Regras de transição curricular do MERC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regras de transição curricular do MERC"

Transcrição

1 Regras de transição curricular do MERC Este documento define as regras de transição entre o currículo em vigor no ano de 2008/2009 e o currículo que vigorará no ano de 2009/2010. Os casos omissos serão decididos pelo Coordenador. Área de Especialização Principal 1. A disciplina de Redes de Comunicações Móveis (RCM) de 2008/2009 dá equivalência à disciplina com o mesmo nome de 2009/ A disciplina de Tecnologia de Redes de Comunicações (TRC) de 2008/2009 dá equivalência à disciplina com o mesmo nome de 2009/ A disciplina de Comunicação de Áudio e Vídeo (CAV) de 2008/2009 dá equivalência à disciplina com o mesmo nome de 2009/ A disciplina de Segurança Informática em Redes e Sistemas (SIRS) de 2008/2009 dá equivalência à disciplina com o mesmo nome de 2009/ A disciplina de Computação Móvel (CM) de 2008/2009 dá equivalência à disciplina de Plataformas para Aplicações Distribuídas na Internet (PADI) de 2009/2010. No entanto, um aluno que tenha efectuado a disciplina de Computação Móvel de 2008/2009 e escolhido a AEC de Programação em Redes em 2009/2010 pode optar por creditar Computação Móvel de 2008/2009 na AEC de Programação de Redes e efectuar Plataformas para Aplicações Distribuídas na Internet de 2009/2010. Áreas de Especialização Complementar 1. Os alunos com menos de 8 ECTS efectuados numa qualquer AEC de 2008/2009 podem transitar para qualquer AEC de 2009/20010, podendo os ECTS efectuados na AEC de 2008/2009 ser creditados na AEC de 2009/2010 ou na Opção Livre de 7.5/6/4.5 ECTS de 2009/ Os alunos associados à AEC de Sistemas Embebidos em 2008/2009 podem transitar para qualquer AEC de 2009/2010, podendo os ECTS efectuados na AEC de 2008/2009 ser creditados na AEC de 2009/2010 ou na Opção Livre de 7.5/6/4.5 ECTS de 2009/ Os alunos associados à AEC de Arquitectura e Gestão de Redes em 2008/2009 podem transitar para qualquer AEC de 2009/2010, podendo os ECTS efectuados na AEC de 2008/2009 ser creditados na AEC de 2009/2010 ou na Opção Livre de 7.5/6/4.5 ECTS de 2009/ Os alunos associados à AEC de Programação em Redes de 2008/2009 transitam para a AEC com o mesmo nome de 2009/2010 se já tiverem efectuado mais de 8 ECTS nessa AEC, devendo os ECTS efectuados na AEC de 2008/2009 ser creditados na AEC de 2009/ Os alunos associados à AEC de Sistemas de Informação Empresariais de 2008/2009 transitam para a AEC com o mesmo nome de 2009/2010 se já tiverem efectuado mais de 8 ECTS nessa AEC, devendo os ECTS efectuados na AEC de 2008/2009 ser creditados na AEC de 2009/

2 Áreas aplicacionais (de 2008/2009) 1. As disciplinas das AA de 2008/2009 podem ser creditadas na AEC de 2009/2010 ou na Opção Livre de 7.5/6/4.5 ECTS de 2009/2010. Outras disciplinas 1. A disciplina de Portfolio Pessoal III de 2008/2009 dá equivalência a uma disciplina de Opção Livre de 1.5 ECTS de 2009/ A disciplina de Portfolio Pessoal IV de 2008/2009 dá equivalência a uma disciplina de Opção Livre de 1.5 ECTS de 2009/ A disciplina de Opção Livre de 2008/2009 dá equivalência à disciplina de Opção Livre de 7.5/6/4.5 ECTS 2009/ O conjunto das disciplinas de Portfolio V de 2008/2009 e Opção Livre de 2008/2009 (com créditos iguais ou superiores a 4.5 ECTS) dá equivalência à disciplina de Seminários Industriais de 2009/ A disciplina de Projecto de 2008/2009 dá equivalência à disciplina com o mesmo nome de 2009/ A disciplina de Dissertação de 2008/2009 dá equivalência à disciplina com o mesmo nome de 2009/2010. Rui Valadas, 31/7/2009 2

3 Anexo A Currículo 2009/2010 Estrutura geral DISCIPLINAS Ano/Semestre ECTS Redes de Comunicações Móveis 1º/1º 7.5 Segurança Informática em Redes e Sistemas 1º/1º 7.5 Tecnologia de Redes de Comunicações 1º/1º 6 AEC 1 1º/1º 7.5 Opção Livre 1º/1º 1.5 Plataformas para Aplicações Distribuídas na Internet 1º/2º 7.5 Comunicação de Áudio e Vídeo 1º/2º 6 AEC 2 1º/2º 7.5 AEC 3 1º/2º 7.5 Opção Livre 1º/2º 1.5 Projecto 2º/1º 12 AEC 4 2º/1º 7.5/6 Seminários Industriais 2º/1º 6 Opção Livre 2º/1º 7.5/6/4.5 Dissertação 2º/2º 30 3

