CULTURA, LÉXICO E REGULARIDADES ESTRUTURAIS EM TEXTOS ESPECIALIZADOS DE MEDICINA E DE DIREITO AMBIENTAL: UM CONTRASTE EXPLORATÓRIO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CULTURA, LÉXICO E REGULARIDADES ESTRUTURAIS EM TEXTOS ESPECIALIZADOS DE MEDICINA E DE DIREITO AMBIENTAL: UM CONTRASTE EXPLORATÓRIO"

Transcrição

1 CULTURA, LÉXICO E REGULARIDADES ESTRUTURAIS EM TEXTOS ESPECIALIZADOS DE MEDICINA E DE DIREITO AMBIENTAL: UM CONTRASTE EXPLORATÓRIO Elisandro José Migotto - PIBIC/CNPq UFRGS Edna Regina Hornes de Lima - UFRGS Maria José Bocorny Finatto - UFRGS

2 OBJETIVOS

3 1) OBSERVAÇÃO CONTRASTIVA PAPERS DE CARDIOLOGIA x ENSAIOS DE DIREITO AMBIENTAL - características macro e microestruturais dos textos - gênero textual - semelhanças / diferenças - traços culturais - riqueza lexical / terminologia 2) PEQUENO CONTRAPONTO TEXTOS DE JORNALISMO 3) LEVANTAMENTO DE TÓPICOS PARA INVESTIGAÇÕES FUTURAS

4 LIMITAÇÕES

5 A) ESTUDO INTRODUTÓRIO/PANORÂMICO (visa a familiarização com as linguagens textuais); B) CORPORA PEQUENOS x REPRESENTATIVOS; C) REFLETE UM MODO DE DIZER (não caracteriza a totalidade das áreas pesquisadas).

6 REFERÊNCIAL TEÓRICO

7 CONCEITOS IMPORTANTES Gênero é uma classe de eventos comunicativos modelados por uma comunidade discursiva, cujos membros compartilham o mesmo conjunto de propósitos. Swales (1990). Linguagem Especializada conjunto de todos recursos lingüísticos utilizados em um âmbito comunicativo, delimitado por uma especialidade, para garantir a compreensão entre as pessoas que nela trabalham. (HOFFMANN, 2004, p. 81, trad.). Cultura é uma construção coletiva influenciada pela representação explícita e pela expressão verbal do grupo social. Bourdieu (1989).

8 MATERIAIS & MÉTODOS

9 CORPORA DE ESTUDO Cardiologia Português Inglês Alemão palavras palavras palavras Total: palavras

10 Direito Ambiental Português Alemão palavras palavras Total: palavras

11 CONTRAPONTO Jornalismo Português Inglês Alemão palavras palavras Total: palavras palavras

12 WORDSMITH TOOLS

13 OBSERVAÇÃO DOS DADOS

14 CARACTERÍSTICAS GERAIS macroestrutura PAPERS DE CARDIOLOGIA - blocos marcados (textos condicionados por padrões predeterminados) - semelhança estrutural entre as línguas PT, AL e IN (aproximação ao modo de dizer do IN) - caráter informativo/descritivo

15 ENSAIOS DE DIREITO AMBIENTAL - blocos não marcados (textos pouco condicionados por padrões predeterminados) - maior variação macro e microestrutural - caráter reflexivo - grande ocorrência de notas de rodapé (alemão)

16 ESPECIFICIDADES microestrutura PAPERS - CARDIOLOGIA - riqueza lexical terminologia - alemão: tendência atual - escrever em inglês (Denglisch) - (im)pessoalização variada x ENSAIOS - DIREITO AMBIENTAL - riqueza lexical terminologia - textos + impessoais (3ª pessoa) - exaustiva citação legislativodoutrinário-jurisprudencial - freqüentes abreviações (alemão) % PT AL IN % PT AL R.LEX. 10,22 17,45 9,46 R.LEX. 11,52 12,87 MÉDIA 12,37 MÉDIA 12,19 Para palavras Para palavras

17 CONTRAPONTO TEXTOS DE JORNALISMO - subgênero variado - riqueza lexical (não-repetição de palavras) - terminologia não-presa - inglês e alemão: textos mais longos % PT AL IN R.LEX. 29,32 31,06 23,95 MÉDIA 28,11 Para palavras

18 INDICATIVOS PRELIMINARES

19 maior riqueza lexical em textos jornalístico, por não estarem condicionados pela terminologia específica das áreas do conhecimento; distintos traços culturais são perceptíveis dentro da mesma comunidade discursiva em línguas distintas. Ex: > nº de notas de rodapé em ensaios em alemão; os gêneros textuais estudados apresentam diferenças macro e microestruturais; gêneros são maleáveis apresentam variações estruturais conforme a área do conhecimento a que são dirigidos e as normas de publicação dos Periódicos Científicos; compreensão do gênero textual, da cultura, da riqueza lexical, da macro e microestrutura do texto especializado geram a qualificação da tradução, sua melhor receptividade pela comunidade discursiva e valorização do profissional do texto e de seu trabalho.

20 TÓPICOS PARA INVESTIGAÇÕES FUTURAS

21 - aumentar o corpus (representatividade); - ampliar o referencial teórico; - observar / analisar diferenças de riqueza lexical em cada língua; - estudar mais a fundo a relação entre terminologia e riqueza lexical.

22 Corpora disponíveis em: Cardiologia: - American Journal of Cardiology: - Arquivos Brasileiros de Cardiologia: - Zeitschrift für Herz-, Thorax- und Gefässchirurgie: /www.springerlink.com.w10048.dotlib.com.br/content/101584/ Direito Ambiental: - Natur und Recht Journal: - Revista de Direito Ambiental. São Paulo: Revista dos Tribunais, Jornalismo: - Die Welt: - Frankfurter Allgemeine: - The New York Times:www.nytimes.com - Washington Post: - Zero Hora: BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Lisboa: Difel, HOFFMANN, Lothar. Conceitos básicos de lingüística das linguagens especializadas. Traduzido por FINATTO, Maria José B. Porto Alegre: Cadernos de Tradução, nº 17, out.-dez, 2004, págs SWALES, J. M. Genre Analysis: English in academic and research settings. Cambrigde: Cambridge University Press, 1990.

