Variáveis primitivas e Controle de fluxo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Variáveis primitivas e Controle de fluxo"

Transcrição

1 Variáveis primitivas e Controle de fluxo Material baseado na apostila FJ-11: Java e Orientação a Objetos do curso Caelum, Ensino e Inovação, disponível para download em 1

2 Objetivos Aprender a trabalhar com os seguintes recursos da linguagem Java declaração, atribuição de valores, casting e comparação de variáveis; controle de fluxo através de if e else; instruções de laço for e while, controle de fluxo com break e continue. 2

3 Declarando e usando variáveis Podemos declarar variáveis dentro de blocos (trechos de código delimitados por {... } ) Em Java toda variável tem um tipo, que não pode ser mudado uma vez declarado; int idade; As variáveis declaradas podem agora receber valores idade = 15; 3

4 Comentários em Java Um comentário algo usado para documentar parte do código nao faz parte do programa propriamente dito. Usado com o propósito de documentação é uma boa prática de programação incluir comentários em seu código public class Alo { /* * Meu primeiro programa Java */ } 4

5 Comentários em Java A linha em vermelho a seguir é também um comentário Java public class Alo { /** * Meu primeiro programa Java */ public static void main(string[] args) { // imprime a String Alo mundo na tela } } 5

6 Declarando e usando variáveis As variáveis, uma vez inicializadas, podem ser utilizadas em comandos de saída, cálculo de expressões, etc. public class Alo { } public static void main(string[] args) { // declara a idade int idade = 15; // usa idade em uma expressão idade = idade + 1; // imprime a idade System.out.println(idade); } 6

7 Operadores aritméticos em Java Operador Uso Descrição + op1 + op2 Soma op1 e op2 * op1 * op2 Multiplica op1 por op2 / op1 / op2 Divide op1 por op2 % - op1 % op2 op1 op2 Calcula o resto da divisão inteira de op1 por op2 Subtrai op2 de op1 7

8 Operadores aritméticos: Exemplo class OperadoresAritmeticos { public static void main(string[] args) { // alguns numeros int i = 37; int j = 42; System.out.println("Valor das variaveis..."); System.out.println(" i = " + i); System.out.println(" j = " + j); // somando numeros System.out.println("Somando..."); System.out.println(" i + j = " + (i + j)); // subtraindo numeros System.out.println("subtraindo..."); System.out.println(" i - j = " + (i - j));... 8

9 Operadores aritméticos: Exemplo } }... // multiplicando numeros System.out.println("multiplicando..."); System.out.println(" i * j = " + (i * j)); // dividindo numeros System.out.println("dividindo..."); System.out.println(" i / j = " + (i / j)); // resto da divisao inteira System.out.println("Calculand0 o resto..."); System.out.println(" i % j = " + (i % j)); 9

10 Variáveis de tipo primitivo Além das variáveis de tipo inteiro, podemos ainda declarar variáveis para armazenar números reais (números com casas decimais), valores booleanos (verdadeiro ou falso) e caracteres. // variáveis double double pi = 3.14; // variáveis boolean int idade = 30; boolean menordeidade = idade < 18; // variáveis char char letra = a ; 10

11 Tipos primitivos e valores Variáveis de tipo primitivo (int, double, boolean, char, etc.) armazenam o dado em seu espaço de armazenamento (a pilha ou stack) j i stack 11

12 Casting e promoção Algumas atribuições entre variáveis de tipos diferentes são incompatíveis. Nem mesmo o código a seguir compila: 12

13 Casting e promoção Se tivermos certeza que o número real cabe em uma variável inteira, podemos fazer um cast para evitar o erro de compilação. O número real é truncado antes da atribuição à variável inteira. 13

14 Casting e promoção Casts são usados também para obter a parte fracionária da divisão de números inteiros 14

15 Tamanhos dos tipos A tabela a seguir mostra o tamanho em bytes de cada tipo primitivo em Java: Para tipos numéricos, um número maior de bytes implica na capacidade de armazenar números maiores. 15

16 Estruturas de Controle Estruturas de Controle Permitem alterar a ordem na qual os comandos em nossos programas são executados Dois tipos de Estruturas de Controle estruturas de controle de decisão permitem selecionar trechos específicos de código para serem executados estruturas de controle de repetição permitem executar trechos específicos de código repetidas vezes 16

17 Estruturas de Controle de Decisão Estruturas de controle de decisão Comandos Java que permitem selecionar e executar trechos específicos de código e pular outros trechos de código. Tipos comando if comando if-else comando if-else-if 17

18 O comando if O comando if especifica que um comando (ou um bloco de comandos) será executado se e somente se uma certa condição booleana for verdadeira Comandos if têm a forma: if (expressão_booleana) comando; ou if (expressão_booleana) { comando1; comando2; } onde: expressão_booleana é qualquer expressão que retorna true ou false 18

19 Fluxograma do comando if 19

20 Exemplo 1 20

21 Exemplo 2 21

22 Dicas de programação A expressão booleana do comando if tem sempre de resultar em um valor booleano. Isto é, a avaliação da condição deve sempre resultar em um valor true ou false. Idente os comandos dentro de um bloco if Exemplo, 22

23 O comando if-else O comando if-else Usado quando queremos executar um comando se uma condição for verdadeira e um diferente comando se a condição for falsa O comando if-else tem a forma 23