4 Áreas de Especialização Complementar AEC Gestão e Planeamento de Redes de Comunicações Ano/Semestre ECTS Mecanismos de suporte à QoS na Internet 1º/1º 7.5 Gestão e Optimização de Redes 1º/2º 7.5 Aplicações e Implementações de Algoritmos Criptográficos 1º/2º 7.5 Planeamento e Projecto de Redes 1º/2º 7.5 Computação em Núvem 2º/1º 7.5 AEC Programação em Redes Sistemas Entre Pares e Redes Sobrepostas 1º/1º 7.5 Computação Móvel 1º/2º 7.5 Aplicações para Sistemas Embebidos 1º/2º 7.5 Redes de Sensores 1º/2º 7.5 Computação Paralela e Distribuída 2º/1º 6 AEC Sistemas de Informação Empresariais Arquitectura Organizacional de Sistemas de Informação 1º/1º 7.5 Sistemas Empresariais Integrados 1º/2º 7.5 Sistemas de Apoio à Decisão 1º/2º 7.5 Arquitectura, Processos e Ferramentas de Sistemas de Informação 1º/2º 7.5 Computação em Nuvem 2º/1º 7.5 4

5 Currículo 2008/2009 Estrutura geral DISCIPLINAS Ano/Semestre ECTS Redes de Comunicações Móveis 1º/1º 7.5 Segurança Informática em Redes e Sistemas 1º/1º 7.5 Tecnologia de Redes de Comunicações 1º/1º 6 AEC 1 1º/1º 7.5 Portfolio Pessoal III 1º/1º 1.5 Computação Móvel 1º/2º 7.5 Comunicação de Áudio e Vídeo 1º/2º 6 AEC 2 1º/2º 7.5 AEC 3 1º/2º 7.5 Portfolio Pessoal IV 1º/2º 1.5 Projecto 2º/1º 12 AA 1 2º/1º 4.5 AA 2 2º/1º 6 Portfolio V 2º/1º 1.5 Opção Livre 2º/1º 6 Dissertação 2º/2º 30 5

6 Áreas de Especialização Complementar AEC Arquitectura e Gestão de Redes Ano/Semestre ECTS Redes Integradas de Comunicações 1º/1º 7.5 Gestão de Redes e Serviços 1º/2º 7.5 Plataformas para Aplicações Distribuídas na Internet 1º/2º 7.5 AEC Programação em Redes Desenvolvimento de Software para Redes de Comunicações 1º/1º 7.5 Gestão de Projectos Informáticos 1º/1º 7.5 Agentes Autónomos e Sistemas Multi Agente 1º/2º 7.5 Análise e Síntese de Algoritmos 1º/2º 7.5 Plataformas para Aplicações Distribuídas na Internet 1º/2º 7.5 AEC Sistemas de Informação Empresariais Arquitectura Organizacional de Sistemas de Informação 1º/1º 7.5 Administração e Optimização de Bases de Dados 1º/2º 7.5 Sistemas Empresariais Integrados 1º/2º 7.5 Sistemas de Apoio à Decisão 1º/2º 7.5 Arquitectura, Processos e Ferramentas de Sistemas de Informação 1º/2º 7.5 AEC Sistemas Embebidos Arquitecturas para Computação Embebida 1º/1º 7.5 Sistemas Embebidos 1º/1º 7.5 Processadores de Sinal para Comunicações 1º/2º 7.5 Aplicações para Sistemas Embebidos 1º/2º 7.5 Redes de Sensores 1º/2º 7.5 6

7 Áreas Aplicacionais AA de Arquitectura de Comunicações e Serviços Ano/Semestre ECTS Tópicos Avançados em Redes 2º/1º 4.5 Gestão de Políticas Públicas de Telecomunicações 2º/1º 6 AA de Modelação de Redes Modelos Estocásticos para Redes 2º/1º 4.5 Mecanismos de suporte à QoS na Internet 2º/1º 6 7

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares:

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares: ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO e Inteligência Artificial Aplicada a Jogos, com 6 Paradigmas de Programação I, com 9 Paradigmas de Programação II, com 9 Algoritmos e Estrutura de

Leia mais

Departamento de Ciências e Tecnologias

Departamento de Ciências e Tecnologias Futuro Departamento de Ciências e Tecnologias Licenciatura em Engenharia Informática Missão Dotar os alunos de uma sólida formação teórica e experimental que garanta aos futuros licenciados a capacidade

