Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis"

Transcrição

1 Introdução a classes e objetos Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis

2 Estruturas de Seleção if... else Operador condicional (? : ) switch Aula de Hoje Estruturas de Repetição: while/do... while/for Instruções break e continue Variável de instância final Arrays Método tostring Referência this Sobrecarga de Construtores e Métodos

3 Estruturas de Seleção Seleção: if if (nota >=60) System.out.println( Aprovado ); Seleção: if... else if (nota >=0) System.out.println( Aprovado ); else System.out.println( Reprovado );

4 Estruturas de Seleção Instruções if... else aninhadas if (nota < 40) System.out.println( Reprovado ); else if (nota < 60) System.out.println( Recuperação ); else System.out.println( Aprovado );

5 Estruturas de Seleção Operador condicional (? : ) System.out.println( nota>=60? Aprovado : Reprovado ); O 1º operando é uma expressão booleana (true ou false) O 2º é o valor da expressão condicional se a expressão booleana for true O 3º é o valor da expressão condicional se a expressão booleana for false

6 Estruturas de Seleção Instrução switch Realizar diferentes ações baseadas nos possíveis valores de uma variável de inteiro ou expressão Cada ação está associada com o valor de uma expressão integral constante (byte, short, int, ou char)

7 Estruturas de Seleção switch(condição) { case constante: instrução; break; case constante: instrução; break; default: instrução; }

8 Estruturas de Repetição Comando while int valor = 3; while (valor < 100) valor = 3 * valor;

9 Estruturas de Repetição Comando do... while Testa a condição de continuação do loop depois de executar o corpo do loop Sempre executa pelo menos uma vez do{ instrução; } while (condição)

10 Estruturas de Repetição do... while - Exemplo int cont = 1; do { System.out.printf( %d, cont); ++cont; } while (cont <=10)

11 Estruturas de Repetição Comando for for (cont=1; cont<=10; cont++) System.out.printf( %d, cont); Forma geral for (inicialização; condicaoparada; incremento) instrução;

12 Instruções Break e Continue Usadas para alterar o fluxo de controle Instrução break - Quando usada em um while, for, do... while ou switch, ocasiona sua saída imediata dessa instrução A execução continua com a primeira instrução depois da instrução de controle

13 Break Instruções Break e Continue for (cont=1; cont <=10; cont++) { if (cont == 5) break; System.out.printf( %d, cont); } Esse código imprime

14 Instruções Break e Continue Instrução Continue Quando executada em um while, for ou do while pula as instruções restantes no corpo do loop e prossegue com a próxima iteração do loop

15 Instruções Break e Continue Continue for (cont = 1; cont <=10; cont++) if (cont == 5) continue; System.out.printf( %d, cont); } Esse código imprime

16 Operadores de atribuição composto Usados para abreviar instruções de atribuição Ex: c = c + 3; c+= 3; Operadores de atribuição: 1) += 2) -= 3) *= 4) /= 5) %=

17 Variáveis de instância final A palavra-chave final serve para especificar que uma variável não é modificável (é uma constante) e que qualquer tentativa de modificar é um erro Ex: private final int incremento;

18 Arrays É um grupo de variáveis que contém valores que são todos do mesmo tipo Os arrays são objetos tipos por referência Os elementos de um array podem ser tipos primitivos ou por referência O número de posição do elemento é chamado índice

19 Arrays Um programa refere-se aos elementos do array usando o nome do array seguido pelo índice do elemento entre colchetes ([]) O primeiro elemento do array tem índice zero Um programa pode usar uma expressão como índice em um array Um array possui o membro length que fornece o comprimento do array

20 Arrays Para criar arrays usa-se a palavra-chave new, especificando o tipo dos elementos do array e o número de elementos. Ex 1: int c[] = new int [12]; Ex 2: int c[]; c = new int[12];

21 Arrays Um programa pode criar vários arrays em uma única declaração Ex 1: String b[] = new String[100], x[] = new String[27]; Ex 2: String b[] = new String[100]; String x[] = new String[27];

22 Arrays Os colchetes podem aparecer 1) double[] array1, array2; 2) double array1[]; 3) double[] array1; Exemplo array int array[] = new int[10]; for (int c=0; c<array.length; c++) System.out.println(array[c]);

23 Arrays public class IniciaArray { public static void main (String args[]) { int array[]; array = new int[10]; for (int cont=0; cont < array.length; cont++) array[cont] = 2+2*cont; } }

24 Arrays Um programa pode criar e inicializar um array Ex: int n[] = {10, 20, 30, 40} Neste caso não é necessário utilizar a palavrachave new

25 Estrutura for aprimorada Itera os elementos de um array sem utilizar um contador for (parâmetro : array) instrução; Ex: int array[] = {88,94,100,24,75,78} int total = 0; for (int nro: array) total += nro;

26 Arrays Multidimensionais Os arrays bidimensionais são usados para representar tabelas (linhas e colunas) Para identificar um elemento deve-se informar 2 índices O Java permite especificar arrays unidimensionais cujos elementos são também arrays unidimensionais alcançando assim um array bidimensional

27 Arrays Multidimensionais Cada elemento do array é acessado por a[linha][coluna] Exemplos 1) int b[][] = {{1,2}, {3,4}}; 2) int b[][] = {{1,2}, {3,4,5}};

28 Arrays Multidimensionais Exemplos 1) int b[][]; b = new int [3][4]; 2) int b [][]; b = new int [2][]; b[0] =new int[5]; b[1] = new int[3];