24 Fluxograma 24

25 Exemplo 1 25

26 Exemplo 2 26

27 Dicas de Programação 1. Para evitar confusão, sempre coloque o comando (ou comandos) de um bloco if ou if-else dentro de chaves {} 2. Você pode usar blocos if-else aninhados. Isto significa que você pode ter outros blocos if-else dentro de um bloco if-else Exemplo: 27

28 O comando if-else-if O comando na cláusula else de um bloco if-else pode ser uma outra estrutura if-else Este encadeamento de estruturas nos permite fazer seleções mais complexas. O comando tem a forma: 28

29 Exemplo 29

30 Operadores lógicos Você pode concatenar expressões booleanas através dos operadores lógicos E (&&) e OU ( ) 30

31 Operadores lógicos Este código pode ficar mais legível utilizando-se o operador de negação (!) 31

32 Operadores Relacionais Operadores relacionais comparam dois valores e determinam o relacionamento entre esses valores. O resultado da comparação é um valor booleano true ou false Operador > >= < <= ==!= Uso op1 > op2 op1 >= op2 op1 < op2 op1 <= op2 op1 == op2 op1!= op2 Descrição op1 é maior do que op2 op1 é maior do que ou igual a op2 op1 é menor do que op2 op1 é menor do que ou igual a op2 op1 e op2 são iguais op1 e op2 são diferentes 32

33 Erros comuns 1. A condição no bloco if não resulta em um valor booleano. Exemplo, a variável numero não é do tipo boolean 2. Escrever elseif ao invés de else if 33

34 Erros comuns 3. Usar = ao invés de == para comparações Exemplo: isto deveria ter sido escrito como, 34

35 O comando switch switch permite a ramificação em múltiplas alternativas O comando switch tem a forma: 35

36 O comando switch onde: expressao_avaliada uma expressão inteira ou caractere seletor1, seletor2, etc. constantes inteiras ou caractere 36

37 O comando switch Quando um switch é encontrado, A expressão expressao_avaliada é avaliada e o fluxo é desviado para o case cujo seletor é igual ao valor da expressão O programa executa em seqüência os comandos, desde este ponto até que um comando break seja encontrado, pulando então para o primeiro comando após o fim da estrutura switch Se nenhum dos cases for satisfeito, o bloco default é executado. Observe no entanto, que o bloco default é opcional 37

38 O comando switch Observações De forma diversa ao comando if, não é necessário delimitar por chaves os blocos de instruções no comando switch. Quando o valor no case é igual ao valor da expressão, todos os comandos no case são executados. E não apenas isso, os comandos associados aos cases seguintes são também executados. Para impedir o programa de executar os comandos nos cases subseqüentes, usamos o comando break como último comando de um bloco. 38

39 Exemplo 39

40 Dicas de Programação Decidir quando usar um comando if ou um switch é uma decisão sua. Você pode decidir qual deles usar baseado na legibilidade e em outros fatores. Um comando if pode ser usado para tomar decisões baseadas em uma faixa de valores ou condições, enquanto que um comando switch tem de tomar decisões baseadas apenas em um único valor inteiro ou caractere. Além disso, o valor em cada bloco case tem de ser único. 40

41 Estruturas de Controle de Repetição Estruturas de controle de repetição comandos Java que permitem-nos executar blocos específicos de código repetidas vezes. Tipos: laço while laço do-while laço for 41

42 O laço while O laço while comando, ou bloco de comandos, repetidos enquanto uma condição é verdadeira. O laço while tem a forma: Os comandos no interior do laço while são executados enquanto a expressao_booleana for verdadeira 42

43 Exemplo 1 43

44 Exemplo 2 44

45 Exemplo 3 45

46 Laço do-while Laço do-while similar ao laço while os comandos no interior do laço do-while são executados várias vezes, enquanto a condição for verdadeira a principal diferença entre um laço while e um laço do-while: os comandos no interior de um laço do-while são executados pelo menos uma vez. O laço do-while tem a forma: 46

47 Exemplo 1 47

48 Exemplo 2 48

49 Exemplo 3 49

50 Dicas de Programação 1. Um erro comum de programação ao usar o laço do-while é esquecer de escrever o ponto e vírgula depois da expressão do while 2. Assim como no caso dos laços while, esteja certo de que seus laços do-while são finitos, isto é, que eles vão terminar em algum momento. 50

51 O laço for O laço for permite a execução do mesmo código repetidas vezes. O laço for tem a forma: onde, inicializacao inicializa a variável de controle do laço condição compara a variável de controle com algum valor limite incremento atualiza a variável de controle 51

52 Exemplo O código acima é equivalente ao seguinte laço while, 52

53 Operadores de Incremento e Decremento Operador de incremento unário (++) Operador de decremento unário (--) Os operadores de incremento e decremento aumentam ou diminuem de uma unidade o valor armazenado em uma variável. Exemplo: é equivalente a: 53

54 Operadores de Incremento e Decremento Operador Uso Descrição op++ ++op op-- --op Incrementa op de 1; na avaliação da expressão, usa o valor de op antes do incremento. Incrementa op de 1; na avaliação da expressão, usa o valor de op depois do incremento. Decrementa op de 1; na avaliação da expressão, usa o valor de op antes de decremento. Decrementa op de 1; na avaliação da expressão, usa o valor de op depois do decremento. 54

