícios e Incentivos Fiscais do 2.º Curso de Pós-Graduação de Fiscalidade do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), de Barcelos. A nossa ligação às Universidades também tem sido concretizada pela apresentação de comunicações em Seminários, Congressos, etc. Assim, em 2005 ministrámos Seminários na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Tomar, na Universidade 5

6 Lusíada de Vila Nova de Famalicão, no Instituto Politécnico de Tomar e no IPCA - Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (cf. QUADRO N.º 6 seguinte). 3. CONSULTORIA DE GESTÃO No ano de 2005 consolidámos a participação como accionista e consultor de gestão da empresa PartnertoPartner, Consultores de Gestão, SA (www.p2p.com.pt) que surgiu de uma iniciativa conjunta com mais cinco colegas na área de gestão. 4. ASSOCIATIVISMO A nossa intervenção no associativismo da contabilidade e da revisão/auditoria às contas resulta do que apelidamos do bichinho do associativismo, que nos persegue desde a altura em que exercemos funções na Associação Académica da Universidade do Minho (De 1982 a 1991 com funções de vogal do Conselho Fiscal, Tesoureiro e Director Administrativo e Financeiro) e, posteriormente, na Associação dos Antigos Estudantes da Universidade do Minho (de 1990 a 1991, com funções de Presidente da Direcção, de 1992 a 1993, Vice-Presidente da Direcção e, de 1994 a 1997, como Presidente da Mesa da Assembleia-Geral, e da qual fomos associado-fundador e somos o associado n.º 1). No que respeita ao associativismo profissional, registamos, desculpem a imodéstia, que somos o único profissional em Portugal que, há já alguns anos, exerce funções associativas nas quatro associações de profissionais mais relevantes, como resumimos no QUADRO N.º 1: QUADRO N.º 1 ASSOCIAÇÕES/FUNÇÕES ASSOCIAÇÃO/FUNÇÃO ORDEM DOS ROC - Comissão Técnica Jurídico-Fiscal Comissão de Inscrição 1997/ Comissão de Estágio 2000/ Comissão Técnica do Desporto 2003/2005 CÂMARA DOS TOC - Presidente do Conselho Fiscal 1999/ / /2007 CENTRO DE ESTUDO DE HISTÓRIA DA APOTEC - Conselho Executivo 1995/ / / Conselho Científico 2004/2006 ASSOCIAÇÃO DE DOCENTES DE CONTABILIDADE DO ENSINO SUPERIOR (ADCES) - Secretário do Conselho Fiscal 1997/ Secretário da Direcção 1999/ / Secretário da Mesa da Assembleia-Geral Vice-Presidente da Mesa da Assembleia-Geral

7 Além das funções propriamente ditas, temos colaborado na elaboração de artigos para as respectivas revistas (ver capítulo deste relatório) e participado com comunicações em seminários. Nesse âmbito, no ano de 2005 realizámos as seguintes acções: - Mantivemos a coordenação técnica das acções de formação da CTOC, designadas de Reuniões Livres das Quartas-feiras, na Representação Distrital de Braga, nas quais também intervimos como formador nas matérias de fiscalidade, de contabilidade, de direito das sociedades e de Estatuto e de Código Deontológico dos TOC; - Apresentámos uma comunicação sob o título A Revisão/Auditoria às Contas dos Clubes Desportivos e SAD em Lisboa (12 de Abril de 2005) e Porto (13 de Abril de 2005), na Ordem dos ROC, inserida no trabalho do Grupo Técnico do Desporto da OROC; - O lançamento em 22 de Janeiro de 2005 do nosso livro História da Contabilidade em Portugal Reflexões e Homenagens resulta também da motivação resultante da nossa actividade no Conselho Científico do Centro de Estudos de História da Contabilidade da APOTEC. 5. O PORTAL INFOCONTAB Sem dúvida que o lançamento (provisório em 12 de Maio de 2005 e definitivo em 21 de Julho de 2005) do Portal INFOCONTAB O Portal da Contabilidade em Portugual, com endereço em constitui um marco histórico na nossa actividade. Pela sua importância, transcrevemos na íntegra a Nota de Apresentação, ínsita no menu Sobre o Portal, na qual descrevemos os objectivos do Portal: «... para se simpatizar com a contabilidade, é necessário conhecê-la primeiramente» 1 A frase em epígrafe traduz o essencial do nosso estado de espírito com o lançamento deste portal, sob o título "INFOCONTAB" (DE "INFORMAÇÕES DE CONTABILIDADE"), pois pretendemos dar um contributo para um melhor 1 Jaime Lopes Amorim (in Lições de Contabilidade Geral, Ed. Empresa Industrial Gráfica do Porto, Lda, Porto, 1929, p. 12) 7

8 conhecimento da Contabilidade em Portugal, com especial destaque para a sua História. Mas, antes de mais, esclarecemos que este portal constitui um PROJECTO INDIVIDUAL/PESSOAL, i.e., não está ligado a qualquer entidade, pelo que é compreensível que relevemos os nossos trabalhos (v.g. livros, artigos, estudos, comunicações), com especial destaque para os nossos quatro livros publicados até à data (para mais informações consultar em "Livros" ): Contabilidade, Fiscalidade, Auditoria: Breves Reflexões, Edição do autor, Março de 1997 (1.ª edição), Janeiro de 1998 (2.ª edição) e Junho de 1998 (3.ª edição); O Sistema Contabilístico e Fiscal Português Uma Abordagem aos Relatórios e Contas das Empresas, Edição do Vislis Editores, Novembro de 2000; (Corresponde à nossa Dissertação do Mestrado de Contabilidade e Auditoria da Universidade do Minho) Temas de Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria, Edição do Vislis Editores, Janeiro de 2001; História da Contabilidade - Reflexões e Homenagens, Edição Áreas Editora, Janeiro de Este portal visa contribuir para o preenchimento de uma lacuna informativa que sentimos na nossa actividade profissional da Contabilidade e áreas conexas, essencialmente a fiscalidade e a revisão/auditoria às contas, no que concerne à disponibilização de informações nacionais e internacionais, pois sentimos que as informações disponibilizadas quer pelas associações de profissionais (Ordem dos ROC, CTOC, APOTEC, APPC, APECA) quer pelos organismos de normalização contabilística (v.g. CNC, CMVM) não permitem ter uma visão agregada da informação contabilística. Assim, são três as principais motivações para a concepção deste portal: Investigação/Escrita Em Fevereiro de 2005, completaram-se onze anos sobre o primeiro estudo que elaborámos, sob o título Os Custos e Proveitos de Exercícios Anteriores, publicado no Jornal de Contabilidade da APOTEC n.º 203, de Fevereiro de 1994 e, posteriormente, no Boletim 8

9 APECA n.º 61, de Março de 1996, efeméride que constituiu mais um estímulo para o lançamento deste portal. Em Maio de 2003, publicámos uma brochura intitulada 100 Estudos e Artigos de Opinião ; nesta data contamos com mais de 160 artigos publicados. A este propósito costumamos dizer que "escrever é partilhar saber e ignorância e diminuir o nosso egoísmo". Associativismo O nosso envolvimento há cerca de dez anos no associativismo da contabilidade e da revisão de contas em Portugal, integrando órgãos associativos e ou comissões técnicas da OROC - Ordem dos Revisores Oficiais de Contas (actualmente, Coordenador do Grupo Técnico do Desporto), da CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (Presidente do Conselho Fiscal desde 1999), da ADCES - Associação de Docentes de Contabilidade do Ensino Superior (actualmente, Vice- Presidente da Mesa da Assembleia Geral) e do Centro de Estudos de História da Contabilidade da APOTEC (actualmente, membro do Conselho Científico). Coleccionismo A circunstância de, nos últimos seis anos, coleccionarmos livros e revistas antigos de Contabilidade. Da nossa biblioteca fazem parte os dois livros de Contabilidade considerados mais antigos Mercador Exacto nos seus Livros de Contas ou Methodo Facil..., de João Baptista Bonavie (1758), e o Tratado de Partidas Dobradas, de autor anónimo (1764) -, bem como praticamente todas as revistas nacionais de Contabilidade desde o n.º 1: Revista O Guarda Livros (1908) e a Revista de Contabilidade (1916), ambas da Escola Prática Comercial Raul Dória, Revista de Comércio e Contabilidade (1926), Revista de Contabilidade e Comércio (1933), Boletim da Sociedade Portuguesa de Contabilidade (1954), Jornal do Técnico de Contas e da Empresa (1968), Jornal de Contabilidade da APOTEC (1977), Revista de Contabilidade e Finanças da APPC (1.ª série 1978, 2.ª série ), Boletim da Câmara dos Revisores Oficiais de Contas (1.ª - série, 1986, e 2.ª série ), revista Eurocontas (1994), revista Revisores & Empresas da OROC (1998), Boletim 9