29 Passando arrays para métodos Para passar um array para um método especifique o nome do array sem nenhum colchete Quando um argumento para um método for um array ou elemento de um array de um tipo por referência, o método recebe uma cópia da referência Quando um argumento para um método for um elemento do array de um tipo primitivo, o método recebe uma cópia do valor do elemento

30 Passagem por valor e referência O Java não permite ao programador escolher entre passar por valor ou passar por referência Todos os argumentos são passados por valor Cópias de valores primitivos Cópias de referência para objetos

31 Exercício Array 1 Crie uma classe Curso, que contém Um atributo nomecurso Um atributo notas do tipo array com 10 posições Um construtor para setar o valor dos atributos Os métodos get e set para os atributos Um método que calcula a média das notas Um método que calcula a maior nota Crie uma classe para testes

32 Exercício Array 2 Crie uma classe carro, que contém Um atributo modelo do carro Um atributo ano de fabricação Um atributo preço do carro (indicando o preço do carro em diferentes concessionárias) do tipo array com 5 posições Um construtor para inicializar os atributos Métodos get e set para cada atributo Métodos para encontrar o maior preço de um modelo carro Método para encontrar o menor preço de um modelo de carro Método para calcular o preço médio de um determinado modelo de carro

33 Método tostring public class Tempo { private int hora; private int minuto; private int segundo; public void settempo(int h, int m, int s) { hora = ((h>=0 && h<24)? h : 0); minuto = ((m>=0 && m<60)? m : 0); segundo = ((s>=0 && s<60)? s : 0); }

34 Método tostring } public String tostring() { return String.format( %d:%d:%d,hora, minuto, segundo); } O método tostring não recebe argumentos e retorna uma string em formato de hora padrão que consiste nos valores de hora, minuto e segundo separados por dois pontos.

35 Método tostring A classe tempo não declara um construtor, portanto, ela tem um construtor padrão (default) O método settempo é usado para configurar data/hora. Uma expressão condicional testa se cada argumento está dentro do intervalo especificado

36 Referência this Cada objeto pode acessar uma referência a si próprio com a palavra-chave this Quando um método não-static é chamado por um objeto particular, o corpo do método utiliza implicitamente a palavra this para referenciar as variáveis de instância do objeto e outros métodos

37 Referência this

38 Referência this

39 Referência this No exemplo anterior duas classes foram declaradas dentro de um mesmo arquivo (TesteThis e Tempo) Quando um arquivo.java é compilado e contém mais de uma classe, o compilador produz um arquivo separado da classe com a extensão.class para cada classe compilada Nesse caso, somente uma classe pode ser declarada como public

40 Referência this Observe que no exemplo anterior o nome dos parâmetros para o construtor são idênticos aos nomes das variáveis de instância da classe Se um método contiver uma variável local com o mesmo nome de um atributo, esse método vai referenciar a variável local ao invés do atributo

41 Sobrecarga de construtores Uma classe pode ter vários construtores sobrecarregados permitindo que objetos dessa classe sejam inicializados de diferentes maneiras Para sobrecarregar construtores, basta fornecer múltiplas declarações de construtor com assinaturas diferentes As regras para sobrecarga de construtores são: - A lista de parâmetros tem que mudar - O modificador de acesso pode mudar

42 Sobrecarga de construtores class Sobrecarga1 { private int num1; private int num2; Escreva três construtores Sobrecarga1(){} Sobrecarga1(int p){ num1 = p; num2 = 0; } } Sobrecarga1 (int p, int s){ num1 = p; num 2 = s; }

43 Referência this Você pode chamar um construtor dentro de outro construtor através da palavra-chave this: ContaBancaria() { this (, 0.0, false); } ContaBancaria(String nome, double saldo, boolean ehespecial) { this.nome = nome; this.saldo = saldo; this.ehespecial = ehespecial }

44 ContaBancaria() { this (, 0.0, false); } ContaBancaria(String nome, double saldo, boolean ehespecial) { this.nome = nome; this.saldo = saldo; this.ehespecial = ehespecial } O segundo construtor é apelidado completo, pois inicializa todos os atributos da classe. O primeiro construtor não recebe nenhum argumento e passa o nome do correntista como uma string vazia. A instrução this deve vir sempre na primeira linha do construtor.

45 Sobrecarga de construtores Outro exemplo

46 Sobrecarga de construtores

47 Sobrecarga de métodos É a capacidade de possuir métodos diferentes com mesmo nome, mas com parâmetros diferentes O interpretador determinará qual método deve ser invocado pelo tipo de parâmetro passado. Os trecho abaixo é válido para uma compilação Java. public void imprimir ( int i ) {... } public void imprimir ( float f ) {... } public void imprimir ( String s) {... }

48 Sobrecarga de métodos Criar métodos com o mesmo nome, mas com diferentes parâmetros e/ou diferente tipo de retorno As regras para sobrecarga de métodos são: - O nome do método tem que ser o mesmo - A lista de parâmetros tem que mudar - O tipo de retorno pode mudar - O modificador de acesso pode mudar

49 Sobrecarga de métodos public int soma(int x, int y) { return x + y; } public double soma(double x, double y) { return x + y; } public String soma(string x, String y) { return x + y; }

50 Sobrecarga de métodos Dado o método: void teste (int i, String s){ } Exemplo válido de sobrecarga void teste (String s, int i){ } Exemplo inválido de sobrecarga void teste (int j, String k){ }