55 Operadores de Incremento e Decremento Os operadores de incremento e decremento podem ser colocados antes ou depois de um operando. Quando usado antes de um operando, ele faz com que a variável seja incrementada ou decrementada por 1 e então o novo valor é usado na expressão onde a variável aparece. Exemplo: 55

56 Operadores de Incremento e Decremento Quando os operadores de incremento e decremento são colocados após o operando, o valor antigo da variável é usado na expressão onde eles aparecem. Exemplo: 56

57 Operadores de Incremento e Decremento: Dicas de Codificação Procure sempre manter as expressões contendo operadores de incremento e decremento simples e fáceis de entender. 57

58 Comandos de Redirecionamento Comandos de redirecionamento nos permitem modificar o fluxo de execução do programa. Java oferece três comandos de redirecionamento break continue return 58

59 O comando break break Termina o comando switch onde ele está inserido. O fluxo de controle é transferido para o comando imediatamente seguinte ao switch Pode ser usado também para terminar um laço for, while ou dowhile 59

60 Exemplo 60

61 O comando continue O comando continue pula para o fim do laço mais interno e avalia a expressão booleana que controla o laço, basicamente pulando o restante da iteração corrente do laço 61

62 Exemplo 62

63 O comando return O comando return Usado para sair do método corrente O fluxo de controle retorna para o comando seguinte à chamada original do método 63

64 O comando return Para retornar um valor Simplesmente ponha o valor (ou uma expressão que calcula o valor) depois da palavra reservada return Exemplo, return ++conta; ou return "Alo"; O tipo do dado retornado pelo return deve corresponder ao tipo do valor de retorno declarado para o método 64

65 O comando return Quando um método é declarado void, você pode usar apenas o return que não retorna um valor; Exemplo, return; Falaremos mais sobre o comando return mais tarde, quando virmos métodos. 65

66 Escopo de uma variável 66

67 Escopo de uma variável Escopo Determina em que pontos do programa a variável é acessível Determina o tempo de vida de uma variável, isto é, durante quanto tempo a variável existe em memória O escopo é determinado pelo local onde a declaração da variável é colocada no programa Para simplificar as coisas, pense no escopo como algo no interior das chaves {...}. O código no interior das chaves é chamado de um bloco de código. 67

68 Escopo de uma variável O escopo de uma variável é: O interior do bloco onde ela foi declarada, começando do ponto onde ela foi declarada 68

69 Exemplo A C B E D 69

70 Exemplo O código no slide anterior apresenta cinco escopos diferentes indicados pelas linhas e pelas letras Dadas as variáveis i, j, k, m e n e os escopos A, B, C, D, e E, temos os seguintes escopos para cada variável: O escopo da variável i é A O escopo da variável j é B O escopo da variável k é C O escopo da variável m é D O escopo da variável n é E 70

71 Escopo de uma variável Ao declarar variáveis, somente uma variável com um dado identificador ou nome pode ser declarada em um escopo. Isto significa que, se você tiver a declaração: { } int teste = 10; int teste = 20; o compilador Java gerará um erro uma vez que você deveria ter nomes únicos para as suas variáveis em um bloco 71

Estruturas de controle Parte 1

Estruturas de controle Parte 1 1. Objetivos Estruturas de controle Parte 1 Nas lições anteriores, foram mostrados programas seqüenciais, onde as instruções foram executadas uma após a outra de forma fixa. Nesta lição, discutiremos estruturas

Leia mais

Lição 4 Fundamentos da programação

Lição 4 Fundamentos da programação Lição 4 Fundamentos da programação Introdução à Programação I 1 Objetivos Ao final desta lição, o estudante será capaz de: Identificar as partes básicas de um programa em Java Reconhecer as diferenças

Leia mais

Aula 4 Estruturas de Controle

Aula 4 Estruturas de Controle UNIP Universidade Paulista Ciência da Computação Aula 4 Estruturas de Controle Prof. Célio Ricardo Castelano 1 Tópicos Abordados 1) Instruções de seleção em Java: 2) Instruções de repetição em Java: 2

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 2

Sintaxe Básica de Java Parte 2 Sintaxe Básica de Java Parte 2 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Instruções Condicionais A instrução

Leia mais

Java Variáveis e Controle Fluxo

Java Variáveis e Controle Fluxo Java Variáveis e Controle Fluxo 1 Variáveis primitivas p Todo bloco em java é delimitado por chaves ({ } ); p Dentro de um bloco, podemos declarar variáveis e usa las; p Em Java, toda variável tem um tipo

Leia mais

Introdução à Linguagem C++

Introdução à Linguagem C++ Introdução à Linguagem C++ C++: Definição C++ C A Linguagem de Programação C++ pode ser definida como uma extensão da Linguagem C; Todo código de programação em Linguagem C pode a priori ser compilado

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação Módulo Lógica e Ética de Programação com aplicações em Java Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação e Ética Fundamentos da Programação Objetivos: Reconhecer as diferenças

Leia mais

Algoritmos I Aula 13 Linguagem de Programação Java

Algoritmos I Aula 13 Linguagem de Programação Java Algoritmos I Aula 13 Linguagem de Programação Java Professor: Max Pereira http://paginas.unisul.br/max.pereira Ciência da Computação IDE Eclipse IDE (Integrated development environment) Criar um projeto

Leia mais

JAVA. Professor: Bruno Toledo

JAVA. Professor: Bruno Toledo JAVA Professor: Bruno Toledo Funcionamento de uma LP Em uma Linguagem de Programação (LP) como C e Pascal, temos o seguinte quadro quando vamos compilar um programa. Código fonte em c Teste.c Gera código

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If...

