A HARMONIZAÇÃO DE DADOS ALTIMÉTRICOS SEGUNDO A DIRETIVA INSPIRE Edgar Barreira [Direção-Geral do Território]

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A HARMONIZAÇÃO DE DADOS ALTIMÉTRICOS SEGUNDO A DIRETIVA INSPIRE Edgar Barreira [Direção-Geral do Território]"

Transcrição

1 A HARMONIZAÇÃO DE DADOS ALTIMÉTRICOS SEGUNDO A DIRETIVA INSPIRE Edgar Barreira [Direção-Geral do Território]

2 Objetivo Apresentar o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no domínio da harmonização de dados altimétricos segundo a Diretiva INSPIRE, recorrendo a software open source. Esta atividade tem vindo a ser desenvolvida no contexto de uma bolsa de investigação científica em curso na DGT que pretende explorar os resultados de alguns projetos Europeus associados à aplicação da Diretiva, na análise de estratégias e metodologias para a harmonização INSPIRE de metadados, dados e serviços de dados geográficos da responsabilidade da DSGIG DGT.

3 A Direção-Geral do Território é o organismo público nacional ao qual incumbe prosseguir as políticas públicas de Ordenamento do Território e de Urbanismo, no respeito pelos fins, princípios gerais e objetivos consagrados na Lei de Bases. A DGT é também responsável pela produção de cartografia nacional de referência e por manter o SNIG e o SNIT. Outra das missões da Direção-Geral do Território é a de Ponto de Contacto Nacional para a Diretiva INSPIRE, diretiva que estabelece a criação da Infraestrutura Europeia de Informação Geográfica, promovendo a disponibilização de informação de natureza espacial, utilizável na formulação, implementação e avaliação das políticas ambientais da União Europeia.

4 As normas internacionais Metadados Preparação de dados Bases de dados Harmonização de dados Serviços A Diretiva INSPIRE foi impulsionada pelos requisitos de diretivas do sector ambiental. A conjugação destes requisitos com as normas internacionais deu origem a modelos e especificações de dados para 34 temas (distribuídos na diretiva por 3 Anexos)

5 As normas internacionais 0 Das inúmeras normas que os INSPIREThematic Working Groups consideraram para cada tema, destacam-se as definidas pelo Open Geospatial Consortium (OGC) e pela International Organization for Standardization (ISO). Mas outras normas temáticas foram consideradas, caso a caso. O objetivo foi o desenvolvimento de especificações, por tema, tendo em conta a realidade europeia.

6 As normas internacionais 0 O OGC foi criado em 1994 com o objetivo de produzir normas para a interoperabilidade de dados geográficos, envolvendo numerosas instituições e especialistas, que têm produzido as principais normas relativas à disponibilização de informação geográfica na internet. Entre as normas mais conhecidas estão as relativas aos serviços WMS e WFS, cada vez mais utilizados por organizações produtoras de dados geográficos.

7 As normas internacionais 0 A ISO foi fundada em 1947 como uma organização de caráter voluntário, com representantes de diversos países, contando atualmente com 164 nações aderentes. Dedica-se à normalização internacional para uma grande diversidade de áreas. Por exemplo, para a área da informação geográfica (criada em 1994) existem 64 normas, pertencentes ao grupo ISO/TC 211.

8 As normas internacionais 0

9 Metadados A componente dos Metadados representa a primeira prioridade de implementação da Diretiva INSPIRE. As disposições de execução dos metadados foram aprovadas em 3/12/2008. O MIG Editor, desenvolvido em software open source, é um dos produtos de referência neste domínio. Foi uma das ferramentas consideradas na investigação de Boas Práticas realizada no decorrer do projeto europeu NatureSDIplus. 1

10 Metadados 1 Aplicação multiplataforma desenvolvida em Java, disponibilizada nos termos da licença GPL no site Sourceforge.

11 Preparação dos dados Antes da abordagem à harmonização dos dados é essencial planear a melhor estratégia de adequação dos dados atuais ao modelo de dados presente nas Especificações de Dados INSPIRE. Há diversas ferramentas que podem ser utilizadas neste âmbito, em diferentes fases do processo. Conhecer qual a ferramenta de SIG mais adequada é um passo importante, no que se refere à exploração dos dados e ao potencial de operacionalização dos processos de harmonização 2

12 No caso da cartografia o tema da Hidrografia, por exemplo, leva a que se tenha de adaptar a geometria da rede hidrográfica com a utilização de Sistemas de Referenciação Linear. Preparação dos dados 2

13 Preparação dos dados Além dos SIG Desktop há outras ferramentas úteis para adaptar os dados às necessidades impostas pela Diretiva INSPIRE. Os dados poderão ter de ser adaptados ao sistema ETRS89, poderão ter de ser convertidos de formato CAD para formato shapefile ou diretamente para uma Base de Dados Geográfica (por métodos ETL, ou via bibliotecas GDAL). 2

14 Bases de dados Hoje em dia há um entendimento quase generalizado de que a solução PostgreSQL/PostGIS é uma das melhores soluções de mercado para implementação das soluções SIG em repositórios locais. A maioria das ferramentas ou plugins que necessitam de bases de dados têm uma ligação com este binómio tecnológico. No âmbito da cartografia de base, têm sido realizados estudos de implementação INSPIRE com base na solução PostgreSQL/PostGIS. 3

15 Bases de dados 3 Um dos casos de estudo adaptação das geometrias de rios ao tema Hidrografia (Diretiva INSPIRE)

16 Harmonização de dados 4 A harmonização de dados geográficos é um dos passos críticos do processo de implementação da Diretiva INSPIRE, visando adequar os dados geográficos de cada produtor ao modelo de dados INSPIRE. Trata-se de um passo essencial para a exploração de dados interoperáveis através de serviços, um dos objetivos últimos da Diretiva INSPIRE.

17 A harmonização de dados consiste na transformação dos dados que se encontram num determinado modelo de dados, para um modelo de dados descrito na respetiva Especificação de Dados INSPIRE. Harmonização de dados 4 A Diretiva INSPIRE assenta sobre um conjunto de documentação que interliga todas as fases de implementação. O Generic Conceptual Model é o documento base que define os conceitos mais genéricos no que se refere ao desenvolvimento das especificações de dados geográficos.