51 Exercício 1) Escreva 3 exemplos válidos de sobrecarga para o método: public void sobrecarga (int x, String y, float z){ } Regras de sobrecarga: - O nome do método tem que ser o mesmo - A lista de parâmetros tem que mudar - O tipo de retorno pode mudar - O modificador de acesso pode mudar

52 Exercício 2) Crie um a classe retângulo que possui - Dois construtores: 1) Setando a largura e o comprimento para 0 2) Setando a largura e o comprimento com um valor recebido como parâmetro Métodos que calculam o perímetro e a área do retângulo Métodos get e set para o comprimento e largura. O método set deve verificar se a largura e o comprimento são números maiores que 0.0 e menores que 20.0 Teste a classe retângulo

Estruturas de Controle em c#

Estruturas de Controle em c# Estruturas de Controle em c# Fábio Moura Governo de Pernambuco Agenda Tipos de estruturas de controle; if; if-else; if-else-if; switch-case; while; do-while; for; foreach; Exercício. Tipos de Estruturas

Leia mais

Aula 4 Estruturas de Controle

Aula 4 Estruturas de Controle UNIP Universidade Paulista Ciência da Computação Aula 4 Estruturas de Controle Prof. Célio Ricardo Castelano 1 Tópicos Abordados 1) Instruções de seleção em Java: 2) Instruções de repetição em Java: 2

Leia mais

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Introdução a classes e objetos Prof. Marcelo Roberto Zorzan Aula de Hoje Abstração de Dados Classes e Objetos Definição de Métodos Métodos com parâmetro Abstração de Dados Processo mental através do qual

Leia mais

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO II REVISÃO POO

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO II REVISÃO POO REVISÃO POO INTRODUÇÃO À LINGUAGEM JAVA CRIANDO CLASSES EM JAVA Convenção de Nomes em Java Classes iniciam com letras maiúsculas Métodos, atributos e variáveis locais iniciam com minúsculas. Declaração

Leia mais

Variáveis primitivas e Controle de fluxo

Variáveis primitivas e Controle de fluxo Variáveis primitivas e Controle de fluxo Material baseado na apostila FJ-11: Java e Orientação a Objetos do curso Caelum, Ensino e Inovação, disponível para download em http://www.caelum.com.br/apostilas/

Leia mais

Classes e Objetos. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Classes e Objetos. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Classes e Objetos Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Escopo de Classe e Acesso a Membros de Classes; Exercício; Os Métodos get e set; Separação de Interface e Implementação; Construtores

Leia mais

Array em Java. Figura 1 - Exemplo de um array de inteiros

Array em Java. Figura 1 - Exemplo de um array de inteiros Array em Java 1. Objetivos Nesta lição, abordaremos Array em Java. Primeiro, definiremos o que é array e, então, discutiremos como declará-los e usá-los. Ao final desta lição, o estudante será capaz de:

Leia mais

Classes o Objetos. Classes, objetos, métodos e variáveis de instância

Classes o Objetos. Classes, objetos, métodos e variáveis de instância Classes o Objetos Um recurso comum de cada aplicativo feito até agora é que todas as instruções que realizavam tarefas localizavam-se no método main. Se você tornar parte de uma equipe de desenvolvimento

Leia mais

AULA 6 - ARRAYS. Array de 10 elementos

AULA 6 - ARRAYS. Array de 10 elementos 1 AULA 6 - ARRAYS Arrays são objetos que armazenam diversas variáveis do mesmo tipo. Eles podem conter variáveis de referência primitivas ou de objeto, mas o array propriamente dito sempre será um objeto

Leia mais

Programação Orientada a Objetos Aula I Declaração de classes, métodos construtores. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Programação Orientada a Objetos Aula I Declaração de classes, métodos construtores. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Programação Orientada a Objetos Aula I Declaração de classes, métodos construtores Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução Na aula de hoje: Declaração de classes Métodos Construtores Exercícios de criação

Leia mais

Genéricos. Profa. Thienne Johnson EACH/USP

Genéricos. Profa. Thienne Johnson EACH/USP Genéricos Profa. Thienne Johnson EACH/USP Java, como programar, 6ª edição Deitel & Deitel Capítulo 18 Material complementar http://wps.prenhall.com/br_deitel_comoprogra_6/ Todas as classes em Java herdam,

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 2

Sintaxe Básica de Java Parte 2 Sintaxe Básica de Java Parte 2 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Instruções Condicionais A instrução

Leia mais

Lição 7 Array em Java

Lição 7 Array em Java Lição 7 Array em Java Introdução à Programação I 1 Objetivos Ao final desta lição, o estudante será capaz de: Declarar e criar arrays Acessar elementos de um array Determinar o número de elementos em um

Leia mais

Tipos, Literais, Operadores

Tipos, Literais, Operadores Tipos, Literais, Operadores Identificadores São palavras utilizadas para nomear variáveis, métodos e classes Na linguagem Java, o identificador sempre começa por letra, sublinhado(_) ou cifrão ($) Não

Leia mais

Orientação a Objetos e Java

Orientação a Objetos e Java Orientação a Objetos e Java Daves Martins davesmartins@yahoo.com.br Mestre em Computação de Alto Desempenho pela UFRJ Especialista em Banco de Dados Analista Web Orientação a Objetos e Java Características

Leia mais

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Departamento de Informática PUC-Rio Andrew Diniz da Costa andrew@les.inf.puc-rio.br Programa Capítulo 3 Ponteiros e Variáveis de Objeto Construtores

Leia mais

Estruturas de Decisão

Estruturas de Decisão Motivação O controle do fluxo da execução em Java utiliza os mesmos comandos existentes em outras linguagens Decisão: if-else, switch-case Repetição: for, while, do-while Desvios: return, continue, break

Leia mais

Estruturas de Controle

Estruturas de Controle Estruturas de Controle Mário Meireles eixeira UMA DEIN ópicos Estruturas de Controle condicionais repetição Expressões Lógicas operadores relacionais operadores lógicos Estruturas de Controle 2 1 Introdução

Leia mais

Técnicas de Programação:

Técnicas de Programação: Técnicas de Programação: Programação Orientada a Objeto PROF. PROTÁSIO DEE-UFPB Classes e Objetos Classe É uma estrutura de dados que pode conter: Objeto Dados, e Funções. É uma instância de uma classe.