23 CULTURA, LÉXICO E REGULARIDADES ESTRUTURAIS EM TEXTOS ESPECIALIZADOS DE MEDICINA E DE DIREITO AMBIENTAL: UM CONTRASTE EXPLORATÓRIO Elisandro José Migotto - PIBIC/CNPq UFRGS Edna Regina Hornes de Lima UFRGS Maria José Bocorny Finatto UFRGS

KOMPOSITA COMO CARACTERIZADOR DE GÊNERO TEXTUAL EM LINGUAGEM ESPECIALIZADA: DIREITO AMBIENTAL E CARDIOLOGIA

KOMPOSITA COMO CARACTERIZADOR DE GÊNERO TEXTUAL EM LINGUAGEM ESPECIALIZADA: DIREITO AMBIENTAL E CARDIOLOGIA KOMPOSITA COMO CARACTERIZADOR DE GÊNERO TEXTUAL EM LINGUAGEM ESPECIALIZADA: DIREITO AMBIENTAL E CARDIOLOGIA Elisandro José Migotto PIBIC/CNPq/UFRGS emigotto@hotmail.com Orientadora: Profª Drª Maria José

Leia mais

Aspectos macro e microestruturais do gênero artigo científico da área Econometria: um estudo exploratório

Aspectos macro e microestruturais do gênero artigo científico da área Econometria: um estudo exploratório Aspectos macro e microestruturais do gênero artigo científico da área Econometria: um estudo exploratório Paula Marcolin acadêmica do curso de Letras/Bacharelado, monitora SEAD/UFRGS. Gilson Mattos ex-aluno

Leia mais

IX SALÃO UFRGS JOVEM O R I E N TA Ç Õ E S PA R A A E L A B O R A Ç Ã O D E R E S U M O S

IX SALÃO UFRGS JOVEM O R I E N TA Ç Õ E S PA R A A E L A B O R A Ç Ã O D E R E S U M O S IX SALÃO UFRGS JOVEM O R I E N TA Ç Õ E S PA R A A E L A B O R A Ç Ã O D E R E S U M O S Caros professor orientador e aluno(s) apresentador(es), Oferecemos um pequeno tutorial sobre a elaboração de resumos

Leia mais

PADRÕES DE VOCABULÁRIO E ENSINO SOBRE LÉXICO E DICIONÁRIOS: APROVEITAMENTO DE JORNAIS POPULARES

PADRÕES DE VOCABULÁRIO E ENSINO SOBRE LÉXICO E DICIONÁRIOS: APROVEITAMENTO DE JORNAIS POPULARES XXI Salão de Iniciação Científica UFRGS PADRÕES DE VOCABULÁRIO E ENSINO SOBRE LÉXICO E DICIONÁRIOS: APROVEITAMENTO DE JORNAIS POPULARES Bruna Rodrigues da Silva¹, Maria José Bocorny Finatto ²(orientador)

Leia mais

Construções finais recorrentes em textos de Pediatria e de Econometria

Construções finais recorrentes em textos de Pediatria e de Econometria Construções finais recorrentes em textos de Pediatria e de Econometria Larissa B. Ramos Voluntária IC PROPESQ UFRGS Orientadora: Profa. Dra. Maria José Bocorny Finatto - CNPq Colaborador: Gilson Mattos

Leia mais

Combinatórias léxicas especializadas na linguagem legislativa: investigação com corpus paralelo

Combinatórias léxicas especializadas na linguagem legislativa: investigação com corpus paralelo XXII Salão de Iniciação Científica 18 a 22 de outubro de 2010 Combinatórias léxicas especializadas na linguagem legislativa: investigação com corpus paralelo Rafaela D. Rocha, PIBIC Orientação: Anna Maria

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO ARTIGO DE PEDIATRIA: MACRO E MICROESTRUTURA

CARACTERIZAÇÃO DO ARTIGO DE PEDIATRIA: MACRO E MICROESTRUTURA CARACTERIZAÇÃO DO ARTIGO DE PEDIATRIA: MACRO E MICROESTRUTURA Aline Evers Maria José Bocorny Finatto Janeiro de 2009 Projeto TEXTQUIM-TEXTECC www.ufrgs.br/textquim Introdução Aqui você encontra informações

Leia mais

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome: Inglês Instrumental Curso: Licenciatura em Ciências Biológicas Período: Optativa Carga Horária total: 50h Pré-requisito: não possui EMENTA Conscientização do processo

Leia mais

PORTUGUÊS POPULAR ESCRITO: O VOCABULÁRIO DO JORNAL DIÁRIO GAÚCHO

PORTUGUÊS POPULAR ESCRITO: O VOCABULÁRIO DO JORNAL DIÁRIO GAÚCHO X Salão de Iniciação Científica PUCRS PORTUGUÊS POPULAR ESCRITO: O VOCABULÁRIO DO JORNAL DIÁRIO GAÚCHO Bruna Rodrigues da Silva¹, Maria José Bocorny Finatto ²(orientador) ¹ Acadêmica do curso de Letras

Leia mais

JAQUELINE PELLEGRINI. ( Voluntárias de pesquisa)

JAQUELINE PELLEGRINI. ( Voluntárias de pesquisa) JAQUELINE PELLEGRINI JULIANA PETKOFF ( Voluntárias de pesquisa) Alunas de Bacharelado em Letras Orientadora: Maria José B. Finatto Co-orientador: Antônio Marcos Sanseverino OBJETIVOS Verificar, na obra

Leia mais

Função social: apresenta como objetivo básico instruir, ensinar, ou seja, levar o leitor a assimilar conhecimentos e valores instituídos.