18 Harmonização de dados 4 O modelo de dados para o tema Altitude (Anexo II) considera os seguintes schema : A harmonização de dados do tipo Coverage é ainda inviável pela imaturidade do software existente. Apesar de ser obrigatória Não se considerou prioritário no contexto da disponibilização futura. Coverage Vetorial TIN

19 Harmonização de dados Interpretação do esquema UML relativo às curvas de nível. Verifica-se a necessidade de considerar estes atributos na fase de harmonização de dados, analisando-se a sua correspondência com os dos dados originalmente produzidos na instituição. 4

20 Harmonização de dados 4 O programa utilizado para efetuar a harmonização de dados geográficos foi o HALE - Humboldt Alignment Editor (gratuito). Aqui carregam-se os modelos de dados (e os CDG de origem), aplicamse funções de transformação e exporta-se um GML (versão 3.2.1), que permite alimentar bases de dados ou serviços web.

21 Harmonização de dados 4 Características gráficas das curvas de nível nas Especificações Técnicas da SCN10k Código Objeto Tipo Nível Espessura Cor Repres. Gráfica Curva nível mestra Linha Poligonal Curva nível secundária Linha Poligonal

22 Serviços Os Serviços de mapas constituem o produto final da implementação da Diretiva INSPIRE. A evolução das ferramentas tem acompanhado de forma lenta os requisitos impostos. Especificamente os WCS (Web Coverage Services) são fundamentais para a publicação dos Modelos Digitais de Terreno (MDT). Contudo ainda não existe documentação sobre estes Serviços no âmbito da Diretiva INSPIRE. 5

23 Os Web Map Tile Services (WMTS) permitem definir o modo como a informação é disponibilizada, quando evocado um Web Map Service (WMS), carregando a informação por mosaicos em função do nível de resolução. O OGC definiu 24 níveis de resolução. No caso do tema Altitude, considerando um MDT de 3 metros de resolução, deve ser adotado o nível 18, que corresponde a 0.1 segundos de arco de lado em cada mosaico (tile). Mais zoom Serviços Nível 0 (3600 segundos de arco) 5 Menos detalhe Nível 24 (0.003 segundos de arco)

24 Considerações finais O software open source tem um significativo potencial para intervir claramente nas diferentes componentes e fases de implementação da diretiva INSPIRE metadados, dados, serviços. No processo de harmonização de dados do tema Altitude registaram-se algumas limitações à implementação: ainda não existe um grau adequado de maturidade nas ferramentas open source disponíveis, no sentido de permitirem manipular as GML Coverage Functions; não existe publicação de documentação oficial sobre a implementação dos WCS, no contexto da Diretiva INSPIRE; a comunidade técnica só muito recentemente se começou a debruçar sobre os temas dos Anexos II e III e ainda existem poucos casos de estudo relativamente ao tema Altitude;

25 A HARMONIZAÇÃO DE DADOS ALTIMÉTRICOS SEGUNDO A DIRETIVA INSPIRE Edgar Barreira

Acesso à informação geográfica através do SNIG e da iniciativa IGEO. Direção-Geral do Território Paulo Patrício

Acesso à informação geográfica através do SNIG e da iniciativa IGEO. Direção-Geral do Território Paulo Patrício Acesso à informação geográfica através do SNIG e da iniciativa IGEO Direção-Geral do Território Paulo Patrício Serviços de Conjuntos de Dados Geográficos Serviços de Conjuntos de Dados Geográficos: informação

Leia mais

Seminário sobre Diretiva INSPIRE A interoperabilidade e a Diretiva INSPIRE na perspetiva Intergraph

Seminário sobre Diretiva INSPIRE A interoperabilidade e a Diretiva INSPIRE na perspetiva Intergraph Seminário sobre Diretiva INSPIRE A interoperabilidade e a Diretiva INSPIRE na perspetiva Intergraph Intergraph Corporation Security, Government, and Infrastructure Division (Geospatial Business Unit) Carlos

Leia mais

Código aberto na Direção Geral do Território. Mário Caetano Subdiretor-Geral do Território

Código aberto na Direção Geral do Território. Mário Caetano Subdiretor-Geral do Território Código aberto na Direção Geral do Território Mário Caetano Subdiretor-Geral do Território ÁREAS NUCLEARES DE INTERVENÇÃO ORDENAMENTO E CIDADES GEODESIA E CARTOGRAFIA CADASTRO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Ordenamento

Leia mais

INSPIRE Metadados e Serviços de Pesquisa

INSPIRE Metadados e Serviços de Pesquisa INSPIRE Metadados e Serviços de Pesquisa II Jornadas de Software Aberto para Informação Geográfica Henrique Silva, hsilva@igeo.pt Metadados e Serviços de Pesquisa Metadados são as informações que descrevem

Leia mais

Cenário atual de uso e das ferramentas de software livre em Geoprocessamento

Cenário atual de uso e das ferramentas de software livre em Geoprocessamento Cenário atual de uso e das ferramentas de software livre em Geoprocessamento Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org 1 Sumário Conceitos GIS e Software Livre Ferramentas: Jump Qgis Thuban MapServer

Leia mais

Governo Federal / Governo Estadual. Imagem suportando a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais INDE Carlos Toledo

Governo Federal / Governo Estadual. Imagem suportando a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais INDE Carlos Toledo Governo Federal / Governo Estadual Imagem suportando a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais INDE Carlos Toledo Plenária Desafios comuns Governança de dados espaciais; Informação geográfica é um ativo

Leia mais

O Software Aberto para SIG na Direção-Geral do Território

O Software Aberto para SIG na Direção-Geral do Território O Software Aberto para SIG na Direção-Geral do Território Este trabalho está sobre licença Creative Commons Danilo Furtado dfurtado@dgterritorio.pt Estrutura I. Panorama sobre o Software Aberto para SIG

Leia mais

SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral

SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral João HERDEIRO 1, Marisa SILVA 1 e Paulo PATRÍCIO 1 1 Direção-Geral do Território, Portugal (ajherdeiro@dgterritorio.pt; marisas@dgterritorio.pt; ppatricio@dgterritorio.pt)

Leia mais

Geoprocessamento com Software Livre. Anderson Maciel Lima de Medeiros Consultor em Geotecnologias