Leia mais

Encapsulamento e Métodos (Construtores e Estáticos) João Paulo Q. dos Santos

Encapsulamento e Métodos (Construtores e Estáticos) João Paulo Q. dos Santos Encapsulamento e Métodos (Construtores e Estáticos) Sobrecarga de Métodos João Paulo Q. dos Santos joao.queiroz@ifrn.edu.br Roteiro Conceitos sobre Encapsulamento; Variável this; Métodos Construtores;

Leia mais

Programação com Objectos. Processamento de Dados I. 2. Classes, Atributos e Métodos

Programação com Objectos. Processamento de Dados I. 2. Classes, Atributos e Métodos Programação com Objectos Processamento de Dados I 2. Classes, Atributos e Métodos 1 Classes, Atributos e Métodos Modificadores de acesso (visibilidade) Sobrecarga de métodos (method overloading) Variáveis

Leia mais

CURSO DE POO COM JAVA

CURSO DE POO COM JAVA 07 CURSO DE POO COM JAVA Arrays PROF. MARCOS VINICIUS marcos.engsoft@gmail.com Introdução Imaginemos que queiramos trabalhar com as notas dos alunos. Supondo que cada aluno deva ter cinco notas, podemos

Leia mais

Universidade de Mogi das Cruzes Implementação Orientada a Objetos - Profª. Danielle Martin. Guia da Sintaxe do Java

Universidade de Mogi das Cruzes Implementação Orientada a Objetos - Profª. Danielle Martin. Guia da Sintaxe do Java Guia da Sintaxe do Java TIPOS PRIMITIVOS DE DADOS DO JAVA São os tipos nativos de dados do Java, que podem ser usados na declaração de atributos, variáveis, parâmetros. Tipo primitivo Tamanho Valor padrão

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Faculdade de Computação Aula Revisão Marcelo Zanchetta do Nascimento Material elaborado pela Profa. Ana Carolina Lorena - UNIFESP Desenvolvimento de Software ANÁLISE IMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

Idiomas de Programação

Idiomas de Programação DCC / ICEx / UFMG Idiomas de Programação Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Definição de Idiomas Idiomas são padrões de baixo nível específicos de uma linguagem de programação Cada idioma

Leia mais

Introdução à Linguagem de Programação Java 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA

Introdução à Linguagem de Programação Java 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA 2 INDICE 1. COMENTÁRIOS... 4 1.1. Comentário de uma linha... 4 1.2. Comentário de múltiplas linhas... 4 2. IMPRESSÃO DE TEXTOS... 5 2.1. Imprimindo um texto

Leia mais

Implementando classes em C# Curso Técnico Integrado em Informática Fundamentos de Programação

Implementando classes em C# Curso Técnico Integrado em Informática Fundamentos de Programação Implementando classes em C# Curso Técnico Integrado em Informática Fundamentos de Programação Introdução Além de utilizar as classes presentes na biblioteca padrão, programadores podem definir suas próprias

Leia mais

5 Arrays. 5.1 Criando um array. 5.2 Inicializando arrays. c:\>java Array Janeiro tem 31 dias.

5 Arrays. 5.1 Criando um array. 5.2 Inicializando arrays. c:\>java Array Janeiro tem 31 dias. 5 Arrays Arrays são grupos de variáveis do mesmo tipo. As arrays podem armazenar variáveis de qualquer tipo (tipo de dado primitivo ou objetos), mas é importante lembrar que todos os valores devem ser

Leia mais

Métodos Computacionais. Comandos Condicionais e de Repetição em C

Métodos Computacionais. Comandos Condicionais e de Repetição em C Métodos Computacionais Comandos Condicionais e de Repetição em C Tópicos da Aula Hoje vamos acrescentar comportamentos mais complexos a programas em C Comandos Condicionais if-else switch Comandos de Repetição

Leia mais

COMPORTAMENTOS - Observações

COMPORTAMENTOS - Observações COMPORTAMENTOS - Observações O próprio objeto realiza operações de consulta ou alteração dos valores dos seus atributos Essas operações são definidas em seus métodos Os métodos também são utilizados para

Leia mais

PHP: <?php echo("hello World");?> Printa Hello World na página do navegador, mais fácil do que no Java.

PHP: <?php echo(hello World);?> Printa Hello World na página do navegador, mais fácil do que no Java. Nome: Vinícius Meng 3º ano Escrever em tela: public class HelloWorld { public static void main (String[] args) { System.out. println ("Hello World"); Printa Hello World na tela do terminal. echo("hello

Leia mais

Arrays (Vetores) Arrays (Vetores) 28/04/ Índices. profs. } Ex1: Se eu preciso manipular 100 nomes de pessoas ao mesmo tempo... é melhor...