Função social: apresenta como objetivo básico instruir, ensinar, ou seja, levar o leitor a assimilar conhecimentos e valores instituídos. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS GÊNERO ACADÊMICO-CIENTÍFICO Prof. Mestre Carina Lima Função social: apresenta como objetivo básico instruir, ensinar, ou seja, levar o leitor

Leia mais

ANEXO 1 A Ementário e Quadro de disciplinas por Departamentos/Setores

ANEXO 1 A Ementário e Quadro de disciplinas por Departamentos/Setores ANEXO 1 A Ementário e Quadro de disciplinas por Departamentos/Setores LET 1 - DISCIPLINAS DO SETORES DE LÍNGUA PORTUGUESA,LITERATURAS E LATIM Atenção: As disciplinas em negrito são novas disciplinas propostas.

Leia mais

Lauro Rafael Lima (Mestrando em Letras na UFSM) Notas de Pesquisa, Santa Maria, RS, v. 1, n. 0, p ,

Lauro Rafael Lima (Mestrando em Letras na UFSM) Notas de Pesquisa, Santa Maria, RS, v. 1, n. 0, p , Lauro Rafael Lima (Mestrando em Letras na UFSM) Notas de Pesquisa, Santa Maria, RS, v. 1, n. 0, p. 142-154, 2011. 142 1. Contextualização 1.1 O gênero notícia de popularização da ciência TEXTOS DE POPULARIZAÇÃO

Leia mais

Resenha: Corpora no ensino de línguas estrangeiras

Resenha: Corpora no ensino de línguas estrangeiras Resenha: Corpora no ensino de línguas estrangeiras Cristina Mayer Acunzo* 1 VIANA, V. & TAGNIN, S. E. O. (orgs.). Corpora no ensino de línguas estrangeiras. São Paulo: HUB Editorial, 2011. Um estudo sobre

Leia mais

A ELABORAÇÃO DE UM CATÁLOGO: CONSTRUÇÕES RECORRENTES EM TEXTOS DE PEDIATRIA PARA APRENDIZES DE TRADUÇÃO

A ELABORAÇÃO DE UM CATÁLOGO: CONSTRUÇÕES RECORRENTES EM TEXTOS DE PEDIATRIA PARA APRENDIZES DE TRADUÇÃO A ELABORAÇÃO DE UM CATÁLOGO: CONSTRUÇÕES RECORRENTES EM TEXTOS DE PEDIATRIA PARA APRENDIZES DE TRADUÇÃO Gustavo de Azambuja Feix (bolsista SEAD/UFRGS) Co-autoria: Maria Cristina Alencar Silva (voluntária

Leia mais

PROCEDIMENTOS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS E INGLÊS DA UTFPR CAMPUS PATO BRANCO

PROCEDIMENTOS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS E INGLÊS DA UTFPR CAMPUS PATO BRANCO PROCEDIMENTOS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS E INGLÊS DA UTFPR CAMPUS PATO BRANCO Aqui apresentar-se-ão os procedimentos gerais para

Leia mais

SUBGÊNEROS: DESVENDANDO AS VARIANTES DO GÊNERO REPORTAGEM

SUBGÊNEROS: DESVENDANDO AS VARIANTES DO GÊNERO REPORTAGEM SUBGÊNEROS: DESVENDANDO AS VARIANTES DO GÊNERO REPORTAGEM Conceição Aparecida KINDERMANN (UNISUL) ABSTRAT: In this presentation, I will discuss what characterizes the report genre, and how this genre is

Leia mais

DESCRIÇÃO DAS COMBINATÓRIAS LÉXICAS ESPECIALIZADAS DA GESTÃO AMBIENTAL EM LÍNGUA ESPANHOLA

DESCRIÇÃO DAS COMBINATÓRIAS LÉXICAS ESPECIALIZADAS DA GESTÃO AMBIENTAL EM LÍNGUA ESPANHOLA DESCRIÇÃO DAS COMBINATÓRIAS LÉXICAS ESPECIALIZADAS DA GESTÃO AMBIENTAL EM LÍNGUA ESPANHOLA Carolina dos Santos Carboni (PIBIC/CNPq) carolsc33@hotmail.com Orientadora: Profa. Dra. Cleci Regina Bevilacqua

Leia mais

1. As publicações devem estar escritas em língua portuguesa (adotando o novo acordo ortográfico) ou em língua inglesa.

1. As publicações devem estar escritas em língua portuguesa (adotando o novo acordo ortográfico) ou em língua inglesa. NORMAS DE PUBLICAÇÃO REGRAS DE ESTILO I. Procedimento Os autores devem enviar os seus trabalhos inéditos, por via eletrónica, em formato Word, para o e-mail catolicalawreview.fd@ucp.pt até ao dia quinze

Leia mais

PADRÕES LEXICAIS DA OBRA DE EDGAR ALLAN POE À LUZ DA LINGUÍSTICA DE CORPUS

PADRÕES LEXICAIS DA OBRA DE EDGAR ALLAN POE À LUZ DA LINGUÍSTICA DE CORPUS PADRÕES LEXICAIS DA OBRA DE EDGAR ALLAN POE À LUZ DA LINGUÍSTICA DE CORPUS Bianca Franco Pasqualini Tradução/Inglês UFRGS IC Voluntária Orientação: Profa. Dra. Maria José Bocorny Finatto PROJETO-MARCO

Leia mais

Sumário Prefácio 11 Apresentação 13 1 Introdução 15 2 O Método Científico O Conhecimento Científico Método de Pesquisa Método D

Sumário Prefácio 11 Apresentação 13 1 Introdução 15 2 O Método Científico O Conhecimento Científico Método de Pesquisa Método D Antonio Carlos de Souza Francisco Antonio Pereira Fialho Nilo Otani TCC: Métodos e Técnicas Visual Books Sumário Prefácio 11 Apresentação 13 1 Introdução 15 2 O Método Científico 17 2 1 O Conhecimento

Leia mais

6LEM064 GRAMÁTICA DA LÍNGUA ESPANHOLA I Estudo de aspectos fonético-fonológicos e ortográficos e das estruturas morfossintáticas da língua espanhola.