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If... Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Linguagem C: Operadores relacionais e lógicos estruturas condicionais If... Else Switch Prof. Renato Pimentel 1 Operações relacionais Operações

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java Linguagem Java Objetivos Compreender como desenvolver algoritmos básicos em JAVA Aprender como escrever programas na Linguagem JAVA baseando-se na Linguagem Portugol aprender as sintaxes equivalentes entre

Leia mais

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Métodos Computacionais Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Tópicos da Aula Hoje aprenderemos a escrever um programa em C que pode realizar cálculos Conceito de expressão Tipos de

Leia mais

Orientação a Objetos e a Linguagem Java

Orientação a Objetos e a Linguagem Java Orientação a Objetos e a Linguagem Java Afrânio Assis afranio@gmail.com Novembro/2006 1 Tipos, Literais, Operadores e Controle de Fluxo Novembro/2006 2 Identificadores Identificadores são palavras utilizadas

Leia mais

Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1

Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1 Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1 Prof. Gustavo Wagner FATEC-PB Programas em Java Texto do programa: arquivo com extensão.java Arquivo contém ao menos uma classe Nome do arquivo deve ser IGUAL

Leia mais

PHP: Printa Hello World na página do navegador, mais fácil do que no Java.

PHP: <?php echo(hello World);?> Printa Hello World na página do navegador, mais fácil do que no Java. Nome: Vinícius Meng 3º ano Escrever em tela: public class HelloWorld { public static void main (String[] args) { System.out. println ("Hello World"); Printa Hello World na tela do terminal. echo("hello

Leia mais

Métodos Computacionais. Comandos Condicionais e de Repetição em C

Métodos Computacionais. Comandos Condicionais e de Repetição em C Métodos Computacionais Comandos Condicionais e de Repetição em C Tópicos da Aula Hoje vamos acrescentar comportamentos mais complexos a programas em C Comandos Condicionais if-else switch Comandos de Repetição

Leia mais

Estruturas de Decisão

Estruturas de Decisão Motivação O controle do fluxo da execução em Java utiliza os mesmos comandos existentes em outras linguagens Decisão: if-else, switch-case Repetição: for, while, do-while Desvios: return, continue, break

Leia mais

Tipos, Literais, Operadores

Tipos, Literais, Operadores Tipos, Literais, Operadores Identificadores São palavras utilizadas para nomear variáveis, métodos e classes Na linguagem Java, o identificador sempre começa por letra, sublinhado(_) ou cifrão ($) Não

Leia mais

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 0 Revisão 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Principais Variáveis e Constantes Operadores e Expressões Entrada e Saída Tomada de Decisão Construção com laços

Leia mais

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis Introdução a classes e objetos Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis Estruturas de Seleção if... else Operador condicional (? : ) switch Aula de Hoje Estruturas de Repetição: while/do... while/for

Leia mais

Programação com Acesso a BD. Programação com OO Acesso em Java

Programação com Acesso a BD. Programação com OO Acesso em Java Programação com OO Acesso em Java a BD Curso: Técnico em Informática Campus: Ipanguaçu José Maria Monteiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC-Rio Departamento Clayton Maciel de Informática

Leia mais

Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo

Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Operadores e controle de fluxo da execução Este módulo explora as estruturas procedurais da

Leia mais

TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS

TÉCNICO DE INFORMÁTICA - SISTEMAS 782 - Programação em C/C++ - estrutura básica e conceitos fundamentais Linguagens de programação Linguagem de programação são conjuntos de palavras formais, utilizadas na escrita de programas, para enunciar

Leia mais

Estruturas de Controle em c#

Estruturas de Controle em c# Estruturas de Controle em c# Fábio Moura Governo de Pernambuco Agenda Tipos de estruturas de controle; if; if-else; if-else-if; switch-case; while; do-while; for; foreach; Exercício. Tipos de Estruturas

Leia mais

LINGUAGEM C: COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL

LINGUAGEM C: COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL LINGUAGEM C: COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL Prof. André Backes FLUXOGRAMAS Condição ou Decisão Representado por losangos Normalmente contém uma pergunta do tipo Sim/Não ou um teste de Verdadeiro/Falso.