10 Contabilidade e Professores da ADCES (1999) e a revista TOC da CTOC (2000). Neste particular, enfatizamos a "História da Contabilidade", pelo que disponibilizamos para download a maior parte dos artigos incluídos no nosso livro "História da Contabilidade em Portugal - Reflexões e Homenagens". Divulgamos, também, as realizações científicas (v.g. congressos, jornadas, seminários), as teses/dissertações de doutoramento/mestrado, os destaques das actividades das Associações, notícias diversas, artigos publicados nas revistas nacionais e algumas internacionais. É, assim, com este espírito de cooperação, e, modéstia à parte, de missão, que iniciamos este projecto para o qual esperamos e agradecemos a colaboração dos colegas, pois quanto maior for o intercâmbio de conhecimentos mais contribuiremos para o desenvolvimento teórico e prático da Contabilidade. Num futuro breve esperamos incluir uma base de dados sobre as revistas de contabilidade nacionais com referência aos títulos dos artigos e autores, bem como lançar a versão inglesa do portal. Agradecemos aos Órgãos Dirigentes das Associações, aos Directores das Revistas e aos colegas citados as autorizações para incluirmos neste portal as respectivas informações. Assim, esperamos que esta iniciativa contribua para aumentar a simpatia e o amor pela nossa querida Contabilidade. O menu principal é constituído da seguinte forma: Homepage; Sobre o Portal; Actividades Pessoais; História da Contabilidade; Associativismo; Normalização Contabilística; Investigação; Revistas; 10

11 Realizações Científicas; Informações; Base de Dados/Pesquisas; Livros; Links. Destacamos o menu Bases de Dados/Pesquisas, Composto pelos seguintes submenus: Revistas; História da Contabilidade. 6. PUBLICAÇÃO DE LIVROS Como referimos na Introdução, um dos principais motivos que nos levou a elaborar este relatório, foi a publicação dos dois livros: - História da Contabilidade em Portugal Reflexões e Homenagens Ed. Áreas Editora, Lisboa, Janeiro de 2005, com 568 páginas; - Temas de Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria, Vol. III, Ed. Áreas Editora, Lisboa, no prelo. Ambos os livros são compilação de artigos, a maioria dos quais publicados em revistas técnicas. O primeiro livro teve motivações especiais, pois visou constituir uma homenagem aos meus professores na prática (em primeiro lugar, o meu pai, Mário Rodrigues de Sousa Guimarães) e no ensino (desde a primária até ao ensino superior), pelo que considerando esta importância, transcrevemos na integra a Nota de Apresentação que elaborámos: «Se os contabilistas dessem mais importância à história da disciplina e às relações da mesma com as disciplinas afins, já as fronteiras contabilísticas se tornariam menos imprecisas e já as definições de contabilidade seriam, porventura, menos desarmónicas do que são actualmente.» 11

12 (Fernando Vieira Gonçalves da Silva, Doutrinas Contabilísticas, 1959, p. 16) Após termos elaborado dois livros de compilação de estudos e artigos de opinião publicados em revistas e jornais nacionais de Contabilidade, intitulados Contabilidade Fiscalidade Auditoria: Breves Reflexões (1.ª Edição em 1997, 2.ª Edição em 1998 e 3.ª Edição em 1998, Edição de autor, Braga) e Temas de Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria (Ed. Vislis Editores, Lisboa, Janeiro de 2001), Brochura 100 Estudos e Artigos de Opinião julgamos oportuna a concepção do presente livro que incorpora vinte e sete estudos e artigos, constituindo um conjunto de reflexões e homenagens a personalidades, publicações e organizações e de âmbito geral sobre aspectos relacionados com a História da Contabilidade, razão do título do livro. A nossa investigação em História da Contabilidade resulta, essencialmente, das quatro motivações seguintes: - Educação/Formação Devido aos ensinamentos recebidos dos professores no decurso da nossa formação académica (ver Dedicatória ); - Associativismo O facto de integrarmos, desde a sua constituição, em Junho de 1996, o Centro de Estudos de História de Contabilidade da APOTEC (nos três primeiros mandatos, o Conselho Executivo, e, no actual mandato 2004/2007, o Conselho Científico). Além disso, já há vários anos que exercemos funções em órgãos sociais e ou comissões técnicas de outras associações de profissionais: a Ordem dos ROC, a Câmara dos TOC e a Associação de Docentes do Ensino Superior de Contabilidade (ADCES). Nesta última, assumimos a responsabilidade redactorial dos 16 Boletins Informativos Contabilidade e Professores publicados entre Janeiro de 1999 e Dezembro de Investigação/Escrita Em Março de 2004, completaram-se 10 anos sobre o primeiro estudo que elaborámos, sob o título Os Custos e Proveitos de Exercícios Anteriores, publicado no Jornal de Contabilidade da APOTEC n.º 203, de Fevereiro de 1994 e, posteriormente, no Boletim APECA n.º 61, de Março de 1996, efeméride que constituiu mais um estímulo motivador para o lançamento deste livro. 12

13 O trabalho teve a sua origem numa dúvida colocada por um ex-aluno da Universidade do Minho, Vicente Ribeiro, cujo nome indicamos por uma questão de homenagem. Em Maio de 2003, publicámos uma brochura intitulada 100 Estudos e Artigos de Opinião (ver capa); nesta data contamos mais de 150 estudos e artigos de opinião publicados. - Coleccionismo A circunstância de, nos últimos seis anos, termos coleccionado livros e revistas antigos de Contabilidade. Da nossa biblioteca fazem, assim, parte os dois livros de Contabilidade considerados mais antigos Mercador Exacto nos seus Livros de Contas ou Methodo Facil..., de João Baptista Bonavie, e o Tratado de Partidas Dobradas, de autor anónimo -, bem como praticamente todas as revistas nacionais de Contabilidade desde o n.º 1: Revista O Guarda Livros (1908) e a Revista de Contabilidade (1916), ambas da Escola Prática Comercial Raúl Dória, Revista de Comércio e Contabilidade (1926), Revista de Contabilidade e Comércio (1933), Boletim da Sociedade Portuguesa de Contabilidade (1954), Jornal do Técnico de Contas e da Empresa (1968), Jornal de Contabilidade da APOTEC (1977), Revista de Contabilidade e Finanças da APPC (1.ª série 1978, 2.ª série ), Boletim da Câmara dos Revisores Oficiais de Contas (1.ª - série, 1986, e 2.ª série ), revista Eurocontas (1994), revista Revisores & Empresas da OROC (1998), Boletim Contabilidade e Professores da ADCES (1999) e a revista TOC da CTOC (2000). É óbvio que não poderíamos ter a preocupação nem a pretensão de reconstituir a História da Contabilidade em Portugal, pois não dispomos nem da informação necessária nem da capacidade de investigação que para tal se impõe. No entanto, devido à escassez de investigação em História da Contabilidade, como ressalta Gonçalves da Silva na frase em epígrafe (apesar dos avanços registados na última década), uma publicação sobre História da Contabilidade em Portugual, ainda que constituída por meras reflexões e homenagens, poderá ser encarada como mais um contributo para aumentar o interesse pelo desenvolvimento dessa investigação. Assim, os trabalhos apresentados radicam, essencialmente, numa análise do conteúdo documental, sem prejuízo de, pontualmente, tecermos alguns comentários interpretativos e críticos. 13