Geoprocessamento com Software Livre. Anderson Maciel Lima de Medeiros Consultor em Geotecnologias Geoprocessamento com Software Livre Anderson Maciel Lima de Medeiros Consultor em Geotecnologias SUMÁRIO O que é Software Livre? A GLP GNU Geoprocessamento Algumas Geotecnologias Geotecnologias Livres

Leia mais

Harmonização de dados: o exemplo da COS. Teresa Zuna tzuna@dgterritorio.pt

Harmonização de dados: o exemplo da COS. Teresa Zuna tzuna@dgterritorio.pt Harmonização de dados: o exemplo da COS Teresa Zuna tzuna@dgterritorio.pt Identificação do conjunto de dados geográficos (source schema) Identificação do tema INSPIRE (target schema) Criação matching table.xls

Leia mais

MAPAS E BASES DE DADOS EM SIG. QUANTUM GIS E POSTGRE SQL Operar e programar em tecnologia SIG com software open source

MAPAS E BASES DE DADOS EM SIG. QUANTUM GIS E POSTGRE SQL Operar e programar em tecnologia SIG com software open source MAPAS E BASES DE DADOS EM SIG QUANTUM GIS E POSTGRE SQL Operar e programar em tecnologia SIG com software open source 1 02 DESTINATÁRIOS Todos os que trabalhando ou que virão a trabalhar com tecnologia

Leia mais

OFICINA USO DO I3GEO. Levindo Cardoso Medeiros. levindocm@gmail.com

OFICINA USO DO I3GEO. Levindo Cardoso Medeiros. levindocm@gmail.com OFICINA USO DO I3GEO Levindo Cardoso Medeiros levindocm@gmail.com ESTRUTURA INTRODUÇÃO UTILIZANDO O I3GEO Aprendendo a navegar pelo I3Geo Propriedades do mapa ADICIONANDO E MANIPULANDO CAMADAS Adicionando

Leia mais

EUE 2012 10º Encontro Utilizadores Esri Portugal I Os SIG e a Arte de Ser Português I 14 e 15 de março de 2012 Centro de Congressos de Lisboa

EUE 2012 10º Encontro Utilizadores Esri Portugal I Os SIG e a Arte de Ser Português I 14 e 15 de março de 2012 Centro de Congressos de Lisboa O Sistema Nacional de Informação Geográfica (SNIG) no contexto da implementação da Directiva INSPIRE (Infrastructure for Spatial Information in Europe) João GEIRINHAS Direção de Serviços de Investigação

Leia mais

POLÍTICA DE GEOPROCESSAMENTO DA ELETROSUL

POLÍTICA DE GEOPROCESSAMENTO DA ELETROSUL POLÍTICA DE GEOPROCESSAMENTO DA ELETROSUL Abril - 2013 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONCEITOS... 3 3.1. Geoprocessamento... 3 3.2. Gestão das Informações Geográficas... 3 3.3. Dado Geográfico

Leia mais

Resumo. 1. Enquadramento e antecedentes. Rui Pedro Julião*

Resumo. 1. Enquadramento e antecedentes. Rui Pedro Julião* Inforgeo, 2009, 17-25 INTERVENÇÕES RECENTES NO SNIG E DESAFIOS PARA O MERCADO DE IG Rui Pedro Julião* Resumo Com a entrada em vigor da Directiva INS- PIRE em Maio de 2007 veio consolidar-se a importância

Leia mais

O Sistema Nacional de Informação Geográfica. Rui Pedro Julião Subdirector-General rpj@igeo.pt. snig.igeo.pt

O Sistema Nacional de Informação Geográfica. Rui Pedro Julião Subdirector-General rpj@igeo.pt. snig.igeo.pt O Sistema Nacional de Informação Geográfica Rui Pedro Julião Subdirector-General rpj@igeo.pt snig.igeo.pt Tópicos Enquadramento IDE Contexto Antecedentes GeoPORTAL Estrutura Funcionalidades Próximos passos

Leia mais

Contributos para a. geográfica em Portugal. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral rpj@igeo.pt

Contributos para a. geográfica em Portugal. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral rpj@igeo.pt Contributos para a reutilização da informação geográfica em Portugal Rui Pedro Julião Subdirector-Geral rpj@igeo.pt Tópicos Enquadramento Bases para a reutilização da informação geográfica Próximos passos

Leia mais

Serviços de Dados Geográficos INSPIRE

Serviços de Dados Geográficos INSPIRE Serviços de Dados Geográficos INSPIRE Danilo Furtado dfurtado@dgterritorio.pt Agenda 1. Introdução 2. Fundamentos sobre Serviços de Dados Geográficos 3. Ferramentas Open Source para Serviços de Rede 4.

Leia mais

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Evolução da última década Manuela Sampayo Martins (Eng.ª) Sistemas de Informação Sistemas de Geográfica, Informação Lda. Geográfica,

Leia mais

QGIS: Plataformaintegradaparadisponibilizaçãode GeoWebservices

QGIS: Plataformaintegradaparadisponibilizaçãode GeoWebservices 1 QGIS: Plataformaintegradaparadisponibilizaçãode GeoWebservices V Jornadas Ibéricas de Infraestruturas de Dados Espaciais Lisboa 5-7 novembro2014 2 Danilo Furtado (dfurtado@dgterritorio.pt) Direção-Geral

Leia mais

plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional

plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional Infraestrutura de Dados Espaciais do Algarve plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional - Conceito - A IDEAlg constitui um projeto de e-governance, alicerçado em Tecnologia

Leia mais

INSPIRE: Ponto de situação e perspetivas de desenvolvimento futuro O sector dos transportes

INSPIRE: Ponto de situação e perspetivas de desenvolvimento futuro O sector dos transportes INSPIRE: Ponto de situação e perspetivas de desenvolvimento futuro O sector dos transportes Maria José Lucena e Vale Direção Geral do Território - DGT Sumário Gestão de Informação e Conhecimento: A Diretiva

Leia mais

Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal.

Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal. Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal. INSPIRE e a Infra-estrutura Nacional de Informação Geográfica 17 de Novembro de 2006 1 Tópicos Atlas de Portugal na WEB A proposta

Leia mais

SOFTWARES DE GEOPROCESSAMENTO

SOFTWARES DE GEOPROCESSAMENTO SOFTWARES DE GEOPROCESSAMENTO Ferramentas Proprietário para SIG É um conjunto de aplicativos computacionais de Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) desenvolvido pela empresa norte americana Esri

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A DECISÃO EM MARKETING BASEADO EM GEOGRÁFICA

SISTEMA DE APOIO A DECISÃO EM MARKETING BASEADO EM GEOGRÁFICA SISTEMA DE APOIO A DECISÃO EM MARKETING BASEADO EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Jhoni Conzatti Acadêmico Mauro Marcelo Mattos - Orientador Roteiro Introdução/Objetivos Fundamentação Teórica Desenvolvimento

Leia mais

METADADOS INSPIRE. Henrique Silva; hsilva@dgterritorio.pt André Serronha; aserronha@dgterritorio.pt

METADADOS INSPIRE. Henrique Silva; hsilva@dgterritorio.pt André Serronha; aserronha@dgterritorio.pt METADADOS INSPIRE Henrique Silva; hsilva@dgterritorio.pt André Serronha; aserronha@dgterritorio.pt Direção-Geral do Território CCDR-LVT, CCDR Algarve, CCDR Norte, CCDR Centro, CCDR Alentejo Novembro 2015

Leia mais

Serviço de visualização (INSPIRE View Service) Como implementar um serviço de visualização utilizando tecnologia Open Source: MapServer

Serviço de visualização (INSPIRE View Service) Como implementar um serviço de visualização utilizando tecnologia Open Source: MapServer Serviço de visualização (INSPIRE View Service) Como implementar um serviço de visualização utilizando tecnologia Open Source: MapServer Danilo Furtado dfurtado@igeo.pt myesig2010 Lisboa 2010 1 Agenda 1.

Leia mais

Guia de apoio à utilização. de serviços WFS

Guia de apoio à utilização. de serviços WFS Guia de apoio à utilização de serviços WFS maio de 2015 Ficha Técnica Referência: For ArcGIS for Desktop 10.3 Esri Portugal Sistemas e Informação Geográfica, S.A. Rua Julieta Ferrão, nº 10 10º 1600-131

Leia mais

Serviço de visualização (INSPIRE View Service) Como implementar um servidor WMS utilizando tecnologia Open Source: MapServer

Serviço de visualização (INSPIRE View Service) Como implementar um servidor WMS utilizando tecnologia Open Source: MapServer Serviço de visualização (INSPIRE View Service) Como implementar um servidor WMS utilizando tecnologia Open Source: MapServer Danilo Furtado dfurtado@igeo.pt 2 as Jornadas SASIG Évora 2009 1 Agenda 1. Serviço

Leia mais

Software Livre e GIS: Quais são as alternativas?

Software Livre e GIS: Quais são as alternativas? Software Livre e GIS: Quais são as alternativas? Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org 1 Sumário Conceitos GIS e Software Livre Ferramentas: Thuban Qgis Jump MapServer O Futuro das Tecnologias

Leia mais

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral Uma Plataforma Colaborativa para apoiar a Gestão do Litoral ajherdeiro@dgterritorio.pt j @ g p mota.lopes@apambiente.pt Lugares comuns de quem lida com

Leia mais

GRUPO TÉCNICO DE TRABALHO INSPIRE MADEIRA. 1º Reunião de Acompanhamento 26 de Setembro de 2011. Funchal

GRUPO TÉCNICO DE TRABALHO INSPIRE MADEIRA. 1º Reunião de Acompanhamento 26 de Setembro de 2011. Funchal INSPIRE MADEIRA 1º Reunião de Acompanhamento 26 de Setembro de 2011 Funchal ÍNDICE Definição da Diretiva: Objetivo; Vantagens e Custo/Benefício; Temas dos Conjuntos de Dados Geográficos; Infraestrutura

Leia mais

Serviços de rede INSPIRE: visualização e descarregamento

Serviços de rede INSPIRE: visualização e descarregamento Serviços de rede INSPIRE: visualização e descarregamento Implementação utilizando o MapServer Danilo Furtado Laboratório Nacional de Engenharia Civil Agenda 1. Serviço de visualização INSPIRE View Service

Leia mais

ArcGIS for INSPIRE. ArcGIS. ArcGIS for INSPIRE. Discovery. Download. View

ArcGIS for INSPIRE. ArcGIS. ArcGIS for INSPIRE. Discovery. Download. View ArcGIS for INSPIRE Discovery View Download ArcGIS for INSPIRE ArcGIS Agenda ArcGIS for INSPIRE O que está incluído Template de Geodatabase Componentes Desktop Componentes Servidor Outras Novidades Evolução

Leia mais

OpenJUMP. Pontos fracos do OpenJUMP

OpenJUMP. Pontos fracos do OpenJUMP OpenJUMP No início foi chamado apenas de JUMP (JAVA Unified Mapping Platform), e se tornou popular no mundo livre de SIG(Sistema de informação Geográfica), desenhado por Vivid Solutions. Atualmente é desenvolvido

Leia mais

Consulta pública sobre o SNIG e INSPIRE 2015: pesquisa, acesso e utilização de informação geográfica em Portugal

Consulta pública sobre o SNIG e INSPIRE 2015: pesquisa, acesso e utilização de informação geográfica em Portugal Consulta pública sobre o SNIG e INSPIRE 2015: pesquisa, acesso e utilização de informação geográfica em Portugal Mário Caetano, Ana Luísa Gomes, Alexandra Fonseca, José Martins, Paulo Patrício, Vanda Bica,

Leia mais

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães processo de modernização administrativa prestação de um melhor serviço aos cidadãos utilização mais eficiente dos seus recursos no

Leia mais

Arquiteturas, Padrões e Serviços para Geoprocessamento. Lúbia Vinhas 13/05/2008

Arquiteturas, Padrões e Serviços para Geoprocessamento. Lúbia Vinhas 13/05/2008 Arquiteturas, Padrões e Serviços para Geoprocessamento Lúbia Vinhas 13/05/2008 Desejo saber estatísticas sobre áreas queimadas. Desejo fazer análises por localização, por classes de uso ou ainda por seleção

Leia mais

A Informação Geográfica na Economia e na Gestão do Território - Oportunidade: Sim ou Não

A Informação Geográfica na Economia e na Gestão do Território - Oportunidade: Sim ou Não A Informação Geográfica na Economia e na Gestão do Território - Oportunidade: Sim ou Não 26 de novembro de 2012 Auditório do CIUL - Centro de Informação Urbana de Lisboa- Patrocínio Apoio Patrocinadores