Arrays (Vetores) Arrays (Vetores) 28/04/ Índices. profs. } Ex1: Se eu preciso manipular 100 nomes de pessoas ao mesmo tempo... é melhor... Arrays (Vetores) Ex1: Se eu preciso manipular 100 nomes de pessoas ao mesmo tempo... é melhor... Declarar 100 variáveis (1 para cada pessoa)... ou Declarar apenas 1 variável(um vetor com 100 nomes)? Ex2:

Leia mais

Dados armazenados em um objeto podem ser tanto primitivos, tais como inteiros ou caracteres, ou referências para outros objetos.

Dados armazenados em um objeto podem ser tanto primitivos, tais como inteiros ou caracteres, ou referências para outros objetos. 2. Classes e Objetos Uma classe é um modelo que define os atributos e métodos comuns a um conjunto de objetos de forma encapsulada. Atributos são informações ou dados que descrevem, categorizam ou quantificam

Leia mais

DIRETORIA ACADÊMICA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIATINF TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TADS

DIRETORIA ACADÊMICA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIATINF TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TADS DIRETORIA ACADÊMICA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIATINF TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TADS LISTA DE EXERCÍCIOS DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS 1. Crie um modelo (classe)

Leia mais

Revisão C++ - Parte 1

Revisão C++ - Parte 1 Revisão C++ - Parte 1 Prof. Gustavo Leitão Campus Natal Central Disciplina Programação para Ambiente de Redes 5/3/2010 Objetivo da Aula 5/3/2010 5/3/2010 OBJETIVO DA AULA Revisar os principais comandos

Leia mais

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael (PLT)

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael (PLT) Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael (PLT) Possibilita atribuições em sequência na mesma instrução Retorna o valor atribuído Atribuições compostas: incluem a própria variável: +=, *=, -=, etc

Leia mais

Universidade Estadual de Santa Cruz

Universidade Estadual de Santa Cruz Universidade Estadual de Santa Cruz Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas DCET Bacharelado em Ciência da Computação Professor: Esbel Tomás Valero Orellana Linguagem de Programação III Introdução

Leia mais

Programação Estruturada e Orientada a Objetos. Objetos e Métodos

Programação Estruturada e Orientada a Objetos. Objetos e Métodos Programação Estruturada e Orientada a Objetos Objetos e Métodos 2013 O que veremos hoje? Objetos e Métodos Transparências baseadas no material do Prof. Jailton Carlos Objetivos Aprender a criar construtores;

Leia mais

Classes e Objetos INTRODUÇÃO À ORIENTAÇÃO A OBJETOS COM JAVA - MÓDULO II. Classes. Objetos. Um modelo para a criação de objetos

Classes e Objetos INTRODUÇÃO À ORIENTAÇÃO A OBJETOS COM JAVA - MÓDULO II. Classes. Objetos. Um modelo para a criação de objetos INTRODUÇÃO À ORIENTAÇÃO A OBJETOS COM JAVA - MÓDULO II Classes e Objetos Objetos Um conjunto de estados e comportamentos Classes Um modelo para a criação de objetos 1 Pacotes e Java API Pacotes Um conjunto

Leia mais

Linguagem de Programação Orientada a Objeto Construtores e Sobrecarga

Linguagem de Programação Orientada a Objeto Construtores e Sobrecarga Linguagem de Programação Orientada a Objeto Construtores e Sobrecarga Professora Sheila Cáceres Sobrecarga (overloading) Na mesma classe podemos definir vários métodos com o mesmo nome Sobrecarga O tipo

Leia mais

JAVA NETBEANS Aula PGOO Prof. Daniela Pires Conteúdo

JAVA NETBEANS Aula PGOO Prof. Daniela Pires Conteúdo Conteúdo Array... 2 Primeira:... 2 Segunda:... 2 DECLARANDO VÁRIOS ARRAYS... 3 Descobrindo o tamanho de um array... 3 Inicializando um array... 3 Percorrendo Arrays... 4 Arrays multidimensionais... 5 Novo

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 7 Arrays e ArrayLists Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 7.1 Introdução Estruturas de dados Coleções de itens de dados relacionados. Discutido a fundo nos Capítulos

Leia mais

Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença

Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença C++ Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença Primeiro Programa //Primeiro Programa C++ #include int main() { std::cout

Leia mais

Estruturas de controle Parte 1

Estruturas de controle Parte 1 1. Objetivos Estruturas de controle Parte 1 Nas lições anteriores, foram mostrados programas seqüenciais, onde as instruções foram executadas uma após a outra de forma fixa. Nesta lição, discutiremos estruturas

Leia mais

Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1

Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1 Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1 Prof. Gustavo Wagner FATEC-PB Programas em Java Texto do programa: arquivo com extensão.java Arquivo contém ao menos uma classe Nome do arquivo deve ser IGUAL

Leia mais

Lista 05 Herança. public class PessoaFisica extends Pessoa { private String RG; public PessoaFisica(){ super(); } public String getrg(){ return RG; }

Lista 05 Herança. public class PessoaFisica extends Pessoa { private String RG; public PessoaFisica(){ super(); } public String getrg(){ return RG; } Lista 05 Herança 1. Analisando a classe Java abaixo podemos observar que a mesma possui apenas um atributo, um construtor e dois métodos. Perceba que dentro do método main estão sendo invocados métodos

Leia mais

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro 3 Classes e instanciação de objectos (em Java) Suponhamos que queremos criar uma classe que especifique a estrutura e o comportamento de objectos do tipo Contador. As instâncias da classe Contador devem