14 O livro contém ainda seis artigos de Professores Universitários que têm investigado em História e Teoria da Contabilidade, pelo que a sua inclusão, além de o valorizar, constitui também uma forma de os homenagearmos: - Ana Rita da Silva Serra Faria A Investigação em História da Contabilidade em Portugal, : Um Estudo Empírico (neste trabalho tivemos uma colaboração activa, como é destacado pela colega). - António Lopes de Sá Panegírico a José Luis Lopes Marques (texto que solicitámos ao Professor em homenagem póstuma ao colega falecido em 26 de Dezembro de 2004 e que julgamos útil a sua inclusão neste livro, pelo muito que fez pela profissão de técnicos de contas e pela contabilidade, essencialmente como Director do Jornal do Técnico de Contas e da Empresa). - Armandino Cordeiro dos Santos Rocha O Ensino Superior e as Disciplinas de Contabilidade (apesar de não ser um artigo específico sobre História da Contabilidade, aborda aspectos gerais e históricos do ensino da Contabilidade); - Hernâni Olímpio Carqueja As Associações e as Revistas de Contabilidade ; - Lúcia Maria Portela de Lima Rodrigues, Delfina Rocha Gomes e Russell Craig Corporativismo, Liberalismo e a Profissão Contabilística em Portugal desde 1755 ; - Rogério Fernandes Ferreira Contabilidade e Fiscalidade (Articulações) ; O prefácio é da autoria do nosso Professor, Mestre e Amigo, Professor Doutor António Lopes de Sá, considerado o maior investigador luso-brasileiro (com dupla nacionalidade) em História da Contabilidade, tendo publicado mais de 170 livros e mais de 13 mil artigos e estudos, no Brasil, Argentina, Colômbia, Portugal e Espanha. Dado que os estudos e artigos de opinião são independentes, alertamos para o facto de, nalguns deles, se verem repetidas ideias e comentários. Além disso, foram elaborados sob a cláusula de salvaguarda inerente a qualquer investigação e sobremaneira em temas de História de Contabilidade SMO/SEO ( Salvamos 14

15 Melhores Opiniões/Salvamos Erros e Omissões ), pelo que, em possível próxima edição, incluiremos as correcções e sugestões que nos forem apresentadas pelos leitores, a quem, desde já, amavelmente agradecemos A este propósito e a título de remate, citamos novamente Gonçalves da Silva (Curiosidades, Velharias e Miudezas Contabilísticas, Lisboa, 1970, pp ): Os publicistas, como é natural, apreciam mais os elogios, que os estimulam ou desvanecem, do que as censuras, que os vexam ou desanimam. Todavia, só os muitos pedantes (que se julgam infalíveis) deixarão de ficar agradecidos aos críticos que, com observações argutas, pertinentes e sensatas, os auxiliam a adquirir clara consciência das qualidades e defeitos dos trabalhos que publicam. Se não há livros maus que não tenham algo de bom, também não existem livros bons (a começar pel Os Lusíadas...) em que não possa encontrar-se alguma coisa de mau ou de menos bom. Todos os escritores com alguma prática sabem perfeitamente que ninguém é crítico sagaz de si mesmo e revisor competente dos seus próprios escritos. De boa ou má vontade, são forçados a reconhecer, mais tarde ou mais cedo, que os críticos sérios, competentes e bem educados são, afinal, colaboradores que, por vezes lhes prestam serviços inestimáveis. P.S.: O livro será apresentado em sessão pública a realizar no dia 28 de Janeiro de 2005, em Braga, pelo Professor Doutor Camilo Cimourdain de Oliveira, Decano dos Professores Universitários Portugueses de Contabilidade, na qual o Professor Rogério Fernandes Ferreira efectuará uma alocução sobre Aspectos da Evolução da Normalização Contabilística De Nacional a Internacional. Janeiro de 2005 Joaquim Fernando da Cunha Guimarães 7. ELABORAÇÃO DE ARTIGOS O nosso entusiasmo pela elaboração de artigos iniciou-se em Fevereiro de O nosso primeiro artigo, sob o título Os Custos e Proveitos de Exercícios Anteriores, foi 15

16 publicado, primeiramente, no Jornal de Contabilidade da APOTEC (n.º 203, de Fevereiro de 1994), e, depois, no Boletim APECA (n.º 61, Março de 1996). Este artigo foi motivado por uma dúvida de um aluno, o Dr. Vicente Ribeiro (actualmente quadro técnico da Direcção Geral dos Impostos - Direcção de Finanças de Braga) que, mais uma vez, destacamos a título de homenagem. Por força desse nosso envolvimento na escrita, temos tido o privilégio de manter permanentemente contacto com alguns Professores que têm contribuído, com espírito crítico, para a elaboração de alguns desses artigos, o que tem aumentado significativamente a nossa ignorância, dos quais destacamos os Professores Doutores António Lopes de Sá, Rogério Fernandes Ferreira e o Professor Dr. Hernâni O. Carqueja. Ao longo destes anos tem aumentado significativamente a nossa produção, cuja qualidade/quantidade deixamos à apreciação dos leitores. Este facto motivou-nos para a concepção de um pequeno livro, intitulado 100 Estudos e Artigos de Opinião, Ed. do autor, Maio de 2003 (ver capa) que foram escritos no período de 9 anos (de 1994 a 2003). Todos os artigos estão disponíveis para download no nosso site em Nos QUADROS N.º s 2 e 3 seguintes resumimos o n.º de artigos e respectivas publicações em 2005 e apresentamos um quadro estatístico relativo a

17 QUADRO N.º 2 ARTIGOS ELABORADOS EM 2005 Publicações N.º Título Livro N.º Revista Mês/Ano N.º Pág. 145 A Sociedade Portuguesa de Contabilidade "Ressurreição" 59 e a) TOC Fev/Mar (ou não?) Contributo para a elaboração do "ABDR" c) TOC Janeiro Contributo para a História da Normalização Contabilística em Portugal c) Boletim APECA 1.º trimestre Os Primeiros Livros Portugueses sobre Contabilidade a) F.V. Gonçalves da Silva e as "Doutrinas Contabilísticas" a) Jornal de Contabilidade Setembro Martim Noel Monteiro e a História da Contabilidade a) António Lopes de Sá e o "Neopatrimonialismo" a) Jornal de Contabilidade Dezembro Rogério Fernandes Ferreira e a "Normalização Contabilística" a) As "Lições de Contabilidade Geral" de Jaime Lopes Amorim a) Cimourdain de Oliveira - Sua Contribuição para a Contabilidade e a Fiscalidade a) Os Primeiros Livros Portugueses de Contabilidade - Uma Análise a Três Livros de Aritmética a) Ricardo de Sá e a "dívida" dos Técnicos de Contas a) TOC Dezembro Armandino Rocha e "A Ciência da Contabilidade" a) Hernâni O. Carqueja - "A Contabilidade como sistema de informação" a) O IRS de Um Caso Prático b) Cidade em Revista Jan/Fev A Confiança e os "Choques" b) Cidade em Revista Março 2 1 Semanário Económico Abril A Confiança no (e o) Plano Tecnológico b) Jornal AIMinho Junho SE - Guia do Contribuinte Abril 20 1 O DL 35/ Alterações ao Plano Oficial de b) Contabilidade Jornal AIMinho Abril 57 2 BI da SROC Abril Análise (Breve) do DL 35/2005 b) Boletim Informativo da SROC Abril O DL 35/2005 Análise de alguns aspectos contabilísticos Jornal de Contabilidade Junho c) e fiscais Rev. Electrónica Infocontab Julho Revisão/Auditoria às Contas e a Actividade dos TOC c) TOC Julho O Sistema Fiscal Português - Uma Breve Análise c) Boletim APECA 2.º trimestre Recibos Verdes, Sacos Azuis e Fisco Vermelho c) Semanário Económico Maio BI da SROC Julho História (Breve) do Centro de Estudos de História da Contabilidade da APOTEC b) d) A Tanga (?) e a Confiança b) Jornal AIMinho Junho História da ADCES b) Boletim Informativo Contabilidade e Professores 2.º Semestre As Normas Internacionais de Contabilidade (NIC) e a c) Boletim APECA 4.º trimestre Fiscalidade e) Rev. Electrónica Infocontab Dezembro A Certificação e o Controlo de Qualidade dos TOC b) Jornal AIMinho Julho 61 1 BI da SROC Outubro 41 2 Revista de Contabilidade e 173 A Certificação (Legal) das Contas b) Finanças Julho/Setembro 82 3 Rev. Electrónica Infocontab Setembro As Contas dos Clubes do Minho b) Revisores & Empresas Jul/Set Marquês de Pombal o Farol da Contabilidade em Portugal b) Jornal AIMinho A publicar Comentários à DC18 b) TOC Outubro A DC18 (Revista) b) SE - Guia do Contribuinte Setembro 37 2 Jornal AIMinho Outubro 62 1 SE - Guia do Contribuinte Novembro As NIC/NIRF e a Fiscalidade b) Jornal AIMinho Dezembro 63 1 BI da SROC Dezembro O Património (Fundo) Associativo Uma Análise Crítica b) Rev. Electrónica Infocontab Novembro 3 23 Legenda: 17