Leia mais

Programação de Computadores para GI

Programação de Computadores para GI Programação de Computadores para GI Aula 05 Java - Identificadores Nomes que o programa manipula: variáveis, constantes, subprogramas e classes Não devem começar com números nem com _ Não existe tamanho

Leia mais

Controle de Fluxo. Laços e Desvios incondicionais

Controle de Fluxo. Laços e Desvios incondicionais Controle de Fluxo Laços e Desvios incondicionais Laços Em C, há três comandos de ITERAÇÃO ou LAÇOS: for while do... while Estes permitem que um conjunto de instruções seja executado até que ocorra uma

Leia mais

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO Prof. André Backes ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO Uma estrutura de repetição permite que uma sequência de comandos seja executada repetidamente, enquanto determinadas condições

Leia mais

CONCEITOS DE ALGORITMOS

CONCEITOS DE ALGORITMOS CONCEITOS DE ALGORITMOS Fundamentos da Programação de Computadores - 3ª Ed. 2012 Editora Prentice Hall ISBN 9788564574168 Ana Fernanda Gomes Ascênsio Edilene Aparecida Veneruchi de Campos Algoritmos são

Leia mais

Introdução à Linguagem de Programação Java 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA

Introdução à Linguagem de Programação Java 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA 2 INDICE 1. COMENTÁRIOS... 4 1.1. Comentário de uma linha... 4 1.2. Comentário de múltiplas linhas... 4 2. IMPRESSÃO DE TEXTOS... 5 2.1. Imprimindo um texto

Leia mais

Comandos em C (cont.)

Comandos em C (cont.) Comandos em C (cont.) Operador ternário:? O operador condicional possui uma opção um pouco estranha. É o único operador C que opera sobre três expressões. Sua sintaxe geral possui a seguinte construção:

Leia mais

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa:

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa: Algoritmos Algoritmos Leandro Tonietto Unisinos ltonietto@unisinos.br http://www.inf.unisinos.br/~ltonietto/inf/pg1/algoritmosi_java.pdf Mar-2008 Possuem sintaxe flexível e são mais úteis para descrição

Leia mais

Estruturas de Repetição em Java

Estruturas de Repetição em Java 1 Linguagem de Programação Estruturas de Repetição em Java A realização da repetição controlada por contador requer: 1. Uma variável de controle (ou contador de loop). 2. O valor inicial da variável de

Leia mais

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento Hello World Linguagem C printf("hello world!\n"); main é a função principal, a execução do programa começa por ela printf é uma função usada para enviar dados para o vídeo Palavras Reservadas auto double

Leia mais

PROGRAMAÇÃO I E N T R A DA E S A Í DA D E DA D O S

PROGRAMAÇÃO I E N T R A DA E S A Í DA D E DA D O S PROGRAMAÇÃO I VA R I Á V E I S, C O N S TA N T E S, O P E R A D O R E S E N T R A DA E S A Í DA D E DA D O S Variáveis 2 Variáveis são locais onde são armazenados os valores na memória. Toda variável é

Leia mais

Orientação a Objetos e Java

Orientação a Objetos e Java Orientação a Objetos e Java Daves Martins davesmartins@yahoo.com.br Mestre em Computação de Alto Desempenho pela UFRJ Especialista em Banco de Dados Analista Web Orientação a Objetos e Java Características

Leia mais

Notas de Aula 01: Introdução à linguagem de programação Java e ao ambiente de desenvolvimento NetBeans

Notas de Aula 01: Introdução à linguagem de programação Java e ao ambiente de desenvolvimento NetBeans Notas de Aula 01: Introdução à linguagem de programação Java e ao ambiente de desenvolvimento NetBeans Objetivos da aula: Introduzir conceitos da linguagem Java Apresentar um histórico da linguagem Apresentar

Leia mais

Linguagem C: Introdução

Linguagem C: Introdução Linguagem C: Introdução Linguagem C É uma Linguagem de programação genérica que é utilizada para a criação de programas diversos como: Processadores de texto Planilhas eletrônicas Sistemas operacionais

Leia mais

Revisão C++ - Parte 1

Revisão C++ - Parte 1 Revisão C++ - Parte 1 Prof. Gustavo Leitão Campus Natal Central Disciplina Programação para Ambiente de Redes 5/3/2010 Objetivo da Aula 5/3/2010 5/3/2010 OBJETIVO DA AULA Revisar os principais comandos

Leia mais

Programação: Vetores

Programação: Vetores Programação de Computadores I Aula 09 Programação: Vetores José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/62 Motivação Problema Faça um programa que leia

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Primeiro programa em C #include int main() { int num1, num2, result; scanf("%d",&num1); scanf("%d",&num2); result = num1 + num2; printf("%d",

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) Estruturas Condicionais e de Repetição 1 Comando while Deseja-se calcular o valor de: 1 + 2 + 3 +... + N. Observação: não sabemos, a priori, quantos termos

Leia mais

Linguagem C para Microcontroladores

Linguagem C para Microcontroladores RESUMO Linguagem C para Microcontroladores Prof. Glauber G. O. Brante UTFPR Universidade Tecnológica Federal do Paraná DAELT Departamento Acadêmico de Eletrotécnica Sumário 1 Introdução...................................

Leia mais

Programação Aplicada à Engenharia

Programação Aplicada à Engenharia Universidade Federal Rural do Semi-Árido Departamento de Ciências Ambientais Programação Aplicada à Engenharia Aula 07: Aritmética e Tomada de decisão Silvio Fernandes 2009.1 1 Operadores Aritméticos Operadores

Leia mais

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Fundamentos de Programação Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Estruturas de Controle Permitem o controle da sequência de execução de um

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java Linguagem Java Objetivos Compreender como desenvolver algoritmos básicos em JAVA Aprender como escrever programas na Linguagem JAVA baseando-se na Linguagem Portugol aprender as sintaxes equivalentes entre

Leia mais

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero Linguagem C Prof.ª Márcia Jani Cícero A estrutura Básica de um Programa em C Consiste em uma ou várias funções ou programas. main( ) // primeira função a ser executada // inicia a função // termina a função