Leia mais

Comando de Seleção em Java

Comando de Seleção em Java Universidade Federal do ABC (UFABC) Disciplina: Processamento da Informação (BC-0505) Assunto: Comando de Seleção Comando de Seleção em Java Conteúdo 1. Introdução... 1 2. Comando de seleção... 2 3. Comandos

Leia mais

Estruturas de Repetição em Java

Estruturas de Repetição em Java 1 Linguagem de Programação Estruturas de Repetição em Java A realização da repetição controlada por contador requer: 1. Uma variável de controle (ou contador de loop). 2. O valor inicial da variável de

Leia mais

LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES

LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES Prof. André Backes POR QUE USAR ARRAY? As variáveis declaradas até agora são capazes de armazenar um único valor por vez. Sempre que tentamos armazenar um novo valor

Leia mais

Aula 08 Estruturas de Condição. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes

Aula 08 Estruturas de Condição. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes Aula 08 Estruturas de Condição Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Entrada de Dados; Estruturas de Controle: Estrutura de Sequência;

Leia mais

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Departamento de Informática PUC-Rio Andrew Diniz da Costa andrew@les.inf.puc-rio.br Programa Capítulo 6 Arrays Arrays de Arrays Object Wrappers Métodos

Leia mais

Esta categoria mais geral, à qual cada objeto pertence, denominamos de classe; IFSC/POO + JAVA - prof. Herval Daminelli

Esta categoria mais geral, à qual cada objeto pertence, denominamos de classe; IFSC/POO + JAVA - prof. Herval Daminelli Esta categoria mais geral, à qual cada objeto pertence, denominamos de classe; Tudo no mundo real pode ser representado por meio do conceito de "objeto": uma planta, uma mesa, uma pessoa, um sentimento,

Leia mais

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Fundamentos de Programação Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Estruturas de Controle Permitem o controle da sequência de execução de um

Leia mais

Agenda. O que é um array. Declaração de um array. Instanciação de um array. Acessando os elementos de um array. O tamanho de um array (length)

Agenda. O que é um array. Declaração de um array. Instanciação de um array. Acessando os elementos de um array. O tamanho de um array (length) Arrays em Java 1 Agenda O que é um array Declaração de um array Instanciação de um array Acessando os elementos de um array O tamanho de um array (length) Arrays multi-dimensionais 2 O que é um Array?

Leia mais

Comandos em C (cont.)

Comandos em C (cont.) Comandos em C (cont.) Operador ternário:? O operador condicional possui uma opção um pouco estranha. É o único operador C que opera sobre três expressões. Sua sintaxe geral possui a seguinte construção:

Leia mais

Controlo de Execução. K&R: Capitulo 3

Controlo de Execução. K&R: Capitulo 3 Controlo de Execução K&R: Capitulo 3 IAED, 2009/2010 Controlo de Execução Instruções e Blocos if else-if switch Ciclos: Instruçõeswhile e for Instruçãodo-while break e continue goto e labels 2 IAED, 2009/2010

Leia mais

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Tipos Básicos Quantos valores distintos podemos representar com o tipo char? Operadores de Incremento e Decremento ++ e -- Incrementa ou decrementa

Leia mais

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação Módulo Lógica e Ética de Programação com aplicações em Java Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação e Ética Fundamentos da Programação Objetivos: Reconhecer as diferenças

Leia mais

Lição 4 Fundamentos da programação

Lição 4 Fundamentos da programação Lição 4 Fundamentos da programação Introdução à Programação I 1 Objetivos Ao final desta lição, o estudante será capaz de: Identificar as partes básicas de um programa em Java Reconhecer as diferenças

Leia mais

Vetores. IFSC/Florianópolis - Programação Orientada a Objetos + POO - prof. Herval Daminelli

Vetores. IFSC/Florianópolis - Programação Orientada a Objetos + POO - prof. Herval Daminelli Vetores De modo geral, em linguagem de programação, vetores ou arrays são estruturas de dados que permitem que uma mesma variável possa armazenar mais de um valor; Em Java, vetores são coleções de dados,

Leia mais

Arrays. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul

Arrays. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL 2015 Arrays ou vetores são estruturas de dados que armazenam usualmente uma quantidade fixa de dados de um determinado tipo Também são conhecidos como estruturas

Leia mais

LINGUAGEM C: FUNÇÕES FUNÇÃO 04/07/2017. Funções são blocos de código que podem ser nomeados e chamados de dentro de um programa.

LINGUAGEM C: FUNÇÕES FUNÇÃO 04/07/2017. Funções são blocos de código que podem ser nomeados e chamados de dentro de um programa. LINGUAGEM C: FUNÇÕES Prof. André Backes FUNÇÃO Funções são blocos de código que podem ser nomeados e chamados de dentro de um programa. printf(): função que escreve na tela scanf(): função que lê o teclado

Leia mais

Módulo 04 Expressões, Estruturas de Seleção e Controle de Fluxo. Última atualização: 09/06/2010

Módulo 04 Expressões, Estruturas de Seleção e Controle de Fluxo. Última atualização: 09/06/2010 Módulo 04 Expressões, Estruturas de Seleção e Controle de Fluxo Última atualização: 09/06/2010 Objetivos Distinguir entre variáveis de instância e locais; Descrever como iniciar variáveis de instância;

Leia mais

Programação por Objectos. Java

Programação por Objectos. Java Programação por Objectos Java Parte 6: Herança e Polimorfismo LEEC@IST Java 1/50 Herança revisão (1) A herança é um mecanismo em que a subclasse constitui uma especialização da superclasse. A superclasse

Leia mais

#include <stdio.h> Void main() { printf( Cheguei!\n"); } INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C