6LEM064 GRAMÁTICA DA LÍNGUA ESPANHOLA I Estudo de aspectos fonético-fonológicos e ortográficos e das estruturas morfossintáticas da língua espanhola. HABILITAÇÃO: LICENCIATURA EM LÍNGUA ESPANHOLA 1ª Série 6LEM064 GRAMÁTICA DA LÍNGUA ESPANHOLA I Estudo de aspectos fonético-fonológicos e ortográficos e das estruturas morfossintáticas da língua espanhola.

Leia mais

Catálogo alemãoportuguês. construções recorrentes em Cardiologia. Fernanda Scheeren PIBIC/UFRGS-CNPq

Catálogo alemãoportuguês. construções recorrentes em Cardiologia. Fernanda Scheeren PIBIC/UFRGS-CNPq Catálogo alemãoportuguês de construções recorrentes em Cardiologia Fernanda Scheeren PIBIC/UFRGS-CNPq Leonardo Zilio Mestre em Estudos da Linguagem UFRGS Profa. Maria José B. Finatto Instituto de Letras

Leia mais

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e testes intermédios desta disciplina.

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e testes intermédios desta disciplina. INFORMAÇÃO-PROVA PORTUGUÊS Novembro de 2016 Prova 639 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova de exame final nacional

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA E TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA E TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA E TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Direito (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Direito 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Libras I 160h Não há Sujeito Surdo, Diferença,

Leia mais

Produção do Português Escrito

Produção do Português Escrito Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa 2015-2016 Produção do Português Escrito Sintaxe e Pontuação 14 e 16 de março 18 e 20 de abril 23 e 25 de maio Conceitos introdutórios segunda-feira 14 de março

Leia mais

Normas Revista Athos & Ethos. Introdução

Normas Revista Athos & Ethos. Introdução Normas Revista Athos & Ethos Introdução A Revista Athos & Ethos é uma publicação anual do Centro Universitário do Cerrado Patrocínio, Minas Gerais. Criada em 29 de março de 2001, este periódico tem por

Leia mais

O jornal Diário Gaúcho: um Gênero Popular Intermediário

O jornal Diário Gaúcho: um Gênero Popular Intermediário I JORNADA UFGRS DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS O jornal Diário Gaúcho: um Gênero Popular Intermediário Aline Maciel Pereira (UFRGS) Licenciatura em Letras Português/Inglês Orientadora: Profª. Dra. Maria José

Leia mais

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos Domínios de referência: Unidades temáticas

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos Domínios de referência: Unidades temáticas MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/07, DE 29 DE OUTUBRO ESPANHOL NÍVEL DE INICIAÇÃO 10º ANO (Cursos Científicos- Humanísticos Decreto Lei nº 74/04, de 26 de Março)

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Escutar para Aprender e Construir Conhecimento Tipologia textual: texto conversacional. Variação e normalização linguística. Língua padrão (traços específicos). Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos 1º Período

Leia mais

QUADRO GERAL DE DISCIPLINAS DO PPG-LETRAS DA UFRGS

QUADRO GERAL DE DISCIPLINAS DO PPG-LETRAS DA UFRGS Legenda: QUADR GRAL D DISCIPLINAS D PPG-LTRAS DA UFRGS = brigatória = specífica p = pcional TC = Tronco Comum bservações: PR ÁRA D CNCNTRAÇÃ M RDM ALFABÉTICA As disciplinas do Tronco Comum podem ser ofertadas

Leia mais

Considerações sobre resumo de artigo científico Ayres Charles de Oliveira Nogueira Professor do IFRN, doutor em Linguística Aplicada

Considerações sobre resumo de artigo científico Ayres Charles de Oliveira Nogueira Professor do IFRN, doutor em Linguística Aplicada Considerações sobre resumo de artigo científico Ayres Charles de Oliveira Nogueira Professor do IFRN, doutor em Linguística Aplicada Este texto se propõe a discutir, sucintamente, o gênero resumo acadêmico,

Leia mais

Realiter, Rio de Janeiro 2006

Realiter, Rio de Janeiro 2006 Maria da Graça Krieger [1] Alexandra Feldekircher Muller [2] Este trabalho tem por objetivos: Propor diretrizes de constituição de corpus para seleção das entradas de dicionários para uso escolar (séries

Leia mais

A coleção Português Linguagens e os gêneros discursivos nas propostas de produção textual

A coleção Português Linguagens e os gêneros discursivos nas propostas de produção textual A coleção Português Linguagens e os gêneros discursivos nas propostas de produção textual Marly de Fátima Monitor de Oliveira Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp Araraquara e-mail:

Leia mais

UMA ANÁLISE DA ORGANIZAÇÃO DISCURSIVA DE RESUMOS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO

UMA ANÁLISE DA ORGANIZAÇÃO DISCURSIVA DE RESUMOS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO ANTONIA DILAMAR ARAÚJO Universidade Federal do Piauí UMA ANÁLISE DA ORGANIZAÇÃO DISCURSIVA DE RESUMOS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 26 Introdução Um tipo de gênero textual acadêmico bastante praticado pela comunidade

Leia mais

COMPETÊNCIAS INSTRUMENTOS / PROCESSOS PESOS / % DOMÍNIO COGNITIVO. Compreensão/Expressão oral

COMPETÊNCIAS INSTRUMENTOS / PROCESSOS PESOS / % DOMÍNIO COGNITIVO. Compreensão/Expressão oral Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo Escola Secundária Poeta António Aleixo CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2016 / 2017 Departamento de Línguas - Grupo 300 Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

ENSINO DE LÍNGUA E ANÁLISE LINGUÍSTICA: PRESCRUTANDO OS DOCUMENTOS OFICIAIS

ENSINO DE LÍNGUA E ANÁLISE LINGUÍSTICA: PRESCRUTANDO OS DOCUMENTOS OFICIAIS ENSINO DE LÍNGUA E ANÁLISE LINGUÍSTICA: PRESCRUTANDO OS DOCUMENTOS OFICIAIS Maria Eliane Gomes Morais (PPGFP-UEPB) lia_morais.jta@hotmail.com Linduarte Pereira Rodrigues (DLA/PPGFP-UEPB) linduarte.rodrigues@bol.com.br

Leia mais

!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Edital!!!!!