Leia mais

Aula 08 Estruturas de Condição. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes

Aula 08 Estruturas de Condição. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes Aula 08 Estruturas de Condição Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Entrada de Dados; Estruturas de Controle: Estrutura de Sequência;

Leia mais

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação Linguagem C Controle do Fluxo de Execução Lógica de Programação Caro(a) aluno(a), Aqui começaremos a escrever os nossos primeiros programas em uma Linguagem de Programação. Divirta-se!!! Estrutura Seqüencial

Leia mais

PROGRAMAS BÁSICOS EM C++ Disciplina: Introdução à Ciência da Computação Prof. Modesto Antonio Chaves Universidade estadual do Sudoeste da Bahia

PROGRAMAS BÁSICOS EM C++ Disciplina: Introdução à Ciência da Computação Prof. Modesto Antonio Chaves Universidade estadual do Sudoeste da Bahia PROGRAMAS BÁSICOS EM C++ Disciplina: Introdução à Ciência da Computação Prof. Modesto Antonio Chaves Universidade estadual do Sudoeste da Bahia Calculo da área de um triângulo Algoritmo Área Var base,

Leia mais

Programação II. Introdução à Linguagem C

Programação II. Introdução à Linguagem C Programação II Introdução à Linguagem C Um Pouco da História da Linguagem C Origem: década de 70 (Dennis Ritchie) BCPL B C. Prover acesso de baixo nível ao hardware (CPU, I/Os e periféricos) e se entender

Leia mais

Fabiano Moreira.

Fabiano Moreira. Fabiano Moreira professor@fabianomoreira.com.br Um pouco de história Java 1.02 (250 classes, lenta) Java 1.1 (500 classes, um pouco mais rápida) Java 2, versões 1.2-1.4 (2300 classes, muito mais rápida)

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Introdução As estruturas de repetição, permitem executar mais de uma vez um mesmo trecho de código. Trata-se de uma forma de executar blocos de comandos somente sob determinadas

Leia mais

Array em Java. Figura 1 - Exemplo de um array de inteiros

Array em Java. Figura 1 - Exemplo de um array de inteiros Array em Java 1. Objetivos Nesta lição, abordaremos Array em Java. Primeiro, definiremos o que é array e, então, discutiremos como declará-los e usá-los. Ao final desta lição, o estudante será capaz de:

Leia mais

Capítulo 4: Condicionais

Capítulo 4: Condicionais Capítulo 4: Condicionais INF1004 e INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Tomada de Decisão Até o momento, todas as instruções eram executadas, uma após a outra.

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Site: http://oficinaderobotica.ufsc.br/ Canal: Oficina de Robótica UFSC https://www.youtube.com/channel/uc4oojsp2fhfkdrnj0wd7iag

Leia mais

Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação Algoritmos e Programação Aula 5 Estruturas de Repetição Profa. Marina Gomes marinagomes@unipampa.edu.br 26/04/2017 Engenharia de Computação - Unipampa 1 Aula de Hoje Estrutura de repetição Comando for

Leia mais

Linguagem C Princípios Básicos (parte 1)

Linguagem C Princípios Básicos (parte 1) Linguagem C Princípios Básicos (parte 1) Objetivos O principal objetivo deste artigo é explicar alguns conceitos fundamentais de programação em C. No final será implementado um programa envolvendo todos

Leia mais

JavaScript (Elementos de Programação e Programação Básica)

JavaScript (Elementos de Programação e Programação Básica) Linguagem de Programação para Web JavaScript (Elementos de Programação e Programação Básica) Prof. Mauro Lopes 1 Objetivos Iniciaremos aqui o nosso estudo sobre a Linguagem de Programação JavaScript. Apresentaremos

Leia mais

Linguagens de Programação PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES. Linguagem C. Linguagem C Estrutura Básica. Constante (literais) Linguagem C Primeiro Programa

Linguagens de Programação PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES. Linguagem C. Linguagem C Estrutura Básica. Constante (literais) Linguagem C Primeiro Programa Linguagens de Programação PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES Linguagem C - Introdução Linguagens de Máquina Representação numérica Difícil utilização e compreensão Específica para cada máquina Linguagens Simbólicas(Assembly)

Leia mais

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Tipos Básicos Quantos valores distintos podemos representar com o tipo char? Operadores de Incremento e Decremento ++ e -- Incrementa ou decrementa

Leia mais

Módulo 04 Expressões, Estruturas de Seleção e Controle de Fluxo. Última atualização: 09/06/2010

Módulo 04 Expressões, Estruturas de Seleção e Controle de Fluxo. Última atualização: 09/06/2010 Módulo 04 Expressões, Estruturas de Seleção e Controle de Fluxo Última atualização: 09/06/2010 Objetivos Distinguir entre variáveis de instância e locais; Descrever como iniciar variáveis de instância;

Leia mais

LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES

LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES Prof. André Backes POR QUE USAR ARRAY? As variáveis declaradas até agora são capazes de armazenar um único valor por vez. Sempre que tentamos armazenar um novo valor

Leia mais

UNIDADE I AULA II. Introdução à programação Java

UNIDADE I AULA II. Introdução à programação Java UNIDADE I AULA II Introdução à programação Java Java é uma linguagem sensível ao caixa, ou seja, distingue maiúsculas de minúsculas: nome é diferente de Nome, por exemplo. Comentários São os textos usados