Leia mais

Reestruturação do MEIC e ano lec9vo de 2015/16

Reestruturação do MEIC e ano lec9vo de 2015/16 Reestruturação do MEIC e ano lec9vo de 2015/16 6 de Junho de 2015 Material disponível no Fénix Reestruturação MEIC resumo ( Anúncios, 21 Jan.) explicação sobre a reestruturação, novas especializações,

Leia mais

REGIME DE TRANSIÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA APLICADA PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM ESTATÍSTICA E APLICAÇÕES

REGIME DE TRANSIÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA APLICADA PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM ESTATÍSTICA E APLICAÇÕES REGIME DE TRANSIÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA APLICADA PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM ESTATÍSTICA E APLICAÇÕES Normas regulamentares Artigo 1º Objecto O presente documento apresenta as normas

Leia mais

Ramos de especialização

Ramos de especialização Ramos de especialização Curso de Engenharia Informática Que ramo escolho? Coordenação de Curso de Engenharia Informática Apoio: Núcleo de Eng. Informática http://tr.im/einformaticacurso de Engenharia Informática

Leia mais

1.2. Ramo de especialização: Automação Industrial Créditos (ECTS)

1.2. Ramo de especialização: Automação Industrial Créditos (ECTS) 1. Áreas científicas e créditos para a obtenção do grau: 1.1. Ramo de especialização: Eletrónica e Instrumentação Área Científica Sigla (ECTS) Obrigatórios Optativos (1) Matemática Mat 36 0 Física Fis

Leia mais

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 11. Plano de estudos: 1º semestre curricular (1º ano/1º semestre) QUADRO N.º 2 CRÉD ITOS Álgebra Linear A CB semestral 140 T:30, TP: 30 5 Cálculo I CB semestral 140 T:30, TP:30 5 Tópicos de Matemática

Leia mais

LICENCIATURA EM ENGENHARIA DE REDES DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO EQUIVALÊNCIAS ENTRE PLANOS CURRICULARES. Plano Curricular

LICENCIATURA EM ENGENHARIA DE REDES DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO EQUIVALÊNCIAS ENTRE PLANOS CURRICULARES. Plano Curricular LICENCIATURA EM ENGENHARIA DE REDES DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO EQUIVALÊNCIAS ENTRE PLANOS CURRICULARES Plano Curricular de 2005-2006 ECTS Plano Curricular ECTS LERCI LERC / MERC (Bolonha) Análise Matemática

Leia mais

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Administração Pública Introdução à Administração Pública Noções Fundamentais de Direito Ciência

Leia mais

Aplicações Informáticas de Gestão

Aplicações Informáticas de Gestão 1. Denominação do curso de especialização tecnológica: Aplicações Informáticas de Gestão 2. Perfil profissional que visa preparar: Técnico (a) Especialista em Aplicações Informáticas de Gestão É o profissional

Leia mais

Departamento de Informática..:Engenharia Informática:. revisão para adequação ao processo de Bolonha

Departamento de Informática..:Engenharia Informática:. revisão para adequação ao processo de Bolonha Departamento de Informática.:Engenharia Informática:. revisão para adequação ao processo de Bolonha 1 Cursos 1 ciclo em Engenharia Informática 2 perfis 2 ciclo em Engenharia Informática 1 perfil 1 ciclo

Leia mais

Regulamento de Transição do Mestrado Integrado em Engenharia de Materiais

Regulamento de Transição do Mestrado Integrado em Engenharia de Materiais Regulamento de Transição do Mestrado Integrado em Engenharia de O presente documento estabelece as regras para a transição dos estudantes do Mestrado Integrado em Engenharia de do plano de estudos em vigor

Leia mais

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares:

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares: ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais Inteligência Artificial Aplicada a Jogos, com 6 Paradigmas de Programação I, com 9 Paradigmas de

Leia mais

Licenciatura em Informática Licenciatura em Engenharia Multimédia

Licenciatura em Informática Licenciatura em Engenharia Multimédia Ensinar a saber fazer Profissionais com Futuro desde 1990 L I C E N C I A T U R A S ADEQUADAS AO PROCESSO DE BOLONHA Licenciatura em Informática Licenciatura em Engenharia Multimédia A estratégia do ISTEC

Leia mais

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC)

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) No segundo Ciclo do Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC), i.e, 7º a 10º

Leia mais

Regulamento do Curso de. Mestrado Integrado em Engenharia Informática

Regulamento do Curso de. Mestrado Integrado em Engenharia Informática Regulamento do Curso de Mestrado Integrado em Engenharia Informática (Ciclo integrado de estudos superiores) (Registado na DGES através do n.º R/A-Cr 21/2013) Artigo 1.º Regulamento geral aplicável O Curso

Leia mais

NCE/13/00986 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/13/00986 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/13/00986 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/13/00986 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

NCE/13/00276 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/13/00276 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/13/00276 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Minho A.1.a.