#include <stdio.h> Void main() { printf( Cheguei!\n); } INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C #include Void main() { printf( Cheguei!\n"); } INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C ANTES DO C ERA A LINGUAGEM B B foi essencialmente uma simplificação da linguagem BCPL. B só tinha um tipo de dado, que

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos luno: ata: Professor: Leonardo abral da Rocha Soares 1. Torna o atributo visível a todas as classes do pacote onde foi declarado: a) public b) private c) protected d) package

Leia mais

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes. Prof.: Bruno Gomes

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes. Prof.: Bruno Gomes Fundamentos de Programação Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes Prof.: Bruno Gomes 1 Variáveis Representa uma porção da memória que pode ser utilizada pelo programa para armazenar informações

Leia mais

Arquitetura Von Neumann Dados e instruções são obtidos da mesma forma, simplificando o desenho do microprocessador;

Arquitetura Von Neumann Dados e instruções são obtidos da mesma forma, simplificando o desenho do microprocessador; 1 Microprocessador Um microprocessador é um circuito eletrônico capaz de realizar diversas tarefas conforme os comandos específicos. Para isso ele deve ler esses comandos da memória de programa (ROM) e

Leia mais

Vetores Unimensionais

Vetores Unimensionais Vetores Unimensionais Objetivos Entender a importância e a necessidade do uso de Vetores Definição de Manipulação de Vetores Inserir elementos em um vetor (usando laços ou não) Imprimir elementos de um

Leia mais

Métodos Computacionais

Métodos Computacionais Métodos Computacionais Objetivos da Disciplina e Introdução a Linguagem C Construções Básicas Objetivos da Disciplina Objetivo Geral Discutir técnicas de programação e estruturação de dados para o desenvolvimento

Leia mais

JAVA. Professor: Bruno Toledo

JAVA. Professor: Bruno Toledo JAVA Professor: Bruno Toledo Funcionamento de uma LP Em uma Linguagem de Programação (LP) como C e Pascal, temos o seguinte quadro quando vamos compilar um programa. Código fonte em c Teste.c Gera código

Leia mais

Introdução à Linguagem C++

Introdução à Linguagem C++ Introdução à Linguagem C++ C++: Definição C++ C A Linguagem de Programação C++ pode ser definida como uma extensão da Linguagem C; Todo código de programação em Linguagem C pode a priori ser compilado

Leia mais

Curso: Técnico em Informática Integrado Disciplina: POO Carga horária: 60h Período: 2º Ano Professor: Edmilson Barbalho Campos Neto LISTA 02.

Curso: Técnico em Informática Integrado Disciplina: POO Carga horária: 60h Período: 2º Ano Professor: Edmilson Barbalho Campos Neto LISTA 02. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Campus João Câmara Avenida Antônio Severiano da Câmara / BR 406, Km 101, s/n Zona Rural. Bairro Amarelão João Câmara/RN - CEP:

Leia mais

5 - COMANDOS DE CONTROLE DE PROGRAMA Em C existem os comandos de decisões, os comandos de iteração (ou de laços) e os comandos de desvios.

5 - COMANDOS DE CONTROLE DE PROGRAMA Em C existem os comandos de decisões, os comandos de iteração (ou de laços) e os comandos de desvios. 3636363636363636363636363636363636363636363636363636 5 - COMANDOS DE CONTROLE DE PROGRAMA Em C existem os comandos de decisões, os comandos de iteração (ou de laços) e os comandos de desvios. 5.1 - Comandos

Leia mais

Comandos de controle de fluxo: if / for / while / do while.

Comandos de controle de fluxo: if / for / while / do while. Conceitos básicos do C. 2 Introdução às funções. Entrada e saída. Comandos de controle de fluxo: if / for / while / do while. Variáveis, constantes, operadores e expressões Switch / break / matrizes e

Leia mais

//conteúdo do arquivo Matriz.h class Matriz { private: int *elementos; int numerodelinhas; int numerodecolunas; void setnumerodelinhas(int); void

//conteúdo do arquivo Matriz.h class Matriz { private: int *elementos; int numerodelinhas; int numerodecolunas; void setnumerodelinhas(int); void //conteúdo do arquivo Matriz.h class Matriz private: int *elementos; int numerodelinhas; int numerodecolunas; void setnumerodelinhas(int); void setnumerodecolunas(int); int getnumerodelinhas(); int getnumerodecolunas();

Leia mais

Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo

Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Operadores e controle de fluxo da execução Este módulo explora as estruturas procedurais da

Leia mais

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO

LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO LINGUAGEM C: COMANDOS DE REPETIÇÃO Prof. André Backes ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO Uma estrutura de repetição permite que uma sequência de comandos seja executada repetidamente, enquanto determinadas condições

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Linguagem C (repetição)

Linguagem C (repetição) Linguagem C (repetição) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Exercício Escrever um programa que conte (mostre na tela) os números de 1 a 100. Comandos aprendidos até o momento: printf, scanf, getchar,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063)

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Aula 3 Abstração Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Prof. Bruno

Leia mais

Estruturas de Repetição e String. Vanessa Braganholo

Estruturas de Repetição e String. Vanessa Braganholo Estruturas de Repetição e String Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Aula de hoje... Estruturas de repetição while...do do...while for String Manipulação de textos 2 Estruturas de Repetição Permitem que

Leia mais

Fabiano Moreira.