Leia mais

Comando Portugol (Visualg) Java

Comando Portugol (Visualg) Java Variável tipo inteiro i: inteiro short i; int i; long i; byte i; Variável tipo real d: real float d; double d; Variável tipo lógico b: logico boolean b; Variável tipo texto s: caractere char s; String

Leia mais

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1 Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação Lista de Exercícios 1 1. O programa seguinte tem vários erros em tempo de compilação. Encontre-os. Main() int a=1; b=2,

Leia mais

Slides trabalhados durante a quinta aula

Slides trabalhados durante a quinta aula Slides trabalhados durante a quinta aula prática Estruturas de Controle de Fluxo 3. Laços de repetição (continuação) Exercício: Construa um algoritmo, representando-o através de um pseudocódigo e de um

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4 Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1 Estruturas Básicas Aula Tópico 4 1 Problema 3 Exibir o maior número inteiro que pode ser representado no computador. 2 Qual o maior número inteiro? Para

Leia mais

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes. Prof.: Bruno Gomes

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes. Prof.: Bruno Gomes Fundamentos de Programação Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes Prof.: Bruno Gomes 1 Variáveis Representa uma porção da memória que pode ser utilizada pelo programa para armazenar informações

Leia mais

Introdução à linguagem C++

Introdução à linguagem C++ Estrutura de Dados e Algoritmos e Programação e Computadores II Aula 2: Introdução à linguagem C++ Introdução à linguagem C++ Conceitos básicos: variáveis, tipos de dados, constantes, I/O, etc. Estruturas

Leia mais

Fundamentos da programação Parte - 1

Fundamentos da programação Parte - 1 Fundamentos da programação Parte - 1 1. Objetivos Nesta lição discutiremos as partes básicas de um programa em Java. Começaremos explicando as partes do programa Hello.java mostrado na última lição. Discutiremos

Leia mais

7 Operadores e Expressões

7 Operadores e Expressões 7 Operadores e Expressões 7.1 Definição de operador, expressão e operando Um operador é um símbolo utilizado para identificar que uma determinada operação deve ser realizada sobre um ou mais parâmetros,

Leia mais

Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões

Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões INF1005: Programação 1 Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1 Tópicos Principais Programando em C Funções Variáveis Define Operadores e Expressões Entrada e Saída

Leia mais

Estrutura do programa

Estrutura do programa Linguagem C Estrutura do programa Exemplo: #include #include main() { printf( Ola, mundo! ); system( pause ); }

Leia mais

MsC. João Maria MsC. Liviane Melo

MsC. João Maria MsC. Liviane Melo Disciplina: Programação Orientada à Objetos AULA 02 Corpo docente: MsC. Alexandro Vladno Edmilson Campos MsC. Fábio Procópio Esp. Felipe Dantas MsC. João Maria MsC. Liviane Melo 2 Tipo Tamanho Alcance

Leia mais

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica.

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Computação L2 Linguagem C++ ovsj@cin.ufpe.br Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Alfabeto São os símbolos ( caracteres ) permitidos na linguagem: Letras (maiúsculas e minúsculas);

Leia mais

quadrado(a)*0.5 -((a+2)*f(x,(1.0+n)/x)) Arquitectura de Computadores (2008/2009) - Linguagem C - Expressões 2

quadrado(a)*0.5 -((a+2)*f(x,(1.0+n)/x)) Arquitectura de Computadores (2008/2009) - Linguagem C - Expressões 2 Linguagem C Expressões Expressões em C Cast, condições, atribuições Operadores lógicos de bits Precedência dos operadores Expressões em C Uma expressão é a forma de calcular um valor num programa: quadrado(a)*0.5

Leia mais

Semana 2 Estruturas de Condição, Seleção e Repetição. Prof. Tiago Jesus de Souza

Semana 2 Estruturas de Condição, Seleção e Repetição. Prof. Tiago Jesus de Souza Atualização Técnica e Pedagógica de Professores no componente de Lógica de Programação com C# (console) Semana 2 Estruturas de Condição, Seleção e Repetição Prof. Tiago Jesus de Souza Introdução Nesta

Leia mais

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Este documento explica como transformar um algoritmo escrito na forma pseudocódigo

Leia mais

Programação Orientada a Objetos - 3º semestre AULA 01 Prof. André Moraes

Programação Orientada a Objetos - 3º semestre AULA 01 Prof. André Moraes Pág 3 Programação Orientada a Objetos - 3º semestre AULA 01 Prof. André Moraes 1 APRESENTAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR A unidade curricular de Programação Orientada a Objetos tem por objetivo promover o estudo

Leia mais

Linguagem C: Variáveis e Operadores. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Linguagem C: Variáveis e Operadores. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Linguagem C: Variáveis e Operadores Prof. Leonardo Barreto Campos Sumário Variáveis: Tipos de variáveis; Nome da variável; Palavras reservadas; A função printf(); A função scanf(); Variáveis locais; Variáveis

Leia mais

Linguagem C Operadores

Linguagem C Operadores Linguagem C Operadores Objetivos Abordar os conceitos sobre os Operadores demonstrando o seu uso com exemplos para um melhor aprendizado. Pré-requisitos É necessário que o leitor tenha acompanhado o artigo

