EDUCAÇÃO AMBIENTAL E PERCEPÇÃO AMBIENTAL: UMA ABORDAGEM FORMAL EM ESCOLAS PÚBLICA DE MOSSORÓ/RN. Noelia Ferreira da Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDUCAÇÃO AMBIENTAL E PERCEPÇÃO AMBIENTAL: UMA ABORDAGEM FORMAL EM ESCOLAS PÚBLICA DE MOSSORÓ/RN. Noelia Ferreira da Silva"

Transcrição

1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL E PERCEPÇÃO AMBIENTAL: UMA ABORDAGEM FORMAL EM ESCOLAS PÚBLICA DE MOSSORÓ/RN Noelia Ferreira da Silva RESUMO: Uma das principais funções da Educação Ambiental é a formação de cidadãos conscientes e preparados para a tomada de decisões e atuar na realidade socioambiental local. Assim sendo, o presente projeto se propõe a diagnosticar a percepção ambiental das escolas públicas de Mossoró, assim como inserir a proposta de se trabalhar educação ambiental formal (como um processo institucionalizado que ocorrerá nas unidades de ensino local, através de uma mudança do Projeto Político Pedagógico). Para isto será feito um diagnóstico sobre a percepção ambiental das escolas, através do uso de questionários com perguntas abertas e com matriz de respostas. Espera-se como resultado principal o despertar nas pessoas, envolvidas nesse processo, de uma consciência que viabilize uma sensibilização para os problemas ambientais existentes na escola e na sua comunidade. Consequentemente, espera-se que alunos e professores desenvolvam habilidades que lhes possibilitem identificar e resolver os problemas ambientais de maneira participativa. Uma vez que, somente quando cada um internalizar a necessidade e o desejo dessa mudança e fizer sua parte, poderemos alcançar as mudanças de percepção em nossas relações com o ambiente, agindo em prol de uma sustentabilidade. Palavras-chave: educação ambiental, projeto político pedagógico, percepção ambiental, sustentabilidade INTRODUÇÃO como: Segundo o art. 1º da lei 9.795/99 (BRASIL, 1999) a educação ambiental (EA) é entendida Os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade.

2 Sendo a educação ambiental considerada um processo de aprendizagem, baseada numa filosofia de trabalho participativo em que todos, família, escola e comunidade, devem estar envolvidos. E por ser a escola o espaço social e o local onde o aluno dará sequência ao seu processo de socialização, iniciado em casa, com seus familiares (PONTALTI, 2005), faz-se de fundamental importância a inserção desta temática no âmbito escolar. como: Essa inserção pode ocorrer de diferentes formas. De acordo com Sato (2002) pode-se incluí-la Atividades artísticas, experiências práticas, atividades fora de sala de aula, produção de materiais locais, projetos ou qualquer outra atividade que conduza os alunos a serem reconhecidos como agentes ativos no processo que norteia a política ambientalista. Porém, para que as práticas de Educação ambiental se concretizem no âmbito da educação formal, a mesma deverá passar por um processo de planejamento que, de acordo com Guimarães (1995), deve partir da realidade local, mas inserida na realidade global, demonstrando a necessidade de se perceber a especificidade de cada meio, assim como a vinculação entre as duas realidades. A análise da percepção ambiental traz resultados altamente positivos para a resolução dos problemas ambientais locais, pois desloca o eixo de abordagem da possível tendência da percepção dos problemas globais, que o indivíduo tenha em mente e faz uma abordagem da sua realidade e de seu ambiente local. Não se tem determinado um modelo para se trabalhar Educação Ambiental (EA), ela deve ser abordada de acordo com a necessidade de cada local, podendo ser desenvolvida de maneira formal, no contexto escolar ou até mesmo de maneira informal. A Educação Ambiental Formal ou escolar se realizará na rede de ensino, através da atuação dos professores, tendo como referência pedagógica assuntos relevantes que serão trabalhados no conteúdo escolar, pretende-se atrelar esses conteúdos ao Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola a fim de tornar esta educação ambiental um processo permanente e contínuo. Para Medina (1999), a inclusão da EA no currículo de forma transversal, causa um processo de inovação educativa englobando todo o conjunto do coletivo escolar (professores, alunos e comunidade). Para esses cidadãos, a Educação Ambiental incorpora a dimensão ambiental no ensino formal, onde uma equipe multidisciplinar passa a incorporar os conteúdos representativos da região e em seguida ocorre o tratamento dos temas de forma transversal, com a reunião de ações em diferentes disciplinas para um mesmo tema, o que caminha naturalmente para o início de práticas interdisciplinares. A Educação Ambiental aliada à Percepção Ambiental deve ter como objetivo, a transmissão de conhecimentos e a compreensão dos problemas ambientais e consequentemente provocar uma maior

3 sensibilização das pessoas a respeito da preservação dos recursos naturais (fauna, flora, rios, matas etc.), bem como a prevenção de riscos de acidentes ambientais e correção de processos que afetam a qualidade de vida nos centros urbanos. A partir desta visão, é necessário que se incorpore o caráter crítico das relações na comunidade e desta com o meio ambiente em consonância com esse paradigma voltado para a complexidade desse processo, mas aceitando e absorvendo diferenças e experiências diversas, em um processo coletivo de interação mútua. O processo de sensibilização, de conscientização e conhecimento envolve todo o processo de percepção ambiental presente na Educação Ambiental, despertando na comunidade escolar ações positivas que sensibilizem os envolvidos para importância de se preservar o meio ambiente, contribuindo para um menor nível de impacto ambiental e uma melhor qualidade de vida para as comunidades urbanas. Nesta perspectiva, o desenvolvimento de atividades ligadas à Percepção Ambiental e Educação Ambiental deve proporcionar à comunidade uma maior sensibilização em relação ao meio ambiente com o propósito de fortalecer o exercício da cidadania e as relações interpessoais com a natureza, acelerando o desenvolvimento de novas atitudes capazes de produzirem novas ações coerentes com a sustentabilidade ambiental, cultural, econômica e social. PROBLEMÁTICA A Educação Ambiental contribui para a sensibilização da comunidade escolar na tomada de decisões diante dos problemas ambientais locais enfrentados pela comunidade escolar. Além de possibilitar uma relação mais harmoniosa do ponto de vista de um indivíduo ou da coletividade com os elementos exteriores, seja estes elementos naturais, necessidades econômicas ou interesses políticosociais e culturais, assim será viável o propósito de um desenvolvimento local sustentável. Segundo Dias (2000), fatores como: o desenvolvimento econômico, o desenvolvimento social e cultural das populações e a preservação ambiental realizado simultaneamente e em harmonia tornam-se peças fundamentais para a qualidade de vida da população atual e principalmente para futuras gerações. No entanto muitas escolas não tem a educação ambiental como uma prática constante e, muitas vezes nem sabem como trabalhar com a educação ambiental. Diante disso se faz necessário implantar nas escolas um programa de educação ambiental que desperte na comunidade escolar a sensibilização para os problemas ambientais em seu entorno e principalmente para que vejam na educação ambiental um meio