Fabiano Moreira. Fabiano Moreira professor@fabianomoreira.com.br Um pouco de história Java 1.02 (250 classes, lenta) Java 1.1 (500 classes, um pouco mais rápida) Java 2, versões 1.2-1.4 (2300 classes, muito mais rápida)

Leia mais

Métodos e Procedimentos. Prof. Jesus José de Oliveira Neto

Métodos e Procedimentos. Prof. Jesus José de Oliveira Neto Métodos e Procedimentos Prof. Jesus José de Oliveira Neto Procedimentos são estruturas que agrupam um conjunto de comandos, que são executados quando o procedimento é chamado. Métodos são procedimentos

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

Simulado de Linguagem de Programação Java

Simulado de Linguagem de Programação Java Simulado de Linguagem de Programação Java 1. Descreva o processo de criação de programas em Java, desde a criação do código-fonte até a obtenção do resultado esperado, por meio de sua execução. Cite as

Leia mais

PROGRAMAÇÃO I A LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA I

PROGRAMAÇÃO I A LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA I PROGRAMAÇÃO I A LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA I Prof. Dr. Daniel Caetano 2017-1 Objetivos Conhecer os tipos de dados, constantes e como declarar variáveis Conhecer os operadores e expressões Conhecer e

Leia mais

Programação Java. - Herança e Polimorfismo - Marco Fagundes Marco Fagundes -

Programação Java. - Herança e Polimorfismo - Marco Fagundes Marco Fagundes - Programação Java - Herança e Polimorfismo - Marco Fagundes mfagundes@tre-pa.gov.br 1 Tópicos Herança Ligação Dinâmica Polimorfismo 2 Herança Herança é um conceito que mapeia as classes relacionadas entre

Leia mais

Orientação a Objetos e a Linguagem Java

Orientação a Objetos e a Linguagem Java Orientação a Objetos e a Linguagem Java Afrânio Assis afranio@gmail.com Novembro/2006 1 Tipos, Literais, Operadores e Controle de Fluxo Novembro/2006 2 Identificadores Identificadores são palavras utilizadas

Leia mais

LINGUAGEM C: COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL

LINGUAGEM C: COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL LINGUAGEM C: COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL Prof. André Backes FLUXOGRAMAS Condição ou Decisão Representado por losangos Normalmente contém uma pergunta do tipo Sim/Não ou um teste de Verdadeiro/Falso.

Leia mais

Processamento da Informação Estruturas de seleção simples e composta

Processamento da Informação Estruturas de seleção simples e composta Processamento da Informação Estruturas de seleção simples e composta Prof. Jesús P. Mena-Chalco CMCC/UFABC Q1/2017 1 Expressões Booleanas 2 Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/george_boole Expressões Booleanas

Leia mais

MsC. João Maria MsC. Liviane Melo

MsC. João Maria MsC. Liviane Melo Disciplina: Programação Orientada à Objetos AULA 02 Corpo docente: MsC. Alexandro Vladno Edmilson Campos MsC. Fábio Procópio Esp. Felipe Dantas MsC. João Maria MsC. Liviane Melo 2 Tipo Tamanho Alcance

Leia mais

Apêndice A. Alguns construtores e métodos importantes e úteis da classe Vector são:

Apêndice A. Alguns construtores e métodos importantes e úteis da classe Vector são: Apêndice A Classe Vector A classe Vector permite a representação de um vetor de dados de maneira similar à de um array, visto na disciplina Programação Orientada a Objetos I, mas com maior flexibilidade.

Leia mais

Funções em Linguagem C Parte II

Funções em Linguagem C Parte II Slides inicialmente preparados pelo Prof. Dr. Claudio Fabiano Motta Toledo Funções em Linguagem C Parte II Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 1. Semestre 2017 Sumário Introdução a Ponteiros Escopo de Variáveis

Leia mais

Linguagem C Princípios Básicos (parte 1)

Linguagem C Princípios Básicos (parte 1) Linguagem C Princípios Básicos (parte 1) Objetivos O principal objetivo deste artigo é explicar alguns conceitos fundamentais de programação em C. No final será implementado um programa envolvendo todos

Leia mais

JAVA TÓPICOS ESPECIAIS DE PROGRAMACAO ORIENTADA A OBJETOS

JAVA TÓPICOS ESPECIAIS DE PROGRAMACAO ORIENTADA A OBJETOS JAVA TÓPICOS ESPECIAIS DE PROGRAMACAO ORIENTADA A OBJETOS LABORATÓRIO 2 PROF. EMILIO PARMEGIANI Neste laboratório trabalharemos com conceitos de orientação a objetos, através da criação de classes, propriedades,

Leia mais

Estruturas de Repe,ção e String

Estruturas de Repe,ção e String Estruturas de Repe,ção e String Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Estruturas de repe

Leia mais

Vetores. e o programa deverá ler os valores separadamente:

Vetores. e o programa deverá ler os valores separadamente: Vetores Vetor é um tipo de dado usado para representar uma certa quantidade de variáveis de valores homogêneos (do mesmo tipo). Imagine o seguinte problema: calcular a média das notas da prova de 5 alunos.

Leia mais

Parte IV. Linguagens de Programação. Relembrando da Última Aula... Empacotador de Préprocessadores. Primeiro Exemplo Usando Classes em C++

Parte IV. Linguagens de Programação. Relembrando da Última Aula... Empacotador de Préprocessadores. Primeiro Exemplo Usando Classes em C++ Linguagens de Programação Parte IV Prof. Miguel Elias Mitre Campista http://www.gta.ufrj.br/~miguel Introdução à Programação (Continuação) Relembrando da Última Aula... Ponteiros e strings Mais exemplos

Leia mais