Leia mais

Harmonização de Dados Geográficos INSPIRE usando o HALE: Exemplo de aplicação a dados geográficos do tema Sítios Protegidos

Harmonização de Dados Geográficos INSPIRE usando o HALE: Exemplo de aplicação a dados geográficos do tema Sítios Protegidos Harmonização de Dados Geográficos INSPIRE usando o HALE: Exemplo de aplicação a dados geográficos do tema Sítios Protegidos FURTADO, Danilo 1 ; GOMES, Ana Luisa 2 ; FONSECA, Alexandra 3 ; dfurtado@igeo.pt;

Leia mais

SNIG: Geoportal GeoWebServices (GWS) e Metadados. Henrique Silva. Instituto Geográfico Português

SNIG: Geoportal GeoWebServices (GWS) e Metadados. Henrique Silva. Instituto Geográfico Português SNIG: Geoportal GeoWebServices (GWS) e Metadados Henrique Silva Instituto Geográfico Português Novo versão do Geoportal O que é novo: Visual do Geoportal; Novo visualizador de geoserviços WMS (versão beta);

Leia mais

Criação de Serviços de Dados Geográficos com software Open Source:

Criação de Serviços de Dados Geográficos com software Open Source: Criação de Serviços de Dados Geográficos com software Open Source: serviços INSPIRE de visualização WMS e de descarregamento WFS Danilo Furtado dfurtado@dgterritorio.pt 1 Agenda 1. Serviços de Dados Geográficos

Leia mais

Bancos de Dados Geoespaciais Conheça os Requisitos para Coletar, Armazenar, Processar e Compartilhar Dados Espaço-temporais Com Qualidade

Bancos de Dados Geoespaciais Conheça os Requisitos para Coletar, Armazenar, Processar e Compartilhar Dados Espaço-temporais Com Qualidade Bancos de Dados Geoespaciais Conheça os Requisitos para Coletar, Armazenar, Processar e Compartilhar Dados Espaço-temporais Com Qualidade Profª Drª Simone Sayuri Sato Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

Disseminação e Compartilhamento de Dados Geoespaciais na Web

Disseminação e Compartilhamento de Dados Geoespaciais na Web Disseminação e Compartilhamento de Dados Geoespaciais na Web Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Diego Mendes Rodrigues Gerente Serviços e Soluções ERDAS diego.rodrigues@sccon.com.br Santiago

Leia mais

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã ção o Geográfica em Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt Portugal Tópicos Enquadramento Portugal Instituto Geográfico Português

Leia mais

Geoinformação na Bahia

Geoinformação na Bahia IV Encontro de Produtores e Usuários de Informações Geoespaciais do Estado da Bahia Geoinformação na Bahia Produção, qualidade e acesso Das "Ilhas" de Geoinformação à Era do Compartilhamento Prof. Dr.

Leia mais

Uma visão geral. Francisco M. Sequeira. Direção Geral do Território

Uma visão geral. Francisco M. Sequeira. Direção Geral do Território Sistema Nacional de Informação Territorial Uma visão geral Francisco M. Sequeira Direção Geral do Território fsequeira@dgterritorio.pt 1 ENQUADRAMENTO EOBJETIVOS 2 ÁREAS /PROJETOS 3 EVOLUÇÃO 4 INFRAESTRUTURA

Leia mais

Plataforma SIG da EDIA: um sistema misto. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal. Duarte Carreira. 2 de Junho, 2014 - Coimbra

Plataforma SIG da EDIA: um sistema misto. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal. Duarte Carreira. 2 de Junho, 2014 - Coimbra 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal Plataforma SIG da EDIA: um sistema misto Duarte Carreira 2 de Junho, 2014 - Coimbra Agenda EDIA Plataforma SIG Desafios Soluções escolhidas Notas técnicas Reflexões

Leia mais

Infraestrutura de Dados Espaciais na REFER. João Carlos Silva (REFER)

Infraestrutura de Dados Espaciais na REFER. João Carlos Silva (REFER) João Carlos Silva (REFER) João Carlos Silva REFER / REFER Telecom OpenGIS Standards / RNID AGENDA Caso de Sucesso Desafio inicial e a Solução Solução Tecnológica Factos e Números Componente Financeira

Leia mais

IDE_CIMAC O OSGeo na disponibilização de IG aos municípios do Alentejo Central. Teresa Batista, Cristina Carriço e Duarte Carreira CIMAC

IDE_CIMAC O OSGeo na disponibilização de IG aos municípios do Alentejo Central. Teresa Batista, Cristina Carriço e Duarte Carreira CIMAC IDE_CIMAC O OSGeo na disponibilização de IG aos municípios do Alentejo Central Teresa Batista, Cristina Carriço e Duarte Carreira CIMAC O projecto IDE CIMAC Enquadramento e objectivos Componentes da solução

Leia mais

Introdução Padrões OGC Instalação Configuração Formatos de Saída Aplicação AGENDA

Introdução Padrões OGC Instalação Configuração Formatos de Saída Aplicação AGENDA Introdução ao Introdução Padrões OGC Instalação Configuração Formatos de Saída Aplicação AGENDA INTRODUÇÃO GeoServer GeoTools INTRODUÇÃO GeoServer Servidor de informação geoespacial OGC; Utilizado para

Leia mais

Geoprocessamento e Padrões OGC

Geoprocessamento e Padrões OGC Geoprocessamento e Padrões OGC Martin Pereira 36 slides Agenda Geoprocessamento Definição Histórico SIG OGC Definição Importância Histórico Padrões Slide 2 de 36 Geoprocessamento Definição Disciplina do

Leia mais

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC Tecnologias SIG Sistemas de Informação Geográfica Centro de Operações e Técnicas

Leia mais

Programa de transformação de coordenadas baseado em software livre

Programa de transformação de coordenadas baseado em software livre WebTranscoord Programa de transformação de coordenadas baseado em software livre SILVA, Henrique; MEDEIRO, Ana; VASCONCELOS, Manuela PALAVRAS-CHAVE O WebTransCoord é a nova versão do TransCoord PRO, agora

Leia mais

SIG - Sistemas de Informação Geográfica

SIG - Sistemas de Informação Geográfica SIG - Sistemas de Informação Geográfica Gestão da Informação Para gestão das informações relativas ao desenvolvimento e implantação dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Leia mais