4 de resolver tais problemas. Esse programa terá como base o diagnóstico da percepção ambiental de alunos e professores, bem como dos demais atores sociais envolvidos no processo de ensino/aprendizagem dos mesmos. Com o diagnóstico em mãos será trabalhada nas escolas, uma educação ambiental informativa e prática, através de palestras com temas relevantes aos problemas enfrentados nas escolas. Voltados para uma educação ambiental não apenas de conteúdo, mas prioritariamente de postura, de conscientização, de buscar superação da dicotomia entre natureza e sociedade, através de posturas ecologicamente corretas nos indivíduos. JUSTIFICATIVA O estudo da percepção ambiental se torna fundamental para que possamos compreender melhor as relações entre o homem e o ambiente no qual vive e desenvolvem atividade para sua sobrevivência, valores e condutas. Como cada indivíduo percebe, reage e responde diferentemente frente às ações sobre o meio. Desta forma, a Educação Ambiental (EA) aplicada no âmbito escolar, além de ser um processo educacional das questões ambientais, alcança também os problemas socioeconômicos, políticos, culturais e históricos pela interação que possui com o meio ambiente (FERNANDES; COSTA, 2011). Sendo assim, a inclusão da EA na educação formal é de extrema importância, visto que a mesma pode preparar o indivíduo para exercer sua cidadania, possibilitando a ele uma participação efetiva nos processos sociais (MEDEIROS et al, 2011). O estudo aqui pretendido deve buscar não apenas o entendimento do que o indivíduo percebe, mas também promover a sensibilização, a consciência, bem como o desenvolvimento do sistema de compreensão do ambiente ao seu redor. Objetivo geral Uma das principais funções da Educação Ambiental é a formação de cidadãos conscientes, preparados para a tomada de decisões e atuando na realidade socioambiental local. Assim sendo, o presente projeto se propõe a diagnosticar a percepção ambiental das escolas públicas de Mossoró, assim como inserir a proposta de se trabalhar educação ambiental formal (como um processo institucionalizado que ocorrerá nas unidades de ensino local, através de uma mudança do Projeto Político Pedagógico).

5 Objetivos específicos: Realizar o diagnóstico da percepção ambiental dos alunos das escolas selecionadas para esta pesquisa; Identificar a percepção e o engajamento dos alunos em relação à importância dos elementos naturais e aos problemas ambientais locais; Fazer com que a educação ambiental esteja presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo de ensino das escolas, em caráter formal através da inserção da mesma no Projeto Político Pedagógico dessas instituições de ensino; Desenvolver nos professores o hábito de trabalhar em sala de aula, questões pertinentes à educação ambiental; Formar agentes multiplicadores, que possibilitem trabalhar a educação ambiental em sala de aula, a fim de tornar a EA um processo permanente e contínuo. Metodologia No primeiro momento será feito o diagnóstico sobre a percepção ambiental das escolas, através do uso de questionários (em anexo) com perguntas abertas e com matriz de respostas. Com o resultado dos questionários em mãos pretende-se promover metodologias que possibilite trabalhar uma educação ambiental formal e participativa com alunos e professores. Para se trabalhar a Educação Ambiental formal a princípio será ministrada para os professores oficinas ou palestras orientando-os como trabalhar esses conteúdos em sala de aula e como essas propostas serão inseridas no PPP da escola. Em outros momentos essas oficinas também serão direcionadas aos alunos, para trabalhar com os mesmos, assuntos identificados como importantes para a formação desses alunos. Algumas atividades a serem desenvolvidas e detalhamento da mesma: Atividade: Detalhamento da atividade: Aplicação do questionário nas escolas. Será aplicado um questionário aos alunos e aos professores com perguntas abertas e com matriz de resposta para identificar a percepção ambiental desses atores sociais

6 inseridos nessas escolas Análise dos resultados dos questionários Com o questionário serão colhidas informações comportamentais e atitudinais que irão gerar subsídios tanto quantitativos quanto qualitativos para tomadas de decisões nas fases de definir prioridades e estratégias pedagógicas e de ação. Palestras e oficinas As palestras e as oficinas serão ministradas nas escolas com temáticas ambientais, objetivando informar a situação ambiental atual a nível local e global, de acordo com a necessidade das comunidades envolvidas. Formação de agentes multiplicadores Para que a EA seja trabalhada de forma contínuo e permanente, se faz necessário à formação de pessoas envolvidas nos processos de formação, então as palestras e as oficinas serão ministradas objetivando também capacitar os professores para que eles continuem trabalhando como agentes multiplicadores para seus alunos. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO: Atividades Julho Agosto Aplicação do Questionário X Avaliação dos resultados X Apresentação da Proposta de trabalho nas escolas. X Palestras e oficinas (para alunos e professores) X X

7 Atividades Julho Agosto Apresentação dos resultados X RESULTADOS ESPERADOS Espera-se que o questionário obtenha informações suficientes do perfil da percepção ambiental, fornecendo assim subsídios importantes para o planejamento seguro das atividades, abordando as prioridades da comunidade. E ainda na elaboração desse perfil ambiental, pretende-se identificar quais as lideranças comunitárias mais expressivas e quais dessas lideranças podem influir positivamente nas atividades do projeto. Com a percepção dos problemas ambientais locais, pretende-se alcançar o engajamento da comunidade envolvida no processo educativo, verificando assim um dos primeiros passos para o sucesso de uma eficiente política de Educação Ambiental. Espera-se que a EA seja inserida no Projeto Político Pedagógico das escolas, para que esta seja trabalhada de forma interdisciplinar no contexto escolar, e que continue sendo trabalhada mesmo após o término do projeto. Com as oficinas e palestras pretende-se alcançar o aprofundamento nas questões ambientais, fator imprescindível para a formação de cidadãos multiplicadores para a Educação Ambiental. Espera-se como resultado principal o despertar nas pessoas, envolvidas nesse processo, de uma consciência que viabilize uma sensibilização para os problemas ambientais existentes na escola e na sua comunidade. Estes alunos e professores precisam mudar seu comportamento a partir do conhecimento repassado, desenvolvendo habilidades que lhes possibilitem identificar e resolver os problemas ambientais de maneira participativa. Somente quando cada um internalizar a necessidade e o desejo dessa mudança e fizer sua parte, poderemos alcançar as mudanças de percepção em nossas relações com o ambiente, agindo em prol de uma sustentabilidade.