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM INFORMÁTICA APLICADA. (Edição 2015-2017)

EDITAL MESTRADO EM INFORMÁTICA APLICADA. (Edição 2015-2017) EDITAL MESTRADO EM INFORMÁTICA APLICADA (Edição 2015-2017) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março, com as alterações que lhes foram introduzidas

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 11. Plano de estudos: «1º Ano / 1º semestre» QUADRO N.º 2 Arquitecturas e Sistemas de Computadores CE Semestral 160 TP: 40 PL: 40 6 Algoritmos e Estruturas de Dados CE Semestral 186 TP: 46 PL: 46 7 Análise

Leia mais

Introdução à Programação B 2007/08

Introdução à Programação B 2007/08 Introdução à Programação B 2007/08 Descrição e objectivos Bibliografia Descrição A disciplina visa introduzir os conceitos fundamentais de programação. Pretende-se o desenvolvimento dos processos mentais

Leia mais

FICHA DE CURSO. 1. Designação do Curso: 2. Denominação do Diploma ou Certificado. 3. Objectivos Gerais e Enquadramento: 4.

FICHA DE CURSO. 1. Designação do Curso: 2. Denominação do Diploma ou Certificado. 3. Objectivos Gerais e Enquadramento: 4. 1. Designação do Curso: Curso de Especialização Pós-Graduada em Computação Móvel Aplicada 2. Denominação do Diploma ou Certificado Diploma de Pós-Graduação em Computação Móvel Aplicada 3. Gerais e Enquadramento:

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL Técnico de Informática Instalação e Gestão de Redes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA

Leia mais

Reestruturação+do+Mestrado+em+ Engenharia)Informática)e)Computadores!

Reestruturação+do+Mestrado+em+ Engenharia)Informática)e)Computadores! Reestruturação+do+Mestrado+em+ Engenharia)Informática)e)Computadores Janeiro(de(2015( JoséAlvesMarques,MárioSilva,JoãoPavãoMartins,AnaPaiva,ArlindoOliveira,JoãoMarquesda Silva,JoaquimJorge,JoséMonteiro,LuisRodrigues,MiguelCorreia

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Área. Científica COMPUTADORES MEEC 2006-2007. mario.nunes@inesc.pt http://comp.ist.utl.pt. Instituto de Superior Técnico

Área. Científica COMPUTADORES MEEC 2006-2007. mario.nunes@inesc.pt http://comp.ist.utl.pt. Instituto de Superior Técnico Área Científica COMPUTADORES MEEC 2006-2007 mario.nunes@inesc.pt http://comp.ist.utl.pt Instituto de Superior Técnico COORDENAÇÃO Coordenador da Área Científica de Computadores Prof. José Alberto Tomé

Leia mais

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Agrupamento de escolas de Coruche CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Componente de formação: Sócio-cultural: Português Língua estrangeira I, II ou III (b) Área

Leia mais

CET. Organização Industrial. Curso de Especialização Tecnológica. Área de Formação. Perfil Profissional. Local de Realização do CET

CET. Organização Industrial. Curso de Especialização Tecnológica. Área de Formação. Perfil Profissional. Local de Realização do CET CET Curso de Especialização Tecnológica Organização Industrial Área de Formação Ciências Informáticas IPCA Perfil Profissional Técnico de Gestão Industrial Local de Realização do CET Campus IPCA Legislação

Leia mais

I Seminário dos Grupos de Pesquisa da UNISC Ficha de Inscrição do Grupo de Pesquisa. Nome do Grupo: GPSEM Grupo de Projeto de Sistemas Embarcados e

I Seminário dos Grupos de Pesquisa da UNISC Ficha de Inscrição do Grupo de Pesquisa. Nome do Grupo: GPSEM Grupo de Projeto de Sistemas Embarcados e I Seminário dos Grupos de Pesquisa da UNISC Ficha de Inscrição do Grupo de Pesquisa Nome do Grupo: GPSEM Grupo de Projeto de Sistemas Embarcados e Microeletrônica Área: Sistemas de Computação Nome do Líder:

Leia mais

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Apresentação: Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências de

Leia mais

EXAMES DA ÉPOCA DE RECURSO

EXAMES DA ÉPOCA DE RECURSO Engenharia Informática Último Dia para Álegebra Linear e Geometris Analítica Interacção com o Utilizador Engenharia de Software Arquitectura de Computadores Bases de Dados Introdução à Inteligência Artificial

Leia mais

Grade Curricular - Engenharia de Computação

Grade Curricular - Engenharia de Computação Grade Curricular - Engenharia de Computação SEMESTRE 1 - Obrigatórias FCM0101 Física I 6 0 6 FFI0180 Laboratório de Física Geral I 2 0 2 SAP0678 Desenho 2 0 2 SAP0679 Humanidades e Ciências Sociais 2 0