!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Edital!!!!! Edital Apresentação Da Elegibilidade O Conselho Editor da Revista Acadêmica Arcadas convida discentes todas as universidades, em especial graduandos e recém graduados de Direito e outras áreas das ciências

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DOMÍNIOS COMPETÊNCIAS DESCRITORES D01 Distinguir letras de outros sinais gráficos. Reconhecer as convenções da escrita. D02 Reconhecer

Leia mais

EXPLORANDO PERFIS VERBAIS EM TEXTOS DE PEDIATRIA: CONTRAPONTOS COM A LINGUAGEM DA QUÍMICA E A LINGUAGEM JORNALÍSTICA

EXPLORANDO PERFIS VERBAIS EM TEXTOS DE PEDIATRIA: CONTRAPONTOS COM A LINGUAGEM DA QUÍMICA E A LINGUAGEM JORNALÍSTICA EXPLORANDO PERFIS VERBAIS EM TEXTOS DE PEDIATRIA: CONTRAPONTOS COM A LINGUAGEM DA QUÍMICA E A LINGUAGEM JORNALÍSTICA Larissa B. Ramos IC CNPq Susana de Azeredo Gonçalves Aluna Especial PPG Letras Maria

Leia mais

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos itens

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos itens MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/07, DE 29 DE OUTUBRO ESPANHOL NÍVEL DE INICIAÇÃO 12.º ANO (Cursos Científicos- Humanísticos Decreto Lei nº 74/04, de 26 de Março)

Leia mais

Prova de Língua Portuguesa (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 3ª Fase de Candidatura

Prova de Língua Portuguesa (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 3ª Fase de Candidatura INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA 2013 Prova de Língua Portuguesa (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 3ª Fase de Candidatura CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO I. Leitura

Leia mais

Experiências práticas na UFU com a LC

Experiências práticas na UFU com a LC Experiências práticas na UFU com a LC Uberlândia, 15 de agosto de 2017 Prof. Dr. Guilherme Fromm Prof. Dr. Ariel Novodvorski Objetivo O objetivo deste Workshop é mostrar nossa trajetória, nos últimos 8

Leia mais

Elisa Duarte Teixeira Doutorado DLM/USP

Elisa Duarte Teixeira Doutorado DLM/USP Elisa Duarte Teixeira Doutorado DLM/USP GEL 2005 Título: O problema da equivalência em Terminologia elaboração de um dicionário fraseológico bilíngüe de Culinária para tradutores baseado em corpus Áreas

Leia mais

Artigos científicos de Cardiologia: contraste de macro e microestruturas para caracterização de tipo textual

Artigos científicos de Cardiologia: contraste de macro e microestruturas para caracterização de tipo textual Artigos científicos de Cardiologia: contraste de macro e microestruturas para caracterização de tipo textual Leonardo Zilio (Mestre em Estudos da Linguagem, UFRGS, leonardozilio@yahoo.de); Fernanda Scheeren

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA REVISTA TECNOLOGIA EDUCACIONAL

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA REVISTA TECNOLOGIA EDUCACIONAL NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA REVISTA TECNOLOGIA EDUCACIONAL Os trabalhos submetidos para publicação na RTE/ABT serão analisados pelos membros do Conselho Editorial e pareceristas ad-hoc (especialistas nas

Leia mais

TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA

TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA Desenvolvimento Pessoal 2012/2013 TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA Autores: Luís Filipe Pereira da Costa Francisco José Duarte Nunes ISEG/UTL, 23 de setembro de 2012 TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA Por

Leia mais

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA II (Red. e Expressão Oral) CARGA HORÁRIA: 45 horas

Leia mais

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem.

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem. HABILITAÇÃO: BACHARELADO EM ESTUDOS LITERÁRIOS 1ª Série 6LET063 LINGUAGEM COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA Linguagem como manifestação artística, considerando os procedimentos sócio-históricos e culturais.

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Resenha: Textos e Termos por Lothar Hoffmann. Um convite para o estudo das linguagens técnico-científicas

Resenha: Textos e Termos por Lothar Hoffmann. Um convite para o estudo das linguagens técnico-científicas Resenha: Textos e Termos por Lothar Hoffmann. Um convite para o estudo das Márcia Sipavicius Seide FINATTO, M. J. B.; ZILIO, Leonardo (Orgs.). Textos e Termos por Lothar Hoffmann. Um convite para o estudo

Leia mais

AULA Nº 7 METODOLOGIA CIENTÍFICA ALGUNS TIPOS DE PESQUISAS E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. Prof. MSc. Fernando Soares da Rocha Júnior

AULA Nº 7 METODOLOGIA CIENTÍFICA ALGUNS TIPOS DE PESQUISAS E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. Prof. MSc. Fernando Soares da Rocha Júnior AULA Nº 7 METODOLOGIA CIENTÍFICA ALGUNS TIPOS DE PESQUISAS E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Prof. MSc. Fernando Soares da Rocha Júnior 1 AGENDA DA AULA O que é uma pesquisa?; Pesquisa quanto à abordagem;

Leia mais

CYBELE M. OLIVEIRA ALLE/Letras-Bacharelado Bolsista voluntária de IC Orientadora: Profa. Dra. Maria José Bocorny Finatto

CYBELE M. OLIVEIRA ALLE/Letras-Bacharelado Bolsista voluntária de IC Orientadora: Profa. Dra. Maria José Bocorny Finatto CYBELE M. OLIVEIRA ALLE/Letras-Bacharelado Bolsista voluntária de IC Orientadora: Profa. Dra. Maria José Bocorny Finatto Histórico Artigos científicos da 2008 PEDIATRIA 2009 Conectores Causais Verbos Causais