8 REFERÊNCIAS BRASIL. Lei nº 9.795/99, de 27 de abril de Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>. Acesso em: 21 maio de DIAS, G. F. Ecopercepção: um resumo didático dos desafios socioambientais. 1ª ed. Editora Gaia. São Paulo/SP, GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental na educação. 6. ed. Campinas: Papirus, MEDINA, Naná M. Formação de Multiplicadores para Educação Ambiental. In Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental - FURG. Vol. 1., Out. - Dez/ págs. PONTALTI, E. S. Projeto de Educação Ambiental: Parque Cinturão Verde de Cianorte Disponível em: Acesso em: 20 maio SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: Rima. 2002

9 Anexo A Questionário Aplicado para os (as) Aluno (as): Sexo: ( ) F ( ) M Sua idade: Série: Nome da Escola: 1. Pra você o que é meio ambiente? 2. Marque os problemas ambientais que mais chamam sua atenção: ( ) Lixões, lixos nas ruas ( ) Poluição ( ) Desmatamento ( ) Queimadas ( ) Erosão ( ) Desertificação ( ) Destruição da camada de ozônio ( ) Efeito Estufa ( ) Aquecimento Global ( ) Enchentes ( )Falta de saneamento básico ( )Outros. Quais 3. Você sabe o que é Educação Ambiental? Se afirmativo, comente: 4. Porque é importante e necessário se trabalhar Educação ambiental na escola? 5. Porque é importante e necessária a preservação do meio ambiente? 6. Você concorda que o homem pode contribuir para a preservação do meio ambiente? De que maneira? 7. Que comportamento e atitudes você tomaria com relação aos problemas ambientais da sua comunidade? 8. Quais desses assuntos você gostaria de aprender um pouco mais: ( ) Poluição do ar, água, solo, etc.; ( ) Produção de lixo (coleta seletiva, reciclagem, reutilização); ( ) Desenvolvimento sustentável; ( ) Sociedades sustentáveis; ( ) Preservação dos recursos naturais; ( ) Leis ambientais; ( ) Educação ambiental (conceitos, princípios, objetivos, metodologias, etc.); ( ) Ecossistemas (dunas, mangues, caatinga, restinga, etc.); ( ) Aquecimento Global, efeito estufa; Obrigada pela participação!

10 Anexo B Questionário Aplicado para os (as) Professores (as) Idade: Escola: Qual disciplina você leciona? Sua área de Formação: 1. O que é meio ambiente para você? 2. Como você define Educação Ambiental? 3. Na sua escola a Educação Ambiental faz parte do currículo escolar? ( ) Sim ( ) Não 4. Qual a importância de se trabalhar Educação Ambiental na escola? 5. Você já fez algum curso sobre Educação Ambiental? Se afirmativo. Qual? 6. Para você, os temas educação ambiental e meio ambiente devem ser trabalhados em quais disciplinas? 7. Quais os recursos utilizados para trabalhar a questão ambiental na escola? 8. Como você utiliza os PCN s na escola com relação ao tema Meio Ambiente? 9. Na sua escola há algum projeto envolvendo a Educação Ambiental? ( ) Sim ( ) Não Se afirmativo, Comente: 10. Quais as dificuldades enfrentadas pela escola para desenvolver projetos de Educação Ambiental?_ 11. Quais os projetos que estão sendo desenvolvidos na escola?

11 12. Como você considera que está praticando a interdisciplinaridade? Como? 13. O Projeto político Pedagógico da Escola contempla ações de Educação Ambiental? De que maneira? 14. Em quais momentos as questões ambientais são trabalhadas na escola? 15. Como você percebe o interesse dos seus alunos com a temática ambiental? 16. Que metodologias poderiam ser adotadas para se trabalhar educação Ambiental na escola? 17. Quais assuntos referentes aos problemas ambientais você gostaria que fossem trabalhados durante as oficinas de Educação Ambiental? Obrigada pela participação!

Iniciar uma discussão sobre a elaboração de uma. Estratégia Nacional de Comunicação e Educação Ambiental. no âmbito do

Iniciar uma discussão sobre a elaboração de uma. Estratégia Nacional de Comunicação e Educação Ambiental. no âmbito do OBJETIVO Iniciar uma discussão sobre a elaboração de uma Estratégia Nacional de Comunicação e Educação Ambiental no âmbito do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza - SNUC DOCUMENTOS DE

Leia mais

Etec Monsenhor Antonio Magliano. Projeto Interdisciplinar Ações de defesa e proteção ao Ambiente- 2012

Etec Monsenhor Antonio Magliano. Projeto Interdisciplinar Ações de defesa e proteção ao Ambiente- 2012 Etec Monsenhor Antonio Magliano Projeto Interdisciplinar Ações de defesa e proteção ao Ambiente- 2012 Professor Responsável: TASSIANA DE CASTRO LA TERZA Equipe de Professores Responsáveis: Professores

Leia mais

PROGRAMA DE CONSCIENTIZACAO DA SOCIEDADE CIVIL

PROGRAMA DE CONSCIENTIZACAO DA SOCIEDADE CIVIL PROGRAMA DE CONSCIENTIZACAO DA SOCIEDADE CIVIL Programa de Conscientização da Sociedade Civil sobre uso e preservação das águas do Rio Paraíba do Sul em Campos dos Goytacazes - RJ. 1-) Introdução A Política