18 a) Publicado no livro História da Contabilidade em Portugal Reflexões e Homenagens, Ed. Áreas Editor, Janeiro de 2005 b) Não Publicado em livro c) A publicar no Livros Temas de Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria, Vol. III, Ed. Áreas Editora, em 2006 d) Não publicado e) Por informação da APECA vai ser publicado no Boletim n.º 123, 4.º Trimestre de 2005 QUADRO N.º 3 - NÚMERO DE ARTIGOS PUBLICADOS POR REVISTA NO ANO 2005 PUBLICAÇÃO ENTIDADE N.º DE ARTIGOS Obs. Livro História da Contabilidade em Portugal Reflexões e Homenagens - 13 a) Jornal AIMinho AIMinho 7 b) TOC CTOC 5 c) Revista Electrónica INFOCONTAB Joaquim Fernando Cunha Guimarães Portal INFOCONTAB 5 e) Boletim Informativo da SROC Joaquim Guimarães, M.M. e MG, SROC 4 d) Jornal de Contabilidade APOTEC 3 Boletim APECA APECA 3 Guia do Contribuinte do SE Semanário Económico 3 b) Cidade em Revista Célula Semanário Económico Semanário Económico 2 Boletim Informativo Contabilidade & Professores ADCES 1 Revista de Contabilidade e Finanças APPC 1 Revisores & Empresas OROC 1 Artigos não publicados - 1 TOTAL 51 f) Obs.: a) Destes 13 artigos, 6 foram publicados em revistas. b) 3 artigos foram publicados, simultaneamente, no Guia do Contribuinte do SE e no Jornal AIMinho. c) Um dos artigos, devido à sua extensão, foi publicado em duas revistas. d) Há 4 artigos que foram publicados simultaneamente no Guia do Contribuinte do SE e ou no Jornal da AIMinho. e) Os artigos publicados também o foram noutras publicações. f) De acordo com o QUADRO N.º 2 corresponde a 35 artigos, dada a publicação simultânea em revistas, conforme observações anteriores. 8. CONGRESSOS, JORNADAS, ETC 8.1 Com apresentação de documentos Em 2005 participámos, com apresentação de documentos (v.g. comunicações em texto, manuais, diapositivos em PowerPoint), nas seguintes realizações nacionais e internacionais mencionadas no QUADRO N.º 6 seguinte: QUADRO N.º 4 REALIZAÇÕES COM APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS TÍTULO DA COMUNICAÇÃO REALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO LOCAL DATA O Valor Patrimonial Tributário Associação dos Profissionais e Empresas de 15 de Algumas Questões Contabilístico- Braga Mediação Imobiliária de Portugal Março Fiscais A Revisão/Auditoria às Contas dos Clubes Desportivos e SAD O Valor Patrimonial Tributário - Implicações Contabilísticas e Fiscais Grupo de Trabalho do Desporto da Ordem dos ROC (OROC) Associação Portuguesa de Técnicos de Contabilidade (APOTEC) Lisboa e Porto Braga 12 e 13 de Abril 15 de Abril 18

19 As NIC/NIRF e a Fiscalidade Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Portalegre Portalegre 28 de Abril As NIC/NIRF e a Fiscalidade Instituto Politécnico de Tomar Tomar 2 de Maio As NIC-NIRF e a Fiscalidade Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão Vila Nova de Famalicão 19 de Maio Os Documentos de Prestação de 02 de PartnertoPartner, SA Braga Contas e o Rating das PME s Junho As NIC-NIRF e a Fiscalidade Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Braga 08 de As NIC-NIRF e a Fiscalidade Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Porto Do Patrimonialismo ao Neopatrimonialismo Os Benefícios Fiscais e os Impostos Diferidos (DC28) O Valor Patrimonial Tributário - Implicações Contabilísticas e Fiscais Fundação Visconde Cairú Instituto Superior do Cávado e do Ave (IPCA) Associação Portuguesa de Técnicos de Contabilidade (APOTEC) 8.2 Sem apresentação de documentos Salvador da Bahia (Brasil) Barcelos Braga Em 2005 participámos, sem apresentação de documentos nas seguintes realizações nacionais: QUADRO N.º 5 REALIZAÇÕES SEM APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS Junho 22 de Junho 5 de Outubro 5 de Novembro 21, 22 e 24 de Novembro TÍTULO DA REALIZAÇÃO ORGANIZAÇÃO LOCAL DATA XI Jornadas de Contabilidade e Fiscalidade Associação Portuguesa de Técnicos de 3 e 4 de Lisboa Contabilidade (APOTEC) Fevereiro Como Aumentar a Competitividade e produtividade nas Empresas: As Ferramentas Associação Industrial do Minho Braga 09 de Março de Gestão (ERP) e a Integração de Processos Direito Fiscal Internacional Associação Portuguesa de Consultores Fiscais e Universidade do Porto Porto 06 de Maio I Congresso Nacional de Economistas Ordem dos Economistas Porto 27 de Outubro 7, 8 e 9 de The Fourth Accounting History International Universidade do Minho Braga Setembro de Conference CONSIDERAÇÕES FINAIS Os objectivos e motivações para a elaboração deste Relatório de Actividades encontram-se plenamente evidenciados na Introdução e ao longo do documento. Como referimos, a estrutura do relatório assemelha-se à apresentação de um curriculum vitae do ano de O facto de incutirmos a este relatório uma significativa importância, justifica-se pela nossa intenção de memorizar o ano de 2005 como um ano muito importante na nossa multifacetada actividade profissional e para-profissional (v.g. associativismo, artigos). 19

20 Por outro lado, o próprio relatório justifica, se tal se considerar necessário, a nossa intervenção e actividade não directamente ligada ao trabalho de revisão/auditoria às contas. Reconhecemos, no entanto, que esse trabalho nem sempre é aferido e apreciado no contexto da ligação, mesmo que de forma indirecta, à actividade de revisão/auditoria às contas. A este propósito é nosso hábito sublinhar que quando escrevemos um artigo sobre uma determinada matéria nas áreas da contabilidade, da fiscalidade e da revisão/auditoria às contas, estamos a dar um contributo para a sua clarificação e entendimento, bem como a antecipar/ajudar à relevação dos factos patrimoniais que se traduzirão na apresentação das demonstrações financeiras. Além disso, com essa postura estamos, também, a avisar o órgão de gestão e os responsáveis pela contabilidade (v.g. TOC) para eventuais reflexos nos relatórios (v.g. certificação legal das contas) emitidos. É, por assim dizer e ressalvando eventuais aspectos de índole conceptual, uma revisão/auditoria preventiva. Para conseguirmos empreender tal trabalho, é óbvio que, nunca é de mais repetir, temos contado com a prestimosa colaboração e espírito crítico dos nossos colaboradores, sem os quais não seria possível a concretização dos nossos projectos. Sublinhamos, também, os contributos daqueles nossos amigos, que, pontualmente, têm a coragem de nos criticar e corrigir, contribuindo, dessa forma, para o nosso conhecimento, ou melhor, para a nossa ignorância. A este propósito é nosso hábito referir É preferível permanecer na ignorância para nos convencermos que sabemos alguma coisa e mais importante que o erro é o seu reconhecimento e ulterior (eventual) correcção!. A todos o nosso muito obrigado. Janeiro de 2006 Joaquim Fernando da Cunha Guimarães 20