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Cursos Científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias e de Línguas e Humanidades. PORTUGUÊS 11.º Ano Matriz do teste Comum

Cursos Científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias e de Línguas e Humanidades. PORTUGUÊS 11.º Ano Matriz do teste Comum Direção de Serviços da Região Norte Cursos Científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias e de Línguas e Humanidades PORTUGUÊS 11.º Ano Matriz do teste Comum 1. Informação O presente documento visa

Leia mais

VARIAÇÃO DE PALAVRAS-CHAVE ENTRE GÊNEROS DE UM CORPUS JORNALÍSTICO

VARIAÇÃO DE PALAVRAS-CHAVE ENTRE GÊNEROS DE UM CORPUS JORNALÍSTICO VARIAÇÃO DE PALAVRAS-CHAVE ENTRE GÊNEROS DE UM CORPUS JORNALÍSTICO Carlos H. KAUFFMANN (LAEL-PUC/SP) ABSTRACT: This study examines from a Corpus Linguistics perspective (Berber Sardinha, 2004) main keywords

Leia mais

O USO DE VERBOS EM TEXTOS DE PEDIATRIA: CONTRAPONTOS COM O REGISTRO DICIONARIZADO

O USO DE VERBOS EM TEXTOS DE PEDIATRIA: CONTRAPONTOS COM O REGISTRO DICIONARIZADO O USO DE VERBOS EM TEXTOS DE PEDIATRIA: CONTRAPONTOS COM O REGISTRO DICIONARIZADO Larissa Bauermann Ramos - Letras/Tradução Orientadora: Maria José Bocorny Finatto CNPq Introdução Este trabalho integra

Leia mais

Produção científica em língua portuguesa: padrão de citação e avaliação dos indicadores de citação atuais de revistas biomédicas de língua portuguesa

Produção científica em língua portuguesa: padrão de citação e avaliação dos indicadores de citação atuais de revistas biomédicas de língua portuguesa Produção científica em língua portuguesa: padrão de citação e avaliação dos indicadores de citação atuais de revistas biomédicas de língua portuguesa 30 Março/2012 AGENDA Enquadramento Objetivos Metodologia

Leia mais

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO ATITUDES E VALORES (5%) CONHECIMENTOS E CAPACIDADES (95%) Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN 2016/2017 Português Leitura/ Educação Literária Componente escrita: Compreensão de textos escritos

Leia mais

CHATS EDUCACIONAIS EM AMBIENTES DE EAD : PROPÓSITO COMUNICATIVO EM DEBATE. 1

CHATS EDUCACIONAIS EM AMBIENTES DE EAD : PROPÓSITO COMUNICATIVO EM DEBATE. 1 1933 CHATS EDUCACIONAIS EM AMBIENTES DE EAD : PROPÓSITO COMUNICATIVO EM DEBATE. 1 Jackelinne Maria de Albuquerque Aragão - CEFET-PB/ UFPB/PROLING/ GPLEI. Introdução A Educação a Distância funciona como

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: LINGUAGEM JURÍDICA (CÓD. ENEX 60106) ETAPA: 1ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo aula Habilidas e Competências Textos, filmes

Leia mais

Koch, I. V. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 1997, 124 p.

Koch, I. V. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 1997, 124 p. Koch, I. V. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 1997, 124 p. Resenhado por: Adriana Sidralle Rolim O texto e a construção dos sentidos é um livro que aborda questões referentes ao

Leia mais

LICENCIATURA EM TRADUÇÃO

LICENCIATURA EM TRADUÇÃO LICENCIATURA EM TRADUÇÃO Ano lectivo 2016-2017 Horário-modelo 1ºano (todas as variantes de língua) Nota: Antes de compor o seu horário, que deverá imprimir e apresentar no dia do aconselhamento para verificação

Leia mais

COMO FAZER UMA SÍNTESE (OU UM RESUMO)?

COMO FAZER UMA SÍNTESE (OU UM RESUMO)? COMO FAZER UMA SÍNTESE (OU UM RESUMO)? D A L E I T U R A À E S C R I T A / À O R A L I D A D E Helena Borges Rosa Amaral ESM ETAPAS DE REALIZAÇÃO GUIÃO DE TRABALHO 1. Leitura de um (ou mais) texto-fonte

Leia mais

Páginas. 3.º Ciclo do Ensino Básico. Prova 21. Informação Prova de Equivalência à Frequência de Inglês. Página 1 de 5 INTRODUÇÃO

Páginas. 3.º Ciclo do Ensino Básico. Prova 21. Informação Prova de Equivalência à Frequência de Inglês. Página 1 de 5 INTRODUÇÃO INFORMÇÃO PROV 3.º CICLO ENSINO BÁSICO Decreto-Lei n.º 139/20, de 5 de julho Informação Prova de Equivalência à Frequência de Inglês 3.º Ciclo do Ensino Básico Prova 21 2017 5 Páginas INTRODUÇÃO O presente

Leia mais

CONTEÚDO ESPECÍFICO DA PROVA DA ÁREA DE LETRAS GERAL PORTARIA Nº 258, DE 2 DE JUNHO DE 2014

CONTEÚDO ESPECÍFICO DA PROVA DA ÁREA DE LETRAS GERAL PORTARIA Nº 258, DE 2 DE JUNHO DE 2014 CONTEÚDO ESPECÍFICO DA PROVA DA ÁREA DE LETRAS GERAL PORTARIA Nº 258, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no uso de suas

Leia mais

Indexadores: o que são e qual sua importância? UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Rejane Raffo Klaes

Indexadores: o que são e qual sua importância? UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Rejane Raffo Klaes UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA REITORIA DE PESQUISA IV Fórum F de Editores de Periódicos Científicos da UFRGS Indexadores: o que são e qual sua importância? Rejane Raffo Klaes Bibliotecária,