Leia mais

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica ACTOS PROFISSIONAIS GIPE Gabinete de Inovação Pedagógica Cooptécnica Gustave Eiffel, CRL Venda Nova, Amadora 214 996 440 910 532 379 Março, 2010 GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 1 GIPE - Gabinete

Leia mais

MERC 2010/11 RCM/TRC/SIRS. Especificação do Projecto

MERC 2010/11 RCM/TRC/SIRS. Especificação do Projecto MERC 2010/11 RCM/TRC/SIRS Especificação do Projecto Grupo nº: 9 Turno (e campus): Taguspark Nome Número Luís Silva 68672 Ivo Marcelino 70684 José Lucas 70685 Nome do Projecto Enterprise Digital Content

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia do Ambiente Ref.ª : 1722004 Ano lectivo: 2007-08 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR DESENHO ASSISTIDO POR COMPUTADOR 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 581/Arquitectura

Leia mais

UNOESTE - Universidade do Oeste Paulista F I P P - Faculdade de Informática de Presidente Prudente

UNOESTE - Universidade do Oeste Paulista F I P P - Faculdade de Informática de Presidente Prudente 1º TERMO NOTURNO - 2009 31/03/09 3ª feira 20:50 h A ADMINISTRAÇÃO 01/04/09 4ª feira 19:00 h A1/A2 INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO 02/04/09 5ª feira 19:00 h A1 LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA I 02/04/09 5ª feira 20:50

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA, DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO PREÂMBULO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA, DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO PREÂMBULO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA, DA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO PREÂMBULO No cumprimento da sua missão, a FEUP tem desenvolvido uma significativa

Leia mais

Universidade de Aveiro

Universidade de Aveiro Universidade de Aveiro Licenciatura (1º Ciclo) em Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Director de Curso: Prof.ª Doutora Ana Isabel Couto Miranda Objectivos: A Licenciatura em Engenharia

Leia mais

SUBTOTALDOS SEMESTRES

SUBTOTALDOS SEMESTRES 1ª FASE Ord. Disciplina (Componente Curricular) Crédito(s) H/a Pré- Requisitos 01 Algoritmos e Programação 04 72-02 Sistemas de Informação 04 72-03 Fundamentos de Computação 04 72-04 Sistemas Operacionais

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

3.6.4 As inscrições dos alunos far-se-ão de acordo com as seguintes regras:

3.6.4 As inscrições dos alunos far-se-ão de acordo com as seguintes regras: Tabela de precedências de Inscrição para efeitos de inscrição Extraordinária (aplicação do 3.6.5. do Regulamento Pedagógico) 3.6.4 As inscrições dos alunos far-se-ão de acordo com as seguintes regras:

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Proposta de Adequação de LESI- Ramo de Sistemas em Mestrado Integrado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações. Versão 6.0

Proposta de Adequação de LESI- Ramo de Sistemas em Mestrado Integrado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações. Versão 6.0 Proposta de Adequação de LESI- Ramo de Sistemas em Mestrado Integrado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações Versão 6.0 Preâmbulo LESI (Ramo de Informática) LI LEI (3 anos) MEI (2 anos) LESI (Ramo

Leia mais

Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado:

Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado: Departamento de Educação Física F e Desporto SEMINÁRIO Educação Física e Desporto O Processo Bolonha, Estágios e Saídas Profissionais 26 de Junho de 2007 Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado: Jorge

Leia mais

A Reestruturação da Licenciatura em Engenharia Informática de 2013. Junho de 2013

A Reestruturação da Licenciatura em Engenharia Informática de 2013. Junho de 2013 A Reestruturação da Licenciatura em Engenharia Informática de 2013 Junho de 2013 1. Introdução Como todas as grandes licenciaturas do IST, a Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores (LEIC)

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Total de Horas (a) (Ciclo de Formação) Componente de Formação Sociocultural Português

Leia mais

ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL

ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL Universidade d de Coimbra A Universidade nº 1 dos países de expressão portuguesa (World University Rankings, The Times Higher Education Supplement e QS QuacquarelliSymonds) É a universidade portuguesa

Leia mais

Departamento de Sistemas e Informática. Licenciatura em Engenharia Informática Industrial EDP

Departamento de Sistemas e Informática. Licenciatura em Engenharia Informática Industrial EDP Departamento de Sistemas e Informática Licenciatura em Engenharia Informática Industrial Projecto ARC Ano Lectivo de 2006/2007 EDP Processamento das Leituras dos Contadores de Electricidade dos Consumidores

Leia mais

16050 Diário da República, 2.ª série N.º 77 21 de Abril de 2009

16050 Diário da República, 2.ª série N.º 77 21 de Abril de 2009 16050 Diário da República, 2.ª série N.º 77 21 de Abril de 2009 Unidades curriculares Área Tipo científica Obs Diagnóstico Molecular.................. BT Semestral 140 T: 15 TP: 5 PL: 5 S: 5 OT: 5 O: 5

Leia mais

Programador Mobile (m/f) Lisboa. Prestigiada Instituição Financeira pretende reforçar a sua equipa de sistemas de informação.