MEMORANDO N.º 06/2010

MEMORANDO N.º 06/2010 JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES Licenciado em Gestão de Empresas (U. Minho) Mestre em Contabilidade e Auditoria (U. Minho) Revisor Oficial de Contas n.º 790 Técnico Oficial de Contas n.º 2586 Docente

Leia mais

INFOCONTAB Luca Pacioli

INFOCONTAB Luca Pacioli 1 Nota Número Informativa 18, 1 de Agosto INFOCONTAB de 2006 N OTA I NFORMATIVA INFOCONTAB Luca Pacioli Portal INFOCONTAB O Portal da Contabilidade em Portugal www.infocontab.com.pt jfcguimaraes@jmmsroc.pt

Leia mais

InfoContab n.º 11/2006 (Nota Informativa) Luca Pacioli

InfoContab n.º 11/2006 (Nota Informativa) Luca Pacioli Página 1 de 6 Infocontab De: "Infocontab.com.pt" Enviado: terça-feira, 18 de Abril de 2006 17:38 Assunto: InfoContab n.º 11/2006 InfoContab n.º 11/2006 (Nota Informativa) Luca

Leia mais

INFOCONTAB Luca Pacioli

INFOCONTAB Luca Pacioli 1 Nota Informativa Número 38, INFOCONTAB 5 de Julho de n.º 2007 38 N OTA I NFORMATIVA INFOCONTAB Luca Pacioli Portal INFOCONTAB O Portal da Contabilidade em Portugal www.infocontab.com.pt jfcguimaraes@jmmsroc.pt

Leia mais

CAPÍTULO 1 NOTAS PRÉVIAS. Panegírico a António Lopes de Sá SUMÁRIO 1. NOTAS PRÉVIAS 2. ALGUNS DADOS BIBLIOGRÁFICOS 3. INTERVENÇÕES EM PORTUGAL

CAPÍTULO 1 NOTAS PRÉVIAS. Panegírico a António Lopes de Sá SUMÁRIO 1. NOTAS PRÉVIAS 2. ALGUNS DADOS BIBLIOGRÁFICOS 3. INTERVENÇÕES EM PORTUGAL TERCEIRO ENCONTRO DE HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DA ORDEM DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS Panegírico a António Lopes de Sá Joaquim Fernando da Cunha Guimarães Revisor Oficial de Contas n.º 790 Técnico Oficial

Leia mais

InfoContab n.º 12/2006 (Nota Informativa) Luca Pacioli

InfoContab n.º 12/2006 (Nota Informativa) Luca Pacioli Página 1 de 7 Infocontab De: "Infocontab.com.pt" Enviado: sexta-feira, 28 de Abril de 2006 16:28 Assunto: InfoContab n.º 12/2006 InfoContab n.º 12/2006 (Nota Informativa) Luca

Leia mais

10.º Aniversário ( ) 10.º Aniversário ( ) Programa. 10.º Aniversário ( ) Programa

10.º Aniversário ( ) 10.º Aniversário ( ) Programa. 10.º Aniversário ( ) Programa Joaquim Guimarães, Manuela Malheiro e Mário Guimarães, SROC 10.º Aniversário (1997-2007) www.jmmsroc.pt 1 10.º Aniversário (1997-2007) Programa 1. PUBLICAÇÕES LANÇAMENTO DE 2 LIVROS do sócio-administrador,

Leia mais

Joaquim Fernando da Cunha Guimarães. www.infocontab.com.pt O portal da Contabilidade em Portugal. Joaquim Fernando da Cunha Guimarães

Joaquim Fernando da Cunha Guimarães. www.infocontab.com.pt O portal da Contabilidade em Portugal. Joaquim Fernando da Cunha Guimarães TÍTULO AUTOR EDIÇÃO www.infocontab.com.pt O portal da Contabilidade em Portugal InfoContab Edições, Lda. N.º EXEMPLARES 300 ISBN 978-989-95514-1-1 DEPÓSITO LEGAL 264141/07 COMPOSIÇÃO, IMPRESSÃO E ACABAMENTOS

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009 INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009 PROJECTO EM SIMULAÇÃO EMPRESARIAL Índice Introdução 1 Recursos Humanos afectos ao PSE... 3 1.1 Caracterização...

Leia mais

INFOCONTAB Luca Pacioli

INFOCONTAB Luca Pacioli 1 Nota Informativa Número 60, INFOCONTAB 22 de Janeiro de n.º 2009 60 N OTA I NFORMATIVA INFOCONTAB Luca Pacioli Portal INFOCONTAB O Portal da Contabilidade em Portugal www.infocontab.com.pt jfcguimaraes@jmmsroc.pt

Leia mais

PE ENQUADRAMENTO HISTÓRICO- -CONTABILÍSTICO E PERSPECTIVAS FUTURAS

PE ENQUADRAMENTO HISTÓRICO- -CONTABILÍSTICO E PERSPECTIVAS FUTURAS PE ENQUADRAMENTO HISTÓRICO- -CONTABILÍSTICO E PERSPECTIVAS FUTURAS JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES Revisor Oficial de Contas n.º 790 Docente do Ensino Superior Técnico Oficial de Contas n.º 2586 Membro

Leia mais

BIBLIOGRAFIA SOBRE O ESTATUTO E O CÓDIGO DEONTOLÓGICO DA CTOC

BIBLIOGRAFIA SOBRE O ESTATUTO E O CÓDIGO DEONTOLÓGICO DA CTOC BIBLIOGRAFIA SOBRE O ESTATUTO E O CÓDIGO DEONTOLÓGICO DA CTOC Elaborado por: JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES - Mestre em Contabilidade e Auditoria Universidade do Minho - Licenciado em Gestão de Empresas

Leia mais

1. Dados de Identificação

1. Dados de Identificação III JORNADAS DE HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DA APOTEC Ricardo de Sá Um Homem da e para a Contabilidade Joaquim Fernando da Cunha Guimarães Membro do Conselho Científico do CEHC 3 de Fevereiro de 2006 1 1.

Leia mais

Síntese curricular. Sérgio Leonel Pinto da Costa Pontes

Síntese curricular. Sérgio Leonel Pinto da Costa Pontes Síntese curricular Sérgio Leonel Pinto da Costa Doutorado em contabilidade, mestre em contabilidade e auditoria, pós graduado em fiscalidade e licenciado em gestão. Docente do ensino superior, em licenciaturas

Leia mais

ROGÉRIO FERNANDES FERREIRA E A «NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA»

ROGÉRIO FERNANDES FERREIRA E A «NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA» III CONGRESSO DOS TOC HISTÓRIA (BREVE) DA NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA EM PORTUGAL JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES Revisor Oficial de Contas n.º 790 Docente do Ensino Superior Técnico Oficial de Contas

Leia mais

A Investigação Contabilística em Portugal

A Investigação Contabilística em Portugal A Investigação Contabilística em Portugal Por Joaquim Fernando da Cunha Guimarães Fevereiro de 2006 Revista TOC da CTOC INTRODUÇÃO Na última década do século passado, a investigação contabilística em Portugal

Leia mais

Relatório de Transparência

Relatório de Transparência Relatório de Transparência Exercício de 2013 Relatório de Transparência 1. Introdução Em cumprimento do disposto no art. 62-A do Dec Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, vem esta sociedade apresentar o seu

Leia mais

REFERÊNCIAS CURRICULARES

REFERÊNCIAS CURRICULARES REFERÊNCIAS CURRICULARES O Presidente do Conselho Fiscal da CTOC é claro quando delimita o campo de actuação do órgão a que preside: não existe para criar obstáculos mas para ajudar a resolver os problemas.