Leia mais

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR ANEXO 5.2.2. PLANO DE AÇÃO PROFESSOR Rua Bruxelas, nº 169 São Paulo - SP CEP 01259-020 Tel: (11) 2506-6570 escravonempensar@reporterbrasil.org.br www.escravonempensar.org.br O que é o plano de ação? O

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL O CONHECIMENTO CHEGANDO PELAS ONDAS. Palavras-chave: Comunicação; conscientização; meio ambiente; vida

EDUCAÇÃO AMBIENTAL O CONHECIMENTO CHEGANDO PELAS ONDAS. Palavras-chave: Comunicação; conscientização; meio ambiente; vida EDUCAÇÃO AMBIENTAL O CONHECIMENTO CHEGANDO PELAS ONDAS FIUZA, Denise Almeida Fonseca 1 ; HERCOS, Emylciane Costa 2 ; ARAÚJO, Valdinéia Nogueira da Silva 3 Palavras-chave: Comunicação; conscientização;

Leia mais

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo CURSO 2 OBJETIVOS Discutir e fomentar conhecimentos sobre a compreensão das potencialidades,

Leia mais

PRIMEIRA OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA REGIÃO DO SERTÃO

PRIMEIRA OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA REGIÃO DO SERTÃO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS PRIMEIRA OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA REGIÃO DO SERTÃO SUMÁRIO INFORMAÇÃOES

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ANÁLISE DA INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DOS MUNÍCIPIOS DE ALVORADA DO OESTE E POMENTA BUENO- RO.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ANÁLISE DA INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DOS MUNÍCIPIOS DE ALVORADA DO OESTE E POMENTA BUENO- RO. EDUCAÇÃO AMBIENTAL ANÁLISE DA INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DOS MUNÍCIPIOS DE ALVORADA DO OESTE E POMENTA BUENO- RO. Lila Francisca de. O. R. Matos - lila@unescnet.br UNESC Faculdades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIENCIAS DA EDUCAÇÃO GRUPO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO, CULTURA E MEIO AMBIENTE GEAM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIENCIAS DA EDUCAÇÃO GRUPO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO, CULTURA E MEIO AMBIENTE GEAM UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIENCIAS DA EDUCAÇÃO GRUPO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO, CULTURA E MEIO AMBIENTE- GEAM PROJETO I ENCONTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA UFPA: OS DEZ ANOS DO GRUPO DE ESTUDOS

Leia mais

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FMIG 2016

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FMIG 2016 ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FMIG 2016 Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas 1. APRESENTAÇÃO Faça um resumo claro e objetivo do projeto, considerando a situação do idoso, os dados

Leia mais

A EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS ALUNOS DO 6º ANO (5º SÉRIE) DA ESCOLA ESTADUAL LOURDES DE CARVALHO, UBERLÂNDIA- MG

A EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS ALUNOS DO 6º ANO (5º SÉRIE) DA ESCOLA ESTADUAL LOURDES DE CARVALHO, UBERLÂNDIA- MG UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA 4ª Semana do Servidor e 5ª Semana Acadêmica 2008 UFU 30 anos A EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS ALUNOS DO 6º ANO (5º SÉRIE) DA ESCOLA ESTADUAL LOURDES

Leia mais

PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS E.E. Profª Yvete Gabriel Atique

PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS E.E. Profª Yvete Gabriel Atique PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS E.E. Profª Yvete Gabriel Atique Professor(es) Apresentador(es): Edilson Ferreira Ramos Língua Portuguesa Ednaldo Angelo Girardi - Geografia Realização: Foco do Projeto Desenvolvimento

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Plano de Curso nº aprovado pela portaria Cetec nº de / / Etec: Código: 208 Município: São Paulo Eixo Tecnológico: Habilitação Profissional:

Leia mais

PARTICIPANDO DA CONSTRUÇÃO DA AGENDA 21 DA UFFS, CAMPUS CERRO LARGO, RS

PARTICIPANDO DA CONSTRUÇÃO DA AGENDA 21 DA UFFS, CAMPUS CERRO LARGO, RS PARTICIPANDO DA CONSTRUÇÃO DA AGENDA 21 DA UFFS, CAMPUS CERRO LARGO, RS Cristiane Helena da Silva (UFFS) Carmine Zirmermann (UFFS) Janice Silvana Novakowski Kierepka (UFFS) Claudia Maiara Heck (UFFS) Tamini

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL. PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia

PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL. PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia INTRODUÇÃO O projeto foi organizado por acreditarmos que o papel da escola e sua função

Leia mais

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Rede de ONGs da Mata Atlântica RMA Apoio: Funbio e MMA Papel do Município no meio ambiente Constituição Federal Art 23 Competência Comum,

Leia mais

LDB Lei de Diretrizes e Bases

LDB Lei de Diretrizes e Bases PEDAGOGIA LDB Lei de Diretrizes e Bases Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional O pedagogo estuda as teorias da ciência da educação e do ensino É

Leia mais

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André Objetivos Gerais: Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André # Promover as competências necessárias para as práticas de leitura e escrita autônomas

Leia mais

Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes

Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes Projeto Brasil misturado Duração: 01/11/12 a 30/11/12 Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes Culminância: Dia 30 de novembro Característica: Projeto interdisciplinar, envolvendo

Leia mais

Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013

Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013 Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013 Oficina de Apropriação de Resultados de BIOLOGIA Dinâmica Eu não sou eu.sou o momento:passo. Mario Quintana Objetivos: Interpretar os resultados da avaliação

Leia mais

PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS

PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS 01. Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) são referências para o ensino fundamental e médio de todo Brasil, tendo como objetivo: (A) Garantir, preferencialmente,

Leia mais

Marta Lima Gerente de Políticas Educacionais de Educação em Direitos Humanos, Diversidade e Cidadania.