Leia mais

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Departamento de Informática PUC-Rio Andrew Diniz da Costa andrew@les.inf.puc-rio.br Programa Capítulo 3 Ponteiros e Variáveis de Objeto Construtores

Leia mais

Linguagem C (repetição)

Linguagem C (repetição) Linguagem C (repetição) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Exercício Escrever um programa que conte (mostre na tela) os números de 1 a 100. Comandos aprendidos até o momento: printf, scanf, getchar,

Leia mais

Algoritmo e Programação Matemática

Algoritmo e Programação Matemática Algoritmo e Programação Matemática Fundamentos de Algoritmos Parte 1 Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Dados A funcionalidade principal de um computador

Leia mais

Conceitos básicos de programação

Conceitos básicos de programação Para aprender uma linguagem de programação podemos começar por conhecer os vocábulos ou símbolos que formam o seu léxico e depois aprender como esses vocábulos integram as instruções (frases) que compõe

Leia mais

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí. A diferença a entre as matrizes e as arrays é que acrescentamos mais

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí. A diferença a entre as matrizes e as arrays é que acrescentamos mais Curso de PHP FATEC - Jundiaí Matrizes Multidimensionais A diferença a entre as matrizes e as arrays é que acrescentamos mais um índice para identificar a posição na matriz. O número n de índices será diretamente

Leia mais

Dados armazenados em um objeto podem ser tanto primitivos, tais como inteiros ou caracteres, ou referências para outros objetos.

Dados armazenados em um objeto podem ser tanto primitivos, tais como inteiros ou caracteres, ou referências para outros objetos. 2. Classes e Objetos Uma classe é um modelo que define os atributos e métodos comuns a um conjunto de objetos de forma encapsulada. Atributos são informações ou dados que descrevem, categorizam ou quantificam

Leia mais

Métodos Computacionais. Funções, Escopo de Variáveis e Ponteiros

Métodos Computacionais. Funções, Escopo de Variáveis e Ponteiros Métodos Computacionais Funções, Escopo de Variáveis e Ponteiros Tópicos da Aula Hoje vamos detalhar funções em C Escrevendo funções Comando return Passagem de argumentos por valor Execução de uma função

Leia mais

Linguagem C Operadora

Linguagem C Operadora Linguagem C Operadora Objetivos Abordar os conceitos sobre os Operadores demonstrando o seu uso com exemplos para um melhor aprendizado. Operadores Os operadores indicam ao compilador a necessidade de

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS PROGRAMACAO E INTEGRACAO DE JOGOS I. Marcelo Henrique dos Santos

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS PROGRAMACAO E INTEGRACAO DE JOGOS I. Marcelo Henrique dos Santos Aula 4 Mestrado em Educação (em andamento) Pós-graduação em Negócios em Mídias Digitais (em andamento) MBA em Marketing e Vendas Especialista em games : Produção e Programação Bacharel em Sistema de Informação

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Introdução à Programação (PG) Docente: Pedro Viçoso Fazenda (pfazenda@cedet.isel.ipl.pt) Professor Responsável: Pedro Alexandre Pereira (palex@cc.isel.ipl.pt)

Leia mais

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN Fundamentos de Programação Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Linguagem de Programação Constituída por símbolos e por regras para combinar esses símbolos

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Introdução à Linguagem C Eduardo Simões de Albuquerque Instituto de Informática UFG 13/03/2006 1 História Inventada e desenvolvida por Dennis Ritchie em um DEC- PDP 11 Originária de: BCPL desenvolvida

Leia mais

Paradigmas de Linguagens

Paradigmas de Linguagens Paradigmas de Linguagens Aula 2: Tipos de dados Professora Sheila Cáceres Tipos de dados Dados são a matéria prima da computação junto com os programas. LPs precisam manipular dados. LPS utilizam os conceitos

Leia mais

5 Arrays. 5.1 Criando um array. 5.2 Inicializando arrays. c:\>java Array Janeiro tem 31 dias.

5 Arrays. 5.1 Criando um array. 5.2 Inicializando arrays. c:\>java Array Janeiro tem 31 dias. 5 Arrays Arrays são grupos de variáveis do mesmo tipo. As arrays podem armazenar variáveis de qualquer tipo (tipo de dado primitivo ou objetos), mas é importante lembrar que todos os valores devem ser

Leia mais

Estruturas de Repetição. for() while() do-while() break; continue;

Estruturas de Repetição. for() while() do-while() break; continue; Estruturas de Repetição for() while() do-while() break; continue; 1 Auto-Ajuda (!) Como ajudar a solucionar erros básicos do meu programa? Verificar os ; Verificar se não há comandos em maiúsculas; Verificar

Leia mais

Operadores. Tipo de operadores. Aritméticos. Relacionais. Lógicos. Bit a bit. Cálculos aritméticos: soma, subtracção, multiplicação, divisão, etc.

Operadores. Tipo de operadores. Aritméticos. Relacionais. Lógicos. Bit a bit. Cálculos aritméticos: soma, subtracção, multiplicação, divisão, etc. Operadores Tipo de operadores Aritméticos Cálculos aritméticos: soma, subtracção, multiplicação, divisão, etc. Relacionais Comparação entre entidades. Lógicos Bit a bit 1 Operadores Aritméticos Operadores

Leia mais