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 I. Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais...4 Artigo 1.º Âmbito Pessoal...4 Artigo 2.º Âmbito Territorial...4 Artigo 3.º Princípios Gerais...4 Artigo

Leia mais

Na última década do século passado,

Na última década do século passado, Contabilidade A investigação contabilística em Portugal Depois do marasmo vivido na investigação contabilística desde o início do século passado e até à década de 80, a década de 90 constituiu um marco

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Adoptado a 25 de Junho de 1999 pelas três Associações:

CÓDIGO DE ÉTICA. Adoptado a 25 de Junho de 1999 pelas três Associações: CÓDIGO DE ÉTICA Adoptado a 25 de Junho de 1999 pelas três Associações: APDIS Associação Portuguesa de Documentação e Informação na Saúde BAD Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO:

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO: CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) Apresentação A Comissão de Normalização Contabilística aprovou em Julho de 2007 o projecto do novo Sistema de Normalização Contabilística

Leia mais

Hernâni O. Carqueja A Contabilidade como Sistema de Informação

Hernâni O. Carqueja A Contabilidade como Sistema de Informação Hernâni O. Carqueja A Contabilidade como Sistema de Informação Joaquim Fernando da Cunha Guimarães Dezembro de 2004 Em todo o longo período desde 1494 até cerca de 1950, a contabilidade, como actividade

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

Sistema de Normalização Contabilística

Sistema de Normalização Contabilística www.pwcacademy.pt Sistema de Normalização Contabilística Sector da Construção Academia da PwC Oportunidade para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística bem como os

Leia mais

Queremos referir-nos a Humberto de Abreu que pode ser considerado (a seguir a Noel Monteiro), o segundo pai da APOTEC... 1.

Queremos referir-nos a Humberto de Abreu que pode ser considerado (a seguir a Noel Monteiro), o segundo pai da APOTEC... 1. Jornal de Contabilidade da APOTEC - 30 Anos (1977-2007) de In(formação) Joaquim Fernando da Cunha Guimarães Abril de 2007 Jornal de Contabilidade da APOTEC INTRODUÇÃO Queremos referir-nos a Humberto de

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE SETÚBAL E A CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLECTIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO Considerando: a) As atribuições da Câmara Municipal de Setúbal, conferida

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS N.º 2 do art.º 62.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 224/2008, de 20 de Novembro PREÂMBULO

Leia mais

Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal

Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal 1 Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal 1. A Câmara Municipal de Almeida tem, nos termos da lei e dos estatutos, autonomia administrativa, financeira e

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES RELATÓRIO DE CONTAS

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES RELATÓRIO DE CONTAS ASSOCIAÇÃO DOS BOLSEIROS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA RELATÓRIO DE ACTIVIDADES RELATÓRIO DE CONTAS 2003 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2003 A Associação dos Bolseiros de Investigação Científica, doravante denominada

Leia mais

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO PREÂMBULO CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 2.º Princípios Artigo 3.º Finalidades Artigo 4.º Atribuições Artigo 5.º Relações

Leia mais

Professor Auxiliar Convidado Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP)

Professor Auxiliar Convidado Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Nacionalidade VALDEZ FERREIRA MATIAS, VASCO JORGE Portuguesa Data de nascimento 28/09/1953 Endereço Electrónico vjvaldez@gmail.com Contacto Telefónico

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 700 ÍNDICE

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 700 ÍNDICE Directriz de Revisão/Auditoria 700 RELATÓRIO DE REVISÃO/AUDITORIA Fevereiro de 2001 ÍNDICE Parágrafos INTRODUÇÃO 1-3 OBJECTIVO 4-5 RELATÓRIO DE REVISÃO/AUDITORIA 6-21 Considerações gerais 6-10 Elementos

Leia mais

Autor: Joaquim Fernando da Cunha Guimarães AS RESPONSABILIDADES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Autor: Joaquim Fernando da Cunha Guimarães AS RESPONSABILIDADES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS AS RESPONSABILIDADES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTRODUÇÃO Para a caracterização do sistema contabilístico e fiscal português 1 é fundamental, sem dúvida, especificar quais são os agentes que intervêm

Leia mais

Ricardo Marques Candeias

Ricardo Marques Candeias CURRICULUM VITAE Ricardo Marques Candeias 1. IDENTIFICAÇÃO Nome: Ricardo Jorge Marques Candeias. Profissão: Advogado / Jurisconsulto; Docente do Instituto Politécnico de Coimbra Instituto Superior de Contabilidade

Leia mais

Em 1998 - Licenciatura em Gestão Agrária pela Universidade de Trás-os- Montes e Alto Douro 14 valores.

Em 1998 - Licenciatura em Gestão Agrária pela Universidade de Trás-os- Montes e Alto Douro 14 valores. CARMEM TERESA PEREIRA LEAL DADOS PESSOAIS Local de trabalho: Departamento de Economia, Sociologia e Gestão Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Avenida Almeida Lucena, 1 5000-660 Vila Real cleal@utad.pt

Leia mais

Manual da Garantia Mútua

Manual da Garantia Mútua Março de 2007 Manual da Garantia Mútua O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às pequenas, médias e micro empresas (PME), que se traduz fundamentalmente na prestação

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE CAPÍTULO I Objecto ARTIGO.º (Objecto) O presente regulamento define a composição e o regime jurídico do pessoal do Gabinete do Presidente do Tribunal de Contas.

Leia mais

João Paulo Torre Vieito (coordenador)

João Paulo Torre Vieito (coordenador) Docentes João Paulo Torre Vieito (coordenador) Doutorando em Ciências Empresariais, especialização em Finanças, na Faculdade de Economia da Universidade do Porto. Mestre em Finanças e MBA em Gestão de

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Nome: Maria de Fátima da Silva Ribeiro. Morada: Rua do Crasto, 652, Hab. 3.2, 4150-243 Porto. Telefone: 226104452

CURRICULUM VITAE. Nome: Maria de Fátima da Silva Ribeiro. Morada: Rua do Crasto, 652, Hab. 3.2, 4150-243 Porto. Telefone: 226104452 CURRICULUM VITAE Nome: Maria de Fátima da Silva Ribeiro Morada: Rua do Crasto, 652, Hab. 3.2, 4150-243 Porto Telefone: 226104452 Data e local de nascimento: 23 de Setembro de 1965 Porto Estado Civil: Casada

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de

Leia mais

REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro)

REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro) REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro) CAPÍTULO I Objectivos e caracterização do controlo de qualidade

Leia mais

Simplificação nas PMEs

Simplificação nas PMEs Simplificação nas PMEs Aproveitamento das Novas Tecnologias DGITA Portal Declarações Electrónicas Dezembro 2007 Simplificação nas PMEs - Aproveitamento das Novas Tecnologias 1 Agenda O que é a DGITA? Estratégia

Leia mais

CURRICULUM VITAE MANUEL MARQUES DA COSTA FIGUEIREDO ECONOMISTA - ROC

CURRICULUM VITAE MANUEL MARQUES DA COSTA FIGUEIREDO ECONOMISTA - ROC 1 CURRICULUM VITAE MANUEL MARQUES DA COSTA FIGUEIREDO ECONOMISTA - ROC 2 ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Manuel Marques da Costa Figueiredo Filho de : Armando da Costa Figueiredo e de : Maria da Anunciação

Leia mais

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO E SUSTENTABILIDADE

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO E SUSTENTABILIDADE Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO E SUSTENTABILIDADE Aprovado em 18 de Junho de 2015 REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO E SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Os Documentos de Prestação de Contas e o rating das PME s