Software Livre na Implantação do CTM Integrado a um Banco de Dados Geográfico

Software Livre na Implantação do CTM Integrado a um Banco de Dados Geográfico Software Livre na Implantação do CTM Integrado a um Banco de Dados Geográfico Helton Nogueira Uchoa (1) Luiz Carlos Teixeira Coelho Filho (1) Paulo Roberto Ferreira (2) (1) Opengeo Consultoria de Informática

Leia mais

A plataforma igeo desenvolve-se em três vertentes essenciais: a) Um diretório de Web Services e dados de base de cariz georreferenciado;

A plataforma igeo desenvolve-se em três vertentes essenciais: a) Um diretório de Web Services e dados de base de cariz georreferenciado; igeo Plataforma online de informação geográfica de Portugal SEQUEIRA, Francisco M. A iniciativa igeo, disponível em http://www.igeo.pt, é uma plataforma online de informação geográfica relativa a Portugal,

Leia mais

O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e o uso das ferramentas de geotecnologias como suporte à decisão

O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e o uso das ferramentas de geotecnologias como suporte à decisão O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e o uso das ferramentas de geotecnologias como suporte à decisão MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 Seminário Gestores Públicos da Geoinformação São Paulo, 19 de

Leia mais

Harmonização de Dados Geográficos INSPIRE usando o HALE: Exemplo de aplicação a dados geográficos do tema Sítios Protegidos

Harmonização de Dados Geográficos INSPIRE usando o HALE: Exemplo de aplicação a dados geográficos do tema Sítios Protegidos Harmonização de Dados Geográficos INSPIRE usando o HALE: Exemplo de aplicação a dados geográficos do tema Sítios Protegidos Danilo FURTADO, Ana Luisa GOMES, Alexandra FONSECA DSIGIG - IGP Tópicos Contexto

Leia mais

Enquadramento, âmbito de aplicação, antecedentes e

Enquadramento, âmbito de aplicação, antecedentes e Apresentação para o Grupo Transversal da Área Metadados do SNIG Lisboa, 16 de Maio de 2011 O Perfil MOTU Enquadramento, âmbito de aplicação, antecedentes e ponto de situação sobre o seu desenvolvimento

Leia mais

Serviços de Dados Geográficos INSPIRE com GeoServer

Serviços de Dados Geográficos INSPIRE com GeoServer Serviços de Dados Geográficos INSPIRE com GeoServer 2015 Danilo Furtado (dfurtado@dgterritorio.pt) Direção-Geral do Território Divisão de Gestão de Recursos Informáticos Membro do Grupo de Trabalho SNIG

Leia mais

Mapserver Servidor de Mapas. João Araujo

Mapserver Servidor de Mapas. João Araujo Mapserver Servidor de Mapas João Araujo Por que fazer mapas? Mapas têm tido papel prepoderante nas atividades humanas por milhares de anos. Desde o início, mapas eram usados para mostrar onde as coisas

Leia mais

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc.

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. SUMÁRIO Apresentação da ementa Introdução Conceitos Básicos de Geoinformação Arquitetura de SIGs Referências Bibliográficas APRESENTAÇÃO

Leia mais

O contributo do Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) para o Ordenamento do Território

O contributo do Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) para o Ordenamento do Território Geospatial 2013 World Tour - Lisboa O contributo do Sistema Nacional de Informação Territorial (SNIT) para o Ordenamento do Território Direção Geral do Território Divisão de Ordenamento e Planeamento do

Leia mais

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica Normalização e interoperabilidade da informação geográfica perspetivas para a formação em Engenharia Geográfica João Catalão Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia Faculdade de Ciências

Leia mais

Figura 1 Classificação Supervisionada. Fonte: o próprio autor

Figura 1 Classificação Supervisionada. Fonte: o próprio autor ANÁLISE DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JUQUERY ATRÁVES DE TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO E IMAGENS DE SENSORIAMENTO REMOTO 1. INTRODUÇÃO Ultimamente tem-se visto uma grande

Leia mais

Metadados. Data 01/08/06

Metadados. Data 01/08/06 Metadados Data 01/08/06 Assuntos Clearinghouse Portal geodata.gov Metadados geoespaciais Padrões de documentação Padrão FGDC e perfis de metadados Implementação / Tarefas Clearinghouse Criada pela Executive

Leia mais

Directiva INSPIRE Temas dos Anexos

Directiva INSPIRE Temas dos Anexos Directiva INSPIRE Temas dos Anexos Anexo I 1. Sistemas de referência 2. Sistemas de quadrículas geográficas 3. Toponímia 4. Unidades administrativas 5. Endereços 6. Parcelas cadastrais 7. Redes de transporte

Leia mais

Capítulo 5 INTERNET E NOVAS TECNOLOGIAS

Capítulo 5 INTERNET E NOVAS TECNOLOGIAS Capítulo 5 INTERNET E NOVAS TECNOLOGIAS 5.1 - GEOPROCESSAMENTO E INTERNET...2 5.2 - BIBLIOTECAS DIGITAIS...4 5.2.1 - Introdução...4 5.2.2 - Natureza dos Dados Geográficos...4 5.2.3 - Apresentação dos Dados...5

Leia mais

ESPACIAIS APLICADAS INFRA ESTRUTURAS DE DADOS IDE IF V ENCONTRO NACIONAL I CONGRESSO INTERNACIONAL DE RISCOS. Paulo Carvalho Universidade de Coimbra

ESPACIAIS APLICADAS INFRA ESTRUTURAS DE DADOS IDE IF V ENCONTRO NACIONAL I CONGRESSO INTERNACIONAL DE RISCOS. Paulo Carvalho Universidade de Coimbra Paulo Carvalho Universidade de Coimbra INFRA ESTRUTURAS DE DADOS ESPACIAIS APLICADAS À GESTÃO DE INCÊNDIOS DE FLORESTAIS Informação Geográfica e a gestão dos Riscos Incêndios Florestais: Planos de Defesa

Leia mais

SISTEMAS E INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

SISTEMAS E INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA SISTEMAS E INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Agosto 2014 Atualizar & Inovar Ação de formação em Sistemas de Informação Geográfica com software Open Source QGIS, em parceria com Atualizar & Inovar instalações da Atualizar