Leia mais

Guia de Estilo para as teses e dissertações do PPGMUS UFBA

Guia de Estilo para as teses e dissertações do PPGMUS UFBA Guia de Estilo para as teses e dissertações do PPGMUS UFBA Elementos que constituem uma dissertação ou tese com a ordem de aparição: 1. Capa 2. Folha de rosto 3. Ficha Catalográfica [no verso da Folha

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA (ABNT NBR 15287:2011) AUTORAS: Emilce Maria Diniz e Luciana Cristina de Souza REVISÃO: Tissiane Vieira

PROJETO DE PESQUISA (ABNT NBR 15287:2011) AUTORAS: Emilce Maria Diniz e Luciana Cristina de Souza REVISÃO: Tissiane Vieira PROJETO DE PESQUISA (ABNT NBR 15287:2011) AUTORAS: Emilce Maria Diniz e Luciana Cristina de Souza REVISÃO: Tissiane Vieira Nova Lima 2017 1 FACULDADE DE MILTON CAMPOS NOME DO PROPONENTE 1 NOME DO PROPONENTE

Leia mais

2. Revisão de literatura e Referencial teórico

2. Revisão de literatura e Referencial teórico PROJETO DE PESQUISA 1. Introdução 1.1 Assunto 1.2 Tema 1.3 Justificativa 1.4 Problema 1.5 Hipóteses 1.6 Objetivos 2. Revisão de literatura e Referencial teórico 3. Procedimentos metodológicos 4. Cronograma

Leia mais

Natal, 21 de março de 2012.

Natal, 21 de março de 2012. Natal, 21 de março de 2012. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Espanhol OPÇÕES DE RESPOSTA 49 A 50 B 51 D 52 A % DE RESPOSTAS 53 D 54 D 55 C 56 B 57 C 58 B 59 D 60 C A 79,3 9,4 2,4 24,4 20,8 27,8 5,2

Leia mais

CHAMADA REVISTA LITERATURA EM DEBATE

CHAMADA REVISTA LITERATURA EM DEBATE CHAMADA REVISTA LITERATURA EM DEBATE v. 8, n. 14 Está aberta a chamada para publicação na revista Literatura em Debate, do Curso de Mestrado em Letras Literatura Comparada - da Universidade Regional Integrada

Leia mais

Primeira Escrita DIRETRIZES PARA AUTOR(ES)

Primeira Escrita DIRETRIZES PARA AUTOR(ES) 170 DIRETRIZES PARA AUTOR(ES) Serão aceitos artigo, resenhas, poemas e contos que apresentem contribuição inédita, acrescentem saberes à área, não violem os direitos autorais e humanos e estejam em conformidade

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Celso Henrique Soufen Tumolo

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Celso Henrique Soufen Tumolo Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Resolução n. 005/CEG/2009, de 25/03/2009 Portaria Normativa n. 40/2007/MEC, exclusiva para registro do diploma Habilitar professores para o pleno exercício

Leia mais

TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA

TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA Desenvolvimento Pessoal 2013/2014 TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA Docente responsável: Vítor Manuel Álvares Escária vescaria@iseg.utl.pt www.iseg.utl.pt/~vescaria/tce NOTA: A preparação deste curso foi

Leia mais

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos itens

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos itens MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/07, DE 29 DE OUTUBRO ESPANHOL NÍVEL DE INICIAÇÃO 10º e 11º ANOS (Cursos Científicos- Humanísticos Decreto Lei nº 74/04, de 26

Leia mais

DESCRITORES 9º ANO 2º Bimestre

DESCRITORES 9º ANO 2º Bimestre DESCRITORES 9º ANO 2º Bimestre Português D19. Reconhecer a presença de valores sociais e humanos atualizáveis e permanentes no patrimônio literário nacional. D24. Ler e compreender textos do agrupamento

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação PLANO DE ENSINO (2016)

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação PLANO DE ENSINO (2016) Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação PLANO DE ENSINO (2016) I. IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA INGLÊS INSTRUMENTAL CARGA HORÁRIA 36 CURSO

Leia mais

A DISTINÇÃO ENTRE AS FALAS MASCULINA E FEMININA EM ALGUMAS LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ *

A DISTINÇÃO ENTRE AS FALAS MASCULINA E FEMININA EM ALGUMAS LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ * A DISTINÇÃO ENTRE AS FALAS MASCULINA E FEMININA EM ALGUMAS LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ * Rodriana Dias Coelho Costa 1 Christiane Cunha de Oliveira 2 Faculdade de Letras/UFG rodrianacosta@gmail.com christiane.de.oliveira@hotmail.com

Leia mais

SETEMBRO. Dia 01 MATUTINO 02 VESPERTINO VESPERTINO

SETEMBRO. Dia 01 MATUTINO 02 VESPERTINO VESPERTINO SETEMBRO Dia 01 MATUTINO Prova de Recuperação Paralela Matemática: 9º Anos B e C Semelhança; Teorema de Tales; Teorema de Pitágoras; Equações; Sistemas; Questões das avaliações anteriores E lista de férias;

Leia mais

EMENTAS Departamento de Letras Estrangeiras UNIDADE CURRICULAR DE LÍNGUA E LITERATURA ITALIANA

EMENTAS Departamento de Letras Estrangeiras UNIDADE CURRICULAR DE LÍNGUA E LITERATURA ITALIANA EMENTAS Departamento de Letras Estrangeiras UNIDADE CURRICULAR DE LÍNGUA E LITERATURA ITALIANA Italiano I: Língua e Cultura - Introdução às situações prático-discursivas da língua italiana mediante o uso

Leia mais

HORÁRIO DO CURSO DE LETRAS PERÍODOS DIURNO E NOTURNO ANO LETIVO DE º ANO/1º SEMESTRE

HORÁRIO DO CURSO DE LETRAS PERÍODOS DIURNO E NOTURNO ANO LETIVO DE º ANO/1º SEMESTRE HORÁRIO DO CURSO DE LETRAS PERÍODOS DIURNO E NOTURNO ANO LETIVO DE 2014 1º ANO/1º SEMESTRE 2 aulas) Observação: Leitura e Produção de Textos I * * (LNG1050) Habilidades Básicas Integradas do Inglês: Produção

Leia mais

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas desta disciplina.