Marta Lima Gerente de Políticas Educacionais de Educação em Direitos Humanos, Diversidade e Cidadania. Marta Lima Gerente de Políticas Educacionais de Educação em Direitos Humanos, Diversidade e Cidadania. FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DEMOCRACIA REGIME PAUTADO NA SOBERANIA POPULAR E NO RESPEITO

Leia mais

Prof. Dr. Paulo Gomes Lima Faculdade de Educação U F G D

Prof. Dr. Paulo Gomes Lima Faculdade de Educação U F G D Prof. Dr. Paulo Gomes Lima Faculdade de Educação U F G D - 2009 1. construção qualitativa do processo educacional como um todo; 2. a escola, como instituição de formação de indivíduos deve priorizar o

Leia mais

ROBÓTICA PEDAGÓGICA LIVRE E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA FORMATIVA

ROBÓTICA PEDAGÓGICA LIVRE E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA FORMATIVA ROBÓTICA PEDAGÓGICA LIVRE E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA FORMATIVA Lorena Bárbara da R. Ribeiro [UNEB] Mary Valda Souza Sales [UNEB] Tarsis de Carvalho Santos [UNEB] O processo educativo cada

Leia mais

7º ano do Ensino Fundamental

7º ano do Ensino Fundamental 7º ano do Ensino Fundamental 8/5/2015 08:33:25-Informativo-CIRMEN-7 2 I. TEMA GERADOR A questão da água e suas dimensões na contemporaneidade II. SUBTEMA Consumos e sustentabilidade Uso consciente X desperdício

Leia mais

Rádio Escola: Influência que a mídia rádio pode ter na aprendizagem 1

Rádio Escola: Influência que a mídia rádio pode ter na aprendizagem 1 Rádio Escola: Influência que a mídia rádio pode ter na aprendizagem 1 Rosane Terezinha Pendeza Callegaro² Tânia Heloisa Fitz³ Raquel Scremin 4 Escola Estadual de Educação Básica Augusto Ruschi Santa Maria,

Leia mais

Quando dizemos a margem referimos ao analfabetismo e o baixo nível de escolaridade.

Quando dizemos a margem referimos ao analfabetismo e o baixo nível de escolaridade. O IFNMG Campus Arinos, localiza-se ao noroeste do estado de Minas Gerais, a 250 km de Brasília e a 700 km de Belo Horizonte. Abrange uma circunscrição constituída por 11 municípios, atendendo uma população

Leia mais

APLICAÇÃO DE EQUAÇÃO DO SEGUNDO GRAU COM MATERIAIS MANIPULÁVEIS: JOGO TRILHA DAS EQUAÇÕES

APLICAÇÃO DE EQUAÇÃO DO SEGUNDO GRAU COM MATERIAIS MANIPULÁVEIS: JOGO TRILHA DAS EQUAÇÕES APLICAÇÃO DE EQUAÇÃO DO SEGUNDO GRAU COM MATERIAIS MANIPULÁVEIS: JOGO TRILHA DAS EQUAÇÕES Rafael Pereira da Silva Universidade Estadual da Paraíba rafaelpereira.jt@hotmail.com Jailson Lourenço de Pontes

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA

ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA A melhoria da eficácia da resposta educativa decorre de uma articulação coerente entre: Projeto Educativo Currículo Plano de Turma Assim, o Plano de Turma, assume a forma

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ UESC DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES CURSO DE LETRAS ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS A palavra projeto vem do latim projectu,

Leia mais

Fundação Darcy Ribeiro

Fundação Darcy Ribeiro I Fundação Darcy Ribeiro ATUAÇÃO DOS EDUCADORES PONTOS ESSENCIAIS DA PROPOSTA Vídeo 05 Coordenação Nacional Formação Inicial e Continuada do Educador do ProJovem: o especialista, o pensador, o cidadão

Leia mais

PROPOSTA DE FORMAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DA FISCALIZAÇÃO

PROPOSTA DE FORMAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DA FISCALIZAÇÃO PROPOSTA DE FORMAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DA FISCALIZAÇÃO outubro/2012 Beatriz Alves Rodrigo Machado PRESSUPOSTOS Campo Ambiental Campo Educacional Campo Educacional Educação Ambiental Campo Ambiental

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS PROJETOS POLÍTICOS- PEDAGÓGICOS DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS PROJETOS POLÍTICOS- PEDAGÓGICOS DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS PROJETOS POLÍTICOS- PEDAGÓGICOS DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ Allan Wiliam Serra Titan Carlos Cavalcanti de Neto UFPA allan.wt_105@hotmail.com RESUMO No Brasil após

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS. Profa.Maria Ludetana Araujo

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS. Profa.Maria Ludetana Araujo EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS Profa.Maria Ludetana Araujo ludetana@ufpa.br EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO DOS RS VENHA DE ONDE VIER... Uma práxis educativa e social que tem por finalidade

Leia mais

Relações pedagógicas. Professor aluno. Ensino aprendizagem. Teoria e prática. Objetivo e avaliação. Conteúdo e método

Relações pedagógicas. Professor aluno. Ensino aprendizagem. Teoria e prática. Objetivo e avaliação. Conteúdo e método Relações pedagógicas Professor aluno Ensino aprendizagem Teoria e prática Objetivo e avaliação Conteúdo e método A linha mestra que norteia qualquer ação na educação está relacionada à relação humana.

Leia mais

Oficina dos Sentidos

Oficina dos Sentidos EMEF. Profª Zilda Tomé de Moraes Oficina dos Sentidos Diretora Claudete Justo da Silva Profª Coordenadora Gislaine Fernanda Ramos Profº Renan de Campos Leroy SUMÁRIO Introdução... 01 Objetivos... 02 Metodologia...

Leia mais

PROJETO CONSTRUINDO SABERES

PROJETO CONSTRUINDO SABERES PROJETO CONSTRUINDO SABERES Justificativa: O Projeto Construindo Saberes em Língua Portuguesa e Matemática, justifica-se pela importância de ser um instrumento de apoio pedagógico e didático para sanar

Leia mais

PROJETO ESCOLA DE PAIS E FILHOS

PROJETO ESCOLA DE PAIS E FILHOS PROJETO ESCOLA DE PAIS E FILHOS EMEF-I Prof. Manoel Ignácio de Moraes Professor(es) Apresentador(es): Sônia Maria Romano Rosemary de Almeida Teixeira Oliveira Realização: Foco do Projeto A programação

Leia mais

Fundamentos Metodologia do Ensino dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental III (Educação Física/Ciências) (Educação Física): (Ciências):

Fundamentos Metodologia do Ensino dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental III (Educação Física/Ciências) (Educação Física): (Ciências): Disciplina: Fundamentos Metodologia do Ensino dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental III (Educação Física/Ciências) Código da Disciplina: EDU333 Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 6º P

Leia mais

INTERDISCIPLINARIDADE. Aula 3 3º ENCONTRO OS TEMAS TRANSVERSAIS E A INTERDISCIPLINARIDADE.