Os Documentos de Prestação de Contas e o rating das PME s Os Documentos de Prestação de Contas e o rating das PME s JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES MESTRE EM CONTABILIDADE E AUDITORIA (U. MINHO) LICENCIADO EM GESTÃO DE EMPRESAS (U. MINHO) DOCENTE DO ENSINO

Leia mais

ConselhoCientíficodoLNEGCo nselhocientíficodolnegconsel hocientíficodolnegconselho CientíficodoLNEGConselhoCie

ConselhoCientíficodoLNEGCo nselhocientíficodolnegconsel hocientíficodolnegconselho CientíficodoLNEGConselhoCie ConselhoCientíficodoLNEGCo nselhocientíficodolnegconsel hocientíficodolnegconselho CientíficodoLNEGConselhoCie RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ntíficodolnegconselhocientífi Científico 2011 12/31/2011 codolnegconselhocientíficod

Leia mais

Curriculum Vitae. Elementos de identificação. Nome: Monteiro de Macedo /João Carlos. Natural de: (Angola) Nacionalidade: Portuguesa

Curriculum Vitae. Elementos de identificação. Nome: Monteiro de Macedo /João Carlos. Natural de: (Angola) Nacionalidade: Portuguesa 1 Curriculum Vitae Elementos de identificação Nome: Monteiro de Macedo /João Carlos Natural de: (Angola) Nacionalidade: Portuguesa Nascido em: 10 de Maio de 1959 Estado civil: Casado Cartão do cidadão

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S

PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO E INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Angra do Heroísmo 2010/2011 1 Objectivos Este curso de pós-graduação

Leia mais

Cadeiras Ministradas como Docente da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra

Cadeiras Ministradas como Docente da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra Contactos Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra Pátio da Universidade 3004-545 Coimbra Telefone: +351 239859801/02 Fax: +351 239823353 E-mail: rcosta@fd.uc.pt Abreu Advogados Porto Rua S. João

Leia mais

SNC Casos Práticos. Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC.

SNC Casos Práticos. Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC. www.pwc.pt/academy SNC Casos Práticos Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 outubro, de novembro Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro Academia da PwC 6ªEdição Lideres na formação de executivos no SNC,

Leia mais

1 Escola Superior de Desporto de Rio Maior

1 Escola Superior de Desporto de Rio Maior Instituto Politécnico de Santarém ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR MESTRADO EM DESPORTO REGULAMENTO DE DISSERTAÇÃO Este regulamento enquadra-se no âmbito do artigo 21.º do regulamento específico

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Escola Superior de Gestão Março de 2009 JUSTIFICAÇÃO DO CURSO No âmbito do processo

Leia mais

Regras de Filiação 2009/10

Regras de Filiação 2009/10 As Regras de Filiação, válidas para a época de 2009/2010 são as seguintes: 1) De acordo com o artigo 5º do Regulamento de Filiações da FPX, poderão filiar-se na FPX todos os indivíduos, independentemente

Leia mais

Investigação científica aproxima meio académico das empresas

Investigação científica aproxima meio académico das empresas Investigação científica aproxima meio académico das empresas Maria José Fernandes, responsável pela primeira unidade de investigação nas áreas da Contabilidade e da Fiscalidade em Portugal, acredita que

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DA MARTIFER - SGPS, S.A. 14 de Maio de 2015

ASSEMBLEIA GERAL DA MARTIFER - SGPS, S.A. 14 de Maio de 2015 ASSEMBLEIA GERAL DA MARTIFER - SGPS, S.A. 14 de Maio de 2015 PROPOSTA RELATIVA AO PONTO 8 DA ORDEM DE TRABALHOS (Deliberar sobre a eleição dos membros do Conselho Fiscal para exercerem funções durante

Leia mais

QUESTIONÁRIO A SOCIEDADE DIGITAL E O NOVO PERFIL DO TÉCNICO OFICIAL DE CONTAS

QUESTIONÁRIO A SOCIEDADE DIGITAL E O NOVO PERFIL DO TÉCNICO OFICIAL DE CONTAS Contacto: nelma.marq@gmail.com QUESTIONÁRIO A SOCIEDADE DIGITAL E O NOVO PERFIL DO TÉCNICO OFICIAL DE CONTAS O presente questionário pretende servir de apoio ao desenvolvimento de um estudo relacionado

Leia mais

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços Curso de Gestão Empresarial para Comércio e Serviços PROMOÇÃO: COLABORAÇÃO DE: EXECUÇÃO: APRESENTAÇÃO: > A aposta na qualificação dos nossos recursos humanos constitui uma prioridade absoluta para a Confederação

Leia mais

Rua da Cruz Vermelha Cidacos - Apartado 1002 3720-126 Oliveira de Azeméis

Rua da Cruz Vermelha Cidacos - Apartado 1002 3720-126 Oliveira de Azeméis Rua da Cruz Vermelha Cidacos - Apartado 1002 3720-126 Oliveira de Azeméis Revisão Data Alterações na Revisão Elaborado Aprovado 0 07-06-2010 Edição original GQA CDIR Pág. 1 de 6 Índice Capítulo Assunto

Leia mais

Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas

Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO LIVRO

ORGANIZAÇÃO DO LIVRO Prefácio A performance dos serviços públicos constitui um tema que interessa a todos os cidadãos em qualquer país. A eficiência, a quantidade e a qualidade dos bens e serviços produzidos pelos organismos

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSAS SANTANDER LUSO-BRASILEIRAS CONVOCATÓRIA 2015

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSAS SANTANDER LUSO-BRASILEIRAS CONVOCATÓRIA 2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSAS SANTANDER LUSO-BRASILEIRAS CONVOCATÓRIA 2015 É do interesse das Instituições de Ensino Superior promover a excelência do ensino, propiciando aos seus estudantes

Leia mais

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS DEPARTAMENTO DE SUPERVISÃO PRUDENCIAL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 10 de Março de 2014 001 Índice Enquadramento 2 Evolução do normativo

Leia mais

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma A nossa competência e experiência e a qualidade dos nossos serviços ao seu serviço A Grant Thornton assenta a sua estratégia no desenvolvimento

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Nome usado profissionalmente: Rui Moreira Chaves CARREIRA ACADÉMICA

CURRICULUM VITAE. Nome usado profissionalmente: Rui Moreira Chaves CARREIRA ACADÉMICA CURRICULUM VITAE Nome usado profissionalmente: Rui Moreira Chaves Domicílio profissional: Rua 14 de Outubro, 629, 4º. Esqº. Tras., 4430-051 Vila Nova de Gaia; Tel.: 223708985; Fax: 223708988. E Mail: rchaves@net.sapo.pt

Leia mais

REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES

REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES Regulamento n.º 743/2010 OA (2.ª série), de 19 de Julho de 2010 / Conselho Geral da Ordem dos Advogados - Regulamento de Recrutamento,

Leia mais

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Fundos de Investimento Imobiliário Registo e Autorização de Peritos Avaliadores B.O n.º 18 - I Série Regulamento nº 1/2008 12 de Maio Fundos de Investimento

Leia mais

Novo Modelo Contabilístico

Novo Modelo Contabilístico www.pwcacademy.pt Novo Modelo Contabilístico Sistema de Normalização Contabilística (SNC) Academia da PwC Oportunidade única para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística.

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1. Descrição... Erro! Marcador não definido. 2. Entidade Gestora...

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA BOLSAS IBERO-AMERICANAS. JOVENS PROFESSORES E INVESTIGADORES CONVOCATÓRIA 2015

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA BOLSAS IBERO-AMERICANAS. JOVENS PROFESSORES E INVESTIGADORES CONVOCATÓRIA 2015 REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA BOLSAS IBERO-AMERICANAS. JOVENS PROFESSORES E INVESTIGADORES CONVOCATÓRIA 2015 A promoção da investigação através de programas que contribuam de maneria eficaz para a criação

Leia mais

Código de Contratos Públicos. Dois anos de vigência. Ordem dos Engenheiros, 3 de Fevereiro de 2011

Código de Contratos Públicos. Dois anos de vigência. Ordem dos Engenheiros, 3 de Fevereiro de 2011 BASTONÁRIO Código de Contratos Públicos. Dois anos de vigência Ordem dos Engenheiros, 3 de Fevereiro de 2011 Exmo Sr. Presidente da Região Sul, Engº. Carlos Mineiro Aires Exmo. Senhor. Presidente do InCI,

Leia mais

EuraAudif'nternaíional

EuraAudif'nternaíional EuraAudif'nternaíional RELATÓRIO ANUAL DE TRANSPARÊNCIA Exercício findo em 31 de Dezembro de 2011 1. Introdução Nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 62. 0 A - do Decreto-Lei n.? 487/99, de

Leia mais

Índice. Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação?