Leia mais

MIG - Metadados para Informação Geográfica

MIG - Metadados para Informação Geográfica MIG - Metadados para Informação Geográfica Introdução à Norma ISO 19115 Henrique Silva, Instituto Geográfico Português, hsilva@igeo.pt Lisboa, 14 de Fevereiro de 2008 Metadados para Informação Geográfica

Leia mais

Estudo Sobre Armazenamento de Modelagem Digital de Terreno em Banco de Dados Geográficos

Estudo Sobre Armazenamento de Modelagem Digital de Terreno em Banco de Dados Geográficos Estudo Sobre Armazenamento de Modelagem Digital de Terreno em Banco de Dados Geográficos Eduilson L. N. C. Carneiro, Gilberto Câmara, Laércio M. Namikawa Divisão de Processamento de Imagens (DPI) Instituto

Leia mais

GESTIÓN INTEGRADA DEL TERRITORIO Y DATOS GEOGRÁFICOS Bases para una Estrategia y Formulación de Políticas para la Próxima Generación de IDE

GESTIÓN INTEGRADA DEL TERRITORIO Y DATOS GEOGRÁFICOS Bases para una Estrategia y Formulación de Políticas para la Próxima Generación de IDE GESTIÓN INTEGRADA DEL TERRITORIO Y DATOS GEOGRÁFICOS Bases para una Estrategia y Formulación de Políticas para la Próxima Generación de IDE III Foro Distrital Buenas Prácticas en Gestión de la Información

Leia mais

A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território. AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz;

A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território. AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz; A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz; Ordenamento do Território Conceito História i e Desenvolvimento Enquadramento Metodologia CRUS e

Leia mais

Jonathan J. Campos, Jefferson de Faria, William de O. Sant Ana

Jonathan J. Campos, Jefferson de Faria, William de O. Sant Ana APLICAÇÕES GEOGRÁFICAS NA WEB PARA INTEGRACÃO DE DADOS DO MONITORAMENTO AMBIENTAL DE ÁREAS DEGRADADAS PELA MINERAÇÃO DE CARVÃO NA BACIA CARBONÍFERA DO SUL DO ESTADO DE SANTA CATARINA Jonathan J. Campos,

Leia mais

IPSENTINEL: INFRAESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO E DISSEMINAÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE SENTINEL PARA PORTUGAL

IPSENTINEL: INFRAESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO E DISSEMINAÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE SENTINEL PARA PORTUGAL Apenas Comunicação Oral X Apenas Poster Comunicação Oral ou Poster (Assinalar com X a opção de submissão desejada) IPSENTINEL: INFRAESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO E DISSEMINAÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE SENTINEL

Leia mais

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO A atuação do homem no meio ambiente, ao longo da história, fornece provas de suas ações em nome do progresso. Esta evolução tem seu lado positivo, pois abre novos horizontes, novas

Leia mais

Bases para um Esquema de Ordenamento do Território à Escala do Continente

Bases para um Esquema de Ordenamento do Território à Escala do Continente Bases para um Esquema de Ordenamento do Território à Escala do Continente Desenvolvimentos mais recentes SANTOS, Ana Sofia; GASPAR, Rosário; CONDESSA, Beatriz Resumo A documentação e informação existente

Leia mais

Adaptação do SIG da EDIA à IDEOTALEX Adaptación del SIG de EDIA a la IDEOTALEX Duarte Carreira dcarreira@edia.pt

Adaptação do SIG da EDIA à IDEOTALEX Adaptación del SIG de EDIA a la IDEOTALEX Duarte Carreira dcarreira@edia.pt SEMINARIO FINAL DEL PROYECTO SEMINÁRIO FINAL DO PROJETO Adaptação do SIG da EDIA à IDEOTALEX Adaptación del SIG de EDIA a la IDEOTALEX Duarte Carreira dcarreira@edia.pt 4 de junio de 2013 / 4 de junho

Leia mais

Conceitos Iniciais MARCEL SANTOS SILVA

Conceitos Iniciais MARCEL SANTOS SILVA Conceitos Iniciais MARCEL SANTOS SILVA DPI - INPE Criada em 1984, a Divisão de Processamento de Imagens (DPI) faz parte da Coordenação Geral de Observação da Terra/OBT do Instituto Nacional de Pesquisas

Leia mais

ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE IMAGENS ORBITAIS PARA WEBMAPPING

ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE IMAGENS ORBITAIS PARA WEBMAPPING ESTRUTURAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE IMAGENS ORBITAIS PARA WEBMAPPING RAFAELA S. NIEMANN 1 ; SOPHIA D. RÔVERE 2 ; WILSON A. HOLLER 3 N 10508 RESUMO A organização de imagens de satélite direcionada à implementação

Leia mais

TECNOLOGIAS GEOESPACIAIS INOVADORAS. Tecnologia. Geoprocessamento. Sistemas de Informações Geográficas. Sensoriamento Remoto. Geociências.

TECNOLOGIAS GEOESPACIAIS INOVADORAS. Tecnologia. Geoprocessamento. Sistemas de Informações Geográficas. Sensoriamento Remoto. Geociências. TECNOLOGIAS GEOESPACIAIS INOVADORAS Tecnologia Geoprocessamento Sistemas de Informações Geográficas Sensoriamento Remoto Geociências Geofísica www.hexgis.com PIONEIRISMO E INOVAÇÃO Idealizada a partir

Leia mais

I SIMPÓSIO DE CIÊNCIA & TECNOLOGIA Soluções Integradas para uma Gestão Compartilhada

I SIMPÓSIO DE CIÊNCIA & TECNOLOGIA Soluções Integradas para uma Gestão Compartilhada I SIMPÓSIO DE CIÊNCIA & TECNOLOGIA Soluções Integradas para uma Gestão Compartilhada OS ATLAS ELETRÔNICOS E O DESENVOLVIMENTO DO APLICATIVO PARA A PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL TerraViewWeb

Leia mais

Conceitos, ferramentas e aplicações na avaliação imobiliária: Tecnologias de informação geográfica FLOSS & FLOSS4G

Conceitos, ferramentas e aplicações na avaliação imobiliária: Tecnologias de informação geográfica FLOSS & FLOSS4G Conceitos, ferramentas e aplicações na avaliação imobiliária: Tecnologias de informação geográfica FLOSS & FLOSS4G José Miguel M. C. Gomes Aires zeaires@gmail.com 1 FLOSS & FLOSS4G "Código Aberto FSF (Free