INTERDISCIPLINARIDADE. Aula 3 3º ENCONTRO OS TEMAS TRANSVERSAIS E A INTERDISCIPLINARIDADE. INTERDISCIPLINARIDADE Aula 3 3º ENCONTRO OS TEMAS TRANSVERSAIS E A INTERDISCIPLINARIDADE. Angela Maria de Souza Fabianovicz ObjeDvo: Demonstrar a importância dos temas transversais que propõe a organização

Leia mais

MATRICIAMENTO PELOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA

MATRICIAMENTO PELOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA MATRICIAMENTO PELOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA INTRODUÇÃO Neste Caso Didático vamos relatar a experiência de organização dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) de um município de grande

Leia mais

PROJETOS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DO CURSO DE LETRAS

PROJETOS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DO CURSO DE LETRAS PROJETOS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DO CURSO DE LETRAS Linha Pesquisa Análises textuais discursivas de e e Descriminação Projetos Resumo Pesquisa Memória e Identidade dos Cursos de Letras das Universidades

Leia mais

Programa Olho Vivo no Dinheiro Público

Programa Olho Vivo no Dinheiro Público CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO CGU CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO PARANÁ Programa Olho Vivo no Dinheiro Público Dorval dos Santos II SEMINÁRIO NACIONAL V SEMINÁRIO PARANAENSE II MOSTRA DE ARTE

Leia mais

Domínios temáticos, Conceitos, Metas de Aprendizagem e Propostas de Estratégias/Atividades. Disciplina de Oferta de Escola

Domínios temáticos, Conceitos, Metas de Aprendizagem e Propostas de Estratégias/Atividades. Disciplina de Oferta de Escola Disciplina de Oferta de Escola 7º e 8º anos do 3º ciclo do Ensino Básico Domínios temáticos, Conceitos, de Aprendizagem e Propostas de Estratégias/Atividades José Carlos Morais Educação Ambiental para

Leia mais

11º GV - Vereador Floriano Pesaro

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 576 /2013 Institui o Projeto Calçada Limpa no âmbito das subprefeituras, e dá outras providências. A Câmara Municipal de São Paulo DECRETA: Art. 1º A presente Lei institui o Projeto Calçada

Leia mais

e educação de jovens e adultos

e educação de jovens e adultos Formação de neoleitores e educação de jovens e adultos Tancredo Maia Filho III Fórum do Plano Nacional do Livro e Leitura III Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias 20 de agosto

Leia mais

UMA NOVA EXPERIÊNCIA DE CONSELHO PARTICIPATIVO NA ESCOLA DE ENSINO INTEGRAL. Sala 11 Temas Diversos EF II Integral

UMA NOVA EXPERIÊNCIA DE CONSELHO PARTICIPATIVO NA ESCOLA DE ENSINO INTEGRAL. Sala 11 Temas Diversos EF II Integral UMA NOVA EXPERIÊNCIA DE CONSELHO PARTICIPATIVO NA ESCOLA DE ENSINO INTEGRAL Sala 11 Temas Diversos EF II Integral E.E.CARLOS MAXIMILIANO PEREIRA DOS SANTOS Professores Apresentadores: M Maria Emilia A.S.

Leia mais

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM)

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) 1 REDEENSINAR JANEIRO DE 2001 ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) Guiomar Namo de Mello Diretora Executiva da Fundação Victor Civita Diretora de Conteúdos da

Leia mais

Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA. Agenda 21 local : da teoria à prática

Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA. Agenda 21 local : da teoria à prática Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA Agenda 21 local : da teoria à prática Gina Rizpah Besen Psicóloga Mestre em Saúde Pública FSP-USP consultora em Gestão Ambiental rizpah@usp.br Desenvolvimento

Leia mais

SUPERVISÃO EDUCACIONAL

SUPERVISÃO EDUCACIONAL SUPERVISÃO EDUCACIONAL OBJETIVO: Subsidiar o trabalho nas Diretorias Regionais da Educação e as Unidades Escolares, de modo a observar, analisar, orientar, intervir e encaminhar as demandas nas seguintes

Leia mais

APÊNDICE A Plano Político Pedagógico da Escola de Pais

APÊNDICE A Plano Político Pedagógico da Escola de Pais APÊNDICE A Plano Político Pedagógico da Escola de Pais Apresentação e Justificativa A exclusão é parte do convencional na coletividade humana. A discriminação tem origem em preconceitos antigos gerados

Leia mais

Acreditamos no seu envolvimento e dedicação à sua realização e confiamos no seu sucesso.

Acreditamos no seu envolvimento e dedicação à sua realização e confiamos no seu sucesso. ATIVIDADE INTEGRADORA CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GESTÃO ESCOLAR CIRCUITO: 9 PERIODO: 7º Caro (a) aluno (a), Esta atividade deverá ser desenvolvida individualmente

Leia mais

Linha de Pesquisa: Sustentabilidade e Gestão dos Recursos Naturais

Linha de Pesquisa: Sustentabilidade e Gestão dos Recursos Naturais Nome do Candidato Nº Inscrição Assinatura do Candidato Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Pró-Reitoria de Ensino Programa de Pós-Graduação em Uso Sustentável dos

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO

CURSO DE CAPACITAÇÃO CURSO DE CAPACITAÇÃO 1. TÍTULO SURDEZ E LIBRAS ASPECTOS TEÓRICOS E PRÁTICOS 2. IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE Nome do proponente: Lourena Cristina de Souza Barreto Campus/IFG: Goiânia Oeste 3. ÁREAS DE CONHECIMENTO

Leia mais

CURRÍCULO ESCOLAR VMSIMULADOS

CURRÍCULO ESCOLAR VMSIMULADOS CURRÍCULO ESCOLAR 01. Segundo a LDB (Lei no 9394/96), os currículos do ensino fundamental e médio devem ter uma base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino e estabelecimento escolar,

Leia mais

Psicologia e Educação

Psicologia e Educação Psicologia e Educação 2016.2 Profª. MSc. Fernanda Lima. Unidade III: O que pode fazer o psicólogo na escola. Psicólogo escolar: Papéis e funções na escola. Escola é um espaço social onde pessoas convivem

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014

ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014 ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014 NOVA ANDRADINA MS DEZEMBRO/2013 ESCOLA IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014 Plano de ações previstas a serem executadas no