Índice. Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação? Índice Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação? Como efectuar uma operação de confirmação de estimativas? Como aceder ao Serviço de Certificação

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome BRUTO DA COSTA, MARIA HELENA Morada Escritório Nº 6, 5º, Avenida Rovisco Pais, 1000-268 Lisboa, Portugal Telefone Escritório: 21 847 79 49; Correio

Leia mais

22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal

22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal 22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal Apoios Instituto de Direito do Trabalho da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (IDT) Empresa de Electricidade da Madeira ACIF - Associação Comercial e Industrial

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

NOTA DE APRESENTAÇÃO

NOTA DE APRESENTAÇÃO 13 NOTA DE APRESENTAÇÃO A exemplo de outros livros com o mesmo formato, i.e., de colectânea de estudos e artigos de opinião, a maioria deles publicados em revistas e jornais nacionais de contabilidade,

Leia mais

DINÂMICA DO PROCESSO DE ADAPTAÇÃO A BOLONHA

DINÂMICA DO PROCESSO DE ADAPTAÇÃO A BOLONHA DINÂMICA DO PROCESSO DE ADAPTAÇÃO A BOLONHA SITUAÇÃO ACTUAL CRITÉRIOS DE RECONHECIMENTO SITUAÇÃO PRÉ - BOLONHA ADAPTAÇÃO A BOLONHA DISCIPLINAS CHAVE DISCIPLINAS INSTRUMENTAIS DISCIPLINAS CHAVE DISCIPLINAS

Leia mais

Índice. CAPÍTULO III - Regime Financeiro Artigo 17.º Gestão Financeira do CICF Artigo 18.º Verbas do CICF

Índice. CAPÍTULO III - Regime Financeiro Artigo 17.º Gestão Financeira do CICF Artigo 18.º Verbas do CICF Regulamento do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) Homologado na reunião do Conselho Científico em 23 de Junho de 2010 1 Índice CAPÍTULO I - Disposições Gerais Artigo 1.º Natureza

Leia mais

newsletter Nº 78 JULHO / 2013

newsletter Nº 78 JULHO / 2013 newsletter Nº 78 JULHO / 2013 Assuntos em Destaque Resumo Fiscal/Legal Julho de 2013 2 O conceito de Indispensabilidade do Gasto para a Realização do Rendimento 3 Revisores e Auditores 6 LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL

Leia mais

É celebrado o presente Protocolo de Cooperação para a realização de Estágio(s), nos termos das cláusulas seguintes : Cláusula 1ª (Âmbito e Objeto)

É celebrado o presente Protocolo de Cooperação para a realização de Estágio(s), nos termos das cláusulas seguintes : Cláusula 1ª (Âmbito e Objeto) MINUTA DE PROTOCOLO DE ESTÁGIO A Marinha, neste ato representada pelo (cargo da entidade), (posto e nome), por designação do Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada, adiante designada por Entidade de

Leia mais

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974.

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. 1 CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO ESTUDOS E GRAUS ACADÉMICOS Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. Concluiu a licenciatura em

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome GONÇALVES, RUI MANUEL DA SILVA Morada (1) TRAVESSA DA SANTA QUITÉRIA, 32 3º 1250-212 LISBOA Morada (2) RUA FERNANDO NAMORA, 147 3º DTº, 4425-651 MAIA

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO)

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO) FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE MACAU CURSO DE LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA ANO LECTIVO DE 2014/2015 PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO) DISCIPLINA SEMESTRAL CARGA HORÁRIA:

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 133 13 de Julho de 2009 4449. (CNC), anexo ao presente decreto -lei e que dele faz parte integrante. Artigo 2.

Diário da República, 1.ª série N.º 133 13 de Julho de 2009 4449. (CNC), anexo ao presente decreto -lei e que dele faz parte integrante. Artigo 2. Diário da República, 1.ª série N.º 133 13 de Julho de 2009 4449 Decreto-Lei n.º 160/2009 de 13 de Julho Com a aprovação de um novo Sistema de Normalização Contabilística, inspirado nas normas internacionais

Leia mais

Banco Local de Voluntariado de Gondomar

Banco Local de Voluntariado de Gondomar Regulamento Interno do Banco Local de Voluntariado de Gondomar (Aprovado em reunião de Câmara de 12 de Fevereiro e Assembleia Municipal de 18 de Fevereiro de 2009) Preâmbulo Entende-se por voluntariado

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Informação Pessoal. Formação Académica e Profissional Membro n.º 25 832 da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas

CURRICULUM VITAE. Informação Pessoal. Formação Académica e Profissional Membro n.º 25 832 da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas CURRICULUM VITAE Informação Pessoal Nome Maria de Fátima Ramos de Araújo Morada Vila do Conde Telemóvel 962589177 Correio Electrónico mfatima@esce.ipvc.pt Nacionalidade Portuguesa Naturalidade Vila do

Leia mais

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros AHETA - Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros Abril de 2013 Alojamento local AHETA Oportunidades de poupança fiscal Reafectação

Leia mais

Newsletter Número 1/09 Março 2009

Newsletter Número 1/09 Março 2009 ASSUNTOS DE RELEVÂNCIA PARA OS REVISORES/AUDITORES EM TEMPOS DE CRISE FINANCEIRA Foram publicados recentemente tanto pelo IAASB (International Auditing and Assurance Standards Board) como pela FEE (Fédération

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Decreto n.º 28/98 de 12 de Agosto Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República da Guiné-Bissau nos Domínios do Equipamento, Transportes e Comunicações, assinado em Bissau em 11 de

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação MBA em Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2012-2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA Na defesa dos valores de integridade, da transparência, da auto-regulação e da prestação de contas, entre outros, a Fundação Casa da Música,

Leia mais

Regulamento Geral da Formação

Regulamento Geral da Formação Regulamento Geral da Formação Regulamento n.º 32/2006, de 3 de Maio publicado no Diário da República, II Série, n.º 85, de 3 de Maio de 2006 Artigo 1.º Objecto 1 Este regulamento define as regras relativas

Leia mais

Normas Regulamentares do Mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico

Normas Regulamentares do Mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico Normas Regulamentares do Mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico Artigo 1.º Da admissão ao ciclo de estudos 1. À matrícula no mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino

Leia mais

O ENVOLVIMENTO DOS TRABALHADORES NA ASSOCIAÇÃO EUROPEIA

O ENVOLVIMENTO DOS TRABALHADORES NA ASSOCIAÇÃO EUROPEIA PARECER SOBRE O ENVOLVIMENTO DOS TRABALHADORES NA ASSOCIAÇÃO EUROPEIA (Proposta de Regulamento sobre o Estatuto da AE e Proposta de Directiva que completa o estatuto da AE no que se refere ao papel dos

Leia mais

O Sistema de Normalização Contabilística (SNC)

O Sistema de Normalização Contabilística (SNC) Universidade Lusíada de V.N. de Famalicão O Sistema de Normalização Contabilística (SNC) POR: JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES - Revisor Oficial de Contas n.º 790 - Técnico Oficial de Contas n.º 2586

Leia mais

CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO

CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO ECONOMISTA Janeiro, 2006 Rua Marquês de Pombal, Nº 17 7200-389 Reguengos de Monsaraz Telemóvel: +351 964 895 518 jose.calixto@netcabo.pt C URRICULUM VITAE JOSÉ

Leia mais