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas desta disciplina. INFORMAÇÃO-PROVA LITERATURA PORTUGUESA Novembro de 2016 Prova 734 11.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova de exame final

Leia mais

O Título em Português Deverá Ser Centralizado, Com a Primeira Letra de Cada Palavra em Maiúsculas, Usando-se Fonte Arial Tamanho 12 Negrito

O Título em Português Deverá Ser Centralizado, Com a Primeira Letra de Cada Palavra em Maiúsculas, Usando-se Fonte Arial Tamanho 12 Negrito O Título em Português Deverá Ser Centralizado, Com a Primeira Letra de Cada Palavra em Maiúsculas, Usando-se Fonte Arial Tamanho 12 Negrito The English title should be centered, with the first letter of

Leia mais

Software para glossário Inglês/Português: uma ferramenta de auxílio para a disciplina de inglês técnico da área de informática

Software para glossário Inglês/Português: uma ferramenta de auxílio para a disciplina de inglês técnico da área de informática INSTITUCIONAL/IFSP PROJETO DE PESQUISA TÍTULO DO PROJETO: Software para glossário Inglês/Português: uma ferramenta de auxílio para a disciplina de inglês técnico da área de informática Área do Conhecimento

Leia mais

SUGESTÕES DE OBRAS PARA RECENSÃO CRÍTICA

SUGESTÕES DE OBRAS PARA RECENSÃO CRÍTICA A fim de motivar os leitores a colaborarem na Gaudium Sciendi, incluímos neste número algumas sugestões de obras para recensão. Tal, porém, não significa que não continuemos a ter muito gosto em aceitar

Leia mais

Uso de verbos modais por alunos de inglês como língua estrangeira: uma investigação baseada em corpus

Uso de verbos modais por alunos de inglês como língua estrangeira: uma investigação baseada em corpus XI Simpósio Nacional de Letras e Lingüística I Simpósio Internacional de Letras e Lingüística Uso de verbos modais por alunos de inglês como língua estrangeira: uma investigação baseada em corpus Vander

Leia mais

Uma proposta de análise do texto Sentença Jurídica Previdenciária

Uma proposta de análise do texto Sentença Jurídica Previdenciária Uma proposta de análise do texto Sentença Jurídica Previdenciária Alexandra Feldekircher Müller Doutoranda em Linguística Aplicada PPGLA - Unisinos Mestre em Estudos da Linguagem PPGLET - UFRGS/CNPq (alexandra.f.m@gmail.com)

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Aurélio Costa Rodrigues

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Aurélio Costa Rodrigues PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 0262 ETECANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Linguagem, Trabalho e Tecnologia Eixo Tecnológico: Gestão e Negócio

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM FONOAUDIOLOGIA LINHA DE PESQUISA LINGUAGEM E SUBJETIVIDADE

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM FONOAUDIOLOGIA LINHA DE PESQUISA LINGUAGEM E SUBJETIVIDADE PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM FONOAUDIOLOGIA LINHA DE PESQUISA LINGUAGEM E SUBJETIVIDADE Corpus em cena: um diálogo entre a Fonoaudiologia e a Lingüística

Leia mais

Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade

Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade Introdução Relativamente ao Curso Técnico Superior Profissional em Assessoria e Comunicação Organizacional, a área a que se refere o n. 1 do

Leia mais

Disciplinas ministradas em outros cursos

Disciplinas ministradas em outros cursos Disciplinas ministradas em outros cursos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACOMB BIBLIOTECONOMIA NOME DA DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO E EXPRESSÃO II PROFESSOR RESPONSÁVEL:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Curso nº 294 aprovado pela portaria CETEC - 774, de 24/09/2015 (atualizado 2º semestre/2016) Etec Professora Maria Cristina Medeiros Código: 141 Município:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Médio ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente Curricular: Língua Estrangeira

Leia mais

Ivo Rafael Gomes da Silva

Ivo Rafael Gomes da Silva Curriculum vitae INFORMAÇÃO PESSOAL (Portugal) ivo_rafael@sapo.pt Sexo Masculino Data de nascimento 04/10/1983 Nacionalidade Portuguesa EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL 08/10/2013 25/02/2014 Professor de Ensino

Leia mais

UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA

UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA OBJETIVOS GERAIS: UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA - 2016 Disciplina: Linguagem Oral e Escrita Professoras: Anália, Carla, Fabiana e Roberta Período: 2º Segmento: Educação Infantil Mostrar autonomia na utilização

Leia mais

Revista de Saúde Pública: história e desempenho na base JCR

Revista de Saúde Pública: história e desempenho na base JCR Revista de Saúde Pública: história e desempenho na base JCR Seminário sobre o desempenho dos periódicos brasileiros no JCR 2009 Setembro 2010 ANTECEDENTES Em 2010, a Revista de Saúde Pública, iniciada

Leia mais

Antonio Castelnou DOCUMENTOS CIENTÍFICOS

Antonio Castelnou DOCUMENTOS CIENTÍFICOS Antonio Castelnou DOCUMENTOS CIENTÍFICOS Introdução CIÊNCIA (do latim scientia = conhecimento) trata-se do conjunto organizado de saberes relativos a determinada área e que é caracterizado por uma metodologia

Leia mais

Título: Curso de Difusão da Cultura Hispânica e da Língua Espanhola. Unidade: Faculdade de Ciências e Tecnologia FCT-CLAE-PROEX

Título: Curso de Difusão da Cultura Hispânica e da Língua Espanhola. Unidade: Faculdade de Ciências e Tecnologia FCT-CLAE-PROEX Título: Curso de Difusão da Cultura Hispânica e da Língua Espanhola Unidade: FCT-CLAE-PROEX Instituição: Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho Início do Curso: Término do Curso: Período

Leia mais