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA QUÍMICA NO ESTUDO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Introdução

CONTRIBUIÇÃO DA QUÍMICA NO ESTUDO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Introdução CONTRIBUIÇÃO DA QUÍMICA NO ESTUDO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Camila Cristina Dias Moura,Thiago Pereira da Silva Universidade Estadual da Paraíba, CampinaGrande-PB Crys.mila@gmail.com Palavras Chave:Química,

Leia mais

Características Educação SESI

Características Educação SESI EDUCAÇÃO SESI Características Educação SESI Atendimento prioritário ao Trabalhador da indústria e seus dependentes Gratuidade nos cursos EJA Atuação nas 27 Unidades Federativas 32% de evasão na EJA Cenário

Leia mais

SAÚDE MENTAL, PESQUISAS E PROGRAMAS

SAÚDE MENTAL, PESQUISAS E PROGRAMAS Seminário Motivações para o Início e o Fim do Consumo de Drogas: uma análise das comunidades virtuais relacionadas ao tema SAÚDE MENTAL, PESQUISAS E PROGRAMAS Arthur Guerra de Andrade Coordenação da Área

Leia mais

PRINCIPIOS NORTEADORES PARA ELABORAÇAO DO TRABALHO

PRINCIPIOS NORTEADORES PARA ELABORAÇAO DO TRABALHO PRINCIPIOS NORTEADORES PARA ELABORAÇAO DO TRABALHO Identificar situação-problema : no âmbito das atribuições de coordenar, acompanhar e monitorar o processo de educação integral na Secretaria de Educação.

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 006/2009

NOTA TÉCNICA Nº 006/2009 NOTA TÉCNICA Nº 006/2009 Brasília, 01 de abril de 2009. ÁREA: Educação TÍTULO: Implantação das Leis nº 10.639/03 e nº 11.645/08 REFERÊNCIA(S): Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003; Lei nº 11.645/08,

Leia mais

EMENTA SEQUÊNCIA DIDÁTICA

EMENTA SEQUÊNCIA DIDÁTICA Disciplina: Estágio Supervisionado IV Curso: História Carga horária: 120h Número de Créditos: Professora: Zélia Almeida de Oliveira Obrigatória: Sim ( ) Nâo ( ) EMENTA 6 EMENTA: Planejamento, execução

Leia mais

Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE. Disciplina: Projetos Educacionais para o Ensino de Biologia

Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE. Disciplina: Projetos Educacionais para o Ensino de Biologia Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Disciplina: Projetos Educacionais para o Ensino de Biologia Professor(es): Rosana dos Santos Jordão Carga horária:

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Disciplina: Gestão e Organização do Trabalho Pedagógico Código da disciplina: EDU 339 Semestre de oferta da disciplina: 7º Faculdade responsável: Pedagogia Programa em vigência a partir de: 2015 Número

Leia mais

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade Centro Universitário SENAC Diretoria de Graduação e Pesquisa Coordenação Institucional de Pesquisa Identificação Grupo de Pesquisa Grupo Pesquisa em Sustentabilidade Linhas de Pesquisa Técnicas e tecnologias

Leia mais

CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO

CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO OBJETIVOS DO CURSO Objetivos Gerais Formar profissionais com conhecimentos teóricos e práticos, críticos e reflexivos capazes de desenvolver e implementar projetos de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 1 LEI Nº 3.833, DE 27 DE MARÇO DE 2006 (Autoria do Projeto: Deputado Chico Floresta) Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política de Educação Ambiental do Distrito Federal, cria o Programa de

Leia mais

- Identificar as formas de gestão e de tomadas de decisão dentro da organização escolar

- Identificar as formas de gestão e de tomadas de decisão dentro da organização escolar Disciplina: Gestão e Organização Escolar Código da Disciplina: EDU336 Curso: Pedagogia Período: 6º Faculdade Responsável: Pedagogia Programa em vigência a partir de: 2015 Número de créditos: 05 Horas-aula:

Leia mais

PROJETO VALE SUSTENTÁVEL: EDUCANDO E PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE PARA AS PRESENTES E FUTURAS GERAÇÕES

PROJETO VALE SUSTENTÁVEL: EDUCANDO E PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE PARA AS PRESENTES E FUTURAS GERAÇÕES PROJETO VALE SUSTENTÁVEL: EDUCANDO E PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE PARA AS PRESENTES E FUTURAS GERAÇÕES Elisângelo Fernandes da Silva (E-mail: elisangelo.silva@bol.com.br); Francisco Auricélio de Oliveira

Leia mais

Como nós trabalhamos. Equinocio consultoria - copyright

Como nós trabalhamos. Equinocio consultoria - copyright Como nós trabalhamos A Equinócio e seus parceiros se associam para garantir uma equipe multidisciplinar experiente na elaboração metodológica e de ferramentas para o desenvolvimento sustentável e a responsabilidade

Leia mais

Qual a Sua Gota de Contribuição? O Que Posso Fazer e Faço!

Qual a Sua Gota de Contribuição? O Que Posso Fazer e Faço! Qual a Sua Gota de Contribuição? O Que Posso Fazer e Faço! Promover reflexão sobre consumo consciente e as responsabilidades individuais e coletivas as ações humanas no meio ambiente. Orientar e sensibilizar

Leia mais

Prova Brasil e SAEB (Sistema de Avaliação do Ensino Básico) - Parte 1

Prova Brasil e SAEB (Sistema de Avaliação do Ensino Básico) - Parte 1 Prova Brasil e SAEB (Sistema de Avaliação do Ensino Básico) - Parte 1 INEP Ana Djéssika Silva Cruz Vidal Abril 2012 UFJF (Institute) ECONS - Laboratório de Economia 23/04 1 / 10 Introdução Sistema de Avaliação

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 8º ANO -Sustentabilidade na Terra-

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 8º ANO -Sustentabilidade na Terra- PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 8º ANO -Sustentabilidade na Terra- Tema / Capítulos Competências/Objectivos Estratégias / Actividades Recursos/ Materiais Avaliação Aulas previstas (45 min) Tema I Ecossistemas

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE ALAGOAS ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR ARTHUR RAMOS PARLAMENTO JUVENIL DO MERCOSUL. João Victor Santos