Programador Mobile (m/f) Lisboa. Prestigiada Instituição Financeira pretende reforçar a sua equipa de sistemas de informação. Programador Mobile (m/f) Prestigiada Instituição Financeira pretende reforçar a sua equipa de sistemas de informação. Inserido na equipa de desenvolvimento aplicacional e em estreita colaboração com o

Leia mais

Universidade do Minho Escola de Engenharia Departamento de Produção e Sistemas. http://mes.dps.uminho.pt

Universidade do Minho Escola de Engenharia Departamento de Produção e Sistemas. http://mes.dps.uminho.pt Campus de Gualtar 253 604 740 253 510 340 Campus de Azurém http://mes.dps.uminho.pt Adaptação ao processo de Bolonha da LESI que desde 1995 possuia um ramo de Sistemas da responsabilidade do DPS 1ª edição

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477 Perfil Corporativo Configuração, Implementação e Integração de Sistemas Aplicacionais de Negócio: Fundada em 1989 Presença directa em Portugal e Espanha +100 Clientes de média/grande dimensão, em vários

Leia mais

Semanais. Disciplina. Codigo Disciplina. 1º Semestre

Semanais. Disciplina. Codigo Disciplina. 1º Semestre Licenciatura em Informática com habilitação em Engenharia de Desenvolvimento de Sistemas/ Engenharia de Redes/Ensino de Informática/ Design e Multimédia Primeiro Ano (Major) Codigo Disciplina Disciplina

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR (Currículo 2006.2) Agosto de 2010 Hodiernamente não mais se concebe que a formação do futuro profissional

Leia mais

TABELA DE PROPINAS, TAXAS, EMOLUMENTOS E MULTAS A APLICAR NO ANO LECTIVO 2014/2015

TABELA DE PROPINAS, TAXAS, EMOLUMENTOS E MULTAS A APLICAR NO ANO LECTIVO 2014/2015 TABELA DE PROPINAS, TAXAS, EMOLUMENTOS E MULTAS A APLICAR NO ANO LECTIVO Página n.º 0 1º Ciclo (Licenciatura 3 anos) LISTA DE CURSOS Grupo 1 Grupo 2 Administração de Unidades de Saúde Ciências da Comunicação

Leia mais

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO SOBRE O CURSO Com a revolução tecnológica, não é só o mundo que muda, mas a área de tecnologia também. O Engenheiro de Computação é um profissional fundamental para que essa evolução

Leia mais

Regime de transição de plano de estudos e tabela de equivalências

Regime de transição de plano de estudos e tabela de equivalências Regime de transição de plano de estudos e tabela de equivalências 1) A entrada em funcionamento dos novos planos de estudos processa-se do seguinte modo: a) No ano lectivo de 2006/2007 funciona apenas

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Redes definidas por software e Computação em Nuvem Prof. Rodrigo de Souza Couto Informações Gerais Prof. Rodrigo de Souza Couto E-mail: rodsouzacouto@ieee.org

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA ÁREA DE FORMAÇÃO EM CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURRÍCULO DO CURSO

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA ÁREA DE FORMAÇÃO EM CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURRÍCULO DO CURSO UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA ÁREA DE FORMAÇÃO EM CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURRÍCULO DO CURSO LICENCIATURA EM ENGENHARIA E GESTÃO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ( T

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

CURSOS DA FEUP. Grupo: 1MIEEC07_01. . Alexandre Almeida. . Diogo Dias. . João Monteiro. . Paulo Reis. Supervisor: . Prof. Jorge de Carvalho.

CURSOS DA FEUP. Grupo: 1MIEEC07_01. . Alexandre Almeida. . Diogo Dias. . João Monteiro. . Paulo Reis. Supervisor: . Prof. Jorge de Carvalho. CURSOS DA FEUP Grupo: 1MIEEC07_01. Alexandre Almeida. Diogo Dias. João Monteiro. Paulo Reis Supervisor:. Prof. Jorge de Carvalho Monitora:. Eduarda Sousa 1 Agradecimentos Queríamos antes de mais, agradecer

Leia mais

Mestrado em Engenharia Informática(MEI)

Mestrado em Engenharia Informática(MEI) Mestrado em Engenharia Informática (MEI) Resumo: 1 Importância de um mestrado Será um mestrado essencial? Porquê escolher o MEI? 2 Estrutura do MEI 3 Dissertações 4 Candidatura Será um mestrado essencial?

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Iniciação para docentes Universidade Atlântica Versão: 1 Data: Fevereiro 2010 Última revisão: Fevereiro 2010 Autor: Ricardo Gusmão Índice Introdução... 1 Registo no Moodle...