Leia mais

Requisitos técnicos e número de exemplares de documentos a apresentar em suporte digital Avaliação de Impacte Ambiental

Requisitos técnicos e número de exemplares de documentos a apresentar em suporte digital Avaliação de Impacte Ambiental Requisitos técnicos e número de exemplares de documentos a apresentar em suporte digital Avaliação de Impacte Ambiental março de 2015 Título: Requisitos técnicos e número de exemplares de documentos a

Leia mais

TerraView. O TerraView está estruturado da seguinte forma: - Modelo de dados

TerraView. O TerraView está estruturado da seguinte forma: - Modelo de dados TerraView O TerraView é um aplicativo desenvolvido pelo DPI/INPE e construído sobre a biblioteca de geoprocessamento TerraLib, tendo como principais objetivos: - Apresentar à comunidade um fácil visualizador

Leia mais

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS PARA O MUNICÍPIO DE TERESÓPOLIS, EM LABORATÓRIO DO UNIFESO José Roberto de C. Andrade Professor do Centro de Ciências e Tecnologia, UNIFESO Sergio Santrovitsch

Leia mais

MEDRAL Geotecnologias 2011. Apresentação UNESP

MEDRAL Geotecnologias 2011. Apresentação UNESP Apresentação UNESP Julho de 2012 MEDRAL Geotecnologias Nossa História A Medral nasceu em 25 de abril de 1961, em Dracena (SP), oferecendo soluções de engenharia para o setor energético Aos poucos, a empresa

Leia mais

As novas dimensões do GIS: 4D, cloud, móvel, tempo real

As novas dimensões do GIS: 4D, cloud, móvel, tempo real As novas dimensões do GIS: 4D, cloud, móvel, tempo real Wolmar Sabino Gerente Técnico da Área de Governo MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 18 a 20 de Junho São Paulo (SP) Brasil AGENDA BREVE HISTÓRICO

Leia mais

Tarefas Geográficas. uma solução para atualização cartográfica num município. Alexandrina Meneses Engª Geógrafa

Tarefas Geográficas. uma solução para atualização cartográfica num município. Alexandrina Meneses Engª Geógrafa Tarefas Geográficas uma solução para atualização cartográfica num município Alexandrina Meneses Engª Geógrafa SUMÁRIO 1. GABINETE DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA 2. TAREFAS GEOGRÁFICAS 3. CONCLUSÕES 1. GABINETE

Leia mais

Implementação da Directiva INSPIRE no INAG

Implementação da Directiva INSPIRE no INAG Implementação da Directiva INSPIRE no INAG Ana Catarina Mariano INTITUTO DA ÁGUA, I. P. 14-16 de Maio, Taguspark, Oeiras 1 Agenda 1. 1. INSPIRE 2. 2. WISE 3. 3. InterSIG 4. 4. Exemplos de implementação

Leia mais

O Geoportal do projeto DESOURB. Vila Real, 18 de setembro de 2012

O Geoportal do projeto DESOURB. Vila Real, 18 de setembro de 2012 O Geoportal do projeto DESOURB Vila Real, 18 de setembro de 2012 2 Ordem do dia: 1.- O Geoportal. 2.- Breve explicação da estrutura do Geoportal. Fases de trabalho. 3.- Gestão de indicadores. Tipologia

Leia mais

SNIMar - Informação geográfica integrada para a gestão de águas marinhas e costeiras

SNIMar - Informação geográfica integrada para a gestão de águas marinhas e costeiras SNIMar - Informação geográfica integrada para a gestão de águas marinhas e costeiras Teresa Rafael 11 de março de 2014 Pontos chave: O que é o SNIMar? Quais são os objetivos? Organização e gestão do projeto

Leia mais

OBSERVATÓRIO RIO DAS METROPOLES NÚCLEO RM NATAL (CCHLA-UFRN) & GRUPO DE GOPROCESSAMENTO DO NORDESTE (CRN INPE)

OBSERVATÓRIO RIO DAS METROPOLES NÚCLEO RM NATAL (CCHLA-UFRN) & GRUPO DE GOPROCESSAMENTO DO NORDESTE (CRN INPE) OBSERVATÓRIO RIO DAS METROPOLES NÚCLEO RM NATAL (CCHLA-UFRN) & GRUPO DE GOPROCESSAMENTO DO NORDESTE (CRN INPE) APRESENTAÇÃO 1. O ATLAS SOCIO-ECONÔMICO-AMBIENTAL DA RM NATAL, COM BASE EM APLICATIVO DESENVOLVIDO

Leia mais

Nota 4 Técnica Campinas, SP

Nota 4 Técnica Campinas, SP Nota 4 Técnica Campinas, SP dezembro, 2014 Infraestrutura de Dados Espaciais do MATOPIBA Jaudete Daltio 1 Carlos Alberto de Carvalho 2 1 Mestre em ciência da computação e analista de TI da Embrapa - GITE.

Leia mais

Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação

Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação ANEXO AO CADERNO DE ENCARGOS MÉTODO DE AVALIAÇÃO DOS WEB SITES DA ADMINISTRAÇÃO DIRECTA E INDIRECTA DO ESTADO Documento disponível em www.si.mct.pt

Leia mais

07/11/2014. As IDE como plataformas. geográfica na Europa. Edgar Barreira

07/11/2014. As IDE como plataformas. geográfica na Europa. Edgar Barreira 07/11/2014 As IDE como plataformas transformadoras da informação geográfica na Europa Edgar Barreira Líder na resolução dos constantes desafios dos nossos clientes através da inovação e excelência dos

Leia mais

Metodologia para Representação da Estrutura de Dados Geoespacial Vetorial da Mapoteca Nacional Digital em Bancos de Dados Geográficos Relacionais

Metodologia para Representação da Estrutura de Dados Geoespacial Vetorial da Mapoteca Nacional Digital em Bancos de Dados Geográficos Relacionais Metodologia para Representação da Estrutura de Dados Geoespacial Vetorial da Mapoteca Nacional Digital em Bancos de Dados Geográficos Relacionais Rogério Luís Ribeiro Borba 3, Guilherme L. A. Mota 1,3,

Leia mais