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE ALAGOAS ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR ARTHUR RAMOS PARLAMENTO JUVENIL DO MERCOSUL. João Victor Santos SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE ALAGOAS ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR ARTHUR RAMOS PARLAMENTO JUVENIL DO MERCOSUL João Victor Santos Inclusão Educativa Trajetos para uma educação inclusiva Pilar 2016 RESUMO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PRPDI Orientação Geral O Plano de Desenvolvimento Institucional -PDI, elaborado para um período de 5

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Avaliação Educacional Código da Disciplina: EDU 340 Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 7º Faculdade responsável: Pedagogia Programa em vigência a partir

Leia mais

PROJETO. #SouAlterosa

PROJETO. #SouAlterosa EDITAL 03/2016 DIST II DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DO TERRITÓRIO PROJETO #Sou Contratação de Agente comunitário 1. Objetivo do Projeto O Projeto #Sou tem por objetivo contribuir para a melhoria

Leia mais

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo CURSO 2 CURSO OBJETIVOS Oferecer aos participantes uma visão completa e profunda das tendências,

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: EDUCAÇÃO, MEIO AMBIENTE E SAÚDE Código: ENF - 301 Pré-requisito: Nenhum Período

Leia mais

FICHA IV - ESPECÍFICA POR SUBPROJETO. Ensino-aprendizagem

FICHA IV - ESPECÍFICA POR SUBPROJETO. Ensino-aprendizagem FICHA IV - ESPECÍFICA POR SUBPROJETO Ensino-aprendizagem 1. Quais os materiais didáticos na área do(s) subprojeto(s) existentes na escola? Recursos didáticos, materiais diferenciados e/ou alternativos.

Leia mais

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições:

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições: PRORROGAÇÃO DO EDITAL PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS PROJETO CVDS Manaus, 24 de Novembro de 2014. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO O Centro Vocacional para o Desenvolvimento Sustentável (CVDS), trata-se de um projeto piloto

Leia mais

Tatiane Moraes Analista de instrumentos de avaliação

Tatiane Moraes Analista de instrumentos de avaliação Tatiane Moraes Analista de instrumentos de avaliação Tatianemoraes@caed.ufjf.br Objetivo Analisar e interpretar os resultados do SAEPB para (re)planejamento das ações pedagógicas implementadas em sala

Leia mais

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor Patrícia Diaz Carolina Glycerio Quem somos A Comunidade Educativa CEDAC possibilita que profissionais da educação pratiquem

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão de

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS DISCIPLINAS 1. Introdução à Pesquisa em Letras 2. Metodologia de ensino de línguas estrangeiras I: perspectivas teóricas e abordagens

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ

CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ ORIGEM DO UNIVERSO, FORMAÇÃO DA VIDA NA TERRA ESTUDANDO FÓSSEIS: O CAMINHO DA EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES 1º semestre de 201 3ª feira, das 13h30 às 17h30 SANTO ANDRÉ

Leia mais

Informações Gerais do Projeto Rondon

Informações Gerais do Projeto Rondon PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL PROEXT Nº 07/2013 CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O PROJETO RONDON A Pró-Reitora de Extensão e Assuntos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Didática I Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 4º 1 - Ementa (sumário, resumo) A Didática e os fundamentos educacionais

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso n.º 206 aprovado pela portaria Cetec nº 733 de 10/09/2015 Etec PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão de

Leia mais

Programa Estadual de Educação ambiental do Rio de Janeiro. Processo de construção coletiva

Programa Estadual de Educação ambiental do Rio de Janeiro. Processo de construção coletiva Programa Estadual de Educação ambiental do Rio de Janeiro Processo de construção coletiva ProEEA A presente versão foi objeto de Consulta Pública que envolveu educadores ambientais dos 92 municípios fluminenses,

Leia mais

Certificação ISO

Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental SGA Certificação ISO 14.000 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento das Boas Práticas, das Normas e da Legislação

Leia mais

7.1. Discussão teórica A aula foi produzida a partir dos tópicos presentes no currículo nacional do Ensino Médio.

7.1. Discussão teórica A aula foi produzida a partir dos tópicos presentes no currículo nacional do Ensino Médio. 1. Escola: Aníbal de Freitas 2. Bolsista Aline Chinalia 3. Data: 05/08/2015 4. Atividade: Aula Tema: Equações do Segundo Grau 5. Duração: 1h20 min 6. Objetivo: O objetivo desta atividade é trabalhar um

Leia mais

Concurso de Redação sobre o Meio Ambiente RESÍDUOS & CONSUMO APRESENTAÇÃO PARA DIRETORAS DAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE RIO DAS PEDRAS/SP

Concurso de Redação sobre o Meio Ambiente RESÍDUOS & CONSUMO APRESENTAÇÃO PARA DIRETORAS DAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE RIO DAS PEDRAS/SP Concurso de Redação sobre o Meio Ambiente RESÍDUOS & CONSUMO APRESENTAÇÃO PARA DIRETORAS DAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE RIO DAS PEDRAS/SP 1 Quem somos nós? Somos um grupo de empresas que trabalham

Leia mais

6º ano do Ensino Fundamental

6º ano do Ensino Fundamental 6º ano do Ensino Fundamental 8/5/2015 08:33:31-Informativo-CIRMEN-6 2 I. TEMA GERADOR A questão da água e suas dimensões na contemporaneidade II. SUBTEMA A água como elemento fundamental à vida III. QUESTÕES

Leia mais

Produção de Conhecimento - ação-reflexão constantes permitiram avançar no campo museológico. Organização e Participação dos Profissionais

Produção de Conhecimento - ação-reflexão constantes permitiram avançar no campo museológico. Organização e Participação dos Profissionais AVANÇOS DO CAMPO MUSEAL BRASILEIRO Formação Profissional Produção de Conhecimento - ação-reflexão constantes permitiram avançar no campo museológico Organização e Participação dos Profissionais Revisão

Leia mais

Eixo Temático 3-Currículo, Ensino, Aprendizagem e Avaliação

Eixo Temático 3-Currículo, Ensino, Aprendizagem e Avaliação Eixo Temático 3-Currículo, Ensino, Aprendizagem e Avaliação CONCEPÇÕES DOS EDUCANDOS SOBRE A UTILIZAÇÃO DO LIVRO DIDÁTICO DE BIOLOGIA NA ESCOLA PÚBLICA Leandra Tamiris de Oliveira Lira-UFRPE Leonardo Barbosa

Leia mais