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Engenharia de Software I ECTS 6 Regime Obrigatório Ano 1º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Rui Pedro Marques Pereira;

Leia mais

Prospects & Challenges of Business of Brazilian Geospatial Industry Antonio Machado e Silva

Prospects & Challenges of Business of Brazilian Geospatial Industry Antonio Machado e Silva Prospects & Challenges of Business of Brazilian Geospatial Industry Antonio Machado e Silva Produtos de software Produtos de software Produtos de software Produtos de hardware Banco de dados distribuído

Leia mais

MESTRADO EM. Métodos Quantitativos e Gestão

MESTRADO EM. Métodos Quantitativos e Gestão MESTRADO EM Métodos Quantitativos em Economia e Gestão ANO LECTIVO 2011/2012 Mestrado em Métodos Quantitativos em Economia e Gestão Apresentação O Mestrado em Métodos Quantitativos em Economia e Gestão

Leia mais

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Iade Instituto De Artes Visuais,

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de

Leia mais

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor À PROGRAD: Prof.ª Sandramara Matias Chaves Goiânia, 22 de Novembro de 2013 Em reunião no dia 22 de Novembro de 2013, o Conselho Diretor da EMC, aprovou a alteração do Anexo 1 da Resolução CEPEC 765/2005,

Leia mais

Plataforma de Simulação de RSSF e modelo de energia em RSSF. Pedro Marques da Silva

Plataforma de Simulação de RSSF e modelo de energia em RSSF. Pedro Marques da Silva Plataforma de Simulação de RSSF e modelo de energia em RSSF Pedro Marques da Silva Sumário Objectivo Simulação em redes de sensores sem fios (RSSF) Modelo de Energia de uma RSSF O simulador WiSeNet O modelo

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 30/2005

RESOLUÇÃO CONSEPE 30/2005 RESOLUÇÃO CONSEPE 30/2005 APROVA O CURRÍCULO E O PERFIL PROFISSIOGRÁFICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA, DO CÂMPUS DE ITATIBA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino,

Leia mais

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação 1.º Ano / 1.º Semestre Marketing Estratégico Formar um quadro conceptual abrangente no domínio do marketing. Compreender o conceito

Leia mais

Mestrado em Engenharia Civil Apresentação do novo Plano de Estudos

Mestrado em Engenharia Civil Apresentação do novo Plano de Estudos Mestrado em Engenharia Civil Apresentação do novo Plano de Estudos CCMEC, 8 de Junho de 2015 1 Sumário 1 Introdução 2 Estrutura curricular do novo plano Tronco comum Perfil de Edificações Perfil de Estruturas

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANÁLISE DE DADOS E GESTÃO DE INFORMAÇÃO Grupo de trabalho Armando Mendes Áurea Sousa Fátima Brilhante Rita Marques Brandão Osvaldo Silva Fevereiro 2010 Enquadramento e justificação

Leia mais

CÓD. 1739 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TURNO: NOITE Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR

CÓD. 1739 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TURNO: NOITE Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR Aprovado no CONGRAD: 08.05.2012 Vigência: para os ingressos a partir 2012/2 CÓD. 1739 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TURNO: NOITE Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR CÓD. ÁREAS DE FORMAÇÃO I - CONTEÚDOS DE FORMAÇÃO

Leia mais

ENSINO SUPERIOR DIPLOMADOS ATENÇÃO: É INDISPENSÁVEL A LEITURA DAS INSTRUÇÕES ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO IMPRESSO

ENSINO SUPERIOR DIPLOMADOS ATENÇÃO: É INDISPENSÁVEL A LEITURA DAS INSTRUÇÕES ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO IMPRESSO 6. Grau: MESTRADO - 2º CICLO 7. Curso: Engenharia de Electrónica e Telecomunicações 6 3 5 7 8. Ramo: Área de especialização: Electrónica 9. Duração do curso: 3 semestres letivos 23 anos 0 0 24 anos 1 1

Leia mais

MANUAL DE CONSTRUÇÃO DE CRÉDITOS ECTS

MANUAL DE CONSTRUÇÃO DE CRÉDITOS ECTS MANUAL DE CONSTRUÇÃO DE CRÉDITOS ECTS PROCEDIMENTOS E REGRAS A ADOPTAR PARA A FIXAÇÃO DOS CRÉDITOS A OBTER EM CADA ÁREA CIENTÍFICA E A ATRIBUIR POR CADA UNIDADE CURRICULAR (de acordo com Dec.- Lei nº 42/2005)

Leia mais

ACEF/1112/14972 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/14972 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/14972 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Leiria A.1.a. Identificação

Leia mais

2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. 1. Justificativa. 2. Objetivos. 3. Formato do Curso. 4. Corpo Docente

2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. 1. Justificativa. 2. Objetivos. 3. Formato do Curso. 4. Corpo Docente 2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1. Justificativa A evolução tecnológica e a conseqüente diminuição do custo dos equipamentos possibilitaram a expansão dos sistemas computacionais. Atualmente,

Leia mais

NCE/14/00981 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/00981 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/00981 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Porto A.1.a.

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES 2006 ÍNDICE 1. Nota Introdutória...

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 CÓD. 207 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Noite - Currículo nº 06 CÓD. 2509 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Manhã e Noite - Currículo

Leia mais

Técnico/a Especialista de Automação, Robótica e Controlo Industrial Nível 4

Técnico/a Especialista de Automação, Robótica e Controlo Industrial Nível 4 TÉCNICO/A ESPECIALISTA DE AUTOMAÇÃO, ROBÓTICA E CONTROLO INDUSTRIAL CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL Conceber, programar, planear e coordenar

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC FAQs Folha de Controlo Nome do Documento: FAQs Evolução do Documento Versão Autor Data Comentários

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/13 Unidade Curricular Engenharia de Redes ECTS 5 Regime Obrigatório Ano 3º Semestre 1º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Sérgio Duarte Total 140 Contacto

Leia mais

Regulamento de Estágio do Mestrado em Desporto 2009

Regulamento de Estágio do Mestrado em Desporto 2009 Instituto Politécnico de Santarém ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR MESTRADO EM DESPORTO REGULAMENTO DE ESTÁGIO Este regulamento enquadra-se no âmbito do artigo 21.º do regulamento específico do

Leia mais

Data 17/05/2012 Revisão 00 Código R.EM.DE.10

Data 17/05/2012 Revisão 00 Código R.EM.DE.10 Artigo 1º Objectivo e âmbito O Regulamento do Curso de Pós-Graduação em Coordenação de Unidades de Saúde, adiante designado por curso, integra a organização, estrutura curricular e regras de funcionamento

Leia mais

CET. Desenvolvimento de Produtos Multimédia. Curso de Especialização Tecnológica ÁREA DE FORMAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL

CET. Desenvolvimento de Produtos Multimédia. Curso de Especialização Tecnológica ÁREA DE FORMAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL CET Curso de Especialização Tecnológica Desenvolvimento de Produtos Multimédia ÁREA DE FORMAÇÃO Ciências Informáticas IPCA PERFIL PROFISSIONAL Técnico de Desenvolvimento de Produtos Multimédia LOCAL DE

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Redes de alta velocidade ECTS 4 Regime Opcional Ano 2º/3º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Fernando Melo Rodrigues

Leia mais

design de jogos digitais o essencial da licenciatura

design de jogos digitais o essencial da licenciatura design de jogos digitais o essencial da licenciatura ÍNDICE ciclo de estudos plano de estudos metodologias de ensino perfil de saída candidaturas ipb virtual Dados do ciclo de estudos ciclo de estudos

Leia mais

Sistemas de Bases de Dados

Sistemas de Bases de Dados Sistemas de Bases de Dados Carlos Viegas Damásio José Alferes e Carlos Viegas Damásio Sistemas de Bases de Dados 2014/15 Objectivos - Em Bases de Dados (2º ano) pretendia-se: Que os estudantes fossem capazes

Leia mais

AERLIS Programa de boas práticas de gestão de projeto

AERLIS Programa de boas práticas de gestão de projeto 22 de Dezembro de 2014 AERLIS Programa de boas práticas de gestão de projeto Hugo Cartaxeiro PMP BECOME WINNERS TOGETHER. WINNING Management Consulting Foco na produtividade e previsibilidade dos projetos

Leia mais

O Sistema de Créditos ECTS

O Sistema de Créditos ECTS O Sistema de Créditos ECTS Isabel Nunes Gabinete de Estudos e Planeamento Coord. Marta Pile Maio 2001 Índice 1. O Sistema de Créditos ECTS 1 1.1. ECTS/Sistema em vigor 1 1.2. Declaração de Bolonha 2 1.3.

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Nome completo Morada Avenida D. Luís I, n.º 3F, 2.º frente, Alfragide 2610-055 Amadora Telemóvel 96 538 45 70 E-mail andre.lucas@ist.utl.pt Data de nascimento

Leia mais

Projeto Integrador. Faculdade Senac

Projeto Integrador. Faculdade Senac Projeto Integrador Faculdade Senac Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás adota o Projeto Integrador nos cursos da área de Tecnologia da Informação com o intuito de possibilitar ao aluno criação de um produto

Leia mais

EDITAL. MESTRADO EM COMÉRCIO ELECTRÓNICO (3ª Edição 2012/2014)

EDITAL. MESTRADO EM COMÉRCIO ELECTRÓNICO (3ª Edição 2012/2014) EDITAL MESTRADO EM COMÉRCIO ELECTRÓNICO (3ª Edição 2012/2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/200, de 24 de Março, com as alterações que lhes foram introduzidas

Leia mais